BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013"

Transcrição

1 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE

2 2

3 ÍNDICE ECONOMIA MERCADO IMOBILIÁRIO CIDADE SÃO PAULO Lançamentos Comercialização REGIÃO METROPOLITANA EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS MERCADO NACIONAL FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

4 Balanço - 1º Semestre de 2013 Mercado imobiliário encerra o semestre em alta Em momento de incerteza no ambiente econômico, o comportamento de vendas e lançamentos de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo surpreendeu no primeiro semestre de De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário realizada mensalmente pelo Secovi-SP, as vendas de janeiro a junho deste ano atingiram unidades, volume 46% superior ao mesmo período de 2012, quando foram comercializadas unidades. A comercialização em valores acumulada no semestre, medida pelo indicador VGV (Valor Global de Vendas), representou movimento da ordem de R$ 10,6 bilhões, atualizado pela variação do INCC-DI (Índice Nacional de Custo da Construção), da Fundação Getúlio Vargas, equivalente ao crescimento de 63% em relação ao montante de R$ 6,5 bilhões do primeiro semestre do ano anterior. A análise do comportamento do mercado no primeiro semestre apresentou aspectos relevantes: - crescimento expressivo da venda de unidades de 1 dormitório, de 330%, passando de 964 unidades vendidas entre janeiro e junho de 2012 para imóveis até junho deste ano; - as unidades de 1 dormitório representaram 23% das vendas acumuladas nos seis primeiros meses deste ano, contra 8,0% de participação da primeira metade de 2012; - imóveis de 2 dormitórios continuam com a maior participação no mercado, de 44% sobre o total vendido e unidades no semestre; - ritmo de comercialização em alta em diversos bairros e regiões da cidade, diluído em vários lançamentos em oferta; 4

5 - o indicador de desempenho VSO (Vendas sobre Oferta) de 12 meses medido em junho foi de 64,9%, superior ao de dezembro de 2012, que apontava 56,7%. Lançamentos residenciais na cidade de São Paulo Se as vendas surpreenderam, os lançamentos residenciais no primeiro semestre também esboçaram reação, com unidades ofertadas diante das unidades do mesmo intervalo de meses de Houve incremento de 51% na comparação entre os dois períodos. De acordo com a Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio), responsável pela apuração de lançamentos, o segmento de 2 dormitórios liderou em participação, com unidades ofertadas (41%). O destaque, porém, foi o segmento de 1 dormitório, que apresentou alta da ordem de 377% entre os primeiros semestres de 2012 e 2013, com 747 unidades e unidades, respectivamente. Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) O mercado nas cidades que compõem a Região Metropolitana de São Paulo mantém perfil conservador de unidades de 2 e 3 dormitórios. Tal aspecto ocorre em função de a demanda consistir principalmente em imóveis para a classe média, com valores unitários mais baixos e necessidade de financiamento imobiliário. Na região, que agrega a Capital e 38 municípios situados em seu entorno, foram comercializadas unidades na primeira metade do ano. O total equivale a aumento de 39% em relação às unidades vendidas no primeiro semestre de Cenário Econômico O temor em relação à perda de controle da inflação norteou a economia brasileira desde o início do ano. Uma das consequências desse receio foi a elevação da taxa básica de juros (Selic), atualmente em 8,5% ao ano e, se depender de sondagem do mercado - acompanhada semanalmente pelo Banco Central do Brasil -, poderá encerrar o ano em 9,25%. 5

6 Por enquanto, apesar de se manter sempre acima da meta de 4,5%, a inflação parece estar controlada, com expectativa de chegar ao final de 2013 em torno de 5,75%. Essa preocupação envolveu a economia em um clima de ceticismo - de pessimismo até -, e o primeiro semestre foi marcado por estagnação e apatia. A perspectiva em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) de 2013 reflete a crescente sensação de incerteza que pairou sobre o ambiente econômico. Do otimismo quanto à retomada, com previsão de 3,5% a 4% para este ano, a expectativa em julho era de encerrar o ano com crescimento do PIB em torno de 2,3%. O emprego é um indicador importante e interessante. A taxa de desemprego medida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apresentou movimento de queda nos últimos anos. Basta lembrar que a taxa média em 2009 ficou em 8,1% e, em junho de 2013, a mesma alcançou 6,0% - patamar pouco superior à média anual de 2012, de 5,5%. Ou seja, o indicador se estabilizou em nível que se convencionou chamar de pleno emprego. Dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, apontam a geração de mais de 826 mil postos de trabalho formais (com registro em carteira), um número significativo, porém, abaixo do assinalado nos últimos anos. Demanda Em um país com dimensões continentais, onde vivem quase 194 milhões de pessoas, os indicadores demográficos são superlativos. Estima-se que, em média, ocorram cerca de um milhão de casamentos e mais de 240 mil divórcios anualmente. Todo esse movimento resulta em demanda por habitação. Observando dados históricos dos últimos 8 anos, estima-se no período uma demanda de produção de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo de 30 mil a 35 mil unidades ao ano. 6

7 Crédito Imobiliário Os comentários anteriores sobre a economia não incluíram a captação de recursos na poupança. Talvez até por precaução, para atravessar a época de incertezas com reservas, o poupador fez o saldo das cadernetas de poupança atingir a cifra recorde de R$ 420 bilhões em junho deste ano. Vale lembrar que o saldo em dezembro de 2012 era de R$ 389 bilhões. O volume de crédito imobiliário concedido no País também aponta para cima. De janeiro a junho deste ano, o SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) concedeu R$ 49,6 bilhões em financiamento, um aumento de 34% diante do crédito cedido no primeiro semestre de 2012 (R$ 37 bilhões). Esse movimento de recursos representou 244,7 mil unidades beneficiadas com contratação no primeiro semestre de 2013, uma alta de 14% diante de 214,3 mil unidades contratadas em igual período do ano passado. Além de os indicadores de financiamento imobiliário mostrarem crescimento, vale ressaltar que o sistema é extremamente saudável, por vários motivos, dentre os quais, destaca-se o rigor na concessão de crédito. A LTV (Loan-to-Value), participação do crédito no valor do imóvel, por exemplo, era de 65% em junho passado. Ou seja, o comprador que busca financiamento participa com 35% de poupança própria. Outro indicador importante é a taxa de inadimplência, atualmente na faixa de 1,9% do total de créditos existentes. Esses e outros fatores contribuem para que o crédito imobiliário seja, hoje, objeto de disputa entre todos os bancos - ainda que o Brasil figure entre os últimos países do mundo quando se compara o saldo de crédito imobiliário e o PIB nacional. Mesmo com o crescimento dos últimos anos, essa relação em maio de 2013 indicava 7,4%, muito aquém dos índices europeus: Espanha 63,9%; Portugal 66,6%; França 42,4%; e Alemanha com 45,3%. Considerações Finais Embora a percepção geral em relação à economia sinalize desconfiança quanto ao futuro, o setor imobiliário em São Paulo segue na contra mão, com evolução diante de Qual a razão? A resposta inclui uma conjunção de fatores: 7

