2 Critérios globais de avaliação a critérios de avaliação das crianças com N.E.E. Anexo I Critérios de avaliação das crianças de 3, 4 e 5 anos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2 Critérios globais de avaliação a critérios de avaliação das crianças com N.E.E. Anexo I Critérios de avaliação das crianças de 3, 4 e 5 anos"

Transcrição

1 INDÍCE 1 Introdução 2 Critérios globais de avaliação a critérios de avaliação das crianças com N.E.E 3 Modalidades da avaliação a Avaliação formativa b Avaliação diagnóstica 4 Instrumentos de avaliação 5 Calendarização da avaliação: a do trabalho organizativo b dos alunos c das actividades complementares Anexo I Critérios de avaliação das crianças de 3, 4 e 5 anos Anexo II Fichas de registo de avaliação Anexo III Ficha de registo avaliação fnal 5/6 anos Anexo IV Ficha de registo global Anexo V - Estrutura do Projecto Curricular de Turma Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 1

2 Critérios de avaliação Ensino Pré-Escolar 1 Introdução A Lei-Quadro da Educação Pré-Escolar estabelece como princípio geral que A educação Pré- escolar é a primeira etapa da educação básica no processo de educação ao longo da vida vida, sendo complementar da acção educativa da família, com a qual deve estabelecer estreita relação, favorecendo a formação e o desenvolvimento equilibrado da criança, tendo em vista a sua plena inserção na sociedade como ser autónomo, livre e solidário (Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, pag.15). Relativamente à avaliação, as Orientações Curriculares referem na página 27 Orientações Globais para o Educador que avaliar o processo e os efeitos implica tomar consciência da acção para adequar o processo educativo às necessidades das crianças e do grupo e à sua evolução. A avaliação realizada com as crianças é uma actividade educativa, constituindo também uma base de avaliação para o educador. A sua refexão, a partir dos efeitos que vai observando, possibilita-lhe estabelecer a progressão das aprendizagens a desenvolver com cada criança. Neste sentido, a avaliação é o suporte do planeamento. Sendo a avaliação um acto pedagógico, o educador avalia, numa perspectiva formativa a sua intervenção, o ambiente e os processos educativos bem como o desenvolvimento e as aprendizagens de cada criança e do grupo (Decreto-Lei nº 241/2001 de 30 de Agosto Perfl Específco de Desempenho Profssional do Educador de Infância). Em 2005, a Direcção Geral de Inovação e Curricular, defne os Procedimentos e Práticas Organizativas e Pedagógicas relativamente à avaliação, onde é mencionado que a avaliação na Educação Pré- Escolar assume uma dimensão marcadamente formativa, pois trata-se, essencialmente, de um processo contínuo e interpretativo que se interessa mais pelos processos do que pelos resultados e procura tornar a criança protagonista da sua aprendizagem, de modo a que vá tomando consciência do que já conseguiu e das difculdades que vai tendo e como as vai ultrapassando. Através da Circular nº 17/DSDC/DEPEB/2007 Gestão do Currículo na Educação Pré-Escolar contributos para a sua operacionalização, são reforçadas as linhas orientadoras da avaliação através das suas fnalidades que assentam nos seguintes princípios: - A coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes à organização e gestão do currículo defnidos nas OCEPE; - A utilização de técnicas e instrumentos de observação e registos diversifcados; - O carácter marcadamente formativo da avaliação e a valorização dos progressos das crianças. O Departamento do Pré-Escolar do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos, de acordo com a legislação e os seus fundamentos acima referidos tem ainda em conta: Os objectivos gerais da Lei Quadro da Educação Pré-Escolar; O ambiente educativo como suporte do trabalho curricular; As diferentes áreas de conteúdo inscritas nas OCEPE; A continuidade educativa; A intencionalidade educativa. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 2

3 2 - Critérios globais de avaliação A autonomia e a socialização. A colaboração e a participação (com colegas e adultos). A participação e iniciativa nas actividades. A capacidade de observação e interesse na experimentação. A capacidade de organização (lógica, temporal, espacial e concentração. A capacidade de assimilação de conteúdos e informações. A capacidade de comunicação (formulação/explicação linguagem oral). A criatividade e espirito crítico. A assiduidade e pontualidade. a - Critérios de avaliação dos alunos com Necessidades Educativas Especiais De acordo com o Dec. Lei Nº 3/2008 de 7 de Janeiro, a avaliação das crianças com Necessidades Educativas Especiais será realizada de acordo com a CIF CJ (Classifcação Internacional de Funcionalidade para Crianças e Jovens) constituindo-se para o efeito uma equipa pluridisciplinar que avalia as suas necessidades específcas. Desta equipa farão parte a educadora da sala, o professor de educação especial, o/a encarregado (a) de educação e poderá ser solicitada a intervenção de outros técnicos ou serviços. Serão realizadas reuniões de avaliação com a equipa atrás citada sempre que se considere necessário de forma a possibilitar a análise do desempenho da criança e progressos verifcados, possibilitando a monitorização da efcácia das medidas educativas que constam do Programa Educativo Individual. 3 - Modalidades de avaliação a - Avaliação formativa Assume um carácter contínuo e sistemático, que se interessa mais pelos processos do que pelos resultados procurando tornar a criança protagonista da sua aprendizagem de modo a que vá tomando consciência do que já conseguiu, das difculdades que vai tendo e como as vai ultrapassar. A avaliação formativa recorre a uma variedade de instrumentos de recolha de informação, adequados à diversidade das aprendizagens e aos contextos em que ocorre, tendo como uma das funções principais a regulação do ensino e da aprendizagem. O educador avalia numa perspectiva formativa, a sua intervenção, o ambiente e os processos educativos bem como o desenvolvimento e as aprendizagens de cada criança e do grupo. - Perfl Específco Desempenho do Educador de Infância. b - A avaliação diagnóstica Vertente da avaliação formativa, a avaliação diagnóstica é importante para o despiste de situações, adequação e reformulação do projecto curricular de turma permitindo a adopção de estratégias de diferenciação pedagógica, de superação de eventuais difculdades dos alunos, de facilitação da sua integração e adaptação. O Projecto Curricular de Turma, cuja estrutura de realização se encontra no anexo V, constituirá também um documento de avaliação diagnóstica a realizar durante o 1º período, a entregar no prazo estabelecido pelo Agrupamento. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 3

4 4 -Instrumentos de avaliação Compete a cada educador utilizar técnicas e instrumentos de observação e registos diversifcados que possibilitem sistematizar e organizar a informação recolhida (registos de observação, portefólios, questionários, entrevistas, cadernetas informativas...) permitindo ver a criança sob vários ângulos, de modo a poder acompanhar a evolução das suas aprendizagens, ao mesmo tempo que vai fornecendo ao educador elementos concretos para a refexão e adequação da sua intervenção educativa - Avaliação na Educação Pré-Escolar DGIDC. 5 - Calendarização da avaliação 1. Do trabalho organizativo a) Elaboração do relatório trimestral, de modo a permitir, se necessário, a reformulação do projecto Curricular de Turma. b) Elaboração de relatório fnal de avaliação do Projecto Curricular de Turma. c) Realização de uma avaliação fnal do trabalho desenvolvido por este Departamento Curricular. 2. Dos alunos a) Para cada faixa etária serão observados critérios diferenciados em competências específcas registadas neste documento (Anexo I) b)realização, no fnal de cada período da avaliação de cada criança com base em instrumentos e registos diversifcados. c) Serão realizados 3 momentos de avaliação. Todas as avaliações serão entregues aos encarregado em dois momentos (Janeiro e Julho). No fnal do 2º período só serão entregues as avaliações das crianças com P.E.I. bem como as que o educador assim o considere. d)utilização de uma fcha de registo avaliação por faixa etária a entregar aos encarregados de educação (Anexo II) e de uma fcha de registo de avaliação global (2º período) (Anexo IV). e) Utilização de uma fcha de avaliação fnal diferenciada para as crianças que transitam para o 1º ciclo (Anexo III ). f) No fnal do pré-escolar e no ano de transição para o 1º ciclo do Ensino Básico, será entregue o processo individual da criança, tendo como base as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Este registo será entregue ao professor do 1º ciclo, de modo a poder documentar o seu percurso escolar, iniciandose assim o dossier individual do aluno que o acompanhará ao longo de toda a sua escolaridade. 3. Das actividades complementares a) No fnal de cada trimestre realizar-se-á uma avaliação/planifcação das Actividades Complementares (Projecto Pensar Colorido, Inglês, Música e Educação Física/Natação) com os respectivos professores em dia estabelecido no calendário escolar bem como das actividades desenvolvidas em parceria com a autarquia. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 4

5 ANEXO I Competências específicas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3 ANOS Comportamentos e atitudes Social emocional FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL Mostrar interesse pelas actividades através da observação ou participação. Despir-se e realizar a higiene pessoal. Utilizar com autonomia os diferentes materiais materiais da sala. Ter consciência de si e do outro Interagir com os seus pares. Relacionar-se com o outro através de gestos e da fala. Esperar pela sua vez numa actividade com a ajuda do adulto. Cumprir as regras simples da sala e de convivência social por imitação. Aceitar a separação temporal dos pais à chegada ao JI. Por iniciativa própria, falar sobre a sua família, a casa e vivências fora do JI Expressar, com orientação do adulto, necessidades e emoções. MOTORA E COMUNICAÇÃO Identificar partes do corpo. Movimentar-se de forma coordenada. Mostrar adequado controle nos movimentos finos. Conhecer e valorizar as possibilidades expressivas do seu corpo. Desenvolver a capacidade de inibição do seu corpo. Realizar a adaptação ao meio aquático. DRAMÁTICA. Dramatizar situações simples da vida quotidiana. Utilizar as possibilidades do corpo para expressar sentimentos, emoções e ideias. Desenvolver e criar situações de comunicação não verbal. Recrear experiências do dia a dia utilizando objectos e atribuir-lhes significados. PLÁSTICA Manipular os utensílios básicos usados nas actividades plásticas Realizar composições plásticas individuais e colectivas. Respeitar quer as suas produções, quer as dos seus colegas. Explorar com interesse cores e texturas. Utilizar lápis de várias cores e preenche a maior parte de espaços delimitados. Realizar colagens. Identificar as cores primárias (azul, vermelho e amarelo) e as cores branca preta. MUSICAL. Descriminar sons da vida quotidiana e associá-los às suas representações. Conhecer alguns instrumentos musicais pelo seu som. Memorizar e reproduzir canções simples Interpretar canções simples com gestos. Participar em actividades de canto e dança colectivos. Repetir ritmos curtos com apoio da linguagem. Executar movimentos simples sugeridos pela audição musical. Acompanhar canções com palmas e movimentos rítmicos. Cantar sozinha, o refrão de uma canção conhecida. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 5

6 DOMÍNIO DA ORAL E ABORDAGEM À ESCRITA ORAL Ouvir e responder a questões. Adquirir e ampliar o vocabulário ajustado à idade Utilizar correctamente a linguagem oral para invocar e relatar feitos, desejos e acontecimentos Utilizar frases simples, com pronúncia clara e estruturada. Ouvir e responder a questões. Iniciar a comunicação com outros e mostrar confiança em contextos informais. Compreender e reproduzir alguns textos de tradição oral. Dizer rimas e lenga-lengas Mostrar interesse em livros. ESCRITA Identificar o seu nome Produzir e interpretar alguns símbolos icónicos. Identificar o nome dos colegas. Utilizar correctamente o seu símbolo Imitar a grafia do seu nome (letra imprensa maiúscula) Identificar e reproduzir letras MATEMÁTICA Fazer associação de objectos de formas e medidas variadas. Classificar objectos segundo determinadas qualidades. Comparar tamanhos e quantidades. Utilizar objectos e materiais construindo formas. Diferenciar conjuntos de objectos nomeando qual tem mais e/ou menos. Contar até 5 e retirar de um conjunto de objectos, a mesma quantidade. Saber quando há mais um/menos um elemento, relativamente a um conjunto até 5. Identificar números em rimas, canções e outros suportes de escrita. Identificar números até 5 e associar a quantidade ao número. CONHECIMENTO DO MUNDO Saberes sociais e científicos Novas tecnologias Mostrar interesse e curiosidade pelo meio que o rodeia, explorando os recursos à sua disposição. Falar da família, de eventos pessoais. Fazer perguntas sobre assuntos que despertam curiosidade. Conhecer o rádio/tv/leitor de CD/computador/Máquina fotográfica. Manipular o rato do computador e fazer uso de jogos/actividades multimédia básicos. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 6

