PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS"

Transcrição

1 PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013

2

3 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores 1.3 Empreendimento 2 ANÁLISE DE MERCADO 2.1 Estudo dos Clientes 2.2 Estudo dos Concorrentes 2.3 Estudo dos Fornecedores 3 PLANO DE MARKETING 4 PLANO OPERACIONAL 5 PLANO FINANCEIRO 5.1 Estimativas dos investimentos fixos 5.2 Capital de Giro 5.3 Investimentos pré-operacionais 5.4 Investimento total (resumo) 5.5 Estimativa do faturamento mensal da empresa (Estimativa de Venda) 5.6 Estimativa dos custos unitários dos produtos, serviços e/ou materiais 5.7 Estimativas dos custos de comercialização 5.8 Apuração do custo de materiais direitos e/ou mercadorias vendidas 5.9 Estimativa dos custos com pessoal 5.10 Estimativa do custo com depreciação 5.11 Estimativas de custos fixos operacionais mensais 5.12 Outros custos variáveis (Estimativa mensal) 5.13 Demonstrativo de resultados 5.14 Capacidade de pagamento 5.15 Fluxo de caixa 5.16 Indicadores de viabilidade 6 AVALIAÇÃO ESTRATÉGICA 7 AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO 8 PARECER DO CONSULTOR Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 3

4 1 - Sumário Executivo Resumo do Plano Resumo dos principais pontos do plano de negócio Indicadores de Viabilidade Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ponto de Equilíbrio (PE) R$0,00 R$0,00 R$0,00 Lucratividade 0,00 0,00 0,00 Rentabilidade 0,00 0,00 0,00 Prazo de retorno do investimento 0 anos e 0 meses 0 anos e 0 meses 0 anos e 0 meses Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 4

5 1.2 - Empreendedores Sócio 1 Nome: WALBER MACEDO DOS SANTOS CPF: Endereço: RUA; EPITÁCIO PESSOA Número: 0 CEP: Cidade: BOQUEIRÃO Estado: PB Telefone 1: (83) Telefone 2: (83) Perfil (Breve currículo): SERVIÇO EM ESQUADRIA EM ALUMÍNIO EM GERAL Atribuiuções do sócio (Papel a ser desempenhado na sociedade): Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 5

6 1.3 - Empreendimento Dados do Empreendimento Razão Social: SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSAO LTDA Nome Fantasia: W ARTE CNPJ/CPF: Objetivos Sociais ESQUADRIAS DE METAL, PORTAS, JANELAS, TETOS, DIVISÓRIAS E ARMÁRIOS EMBUTIDOS, MONTAGEM DE ESTANDES PARA FEIRAS E EXPOSIÇÕES, ARTIGOS DE SERRALHERIA CNAE /00 FABRICAÇÃO DE ESQUADRIAS DE METAL /02 INSTALAÇÃO DE PORTAS, JANELAS, TETOS, DIVISÓRIAS E ARMÁRIOS EMBUTIDOS DE QUALQUER MATERIAL /01 CRIAÇÃO E MONTAGEM DE ESTANDES PARA FEIRAS E EXPOSIÇÕES /00 FABRICAÇÃO DE ARTIGOS DE SERRALHERIA, EXCETO ESQUADRIAS Setor de atividade [ ] Agropecuária [X] Indústria [X] Comércio [X] Serviço [ ] Outros: Forma Jurídica Empresário Enquadramento Tributário Âmbito Federal [ ] SIMEI (Simples Empreendedor Individual) [X] Simples Nacional [ ] Lucro Presumido [ ] Lucro Real Âmbito Estadual [X] ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços Âmbito Municipal [X] ISS - Imposto sobre Serviço Capital Social Nome do Sócio Valor (R$) % de participação WALBER MACEDO DOS SANTOS ,00 100,00 Total ,00 100% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 6

7 2 - Análise de Mercado Estudo dos Clientes Tipo de Consumidor: [X] Pessoa Física Sexo: [X] Masculino [X] Pessoa Jurídica [X] Feminino Tipo de clientes Pessoa Jurídica: [ ] Indústria [X] Comércio [X] Serviço [X] Empresa pública Área de atuação: [ ] No Bairro [ ] Nas Imediações [X] Na Cidade [ ] No Estado [ ] Na Região [ ] No País Faixa etária: [ ] Menos de 10 anos [ ] Entre 10 e 20 anos [X] Entre 20 e 30 anos [X] Entre 30 e 40 anos [X] Mais de 40 anos Renda Média: [ ] Até 1 salário [X] De 1 a 3 salários [ ] De 3 a 5 salários [ ] De 5 a 10 salários [ ] Mais de 10 salários Comente sobre o seu mercado potencial: Variação nas Vendas: Mês Ano 1 (%) Ano 2 (%) Ano 3 (%) JAN 0,00 0,00 0,00 FEV 0,00 0,00 0,00 MAR 0,00 0,00 0,00 ABR 0,00 0,00 0,00 MAI 0,00 0,00 0,00 JUN 0,00 0,00 0,00 JUL 0,00 0,00 0,00 AGO 0,00 0,00 0,00 SET 0,00 0,00 0,00 OUT 0,00 0,00 0,00 NOV 0,00 0,00 0,00 DEZ 0,00 0,00 0,00 Comentários: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 7

8 Variação nas Compras: Mês Ano 1 (%) Ano 2 (%) Ano 3 (%) JAN 0,00 0,00 0,00 FEV 0,00 0,00 0,00 MAR 0,00 0,00 0,00 ABR 0,00 0,00 0,00 MAI 0,00 0,00 0,00 JUN 0,00 0,00 0,00 JUL 0,00 0,00 0,00 AGO 0,00 0,00 0,00 SET 0,00 0,00 0,00 OUT 0,00 0,00 0,00 NOV 0,00 0,00 0,00 DEZ 0,00 0,00 0,00 Comentários: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 8

