PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :40

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:40"

Transcrição

1 PizzarIFSC - Pizzaria IFSC Pizzaria IFSC Elaborado por: Edson Watanabe Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :40 Tipo Empresa: Empresa nascente

2 1 - Sumário Executivo Resumo dos principais pontos do plano de negócio Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições Dados do empreendimento Missão da empresa Setores de atividade Forma Jurídica Enquadramento Tributário Âmbito federal Âmbito estadual Âmbito municipal Capital Social Fonte de recursos 2 - Análise de Mercado Estudo dos clientes Estudo dos concorrentes Estudo dos fornecedores 3 - Plano de Marketing Descrição dos principais produtos e serviços Preço Estratégias Promocionais Estrutura de Comercialização Localização do negócio 4 - Plano Operacional Layout ou arranjo físico Capacidade produtiva/comercial/serviços Processos operacionais Necessidade de pessoal 5 - Plano Financeiro Estimativa dos investimentos fixos Capital de Giro Investimentos pré-operacionais Investimento Total Estimativa do faturamento mensal da empresa Estimativa de custo unitário de matéria-prima, materiais diretos e terceirizações Estimativa de custo de comercialização Apuração do custo dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas Estimativa dos custos com mão-de-obra Estimativa do custo com depreciação Estimativa de custos fixos operacionais mensais Demonstrativo de resultado Indicadores de viabilidade 6 - Construção de Cenário 7 - Avaliação Estratégica Análise da matriz F.O.F.A 8 - Avaliação do plano de negócio

3 1 - Sumário Executivo Resumo dos principais pontos do plano de negócio Este plano de negócio é para avaliar a abertura de uma Panificadora em sociedade com todos os alunos da sala de aula do Curso Eletroeltrônica Quarto Módulo Vespertino. Indicadores Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ponto de Equilíbrio R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 Lucratividade 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % Rentabilidade 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % Prazo de retorno do investimento Dados dos empreendedores, experiência profissional e atribuições Nome: Aluno Endereço: Rua Pavão, 1337 Cidade: Joinville Estado: Santa Catarina Perfil: Estudante com conhecimento de matérias gerias do ensino fundamental. Possui característica de personalidade condizente com a fase da vida. Atribuições: Desempenhar em atividades gerais para o funcionamento da Pizzaria. Nome: Edson Watanabe Endereço: Rua Pavão, 1337 Cidade: Joinville Estado: Santa Catarina Perfil: Engenheiro Eletricista, possui conhecimento nas seguintes áreas: - Projetos de sistemas eletrônicos; - Administração Industrial; - Propaganda e Marketing; - Empreendedorismo. Atribuições: Administração e gerência do empreendimento Dados do empreendimento Nome da empresa: PizzarIFSC - Pizzaria IFSC 3 de 29

4 CNPJ/CPF: / Missão da empresa Ser conhecido como a melhor Pizza da cidade para atender e levar satisfação à todas as comunidades de Joinville Setores de atividade [ ] Agropecuária [ ] Indústria [ ] Comércio [x] Serviços Forma Jurídica ( ) Empresário (x) Sociedade Limitada ( ) Outros: Enquadramento Tributário Âmbito federal ( ) Empreendedor Individual (x) Regime SIMPLES ( ) Regime NORMAL IRPJ Imposto de Renda Pessoa Jurídica PIS Contribuição para os Programas de Integração Social COFINS Contribuição para Financiamento da Seguridade Social CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido IPI Imposto sobre Produtos Industrializados (apenas para indústria) Âmbito estadual ( ) ICMS Regime Simplificado ( ) ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (SISTEMA DÉBITO E CRÉDITO) Âmbito municipal ( ) ISS Imposto sobre Serviços Capital Social Nº Sócio Valor Participação (%) 1 Aluno R$ ,65 50,00 4 de 29

5 2 Edson Watanabe R$ ,65 50,00 Total R$ ,31 100, Fonte de recursos A fonte dos recursos será composta pelas economias dos socios. 5 de 29

6 2 - Análise de Mercado Estudo dos clientes Público-alvo (perfil dos clientes) Pessoas que gostam de saborear uma boa Pizza e passar horas ao redor dos amigos, e que consideram a qualidade e o ambiente como pontos principais de pizzaria. Comportamento dos clientes (interesses e o que os levam a comprar) Pesquisa Resalizada mostraram os seus dados: - Qualidade muito importante - Atendimento muito importante - Variedade de produtos importante - Ambiente importante - Localização pouco importante - Pizzarias vizinhança razoáveis - Frequência; 2 a 5 vezes ao mês - Preço tem importância média Área de abrangência (onde estão os clientes?) Local e redondeza. 6 de 29

7 2.2 - Estudo dos concorrentes Empresa Qualidade Preço Condições de Pagamento Localização Atendimento Serviços aos clientes Garantias oferecidas PizzarIFSC - Pizzaria IFSC Boa Preço Justo, o cliente possui uma sugestão de preço, ele é que decide quanto vale Cartão de Crédito Próximo a tudo Bom Bom, caso tem fila o cliente tem um ambiente especial para espera, com bebidas e entretenimentos Caso não gostou, paga 50% da conta Tomatão Boa Média Cartão de Crédito 1 Km de casa. Bom. Bom. Nenhuma. Depende do horário Dom Gercino Boa Alto Cartão de Crédito Centro, 5 Km de casa Bom quando não tem fila. espera-se muito tempo sem nenhum cuidado com o Nenhuma cliente. Super Pizza Regular Média Cartão de Crédito 1,5 Km de casa Bom Bom Nenhuma Conclusões Os principais concorrentes conforme pesquisa de mercado: - Tomatão - Dom Gercino - Super Pizza - Galpão da Pizza - Pizzaiolo - Oficina das Pizzas - Empório da Ilha 7 de 29

8 2.3 - Estudo dos fornecedores Descrição dos itens a Nº serem adquiridos (matérias-primas, insumos, mercadorias Nome do fornecedor Preço Condições de pagamento Prazo de entrega Localização (estado e/ou município) e serviços) 1 Frios Distribuidora de Frios dubom Médio 3 Vezes. Mesmo dia, dependendo da hora solicitada Local 2 Bebidas em geral Distribuidora de Bebidas dubom Médio 3 Vezes Mesmo dia, dependendo do horário solicitado Local 3 Embalagens e coisas do gênero Distribuidora de Embalagens dubom Médio 3 Vezes Mesmo dia, dependendo da hora solicitada Local 8 de 29

9 3 - Plano de Marketing Descrição dos principais produtos e serviços 11 sabores de Pizzas Nº Produtos / Serviços 1 Mussarela 2 Calabresa 3 Frango e Catupiry 4 Portuguesa 5 Palmito 6 Doce Preço No catalogo constará uma média de valores e o cliente pagará conforme a satisfação sentida na comida e no ambiente, pagará o preço justo Estratégias Promocionais Através da mídia de maior veiculação da cidade e região. participação em eventos da cidade para divulgação Estrutura de Comercialização As vendas ocorrerão nas seguintes categorias: - Pedido no Balcão, a balconista irá tomar o pedido e encaminhá-lo ao Pizzaiolo preparar conforme a fial de chegado dos pedidos,enquanto aguarda permanecerá numa sala de espera com todo conforto que a casa pode lhe oferecer. - Pedido na mesa, o garçom irá atende-lo e será responsável em atnder em todas as necessidades dos serviços prestados pelo estabelecimento enquanto o cliente permanecer no recinto. - Pedido por Telefone, o cliente entra em contato por ligação telefônico e no máximo 30 minutos estará recebendo a pizza através de um motoboy. - Pedido por Interenet, o cliente pode agendar o recebimento da pizza, data e hora previamente e aentrega ocorrerá conforme os dados informados Localização do negócio Endereço: Bairro: Cidade: Estado: Rua Brumenau América Joinville Santa Catarina 9 de 29

