Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014"

Transcrição

1 Plano de Contas Referencial Imunes e Isentas até 2014 CÓDIGO DESCRIÇÃO DT_INI DT_FIM TIPO CONTA SUPERIOR NÍVEL NATUREZA 1 ATIVO S ATIVO CIRCULANTE S DISPONIBILIDADES S CAIXA GERAL S Caixa Matriz A Caixa Filiais A DEPÓSITOS BANCÁRIOS - NO PAÍS S Bancos Conta Movimento A Contas Bancárias - Subvenções A Contas Bancárias - Doações A Contas Bancárias - Contribuições A Contas Bancárias - Recursos Sujeitos a Restrições A DEPÓSITOS BANCÁRIOS - NO EXTERIOR S Bancos Conta Movimento - no Exterior A Recursos no Exterior Decorrentes de Exportação A Contas Bancárias - Subvenções - no Exterior A Contas Bancárias - Doações - no Exterior A Contas Bancárias - Contribuições - no Exterior A Contas Bancárias - Recursos Sujeitos a Restrições - no Exterior A NUMERÁRIOS EM TRÂNSITO S Numerários em Trânsito A VALORES MOBILIÁRIOS - NO PAÍS S Títulos e Valores Mobiliários A Valores Mobiliários - Mercado de Capitais Interno A Valores Mobiliários - Aplicações de Subvenções A Valores Mobiliários - Aplicações de Doações A Valores Mobiliários - Aplicações de Contribuições A Valores Mobiliários - Aplicações de Recursos Sujeitos a Restrições A VALORES MOBILIÁRIOS - NO EXTERIOR S Títulos e Valores Mobiliários - no Exterior A Valores Mobiliários - Mercado de Capitais Externo A Valores Mobiliários - Aplicações de Subvenções - no Exterior A Valores Mobiliários - Aplicações de Doações - no Exterior A Valores Mobiliários - Aplicações de Contribuições - no Exterior A Valores Mobiliários - Aplicações de Recursos Sujeitos a Restrições - no Exterior A OUTRAS DISPONIBILIDADES S

2 Outras Disponibilidades A CRÉDITOS S ADIANTAMENTOS S Adiantamentos a Fornecedores - Circulante A Adiantamentos a Funcionários - Circulante A Adiantamentos a Terceiros - Circulante A VALORES A RECEBER S Mensalidades a Receber - Educação Básica A Mensalidades a Receber - Educação Superior - Graduação A Mensalidades a Receber - Educação Superior - Pós-graduação A Clientes Outros Serviços Educacionais a Receber A Clientes Serviços de Saúde A Clientes Assistência Social A Valores a Receber de Terceiros A Valores a Receber de Pessoas Ligadas A Recebíveis Sujeitos a Ajuste a Valor Presente A (-) Juros a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente A (-) Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa A TRIBUTOS A RECUPERAR/COMPENSAR S Tributos Federais a Recuperar A Tributos Estaduais a Recuperar A Tributos Municipais a Recuperar A Tributos Federais a Compensar A Tributos Estaduais a Compensar A Tributos Municipais a Compensar A CRÉDITOS EM CONTENCIOSO - CIRCULANTE S Depósitos em Contencioso - Circulante A Outros Créditos em Contencioso - Circulante A OUTROS CRÉDITOS - CIRCULANTE S Mútuos com Pessoas Não Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Circulante A Títulos a Receber A Juros a Receber A Demais Créditos a Receber A (-) Provisões para Outros Créditos de Liquidação Duvidosa A (-) Perdas Estimadas para Redução ao Valor Recuperável - Outros Créditos A (-) Juros a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Outros Créditos A ESTOQUES S ESTOQUES DE MERCADORIAS/PRODUTOS/SERVIÇOS S Mercadorias A

3 Produtos A Almoxarifado A Outros Estoques A (-) Perdas Estimadas para Redução ao Valor Recuperável - Estoque A (-) Ajuste a Valor Presente - Estoques A DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE S DESPESAS DO EXERCÍCIO SEGUINTE - PAGAS ANTECIPADAMENTE S Alugueis pagos Antecipadamente A Prêmios de Seguros a Apropriar A Outros Custos e Despesas Pagos Antecipadamente A OUTRAS CONTAS RETIFICADORAS S OUTRAS CONTAS RETIFICADORAS DO CIRCULANTE S (-) Ajuste a Valor Presente - Receita Financeira a Apropriar A (-) Outras Contas Retificadoras do Circulante A ATIVO NÃO CIRCULANTE S REALIZÁVEL A LONGO PRAZO S CRÉDITOS E VALORES - LONGO PRAZO S Mensalidades a Receber - Educação Básica - Longo Prazo A Mensalidades a Receber - Educação Superior - Graduação - Longo Prazo A Mensalidades a Receber - Educação Superior - Pós-graduação - Longo Prazo A Clientes Outros Serviços Educacionais a Receber - Longo Prazo A Clientes Serviços de Saúde - Longo Prazo A Clientes Assistência Social - Longo Prazo A Valores a Receber de Terceiros - Longo Prazo A Valores a Receber - Pessoas Ligadas - Longo Prazo A Recebíveis Sujeitos a Ajuste a Valor Presente - Longo Prazo A Mútuos com Pessoas Não Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Longo Prazo A Mútuos com Pessoas Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Longo Prazo A Adiantamento para Futuro Aumento de Capital - Ativo - Longo Prazo A Valores Mobiliários - No País - Longo Prazo A Valores Mobiliários - No Exterior - Longo Prazo A Créditos por Contribuições e Doações - Longo Prazo A (-) Provisões para Créditos de Liquidação Duvidosa - Longo Prazo A (-) Perdas Estimadas para Redução ao Valor Recuperável - Realizável a Longo Prazo A (-) Juros a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Realizável a Longo Prazo A (-) Outras Contas Retificadoras - Longo Prazo A CRÉDITOS EM CONTENCIOSO - LONGO PRAZO S Depósitos em Contencioso - Longo Prazo A Outros Créditos em Contencioso - Longo Prazo A