9 2.2 - Estudo dos Concorrentes Classificação dos concorrentes Concorrentes não informados. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 9

10 2.3 - Estudo dos Fornecedores Classificação dos fornecedores Fornecedores não informados. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 10

11 3 - Plano de Marketing Descrição dos principais produtos e/ou serviços Instalação de portas, janelas, tetos, divisórias e armários embutidos de quaisquer materiais portões, grades, portas metálicas onduladas etc. a fabricação de cadeados, fechaduras e guarnições; ferragens para construção, para móveis, bolsas, malas; dobradiças, trincos, lâminas para chaves, etc Estratégias de comunicação para divulgação dos produtos e/ou serviços [X] Rádio [ ] TV [X] Jornal [ ] Internet [ ] Mala Direta [ ] Telemarketing [ ] Faixas [ ] Carro de Som [ ] Outras Fachada da frente de loja, cartões de visita, radio local, visita clientes, visita obras, parceria com pedreiro mestre de obra, divulgação de panfletos Estrutura de comercialização [X] Vendedores Internos [X] Vendedores Externos [X] Representantes [ ] Franquias [ ] E-business [ ] Outros Vendedores Internos: bom relacionamento com os clientes, ter conhecimentos dos produtos atendimentos pós vendas medir grau satisfação do cliente. Vendedores Externos Representantes: visitas suposto cliente tais como: construção, casa, edifício, lojas, shops populares etc Preço Deve considerar o preço os custos do produto ou serviço, inclusive, as despesas (fixas e variáveis) e ainda proporcionar o retorno desejado, compatível com os praticados no mercado pelos concorrentes diretos, e si possível proporcionar descontos ao clientes. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 11

12 3.5 - Classificação da localização e das instalações Endereço: Av Epitacio Pessoa, sn Bairro: Centro Cidade: :Boqueirao Estado: PB Telefone 1: (83) Telefone 2: : Fax: Área comercial movimentada, Estrada de serviço para entregas, Facilidade de estacionamento, Facilidade de entrada e saída de pessoas, Fluxo de tráfego, Histórico do local, Localização da rua, Passagens de pedestres, Transporte público, Serviços urbanos, Zoneamento adequado, Taxa de ocupação do local, Tempo de contrato do aluguel, Preço do aluguel, Melhorias exigidas na locação, Estado do imóvel e Área para vitrines. Classificação Característica Área comercial movimentada Bom acesso rodoviário Estrada de serviço para entregas Facilidade de estacionamento Facilidade de entrada e sa?da de pessoas Fluxo de tráfego Histórico do local Localização da rua Passagens de pedestres Transporte público Serviços urbanos Zoneamento adequado Taxa de ocupação do local Tempo de contrato do aluguel Preço do aluguel Melhorias exigidas na locação Estado do imóvel Área para vitrines Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 12

13 4 - Plano Operacional Layout ou arranjo físico Capacidade produtiva Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 13

14 4.3 - Processos operacionais Necessidade de pessoal CARGO/FUNÇÃO QUALIFICAÇÕES NECESSÁRIAS Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 14

15 5 - Plano Financeiro Estimativas dos investimentos fixos Investimentos Fixos Realizados A - Máquinas e equipamentos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (A) R$ 0,00 B - Equipamentos de TI Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (B) R$ 0,00 C - Móveis e utensílios Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (C) R$ 0,00 D - Veículos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (D) R$ 0,00 E - Imóvel / Reforma Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (E) R$ 0,00 F - Instalações Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (F) R$ 0,00 G - Outros Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (G) R$ 0,00 TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS R$ 0, Investimentos Fixos a Realizar A - Máquinas e equipamentos Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 15

16 Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (A) R$ 0,00 B - Equipamentos de TI Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (B) R$ 0,00 C - Móveis e utensílios Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (C) R$ 0,00 D - Veículos Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (D) R$ 0,00 E - Imóvel / Reforma Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (E) R$ 0,00 F - Instalações Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (F) R$ 0,00 G - Outros Descrição Qtde. Valor Unitário Total Subtotal (G) R$ 0,00 TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS R$ 0, Capital de giro A - Estimativa do estoque inicial Descrição Qtde. Valor Unitário Total Total (A) R$ 0,00 B - Caixa Mínimo 1º Passo: Contas a receber - Cálculo do prazo médio de vendas Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 16

17 Prazo médio de vendas (%) Número de dias Média Ponderada em dias Prazo Médio Total 0,00 dias 2º Passo: Fornecedor - Cálculo do prazo médio de compras Prazo médio de compras (%) Número de dias Média Ponderada em dias Prazo Médio Total 0,00 dias 3º Passo: Cálculo da necessidade média de estoques Necessidade média de estoque Necessidade média de estoque 0 Número de dias 4º Passo: Cálculo da necessidade líquida de capital de giro em dias Necessidade média de estoque Número de dias 1 - Contas a Receber 0, Estoque 0 SUBTOTAL 1 0,00 Recursos de terceiros no caixa da empresa Número de dias 3 - Fornecedores 0,00 SUBTOTAL 2 0,00 Necessidade Líquida de Capital de Giro em dias 0 Caixa Mínimo Caixa Mínimo Resultados Custo fixo mensal R$ 0,00 Custo variável mensal R$ 0,00 Custo total da empresa R$ 0,00 Custo total diário R$ 0,00 Necessidade Líquida de Capital de Giro 0 dias TOTAL B - Caixa Mínimo R$ 0,00 Capital de Giro (Resumo) Descrição Valor A - Estoque Inicial R$ 0,00 B - Caixa Mínimo R$ 0,00 TOTAL DO CAPITAL DE GIRO R$ 0, Investimentos pré-operacionais Não foram cadastrados investimentos pré-operacionais. Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 17