8 1 Demanda contínua de imóveis novos residenciais, superior a 30 mil unidades/ano; 2 Financiamento farto em oferta e com taxas de juros atraentes; 3 Novo momento na aprovação de plantas, com unidades no primeiro semestre deste ano, uma alta de 22,2% diante das unidades aprovadas em igual período de 2012; 4 Retração de 14,75% no volume de lançamentos de conjuntos comerciais na comparação entre os períodos de julho de 2011 a junho de 2012 (7.661 unidades) e os últimos 12 meses até junho de 2013 (6.531 unidades). Esse comportamento pode significar o retorno do empreendedor ao mercado residencial, principalmente, no segmento de 1 dormitório. Em síntese, o primeiro semestre surpreendeu. A previsão era de retomada do mercado após dois anos de ajustes em um cenário pós-euforia econômica mundial. Mesmo assim, diante de um ambiente de incertezas, é motivo de reflexão um crescimento de vendas superior a 50% entre os primeiros semestres deste ano e do ano passado. Mais que uma necessidade básica, o bem imóvel é uma tradição cultural do brasileiro. Aliado a isso, há disponibilidade de crédito imobiliário dentro de uma estrutura sólida, com prestações que cabem no bolso do comprador. A oferta está bastante aderente aos anseios do consumidor. Todos esses aspectos contribuem para o bom desempenho do setor na primeira metade deste ano. Poderia ser melhor? Sim, considerando que o valor médio do metro quadrado de lançamentos verticais aumentou nominalmente 12% no período de 12 meses encerrado em junho de Entretanto, os custos se elevam porque os empreendimentos viáveis em regiões tradicionais da cidade sofrem a pressão de preços dos terrenos, em conseqüência, dentre outros fatores, das contrapartidas previstas na legislação urbanística. A exigência dessas contrapartidas poderá modificar a relação de proporcionalidade de lançamentos e vendas dos últimos anos, quando o segundo semestre costuma registra maior movimento no mercado. Porém, se o comportamento for semelhante ao segundo semestre de 2012, será possível encerrar o ano com 33 mil unidades lançadas e 35 mil unidades vendidas. 8

9 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 ECONOMIA 9

10 INFLAÇÃO - IPCA 1,0% 0,8% 0,6% 0,4% 0,2% 0,0% IPCA Var% mensal 0,86% 0,26% A inflação, no início do ano, apresentou variações mensais maiores do que em ,0% 6,0% 5,0% 4,0% 3,0% IPCA Var% Acum. 12 meses 6,7% 4,9% jun/12 jul/12 ago/12 set/12 out/12 nov/12 dez/12 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 12 M Superior Inferior Comprometendo a meta superior do governo de inflação anual de 6,5%. Fonte: IBGE / Elaboração: Secovi-SP 10

11 TAXA SELIC 28,0 24,0 26,5% 20,0 % 16,0 12,0 8,0 Jul/13 8,5% 4,0 0,0 Relatório Focus de 3/8/2013 A expectativa do mercado é que a Selic encerre o ano com índice de 9,25% e a inflação (IPCA) com 5,8%. Fonte: Banco Central 11

12 EXPECTATIVAS DO PIB DE 2013 RELATÓRIO FOCUS 4 Variação% 3,26 3 3,10 3,09 3,00 2,53 2,34 2,28 2,24 2 Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto A perspectiva de crescimento do PIB foi decrescendo, refletindo a sensação de incerteza que atingiu a economia. Fonte: Banco Central 12

13 EMPREGO Taxa de desocupação (%) Jun/13 6, ,0 1,8 3,6 Emprego formal acumulado Brasil Em milhões 5,1 6,6 8,6 10,2 11,6 14,2 16,2 17,5 18, jun/13 Fonte: IBGE 13

14 EMPREGO NA CONSTRUÇÃO CIVIL Em Milhão Crescimento de 3,4% no ano 3,49 3,49 3,49 3,41 3,43 3,45 3,37 dez/12 jan/13 fev/13 mar/13 abr/13 mai/13 jun/13 Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego / Fundação Getúlio Vargas 14

15 Fonte: Abecip 15

16 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 MERCADO IMOBILIÁRIO CIDADE DE SÃO PAULO 16

17 17

18 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 LANÇAMENTOS 18

19 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Em mil unidades Período anterior ao IPO 22,6 24,9 25,7 IPO Crise Mundial PMCMV 39,0 Demanda aquecida Alta dos custos e preços Fase de ajustes 34,5 31,6 38,2 38,1 28,5 Projeção 33,0 14, * Média = 24 mil Média = 35 mil Média = 35 mil Fonte: Embraesp/ Secovi-SP * 1S13 = 14,0 mil unid. 19

20 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS POR SEMESTRE Município de São Paulo Em mil unidades 39,0 38,2 38,1 34,5 31,6 28,5 22,6 24,9 25,7 25,8 17,7 24,6 24,0 13,8 15,7 16,1 23,4 19,3 8,7 9,2 9,6 13,2 16,8 8,2 13,6 14,1 9,2 14, º Semestre 2º Semestre Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 20

21 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS POR TIPOLOGIA Município de São Paulo - Lançamentos residenciais no primeiro semestre Em mil unidades 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 Média 1 Dorm. 0,4 0,5 0,3 0,2 1,0 0,3 1,6 2,1 0,7 3,6 1,1 2 Dorms. 3,7 3,0 3,7 5,3 5,4 4,2 5,7 5,7 5,0 5,7 4,8 3 Dorms. 3,4 3,5 2,6 4,5 6,1 2,1 5,2 4,8 2,3 3,3 3,8 4 Dorms. 1,2 2,2 3,0 3,1 4,3 1,5 1,1 1,5 1,2 1,4 2,1 Total 8,7 9,2 9,6 13,2 16,8 8,2 13,6 14,1 9,2 14,0 11,7 Maior Participação Menor Participação Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 21

22 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 1 DORMITÓRIO 22

23 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 2 DORMITÓRIOS 23

24 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 3 DORMITÓRIOS 24

25 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS 4 DORMITÓRIOS 25

26 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS POR DORMITÓRIOS 26

27 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS ACUMULADO 12 MESES Município de São Paulo Ago/08 45,6 Em mil unidades Média = 31,8 Jun/13 33, Jul/09 25,0 15 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 27

