APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APRESENTAÇÃO CORPORATIVA"

Transcrição

1 APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Junho de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

2 A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração tomadas dentro do nosso melhor conhecimento e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia As ressalvas com relação a declarações e informações a cerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras acredita, "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima ou expressões semelhantes As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da capacidade de controle ou previsão da CIELO AVISO LEGAL

3 CIELO CREDENCIADORA LÍDER #1 CREDENCIADORA E PROCESSADORA DE MEIOS DE PAGAMENTO NO BRASIL E NA AMÉRICA LATINA 9,4% DO PIB É CAPTURADO PELA MÁQUINA DA CIELO BRL 78 BILHÕES* DE VALOR DE MERCADO ENTRE AS 10 MAIORES NO IBOVESPA (*) Fechamento em 12/06/15, com dólar cotado a R$3,11 3

4 CIELO UMA HISTÓRIA DIFERENCIADA Crescimento e rentabilidade resilientes Penetração dos meios de pagamento eletrônico Líder em um mercado único e crescente Aquisições Estratégicas Forte distribuição bancária Diferenciação e inovação Time de executivos experientes 4 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

5 CIELO SUBSTITUIÇÃO DE DINHEIRO E CHEQUE 16,1% 17,7% 19,1% 20,8% % Gasto com Cartões* 22,8% 24,4% 26,2% 27,9% 26,5% 27,4% Volume financeiro [R$ bi] Despesa de Consumo das Famílias T14 1T15 Gastos com cartões sobre Despesa de Consumo das Famílias T14 1T15 * Excluindo Private Labels Volume financeiro [R$ bi] T14 1T15 Fonte: IBGE,ABECS 5 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

6 CIELO NOVOS PRODUTOS A oferta da Cielo é a mais completa do mercado, incluindo produtos únicos CIELO PROMO A mais flexível e fácil ferramenta promocional de marketing no mercado; Pode ser oferecida aos lojistas, bandeiras e emissores. CIELO FIDELIDADE Programa de fidelidade desenvolvido exclusivamente para lojistas; Maior B2B na América Latina; Acúmulo de pontos baseado em vendas nos terminais da Cielo 6

7 CIELO NOVAS TECNOLOGIAS Cielo investe em novas tecnologias para equipamentos de captura aos lojistas POS Wireless (GPRS) Corresponde a 64% da base instalada da Cielo (1T15) Forte demanda dos lojistas NFC (Near Field Communication) Até o momento, 1,4 milhão terminais instalados com essa nova tecnologia Mobile Chip & Senha Perfeito para profissionais e clientes que exigem conveniência e mobilidade Dados protegidos para garantir a integridade das transações Comprovante de venda pode ser enviado por para portador do cartão 7 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

8 CIELO FOCO EM INOVAÇÃO Cielo tem sido ativa para estar bem posicionada para capturar novas formas de receita Lançamento da nova plataforma de e-commerce Lançamento do Cielo Mobile Parceria com CyberSource Lançamento do Cielo Mobile Chip e Senha MoU Joint Venture Linx e Cielo Anúncio Associação com BB Janeiro 2010 Novembro 2010 Março 2012 Outubro 2012 Junho 2014 Novembro 2014 Agosto 2010 Maio 2011 Setembro 2012 Abril 2014 Julho 2014 Aquisição da M4U Aquisição da Braspag Aquisição da Me-S MoU para Participar na Stelo Parceria com Smiles 8

9 BIG DATA NA CIELO Base de dados de 1,6 milhão de pontos de venda ativos e mais de 5 bilhões de transações ao ano CIELO BIG DATA RESPONDE PRODUTOS BIG DATA Como está o ritmo do Varejo? ICVA Expansão de atuação Quais são os números mais precisos e recentes do varejo brasileiro, considerando seus vários setores e regiões? Como está o meu setor, nas principais métricas de acompanhamento? Promo customizado Benchmark Como está o desempenho dos meus concorrentes? Por que minha loja da cidade/bairro X não tem bom desempenho? É o gestor ou é a região? Setorial E-commerce Qual é o perfil dos clientes da minha loja? Por que estou perdendo clientes? Como faço para trazê-los de volta? Shoppings Sob Demanda Qual microrregião de maior potencial de faturamento que eu ainda não explorei? Em que ponto abro minha próxima loja? 9

10 Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA) CRESCIMENTO RECEITA NOMINAL DE VENDAS (YOY) 12,5% 12,0% 10,9% 5,1% 5,5% 8,1% 3,1% 0,5% 9,8% 9,6% 3,7% 10,8% 10,2% 4,3% 3,5% 3,7% 10,1% 10,1% 9,5% 3,4% 2,9% 8,4% 3,7% 2,1% 10,5% 8,6% 4,3% 2,6% 8,0% 8,1% 1,8% 1,8% DIFERENCIAL 8,9% 8,2% 7,3% 2,1% 4,5% 1,5% 0,2% mai/14 jun/14 jul/14 ago/14 set/14 out/14 nov/14 dez/14 jan/15 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 *Deflação pelo IPCA de acordo com os setores contidos no ICVA -2,4% 9,0% 7,2% 3,3% 1,6% ICVA Nominal ICVA Nominal Ajustado ICVA Deflacionado* ICVA Deflacionado Ajustado 7,1% 5,9% 1,1% 0,0% 6,9% 6,5% 0,7% 0,4% Baseado em informações reais e não pesquisas amostrais Fonte: CIELO Cobertura territorial de 99% do país Mais de 20 setores da economia, incluindo serviços como cias aéreas, restaurantes e E-commerce Abrangência de porte de empresas: desde pequenos lojistas a grandes varejistas Modelo Dinâmico, baseado em um mix de cada setor da economia Agilidade na divulgação 10

