Risk Governance. Governança em Gestão de Riscos Deloitte Touche Tohmatsu. Todos os direitos reservados.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Risk Governance. Governança em Gestão de Riscos. 2014 Deloitte Touche Tohmatsu. Todos os direitos reservados."

Transcrição

1 Risk Governance Governança em Gestão de Riscos 2014

2 Tendências e Perspectivas O que as últimas pesquisas nos trazem?

3 900 Transparência em Movimento O Impacto Positivo da Governança Empresas com boas práticas de governança, representadas pelo índice IGC, são mais atraentes a investidores e garantem um maior retorno aos acionistas. 118% IGC x IBOVESPA IBRx 50 IBRx Ibovespa IGC

4 Transparência em Movimento Os Desafios da Governança na Prática Base: 76 empresas participantes na pesquisa.

5 Transparência em Movimento Governança em Números

6 Riscos gerenciados Principais categorias de riscos 10 principais riscos gerenciados Expectativas para 2014 Aderência às regras Tributário e fiscal Trabalhista Ética, fraude e canal de denúncia Fluxo de caixa Reputação e imagem Segurança da informação Concorrência e mercado Alçadas de aprovação Gestão de contratos Aderência às regras Trabalhista Segurança da informação Fluxo de caixa Reputação e imagem Investimento e Projetos Tributário e fiscal Ética, fraude e canal de denúncia Concorrência e mercado Gestão de Contratos Outros riscos citados Investimentos e projetos, Ambiental, Fatores externos, Crédito, Capacidade operacional, Contábil, Regulamentação setorial, Câmbio, Taxa de juros, Anti-corrupção, Proteção da base de clientes, Dependência de fornecedores, Retenção de talentos, Metas e remuneração variável, Mídias sociais, Inovação, Relacionamento com acionistas e Fusão e aquisição.

7 Destruidores de Valor Um Estudo de Gestão de Riscos Ao longo da década analisada (dez/2001 dez/2012), 38% das 1 mil maiores empresas de capital aberto sofreram perdas que destruíram valor. Destruição de Valor Perda de valor de mercado em 20% ou mais no mês, relativa ao MSCI All Country World Index * Embora grande parte no setores Financeiro, Seguros, Construção e Manufaturas, a destruição de valor ocorreu em diversas indústrias. A distribuição de eventos de perda nas 1 mil maiores empresas de capital aberto ao longo da década atual * Índice de ações listadas nos principais mercados desenvolvidos do mundo, mantidos pela MSCI Inc., anteriormente conhecido como Morgan Stanley Capital International.

8 Motivos pela destruição de valor nas 100 empresas que tiveram maior queda Destruidores de Valor Um Estudo de Gestão de Riscos Quase 90% das empresas foi atingida por diversos riscos que se materializaram paralelamente. Frequentemente, um risco de baixa vulnerabilidade se materializou em conjunto com outros riscos não previstos.

9 Gestão Integrada de Riscos Nossa Visão

10 Gestão Integrada de Riscos Fortalecimento de Governança O que é a Gestão Integrada de Riscos Corporativos (ERM)? A Gestão Integrada de Riscos Corporativos (ERM) é um processo continuo e conduzido pela Administração para melhor identificar, entender e responder aos riscos chaves, que possam impactar a Companhia em atingir seus objetivos de negócio.

11 9 Princípios para a construção de um processo de Inteligência em Risco Gestão Integrada de Riscos Metodologia da Inteligência em Riscos Etapas e Princípios da Inteligência em Riscos Definição e Entendimento dos Riscos Utilização de Padrões e Metodologias Papéis e Responsabilidades Metodologia da Inteligência em Riscos Envolvimento da Alta Administração Programa de ERM Top Down Infraestrutura para Gestão de Riscos Avaliação Periódica da Gestão de Riscos Responsabilidade das Áreas de Negócio Apoio das Áreas de Suporte