18 5.4 Investimento total (Resumo) Descrição dos investimentos Valor (R$) % 1. Investimentos Fixos 0,00 0,00 2. Capital de Giro 0,00 0,00 3. Investimentos Pré-Operacionais 0,00 0,00 TOTAL 0, Fontes de recursos Valor (R$) % 1. Recursos próprios investidos 0,00 0,00 2. Recursos próprios a investir 0,00 0,00 3. Recursos de terceiros 0,00 0,00 TOTAL 0, Estimativa do faturamento mensal da empresa (Estimativa de Venda) ANO 1 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 FATURAMENTO TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 FATURAMENTO TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 Produto Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Preço (R$) Faturamento (R$) TOTAL ,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 18

19 FATURAMENTO TOTAL (ANO 3) R$ 0, Estimativa dos custos unitários dos produtos, serviços e/ou materiais PRODUTOS Você ainda não cadastrou nenhum produto. SERVIÇOS Você ainda não cadastrou nenhum serviço. 5.7 Estimativas dos custos de comercialização ANO 1 ICMS - Diferença de Alíquota Total de Compras (R$) Percentual sobre Compras (%) Diferença de Alíquota (R$) Custo (R$) Impostos Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) SIMPLES 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (Diferença de Alíquota) - - 0,00 TOTAL - - 0,00 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 ICMS - Diferença de Alíquota Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 19

20 Total de Compras (R$) Percentual sobre Compras (%) Diferença de Alíquota (R$) Custo (R$) Impostos Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) SIMPLES 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (Diferença de Alíquota) - - 0,00 TOTAL - - 0,00 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 ICMS - Diferença de Alíquota Total de Compras (R$) Percentual sobre Compras (%) Diferença de Alíquota (R$) Custo (R$) Impostos Descrição Alíquota (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) SIMPLES 0,00 0,00 0,00 ISS - Imposto sobre Serviço 0,00 0,00 0,00 ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (Diferença de Alíquota) - - 0,00 TOTAL - - 0,00 Gastos com Vendas Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Comissões 0,00 0,00 0,00 Propaganda 0,00 0,00 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 20

21 Descrição Percentual (%) Faturamento Estimado (R$) Custo Total (R$) Taxa de administração do cartão de crédito 0,00 0,00 0,00 TOTAL - - 0,00 CUSTOS DE COMERCIALIZAÇÃO TOTAL (ANO 3) R$ 0, Apuração do custo de materiais direitos e/ou mercadorias vendidas ANO 1 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 1) R$ 0,00 ANO 2 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 2) R$ 0,00 ANO 3 Produto Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 Serviço Unidade Quant. Custo Unitário (R$) CMD/CMV (R$) TOTAL ,00 CMD/CMV TOTAL (ANO 3) R$ 0, Estimativa dos custos com pessoal ANO 1 Custos com funcionários Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 21

22 Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Sócio Pró-labore (R$) Encargos (%) Encargos (R$) Total (R$) WALBER MACEDO DOS SANTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 TOTAIS 0,00 0,00 0,00 Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa. ANO 2 Custos com funcionários Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Sócio Pró-labore (R$) Encargos (%) Encargos (R$) Total (R$) WALBER MACEDO DOS SANTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 TOTAIS 0,00 0,00 0,00 Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa. ANO 3 Custos com funcionários Não forão preenchidos os cargos que existem ou existirão na sua empresa. Custos com pró-labore Sócio Pró-labore (R$) Encargos (%) Encargos (R$) Total (R$) WALBER MACEDO DOS SANTOS 0,00 0,00 0,00 0,00 TOTAIS 0,00 0,00 0,00 Custos com terceiros Não forão cadastrados custos com terceiros para sua empresa Estimativa do custo com depreciação Legenda - Tipos de itens Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 22

23 Letra A B C D E F G Descrição Máquinas e equipamentos Equipamentos de TI Móveis e utensílios Veículos Imóvel / Reforma Instalações Outros Ativos Fixos (Bens depreciáveis) Tipo Ativos Fixos Valor (R$) Vida Útil (Anos) Dep. Anual (R$) Dep. Anual (%) Dep. Mensal (R$) TOTAL 0,00 0, Estimativas de custos fixos operacionais mensais ANO 1 Descrição TOTAL 0,00 Custo Mensal (R$) ANO 2 Descrição TOTAL 0,00 Custo Mensal (R$) ANO 3 Descrição TOTAL 0,00 Custo Mensal (R$) 5.12 Outros custos variáveis (Estimativa mensal) Não forão cadastrados outros custos variáveis Demonstrativo de resultados ANO 1 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 23

24 Descrição R$ % (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 1. ANO 2 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 2. ANO 3 Descrição R$ % 1. Receita Total com Vendas R$ 0,00 100,00% 2. Custos Variáveis Totais R$ 0,00 0,00% (-) CMD*/CMV** R$ 0,00 0,00% (-) Impostos*** R$ 0,00 0,00% (-) Gastos com Vendas R$ 0,00 0,00% (-) Outros Custos Variáveis R$ 0,00 0,00% 3. Margem de Contribuição (1-2) R$ 0,00 0,00% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 24