28 PROJETOS RESIDENCIAIS APROVADOS ACUM. 12 MESES Município de São Paulo Em mil unidades Média = 36,2 Out/08 47,0 Set/11 54,5 Jun/13 42, Set/10 32, Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 28

29 LANÇAMENTOS X PROJETOS APROVADOS Município de São Paulo - Comparativo entre lançamentos e projetos aprovados residenciais Ago/08 45,6 Out/08 47,0 Jul/09 25,0 Set/10 32,1 Set/11 54,5 Em mil unidades Jun/13 42,3 Jun/13 33,3 Lançamentos Projetos Aprovados Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 29

30 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS EM VALORES - VGVL Município de São Paulo - Em R$ bilhões atualizados pelo INCC-DI de junho 2013 R$ 350 milhões lançados por semana no primeiro semestre de ,8 8,1 9,1 Média = 6,3 Bi 5,2 5,3 5,9 6,2 5,9 5,9 2% 11% 5% 26% -58% 79% 37% -79% 54% 3,3 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 30

31 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS EM VGVL - TIPOLOGIA Município de São Paulo - Em R$ bilhões atualizados pelo INCC-DI de junho S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 Média 1 Dorm. 0,2 0,1 0,1 0,1 0,2 0,1 0,6 0,9 0,4 1,7 0,4 2 Dorms. 1,0 0,6 0,7 1,0 1,0 0,8 1,7 2,2 1,8 2,4 1,3 3 Dorms. 1,3 1,4 1,3 1,6 2,1 0,8 2,4 2,7 1,5 2,3 1,7 4 Dorms. 2,7 3,1 3,8 3,5 4,5 1,6 1,2 2,3 2,2 2,6 2,8 Total 5,2 5,3 5,9 6,2 7,8 3,3 5,9 8,1 5,9 9,1 6,3 Maior Participação Menor Participação Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 31

32 PREÇO MÉDIO ANUAL M² ÁREA ÚTIL Município de São Paulo - Imóveis Residenciais Verticais Novos 2,7 3,1 3,2 3,5 3,2 3,6 3,9 5,2 6,6 7,2 7, * Var % do Preço e Var % Real em relação ao ano anterior 33% 27% 9% 16% 10% 12% 7% 11% 12% 2% 23,8% 4,7% -8% 17,7% -4,6% 4,8% 0,4% 3,8% 3,2% 6,0% -5,0% -12,9% * Preço Var% Real Acumulado 12 meses (julho 2012 a junho 2013) Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 32

33 ÁREA ÚTIL MÉDIA POR TIPOLOGIA Área útil média de imóveis residenciais lançados na cidade de São Paulo (m²) Ano 1 Dorm 2 Dorms 3 Dorms 4 Dorms ,4 60,6 90,2 196, ,9 55,5 88,2 180, ,4 53,4 89,8 177, ,2 52,6 85,4 167, ,1 53,0 82,7 173, ,7 53,4 83,5 162, ,6 56,4 84,3 168, ,1 57,8 81,3 171, ,5 56,5 85,9 185,7 2013* 40,7 59,6 91,2 183,5 Média 45,8 55,9 86,3 176,7 Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP *2013 até junho 33

34 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS TOTAL DE UNIDADES 34

35 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS TOTAL DE UNIDADES Barra Funda

36 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS TOTAL DE UNIDADES Vila Andrade

37 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS TOTAL DE UNIDADES Lapa

38 LANÇAMENTOS RESIDENCIAIS TOTAL DE UNIDADES Lapa 787 Barra Funda Vila Andrade

39 CONCENTRAÇÃO DOS LANÇAMENTOS DE 1 DORMITÓRIO 39

40 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 COMERCIALIZAÇÃO 40

41 VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Município de São Paulo - Comercialização de imóveis novos Em mil unidades Período anterior ao IPO 28,3 23,8 20,2 Demanda aquecida IPO Alta dos custos e preços Crise Mundial Fase de ajustes PMCMV 36,6 32,8 35,8 35,9 28,3 27,0 Projeção 35,0 17, * Média = 24 mil Média = 35 mil Média = 30 mil Fonte: Secovi-SP * 1S13 = 17,5 mil unid. 41

42 VENDAS RESIDENCIAIS POR TIPOLOGIA Município de São Paulo - Vendas de imóveis residenciais no primeiro semestre Em mil unidades 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 Média 1 Dorm. 1,0 0,4 0,8 0,4 0,6 0,6 1,9 1,9 1,0 4,1 1,3 2 Dorms. 3,5 4,2 4,1 5,9 5,4 6,3 6,0 4,7 6,2 7,8 5,4 3 Dorms. 2,9 3,7 4,6 4,8 7,7 4,6 6,0 3,4 3,6 3,8 4,5 4 Dorms. 1,8 2,7 3,7 3,4 5,6 2,9 3,2 1,6 1,2 1,8 2,8 Total 9,2 11,2 13,1 14,4 19,2 14,4 17,0 11,7 12,0 17,5 14,0 Maior Participação Menor Participação Fonte: Secovi-SP 42

43 VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS EM VALORES - VGV Município de São Paulo - Em R$ bilhões atualizados pelo INCC-DI junho 2013 R$ 410 milhões comercializados por semana no primeiro semestre de ,0 10,7 Média = 7,3 bilhões 5,1 6,0 6,9 6,9 6,0 8,4 6,6 6,5 18% 15% 1% 45% -40% 40% -21% -2% 65% 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 Fonte: Secovi-SP 43

44 LANÇAMENTOS E VENDAS NO PRIMEIRO SEMESTRE Município de São Paulo Comparativo entre Lançamentos e Vendas no Primeiro Semestre Em mil unidades 1S13 14,0 17,5 1S12 9,2 12,0 1S11 11,7 14,1 1S10 13,6 17,0 1S09 8,2 14,4 Vendas Lançamentos Fonte: Secovi-SP 44

45 LANÇAMENTOS E VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Município de São Paulo - Acumulado de 12 meses - em mil unidades Ago/08 45, Ago/08 43,1 Ago/09 27,0 Jun/13 33,3 Jun/13 32, Jul/09 25, Fonte: Embraesp / Secovi-SP Lançamentos Vendas 45

