UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ANDREA CRISTINA FILATRO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ANDREA CRISTINA FILATRO"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ANDREA CRISTINA FILATRO Learning Design como Fundamentação Teórico-Prática para o Design Instrucional Contextualizado São Paulo 2008

2 ANDREA CRISTINA FILATRO Learning Design como Fundamentação Teórico-Prática para o Design Instrucional Contextualizado Tese apresentada à Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Doutor em Educação. Área de concentração: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares Orientadora: Profa. Dra. Stela Conceição Bertholo Piconez São Paulo 2008

3 AUTORIZO A REPRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTE TRABALHO POR QUALQUER MEIO CONVENCIONAL OU ELETRÔNICO, PARA FINS DE ESTUDO E PESQUISA, DESDE QUE CITADA A FONTE. Catalogação na Publicação Serviço de Documentação Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo Filatro, Andrea. Learning Design: Fundamentos Teórico- Práticos para o Design Instrucional Contextualizado / Andrea Filatro ; orientadora: Stela Conceição Bertholo Piconez. São Paulo, XXX f. : fig; Tese (Doutorado Programa de Pós-Graduação em Educação. Área de Concentração: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares) Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo.

4 FOLHA DE APROVAÇÃO Andrea Filatro Learning Design como Fundamentação Teórico-Prática para o Design Instrucional Contextualizado Tese apresentada à Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo para obtenção do título de Doutor em Educação Área de concentração: Didática, Teorias de Ensino e Práticas Escolares Aprovada em: Banca Examinadora Prof. Dr.: Instituição: Assinatura: Prof. Dr.: Instituição: Assinatura: Prof. Dr.: Instituição: Assinatura: Prof. Dr.: Instituição: Assinatura: Prof. Dr.: Instituição: Assinatura:

5 DEDICATÓRIA A todos os que acreditam no potencial da educação. A Stela, que mais uma vez acreditou em mim. Aos meus pais.

6 AGRADECIMENTOS À Profa. Dra. Stela Conceição Bertholo Piconez, pela oportunidade de prosseguir na pós-graduação da Faculdade de Educação da USP, pela generosidade em compartilhar a obra realizada no NEA e pela orientação de superior gabarito acadêmico, temperada por uma profícua interlocução pés-no-chão. Aos Profs. Drs. Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida, César Augusto Amaral Nunes e Vani Moreira Kenski, membros da banca de qualificação, agradeço as contribuições únicas para o aprimoramento desta investigação. Ao Prof. Dr. Fredric Michael Litto, devo o convite para participar do Projeto Tidia-Ae, através do Laboratório de Desenvolvimento da Escola do Futuro da USP. Ao Prof. César Augusto Amaral Nunes, meu reconhecimento pela a abertura de portas às discussões globais sobre Learning Design, padrões de interoperabilidade e especificações universais. Presto um agradecimento especial ao colega de pesquisa Rogério Boaretto, pela disposição em compartilhar as indagações teórico-práticas sobre Learning Design no âmbito do Tidia-Ae. À comunidade uspiana, meus agradecimentos se dirigem aos participantes do Grupo Alpha, aos orientandos da Profa. Stela Conceição Bertholo Piconez e aos colegas da Faculdade de Educação e de outras unidades da Universidade que foram caixa de ressonância durante o desenvolvimento da pesquisa. A ampliação de minha perspectiva sobre o design instrucional contextualizado não teria sido possível sem a contribuição de dezenas de leitores que nos trouxeram novos questionamentos à leitura da dissertação de mestrado publicada no formato de livro pela Editora Senac São Paulo, em Devo a cada um deles e à casa publicadora os créditos pelas sementes lançadas.

7 RESUMO FILATRO, A. Learning Design como Fundamentação Teórico-Prática para o Design Instrucional Contextualizado. 420 f; Tese (Doutorado) Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, Esta pesquisa investiga a adequação da abordagem de Learning Design como fundamentação teórico-prática para a contextualização do design instrucional. Partindo da premissa de que o aprendizado eletrônico é um fenômeno multidimensional, a pesquisa analisa as dimensões pedagógica, semântica, tecnológica, do aluno e organizacional, que correspondem aos interesses das diferentes comunidades envolvidas professores e especialistas em educação, pesquisadores, especialistas em tecnologia, alunos e gestores. Utilizando a abordagem qualitativa de pesquisa e a perspectiva teórico-descritiva, os fundamentos teórico-práticos do Learning Design são cotejados com o estudo de caso do STEA Sistema Transversal de Ensino-Aprendizagem, desenvolvido no âmbito do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos e Formação Permanente de Professores (NEA) da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). O caso contempla todos os processos do sistema de aprendizado eletrônico do planejamento, design, implementação, execução e avaliação, até a formação e a atualização continuada de professores em serviço, abrangendo também a produção de materiais didáticos e ações complementares de pesquisa acadêmica, sob a perspectiva contextualizada do design instrucional. A pesquisa resultou na confirmação do Learning Design como fundamentação teórica para o design instrucional contextualizado, destacando-se que sua implementação nas práticas pedagógicas nacionais depende do aprimoramento das ferramentas de autoria, instanciação e execução de atividades de aprendizagem, para incorporar características da Web 2.0 e possibilitar a difusão do E-learning 2.0 como inovação no aprendizado eletrônico. Palavras-chave: aprendizado eletrônico, e-learning, educação a distância, educação de jovens e adultos, design instrucional, Learning Design, IMS Learning Design, Web 2.0, E-learning 2.0