25 Descrição R$ % 4. (-) Custos Fixos Totais R$ 0,00 0,00% 5. Resultado Operacional(Lucro/Prejuízo) (3-4) R$ 0,00 0,00% 6. (-) CSLL R$ 0,00 0,00% 7. (-) IRPJ R$ 0,00 0,00% 8. Resultado Líquido ( ) R$ 0,00 0,00% * Custos com Materiais Diretos ** CMV - Custo de Mercadorias Vendidas *** Os impostos não considerando o CSLL e o IRPJ O gráfico só será exibido quando houver faturamento para o Ano 3. Resultado Líquido Anual 5.14 Capacidade de pagamento ANO 1 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 25

26 Descriminação (Contas) Valores K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% ANO 2 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% ANO 3 Descriminação (Contas) Valores A. Receita Operacional Bruta R$ 0,00 B. Dedução de Vendas (impostos faturados) R$ 0,00 C. Receita Operacional Líquida (C = A - B) R$ 0,00 D. Custos Variáveis (D = D.1 + D.2)) R$ 0,00 D.1 Custos com materiais R$ 0,00 D.2 Demais custos variáveis R$ 0,00 E. Margem de contribuição (E = C - D) R$ 0,00 F. Custos fixos (5.11) R$ 0,00 G. Despesas financeiras R$ 0,00 H. (=)Resultado Operacional (H = E - F - G) R$ 0,00 I. CSLL R$ 0,00 J. (=) Resultados antes do imposto de renda R$ 0,00 K. Imposto de Renda R$ 0,00 L. Adicional de imposto de renda R$ 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 26

27 Descriminação (Contas) Valores M. (=)Resultado Líquido (M = J - K - L) R$ 0,00 N. Depreciação R$ 0,00 O. Principal (Financiamento) R$ 0,00 Comprometimento da Capacidade de Pagamento 0,00% Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 27

28 5.15 Fluxo de caixa ANO 1 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano. ANO 2 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano. ANO 3 Não foi cadastrado nenhum faturamento para esse ano Indicadores de viabilidade Ponto de Equilíbrio ANO 1 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 ANO 2 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 ANO 3 Receita Total: R$ 0,00 Custo Variável Total: R$ 0,00 Custo Fixo Total: R$ 0,00 Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 28

29 Índice da Margem de Contribuição (IMC): IMC = (Receita Total - Custo Variável Total) / Receita Total R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (PE): PE = Custo Fixo Total / IMC R$ 0,00 Ponto de Equilíbrio (Gráfico de Comparação Anual) Lucratividade ANO 1 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% ANO 2 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% ANO 3 Receita Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Lucratividade: Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 29

30 Lucratividade = (Lucro Líquido * 100) / Receita Total 0,00% Lucratividade (Gráfico de Comparação Anual) Rentabilidade ANO 1 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% ANO 2 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% ANO 3 Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido: R$ 0,00 Rentabilidade: Rentabilidade = (Lucro Líquido * 100) / Investimento Total 0,00% Rentabilidade (Gráfico de Comparação Anual) Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 30

31 Prazo de retorno do investimento Investimento Total: R$ 0,00 Lucro Líquido (Média dos 3 anos): R$ 0,00 Prazo do Retorno do Investimento (PRI): PRI = Investimento Total / Lucro Líquido 0 anos e 0 meses Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 31

32 6 Avaliação estratégica 6.1 Análise da matriz F.O.F.A. PONTOS FORTES Forças (Fatores Internos - Controláveis) Oportunidades (Fatores Externos - Incontroláveis) PONTOS FRACOS Fraquezas (Fatores Internos - Controláveis) Ameaças (Fatores Externos - Incontroláveis) Missão Visão 7 Avaliação do plano de negócio 7.1 Autoavaliação do plano de negócio 7.2 Considerações finais * TODAS AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE DOCUMENTO SÃO DE RESPONSABILIDADE DO EMPREENDEDOR. WALBER MACEDO DOS SANTOS Documento gerado pelo sistema PRÓPRIO do SEBRAE Paraíba. 32

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE EDNA MARIA Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA Dezembro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS.

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. Resumo efetuado a partir do Manual Como Elaborar um plano de negócios SEBRAE/ 2013 Profa. Célia Regina Beiro da Silveira ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS PARA O 1º CONCURSO

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS OFICINA EMPRESARIAL COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS - ATENDIMENTO COLETIVO - 01 Como tudo começou... Manuais da série Como elaborar Atividade 02 Por que as empresas fecham? Causas das dificuldades e

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

Empreendedorismo de Negócios com Informática

Empreendedorismo de Negócios com Informática Empreendedorismo de Negócios com Informática Aula 6 Plano de Negócios Empreendedorismo de Negócios com Informática - Plano de Negócios 1 Conteúdo Sumário Executivo Apresentação da Empresa Plano de Marketing

Leia mais

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:40

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:40 PizzarIFSC - Pizzaria IFSC Pizzaria IFSC Elaborado por: Edson Watanabe Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:40 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo

PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo PLANO DE NEGÓCIOS Faça você mesmo INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco PLANO DE NEGÓCIO Roteiro Financeiro Prof. Fábio Fusco ANÁLISE FINANCEIRA INVESTIMENTO INICIAL O investimento inicial expressa o montante de capital necessário para que a empresa possa ser criada e comece

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma avaliação antes

Leia mais

ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO. Identificação

ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO. Identificação ANEXO 28c MODELO DE PLANO DE NEGÓCIOS - PINS SOLIDÁRIO Nome da Entidade Identificação Razão Social CGC/CNPJ Inscrição Estadual Inscrição Municipal Descreva as Pricipais Atividades Desenvolvidas pela Entidade

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 7 2.1 - Dados do Empreendimento... 7 2.2 - Setor de Atividade...