12 All data taken from public sources Risk Disclosure (Risk Map) Governance, Strategy & Planning Corporate Governance Board Effectiveness/ Knowledge Management Board Structure and Leadership Reputation / Stakeholder Relations Risk Oversight Transparency and Financial Integrity Governance Ethics Addressing Allegations Compensation / Performance Incentives/ Alignment Corporate Responsibility and Sustainability (CR&S) Communication Corrective Actions and Discipline Ethical Culture/ Tone at the top 17 Ethics Reporting Investigation Monitoring and Auditing Policies and Procedures Program Assessment and Evaluation Structure and Oversight Training Corporate Responsibility &Sustainability (CR&S) Biodiversity Climate Change Community Investment Energy Management and Alternative Sourcing Fair Trade Certification Natural Resource Utilization and Accounting Philanthropy Project Financing Resource Scarcity Sustainability Strategy Sustainable Water Quality Waste Reduction and Closed Loop Production Strategy and Planning External Factors Competition Credit Rating Customer Demands Economic Conditions/ Industry Trends External Fraud Geo-political Hazards/ Catastrophic Loss Laws and Regulations Markets Third Party/ Joint Venture Requiremen ts Planning Business Continuity Management (BCM) Capital Planning Knowledge Managemen t Operational Planning Performance Management Scenario Planning Strategy Alliances Business Concentration Business Model Customers Extended Enterprise Growth Innovation Markets Mergers/ Acquisitions/ Divestures Outsourcing Policy Pricing Technol ogy Vision, Mission and Values Corporate Assets Facilities and Equipment Intangible Assets Personal Safety Physical Security Process Management Taxation Utilization Risk Intelligence Finance Accounting Audit Quality Capital Managemen t Credit Financial Asset Investment Insurance and Hedging Liquidity Pension s Planning/ Budgeting/ Forecasting Taxation Human Resources Corporate Culture Health and Welfare Benefits Human Resources Policies and Procedures Implications of Significant Events Labor Relations Organization Structure Payroll Performance/ Talent Management and Compensation Retirement Programs Talent Pipeline/ Recruitment Training and Development Operations/Infrastructure Compliance Reporting Information Technology Architecture Asset Management Business Continuity Management Change Managemen t Contracting and Outsourcing Information Security Operations Physical and Environmental Privacy and Data Protection Problem Management Project Managemen t Records Managemen t Technology Licensing Legal Bankruptcy Competition Contract Management Corporate Investigations Environmental, Health & Safety (EH&S) Finance & Accounting Government Investigations Intellectual Property (IP) Labor and Employment Issues Legal and Regulatory Compliance Legal Entity Planning Litigation and Dispute Resolution Records and Information Management Privacy and Security Laws Product Development Discontinuance and Divestures Innovation, Research, and Development Launch Liability Product Design/ Quality Production Substitution Technology Obsolescence Testing Timing Sales, Marketing and Communication Branding and Reputation Communication Customer Relations/ Customer Support Distribution E-Commerce/ Internet Strategy Investor Relation s Marketing Programs Market Research Marketing Strategy Public Relation s Sales Strategy Supply Chain Planning Sourcing Production Delivery Returns Compliance Communicat ion and Training Compliance Culture Compliance Information Managemen t Compliance Organization Compliance Reporting Controls and Monitoring Policies and Procedures Risk Assessment Supervision Reporting Compliance with Accounting Standards Financial Disclosure Financial Information Availability Financial Statement Fraud Management Reporting Regulatory Reporting Reporting Quality Statutory Reporting Sustainability Reporting Tax Reporting Governance, Strategy & Planning 1. Reputation / Stakeholder Relations (17 times) (C&IP, FSI, E&R, TMT) 2. Mergers / Acquisitions/ Divestures (17 times) (C&IP, FSI, E&R, TMT) 3. Capital Planning (16 times) (C&IP, FSI, E&R) 4. Operational Planning (13 times) (C&IP, FSI, E&R, TMT) 5. Business Concentration (11 times) (C&IP, E&R, TMT) 6. Customers (7 times) (C&IP, E&R, TMT) 7. Pricing (7 times) (C&IP, FSI, E&R) 8. Growth (5 times) (C&IP, E&R, TMT) 9. Business Model (5 times) (C&IP, E&R) 10. Board Structure and Leadership (4 times) (C&IP, E&R) 11. Climate Change (3 times) (C&IP, E&R) 12. Business Continuity Management (BCM) (3 times) (C&IP, E&R) 13. Extended Enterprise (3 times) (C&IP, E&R) 14. Alliances (2 times) (C&IP, E&R) 15. Compensation / Performance Incentives / Alignment (1 time) (C&IP) 16. Corporate Responsibility and Sustainability (CR&S) (E&R) 17. Ethics Reporting (1 time) (C&IP) C&IP - Consumer and Industrial Products Industry FSI - Financial Services Industry E&R - Energy and Resources Industry TMT - Technology, Media and Telecommunications Industry Risks disclosed by one or more but less than eight FPI Filers Risks disclosed by eight or more but less than twenty-one FPI Filers Risks disclosed by twenty-one or more but less than fifty-one FPI Filers Risks disclosed by fifty-one or more FPI Filers 12

13 Detalhe do Fluxo da Informação Gestão Integrada de Riscos Níveis de decisão para o Apetite ao Risco Sumarizado Critério da Escala Definição do percentual do impacto: EBITDA Receita Margem Crescimento dos ativos Lucro Liquidez Nível de Decisão Alta Administração Comitê de Riscos Exemplo Definição de tolerância aos riscos ou do nível de variação aceitável: Produtos e Serviços Negócios / Segmento de Clientes Performance do Negócio Incidentes Regulatórios Decisões das Áreas de Negócio Detalhado Definição individual dos riscos com base em: Perfil do cliente/ consumidor Transação Atividade Evento Decisões Individuais dos Riscos

14 Gestão Integrada de Riscos Estruturação do Processo de ERM Monitoramento / Relatórios Gestão de planos de ação Reporte dos Riscos Monitoramento contínuo Painéis de controle analíticos e consolidados Resposta aos riscos e acompanhamento dos planos de ação Auditoria Gestão de riscos e perdas e incidentes Avaliação de Riscos Testes de Controle Compliance Self Assessment Repositório de informações (Dados Mestres) Ativos Produtos Hierarquia de negócios Regulamentações Processos Fornecedores Pessoas Locais Riscos Controles Monitoramento de riscos e incidentes materializados Gestão Integrada de Riscos da Companhia englobando Gestão de Riscos, Controles Internos, Compliance e Auditoria Interna Definição de estrutura padrão para Gestão de Riscos: Processos, Dicionário de Riscos, áreas gestoras, normas e contas contábeis.