8 ABSTRACT FILATRO, A. Learning Design as theoretical-practical framework for Contextualized Instrucional Design. 420 f; Thesis (Doctoral) Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, This research investigates if Learning Design approach can be seen a theoreticalpractical framework for contextualized instructional design. Based on e-learning as a multidimensional phenomenon, the research analyzes the pedagogical, semantic, technological, student and organizational dimensions, in correspondence to the interests of different e-learning communities teachers and educational specialists, researchers, technology specialists, students and managers. Using qualitative approach and theoretician-descriptive perspective, the theoretical and practical framework of Learning Design are confronted to STEA case study, a transversal system for teaching and learning, developed by Nucleus of Adult and Young Education (NEA) of the College of Education of the University of São Paulo (FEUSP). Case study contemplates all the processes involved in e-learning system planning, design, implementation, execution and evaluation, teachers education in service, enclosing the production of didactic materials and complementary actions of academic research, under a contextual approach of design instrucional. The research confirms Learning Design as theoretical framework for contextualized instructional design and distinguishes that its implementation in national practices depends on the improvement of authorship, instantiation and run tools, in order to incorporate features of Web 2.0 and to make possible the diffusion of E-learning 2.0. Keyword: e-learning, education, distance education, young and adult education, instructional design, Learning Design, IMS Learning Design, Web 2.0, E-learning 2.0

9 LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 3.1 Menu principal do Teleduc Figura 3.2 Interface do Moodle Figura 3.3 Seqüência de telas para upload de conteúdos no Gerenciador de Conteúdos do Tidia-Ae Figura 3.4 Interface do LAMS para programação de atividades Figura 3.5 Pré-visualização de atividades programadas no LAMS Figura 3.6 Tela inicial do Dialog Plus Toolkit Figura 3.7 Abstração da prática e formação de padrões Figura 3.8 Modelo conceitual do Learning Design (IMS Learning Design Information Model) Figura 3.9 Os três níveis de especificação IMS Learning Design Figura 3.10 Ferramentas para o Learning Design Figura 3.11 Processo de autoria no Reload Editor Figura 3.12 Visão geral do Reload Editor Figura 3.13 Guia Overview do Reload Editor Figura 3.14 Guia Roles do Reload Editor Figura 3.15 Guia Properties do Reload Editor Figura 3.16 Guia Activities do Reload Editor Figura 3.17 Guia Environments do Reload Editor Figura 3.18 Estrutura do Método no Reload Editor Figura 3.19 Opções de configuração da guia Methods no Reload Editor Figura 3.20 Guia Files do Reload Editor Figura 3.21 Guia Export do Reload Editor Figura 3.22 Processo de exibição no Reload Player Figura 3.23 Visão geral do Reload Player

10 Figura 3.24 Estrutura de exibição de uma unidade de aprendizagem no Reload Player Figura 3.25 Exibição de uma unidade de aprendizagem no Reload Player Figura 3.26 Padrões de uso das tecnologias no aprendizado eletrônico Figura 3.27 Sistema educacional e seus subsistemas Figura 3.28 Sistema de aprendizado eletrônico e seus subsistemas Figura 3.29 Fatores temporais e níveis de abrangência contextual que influenciam a aprendizagem e o design instrucional Figura 3.30 Dinâmica de processos do sistema de aprendizado eletrônico integrada à perspectiva contextual Figura 3.31 Revolucionários e democratas na curva de difusão de inovações Figura 4.1 Contexto ampliado do STEA Figura 4.2 Organização curricular do Curso de Ensino Médio a Distância Figura 4.3 Detalhamento das Fichas Temáticas de Apoio Pedagógico Figura 4.4 Ficha Temática de Apoio Pedagógico (frente) Figura 4.5 Ficha Temática de Apoio Pedagógico (verso) Figura 4.6 Folha-Anexa Figura 4.7 Folha-Tarefa Figura 4.8 Página inicial do Portal NEA Figura 4.9 Tela de entrada do SIGEPE Figura 4.10 Formulário de edição de conteúdos utilizados por editores e agregadores Figura 4.11 Template para criação de Fichas Temáticas de Apoio Pedagógico. 274 Figura 4.12 Exemplo de lista de tópicos no fórum dos professores do NEA Figura 4.13 Formulário de correio eletrônico Figura 4.14 Narrativa do Programa de EJA Educação de Jovens e Adultos / Curso de Ensino Médio

11 Figura 4.15 Diagrama de atividades UML para a capacitação dos professores Figura 4.16 Diagrama de atividades UML para o planejamento e design de episódios-aula Figura 4.17 Diagrama de atividades UML para a execução de episódios-aula Figura 4.18 Diagrama de atividades UML para a avaliação Figura 4.19 Visão geral de uma Ficha Temática no Reload Editor Figura 4.20 Papéis definidos para uma Ficha Temática no Reload Editor Figura 4.21 Propriedades definidas para uma Ficha Temática Figura 4.22 Atividades definidas para uma Ficha Temática Figura 4.23 Ambientes definidos para uma Ficha Temática Figura 4.24 Método para uma Ficha Temática Figura 4.25 Arquivos vinculados a uma Ficha Temática Figura 4.26 Exportação de arquivos em um pacote IMS LD Figura 4.27 Pacote zip descompatado para uma Ficha Temática Figura 4.28 Documento XML para uma Ficha Temática Figura 4.29 Ficha temática instanciada no Reload Player Figura 4.30 Link no Campo 9 Refletindo remetendo a um tema transversal no Portal NEA Figura 4.31 Seleção de Fichas Temáticas a partir do Portal NEA Figura 4.32 Dinâmica dos processos do sistema de aprendizado eletrônico à perspectiva contextual

12 LISTA DE TABELAS Tabela 2.1 Dimensões de análise para o aprendizado eletrônico Tabela 3.1 Sumário de abordagens pedagógicas Tabela 3.2 Comparativo entre as fases do ISD e da especificação IMS LD Tabela 4.1 Matriz de atividades estendida para o Programa de EJA Educação de Jovens e Adultos / Curso de Ensino Médio Tabela 4.2 Comparação entre ontologia Learning Design e ontologia STEA