Leia mais

Maria Tereza da Silva Santos. Confecção - Exemplo. Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos

Maria Tereza da Silva Santos. Confecção - Exemplo. Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Maria Tereza da Silva Santos Confecção - Exemplo Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Data criação: 09/01/2014 14:36 Data Modificação: 21/02/2014 14:36 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário

Leia mais

ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA

ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 CENÁRIO ATUAL O mercado cada vez mais competitivo. Preocupação dos empresários com seus custos. Política

Leia mais

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO

ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO CATEGORIAS TÉCNICO TECNÓLOGO TEMAS LIVRE INCLUSÃO SOCIAL COOPERATIVISMO 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO 1.1 Nome da Instituição 1.2 Nome do Reitor(a)/Diretor(a)-Geral/Diretor(a) 1.3

Leia mais

FTAD -Formação técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Empreendedorismo Prof. Carolina Lindbergh Competências a serem Trabalhadas CONHECER O SUMÁRIO EXECUTIVO DE UM PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

APP - Interatividade

APP - Interatividade APP - Interatividade "não compartilhe o seu tempo livre - viva-o" APP - Interatividade Elaborado por: Alexandre Nogueira Cunha Data criação: 24/02/2015 00:43 Data Modificação: 01/03/2015 19:13 Tipo Empresa:

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

Análise e Avaliação Financeira de Investimentos

Análise e Avaliação Financeira de Investimentos 1 Análise e Avaliação Financeira de Investimentos O objetivo desse tópico é apresentar uma das metodologias de análise e avaliação financeira de investimentos. A análise de investimentos depende do ramo

Leia mais

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Caracterização do Empreendimento Trata o presente de análise de viabilidade de mercado e de viabilidade

Leia mais

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6

Plano de negócio. Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Plano de negócio Conceitos, Importância e estrutura Aula 6 Estrutura do plano de negócio Capa Sumário 1. Sumário executivo 2. Analise estratégica 3. Descrição da empresa 4. Produtos e serviços 5. Plano

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva

Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva Caracterização do Empreendimento Trata o presente de análise de viabilidade de mercado e de viabilidade

Leia mais

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos

Consultoria, Assessoria e Desenvolvimento em Gestão de Projetos OUTSOURCI NG Oferece tercerização de processos de negócios e alocação de recursos especializados nas áreas de tecnologia da informação, desenvolvimento e gerenciamento de projetos. Consultoria, Assessoria

Leia mais

AULA 4 SOLUÇÕES EM NEGÓCIO ELETRÔNICOS. Prof. Adm. Paulo Adriano da Silva Carvalho

AULA 4 SOLUÇÕES EM NEGÓCIO ELETRÔNICOS. Prof. Adm. Paulo Adriano da Silva Carvalho AULA 4 SOLUÇÕES EM NEGÓCIO ELETRÔNICOS Prof. Adm. Paulo Adriano da Silva Carvalho AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO AVALIAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIO VÍDEO: VENDER NA INTERNET - POR QUE MINHA LOJA NÃO VENDE? Caso

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Graduação em Administração Educação Presencial 2011 1 Trabalho de Conclusão de Curso - TCC O curso de Administração visa formar profissionais capacitados tanto para

Leia mais

Tema Nº 3 Primeiros Passos

Tema Nº 3 Primeiros Passos Tema Nº 3 Primeiros Passos Habilidades a Desenvolver: Reconhecer as etapas iniciais do empreendedorismo. Analisar o tipo de negócio, bem como sua viabilidade e demandas de recursos de novos empreendimentos.

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre o responsável pela proposta. Nome : Identidade: Órgão Emissor: CPF: Endereço: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefone: FAX: E-mail Formação Profissional: Atribuições

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO 04 APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE nas mais diversas áreas: organização empresarial, finanças, marketing,

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

Plano de Negócios Faculdade Castro Alves Cursos de Administração.

Plano de Negócios Faculdade Castro Alves Cursos de Administração. TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PLANO DE NEGÓCIIOS Prroff.. Carrllos Mellllo Saal lvvaaddoorr JJANEI IRO/ /22000066 Introdução Preparar um Plano de Negócios é uma das coisas mais úteis que um empresário

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO No Modelo de Plano de Negócio, disponível no seu ambiente do Concurso você terá um passo a passo para elaborar o seu Plano, bem como todo o conteúdo necessário

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO

PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO PLANO DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO É um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido, proporcionando uma avaliação antes

Leia mais

Prof. Carlos Barretto

Prof. Carlos Barretto Unidade IV CONTABILIDADE FINANCEIRA Prof. Carlos Barretto Objetivos gerais Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: consciência ética

Leia mais

COMO ADMINISTR OS CUSTOS DE SUA EMPRESA

COMO ADMINISTR OS CUSTOS DE SUA EMPRESA 45 AR COMO ADMINISTR OS CUSTOS DE SUA EMPRESA 1 A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE nas mais diversas áreas: organização empresarial, finanças,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009.