46 LANÇAMENTOS E VENDAS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS Município de São Paulo - Acumulado de 12 meses Em bilhões de reais atualizados pelo INCC-DI de junho/ Ago/08 22,8 Jun/13 19,3 15 Ago/09 21,6 Ago/09 11,3 Jun/13 18,5 10 Ago/09 11,0 5 0 Lançamentos Vendas Fonte: Embraesp / Secovi-SP 46

47 OFERTA FINAL DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS NOVOS Município de São Paulo Em mil unidades 21,6 21,9 17,2 18,1 20,0 19,7 20,5 Média = 18,1 mil unidades 17,3 12,7 12,0 Fonte: Secovi-SP 47

48 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 REGIÃO METROPOLITANA 48

49 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS - ANO Região Metropolitana de São Paulo Mil unidades 70,8 67,4 62,1 63,0 53,5 56,4 55% 54% 63% 57% 33,7 34,7 59% 51% 28,2 74% 80% 74% 37% 45% 41% 46% 43% 49% 20% 26% 26% OUTRAS CIDADES MUN. SÃO PAULO Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 49

50 LANÇAMENTOS DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS - SEMESTRE Região Metropolitana de São Paulo Mil unidades 31,8 10,5 17% 12,9 13,9 28% 31% 83% 72% 69% 18,7 30% 70% 47% 53% 14,3 43% 57% 27,2 25,2 50% 44% 50% 56% 15,7 41% 59% 22,1 37% 63% 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 MSP OUTROS Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 50

51 LANÇAMENTOS IMÓVEIS RESIDENCIAIS Região Metropolitana de São Paulo Atualizados pelo INCC Junho ,1 11,4 Em R$ bilhões 11,5 7,9 7,2 6,4 22% 5,8 18% 10% 17% 90% 83% 82% 78% 36% 64% 4,7 30% 70% 9,3 36% 64% 29% 71% 8,1 27% 73% 22% 78% 1S04 1S05 1S06 1S07 1S08 1S09 1S10 1S11 1S12 1S13 MSP OUTROS Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 51

52 COMPARATIVO DE LANÇAMENTOS E VENDAS Região Metropolitana de São Paulo 1S13 22,1 28,7 Mil unidades 1S12 1S11 15,7 20,6 25,2 24,2 Lançamentos Vendas 1S10 27,2 33, Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 52

53 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS 53

54 LANÇAMENTOS IMÓVEIS COMERCIAIS CIDADE SÃO PAULO Acumulado em 12 meses em mil unidades 9 8 Out/12 7, Jun/13 6, Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 54

55 EMPREENDIMENTOS COMERCIAIS CIDADE SÃO PAULO Referente ao 1º semestre de 2013 Em mil unidades 2,8 2,4 Em R$ milhões Atualizado pelo INCC (Junho 2013) 1.896, ,1 Lançto 1S13 Vendas Lançto 1S13 Vendas Fonte: Embraesp / Elaboração: Secovi-SP 55

56 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 MERCADO NACIONAL 56

57 LANÇAMENTOS DE UNIDADES RESIDENCIAIS Comparativo janeiro a maio 2013 com o mesmo período de 2012 Mil unidades ENTIDADES ADEMI - AL ADEMI - BA ADEMI - GO ADEMI - PE ADEMI - RJ SECOVI - SP SINDUSCON - CE SINDUSCON - MG SINDUSCON - MT SINDUSCON - PR SINDUSCON - RS SINDUSCON - JP TOTAL AJUSTADO Un. Lançadas (jan. a mai 2013) Un. Lançadas (jan. a mai 2012) 0,06 0,9 2,0 3,2 4,5 15,9 1,0 1,1 7,3 1,9 1,2 1,8 33,6 0,15 1,2 2,3 3,7 4,1 12,8 1,3 1,6 N.D 4,0 2,0 2,6 35,7 Var. % -63% -27% -16% -14% 10% 24% -22% -27% N.D -52% -40% -30% -6% 12 entidades responderam a enquete, mas MT não possui série histórica; 2 entidades apresentaram crescimento nos lançamentos (SP e RJ); Participação % de SP e RJ passou de 47% em 2012 para 60% em Queda de 6% no número de unidades lançadas comparativamente ao mesmo período de 2012 Fonte: CBIC/CII Elaboração: Secovi-SP 57

58 VENDAS DE UNIDADES RESIDENCIAIS NOVAS Comparativo janeiro a maio 2013 com o mesmo período de 2012 Mil unidades ENTIDADES ADEMI - AL ADEMI - BA ADEMI - GO ADEMI - PE ADEMI - RJ SECOVI - SP SINDUSCON - CE SINDUSCON - MG SINDUSCON - MT SINDUSCON - RS SINDUSCON - JP TOTAL AJUSTADO Un. Vendidas (jan. a mai 2013) Un. Vendidas (jan. a mai 2012) 0,24 3,2 3,2 2,9 4,8 23,1 1,7 1,2 3,1 1,6 2,3 44,4 0,21 3,4 4,0 2,7 4,5 17,2 2,1 1,7 N.D 1,7 2,6 40,1 Var. % 13% -5% -20% 7% 6% 35% -20% -28% N.D -1% -8% 11% 11 entidades responderam a enquete, mas MT não possui série histórica; 4 entidades apresentaram crescimento nos lançamentos (AL, PE, SP e RJ). Fonte: CBIC/CII Elaboração: Secovi-SP Aumento de 11% no número de unidades vendidas comparativamente ao mesmo período de

59 IVV/VSO ÍNDICES DE VENDAS IMÓVEIS RESIDENCIAIS NOVOS Comparativo janeiro a maio 2013 com o mesmo período de 2012 ENTIDADES ADEMI - AL ADEMI - BA ADEMI - GO ADEMI - PE ADEMI - RJ SECOVI - SP SINDUSCON - CE SINDUSCON - MG SINDUSCON - PR SINDUSCON - RS SINDUSCON - JP Média Mensal IVV (jan. a mai 2013) IVV (jan. a mai 2012) 3,5% 6,2% 5,9% 12,5% 11,6% 11,6% 6,6% 11,5% 9,9% 6,5% 7,3% 8,5% 3,4% 5,4% 6,4% 14,5% 10,5% 9,5% 8,4% 14,3% 9,5% 7,9% 7,9% 8,9% Var. % 3% 15% -8% -14% 10% 22% -21% -20% 4% -18% -8% -5% Comparação de 11 entidades; 5 municípios apresentaram IVV acima da média (PE, RJ, SP, MG e PR). Queda de 5% na velocidade de vendas comparativamente a 2012 Fonte: CBIC/CII Elaboração: Secovi-SP 59

60 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º SEMESTRE DE 2013 FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO 60

61 Fonte: Abecip 61

62 Fonte: Abecip 62

63 Fonte: Abecip 63

64 Fonte: Abecip 64

65 Fonte: Abecip 65

66 Fonte: Abecip 66

67 Fonte: Abecip 67

68 Fonte: Abecip 68

69 Fonte: Abecip 69

70 Fonte: Abecip 70

71 Fonte: Abecip 71

72 Fonte: Abecip 72

73 PROJEÇÕES PARA 2013 Mercado imobiliário da cidade de São Paulo em ,2 38,1 Δ% = 16% 33 28, ,9 Δ% = 30% 28,3 27, , , E Lançto Previsão E Vendas Previsão Fonte: Secovi-SP 73

74 Ficha Técnica Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Assessoria de Comunicação do Secovi-SP (11) /1189/1190/1191/1197/1216/1248/1249/1253/1256 Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP Roberto Akazawa Edson Etsuji Kitamura Fabrício Augusto Gomes Pereira Laryssa Kakuiti Jane Oliveira (11) /1240/1244/1245 GeoSecovi Silvana Marques André Rodrigues Lusivo Valéria de Souza Pereira Emerson Tadeo de Oliveira Jr. (11) /1243 Departamento de Marketing do Secovi-SP (11) /1199/1254/1294/1296 Fotos Arquivo Secovi-SP / Calão Jorge 74

75 75

76 Rua Dr. Bacelar, Vila Mariana CEP: São Paulo - SP Tel.: (11) Fax: (11)

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011

Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011. Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 Balanço do Mercado Imobiliário - Primeiro Semestre 2011 Mercado de Imóveis Novos Residenciais no Primeiro Semestre 2011 1 DIRETORIA Presidente João Crestana Economista-chefe Celso Petrucci Mercado de Imóveis

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013. Balanço do Mercado Imobiliário 1 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO Acumulado Janeiro a Setembro de 2013 Balanço do Mercado Imobiliário 1 Balanço do Mercado Imobiliário 2 Mercado de imóveis novos apresenta crescimento Em 2013, o mercado de

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Município de São Paulo Lançamentos Residenciais Mun. de São Paulo Mil Unidades Média = 31,7 22,6 24,9 25,7 39,0 34,5 31,6 38,2

Leia mais

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria

Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria Celso Petrucci Economista pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado FECAP Iniciou as atividades em crédito imobiliário em 1976, na Diretoria de Programas Habitacionais da Nossa Caixa/Nosso Banco;

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO EM 2012 1 2 Índice Economia Mercado Imobiliário Lançamentos Comercialização RMSP Mercado Nacional Empreendimentos Comerciais Financiamento Imobiliário Previsões para 2013

Leia mais

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos

Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos FEVEREIRO DE 2014 Pesquisa Secovi-SP aponta recuo no mercado de imóveis novos Imóveis de 2 e 3 dormitórios foram destaques positivos em fevereiro, mês de variação negativa O mercado de imóveis novos residenciais

Leia mais

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Perspectivas para o Setor da Construção Civil em 2015 Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo

Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo Vendas de imóveis residenciais novos crescem em São Paulo De acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP, em novembro de 2013 a comercialização de unidades foi 28,6% superior à do mês de

Leia mais

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP

A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo. Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP A Força do Grande ABC no Mercado Imobiliário de São Paulo Flavio Amary Vice-Presidente do Secovi-SP Momento Econômico Atual Indicadores Econômicos Taxa de Desemprego (média) Medo Desemprego 11,5% 97,50

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2001 2010 A DÉCADA DA RETOMADA CELSO PETRUCCI Diretor Executivo Economista chefe do Secovi SP Versão 1005133-20100617 CPE CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO - ACCB/JJA/MAB/RSO 1/37

Leia mais

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes

Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes Bolha Imobiliaria ou Novo Patamar de Preços? Claudio Bernardes BOLHA IMOBILIÁRIA Aumento de preços dirigidos NÃO por fundamentos econômicos, mas por mera expectativa de aumento futuro de preços INDÍCIOS

Leia mais

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014

Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 1 DEZEMBRO DE 2014 Vendas de imóveis novos aumentam em dezembro de 2014 Pesquisa do Mercado Imobiliário do Secovi-SP registra evolução posi va no volume comercializado pelo segundo mês consecu vo A comercialização

Leia mais

RODADA DE MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL

RODADA DE MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL RODADA DE MERCADO IMOBILIÁRIO NACIONAL Janeiro 2013 João Crestana / Celso Petrucci CONSOLIDAÇÃO DE DADOS DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2 15 ENTIDADES POSSUEM PESQUISAS DE MERCADO ENTIDADES REGIÃO RESPOSTAS 1

Leia mais

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98

JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 JPP CAPITAL FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ 17.216.625/0001-98 RELATÓRIO DO ADMINISTRADOR 1º SEMESTRE/2015 1 SUMÁRIO I. DESCRIÇÃO DOS NEGÓCIOS REALIZADOS NO SEMESTRE... 3 II. PROGRAMA DE INVESTIMENTOS

Leia mais

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL

A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL A SITUAÇÃO ECONÔMICA E AS PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE FINANCIAMENTO HABITACIONAL SITUAÇÃO ECONÔMICA Em que pé nós estamos? Maturidade e crescimento Início da crise Bolha imobiliária Copa do Mundo Eleição

Leia mais

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice

Coletiva de Imprensa - ABECIP. Índice Coletiva de Imprensa - ABECIP Índice 1. Ambiente Macroeconômico 2. Mercado Imobiliário 3. Financiamento Imobiliário - SBPE 4. Inadimplência 5. Ativos Financeiros 6. Poupança SBPE 7. Expectativas 2013 2

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013. Versão CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013. Versão CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37 BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 1º TRIMESTRE/2013 Versão 1005133-20100617 CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO 1/37 1/39 1/74 1/6 INFORMAÇÃO E CONHECIMENTO ECONOMIA PIB CRESCIMENTO NO ANO 8,0% 7,5% 7,0% 6,0% 5,0%

Leia mais

Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP

Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP Estabilização dos preços nos mercados de Real Estate residencial. A bolha arrefeceu? Claudio Bernardes Presidente do Secovi-SP BOLHA IMOBILIARIA Aumento de preços dirigidos NÃO por fundamentos economicos,

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 Introdução Guilherme R. S. Souza e Silva * Lucas Lautert Dezordi ** Este artigo pretende

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário Boletim Econômico e do Setor Portuário Junho de 2014 Sumário Indicadores da Economia Nacional... 2 O Produto Interno Bruto PIB no primeiro trimestre de 2014... 2 Os Índices de Inflação... 3 O Mercado de

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP

PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP PMI Pesquisa do Mercado Imobiliário - RMSP Março 2013 A Pesquisa do Mercado Imobiliário (PMI) é realizada mensalmente pelo departamento de economia e estatística do Secovi-SP com o objetivo de analisar

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA?

MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? MERCADO IMOBILIÁRIO PARA ONDE CAMINHA A DEMANDA? CII Comissão da Indústria Imobiliária José da Silva Aguiar Superintendente Técnico da ABECIP Data: 23/maio/2014 Pauta 1) Financiamento Imobiliário SBPE

Leia mais

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip

Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015. José Aguiar Superintendente Abecip Perspectivas para o crédito imobiliário em 2015 José Aguiar Superintendente Abecip São Paulo, 29 de Outubro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento Crédito imobiliário: situação atual E o funding?

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011. CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2011 0, CELSO PETRUCCI Diretor executivo Economista chefe do Secovi SP DEMANDA DO MERCADO IMOBILIÁRIO DEMANDA POR IMÓVEIS RESIDENCIAIS FATORES QUE INFLUENCIAM NAS COMPRAS

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO Relatório de Fevereiro de 28 PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE FEVEREIRO DE 28 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de fevereiro de

Leia mais

Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário

Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário Conjuntura Econômica e o Mercado Imobiliário Ricardo Yazbek Vice Presidente do Secovi-SP IBAPE - 16/09/2016 Economia Produto Interno Bruto do Brasil (%) 0,5% 4,4% 1,4% 3,1% 1,1% 5,8% 3,2% 4,0% 6,1% 5,1%

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

SINCOR-SP 2016 ABRIL 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2016 ABRIL 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS ABRIL 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 Sumário Palavra do presidente... 4 Objetivo... 5 1. Carta de Conjuntura... 6 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 7 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO INFORMAÇÕES INICIAIS - Eduardo G. Quiza Skype: eduardoquiza quiza@invespark.com.br (41) 3250-8500 - Real Estate: Fundamentos para análise de Investimentos. Elsevier, 2010. 2 MBA

Leia mais

Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015

Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015 Construção civil: desempenho e perspectivas 10/02/2015 Emprego com Carteira Evolução Recente Fonte: MTE, SindusCon-SP/FGV Emprego com Carteira Segmento Dez 2014 / Dez 2013 Dez 2014 / Nov 2014 dessaz. Acumulado

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário

Panorama do Mercado Imobiliário Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Entendendo o Mercado Imobiliário Leis 4.380 (BNH) e 4.591 (Incorporação Imobiliária) Extinção do BNH Pré- 1964 1964 1966 1986

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV - Nº 178

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV - Nº 178 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial NOVEMBRO/2014 Ano XIV Nº 178 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV - Nº 186

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV - Nº 186 Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial OUTUBRO/2015 Ano XIV Nº 186 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

SINCOR-SP 2016 FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2016 FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS FEVEREIRO 2016 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Estatísticas dos Corretores de SP... 6 3. Análise macroeconômica...

Leia mais

SINCOR-SP 2015 NOVEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 NOVEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS NOVEMBRO 20 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió

Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Mercado Imobiliário da Região Metropolitana de Maceió Residencial e Comercial JANEIRO/2014 Ano XIV Nº 168 CONSTRUTOR DO MERCADO IMOBILIÁRIO Participe também da pesquisa IVV. Contatos: Ademi Rita (32319499)

Leia mais

Mercado Imobiliário da cidade do Rio de Janeiro Panorama 2013

Mercado Imobiliário da cidade do Rio de Janeiro Panorama 2013 Mercado Imobiliário da cidade do Rio de Janeiro Panorama 2013 Índice 2 Palavra do Presidente 3 6 9 22 26 31 37 42 46 52 56 61 66 70 73 78 80 Introdução Licenças concedidas e habite-se Pesquisa de Lançamentos

Leia mais

O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP

O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas. Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP O Cenário Econômico e o Mercado Imobiliário de Campinas Celso Petrucci Economista-chefe do Secovi-SP Mercado Imobiliário Brasileiro - VGL 2011-7% 2012 13% 2013 R$ 85,6 bilhões R$ 79,7 bilhões R$ 90,4 bilhões

Leia mais

OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS

OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS OS IMPACTOS MACROECONÔMICOS NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO: O QUE APRENDEMOS NAS DUAS ÚLTIMAS DÉCADAS José Aguiar Superintendente - Abecip Rio de Janeiro, 18 de Setembro de 2014 AGENDA: Overview Pilares do crescimento

Leia mais

Tabela 1 - OPERACOES DE CREDITO (milhões de R$) Ano I Nov/13. Fonte: ESTBAN, Banco Central do Brasil

Tabela 1 - OPERACOES DE CREDITO (milhões de R$) Ano I Nov/13. Fonte: ESTBAN, Banco Central do Brasil De acordo com a Estatística Bancária por Município (ESTBAN), divulgada pelo Banco Central, o saldo das operações de crédito, em agosto desse ano, chegou a R$ 2,320 trilhões no país, um crescimento de 10,9%

Leia mais

Volume de crédito segue em expansão em 2008

Volume de crédito segue em expansão em 2008 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 25-03-2008) Edição de 25 de março de 2008 Volume de crédito segue em expansão em 2008 O ritmo

Leia mais

Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru

Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru Imóveis de dois dormitórios lideram os lançamentos e vendas em Bauru O estudo do Mercado Imobiliário de Bauru elaborado pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP, em parceria com a empresa

Leia mais

Subtítulo da Apresentação

Subtítulo da Apresentação Subtítulo da Apresentação MOTIVAÇÃO METODOLOGIA 15 cidades analisadas Análise do valor médio dos imóveis cadastrados no VivaReal 15 cidades + 1,8 mi Maior Base de imóveis entre os portais Análise de Intenção

Leia mais

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15)

PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) Economia Geral PIB 2014-0,1 2015-3,2 2016-2,0 2017-0,5 Desemprego (Jan/15 a Out/15) - Geral = -898 mil - Construção = -256 mil Queda de Renda - 2014 = R$ 2.288-2015 = R$ 2.180 Recessão de 2015 a 2017 será

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR

O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR O MERCADO IMOBILIÁRIO NO INTERIOR INTERIOR DE SÃO PAULO Flavio Amary Vice-presidente do Interior do Secovi-SP e Diretor Regional em Sorocaba e Região PARTICIPAÇÃO % DO

Leia mais

Situação da economia e perspectivas. Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC)