13 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ABED Associação Brasileira de Educação a Distância ARIADNE Alliance for Remote Instructional Authoring and Distribution Networks for Europe AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem CBT Computer Based Training CESTA Coletânea de Entidades de Suporte ao uso de Tecnologia na Aprendizagem CETIS The Centre for Educational Technology Interoperability Standards CINTED Centro de Estudos Interdisciplinares de Novas Tecnologias na Educação EML Educational Modeling Language ENCCEJA Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos ETC Editor de Texto Colaborativo e-tec Brasil Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil EUCEN European Continuing Education Network IEEE Institute of Electrical and Electronics Engineers GUI Graphical User Interface HTML HyperText Markup Language ISD Instructional Systems Development ISO International Standardization for Organization JISC The Joint Information Systems Committee LabVirt Laboratório Didático Virtual Escola do Futuro/USP LAMS Learning Activity Management System

14 LARC-USP Laboratório de Arquitetura de Redes de Computação da Universidade de São Paulo LCMS Learning Content Management System LMS Learning Management Systems LN4LD Learning Networks for Learning Design (LN4LD) LO Learning Object MOODLE Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment NEA Núcleo de Educação de Jovens e Adultos e de Formação Permanente de Professores (Ensino presencial e Educação a Distância) da Universidade de São Paulo NIED/Unicamp Núcleo de Informática Aplicada à Educação da Universidade de Campinas NSF U.S. National Science Foundation OA Objeto de Aprendizagem OUNL Open University of the Netherlands RELOAD Reusable elearning Object Authoring & Delivery Project ROODA Rede Cooperativa de Aprendizagem SCORM Shareable Content Object Reference Model SIGEPE Sistema de Gerenciamento Transversal de Conteúdos SLED - Service Based Learning Design Player STEA Sistema Transversal de Ensino-Aprendizagem TICs Tecnologias de Informação e Comunicação TIDIA-Ae Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Aprendizado Eletrônico) UAB Universidade Aberta do Brasil:

15 UML Unified Modeling Language UNFOLD Understanding New Frameworks of Learning Design UoL Unity of Learning (Unidade de Aprendizagem) VLE Virtual Learning Environment XML extensible Markup Language

16 SUMÁRIO PRIMEIRA PARTE INTRODUÇÃO Capítulo 1 Justificativas Trajetória acadêmica Hipótese da pesquisa Estrutura da tese Capítulo 2 Metodologia da pesquisa Natureza da pesquisa Pesquisa exploratória Principais fontes de pesquisa Tratamento bibliográfico Categorias de análise Investigação de campo Coleta e tratamento de dados SEGUNDA PARTE DESENVOLVIMENTO Capítulo 3 Quadro teórico Dimensão pedagógica Ondas de sistemas para o aprendizado eletrônico A construção de um metamodelo pedagógico A EML (Educational Modelling Language) Learning Design e design instrucional Dimensão semântica Modelagem educacional Abstração da prática para a formação de consensos universais A Especificação IMS Learning Design Ontologia do Learning Design

17 3.3 Dimensão tecnológica Ferramentas de autoria para o Learning Design Repositórios de atividades de aprendizagem Ferramentas de execução do Learning Design Ferramentas de exibição do Learning Design Portais Serviços Relacionamento entre o IMS LD e outras especificações Padrões de uso das tecnologias no aprendizado eletrônico Dimensão do aluno Interface humano-computador A Geração Net e a Educação de Jovens e Adultos Modelo de adaptação para o aprendizado eletrônico Dimensão organizacional O aprendizado eletrônico como sistema Web 2.0 e contextualização do aprendizado eletrônico Capítulo 4 Aprendizado eletrônico no STEA Descrição geral do campo de pesquisa Universidade de São Paulo e Faculdade de Educação O NEA Núcleo de Estudos sobre Educação de Jovens e Adultos e Formação Permanente de Professores (Ensino Presencial e a Distância) O Programa de EJA Educação de Jovens e Adultos e o Curso de Ensino Médio a Distância O Programa de Formação de Professores-Estagiários Ações de pesquisa científica O STEA Sistema Transversal de Ensino-Aprendizagem O Portal NEA O SIGEPE - Sistema de Gerenciamento de Informações Pedagógicas Análise multidimensional do STEA Dimensão pedagógica Dimensão semântica Dimensão tecnológica Dimensão do aluno Dimensão organizacional

18 TERCEIRA PARTE CONCLUSÕES Capítulo 5 Learning Design e Design instrucional contextualizado Análise multidimensional da abordagem de Learning Design Dimensão pedagógica Dimensão semântica Dimensão tecnológica Dimensão do aluno Dimensão organizacional Adequação do LD como fundamentação teórico-prática do DIC Perspectivas BIBLIOGRAFIA... ANEXOS I Glossário Básico para Learning Design II Lista de endereços web para acesso virtual III Detalhamento da organização curricular para o Curso de Ensino Médio a Distância IV Ficha Temática Modelo V Fichas Temáticas representadas no IMS Learning Design VI Taxonomia de atividades de aprendizagem do Dialog Plus

19 Parte I Introdução

20

21 25 Capítulo 1 Justificativas Estatísticas apontam que por volta de 2025 a demanda mundial por educação superior alcançará 150 milhões de pessoas contra atuais 90 milhões 1, e isto em resultado não apenas do crescimento demográfico natural, mas de mudanças no perfil das carreiras profissionais (com ênfase cada vez maior na prestação de serviços do que na produção de bens ou no setor primário, exigindo competências intelectuais cada vez mais complexas e em constante atualização), na política mundial (porque a melhoria dos índices educacionais com freqüência vem acompanhada da democratização dos regimes políticos e vice-versa) e na economia do conhecimento (cada vez mais globalizada, com a atuação de profissionais não restrita a mercados de trabalho locais). Conceitos como educação permanente e aprendizagem por toda a vida (lifelong learning) fazem crer que a auto-educação e o autodesenvolvimento não são mais opções de uma parcela da sociedade cuja vocação para o aprender aponta para o desenvolvimento pessoal continuado. O que antes significava uma ocupação de vida em oposição ao trabalho, com data de conclusão definida por um ritual de passagem para o mundo adulto, firma-se agora como estratégia de sobrevivência. 1 GODDARD apud WELLER (2007); ABRAEAD (2006).

22 26 Muitos (em especial os fornecedores de tecnologia para educação) sugerem que o aprendizado eletrônico é a única maneira de equacionar a diferença entre o número restrito de vagas das redes de ensino e a necessidade de incluir socialmente maior parcela da população, uma vez serem proibitivos os investimentos em infra-estrutura física necessária para a expansão do ensino tradicional. Em território nacional, ações para atender a essa demanda ficam evidentes com a criação da Universidade Aberta do Brasil UAB, cuja finalidade estabelecida em lei é a de expandir e interiorizar a oferta de cursos e programas de educação superior no País (artigo 1º do Decreto nº 5.800, de 8/jun/2006). Esse já seria desafio suficiente para o aprendizado eletrônico se as Bases do Sistema Universidade Aberta do Brasil não declarassem também que: A modalidade de educação a distância pode contribuir significativamente com o atendimento de demandas educacionais urgentes, dentre as quais, destacam-se: a necessidade de formação ou capacitação de mais de um milhão de docentes para a educação básica, bem como a formação continuada, em serviço, de um grande contingente de servidores das Empresas Estatais. 2 Assim, além de solução governamental para expansão do ensino superior, a formação e capacitação de docentes para a educação básica e a formação continuada de servidores públicos, mais recentemente o aprendizado eletrônico também se apresenta como caminho para a expansão do ensino técnico público, com o lançamento do Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil e-tec Brasil, cuja finalidade declarada é a de ampliar a oferta e democratizar o acesso a cursos técnicos de nível médio, públicos e gratuitos no País 3. 2 Edital de Lançamento, de 20/ dez/2005. Disponível em 3 Decreto nº 6.301, de 12/dez/2007.

23 27 Isso no âmbito das ações públicas federais, sem levar em conta as iniciativas de educação a distância estaduais e municipais (o ABRAEAD 2006, p. 29, aponta mais 200 mil alunos estudando a distância nos níveis fundamental, médio, técnico e EJA educação de jovens e adultos) e de instituições particulares (organizações privadas de ensino, empresas privadas do setor produtivo e comercial, associações, consórcios e organizações não-governamentais), que no total atingiram 1,2 milhão de alunos em 2005 (idem, p. 24). Fosse a questão exclusivamente econômica, o debate sobre o aprendizado eletrônico poderia limitar-se aos interesses dos gestores da educação. No entanto, todo o conjunto de tecnologias que vêm permeando as atividades de produção, armazenamento, distribuição, consumo e comunicação de informações nos desafia também a novas formas de construir e reconstruir o conhecimento, matéria-prima do processo educacional. Novas modalidades de educação, formais ou informais, individuais ou coletivas, de natureza autodidata ou sob a tutela de instituições de ensino, em formato presencial, híbrido ou totalmente mediado por tecnologias, vêm desenhando um novo cenário para a educação. Objetivos, papéis, metodologias e recursos são repensados à medida que máquinas, redes eletrônicas e tecnologias móveis invadem os espaços de aprendizagem tradicionais, fazendo emergir teorias e práticas relacionadas a sistemas virtuais, ambientes hipermídia e comunidades de aprendizagem.

24 28 Assim, em um nível macro, o aprendizado eletrônico vem-se apresentando como uma resposta contemporânea para os complexos problemas de fundo cultural, econômico, histórico e social relacionados à educação. Educadores, especialistas em educação, pesquisadores, gestores e alunos testemunham uma explosão dos ambientes virtuais de aprendizagem ou LMSs (Learning Management Systems) a partir da segunda metade da década de 1990, e sua implantação e efetiva utilização por instituições de ensino as mais variadas de escolas do ensino fundamental e médio a organizações não governamentais, de universidades a departamentos de educação corporativa. Das inúmeras iniciativas e metodologias para preencher com conteúdos a rede de hardware e software agora de certa forma consolidada entre elas, tutoriais fechados, apostilas eletrônicas, listas de distribuição, grupos de discussão, sites para disciplinas, pacotes de cursos, ambientes virtuais e comunidades de aprendizagem, os investimentos e as atenções se voltam cada vez mais para os usos pedagógicos dessa complexa infra-estrutura tecnológica, que acena e promete entregar mais do que serviços de gestão administrativa e de armazenamento e disponibilização de informações digitais. Nessa linha, os objetos de aprendizagem emergiram nos últimos anos como padrão reconhecido internacionalmente para a construção e publicação de recursos instrucionais. Contudo, ainda que o foco tenha mudado de sistemas de administração e gestão de programas educacionais (LMSs Learning Management Systems), para sistemas de criação, armazenamento e recuperação de conteúdos

25 29 educacionais (Learning Content Management Systems LCMSs), o aparato tecnológico disponível ainda não atende plenamente a toda a complexidade envolvida no processo de ensino-aprendizagem, a saber: a diversidade de abordagens, estratégias e técnicas pedagógicas, as especificidades dos domínios e a multiplicidade dos contextos de utilização. Esta pesquisa visa contribuir para o debate sobre as formas de planejar, projetar, desenvolver, implementar e avaliar ações de aprendizado eletrônico, analisando para isso inovações mais recentes no campo da tecnologia educacional e do design instrucional. 1.1 Trajetória acadêmica Desde a nossa pesquisa de mestrado concluída em 2003, quando descrevemos um movimento de pesquisadores e praticantes em direção a um design instrucional contextualizado (DIC), mais adequado para o atual cenário do aprendizado eletrônico, ficou patente a necessidade de prosseguir na investigação sobre o tema, desenvolvendo um framework teórico-prático mais específico que tornasse o DIC viável fora de situações experimentais como a descrita em nossa dissertação. Essa foi a motivação que nos conduziu ao doutorado e caracterizou nossas investigações teóricas iniciais. No percurso, alternamos entre duas posições: reafirmar nossa perspectiva contextualizada a respeito do design instrucional por novas leituras realizadas e pelos debates resultantes da publicação da dissertação

26 30 em forma de livro e afastar-nos dessa perspectiva, adotando uma postura de isenção e imparcialidade a fim de poder avançar na busca do conhecimento. Ao longo do percurso investigatório, deparamo-nos com iniciativas internacionais voltadas à construção de um framework teórico-prático genérico o bastante para representar não apenas um paradigma educacional ou modelo de design instrucional dominante para o aprendizado eletrônico, mas um metamodelo abrangente, capaz de expressar todos os outros. Vislumbramos nesse framework internacional, ao qual nos referimos como abordagem de Learning Design, potencial para contemplar atividades do processo de design instrucional (análise, design, desenvolvimento, implementação e avaliação), que poderiam ser consideradas etapas de meta-análise do processo de ensino-aprendizagem. Em se tratando do design instrucional contextualizado, a necessidade desse tipo de framework se torna ainda mais manifesta, visto que, para ser contextualizado (reflexivo, adaptativo, fractal, participativo), o design instrucional pressupõe a participação dos vários sujeitos envolvidos no processo educacional, adicionando às convencionais atividades de ensino-aprendizagem ações como metacognição, reflexão na ação e auto-regulação.

27 Hipótese de pesquisa Assim, diante da necessidade de prosseguir na pesquisa anterior, passamos a verificar se o metamodelo expresso na abordagem de Learning Design poderia ser admitido estrutura válida para o avanço da pesquisa e da prática sobre o design instrucional contextualizado. Segue-se que: Se o corpo de conhecimentos da abordagem Learning Design permite a representação de diversas abordagens pedagógicas e diferentes contextos de instrução, pode constituir-se em fundamentação teórico para o design instrucional contextualizado; e Se a abordagem de Learning Design é abrangente o suficiente para confirmar-se como um padrão universal, pode ser considerada um ferramental prático para o design instrucional contextualizado. A hipótese dessa pesquisa diz respeito, portanto, à adequação da abordagem do Learning Design como fundamentação teórico-prática do design instrucional contextualizado. Para investigar como a abordagem do Learning Design pode permitir a contextualização do design instrucional, empreendemos nesta pesquisa uma análise multidimensional que leva em conta os interesses e as necessidades das diferentes comunidades envolvidas no aprendizado eletrônico a saber, alunos, professores, especialistas em educação, desenvolvedores de software e gestores.

28 32 E, em campo, confrontamos os fundamentos teórico-práticos da abordagem de Learning Design com o STEA Sistema Transversal de Ensino Aprendizagem, um sistema de ensino-aprendizagem de origem nacional, desenvolvido no âmbito do Núcleo de Educação de Jovens e Adultos e Formação Permanente de Professores (NEA) da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FEUSP). Ancorado em bases pedagógicas explícitas, amadurecido ao longo de duas décadas de pesquisa e prática, com efetividade comprovada, o STEA contempla todos os processos educacionais do planejamento, design, implantação, execução e avaliação, até a formação e a atualização continuada de professores, abrangendo também a produção interna de material didático e ações complementares de pesquisa acadêmica e extensão universitária, tudo isso sob a perspectiva contextualizada do design instrucional. Assim, de forma específica, as atividades realizadas nesta pesquisa incluíram: 1. Analisar na bibliografia internacional e nacional as várias dimensões da abordagem de Learning Design e sua adequação como fundamentação teórico-prática para o design instrucional contextualizado. 2. Descrever o STEA em termos do Learning Design sob a perspectiva do design instrucional contextualizado. 3. Identificar os benefícios e desafios da abordagem de Learning Design aplicada a um caso nacional de design instrucional contextualizado.

29 Estrutura da tese Definido o objetivo central de investigar a adequação do Learning Design como fundamentação teórico-prática para o design instrucional contextualizado, no Capítulo 2 o percurso metodológico deste trabalho, descrevendo a natureza da pesquisa, bem como os procedimentos para seleção, organização e análise da bibliografia que fundamenta nosso quadro teórico. São igualmente identificados os procedimentos da pesquisa em campo. O Capítulo 3 comporta o registro do marco teórico multidimensional que embasa a abordagem de Learning Design, a partir da visão das diferentes comunidades envolvidas no aprendizado eletrônico: professores e especialistas em educação; pesquisadores; desenvolvedores de software e especialistas em tecnologia; gestores e outros stakeholders; e comunidade de alunos, correspondendo respectivamente às dimensões pedagógica, semântica, tecnológica, organizacional e do aluno. O Capítulo 4 comporta a articulação do corpo teórico com o caso estudado o STEA Sistema Transversal de Ensino-Aprendizagem, registrando as análises relativas à adequação do Learning Design como fundamentação teórico-prática para o design instrucional contextualizado nas diferentes dimensões identificadas no quadro teórico. No Capítulo 5, apresentamos as conclusões da nossa articulação teoria-práticateoria e indicamos caminhos futuros de pesquisa. Os Anexos compreendem materiais que possibilitam uma visão complementar dos temas tratados no corpo deste relatório.

CONTRIBUIÇÕES DO LEARNING DESIGN PARA O DESIGN INSTRUCIONAL

CONTRIBUIÇÕES DO LEARNING DESIGN PARA O DESIGN INSTRUCIONAL CONTRIBUIÇÕES DO LEARNING DESIGN PARA O DESIGN INSTRUCIONAL Maio 2008 Andrea Filatro Faculdade de Educação - afilatro@uol.com.br Stela Conceição Bertholo Piconez Faculdade de Educação - spiconez@uol.com.br

Leia mais

* As disciplinas por ocasião do curso, serão ofertadas aos alunos em uma sequência didática.

* As disciplinas por ocasião do curso, serão ofertadas aos alunos em uma sequência didática. MATRIZ CURRICULAR* Disciplina CH Integração 20 Planejamento e Gestão em Educação a Distância 40 Cultura Virtual, Pensamento e Construção do Conhecimento na Educação a Distância 40 Noções de Gestão de Projetos

Leia mais

Introdução a EaD: Um guia de estudos

Introdução a EaD: Um guia de estudos MÓDULO BÁSICO PROFESSORES FERNANDO SPANHOL E MARCIO DE SOUZA Introdução a EaD: Um guia de estudos Realização: guia de estudo SUMÁRIO UNIDADE 1 ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1.1 Entendendo a EaD 5

Leia mais

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros 7 e 8 de maio de 2015 Encontro de integração das Escolas da Magistratura Tema: Potencialidades e Desafios do Moodle um ambiente

Leia mais

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho

Comportamento Humano: Liderança, Motivação e Gestão do Desempenho A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Público Alvo: Investimento. Disciplinas: Profissionais graduados, que lidam ou estejam interessados em atuar com gestão e marketing de serviços.

Público Alvo: Investimento. Disciplinas: Profissionais graduados, que lidam ou estejam interessados em atuar com gestão e marketing de serviços. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012

COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 COMUNICADO n o 001/2012 ÁREA DE ENSINO ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Ensino PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC

DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC DEFINIÇÃO DE METADADOS PARA O REPOSITÓRIO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM DA EAD - UFSC Projeto desenvolvido junto ao Departamento de EAD/UFSC 2007-2008. Equipe: Profª. Edna Lucia da Silva e Profª. Ligia Café

Leia mais

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA.

EDITAL Nº 001/2014 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA. EDITAL Nº 00/204 DED/PROEN/IFAM ANEXO I QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINAS E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA Módulo I Educação a Distância e Ambiente Virtual de Aprendizagem História e

Leia mais

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NÚCLEO DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA E ENSINO DE FÍSICA E AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Edson Crisostomo dos Santos Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES edsoncrisostomo@yahoo.es

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes.

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes. PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * Ricardo Henrique Fonseca ALVES 1 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 2 ; Marcelo Stehling DE CASTRO 3 e Rodrigo Pinto LEMOS 4 1 Estudante não bolsista

Leia mais

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto

Termo de Referência para contratação de consultor na modalidade Produto TÍTULO DO PROJETO: Fortalecimento da capacidade institucional com vistas a melhoria dos processos de monitoramento e avaliação dos programas de fomento voltados para a Educação Básica e para o Ensino Superior

Leia mais

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Conselheira do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior EAD NO BRASIL 1ª Fase: Década de 60 Ensino

Leia mais

Tutorial Moodle Visão do Aluno

Tutorial Moodle Visão do Aluno Tutorial Moodle Visão do Aluno A P R E S E N T A Ç Ã O A sigla MOODLE significa (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment), em inglês MOODLE é um verbo que descreve a ação ao realizar com gosto

Leia mais

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso:

Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão Objetivo do curso: Com carga horária de 720 horas o curso Gestão e Formação Pedagógica em: Administração, Inspeção, Orientação e Supervisão é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP

DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP DESENHO PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO MULTIPROFISSIONAL NO CURSO A DISTÂNCIA DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE DA FAMÍLIA DA UNA-SUS/UNIFESP São Paulo - SP - maio 2011 Rita Maria Lino Tarcia, Universidade Federal

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno*

Website disponível em: Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt. Palavra-chave: *aluno* Website disponível em: http://formar.tecminho.uminho.pt/moodle/course/view.php?id=69 Nome de Utilizador: aluno@aluno.pt Palavra-chave: *aluno* Associação Universidade Empresa para o Desenvolvimento Web

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior.

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: Graduados em nível superior que atuam ou pretendem atuar na docência em instituições de ensino superior. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Neide Santos neide@ime.uerj.br 2º Seminário de Pesquisa em EAD Experiências e reflexões sobre as relações entre o ensino presencial e a distância

Leia mais

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias

Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Mesa Redonda Novas agendas de atuação e os perfis profissionais em bibliotecas universitárias Profa. Dra. Lillian Maria Araújo de Rezende Alvares Coordenadora-Geral de Pesquisa e Manutenção de Produtos

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES

UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES UM QUADRO DA MODALIDADE EAD NAS IFES Prof. Dr. Ariel Behr ariel.behr@ufrgs.br UFRGS/FCE/DCCA Prof. Msc. Camila Furlan da Costa camilacosta@unipampa.edu.br UNIPAMPA/Campus Santana do Livramento Fortaleza,

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL. Fortaleza 15/05

TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL. Fortaleza 15/05 TECENDO REDE: UM OLHAR PARA O TRABALHO DO DESIGNER INSTRUCIONAL Fortaleza 15/05 Isabel Magda Said Pierre Carneiro, Ms. IFET/isabelmsaid@yahoo.com.br Maria José Costa dos Santos, Ms. UFC/mazeautomatic@gmail.com