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS CDTI/UNITINS SELEÇÃO DE EMPRESAS EDITAL Nº 007, 13/08/2009. A Fundação Universidade do Tocantins UNITINS torna público

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO Caro empreendedor, para que você possa elaborar com facilidade seu plano de negócio, utilize o manual da Etapa 2 seguindo as orientações passo a passo que estão contidas

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO

PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO PÓS-GRADUAÇÃO SIMONSEN PLANO DE NEGÓCIO RESUMO DO EMPREENDIMENTO 01 EMPREENDIMENTO 02 NEGÓCIO E MERCADO: DESCRIÇÃO 2.1 ANÁLISE MERCADOLÓGICA 2.2 MISSÃO DA EMPRESA 03 CONCORRÊNCIA 04 FORNECEDORES 05 PLANO

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14 PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA (inserir logo) SET/14 Índice 1 INTRODUÇÃO-Sumário Executivo 04 1.1 Identificação da Empresa 04 1.1.1 Histórico da empresa 04 1.1.2 Definição do modelo de negócio 05 1.1.3 Constituição

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO. Modalidade Associada

PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO. Modalidade Associada Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul PROCESSO DE SELEÇÃO DE EMPRESAS PARA INCUBAÇÃO Modalidade Associada Incubadora Multissetorial de Empresas de Base Tecnológica e Inovação da PUCRS RAIAR

Leia mais

Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso

Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso 01 Apuração do lucro líquido no comércio Edição de bolso A série SAIBA MAIS esclarece as dúvidas mais frequentes dos empresários atendidos pelo SEBRAE-SP nas seguintes áreas: Organização Empresarial Finanças

Leia mais

Exercício 1. Movimento no Mês. Descrição. b) Qual o Valor da Receita Bruta Desonerada, para fins de determinação do fator de compensação na SEFIP?

Exercício 1. Movimento no Mês. Descrição. b) Qual o Valor da Receita Bruta Desonerada, para fins de determinação do fator de compensação na SEFIP? Exercício 1 Objeto Social da Empresa "A": Elaboração de programas de computador (softwares), consultoria em tecnologia da informação, representação comercial de softwares de terceiros prontos para uso,

Leia mais

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO

APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO APURAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO NO COMÉRCIO O Sr. Fúlvio Oliveira, empresário de uma loja de confecções, está seriamente preocupado com seu negócio. As dívidas não param de crescer. Vamos entender sua situação.

Leia mais

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

CONTABILIDADE E PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Prof. Cássio Marques da Silva 2015 SIMPLES NACIONAL LC 123, 14 de Dezembro de 2006 Alterada pela LC 127, 14 de Agosto de 2007 Alterada pela LC 128, 19 de Dezembro de 2008 Alterada pela LC 133, 28 de Dezembro

Leia mais

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável

O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável O Método de Custeio por Absorção e o Método de Custeio Variável por Carlos Alexandre Sá Existem três métodos de apuração dos Custos das Vendas 1 : o método de custeio por absorção, o método de custeio

Leia mais

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007 SUPERAVIT - Boletim Eletrônico Fiscal Consultoria TRIBUTÁRIA: (84) 3331-1310 E-Mail: jorge@superavitcontabil@com.br MSN: superavit.contabil@hotmail.com SITE: www.superavitcontabil.com.br ASSUNTOS CONTÁBEIS

Leia mais

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS

11 MODELO DE PLANO DE CONTAS 11 MODELO DE PLANO DE CONTAS Apresentamos a seguir uma sugestão de plano de contas, para as empresas de construção civil, utilizável também por aquelas que trabalham com obras por empreitada MODELO DE

Leia mais

NOÇÕES DE CUSTO Receita Custo (Despesa) Investimento Encaixe (Embolso) Desencaixe (Desembolso)

NOÇÕES DE CUSTO Receita Custo (Despesa) Investimento Encaixe (Embolso) Desencaixe (Desembolso) NOÇÕES DE CUSTO Receita Entrada de elementos para a empresa (dinheiro ou direitos a receber) Custo (Despesa) É todo o gasto realizado pela empresa para auferir receita Investimento É a aplicação de recursos

Leia mais

Plano de Negócios. Nívea Cordeiro 2011

Plano de Negócios. Nívea Cordeiro 2011 Plano de Negócios Nívea Cordeiro 2011 www.cordeiroeaureliano.com.br nivea@cordeiroeaureliano.com.br 2011 2 O Doidinho da Aldéia Vamos exercitar nossas habilidades empreendedoras; O que significou: O vendedor

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

Como elaborar um Plano de Negócios. Facilitadora: Pâmela Fernandes

Como elaborar um Plano de Negócios. Facilitadora: Pâmela Fernandes Como elaborar um Plano de Negócios Facilitadora: Pâmela Fernandes Transformando idéias em negócios (oportunidades) Avaliando oportunidades Qual é o público alvo? Qual a durabilidade do produto / serviço

Leia mais

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae Data: Nome da Empresa: Nome dos Proprietário(s): Endereço: Telefone: Email: 1 Empreendimento Proposto 1.1 Objetivo do Empreendimento: A empresatem por objetivo principal

Leia mais

Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Gestão Empresarial Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE

ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE ANEXO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA O PARTICIPANTE 1. APRESENTAÇÃO Abaixo estão as principais informações que você precisa saber sobre o 7º Concurso Estadual de Planos de Negócio para Universitários SEBRAE/SC.

Leia mais

1º CONCURSO EMPREENDEDORISMO SOCIAL COM TI: Edital

1º CONCURSO EMPREENDEDORISMO SOCIAL COM TI: Edital 1º CONCURSO EMPREENDEDORISMO SOCIAL COM TI: Edital As disposições deste edital visam regular a 1ª edição do Concurso Empreendedorismo Social com TI, realizado pelo LAboratory for Research on Visual Applications

Leia mais

NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário

NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário 1 NEWTON PAIVA O seu Centro Universitário Curso: Ciências Contábeis Período: 6º Turno: Noite Sala: 106 Departamento: Ciências Contábeis Faculdade: FACISA Disciplina: Contabilidade Fiscal e Tributária AVALIAÇÃO

Leia mais

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009

FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 FACULDADE CIDADE VERDE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CONTABILIDADE E CONTROLADORIA TURMA 2009 RELATÓRIO DE PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO: UM ESTUDO DE CASO EM EMPRESA QUE ATUA NO RAMO DE SITUADA NO MUNICÍPIO DE

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS. Nome: RA: Turma: Assinatura:

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS. Nome: RA: Turma: Assinatura: UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU PRIAD ADMINISTRAÇÃO DE CUSTOS Nome: RA: Turma: Assinatura: EXERCÍCIO 1 Classifique os itens abaixo em: Custos, Despesas ou Investimentos a) Compra de Matéria Prima b) Mão de

Leia mais

REAVERES REAVERES. Elaborado por: Daniel do Nascimento e Silva. Data criação: 09/08/2011 10:10 Data Modificação: 21/11/2011 11:13

REAVERES REAVERES. Elaborado por: Daniel do Nascimento e Silva. Data criação: 09/08/2011 10:10 Data Modificação: 21/11/2011 11:13 REAVERES REAVERES Elaborado por: Daniel do Nascimento e Silva Data criação: 09/08/2011 10:10 Data Modificação: 21/11/2011 11:13 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo dos principais

Leia mais

Universidade São Marcos

Universidade São Marcos FUNDAMENTOS DE FINANÇAS AS FLEX UNIDADE 4 - Aula 2 GESTÃO DE CUSTOS Margem de Contribuição e Ponto de Equilíbrio CENÁRIO ATUAL O Mercado cada vez mais competitivo. Preocupação dos empresários com seus

Leia mais

Contabilidade Parte II

Contabilidade Parte II Contabilidade Parte II Módulo I - Operações com mercadorias, preço e lucro adaptado por Sylvia Culhari Lucro pelo inventário periódico Apurar o lucro utilizando-se do inventário periódico, ou seja: Sendo:

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS: como estruturar um ÉRITON ELVIS DO NASCIMENTO BARRETO 1

PLANO DE NEGÓCIOS: como estruturar um ÉRITON ELVIS DO NASCIMENTO BARRETO 1 PLANO DE NEGÓCIOS: como estruturar um ÉRITON ELVIS DO NASCIMENTO BARRETO 1 Resumo: Este trabalho visa mostrar os itens que devem conter um plano de negócios, para tanto, foram compilados vários demonstrativos

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO.

EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. EDITAL CONCORRÊNCIA 02/2015 ANEXO IX - ANÁLISE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA CONCESSÃO. Análise Econômico-financeira da Concessão A licitante deverá apresentar uma análise econômico-financeira da concessão,

Leia mais

Grupo Educacional UNIS - MG

Grupo Educacional UNIS - MG 1º CONCURSO NEUNIS DE PLANOS DE NEGÓCIO PARA UNIVERSITÁRIOS 2014 1 REALIZAÇÃO: UNIS/MG REGULAMENTO CAPÍTULO 1 DOS OBJETIVOS Art. 1º O Concurso NEUNIS de Planos de Negócio para Universitários é uma iniciativa

Leia mais

Contabilidade Financeira e Gerencial. Conceitos Básicos: bens, direitos e balanço patrimonial

Contabilidade Financeira e Gerencial. Conceitos Básicos: bens, direitos e balanço patrimonial Contabilidade Financeira e Gerencial Conceitos Básicos: bens, direitos e balanço patrimonial Demonstração de Resultados A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa,

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Planejando o seu negócio

PLANO DE NEGÓCIOS. Planejando o seu negócio PLANO DE NEGÓCIOS Planejando o seu negócio Projeto Gerart 2009 Plano de Negócios / Ivanete Daga Cielo, Ricardo Mercadante, Fabiana Severo da Silva, Katia Fabiane Rodrigues, Ana Caroline Franz, Patricia

Leia mais

MODELO PLANO DE NEGÓCIO

MODELO PLANO DE NEGÓCIO MODELO PLANO DE NEGÓCIO Resumo dos Tópicos 1 EMPREENDEDOR... 3 1.1. O EMPREENDIMENTO... 3 1.2. OS EMPREENDEDORES... 3 2 GESTÃO... 4 2.1. DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO... 4 2.3. PLANO DE OPERAÇÕES... 4 2.4. NECESSIDADE

Leia mais

Eline Cristina Miranda 0501006001. Administração Financeira e Orçamentária

Eline Cristina Miranda 0501006001. Administração Financeira e Orçamentária UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIENCIAS CONTÁBEIS PROF: HÉBER LAVOR MOREIRA Eline Cristina Miranda 0501006001 Administração

Leia mais

especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação

especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação Programa desenvolvido especificamente para facilitar o trabalho de escritórios contábeis e/ou consultorias tributárias, auxiliando na escolha da melhor forma de tributação (Simples/Presumido/Real) para

Leia mais

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos Pessoal, Hoje, disponibilizo a resolução da prova de Contabilidade Geral, de Análise das Demonstrações Contábeis e de Contabilidade de Custos do Concurso para o TCU realizado no último final de semana.

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua

Leia mais

EXERCÍCIO 01. Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro

EXERCÍCIO 01. Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro EXERCÍCIO 01 Classificar em: Custos de Fabricação Despesas Administrativas Despesas Comerciais ou de Vendas Lucro - Despesas de viagens 1.000 - Material direto 35.000 - Salário da administração 14.000

Leia mais

COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE

COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 COMECE CERTO QUESTÕES FUNDAMENTAIS PARA O PLANEJAMENTO E ANÁLISE DE NOVOS NEGÓCIOS OBJETIVO DO DEBATE Apresentar

Leia mais

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65%

Prestação de serviço de assessoria em importação. Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% 0,65% Prestação de serviço de assessoria em importação Regime tributário Lucro Presumido Lucro Presumido Serviços 32,00% Faturamento (Receita Bruta) R$ 20.000,00 Alíquota PIS 0,65% Valor da propriedade imobiliária

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

Análise financeira da carteira de recebíveis

Análise financeira da carteira de recebíveis Análise financeira da carteira de recebíveis Por Carlos Alexandre Sá A análise e interpretação do desempenho da carteira de recebíveis é de extrema importância não só para o pessoal da área financeira,

Leia mais

7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos

7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos Exemplos de Aplicação de Projetos Cálculo do Valor de um Negócio ou Empresa; Avaliar Viabilidade de Projetos; Projetos para solicitação de Financiamentos.