15 GRC Governança, Riscos e Compliance Linguagem única de riscos nas áreas de negócios Riscos Controles Internos Governança Compliance Cyber Estrutura Integrada da ferramenta GRC Processos

16 Gestão Integrada de Riscos Estruturação do Processo de ERM 1º Linha de Defesa: Processos de negócio e suporte Governança Corporativa Processos de Negócio Atividades de Suporte Identificar Riscos e Controles Responder aos Riscos Monitorar os Riscos Reportar os Riscos 2º Linha de Defesa: Riscos, Controles Internos e Compliance Identificar as Regulamentações Estabelecer Políticas Definir linguagem comum de riscos Mensurar os Riscos 3º Linha de Defesa: Auditoria interna Avaliar Riscos Auditar Processos Identificar falhas de controle Certificar o ambiente de CI 4º Linha de Defesa: Auditoria externa Avaliar Riscos Auditar a Companhia Identificar falhas de controle Certificar a Companhia

17 Gestão e Monitoramento Integrado Implementação da Estrutura e do Processo de Gerenciamento Exemplos de painéis para monitorar os riscos Gestão de Riscos Gestão de Planos de Ação Delegação e monitoramento de ações (Conselhos e Comitês) Organização Avaliação de Riscos Plano Preparação Biblioteca Processo Risco Controle Avaliação de Controles Self Assessment Análise dos Riscos Ações Relatórios Documentação Avaliação Monitoramento Estruturação da Governança em Riscos Monitoramento Contínuo / Audit Analytics Racionalização dos processos de Avaliação e monitoramento dos riscos e controles

18 Modelo GRC Implementação da Estrutura e do Processo de Gerenciamento Exemplos de painéis para monitorar os riscos Painel de Indicadores Indicador de Riscos Painel de Indicadores Indicador de Riscos

19 Desenho e efetividade operacional Inteligência em Riscos Maturidade 3 a 6 Anos Otimizado Inteligência em Riscos Inicial Não Sistematizado Estabilizado Gerenciado Inicial Tribal & Heroic Ad-hoc / caótico. Dependente de colaboradores heróicos, capacitados e com sabedoria verbal. Extensão da documentação, conscientização e monitoramento Não Sistematizado Specialist Silos Atividades independentes de gerenciamento de riscos. Abordagem limitada no relacionamento entre riscos. Alinhamento limitado entre riscos e estratégia. Segregação das funções de monitoramento e reporte. Estabilizado Top Down Políticas, procedimentos e responsabilidades de riscos definidas. Avaliação rotineira e qualitativa de riscos. Abordagem topdown e reativa. Disseminação de conhecimento entre as funções de risco. Equipe dedicada. Gerenciado Systemic RM Atividades de gerenciamento de riscos coordenadas entre as áreas/ funções. Definição de apetite ao risco. Utilização de métricas para avaliação. Abordagem bottom-up e pró-ativa. Monitoramento, registro e reporte de riscos na Companhia. Implementação tecnológica. Otimizado Risk Intelligent Inerente ao planejamento estratégico, alocação de capital, desenvolvimento de produtos etc. Indicadores de risco confiáveis. Modelos/ cenários de risco. Gerenciamento de riscos é responsabilidade de todos. Benchmarking na indústria.

20 Aspectos Críticos Lei Anti-Corrupção Novo Framework COSO 2013 Cyber Security Modelos de Governança/Compliance Gestão de Crises Quantificação/apetite a riscos Ferramentas GRC

21 Publicações - Informações Adicionais

Inteligência em Gestão de Riscos

Inteligência em Gestão de Riscos Inteligência em Gestão de Riscos estratégia para o crescimento sustentável 30 de abril de 2013 Estrutura da Apresentação 1. Governança Corporativa e Gestão de Riscos 2. Pesquisa Inteligência em Gestão

Leia mais

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance

14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance O Compliance e as metodologias para monitorar riscos de não conformidade 14º Congresso de Auditoria Interna e Compliance 11 de novembro 2014 14 horas Agenda Os principais objetivos do nosso encontro 1.

Leia mais

Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada. Política de Gerenciamento de Risco Operacional

Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada. Política de Gerenciamento de Risco Operacional Western Asset Management Company Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Limitada Política de Gerenciamento de Risco Operacional Ratificada pela Reunião de Diretoria de 29 de abril de 2014 1 Introdução

Leia mais

Como integrar a estrutura de Controles Internos à gestão de Risco Operacional

Como integrar a estrutura de Controles Internos à gestão de Risco Operacional Como integrar a estrutura de Controles Internos à gestão de Risco Operacional Wagner S. Almeida Departamento de Supervisão de Bancos e Conglomerados Bancários Divisão de Equipes Especializadas I Comissão

Leia mais

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos.

Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. Metodologia de Auditoria com Foco em Riscos. 28 de Novembro de 2003 Dados do Projeto Colaboradores: Bancos ABN Amro Real Banco Ficsa Banco Itaú Banco Nossa Caixa Bradesco Caixa Econômica Federal HSBC Febraban

Leia mais

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Geraldo Guimarães Jr Diretor para Indústria de Utilities SAP para Utilities Liderança Global no Setor Maior Provedor de Soluções e Aplicações

Leia mais

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco

UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco UBS Brasil: Controle de riscos e capital Categoria: Controles de Risco Responsável: Controle de Riscos Aprovação: BRCC Propósito deste documento Promover transparência quanto à estrutura de gestão de riscos

Leia mais

Indicadores de Risco. Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras

Indicadores de Risco. Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras Indicadores de Risco Monitoramento e Avaliação dos Indicadores de Risco em Instituições Financeiras Agenda Ambiente Atual de Negócios Indicadores de Risco Inteligência em Riscos Abordagem de Implementação

Leia mais

A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance

A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance A Importância do Compliance para a Garantia da Ética e da Governança Corporativa Seminário de Controles Internos e Compliance 7º CONSEGURO Setembro de 2015 Índice Planejamento para o Evento Painel de Notícias

Leia mais

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

Avenida Presidente Wilson, 231 11 andar 20030-905 Rio de Janeiro- RJ ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL MARÇO, 2015 ÍNDICE OBJETIVO 3 ESCOPO 3 DEFINIÇÕES Risco Inerente 4 DEFINIÇÕES Risco Operacional 4 DEFINIÇÕES Evento de Risco Operacional 4 FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES

Leia mais

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1

O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 O que o Negócio quer da TI? www.companyweb.com.br Download: www.companyweb.com.br/downloads 1 Exemplo de Relatório Velocidade na Resolução dos incidentes 97% 95% Qualidade na resolução dos incidentes 85%

Leia mais

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion

Governança de TI. Importância para as áreas de Auditoria e Compliance. Maio de 2011. IT Governance Discussion Governança de TI Importância para as áreas de Auditoria e Compliance Maio de 2011 Page 1 É esperado de TI mais do que deixar o sistema no ar. Page 2 O que mudou o Papel de TI? Aumento de riscos e de expectativas

Leia mais

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009

Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Asseguração de Relatórios de Sustentabilidade Denise Saboya 23 de setembro de 2009 Relembrando conceitos de sustentabilidade Desenvolvimento Econômico Responsabilidade Social Maximização do retorno do

Leia mais

Gestão de Riscos nas Organizações: Riscos x Valor aos Acionistas.

Gestão de Riscos nas Organizações: Riscos x Valor aos Acionistas. Gestão de Riscos nas Organizações: Riscos x Valor aos Acionistas. Como o mercado percebe e remunera as organizações que implementaram processos efetivos de Gestão de Riscos (ERM). Outubro de 2010 Agenda

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 30/10/2014 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 5.1 Identificação dos riscos...

Leia mais

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira

Governança. Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira Governança Sistemas de Informação 8º Período Prof: Mafran Oliveira 1 Definição de Governança Governança Corporativa: É a Estrutura que identifica os objetivos de uma organização e de que forma pode-se

Leia mais

Indicadores para Auditoria Contínua

Indicadores para Auditoria Contínua Indicadores para Auditoria Contínua Ronaldo Fragoso Sócio. Deloitte. Agenda Objetivo da auditoria contínua Contexto e evolução da auditoria interna Tendências em auditoria contínua Implementação metodologia

Leia mais

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações.

O Módulo Risk Manager fornece workflow para tratamento dos riscos identificados nas avaliações e priorização das ações. GRC - Governança, Riscos e Compliance já é uma realidade nas organizações. Sua adoção, no entanto, implica no desenvolvimento e na manutenção de um framework que viabilize a integração e colaboração entre

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Governança de Riscos em Instituições Financeiras

Governança de Riscos em Instituições Financeiras 1 Governança de Riscos em Instituições Financeiras Sérgio Ribeiro da Costa Werlang Vice Presidente Executivo da Área de Controle de Risco e Financeiro Itaú - Unibanco São Paulo, 20 de outubro de 2011 2

Leia mais

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS

MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance EMENTAS DISCIPLINAS ESTRUTURA DO PROGRAMA O MBA Gestão de Riscos Financeiros, Corporativos e Compliance é composto pelas seguintes disciplinas,

Leia mais

INDICADORES DE DESEMPENHO PARA AUDITORIA INTERNA EM UM CENÁRIO DE CRISE ANTONIO EDSON MACIEL DOS SANTOS IIA BRASIL

INDICADORES DE DESEMPENHO PARA AUDITORIA INTERNA EM UM CENÁRIO DE CRISE ANTONIO EDSON MACIEL DOS SANTOS IIA BRASIL INDICADORES DE DESEMPENHO PARA AUDITORIA INTERNA EM UM CENÁRIO DE CRISE ANTONIO EDSON MACIEL DOS SANTOS IIA BRASIL Diga-me como me medes que eu te digo como me comportarei Eliyahu Goldtratt Agenda Alinhamento

Leia mais

Gerenciamento de Riscos Pilar 3

Gerenciamento de Riscos Pilar 3 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 2º Trimestre de 2014 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO 3 II OBJETIVO 3 III PERFIL CORPORATIVO 3 IV GOVERNANÇA CORPORATIVA 4 V RISCO DE CRÉDITO 4 VI RISCO DE MERCADO 5 VII RISCO DE LIQUIDEZ

Leia mais

Governança em TI e os objetivos estratégicos da organização

Governança em TI e os objetivos estratégicos da organização Governança em TI e os objetivos estratégicos da organização A otimização dos investimentos em TI, a importância do uso do modelo CobiT, adotado mundialmente em IT Governance Um painel sobre as certificações

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações.

