Shopping de artigos de luxo fica Digital Estratégias online são cruciais para obter sucesso no comércio de artigos de luxo.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Shopping de artigos de luxo fica Digital Estratégias online são cruciais para obter sucesso no comércio de artigos de luxo."

Transcrição

1 Junho de 2014 Global Trends Luxury Consumer Fund INFORMATIVO Shopping de artigos de luxo fica Digital Estratégias online são cruciais para obter sucesso no comércio de artigos de luxo. A Dominion afirmou que ter uma estratégia online viável seja um fator crítico em seus critérios de investimento do CHIC, desde que a distribuição passou de bom ter para deve ter na maioria das categorias de produtos consumistas. Os resultados recentes dos grupos consumistas a nível global confirmaram que a distribuição online se deslocou de um canal de vendas incrementais para uma prática crucial de negócio, determinando cada vez mais a capacidade das empresas de crescer ou mesmo de sobreviver. Ao mesmo tempo, os disruptores iniciais de ecommerce amadureceram e estão aumentando a oferta de seus produtos, acrescentando serviços. Nem todos aos negócios dedicados a ecommerce são vencedores e nem todos os grupos consumistas de legado são perdedores. Certamente, o setor está se adaptando e amadurecendo enquanto a concorrência permanece muito intensa junto a um baixo contexto econômico inflacionário. Inicialmente, o setor varejista de ecommerce foi definido pelos disruptores iniciais. A Amazon, sendo um dos primeiros disruptores, representando um benchmark óbvio quando analisar o comércio online. Jeff Bezos - fundador e CEO da Amazon - criou uma empresa com um modelo de negócio inovador que se enfocava tanto para liderar no atendimento / logística do mercado assim como em vendas online a varejo. Como conseqüência, a empresa criou sua própria vantagem competitiva e ainda é considerada ter uma das mais irrefutáveis exposições à tendência de crescimento estrutural do ecommerce. Fundada em 1994, inicialmente a empresa se estabeleceu para obter notoriedade como vanguarda em varejo de livros online no world wide web. Desde os anos de 1990, a Amazon se expandiu em termos de atendimento e gama de produtos. Atualmente a composição do rendimento é muito mais ampla do que se sugere o legado. Hoje em dia, menos de 1/3 das vendas é gerado do segmento de mídia da Amazon o que inclui livros, filmes e outros materiais digitais (stream ou download). Por outro lado, o segmento de Eletrônica e Geral - uns 63% das vendas - representa o setor que mais cresce, cobrindo produtos proprietários como Kindle, além de outros produtos físicos vendidos pela Amazon ou página 1/6

2 por varejistas de terceira parte através do site e da cadeia de logística da Amazon. Além disso, a Amazon fornece serviços de suprimento para terceiros através do Amazon Web Services e outras ofertas de business-to-business. Enquanto a Amazon vem administrando com sucesso a sua formidável plataforma de logística para uma série de produtos, existem debates entre os analistas sobre a eficácia dos requisitos de dispêndio com ativos fixos da Amazon que se avançam, (como é o caso quando produtos novos são acrescentados em suas ofertas) o que pode ser considerado um sinal de uma empresa com maturidade. Preço das ações da Amazon versus Barnes and Noble (USD$) Os disruptores iniciais de ecommerce tiveram um efeito significativo em vários varejistas tradicionais, incluindo livrarias e department stores, especialmente nos EUA. Alguns dos department stores mais conhecidos como a Sears e JCPenny lutaram contra a caída em negócios conforme as vendas cada vez mais ficaram online nos anos mais recentes. Todavia, quase vinte anos depois do aparecimento do ecommerce, alguns negócios estão evoluindo em direção aos modelos hybrid business. O modelo híbrido bricks and clicks parece fornecer resposta a algumas empresas varejistas tradicionais na arremetida aos disruptores iniciais. O melhor exemplo de uma implementação bem sucedida deste modelo inovador é o Macy s que identificou bem cedo a importância da tendência em ecommerce e decidiu participar na sua evolução ao invés de ser destruído por ele. O centro de estratégia do Macy s é o enfoque no tal de Omnichannel que é essencialmente acrescentando um elemento de click no department store tradicional, acreditando que cada negócio fornecido seja reforçado com serviços de um para o outro. Agora, os clientes podem comprar online ou nas lojas sem nenhuma diferença nos produtos ou preços. O serviço online MyMacy s e a estratégia Omnichannel devem continuar beneficiando os investimentos ao aumentar a comunicação entre a tendência das exigências de lojas locais e negócios online. página 2/6