10 Fone 1: (47) Fone 1: ( ) - Fax: ( ) - Considerações sobre o ponto (localização), que justifiquem sua escolha: Ponto fácil de ser encontado, próximo a tudo, com estacionamento local e vigia todo momento. 10 de 29

11 4 - Plano Operacional Layout ou arranjo físico Capacidade produtiva/comercial/serviços Qual a capacidade máxima de produção (ou serviços) e comercialização? A estrutura da pizzaria atualmente pode atender a1500 pizzas mês sem problema, dependendo do movimento está previsto ampliação da área da cozinha. Qual será o volume de produção (ou serviço) e comercialização iniciais? Inicialmente começaremos com 900 pizzas mês, conforme dados da pesquisa Processos operacionais As vendas ocorrerão nas seguintes categorias: - Pedido no Balcão, a balconista irá tomar o pedido e encaminhá-lo ao Pizzaiolo preparar conforme a fial de chegado dos pedidos,enquanto aguarda permanecerá numa sala de espera com todo conforto que a casa pode lhe oferecer. - Pedido na mesa, o garçom irá atende-lo e será responsável em atnder em todas as necessidades dos serviços prestados pelo estabelecimento enquanto o cliente permanecer no recinto. - Pedido por Telefone, o cliente entra em contato por ligação telefônico e no máximo 30 minutos estará recebendo a pizza através de um motoboy. - Pedido por Interenet, o cliente pode agendar o recebimento da pizza, data e hora previamente e aentrega ocorrerá conforme os dados informados Necessidade de pessoal 11 de 29

12 Nº Cargo/Função Qualificações necessárias 1 Pizzaiolo 2 Garçom 3 Ajudante de Cozinha 4 Ajudante Geral Especialista em Pizza Boa aparência Experiência no trato com pessoas Boa aparência Habilidade em cozinhar Boa aparência Responsável pela limpeza e organização do ambiente Boa aparência 12 de 29

13 5 - Plano Financeiro Estimativa dos investimentos fixos A Imóveis Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total SUB-TOTAL (A) R$ 0,00 B Máquinas Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total SUB-TOTAL (B) R$ 0,00 C Equipamentos Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total 1 Forno a Lenha 2 R$ 2.500,00 R$ 5.000,00 2 Freezer 3 R$ 500,00 R$ 1.500,00 3 Fogão 1 R$ 1.200,00 R$ 1.200,00 SUB-TOTAL (C) R$ 7.700,00 D Móveis e Utensílios Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total 1 Mesas 12 R$ 750,00 R$ 9.000,00 2 Cadeiras 48 R$ 250,00 R$ ,00 SUB-TOTAL (D) R$ ,00 E Veículos Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total 1 Fiat Dublô 1 R$ ,00 R$ ,00 SUB-TOTAL (E) R$ ,00 F Computadores Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total 1 Computador 1 R$ 2.500,00 R$ 2.500,00 2 Impressora 1 R$ 450,00 R$ 450,00 SUB-TOTAL (F) R$ 2.950,00 13 de 29

14 TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS TOTAL DOS INVESTIMENTOS FIXOS (A+B+C+D+E+F): R$ , Capital de Giro A Estimativa Estoque Inicial Nº Descrição Qtde Valor Unitário Total 1 Queijos (Kilo) 10 R$ 12,00 R$ 120,00 2 Frios (Kilo) 30 R$ 9,50 R$ 285,00 3 Gerais 100 R$ 5,00 R$ 500,00 TOTAL (A) R$ 905,00 B Caixa Mínimo 1º Passo: Contas a receber Cálculo do prazo médio de vendas Prazo médio de vendas (%) Número de dias Média Ponderada em dias Á vista 100,00 5 5,00 Prazo médio total 5 2º Passo: Fornecedores Cálculo do prazo médio de compras Prazo médio de compras (%) Número de dias Média Ponderada em dias À Vista 10,00 7 0,70 30 dias 30, ,00 60 dias 30, ,00 90 dias 30, ,00 Prazo médio total 55 3º Passo: Estoque Cálculo de necessidade média de estoque Necessidade média de estoque Numero de dias 10 4º Passo: Cálculo da necessidade líquida de capital de giro em dias 14 de 29

15 Recursos da empresa fora do seu caixa Número de dias 1. Contas a Receber prazo médio de vendas 5 2. Estoques necessidade média de estoques 10 Subtotal Recursos fora do caixa 15 Recursos de terceiros no caixa da empresa 3. Fornecedores prazo médio de compras 55 Subtotal Recursos de terceiros no caixa 55 Necessidade Líquida de Capital de Giro em dias -40 Caixa Mínimo 1. Custo fixo mensal R$ ,27 2. Custo variável mensal R$ ,00 3. Custo total da empresa R$ ,27 4. Custo total diário R$ 996,44 5. Necessidade Líquida de Capital de Giro em dias -40 Total de B Caixa Mínimo R$ ,69 Capital de giro (Resumo) Descrição Valor A Estoque Inicial R$ 905,00 B Caixa Mínimo R$ ,69 TOTAL DO CAPITAL DE GIRO (A+B) R$ , Investimentos pré-operacionais Descrição Valor Despesas de Legalização R$ 2.500,00 Obras civis e/ou reformas R$ ,00 Divulgação R$ 2.500,00 Cursos e Treinamentos R$ 0,00 Outras despesas R$ 1.500,00 TOTAL R$ , Investimento Total Descrição dos investimentos Valor (%) 15 de 29

16 Investimentos Fixos Quadro 5.1 R$ ,00 141,43 Capital de Giro Quadro 5.2 R$ ,69-71,87 Investimentos Pré-Operacionais Quadro 5.3 R$ ,00 30,44 TOTAL ( ) R$ ,31 100,00 Fontes de recursos Valor (%) Recursos próprios R$ ,31 100,00 Recursos de terceiros R$ 0,00 0,00 Outros R$ 0,00 0,00 TOTAL ( ) R$ ,31 100,00 16 de 29

17 5.5 - Estimativa do faturamento mensal da empresa Nº Produto/Serviço Quantidade (Estimativa de Vendas) Preço de Venda Unitário (em R$) Faturamento Total (em R$) 1 Mussarela 100 R$ 25,00 R$ 2.500,00 2 Calabresa 220 R$ 25,00 R$ 5.500,00 3 Frango e Catupiry 240 R$ 30,00 R$ 7.200,00 4 Portuguesa 220 R$ 25,00 R$ 5.500,00 5 Palmito 120 R$ 25,00 R$ 3.000,00 6 Doce 120 R$ 30,00 R$ 3.600,00 TOTAL R$ ,00 Projeção das Receitas: ( ) Sem expectativa de crescimento (x) Crescimento a uma taxa constante: 2,00 % ao mês para os 12 primeiros meses 4,00 % ao ano a partir do 2º ano ( ) Entradas diferenciadas por período Período Faturamento Total Mês 1 R$ ,00 Mês 2 R$ ,00 Mês 3 R$ ,92 Mês 4 R$ ,98 17 de 29