Situação da economia e perspectivas. Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC) Situação da economia e perspectivas Gerência-Executiva de Política Econômica (PEC) Recessão se aprofunda e situação fiscal é cada vez mais grave Quadro geral PIB brasileiro deve cair 2,9% em 2015 e aumentam

Leia mais

Matemática Financeira. Aula 03 Taxa Real de Juros

Matemática Financeira. Aula 03 Taxa Real de Juros Matemática Financeira Aula 03 Taxa Real de Juros Inflação É o fenômeno conhecido como o aumento persistente dos preços de bens e serviços Fatores: Escassez de produtos, déficit orçamentário, emissão descontrolada

Leia mais

Destaque Setorial - Bradesco

Destaque Setorial - Bradesco Construção Residencial 16 de dezembro de 2014 Ajuste dos estoques de imóveis residenciais reforça expectativa de menor crescimento da atividade de construção civil nos próximos trimestres Departamento

Leia mais

Abrainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário

Abrainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário ainc e Fipe divulgam novos indicadores para o mercado imobiliário Números com abrangência nacional passam a ser alternativa para o acompanhamento do mercado de imóveis novos Em agosto de 2015 a Fipe, em

Leia mais

Indicadores SEBRAE-SP

Indicadores SEBRAE-SP Indicadores SEBRAE-SP Pesquisa de Conjuntura (resultados de julho de 2008) setembro/08 1 Principais destaques Em julho/08 as micro e pequenas empresas (MPEs) apresentaram queda de 3% no faturamento real

Leia mais

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014.

PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. PESQUISA MENSAL DE VALORES DE LOCAÇÃO RESIDENCIAL CIDADE DE SÃO PAULO JUNHO DE 2014. O mercado de contratos novos de locação residencial realizados em junho na cidade de São Paulo registrou variação de

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Abril 2012 O RISCO DOS DISTRATOS O impacto dos distratos no atual panorama do mercado imobiliário José Eduardo Rodrigues Varandas Júnior

Leia mais

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP

Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Filipe F. Pontual Diretor Executivo - ABECIP Fortaleza CE, Brasil 4 de outubro de 2013 Pauta Descolamento recente: Renda X Preço dos Imóveis Uma Breve História o Pré estabilização o Pós estabilização Crédito

Leia mais

RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES. Março/2012

RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES. Março/2012 RB CAPITAL RENDA II FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII APRESENTAÇÃO AOS INVESTIDORES Março/2012 Agenda Introdução A Oferta Características do portfolio final do Fundo Rendimento das Cotas Contatos &

Leia mais

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento

Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Indicadores do Mercado de Meios Eletrônicos de Pagamento Agosto de 2008 Apresentado por Fernando Chacon Diretor de Marketing do Banco Itaú Indicadores de Mercado 2 Mercado de Cartões 2008 Indicadores de

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

Mercado Imobiliário em São Paulo

Mercado Imobiliário em São Paulo Mercado Imobiliário em São Paulo Gráfico 1 Evolução dos preços dos imóveis residenciais Variações % anuais 3 Os preços dos imóveis aumentaram acentuadamente entre 2 e 211, conforme evidenciado no Gráfico

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

SINCOR-SP 2015 DEZEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 DEZEMBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS DEZEMBRO 20 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL

RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL ANÁLISE COMPARATIVA RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2012 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego Boletim de Conjuntura Econômica Outubro Tema: Emprego Brasil Atinge mais de 2 milhões de Emprego em 2010 Setor de Serviços lidera com 35% dos empregos Gerados no período Em setembro foram gerados 246.875

Leia mais

Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas

Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas Cenários para mitigar riscos do mercado imobiliário baseados em estudo de demandas Eng. Emmanuel Braz braz.emmanuel@gmail.com (61)8128-5709 Qual é a realidade do Mercado Imobiliário Brasileiro? Mercado

Leia mais

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012

Coletiva de Imprensa. 1º Trimestre 2012 Coletiva de Imprensa 1º Trimestre 2012 25 de abril de 2012 ABECIP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Agenda 1 - Ambiente Macroeconômico 2 - Financiamento Imobiliário

Leia mais

Agenda. Mapa de Preços do ZAP. Índice FipeZap novos dados do mercado. painel.fipezap.com.br

Agenda. Mapa de Preços do ZAP. Índice FipeZap novos dados do mercado. painel.fipezap.com.br Agenda painel.fipezap.com.br Agenda Mapa de Preços do ZAP Índice FipeZap novos dados do mercado Mapa de Preços Índice FipeZap Novos dados Agenda 1 2 3 4 5 Introdução Índice FipeZap: novas cidades Evolução

Leia mais

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas

A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO. Fundação Getulio Vargas A INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO Fundação Getulio Vargas FGV Março 2015 A SONDAGEM ABCIC DESEMPENHO RECENTE DA CONSTRUÇÃO A Sondagem - Metodologia EMPRESAS A Sondagem - Metodologia Temas Pesquisados

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO Relatório de Abril de 28 PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE ABRIL DE 28 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de abril de 28 no que diz

Leia mais

Análise e Perspectivas do Mercado Imobiliário

Análise e Perspectivas do Mercado Imobiliário Análise e Perspectivas do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Foreci 02/06/2017 Cenário Econômico Principais indicadores econômicos PIB do Brasil -Taxa de crescimento no ano

Leia mais

Tendências importantes para o spread e inadimplência

Tendências importantes para o spread e inadimplência Tendências importantes para o spread e inadimplência A inadimplência confirma mínima histórica em 3,0% e o spread bancário volta a se elevar, alcançando 13,1%. Os dois movimentos são os principais destaques

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO Relatório de Janeiro de 27 PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE JANEIRO DE 27 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de janeiro de 27 no

Leia mais

Persistência da desaceleração e ligeira elevação na inadimplência

Persistência da desaceleração e ligeira elevação na inadimplência Persistência da desaceleração e ligeira elevação na inadimplência Em maio, a carteira de crédito do SFN totalizou aproximadamente 56,2% do PIB, indicando crescimento de 12,7% em 12 meses. O maior dinamismo

Leia mais

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75%

CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% VILA LEOPOLDINA 1 CORINTHIANS 25% 32,88% SÃO PAULO 21% 22,00% PALMEIRAS 18% 14,63% SANTOS 5% 5,88% FLAMENGO 4% 2,25% NENHUM 24% 19,75% Fonte: DNA Paulistano Datafolha 2009. 2 Características Fonte: GeoSecovi

Leia mais

Momento Econômico e Perspectivas de um Novo Mercado. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP VPITU. 27/10/2016 Construindo o Grande ABC

Momento Econômico e Perspectivas de um Novo Mercado. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP VPITU. 27/10/2016 Construindo o Grande ABC Momento Econômico e Perspectivas de um Novo Mercado Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP 27/10/2016 Construindo o Grande ABC VPITU Economia 2 Atividade econômica - % de crescimento do PIB no Brasil

Leia mais

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - DEZEMBRO DE 2013 -

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - DEZEMBRO DE 2013 - PESQUISA DE ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - - Pesquisa de Aluguéis de Imóveis em Goiânia Índice Apresentação... pág. 02 Objetivo... pág. 02 Metodologia... pág. 02 Contratos reajustados e indicadores econômicos...