3 A conexão brick-and-click avançou mais um passo nos últimos 12 meses com o lançamento de compras online e a retirada dos produtos nas lojas. A empresa está testando várias outras iniciativas para ajustar mais o modelo de negócio, incluindo entregas no mesmo dia e integrando a administração de inventário das lojas offline e online. Se este modelo provar em termos de eficácia e expandir para outros produtos, ele deve trazer vantagem em termos materiais na administração de inventário e diminuir as necessidades do capital de giro. A empresa foi metódica em toda implementação do projeto Omnichannel, permitindo que os dados comerciais decidissem o que deve ser seguido. O modelo adaptativo em vendas online e as estratégias inovadoras fizeram com que o Macy s tivesse destaque em ambiente comercial cruel dos department stores nos EUA. Preço das ações do Macy s Inc versus Sears (USD$) O grupo varejista de moda Inditex - conhecido por sua marca emblemática Zara assim como entre outras, Massimo Dutti, Bershka e Pull & Bear - é outra empresa que vem desenvolvendo uma estratégia online eficaz. Desde o lançamento de seu negócio online, a empresa foi capaz de lançar serviços em 25 países em um período relativamente curto. O grupo não separa dados de vendas do ecommerce e da loja, mas indicou que seu site recebe cerca de 5 milhões de visitantes por dia a nível global. Interessante notar também que, o grupo permite algumas de suas marcas sejam vendidas através de websites de terceira parte - uma prática que é limitada dentro do modelo de seu negócio tradicional - ilustrando como o ecommerce pode mudar o modus operandi de uma empresa. Esta prática está limitada a algumas regiões pequenas, pois a empresa pretende que a maioria dos negócios de ecommerce saiam através do seu próprio website. O Inditex sempre foi caracterizado por investimentos em seus sistemas e este ano tem a projeção em dispêndio com ativos fixos, cerca de 1,35 bilhões, objetivando aumento de espaço, assim como um novo centro de logística na Espanha a fim de apoiar o conceito de suprimento próximo-ao-produto e ajudar o ecommerce da empresa. O grupo permanece sendo o melhor da classe, mesmo quando navega em ventos fortes de frente, devido ao modelo sólido de seu negócio e perspectiva de crescimento a partir do conceito multi-channel/ multi-concept. Os fabricantes de mercadorias consumistas sem um legado com formatos de lojas generalizadas tradicionais que estão numa fase de crescimento em vendas diretas parecem estar em uma posição favorável para expandir em distribuição online. Por exemplo, a VF Corporation - proprietária de umas 25 marcas, incluindo The North Face, Nautica, Wrangler e Timberland - vê o modelo Direto-ao-Comsumidor como um motor chave no crescimento. Enquanto que o modelo de venda tradicional bricks and mortar ainda contar em torno de 89% das vendas - 53% em lojas varejistas e 38% em lojas de descontos - o ecommerce já está contando com 11% de vendas e continua crescendo a uma taxa de quase quatro vezes o total de crescimento (35% vs 8%). Os grupos de artigos de luxo estiveram relativamente lentos com a implementação de estratégias online, possivelmente desconfiando da canibalização de suas margens elevadas nos canais de vendas tradicionais. Uma grande exceção à relativa satisfação do setor é a Burberry que consistentemente vem perseguindo a estratégia de digitalização já há anos. O desafio chave e o tema na evolução estratégica da empresa são a monetização do canal digital. Todavia, o posicionamento e o investimento efetuados em mídia digital (como a plataforma Burberry 360) página 3/6

4 Preço das ações da Inditex versus H&M (EUR ) já estão conseguindo resultados impressionantes com o canal online, gerando oito vezes a venda de sua maior loja emblemática (Regent Street), com 30% das vendas online completadas usando um ipad (indicando uma plataforma de m-commerce viável). Dado ao sucesso de seu canal online não é de surpreender que a Burberry esteja crescendo em muitas regiões (inclusive na China) onde seus contemporâneos do setor estão lutando e é uma clara indicação de que as vendas online se tornaram cruciais para acionar o crescimento também neste setor. As realizações da Burberry estão mostrando efeito em outros grupos de artigos de luxo e os sistemas de ecommerce estão sendo melhorados por todo o setor. Tiffany é um bom exemplo de negócio online que se desabrochou recentemente; agora representando uns 8% de vendas onde a Tiffany está presente. Um website re-projetado foi lançado em outubro de 2013, fornecendo serviços de ecommerce por todos os 13 mercados, recursos de marketing aprimorados e uma seleção bem maior de produtos que agora inclui a coleção Blue Book, destacando artigos de mais de 1 milhão de US$. Para grupos de artigos de luxo com orçamento limitado em IT ou know-how em tecnologia que entenda a necessidade de alcançar em sistemas digitais, existe a Yoox - uma empresa especializada em serviços / terceirização de ecommerce. A Yoox consiste de duas áreas de negócio: serviços de multi-brand e mono-brand. O negócio de multi-brand (cerca de 70% de vendas) administra três lojas online: yoox.com (começou em 2000, oferecendo vestuários e acessórios de primeira categoria, fora da temporada a preços atrativos); thecorner.com (desde 2008, gerenciando um modelo shop-in-shop, especializando em vestuários e acessórios nichos de estilistas emergentes) e shoescribe.com (começou em 2012, oferecendo calçados femininos da temporada). O negócio de mono-brand (atualmente com um portfólio de 35 lojas online) cobrindo planejamento, configuração e gerenciamento exclusivo de lojas online em modas de grife para vestuário e acessórios da temporada. No negócio de mono-brand, os grupos de luxo têm o controle total nas decisões comerciais chave como na classificação de produtos, fixação de preços, logotipos, marketing e comunicação. A Yoox se atua como parceiro terceirizado com responsabilidade no desenvolvimento da loja online, incluindo produção digital (fotos e vídeos no website), atendimento ao cliente, marketing de web, manejo e checagem de fraude, entrega e devolução, cobranças de crédito e faturas, localização e gerenciamento de e-store. O ponto forte deste modelo de negócio é a capacidade de compartilhar uma única plataforma operacional de tecnologia e logística por todas as linhas do negócio (multi e mono), canais (e-commerce e m-commerce) em mercados da Europa, EUA e Ásia Pacífico. Além do hub italiano a nível mundial, o grupo opera centros de logística nos EUA, China, Japão e Hong Kong. Todos os centros operam como sendo entidades de suprimento e distribuição. Todavia, a maioria das variedades de produtos é transmitida globalmente da Itália. Kering, o proprietário da Gucci, estabeleceu um JV com a Yoox para seis de suas marcas, expandindo a presença online de Kering de 15 para mais de 100 países em um período de menos de dois meses sem nenhum custo adicional a não ser a taxa da Yoox. A Yoox fornece um serviço semelhante a vários jogadores do mesmo setor como a Moncler, enquanto que Richemont opera a sua própria loja online na forma de Net-a-Porter. página 4/6

5 É evidente que uma oferta online que seja elegante, completa e que se ajusta facilmente com a marca, imagem e lojas da empresa será - se já não é - um pré-requisito para o sucesso atual no setor consumista. As empresas que não adotarem novos métodos varejistas e não se adaptarem à revolução do ecommerce não só terão a estagnação do crescimento - chegando a um valor negativo - mas vão ter que lutar por sobrevivência. As empresas que adotarem com antecedência ou as pioneiras - como as tais empresas acima mencionadas - irão estabelecer um marco nos anos vindouros e beneficiar um forte crescimento incremental em suas operações online. Todavia, elas não estarão sozinhas, pois o setor consumista está adotando rapidamente muitas das melhores práticas e usando serviços já disponíveis das empresas como Yoox ou Net-a-Porter. Vendas de Internet no Reino Unido como percentual do total PROPORÇÃO DE VENDAS NA INTERNET % DE TODAS AS VENDAS DO REINO UNIDO página 5/6

6 Conclusão Mesmo sem considerar a posição da empresa em relação à administração interna ou terceirização das plataformas do ecommerce, parece haver pouca dúvida de ter uma estratégia digital viável e eficiente seja fundamental para o sucesso de todas as marcas consumistas. Este fato é ainda mais verdadeiro no setor extremamente competitivo de artigos de luxo, conforme evidenciado por Burberry e semelhantes, onde o comportamento do consumidor está mudando rapidamente e talvez seja o elemento mais importante de tudo, pois os novos clientes potenciais dos mercados emergentes confiam demasiadamente em ofertas digitais como um processo de educação antes de gastar. Conforme disse Angela Ahrendts, ex-ceo da Burberry e nova Chefe de Varejo da Apple: Se você não tiver uma estratégia digital hoje, não sei qual será seu modelo de negócio em 5 anos. Fonte: Todos os dados cotados foram obtidos diretamente dos Relatórios das Empresas e/ou pesquisa interna da Dominion. Global Trends Luxury Consumer Fund ou Luxury Consumer Fund ou Fund ou CHIC refere-se ao Dominion Global Trends - Consumer Fund um subfundo da Dominion Global Trends SICAV p.l.c., regulamentada pela Malta Financial Services Authority. O Fund é reconhecido por MAS na Cingapura e no Reino Unido pela Financial Conduct Authority sob número de referência (para classes de ações em GBP somente) Dominion Fund Management Limited ( DFML ). All rights reserved. DFML is licensed by the Guernsey Financial Services Commission under the Protection of Investors (Bailiwick of Guernsey) Law 1987, as amended. DFML is a member of the DominionGroup of companies. Registered Office: Ground Floor, Tudor House, Le Bordage, St Peter Port, Guernsey, GY1 1DB. Company no GTC-LUXSHOP-PORT-JUN2014 página 6/6

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce).

Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). Poucas inovações na história da humanidade reúnem tantos benefícios potenciais quanto o Comércio Eletrônico (também conhecido como e-commerce). A natureza global da tecnologia, a oportunidade de atingir

Leia mais

AGENDA. A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição. Hotel Intercontinental. 17 de Março de 2015.

AGENDA. A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição. Hotel Intercontinental. 17 de Março de 2015. AGENDA A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição D 17 de Março de 2015? Hotel Intercontinental Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Apoio Realização:

Leia mais

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente.

Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente. Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. Gerenciamento de Ciclo de Vida do Cliente Uma experiência mais sincronizada, automatizada e rentável em cada fase da jornada do cliente. As interações com os clientes vão além de vários produtos, tecnologias

Leia mais

Muito Forte com Valor Justo

Muito Forte com Valor Justo Setembro INFORMATIVO Alibaba: Muito Forte com Valor Justo Este mês, vemos a tão aguardada Oferta Pública Inicial IPO do Alibaba que tenta levantar $21,1 bilhões fazendo com que seja o maior valor da história.