18 Mês 5 R$ ,40 Mês 6 R$ ,41 Mês 7 R$ ,23 Mês 8 R$ ,12 Mês 9 R$ ,30 Mês 10 R$ ,03 Mês 11 R$ ,55 Mês 12 R$ ,12 Ano 1 R$ ,05 Ano 2 R$ ,05 Ano 3 R$ ,89 Ano 4 R$ ,01 Ano 5 R$ , Estimativa de custo unitário de matéria-prima, materiais diretos e terceirizações Produto: Mussarela Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total Ingrediente 1 R$ 9,00 R$ 9,00 TOTAL R$ 9,00 Produto: Calabresa Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total 18 de 29

19 Ingrediente 1 R$ 15,00 R$ 15,00 TOTAL R$ 15,00 Produto: Frango e Catupiry Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total Ingrediente 1 R$ 15,00 R$ 15,00 TOTAL R$ 15,00 Produto: Portuguesa Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total Ingrediente 1 R$ 10,00 R$ 10,00 TOTAL R$ 10,00 Produto: Palmito Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total Ingrediente 1 R$ 7,00 R$ 7,00 TOTAL R$ 7,00 Produto: Doce Materiais / Insumos usados Qtde Custo Unitário Total Ingredientes 1 R$ 15,00 R$ 15,00 TOTAL R$ 15, Estimativa de custo de comercialização Descrição (%) Faturamento Estimado Custo Total SIMPLES (Imposto Federal) 4,50 R$ ,00 R$ 1.228,50 Comissões (Gastos com Vendas) 2,00 R$ ,00 R$ 546,00 Propaganda (Gastos com Vendas) 2,00 R$ ,00 R$ 546,00 Taxas de Cartões (Gastos dom Vendas) 2,50 R$ ,00 R$ 682,50 Total Impostos R$ 1.228,50 Total Gastos com Vendas R$ 1.774,50 Total Geral (Impostos + Gastos) R$ 3.003,00 Período Custo Total 19 de 29

20 Mês 1 R$ 3.003,00 Mês 2 R$ 3.063,06 Mês 3 R$ 3.124,32 Mês 4 R$ 3.186,81 Mês 5 R$ 3.250,54 Mês 6 R$ 3.315,55 Mês 7 R$ 3.381,87 Mês 8 R$ 3.449,50 Mês 9 R$ 3.518,49 Mês 10 R$ 3.588,86 Mês 11 R$ 3.660,64 Mês 12 R$ 3.733,85 Ano 1 R$ ,51 Ano 2 R$ ,57 Ano 3 R$ ,07 Ano 4 R$ ,59 Ano 5 R$ , Apuração do custo dos materiais diretos e/ou mercadorias vendidas Estimativa de Custo Unitário Nº Produto/Serviço Vendas (em de Matériais CMD / CMV unidades) /Aquisições 1 Mussarela 100 R$ 9,00 R$ 900,00 2 Calabresa 220 R$ 15,00 R$ 3.300,00 20 de 29

21 3 Frango e Catupiry 240 R$ 15,00 R$ 3.600,00 4 Portuguesa 220 R$ 10,00 R$ 2.200,00 5 Palmito 120 R$ 7,00 R$ 840,00 6 Doce 120 R$ 15,00 R$ 1.800,00 TOTAL R$ ,00 Período CMD/CMV Mês 1 R$ ,00 Mês 2 R$ ,80 Mês 3 R$ ,66 Mês 4 R$ ,67 Mês 5 R$ ,94 Mês 6 R$ ,58 Mês 7 R$ ,69 Mês 8 R$ ,39 Mês 9 R$ ,77 Mês 10 R$ ,97 Mês 11 R$ ,09 Mês 12 R$ ,25 Ano 1 R$ ,81 Ano 2 R$ ,97 Ano 3 R$ ,37 Ano 4 R$ ,86 Ano 5 R$ ,73 21 de 29

22 5.9 - Estimativa dos custos com mão-de-obra Função Nº de Empregados Salário Mensal Subtotal (%) de encargos sociais Encargos sociais Total Pizzaiolo 1 R$ 1.100,00 R$ 1.100,00 45,00 R$ 495,00 R$ 1.595,00 Garçom 3 R$ 750,00 R$ 2.250,00 45,00 R$ 1.012,50 R$ 3.262,50 Ajudante de Cozinha 2 R$ 350,00 R$ 700,00 45,00 R$ 315,00 R$ 1.015,00 Ajudante Geral 1 R$ 250,00 R$ 250,00 45,00 R$ 112,50 R$ 362,50 TOTAL ,00 R$ 1.935,00 R$ 6.235, Estimativa do custo com depreciação Ativos Fixos Valor do bem Vida útil em Anos Depreciação Anual Depreciação Mensal EQUIPAMENTOS R$ 7.700,00 5 R$ 1.540,00 R$ 128,33 MÓVEIS R$ ,00 10 R$ 2.100,00 R$ 175,00 VEÍCULOS R$ ,00 5 R$ 9.000,00 R$ 750,00 COMPUTADORES R$ 2.950,00 3 R$ 983,33 R$ 81,94 Total R$ ,33 R$ 1.135, Estimativa de custos fixos operacionais mensais Descrição Custo Aluguel R$ 1.500,00 Condomínio R$ 0,00 IPTU R$ 130,00 Energia elétrica R$ 350,00 Telefone + internet R$ 200,00 Honorários do contador R$ 450,00 Pró-labore R$ 3.000,00 Manutenção dos equipamentos R$ 250,00 Salários + encargos R$ 6.235,00 Material de limpeza R$ 100,00 Material de escritório R$ 150,00 Taxas diversas R$ 150,00 Serviços de terceiros R$ 450,00 22 de 29

23 Depreciação R$ 1.135,27 Contribuição Empreendedor Individual R$ 0,00 Outras taxas R$ 150,00 TOTAL R$ ,27 Projeção dos Custos: (x) Sem expectativa de crescimento ( ) Crescimento a uma taxa constante: 0,00 % ao mês para os 12 primeiros meses 0,00 % ao ano a partir do 2º ano ( ) Entradas diferenciadas por período Período Custo Total Mês 1 R$ ,27 Mês 2 R$ ,27 Mês 3 R$ ,27 Mês 4 R$ ,27 Mês 5 R$ ,27 Mês 6 R$ ,27 Mês 7 R$ ,27 Mês 8 R$ ,27 Mês 9 R$ ,27 Mês 10 R$ ,27 Mês 11 R$ ,27 Mês 12 R$ ,27 Ano 1 R$ ,24 Ano 2 R$ ,24 Ano 3 R$ ,24 Ano 4 R$ ,24 Ano 5 R$ ,24 23 de 29

24 Demonstrativo de resultado Descrição Valor Valor Anual (%) 1. Receita Total com Vendas R$ ,00 R$ ,00 100,00 2. Custos Variáveis Totais 2.1 (-) Custos com materiais diretos e/ou CMV(*) R$ ,00 R$ ,00 46, (-) Impostos sobre vendas R$ 1.228,50 R$ ,00 4, (-) Gastos com vendas R$ 1.774,50 R$ ,00 6,50 Total de custos Variáveis R$ ,00 R$ ,00 57,30 3. Margem de Contribuição R$ ,00 R$ ,00 42,70 4. (-) Custos Fixos Totais R$ ,27 R$ ,24 52,20 5. Resultado Operacional: PREJUÍZO R$ ,27 R$ ,24-9,50 Período Resultado Mês 1 R$ ,27 Mês 2 R$ ,13 Mês 3 R$ ,33 Mês 4 R$ ,77 Mês 5 R$ ,36 Mês 6 R$ ,00 Mês 7 R$ ,59 Mês 8 R$ -860,04 Mês 9 R$ -592,24 Mês 10 R$ -319,08 Mês 11 R$ -40,45 Mês 12 R$ 243,74 24 de 29

25 Ano 1 R$ ,51 Ano 2 R$ ,72 Ano 3 R$ ,78 Ano 4 R$ 4.863,32 Ano 5 R$ , Indicadores de viabilidade Indicadores Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5 Ponto de Equilíbrio R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 R$ ,41 Lucratividade 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % Rentabilidade 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % 0,00 % Prazo de retorno do investimento 0 25 de 29

26 6 - Construção de Cenário Receita (pessimista) 15,00 % Receita (otimista) 20,00 % Descrição Cenário provável Cenário pessimista Cenário otimista Valor (%) Valor (%) Valor (%) 1. Receita total com vendas R$ ,00 100,00 R$ ,00 100,00 R$ ,00 100,00 2. Custos variáveis totais 2.1 (-) Custos com materiais diretos e ou CMV R$ ,00 46,30 R$ ,00 46,30 R$ ,00 46, (-) Impostos sobre vendas R$ 1.228,50 4,50 R$ 1.044,23 4,50 R$ 1.474,20 4, (-) Gastos com vendas R$ 1.774,50 6,50 R$ 1.508,33 6,50 R$ 2.129,40 6,50 Total de Custos Variáveis R$ ,00 57,30 R$ ,55 57,30 R$ ,60 57,30 3. Margem de contribuição R$ ,00 42,70 R$ 9.908,45 42,70 R$ ,40 42,70 4. (-) Custos fixos totais R$ ,27 52,20 R$ ,27 61,41 R$ ,27 43,50 Resultado Operacional R$ ,27-9,50 R$ ,82-18,71 R$ -261,87-0,80 Ações corretivas e preventivas: Acompanhar atentamente o volume de vendas e os gastos e as melhorias necessáios constantemte. 26 de 29

27 7 - Avaliação Estratégica Análise da matriz F.O.F.A FATORES INTERNOS FATORES EXTERNOS FORÇAS OPORTUNIDADES PONTOS FORTES PONTOS FRACOS Qualidade Atendimento Ambiente Ambiente de Espera FRAQUEZAS O cliente paga o valor justo Localização Estacionamento Segurança AMEAÇAS Melhora dos concorrentes Ações: Acompanhar o mercado medindo o fluxo dos clientes e as tendencias. 27 de 29

28 8 - Avaliação do plano de negócio Pela pesquisa levantada existentes inúmeras pizzarias na cidade de Joinville, porém a quantidade de pessoas de gostam de pizzas é também muito grande. Será necessário avaliar melhor o nicho de mercado não atendido pelas pizzarias já instaladas, os diferenciais e as motivações dos clientes que teem mais aciduidade em frequentar uma pizzaria. Uma área a ser pensado é o empresarial, pizza de dia, participação de eventos recreativos e culturais. Tornar o produto aceito em ocasiões hoje não atingidas. 28 de 29

29 Termo de Aceite SOFTWARE CEPN COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIO O software CEPN tem o objetivo de oferecer uma ferramenta simples e aplicável para auxiliar na construção de um plano de negócios. A criação de uma empresa é uma tarefa complexa e o plano de negócios, enquanto instrumento de planejamento, é utilizado em todo o mundo e por diversas instituições, sendo aplicável à empresas dos mais diversos tamanhos e atividades. Neste sentido, um plano de negócios permite elaborar um planejamento para ingresso no ambiente empresarial, acompanhamento de resultados e atração de recursos e parceiros. Para Dolabela *, sua finalidade é diminuir riscos e fazer com que o empreendedor tenha a capacidade de estimar se sua empresa, projetada com base na sua visão, expectativas, pesquisa e conhecimento de mercado, é viável ou não. Sua elaboração não garante a eliminação total dos riscos e nem mesmo o sucesso, mas evita que possíveis erros sejam cometidos pela falta de análise. * DOLABELA, F. C. O Segredo de Luísa: uma idéia, uma paixão e um plano de negócios: como nasce o empreendedor e se cria uma empresa. São Paulo: Cultura Editores Associados, Informações Gerais Um plano de negócios não garante por si só o sucesso de uma empresa.lembre-se de que existem fatores externos que influenciam no desempenho do negócio, aos quais você deve estar atento, monitorando riscos e aproveitando oportunidades. Fatores internos também determinam a continuidade, o crescimento e o sucesso do negócio. Esses fatores são de inteira responsabilidade do empreendedor e estão relacionados, por exemplo, a ações planejadas no curto e longo prazo e à implantação de um bom modelo de gestão para a empresa. Um plano de negócios é antes de mais nada uma ação de planejamento. Portanto, você deve reunir o maior número possível de informações. Informação é a matéria-prima de um plano de negócio e quanto mais precisas forem as informações pesquisadas por você, maior a qualidade do plano. Pesquise tudo sobre o seu setor. Informações podem ser obtidas em revistas especializadas, associações, feiras, cursos, junto a outros empresários do ramo, na Internet, com clientes, fornecedores e especialistas (consultores, contabilistas, advogados, funcionários do governo, etc.). Um plano de negócio não é um instrumento rígido, estando sujeito a ajustes em função de mudanças do mercado e do ambiente interno do empreendimento. Assim, é responsabilidade do empreendedor revisá-lo permanentemente. O plano de negócios é uma importante instrumento gerencial, mas não figura como fim em si mesma. Existem uma série de outras ferramentas, que devem ser utilizadas por você na gestão do empreendimento, conforme cada caso. O plano de negócios pode vir a ser demandado por uma instituição financeira quando em um eventual pedido de empréstimo. Entretanto, este plano não assegura a obtenção dos recursos, pois cada instituição financeira têm seus próprios requisitos e exigências. Quanto mais claras as idéias em seu plano, melhores tendem a ser os resultados. Um plano de negócio pode ser utilizado para conseguir sócios e investidores, estabelecer parcerias com fornecedores e clientes ou mesmo na busca de recursos. Entretanto, o maior usuário do seu plano é você. Tenho ciência e concordo com os termos acima. Edson Watanabe 29 de 29

APP - Interatividade

APP - Interatividade APP - Interatividade "não compartilhe o seu tempo livre - viva-o" APP - Interatividade Elaborado por: Alexandre Nogueira Cunha Data criação: 24/02/2015 00:43 Data Modificação: 01/03/2015 19:13 Tipo Empresa:

Leia mais

Maria Tereza da Silva Santos. Confecção - Exemplo. Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos

Maria Tereza da Silva Santos. Confecção - Exemplo. Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Maria Tereza da Silva Santos Confecção - Exemplo Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Data criação: 09/01/2014 14:36 Data Modificação: 21/02/2014 14:36 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário

Leia mais

Fabrica de Doces - Exemplo

Fabrica de Doces - Exemplo Doces Marília de Dirceu Fabrica de Doces - Exemplo Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Data criação: 09/01/2014 14:36 Data Modificação: 21/02/2014 14:26 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário

Leia mais

Restaurante - Exemplo

Restaurante - Exemplo Restaurante - Exemplo Elaborado por: Plano de Negócio - Exemplos Data criação: 27/01/2014 16:50 Data Modificação: 21/02/2014 14:26 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo 1.2

Leia mais

Empreendedorismo de Negócios com Informática

Empreendedorismo de Negócios com Informática Empreendedorismo de Negócios com Informática Aula 6 Plano de Negócios Empreendedorismo de Negócios com Informática - Plano de Negócios 1 Conteúdo Sumário Executivo Apresentação da Empresa Plano de Marketing

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

Etapas para a preparação de um plano de negócios

Etapas para a preparação de um plano de negócios 1 Centro Ensino Superior do Amapá Curso de Administração Disciplina: EMPREENDEDORISMO Turma: 5 ADN Professor: NAZARÉ DA SILVA DIAS FERRÃO Aluno: O PLANO DE NEGÓCIO A necessidade de um plano de negócio

Leia mais

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :20

PizzarIFSC - Pizzaria IFSC. Pizzaria IFSC. Elaborado por: Edson Watanabe. Data criação: 25/04/ :04 Data Modificação: 07/12/ :20 PizzarIFSC - Pizzaria IFSC Pizzaria IFSC Elaborado por: Edson Watanabe Data criação: 25/04/2011 21:04 Data Modificação: 07/12/2011 11:20 Tipo Empresa: Empresa nascente 1 - Sumário Executivo 1.1 - Resumo

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS

PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS PLANO DE NEGÓCIOS W ARTE "SERRALHARIA E ESQUADRIA RAPOSÃO" Empreendedor(a): WALBER MACEDO DOS SANTOS Maio/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO

COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO COMPONENTES DA ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIO No Modelo de Plano de Negócio, disponível no seu ambiente do Concurso você terá um passo a passo para elaborar o seu Plano, bem como todo o conteúdo necessário

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO 1 Informações sobre o responsável pela proposta. Nome : Identidade: Órgão Emissor: CPF: Endereço: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Telefone: FAX: E-mail Formação Profissional: Atribuições

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA

PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA FRALDAS DESCARTAVEIS Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA PLANO DE NEGÓCIOS FRALDAS QUARESMA "FRALDAS DESCARTAVEIS" Empreendedor(a): FLÁVIO QUARESMA DE LIMA SILVA Fevereiro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio

Leia mais

CICLO DE PALESTRAS GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA: ASPECTOS ESTRATÉGICOS E OPERACIONAIS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE

CICLO DE PALESTRAS GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA: ASPECTOS ESTRATÉGICOS E OPERACIONAIS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE CICLO DE PALESTRAS GESTÃO DO FLUXO DE CAIXA: ASPECTOS ESTRATÉGICOS E OPERACIONAIS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE Objetivo: Apresentar aos participantes os principais pontos a serem considerados no planejamento

Leia mais

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS.

ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. ELABORACAO DE PLANO DE NEGÓCIOS. Resumo efetuado a partir do Manual Como Elaborar um plano de negócios SEBRAE/ 2013 Profa. Célia Regina Beiro da Silveira ESTRUTURA DO PLANO DE NEGÓCIOS PARA O 1º CONCURSO

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO SÓCIO ECONÔMICO FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS ANA RUTH MESQUITA DOS SANTOS - 05010004901 SIDNEY SOARES DE LIMA 05010004401 TURMA: 01030 TURNO: NOITE PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo

TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo TRABALHO AVALIATIVO Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Contabilidade Financeira e Orçamentaria II Turma: 7º Periodo Elaboração do Trabalho: valor 3,0 Apresentação : Valor 3,0 (Impressa/escrita e Slides)

Leia mais

Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS

Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração pela UEFS DISCIPLINA: Constituição de novos empreendimentos Aula 5 Assunto: Continuando O Plano de Negócios ( segundo o modelo do SEBRAE) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14

PLANO DE NEGÓCIO. EMPRESA (inserir logo) SET/14 PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA (inserir logo) SET/14 Índice 1 INTRODUÇÃO-Sumário Executivo 04 1.1 Identificação da Empresa 04 1.1.1 Histórico da empresa 04 1.1.2 Definição do modelo de negócio 05 1.1.3 Constituição

Leia mais

Plano de Negócio - Agronegócio Atividade Individual em aula 3,0 pontos

Plano de Negócio - Agronegócio Atividade Individual em aula 3,0 pontos FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO SUL FUNDASUL FACULDADE CAMAQÜENSE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CONTABILIDADE DE AGRONEGÓCIOS Professor Paulo Nunes 1

Leia mais

Universidade São Marcos

Universidade São Marcos FUNDAMENTOS DE FINANÇAS AS FLEX UNIDADE 4 - Aula 2 GESTÃO DE CUSTOS Margem de Contribuição e Ponto de Equilíbrio CENÁRIO ATUAL O Mercado cada vez mais competitivo. Preocupação dos empresários com seus

Leia mais

Análise Econômica. Nívea Cordeiro

Análise Econômica. Nívea Cordeiro Análise Econômica Nívea Cordeiro 1 2011 Análise Econômica Permite levantar o montante que será gasto no empreendimento e se este dará lucro ou prejuízo. A análise econômica trabalha por competência, permitindo

Leia mais

Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva

Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Loja de Roupas Femininas na cidade de Marialva Caracterização do Empreendimento Trata o presente de análise de viabilidade de mercado e de viabilidade

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS OFICINA EMPRESARIAL COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS - ATENDIMENTO COLETIVO - 01 Como tudo começou... Manuais da série Como elaborar Atividade 02 Por que as empresas fecham? Causas das dificuldades e

Leia mais

Universidade Federal do Pará. Centro Sócio Econômico. Curso Ciências Contábeis. Disciplina: Administração Financeira. Professor: Héber Lavor Moreira.

Universidade Federal do Pará. Centro Sócio Econômico. Curso Ciências Contábeis. Disciplina: Administração Financeira. Professor: Héber Lavor Moreira. Universidade Federal do Pará. Centro Sócio Econômico. Curso Ciências Contábeis. Disciplina: Administração Financeira. Professor: Héber Lavor Moreira. Silvanda de Jesus Aleixo Ferreira 0201002501 Belém-PA

Leia mais

MESTRE MARCENEIRO Conceitos básicos para Formação de preço na marcenaria

MESTRE MARCENEIRO Conceitos básicos para Formação de preço na marcenaria Importância da formação do preço. A intensificação da concorrência entre as marcenarias, indústria de móveis em série e lojas de móveis modulares exige, por parte dos Marceneiros, a apuração eficaz das

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE NEGÓCIOS PARA UMA EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS 1

ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE NEGÓCIOS PARA UMA EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS 1 ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE NEGÓCIOS PARA UMA EMPRESA DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS 1 Jéssica Schreiber Boniati 2, Eusélia Pavéglio Vieira 3. 1 Trabalho de conclusão de curso apresentado ao curso

Leia mais

Plano de Negocio Sistemas Security

Plano de Negocio Sistemas Security Plano de Negocio Sistemas Security GOIÂNIA,05/12/2015 A Empresa A Sistema Security nasceu da idéia de Alunos do Senac quando cursavam o último período do curso de segurança da Informaçao. Área de Atuação

Leia mais

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS

ELEMENTOS DO PLANO DE NEGÓCIOS INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PIAUÍ - CAMPUS DE PARNAÍBA CURSO: Técnico em Informática DISCIPLINA: Empreendedorismo PROFESSORA: CAROLINE PINTO GUEDES FERREIRA ELEMENTOS DO PLANO

Leia mais

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO

ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO Nome da Empresa: Sapatos e Bolsas BACANAS. Razão Social: Sócios: Endereço: Fone/Fax: Pessoa para Contato: CEP: ETAPA 2 DESCRIÇÃO GERAL DO NEGÓCIO O que a empresa

Leia mais

Table of Contents. Sobre o material. Geo Studio. Apresentação. Mercado de Rastreadores. Mercado de Rastreadores. Equipamentos. Estrutura.

