BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de Balanço do Mercado Imobiliário 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1"

Transcrição

1 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013 Balanço do Mercado Imobiliário 1

2 Balanço do Mercado Imobiliário 2

3 Mercado de imóveis novos apresenta crescimento Em 2013, o mercado de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo demonstrou, até setembro, que os ajustes promovidos entre 2011 e 2012 surtiram efeito, com retorno do crescimento de lançamentos e vendas neste ano. O acompanhamento das informações feito pela Pesquisa Secovi-SP do Mercado Imobiliário aponta alta de 33,3% nas vendas de janeiro a setembro último, com unidades comercializadas, diante dos imóveis comercializados no mesmo período de É possível notar o impacto da retomada a partir da comparação entre as vendas acumuladas nos três trimestres deste ano com o total escoado nos 12 meses de 2012, de unidades. A comercialização em nove meses de 2013 corresponde a 95% do total do ano passado. Em termos de Valor Global de Vendas (VGV), o volume movimentado de janeiro a setembro deste ano (R$ 14,5 bilhões) praticamente atingiu o VGV do ano passado atualizado pelo INCC-FGV, de R$ 14,6 bilhões. Em relação a igual período de nove meses de 2012 (R$ 10,0 bilhões), o aumento foi de 44,5%. Em 2013, vendeu-se, em média, volume da ordem de R$ 404 milhões por semana. Lançamentos Os lançamentos no período não apresentaram o mesmo crescimento das vendas na comparação entre os nove meses de 2013 e o ano anterior. Mesmo assim, de acordo com a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), o total lançado até setembro ( unidades) representou 74,4% do volume de lançamentos de 2012 ( imóveis). Comparando os intervalos de janeiro a setembro de 2012 e 2013, o número de unidades lançadas registrou crescimento de 25,4%, com imóveis e unidades, respectivamente. Em valores, o total lançado até setembro deste ano chega a R$ 12,8 bilhões, atualizados pelo INCC-FGV, ante os R$ 9,4 bilhões apurados no mesmo período de Em síntese, os lançamentos neste ano totalizaram, em média, R$ 356 milhões por semana. Os dados demonstram que, até o nono mês deste ano, 34% das unidades foram lançadas em cinco distritos: Barra Funda (1.825 unidades), Vila Prudente (1.719 unidades), Itaim Bibi (1.436 unidades), Vila Andrade (1.198 unidades) e Lapa (1.060 unidades). Balanço do Mercado Imobiliário 3

4 Indicador de desempenho de comercialização Em setembro de 2013, o índice Vendas sobre Oferta (VSO) de 12 meses ficou em 66,9%, percentual superior ao observado nos meses de setembro (61,4%) e dezembro de 2012 (56,6%). O resultado demonstra uma melhor dinâmica de comercialização. O ano de 2013 iniciou com ritmo em torno de 56%, apresentou crescimento gradual e consistente do desempenho até atingir o patamar de 67%. O pico foi em agosto, com 67,4%. Indicador de desempenho de comercialização por dormitório A exemplo do período de janeiro a setembro de 2012, o mercado de 2 dormitórios continua liderando em participação de vendas neste ano. A diferença é a redução de 53,6% no acumulado de nove meses de 2012, para 44,8% no mesmo período de Essa retração pode ser atribuída, em parte, às vendas de imóveis de 1 dormitório, cuja participação passou de 10,8% no período de janeiro a setembro de 2012, para 25,3% no acumulado até setembro deste ano. Em termos absolutos, todos os segmentos apresentaram evolução. Foram vendidas unidades de 2 dormitórios nos 9 meses deste ano, diante de imóveis em igual intervalo de tempo de 2012 (alta de 11,2%). Já no mercado de 1 dormitório houve crescimento de 213,1%, com imóveis vendidos até setembro último, ante as unidades do mesmo período do ano passado. As vendas de 3 dormitórios acumuladas neste ano totalizaram unidades, superando em 6,8% as unidades comercializadas em igual período do ano anterior. Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) Composta por 39 municípios incluindo a Capital, a também chamada Grande São Paulo registrou crescimento de 19,4% nas vendas de imóveis novos residenciais. De janeiro a setembro, foram comercializadas unidades, contra unidades do mesmo intervalo de As unidades vendidas na cidade de São Paulo representaram 61,8% do total escoado na Região Metropolitana durante o ano, até setembro. Houve crescimento na participação da Capital em relação ao igual período do ano passado (55,4%). Balanço do Mercado Imobiliário 4

5 O município de São Paulo participou com 62,4% do volume lançado nas 39 cidades que integram a RMSP, que totalizou unidades em nove meses, desde o início do ano. O resultado aponta maior participação da Capital no total de lançamentos da Grande São Paulo, já que, entre janeiro e setembro de 2012, esse percentual foi de 57,1%. Na Região Metropolitana, destacaram-se, em termos de lançamentos, com participação total de 25%: Guarulhos (2.190 unidades), Osasco (2.065 unidades), Santo André (1.904 unidades), São Bernardo do Campo (1.286 unidades) e a região de Alphaville, Tamboré e Barueri, com unidades. Indicadores da economia e do crédito imobiliário Apesar das incertezas em relação às perspectivas sobre o Produto Interno Bruto (PIB), as ameaças de alta da inflação (IPCA do ano previsto para 6%) e da taxa básica de juros (Selic) tendendo a voltar à casa de dois dígitos, há fundamentos importantes que devem ser considerados. Um deles diz respeito à taxa de desemprego nacional, que encerrou setembro em 5,4% e ocupou o posto de segunda menor do ano. Vale destacar que a construção civil emprega no País cerca de 8,7 milhões de pessoas, conforme dados de 2012 da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A demanda é promissora para a indústria imobiliária brasileira. Os casamentos se consolidam em 1 milhão de cerimônias ao ano, período em que também acontecem cerca de 280 mil divórcios. Só esses dois acontecimentos indicam a necessidade de centenas de milhares de moradias por ano no País. A estimativa é que, só na cidade de São Paulo, haja demanda anual por imóveis novos residenciais da ordem de 30 mil a 35 mil unidades. O crédito imobiliário também registra dados positivos no Brasil. Conforme a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), a expectativa é de encerrar o ano com a contratação de 1,05 milhão de unidades com recursos do FGTS ou das cadernetas de poupança (SBPE), ante 951 mil unidades contratadas em Considerando o volume de crédito envolvido, estima-se recursos em torno de R$ 142 bilhões, sendo R$ 95 bilhões do SBPE e R$ 47 bilhões do FGTS. Em relação aos R$ 121,1 bilhões de 2012, o crescimento para este ano deve ser de 17%. Balanço do Mercado Imobiliário 5

