4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4. Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados:"

Transcrição

1 1. Classifique os itens abaixo em: bens, direitos ou obrigações item bens direito obrigação Empréstimos a receber Dinheiro em caixa Dinheiro depositado no banco veículos biblioteca Salários a pagar estoques Empréstimos a pagar 2. Apure o valor do patrimônio líquido: Caixa $ ,00 / Mercadorias R$ 5.000,00 / Móveis e UtensíliosR$ 2.000,00 Veículos R$ ,00 /Fornecedores R$ 9.000,00 / Capital R$ ,00 Dividendos a Pagar R$ ,00. 3.Elabore o balancete, balanço patrimonial e apure o resultado do exercício levando em consideração os seguintes saldos das contas: Caixa R$ / Mercadorias R$ Móveis e utensílios R$ / Veículos R$ Fornecedores R$ / Capital Social R$ Despesas Água e Esgoto R$ / Despesas Salariais R$ Receitas de Serviços R$ Apure o valor da depreciação acumulada em 31/12/20015, sendo dados: bem vr aquisição Taxa anual Data aquisição vr. depreciação veículo ,00 20,00% 01/01/2015 máquinas ,00 10,00% 01/07/2016 edifícios ,00 04,00% 01/10/2015 móveis ,00 10,00% 01/12/ Apure o valor do lucro liquido, sendo dados: Receita de vendas ,00 // despesas ICMS ,00 /// custo da mercadoria vendida ,00 // comissões de vendas 4.000,00 // despesas salariais ,00 Receitas financeiras 1.000,00 // despesas financeiras 500,00.

2 6. Faça: razonetes, balancete, demonstração de resultado e o balanço patrimonial: a - Compra de mercadorias a prazo,pelo valor de R$ ,00 b - Vendas de mercadorias a prazo, pelo valor de R$ ,00 c - Venda de mercadorias a vista, em dinheiro vivo, do valor de R$ ,00 d - Custo da Mercadoria Vendida CMV, do valor de R$ ,00. e - Pagamento em dinheiro, de despesas de aluguéis, do valor de R$ 9.000,00 f - Pagamento em dinheiro, de despesas salariais do mês do valor de R$ ,00 g - Recebimento de duplicata do valor de R$15.000,00 h - Pagamento parcial a fornecedores(duplicatas a pagar), pelo valor de R$25.000,00 i - Retirada de dinheiro do Caixa,para abertura de conta bancária em nome da empresa, do valor de R$1.000,00. Obs.- Utilizar as seguintes contas:estoque de mercadorias, duplicatas a pagar, duplicatas a receber, receita de vendas, caixa, dividendos a pagar,bancos conta movimento, custo da mercadoria vendida, despesas de aluguéis, e despesas salariais. 7. Classifique as contas em ativo(circulante ou não circulante) ou passivo (circulante ou exigível a longo prazo). nomenclatura saldo obs Empréstimos a sociedades controladas ,00 Aplicações financeiras de curto prazo ,00 Estoques ,00 Terrenos ,00 Aplicações financeiras de longo prazo 5.000,00 Edifícios ,00 Imóveis destinados a venda ,00 Veículos 8.000,00 Caixa 2.000,00 Bancos conta movimento 4.000,00 Móveis e utensílios ,00 Instalações ,00 Clientes (curto prazo) ,00 Duplicatas a receber no longo prazo 3.000,00 Participações permanentes em controladas ,00 Depreciações acumuladas ,00 Duplicatas descontadas ,00 Empréstimos a acionistas 1.000,00 8) Monte o balanço patrimonial, conforme a estrutura prevista em lei, com as seguintes contas: contas saldo classificação

3 Empréstimos a pagar empresas coligadas ,00 caixa 5.000,00 Aplicações financeiras de longo prazo ,00 Estoques ,00 Duplicatas a receber ,00 Duplicatas descontadas ,00 Contas a receber ,00 Depósito compulsório ,00 Duplicatas a pagar ,00 Contas a pagar 7.000,00 imóveis ,00 Equipamentos de informática ,00 Depreciação acumulada ,00 Adiantamento salarial ,00 Reserva de capital ,00 Empréstimos a receber de empresas coligadas ,00 Capital social ,00 Impostos a pagar ,00 Salários a pagar ,00 Prejuízo acumulado ,00 Dividendos a pagar ,00 Ações de outras cias ,00 Ações em tesouraria ,00 9. Uma empresa da atividade industrial, adquire uma obra de arte, com a finalidade específicas de ter este bem, eternamente no seu acervo. Classifique esta aquisição. 10. Faça os lançamentos através de razonetes e monte o balancete, a demonstração do resultado e o balanço patrimonial. 1 Compra de mercadorias a prazo por R$ ,00, com ICMS de 18%. 2 - Vendas a prazo por R$ ,00, com ICMS de 12%. 3 Sabe-se que através do inventário periódico o custo da mercadoria vendida foi da ordem de R$ ,00. 4 A empresa adquiriu a prazo, na data de 01/12/2015, uma máquina pelo valor de ,00. Sabe-se que a depreciação anual é da ordem de 10%. Obs.- todos os fatos ocorreram em dezembro de Atividade do dia 27/07/2016. SALDO DEVEDOR ATIVO DESPESAS PASSIVO RECEITAS SALDO CREDOR ANOTAM-SE NO DÉBITO Os aumentos do Ativo As reduções do Passivo ANOTAM-SE NO CRÉDITO As reduções do Ativo Os aumentos do Passivo

4 Os aumentos das despesas Os aumentos das Receitas EM RESUMO CONTAS AUMENTA DIMINUI Ativo Debita Credita Passivo Credita Debita Receita Credita Debita Despesas Debita Credita Das dicas apresentadas, considere o seguinte exercício: Balancete encerrado em data de 28 de fevereiro de 2015: CONTA Saldo Devedor Saldo Credor Caixa 80,00 Bancos Conta Movimento 120,00 Duplicatas a Receber 300,00 Empréstimos a Pagar 310,00 Impostos a Pagar 100,00 Receita de Vendas 550,00 Receitas Financeiras 40,00 Despesas Salariais 360,00 Despesas de Aluguel 140,00 TOTAIS 1.000, ,00 No mês de março de 2015, ocorreram os seguintes fatos: 1 - Recebimento da duplicata de 300,00, em espécie. 2 - Pagamento em cheque, do imposto do valor de 100, Compra de mercadorias a prazo, pelo valor de 400, Vendas a vista, por 700,00, conforme depósito bancário. 5 - Emissão de cheque de 200,00, para pagamento parcial do empréstimo. 6 - Pagamento em cheque do valor de 140,00, ref. despesas de aluguel. 7 - Pagamento em espécie do valor de 40,00, referente despesas de energia elétrica. 8 - Retirada do Caixa, do valor de 90,00, para depósito bancário na conta da empresa. PEDE-SE: A - Reabra os razonetes, conforme saldos do balancete de 28/02/2015. B - Classifique os fatos ocorridos em março de 2015, e os registre nos respectivos razonetes. C - Puxe os saldos dos razonetes. D - Faça o balancete do mês de março de Apure e comente os índices de liquidez, baseado nos dados abaixo: ativo saldo passivo saldo caixa ,00 fornecedores ,00 cliente ,00 estoques ,00 Realizável a longo prazo ,00 Financiamento longo prazo ,00

5 PLANO DE CONTAS LEGALE 1. ATIVO 1.1.Ativo Circulante Disponível Caixa Bancos Conta Movimento Títulos Vinculados ao Mercado Aberto Direitos Duplicatas a Receber (-) Provisão para Devedores Duvidosos (-) Duplicatas Descontadas INSS a Recuperar Títulos a Receber Estoques Mercadorias Produtos Acabados Despesas do Exercício Seguinte Despesas Financeiras pagas Antecipadamente Seguros a vencer 1.2.Ativo Não Circulante Realizável a Longo Prazo Direitos Duplicatas a Receber Empréstimos a coligadas e/ou controladas Investimentos Aplicações Financeiras Fundos de Investimento Bens não destinados a uso Estoques de Imóveis (em construção com previsão para término após 12 meses) Investimentos Participações em Coligadas e/ou Controladas Imobilizado Imobilizações Tangíveis Terrenos Edifícios (-) Depreciação Acumulada Máquinas e Equipamentos (-) Depreciação Acumulada Intangíveis Marcas e Patentes (-) Amortização Acumulada 2. PASSIVO 2.1.Passivo Circulante Obrigações Fornecedores (Duplicatas a Pagar) Salários a Pagar FGTS a Recolher INSS a Recolher º a Pagar Contribuição Sindical a Recolher 2.2 Passivo Não Circulante Exigível a Longo Prazo

6 Fornecedores Títulos a Pagar Financiamentos Empréstimos de Coligadas e/ou Controladas 2.3.Patrimônio Líquido Capital Capital Social (-) Capital a Realizar Reservas de Capital Ágio na emissão de ações Auxílios e subvenções Ajuste ao Patrimônio Liquido Reservas de Lucros Reserva Legal Reserva Para Investimentos 3. RECEITAS 3.1.Receitas Operacionais Vendas Receita de Vendas Receita de Serviços Receitas Financeiras Juros recebidos ou auferidos Descontos Obtidos 3.2.Receitas não-operacionais Ganhos na alienação de investimentos ganhos na alienação ou baixa de Imobilizado Ganhos na baixa de elementos do Ativo Diferido 4. DESPESAS 4.1.Despesas Operacionais Despesas Administrativas Salários e Ordenados º Salário Honorários da Diretoria INSS FGTS Gratificações Seguro contra acidentes de trabalho Férias Aluguéis Condução Despesas com Vendas Viagens e estadias Comissão sobre Vendas Propaganda e Publicidade Despesas Financeiras Juros Pagos Variações Monetárias Despesas Tributárias Impostos e Taxas Diversos

Modelo de Plano de Contas Detalhado

Modelo de Plano de Contas Detalhado Modelo de Plano de Contas Detalhado Código da Conta Descrição da Conta 1. A T I V O 1.1 ATIVO CIRCULANTE 1.1.01 DISPONÍVEL 1.1.01.01 Caixa 1.1.01.02 Bancos c/ Movimento 1.1 01.03 Aplicações Financeiras

Leia mais

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil)

CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 (Em R$ Mil) CNPJ 47.902.648/0001-17 CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 28 DE FEVEREIRO DE 2011 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Bancos 46 Fornecedores 41.785 Aplicações Financeiras 5.541 Provisão

Leia mais

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli

Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli USP/FEA/EAC Curso de Graduação em Administração Disciplina: Noções de Contabilidade para Administradores (EAC0111) Turmas: 01 e 02 Tema 4: Balanço Patrimonial Prof.: Márcio Luiz Borinelli 1 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14

BALANÇO PATRIMONIAL - ANEXO 14 ATIVO Exercício Atual PASSIVO Exercício Atual ATIVO CIRCULANTE 652.201,35 PASSIVO CIRCULANTE 236.288,68 Caixa e Equivalentes de Caixa 652.201,35 Obrigações Trabalhistas, Previdenciárias e Assistenciais

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas Patrimoniais). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado).

É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). Olá, meus amigos! Tudo bem? É com uma grande satisfação que apresentamos para vocês um Plano de Contas Atualizado para Provas de Contabilidade Geral (Contas de Resultado). O plano foi elaborado pelo nosso

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ GUARARAPES CONFECÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro

Contabilidade Básica - Material 4 - Prof. Marcos César Bottaro Contas Anteriormente registramos cada uma das operações contábeis diretamente no balanço patrimonial. Contudo, na prática, cada uma dessas operações ocorre inúmeras vezes no decorrer de um único dia, tornando

Leia mais

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário

0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/ :08 Pág:0001 CNPJ: / Período: 01/07/2014 a 31/07/2014 Balancete Societário 0007 ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DO IPESC 20/11/2014 15:08 Pág:0001 1 S 1 ATIVO 938.218,79 47.302,43 30.140,53 955.380,69 2 S 1.1 CIRCULANTE 71.826,90 47.302,43 30.140,53 88.988,80 3 S 1.1.01 DISPONÍVEL

Leia mais

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL

EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL EXAME DE SUFICIÊNCIA - 01/2000 I - CONTABILIDADE GERAL 1 - Podemos considerar como fato permutativo a transação: a) compra de galpão para a fábrica. b) venda de mercadoria a prazo. c) pagamento de salários

Leia mais

Contabilidade Geral Prova 2 Gabarito 1 Questão 01 A questão solicita que o candidato indique a afirmativa incorreta, que é encontrada na alternativa c : No ativo, as contas serão dispostas em ordem crescente

Leia mais

1 CONCEITO DE CONTAS. Teoria Patrimonalista Patrimoniais (bens, direitos, obrigações e P.L) Resultado (despesa e receita)

1 CONCEITO DE CONTAS. Teoria Patrimonalista Patrimoniais (bens, direitos, obrigações e P.L) Resultado (despesa e receita) R O T E I R O 1) CONCEITO DE CONTAS 2) ELEMENTOS DE UMA CONTA 3) FUNÇÃO E FUNCIONAMENTO DAS CONTAS 4) MECANISMOS DE DÉBITO E CRÉDITO 5) CONTAS SINTÉTICAS E ANÁLITICAS 6) CONTAS DE RESULTADO 7) CONTAS BILATERAIS

Leia mais

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena

SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena SIMULADOS elaborados pelo Prof: Humberto Lucena Em cada questão, marque o item correto: 1. O princípio contábil que atribui às entidades personalidade própria, distinta da dos sócios, é o princípio da:

Leia mais

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO)

ANEXO I BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) ANEXO I A) - DADOS CONTÁBEIS E FINANCEIROS I. Balancete Contábil BALANCETE ANALÍTICO (MODELO) Período: 01/xx/20xx a 31/xx/20xx CONTA 1 - ATIVO 1.1 - CIRCULANTE 1.1.01 - DISPONIBILIDADES 1.1.01.01 - FUNDO

Leia mais

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo

Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo Tribunais - Exercícios AFO e Direito Financeiro Exercício - Contabilidade Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MÓDULO DE QUESTÕES DE CONTABILIDADE

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.401.400,92 D 427.555,46 347.984,60 1.480.971,78 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 697.020,41 D 427.555,46 342.046,76 782.529,11 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 164.070,24 D

Leia mais

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00

DATA 29/05/2014 Pagina 2 2.1.3.1.1.00.00.00 FORNECEDORES E CONTAS A PAGAR NACIONAIS A CURTO PR S C 0,00 582,25 3.432,21 2.849,96 C 2.1.3.1.1.01.00.00 DATA 29/05/2014 Pagina 1 1.0.0.0.0.00.00.00 ATIVO S D 26.200,85 197.350,24 153.749,66 69.801,43 D 1.1.0.0.0.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE S D 15.643,04 197.350,24 153.614,51 59.378,77 D 1.1.1.0.0.00.00.00

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2014 30/4/2014 2:53 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 5.942.395,03 657.809,46 620.924,68 5.979.279,81 1.1 2158 ATIVO

Leia mais

Anexo à Instrução 17/96

Anexo à Instrução 17/96 Anexo à Instrução 17/96 SOCIEDADES EMITENTES OU GESTORAS DE CARTÕES DE CRÉDITO Sociedade... SITUAÇÃO ANALÍTICA EM / / SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/ :22 PM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/ :22 PM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. janeiro/2016 3/5/2016 12:22 PM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 282.983,76 48.219,58 74.883,08 256.320,26 1.1 2158 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 10000 1000000000 ATIVO 309.270,05 1.240.064,27 1.224.455,51 324.878,81 11000 1100000000 ATIVO CIRCULANTE 298.615,65 1.239.684,27 1.224.455,51 313.844,41 11100 1101000000 NUMERARIOS 46.696,24 80.260,63

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.106.769,67 D 245.898,04 215.335,97 1.137.331,74 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 392.022,31 D 245.898,04 209.507,10 428.413,25 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 42.883,44 D 183.143,16

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.499.683,25 D 454.842,30 394.374,65 1.560.150,90 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 801.240,58 D 454.842,30 388.436,85 867.646,03 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 182.117,25 D

Leia mais

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg.

MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg. MUTUA DE ASSISTENCIA DOS PROFISSIONAIS DA ENG ARQ AGRONOMIA - MUTUA - SEDE - BALANCETE Ref. novembro/2015 27/1/2016 10:52 AM - Pg.: 1 1 1 ATIVO 12.597.503,62 1.600.827,05 1.576.202,70 12.622.127,97 1.1

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/ CIA DE PARTICIPAÇÕES ALIANÇA DA BAHIA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00001 00001 10000000000 ATIVO 1.560.150,90 D 496.239,44 443.966,22 1.612.424,12 D 00011 10100000000 CIRCULANTE 867.646,03 D 496.239,44 438.028,42 925.857,05 D 00111 10101000000 DISPONIVEL 216.324,97 D

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 Prefeitura Municipal Demonstracao. Unidade Gestora: CONSÓRCIO - CISGA

Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 Prefeitura Municipal Demonstracao. Unidade Gestora: CONSÓRCIO - CISGA Estado do Rio Grande do Sul Plano de Contas 01 a 30 de Abril de 2016 Folha: 1 1.0.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO 994.183,15 D 181.380,01 162.761,34 1.012.801,82 D 1.1.0.0.0.00.00.00.00.00 ATIVO CIRCULANTE

Leia mais

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis

Conceitos Introdutórios. A Inflação nas Finanças. Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Mercado Financeiro Brasileiro A Inflação nas Finanças Demonstrações Contábeis Conceitos Introdutórios Retornar Conceitos Introdutórios ADMINISTRAÇÃO A administração é o processo

Leia mais

****************************************************( XXXXX )****************************************************

****************************************************( XXXXX )**************************************************** Balancete Analítico de 01/03/2016 até 31/03/2016 Diário:26 Folha: 1 ATIVO - [12439] ATIVO CIRCULANTE - [12446] Disponivel - [12453] Caixa e Equivalentes de caixa - [13311] Caixa - [12467] Caixa Econômica

Leia mais

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis:

4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA. 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: 4º E 5º PERIODOS CIENCIAS CONTABEIS PROF NEUSA Exercícios: 1- A empresa Brasil S/A apresenta inicialmente os seguintes saldos contábeis: Banco 100.000 Duplicatas a receber 80.000 Financiamentos 80.000

Leia mais

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/10/2015 a 31/10/2015. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual

SICOOB - Contabilidade. Período: 01/10/2015 a 31/10/2015. Conta Cod. Red. Descrição da Conta Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual 1.0.0.00.00-7 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 19.244.544,04 49.953.463,53 49.796.021,80 19.401.985,77 1.1.0.00.00-6 DISPONIBILIDADES 153.537,84 22.398.892,79 22.439.629,90 112.800,73 1.1.1.00.00-9

Leia mais

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito

CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito . UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE TRANSFERÊNCIA 2 o semestre letivo de 2010 e 1 o semestre letivo de 2011 CURSO de CIÊNCIAS CONTÁBEIS VOLTA REDONDA - Gabarito INSTRUÇÕES AO CANDIDATO Verifique se este

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG

ASSOCIAÇÃO DOS PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS APAE MORADA NOVA DE MINAS/MG DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DOS EXERCICIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 E 31 DE DEZEMBRO DE 2007. Balanço Patrimonial Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das mutações do patrimônio líquido

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO

DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO Página 1 DIÁRIO DA JUSTIÇA ELETRÔNICO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Ano 2011, Número 201 Divulgação: quarta-feira, 19 de outubro de 2011 Publicação: quinta-feira, 20 de outubro de 2011 Tribunal Superior

Leia mais

Balancete Analítico (Valores em Reais)

Balancete Analítico (Valores em Reais) 00091 10000 100000000000000 ATIVO 61.699,81 3.136.676,97 3.110.334,63 88.042,15 11000 110000000000000 ATIVO CIRCULANTE 13.747,73 3.132.551,23 3.110.334,63 35.964,33 11100 110100000000000 DISPONIVEL 258,00

Leia mais

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras

31/03/ /12/ /03/ /12/2015 Caixa e Bancos Aplicações financeiras NOTAS EXPLICATIVAS DAS INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS - ITR (Em milhares de Reais, exceto quando indicado de outra forma) 1 - CONTEXTO OPERACIONAL Bicicletas Monark S.A. ( Companhia ) tem por objetivo a industrialização

Leia mais

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação por Tempo de Serviço. Cursos de Aperfeiçoamento Profissional JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação por Tempo de Serviço. Cursos de Aperfeiçoamento Profissional JUROS E ENCARGOS DA DÍVIDA CONTRATUAL Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional CNPJ: 29.991.262/0001-47 Comparativo da Paga CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 17.583.504,00 7.477.452,14 CRÉDITO DISPONÍVEL DESPESA CORRENTE 15.183.504,00

Leia mais

Contabilidade e Gestão Financeira

Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade e Gestão Financeira Contabilidade Demonstrações Financeiras MESG - Mestrado Engenharia de Serviços e Gestão FEUP 2010 Rui Padrão Funções Património Passivo Eq. Fund. Factos patr. Inventário

Leia mais

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS

DEFINIÇÃO PLANO DE CONTAS CONTAS AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS CONTAS TRADICIONALMENTE USADAS DEFINIÇÃO AULA 2 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL A ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL CONSISTE EM REGISTRAR OS FATOS CONTÁBEIS (OU SEJA, AQUELES QUE MODIFICAM A COMPOSIÇÃO OU O VALOR DO PATRIMÔNIO DA ENTIDADE) EM DOIS LIVROS:

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

BALANCETE ANALÍTICO - ABRIL/2015

BALANCETE ANALÍTICO - ABRIL/2015 Folha : 1 1 ATIVO 4.009.419,95 D 1.629.902,67 2.246.254,36 3.393.068,26 D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 955.155,70 D 1.629.902,67 2.246.254,36 338.804,01 D 1.1.1 DISPONIBILIDADES 583.101,30 D 1.627.251,30 2.195.109,54

Leia mais

2 OPERAÇÕES CONTÁBEIS

2 OPERAÇÕES CONTÁBEIS 2 OPERAÇÕES CONTÁBEIS Este capítulo apresenta ao aluno a parte aplicada da Ciência Contábil especificamente ao registro contábil dos eventos patrimoniais, e alguns problemas específicos como Controle e

Leia mais

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados.

Unidade II. No ativo, a disposição das contas obedece ao grau decrescente de liquidez dos elementos nelas registrados. Unidade II 8 ATIVO Ativo compreende, como já vimos, os bens e direitos da empresa, classificados de acordo com sua destinação específica, que varia segundo os fins da empresa. No ativo, a disposição das

Leia mais

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP:

1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: 1) Elabore os lançamentos contábeis em razonetes e em seguida elabore a DRE e o BP: a) Constituição de uma sociedade com capital totalmente integralizado de R$ 30.000 b) Compra à vista de mercadorias para

Leia mais

Avaliação a Distância AD2. Período - 2012/2º. Disciplina: CONTABILIDADE GERAL II. Coordenadora: TEREZA DE JESUS RAMOS DA SILVA

Avaliação a Distância AD2. Período - 2012/2º. Disciplina: CONTABILIDADE GERAL II. Coordenadora: TEREZA DE JESUS RAMOS DA SILVA Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro Centro de Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro Avaliação a Distância AD2 Período - 2012/2º Disciplina:

Leia mais

Ano 2016, Número 165 Brasília, sexta-feira, 26 de agosto de 2016 Página 7

Ano 2016, Número 165 Brasília, sexta-feira, 26 de agosto de 2016 Página 7 Ano 2016, Número 165 Brasília, sexta-feira, 26 de agosto de 2016 Página 7 c) uma vez encerrada a produção de provas, se entender necessário, ouvirei a Unidade Técnica sobre as provas produzidas (art. 40,

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO

CLASSIFICAÇÃO ORÇAMENTAL E PATRIMONIAL DO POCAL, APROVADO PELO DECRETO-LEI N.º 54-A/99, DE 22 DE FEVEREIRO Classe 0 Contas do controlo orçamental e de ordem* 01 Orçamento Exercício corrente* 02 Despesas 021 Dotações iniciais* 022 Modificações orçamentais* 0221 Transferências de dotações 02211 Reforços* 02212

Leia mais

. Natureza de saldo das contas

. Natureza de saldo das contas . Natureza de saldo das contas Introdução Prezado candidato/aluno é de extrema importância entendermos a natureza de saldo das contas em contabilidade, em razão disse devemos separar as contas patrimoniais

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais)

BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais) CIRCULANTE BALANÇO PATRIMONIAL DOS PERÍODOS FINDOS EM 30 DE JUNHO (em milhares de reais) ATIVO CONSOLIDADO 2008 2007 2008 2007 Numerário disponível 1.265 2.072 5.915 6.418 Aplicações no mercado aberto

Leia mais

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE

EXERCÍCIO PRÁTICO DE TEORIA DA CONTABILIDADE EXERCICIO RESOLVIDO Nº DATA FATO 1 9/12/X1 Constituição da empresa com Capital Inicial de R$ 75.000,00, sendo R$ 50.000,00 em dinheiro e o restante em Mercadorias p/revenda. 2 19/12/X1 Compra de um Veículo

Leia mais

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: / BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: / BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014 SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO ESTADO DA BAHIA CNPJ: 13.564.539/0001-15 BALANÇO PATRIMONIAL DO EXERCÍCIO FINDO EM 31/12/2014 ATIVO VARIAÇÃO 31.12.2014 31.12.2013 % Circulante 542.168,44 419.059,97

Leia mais

Nivelamento de Conceitos Contábeis

Nivelamento de Conceitos Contábeis Nivelamento de Conceitos Contábeis Demonstrações Contábeis Balanço Patrimonial - BP Demonstração de Resultado do Exercício - DRE Demonstração dos Fluxos de Caixa DFC Substituiu a Demonstração das Origens

Leia mais

Curso de Contabilidade Básica

Curso de Contabilidade Básica Curso de Contabilidade Básica Professor Humberto Lucena 3. CONTAS 3.1 Conceito de Conta Conta é o nome que identifica cada componente patrimonial (bem, direito e obrigação) e cada componente do resultado

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA. Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Gestão Financeira 1 Prof.ª Thays Silva Diniz 1º Semestre 2010 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Cap.1 A decisão financeira e a empresa 1. Introdução 2. Objetivo e Funções da

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/ DURATEX S.A. Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente 7 Demonstração

Leia mais

O mecanismo de débito x crédito.

O mecanismo de débito x crédito. O mecanismo de débito x crédito. Represente os fatos abaixo, utilizando os balanços sucessivos. 1- Os sócios integralizaram capital social, no valor de R$ 1.000.000, em dinheiro. 2- Compra de veículos,

Leia mais

EXERCICIOS: MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 2010 EXERCICIO Nº 02 _ CIA. MUZAMBINHO EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA

EXERCICIOS: MÉTODO DAS PARTIDAS DOBRADAS 2010 EXERCICIO Nº 02 _ CIA. MUZAMBINHO EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA EXERCICIO Nº 01 _ CIA ATLANTIDA Operações da Cia Atlântida no mês de janeiro de 20x1: 1) 03/jan Adquiriu móveis e utensílios a prazo por $ 800; 2) 08/jan - Comprou veiculo a vista por $ 5.000 (em cheque);

Leia mais

Data: 23-ABR-2012 16:26 Ano: 2011 Página: 1 de 5. 5 - Balanço Unidade monetária: em Euros Exercícios Código das contas 7.658.947,00 452 7.658.

Data: 23-ABR-2012 16:26 Ano: 2011 Página: 1 de 5. 5 - Balanço Unidade monetária: em Euros Exercícios Código das contas 7.658.947,00 452 7.658. Ano: 2011 Página: 1 de 5 Imobilizado: Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos naturais 452 Edifícios 20.465.336,28 1.870.256,52 18.595.079,76 17.296.259,99 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

Data: 26-ABR-2011 20:53 Ano: 2010 Página: 1 de 5. 5 - Balanço Unidade monetária: em Euros Exercícios Código das contas 7.658.947,00 452 7.658.

Data: 26-ABR-2011 20:53 Ano: 2010 Página: 1 de 5. 5 - Balanço Unidade monetária: em Euros Exercícios Código das contas 7.658.947,00 452 7.658. Ano: 2010 Página: 1 de 5 Imobilizado: Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos naturais 452 Edifícios 18.833.303,86 1.537.043,87 17.296.259,99 17.404.288,49 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

... Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual. 1.1.1.1.2.01.02.02 Caução Wall Mart Brasil Ltda 84.

... Classificação Descrição Saldo Anterior Débitos Créditos Saldo Atual. 1.1.1.1.2.01.02.02 Caução Wall Mart Brasil Ltda 84. Folha: 1 1 ATIVO 8.691.994.154,02D 1.342.304.403,87 1.179.704.682,09 8.854.593.875,80D 1.1 ATIVO CIRCULANTE 3.466.459.417,09D 1.235.880.022,69 1.139.597.863,30 3.562.741.576,48D 1.1.1 Disponível 1.048.640,92D

Leia mais

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações:

Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: Durante o mês de dezembro a Companhia efetuou as seguintes transações: 1) Antecipação do pagamento de uma duplicata de $ 140.000 a um de seus fornecedores, com 2% de desconto. i 2) Efetuou os seguintes

Leia mais

CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009

CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009 Conceito de Contabilidade CONTABILIDADE E CUSTOS Atualizado em 14 de abril de 2009 Processo de identificar, mensurar e comunicar informações econômicas para permitir julgamentos e decisões fundamentais

Leia mais

EXEMPLOS CONCEITO DE LIQUIDEZ EXEMPLOS BALANÇO PATRIMONIAL; DIVIDIDO EM TRES PARTES; ATIVO; PASSIVO; PATRIMONIO LIQUIDO;

EXEMPLOS CONCEITO DE LIQUIDEZ EXEMPLOS BALANÇO PATRIMONIAL; DIVIDIDO EM TRES PARTES; ATIVO; PASSIVO; PATRIMONIO LIQUIDO; CRITERIOS DE AVALIAÇÃO DO ATIVO E PASSIVO PROF. SERGIO A CENTA. DISCIPLINA; CONTABILIDADE GERAL AULA -3- CRITERIOS DE AVALIAÇÃO DO ATIVO E PASSIVO BALANÇO PATRIMONIAL; DIVIDIDO EM TRES PARTES; ATIVO; PASSIVO;

Leia mais

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772

WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 WWW.aplicms.com.br Aula de Apuração do Resultado (ARE) Prof. Pedro A. Silva (67) 3382-9772 Receitas x Despesas Podemos conceituar receitas como todos os recursos, em princípio, provenientes da venda de

Leia mais

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial

Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro. Contabilidade. História. Contabilidade e Balanço Patrimonial Logística Prof. Kleber dos Santos Ribeiro Contabilidade e Balanço Patrimonial Contabilidade É a ciência teórica e prática que estuda os métodos de cálculo e registro da movimentação financeira e patrimônio

Leia mais

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015

Elekeiroz S.A. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015 Elekeiroz S.. Demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2015 Balanço patrimonial 31 de dezembro de 2015 31 de dezembro de 2014 Passivo

Leia mais

Balanço Geral em 31/12/2012

Balanço Geral em 31/12/2012 Pág.1 de 8 1.0.0.00.00.000 ATIVO CIRC. E REALIZAVEL A L/PRAZO 118.194.249,88 D 1.1.0.00.00.000 DISPONIBILIDADES 312.843,13 D 1.1.1.00.00.000 CAIXA 1.000,00 D 1.1.1.10.00.000 CAIXA 1.000,00 D 1.1.1.10.01.000

Leia mais

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação de Natal - 13º Salário. Material de Áudio, Vídeo e Foto

Comparativo da Despesa Paga. Gratificação de Natal - 13º Salário. Material de Áudio, Vídeo e Foto Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Rio Grande do Norte CNPJ: 14.829.126/0001-88 Comparativo da Paga CRÉDITO DISPONÍVEL DA DESPESA 2.024.098,05 432.765,55 1.591.332,50 DESPESA CORRENTE 1.256.703,32

Leia mais

Analista e Auditor da Receita

Analista e Auditor da Receita Analista e Auditor da Receita Contabilidade Geral Básica Com o Professor Eugenio Montoto Site: www.eugenio.pro.br www.youtube.com/eugeniomontoto Email: professoreugeniomontoto@gmail.com 21/02/2016 1 Módulo

Leia mais

Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA. Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL. Profª. Cristiane Yoshimura

Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA. Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL. Profª. Cristiane Yoshimura Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas CCESA Bacharelado em Ciências Contábeis CONTABILIDADE GERAL Profª. Cristiane Yoshimura 2013 CONTABILIZAÇÃO DAS CONTAS PATRIMONIAIS DÉBITO E CRÉDITO RAZONETE

Leia mais

CONTABILIDADE AVANÇADA. Ágio e Ganho na Aquisição de Investimento

CONTABILIDADE AVANÇADA. Ágio e Ganho na Aquisição de Investimento CONTABILIDADE AVANÇADA Ágio e Ganho na Aquisição de Investimento INTRODUÇÃO Ágio e Ganho em Compra Vantajosa: são apurados em investimento pelo método de equivalência patrimonial. representam excesso ou

Leia mais

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves

José Eduardo Mendonça S. Gonçalves José Eduardo Mendonça S. Gonçalves Contribuições dos sócios 51 Capital * Nota: para efeitos de apresentação no Balanço, deduzir saldos das contas: 261 Accionistas c/ subscrição * 262 Quotas não liberadas

Leia mais

08 BALANÇO & CONTAS. em 31 Dezembro 2008

08 BALANÇO & CONTAS. em 31 Dezembro 2008 08 BALANÇO & CONTAS em 31 Dezembro 2008 BALANÇO CÓDIGO DAS CONTAS ACTIVO Activo Bruto 2008 Amortizações e Ajustamentos Activo Líquido 2007 Activo Líquido IMOBILIZADO Imobilizações incorpóreas: 431 Despesas

Leia mais

Contabilidade Introdutória

Contabilidade Introdutória Contabilidade Introdutória Profa. Mara Jane Contrera Malacrida 1 Ö : Parte residual do patrimônio Riqueza líquida da empresa PL = Ativo Passivo Evidencia os recursos dos proprietários aplicados no empreendimento

Leia mais

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações

Para poder concluir que chegamos a: a) registrar os eventos; b) controlar o patrimônio; e c) gerar demonstrações Contabilidade: é objetivamente um sistema de informação e avaliação, destinado a prover seus usuários com demonstrações e análise de natureza econômica financeira. tratar as informações de natureza repetitiva

Leia mais

Contabilidade Prof. João Carlos

Contabilidade Prof. João Carlos EXERCÍCIOS Débito e Crédito 02 (solução) Contabilidade Prof. João Carlos Em 01/10/2012, oito pessoas resolveram organizar uma empresa de consertos de aparelhos de pesca, a qual denominou o nome de Paraíso

Leia mais

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos

Pessoal, ACE-TCU-2007 Auditoria Governamental - CESPE Resolução da Prova de Contabilidade Geral, Análise e Custos Pessoal, Hoje, disponibilizo a resolução da prova de Contabilidade Geral, de Análise das Demonstrações Contábeis e de Contabilidade de Custos do Concurso para o TCU realizado no último final de semana.

Leia mais

www.editoraatlas.com.br

www.editoraatlas.com.br www.editoraatlas.com.br 6278curva.indd 1 04/04/2011 11:11:12 Equipe de Professores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP Contabilidade Introdutória Manual do Professor Coordenação

Leia mais

Descrição Classificação Exercício Anterior Exercício Atual

Descrição Classificação Exercício Anterior Exercício Atual Folha: 104 ATIVO ATIVO CIRCULANTE DISPONÍVEL DISPONÍVEL CAIXA CAIXA CAIXA Caixa 1.1.1.1.01.91.01.0001 568,06D 747,13D =CAIXA =CAIXA =CAIXA =DISPONÍVEL BANCOS CONTA DEPÓSITOS BANCOS CONTA DEPÓSITOS CONTAS

Leia mais

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente,

Os valores totais do Ativo e do Patrimônio Líquido são, respectivamente, Faculdade de Tecnologia SENAC Goiás Exercícios de Contabilidade Professora Niuza Adriane da Silva 1º A empresa XYZ adquire mercadorias para revenda, com promessa de pagamento em 3 parcelas iguais, sendo

Leia mais

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4

Sumário. Capítulo Breves Noções Históricas A Contabilidade no Brasil O Símbolo da Contabilidade...4 Sumário Capítulo 1 Breves Noções Históricas...1 1.1. Breves Noções Históricas...1 1.2. A Contabilidade no Brasil...3 1.3. O Símbolo da Contabilidade...4 Capítulo 2 Conceitos Iniciais...5 2.1. A Definição

Leia mais

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II

LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II LEITURA COMPLEMENTAR UNIDADE II A leitura complementar tem como objetivo reforçar os conteúdos estudados e esclarecer alguns assuntos que facilitem a compreensão e auxiliem na elaboração da atividade.

Leia mais

Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva

Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas. Profa. Daciane de Oliveira Silva Procedimentos contábeis: segundo o método das partidas dobradas Profa. Daciane de Oliveira Silva Procedimentos contábeis Na aula 2, foi preparado um balanço após a ocorrência de cada operação da empresa.

Leia mais

DISCIPLINA CONTABILIDADE BÁSICA I

DISCIPLINA CONTABILIDADE BÁSICA I UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE Campus Avançado de Patu Curso de Ciências Contábeis DISCIPLINA CONTABILIDADE BÁSICA I PROF. ALUISIO DUTRA DE OLIVEIRA 2015.1 I Contabilidade. 1.1 Definição

Leia mais

Sumário EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23

Sumário EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23 EDITAL SISTEMATIZADO CONTABILIDADE... 19 APRESENTAÇÃO DO LIVRO... 23 PARTE I CONTABILIDADE GERAL CAPÍTULO I NOÇÕES DE CONTABILIDADE... 27 1. Noções de Contabilidade... 27 1.1. Conceitos, objetivos, campo

Leia mais

Lucro Fiscal x Lucro Societário

Lucro Fiscal x Lucro Societário Lei n o 12. 973/14 Lucro Fiscal x Lucro Societário Alterações Práticas na Atividade Comercial Prof. Eric Aversari Martins Um Breve Histórico 11.638/07 Harmonização das Normas Contábeis 11.941/09 Instituição

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Janeiro/2012 1 ATIVO 96.188.642,25 D 6.390.113,18 4.158.982,72 98.419.772,71 D 1.1 DISPONÍVEL 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1 IMEDIATO 197.613,09 D 2.038.125,38 1.993.131,39 242.607,08 D 1.1.1.2

Leia mais

Balanço Social Dados Consolidados Unimeds RJ. Fórum Atuarial, Financeiro-Contábil, Mercado e Regulação

Balanço Social Dados Consolidados Unimeds RJ. Fórum Atuarial, Financeiro-Contábil, Mercado e Regulação Balanço Social 2011 Dados Consolidados Unimeds RJ Fórum Atuarial, Financeiro-Contábil, Mercado e Regulação Rio das Ostras-RJ, 13, 14 e 15 de julho-2012 Balanço Social Consolidado 2011 BALANÇO SOCIAL O

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

[ 12/01/2010-15:30:31 ] B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O Folha: 002 00059-8 MOVEIS E UTENSILIOS 5 77.286,12 1.361,20 0,00 1.361,20 78.647,3

[ 12/01/2010-15:30:31 ] B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O Folha: 002 00059-8 MOVEIS E UTENSILIOS 5 77.286,12 1.361,20 0,00 1.361,20 78.647,3 [ 12/01/2010-15:30:30 ] B A L A N C E T E D E V E R I F I C A C A O Folha: 001 00001-8 ATIVO 1 1.777.446,10 1.832.814,45 1.111.321,27 721.493,18 2.498.939,28 D 00002-5 CIRCULANTE 2 1.114.816,70 897.683,58

Leia mais

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo USP-FEA Disciplina: EAC0111 - Noções de Contabilidade para Administradores TEMA 3. Mecanismos Contábeis Profa. Dra. Joanília Cia (joanilia@usp.br) 1 Quais são os objetivos do tópico... Reconhecer o impacto

Leia mais

Lucros não Realizados na Consolidação das D.C. Universidade Federal de Pernambuco Contabilidade Societária 2 Profa: Márcia Tavares

Lucros não Realizados na Consolidação das D.C. Universidade Federal de Pernambuco Contabilidade Societária 2 Profa: Márcia Tavares Lucros não Realizados na Consolidação das D.C Universidade Federal de Pernambuco Contabilidade Societária 2 Profa: Márcia Tavares Situações A empresa B vendeu para a controlada A mercadorias por R$ 140.000

Leia mais

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/ (R$) ,29

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/ (R$) ,29 ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 1. Informar o lucro líquido do exercício. (R$) 864.940.364,29 2. Informar o montante global e o valor por ação dos dividendos,

Leia mais

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL

Contabilidade Geral Correção da Prova APO 2010 Prof. Moraes Junior CONTABILIDADE GERAL CONTABILIDADE GERAL 61- De acordo com a 750/93, do Conselho Federal de Contabilidade, foram aprovados os seguintes Princípios Fundamentais de Contabilidade: da Competência; da Prudência; do Denominador

Leia mais

FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA

FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA FACAPE 2008.2 - CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 3.º PERÍODO PROF. WALDENIR S. F. BRITTO - CONTABIILIDADE BÁSICA 1 - RESPONDA TODOS OS EXERCICIOS UTILIZANDO OS TRÊS MÉTODOS DE CONTROLE DO ESTOQUE INVENTARIO PERMANENTE.

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR

MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Aula n 04 online MATERIAL DE APOIO PROFESSOR Balanço Patrimonial Plano de Contas É um elemento sistematizado e metódico de todas as contas movimentadas por uma empresa. Cada empresa deverá ter seu próprio

Leia mais

CONTABILIDADE AVANÇADA. Avaliação de Investimentos em Participações Societárias

CONTABILIDADE AVANÇADA. Avaliação de Investimentos em Participações Societárias CONTABILIDADE AVANÇADA Avaliação de Investimentos em Participações Societárias INTRODUÇÃO Considera-se Participações Societárias quando uma sociedade (Investidora) vem à aplicar recursos na aquisição de

Leia mais

Relatório e Contas. Referente. Ao exercício económico De

Relatório e Contas. Referente. Ao exercício económico De Relatório e Contas Referente Ao exercício económico De 2015 1 1 Demonstração Resultados 2 - Demonstração Resultados por Valências 3 Balanço 4 Demonstração Fluxos Caixa 5 Anexo ao Balanço 2 DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200

1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 EXERCÍCIOS EXTRAS 1. a. Preencha os balancetes: 1.01.x1: Formação do Capital, com $ 400 em dinheiro e uma perua no valor de $ 200 S.DEVEDORES (APLICAÇÕES)............ S.CREDORES (ORIGENS)...... t o t a

Leia mais

Contas a pagar & Contas a receber. Gestão Orçamentária

Contas a pagar & Contas a receber. Gestão Orçamentária Contas a pagar & Contas a receber Gestão Orçamentária Roteiro Introdução Funcionamento Estudo de caso Controle Planejamento Contas a pagar Contas a receber Referências Introdução Orçamento É um dos objetivo

Leia mais