Table of Contents. Sobre o material. Geo Studio. Apresentação. Mercado de Rastreadores. Mercado de Rastreadores. Equipamentos. Estrutura. Table of Contents Sobre o material Geo Studio Apresentação Mercado de Rastreadores Mercado de Rastreadores Equipamentos Estrutura Estrutrua Localização Pessoal Mercadoria Produtividade da Empresa Automação

Leia mais

Pessoa para Contato: João Barbosa. Rua Ceará, 1254. Belo Horizonte MG.

Pessoa para Contato: João Barbosa. Rua Ceará, 1254. Belo Horizonte MG. PLANO DE NEGÓCIO EMPRESA DO RAMO DE SERVIÇOS ETAPA 1 INFORMAÇÕES SOBRE O EMPREENDIMENTO Nome da Empresa: Brilhante Serviços de Limpeza Razão Social: Barbosa e Rodrigues ME Sócios: João Barbosa e Jerônimo

Leia mais

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO

MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO MODELO DE PLANO DE NEGÓCIO EM BRANCO Caro empreendedor, para que você possa elaborar com facilidade seu plano de negócio, utilize o manual da Etapa 2 seguindo as orientações passo a passo que estão contidas

Leia mais

04 Os números da empresa

04 Os números da empresa 04 Os números da empresa Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa. Neste capítulo conheça os principais conceitos,

Leia mais

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE FINANCIAMENTO DO PROGRAMA JURO ZERO

FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE FINANCIAMENTO DO PROGRAMA JURO ZERO FORMULÁRIO DE PROPOSTA DE FINANCIAMENTO DO PROGRAMA JURO ZERO 1 Aba Empresa 1.1 Empresa CNPJ Razão Social E-mail Site Receita Operacional Bruta do Exercício Social Data de Constituição / Fundação da Empresa

Leia mais

MANUAL DO EMPRESÁRIO

MANUAL DO EMPRESÁRIO MANUAL DO EMPRESÁRIO ÍNDICE GERAL Pagina CAPITULO I VOCÊ, COMO EMPRESÁRIO E SUA EMPRESA 012 PARTE I TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER 012 ITEM I O QUE VOCÊ DEVE SER E TER 012 PARTE II O PLANEJAMENTO DA SUA

Leia mais

PLANEJAMENTO. Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso do que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições.

PLANEJAMENTO. Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso do que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições. PLANEJAMENTO Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso do que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições. (DORNELAS, 2008) POR QUE PLANEJAR? 0 Causas de fracasso de startups americanas:

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA

PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE EDNA MARIA Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA PLANO DE NEGÓCIOS POUSADA BOUGAINVILLE "EDNA MARIA" Empreendedor(a): EDNA MARIA DE OLIVEIRA Dezembro/2013 SUMÁRIO 1 SUMÁRIO EXECUTIVO 1.1 Resumo dos principais pontos do plano de negócio 1.2 Empreendedores

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

Relação de Documentos para Análise. Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO

Relação de Documentos para Análise. Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO Nome da Empesa: CNPJ: Contato: Telefone: Relação de Documentos para Análise Constam os documentos PESSOA JURIDICA: SIM NÃO 1 Ficha cadastral e Autorização de Consulta de Restritivos assinada (Anexo); 2

Leia mais

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Caracterização do Empreendimento Trata o presente de análise de viabilidade de mercado e de viabilidade

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

SAMUEL GONSALES. Articulista: e-commerce Brasil, e-commerce News, imasters, TI Inside, TI Especialistas, ERP News, Administradores e muitos outros.

SAMUEL GONSALES. Articulista: e-commerce Brasil, e-commerce News, imasters, TI Inside, TI Especialistas, ERP News, Administradores e muitos outros. SAMUEL GONSALES MBA em Gestão de Negócios e PÓS em Sistemas Integrados de Gestão (ERP). Gerente de Produtos e-millennium. Professor Universitário IBTA e SENAC. Articulista: e-commerce Brasil, e-commerce

Leia mais

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios.

Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios. Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. Empreenda! 9ª Edição Roteiro de Apoio ao Plano de Negócios Caro (a) aluno (a), Preparamos este roteiro para ajudá-lo (a) a desenvolver o seu Plano de Negócios. O Plano de Negócios deverá ter no máximo

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS 1) INTRODUÇÃO 2) DADOS CADASTRAIS PESSOA FISICA 3) DADOS CADASTRAIS PESSOA JURÍDICA

PLANO DE NEGÓCIOS 1) INTRODUÇÃO 2) DADOS CADASTRAIS PESSOA FISICA 3) DADOS CADASTRAIS PESSOA JURÍDICA PLANO DE NEGÓCIOS CÓDIGO: DATA: 1) INTRODUÇÃO O plano de negócio é um instrumento que visa estruturar as principais concepções e alternativas para uma análise correta de viabilidade do negócio pretendido,

Leia mais

Verificando a viabilidade do negócio

Verificando a viabilidade do negócio NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Verificando a viabilidade do negócio Manual Etapa 2/Parte 1 Bem-vindo! Olá, caro empreendedor! É um prazer ter você na Etapa 2 do Programa de Auto-Atendimento

Leia mais

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL

INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL INSTRUMENTO DE APOIO GERENCIAL 0405 05 IDENTIFICAÇÃO: Título: ORÇAMENTO EMPRESARIAL Atributo: ADMINISTRAÇÃO EFICIENTE Processo: PLANEJAMENTO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO O QUE É : É um instrumento de planejamento

Leia mais

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00.

FINANÇAS A B C D A R$ 24.000,00. B R$ 12.000,00. C R$ 2.000,00. D R$ 0,00. ESPE/Un SERE 2013 Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Texto para as questões de 31 a 35 conta saldo despesa de salários 10 COFINS a recolher 20 despesas de manutenção e conservação 20 despesa de depreciação 20 PIS a recolher 30 despesas

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

PLANO DE CONTAS ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO PLANO DE CONTAS O plano de Contas normalmente é composto de cinco grupos. ATIVO - CONTAS DEVEDORAS PASSIVO - CONTAS CREDORAS DESPESAS - CONTAS DEVEDORAS RECEITAS - CONTAS CREDORAS APURAÇÃO DE RESULTADO

Leia mais

Plano de Negocio. O presente roteiro compreende os quatros elementos fundamentais da montagem do plano:

Plano de Negocio. O presente roteiro compreende os quatros elementos fundamentais da montagem do plano: Plano de Negocio 1 Um plano de negócios bem estruturado é fundamental para o sucesso do novo empreendimento. Muitos empreendedores fracassam por não terem feito com a devida atenção a lição de casa. O

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS

LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS LISTA DE EXERCÍCIOS DE CUSTOS INDUSTRIAIS 1) O desembolso à vista ou a prazo para obtenção de bens ou serviços, independentemente de sua destinação dentro da empresa, denomina-se : a) gasto b) investimento

Leia mais

Viabilidade de Negócios. Serviço

Viabilidade de Negócios. Serviço Viabilidade de Negócios Serviço SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ANALISANDO A VIABILIDADE DO NEGÓCIO... 12 3. INVESTIMENTOS FIXOS... 17 4. GASTOS FIXOS MENSAIS... 23 5. CAPITAL DE GIRO INICIAL... 38 6. INVESTIMENTO

Leia mais

DESAFIOS. (Autor desconhecido)

DESAFIOS. (Autor desconhecido) QUEM É O EMPREENDEDOR? POR QUE SER EMPRESÁRIO? DEFINIÇÕES DE EMPREENDEDORISMO O empreendedor é motivado pela autorealização, desejo de assumir responsabilidades e independência. Considera irresistível

Leia mais

KA-dicas. Dicas que todo empreendedor deveria saber e seguir!

KA-dicas. Dicas que todo empreendedor deveria saber e seguir! KA-dicas Dicas que todo empreendedor deveria saber e seguir! Os KA-dicas são mini e-books com dicas rápidas e práticas para que você e sua equipe possam aplicar no seu dia a dia. Para mais, acesse nosso

Leia mais

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS

GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras) ASSOCIADOS UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 45 GASTOS VARIÁVEIS, FIXOS E SEMI-VARIÁVEIS (alguns conhecimentos indispensáveis para quem trabalha com análises econômicas e financeiras)! Gasto variável se associa ao produto!

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRO MERCADO IMOBILIÁRIO

ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRO MERCADO IMOBILIÁRIO ESTUDO DE VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRO MERCADO IMOBILIÁRIO O estudo de viabilidade econômica para o setor de empreendimento imobiliário representa uma consultoria completa. Com ele será possível obter

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco

PLANO DE NEGÓCIO. Roteiro Financeiro. Prof. Fábio Fusco PLANO DE NEGÓCIO Roteiro Financeiro Prof. Fábio Fusco ANÁLISE FINANCEIRA INVESTIMENTO INICIAL O investimento inicial expressa o montante de capital necessário para que a empresa possa ser criada e comece

Leia mais

QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda. HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro

QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda. HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro A REALIDADE ATUAL DOS NEGÓCIOS: QUEM SOMOS? O QUE FAZEMOS? ONTEM: Custo+ Lucro= Preço de Venda HOJE: Preço de venda= Custo+ Lucro Somos uma empresa especializada em consultoria de FÁBRICA e CUSTOS. QUEM

Leia mais

Elaboração de Plano de Negócio Leandro Lind 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais!

Elaboração de Plano de Negócio Leandro Lind 04.Jun.2013. Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! Elaboração de Plano de Negócio Leandro Lind 04.Jun.2013 Encontro de Capacitação sobre Projetos Sociais Capacitado, você pode mais! O que é importante para você? O que é importante para você? Saúde! O que

Leia mais

Bens - É tudo aquilo suscetível de avaliação econômica servindo para satisfazer as necessidades humanas.

Bens - É tudo aquilo suscetível de avaliação econômica servindo para satisfazer as necessidades humanas. NOÇÕES DE CONTABILIDADE E FINANÇAS Prof. Adelino Correa 12/8/2011 Contabilidade: é a ciência que estudo o PATRIMÔNIO em suas variações quantitativas e qualitativas. - aspectos quantitativos = montante,

Leia mais

7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos

7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos 7. Análise da Viabilidade Econômica de Projetos Exemplos de Aplicação de Projetos Cálculo do Valor de um Negócio ou Empresa; Avaliar Viabilidade de Projetos; Projetos para solicitação de Financiamentos.

Leia mais

Formação do Preço de Venda

Formação do Preço de Venda CURSO DE ADM - 5º PERÍODO - FASF Objetivo Refletir sobre a importância de se conhecer e identificar a FORMAÇÃO DE PREÇO, como fator determinante para a sobrevivência da exploração da atividade da empresa.

Leia mais

Tema Nº 3 Primeiros Passos

Tema Nº 3 Primeiros Passos Tema Nº 3 Primeiros Passos Habilidades a Desenvolver: Reconhecer as etapas iniciais do empreendedorismo. Analisar o tipo de negócio, bem como sua viabilidade e demandas de recursos de novos empreendimentos.

Leia mais

PROGRAMA CREDJOVEM NOME DO EMPREENDIMENTO

PROGRAMA CREDJOVEM NOME DO EMPREENDIMENTO ANEXO I PROGRAMA CREDJOVEM PLANO DE NEGÓCIO NOME DO EMPREENDIMENTO 2014 2. Informações Gerais dos Jovens. 2.1 CREDJOVEM - Sócio 1 Nome: Endereço:, nº: Bairro: Complemento: CEP: Data de Nascimento: RG:

Leia mais

Plano de Negócios. Nívea Cordeiro 2011

Plano de Negócios. Nívea Cordeiro 2011 Plano de Negócios Nívea Cordeiro 2011 www.cordeiroeaureliano.com.br nivea@cordeiroeaureliano.com.br 2011 2 O Doidinho da Aldéia Vamos exercitar nossas habilidades empreendedoras; O que significou: O vendedor

Leia mais

Em 1981 nasceu em Campinas o Gordão Lanches, com uma proposta diferenciada, inspirada

Em 1981 nasceu em Campinas o Gordão Lanches, com uma proposta diferenciada, inspirada Mais de anos de sucesso Em 1981 nasceu em Campinas o Gordão Lanches, com uma proposta diferenciada, inspirada nas hambuguerias norteamericanas, com atendimento rápido, porém, com a qualidade de lanches

Leia mais

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae

MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae MINIPLANO DE NEGÓCIOS Fonte: Sebrae Data: Nome da Empresa: Nome dos Proprietário(s): Endereço: Telefone: Email: 1 Empreendimento Proposto 1.1 Objetivo do Empreendimento: A empresatem por objetivo principal

Leia mais

Gestão dos Pequenos Negócios

Gestão dos Pequenos Negócios Gestão dos Pequenos Negócios x Rangel Miranda Gerente Regional do Sebrae Porto Velho, RO, 20 de outubro de 2015 A Conjuntura Atual Queda na produção industrial Desemprego Alta dos juros Restrição ao crédito

Leia mais

BALANCETES E RELATÓRIOS

BALANCETES E RELATÓRIOS Matéria - Contabilidade SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Balancetes NBC T 2.7 3. Modelos de Balancetes 4. Relatórios 4.1. Relatórios por área de responsabilidade BALANCETES E RELATÓRIOS 5. Balancetes

Leia mais

UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS

UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS UNIVERSIDADE GUARULHOS - UnG ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS DISCIPLINA: PLANO DE NEGÓCIOS MATERIAL COMPLEMENTAR PARTE 2 IDEIAS DE NEGÓCIOS PROFª MAISA ALVES masantos@prof.ung.br Fevereiro, 2014 PLANO DE NEGÓCIOS...

Leia mais

Empresário Empreendedor

Empresário Empreendedor Empresas x Tributação Empresário Empreendedor Carga Tributária Obrigações acessórias Receita Federal Receita Estadual Previdência Social Receita Municipal Situação Tributária do Negócio Para o Empresário

Leia mais

Para ser Franqueado. É essencial:

Para ser Franqueado. É essencial: Para ser Franqueado É essencial: Estar em busca de sucesso empresarial; Ter disposição pessoal para estudar, ensinar e trabalhar para manter um negócio seguro e rentável; Possuir espírito empreendedor;

Leia mais

Sejam bem-vindos. Como Elaborar um Plano de Negócios. Educação Sebrae. Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1

Sejam bem-vindos. Como Elaborar um Plano de Negócios. Educação Sebrae. Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1 Sejam bem-vindos Unidade de Educação e Desenvolvimento da Cultura Empreendedora 1 Curso 5 dias 1º 2º 3º 4º 5º Curso 10 dias OBJETIVOS 1º Apresentação do curso, empreendedorismo e CCE's 2º Cenário macroeconômico,

Leia mais

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente

meses e de ganhos financeiros muito maiores do que quando se é empregado é um erro comum. Além disso, a idéia de não ter chefe é extremamente DICAS PARA ABRIR UM ESCRITÓRIO CONTÁBIL Começar um empreendimento requer coragem. Estar preparado para esse momento é fundamental, pois não vale, em hipótese alguma, aplicar o seu dinheiro no desconhecido.

Leia mais

De acordo com a NBC TG16(R1), estoques, seu item número 9 define como os estoques devem ser mensurados, assim transcrito abaixo:

De acordo com a NBC TG16(R1), estoques, seu item número 9 define como os estoques devem ser mensurados, assim transcrito abaixo: PROVA BACHAREL PRIMEIRO EXAME DE SUFICIÊNCIA 2014. TESE PARA RECURSOS Questão 1 De acordo com a NBC TG16(R1), estoques, seu item número 9 define como os estoques devem ser mensurados, assim transcrito

Leia mais

PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS

PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS PLANEJAR, ELABORAR E CUMPRIR METAS Fernanda Micaela Ribeiro Theiss Prof. Ademar Lima Júnior Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Bacharelado em Ciências Contábeis (CTB 561) 14/05/2012 RESUMO

Leia mais

MODELO PLANO DE NEGÓCIO

MODELO PLANO DE NEGÓCIO MODELO PLANO DE NEGÓCIO Resumo dos Tópicos 1 EMPREENDEDOR... 3 1.1. O EMPREENDIMENTO... 3 1.2. OS EMPREENDEDORES... 3 2 GESTÃO... 4 2.1. DESCRIÇÃO DO NEGÓCIO... 4 2.3. PLANO DE OPERAÇÕES... 4 2.4. NECESSIDADE

Leia mais

SUMÁRIO. Prof. Edson de Oliveira Pamplona http://www.iepg.unifei.edu.br/edson. www.iepg.unifei.edu.br/edson. Universidade Federal de Itajubá

SUMÁRIO. Prof. Edson de Oliveira Pamplona http://www.iepg.unifei.edu.br/edson. www.iepg.unifei.edu.br/edson. Universidade Federal de Itajubá 1 www.iepg.unifei.edu.br/edson Avaliação de Projetos e Negócios Prof. Edson de Oliveira Pamplona http://www.iepg.unifei.edu.br/edson 2011 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Matemática Financeira 3. Análise de Alternativas

Leia mais

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA...

1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 4 1.1 - Descrição do Projeto... 4 1.2 - Dados dos Empreendedores, Perfis e Atribuições... 6 2. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 7 2.1 - Dados do Empreendimento... 7 2.2 - Setor de Atividade...

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Semestre CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS I II III IV Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Disciplina CARGA HORÁRIA

Leia mais

PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES

PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES PASSO 8 IMPLANTANDO OS CONTROLES Ter o controle da situação é dominar ou ter o poder sobre o que está acontecendo. WWW.SIGNIFICADOS.COM.BR Controle é uma das funções que compõem o processo administrativo.

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração

Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. Graduação em Administração Trabalho de Conclusão de Curso - TCC Graduação em Administração Educação Presencial 2011 1 Trabalho de Conclusão de Curso - TCC O curso de Administração visa formar profissionais capacitados tanto para

Leia mais

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento Formulário de Qualificação da / Empreendimento Nome da /Empreendimento: Formulário de Qualificação da - V01-1 /15 - Informações Gerais da : Nome: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Fone: Fax: Nome Fantasia:

Leia mais

Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios

Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios DISCIPLINA: Gestão Empresarial Aula 2 Assunto: Modelos para Plano de Negócios Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA Especialista em Gestão Empresarial pela UEFS Graduada em Administração

Leia mais

Administrando o Fluxo de Caixa

Administrando o Fluxo de Caixa Administrando o Fluxo de Caixa O contexto econômico do momento interfere no cotidiano das empresas, independente do seu tamanho mercadológico e, principalmente nas questões que afetam diretamente o Fluxo

Leia mais

ASPECTOS CONCEITUAIS OBJETIVOS planejamento tomada de decisão

ASPECTOS CONCEITUAIS OBJETIVOS planejamento tomada de decisão FACULDADES INTEGRADAS DO TAPAJÓS DISCIPLINA: CONTABILIDADE GERENCIAL PROFESSOR: JOSÉ DE JESUS PINHEIRO NETO ASSUNTO: REVISÃO CONCEITUAL EM CONTABILIDADE DE CUSTOS ASPECTOS CONCEITUAIS A Contabilidade de

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios

Como. elaborar COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS. plano um de. negócios. Especialistas em pequenos negócios Como elaborar plano um de negócios 1 Especialistas em pequenos negócios BRASÍLIA 2013 Sebrae NA Presidente do Conselho Deliberativo Roberto Simões Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Eduardo Pereira Barretto

Leia mais

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa

Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a Empresa Estimação do Fluxo de Caixa Livre para a! Principais passos! O efeito da depreciação! Outros fatores que geram obrigações ou direitos para a empresa Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br)

Leia mais

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque

2.2 Resultado com mercadorias 2.3 Impostos que afetam as mercadorias 2.4 Critérios de avaliação do estoque Disciplina: Contabilidade Comercial I Período: 2º Tipo: I Professor: Evaldo Modesto de Ávila Curso: Ciências Contábeis Assunto: Texto Semestre: 2º Nome: Nº: Apostila : Turma: ÚNICA Turno: NOITE Data: 002

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA

FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA FACULDADE PITÁGORAS DE UBERLÂNDIA Diego Beneveluthy Goncalves Barbosa Jorge Arthur de Oliveira Queiroz Leon Denis Jose da Silva Junior Rodrigo Martins de Souza Tiago Rodrigo Ferreira Silva Vinicius Santos

Leia mais

Especialização em Negócios e Finanças

Especialização em Negócios e Finanças Especialização em Negócios e Finanças Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Nova Turma -->Turma02 *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas, em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. CENTRO SÓCIO ECONÔMICO. CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. CENTRO SÓCIO ECONÔMICO. CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ. CENTRO SÓCIO ECONÔMICO. CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Maria Viviane de Souza Lino 000000400 Rodrigo Gomes Favacho - 04700220 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA ORÇAMENTÁRIA EMPRESARIAL

Leia mais

RISCOS TRIBUTÁRIOS E CONTÁBEIS NA ELABORAÇÃO DOS HONORÁRIOS CONTÁBEIS

RISCOS TRIBUTÁRIOS E CONTÁBEIS NA ELABORAÇÃO DOS HONORÁRIOS CONTÁBEIS RISCOS TRIBUTÁRIOS E CONTÁBEIS NA ELABORAÇÃO DOS HONORÁRIOS CONTÁBEIS Palestrante: Paulo Vaz Introdução 1 Introdução - Histórico Década de 1980: Surgimento dos primeiros sistemas de informática para escrituração

Leia mais

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz

FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Módulo de Planejamento Prof.º Fábio Diniz COMPETÊNCIAS A SEREM DESENVOLVIDAS CONHECER A ELABORAÇÃO, CARACTERÍSTICAS E FUNCIONALIDADES UM PLANO DE NEGÓCIOS.

Leia mais

Plano de Negócio. Professor Victor Sotero. Plano de Negócio

Plano de Negócio. Professor Victor Sotero. Plano de Negócio Plano de Negócio -Sumário Executivo- Professor Victor Sotero Plano de Negócio 1 O que é preciso para abrir um negócio? Conjunto de habilidades e conhecimentos Entender o mercado e o público que se deseja

Leia mais