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Projeto de Implantação do Núcleo Tecnológico de Educação Aberta - NTEA Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Ourinhos - 2012 2 1- DADOS GERAIS 1.1 UNIDADE EXECUTORA FIO - FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS

Leia mais

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto

PROJETO 7. 1. Identificação do projeto PROJETO 7 1. Identificação do projeto Título:Cinema, vídeo e tridimensionalidade: o AVA-AV na integração do ensino presencial e a distância. Responsável:Dra. Ana Zeferina Ferreira Maio Vínculo institucional:professora

Leia mais

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz

Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Uma Experiência Prática da Utilização da Ferramenta Moodle para Comunidades Virtuais na ENSP - Fiocruz Autores: Ana Paula Bernardo Mendonça Ana Cristina da Matta Furniel Rosane Mendes da Silva Máximo Introdução

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

Educação a Distância na UFPR

Educação a Distância na UFPR 1ª JORNADA PARANAENSE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA, NA EDUCAÇÃO BÁSICA Educação a Distância na UFPR Profa Dra Glaucia da Silva Brito glaucia@ufpr.br - Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Modalidade a Distância Santo André-SP, junho de 2011 A quem se destina Qualificação de funcionários públicos federais, estaduais e municipais. Objetivos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

UMA PROSTA DE ADEQUAÇÃO DO MS VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM (VSTS) PARA O MPS.BR NÍVEIS F e G

UMA PROSTA DE ADEQUAÇÃO DO MS VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM (VSTS) PARA O MPS.BR NÍVEIS F e G 1082 X Salão de Iniciação Científica PUCRS UMA PROSTA DE ADEQUAÇÃO DO MS VISUAL STUDIO TEAM SYSTEM (VSTS) PARA O MPS.BR NÍVEIS F e G Agner Macedo Paiva, Bernardo Copstein (orientador) FACIN, PUCRS, Centro

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

MELHORIA DE RECURSOS EDUCACIONAIS DAS DISCIPLINAS DE EXPERIMENTAÇÃO

MELHORIA DE RECURSOS EDUCACIONAIS DAS DISCIPLINAS DE EXPERIMENTAÇÃO MELHORIA DE RECURSOS EDUCACIONAIS DAS DISCIPLINAS DE EXPERIMENTAÇÃO 1. Identificação do proponente 1.1. Nome: Moeses Andrigo Danner 1.2. Vínculo com a instituição: Docente permanente 1.3. Coordenação /

Leia mais

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

Público Alvo: Investimento. Disciplinas:

Público Alvo: Investimento. Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO, FLÁVIA LINHALIS. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1.

Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES. Orientador(es) CECÍLIA SOSA ARIAS PEIXOTO, FLÁVIA LINHALIS. Apoio Financeiro FAPIC/UNIMEP. 1. 19 Congresso de Iniciação Científica ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE PADRÕES DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM PARA AMBIENTES COLABORATIVOS DE APRENDIZADO ELETRÔNICO Autor(es) BRUNO TEODOSIO GONÇALVES Orientador(es)

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional SEB DCE CGMID COGTEC PROINFO SEB SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

Leia mais

REDE DE ATIVIDADES DE ALTO NÍVEL COMO PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE DESIGN INSTRUCIONAL

REDE DE ATIVIDADES DE ALTO NÍVEL COMO PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE DESIGN INSTRUCIONAL REDE DE ATIVIDADES DE ALTO NÍVEL COMO PROPOSTA PARA CONSTRUÇÃO DE DESIGN INSTRUCIONAL Autoria: Isabel Dillmann Nunes (Orientadora) - Faculdade de Ciências Sócias Aplicadas (FACISA)/ Universidade Federal

Leia mais

Profissionais graduados em Psicologia e Medicina que tenham interesse em atuar na área do trabalho e organizacional.

Profissionais graduados em Psicologia e Medicina que tenham interesse em atuar na área do trabalho e organizacional. A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Formação em Gestão Acadêmica

Formação em Gestão Acadêmica PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAL COORDENAÇÃO DE ENSINO E INTEGRAÇÃO ACADÊMICA NÚCLEO DE FORMAÇÃO PARA DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Formação em Gestão Acadêmica Cruz das Almas-BA

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO

PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO 552 PROJETO DE PESQUISA SOBRE A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR EM IES DO ESTADO DE SÃO PAULO Silvio Carvalho Neto (USP) Hiro Takaoka (USP) PESQUISA EXPLORATÓRIA

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

RECYT/MERCOSUL. ESCOLA VIRTUAL DE SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - Proposta Resumida -

RECYT/MERCOSUL. ESCOLA VIRTUAL DE SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - Proposta Resumida - CO-GR.MSUL.INOT.0003 Circulação Restrita RECYT/MERCOSUL ESCOLA VIRTUAL DE SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - Proposta Resumida - Resumo Esta nota resume proposta à RECYT/MERCOSUL de projeto de educação à distância

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO

CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO CURSO DE INFORMÁTICA LICENCIATURA 1 PERÍODO DISCIPLINA: Metodologia Científica H111900 Finalidade da metodologia científica. Importância da metodologia no âmbito das ciências. Metodologia de estudos. O

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE *

PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE * PERSPECTIVAS DO PROJETO DE ENSINO FÁBRICA DE SOFTWARE * Hudson Henrique de Souza LOPES 1 ; Wellington Garcia PEREIRA 2 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 3. 1 Bolsista do PET EEEC/UFG hudsonhsl@hotmail.com.

Leia mais

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

ANEXO I - EDITAL Nº 15/2015 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO 2º SEMESTRE 205 ANEXO I - EDITAL Nº 5/205 QUADRO GERAL DE DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS POR DISCIPLINA E CURSOS LICENCIATURA EM FÍSICA

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB).