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. Pós Graduação em Information Security Gestão - Pós-Graduações Com certificação Nível: Duração: 180h Sobre o curso A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. A competitividade

Leia mais

2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005

2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005 ITIL (IT Infrastructure Library) ITIL - Information Technology Infrastructure Library Uma Introdução 2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005 05/03/2005 GE-SP ITIL 1 Apresentadores Carlos Teixeira - Automidia

Leia mais

Certificações Deloitte Programa de Inteligência em Riscos

Certificações Deloitte Programa de Inteligência em Riscos Certificações Deloitte Programa de Inteligência em Riscos Certificação Deloitte A Deloitte é referência mundial em soluções integradas em todas as indústrias e vem atendendo as demandas corporativas em

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional

Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional Diretoria Executiva de Controles Internos e Risco Operacional Seminário de Segurança da Informação 2014 Painel "A dinâmica do cenário de ameaças à rede interna frente a um contexto GRC e às novas ferramentas

Leia mais

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil

Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil Evolução e perspectivas da governança corporativa no Brasil José Écio Pereira da Costa Júnior Membro dos Comitês de Auditoria da Gafisa e Votorantim Dezembro de 2014 Tendências e Perspectivas Motivadores

Leia mais

Porque integrar desenvolvimento e operações?

Porque integrar desenvolvimento e operações? Outubro de 2011 Porque integrar desenvolvimento e operações? Bruno Caiado Tivoli Tiger Team Alexandre Couto Rational Tiger Team A importância relativa da tecnologia como fator influencidor para o sucesso

Leia mais

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal 10 ANOS DO IPCG O GOVERNO SOCIETÁRIO EM PORTUGAL O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal Lisboa, 09 de Julho de 2013 SUMÁRIO 1. Acontecimentos empresariais e governance 2. Fatores normativos

Leia mais

Transparência em movimento O atual estágio da Governança Corporativa no Brasil

Transparência em movimento O atual estágio da Governança Corporativa no Brasil Transparência em movimento O atual estágio da Governança Corporativa no Brasil Pesquisa 013 A caminho da maturidade A Governança Corporativa é um tema que está cada vez mais presente nas empresas que pretendem

Leia mais

O Banco do Futuro. Richard D. Chaves Gerente de Novas Tecnologias - Microsoft rchaves@microsoft.com http://blogs.msdn.com/rchaves

O Banco do Futuro. Richard D. Chaves Gerente de Novas Tecnologias - Microsoft rchaves@microsoft.com http://blogs.msdn.com/rchaves O Banco do Futuro Richard D. Chaves Gerente de Novas Tecnologias - Microsoft rchaves@microsoft.com http://blogs.msdn.com/rchaves Para falar de Futuro Objetivos desta sessão Apresentar a visão da Microsoft

Leia mais

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MODELOS DE MELHORES GOVERNANÇA DE T.I. PRÁTICAS DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MODELOS DE MELHORES PRÁTICAS DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MELHORES PRÁTICAS PARA T.I. MODELO DE MELHORES PRÁTICAS COBIT Control Objectives for Information

Leia mais

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez

IT Governance e ISO/IEC 20000. Susana Velez IT Governance e ISO/IEC 20000 Susana Velez Desafios de TI Manter TI disponível Entregar valor aos clientes Gerir os custos de TI Gerir a complexidade Alinhar TI com o negócio Garantir conformidade com

Leia mais

O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade. Othon de Almeida 1 de julho de 2015

O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade. Othon de Almeida 1 de julho de 2015 O futuro da área de finanças Simplificação, eficiência e produtividade Othon de Almeida 1 de julho de 2015 Os desafios da área de finanças Os desafios da área de finanças em um ambiente competitivo Acompanhamento

Leia mais

2009-2010 SALARY GUIDE. Brazil

2009-2010 SALARY GUIDE. Brazil 2009-2010 SALARY GUIDE Brazil Conteúdo Introdução...1 Finance and Accounting...2 Engineering...3 Sales & Marketing...4 Technology...5 Banking...6 Banking (Continued)...7 Insurance...8 About Robert Half...9

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III Basiléia

GERENCIAMENTO DE RISCOS. Pilar III Basiléia GERENCIAMENTO DE RISCOS Pilar III Basiléia 3º Trimestre 2015 ÍNDICE I - INTRODUÇÃO 3 II OBJETIVO 3 III PERFIL CORPORATIVO 3 IV GOVERNANÇA CORPORATIVA 4 V RISCO DE CRÉDITO 4 VI RISCO DE MERCADO 5 VII RISCO

Leia mais

Auditoria com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim.

Auditoria com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim. Auditoria com Foco em Riscos: a experiência do Banco Votorantim. Wagner Roberto Pugliese - Certified Internal Auditor (CIA ) Certification in Control Self-Assessment (CCSA ) Banco Votorantim Diretor de

Leia mais

XXI Conferência Anual - IPAI

XXI Conferência Anual - IPAI XXI Conferência Anual - IPAI Desenvolvimento do Plano de Auditoria Interna Lisboa, VIP Grand Lisboa Hotel & Spa 20 Novembro 2014 AGENDA 1.Etapas que precedem o Desenvolvimento do Plano 2.Desenvolvimento

Leia mais

OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora

OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora PATROCINADORES OURO Lisboa 28 e 29 Junho 2011 Museu do Oriente OS NOVOS DESAFIOS DA GESTÃO DE RISCO Tiago Mora O Contexto actual A Crescente Interdependência e vulnerabilidades à escala global: 2 O Contexto