Leia mais

Inovação revolucionária

Inovação revolucionária 10Minutos Pesquisa Estratégia de crescimento Inovação revolucionária Destaques Quase metade dos entrevistados (43%) vê a inovação como uma necessidade competitiva para a sua organização. Em um horizonte

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Usando o SI como vantagem competitiva Vimos

Leia mais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais

O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais O novo desafio das marcas: uma visão global dos hábitos dos clientes em dispositivos móveis e redes sociais SDL Campaign Management & Analytics Introdução Prezado profissional de marketing, A ideia de

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO. Prof. Flávio Dias

COMÉRCIO ELETRÔNICO. Prof. Flávio Dias COMÉRCIO ELETRÔNICO Prof. Flávio Dias - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

IBM WebSphere Product Center

IBM WebSphere Product Center Soluções de gerenciamento de informação de produto para dar suporte aos seus objetivos de negócios IBM WebSphere Product Center Oferece uma solução abrangente de gerenciamento de informação de produto

Leia mais

Sumário. O que fazemos 3. Conversão para ebooks 5. Criação de ebooks 8. Transforme em ebook ou revista 11. Serviços de editoração 14

Sumário. O que fazemos 3. Conversão para ebooks 5. Criação de ebooks 8. Transforme em ebook ou revista 11. Serviços de editoração 14 Produção de ebooks Produção de ebooks Sumário O que fazemos 3 Conversão para ebooks 5 Criação de ebooks 8 Transforme em ebook ou revista 11 Serviços de editoração 14 Serviços de marketing e distribuição

Leia mais

General Atlantic na América Latina

General Atlantic na América Latina General Atlantic na América Latina Greenwich Nova York Palo Alto São Paulo Londres Düsseldorf Mubain Hong Kong Beijing A Diferença da General Atlantic Como é uma investidora global, a General Atlantic

Leia mais

Mobilidade. Relatório Mobilidade, Inteligência de Mercado

Mobilidade. Relatório Mobilidade, Inteligência de Mercado Mobilidade Internet e Mobilidade Nos últimos 10 anos, o termo Mobilidade no universo de tecnologia mudou bastante, se tornou mais abrangente e abriu novo setor de negócios. Games, aplicativos de navegação,

Leia mais

O papel do CFO na estratégia corporativa

O papel do CFO na estratégia corporativa O papel do CFO na estratégia corporativa Paola Sardi Madueño, Diretora de Estratégia da Monitor Deloitte Dezembro 2014 Tendências globais (1/2) Embora com pesos diferentes, existem algumas tendências globais

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS. Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011

COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS. Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011 COMÉRCIO ELETRÔNICO: MERCADOS DIGITAIS, MERCADORIAS DIGITAIS Capítulo 9 L&L Paulo C. Masiero 2º. Semestre 2011 UM BANHO DE LOJA NOS SITES DA GAP Problema: Concorrência pesada, site difícil de usar (excesso

Leia mais

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco O que é o NTCPE? O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco/NTCPE é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2014

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2014 Investimentos em Marketing Digital 2014 Investimentos em Marketing Digital 2014 Além de olhar para tendências, fomos atrás de questionar profissionais de marketing sobre qual a projeção de investimentos

Leia mais

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS www.espm.br/centraldecases Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Preparado pelo Prof. Vicente Martin Mastrocola, da ESPM SP. Disciplinas

Leia mais

OBSERV ATÓRIO. mcf*(penso) março/abril 2013

OBSERV ATÓRIO. mcf*(penso) março/abril 2013 OBSERV ATÓRIO Em um momento onde as marcas tentam explorar novas possibilidades para atrair a atenção de seus clientes, as plataformas digitais começam a ganhar força e a chamar atenção dos especialistas

Leia mais

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL

SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL SUPORTE DA TI A MELHORIA DO DESEMPENHO ORGANIZACIONAL Referência Tecnologia da Informação para Gestão : Transformando os negócios na Economia Digital. Bookman, sexta edição, 2010. 2 FAZENDO NEGÓCIOS NA

Leia mais

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo

O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo Tema: Apresentador: O Futuro dos Padrões no Setor Varejista de Bens de Consumo Roberto Matsubayashi Diretor de Inovação e Alianças Estratégicas GS1 BRASIL e-mail: roberto.matsubayashi@gs1br.org Impacto

Leia mais

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD!

Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! Uma solução completa para sua estrátegia de SOCIAL MEDIA HELLO WORLD! SocialSuite Rua Claudio Soares, 72-16 andar +55 11 3032 1982 São Paulo - SP Brasil Introdução Esse material foi desenvolvido pela equipe

Leia mais

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO

COMÉRCIO ELETRÔNICO UM BREVE HISTÓRICO UM BREVE HISTÓRICO COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio sempre existiu desde que surgiram as sociedades. Ele é dito como o processo de comprar, vender e trocar produtos e serviços. Inicialmente praticado pelos

Leia mais

Tire suas dúvidas sobre os leitores digitais

Tire suas dúvidas sobre os leitores digitais Tire suas dúvidas sobre os leitores digitais Amazon anuncia lançamento do Kindle no Brasil por cerca de R$ 1 mil. G1 lista o que você precisa saber antes de comprar esse tipo de eletrônico. Juliana Carpanez

Leia mais

Introdução. A Internet de Todas as Coisas está pronta para gerar pelo menos US$ 613 bilhões em lucros empresariais mundiais no. ano de 2013.