6 A boa notícia é que esse crescimento ocorre de forma saudável. Os agentes financeiros (bancos) são conservadores nos critérios de aprovação de financiamento para aquisição de moradia. Dados da PNAD 2012 demonstram que, no Brasil, existem 62,8 milhões de domicílios, dos quais 69,9% são imóveis próprios já quitados, e 4,9% referem-se a imóveis em fase de aquisição, ainda por quitar ou seja, aproximadamente 3 milhões de moradias. Além disso, o valor médio do financiamento representa 65% do valor dos imóveis, o que indica que o interessado precisa assumir 35% do valor total na aquisição. Outro indicador que ratifica a saúde no sistema de financiamento habitacional é a taxa de inadimplência, que gira em torno de 1,4% dos contratos com garantia por alienação fiduciária. Importante citar que, apesar do forte crescimento nos últimos anos, o saldo de crédito imobiliário em relação ao PIB nacional atingiu 7,9% em agosto deste ano, ainda baixo em relação a outras economias, como Chile e México, por exemplo. Considerações finais No início do ano, havia perspectiva de que a lição de casa do mercado imobiliário era promover ajustes, diante de um novo cenário econômico. O mercado respondeu positivamente a esta necessidade. Logo nos primeiros meses, notou-se que os lançamentos eram provenientes de projetos represados no final de Além disso, novos perfis passaram a se destacar, como o segmento de 1 dormitório compacto, voltado ao público que busca residir próximo do local de atividade econômica ou acadêmica, com ênfase na mobilidade urbana - por meio de caminhada e da utilização de bicicletas -, dentre outros fatores que influenciam a decisão de aquisição. Tais aspectos, aliados à demanda tradicional da cidade, movimentaram o mercado de imóveis novos de forma consistente. A mudança de enquadramento no SFH do valor para financiamento na aquisição do primeiro imóvel, de R$ 500 mil para R$ 750 mil em cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, bem como a aprovação do orçamento do FGTS de R$ 58 bilhões somente para habitação, são alguns dos fatores que garantem os recursos para o próximo ano. É importante ressaltar que a atualização para R$ 750 mil correspondeu à recomposição do poder de compra da população. Balanço do Mercado Imobiliário 6

7 As vendas deste ano devem realimentar novos empreendimentos, sem pressão sobre contingente de mão de obra, o que será muito salutar. Estudos da FGV (Fundação Getúlio Vargas) indicam que os empregos nas obras em construção concentram-se atualmente na fase de acabamento. Mas nem tudo é calmaria. A legislação urbanística, em fase de debates para modificação, encarece o custo do terreno, já que há escassez de áreas. O potencial de outorga onerosa esgotou-se em regiões tradicionais da cidade e as contrapartidas praticamente inviabilizam os projetos. Essas dificuldades reduzem as áreas viáveis para realização de incorporação imobiliária, elevando o custo dos terrenos. Aliás, este é um dos fatores que têm colaborado para o aumento dos preços de imóveis residenciais na cidade de São Paulo. No acumulado de 12 meses até setembro, os valores de lançamentos registraram variação real de 10,4% em relação a igual período do ano anterior. Considerando todas essas variáveis, estão mantidas nossas projeções para o encerramento do ano, com lançamentos estimados em 33 mil unidades e vendas em 35 mil unidades. Balanço do Mercado Imobiliário 7

8 ECONOMIA Balanço do Mercado Imobiliário 8

9 DINÂMICA DE CRESCIMENTO DAS ECONOMIAS Fonte: Fonte: Bacen Bacen Balanço do Mercado Imobiliário 9

10 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 7,5% 4,4% Média 10 anos 1995 a 2004 = 2,5% 2,1% 3,4% 0,3% 0,0% 4,3% 1,3% 2,7% 1,1% 5,7% 3,2% 4,0% 6,1% 5,2% -0,3% 2,7% Média 10 anos 2005 a 2014 = 3,4% 0,9% 2,5% 2,1% * 14* *Previsão Focus 04/11/13 Fonte: Bacen Balanço do Mercado Imobiliário 10

11 IPCA EM % AO ANO Balanço do Mercado Imobiliário 11

12 Desemprego X Rendimento Real Desemprego (%) Rendimento Real (R$ mil) Fonte: IBGE Fonte: IBGE Balanço do Mercado Imobiliário 12

13 DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO OCUPADA BRASIL Ano Agrícola Indústria Construção Comércio e reparação Serviços Em milhões Total ,3 11,2 5,6 13,5 32,2 78, ,8 13,2 8,2 16,8 42,6 94,7 Var. % -16% 18% 47% 24% 32% 20% A participação do segmento da construção no total de pessoas ocupadas passou de 7% em 2002, para 9% em Fonte: PNAD Fonte: PNAD Balanço do Mercado Imobiliário 13

14 DEMANDA Balanço do Mercado Imobiliário 14

15 CRESCIMENTO DA CLASSE MÉDIA Recentemente, o Brasil assumiu o perfil de um país de classe média Mais de 50% da população pertencem à classe média, com grande potencial de consumo Classe Social em milhões de pessoas Classe A Classe B Classe C Classe DE 6,4 7,0 65,9 96,2 65,9 96,2 10,5 11,2 100,3 69,6 100,3 69, Total: 175 Milhões Total: 195 Milhões As classes mais ricas (A e B) também registraram rápido crescimento Fonte: IPEA / PNAD (IBGE) Elaborado: Ministério da Fazenda Balanço do Mercado Imobiliário 15

16 RENDIMENTO MÉDIO MENSAL REAL DE TRABALHO (R$) Fonte: PNAD Balanço do Mercado Imobiliário 16

17 CONDIÇÃO NA OCUPAÇÃO DOS DOMICÍLIOS Domicílios particulares permanentes (%) Em 2002, eram 48 milhões de domicílios particulares permanentes; no ano de 2012, esse número passou para 62,8 milhões, representando um aumento de 31%. Fonte: PNAD Balanço do Mercado Imobiliário 17

18 MERCADO IMOBILIÁRIO CIDADE DE SÃO PAULO Balanço do Mercado Imobiliário 18

19 LANÇAMENTOS Balanço do Mercado Imobiliário 19

20 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Em mil unidades Município de São Paulo Nos primeiros 9 meses de 2013, foram lançados 74% do total de Média ,5 mil 39,0 34,5 31,6 38,2 38,1 28,5 33,0 22,6 24,9 25,7 Projetado 21,2 16,9 21,2 25% E 9M12 9M13 Fonte: Embraesp/ Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 20

21 LANÇAMENTOS POR FAIXA DE ÁREA ÚTIL (M²) Em mil unidades Município de São Paulo 7,9 8,8 Nos primeiros 9 meses de 2013, as unidades lançadas com menos de 45m² aumentaram 94%. A participação desses imóveis no total lançado passou de 14% em 2012, para 21% neste ano. 2,3 4,5 3,5 3,7 2,0 2,8 94% 0,7 0,7 0,6 0,8 menos de 45 m² Entre 46 e 65 m² Entre 66 e 85 m² Entre 86 e 130 m² Entre 131 e 180 m² Mais de 180 m² 9M12 9M13 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 21

22 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS POR TIPOLOGIA Em mil unidades Município de São Paulo Tipologia 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 1 Dorm. 1,0 1,0 0,7 0,3 1,1 0,8 2,5 4,5 1,9 5,4 2 Dorms. 5,9 5,0 4,8 8,2 8,6 9,7 9,7 10,3 9,2 9,0 3 Dorms. 5,4 5,2 4,5 6,4 9,8 5,2 6,9 6,7 4,2 5,1 4 Dorms. 2,5 4,0 4,8 6,9 6,2 2,7 1,9 1,9 1,7 1,6 Total 14,8 15,2 14,9 21,7 25,8 18,5 20,9 23,3 16,9 21,2 Maior participação Menor participação De janeiro a setembro de 2013, 26% das unidades lançadas em São Paulo foram de 1 dormitório. Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 22

23 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 1 DORMITÓRIO Balanço do Mercado Imobiliário 23

24 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 2 DORMITÓRIOS Balanço do Mercado Imobiliário 24

25 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 3 DORMITÓRIOS Balanço do Mercado Imobiliário 25

26 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 4 DORMITÓRIOS Balanço do Mercado Imobiliário 26

27 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS POR DORMITÓRIOS Balanço do Mercado Imobiliário 27

28 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS X PROJETOS APROVADOS Em mil unidades Município de São Paulo Set/11 54, Out/08 47,0 Jun/13 42, Ago/08 45,6 Jul/09 25,0 Set/10 32,1 Set/13 32,8 15 Lançamentos Projetos Aprovados Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 28

29 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS EM VALORES - VGVL Município de São Paulo Em bilhões (R$) atualizados pelo INCC-DI de set/13 R$ 356 milhões lançados por semana nos primeiros 9 meses de ,0 11,5 12,6 12,8 Média = 10,1 Bi 8,7 8,4 9,6 7,0 9,7 9,4-3% 14% 15% 5% -39% 37% 31% -25% 35% 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 29

30 DISTRITOS COM MAIOR CONCENTRAÇÃO DE LANÇAMENTOS Balanço do Mercado Imobiliário 30

31 DISTRITOS COM MAIOR CONCENTRAÇÃO DE LANÇAMENTOS Esses 5 distritos foram responsáveis por 34% das unidades lançadas em São Paulo. Balanço do Mercado Imobiliário 31

32 Preço médio anual por m² de área útil (Embraesp) Município de São Paulo Imóveis Verticais Novos 2,7 3,1 3,2 3,5 3,2 3,6 3,9 5,2 6,6 7,2 8, * Var % do Preço e Var % Real em relação ao ano anterior 33% 16% 27% 12% 19% 10% 11% 7% 23,8% 2% 4,7% 17,7% 10,4% -8% 4,8% 0,4% -5,0% 3,8% 3,2% -12,9% * Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Preço Var% Real Acumulado 12 meses (outubro 2012 a setembro 2013) Balanço do Mercado Imobiliário 32

33 COMERCIALIZAÇÃO Balanço do Mercado Imobiliário 33

34 VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Em mil unidades Município de São Paulo Nos primeiros 9 meses de 2013, foram vendidos 95% do total de Média ,9mil 20,2 23,8 28,3 36,6 32,8 35,8 35,9 28,3 27,0 35,0 Projetado 19,2 25,6 25,6 33% E 9M12 9M13 Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 34

35 VENDAS POR FAIXA DE ÁREA ÚTIL (M²) Em mil unidades Município de São Paulo 8,9 10,8 Nos primeiros 9 meses de 2013, as vendas de imóveis com menos de 45m² aumentaram 126%. A participação desses imóveis no total vendido passou de 13% em 2012, para 22% neste ano. 5,7 4,2 4,5 2,5 126% 2,2 2,7 0,8 0,9 1,0 0,5 menos de 45 m² Entre 46 e 65 m² Entre 66 e 85 m² Entre 86 e 130 m² Entre 131 e 180 m² Mais de 180 m² 9M12 9M13 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 35

36 VENDAS RESIDENCIAIS POR TIPOLOGIA Em mil unidades Município de São Paulo Tipologia 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 1 Dorm. 1,4 0,6 1,5 0,4 0,8 1,3 2,6 3,3 2,1 6,5 2 Dorms. 5,0 6,1 6,4 9,6 8,9 10,9 9,8 9,3 10,3 11,5 3 Dorms. 4,3 5,6 6,7 7,3 11,1 8,0 7,6 5,3 5,2 5,6 4 Dorms. 3,0 4,1 5,5 6,9 7,7 4,8 4,6 2,1 1,6 2,1 Total 13,9 16,5 20,0 24,2 28,5 25,1 24,6 19,9 19,2 25,6 Maior participação Menor participação No acumulado 9M13, as unidades de 1 dormitório representaram 25% do total vendido; em 2012, essa participação era de 11% Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 36

37 VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS EM VALORES - VGV Município de São Paulo Em bilhões (R$) atualizados pelo INCC-DI de set/13 R$ 404 milhões comercializados por semana nos primeiros 9 meses de 2013 Média = 11,2 bilhões 7,9 9,1 10,2 12,0 13,9 10,5 O VGV comercializado de janeiro a setembro de 2013 é equivalente ao total comercializado no ano de ,5 10,8 10,1 14,5 15% 12% 17% 16% -25% 19% -13% -7% 45% 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 37

38 VGV DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS POR TIPOLOGIA Município de São Paulo Em bilhões (R$) atualizados pelo INCC-DI de set/13 Tipologia 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 1 Dorm. 0,4 0,2 0,3 0,1 0,2 0,4 1,0 1,4 0,9 2,8 2 Dorms. 1,5 1,5 1,5 2,2 1,9 2,4 3,2 3,6 3,7 4,4 3 Dorms. 1,9 2,4 2,8 2,8 4,5 3,0 3,4 3,1 2,9 3,6 4 Dorms. 4,1 5,0 5,6 7,0 7,3 4,7 4,9 2,7 2,5 3,7 Total 7,9 9,1 10,2 12,0 13,9 10,5 12,5 10,8 10,1 14,5 Maior participação Menor participação As vendas de imóveis de 1 dormitório representaram 19% do valor comercializado na cidade de São Paulo no acumulado 9M13 Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 38

39 COMPARATIVO ENTRE LANÇAMENTOS E VENDAS Em mil unidades Município de São Paulo 9M13 21,2 25,6 9M12 16,9 19,2 9M11 19,9 23,3 9M10 20,9 24,6 9M09 18,5 25,1 Vendas Lançamentos Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 39

40 LANÇAMENTOS E VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Município de São Paulo Acumulado de 12 meses Em mil unidades Ago/08 45, Ago/08 43,1 Ago/09 27,0 Set/13 32,8 Set/13 33, Jul/09 25, Lançamentos Vendas Fonte: Embraesp / Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 40

41 LANÇAMENTOS E VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Município de São Paulo - Acumulado de 12 meses Em bilhões de reais atualizados pelo INCC-DI de setembro/ Ago/09 21,8 Ago/08 23,0 Ago/09 11,5 Set/13 19,6 Set/13 19, Ago/09 11,1 0 Lançamentos Vendas Fonte: Embraesp / Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 41

42 OFERTA FINAL DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS NOVOS Em mil unidades Município de São Paulo dez-05 21,9 dez-12 20,5 Δ=-22% Média = 16,5 mil set-13 16,0 set-10 7,8 Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 42

43 REGIÃO METROPOLITANA Balanço do Mercado Imobiliário 43

44 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Em mil unidades Região Metropolitana de São Paulo 21,3 21,1 17,4 29% 15% 29% 85% 71% 71% 30,5 29% 71% 48,3 47% 53% 44,3 41,0 30,3 53% 43% 39% 61% 47% 57% 29,7 43% 57% 34,0 38% 62% 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 MSP OUTROS Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 44

45 LANÇAMENTOS IMÓVEIS RESIDENCIAIS Em bilhões (R$) atualizados pelo INCC-DI de set/13 Região Metropolitana de São Paulo 9,5 10,0 9% 16% 91% 84% 11,6 17% 83% 18,2 14,1 37% 22% 78% 63% 9,9 29% 71% 15,5 38% 62% 18,1 30% 70% 13,4 30% 70% 16,8 24% 76% 9M04 9M05 9M06 9M07 9M08 9M09 9M10 9M11 9M12 9M13 MSP OUTROS Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 45

46 MUNICÍPIOS DE DESTAQUE Os 5 municípios em destaque representam 25% do total lançado na RMSP, e 67% do total lançado nos municípios do entorno da Capital. Fonte: Embraesp / Geosecovi Balanço do Mercado Imobiliário 46

47 COMPARATIVO DE LANÇAMENTOS E VENDAS Em mil unidades Região Metropolitana de São Paulo 9M13 34,0 41,4 9M12 29,7 34,7 Lançamentos 9M11 41,0 38,2 Vendas 9M10 44,3 46,4 Fonte: Embraesp e Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 47

48 EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS Balanço do Mercado Imobiliário 48

49 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS COMERCIAIS Município de São Paulo - Acumulado de 12 meses Em mil unidades De janeiro a setembro de 2013, 65% das unidades lançadas têm até 45m² de área útil. Out/12 7,8 Δ=-31% Média = 4,0 mil unidades Set /13 5, Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 49

50 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS COMERCIAIS Acumulado no ano Município de São Paulo Em unidades Jan. Set./ Jan. Set./ % Distritos que mais lançaram de janeiro a setembro de 2013 Distrito Unidades lançadas Vila Mariana 553 Liberdade 503 Cursino 406 Barra Funda 392 Bela Vista 364 Esses 5 distritos concentraram 60% das unidades comerciais lançadas na cidade de São Paulo. Fonte: Embraesp Balanço do Mercado Imobiliário 50

51 VENDAS DE IMÓVEIS COMERCIAIS Comparativo por trimestre Município de São Paulo Em unidades 1T % 2T % 3T No acumulado de janeiro a setembro de 2013 foram vendidas unidades comerciais na cidade de São Paulo. Fonte: Secovi-SP Balanço do Mercado Imobiliário 51

52 FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO Balanço do Mercado Imobiliário 52

53 Uma Breve História PERÍODO PRÉ 1994 Balanço do Mercado Imobiliário 53

54 Desequilíbrios Macroeconômicos Até 1994: Desarranjo fiscal Hiperinflação Sucessivos planos econômicos Insegurança jurídica Imprevisibilidade Escassez de crédito imobiliário Inadimplência elevada Inflação - IPCA média anual Fonte: IBGE/ABECIP Balanço do Mercado Imobiliário 54

55 PIB Per Capita (US$) Pré Plano Real Fonte: Ipea Balanço do Mercado Imobiliário 55

56 Rendimento Real Evolução anual (Base: (Base: = 100) = 100) Fonte: IBGE / Giambiagi, 2005 Balanço do Mercado Imobiliário 56

57 Financiamento Imobiliário O mercado imobiliário ficou estagnado durante anos Balanço do Mercado Imobiliário 57

58 Financiamento Imobiliário FGTS e SBPE Média Anual (Unidades Mil) Até 2003, o número de imóveis financiados ficou abaixo dos 250 mil Fonte: Abecip e Banco Central Balanço do Mercado Imobiliário 58

59 Uma breve história PERÍODO PÓS 1994 Balanço do Mercado Imobiliário 59

60 Estabilização Após 1994: IPCA Inflação sob controle Segurança jurídica Responsabilidade fiscal Juros em queda Maior oferta de crédito Crescimento econômico Fonte: Abecip Ambiente econômico favorável à concessão de crédito Balanço do Mercado Imobiliário 60

61 PIB Per Capita (US$) Pós 1994 Fonte: Ipea Balanço do Mercado Imobiliário 61

62 Setor da Construção Civil Empresariado confiante no setor passa a investir mais Investidores dispostos a comprar ações do setor Agentes financeiros dispostos a concederem crédito Consumidores dispostos a assumir dívida de longo prazo Construção civil em alta Abertura de Capital (Capitalização) Profissionalização do Setor Boom Imobiliário Crédito para Produção Fonte: Banco Central/Abecip Balanço do Mercado Imobiliário 62

63 Migração de Classe de Renda Período pós Real - Melhora das condições socioeconômicas Período pós Real - Melhora das condições socioeconômicas Crescimento das Classes A e B Crescimento Expressivo da Classe C Redução da Classe D Fonte: FGV Redução da Classe E Balanço do Mercado Imobiliário 63

64 IDHM - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (Brasil) O O índice passou de muito baixo (1991) (1991) para para alto (2010) alto (2010) + 47,5% Fonte: Pnud Fonte: PNUD Balanço do Mercado Imobiliário 64

65 Crédito Imobiliário O CRÉDITO IMOBILIÁRIO VOLTOU A TER DINAMISMO Balanço do Mercado Imobiliário 65

66 Financiamento Imobiliário FGTS e SBPE (Mil unidades) Média Anual Média Anual 4 X Recuperação Fonte: Abecip e Banco Central Balanço do Mercado Imobiliário 66

67 Financiamento Imobiliário FGTS e SBPE (Mil unidades) Recuperação - O mercado imobiliário dobrou de tamanho Recuperação - O mercado imobiliário dobrou de tamanho Unidades financiadas no ano Fonte: Abecip e Banco Central 3,2 X Balanço do Mercado Imobiliário 67

68 Carteira de Crédito Imobiliário - PF (R$ bilhões) Imobiliário supera carteira de crédito pessoal em ago/13 Imobiliário supera carteira de crédito pessoal em ago/13 Fonte: Banco Central Balanço do Mercado Imobiliário 68

69 Perfil do crédito imobiliário Prevalência de aquisição de imóveis para moradia Bancos conservadores em suas concessões de crédito LTV médio = 65% / máximo = 80% Comprometimento de renda = 30% Preferência pelo SAC Fonte: Abecip Balanço do Mercado Imobiliário 69

70 Perfil do crédito imobiliário panorama ATUAL E PERSPECTIVAS Balanço do Mercado Imobiliário 70

71 Financiamento Imobiliário FGTS e SBPE (R$ bilhões) +28% Fonte: Abecip e Banco Central do Brasil Balanço do Mercado Imobiliário 71

72 Financiamento Imobiliário FGTS e SBPE (R$ bilhões) +28% Fonte: Abecip e Banco Central do Brasil 2013E Balanço do Mercado Imobiliário 72

73 Inadimplência - Contratos com mais de 90 dias em atraso (%) O crédito imobiliário tem a menor inadimplência dos produtos bancários O crédito imobiliário tem a menor inadimplência dos produtos bancários Fonte: Abecip e Banco Central do Brasil Balanço do Mercado Imobiliário 73

74 Financiamento Imobiliário PERSPECTIVAS Balanço do Mercado Imobiliário 74

75 Perspectivas: Tamanho do Crédito Imobiliário A participação do crédito imobiliário no PIB brasileiro ainda é muito pequena, mas vem crescendo de forma sustentável Brasil C. Imobiliário/PIB Fonte: Banco Central do Brasil e Hypostat, Felaban, HFN Balanço do Mercado Imobiliário 75

76 Perspectivas: Mercado Potencial IBGE Brasil 2011 Casamentos 1,03 milhão Divórcios 0,28 milhão Total 1,31 milhão Mercado Potencial para + de 10 anos Fonte: Abecip e IBGE Balanço do Mercado Imobiliário 76

77 Funding VAI FALTAR DINHEIRO PARA A HABITAÇÃO? Balanço do Mercado Imobiliário 77

78 Funding Tradicional FGTS Saldo em R$ bilhões Poupança SBPE Saldo R$ bilhões Fonte: Abecip e Banco Central do Brasil e Caixa Balanço do Mercado Imobiliário 78

79 Poupança SBPE Captação Líquida R$ bilhões Recordes históricos nos últimos 2 anos 37,2 40,6 29,5 13,9 23,8 9,4 Captação líquida acumulada entre janeiro e outubro de 2013 Superou o total captado no ano de _10 Fonte: Abecip e Banco Central do Brasil Balanço do Mercado Imobiliário 79

80 Proporção de endividamento por tipo de crédito tomado Balanço do Mercado Imobiliário 80

81 Endividamento das Famílias expande-se. mas, ao se excluir o crédito imobiliário, verifica-se acomodação Balanço do Mercado Imobiliário 81

82 Ficha Técnica Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP Emilio Kallas Vice-presidente de Incorporação e Terrenos Urbanos Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Assessoria de Comunicação do Secovi-SP (11) /1189/1190/1191/1197/1216/1249/1253/1256 Departamento de Economia e Estatísticas do Secovi-SP Roberto Akazawa Edson Etsuji Kitamura Fabrício Augusto Gomes Pereira Laryssa Kakuiti Jane Oliveira (11) /1240/1244/1245 GeoSecovi Silvana Marques André Rodriguez Lusivo Valéria de Souza Pereira Emerson Tadeo de Oliveira Jr. (11) /1243 Departamento de Marketing do Secovi-SP (11) /1199/1254/1294/1296 Fotos Arquivo Secovi-SP / Calão Jorge Balanço do Mercado Imobiliário 82

83 Rua Dr. Bacelar, Vila Mariana CEP: São Paulo - SP Tel.: (11) Fax: (11) Balanço do Mercado Imobiliário 83

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Fortaleza CE, Brasil 4 de outubro de 2013 Pauta Descolamento recente: Renda X Preço dos Imóveis Uma Breve História o Pré estabilização o Pós estabilização Crédito

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 1 2 ÍNDICE ECONOMIA MERCADO IMOBILIÁRIO CIDADE SÃO PAULO Lançamentos Comercialização REGIÃO METROPOLITANA EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS MERCADO NACIONAL

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011 Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 1 DIRETORIA Presidente João Crestana Economista-chefe Celso Petrucci Mercado de Imóveis

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 1 2 Índice Economia Mercado Imobiliário Lançamentos Comercialização RMSP Mercado Nacional Empreendimentos Comerciais Financiamento Imobiliário Previsões para 2013

Leia mais

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos FEVEREIRO DE 2014 Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos Imóveis de 2 e 3 dormitórios foram destaques positivos em fevereiro, mês de variação negativa O mercado de imóveis novos residenciais

Leia mais

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes BOLHA IMOBILIÁRIA Aumento de preços dirigidos NÃO por fundamentos econômicos, mas por mera expectativa de aumento futuro de preços INDÍCIOS

Leia mais

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice Coletiva de Imprensa - ABECIP Índice 1. Ambiente Macroeconômico 2. Mercado Imobiliário 3. Financiamento Imobiliário - SBPE 4. Inadimplência 5. Ativos Financeiros 6. Poupança SBPE 7. Expectativas 2013 2

Leia mais

Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP

Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP BOLHA IMOBILIARIA Aumento de preços dirigidos NÃO por fundamentos economicos,

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA?

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? CII Comissão da Indústria Imobiliária José da Silva Aguiar Superintendente Técnico da ABECIP Data: 23/maio/2014 Pauta 1) Financiamento Imobiliário SBPE

Leia mais

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP Momento Econômico Atual Indicadores Econômicos Taxa de Desemprego (média) Medo Desemprego 11,5% 97,50

Leia mais

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015 José Aguiar Superintendente Abecip São Paulo, 29 de Outubro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento Crédito imobiliário: situação atual E o funding?

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2001 2010 A DÉCADA DA RETOMADA CELSO PETRUCCI Diretor Executivo Economista chefe do Secovi SP Versão 1005133-20100617 CPE CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO - ACCB/JJA/MAB/RSO 1/37

Leia mais

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012 Coletiva de Imprensa 1º Trimestre 2012 25 de abril de 2012 ABECIP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Agenda 1 - Ambiente Macroeconômico 2 - Financiamento Imobiliário

Leia mais

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria de Programas Habitacionais da Nossa Caixa/Nosso Banco;

Leia mais

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP, em novembro de 2013 a comercialização de unidades foi 28,6% superior à do mês de

Leia mais

O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP Março 2013 A Pesquisa do Mercado Imobiliário (PMI) é realizada mensalmente pelo departamento de economia e estatística do Secovi-SP com o objetivo de analisar

Leia mais

OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS

OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS José Aguiar Superintendente - Abecip Rio de Janeiro, 18 de Setembro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento

Leia mais

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC

27.03.12. Paulo Safady Simão Presidente da CBIC 27.03.12 Paulo Safady Simão Presidente da CBIC REPRESENTANTE NACIONAL E INTERNACIONAL DAS ENTIDADES EMPRESARIAIS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E DO MERCADO IMOBILIÁRIO SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES E CÂMARAS 62

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia 1 DE 28 1 Crédito Imobiliário no Brasil Crescimento contínuo e sustentável nos últimos anos, aumento

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA. Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP. São Paulo 07 de Março de 2013

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA. Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP. São Paulo 07 de Março de 2013 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Octavio de Lazari Junior Presidente - ABECIP São Paulo 07 de Março de 2013 Pauta A Abecip Cenário Macro Poupança Crédito Imobiliário

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Município de São Paulo Lançamentos Residenciais Mun. de São Paulo Mil Unidades Média = 31,7 22,6 24,9 25,7 39,0 34,5 31,6 38,2

Leia mais

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV

Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Bolha imobiliária: realidade ou ficção? Marcelo Barros, economista, professor da FBV Antônio Pessoa, economista, professor da FBV Las Vegas - EUA Barro Recife/PE Qual é o imóvel mais caro? Fonte: Blog

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Conjuntura - Saúde Suplementar

Conjuntura - Saúde Suplementar Apresentação Nesta 17ª Carta de Conjuntura da Saúde Suplementar, constam os principais indicadores econômicos de 2011 e uma a n á l i s e d o i m p a c t o d o crescimento da renda e do emprego sobre o

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011 0, CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP DEMANDA DO MERCADO IMOBILIÁRIO DEMANDA POR IMÓVEIS RESIDENCIAIS FATORES QUE INFLUENCIAM NAS COMPRAS

Leia mais

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 1 DEZEMBRO DE 2014 Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP registra evolução posi va no volume comercializado pelo segundo mês consecu vo A comercialização

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

Coletiva de Imprensa. Balanço de 2015 Expectativas para 2016. Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente. São Paulo 26 de Janeiro de 2016

Coletiva de Imprensa. Balanço de 2015 Expectativas para 2016. Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente. São Paulo 26 de Janeiro de 2016 Coletiva de Imprensa Balanço de 2015 Expectativas para 2016 Gilberto Duarte de Abreu Filho Presidente São Paulo 26 de Janeiro de 2016 Índice 1 2 3 4 5 6 Condições Macroeconômicas Consumidor Construção

Leia mais

Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança. Coletiva de Imprensa. Resultados 2011

Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança. Coletiva de Imprensa. Resultados 2011 Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança Coletiva de Imprensa Resultados 2011 26 de Janeiro de 2012 ABECIP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA

Leia mais

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014

A Construção na Ótica da Indústria de Materiais. Walter Cover 27/08/2014 A Construção na Ótica da Indústria de Materiais Walter Cover 27/08/2014 Representatividade ABRAMAT 10% Do PIB Nacional Cadeia da Construção 5,5 Milhões de trabalhadores formais (3,5 na construção Civil)

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru

Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru O estudo do Mercado Imobiliário de Bauru elaborado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, em parceria com a empresa

Leia mais

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas

O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas O cenário econômico atual e a Construção Civil Desafios e perspectivas 1 O conturbado cenário nacional Economia em recessão: queda quase generalizada do PIB no 2º trimestre de 2015, com expectativa de

Leia mais

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL SITUAÇÃO ECONÔMICA Em que pé nós estamos? Maturidade e crescimento Início da crise Bolha imobiliária Copa do Mundo Eleição

Leia mais

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário

Agenda. 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Agenda 1. Conjuntura econômica internacional 2. Conjuntura nacional 3. Construção Civil Geral Imobiliário Cenário Internacional Cenário Internacional Mundo cresce, mas pouco. Preocupação com China 4 EUA

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE/2015 1 SUMÁRIO I. DESCRIÇÃO DOS NEGÓCIOS REALIZADOS NO SEMESTRE... 3 II. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS

Leia mais

Workshop - Mercado Imobiliário

Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário Workshop - Mercado Imobiliário 1. O que está acontecendo com o Brasil? 2. Por que o Brasil é a bola da vez? 3. Por que o Mercado imobiliário

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75%

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% VILA LEOPOLDINA 1 CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% Fonte: DNA Paulistano Datafolha 2009. 2 Características Fonte: GeoSecovi

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 A Evolução do Funding e as Letras Imobiliárias Garantidas Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP O crédito imobiliário

Leia mais

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança

Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança Boletim Informativo de Crédito Imobiliário e Poupança D A T A A B E C I P J U L H O, 2 0 1 5 D E S T A Q U E S D O M Ê S Poupança SBPE Captação Líquida: - R$ 2,4 bilhões Saldo: R$ 504,6 bilhões Financiamentos

Leia mais

Subtítulo da Apresentação

Subtítulo da Apresentação Subtítulo da Apresentação MOTIVAÇÃO METODOLOGIA 15 cidades analisadas Análise do valor médio dos imóveis cadastrados no VivaReal 15 cidades + 1,8 mi Maior Base de imóveis entre os portais Análise de Intenção

Leia mais

Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros. Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip

Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros. Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip Índice 1. Evolução do Crédito Imobiliário 2. Novo Governo 3. Crédito Imobiliário: Jan Jul.2015 4. Condições

Leia mais

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO INFORMAÇÕES INICIAIS - Eduardo G. Quiza Skype: eduardoquiza quiza@invespark.com.br (41) 3250-8500 - Real Estate: Fundamentos para análise de Investimentos. Elsevier, 2010. 2 MBA

Leia mais

Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA

Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA 2 a Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Sustentabilidade do Crédito Imobiliário Algumas contribuições do Governo Federal e da CAIXA Fortaleza, Março/2010 Modelo Stop and Go EVOLUÇÃO DE FINANCIAMENTOS

Leia mais

Análise do cenário para a Indústria da Construção em 2015

Análise do cenário para a Indústria da Construção em 2015 1º Panorama Econômico e Jurídico Análise do cenário para a Indústria da Construção em 2015 Adriano Pitoli Análise Setorial e Inteligência de Mercado Brasil Destaques ambiente econômico Forte deterioração

Leia mais

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Apartamentos econômicos de 2 dormitórios são destaque em Rio Preto

Apartamentos econômicos de 2 dormitórios são destaque em Rio Preto Apartamentos econômicos de 2 dormitórios são destaque em Rio Preto Nos últimos 12 meses, entre junho de 2011 e maio de 2012, foram lançados 2.044 imóveis residenciais verticais em condomínios na cidade

Leia mais

Painel 2: As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção

Painel 2: As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção Painel 2: As transformações do ambiente de negócios e o impacto sobre a estratégia e gestão de empresas do mercado de construção M. M. Eng. Eng. Jorge Jorge Batlouni Neto Neto -- Diretor Diretor HISTÓRIA

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC-SUL

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC-SUL Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC-SUL Porto Alegre, 05 de outubro de 2010 1 Panorama Setorial Marco Túlio Kalil Ferreyro Economista/SINDUSCON-RS Porto Alegre, 05 de outubro de 2010 2 PESQUISA

Leia mais

Coletiva de Imprensa. Balanço de 2014 Expectativas para 2015

Coletiva de Imprensa. Balanço de 2014 Expectativas para 2015 Coletiva de Imprensa Balanço de 2014 Expectativas para 2015 Octavio de Lazari Junior Presidente São Paulo, 21 de Janeiro de 2015 Sumário 1. Cenário Macroeconômico 2. Construção Civil 3. Mercado de Crédito

Leia mais

PERFORMANCE DA CONSTRUÇÃO CIVIL *

PERFORMANCE DA CONSTRUÇÃO CIVIL * PERFORMANCE DA CONSTRUÇÃO CIVIL * Departamento de Economia e Construção Civil da Habicamp * Sérgio S Vargas, Vice-Presidente da Habicamp. 2007 Performance da Construção Civil + 104,00% + 12,55% (1) Vendas

Leia mais

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Av. Brigadeiro Faria Lima 1.485 13º Andar São Paulo CEP

Leia mais

Abrainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário

Abrainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário ainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário Números com abrangência nacional passam a ser alternativa para o acompanhamento do mercado de imóveis novos Em agosto de 2015 a Fipe, em

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

Destaque Setorial - Bradesco

Destaque Setorial - Bradesco Construção Residencial 16 de dezembro de 2014 Ajuste dos estoques de imóveis residenciais reforça expectativa de menor crescimento da atividade de construção civil nos próximos trimestres Departamento

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO Fundação Getulio Vargas FGV Março 2015 A SONDAGEM ABCIC DESEMPENHO RECENTE DA CONSTRUÇÃO A Sondagem - Metodologia EMPRESAS A Sondagem - Metodologia Temas Pesquisados

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Mercado Imobiliário em São Paulo

Mercado Imobiliário em São Paulo Mercado Imobiliário em São Paulo Gráfico 1 Evolução dos preços dos imóveis residenciais Variações % anuais 3 Os preços dos imóveis aumentaram acentuadamente entre 2 e 211, conforme evidenciado no Gráfico

Leia mais

Unidades lançadas caem e número de vendas permanece estável

Unidades lançadas caem e número de vendas permanece estável Unidades lançadas caem e número de vendas permanece estável Número de unidades vendidas supera lançamentos em 95% no trimestre terminado em julho Os Indicadores ainc/fipe, que acompanham o mercado nacional

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 22-10-08) Edição de 27 de Outubro de 08 Crise não teve impacto significativo nas operações

Leia mais

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15)

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) Economia Geral PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) - Geral = -898 mil - Construção = -256 mil Queda de Renda - 2014 = R$ 2.288-2015 = R$ 2.180 Recessão de 2015 a 2017 será

Leia mais

Volume de crédito segue em expansão em 2008

Volume de crédito segue em expansão em 2008 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 25-03-2008) Edição de 25 de março de 2008 Volume de crédito segue em expansão em 2008 O ritmo

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

105,9% 105,4% 102,5% 102,8% 102,9% 101,1% 102,7% 104,0% 105,5% 30,7% 31,1% 30,5% 31,0% 31,5% 32,2% 32,2% 32,8% 33,9% 35,5%

105,9% 105,4% 102,5% 102,8% 102,9% 101,1% 102,7% 104,0% 105,5% 30,7% 31,1% 30,5% 31,0% 31,5% 32,2% 32,2% 32,8% 33,9% 35,5% FINANCIAMENTO EMPRESAS, GOVERNO E FAMÍLIAS INFORMATIVO MENSAL DEZEMBRO/2011 1. FINANCIAMENTO GERAL DE ENTIDADES NÃO FINANCEIRAS: DÍVIDA CONSOLIDADA. O Financiamento geral consolidado de entidades não financeiras,

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio

Panorama Econômico. Principais Fatos da Semana. 04 de Maio de 2015. Sumário. Acompanhamento De 27 de Abril a 01 de Maio Panorama Econômico 04 de Maio de 2015 Sumário Principais Fatos da Semana 1 Economia EUA 2 Economia Brasileira 3 Índices de Mercado 5 Calendário Semanal 5 Acompanhamento Principais Fatos da Semana Nos Estados

Leia mais

Mercado imobiliário apresenta crescimento em Sorocaba

Mercado imobiliário apresenta crescimento em Sorocaba Mercado imobiliário apresenta crescimento em Sorocaba O município de Sorocaba apresentou, no último ano, um crescimento de quase 70% no número de lançamentos de imóveis em condomínios. Entre outubro de

Leia mais

O Mercado de Investimentos Imobiliários e o Cenário Sócio-Econômico Nacional

O Mercado de Investimentos Imobiliários e o Cenário Sócio-Econômico Nacional O Mercado de Investimentos Imobiliários e o Cenário Sócio-Econômico Nacional JOÃO PAULO MATOS Presidente Fiabci Rio, 1º Vice-Presidente da ADEMI e Presidente do Grupo de Trabalho Estatutário da ADEMI Segurança

Leia mais

Apartamentos econômicos são destaque em Bauru

Apartamentos econômicos são destaque em Bauru Apartamentos econômicos são destaque em Bauru Localizada em posição estratégica, no coração do Estado de São Paulo, a cidade de Bauru tem passado por grande desenvolvimento nos últimos anos. Para o setor

Leia mais

Recessão e infraestrutura estagnada afetam setor da construção civil

Recessão e infraestrutura estagnada afetam setor da construção civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 21 dezembro de 2014

Leia mais

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe

MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO. Sergio Vale Economista-chefe MB ASSOCIADOS CENÁRIO MACROECONÔMICO BRASILEIRO Sergio Vale Economista-chefe I. Economia Internacional II. Economia Brasileira Comparação entre a Grande Depressão de 30 e a Grande Recessão de 08/09 Produção

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia

Ministério da Fazenda. Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Conferência Internacional de Crédito Imobiliário Salvador - Bahia Novembro 2007 1 Política Governamental e Propostas para Combate do Déficit Habitacional Crédito Imobiliário: Desenvolvendo Mecanismos de

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC FORTALEZA, Agosto de 2013 SUMÁRIO 1. Fundamentos da Análise de Conjuntura. 2. Tipos

Leia mais

Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil

Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil Cenários,Tendências e Desafios da Construção Civil no Brasil I. Cenário Atual II. III. IV. Histórico e Dados Relevantes para Viabilidade O Negócio Imobiliário - Definições e Características Cenários para

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 29-07-2008) Edição de 30 de julho de 2008 Crédito à pessoa jurídica permanece forte Em junho

Leia mais

Brasil. Panorama Econômico e do Setor Financeiro. Novembro de 2011

Brasil. Panorama Econômico e do Setor Financeiro. Novembro de 2011 Brasil Panorama Econômico e do Setor Financeiro Novembro de 2011 Índice Contexto Macroeconômico Indicadores Sociais Regulação e Supervisão Crédito e Endividamento das Famílias 2 Contexto Macroeconômico

Leia mais

5 MOEDA E CRÉDITO. ipea SUMÁRIO

5 MOEDA E CRÉDITO. ipea SUMÁRIO 5 MOEDA E CRÉDITO SUMÁRIO Na reunião de fevereiro último, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a meta para a taxa Selic em 25 pontos-base (pb), fazendo-a chegar a 10,75% ao ano (a.a.). Essa redução

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Anual 2.013 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e,

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Junho 2009

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Junho 2009 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Junho 2009 O papel do private equity na consolidação do mercado imobiliário residencial Prof. Dr. Fernando Bontorim Amato O mercado imobiliário

Leia mais

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 SUMÁRIO Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita de

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário As perspectivas do mercado Relevância do CI no desenvolvimento do país Mercado - RS bilhões * PIB - R$ bilhões (***) Crédito Imobiliário

Leia mais

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO SFN DEZEMBRO / 2008

OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO SFN DEZEMBRO / 2008 OPERAÇÕES DE CRÉDITO NO SFN DEZEMBRO / 2008 Fonte: Bacen 27/01/2009 DESTAQUES DE DEZEMBRO / 2008 As operações de crédito no SFN, incluindo recursos livres e direcionados, finalizaram o ano com um incremento

Leia mais

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Segundo Trimestre de 2013 Energia Geração, Transmissão e Distribuição Conjuntura Projeto Banco Macroeconômica do Brasil Energia Geração, Transmissão e Distribuição

Leia mais

Sciesp. Clipping 14.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1

Sciesp. Clipping 14.07. A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 Sciesp Clipping 14.07 A s s e s s o r i a d e I m p r e n s a i m p r e n s a @ s c i e s p. c o m. b r ( 1 1 ) 3 8 8 9-5 8 9 9 Página 1 EXAME Os imóveis preferidos de quem está bem de vida em São Paulo

Leia mais

Presente ruim e futuro econômico desanimador para a construção civil

Presente ruim e futuro econômico desanimador para a construção civil CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 17 outubro de 2014 Organização:

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2015 O Brasil Adota o Modelo do Covered Bond Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP A Medida Provisória 656, de 2014, aprovada

Leia mais