4 DESPESAS PAGAS ANTECIPADAMENTE - LONGO PRAZO S Alugueis pagos Antecipadamente - Longo Prazo A Prêmios de Seguros a Apropriar - Longo Prazo A Outros Custos e Despesas Pagos Antecipadamente - Longo Prazo A INVESTIMENTOS S PARTICIPAÇÕES PERMANENTES EM SOCIEDADES - NO PAÍS S Participações Permanentes em Sociedades - no País - Avaliadas pelo Custo A Participações Permanentes em Sociedades - no País - Avaliadas pelo Valor Justo A Participações Permanentes em Coligadas - no País - Avaliadas pelo Custo A Participações Permanentes em Coligadas - no País - Avaliadas pelo Valor Justo A Participações Permanentes em Coligadas/Controladas - no País - Avaliadas pelo MEP A Ágios em Investimentos - no País A Ágios em Investimentos - no País - Mais Valia A Ágios em Investimentos - no País - Rentabilidade Futura A (-) Deságios e Provisão para Perdas Prováveis em Investimentos - no País A PARTICIPAÇÕES PERMANENTES EM SOCIEDADES - NO EXTERIOR S Participações Permanentes em Sociedades - no Exterior - Avaliadas pelo Custo A Participações Permanentes em Sociedades - no Exterior - Avaliadas pelo Valor Justo A Participações Permanentes em Coligadas - no Exterior - Avaliadas pelo Custo A Participações Permanentes em Coligadas - no Exterior - Avaliadas pelo Valor Justo A Participações Permanentes em Coligadas/Controladas - no Exterior - Avaliadas pelo MEP A Ágios em Investimentos - no Exterior A Ágios em Investimentos - no Exterior - Mais Valia A Ágios em Investimentos - no Exterior - Rentabilidade Futura A (-) Deságios e Provisão para Perdas Prováveis em Investimentos - no Exterior A OUTROS INVESTIMENTOS PERMANENTES S Outros Investimentos Permanentes A (-) Deságios e Provisão para Perdas Prováveis em Investimentos A (-) Outras Contas Retificadoras A IMOBILIZADO S IMOBILIZADO - AQUISIÇÃO S Terrenos A Edifícios e Construções A Construções em Andamento - Imóvel Próprio A Outras Imobilizações em Andamento A Benfeitorias em Imóveis de Terceiros A Máquinas, Equipamentos e Instalações Industriais A Móveis, Utensílios e Instalações Comerciais A Veículos A

5 Embarcações A Aeronaves A Recursos Minerais A Florestamento e Reflorestamento A Softwares - Imobilizado A Direitos Contratuais de Exploração de Florestas A (-) Depreciação Acumulada A (-) Amortização Acumulada A (-) Exaustão Acumulada A (-) Perdas Estimadas por Redução ao Valor Recuperável - Imobilizado - Aquisição A IMOBILIZADO - ARRENDAMENTO S Veículos A Embarcações A Aeronaves A Máquinas, Equipamentos e Instalações Industriais A Móveis, Utensílios e Instalações Comerciais A Outras Imobilizações por Arrendamento A (-) Depreciações de Imobilizados Objeto de Arrendamento Mercantil A (-) Perdas Estimadas por Redução ao Valor Recuperável - Imobilizado Arrendamento A OUTROS IMOBILIZADOS S Outras Imobilizações A (-) Outras Depreciações, Amortizações e Quotas de Exaustão A (-) Outras Contas Redutoras do Imobilizado A INTANGÍVEL S ATIVOS INTANGÍVEIS S Marcas e Patentes A Concessões A Direitos Autorais A Fundo de Comércio A Software ou Programas de Computador A Franquias A Pesquisa e Desenvolvimento de Produtos A Outros Ativos Intangíveis A (-) Amortização do Intangível A (-) Perdas Estimadas por Redução ao Valor Recuperável - Intangível A (-) Outras Contas Redutoras do Intangível A DIFERIDO (Em Extinção) S ATIVO DIFERIDO S Despesas Pré-Operacionais ou Pré-Industriais A

6 Despesas com Pesquisas Científicas ou Tecnológicas A Demais Aplicações em Despesas Amortizáveis A (-) Amortização do Diferido A PASSIVO S PASSIVO CIRCULANTE S OBRIGAÇÕES DO CIRCULANTE S SALÁRIOS E ENCARGOS SOCIAIS - CIRCULANTE S Salários e Remunerações a Pagar A INSS a Recolher A FGTS a Recolher A Demais Encargos a Recolher A FORNECEDORES - CIRCULANTE S Fornecedores - No País - Circulante A Fornecedores - No Exterior - Circulante A (-) Encargos a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Fornecedores Circulante A CONTAS A PAGAR - CIRCULANTE S Adiantamentos de Clientes - no País A Adiantamentos de Clientes - no Exterior A Outras Contas a Pagar - Circulante A (-) Encargos a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Contas a Pagar Circulante A EMPRÉSTIMOS OU FINANCIAMENTOS - CIRCULANTE S Duplicatas Descontadas A Empréstimos ou Financiamentos - no País - Circulante A Empréstimos ou Financiamentos - no Exterior - Circulante A Adiantamentos de Contrato de Câmbio A Arrendamento Mercantil - no País - Circulante A Arrendamento Mercantil - no Exterior - Circulante A (-) Encargos a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Empr./Financ Circulante A OBRIGAÇÕES FISCAIS - CIRCULANTE S Tributos Federais a Recolher A Tributos Estaduais a Recolher A Tributos Municipais a Recolher A TÍTULOS DE DÍVIDA - CIRCULANTE S Títulos de Dívida a Pagar - Circulante A PROVISÕES - CIRCULANTE S Provisões de Natureza Trabalhista - Circulante A Provisões de Natureza Trabalhista - Em Contencioso - Circulante A Provisões de Natureza Tributária - Circulante A Provisões de Natureza Tributária - Em Contencioso - Circulante A

7 Provisões de Natureza Cível - Circulante A Provisões de Natureza Cível - Em Contencioso - Circulante A Outras Provisões - Circulante A Outras Provisões - Em Contencioso - Circulante A OUTRAS CONTAS A PAGAR - CIRCULANTE S Mútuos de Pessoas Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Circulante A Mútuos de Pessoas Não Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Circulante A Faturamento para Entrega Futura - Circulante A Outras Contas a Pagar - Circulante A OUTRAS CONTAS RETIFICADORAS - PASSIVO CIRCULANTE S (-) Demais Contas Retificadoras - Passivo Circulante A PASSIVO NÃO-CIRCULANTE S OBRIGAÇÕES A LONGO PRAZO S EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS - LONGO PRAZO S Fornecedores - No País - Longo Prazo A Fornecedores - No Exterior - Longo Prazo A Credores por Financiamento - Longo Prazo A Títulos a Pagar - Longo Prazo A Duplicatas Descontadas - Longo Prazo A Empréstimos ou Financiamentos - no País - Longo Prazo A Empréstimos ou Financiamentos - no Exterior - Longo Prazo A Adiantamentos de Contrato de Câmbio A Arrendamento Mercantil - no País - Longo Prazo A Arrendamento Mercantil - no Exterior - Longo Prazo A (-) Encargos a Apropriar Relativos a Ajustes a Valor Presente - Empr/Financ - Longo Prazo A OBRIGAÇÕES FISCAIS - LONGO PRAZO S Tributos Federais a Recolher - Longo Prazo A Tributos Estaduais a Recolher - Longo Prazo A Tributos Municipais a Recolher - Longo Prazo A TÍTULOS DE DÍVIDA - LONGO PRAZO S Títulos de Dívida a Pagar - Longo Prazo A PROVISÕES - LONGO PRAZO S Provisões de Natureza Trabalhista - Longo Prazo A Provisões de Natureza Trabalhista - em Contencioso - Longo Prazo A Provisões de Natureza Tributária - Longo Prazo A Provisões de Natureza Tributária - em Contencioso - Longo Prazo A Provisões de Natureza Cível - Longo Prazo A Provisões de Natureza Cível - em Contencioso - Longo Prazo A OUTRAS CONTAS A PAGAR - LONGO PRAZO S