Leia mais

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - MARÇO DE 2013 -

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - MARÇO DE 2013 - PESQUISA DE ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - - Pesquisa de Aluguéis de Imóveis em Goiânia Índice Apresentação... pág. 02 Objetivo... pág. 02 Metodologia... pág. 02 Contratos reajustados e indicadores econômicos...

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO Relatório de Maio de 29 PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE MAIO DE 29 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de maio de 29 no que diz

Leia mais

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - AGOSTO DE 2013 -

PESQUISA ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - AGOSTO DE 2013 - PESQUISA DE ALUGUÉIS DE IMÓVEIS EM GOIÂNIA - - Pesquisa de Aluguéis de Imóveis em Goiânia Índice Apresentação... pág. 02 Objetivo... pág. 02 Metodologia... pág. 02 Contratos reajustados e indicadores econômicos...

Leia mais

Mercado Imobiliário. Celso Petrucci. Economista-Chefe do SecoviSP. 16ª Conferência Internacional da LARES

Mercado Imobiliário. Celso Petrucci. Economista-Chefe do SecoviSP. 16ª Conferência Internacional da LARES Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do SecoviSP 16ª Conferência Internacional da LARES Economia 2 Atividade econômica - de crescimento do PIB no Brasil Impeachment da Presidente Dilma Roussef

Leia mais

Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros. Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip

Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros. Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip Trajetória do Mercado Imobiliário e Cenários Futuros Octavio de Lazari Junior Presidente - Abecip Índice 1. Evolução do Crédito Imobiliário 2. Novo Governo 3. Crédito Imobiliário: Jan Jul.2015 4. Condições

Leia mais

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007

Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 Osvaldo Correa Fonseca Diretor Geral da ABECI P Rio de Janeiro, 16/ 5/ 2007 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO E POUPANÇA Av. Brigadeiro Faria Lima 1.485 13º Andar São Paulo CEP

Leia mais

Aluguel residencial com aniversário em julho e reajuste pelo IGP-M subirá 5,59%.

Aluguel residencial com aniversário em julho e reajuste pelo IGP-M subirá 5,59%. + Boletim de Conjuntura Imobiliária 60ª Edição Comercial de 2012 Secovi-DF, Setor de Diversões Sul, Bloco A, nº44, Centro Comercial Boulevard,Salas422/424, (61)3321-4444, www.secovidf.com.br Econsult Consultoria

Leia mais

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013

Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras. Boletim Anual 2.013 Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras Boletim Anual 2.013 N O T A Ressaltamos que os dados divulgados pelo BACEN, são sempre informados como preliminares nos últimos três meses e,

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Dezembro 2008 Crise Mundo Os EUA e a Europa passam por um forte processo de desaceleração economica com indicios de recessão e deflação um claro sinal de que a crise chegou

Leia mais

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC

INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA. Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC INDICADORES ECONÔMICOS PARA ANÁLISE DE CONJUNTURA Fernando J. Ribeiro Grupo de Estudos de Conjuntura (GECON) - DIMAC FORTALEZA, Agosto de 2013 SUMÁRIO 1. Fundamentos da Análise de Conjuntura. 2. Tipos

Leia mais

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO

BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO BALANÇO DO MERCADO IMOBILIÁRIO 2001 2010 A DÉCADA DA RETOMADA CELSO PETRUCCI Diretor Executivo Economista-chefe do Secovi-SP Versão 1005133-20100617 CPE CPE - ACCB/CCMA/JJA/MAB/RSO - ACCB/JJA/MAB/RSO 1/37

Leia mais

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander.

O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. ANÁLISE COMPARATIVA RELATÓRIO ANUAL DE TAXAS DE JUROS / 2013 EMPRÉSTIMO PESSOAL E CHEQUE ESPECIAL O levantamento anual envolveu sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Outubro 2014 A Evolução do Funding e as Letras Imobiliárias Garantidas Filipe Pontual Diretor Executivo da ABECIP O crédito imobiliário

Leia mais

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 2 SUMÁRIO Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita de

Leia mais

janeiro/2016 Em janeiro, vendas de imóveis aumentaram em relação ao mesmo período de 2015 CIDADE DE SÃO PAULO Números do mês: Acumulado 12 meses

janeiro/2016 Em janeiro, vendas de imóveis aumentaram em relação ao mesmo período de 2015 CIDADE DE SÃO PAULO Números do mês: Acumulado 12 meses janeiro/2016 CIDADE DE SÃO PAULO Números do mês: Vendas = 950 unidades Lançamentos = 956 unidades Oferta Final = 27.014 unidades VSO Mensal = 3,4% VSO 12 Meses = 42,0% Em janeiro, vendas de imóveis aumentaram

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia 1 DE 28 1 Crédito Imobiliário no Brasil Crescimento contínuo e sustentável nos últimos anos, aumento

Leia mais

Para Onde Caminha a Demanda?

Para Onde Caminha a Demanda? Para Onde Caminha a Demanda? Comissão da Indústria Imobiliária Data: 23/maio/2014 Demanda O que move o mercado imobiliário? Dinâmica familiar: processo de formação de novas famílias, que é influenciado

Leia mais

Relatório Mensal - Julho

Relatório Mensal - Julho Relatório Mensal - Julho (Este relatório foi redigido pela Kapitalo Investimentos ) Cenário Global A economia global apresentou uma relevante desaceleração nos primeiros meses do ano. Nosso indicador de

Leia mais

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008

Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 2008 Boletim de Conjuntura Econômica Outubro 008 PIB avança e cresce 6% Avanço do PIB no segundo trimestre foi o maior desde 00 A economia brasileira cresceu mais que o esperado no segundo trimestre, impulsionada

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO

PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO PESQUISA ADEMI DO MERCADO IMOBILIÁRIO RELATÓRIO DE JUNHO DE 213 I INTRODUÇÃO O objetivo deste relatório é analisar os resultados da Pesquisa ADEMI no mês de junho de 213 no que diz respeito ao VSO (Vendas

Leia mais