Leia mais

Empresário Empreendedor

Empresário Empreendedor Empresas x Tributação Empresário Empreendedor Carga Tributária Obrigações acessórias Receita Federal Receita Estadual Previdência Social Receita Municipal Situação Tributária do Negócio Para o Empresário

Leia mais

Métricas empresariais

Métricas empresariais Métricas empresariais 1 Índice 1. Lista de Indicadores Setoriais Pág. 4 2. Métricas de Marketing Geral Pág. 5. Métricas de Propaganda Pág. 4. Métricas de Promoção Pág. 7 5. Métricas de Distribuição Pág.

Leia mais

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO Nome da Empresa: Sapatos e Bolsas BACANAS. Razão Social: Sócios: Endereço: Fone/Fax: Pessoa para Contato: CEP: ETAPA 2 DESCRIÇÃO GERAL DO NEGÓCIO O que a empresa

Leia mais

Modelo para elaboração do Plano de Negócios

Modelo para elaboração do Plano de Negócios Modelo para elaboração do Plano de Negócios 1- SUMÁRIO EXECUTIVO -Apesar de este tópico aparecer em primeiro lugar no Plano de Negócio, deverá ser escrito por último, pois constitui um resumo geral do

Leia mais

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte

Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Planejamento e Controle do Lucro Empresas de Pequeno e Médio Porte Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira darianer@fia.com.br www.fia.com.br/proced Profa. Dariane Reis Fraga Castanheira 1 Objetivo Planejamento

Leia mais

CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO. Atividades Práticas

CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO. Atividades Práticas CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO 1 Assinalar Falso (F) ou Verdadeiro (V): Atividades Práticas ( ) Os custos fixos são totalmente dependentes dos produtos e volumes de produção executados no período.

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO Fones: (83) 2-92 / 2-925 MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO Marcelo Alves de Barros, Dr. mbarros@computacao.ufcg.edu.br Este documento em forma de roteiro apresenta o conteúdo de referência para a elaboração do

Leia mais

Plano de Negócios. Curso: Gestão Financeira 14/8/2012. Prof. Vitor Gustavo. Objetivos da aula

Plano de Negócios. Curso: Gestão Financeira 14/8/2012. Prof. Vitor Gustavo. Objetivos da aula Curso: Gestão Financeira Plano de Negócios Prof. Vitor Gustavo Objetivos da aula Conceituar EMPREENDEDORISMO na atual conjuntura nacional; Conhecer e Compreender a importância do PLANO DE NEGÓCIOS na gestão

Leia mais

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios Como elaborar plano um de negócios 1 Especialistas em pequenos negócios BRASÍLIA 2013 Sebrae NA Presidente do Conselho Deliberativo Roberto Simões Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Eduardo Pereira Barretto

Leia mais

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios Como elaborar plano um de negócios 1 Especialistas em pequenos negócios BRASÍLIA 2013 Sebrae NA Presidente do Conselho Deliberativo Roberto Simões Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Eduardo Pereira Barretto

Leia mais

ANEXO II ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE PROJETO TÉCNICO ECONÔMICO FINANCEIRO PARA PLEITOS DE INCENTIVO TRIBUTÁRIO

ANEXO II ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE PROJETO TÉCNICO ECONÔMICO FINANCEIRO PARA PLEITOS DE INCENTIVO TRIBUTÁRIO ANEXO II ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DE PROJETO TÉCNICO ECONÔMICO FINANCEIRO PARA PLEITOS DE INCENTIVO TRIBUTÁRIO 1 CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA 1.1. Razão Social: 1.2. Endereços: Fone: - Escritório - Fábrica 1.3.

Leia mais

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center

Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Nós nos responsabilizamos pelo processo de procura, estudo de viabilidade e planejamento do ponto em shopping center Criamos o que as pessoas amam antes que elas saibam o que querem Hoje nossos franqueados

Leia mais

Entrada > Saída. Simples!

Entrada > Saída. Simples! Gestão & Controles Entrada > Saída Simples! Gastos Custos + Despesas Custos + Despesas Desembolsada e devida Receitas R$ que recebe ou tem Direito a receber De operações realizadas operacionais (empréstimo,

Leia mais

Coletânea de Literatura

Coletânea de Literatura Custo x Preço para Mão de Obra Coletânea de Literatura Edição 09/08 Universo da Reparação Automotiva Linha Leve SINDIREPA-SP lança coletânea inédita para o setor de reparação de veículos *Por Antonio

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula

FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula FORMAÇÃO DE PREÇO 3ª aula Formação de Preços Fatores Determinantes: Influência do macroambiente Análise da concorrência Comportamento de compra do consumidor Ciclo de vida do produto Segmentação do mercado

Leia mais

Gestão Financeira. Prof. Eduardo Pozzi

Gestão Financeira. Prof. Eduardo Pozzi Gestão Financeira Prof. Eduardo Pozzi Finanças Corporativas Questões centrais na gestão financeira de uma empresa: Quais investimentos de longo prazo precisam ser feitos? Que tipo de instalações, maquinário

Leia mais