8 Mútuos de Pessoas Não Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Longo Prazo A Mútuos de Pessoas Ligadas (Físicas/Jurídicas) - Longo Prazo A Adiantamento para Futuro Aumento de Patrimônio Social - Passivo - Longo Prazo A Outras Contas a Pagar - Longo Prazo A OUTRAS CONTAS RETIFICADORAS - PASSIVO - LONGO PRAZO S (-) Demais Contas Retificadoras - Passivo - Longo Prazo A RECEITAS DIFERIDAS S Receitas Diferidas A (-) Custos Correspondentes às Receitas Diferidas A PATRIMÔNIO LÍQUIDO SOCIAL S PATRIMÔNIO SOCIAL S PATRIMÔNIO SOCIAL REALIZADO - DE RESIDENTE NO PAÍS S Fundo Patrimonial Social Subscrito de Domiciliados e Residentes no País A (-) Fundo Patrimonial Social a Integralizar de Domiciliados e Residentes no País A Fundos Especiais de Domiciliados e Residentes no País A PATRIMÔNIO SOCIAL REALIZADO - DE RESIDENTE/DOMICILIADO NO EXTERIOR S Fundo Patrimonial Social Subscrito de Domiciliados e Residentes no Exterior A (-) Fundo Patrimonial Social a Integralizar de Domiciliados e Residentes no Exterior A Fundos Especiais de Domiciliados e Residentes no Exterior A RESERVAS S RESERVAS DO PATRIMÔNIO SOCIAL S Reserva Estatutária A Reserva de Reavaliação A Reserva de Doações e Subvenções Patrimoniais A Outras Reservas A AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL S AJUSTES DE AVALIAÇÃO PATRIMONIAL (Lei /200) S Ajustes às Normas Internacionais de Contabilidade A (-) Ajustes às Normas Internacionais de Contabilidade A SUPERÁVITS OU DÉFICITS ACUMULADOS S SUPERÁVITS OU DÉFICITS ACUMULADOS S Superávits (Déficits) Acumulados A SUPERÁVIT/DÉFICIT LÍQUIDO DO EXERCÍCIO S RECEITAS S RECEITA DAS ATIVIDADES S RECEITA DE SUBVENÇÕES S Subvenções Governamentais - União A Subvenções Governamentais - Estados A

9 Subvenções Governamentais - Municípios A Subvenções Não Governamentais de Pessoas Jurídicas A Subvenções Não Governamentais de Pessoas Físicas A RECEITA DE DOAÇÕES S Doações Governamentais - União A Doações Governamentais - Estados A Doações Governamentais - Municípios A Doações Não Governamentais de Pessoas Jurídicas A Doações Não Governamentais de Pessoas Físicas A RECEITA DE CONTRIBUIÇÕES S Contribuições Governamentais - União A Contribuições Governamentais - Estados A Contribuições Governamentais - Municípios A Contribuições Não Governamentais de Pessoas Jurídicas A Contribuições Não Governamentais de Pessoas Físicas A RECEITAS DA GRATUIDADE E DO TRABALHO VOLUNTÁRIO S Receitas da Gratuidade A (-) Custos e Despesas da Gratuidade A Receitas do Trabalho Voluntário A (-) Custos e Despesas do Trabalho Voluntário A RECEITA DA VENDA DE PRODUTOS/MERCADORIAS/SERVIÇOS S VENDA DE PRODUTOS S Da Atividade de Educação A Da Atividade de Saúde A Da Atividade de Assistência Social A VENDA DE MERCADORIAS S Da Atividade de Educação A Da Atividade de Saúde A Da Atividade de Assistência Social A VENDA DE SERVIÇOS S RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS - EDUCAÇÃO BÁSICA S Receita de mensalidades (alunos pagantes) A Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo educação básica (bolsistas A integrais Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo (bolsistas integrais critério de A seleção Lei /2009) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo (bolsistas parciais 50% critério A de seleção Lei /2009) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo (bolsistas parciais beneficiários A

10 previstos pelo art. 31 do Decreto nº.23/2010) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo educação básica (bolsistas A integrais beneficiários não carentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo educação básica (bolsistas A parciais 50% beneficiários não carentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo educação básica (outros casos A não previstos) Serviços Educacionais Outros A RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS EDUCAÇÃO S 6 SUPERIOR GRADUAÇÃO Receita de mensalidades (alunos pagantes) A Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas integrais A PROUNI Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas parciais A 50% PROUNI Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas parciais A 25% PROUNI Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas integrais A PROUNI beneficiários critério de seleção Lei /2005) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas parciais A 50% PROUNI beneficiários critério de seleção Lei /2005) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas parciais A 25% PROUNI beneficiários critério de seleção Lei /2005) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas integrais A Bolsas da própria instituição) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (bolsistas parciais A 50% Bolsas da própria instituição) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo graduação (outros casos não A previstos) Serviços Educacionais Outros A RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS EDUCAÇÃO S 6 SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO Receita de mensalidades (alunos pagantes) A Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo pós-graduação (bolsistas A integrais Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo pós-graduação (bolsistas parciais A Funcionários e seus dependentes) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo pós-graduação (bolsistas A integrais Bolsas da própria instituição)

11 Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo pós-graduação (bolsistas parciais A Bolsas da própria instituição) Receita de mensalidades revertidas como bolsas de estudo pós-graduação (outros casos não A previstos) Parcerias com outras entidades sem fins lucrativos (Art. 3º 3º e 4º do Dec.23/2010) A Serviços Educacionais Outros A RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE S Pacientes Particulares A Convênios SUS A Convênios Outros A Parcerias com outras entidades sem fins lucrativos (Art. 3º 3º e 4º do Dec.23/2010) A Serviços de Saúde Outros A RECEITAS DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SOCIAL S Pacientes Particulares A Pessoa Idosa Abrigada (Art. 35 da Lei 10.41/2003) A Convênios Outros A Parcerias com outras entidades sem fins lucrativos (Art. 3º 3º e 4º do Dec.23/2010) A Serviços de Assistência Social Outros A OUTRAS RECEITAS S Contribuições Sindicais A Contribuições Confederativas/Associativas A Mensalidades A Outras Receitas das Atividades A DEDUÇÕES DAS RECEITAS S DEDUÇÕES DAS RECEITAS DAS ATIVIDADES S (-) Vendas Canceladas e Devoluções de Vendas A (-) Descontos Incondicionais e Abatimentos A (-) ICMS A (-) Cofins Sobre Receita Bruta A (-) PIS/Pasep Sobre Receita Bruta A (-) ISS A (-) Demais Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas e Serviços A (-) DEDUÇÕES - ENTIDADE DE EDUCAÇÃO (Art. 10 do ProUni) S (-) BOLSAS DE ESTUDO CONCEDIDAS - EDUCAÇÃO BÁSICA S (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas integrais Funcionários e seus A dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas parciais 50% Funcionários e A seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas integrais critério de seleção A

12 Lei /2009) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas parciais 50% critério de A seleção Lei /2009) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas parciais beneficiários A previstos pelo art. 31 do Decreto nº.23/2010) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas integrais beneficiários não A carentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (bolsistas parciais 50% beneficiários A não carentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação básica (outros casos não previstos) A (-) BOLSAS DE ESTUDO CONCEDIDAS - EDUCAÇÃO SUPERIOR GRADUAÇÃO S (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas integrais PROUNI.01 A Funcionários e seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 50%.02 A PROUNI Funcionários e seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 25%.03 A PROUNI Funcionários e seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas integrais PROUNI. A beneficiários critério de seleção Lei /2005) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 50%.05 A PROUNI beneficiários critério de seleção Lei /2005) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 25%.06 A PROUNI beneficiários critério de seleção Lei /2005) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas integrais Bolsas.0 A da própria instituição) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 50%.08 A Bolsas da própria instituição) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (bolsistas parciais 25%.09 A Bolsas da própria instituição) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior graduação (outros casos não previstos) A (-) BOLSAS DE ESTUDO CONCEDIDAS - EDUCAÇÃO SUPERIOR - PÓS S 6 GRADUAÇÃO (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior pós-graduação (bolsistas integrais A Funcionários e seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior pós-graduação (bolsistas parciais A Funcionários e seus dependentes) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior pós-graduação (bolsistas integrais A Bolsas da própria instituição) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior pós-graduação (bolsistas parciais A

13 Bolsas da própria instituição) (-) Bolsas de estudo concedidas - educação superior pós-graduação (outros casos não A previstos) CUSTO DOS BENS E SERVIÇOS VENDIDOS S CUSTO DA VENDA DOS PRODUTOS/MERCADORIAS/SERVIÇOS S Custo dos Produtos de Fabricação Própria Vendidos A Custo das Mercadorias Revendidas A Custo dos Serviços Prestados A Custo das Unidades Imobiliárias Vendidas A Outros Custos A AJUSTES A VALOR PRESENTE S AJUSTES A VALOR PRESENTE S Ajuste a Valor Presente de Estoques A Outros Ajustes a Valor Presente A RECEITAS FINANCEIRAS S RECEITAS FINANCEIRAS S Receitas de Aplicações Financeiras A Descontos Obtidos A Outras Receitas Financeiras A OUTRAS RECEITAS S OUTRAS RECEITAS S Receita de Aluguéis A Receita de Arrendamento A Lucros e Dividendos Recebidos A Participação em Debêntures e Congêneres A Receita de Venda de Bens Patrimoniais A (-) Custo dos Bens Patrimoniais Vendidos A Outras Receitas não Associadas às Atividades A DESPESAS S DESPESAS COM RECURSOS HUMANOS S HONORÁRIOS DA DIRETORIA S Remuneração a Dirigentes e a Conselho de Administração A Ajuda de Custos da Diretoria A Encargos Sociais com a Diretoria A (-) Reversão de Encargos Sociais com a Diretoria A Despesa com Provisão para Remuneração e Encargos da Diretoria A Outras Despesas com a Diretoria A DESPESAS COM EMPREGADOS S Ordenados, Salários, Gratificações e Outras Remunerações a Empregados A

14 Planos de Previdência com Empregados A Encargos Sociais com Empregados A (-) Reversão de Encargos Sociais com Empregados A Despesa com Provisão para Remuneração e Encargos dos Empregados A Outros Gastos com Empregados A DESPESAS COM PESSOAS SEM VÍNCULO EMPREGATÍCIO S Prestação de Serviços por Pessoas Físicas sem Vínculo Empregatício A Encargos Sociais com Pessoas Físicas sem Vínculo Empregatício A (-) Reversão de Encargos Sociais com Pessoas Físicas sem Vínculo Empregatício A Despesa com Provisão para Gastos com Pessoas Físicas sem Vínculo Empregatício A Outros Gastos com Pessoas Físicas sem Vínculo Empregatício A DESPESAS ADMINISTRATIVAS S DESPESAS ADMINISTRATIVAS S Despesas com Subvenções, Contribuições e Doações A Prestação de Serviços por Pessoas Jurídicas A Despesas de Alugueis A Despesas com Veículos A Despesas de Consumo (Água/Esgoto/Energia Elétrica/Comunicação) A Despesas de Consumo (Materiais de Expediente) A Despesas de Manutenção e Conservação de Bens e Instalações A Despesas com Viagens, Diárias e Ajuda de Custo A Propaganda, Publicidade e Patrocínio A Multas A Encargos de Depreciação/Amortização/Exaustão A Despesa com Provisões Administrativas A Outras Despesas Administrativas A DESPESAS FINANCEIRAS E TRIBUTÁRIAS S DESPESAS FINANCEIRAS S Despesas de Juros e Multas A Descontos Concedidos A Variações Monetárias A Outras Despesas Financeiras A DESPESAS TRIBUTÁRIAS S Despesas com Tributos Federais A (-) Reversão de Tributos Federais A Despesas com Tributos Estaduais A (-) Reversão de Tributos Estaduais A Despesas com Tributos Municipais A (-) Reversão de Tributos Municipais A

15 Outras Despesas Tributárias A (-) Reversão de Outras Despesas Tributárias A OUTRAS DESPESAS S OUTRAS DESPESAS S DESPESAS POR PROGRMAS DE APOIO, PROJETOS OU AÇÕES ASSISTENCIAIS S 5 DE ENTIDADE DE EDUCAÇÃO Ensino gratuito da educação básica em unidades específicas A Programas de apoio a alunos bolsistas transporte A Programas de apoio a alunos bolsistas uniforme A Programas de apoio a alunos bolsistas material didático A Programas de apoio a alunos bolsistas alimentação A Programas de apoio a alunos bolsistas outros A Outras Despesas relacionadas a Programas de Apoio, Projetos ou Ações Assistenciais de A 6 Entidade de Educação DESPESAS POR PROGRAMAS, PROJETOS OU AÇÕES DE ASSISTÊNCIA SOCIAL S Atendimento A Assessoramento A Defesa e garantia de direitos A Outras Despesas relacionadas a Programas, Projetos ou Ações de Assistência Social A Outras Despesas Gerais A

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

Modelo de Plano de Contas Detalhado

Modelo de Plano de Contas Detalhado Modelo de Plano de Contas Detalhado Código da Conta Descrição da Conta 1. A T I V O 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.01 DISPONÍVEL 1.1.01.01 Caixa 1.1.01.02 Bancos c/ Movimento 1.1 01.03 Aplicações Financeiras