Introdução. A Internet de Todas as Coisas está pronta para gerar pelo menos US$ 613 bilhões em lucros empresariais mundiais no. ano de 2013. Internet de Todas as Coisas (IoE). 10 principais descobertas da Pesquisa Índice de valor da IoE da Cisco com 7.500 responsáveis pela tomada de decisão em 12 países Joseph Bradley Jeff Loucks Andy Noronha

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

E-commerce Fundamentos

E-commerce Fundamentos E-commerce Fundamentos Flávio Augusto Martins Wanderley Professor flavio@mwan.com.br 1 / 65 Conteúdo desta aula Conceitos. Evolução do comércio eletrônico. Modalidades. O que vem no futuro. 2 / 65 Conceito

Leia mais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital Julia Lopes - gerente de parcerias de canais Dados de e-commerce no Brasil dimensionando o mercado Faturamento do e-commerce

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Extra, Extra notícias fresquinhas Você pode ter uma loja que funciona 24hs, inclusive aos domingos e feriados, não paga aluguel e nem condomínio

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

DATA: 07/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: O FUTURO DOS SUPERMERCADOS E O SUPERMERCADO DO FUTURO OMNICHANNEL VOCÊ ESTÁ PREPARADO?

DATA: 07/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: O FUTURO DOS SUPERMERCADOS E O SUPERMERCADO DO FUTURO OMNICHANNEL VOCÊ ESTÁ PREPARADO? DATA: 07/05/2015 AUDITÓRIO: ESTRATÉGIA E GESTÃO TEMA: O FUTURO DOS SUPERMERCADOS E O SUPERMERCADO DO FUTURO OMNICHANNEL VOCÊ ESTÁ PREPARADO? PALESTRANTE: HUGO BETHLEM A Era do Consumidor Vivemos a Era

Leia mais

VI. Estratégia de E-Business

VI. Estratégia de E-Business VI. Estratégia de E-Business 1. Atividades Envolvidas na Estratégia 2. Tipos de Estratégia no e-business 3. Estratégia de CE da Charles Schwab 4. Estratégia de CE do Chubb Croup 5. Negócios com Estrutura

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA A ERA DIGITAL E AS EMPRESA Em 1997 o Brasil já possuia 1,8 MILHÕES de usuários Brasil O 5 Maior país em extensão territorial Brasil 5 Vezes campeão do Mundo Brasil O 5 Maior país em número de pessoas conectadas

Leia mais

Comércio eletrônico. Conceitos:

Comércio eletrônico. Conceitos: Comércio eletrônico Conceitos: O comércio eletrônico é a transação realizada por meio eletrônico de dados, normalmente internet. Situação em que a empresa vendedora cria um site, que funciona como uma

Leia mais

O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento CONSUMIDORES (EM MILHÕES) 23,4 18,7 R$ 328 R$ 335 R$ 373 R$ 350 R$ 342 R$ 350

O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento CONSUMIDORES (EM MILHÕES) 23,4 18,7 R$ 328 R$ 335 R$ 373 R$ 350 R$ 342 R$ 350 ARTESANATO BOLETIM COMÉRCIO ELETRÔNICO O comércio eletrônico (e-commerce) é um setor em crescimento Em 2012, o faturamento foi de R$ 22,5 bilhões no Brasil, e de aproximadamente R$ 28 bilhões em 2013.

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011

Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Janeiro 2011 Exclusivamente para empresas de médio porte Por dentro do mercado de médio porte: Uma perspectiva para 2011 Relatório para o Brasil Panorama global: Pesquisa com 2.112 líderes do mercado de

Leia mais

Sua loja na internet, um mercado com mais de. milhões. de pessoas. em todo o território nacional. www.sec-ecommerce.com.br

Sua loja na internet, um mercado com mais de. milhões. de pessoas. em todo o território nacional. www.sec-ecommerce.com.br Sua loja na internet, um mercado com mais de 80 milhões de pessoas em todo o território nacional www.sec-ecommerce.com.br E-Commerce no Brasil Crescimento consistente Potência mundial em e-commerce. Enquanto

Leia mais

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista:

Incorporação de Business Angels e Venture Capital como accionista: Dossier de Imprensa Quem Somos Quem Somos Agile Content é uma empresa de tecnologia com soluções para gerenciamento de vídeo e Big Data Audience Management com modelo de Software (SaaS), nas quais permitem

Leia mais

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda

NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda NORMALIZAÇÃO Comércio Electrónico e a sua Importância na Cadeia de Distribuição 14 de Dezembro 2010 Nuno Miranda The global language of business O que é ecommerce? Da perspectiva de processo de negócio,

Leia mais

programação do evento 7ª edição E-COMMERCE WEEK 20 de março de 2014 Pullman São Paulo Ibirapuera São Paulo

programação do evento 7ª edição E-COMMERCE WEEK 20 de março de 2014 Pullman São Paulo Ibirapuera São Paulo programação do evento 7ª edição E-COMMERCE WEEK 20 de março de 2014 Pullman São Paulo Ibirapuera São Paulo PATROCÍNIO PLATINUM PATROCÍNIO SILVER APOIO REALIZAÇÃO E-Commerce Brasileiro deve faturar 39 bilhões

Leia mais

De olho no futuro. 10Minutos Energia

De olho no futuro. 10Minutos Energia 10Minutos Energia Como ganhar impulso no processo de transformação energética De olho no futuro Julho de 2015 Destaques Megatendências e disrupções estão tendo impactos profundos nas estratégias e no papel

Leia mais

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com

DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2. MBA Gestão de TI. Luciano Roberto Rocha. www.lrocha.com DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DO COMÉRCIO ELETRÔNICO AULA 2 MBA Gestão de TI Luciano Roberto Rocha www.lrocha.com 2 3 Um otimista vê uma oportunidade em cada calamidade; um pessimista vê uma calamidade em

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números

Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2013 O Setor Bancário em Números Um sistema financeiro saudável, ético e eficiente é condição essencial para o desenvolvimento econômico, social e sustentável do

Leia mais

Crie seu mecanismo de engajamento: parte 2. David Mogensen. Novembro 2013

Crie seu mecanismo de engajamento: parte 2. David Mogensen. Novembro 2013 Crie seu mecanismo de engajamento: ESCRITO POR David Mogensen PUBLICADO Novembro 2013 parte 2 O RESUMO A jornada de decisão do consumidor já foi uma linha reta, mas agora é um caminho circular e em desenvolvimento.

Leia mais

As diretrizes de consumo no Brasil

As diretrizes de consumo no Brasil As diretrizes de consumo no Brasil A visão do consumidor Luiz Goes A GS&MD Gouvêa de Souza Consultoria Empresarial Canais de distribuição / Centrais e redes de negócios/ Controladoria e finanças / Crédito

Leia mais

Introdução do Jornalismo Móvel

Introdução do Jornalismo Móvel Introdução do Jornalismo Móvel Semana 1: Visão geral das plataformas móveis, tendências e futuro Instrutor Técnico Móvel: Will Sullivan Instrutora Brasileira: Lorena Tárcia http://visual.ly/reaching-50-million-users

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

A consumerização do comércio multi canal B2B

A consumerização do comércio multi canal B2B A consumerização do comércio multi canal B2B A consumerização de TI é um assunto em evidência pelo fato de as organizações estarem sob crescente pressão para abrir as redes corporativas aos dispositivos

Leia mais

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 *

E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * E-COMMERCE E COMÉRCIO FÍSICO 1 * Antonio Wilson Nogueira Filgueiras UEMG Unidade Carangola Henrique Santos Pinheiro UEMG Unidade Carangola Márcio Ferreira dos Passos UEMG Unidade Carangola Rogério de Oliveira

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 www.brazilpanels.com.br www.abcomm.com.br www.ecommerceschool.com.br Apoio: INTRODUÇÃO A Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo

Leia mais

O retorno sobre o investimento (ROI) dos dados de produto. White Paper

O retorno sobre o investimento (ROI) dos dados de produto. White Paper O retorno sobre o investimento (ROI) dos dados de produto White Paper White Paper Índice Os reais controladores do comércio eletrônico: informações do produto perfeitas... 2 Maior agilidade no comércio

Leia mais

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR

COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR COMO CONQUISTAR CLIENTES COM APLICATIVOS PARA CELULAR CONTEÚDO 1 2 3 4 5 6 Por que as empresas precisam estar conectadas ao mundo mobile Como os aplicativos mobile podem atrair mais clientes. Como os aplicativos

Leia mais

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO ESPECIALISTA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL Autor do livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport) Autor do Blog do Planejamento

Leia mais

ORGANIZATI ONAL AGILITY

ORGANIZATI ONAL AGILITY PMI PULSO DA PROFISSÃO RELATÓRIO DETALHADO A VANTAGEM COMPETITIVA DO GERENCIAMENTO EFICAZ DE TALENTOS ORGANIZATI ONAL ORGANIZATI ONAL AGILITY AGILITY MARÇO DE 2013 Estudo Detalhado Pulse of the Profession

Leia mais

Brasil, potência no e-commerce

Brasil, potência no e-commerce Brasil, potência no e-commerce CONTEXTO GLOBAL E REGIONAL 10º mercado em termos mundiais Maior e mais maduro mercado da AL Potencial de crescimento elevado Um país que compra cada vez mais online CONTEXTO

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2013

Pesquisa Investimentos em Marketing Digital 2013 Investimentos em Marketing Digital 2013 - 1º Edição Investimentos em Marketing Digital 2013 Como as empresas estão alocando seus orçamentos de marketing digital para o ano de 2013? Quais canais, disciplinas

Leia mais

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING

Conceitos e tarefas da administração de marketing DESENVOLVIMENTO DE ESTRATEGIAS E PLANOS DE MARKETING Sumário Parte um Conceitos e tarefas da administração de marketing CAPITULO I MARKETING PARA 0 SÉCULO XXI A importância do marketing O escopo do marketing 0 que é marketing? Troca e transações A que se

Leia mais

A visão e estratégia certas

A visão e estratégia certas "Não há dúvidas de que nosso setor está se transformando rapidamente e que a Cisco e a rede estão no centro das principais transições de mercado que estão a caminho. Acreditamos que nossa estratégia de

Leia mais

Estratégias de Marketing Digital

Estratégias de Marketing Digital Estratégias de Marketing Digital @SandraTurchi www.sandraturchi.com.br E-commerce no Mundo Movimentou US$ 1 trilhão em 2012 Tíquete médio US$ 73 Brasil será o 4º país até 2015 (atrás de China, EUA e Japão).

Leia mais

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1

Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais. slide 1 Comércio eletrônico: mercados digitais, mercadorias digitais slide 1 Nexon Games: o comércio eletrônico torna-se social Problema: concorrência com outras empresas de jogos on-line e off-line; aumentar

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho

Receita do Network PwC cresce 6% e atinge US$ 34 bilhões no ano fiscal encerrado em junho Press release Data Contato EMBARGO 00h01min (horário Brasília) Terça-feira, 7 de outubro de 2014 Márcia Avruch Tel: +55 11 3674 3760 Email: marcia.avruch@br.pwc.com Pages 4 Receita do Network PwC cresce

Leia mais

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários

Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Comparativo entre os meios de comunicação para atingir 50 milhões de usuários Fonte: TAKAHASHI, 2000; VEJA ONLINE, 2006 Definições de comércio eletrônico/e-business E - BUSINESS, acrônimo do termo em

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

EFICIÊNCIA E EFICÁCIA. E COM OS DIFERENCIAIS INOVAÇÃO E QUALIDADE. ISSO É EVERIS BPO. attitude makes the difference

EFICIÊNCIA E EFICÁCIA. E COM OS DIFERENCIAIS INOVAÇÃO E QUALIDADE. ISSO É EVERIS BPO. attitude makes the difference EFICIÊNCIA E EFICÁCIA. E COM OS DIFERENCIAIS INOVAÇÃO E QUALIDADE. ISSO É EVERIS BPO. attitude makes the difference Consulting, IT & Outsourcing Professional Services everis BPO. Nossa razão de ser: Direcionamos

Leia mais

Modelos de Retalho Multicanal

Modelos de Retalho Multicanal Modelos de Retalho Multicanal Rui Soucasaux Sousa Professor Catedrático, Director do SLab http://www.feg.porto.ucp.pt/slab/home/ 18º Congresso da APCMC, 6 de Junho de 2015 Agenda O Contexto da Economia

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br @ribeirord Pesquisa e Propagação do conhecimento: Através da Web, é possível

Leia mais

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012

APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012 APRESENTAÇÃO PARA INVESTIDORES A PARTIR DE 6 DE JUNHO DE 2012 DECLARAÇÃO SAFE HARBOR Esta apresentação contém declarações prospectivas de acordo com a lei Private Securities Litigation Reform Act de 1995.

Leia mais

Capitalizando sobre o Novo Consumidor Smarter Consumer Visão do Mercado Brasileiro

Capitalizando sobre o Novo Consumidor Smarter Consumer Visão do Mercado Brasileiro IBM Institute for Business Value Perspectiva do Segmento de Varejo Capitalizando sobre o Novo Consumidor Smarter Consumer Visão do Mercado Brasileiro Compreendendo e Respondendo às Necessidades e Desejos

Leia mais

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes

Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Symantec University para Parceiros Perguntas freqüentes Sumário INFORMAÇÕES GERAIS... 1 SYMANTEC UNIVERSITY PARA PARCEIROS... 1 TREINAMENTO... 2 SERVIÇO DE INFORMAÇÕES... 4 COLABORAÇÃO... 5 Informações

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

INDE X AÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS EM 2015 PEL A SIZMEK. Análises de formatos, adoção e desperdício em dispositivos móveis.

INDE X AÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS EM 2015 PEL A SIZMEK. Análises de formatos, adoção e desperdício em dispositivos móveis. INDE X AÇÃO DE DISPOSITIVOS MÓVEIS EM 2015 PEL A SIZMEK Análises de formatos, adoção e desperdício em dispositivos móveis. CO N T EÚ D O S O RESUMO GERAL DO MARKETING PARA MÓVEIS Inventário Móvel CH A

Leia mais

Apresentação dos Resultados 2T06

Apresentação dos Resultados 2T06 Apresentação dos Resultados 2T06 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

Consultoria em Marketing Online

Consultoria em Marketing Online Consultoria em Marketing Online Objetivo Hoje com a Internet muitos de nossos clientes, usuários, interessados e outros acessam nosso website, nossas rede sociais ao invés de ligar, mandar um e-mail ou

Leia mais

INSTITUTO ADM&TEC SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CURSO SUPERIOR SEQUENCIAL DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO IMOBILIÁRIA 2015

INSTITUTO ADM&TEC SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CURSO SUPERIOR SEQUENCIAL DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO IMOBILIÁRIA 2015 INSTITUTO ADM&TEC SELEÇÃO PÚBLICA SIMPLIFICADA PARA O CURSO SUPERIOR SEQUENCIAL DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO IMOBILIÁRIA 2015 DISCIPLINA: PORTUGUÊS PROVA DE 2ª FASE FUNDOS IMOBILIÁRIOS Os Fundos de

Leia mais

Prof. Lucas Santiago

Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Administração de Sistemas de Informação Prof. Lucas Santiago Classificação e Tipos de Sistemas de Informação Sistemas de Informação são classificados por

Leia mais

Tecnologia da Informação. Aula 3 e-business. Prof. Adrian Kemmer Cernev. Prof. Adrian Cernev. Tec. da Informação

Tecnologia da Informação. Aula 3 e-business. Prof. Adrian Kemmer Cernev. Prof. Adrian Cernev. Tec. da Informação Tecnologia da Informação Aula 3 e-business Prof. Adrian Kemmer Cernev Questão-chave Como eu faço, então, esse negócio online deslanchar? Nascimento e evolução da Internet 1969 ARPAnet - rede baseada em

Leia mais

O varejo e a era da disrupção

O varejo e a era da disrupção 10Minutos Varejo Total Retail 2015 - Pesquisa anual da PwC com os consumidores O varejo e a era da disrupção Destaques Os consumidores estão definindo sua própria abordagem de relacionamento com o varejo,

Leia mais

Sociedade e Tecnologia

Sociedade e Tecnologia Unidade de Aprendizagem 15 Empresas em Rede Ao final desta aula você será capaz de inovações influenciam na competitividade das organizações, assim como compreender o papel da Inteligência Competitiva

Leia mais

Ninguém gosta do custo de frete. Os clientes

Ninguém gosta do custo de frete. Os clientes I E-BOOK Ninguém gosta do custo de frete. Os clientes não gostam. As lojas virtuais não gostam. O mercado não gosta. Mas apesar do crescimento dos custos de manuseio, envio e transporte de produtos, a

Leia mais

Você já comprou roupa pela internet? 1,5% INTERNET VAREJO PELA UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE O VAREJO ON-LINE NO BRASIL

Você já comprou roupa pela internet? 1,5% INTERNET VAREJO PELA UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE O VAREJO ON-LINE NO BRASIL UMA ANÁLISE SOBRE AS VENDAS DE VAREJO PELA INTERNET O VAREJO ON-LINE NO BRASIL Você já comprou roupa pela internet? Estatisticamente, é bastante improvável, pois apesar de as roupas liderarem as compras

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo

Mídias Sociais. Fatos e Dicas para 2013. Esteja preparado para um ano digital, social e interativo Mídias Sociais Fatos e Dicas para 2013 Esteja preparado para um ano digital, social e interativo NESTE E-BOOK VOCÊ VAI ENCONTRAR: 1 - Porque as mídias sociais crescem em tamanho e em importância para o

Leia mais

A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL TENDÊNCIAS FUTURAS SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ

A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL TENDÊNCIAS FUTURAS SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ A DISTRIBUIÇÃO TÊXTIL E DE VESTUÁRIO EM PORTUGAL SERVIMODA, SARAGOÇA, 28 DE OUTUBRO DE 2010 PAULO VAZ Fileira Industrial Têxtil e Vestuário + 5.000 Empresas (95% PME s) 85% Localizadas na Região Norte

Leia mais

NCR CONNECTIONS. CxBanking

NCR CONNECTIONS. CxBanking CxBanking NCR CONNECTIONS Nossa soluc a o multicanal permite aos bancos implementar rapidamente servic os empresariais personalizados em canais fi sicos e digitais. Um guia de soluções da NCR Visão geral

Leia mais

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016

Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 COMUNICADO No: 58 Empresas aéreas continuam a melhorar a rentabilidade Margem de lucro líquida de 5,1% para 2016 10 de dezembro de 2015 (Genebra) - A International Air Transport Association (IATA) anunciou

Leia mais

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes?

Comércio eletrônico 05/05/15. Objetivos de estudo. Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as aplicações mais importantes? Escola Superior de Gestão e Tecnologia Comércio eletrônico Mercados digitais, mercadorias digitais Prof. Marcelo Mar3ns da Silva Objetivos de estudo Qual o papel do e- commerce nos negócios e quais as

Leia mais

Insights Antecipados Sobre os Consumidores Proporcionam Oportunidades de Crescimento de Receita aos Varejistas

Insights Antecipados Sobre os Consumidores Proporcionam Oportunidades de Crescimento de Receita aos Varejistas Insights Antecipados Sobre os Consumidores Proporcionam Oportunidades de Crescimento de Receita aos Varejistas De acordo com o relatório de referência de dezembro de 2010, intitulado Multi- Channel to

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Internet e Negócios O que mudou?

Internet e Negócios O que mudou? Universidade de São Paulo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação Departamento de Ciências de Computação SCC0207 - Computadores e Sociedade I - Turma B - 2010 Profa. Graça Nunes Internet e Negócios

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem Capítulo 6 1 Telecomunicações e redes 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Identificar as principais tendências e os grandes desenvolvimentos nas empresas, nas tecnologias e nas aplicações de negócio, das telecomunicações

Leia mais

Parceria Amazon e OTIX

Parceria Amazon e OTIX Parceria Amazon e OTIX MELHORIAS Mudanças Mudança de fornecedor de infraestrutura: Mudança de hospedagem e arquitetura do sistema: Servidor Dedicado (Codero) Servidor na Nuvem (Amazon Elastic Computing

Leia mais

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet.

Nas áreas urbanas, 44% da população está conectada à internet. 97% das empresas e 23,8% dos domicílios brasileiros estão conectados à internet. Algumas pesquisa realizada recentemente, revelaram resultados surpreendentes sobre o uso da Internet nas empresas no Brasil. Neste artigo interpreta alguns dados e lhe revela as soluções que podem ajudar

Leia mais

E-BUSINESS: O USO CORPORATIVO DA INTERNET

E-BUSINESS: O USO CORPORATIVO DA INTERNET ÁREA DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS 2 - AO2 GERÊNCIA SETORIAL DE COMÉRCIO E SERVIÇOS Data: Junho/2000 N o 15 E-BUSINESS: O USO CORPORATIVO DA INTERNET INTRODUÇÃO As empresas que, de alguma forma, estão envolvidas

Leia mais