11 CIELO VOLUME FINANCEIRO DE TRANSAÇÕES 5,8% -12,1% Evolução Trimestral (R$ milhões) T14 4T14 1T15 Evolução Anual (R$ milhões) CAGR: 18,5% Débito Crédito Volume Financeiro não contempla as transações da Merchant E-Solutions, ou seja, trata-se do volume financeiro apenas do mercado doméstico. 11

12 CIELO QUANTIDADE DE TRANSAÇÕES 8,1% -9,1% Evolução Trimestral (milhões) T14 4T14 1T15 Evolução Anual (milhões) Débito Crédito Quantidade de transações não contempla as transações da Merchant E-Solutions, ou seja, trata-se da quantidade de transações apenas do mercado doméstico. 12

13 CIELO INDICADORES OPERACIONAIS Evolução Trimestral (Mil) 8,3% ,1% CAGR 12,2% -0,2% 1,1% T14 4T14 1T15 Evolução Anual (Mil) POS Instalado Pontos de venda ativos (30 dias)* * Pontos de venda ativos correspondem àqueles que realizaram pelo menos 1 transação nos últimos 30 dias. CAGR: 10,9%

14 CIELO RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA Evolução Trimestral (R$ milhões) 1.817,7 29,4% 10,5% 2.128, ,8 1T14 4T14 1T15 Evolução Anual (R$ milhões) CAGR: 17,9% 7,725 6,734 5,385 3,992 4, RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 14

15 CIELO INDICADORES ANTECIPAÇÃO DE RECEBÍVEIS 8,6% -1,5% %Volume Antecipado Crédito Parcelado Evolução Trimestral (R$ milhões) ,6% 18,7% 17,7% 1T14 4T14 1T15 % Pre Volume Antecipado Crédito à vista Volume pré-pago como % do volume de crédito Evolução Anual (R$ milhões) Total Volume Antecipado ,3% 2010 CAGR: 52,6% ,9% 17,9% 10,8% 7,6%

16 CIELO INDICADORES DE ANTECIPAÇÃO DE RECEBÍVEIS Antecipação de Recebíveis 1T15 1T14 4T14 % Antecipação sobre Volume Financeiro de Crédito 19,6% 18,7% 17,7% 0,9 p.p. 1,9 p.p Volume Financeiro das Antecipações (R$ milhões) , , ,2 8,6% -1,5% % Pre Volume Antecipado Crédito à Vista 33,8% 26,9% 31,5% 6,9 p.p 2,2 p.p % Volume Antecipado Crédito Parcelado 66,2% 73,1% 68,5% -6,9 p.p -2,2 p.p Prazo Médio (Dias Corridos) 57,3 58,4 55,8 (1,1) 1,5 Prazo Médio (Dias Úteis) 38,7 39,5 37,4 1,2 (0,8) Receita Bruta de Antecipação de Recebíveis (R$ milhões) 536,9 410,2 516,7 30,9% 3,9% Despesa de Ajuste a Valor Presente (R$ milhões) (12,8) (13,7) (31,2) -6,6% -59,0% Custo de Captação com Terceiros (R$ milhões) (61,2) (67,4) (62,3) -9,1% -1,8% Resultado com Antecipação de Recebíveis (R$ milhões) 462,9 329,2 423,1 40,6% 9,4% 1T15 X 1T14 1T15 X 4T14 Análise Gerencial Receita Bruta de Antecipação de Recebíveis (R$ milhões) 536,9 410,2 516,7 30,9% 3,9% Custo de Captação Gerencial* (R$ milhões) (271,8) (219,3) (247,3) 24,0% 9,9% Receita Gerencial Líquida (R$ milhões) 265,1 191,0 269,4 38,8% -1,6% *Assumindo o custo de 104% do CDI no Volume Financeiro de Antecipações 16

17 CIELO EBITDA 18,5% 28,3% 1.186, ,4 924,6 Evolução Trimestral (R$ milhões) 55,1% 43,4% 50,5% 1T14 4T14 1T15 CAGR: 10,6% 10.6% Evolução Anual (R$ milhões) 64,2% 56,8% 57,5% 53,1% 49,7% * EBITDA Margem EBITDA % * O número de 2012 só foi impactado pela Merchant E-Solutions no 4T12 17

18 CIELO LUCRO LÍQUIDO 13,6% 13,6% 802,7 803,0 911,8 Evolução Trimestral (R$ milhões) 44,2% 37,7% 38,8% 1T14 4T14 1T15 Evolução Anual (R$ milhões) CAGR: 15,2% ,9% 43,2% 43,1% ,7% 41,7% * LUCRO LÍQUIDO MARGEM LÍQUIDA % * O número de 2012 só foi impactado pela Merchant E-Solutions no 4T12 18

19 OUTLOOK ALGUMAS CONSIDERAÇÕES Ambiente Regulatório Banco Central anunciado como regulador oficial do setor em Novembro de 2013 Incentivo a competição através de novas práticas adotadas pelo BACEN Cenário Macroeconômico Fraca atividade econômica Impactos da inflação no curto prazo Ambiente Competitivo Intensificação da competição entre os maiores participantes Novos entrantes ganhando market share 19

20 CIELO PONTOS FORTES DE INVESTIMENTO Líder em um mercado em crescimento Alta geração de caixa e baixa necessidade de capex Dividendo mínimo de 30% do lucro líquido* e distribuído 2 vezes ao ano Foco em inovação, diversificação e crescimento contínuo ** 5% para a constituição da reserva legal, até que esta atinja 20% do capital social. 20

21 ANEXO Copyright Cielo Todos os direitos reservados

22 CIELO HISTÓRICO Instituições Financeiras IPO de R$ 8,4 bilhões Cenário multi-bandeira Junho de Credenciadora preferencial de Visa 22

23 CIELO BLOCO DE CONTROLE ações ordinárias Tesouraria: 0,35% Free Float: 40,95% b. 28,65% a+b= 57,3% Tempo Serviços* 1,41% a. 28,65% *Tempo Serviços LTDA é uma subsidiária do Bradesco S.A. 23

24 BRASIL FLUXO ECONÔMICO Portador de Cartão A adquirente negocia a taxa de administração bruta com o lojista Lojista Taxa bruta de Administração A bandeira define a taxa de intercâmbio Taxa líquida de administração Taxa de Intercâmbio Emissores 24

25 BRASIL TAXA BRUTA DE ADMINISTRAÇÃO 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 Evolução Gross MDR Mercado Crédito e Débito 2,95 2,98 2,98 2,90 2,84 2,84 2,79 2,78 2,77 1,58 1,59 1,60 1,61 1,57 1,59 1,59 1,57 1,59 Gross MDR Crédito Gross MDR Débito Fonte: Banco Central 25

26 Market share volume total top 4 credenciadoras Volume Capturado [R$ Bi], share [%] 17,0% (53,6%) 18,3% (54,6%) 19,7% (54,6%) 20,2% (54,8%) 18,9% (55,2%) 16,3% (55,3%) 14,0% (54,5%) 13,0% (53,1%) 10,9% (52,6%) 1T15 yoy [%] 5,8% 74 (40,6%) 2 9 (1,2%) (4,7%) 76 (39,2%) 2 10 (1,2%) (5,0%) 81 (38,9%) 11 3 (5,2%) (1,3%) 92 (38,1%) 14 3 (5,7%) (1,4%) 82 (37,7%) 12 3 (5,7%) (1,4%) 84 (37,2%) 13 3 (6,0%) (1,5%) 88 (37,4%) 15 4 (6,5%) (1,6%) 103 (38,0%) 20 5 (7,3%) (1,7%) 91 (37,9%) 18 4 (7,7%) (1,8%) 11,5% 47,8% 44,4% 1T13 2T13 3T13 4T13 1T14 2T14 3T14 4T14 1T15 Cielo Rede Santander Banrisul Cresc. indústria Fonte: Relatórios de Investidores (Cielo, Rede/Itaú, Santander e Banrisul); Análises Cielo 26

27 CIELO POSICIONAMENTO COMÉRCIO ELETRÔNICO Cartão Gateways Adquirente Boleto Débito Subadquirente/ Carteira Digital Bancos Fonte: Empresa, Relatórios de Brokers, Cybersource 27

28 Associação CATENO AVALIADA EM R$11,6 BILHÕES Área de cartões do Banco do Brasil (antes da associação) Responsabilidades Marketing Análise e concessão de crédito Relacionamento com o portador Programa de Fidelidade Cobrança Ativação de clientes Receitas Tarifa sobre a emissão de cartões Anuidade Tarifas de contas pré-pagas Tarifas do programa de relacionamento Receita sobre operações de parcelamento da fatura de cartão BB Aporte da gestão de parte do Arranjo de pagamento Ourocard* Cateno Avaliada em R$ 11,6 bilhões Cielo Aporte de Capital: R$ 8,1 bilhões 30% 70% Gestão de contas de pagamento Gerenciamento e controle da segurança das transações Pagamento de tarifas às bandeiras e arranjos de pagamento Intercâmbio do arranjo Ourocard* Potenciais receitas adicionais CATENO Lucro pro forma* R$ 615 milhões 2014 *Apurado na due diligence durante a negociação *Escopo da Associação do Arranjo de Pagamento Ourocard: Transações de compras de todos os cartões de crédito e débito emitidos pelo Banco do Brasil nas bandeiras Visa, Mastercard, American Express e Elo, excluindo cartões pré-pagos, cartões governamentais e cartões private label 28

29 Números (em R$ milhões) 1) Cielo Consolidado 1T15 1T14 4T14 1T15 X 1T14 1T15 X 4T14 Receita Líquida 2.351, , ,7 29,4% 10,5% Gasto Total (1.321,6) (919,0) (1.318,2) 43,8% 0,3% Lucro Líquido Cielo 911,8 802,7 803,0 13,6% 13,6% 2) Cielo excluindo Cateno 1T15 1T14 4T14 1T15 X 1T14 1T15 X 4T14 Receita Líquida 2.144, , ,7 18,0% 0,7% Cateno Gasto Total (1.168,0) (919,0) (1.281,0) 27,1% -8,8% Lucro Líquido Cielo 955,2 802,7 827,6 19,0% 15,4% 3) Cielo Brasil 1T15 1T14 4T14 1T15 X 1T14 1T15 X 4T14 Receita Líquida 1.697, , ,7 11,6% -3,3% Gasto Total (740,5) (635,0) (927,3) 16,6% -20,1% 4) Outras Controladas 1T15 1T14 4T14 1T15 X 1T14 1T15 X 4T14 Receita Líquida 446,5 296,6 372,0 50,5% 20,0% Gasto por transação R$0,52 R$0,48 R$0,59 7,9% -12,1% Gasto Total (427,5) (284,0) (353,7) 50,5% 20,9% Lucro Líquido Cielo 946,2 799,7 814,8 18,3% 16,1% Lucro Líquido Cielo 9,0 3,0 12,8 200,5% -29,6% 29 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

30 CATENO 1T15 (em R$ milhões) Resultado do Negócio Contábil Receita Líquida 207,3 207,3 Gasto Total (114,0) (114,0) Amortização * - (32,1) Resultado 93,3 61,2 IR / CSLL (31,7) (20,8) Lucro Líquido 61,6 40,8 Cateno sem extraordinários Cash Basis (ex-amortização Token) Receita Líquida 207,3 Gasto Total (114,0) Amortização * - Resultado 93,3 IR / CSLL (20,8) Resultado Líquido 72,5 Participação Cielo 70% 28,6 Participação Cielo 70% 50,8 Despesa Financeira (após impostos) (61,6) Despesa Financeira (após impostos) (61,6) Contribuição Líquida (33,0) Contribuição Líquida - cash basis (10,8) Accretive a partir do 2S17 Accretive a partir do 2S16 * Amortização de R$11,6 bilhões em ativos intangíveis no prazo de 30 anos 30 Copyright Cielo Todos os direitos reservados

31 ENDIVIDAMENTO Total Endividamento (R$ bilhões) 1. Debêntures Públicas: 4,6 2. Debênture Privada: 3,4 3. Bonds: 2,8 4. Finame: 0,5 Total: 11,4 5. Antecipação com Emissores: 3,6 Total com Antecipação com Emissores: 15,0 * Incluindo Antecipação de Recebíveis com Bancos Emissores /03/

32 CIELO AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA PÓS-EMISSÃO Calendário de amortização da dívida* (R$ bilhões) 3,5 2,8 1,7 1,5 1,6 1,5 1,5 1,5 0,2 0,2 0,2 0, FINAME PSI (BNDES) Ten-Year Bonds Debêntures Privadas* Debêntures Públicas 32 * Debêntures Privadas com Banco do Brasil: amortização em 8 anos com put/call de 5 anos

33 CIELO CIEL3 PERFORMANDO MELHOR QUE O IBOV 500,00 475,00 450,00 425,00 400,00 375,00 350,00 325,00 300,00 275,00 250,00 225,00 200,00 175,00 150,00 Performance da Ação (data IPO* = 100) R$42,90 125, ,00 75,00 50,00 15-May May May May May May-15 *29/06/2009 CIEL3 IBOV 33

34 RELAÇÕES COM INVESTIDORES Fone: Copyright Cielo Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados

APRESENTAÇÃO APIMEC. Março de 2015. Copyright Cielo Todos os direitos reservados APRESENTAÇÃO APIMEC Março de 2015 Copyright Cielo Todos os direitos reservados A COMPANHIA FAZ DECLARAÇÕES SOBRE EVENTOS FUTUROS QUE ESTÃO SUJEITAS A RISCOS E INCERTEZAS Tais declarações têm como base

Leia mais

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013

APIMEC CIELO 2013. 11 de Julho de 2013 APIMEC CIELO 2013 11 de Julho de 2013 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL

A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL A INDÚSTRIA DE CARTÕES NO BRASIL Ivo Vieitas ABECS 1 Agenda Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma Indústria Forte 2. Uma indústria Complexa 3. Nova Realidade 2 Agenda 1. Mercado de Cartões no Brasil 1. Uma

Leia mais

APIMEC-SP 31 de Julho de 2012

APIMEC-SP 31 de Julho de 2012 APIMEC-SP 31 de Julho de 2012 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração

Leia mais

VOLUME FINANCEIRO ATINGE R$518 BILHÕES EM 2014 E LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE CRESCE 14,5% NO 4T14

VOLUME FINANCEIRO ATINGE R$518 BILHÕES EM 2014 E LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE CRESCE 14,5% NO 4T14 VOLUME FINANCEIRO ATINGE R$518 BILHÕES EM 2014 E LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE CRESCE 14,5% NO 4T14 Barueri, 28 de Janeiro de 2015 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados

Leia mais

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14

AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 AUMENTO DE 17,9% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$797 MILHÕES NO 2T14 Barueri, 29 de Julho de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre

Leia mais

Teleconferência de resultados

Teleconferência de resultados Teleconferência de resultados 2 Aviso importante Este material foi preparado pela Linx S.A. ( Linx ou Companhia ) e pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros.

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13

AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13 AUMENTO DE 17,6% NO VOLUME FINANCEIRO, LUCRO LÍQUIDO DE R$689 MILHÕES E MARGEM EBITDA DE 53,5% NO 3T13 Barueri, 04 de Novembro de 2013 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTC: CIOXY) anuncia hoje seus resultados

Leia mais

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005

LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 316% NO TERCEIRO TRIMESTRE 2005 São Paulo, 07 de Novembro de 2005 - O Submarino S.A. (Bovespa: SUBA3), empresa líder dentre aquelas que operam exclusivamente no varejo eletrônico

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo

Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Seminário GVcev Produtos e Serviços Financeiros no Varejo Produto Private Label fortalecendo a parceria entre varejo e instituições financeiras Marcelo Noronha Agenda Parceria Produto Private Label Bradesco

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

APIMEC. 23 de outubro de 2008

APIMEC. 23 de outubro de 2008 APIMEC 23 de outubro de 2008 1 Importante As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração e informações

Leia mais

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br CSU CARDSYSTEM SA investidorescsu@csu.com.br 2 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação

Leia mais

Resultados 3T10 e 9M10. 12/11/2010 > Relações com Investidores

Resultados 3T10 e 9M10. 12/11/2010 > Relações com Investidores Resultados 3T10 e 9M10 12/11/2010 > Relações com Investidores 1 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base e

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1

Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Estudo sobre a Indústria de Cartões 1/7/2010 1 Glossário de Termos Técnicos Bases operacionais de cartões são as alternativas de captura de dados que os estabelecimentos podem utilizar para efetivar as

Leia mais

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010

APIMEC 1T10. 27 de maio 2010 APIMEC 1T10 27 de maio 2010 Aviso Importante O material que segue é uma apresentação de informações gerais de Multiplus S.A. ( Multiplus" ou "Companhia") na data desta apresentação. Este material foi preparado

Leia mais

Abril/2012. Apresentação PAGGO

Abril/2012. Apresentação PAGGO Abril/2012 Apresentação PAGGO AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo 1. Portfólio de Produtos 2. Vantagens da Paggo 3. Formalização de novos mercados AGENDA 1. Histórico da Oi Paggo 2. Nova Paggo

Leia mais

Oferta Pública de Ações. Março 2009

Oferta Pública de Ações. Março 2009 Oferta Pública de Ações Março 2009 Aviso Importante Este material foi preparado pela Redecard S.A. ("Redecard" ou "Companhia") exclusivamente para as apresentações relacionadas à Oferta Pública Secundária

Leia mais

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico Resultados 2T10 Villa Flora Segmento Econômico 1 Resultados 2T10 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base

Leia mais

Spinelli Análise VisaNet

Spinelli Análise VisaNet Spinelli Análise VisaNet 02 de outubro de 2009 Destaques: VNET3 Preço alvo: R$ 20,62 Cotação: R$ 17,00 Upside: 21,3% Empresa: A VisaNet é a empresa líder da indústria de cartões de pagamento no mercado

Leia mais

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Rio de Janeiro, 09 de Agosto 2011 1 Informação importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Financiamento de Veículos Posicionamento

Financiamento de Veículos Posicionamento Financiamento de Veículos Posicionamento Market Share de Produção em % Ranking Novos Financiamentos (3º Trim 14) 15,5% 1º 13,8% 14,5% 2º 2º 3º 1ºT 14 2ºT 14 3ºT 14 Pesados Autos Novos Motos Autos Usados

Leia mais

CSU CardSystem - 2010

CSU CardSystem - 2010 CSU CardSystem - 2010 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação de valores mobiliários

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012

Apresentação de Resultados 2T12. 10 de agosto de 2012 Apresentação de Resultados 2T12 10 de agosto de 2012 Aviso Legal Esta apresentação contém certas declarações futuras e informações relacionadas à Companhia que refletem as visões atuais e/ou expectativas

Leia mais

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p.

Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. Lucro Líquido de R$ 239 milhões no 1T15, crescimento de 34%; Margem EBITDA de 9,6%, com aumento de 0,7 p.p. No 1T15, a receita líquida totalizou R$ 5,388 bilhões, estável em relação ao 1T14 excluindo-se

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Crescimento de 11,2% na. Receita Líquida. Controladora R$ 2,2 bi. +11,2% Consolidado R$ 4,0 bi. +10,5% Crescimento de 18,5% no EBITDA

Crescimento de 11,2% na. Receita Líquida. Controladora R$ 2,2 bi. +11,2% Consolidado R$ 4,0 bi. +10,5% Crescimento de 18,5% no EBITDA Resultados 3T15 GMV Receita Líquida Crescimento SSS GMV alcançou R$ 4,9 bilhões Crescimento de 11,2% na Receita Líquida Receita Líquida mesmas lojas de 9% no Trimestre Controladora R$ 2,2 bi. +11,2% Consolidado

Leia mais

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009

Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento. Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Audiência Pública sobre Cartões de Pagamento Câmara dos Deputados 08 de outubro de 2009 Agenda Estrutura do Mercado de Cartões Principais Números da Indústria de Cartões no Brasil Situação Atual da Indústria

Leia mais

Apresentação Investidores

Apresentação Investidores Apresentação Investidores Abril de 2011 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO

CARTÃO DE CRÉDITO CARTÃO DE DÉBITO TIPOS DE CARTÃO CARTÃO DE CRÉDITO Instrumento de pagamento que possibilita ao portador adquirir bens e serviços nos estabelecimentos credenciados mediante um determinado limite de crédito. O cliente poderá

Leia mais

Relatório Analítico 27 de março de 2012

Relatório Analítico 27 de março de 2012 VENDA Código de Negociação Bovespa TGM A3 Segmento de Atuação Principal Logística Categoria segundo a Liquidez 2 Linha Valor de M ercado por Ação (R$) 29,51 Valor Econômico por Ação (R$) 32,85 Potencial

Leia mais

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009

APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 APIMEC-MG Belo Horizonte 26 de agosto de 2009 1 1 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO Número refere-se ao aumento da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em relação a junho de 2013; com os ajustes dos efeitos de calendário,

Leia mais

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008

Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Medial Saúde 12 th Annual Latin American Conference Acapulco Mexico 15 a 18 de janeiro de 2008 Disclaimer Este comunicado contém considerações referentes às perspectivas do negócio e estimativas de resultados

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

Release de Resultados 2T14

Release de Resultados 2T14 Release de Resultados 2T14 Barueri, 31 de julho de 2014 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 10 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais

AVISO LEGAL. A VALID isenta-se expressamente do dever de atualizar qualquer uma das declarações e informações prospectivas.

AVISO LEGAL. A VALID isenta-se expressamente do dever de atualizar qualquer uma das declarações e informações prospectivas. APIMEC VALID 2013 AVISO LEGAL Esta apresentação pode conter declarações e informações que constituem previsões para o futuro. Tais declarações e informações prospectivas são unicamente previsões e não

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 1T15 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS RECEITA LÍQUIDA 300,1 361,1 20,3% EBITDA AJUSTADO 56,5 68,7 21,6% MARGEM EBITDA AJUSTADO 1 17,9% 18,4% 0,5 p.p. LUCRO LÍQUIDO AJUSTADO

Leia mais

Valor Inovação Gestão de Negócios

Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Gestão de Negócios Valor Inovação Definição de Negócios Assessorar o empresariado brasileiro para o desenvolvimento dos setores comercial, industrial e de serviços. Ser um agente eficiente

Leia mais

Teleconferência de Resultados do 3T09

Teleconferência de Resultados do 3T09 Teleconferência de Resultados do 3T09 2 Destaques do trimestre O forte resultado do 3T09 demonstrou nossa confortável posição competitiva na indústria de proteínas e confirmou os resultados esperados de

Leia mais

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO

DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO DINHEIRO DE PLÁSTICO- CARTÕES DE DÉBITO E CRÉDITO Os cartões de débito e crédito facilitam o dia a dia e proporcionam maior segurança tanto para o cliente pessoa física quanto para as empresas que se utilizam

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE DE 2013 (4T13 ) LOJAS RENNER S.A. LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A.

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. São Paulo, 8 de dezembro de 2005 1 Aviso Legal Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação,

Leia mais

Locamerica 20 anos. Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013

Locamerica 20 anos. Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013 Locamerica 20 anos Você espera o melhor. A gente faz. Dezembro / 2013 SEÇÃO 1 Visão Geral da Companhia História de Empreendedorismo e Crescimento Uma história de sucesso, crescimento e rentabilidade 2012

Leia mais

Resultados 4T05 e 2005

Resultados 4T05 e 2005 Resultados 4T05 e 2005 LUCRO DO SUBMARINO SOBE 192% EM 2005, A COMPANHIA APRESENTOU FLUXO DE CAIXA POSITIVO NO 4T05 E REVISOU O GUIDANCE PARA 2006 São Paulo, 13 de Fevereiro de 2006 - O Submarino S.A.

Leia mais

Agenda. Visão Geral de 2008. Resultados Financeiros e Operacionais

Agenda. Visão Geral de 2008. Resultados Financeiros e Operacionais Disclaimer Com objetivo de haver comparabilidade na análise de resultados, os comentários de desempenho apresentados não contemplam as modificações contábeis introduzidas pela lei n.º 11.638/07, analisando,

Leia mais

APIMEC 3T10 Novembro de 2010

APIMEC 3T10 Novembro de 2010 APIMEC Novembro de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve riscos ou incertezas

Leia mais

AUMENTO DE 23% NO VOLUME FINANCEIRO E DE 30% NO LUCRO LÍQUIDO CIELO CIELO, TOTALIZANDO R$ 549 MILHÕES NO 2T12

AUMENTO DE 23% NO VOLUME FINANCEIRO E DE 30% NO LUCRO LÍQUIDO CIELO CIELO, TOTALIZANDO R$ 549 MILHÕES NO 2T12 AUMENTO DE 23% NO VOLUME FINANCEIRO E DE 30% NO LUCRO LÍQUIDO CIELO CIELO, TOTALIZANDO R$ 549 MILHÕES NO Barueri, 25 de Julho de 2012 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTC: CIOXY) anuncia

Leia mais

RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex)

RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex) RESULTADOS 4T11 E 2011 Grupo Pão de Açúcar e Viavarejo (Globex) 17 de fevereiro de 2012 GRUPO PÃO DE AÇÚCAR - RESULTADOS 4T11 E 2011 Enéas Pestana, Presidente do Grupo Pão de Açúcar 2 Evolução operacional

Leia mais

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010

Divulgação de Resultados do 2T10. 4 de agosto de 2010 Divulgação de Resultados do 4 de agosto de 2010 Aviso Importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros.tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira APIMEC RIO Resultados do 1T12 Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores Aviso Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

2T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA

2T15 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA São Paulo, 06 de agosto de 2015. A Linx S.A. (BOVESPA: LINX3; Bloomberg: LINX3:BZ e Reuters: LINX3.SA), líder em tecnologia de gestão empresarial para

Leia mais

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014.

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014. Resultados 3T14_ Novembro de 2014. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2015 (1T15 ) Resultados 1T15. www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 Resultados 1T15 www.lojasrenner.com.br/ri Página 0 de 9 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float,

Leia mais

Visão Geral da Companhia

Visão Geral da Companhia Visão Geral da Companhia Sobre a CSU UMA HISTÓRIA DE SUCESSO 1992: Fundação da CSU. Atualmente, empresa líder no mercado brasileiro de prestação de serviços de alta tecnologia voltados ao consumo, relacionamento

Leia mais

Apresentação d t ã de Resultados 3T07

Apresentação d t ã de Resultados 3T07 A t ã d Apresentação de Resultados 3T07 Agenda Eventos Recentes Destaques Estratégicos Destaques Financeiros Resultados Financeiros Guidance 2007 Guidance 2008 2 RESULTADOS 3T07 Os resultados referentes

Leia mais

JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013

JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013 JBS DAY Apresentação dos Resultados do 3T13 14 de Novembro de 2013 Apresentadores Wesley Batista Presidente Global da JBS André Nogueira Presidente da JBS USA Miguel Gularte Presidente da JBS Mercosul

Leia mais

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006

TIM Participações S.A. Resultados do 1T06. 5 de Maio de 2006 TIM Participações S.A. Resultados do 5 de Maio de 2006 1 Principais realizações Desempenho do Mercado Desempenho Financeiro 2 Status da Reestruturação Corporativa Principais realizações Melhorando a Estrutura

Leia mais

Resultado 1T12. Resultados 2T12 / 1S12

Resultado 1T12. Resultados 2T12 / 1S12 Resultado 1T12 Resultados / 1S12 15 de agosto de 2012 Eventos Extraordinários Correção da Baixa de Inventário de Anos Anteriores (R$ 20,3 milhões) Destruição de Obsoletos (R$ 34,4 milhões) (+) (-) (-)

Leia mais

Cartões Private Label

Cartões Private Label Cartões Private Label Quando implementar? Como ativar? Por que ir além? Walter Rabello Quando Implementar Como Ativar Por que Ir além O que é Private Label? Para quem trabalha no mercado de cartões: Cartão

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador

Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador Impactos da nova regulação de meios de pagamento para o setor supermercadista Em 3 aspectos principais: aceitação, emissor e empregador 25 de Abril de 2014 1 Somos uma consultoria especializada em Varejo

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Rio de Janeiro, 10 de maio de 2013. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2013 Desempenho Operacional LIGHT ENERGIA (GWh) 1T13 1T12 % Venda no Ambiente de Contratação Regulada 263,7 1.052,0-74,9% Venda no

Leia mais

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio

Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista. Fecomercio Cartões de Crédito A Visão do Comércio Varejista Fecomercio SOBRE A FECOMERCIO Principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços Congrega 152 sindicatos patronais, que abrangem mais

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos Financiamento de veículos Crédito Pessoa Física Principais Produtos 115 +11% Carteira de Crédito 124 +3% 127 Crédito ao Consumo Veículos R$ Bilhões Pessoa Física Crédito Consignado 1 32 Cartão de Crédito

Leia mais

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia

Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Transferência da UHE Estreito para a Tractebel Energia Conference Call 221 de dezembro de 2009 Aviso importante Este material pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados

Leia mais

Número de operações: 93

Número de operações: 93 APIMEC Maio de 2010 PRESENÇA GEOGRÁFICA 2 Número de operações: 93 Principais cidades São Paulo Rio de Janeiro Belo Horizonte Recife Brasília Manaus Curitiba Florianópolis Porto Alegre Guarulhos Ponta Grossa

Leia mais

Reunião Apimec RIO 05 de Dezembro de 2013 s

Reunião Apimec RIO 05 de Dezembro de 2013 s Reunião Apimec RIO 05 de Dezembro de 2013 s 1 Provedora de soluções completas para automação comercial nas verticais de Varejo, Lojas, Restaurantes e Hotéis; R$ 400 milhões ROL; 22% EBITDA; 51.568.270

Leia mais

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento

O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento O Novo Mercado Brasileiro de Cartões de Pagamento Rubén Osta Diretor ABECS Marcelo Motta Diretor ABECS Denilson Molina Conselheiro ABECS Ivo Vieitas Diretor ABECS Estrutura da Apresentação Indústria de

Leia mais

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015

Meios de Pagamento. IBRAC 18 de setembro de 2015 Meios de Pagamento IBRAC 18 de setembro de 2015 1 OBSERVAÇÕES 1. As informações que serão apresentadas refletem uma visão geral, não se relacionando com casos concretos ou investigações em curso na SG;

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015.

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015. Abril - 2015 Divulgado em 14 de maio de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014; no índice

Leia mais

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014

LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Rio de Janeiro, 15 de maio de 2014. LIGHT ENERGIA S.A. 1º TRIMESTRE DE 2014 Desempenho Operacional O total de venda, líquida da compra de energia, no primeiro trimestre de 2014 foi equivalente a 1.264,1

Leia mais

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009

Div i u v lg l a g çã ç o o d os o s R e R s e u s lt l a t dos o s do o 3º Trimestre de 2009 Divulgação dos Resultados do 3º Trimestre de 2009 Aviso Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação, relativas às perspectivas de negócio da Companhia, projeções e metas operacionais

Leia mais

Crédito ao Consumo. Principais Produtos CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS

Crédito ao Consumo. Principais Produtos CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS 1 Crédito ao Consumo Principais Produtos CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS CARTÕES DE CRÉDITO CRÉDITO CONSIGNADO 2 2 Crédito ao

Leia mais

Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label

Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label Como combater fraudes e minimizar a inadimplência no processamento de cartões Private Label São Paulo, abril de 2007 Ricardo Loureiro Diretor de Produtos AGENDA Objetivo Contexto de mercado Gestão do Ciclo

Leia mais

Unopar. Dezembro 2011 KROT11

Unopar. Dezembro 2011 KROT11 Unopar Dezembro 2011 KROT11 Notas Importantes As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas

Leia mais

GASTÃO MATTOS Presidente

GASTÃO MATTOS Presidente 1 GASTÃO MATTOS Presidente 2 AVISO LEGAL A Companhia faz declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Março de 205 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 4T4 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 4T4

Leia mais

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney

Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Net Serviços de Comunicação S.A Apresentação Expomoney Considerações Futuras Eventuais declarações que possam ser feitas durante essa apresentação, relativas às perspectivas de negócios da Companhia, projeções

Leia mais

2T14 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA

2T14 CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA CRESCIMENTO DA RECEITA, DO EBITDA E DO LUCRO CAIXA São Paulo, 7 de agosto de 2014. A Linx S.A. (BOVESPA: LINX3; Bloomberg: LINX3:BZ e Reuters: LINX3.SA), líder em tecnologia de gestão empresarial para

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento

Mercado Segurador e Drivers de Crescimento APIMEC BH 2014 Mercado Segurador e Drivers de Crescimento BRASIL: PRINCIPAIS INDICADORES Crescimento da renda real, inflação sob controle e mobilidade social PIB PER CAPITA & DESEMPREGO (US$ milhares/ano)

Leia mais

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013

Reunião Pública Anual. 19 de dezembro de 2013 Reunião Pública Anual 19 de dezembro de 2013 2 Aviso importante Esse material pode conter previsões de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia, e envolve

Leia mais

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012 Expomoney São Paulo Setembro de 2012 Contax Visão Geral Contact Center Brasil Resultados Financeiros Contax Visão Geral GRUPO CONTAX Principais serviços: Atendimento, Cobrança, Televendas, Retenção, Trade

Leia mais

Apresentação a Investidores. 4 de Dezembro de 2009

Apresentação a Investidores. 4 de Dezembro de 2009 Associação com Casa Bahia Apresentação a Investidores 4 de Dezembro de 2009 1 Considerações Iniciais Esta apresentação foi preparada para permitir uma melhor compreensão dos detalhes da operação pelo mercado.

Leia mais

Brasil Visão das Autoridades. José Antonio Marciano

Brasil Visão das Autoridades. José Antonio Marciano Brasil Visão das Autoridades José Antonio Marciano 2 Agenda Introdução Visão geral da indústria Concentração de mercado Preços do mercado Resultados financeiros Principais conclusões Reações do mercado

Leia mais

Aquisição de 20% da Netpoints Abertura de 3 novas lojas no 1T14 e reforma de 4 lojas

Aquisição de 20% da Netpoints Abertura de 3 novas lojas no 1T14 e reforma de 4 lojas Dados de Negociação AMAR3 em 31/mar/14: Preço por ação: R$ 15,40 Número de ações: 185.532.726 Valor de mercado: R$ 2.857 milhões São Paulo, 08 de maio de 2014 A Marisa Lojas S.A. ( Marisa ou Companhia

Leia mais

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte

Análise Mensal do Comércio Varejista de Belo Horizonte Março/15 A mostra o desempenho dos negócios do comércio no mês de Fevereiro/2015 e identifica a percepção dos empresários para o mês de Março/2015. Neste mês, 20,8% dos empresários conseguiram aumentar

Leia mais

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13)

RESULTADOS DO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2013(1T13) LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação brasileira. Negociada

Leia mais