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14 ATIVO Exercício Atual PASSIVO Exercício Atual ATIVO CIRCULANTE 652.201,35 PASSIVO CIRCULANTE 236.288,68 Caixa e Equivalentes de Caixa 652.201,35 Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL. Saldos em 31/12/2013

BALANÇO PATRIMONIAL. Saldos em 31/12/2013 PARTIDO: BALANÇO PATRIMONIAL ORGÃO DO PARTIDO UF EXERCÍCIO CÓDIGO CONTA Saldos em 31/12/2014 Saldos em 31/12/2013 CÓDIGO 1.1. ATIVO CIRCULANTE 2.1. PASSIVO CIRCULANTE 1.1.1. ATIVO CIRCULANTE - FUNDO PARTIDÁRIO

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas:

Diário Oficial. Índice do diário Outros. Prefeitura Municipal de Ribeira do Amparo. Outros - BALANÇO ANUAL Páginas: Páginas: 48 Índice do diário Outros Outros - BALANÇO ANUAL 2015 Página 1 Outros Outros BALANÇO ANUAL 2015 - BA (Poder Executivo) DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS

FÓMULAS DE LANÇAMENTOS LANÇAMENTO CONTÁBIL Denominação que se dá ao registro de um fato contábil. Para o lançamento utilizaremos o método das partidas dobradas. O princípio fundamental desse método é o de que não há devedor

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001 1 ATIVO 1.01 ATIVO CIRCULANTE 1.01.01 DISPONIBILIDADES 1.01.01.01 CAIXA GERAL 1.01.01.01.01 Caixa Matriz 1.01.01.01.02 Caixa Filiais 1.01.01.02 DEPÓSITOS BANCÁRIOS - NO PAÍS 1.01.01.02.01 Bancos Conta

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Gas Brasiliano Distribuidora S.A.

Gas Brasiliano Distribuidora S.A. Balanço patrimonial em 31 de março (não auditado) Ativo 2016 2015 Passivo e patrimônio líquido 2016 2015 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 78.050 132.536 Fornecedores 23.096 19.064 Contas

Leia mais

/ Emissão: 25/08/2015 Filial : 4, Depto: 01 Conta Redu Descrição Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

/ Emissão: 25/08/2015 Filial : 4, Depto: 01 Conta Redu Descrição Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 01/07/2015 a 31/07/2015 Folha:1 1 203 Ativo 1.01 204 Circulante 1.01.01 205 Caixa e Equivalentes de Caixa 1.01.01.03 217 Bancos C/Movimento Recurso com Restr 1.01.01.03.005 222 Banco Bradesco - 3946/192-9

Leia mais

BALANCETE ANALÍTICO - MAIO/2015

BALANCETE ANALÍTICO - MAIO/2015 : 1 Saldo Anterior Débito no Mês Crédito no Mês Saldo Atual 1 ATIVO 6.600.996,71D 1.428.409,73 1.333.082,55 6.696.323,89D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 4.439.661,86D 1.363.308,43 1.313.426,98 4.489.543,31D 1.1.1

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

*** BALANÇO PATRIMONIAL ***

*** BALANÇO PATRIMONIAL *** ASSOCIACAO DO PESSOAL DA CAIXA ECONOMICA FEDERAL MT Folha: 00002 *** BALANÇO PATRIMONIAL *** A T I V O A T I V O ATIVO CIRCULANTE 85.430,83 DISPONIBILIDADES 34.180,25 CAIXA, FUNDO FIXO, TRANSAÇÕES 2.759,73

Leia mais

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário 0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/2014 15:08 Pág:0001 1 S 1 ATIVO 938.218,79 47.302,43 30.140,53 955.380,69 2 S 1.1 CIRCULANTE 71.826,90 47.302,43 30.140,53 88.988,80 3 S 1.1.01 DISPONÍVEL

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ:

BALANÇO PATRIMONIAL AÇÃO SOCIAL NOSSA SENHORA APARECIDA DO MANTIQUEIRA CNPJ: Folha 59 BALANÇO PATRIMONIAL (Valores expressos em milhares de reais) ATIVO 2009 2008 PASSIVO 2009 2008 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa 13 2.938 Empréstimos e financiamentos Banco 3.874 6.202 Fornecedores

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

3.3. Balancete Seleção: Período de 01/09/2013 à 30/09/2013 Moeda: REAL

3.3. Balancete Seleção: Período de 01/09/2013 à 30/09/2013 Moeda: REAL Folha: 1 1.0.0.00.0000-1 ATIVO 59.778.372,50 D 8.382.907,80 10.142.389,88 1.759.482,08 C 58.018.890,42 D 1.1.0.00.0000-2 ATIVO CIRCULANTE 28.316.139,25 D 8.286.629,04 10.074.249,49 1.787.620,45 C 26.528.518,80

Leia mais

Plano de Contas Código Descrição Natureza

Plano de Contas Código Descrição Natureza 1 ATIVO 11 ATIVO CIRCULANTE 111 ATIVO DISPONIVEL 111001 NUMERARIOS 1.1.1.001.0001-0 CAIXA PEQUENO 111002 BANCOS CONTA MOVIMENTO 1.1.1.002.0001-5 BANCO BRADESCO SA 1.1.1.002.0002-3 BANCO DO BRASIL 1.1.1.002.0003-1

Leia mais

Ativo circulante ,80 0,00 Caixa e equivalentes de caixa ,80 0,00 Caixa e equivalentes de caixa em moeda nacional

Ativo circulante ,80 0,00 Caixa e equivalentes de caixa ,80 0,00 Caixa e equivalentes de caixa em moeda nacional Página : 1 / 5 1.1 1.1.1 1.1.1.1 1.1.1.1.1.01.00 1.1.1.1.1.02.00 1.1.2 1.1.2.1 1.1.2.3 1.1.3 1.1.3.8 1.1.5 1.1.5.6 ATIVO Ativo circulante 2.947.936,80 0,00 Caixa e equivalentes de caixa 2.947.936,80 0,00

Leia mais

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00

Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = , , , ,00 p. 86 Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo, PL) = 13.400,00 + 2.400,00 + 10.500,00 + 5.300,00 = = 31.600,00 Gabarito: B Teoria Patrimonialista: Contas Patrimoniais (Ativo, Passivo,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCICIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 31 DE DEZEMBRO DE 2007. Balanço Patrimonial Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das mutações do patrimônio líquido

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS SA Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 8 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº /07

RESOLUÇÃO CFC Nº /07 RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.115/07 Aprova a NBC T 19.13 Escrituração Contábil Simplificada para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 Prefeitura Municipal Demonstracao. Unidade Gestora: CONSÓRCIO - CISGA

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 Prefeitura Municipal Demonstracao. Unidade Gestora: CONSÓRCIO - CISGA Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO 994.183,15 D 181.380,01 162.761,34 1.012.801,82 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

****************************************************( XXXXX )****************************************************

****************************************************( XXXXX )**************************************************** Balancete Analítico de 01/03/2016 até 31/03/2016 Diário:26 Folha: 1 ATIVO - [12439] ATIVO CIRCULANTE - [12446] Disponivel - [12453] Caixa e Equivalentes de caixa - [13311] Caixa - [12467] Caixa Econômica

Leia mais

BALANCETE MÊS JANEIRO

BALANCETE MÊS JANEIRO FUNDO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE APIACÁS MT. CNPJ: 03.094.874/0001-43 BALANCETE MÊS JANEIRO 2015 ESTADO DE MATO GROSSO - FUNDO MUNICIPAL DE PREV. DOS SERV. MUN. APIACAS ANEXO

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 1º Trimestre 2016 DFS/DEGC/DIRE/DIAN ABRIL/2016 RELATÓRIO DE INFORMAÇÕES GERENCIAS DATAPREV COMPARATIVO 1T2015 X 1T2016 Responsáveis pela elaboração da apresentação: Jorge Sebastião

Leia mais

ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE

ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE ENCERRAMENTO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 17/01/2013 LUCIANO PERRONE Introdução Enquadramento conforme as Novas Normas Contábeis IFRS. SOCIEDADES ANÔNIMAS DE CAPITAL ABERTO SOCIEDADES DE GRANDE PORTE

Leia mais

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 02. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 Contabilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 Classificações do ativo Além de classificar a conta como ativo, precisamos ser proficientes

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras 75º edição 1 de Abril de 214 à 31 de março de 215 Balanço Anual Ativos Ativos circulante Caixa Títulos a receber Contas a receber mobiliários Produtos Materia-Prima Trabalhos

Leia mais

Sumário. Capítulo Considerações Iniciais Exercícios Resolvidos para a Fixação de Conteúdo...19

Sumário. Capítulo Considerações Iniciais Exercícios Resolvidos para a Fixação de Conteúdo...19 Sumário Capítulo 1 A Elaboração das Demonstrações Contábeis...1 1.1. Considerações Iniciais...1 1.2. Exercícios Resolvidos para a Fixação de Conteúdo...19 Capítulo 2 As Demonstrações Contábeis e a Legislação

Leia mais

7.7 - Demonstrações contábeis exigidas pela Lei 4.320/64 e notas explicativas

7.7 - Demonstrações contábeis exigidas pela Lei 4.320/64 e notas explicativas 7.7 - Demonstrações contábeis exigidas pela Lei 4.320/64 e notas explicativas MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TITULO BALANÇO FINANCEIRO - TODOS OS ORÇAMENTOS SUBTITULO 70013 - TRIBUNAL

Leia mais

CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros)

CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros) Anexo à Instrução nº 15/98 Modelo I INSTITUIÇÃO SITUAÇÃO ANALÍTICA DO MÊS DE CONTAS COM SALDO DEVEDOR (Euros) 10 CAIXA 11 DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE PORTUGAL 12 DISPONIBILIDADES SOBRE INSTITUIÇÕES.DE

Leia mais

Balancete Valores expressos Reais (R$) Conta S Classificação Saldo Ant. Débito Crédito Saldo

Balancete Valores expressos Reais (R$) Conta S Classificação Saldo Ant. Débito Crédito Saldo 0082 Associação Servidores Fundação Universidade Estado SC 22/07/2016 14:19 Pág:0001 Societário 1 S 1 ATIVO 2.909.161,14 1.990.326,79 1.928.793,68 2.970.694,25 2 S 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.981.446,00 1.990.002,02

Leia mais

CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza

CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB. Prof. Marcondes Fortaleza CONTABILIDADE GERAL PARA AUDITOR-FISCAL DA RFB Prof. Marcondes Fortaleza Professor Marcondes Fortaleza Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, tendo exercido anteriormente o cargo de Analista-Tributário

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.401.400,92 D 427.555,46 347.984,60 1.480.971,78 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 697.020,41 D 427.555,46 342.046,76 782.529,11 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 164.070,24 D

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.106.769,67 D 245.898,04 215.335,97 1.137.331,74 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 392.022,31 D 245.898,04 209.507,10 428.413,25 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 42.883,44 D 183.143,16

Leia mais

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/10/2015 a 31/10/2015. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/10/2015 a 31/10/2015. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 19.244.544,04 49.953.463,53 49.796.021,80 19.401.985,77 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES 153.537,84 22.398.892,79 22.439.629,90 112.800,73 1.1.1.00.00-9

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.418.310,08 D 429.357,77 347.984,60 1.499.683,25 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 713.929,57 D 429.357,77 342.046,76 801.240,58 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 166.348,24 D

Leia mais

PLANO DE CONTAS PARA COOPERATIVAS DE TRANSPORTES DE CARGAS E DE PASSAGEIROS

PLANO DE CONTAS PARA COOPERATIVAS DE TRANSPORTES DE CARGAS E DE PASSAGEIROS PLANO DE CONTAS PARA COOPERATIVAS DE TRANSPORTES DE CARGAS E DE PASSAGEIROS 1 ATIVO 1 1 ATIVO CIRCULANTE 1 1 01 CAIXA E EQUIVALENTE DE CAIXA 1 1 01 01 BENS NUMERÁRIOS 1 1 01 01 01 NUMERÁRIO EM CAIXA 1

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.499.683,25 D 454.842,30 394.374,65 1.560.150,90 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 801.240,58 D 454.842,30 388.436,85 867.646,03 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 182.117,25 D

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO Página 1 DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Ano 2011, Número 201 Divulgação: quarta-feira, 19 de outubro de 2011 Publicação: quinta-feira, 20 de outubro de 2011 Tribunal Superior

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Nesse módulo abordaremos as duas demonstrações contábeis Balanço Patrimonial BP e Demonstração do Resultado do Exercício DRE,

Leia mais

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras NOTAS EXPLICATIVAS DAS INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS - ITR (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) 1 - CONTEXTO OPERACIONAL Bicicletas Monark S.A. ( Companhia ) tem por objetivo a industrialização

Leia mais

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação por Tempo de Serviço. Cursos de Aperfeiçoamento Profissional JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação por Tempo de Serviço. Cursos de Aperfeiçoamento Profissional JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional CNPJ: 29.991.262/0001-47 Comparativo da Paga CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 17.583.504,00 7.477.452,14 CRÉDITO DISPONÍVEL DESPESA CORRENTE 15.183.504,00

Leia mais

CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: /

CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: / CREA/SC Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Santa Catarina CNPJ: 82.511.643/0001-64 Período: 01/01/2013 à 31/12/2013 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO

Leia mais

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE CNPJ-MF n / DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM BALANÇO PATRIMONIAL Fls: 266 Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais APAE CNPJMF n 36.046.068/000159 DEMONSTRAÇÃO CONTÁBIL LEVANTADA EM 31.12.2008 BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CONTAS 31/12/2007 31/12/2008 PASSIVO CONTAS

Leia mais

Código Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 17 1 ATIVO , , , ,08

Código Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 17 1 ATIVO , , , ,08 Folha: 1 17 1 ATIVO 863.573,71 547.285,08 533.724,71 877.134,08 23 1.1 ATIVO CIRCULANTE 603.762,30 512.060,74 533.724,71 582.098,33 30 1.1.1 DISPONIBILIDADE 472.036,78 255.694,79 264.887,26 462.844,31

Leia mais

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00 DATA 29/05/2014 Pagina 1 1.0.0.0.0.00.00.00 ATIVO S D 26.200,85 197.350,24 153.749,66 69.801,43 D 1.1.0.0.0.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE S D 15.643,04 197.350,24 153.614,51 59.378,77 D 1.1.1.0.0.00.00.00

Leia mais

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO)

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) ANEXO I A) - DADOS CONTÁBEIS E FINANCEIROS I. Balancete Contábil BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) Período: 01/xx/20xx a 31/xx/20xx CONTA 1 - ATIVO 1.1 - CIRCULANTE 1.1.01 - DISPONIBILIDADES 1.1.01.01 - FUNDO

Leia mais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais

Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A. Balanço Patrimonial Consolidado em 31 de dezembro de 2014 Em milhares de reais Ativo Passivo e Patrimônio Líquido Circulante R$ Circulante R$ Caixa e equivalentes

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PRINCIPAIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Prof. Flávio Smania Ferreira 5 termo ADMINISTRAÇÃO GERAL e-mail: flavioferreira@live.estacio.br blog: http://flaviosferreira.wordpress.com Demonstrações Contábeis: Representa

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.560.150,90 D 496.239,44 443.966,22 1.612.424,12 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 867.646,03 D 496.239,44 438.028,42 925.857,05 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 216.324,97 D

Leia mais

Anexo à Instrução 17/96

Anexo à Instrução 17/96 Anexo à Instrução 17/96 SOCIEDADES EMITENTES OU GESTORAS DE CARTÕES DE CRÉDITO Sociedade... SITUAÇÃO ANALÍTICA EM / / SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL BALANÇO FINANCEIRO - TODOS OS ORÇAMENTOS 1 INGRESSOS DISPÊNDIOS ESPECIFICAÇÃO 2014 ESPECIFICAÇÃO 2014 Receitas Orçamentárias - - Despesas Orçamentárias 7.583.637,48 - Ordinárias - - Ordinárias 2.011.924,00

Leia mais

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes

CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO. Prof. André Gomes CURSO PIS COFINS CUMULATIVO E NÃO CUMULATIVO Prof. André Gomes 1 Contribuição para PIS/PASEP PIS contribuição para o Programa de Integração Social funcionários das empresas do setor privado; PASEP contribuição

Leia mais

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena Em cada questão, marque o item correto: 1. O princípio contábil que atribui às entidades personalidade própria, distinta da dos sócios, é o princípio da:

Leia mais

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: / BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: / BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014 SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: 13.564.539/0001-15 BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014 ATIVO VARIAÇÃO 31.12.2014 31.12.2013 % Circulante 542.168,44 419.059,97

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

1 CONCEITO DE CONTAS. Teoria Patrimonalista Patrimoniais (bens, direitos, obrigações e P.L) Resultado (despesa e receita)

1 CONCEITO DE CONTAS. Teoria Patrimonalista Patrimoniais (bens, direitos, obrigações e P.L) Resultado (despesa e receita) R O T E I R O 1) CONCEITO DE CONTAS 2) ELEMENTOS DE UMA CONTA 3) FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CONTAS 4) MECANISMOS DE DÉBITO E CRÉDITO 5) CONTAS SINTÉTICAS E ANÁLITICAS 6) CONTAS DE RESULTADO 7) CONTAS BILATERAIS

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 5.942.395,03 657.809,46 620.924,68 5.979.279,81 1.1 2158 ATIVO

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

Contabilidade Geral Prova 2 Gabarito 1 Questão 01 A questão solicita que o candidato indique a afirmativa incorreta, que é encontrada na alternativa c : No ativo, as contas serão dispostas em ordem crescente

Leia mais

BALANCETE ANALÍTICO - ABRIL/2015

BALANCETE ANALÍTICO - ABRIL/2015 Folha : 1 1 ATIVO 4.009.419,95 D 1.629.902,67 2.246.254,36 3.393.068,26 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 955.155,70 D 1.629.902,67 2.246.254,36 338.804,01 D 1.1.1 DISPONIBILIDADES 583.101,30 D 1.627.251,30 2.195.109,54

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/ :22 PM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/ :22 PM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/2016 12:22 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 282.983,76 48.219,58 74.883,08 256.320,26 1.1 2158 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

PÁG. 1 SECRETARIA EXECUTIVA - DEPTO. DE COORD. E GOVERNANÇA DAS EMPRESAS ESTATAIS CÓDIGO DA EMPRESA: Programado NOV (B) Programado DEZ (C)

PÁG. 1 SECRETARIA EXECUTIVA - DEPTO. DE COORD. E GOVERNANÇA DAS EMPRESAS ESTATAIS CÓDIGO DA EMPRESA: Programado NOV (B) Programado DEZ (C) PÁG. 1 Descrição Rubr. Último Aprovado Programado NOV (B) Programado DEZ (C) NOV (D) DEZ (E) (D/A) (E/A) DICOR RECEITAS 110000 24.408.579 44.651.537 24.408.579 20.469.007 21.799.516 0,84 0,89 SUBSIDIO

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

... Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual. 1.1.1.1.2.01.02.02 Caução Wall Mart Brasil Ltda 84.

... Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual. 1.1.1.1.2.01.02.02 Caução Wall Mart Brasil Ltda 84. Folha: 1 1 ATIVO 8.691.994.154,02D 1.342.304.403,87 1.179.704.682,09 8.854.593.875,80D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 3.466.459.417,09D 1.235.880.022,69 1.139.597.863,30 3.562.741.576,48D 1.1.1 Disponível 1.048.640,92D

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÔES CONTÁBEIS. Unidade II - Estrutura das Demonstrações Contábeis

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÔES CONTÁBEIS. Unidade II - Estrutura das Demonstrações Contábeis ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÔES CONTÁBEIS Unidade II - Estrutura das Demonstrações Contábeis 0 ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 2. As Demonstrações Contábeis Caro aluno, as Demonstrações Contábeis ou Demonstrações

Leia mais

Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal Cruzeiro do Oeste

Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 Camara Municipal Cruzeiro do Oeste Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO 502.662,01 D 502.662,01 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE 0,00 0,00 1.1.1.0.0.00.00.00.00.00.00.00

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 (Em Reais)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 (Em Reais) NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 (Em Reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo, Autarquia Federal nos termos da Lei n 4.324/64

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 12.597.503,62 1.600.827,05 1.576.202,70 12.622.127,97 1.1

Leia mais

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Mercado Financeiro Brasileiro A Inflação nas Finanças Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Retornar Conceitos Introdutórios ADMINISTRAÇÃO A administração é o processo

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 10000 1000000000 ATIVO 309.270,05 1.240.064,27 1.224.455,51 324.878,81 11000 1100000000 ATIVO CIRCULANTE 298.615,65 1.239.684,27 1.224.455,51 313.844,41 11100 1101000000 NUMERARIOS 46.696,24 80.260,63

Leia mais

BALANCETE ANALÍTICO - JULHO/2010

BALANCETE ANALÍTICO - JULHO/2010 Folha : 1 1 ATIVO 5.272.036,97D 2.809.806,12 2.615.445,71 5.466.397,38D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 5.048.949,86D 2.808.732,22 2.615.445,71 5.242.236,37D 1.1.1 DISPONIVEL 3.355.653,87D 2.802.879,58 2.615.019,39

Leia mais

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados.

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados. Unidade II 8 ATIVO Ativo compreende, como já vimos, os bens e direitos da empresa, classificados de acordo com sua destinação específica, que varia segundo os fins da empresa. No ativo, a disposição das

Leia mais

====================================================================================================================================

==================================================================================================================================== Plano de Contas Folha.: 00001 1 1 ATIVO S 1.1 3 ATIVO CIRCULANTE S 1.1.01 4 DISPONIBILIDADES S 1.1.01.01 5 CAIXAS S 1.1.01.01.0001 6 CAIXA GERAL A 1.1.01.02 7 BANCOS S 1.1.01.02.0001 8 BANCO SUL S/A A

Leia mais

08 BALANÇO & CONTAS. em 31 Dezembro 2008

08 BALANÇO & CONTAS. em 31 Dezembro 2008 08 BALANÇO & CONTAS em 31 Dezembro 2008 BALANÇO CÓDIGO DAS CONTAS ACTIVO Activo Bruto 2008 Amortizações e Ajustamentos Activo Líquido 2007 Activo Líquido IMOBILIZADO Imobilizações incorpóreas: 431 Despesas

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Balancete Analítico GOVERNO DE ESTADO DO AMAZONAS. Administração Financeira Integrada

Balancete Analítico GOVERNO DE ESTADO DO AMAZONAS. Administração Financeira Integrada 100000000 - Ativo 157.123.471,49 757.532.824,27 212.013.058,18 702.643.237,58 D 110000000 - Ativo Circulante 37.605.161,54 60.284.824,22 49.434.231,84 48.455.753,92 D 111000000 - Disponivel 37.237.502,93

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DA CAMARA MUNICIPAL DE SALVADOR RECEITAS X DESPESAS 2015

ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DA CAMARA MUNICIPAL DE SALVADOR RECEITAS X DESPESAS 2015 RECEITAS X DESPESAS 2015 RECEITAS JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Repasse de Inativos PMS 5.071,83 9.761,76 5.472,38 5.539,98 5.667,28 5.788,79 5.739,96 24.411,51 67.453,49 Repasse dos

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CCR S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ CCR S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Variações Patrimoniais Quantitativas

Variações Patrimoniais Quantitativas : 2015 Quantitativas VARIAÇÃO PATRIMONIAL AUMENTATIVA 254.357.617,98 IMPOSTOS, TAXAS E CONTRIBUIÇÕES DE MELHORIA 7.926.292,10 IMPOSTOS 7.769.372,44 IMPOSTOS SOBRE PATRIMÔNIO E A RENDA 3.809.542,30 IMPOSTOS

Leia mais

Comparativo da Despesa Liquidada JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA MOBILIÁRIA

Comparativo da Despesa Liquidada JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA MOBILIÁRIA Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Regiao - Minas Gerais CNPJ: 08.641.589/0001-19 Comparativo da Liquidada CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 2.652.166,40 344.677,08 2.278.040,23 374.126,17 CRÉDITO DISPONÍVEL

Leia mais

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes

Curso de Contabilidade Básica. Professor André Gomes Curso de Contabilidade Básica Professor André Gomes Dispuseste todas as coisas, com peso, número e medida Livro da sabedoria, XI,21 CONCEITO Contabilidade é a ciência que estuda o patrimônio do ponto de

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais)

BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais) CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais) ATIVO CONSOLIDADO 2008 2007 2008 2007 Numerário disponível 1.265 2.072 5.915 6.418 Aplicações no mercado aberto

Leia mais

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo

1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 1.ª Frequência de Contabilidade Financeira Ano letivo 2015-2016 UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Gestão e Economia Data: 2015-10-29 Licenciatura em

Leia mais

ORÇAMENTO DE CUSTEIO DA DIRETORIA DE NEGÓCIOS 2014

ORÇAMENTO DE CUSTEIO DA DIRETORIA DE NEGÓCIOS 2014 DESPESAS 1.660.500 136.050 224.159-88.109 164,76% 587.166 64,64% DESPESAS COM PESSOAL 896.400 72.375 67.225 5.150 92,88% 320.403 64,26% REMUNERAÇÃO 477.000 39.750 57.012-17.262 143,43% -39.455 108,27%

Leia mais

0063 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 11/05/ :57 Pág:0001 CNPJ: /

0063 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 11/05/ :57 Pág:0001 CNPJ: / 0063 ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E INDÚSTRIAL DE FLORIANÓPOLIS 11/05/2016 15:57 Pág:0001 A T I V O Saldo em 31/12/2015 Saldo em 31/12/2014 ATIVO CIRCULANTE 11.933.215,51 8.321.400,55 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA.

Leia mais

Titulos Saldo --- Movimento Completo --- Saldo Anterior Debitos Creditos Atual

Titulos Saldo --- Movimento Completo --- Saldo Anterior Debitos Creditos Atual Estado do Parana Plano de Contas 01 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2015 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO 94.844,52 D 2.450.807,74 2.378.775,15 166.877,11 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00.00.00 ATIVO

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

FUNEPU Demonstrações Contábeis 2009. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS em 31 de dezembro de 2009 acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

FUNEPU Demonstrações Contábeis 2009. DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS em 31 de dezembro de 2009 acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS em 31 de dezembro de 2009 acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes 1 FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA DE UBERABA - FUNEPU CNPJ 20.054.326/0001-09 BALANÇO PATRIMONIAL PARA

Leia mais

PLANO DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS

PLANO DE CONTAS DO ESTADO DE GOIÁS 1. 0. 0. 0. 0. 00. 00. 00. 00 - ATIVO 1. 1. 0. 0. 0. 00. 00. 00. 00 - ATIVO CIRCULANTE 1. 1. 1. 0. 0. 00. 00. 00. 00 - CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 1. 1. 1. 1. 0. 00. 00. 00. 00 - CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais

Rio de Janeiro CAMARA MUNICIPAL PATY DO ALFERES Balancete de Verificação

Rio de Janeiro CAMARA MUNICIPAL PATY DO ALFERES Balancete de Verificação Página: 1/9 1 ATIVO 118.646,81D 247.794,00 237.065,53 1.1 ATIVO CIRCULANTE 117.046,81D 245.608,00 237.065,53 1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 108.870,96D 244.908,00 237.065,53 1.1.1.1 CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais