PLANO DE NEGÓCIOS. "Plano de Negócios" Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE NEGÓCIOS. "Plano de Negócios" Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA"

Transcrição

1 PLANO DE NEGÓCIOS "Plano de Negócios" Empreendedor(a): WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA Março/2013

2

3 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores 1.3 Empreendimento 2 ANÁLISE DE MERCADO 2.1 Estudo dos Clientes 2.2 Estudo dos Concorrentes 2.3 Estudo dos Fornecedores 3 PLANO DE MARKETING 4 PLANO OPERACIONAL 5 PLANO FINANCEIRO 5.1 Estimativas dos investimentos fixos 5.2 Capital de Giro 5.3 Investimentos pré-operacionais 5.4 Investimento total (resumo) 5.5 Estimativa do faturamento mensal da empresa (Estimativa de Venda) 5.6 Estimativa dos custos unitários dos produtos, serviços e/ou materiais 5.7 Estimativas dos custos de comercialização 5.8 Apuração do custo de materiais direitos e/ou mercadorias vendidas 5.9 Estimativa dos custos com pessoal 5.10 Estimativa do custo com depreciação 5.11 Estimativas de custos fixos operacionais mensais 5.12 Outros custos variáveis (Estimativa mensal) 5.13 Demonstrativo de resultados 5.14 Capacidade de pagamento 5.15 Fluxo de caixa 5.16 Indicadores de viabilidade 6 AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA 7 AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO 8 PARECER DO CONSULTOR Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 3

4 1 - Sumário Executivo Resumo do Plano Resumo dos principais pontos do plano de negócio Indicadores de Viabilidade Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ponto de Equilíbrio (PE) R$0,00 R$0,00 R$0,00 Lucratividade 0,00 0,00 0,00 Rentabilidade 0,00 0,00 0,00 Prazo de retorno do investimento 0 anos e 0 meses 0 anos e 0 meses 0 anos e 0 meses Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 4

5 1.2 - Empreendedores Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 5

6 1.3 - Empreendimento Dados do Empreendimento Razão Social: Nome Fantasia: CNPJ/CPF: Objetivos Sociais CNAE Setor de atividade [ ] Agropecuária [ ] Indústria [ ] Comércio [ ] Serviço [ ] Outros: Forma Jurídica Enquadramento Tributário Âmbito Federal [ ] SIMEI (Simples Empreendedor Individual) [ ] Simples Nacional [ ] Lucro Presumido [ ] Lucro Real Âmbito Estadual [ ] ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços Âmbito Municipal [ ] ISS - Imposto sobre Serviço Capital Social Nome do Sócio Valor (R$) % de participação Total 0,00 100% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 6

7 2 - Análise de Mercado Estudo dos Clientes Tipo de Consumidor: [ ] Pessoa Física [ ] Pessoa Jurídica Sexo: [ ] Masculino [ ] Feminino Tipo de clientes Pessoa Jurídica: [ ] Indústria [ ] Comércio [ ] Serviço [ ] Empresa pública Área de atuação: [ ] No Bairro [ ] Nas Imediações [ ] Na Cidade [ ] No Estado [ ] Na Região [ ] No País Faixa etária: [ ] Menos de 10 anos [ ] Entre 10 e 20 anos [ ] Entre 20 e 30 anos [ ] Entre 30 e 40 anos [ ] Mais de 40 anos Renda Média: [ ] Até 1 salário [ ] De 1 a 3 salários [ ] De 3 a 5 salários [ ] De 5 a 10 salários [ ] Mais de 10 salários Comente sobre o seu mercado potencial: Variação nas Vendas: Mês Ano 1 (%) Ano 2 (%) Ano 3 (%) JAN 0,00 0,00 0,00 FEV 0,00 0,00 0,00 MAR 0,00 0,00 0,00 ABR 0,00 0,00 0,00 MAI 0,00 0,00 0,00 JUN 0,00 0,00 0,00 JUL 0,00 0,00 0,00 AGO 0,00 0,00 0,00 SET 0,00 0,00 0,00 OUT 0,00 0,00 0,00 NOV 0,00 0,00 0,00 DEZ 0,00 0,00 0,00 Comentários: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 7

8 Variação nas Compras: Mês Ano 1 (%) Ano 2 (%) Ano 3 (%) JAN 0,00 0,00 0,00 FEV 0,00 0,00 0,00 MAR 0,00 0,00 0,00 ABR 0,00 0,00 0,00 MAI 0,00 0,00 0,00 JUN 0,00 0,00 0,00 JUL 0,00 0,00 0,00 AGO 0,00 0,00 0,00 SET 0,00 0,00 0,00 OUT 0,00 0,00 0,00 NOV 0,00 0,00 0,00 DEZ 0,00 0,00 0,00 Comentários: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 8

9 2.2 - Estudo dos Concorrentes Classificação dos concorrentes Concorrentes não informados. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 9

10 2.3 - Estudo dos Fornecedores Classificação dos fornecedores Fornecedores não informados. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 10

11 3 - Plano de Marketing Descrição dos principais produtos e/ou serviços Estratégias de comunicação para divulgação dos produtos e/ou serviços [ ] Rádio [ ] TV [ ] Jornal [ ] Internet [ ] Mala Direta [ ] Telemarketing [ ] Faixas [ ] Carro de Som [ ] Outras Estrutura de comercialização [ ] Vendedores Internos [ ] Vendedores Externos [ ] Representantes [ ] Franquias [ ] E-business [ ] Outros Preço Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 11

12 3.5 - Classificação da localização e das instalações Endereço: Bairro: Cidade: : Estado: Telefone 1: Telefone 2: : Fax: Classificação Característica Área comercial movimentada Bom acesso rodoviário Estrada de serviço para entregas Facilidade de estacionamento Facilidade de entrada e sa?da de pessoas Fluxo de tráfego Histórico do local Localização da rua Passagens de pedestres Transporte público Serviços urbanos Zoneamento adequado Taxa de ocupação do local Tempo de contrato do aluguel Preço do aluguel Melhorias exigidas na locação Estado do imóvel Área para vitrines Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 12

13 4 - Plano Operacional Layout ou arranjo físico Capacidade produtiva Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 13

14 4.3 - Processos operacionais Necessidade de pessoal CARGO/FUNÇÃO QUALIFICAÇÕES NECESSÁRIAS Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 14

15 5 - Plano Financeiro Estimativas dos investimentos fixos Investimentos Fixos Realizados A - Máquinas e equipamentos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (A) R$ 0,00 B - Equipamentos de TI Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (B) R$ 0,00 C - Móveis e utensílios Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (C) R$ 0,00 D - Veículos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (D) R$ 0,00 E - Imóvel / Reforma Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (E) R$ 0,00 F - Instalações Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (F) R$ 0,00 G - Outros Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (G) R$ 0,00 TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS R$ 0, Investimentos Fixos a Realizar A - Máquinas e equipamentos Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 15

16 Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (A) R$ 0,00 B - Equipamentos de TI Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (B) R$ 0,00 C - Móveis e utensílios Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (C) R$ 0,00 D - Veículos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (D) R$ 0,00 E - Imóvel / Reforma Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (E) R$ 0,00 F - Instalações Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (F) R$ 0,00 G - Outros Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (G) R$ 0,00 TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS R$ 0, Capital de giro A - Estimativa do estoque inicial Descrição Qtde. Valor Unitário Total Total (A) R$ 0,00 B - Caixa Mínimo 1º Passo: Contas a receber - Cálculo do prazo médio de vendas Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 16

17 Prazo médio de vendas (%) Número de dias Média Ponderada em dias Prazo Médio Total 0,00 dias 2º Passo: Fornecedor - Cálculo do prazo médio de compras Prazo médio de compras (%) Número de dias Média Ponderada em dias Prazo Médio Total 0,00 dias 3º Passo: Cálculo da necessidade média de estoques Necessidade média de estoque Necessidade média de estoque 0 Número de dias 4º Passo: Cálculo da necessidade líquida de capital de giro em dias Necessidade média de estoque Número de dias 1 - Contas a Receber 0, Estoque 0 SUBTOTAL 1 0,00 Recursos de terceiros no caixa da empresa Número de dias 3 - Fornecedores 0,00 SUBTOTAL 2 0,00 Necessidade Líquida de Capital de Giro em dias 0 Caixa Mínimo Caixa Mínimo Resultados Custo fixo mensal R$ 0,00 Custo variável mensal R$ 0,00 Custo total da empresa R$ 0,00 Custo total diário R$ 0,00 Necessidade Líquida de Capital de Giro 0 dias TOTAL B - Caixa Mínimo R$ 0,00 Capital de Giro (Resumo) Descrição Valor A - Estoque Inicial R$ 0,00 B - Caixa Mínimo R$ 0,00 TOTAL DO CAPITAL DE GIRO R$ 0, Investimentos pré-operacionais Não foram cadastrados investimentos pré-operacionais. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 17

18 5.4 Investimento total (Resumo) Descrição dos investimentos Valor (R$) % 1. Investimentos Fixos 0,00 0,00 2. Capital de Giro 0,00 0,00 3. Investimentos Pré-Operacionais 0,00 0,00 TOTAL 0, Fontes de recursos Valor (R$) % 1. Recursos próprios investidos 0,00 0,00 2. Recursos próprios a investir 0,00 0,00 3. Recursos de terceiros 0,00 0,00 TOTAL 0, Estimativa do faturamento mensal da empresa (Estimativa de Venda) ANO 1 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 FATURAMENTO TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 FATURAMENTO TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 18

19 FATURAMENTO TOTAL (ANO 3) R$ 0, Estimativa dos custos unitários dos produtos, serviços e/ou materiais PRODUTOS Você ainda não cadastrou nenhum produto. SERVIÇOS Você ainda não cadastrou nenhum serviço. 5.7 Estimativas dos custos de comercialização ANO 1 Impostos Cálculo do ICMS fora do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS fora do estado: R$ 0,00 Cálculo do ICMS dentro do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS dentro do estado: R$ 0,00 Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) PIS 0,00 0,00 0,00 COFINS 0,00 0,00 0,00 IPI 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - - 0,00 IRPJ 0, CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido 0, TOTAL - - 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 19

20 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 Impostos Cálculo do ICMS fora do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS fora do estado: R$ 0,00 Cálculo do ICMS dentro do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS dentro do estado: R$ 0,00 Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) PIS 0,00 0,00 0,00 COFINS 0,00 0,00 0,00 IPI 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - - 0,00 IRPJ 0, CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido 0, TOTAL - - 0,00 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 20

21 Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 Impostos Cálculo do ICMS fora do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS fora do estado: R$ 0,00 Cálculo do ICMS dentro do Estado Total de Compras: R$ 0,00 Percentual de Compras: 0,00% Alíquota sobre as compras: 0,00% Total de Vendas: R$ 0,00 Percentual de Vendas: 0,00% Alíquota sobre as vendas: 0,00% ICMS dentro do estado: R$ 0,00 Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) PIS 0,00 0,00 0,00 COFINS 0,00 0,00 0,00 IPI 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços - - 0,00 IRPJ 0, CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido 0, TOTAL - - 0,00 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 21

22 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 3) R$ 0, Apuração do custo de materiais direitos e/ou mercadorias vendidas ANO 1 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 3) R$ 0, Estimativa dos custos com pessoal ANO 1 Custos com funcionários Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Não forão preenchidos os sócios que existem ou existirão na sua empresa. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 22

23 Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa. ANO 2 Custos com funcionários Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Não forão preenchidos os sócios que existem ou existirão na sua empresa. Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa. ANO 3 Custos com funcionários Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Não forão preenchidos os sócios que existem ou existirão na sua empresa. Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa Estimativa do custo com depreciação Legenda - Tipos de itens Letra A B C D E F G Descrição Máquinas e equipamentos Equipamentos de TI Móveis e utensílios Veículos Imóvel / Reforma Instalações Outros Ativos Fixos (Bens depreciáveis) Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 23

24 Tipo Ativos Fixos Valor (R$) Vida Útil (Anos) Dep. Anual (R$) Dep. Anual (%) Dep. Mensal (R$) TOTAL 0,00 0, Estimativas de custos fixos operacionais mensais ANO 1 Descrição Custo Mensal (R$) TOTAL 0,00 ANO 2 Descrição Custo Mensal (R$) TOTAL 0,00 ANO 3 Descrição Custo Mensal (R$) TOTAL 0, Outros custos variáveis (Estimativa mensal) Não forão cadastrados outros custos variáveis Demonstrativo de resultados ANO 1 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 24

25 *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 1. ANO 2 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 2. ANO 3 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 3. Resultado Líquido Anual Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 25

26 5.14 Capacidade de pagamento ANO 1 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% ANO 2 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 26

27 Descriminação (Contas) Valores D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% ANO 3 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 27

28 5.15 Fluxo de caixa ANO 1 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano. ANO 2 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano. ANO 3 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano Indicadores de viabilidade Ponto de Equilíbrio ANO 1 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 ANO 2 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 ANO 3 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 28

29 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (Gráfico de Comparação Anual) Lucratividade ANO 1 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% ANO 2 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% ANO 3 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 29

30 Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% Lucratividade (Gráfico de Comparação Anual) Rentabilidade ANO 1 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% ANO 2 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% ANO 3 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% Rentabilidade (Gráfico de Comparação Anual) Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 30

31 Prazo de retorno do investimento Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido (Média dos 3 anos): R$ 0,00 Prazo do Retorno do Investimento (PRI): PRI = Investimento Total / Lucro Líquido 0 anos e 0 meses Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 31

32 6 Avaliação estratégica 6.1 Análise da matriz F.O.F.A. PONTOS FORTES Forças (Fatores Internos - Controláveis) Oportunidades (Fatores Externos - Incontroláveis) PONTOS FRACOS Fraquezas (Fatores Internos - Controláveis) Ameaças (Fatores Externos - Incontroláveis) Missão Visão 7 Avaliação do plano de negócio 7.1 Autoavaliação do plano de negócio 7.2 Considerações finais * TODAS AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE DOCUMENTO SÃO DE RESPONSABILIDADE DO EMPREENDEDOR. WALKYRIA NOBREGA DE OLIVIRA Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 32

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Primazia Jóias "Primazia centro" Empreendedor(a): PAULO HENRIQUE RODRIGUES DE SOUZA

PLANO DE NEGÓCIOS Primazia Jóias Primazia centro Empreendedor(a): PAULO HENRIQUE RODRIGUES DE SOUZA PLANO DE NEGÓCIOS Primazia Jóias "Primazia centro" Empreendedor(a): PAULO HENRIQUE RODRIGUES DE SOUZA Novembro/2015 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas Douglas Fabian Bacharel em Administração MBA Gestão Estratégica de Pessoas PLANO DE NEGÓCIOS PLANO DE NEGÓCIOS O que é um plano de negócios? INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO É um documento que especifica, em

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Café.com (provisório) "Instalação de lanchonete" Empreendedor(a): VALQUIRIA MARIA DA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS Café.com (provisório) Instalação de lanchonete Empreendedor(a): VALQUIRIA MARIA DA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS Café.com (provisório) "Instalação de lanchonete" Empreendedor(a): VALQUIRIA MARIA DA SILVA Janeiro/2015 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

Destina-se ao fornecimento de dados pessoais do proponente e de suas atribuições no projeto proposto.

Destina-se ao fornecimento de dados pessoais do proponente e de suas atribuições no projeto proposto. Introdução INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO Este é um plano de negócio simplificado com o objetivo exclusivo de permitir a avaliação de projetos para incubação. Procure ser objetivo e coerente

Leia mais

agosto setembro outubro novembro

agosto setembro outubro novembro agosto setembro outubro novembro 2 apresentação da disciplina 9 Gestão da Inovação 16 Gestão da Tecnologia 23 Aplicação 30 Auto conhecimento 6 Descoberta - Canvas 13 Prova / Apresentação do Canvas 20 Plano

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas PLANO DE NEGÓCIOS Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas O QUE É PLANO DE NEGÓCIO? Um Plano de Negócio é um documento que descreve os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que

Leia mais

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Constituição de novos empreendimentos Aula 3 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO I. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 01. RAZÃO SOCIAL: 02. NOME DE FANTASIA: 03. CNPJ: 04. INSCRIÇÃO ESTADUAL: 05. ENDEREÇO DA EMPRESA: Av ou Rua: Bairro: Município: Email: Nº:

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Assunto: Plano Financeiro (II parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional e Plano Financeiro Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional 1.Layout Por meio do layout ou arranjo físico, você irá definir como será a distribuição dos diversos setores

Leia mais

GESTÃO DE FLUXO DE CAIXA E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E INDICADORES FINANCEIROS

GESTÃO DE FLUXO DE CAIXA E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E INDICADORES FINANCEIROS GESTÃO DE FLUXO DE CAIXA E AVALIAÇÃO DE RESULTADOS E INDICADORES FINANCEIROS Wagner Viana SL 01 SL 02 SL 03 Oficina Objetivos Distinguir gestão do Fluxo de Caixa da apuração e análise de resultados; Apresentar

Leia mais

Viabilidade ecônomica de produção de abóbora cabotiá

Viabilidade ecônomica de produção de abóbora cabotiá Viabilidade ecônomica de produção de abóbora cabotiá Elaborado por: Flavia Saybot Data criação: 22/03/2017 20:54 Data Modificação: 22/06/2017 14:04 Tipo Empresa: Estudantil 1 - Sumário Executivo 1.1 -

Leia mais

Cooperativa Geradora de Energia Eletrica Distribuida SolarCOOP

Cooperativa Geradora de Energia Eletrica Distribuida SolarCOOP Cooperativa Geradora de Energia Eletrica Distribuida SolarCOOP Elaborado por: Arnaldo Lambertini Turtelli Data criação: 11/04/2016 22:28 Data Modificação: 27/03/2017 10:05 Tipo Empresa: Empresa em expansão

Leia mais

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :20

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :20 PizzarIFSC - Pizzaria IFSC Pizzaria IFSC Elaborado por: Edson Watanabe Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:20 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo

Leia mais

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento.

Documentos necessários Se sua empresa é cliente do BB: Entre em contato com sua agência de relacionamento. BANCO DO BRASIL Corporate Produtos e Serviços Crédito FCO Empresarial Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste Para você que deseja investir na região Centro-Oeste, o Banco do Brasil disponibiliza

Leia mais

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo.

Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. Exercício I Calcule a depreciação anual em cada situação abaixo. a. Máquina adquirida por $18.000, com vida útil estimada de 15 anos e valor residual $3.000. b. Veículo adquirido por $30.000, com vida

Leia mais

COMO ELABORAR O PLANO DO MEU NEGÓCIO

COMO ELABORAR O PLANO DO MEU NEGÓCIO COMO ELABORAR O PLANO DO MEU NEGÓCIO Julho de 2016 APRESENTAÇÃO No mundo de hoje, as inovações estão acontecendo de maneira tão acelerada que o acompanhamento e a adoção de emergentes tendências educacionais

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE EDNA MARIA Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA Dezembro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

Exercícios - Soluções

Exercícios - Soluções Propriedades para Investimento CPC 28/ IAS 40 Exercícios - Soluções EAC 0481 Contabilidade Intermediária II 1 Exercício 1 - Resposta Ativo imobilizado até a conclusão da obra (manutenção da atividade O

Leia mais

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ):

3. CNAE E FATURAMENTO: 3.1. CNAE Principal (Código e Descrição da Atividade Econômica Principal, conforme CNPJ): BNDES/GOIÁSFOMENTO CARTA-CONSULTA 1. RESUMO DA OPERAÇÃO PROPOSTA: 1.1. Sobre a Empresa 1.1.1. Empresa/Proponente: 1.1.2. Objetivo Social: 1.1.3. Localização do Empreendimento Proposto (município): 1.2.

Leia mais

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS I. APRESENTAÇÃO: dizer o que você quer fazer, que projeto/trabalho é o seu: Montar uma empresa? Implementar atividades (numa empresa já existente)? Renovar métodos? Assimilar

Leia mais

em 5 min. Sua Franquia em consignação do mercado. O Primeiro e-commerce de moda

em 5 min. Sua Franquia em consignação do mercado. O Primeiro e-commerce de moda Sua Franquia em 5 min. O Primeiro e-commerce de moda em consignação do mercado. RISCO ZERO BAIXO INVESTIMENTO LUCRO GARANTIDO (ou seu inves mento de volta.) Revoluciona o mercado de franquias. Plano de

Leia mais

SSC570 - Empreendedorismo Profa. Ellen Francine ICMC/USP

SSC570 - Empreendedorismo Profa. Ellen Francine ICMC/USP SSC570 - Empreendedorismo Profa. Ellen Francine ICMC/USP 1 O sucesso de um empreendimento depende muito da capacidade de se administrar financeiramente o negócio. O acompanhamento sistemático das finanças

Leia mais

Plano de Negócios. Empreendedorismo UTFPR-PPGEB. Prof. Luciano Scandelari

Plano de Negócios. Empreendedorismo UTFPR-PPGEB. Prof. Luciano Scandelari Plano de Negócios Empreendedorismo UTFPR-PPGEB Prof. Luciano Scandelari A César o que é de César... Material baseado na cartilha do Sebrae Como elaborar um plano de negócios 2 O que é PN Documento escrito

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. "thiago" Empreendedor(a): THIAGO HANNEY MEDEIROS DE SOUZA

PLANO DE NEGÓCIOS. thiago Empreendedor(a): THIAGO HANNEY MEDEIROS DE SOUZA PLANO DE NEGÓCIOS "thiago" Empreendedor(a): THIAGO HANNEY MEDEIROS DE SOUZA Maio/2015 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores 1.3 Empreendimento

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido

Leia mais

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER SALVADOR SERRATO salvadors@sebraesp.com.br O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orientar na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de

Leia mais

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado O que é um plano de negócio Prof. Marcio Cardoso Machado Planejamento Definição Um plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para

Leia mais

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL HERTER CEREAIS LTDA. CNPJ: / PROCESSO: 076/

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL HERTER CEREAIS LTDA. CNPJ: / PROCESSO: 076/ PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL HERTER CEREAIS LTDA. CNPJ: 04830828/0001-28 PROCESSO: 076/1.15.0000347-7 Cálculo da Capacidade de Pagamento e Fluxo de Caixa 1. Premissas Utilizadas Para fins de cálculos,

Leia mais

Condição: Sujeito ou NÃO Sujeito à CPRB

Condição: Sujeito ou NÃO Sujeito à CPRB Exercício 1: Objeto Social da Empresa "A": Elaboração de programas de computador (softwares), consultoria em tecnologia da informação, representação comercial de softwares de terceiros prontos para uso,

Leia mais

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9.

1 D: Compra de Mercadorias ,00 D: ICMS a recuperar 6.300,00 C: Banco S/A ,00. 2 D: Salários a pagar 9.000,00 C: Caixa 9. Curso de Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Comercial I 3ª Fase Professora: Lyss Paula de Oliveira ESTADO DE MATO GROSSO Resolução de Atividades Extra: Lançamentos no Diário: 1 D: Compra de Mercadorias

Leia mais

Prof Flávio S. Ferreira

Prof Flávio S. Ferreira Prof Flávio S. Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com 1 Conceitos Introdutórios Receita produto da venda Gasto sacrifício financeiro Investimento gasto ativado em

Leia mais

VALDEC ROMERO CASTELO BRANCO E-BOOK COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

VALDEC ROMERO CASTELO BRANCO E-BOOK COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS VALDEC ROMERO CASTELO BRANCO E-BOOK COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS Guarulhos 2017 SUMÁRIO 1. Sumário executivo 1.1 Razão Social, nome fantasia, ramo de atividade, segmentação e endereço 1.2 Caracterização

Leia mais

III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS.

III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS. III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS. Método de custeio direto ou variável e margem de contribuição. A pousada Lagoa Azul possui 90 quartos para alugar, praticando um preço médio de R$ 56,00

Leia mais

INDICADORES DE DESEMPENHO

INDICADORES DE DESEMPENHO DE DESEMPENHO Indicadores relacionados com o faturamento Faturamento (valor) Faturamento no Exterior (valor) Faturamento Estimado (valor) Evolução do Faturamento (valor ou %) Evolução do Faturamento estimado

Leia mais

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016 APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA 08 a 11 de outubro de 2014 09 a 12 de novembro de 2016 Missão do Sebrae Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orientar na implantação e no desenvolvimento de

Leia mais

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO?

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? RESULTADO OU LUCRO? O NEGÓCIO Missão É a razão de ser da empresa; Deve orientar os objetivos financeiros, humanos e sociais. Gerar valor para nossos clientes, acionistas,

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PRÁTICA PROFISSIONAL (PP) I e II (TCC I e II) ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS

PRÁTICA PROFISSIONAL (PP) I e II (TCC I e II) ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS PRÁTICA PROFISSIONAL (PP) I e II (TCC I e II) ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS Disciplinas: 254CD-04 Projeto de Negócios (TCC I - Via Empreendedora/240h) 254PN-04 Plano de Negócios (TCC II - Via Empreendedora/240h)

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE)

FORMAÇÃO: CIÊNCIAS CONTÁBEIS PADRÃO DE RESPOSTA (2 a FASE) Questão n o 1 a) Pontos de equilíbrio contábil, econômico e financeiro: PEC = CDF 8.000.000 = 400.000 U MCU 20 PEE = CDF + LD 8.000.000 + 200.000 410.000 U MCU 20 PEF = CDF DND 8.000.000 800.000 = 360.000

Leia mais

Modelo de Plano de Contas Detalhado

Modelo de Plano de Contas Detalhado Modelo de Plano de Contas Detalhado Código da Conta Descrição da Conta 1. A T I V O 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.01 DISPONÍVEL 1.1.01.01 Caixa 1.1.01.02 Bancos c/ Movimento 1.1 01.03 Aplicações Financeiras

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Tapiocaria Dona Vandete "Plano de Negócio Bem da Gente" Empreendedor(a): VANDETE FELÍCIO DA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS Tapiocaria Dona Vandete Plano de Negócio Bem da Gente Empreendedor(a): VANDETE FELÍCIO DA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS Tapiocaria Dona Vandete "Plano de Negócio Bem da Gente" Empreendedor(a): VANDETE FELÍCIO DA SILVA Fevereiro/2015 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano

Leia mais

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa.

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. CARTILHA NACIONAL SIMPLES Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. O que é Simples Nacional? Como enquadro minha empresa no Nacional Simples? O Simples Nacional é um regime tributário

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS ALMOFADAS CORES E RENDAS "cores e rendas" Empreendedor(a): TELMA FONTES

PLANO DE NEGÓCIOS ALMOFADAS CORES E RENDAS cores e rendas Empreendedor(a): TELMA FONTES PLANO DE NEGÓCIOS ALMOFADAS CORES E RENDAS "cores e rendas" Empreendedor(a): TELMA FONTES Outubro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL I - Fluxo de Caixa

PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL I - Fluxo de Caixa I - Fluxo de Caixa Descrição 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ano 6 Ano 7 Ano TOTAL GERAL RECEITA BRUTA 2.764.557 7.429.547 4.096.640 4.758.681 6.845.260 3.696.573 3.225.966 32.817.224 RECEITA BRUTA DE VENDAS

Leia mais

AULA 4. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1

AULA 4. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1 AULA 4 Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1 4,5% Rogerio Lemos 2 * Adotado. ** Itens que devem ser calculados segundo critério de cada empresa. *** Conforme decreto 6727/09 que

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO

EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO EMPREGO E SALÁRIO DE SERVIÇOS DE SALVADOR (BA) - AGOSTO 2010 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico AD HOC Revisão Técnica: José Varela Donato SUMÁRIO 1. RESULTADOS SINTÉTICOS

Leia mais

SEM0530 Problemas de Engenharia Mecatrônica II

SEM0530 Problemas de Engenharia Mecatrônica II SEM0530 Problemas de Engenharia Mecatrônica II Prof. Marcelo A. Trindade Departamento de Engenharia Mecânica Escola de Engenharia de São Carlos - USP Sala 2º andar Prédio Engenharia Mecatrônica (ramal

Leia mais

Aula Orçamento de vendas ORÇAMENTO DE VENDAS. Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário.

Aula Orçamento de vendas ORÇAMENTO DE VENDAS. Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário. Aula Orçamento de vendas Profa. Nilcéia Cristina dos Santos Email: nilceia_santoss@yahoo.com.br ORÇAMENTO DE VENDAS Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário.

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CONTABILIDADE AVANÇADA 1/2017 Exercício de Fixação 1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CONTABILIDADE AVANÇADA 1/2017 Exercício de Fixação 1 Exercício de Fixação 1 Questão 1: (Auditor Fiscal da Receita Estadual SEFAZ-RJ, 2014): Determinada empresa comercial apresentava as seguintes informações referentes ao primeiro semestre de 2013: Sabe-se

Leia mais

CDD: 657 AC:

CDD: 657 AC: Fonseca, Alan Sales da. F676c Contabilidade : revisão balanço patrimonial e DRE / Alan Sales da Fonseca. Varginha, 2015. 17 slides; il. Sistema requerido: Adobe Acrobat Reader Modo de Acesso: World Wide

Leia mais

OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS

OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS OS PRINCIPAIS ORÇAMENTOS 1. Introdução Os orçamentos que podem ocorrer em um projeto durante sua vida útil serão apresentados a seguir. Portanto, é importante estabelecer, também, a determinação da vida

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre os sócios, pois são responsáveis pela proposta do negócio. Caso ocorra necessidade, inserir mais campos, linhas ou colunas. Sócio 1 - Nome: Sócio 2 - Nome:

Leia mais

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento Formulário de Qualificação da / Empreendimento Nome da /Empreendimento: Formulário de Qualificação da - V04-1 /15 - Informações Gerais da : Nome: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Fone: Fax: Nome Fantasia:

Leia mais

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil)

CNPJ / CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE JUNHO DE 2017 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 23.605 Fornecedores 29.103 Contas a Receber 7.623 Provisão Férias

Leia mais

Oportunidade de Negócio: BOUTIQUE DE CARNES SUÍNAS

Oportunidade de Negócio: BOUTIQUE DE CARNES SUÍNAS Oportunidade de Negócio: BOUTIQUE DE CARNES SUÍNAS Maio/2007 1 OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FICHA BÁSICA SEGMENTO: Comércio - Agronegócio DESCRIÇÃO: Boutique de Carnes especializada em cortes suínos, com balcão

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 7. Plano financeiro Detalhes Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Etapa 7 Plano Financeiro Investimento

Leia mais

Etapa 7 Plano Financeiro

Etapa 7 Plano Financeiro 17/10/12 Etapas do Plano de Negócios Etapa Detalhes 7. Plano financeiro Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Investimento é tudo

Leia mais

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 bilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 O essencial para diferenciar ativo de passivo Você que está começando a estudar contabilidade

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. Definições BDI: Uma taxa que se adiciona ao custo de uma obra para cobrir as despesas indiretas que tem o construtor, mais

Leia mais

Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo

Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo www.caubr.gov.br Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo Histórico A Lei Complementar nº 147, de 7 de agosto de 2014, alterou a Lei Complementar nº 123, de 2006,que institui o Estatuto

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre os sócios, pois são responsáveis pela proposta do negócio. Caso ocorra necessidade, inserir mais campos, linhas ou colunas. Sócio 1 - Nome: RG: Órgão Emissor:

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JANEIRO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 2.956 Fornecedores 38.696 Contas a Receber 53.851

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO PONTA GROSSA FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE JANEIRO DE 2013 PONTA GROSSA Este relatório, referente ao mês de JANEIRO de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Plano de Contas Código Descrição Natureza

Plano de Contas Código Descrição Natureza 1 ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE 111 ATIVO DISPONIVEL 111001 NUMERARIOS 1.1.1.001.0001-0 CAIXA PEQUENO 111002 BANCOS CONTA MOVIMENTO 1.1.1.002.0001-5 BANCO BRADESCO SA 1.1.1.002.0002-3 BANCO DO BRASIL 1.1.1.002.0003-1

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Aula 9- Unidade II - A análise tradicional das demonstrações contábeis. Prof.

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Aula 9- Unidade II - A análise tradicional das demonstrações contábeis. Prof. ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Aula 9- Unidade II - A análise tradicional das demonstrações contábeis Prof.: Marcelo Valverde Unidade II. Análise tradicional das demonstrações contábeis 2.4. Análise

Leia mais

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2016 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 7.061 Fornecedores 33.947 Contas a Receber 41.832

Leia mais

Geovane Camilo dos Santos

Geovane Camilo dos Santos Exercício de Fixação 1 Questão 1: (Auditor Fiscal da Receita Estadual SEFAZ-RJ, 2014): Determinada empresa comercial apresentava as seguintes informações referentes ao primeiro semestre de 2013: Sabe-se

Leia mais

TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll

TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll TIPOS DE INVESTIMENTOS IMPORTANTES NA ELABORAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA- PARTE ll! Investimento pré-operacional! Investimento em giro! Liberação do investimento em giro! Sunk Cost Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br)

Leia mais

THCProcê - Cultura canabica.

THCProcê - Cultura canabica. THCProcê - Cultivo de Cannabis THCProcê - Cultura canabica. Elaborado por: Sergio da Costa Data criação: 20/02/2015 11:58 Data Modificação: 21/02/2015 16:13 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo

Leia mais

Reunião Pública Anual 2016

Reunião Pública Anual 2016 Reunião Pública Anual 2016 Destaques A Geração de Caixa Operacional nos 9M16 registrou R$125,5 milhões, elevação de 191% ante o mesmo período do ano anterior. As Vendas Contratadas % Trisul YTD totalizaram

Leia mais

Consultoria tributária

Consultoria tributária Consultoria tributária Cliente: GIZ German Cooperation Elaborado por: Adriano Gonçalves Daniela Moreira Agosto/2015 Sumário 1. Introdução 3 2. Desenvolvimento 5 3. Planejamento Tributário 6 3.1-1º Cenário:

Leia mais

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS Edilson Cardoso de SOUZA 1 RESUMO: O presente artigo discorre sobre os impactos causados pelos regimes tributários sobre os resultados

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara X DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2017 Questões de Contabilidade Internacional Prof. Oscar Scherer QUESTÃO 01 Uma Sociedade Empresária, no seu Balanço Patrimonial em 1º.1.2016, possui

Leia mais

Título do Projeto:

Título do Projeto: RELATÓRIO DA ANÁLISE FINANCEIRA DATA www.estudosfinanceiros.com.br Título do Projeto: Localização: O presente relatório apresenta e descreve as necessidades de investimento e custos para a industrialização

Leia mais

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os

Contabilidade CRISE. Planejamento Financeiro 25/08/2016. Escreve, oficializa É a ciência que registra os CRISE Contabilidade Escreve, oficializa É a ciência que registra os Possuem denominador financeiro comum acontecimentos verificados no patrimônio de uma entidade Conjunto de bens direitos e obrigações

Leia mais

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com Empreendedorismo Plano de Negócios: Plano Financeiro [13] UNIDADE I CAPÍTULO PLANO DE NEGÓCIOS - Dever de casa (1) Capa; SUMÁRIO EXECUTIVO: Enunciado do Projeto; Competência dos responsáveis; os produtos

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO Este documento apresenta a estrutura mínima exigida para a entrega do Plano de Negócio. É importante destacar que você deve contemplar a estrutura informada

Leia mais

Curso: Administração Período: 4º Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II.

Curso: Administração Período: 4º Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II. Curso: Administração Período: 4º 20172 Professor: Hiago Ricardo de Mello Francisco Disciplina: Administração Financeira e Orçamentária II Observações: 1) O trabalho precisa ser entregue impresso com as

Leia mais

7. Análise da Viabilidade Econômica de. Projetos

7. Análise da Viabilidade Econômica de. Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Terminologia em Custos: Gasto Investimento Custo Despesa Perda Desembolso 1 7. Análise da Viabilidade Econômica de

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre os sócios, pois são responsáveis pela proposta do negócio. Caso ocorra necessidade, inserir mais campos, linhas ou colunas. Sócio 1 - Nome: Sócio 2 - Nome:

Leia mais

+ PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO. Prof.ª Regis luiz gomes

+ PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO. Prof.ª Regis luiz gomes EMPREENDEDORISMO + PLANO DE NEGÓCIO = SUCESSO Prof.ª Regis luiz gomes PLANO DE NEGÓCIO O QUE É? É UM CONJUNTO DE INFORMAÇÕES QUE PERMITEM AO EMPREENDEDOR DECIDIR COM MAIS SEGURANÇA SOBRE O NEGÓCIO,

Leia mais

Tributos Indiretos ISS / IPI / ICMS

Tributos Indiretos ISS / IPI / ICMS Fazer teste: AS_I Pergunta 1 Tributos Indiretos ISS / IPI / ICMS 1. Sabe-se que o ISS é um imposto de responsabilidade dos Municípios, porém, a LC 116/2003 determina a alíquota máxima de 5% (cinco por

Leia mais

Considerando-se apenas as informações apresentadas, apresente o registro contábil relativo à apuração do ICMS no mês de fevereiro de 2017:

Considerando-se apenas as informações apresentadas, apresente o registro contábil relativo à apuração do ICMS no mês de fevereiro de 2017: CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA: QUESTÕES DE REVISÃO 01) Uma Sociedade Empresária que possui um único estabelecimento apresentava, em 31.1.2017, após a apuração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias ICMS,

Leia mais

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS LANÇAMENTO CONTÁBIL Denominação que se dá ao registro de um fato contábil. Para o lançamento utilizaremos o método das partidas dobradas. O princípio fundamental desse método é o de que não há devedor

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA.

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA gleicilene@unifei.edu.br Formação do Preço de Venda Fatores que influenciam a formação de preço de um produto ou serviço: Decisões da Concorrência: preço corrente, limitação

Leia mais

Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013

Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013 Conferência de Resultados 2T13 15 de agosto, 2013 Operacionais & Financeiros Receita bruta de R$845,4 milhões, um crescimento de 13,2% ante o 2T12 Margem bruta de 31,5%, 1,4p.p acima do 2T12 SSS de 9,8%

Leia mais

PERFIL DE ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR DE FORTALEZA (CE) - ABRIL

PERFIL DE ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR DE FORTALEZA (CE) - ABRIL PERFIL DE ENDIVIDAMENTO DO CONSUMIDOR DE FORTALEZA (CE) - ABRIL 2015 - Elaboração: Francisco Estevam Martins de Oliveira, Estatístico Roberto Guerra, Coordenador de campo SUMÁRIO 1. Resultados Sintéticos

Leia mais

Aula FN. FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho Finanças para Empreendedores Prof. Pedro de Carvalho

Aula FN. FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho Finanças para Empreendedores Prof. Pedro de Carvalho FINANÇAS Professor: Pedro Pereira de Carvalho pedro.carvalho@fmu.br Finanças para Empreendedores Prof. Simulação de um orçamento para o fornecimento de materiais e serviços para uma rede LAN, em uma empresa.

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara IX DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2016 Questões de Planejamento Tributário Prof. Oscar Scherer Questão nº 01 A constituição de Fundos de Investimentos Mobiliário é uma alternativa interessante

Leia mais

ESTUDO DE CASO BRINDESK (Orçamento de Caixa)

ESTUDO DE CASO BRINDESK (Orçamento de Caixa) UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS IFCH DEPARTAMENTO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO ECONÔMICO DEPE CENTRO TÉCNICO ECONÔMICO DE ASSESSORIA EMPRESARIAL CTAE ESTUDO

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE JULHO DE 2013 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 314 Fornecedores 36.047 Aplicações Financeiras 2.323 Provisão Férias

Leia mais