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). Profa. Dra. Maria Medianeira Padoin 1 RESUMO: Relato e análise de experiências

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

Projeto de Design Instrucional

Projeto de Design Instrucional Projeto de Design Instrucional Curso: Educação Financeira Modalidade: EaD on-line o que é Design Instrucional? A ação institucional e sistemática de ensino, que envolve o planejamento, o desenvolvimento

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013)

Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Utilização do Ambiente virtual de aprendizagem TelEduc para a aprendizagem de línguas estrangeiras Girlene Medeiros (2013) Questionamentos que devem ser enfrentados 1. Como você descreveria esse ambiente

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

Florianópolis SC - maio 2012. Categoria: C. Setor Educacional: 3. Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: L / Micro: N

Florianópolis SC - maio 2012. Categoria: C. Setor Educacional: 3. Classificação das Áreas de Pesquisa em EaD Macro: A / Meso: L / Micro: N LABORATÓRIO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA: UM ESPAÇO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E AMPLIAÇÃO DE CONHECIMENTOS REFERENTES À INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Florianópolis SC - maio 2012 Categoria: C Setor

Leia mais

Teorias de e-learning Fábio Fernandes

Teorias de e-learning Fábio Fernandes Teorias de e-learning Fábio Fernandes O que é uma teoria? Uma teoria, nesse contexto, pode ser descrita como uma série de hipóteses que aplicam-se a todas as instâncias de um acontecimento ou assunto e

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais

Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Painel Setorial Inmetro Desafios Atuais da Educação a Distância Módulo VI Educação a Distância: com parcerias se faz mais Centro Operacional do Inmetro Xerém/RJ, 31 de julho de 2009 SENAI Grandes Números

Leia mais

Formulário de inscrição para Unidades Escolares:

Formulário de inscrição para Unidades Escolares: Presidência da República Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas 1. Contextualização: Formulário de inscrição para Unidades Escolares: a) Descreva

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: INSTITUIÇÃO: IFRS CAMPUS BENTO GONÇALVES CNPJ: 94728821000192 ENDEREÇO: Avenida Osvaldo Aranha, 540. Bairro Juventude. CEP: 95700-000 TELEFONE: (0xx54) 34553200 FAX: (0xx54) 34553246 Curso de Educação

Leia mais

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014

Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 Salvador, Bahia Quarta-feira 16 de Abril de 2014 Ano XCVIII N o 21.405 EDITAL Nº 034/2014 O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB), no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE tornar

Leia mais

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros 7 e 8 de maio de 2015 Encontro de integração das Escolas da Magistratura 1 Tema: Sistema de Gestão da EaD Práticas e desafios do

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Recife PE - Abril 2010 Ivanda Maria Martins Silva - UFRPE martins.ivanda@gmail.com Categoria (Conteúdos e Habilidades) Setor Educacional (Educação

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS

FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS FORMAÇÃO CONTINUADA A DISTÂNCIA: UM CAMINHO POSSÍVEL? PROPOSTA DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS Santos SP - Maio/ 2010 Marta Fernandes Garcia Secretaria de Educação Prefeitura

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

X Encontro Nacional de Escolas de Governo

X Encontro Nacional de Escolas de Governo X Encontro Nacional de Escolas de Governo Painel Cursos de pós-graduação nas escolas de governo A experiência da Enap na oferta de cursos de pós-graduação lato sensu Carmen Izabel Gatto e Maria Stela Reis

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB

Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB Unidade 2 Unidade 2 Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB Nesta Unidade, será apresentada a legislação brasileira de EaD e suas implicações institucionais no sistema da Universidade

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DA ÁREA DE ENSINO E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS DE SAÚDE

QUALIFICAÇÃO DA ÁREA DE ENSINO E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS DE SAÚDE QUALIFICAÇÃO DA ÁREA DE ENSINO E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: FORMAÇÃO PEDAGÓGICA PARA PROFISSIONAIS DE SERVIÇOS DE SAÚDE Há amplo consenso nas categorias profissionais da saúde, em especial na categoria

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG SECRETARIA EXECUTIVA DOS CONSELHOS DELIBERAÇÃO Nº 013/2015 CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA- EAD 2014.1

ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA- EAD 2014.1 NÚMERO DE VAGAS: 50 ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA- EAD 2014.1 PREVISÃO DE INÍCIO DAS AULAS Abril de 2014 APRESENTAÇÃO / JUSTIFICATIVA A educação em todos os níveis - desde o ensino fundamental

Leia mais

DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA 1 DOCÊNCIA ONLINE: UM ESTUDO NA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Brasília - DF setembro 2014 Omitido para avaliação Instituição email Classe Investigação Científica Setor Educacional Educação Superior Classificação

Leia mais

UM RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE O USO DO SOFTWARE DE GESTÃO DE PROJETOS DOTPROJECT NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS MULTIMÍDIA PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD

UM RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE O USO DO SOFTWARE DE GESTÃO DE PROJETOS DOTPROJECT NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS MULTIMÍDIA PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD 1 UM RELATO DE EXPERIÊNCIA SOBRE O USO DO SOFTWARE DE GESTÃO DE PROJETOS DOTPROJECT NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS MULTIMÍDIA PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD Serra, 05/2009 Saymon Castro de Souza Ifes saymon@ifes.edu.br

Leia mais

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira

COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO. Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira COMPETÊNCIAS PROFISSIONAIS DO PSICÓLOGO BRASILEIRO Dra. Iraní Tomiatto de Oliveira Sumário Psicologia no Brasil: percurso histórico Psicologia no Brasil nos últimos vinte anos Referências legais e organização

Leia mais