7 4 ANOS Competências específicas FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL Comportamentos e atitudes Social emocional Vestir-se, despir-se e ser autónomo na higiene pessoal. Mostrar iniciativa na escolha de actividades/tarefas e executá-las sem ajuda do adulto. Mostrar interesse, gosto e motivação por novas aprendizagens. Trabalhar como elemento de um grupo, saber esperar pela sua vez. Estabelecer relações com os seus pares. Expressar emoções/sentimentos de acordo com as experiências vividas. Saber utilizar as regras comportamentais em diferentes contextos. Manifestar satisfação pelo seu sucesso. E COMUNICAÇÃO MOTORA Ter noção do esquema corporal. Desenvolver a capacidade de estar quieto e relaxar. Contornar obstáculos, rastejar, pular, subir e balançar em segurança. Manipular objectos pequenos de forma adequada (lápis, peças de puzzle, ). Controlar um grande número de movimentos (pontapear, lançar, rolar, apanhar bolas...). Utilizar e dominar melhor o seu corpo. Progredir na adaptação ao meio aquático. DRAMÁTICA Imitar e representar situações e personagens reais Participar em coreografias e dramatizações simples. Utilizar objectos atribuindo significados múltiplos. Conhecer e participar em algumas manifestações culturais próprias da comunidade. PLÁSTICA Ser capaz de colorir espaços delimitados. Além das cores primárias, identificar a cor rosa, castanha, verde e laranja. Recortar figuras pouco complexas manipulando correctamente a tesoura. Representar a figura humana com os principais elementos físicos (cabeça, tronco e membros). Modelar de forma adequada com barro, plasticina, pasta de papel, pasta de moldar. Utilizar adequadamente materiais e técnicas, distintos, para realizar obras artísticas pessoais. Colaborar com os colegas na elaboração de trabalhos plásticos colectivos. MUSICAL Conhecer algumas qualidades do som e experimentá-las em objectos e em instrumentos musicais Discriminar o som pelo timbre (vozes, sons e ruídos, objectos, instrumentos musicais). Memorizar e reproduzir canções, segundo o ritmo e a entoação adequados. Memorizar pequenas coreografias. Acompanhar a música com instrumentos de repercussão. Saber distinguir intensidade e duração do som. Conhecer alguns instrumentos musicais. Reconhecer diferentes estilos musicais. DOMÍNIO DA ORAL E ABORDAGEM Á ESCRITA ORAL Utilizar a linguagem oral para descrever e evocar distintos acontecimentos e situações. Articular correctamente as palavras. Utilizar vocabulário adequado. Memorizar e reproduzir oralmente alguns poemas e contos. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 7

8 Gostar de ouvir histórias, poesia, canções e fazer comentários pertinentes. Usar a linguagem oral para imaginar e recrear papéis e experiências. Ouvir e identificar sons terminais de uma palavra. ESCRITA Utilizar as diversas formas de representação e de expressão para evocar situações, acções e sentimentos. Fazer tentativas de escrita. Reconhecer e utilizar intenções comunicativas diferentes. Saber consultar ficheiros de imagens. Construir dicionários ilustrados, livros de histórias e de rimas. Ser capaz de escrever o seu nome. MATEMÁTICA Comparar tamanhos utilizando correctamente os termos grande/médio/pequeno. Realizar contagens até 10. Reconhecer os números de 0 a 10. Fazer conjuntos de objectos a um número dado até 10. Realizar a adição a partir de dois grupos de objectos. Descrever, reconhecer e recriar padrões simples. Utilizar vocabulário para descrever posições (cima/baixo; dentro/fora;...) Distinguir as 4 formas geométricas básicas. Ter noção da sequência antes/depois. Identificar e ordenar imagens segundo uma sequência temporal. Seriar elementos utilizando os ordinais primeiro/último Utilizar quadros de dupla entrada. CONHECIMENTO DO MUNDO Saberes sociais e científicos Educação ambiental Novas tecnologias Identificar as relações de parentesco da família e designar os seus nomes pessoais. Conhecer aspectos relacionados com a sua cultura e o seu passado. Falar e fazer perguntas sobre vida animal, ambiente e outras questões quotidianas. Relacionar algumas mudanças ambientais com as estações do ano. Conhecer algumas funções corporais básicas e manifestar atitudes de cuidados de saúde. Valorizar a importância de uma alimentação saudável para manter a saúde. Descrever objectos e relacioná-los com as profissões mais conhecidas. Identificar diferentes meios de transporte. Valorizar atitudes de respeito e de cuidado do meio ambiente. Saber fazer a reciclagem. Fazer perguntas e falar sobre o funcionamento das coisas. Manipular alguns equipamentos (máquina fotográfica,...) Utilizar o computador de forma adequada. Ter algumas noções sobre o que é a internet. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 8

9 5 ANOS Competências específicas FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL Comportamentos e atitudes Social emocional Gostar de experimentar novas actividades, contribuir com ideias e falar com confiança. Mostrar um adequado grau de atenção e concentração. Saber escutar e esperar pela sua vez de falar. Adoptar comportamentos reveladores de emergência de valores como: respeito pelo outro, liberdade, espírito de inter-ajuda. Compreender que as pessoas têm diferentes necessidades. Saber que existem diferentes culturas e que as devemos respeitar. Compreender que tem o direito de ver respeitada as suas próprias necessidades, cultura e crenças. Valorizar a acção de cada um e partilha contributos para a realização de tarefas comuns. Ter consciência que as palavras e as atitudes provocam uma consequência. Ter consciência do correcto e do errado. Cooperar na resolução de conflitos. Revelar confiança nas suas capacidades. E COMUNICAÇÃO MOTORA Realizar as acções motoras básicas com bolas, arcos com coordenação e equilíbrio. Realizar jogos com regras bem definidas. Seguir instruções específicas referentes a movimentos. Revelar agilidade na concretização nas várias habilidades motoras. Revelar aperferfeiçoamento na motricidade fina. Compreender que o exercício físico lhe proporciona saúde e bem-estar. Realizar a progressão e autonomia na adaptação ao meio aquático. DRAMÁTICA Participar em dramatizações. Utilizar vários recursos para se exprimir através de um outro (fantoches,...). Compreender o que é representar e o conceito de personagem. Criar e encenar pequenas histórias. Exprimir simbolicamente sentimentos e emoções. Mostrar confiança e satisfação na representação de papéis. PLÁSTICA MUSICAL Representar a figura humana com todos os detalhes e alguns pormenores (brincos, botões, roupa...) Inventar e representar formas tridimensionais (3 D) Utilizar nos desenhos a linha da terra. Representar graficamente histórias, acontecimentos e situações. Identificar um mínimo de 10 cores e distingue tonalidades (claro/escuro). Realizar com facilidade a mistura de cores básicas para formar outras. Utilizar com correcção a tesoura, cola e os diversos materiais. Revelar criatividade e sentido estético nas produções. Demonstrar interesse e e preocupação com a apresentação dos seus trabalhos. Inventar melodias e letras e canta-as aos amigos. Compreender letras de canções e cria variações à letra original. Produzir ritmos e realizar batimentos silábicos correctamente. Identificar e nomear diversos instrumentos musicais. Identificar e associar o som de alguns instrumentos a personagens. Identificar contrastes básicos do som: grave / agudo, forte / suave, longo / curto. Saber utilizar os instrumentos musicais da sala. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 9

10 DOMÍNIO DA ORAL E ABORDAGEM Á ESCRITA ORAL Usar a linguagem oral para organizar, sequenciar e clarificar ideias, emoções e acontecimentos. Construir frases correctas. Articular correctamente as palavras. Usar um vocabulário rico e diversificado. Falar de forma clara e com confiança e tem consciência do papel do ouvinte. Descobrir relações entre palavras. Identificar as sílabas iniciais e finais de palavras. Conhecer algumas propriedades semânticas das palavras antónimos. Conhecer e reproduzir alguns textos orais de tradição. Revelar gosto pelos livros, pela leitura e por ouvir histórias. Organizar e narrar sequências a partir de imagens. ESCRITA Demonstrar interesse pela escrita, reproduzir palavras e colocar questões sobre a escrita. Fazer tentativas de escrita inventando e copiando palavras. Reconhecer símbolos convencionais. Saber escrever o seu nome. Reconhecer algumas letras e palavras no texto escrito. Saber que a leitura e a escrita se faz da esquerda para a direita.. Manifestar o desejo de aprender a ler. MATEMÁTCA Fazer correspondências, registar e interpretar tabelas de duas entradas. Ordenar no mínimo, números até 10. Associar quantidade ao número. Contar quantidades superiores a 10 e identificar numerais superiores a 10. Ter noção de conjunto e saber quanto é mais um/menos relativamente a um conjunto até 10. Conhecer e utilizar os ordinais: 1º, 2º e 3º. Comparar objectos com base nos seus atributos (cor, tamanho,textura,forma...) Identificar figuras geométricas planas: círculo, quadrado, triângulo, rectângulo e losango. Comparar objectos com base na grandeza, peso e posição. CONHECIMENTO DO MUNDO Saberes sociais e científicos Educação ambiental Novas tecnologias Identificar as principais relações de parentesco entre os membros da família. Identificar os nomes (primeiro e último) da família mais próxima. Identificar a localidade, rua, número de porta onde habita. Reconhecer e reflectir sobre as tradições do meio em que vive. Conhecer aspectos meteorológicos e ter conhecimento da rotatividade do tempo (dias/estações). Distinguir o vestuário adequado ao clima. Identificar várias profissões associando os serviços que prestam. Conhecer vários transportes associados aos diversos contextos. Mostrar comportamentos de respeito e preocupação com a preservação do ambiente. Saber reciclar e ter a noção de poluição ambiental. Revelar conhecimentos sobre a preservação da Natureza e dos animais. Adoptar comportamentos de prevenção do risco. Revelar interesse e curiosidade sobre o funcionamento das coisas e dos materiais tecnológicos. Utilizar programas básicos de desenho, escrita e de jogos educativos. Realizar pesquisas na internet com auxílio do adulto. Mostrar destreza no manuseamento do rato e alguns conhecimentos na utilização do teclado. Departamento do pré-escolar - critérios de avaliação 10

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Educação Pré-Escolar 2014/15 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em cada nível de educação e

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO EANES LOBATO Critérios de Avaliação Educação Pré Escolar Departamento Educação Pré Escolar Ano letivo 2013/2014 A avaliação do processo permite reconhecer a pertinência e sentido

Leia mais

Anexos I. Objetivos para a Educação Pré-Escolar

Anexos I. Objetivos para a Educação Pré-Escolar Anexos I Objetivos para a Educação Pré-Escolar Domínio da Matemática CONHECI MENTO DO MUNDO FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL 3 ANOS 1.º PERÍODO Independência/Autonomia Saber o seu nome Conhecer e utilizar o seu

Leia mais

CONSELHO DE DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CONSELHO DE DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Agrupamento de Vale de Ovil Escola Básica e Secundária do Vale de Ovil Código 345702 CONSELHO DE DOCENTES DO PRÉ-ESCOLAR CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A avaliação é qualitativa e contínua com o objectivo de reconhecer

Leia mais

Planificação Curricular Pré-escolar

Planificação Curricular Pré-escolar PLANO ANUAL DE ATIVIDADES Ciclo/ Área/ Disciplina: Pré-escolar Ano Letivo 2012/2013 Área de Formação pessoal e Social Esboço Curricular para a Educação de Infância (segundo as Orientações Curriculares

Leia mais

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar

Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA BÁRBARA Departamento Pré-Escolar/1º Ciclo 151 956 Departamento da Educação Pré-Escolar/1.º Ciclo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Pré-Escolar Área

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR 2015/2016 Critérios de Avaliação da Educação Pré-Escolar Página 1 Introdução O princípio consensualmente partilhado de que a avaliação é um elemento integrante e regulador

Leia mais

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar

Critérios de Avaliação. Departamento Educação Pré-Escolar Critérios de Avaliação Departamento Educação Pré-Escolar 2015/2016 Critérios de Avaliação As principais diretrizes normativas referentes à avaliação na Educação Pré-Escolar estão consagradas no Despacho

Leia mais

PRÉ-ESCOLAR. critérios de avaliação 2015/2016

PRÉ-ESCOLAR. critérios de avaliação 2015/2016 PRÉ-ESCOLAR critérios de avaliação 2015/2016 Aprovado em Conselho Pedagógico a 1 de Setembro de 2015 Índice I. Introdução / Enquadramento Normativo. 2 II. Finalidades.. 3 III. Princípios. 4 IV. Processo

Leia mais

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas

Agrupamento de Escolas António Rodrigues Sampaio Planificação Anual das Atividades Letivas Departamento Curricular/Ciclo: 1º Ciclo Disciplina: Expressões Artísticas e Físico-Motora Ano de escolaridade: 4º ano Ano letivo: 2015/2016 Perfil do aluno à saída do 1º ciclo: Participar na vida sala

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MIRANDELA DEPARTAMENTO DO PRÉ-ESCOLAR A N O L E T I V O 2 0 1 4 / 1 5 Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática educativa em

Leia mais

Competências Gerais a Desenvolver no Pré-Escolar

Competências Gerais a Desenvolver no Pré-Escolar Competências Gerais a Desenvolver no Pré-Escolar ÁREA DA FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL SOCIALIZAÇÃO Desenvolver atitudes procedimentos e conceitos Interiorizar valores espirituais morais e críticos Desenvolver

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Departamento da Educação Pré Escolar CRITÉRIOS GERAIS de AVALIAÇÃO na EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Introdução A avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Critérios de Avaliação Avaliação na Educação Pré-Escolar Princípios Orientadores De acordo com as recomendações da DGIDC, a avaliação é um elemento integrante e regulador

Leia mais

BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES

BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES 1.º PERÍODO PLANIFICAÇÃO DA ATIVIDADE DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR BLOCOS CONTEÚDOS OBJETIVOS ATIVIDADES. Reconhecimento da importância das artes plásticas;. Desenvolvimento progressivo das possibilidades

Leia mais

Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS

Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS e Comunicação Formação Pessoal e Social Escola: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS Nome: Idade: 3 anos Sala: Educação pré-escolar Ano letivo / 1º período Assiduidade Presenças: Faltas: Sabe o seu primeiro nome.

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ- ESCOLAR ANO LETIVO 2013/2014 Departamento do Pré- Escolar 2013/2014 Page 1 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Introdução A avaliação em educação é um elemento integrante

Leia mais

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança

Planificação Anual. Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação. Registo e produções - Confiança Planificação Anual Professor: Gabriela Maria R. D. T. L. C. Silva Disciplina: Ano: préescolar Turma: I Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação Facilitar a adaptação

Leia mais

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM?

ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? ÁREAS DE CONTEÚDO: O QUE SÃO? COMO SE DEFINEM? As Áreas de Conteúdo são áreas em que se manifesta o desenvolvimento humano ao longo da vida e são comuns a todos os graus de ensino. Na educação pré-escolar

Leia mais

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução

Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões. Introdução Metas de Aprendizagem Pré-escolar Expressões Introdução A apresentação das metas para as Expressões baseia-se nas Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar integrando, as Expressões Motora.

Leia mais

CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013. Telef: 238490000 Fax: 238490003 Av. Cidade da Covilhã Apto. 52 6290-322 Gouveia - www.abpg.

CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013. Telef: 238490000 Fax: 238490003 Av. Cidade da Covilhã Apto. 52 6290-322 Gouveia - www.abpg. CRECHE PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2012/2013 Unidade 1 Vamos à escola PLANO ANUAL DE ATIVIDADES 2012/2013 Unidade 2 Uma árvore de Natal muito familiar Mês: Outubro/Novembro/Dezembro Objetivos

Leia mais

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR

INTRODUÇÃO ÍNDICE OBJECTIVOS DA EDUCAÇÂO PRÈ-ESCOLAR INTRODUÇÃO ÍNDICE - Objectivos de Educação Pré-Escolar - Orientações Curriculares - Áreas de Conteúdo/Competências - Procedimentos de Avaliação - Direitos e Deveres dos Encarregados de Educação - Calendário

Leia mais

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem.

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem. Brasília, 24 de fevereiro de 2014. Senhores Pais e/ou Responsáveis, Neste documento, listamos os conteúdos e objetivos referentes às aprendizagens pretendidas para os alunos do Maternal II, durante o 1º

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL 1 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANTÓNIO FEIJÓ EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR REGISTO DE OBSERVAÇÃO / AVALIAÇÃO Nome Data de Nascimento / / Jardim de Infância de Educadora de Infância AVALIAÇÃO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Actividades de Enriquecimento Curricular Expressão Dramática/Teatro e Corporal

PLANIFICAÇÃO ANUAL Actividades de Enriquecimento Curricular Expressão Dramática/Teatro e Corporal PLANIFICAÇÃO ANUAL Actividades de Enriquecimento Curricular Expressão Dramática/Teatro e Corporal Ano de escolaridade: 3.º e 4.º Ano Ano lectivo: 2011/2012 Professor/a da Disciplina:... Agrupamento/Escola:.

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011

EDUCAÇÃO INFANTIL. PRÉ I Professoras Caroline e Ana Lucia Habilidades vivenciadas no 2º bimestre 2011 EDUCAÇÃO INFANTIL Prezados Pais e/ou Responsáveis, Estamos vivenciando o segundo bimestre letivo e o processo de aprendizagem representa pra nós, motivo de alegria e conquistas diárias. Confiram as habilidades

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (3 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Revelar curiosidade e desejo de saber; Explorar situações de descoberta e exploração do mundo físico; Compreender mundo exterior mais próximo e do

Leia mais

Planificação Anual da Sala dos 5anos

Planificação Anual da Sala dos 5anos Nome do Aluno: Janine Colaço Reis Planificação Anual da Sala dos 5anos Calendarizaçã o (mês) Áreas de conteúdo/ Conteúdos Curriculares Competências Situações de aprendizagem/ Estratégias Recursos Humanos/

Leia mais

PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE

PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE PROJECTO PEDAGÓGICO SABICHÕES - 2011/2012 INDICE 1. Caracterização do grupo 2. Organização do Espaço e do Tempo 3. Tema e fundamentação teórica do projecto o Mundo dos animais em vias de extinção da sala

Leia mais

Departamento das Educação Pré-escolar

Departamento das Educação Pré-escolar Departamento das Educação Pré-escolar A melhoria da qualidade das aprendizagens, a avaliação implica, no quadro da relação entre o jardim-de-infância, a família e a escola, uma construção partilhada que

Leia mais

Grupo de Educação Especial

Grupo de Educação Especial Grupo de Educação Especial Critérios Gerais de Avaliação 2015/2016 De acordo com o Despacho normativo n.º 24-A/2012, artigo 8.º (ponto 10): 10 A informação resultante da avaliação sumativa dos alunos do

Leia mais

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR PRINCÍPIOS Caráter holístico e contextualizado do processo de desenvolvimento e aprendizagem da criança; Coerência entre os processos de avaliação e os princípios subjacentes

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período. Departamento Pré-Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período. Departamento Pré-Escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AZEITÃO Avaliação Educação Pré-Escolar 2014-2015 3º Período Departamento Pré-Escolar Introdução As educadoras, após analisarem os diferentes instrumentos de avaliação (observação

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (4 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Expressar curiosidade e desejo de saber; Reconhecer aspetos do mundo exterior mais próximo; Perceber a utilidade de usar os materiais do seu quotidiano;

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha - Fundão Ano Lectivo 2010/2011 Ensino Básico A avaliação escolar tem como finalidade essencial informar o aluno, o encarregado de educação e o próprio professor,

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO

CRITÉRIOS DE AVALIACÃO CRITÉRIOS DE AVALIACÃO Educação Visual 5º Ano Educação Visual 6º Ano Educação Tecnológica 5º Ano Educação Tecnológica 6º Ano ANO ESCOLAR 2015 / 2016 Ano letivo de 2015 / 2016 INTRODUÇÃO Sendo a avaliação

Leia mais

DIRECÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BEMPOSTA

DIRECÇÃO GERAL DOS ESTABELECIMENTOS ESCOLARES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA BEMPOSTA Critérios de Avaliação Pré-Escolar 2015/2016 Avaliar é produzir juízos de adequação e de valor. Avaliar é reunir informação sobre as coisas que com os outros produzimos ou nos apropriamos; é torná-las

Leia mais

Critérios de Avaliação Educação Pré Escolar 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Departamento do Pré Escolar 1

Critérios de Avaliação Educação Pré Escolar 2014/2015. Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Departamento do Pré Escolar 1 Critérios de Avaliação Educação Pré Escolar 2014/2015 Departamento do Pré Escolar 1 Introdução O princípio consensualmente partilhado de que a avaliação é um elemento integrante e regulador da prática

Leia mais

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual /Critérios de avaliação. Disciplina: Português 1.º ano 2015/2016

DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110. Planificação Anual /Critérios de avaliação. Disciplina: Português 1.º ano 2015/2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ANSELMO DE ANDRADE DEPARTAMENTO DE 1º Ciclo - Grupo 110 Planificação Anual /Critérios de avaliação Disciplina: Português 1.º ano 2015/2016 Domínio (Unidade / Tema) Subdomínio / Conteúdos

Leia mais

PROJETO CURRICULAR DE ESCOLA

PROJETO CURRICULAR DE ESCOLA PROJETO CURRICULAR DE ESCOLA ANO LETIVO 2015/ 2016 1 Índice Introdução... 3 Definindo Projeto Curricular de Jardim de Infância... 4 Projeto Curricular de Jardim de Infância MENINO DO MUNDO Intencionalidades...

Leia mais

1. Identificação 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação 1

1. Identificação 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação 1 1. Identificação Agrupamento de Escolas Zona Urbana de Viseu Nº de crianças e idades abrangidas: 20 (3 aos 6 anos) Ano letivo: 2012/2013 2. Contextualização/Caracterização do grupo/justificação da planificação

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO

INFORMATIVO 2015 GRUPO INFORMATIVO 2015 GRUPO 5 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

Jardim de Infância Professor António José Ganhão

Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância Professor António José Ganhão Jardim de Infância nº2 ( Brejo ) Jardim de Infância do Centro Escolar de Samora Correia Agrupamento de Escolas de Samora Correia Direcção Executiva Conselho

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS De acordo com o PCN e o Referencial Curricular da Educação Infantil, a instituição deve criar um ambiente

Leia mais

COLÉGIO MAGNUM BURITIS

COLÉGIO MAGNUM BURITIS COLÉGIO MAGNUM BURITIS ENSINO FUNDAMENTAL PROGRAMAÇÃO 1ª ETAPA / 2013 MATERNAL III PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 2013 MATERNAL 3 ANOS Organize suas atividades de forma ordenada, dando a cada uma o seu tempo

Leia mais

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE Unidade II ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO DA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL Profa. Ana Lucia M. Gasbarro A formação pessoal e social da criança, áreas de conhecimento e desenvolvimento da criança Introdução A importância

Leia mais

CURRÍCULO 1º ANO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM

CURRÍCULO 1º ANO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM CURRÍCULO do ENSINO UNDAMENTAL LINGUAGEM ORALIDADE Formar frases com seqüência e sentido. Relacionar palavras que iniciam com vogais. Associar primeira letra/som em palavras iniciadas por vogal. Falar

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 4 1º VOLUME ARTES VISUAIS O FAZER ARTÍSTICO Criação de desenhos, pinturas e colagens, com base em seu próprio repertório. Exploração das possibilidades oferecidas por diferentes

Leia mais

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2014-2015 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2014-2015 COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL Ser autónomo; Ser atento; Ser observador; Ter espírito crítico; Interiorizar e respeitar as regras do grupo; Ter consciência de si e do outro

Leia mais

AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE

AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE AERT EB 2/3 DE RIO TINTO CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS DE CARATER PERMANENTE (de acordo com o Decreto Lei n.º 3/2008 de 7 de Janeiro) AVALIAÇÂO Como uma

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AVEIRO Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares OFERTA COMPLEMENTAR 1º e 2º anos de escolaridade Ano letivo 2015/2016 l -Introdução No presente ano letivo a Oferta Complementar

Leia mais

EB1/JI DO FEIJÓ N.º 1 EB1/JI DE VALE FLORES

EB1/JI DO FEIJÓ N.º 1 EB1/JI DE VALE FLORES AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ROMEU CORREIA EB1/JI DO FEIJÓ N.º 1 EB1/JI DE VALE FLORES EDUCAÇÃO PRÉ - ESCOLAR Ano Letivo: 2012-2013 Plano Curricular Simplificado Áreas de Conteúdo FORMAÇÃO PESSOAL E SOCIAL Domínio

Leia mais

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Instituto Superior de Educação e Ciências/Universitas Prática de Ensino Supervisionada I (Educação Pré-Escolar) MESTRADO DE QUALIFICAÇÃO PARA A DOCÊNCIA EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Identificação da Instituição:

Leia mais

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1

Casa do Povo de Óbidos - Creche e Jardim de Infância Ano lectivo de 2011/2012 1 PROJECTO DE VALÊNCIA DE CRECHE Ano lectivo de 2011/2012 1 Índice 1-INTRODUÇÃO... 1 2-PRINCÍPIOS GERAIS E OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS DA CRECHE... 2 3-ÁREAS DE CONTEÚDO... 4 3.1 - ÁREA DE FORMAÇÃO PESSOAL E

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS

EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS. Linguagem Oral e Escrita. Matemática OBJETIVOS E CONTEÚDOS EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE S. PEDRO DO SUL CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EXPRESSÃO ARTÍSTICA (1.º CICLO)

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE S. PEDRO DO SUL CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EXPRESSÃO ARTÍSTICA (1.º CICLO) CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EXPRESSÃO ARTÍSTICA (1.º CICLO) Ano Lectivo 201 / 2016 1 INTRODUÇÃO A prática do canto constitui a base da expressão e educação musical no 1º ciclo. É uma atividade de síntese na

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CURSO VOCACIONAL 3º CICLO AMGE - Auxiliar de Manutenção e Gestão de Espaços CRITÉRIOS DE Ano Lectivo 2014/15 Coordenador do Curso: José Pedro Moutinho Critérios de Avaliação (14-15) VOCACIONAL C AMGE -

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015 PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015 TURMA: Nível 3 PERÍODO: 23/02 a 22/05 DISCIPLINA/PROFESSOR/A OBJETIVO CONTEÚDOS Maria Helena Walber Criar desenhos, pinturas, modelagens, colagens a partir do próprio repertório;

Leia mais

Pré-Escola 4 e 5 anos

Pré-Escola 4 e 5 anos PREFEITURA MUNICIPAL DE SALVADOR Secretaria Municipal da Educação e Cultura SMEC DIÁRIO DE CLASSE Educação Infantil Pré-Escola 4 e 5 anos DIÁRIO DE CLASSE ESCOLA: CRE: ATO DE CRIAÇÃO DIÁRIO OFICIAL / /

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 3 PROGRAMAÇÃO DE CONTEÚDOS 2º. VOLUME. Programação de conteúdos/conhecimentos privilegiados

EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 3 PROGRAMAÇÃO DE CONTEÚDOS 2º. VOLUME. Programação de conteúdos/conhecimentos privilegiados EDUCAÇÃO INFANTIL GRUPO 3 PROGRAMAÇÃO DE CONTEÚDOS 2º. VOLUME Programação de conteúdos/conhecimentos privilegiados Unidade 4 O mundo secreto das tocas e dos ninhos Unidade 5 Luz, sombra e ação! Unidade

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos)

METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos) METAS DE APRENDIZAGEM (5 anos) 1. CONHECIMENTO DO MUNDO Conhecer diferentes termos espaciais (em pé, deitado, em cima, em baixo, à frente, atrás, dentro, fora ) Descrever itinerários diários (exemplos:

Leia mais

AERT CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR

AERT CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR AERT CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DO PRÉ-ESCOLAR (De acordo com a Circular nº. 4 /DGIDC/DSDC/2011) Disposições Gerais As principais orientações normativas relativas à avaliação na Educação Pré-Escolar

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS Cód. 161007 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA MEALHADA DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO DO CENTRO Ano lectivo 2010-2011 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS ALUNOS A avaliação das crianças e dos alunos (de diagnóstico,

Leia mais

ENSINO ESPECIAL PLANO PEDAGÓGICO

ENSINO ESPECIAL PLANO PEDAGÓGICO INTRODUÇÃO O nosso Projeto de classes de Ensino Especial com Educadoras, Professores e Técnicos especializados para crianças com NEES, é um projecto de integração dessas crianças no dia-a-dia da comunidade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 1º CICLO - 2º ANO DE ESCOLARIDADE PORTUGUÊS PLANIFICAÇÃO MENSAL DE JANEIRO DOMÍNIOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) MATERIAIS/ RECURSOS ORALIDADE

Leia mais

Setembro.2010 F +351 239 499 239

Setembro.2010 F +351 239 499 239 SOFTWARE EDUCATIVO PARA PROMOÇÃO DA LEITURA E LITERACIA PLANO NACIONAL DE LEITURA 1. Apresentação... 2 2. O Plano Nacional de Leitura... 2 3. Ler+com Imagina: Promoção da Leitura e da Literacia com Recurso

Leia mais

Critérios de Avaliação

Critérios de Avaliação Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1º CICLO Critérios de Avaliação, 1º Ciclo - Ano Letivo 2014-15 Página 1 de 10 1. Domínios de avaliação: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS N.º

Leia mais

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações;

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ABEL SALAZAR 2015-2016 1º CICLO - 1º ANO DE ESCOLARIDADE PORTUGUÊS PLANIFICAÇÃO MENSAL DE JANEIRO DOMÍNIOS METAS/OBJETIVOS OPERACIONALIZAÇÃO (DESCRITORES) MATERIAIS/RECURSOS MODALIDADES

Leia mais

RELATÓRIO. Oficina de Formação

RELATÓRIO. Oficina de Formação RELATÓRIO Oficina de Formação Exploração e construção de situações de aprendizagem da matemática com programação em Scratch no pré escolar e no 1º ciclo do ensino básico Formadores: Miguel Figueiredo e

Leia mais

INFORMATIVO 2015 II UNIDADE 3 ano LÍNGUA PORTUGUESA

INFORMATIVO 2015 II UNIDADE 3 ano LÍNGUA PORTUGUESA INFORMATIVO 2015 II UNIDADE 3 ano Com o objetivo de promover avanços no desenvolvimento dos educandos, tendo em vista a aquisição de novos conhecimentos, habilidades e a formação de atitudes e valores

Leia mais

PLANIFICAÇÕES AEC Expressão Musical

PLANIFICAÇÕES AEC Expressão Musical PLANIFICAÇÕES AEC Expressão Musical 1º Ano Sons do meio ambiente e da natureza / silêncio Sons do corpo (níveis corporais) Sons naturais e artificiais Sons fortes e fracos Sons pianos (p), médios (mf)

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO. Departamento de Expressões Educação Especial CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento de Expressões Educação Especial INTRODUÇÃO A Educação Especial, através dos Docentes de Educação Especial (DEE), intervêm na realidade escolar, realizando ações diversificadas

Leia mais

18. (Ausência de resposta).

18. (Ausência de resposta). Na sua opinião, a sua formação inicial contemplou de forma adequada o desenvolvimento de competências profissionais na área das Expressões Artísticas? Respostas Categorias 1. (Ausência de resposta). 2.

Leia mais

Critérios Gerais de Avaliação

Critérios Gerais de Avaliação Critérios Gerais de Avaliação Agrupamento de Escolas de Sátão 2015-2016 Introdução A avaliação constitui um processo regulador do ensino, orientador do percurso escolar e certificador dos conhecimentos

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO

ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO ANO LETIVO 2013/2014 CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico Os conhecimentos e capacidades a adquirir e a desenvolver pelos alunos de cada nível e de cada ciclo de ensino têm como referência os programas

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico AGRUPAMENTO de ESCOLAS JOSÉ CARDOSO PIRES CÓDIGO 170719 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Ensino Básico PARÂMETROS GERAIS 1. MODALIDADES DA AVALIAÇÃO 1.1 Avaliação diagnóstica 1.2 Avaliação formativa 1.3 Avaliação

Leia mais

Área de Formação Pessoal e Social

Área de Formação Pessoal e Social Área de Formação Pessoal e Social Identidade/ Auto-estima Independência/ Autonomia Convivência democrática/ Cidadania Brincar com o outro (s); Ouvir os outros; Saber identificar-se a si e o outro; Esperar

Leia mais

Programa Educativo Individual

Programa Educativo Individual Programa Educativo Individual Ano Lectivo 2008/2009 1. Identificação do Aluno 2.1. Nome: 2.2. Data de Nascimento: 2.3. Morada: 2.4. Concelho: 2.5. Código Postal: 2.6. Telefone: 2.7. Email: 2.8. Situação

Leia mais

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma*

Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Proposta para a construção de um Projecto Curricular de Turma* Glória Macedo, PQND do 4º Grupo do 2º Ciclo do EB e Formadora do CFAE Calvet de Magalhães, Lisboa A Reorganização Curricular do Ensino Básico

Leia mais

AE Lousada. aelousada.net CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIO GERAIS DE AVALIAÇÃO

AE Lousada. aelousada.net CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIO GERAIS DE AVALIAÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE LOUSADA CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO Escola Básica de Boavista Escola Secundária de Lousada Escola Básica Lousada Centro -Silvares Escola Básica de Boim Escola Básica de Cristelos

Leia mais

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015

Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Planificação Anual 1º Ano AEC Expressão Musical 2014/2015 Unidades Conteúdos Competências Actividades Recursos/Materiais Unidade 1 Unidade 2 Primeira Abordagem lúdica de Sensibilização e exploração do

Leia mais

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO EMEFTI PROFESSOR WALDYR EMRICH PORTILHO GESTORA: GERLIANESANTANA GOUVEIA CABRAL COORD. ÁREA: ARISTÓTELES MESQUITA DE LIMA NETTO PROFESSORA SUPERVISORA: ELIZANGELA F. RODRIGUES Exposição e relato de experiências

Leia mais

Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85901-150 Toledo Paraná

Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85901-150 Toledo Paraná Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85901-150 Toledo Paraná Plano de Trabalho Docente 2014 Educação Infantil Pré Escolar

Leia mais

Metodologias de intervenção:

Metodologias de intervenção: Metodologias de intervenção: Algumas estratégias de intervenção Na intervenção directa com as crianças tenta-se reflectir o clima institucional da Casa da Praia. A dinâmica do funcionamento em Equipa,

Leia mais

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução

Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas. Introdução Metas de Aprendizagem 1.º Ciclo Expressões Artísticas Introdução A Educação Artística no Ensino Básico desenvolve-se em quatro grandes áreas (Expressão Plástica e Educação Visual; Expressão e Educação

Leia mais

C406. Ensino e aprendizagem com TIC na educação pré-escolar e no 1º ciclo do Ensino Básico

C406. Ensino e aprendizagem com TIC na educação pré-escolar e no 1º ciclo do Ensino Básico C406. Ensino e aprendizagem com TIC na educação pré-escolar e no 1º ciclo do Ensino Básico Formadores: Eunice Macedo e Carlos Moedas Formando: Irene do Rosário Beirão Marques Entidade formadora: Centro

Leia mais

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social.

Propiciar a socialização da criança através da participação numa comunidade mais ampla, onde descubra e domine regras próprias do convívio social. EDUCAÇÃO INFANTIL OBJETIVOS GERAIS Conhecimento do Mundo Formação Pessoal e Social Movimento Linguagem Oral e Escrita Identidade e Autonomia Música Natureza e Sociedade Artes Visuais Matemática OBJETIVOS

Leia mais

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO (A PREENCHER PELA COMISSÃO DO PAA) Atividade Nº AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE FRAGOSO Clube de adrez Professor Responsável Carlos Magalhães Ano letivo 2014/2015 Índice 1. Introdução 3 2. Objetivos

Leia mais

A Arte e as Crianças

A Arte e as Crianças A Arte e as Crianças A criança pequena consegue exteriorizar espontaneamente a sua personalidade e as suas experiências inter-individuais, graças aos diversos meios de expressão que estão à sua disposição.

Leia mais

Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85.901-150 Toledo - Paraná

Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85.901-150 Toledo - Paraná Escola Bem-Me-Quer - Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial Rua Bonfim, 1621 - CEP 85.901-150 Toledo - Paraná Plano de Trabalho Docente 2014 Educação Infantil Estimulação

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE EIXO. çzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa

ASSOCIAÇÃO DE PAIS DE EIXO. çzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopa qwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçz xcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasd fghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwerty uiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjklçzxcvbn mqwertyuiopasdfghjklçzxcvbnmqwertyuiopasdfghjkl

Leia mais

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades;

Brincar, expressando emoções, sentimentos, pensamentos, desejos e necessidades; INFANTIL I OBJETIVOS GERAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Desenvolver uma imagem positiva de si, atuando de forma cada vez mais independente, com a confiança em suas capacidades e percepção de suas limitações:

Leia mais

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES

AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES ESCOLA BÁSICA LUÍS DE STTAU MONTEIRO - AGRUPAMENTO DE ESCOLAS Nº1 DE LOURES AVALIAÇÃO NAS DISCIPLINAS CURRICULARES DOMÍNIOS / CRITÉRIOS 2º Ciclo DISCIPLINA COGNITIVO / OPERATIVO E INSTRUMENTAL CONHECIMENTOS

Leia mais

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação

1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação 1.º Ciclo do Ensino Básico Critérios de Avaliação PORTUGUÊS Domínios em Domínios/Competências Fatores de ponderação Instrumentos de Domínio Cognitivo Compreensão oral 20% Registos e grelhas de observação

Leia mais

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade

Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Manual de Avaliação dos alunos do pré-escolar ao 9º ano de escolaridade Índice Nota Introdutória Legislação Conceitos/Glossário de termos Princípios Orientadores e finalidades Documentos Nota Introdutória:

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

REGULAMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL A g r u p a m e n t o d e E s c o l a s S a n t o s S i m õ e s Regulamento Interno Serviço de Educação Especial 1 Artigo 1.º Definição 1.1. O Presente documento define e regula o funcionamento e a missão

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

INTRODUÇÃO. A educação física é uma disciplina curricular que pedagogicamente bem orientada contribui para o desenvolvimento integral do homem.

INTRODUÇÃO. A educação física é uma disciplina curricular que pedagogicamente bem orientada contribui para o desenvolvimento integral do homem. INTRODUÇÃO O ensino da educação física no 1º nível de ensino joga um papel importante no desenvolvimento das diferentes qualidades físicas, assim como das diversas habilidades motoras dos educandos. Através

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO DE EDUCAÇÃO MUSICAL 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO Perfil do aluno no final do 5.º Ano O aluno canta a solo e em grupo, com intencionalidade expressiva, canções em diferentes tonalidades

Leia mais