Leia mais

Política de Gestão de Riscos

Política de Gestão de Riscos Política de Gestão de Riscos 1 OBJETIVO Fornecer as diretrizes para a Gestão de Riscos da Fibria, assim como conceituar, detalhar e documentar as atividades a ela relacionadas. 2 ABRANGÊNCIA Abrange todas

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução

RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS. Introdução - 1 - RELATÓRIO DE GESTÃO DE RISCOS Introdução A Administração acredita que a gestão efetiva de riscos é vital para o sucesso da Instituição e conseqüentemente mantém um ambiente de gerenciamento de riscos

Leia mais

Integração da Gestão de Riscos no Negócio

Integração da Gestão de Riscos no Negócio Any use of client and any other di engagements in accordance with Deloitte U.S. En (See Section 10 dtpolicy/dpm%2 The use of client registered name Business Comm Policy Release 1 Rights Infring www.deloittenet.

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE)

MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE) MBA CONTROLES INTERNOS (COMPLIANCE) Disciplinas Carga horária Gestão de Pessoas 12 Ética Empresarial 15 Cálculos Financeiros 18 Estatística 30 Contabilidade Societária e para Instituições Financeiras (com

Leia mais

O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada. CFO Program

O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada. CFO Program O futuro da área de finanças Uma visão a ser compartilhada CFO Program O futuro da área de finanças Temos o orgulho de compartilhar com vocês nossa visão de como será a área de finanças no futuro. Esta

Leia mais

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r G l o b a l C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r v.1.8 de 14/07/2010 1 1993: fundada como Integradora de Sistemas 2009: reconhecida Inteligência em Projetos 16 anos de realizações: + 350 projetos no

Leia mais

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class

FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria. Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class RISK MANAGEMENT & REGULATORY SERVICES FEBRABAN Auditoria Contínua em Tesouraria Indicadores Chaves de Risco na Função de Tesouraria: Abordagem World-Class Novembro 2003 Risk Management & Regulatory Services

Leia mais

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 -

Glossário BiSL. Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - Glossário BiSL Bert Pranger / Michelle Hofland 28 Maio 2012 Versão 1.0-1 - 1. Glossário de Terminologia Terminologia em Inglês Terminologia em Português BiSL processes Processos de BiSL Business data management

Leia mais

Governança Corporativa no Grupo Melitta

Governança Corporativa no Grupo Melitta Governança Corporativa no Grupo Melitta Management Holding Monitoramento e Supervisão Operational Framework Agenda O Grupo Melitta: Dados 2009 História da Melitta: Começo das Práticas de Governança Práticas

Leia mais

Fórum ABBC Como a atuação integrada do Compliance e da Auditoria Interna pode se tornar estratégica na Governança Corporativa

Fórum ABBC Como a atuação integrada do Compliance e da Auditoria Interna pode se tornar estratégica na Governança Corporativa www.pwc.com/br Como a atuação integrada do Compliance e da Auditoria Interna pode se tornar estratégica na Governança Corporativa Maio 2011 Agenda 1. Considerações iniciais 2. A Governança Corporativa

Leia mais

Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI

Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI Soluções completas em tecnologia Convergência natural entre negócios e TI Abordagem multidisciplinar e equipe especializada em integração tecnológica A dinâmica e as mudanças dos negócios têm tornado a

Leia mais

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Victor Halla

Unidade IV GERENCIAMENTO DE. Prof. Victor Halla Unidade IV GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Prof. Victor Halla O que é governança corporativa? É o sistema pelo qual as sociedades empresariais são dirigidas e monitoradas pelo mercado de capitais através

Leia mais

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO NBR ISO/IEC 27002: 2005 (antiga NBR ISO/IEC 17799) NBR ISO/IEC 27002:2005 (Antiga NBR ISO/IEC 17799); 27002:2013. Metodologias e Melhores Práticas em SI CobiT; Prof. Me. Marcel

Leia mais

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos

Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Proposta de Modelo de Avaliação de Gestão e Governança para Bancos Sílvia Marques de Brito e Silva Amaro Luiz de Oliveira Gomes Bacen/Denor Estrutura da Apresentação 1. Objetivo do trabalho 2. Importância

Leia mais

ERASMUS+ PROGRAM 2015/16 Degree Year Sem. Code Subject Subject (English) ECTS Notes

ERASMUS+ PROGRAM 2015/16 Degree Year Sem. Code Subject Subject (English) ECTS Notes ERASMUS+ PROGRAM 2015/16 Degree Year Sem. Code Subject Subject (English) ECTS Notes Busin. Manag. 1º 1 LGE1104 Contabilidade Empresarial I Business Accounting I 6 Not available in English Busin. Manag.

Leia mais

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA

DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA DISSEMINAÇÃO ATUARIAL: PERSPECTIVAS PARA A PROFISSÃO ADRIANA OKADA Novos Cenários Crises Recentes: Desaquecimento Econômico e Baixo Retorno Financeiro Mudanças Econômicas Maior Concorrência Novos Cenários

Leia mais

FUNDAMENTOS DE UM PROGRAMA DE COMPLIANCE. (Art. 41 Decreto 8.420/15) 25/08/2015

FUNDAMENTOS DE UM PROGRAMA DE COMPLIANCE. (Art. 41 Decreto 8.420/15) 25/08/2015 FUNDAMENTOS DE UM PROGRAMA DE COMPLIANCE (Art. 41 Decreto 8.420/15) 25/08/2015 O PROGRAMA DE COMPLIANCE DEVE SER: - CLARO - OBJETIVO - DISPONÍVEL PALAVRAS FÁCEIS DE ENTENDER DIRETO AO PONTO RÁPIDO ACESSO

Leia mais

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica TICE.PT PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015

O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor. Seminário / Workshop Novembro de 2015 O Papel do RI na Criação e Preservação de Valor Seminário / Workshop Novembro de 2015 PROGRAMA Abertura e boas vindas 9:00 Painel 1: Introdução ao conceitos de value 9:10 Coffee Break 10:30 Painel 2: As

Leia mais

Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010

Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010 Resolução 3.721 e Default Management. Setembro de 2010 1 Agenda Parte I Risco de Crédito Parte II Estrutura de Cobrança 2 I. Risco de Crédito Visão Geral de Basiléia II Regulamentação Adequação à Resolução

Leia mais

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK

ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK ISO/IEC 20000 DOIS CASOS DE SUCESSO DE CLIENTES QUALIWORK A Norma ISO/IEC 20000:2011 Information technology Service management Part 1: Service management system requirements é uma Norma de Qualidade que

Leia mais

ISACA Capítulo São Paulo

ISACA Capítulo São Paulo Tendências e Certificações Profissionais da ISACA ISACA Capítulo São Paulo Fabio Penna Curto, CGEIT, CISM, Diretor Cristiano Borges, Diretor ISACA SP Carmen Ozores, Vice presidente ISACA SP Contato: info@isaca.org.br

Leia mais

Business Technology Optimization. Milton Cruz

Business Technology Optimization. Milton Cruz Business Technology Optimization Milton Cruz SUCESU/RJ - Agenda Com o aumento da complexidade da demanda por soluções de TI nas Organizações, é cada vez mais evidente que há necessidade de capacitação

Leia mais

A gestão de risco, no topo da agenda

A gestão de risco, no topo da agenda A gestão de risco, no topo da agenda 4 KPMG Business Magazine Ambiente de incertezas e estagnação econômica traz novos desafios em GRC O gerenciamento de riscos permanece no topo da agenda corporativa

Leia mais

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano

Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010. Gilberto Mifano Tendências da Governança Corporativa Tá na Mesa Porto Alegre, 7/04/2010 Gilberto Mifano Agenda Panorama atual da GC no Brasil 2009 x 2003 Temas em discussão no Brasil e no Mundo 2 GOVERNANÇA CORPORATIVA

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control RISCO OPERACIONAL INTRODUÇÃO Este documento formaliza a estrutura organizacional e as principais atividades da área de Permanent Control and Operational Risk, responsável pela detecção, monitoramento,

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010 Normas Internacionais de Supervisão 8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária Rio de Janeiro Agosto - 2010 Sumário: 1. Solvência II 2. International Association of Insurance Supervisors IAIS 3.

Leia mais

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br Governança de TI e ISO20000 Quo Vadis TI? quinta-feira, 14 de agosto de 2008, 17h09 A área de Tecnologia da Informação vem sofrendo mudanças profundas e esse fenômeno aumentará nos próximos anos. Além

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Pesquisa: Maturidade do Compliance no Brasil

Pesquisa: Maturidade do Compliance no Brasil Pesquisa: Maturidade do Compliance no Brasil Desafio das empresas no processo de estruturação da função e programa de compliance na prevenção, na detecção e no monitoramento dos riscos Emerson Melo Sócio-diretor

Leia mais

ITIL - Information Technology Infraestructure Library

ITIL - Information Technology Infraestructure Library ITIL Biblioteca de infra estrutura de TI (do Inglês, Information Technology Infraestructure Library) e ISO/IEC 20.000 ITIL - Information Technology Infraestructure Library Foi criado no fim dos anos 80

Leia mais

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience)

Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) Gerenciando a Cadeia de Suprimentos (Managing the Supply Chain) A Experiência Cargill ( Cargill s Experience) 1 Jose de Ribamar, Ger Qualidade e Food Safety Cargill Amidos e Adoçantes América do Sul jose_ribamar@cargill.com

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências atuais Quais competências necessitam de aprimoramento Como

Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências atuais Quais competências necessitam de aprimoramento Como 1ª Pesquisa Protiviti/Audibra sobre as Tendências da Auditoria Interna no Brasil Junho, 2010 Objetivo da Pesquisa Apresentar benchmarks considerando: Como os auditores internos avaliam suas competências

Leia mais

Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras

Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Versão 5.0 dezembro 2010 Política de Gestão de Riscos das Empresas Eletrobras Sumário 1. Objetivos 2. Conceitos 3. Referências 4. Princípios 5. Diretrizes

Leia mais

SAP Excelência Operacional & Inovação. Daniel Bio Setembro 2013

SAP Excelência Operacional & Inovação. Daniel Bio Setembro 2013 SAP Excelência Operacional & Inovação Daniel Bio Setembro 2013 Portfolio de informações atualmente Fragmentado, antigo e não orientado ao usuário Serviço ao Consumidor Gerente de Vendas Finanças e Operações

Leia mais

Governança Corporativa

Governança Corporativa Governança Corporativa POLÍTICA DE INTEGRIDADE A política de integridade (conformidade), parte integrante do programa de governança corporativa. Mais do que nunca as empresas necessitam de estruturas consistentes

Leia mais

VALORES COORPORATIVOS MISSÃO VISÃO. Oferecer soluções em seguros, atendendo as necessidades das cooperativas e do mercado em geral.

VALORES COORPORATIVOS MISSÃO VISÃO. Oferecer soluções em seguros, atendendo as necessidades das cooperativas e do mercado em geral. EMPRESA MISSÃO Oferecer soluções em seguros, atendendo as necessidades das cooperativas e do mercado em geral. VISÃO Ser reconhecida como uma empresa do sistema cooperativo com excelência em seguros. VALORES

Leia mais

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros

A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira. Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros A Sustentabilidade no Processo de Decisão Financeira Indicadores e práticas nos setores de Crédito, Investimentos e Seguros 15 de Agosto 2013 Agenda Conceitos e Evolução Atuação do Setor Financeiro O Mercado

Leia mais

Seminário Ação 2020 Painel 1 Redefinindo o Valor da Sustentabilidade para os Negócios. Agosto 2014 Gustavo Pimentel gpimentel@sitawi.

Seminário Ação 2020 Painel 1 Redefinindo o Valor da Sustentabilidade para os Negócios. Agosto 2014 Gustavo Pimentel gpimentel@sitawi. Seminário Ação 2020 Painel 1 Redefinindo o Valor da Sustentabilidade para os Negócios Agosto 2014 Gustavo Pimentel gpimentel@sitawi.net Sobre a SITAWI FINANÇAS DO BEM = Finanças Sustentáveis Assessoria

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 5.0 06/12/2010 Sumário 1 Objetivos... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 6 Responsabilidades... 6 7 Disposições

Leia mais

EDP Brasil: SAP GRC Access Control leva continuidade na gestão de acessos

EDP Brasil: SAP GRC Access Control leva continuidade na gestão de acessos Picture Credit Customer Name, City, State/Country. Used with permission. EDP Brasil: SAP GRC Access Control leva continuidade na gestão de acessos Geral Executiva Nome da EDP Brasil Indústria Energética

Leia mais

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional Gerenciamento do Risco Operacional Controle do documento Data Autor Versão Outubro/2010 Compliance 001 Dezembro/2011 Compliance 002 Dezembro/2012 Compliance 003 Agosto/2014 Compliance 004 Revisão do documento

Leia mais

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa

18/08/2015. Governança Corporativa e Regulamentações de Compliance. Gestão e Governança de TI. Governança Corporativa. Governança Corporativa Gestão e Governança de TI e Regulamentações de Compliance Prof. Marcel Santos Silva A consiste: No sistema pelo qual as sociedades são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo o relacionamento

Leia mais

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS RELATÓRIO DESCRITIVO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DA PORTO SEGURO INVESTIMENTOS 1. CONTEXTO A Porto Seguro Investimentos é uma Instituição Financeira privada, constituída em 8 de abril de 1991,

Leia mais

Mega-events and democracy: Risks and Opportunities

Mega-events and democracy: Risks and Opportunities Mega-events and democracy: Risks and Opportunities at Siemens A global turnaround Peter Andreas Gölitz Regional Office 24 de outubro 2012 Regional Office Brasil Página 1 O quê um escândalo de corrupção

Leia mais

Auditoria Interna e Governança Corporativa

Auditoria Interna e Governança Corporativa Auditoria Interna e Governança Corporativa Clarissa Schüler Pereira da Silva Gerente de Auditoria Interna TUPY S.A. Programa Governança Corporativa Auditoria Interna Desafios para os profissionais de auditoria

Leia mais

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Prof. Martius V. Rodriguez y Rodriguez, DSc martius@kmpress.com.br MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação Gestão do Conhecimento evolução conceitual.

Leia mais

Gestão de SLA Do etom ao ITIL

Gestão de SLA Do etom ao ITIL Gestão de SLA Do etom ao ITIL Sergio Mainetti Jr. Visionnaire Agenda Parte 1 Apresentação da Empresa Parte 2 SLA Serviços no Mercado Atual O que é SLA? Barreiras para o uso de SLAs Do etom ao ITIL Parte

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em CONTROLADORIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: 14/08/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG

RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG SUPERINTENDÊNCIA DE CONTROLE GERÊNCIA DE CONTROLE DE TESOURARIA ANÁLISE DE RISCO OPERACIONAL RELATÓRIO SOBRE A GESTÃO DE RISCO OPERACIONAL NO BANCO BMG Belo Horizonte 01 de Julho de 2008 1 SUMÁRIO 1. Introdução...02

Leia mais

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON

Proposta ITIL V3 HAND S ON. Apresentação Executiva. ITIL V3 Hand s ON ITIL V3 HAND S ON Apresentação Executiva 1 Os treinamentos de ITIL Hand s On, abordam os processos da gestão de serviços de TI do ITIL v3 e são recomendados e necessários, para quem quer ser tornar um

Leia mais

Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009

Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009 Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Dezembro/ 2009 Usando o PRINCE2 TM como base para todos os Projetos Diferença entre projetos e operação O que uma organização procura em uma metodologia

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS. Finanças COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS Finanças DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais