Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores"

Transcrição

1 1

2 2 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

3 Estratégia de Atuação 33 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro Retorno aos Acionistas e Guidance 3

4 Estratégia de Atuação 4 4

5 71 anos de experiência consolidada no setor financeiro... Um dos maiores bancos no Brasil, em termos de total de ativos... R$ 1,0 trilhão 74,5 Milhões de clientes Mais de 358 Mil Acionistas Mais de 75 Mil pontos de Atendimentos Mais de R$ 56 Bilhões de Prêmios em Seguros Mais de R$ 455 Bilhões na Carteira de Crédito Expandida* 5 Em dez/14 * Inclui avais e fianças, cartas de crédito, antecipação de recebíveis de cartões de crédito, coobrigação em cessão de crédito (FIDC e CRI), coobrigação em cessão de crédito rural e operações com risco de crédito carteira comercial, que inclui operações debêntures e notas promissórias 2

6 ...atuando em duas grandes frentes: atividades bancárias e de seguros... Bancos PRESENTE EM TODOS OS MUNICÍPIOS BRASILEIROS Seguros A B C D E 6 ATENDENDO A TODAS AS CAMADAS SOCIAIS 3

7 ...de forma segmentada... Pessoas Físicas Completa linhas de produtos baseado no perfil do cliente Pessoas Jurídicas Disponibilidade de Investimentos a partir de R$ 3 Milhões Renda mensal a partir de R$ 10 mil ou disponibilidade de Investimentos a partir de R$ 100 mil Faturamento anual acima R$ 250 Milhões Faturamento anual de R$ 30 Milhões a R$ 250 Milhões Renda Mensal entre R$ 4 mil a R$ 9.999,99 ou investimentos começando em R$ 40 mil Exclusive Classic Pessoa Jurídica Em jan/15 7 Renda mensal até R$ 3.999,99 mil Bradesco Expresso e PA Faturamento anual até R$ 30 Milhões 4

8 ... com estrutura física que acompanha o crescimento do Brasil... 24,4% 23,3% Dezembro ,0% 20,3% Agências PAs + PAEs (1) Bradesco Expresso ,9% Agências/Subsidiárias no Exterior BDNs - Pontos Externos Outros (2) TOTAL PONTOS DE ATENDIMENTO Market Share (Agências) (1) Inclui PAs (Posto de Atendimento, resultado da consolidação do PAB, PAA e Postos de Câmbio, conforme Resolução CMN nº 4.072, de 26 de abril de 2012;) e PAEs (Ponto de Atendimento Eletrônico). (2) Inclui Pontos Assistidos da Rede Compartilhada e Pontos de atendimento Bradesco Promotora de Vendas. 5

9 ... inovando e criando tendências sempre para que nossos clientes utilizem canais de atendimento e serviços de acordo com sua conveniência e necessidade... BRADESCO CELULAR CALL CENTER 1,9 Bilhão de Transações Milhões de Ligações Milhões de Transações INFOCELULAR/INFO 352,2 Milhões de SMS s Enviados 308,9 Milhões de Info s Enviados INTERNET 4,5 Bilhões de Transações 56 Sites (sendo 15 transacionais) AUTOATENDIMENTO PARQUE DE MÁQUINAS PAs e PAEs Pontos Externos Rede Banco24Horas Rede Própria com Biometria Rede Banco24Horas com Biometria TRANSAÇÕES 35,9 2,1 Milhões de Transações de Saque e Saldo sem Cartão, com uso da Biometria Bilhão de Transações (Inclui transações realizadas nas máquinas da Rede Banco24Horas) 9 Dez/2014 6

10 ...visto que a cada dia que passa os canais de auto atendimento eletrônico ganham preferência... Plataformas Eletrônicas e Digitais representam 90% das transações Bancarias 15,2% ATMs (Dentro das Agências) Agências 5,2% Call Center 4,2% Internet+TA* 45,4% 5,8% ATMs (Fora das Agências) 10 Em Dez/14 * Transmissão de Arquivos 19,3% Celular 4,9% Bradesco Expresso 7

11 ...e também apoiando nossos clientes brasileiros através de uma estrutura no exterior... Em Dez/14 Bradesco North America LLC. Nova Iorque Bradescard Mexico Sociedad de Responsabilidad Limitada Bradesco Securities Inc. Nova Iorque Nova Iorque Bradesco Securities UK Ltd. Londres Grand Cayman (1) Cidade Capital Markets Ltd. Grand Cayman Banco Bradesco Europa S.A. Luxemburgo Bradesco Services Co.Ltd. Tóquio Bradesco Trade Services Ltd. Hong Kong Bradesco Securities Hong Kong Ltd. Hong Kong Agência 11 Subsidiárias Banco Bradesco Argentina S.A. Buenos Aires 8

12 ... sempre comprometido com o desenvolvimento sustentável através de iniciativas e compromissos socioambientais. Compromissos voluntários Índices de Sustentabilidade da Bolsa 12 9

13 13 Tecnologia vs Eficiência operacional

14 Eficiência Operacional - Tecnologia Ganhos com Investimentos e Revitalização Total em TI Evolução dos Investimentos em TI/Telecomunicações TI Melhorias concluídos Redução de custos R$ Milhões Arquitetura de Sistemas 92,0% já desenvolvida 11,6 milhões de horas VANTAGEM COMPETITIVA Aumento de receita Melhoria no relacionamento com clientes Mitigação de riscos 14 Investimento Total no período (2006 a 2014): R$ 26,3 bilhões* * Fonte: Demonstrações Contábeis Números 99 Visitas: BRA, USA, EUR Profissionais alocados Reuniões executivas Produtos/ documentos Aumento da inteligência do negócio 11

15 Eficiência Operacional - Tecnologia Ganhos com Investimentos e Revitalização Total em TI Flexibilidade e Padronização de Processos Redução de Custos com a Modernização dos Sistemas Crédito Massificado em segundos 15 12

16 Eficiência Operacional Comitê Executivo de Eficiência COMPONENTES 11 Executivos entre Vice-Presidentes e Diretores Executivos 07 Diretores Departamentais Diretores convidados, dependendo do Tema Grupo de trabalho dedicado Reuniões Mensais e extraordinárias quando necessário FREQUÊNCIA FOCO Incentivar ações para melhorias de despesas, receitas e investimentos, visando otimização de processos e disseminação de melhores práticas, com foco na eficiência, mensurando os resultados por meio de indicadores, de forma a maximizar o retorno das Unidades de Negócios

17 Índice de Eficiência e Cobertura Operacional 67,7% 69,6% 70,8% 71,8% 73,6% 74,1% 75,9% 76,7% 52,6% 52,6% 52,5% 52,1% 51,4% 50,0% 48,7% 47,9% 41,5% 41,8% 42,1% 42,1% 41,9% 40,9% 39,9% 39,2% 40,9% 42,1% 42,9% 42,5% 40,1% 38,6% 38,5% 39,9% 1T13 2T 3T 4T 1T14 2T 3T 4T Índice de Eficiência Operacional - Acumulado 12 meses Índice de Eficiência Operacional Ajustado ao Risco - Acumulado 12 meses Índice de Cobertura Operacional (RPS / Pessoal + ADM) Acumulado 12 meses Índice de Eficiência Operacional - Trimestral 17 14

18 18 Desempenho Financeiro

19 Evolução do Lucro Líquido Ajustado Lucro por Ação* R$ 3,44 R$ Milhões +4,6% (643) (314) Lucro por Ação* R$ 3,66 3T14 Margem Juros Margem Não Juros Lucro por Ação* R$ 2,91 PDD RPS (1) Resultado Operacional de Seguros, Prev. e Capitalização Despesas Operacionais (2) +25,9% 25,9% Outros (3) 4T14 Lucro por Ação* R$ 3,66 R$ Milhões (111) (612) 576 (1.242) (2.877) M13 Margem Juros Margem Não Juros PDD RPS (1) Resultado Despesas Operacional de Operacionais (2) Seguros, Prev. e Capitalização Outros (3) 12M14 19 (1) Receita de Prestação de Serviços; - (2) Despesas Administrativas e Pessoal; e - (3) Representado, basicamente pelo Imposto de Renda e Contribuição Social. - * Obs: Lucro por ação acumulado 12 meses. 16

20 Origem do Resultado % 4T14 3T14 12M14 12M13 20 Crédito Serviços TVM Captações Financeiras Seguros Demais atividades = ~ 73% 17

21 Margem Financeira de Juros e Não Juros R$ Milhões 10,4% 9,5% 7,5% 8,5% 7,2% 7,2% 7,2% 7,0% 7,1% 7,1% 7,1% 7,1% 6,9% 6,9% 7,1% ,9% 10,9% 7,7% 7,5% 7,1% 7,2% ,2% 7,7% 7,2% T13 2T 3T 4T 1T14 2T 3T 4T Não Juros Juros Taxa Média da Margem de Juros Trimestral - Anualizada = (Margem Financeira de Juros/(Ativos Médios - Operações Compromissadas - Ativo Permanente)) Selic média (anualizada) Taxa Média da Margem de Juros Acumulado no Período - Anualizada = (Margem Financeira de Juros/(Ativos Médios - Operações Compromissadas - Ativo Permanente)) 21 18

22 Margem Financeira de Crédito 10,3% 10,3% 10,2% 10,0% 9,9% 10,1% 10,1% 10,0% 5,9% 6,0% 6,4% 6,1% 6,1% 6,0% 5,9% 6,0% R$ Milhões ,8% T13 2T 3T 4T 1T14 2T 3T 4T PDD / Margem Bruta % 41,9 40,5 37,0 37,7 37,1 39,4 40,6 39,1 Margem Líquida +5,0% em relação ao 3T14,...somou R$ milhões nos 12M14, +5,8% em relação aos 12M13 (R$ milhões)

23 Receitas de Serviços Variação % R$ Milhões 4T14 3T14 12M14 12M13 Trim 12M AV% 12M14 Rendas de Cartão Conta Corrente Operações de Crédito Administração de Fundos Cobrança Administração de Consórcios Underwriting / Assessoria Financeira Serviços de Custódia e Corretagens Arrecadações Outras ,8 12,8 36,6% ,4 11,4 18,2% ,0 15,2 11,7% ,6 5,4 11,1% (0,5) 6,5 7,1% ,3 21,9 4,0% (10,4) 12,1 2,9% (1,4) 1,8 2,4% (2,2) 9,7 1,7% ,5 16,8 4,4% Total ,5 11,6 100,0% 23 20

24 Despesas Operacionais R$ Milhões Pessoal Variação % 4T14 3T14 12M14 12M13 Trim 12M ,1 6,9 Estrutural Não Estrutural ,8 6, ,8 7,6 Administrativa Total ,6 2, ,9 4,5 IPCA - 12 Meses = 6,41% Total de Pontos de Atendimento ,6 3,

25 Seguros: Grande Potencial RANKING MUNDIAL 14º 13º 12º º ÚLTIMOS 10 ANOS 19º 17º º 2009 O Brasil é o país com os melhores resultados no mundo 21º 20º ,9% crescimento consolidado (2004/2013) 25 Fonte Sigma /SwissRe 22

26 Grupo Bradesco Seguros Acumulados em 2014 (R$ milhões) 1,7 milhão de Automóveis LUCRO LIQUÍDO ,8% 1,5 milhão de Residências ATIVOS FINANCEIROS ,7% 4,5 milhões de Segurados mil Empresas PROVISÕES TÉCNICAS FATURAMENTO * ,5% 13,9% 3,4 milhões Clientes 23,8 milhões de Títulos Ativos ROAE (%) 23,7 * Não inclui DPVAT. Se considerado o faturamento 2,4 milhões de Participantes em Previdência 25,8 milhões de Vidas 26 atingiu R$ milhões. 23

27 27 Balanço Patrimonial

28 Ativos Totais e Patrimônio Líquido 1,4% Ativos Totais 1,6% 1,6% 18,0% Patrimônio Líquido 20,4% 20,1% R$ Milhões +13,6% ,5% R$ Milhões ,9% ,9% Dez13 Set14 Dez14 Ativos Totais ROAA (1) Dez13 Set14 Dez14 Patrimônio Líquido ROAE (1) (2) (1) Lucro Líquido Ajustado acumulado no ano; e 28 (2) Não considera o efeito da marcação a mercado dos Títulos Disponíveis para Venda registrado no Patrimônio Líquido. 25

29 Carteira de Crédito Expandida R$ Milhões Dez14 Variação % Set14 Dez13 Trim 12M (1) Pessoa Jurídica Grandes Empresas Micro, Pequenas e Médias ,5 2,3 2,8 5,8 7,3 3,4 (2) Pessoas Físicas ,5 8,2 (2.1) Pessoas Físicas Crédito Pessoal Consignado (Crédito Próprio) Cartão de Crédito Crédito Pessoal ,5 2,7 8,1 (2,4) 14,0 15,9 9,7 (0,7) Financiamento Imobiliário ,1 31,7 Outras ,7 16,4 (2.2) Pessoas Físicas Crédito Pessoal Consignado (Adquirido) (2,2) (76,4) (12,6) (91,2) CDC / Leasing de Veículos (0,7) (8,8) Subtotal = (1) + (2.1) ,7 7,9 29 Total Carteira de Crédito Expandida ,5 6,5 26

30 Índice de Inadimplência 6,0 5,5 5,2 Acima de 90 dias % 5,0 4,7 4,8 4,8 4,7 4,6 4,0 3,3 0,3 4,4 4,4 4,6 4,1 4,2 4,4 4,5 3,7 3,6 3,5 3,4 3,5 3,6 3,5 3,1 3,0 2,8 2,8 2,9 3,0 3,0 0,6 0,7 0,8 0,8 0,3 0,4 0,2 30 Mar13 Jun Set Dez Mar14 Jun Set Dez Pessoa Física Micro, Pequenas e Médias Empresas Total Baixas Líquidas para Prejuízo em 12 meses Grandes Empresas 27

31 Índice de Inadimplência 15 a 90 dias % 6,7 6,2 5,9 5,6 6,1 5,9 5,5 5,2 4,3 3,9 3,7 3,7 2,8 2,4 2,2 2,4 4,1 2,8 3,9 3,7 3,6 2,5 2,5 2,4 31 Mar13 Jun Set Dez Mar14 Jun Set Dez Pessoa Física Pessoa Jurídica Total 28

32 32 Basileia

33 Simulação do impacto das regulações da Basileia III % BIS III 16,6 15,7 15,8 16,3 16,5 ROE - Capital Principal a 11% (3) (5) 23,9 24,2 24,3 24,2 12,3 11,9 12,1 12,6 12,9 12,9 Dez13 Mar14 Jun Set Dez Mar14 Jun Set Dez Índice Total Nível I / Capital Principal BIS III - Impacto Integral 0,1 0,9 11,4 0,1 11,5 (1,6) 13,9 Nível I Dívida Subordinada 1,5 12,4 Principal Capital (1) Mudança de Consolidação (2) 11,3% Antecipação do Cronograma de Deduções (3) Capital Principal com regras integrais de Basileia III Realocação de recursos pela Bradesco Seguros Capital Principal mitigado com regras integrais Basileia III Consumo de Crédito Tributário de Prejuízo Fiscal (4) Capital Principal simulado com regras integrais Basileia III (1) Publicado (cronograma 20%); (2) Consolidado Financeiro x Consolidado Prudencial; (3) Efeito do impacto integral; (4) Considera a realização de todo o prejuízo fiscal até dezembro de 2018; e 33 (5) Considera a manutenção de um capital gerencial mínimo, com o buffer de 27%, considerando o requerimento mínimo de capital regulatório de 11%. 30

34 34 Retorno aos Acionistas e Guidance

35 Valor de Mercado R$ Milhões Variação Em US$ DJIA*: DJSI: 43% Em R$ BBD: IBOV: (ADR 12% PN) IBOV: Multiple P/PL 3,6x 1,9x 2,5x 2,3x 1,9x 1,9x 1,8x 1,8x Multiple P/L 15,2x 8,6x 13,6x 11,2x 9,6x 11,4x 10,5x 9,5x 35 * Índice Dow Jones. 32

36 Dividendos 34,4% 37,2% 35,7% 35,4% 35,7% 36,0% 35,7% Dividendos distribuídos: Mais de R$ 28 bilhões no período 35,3% R$ Milhões 31,5% ,1% ,5% 31,5% 31,5% 31,5% 31,5% ,5% % (*) Acumulado 12 meses Pay Out Líquido (*) Pay Out Bruto (*) Dividendos 33

37 Guidance para 2015 Carteira de Crédito (1) 5 a 9% Pessoas Físicas Pessoas Jurídicas 8 a 12% 4 a 8% Margem Financeira de Juros 6 a 10% Prestação de Serviços 8 a 12% Despesas Operacionais (2) 5 a 7% Prêmios de Seguros 12 a 15% (1) Carteira de Crédito Expandida; (2) Despesas administrativas e de Pessoal 37 34

38 Direcionadores da Atuação do Bradesco EFICIÊNCIA: Foco na Eficiência Operacional que melhorou 3 pontos percentuais com perspectiva de continuar melhorando nos próximos anos; CRÉDITO: Crescimento com qualidade e margens adequadas por produto; POTENCIAL SEGUROS: Liderança e Sinergia com a atividade financeira; DISTRIBUIÇÃO / BASE DE CLIENTES: Presença em 100% dos Municípios e 75 milhões de clientes; SERVIÇOS: grande potencial de crescimento: - Segmentação com foco no relacionamento com os clientes; - Investimentos em canais a fim de aumentar a colocação de produtos por clientes; TECNOLOGIA / INOVAÇÃO: Nova arquitetura de sistema, maior oferta de canais de atendimento, comodidade e maior segurança ao cliente; RENTABILIDADE: Novo patamar do ROAE de 20%; SOLIDEZ: Forte capitalização e solidez

39 Obrigado! 39

40 APRESENTAÇÃO APIMEC BRASÍLIA AJUSTE NA POLÍTICA ECONÔMICA BRASILEIRA EM 2015 DEVERÁ CONDUZIR O PAÍS A TAXAS DE CRESCIMENTO DO PIB MAIS SUSTENTÁVEIS À FRENTE 1 1 nº Brasília, 5 de fevereiro de 2015 Ellen Regina Steter

41 ECONOMIA GLOBAL AINDA COM CRESCIMENTO ACANHADO 2 2 nº

42 CRESCIMENTO DO PIB MUNDIAL (%) TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) FONTE: FMI. ELABORAÇÃO E PROJEÇÕES(*): BRADESCO 6,0 5,4 5,6 5,7 5,4 5,0 4,0 3,0 2,2 2,3 4,9 4,8 4,6 3,9 3,9 3,9 4,2 4,0 3,8 3,4 3,5 3,6 3,43,4 3,0 2,8 2,42,4 2,5 2,5 2,2 4,9 3,0 4,1 3,4 3,33,1 3,2 2,0 1,0 0,8 0,0 0,0 nº 3 FONTE: FMI ELABORAÇÃO: BRADESCO

43 VISÃO POSITIVA SOBRE ESTADOS UNIDOS ESBARRA EM CRESCIMENTO GLOBAL MUITO FRACO. MAS NORMALIZAÇÃO MONETÁRIA NOS ESTADOS UNIDOS COMEÇARÁ EM MEADOS DESTE ANO, COM INÍCIO DA SUBIDA DA TAXA DE JUROS. 4 nº 4

44 ATIVIDADE ECONOMIA BRASILEIRA 5 5 nº

45 TAXA DE CÂMBIO: SENSÍVEL A TERMOS DE TROCA, FED E CONFIANÇA 6 nº 6

46 05/05/12 30/05/12 24/06/12 19/07/12 13/08/12 07/09/12 02/10/12 27/10/12 21/11/12 16/12/12 10/01/13 04/02/13 01/03/13 26/03/13 20/04/13 15/05/13 09/06/13 04/07/13 29/07/13 23/08/13 17/09/13 12/10/13 06/11/13 01/12/13 26/12/13 20/01/14 14/02/14 11/03/14 05/04/14 30/04/14 25/05/14 19/06/14 14/07/14 08/08/14 02/09/14 27/09/14 22/10/14 16/11/14 11/12/14 05/01/15 30/01/15 TAXA DE CÂMBIO R$/US$ TAXA DE CÂMBIO R$/US$ fonte: Bloomberg 2,80 2,70 DEZEMBRO 2008 R$ 2,34 / US$ DEZEMBRO 2009 R$ 1,74 / US$ DEZEMBRO 2012 R$ 2,04 / US$ DEZEMBRO 2013 R$ 2,35 / US$ 2,74 2,68 2,60 2,50 DEZEMBRO 2010 R$ 1,67 / US$ DEZEMBRO 2011 R$ 1,88 / US$ DEZEMBRO 2014 R$ 2,65 / US$ DEZEMBRO 2015 R$ 2,75 / US$ 2,46 2,43 2,51 2,61 2,50 2,57 2,40 2,30 2,26 2,38 2,33 2,36 2,28 2,30 2,40 2,20 2,10 2,09 2,14 2,15 2,20 2,20 2,24 2,02 2,00 1,90 1,99 2,02 1,95 7 nº FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

47 SUPERAVIT PRIMÁRIO COMO PROPORÇÃO DO PIB 6,0% 4,5% 3,0% 2,9% 3,2% 3,4% 3,2% 3,3% 3,7% 3,8% 3,2% 3,3% 3,4% 2,0% 2,7% 3,1% 2,4% 1,9% 1,5% 1,20% 0,0% -0,63% -1,5% 8 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO 8

48 IPCA ANUAL * 14,0% 12,0% 12,53% 10,0% 8,0% 6,0% 4,0% 8,94% 5,97% 7,67% 9,30% 7,60% 5,69% 3,14% 4,46% 5,90% 4,31% 7,00% 5,91%6,50% 5,91% 6,41% 5,20% 2,0% 0,0% * 2016* 9 9 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO

49 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 ago/11 out/11 dez/11 fev/12 abr/12 jun/12 ago/12 out/12 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 fev/15 abr/15 jun/15 ago/15 out/15 dez/15 IPCA LIVRES E ADMINISTRADOS 12 MESES 14,00% 12,29% 12,00% 10,00% 10,06% 8,00% 6,71% 7,15% 7,78% 8,28% 6,74% 6,00% 5,67% 5,97% 5,31% 5,90% 6,13% 4,00% 3,70% 2,00% 3,68% IPCA - Livres 12 Meses 3,13% 3,50% 1,78% 0,00% IPCA - Administrados 12 Meses 0,94% 10 nº 10

50 jan/06 mai/06 set/06 jan/07 mai/07 set/07 jan/08 mai/08 set/08 jan/09 mai/09 set/09 jan/10 mai/10 set/10 jan/11 mai/11 set/11 jan/12 mai/12 set/12 jan/13 mai/13 set/13 jan/14 mai/14 set/14 jan/15 mai/15 set/15 IPCA SERVIÇOS E RENDIMENTO NOMINAL 12 MESES 12,0% 10,94% 10,93% 10,0% 8,0% 6,0% 7,51% 6,59% 5,96% 8,10% 6,88% 9,33% 9,84% 9,08% 8,04% 8,75% 9,14% 7,50% 7,55% 4,0% 2,0% Rendimento 12 meses IPCA Serviços 0,0% 11 nº 11

51 mar-08 jun-08 set-08 dez-08 mar-09 jun-09 set-09 dez-09 mar-10 jun-10 Cenário básico para a taxa de juros - Selic set-10 dez-10 mar-11 jun-11 set-11 dez-11 mar-12 jun-12 set-12 dez-12 mar-13 jun-13 set-13 dez-13 mar-14 jun-14 set-14 dez-14 mar-15 jun-15 set-15 dez-15 TAXA NOMINAL DE JUROS (SELIC) Taxa nominal de juros (Selic). Fonte: BC 14,0% 13,75% 13,00% 13,0% 12,0% 11,75% 11,0% 10,0% 9,0% 8,0% 7,0% 12,75% 11,25% 10,25% 9,50% 8,75%8,75% 10,25% 10,75% 11,25% 12,50% 12,00% 11,00% 10,50% 9,75% 9,00% 8,50% 8,00% 7,25% 8,50% 8,00% 11,75% 11,25% 10,75% 11,00% 10,50% 10,00% 9,50% 9,00% 12,50% 12,25% 6,0% 12 nº FONTE: BCB ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

52 2015 TENDE A SER SEMELHANTE A 2003: UM PRIMEIRO SEMESTRE DE AJUSTES E REFORMAS E UM SEGUNDO SEMESTRE DE RECUPERAÇÃO DA CONFIANÇA 13 nº

53 PIB ANUAL: ,5% 7,5% 7,5% 6,5% 5,5% 5,7% 6,1% 5,2% 4,5% 4,3% 3,9% 3,5% 2,5% 2,6% 3,2% 2,7% 2,5% 2,0% 1,5% 1,3% 1,2% 1,0% 0,5% 0,0% -0,5% -1,5% -0,3% -0,5% 14 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

54 PIB: CONSUMO DO GOVERNO CRESCIMENTO DO PIB: CONSUMO DO GOVERNO 6,0% 5,0% 5,1% 4,0% 4,1% 4,2% 3,2% 3,1% 3,3% 3,0% 2,0% 2,3% 2,6% 1,9% 2,0% 2,2% 1,0% 0,0% 0,0% 15 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

55 CRESCIMENTO DO PIB: INVESTIMENTO 25,0% 21,3% 20,0% 15,0% 13,9% 13,6% 10,0% 9,1% 9,8% 5,0% 3,6% 4,7% 5,2% 0,0% -5,0% -4,0% -3,0% -10,0% -6,7% -7,7% 16 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

56 PIB: INDUSTRIA CRESCIMENTO DO PIB: INDÚSTRIA 12,0% 10,0% 10,4% 8,0% 7,9% 6,0% 5,3% 4,0% 4,1% 2,0% 2,1% 2,2% 1,6% 1,7% 0,0% -2,0% -0,8% -1,7% -2,0% -4,0% -6,0% -5,6% -8,0% 17 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

57 PIB: CONSUMO CRESCIMENTO DO PIB: CONSUMO DAS FAMÍLIAS 8,0% 7,0% 6,9% 6,0% 5,0% 4,0% 3,8% 4,5% 5,2% 6,1% 5,7% 4,4% 4,1% 3,2% 3,0% 2,6% 2,0% 1,0% 0,9% 0,0% -1,0% -0,3% 18 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

58 TAXA DE DESEMPREGO (MÉDIA) ,5% 11,5% 11,5% 10,5% 9,9% 10,0% 9,5% 9,3% 8,5% 7,5% 7,9% 8,1% 6,7% 6,5% 6,0% 6,2% 6,0% 5,5% 4,5% 5,5% 5,4% 4,9% 19 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

59 PROJEÇÕES RENDA REAL RENDA REAL ,0% 4,0% 4,0% 3,2% 3,4% 3,2% 3,8% 4,1% 3,0% 2,7% 2,0% 1,5% 1,8% 2,0% 1,0% 1,0% 0,0% -1,0% -1,3% -2,0% 20 nº FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

60 CRÉDITO BANCÁRIO: MUDANÇA ESTRUTURAL 21 nº 21

61 CRESCIMENTO EM DOZE MESES DO ESTOQUE DE CRÉDITO TOTAL DADOS NOMINAIS Cresc. Estoque de Crédito nominal 35,0% 30,0% 28,8% 30,7% 25,0% 20,0% 19,2% 21,7% 20,7% 20,6% 18,8% 15,0% 14,3% 15,1% 16,4% 14,7% 10,0% 8,8% 11,3% 10,5% 10,2% 5,0% 2,9% 0,0% * 2015* 2016* 22 nº FONTE: BCB ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 22

62 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 ago/11 out/11 dez/11 fev/12 abr/12 jun/12 ago/12 out/12 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 CRESCIMENTO EM 12 MESES DA CARTEIRA DE CRÉDITO TOTAL (LIVRE + DIRECIONADO) 45,0% 40,0% Direcionado Livre 35,0% 34,2% 30,0% 25,0% 27,4% 29,1% 22,2% 27,3% 25,3% 21,3% 20,0% 15,0% 10,0% 10,3% 18,0% 15,2% 19,2% 8,7% 19,0% 19,6% 5,0% 4,7% 0,0% 23 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO

63 dez/08 fev/09 abr/09 jun/09 ago/09 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 ago/11 out/11 dez/11 fev/12 abr/12 jun/12 ago/12 out/12 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 Fonte: Bacen Distribuição da carteira total de crédito DISTRIBUIÇÃO DA CARTEIRA TOTAL DE CRÉDITO 72,0% 66,7% Livre Direcionado 61,9% 61,6% 60,6% 57,0% 58,2% 52,2% 47,8% 42,0% 38,1% 38,7% 39,7% 42,2% 35,3% 27,0% 24 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO

64 out/09 dez/09 fev/10 abr/10 jun/10 ago/10 out/10 dez/10 fev/11 abr/11 jun/11 ago/11 out/11 dez/11 fev/12 abr/12 jun/12 ago/12 out/12 dez/12 fev/13 abr/13 jun/13 ago/13 out/13 dez/13 fev/14 abr/14 jun/14 ago/14 out/14 dez/14 Crescimento em doze meses da carteira de crédito total (livre + CRESCIMENTO EM 12 MESES DA CARTEIRA DE CRÉDITO TOTAL (LIVRE + direcionado) DIRECIONADO) 26,0% 24,0% 23,8% Pessoa jurídica Pessoa física 22,0% 20,5% 20,0% 19,0% 18,0% 16,0% 14,0% 12,0% 12,9% 17,5% 16,2% 15,6% 16,8% 17,1% 16,3% 12,8% 13,6% 13,3% 11,1% 13,0% 10,0% 9,8% 8,0% 9,1% 25 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO

65 CRESCIMENTO EM 12 MESES DO ESTOQUE DE CRÉDITO TOTAL DADOS NOMINAIS Crédito total 30,7% 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,3% 10,5% Crédito livre 32,7% 8,4% 16,9% 16,5% 13,6% 7,8% 4,7% 5,9% Pessoa física livre 25,7% 15,9% 20,5% 13,2% 10,2% 7,6% 5,5% 6,1% Pessoa jurídica livre 39,8% 1,6% 13,2% 20,1% 17,0% 8,0% 3,9% 5,7% Crédito direcionado 26,7% 29,2% 27,0% 22,4% 20,9% 24,5% 19,6% 15,6% 26 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO 26

66 DEPEC APOSTA EM AUMENTO BASTANTE MODESTO DA INADIMPLÊNCIA 27 nº

67 jun/07 set/07 dez/07 mar/08 jun/08 set/08 dez/08 mar/09 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 set/10 dez/10 mar/11 jun/11 set/11 dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 dez/13 mar/14 jun/14 set/14 dez/14 mar/15 jun/15 set/15 dez/15 Inadimplência acima de 90 dias (Bacen) - Pessoa física INADIMPLÊNCIA DE PESSOA FÍSICA (ACIMA DE 90 DIAS) 9,0 8,5 8,5 Série antiga Série nova 8,0 8,1 8,0 7,9 8,2 7,9 7,5 7,0 6,5 6,0 7,2 7,4 7,3 6,8 6,3 6,1 7,1 7,6 7,4 7,8 7,5 7,0 6,7 6,7 6,6 6,5 6,5 6,9 6,7 5,5 5,7 28 nº FONTE: BACEN ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

68 jul/07 set/07 nov/07 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09 jan/10 mar/10 mai/10 jul/10 set/10 nov/10 jan/11 mar/11 mai/11 jul/11 set/11 nov/11 jan/12 mar/12 mai/12 jul/12 set/12 nov/12 jan/13 mar/13 mai/13 jul/13 set/13 nov/13 jan/14 mar/14 mai/14 jul/14 set/14 nov/14 EVOLUÇÃO DO ENDIVIDAMENTO E DO COMPROMETIMENTO DE RENDA DAS FAMÍLIAS EM % Evolução do endividamento e do comprometimento de renda das famílias 47,0 Endividamento Comprometimento 43,8 43,4 45,8 39,0 39,2 41,7 32,9 31,0 32,2 23,0 18,2 19,5 18,8 20,0 22,6 22,8 21,5 21,2 15,0 29 nº 29 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO

69 Ellen Regina Steter Economista O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas publicações e projeções. Todos os dados ou opiniões dos informativos aqui presentes são rigorosamente apurados e elaborados por profissionais plenamente qualificados, mas não devem ser tomados, em nenhuma hipótese, como base, balizamento, guia ou norma para qualquer documento, avaliações, julgamentos ou tomadas de decisões, sejam de natureza formal ou informal. Desse modo, ressaltamos que todas as consequências ou responsabilidades pelo uso de quaisquer dados ou análises desta publicação são assumidas exclusivamente pelo usuário, eximindo o BRADESCO de todas as ações decorrentes do uso deste material. Lembramos ainda que o acesso a essas informações implica a total aceitação deste termo de responsabilidade e uso. A reprodução total ou parcial desta publicação é expressamente proibida, exceto com a autorização do Banco BRADESCO ou a citação por completo da fonte (nomes dos autores, da publicação e do Banco BRADESCO) nº APRESENTAÇÃO PREPARADA COM INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS ATÉ DIA 04 DE FEVEREIRO DE 2015

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores 59 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores Estratégia de Atuação 60 60 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

IVANI BENAZZI DE ANDRADE. Gerente Departamental de Relações com o Mercado

IVANI BENAZZI DE ANDRADE. Gerente Departamental de Relações com o Mercado Apimec Bradesco IVANI BENAZZI DE ANDRADE Gerente Departamental de Relações com o Mercado Estratégia de Sustentabilidade Para um maior alinhamento com o mercado e para facilitar a compreensão do tema, as

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Juiz de Fora, 02 de abril de 2009

Juiz de Fora, 02 de abril de 2009 Juiz de Fora, 02 de abril de 2009 1 2 3 4 5 6 7 Cenário Econômico Principais Destaques Estrutura Foco no Acionista Desempenho Perspectivas Sustentabilidade PIB Brasileiro % 5,4 7,8 7,5 Média dos 20 anos

Leia mais

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet

10 Anos de Transmissão das Reuniões APIMEC pela Internet Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia. As palavras "antecipa",

Leia mais

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011

Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Reunião Pública Apresentação de Resultados 1º Semestre 2011 Rio de Janeiro, 09 de Agosto 2011 1 Informação importante Esta apresentação foi preparada pelo Banco Santander (Brasil) S.A., eventuais declarações

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Rio de Janeiro, 22 de setembro de 2009. Bradesco Relações com o Mercado

Rio de Janeiro, 22 de setembro de 2009. Bradesco Relações com o Mercado Rio de Janeiro, 22 de setembro de 2009 1 1 2 3 4 5 6 Abertura David Navegantes - Vice-Presidente APIMEC RIO Bradesco - Presença no Brasil Luiz Carlos Trabuco Cappi - Dir. Presidente do Bradesco Ambiente

Leia mais

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A.

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A. 4 trimestre de 2010 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco) do quarto trimestre de 2010 e do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. (exceto

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Vitória 25 de setembro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Cenário Econômico 23 Principais

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação sumário executivo 3º trimestre de 2013 (Esta página foi deixada em branco intencionalmente) 4 Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco). Destaques (exceto onde indicado)

Leia mais

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 Brasília, 26 de agosto de 2015 O BRB - Banco de Brasília S.A., sociedade de economia mista, cujo acionista majoritário é o Governo de Brasília, anuncia seus resultados do

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Informativo para a Imprensa São Paulo (SP), 21 de fevereiro de 2013. BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco 8 Destaques Apresentamos os principais números obtidos pelo

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Índice Alto Crescimento nos Produtos e Segmentos 97-158 Concentração do crédito por setor 82 Apresentação Institucional 4-31 Crédito Consignado 128-134 Armazenamento e Disponibilidade

Leia mais

Destaque Depec - Bradesco

Destaque Depec - Bradesco Destaque Depec - Bradesco Ano XII - Número 11-0 de julho de 015 Melhora da composição da carteira de crédito e desalavancagem das famílias deverão conter a alta da inadimplência Ellen Regina Steter Departamento

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores. Santos 18/06/2015

Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores. Santos 18/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Geraldo Soares Superintendente de Relações com Investidores Santos 18/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Itaú Unibanco Holding S.A. A apresentação faz referências e declarações sobre expectativas,

Leia mais

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos

Financiamento de veículos. Crédito Pessoa Física Principais Produtos Financiamento de veículos Crédito Pessoa Física Principais Produtos 115 +11% Carteira de Crédito 124 +3% 127 Crédito ao Consumo Veículos R$ Bilhões Pessoa Física Crédito Consignado 1 32 Cartão de Crédito

Leia mais

REUNIÕES APIMEC 2011

REUNIÕES APIMEC 2011 REUNIÕES APIMEC 2011 Í n d i c e RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Concorrentes Sustentabilidade Projeções e Estimativas 1 RS no Brasil Visão Geral do Estado do Rio Grande

Leia mais

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014

Ciclo Apimec 2014. Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 1 Ciclo Apimec 2014 Itaú Unibanco Holding S.A. Fernando Foz de Macedo Relações com Investidores PF Goiânia 28 de outubro de 2014 Ciclo Ciclo Apimec 2014 2014 Itaú Itaú Unibanco Unibanco Holding Holding

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio SPX Capital Agosto 2013 Perspectivas Macroeconômicas Inflação acumulada em 12

Leia mais

Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015

Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015 Ciclo Apimec 2015 Joinville 24/06/2015 1 Itaú Unibanco Macroeconomia em Pauta Equipe Econômica Itaú Unibanco Junho, 2015 Economia americana segue em recuperação Criação de empregos formais Média de 6 meses,

Leia mais

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco

Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco Press Release Gestão, Elaboração e Divulgação de Relatórios de Análise Econômica Financeira e Demonstrações Contábeis Consolidadas da Organização Bradesco 8 Press Release Destaques Apresentamos os principais

Leia mais

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO

EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO L2 0 0 6 R E L AT Ó R I O A N U A EMPRESAS BRADESCO SEGUROS, PREVIDÊNCIA E CAPITALIZAÇÃO Prêmio de Seguros Participação no Mercado (em %) Mercado 74,2% Fonte: Susep e ANS Base: Nov/2006 Bradesco 25,8%

Leia mais

Informações Financeiras Consolidadas

Informações Financeiras Consolidadas Informações Financeiras Consolidadas 3º trimestre 2007 Dados Cadastrais Denominação Comercial: Banrisul S/A Natureza Jurídica: Banco Múltiplo Público Estadual. Sociedade de Economia Mista, sob forma de

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Setembro de 213 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação 2 I. Introdução 3 Missão

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 93 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Índices de Capital Basileia

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 31. 3 - Retorno aos Acionistas 83. 4 - Informações Adicionais 91 RELATÓRI O DEANÁLI SE ECONÔMI CAEFI NANCEI RA 2o TRI MESTRE 2015 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

Crédito ao Consumo. Principais Produtos CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS

Crédito ao Consumo. Principais Produtos CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS 1 Crédito ao Consumo Principais Produtos CRÉDITO PESSOAL CHEQUE ESPECIAL CRÉDITO IMOBILIÁRIO CORRENTISTAS NÃO CORRENTISTAS FINANCIAMENTOS DE VEÍCULOS CARTÕES DE CRÉDITO CRÉDITO CONSIGNADO 2 2 Crédito ao

Leia mais

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 3T15. 10 de novembro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 3T15 10 de novembro de 2015 Magazine Luiza Destaques do 3T15 Vendas E-commerce Ganho de participação de mercado com aumento da margem bruta Receita bruta consolidada de R$2,4

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula

Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Cenário Econômico de Curto Prazo O 2º Governo Lula Esta apresentação foi preparada pelo Grupo Santander Banespa (GSB) e o seu conteúdo é estritamente confidencial. Essa apresentação não poderá ser reproduzida,

Leia mais

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído Remuneração aos Nossos Acionistas Na reunião do Conselho de Administração do dia 3 de agosto foi deliberada a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares aos dividendos mensais, a

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O saldo total das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional atingiu 54,5% do PIB, com aproximadamente 53% do total do saldo destinado a atividades econômicas. A carteira

Leia mais

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado Ajustado 9 Cenário Econômico 22 Principais

Leia mais

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 29. 3 - Retorno aos Acionistas 81. 4 - Informações Adicionais 87

Sumário. 1 - Press Release 3. 2 - Análise Econômico-Financeira 29. 3 - Retorno aos Acionistas 81. 4 - Informações Adicionais 87 Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 8 Análise Resumida do Resultado - Ajustado 9 Cenário Econômico 21 Principais

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Próximos Eventos Públicos 04/12: APIMEC Manaus/AM* 06/12: APIMEC Vitória/ES* *Transmissão ao vivo pela internet Para visualizar a agenda completa, acesse bradesco.com.br/ri 2 Índice

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

Maior capacidade de distribuição do Brasil. 90% CLIENTES do Banco. Rede de Atendimento Varejo e Prime 18% REDE DE ATENDIMENTO 25% 23,3% 7,4% 19% 16,5%

Maior capacidade de distribuição do Brasil. 90% CLIENTES do Banco. Rede de Atendimento Varejo e Prime 18% REDE DE ATENDIMENTO 25% 23,3% 7,4% 19% 16,5% Maior capacidade de distribuição do Brasil Rede de Atendimento Varejo e Prime REDE DE ATENDIMENTO D 6% D 18% Agências Varejo e Prime 4.565 M 25% M 23,3% Espaços Bradesco Prime 410 Postos de Atendimento

Leia mais

Nova York, 25 de Novembro de 2008. Sr. Milton Vargas. Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores

Nova York, 25 de Novembro de 2008. Sr. Milton Vargas. Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores Bradesco Day 2008 Nova York, 25 de Novembro de 2008 Sr. Milton Vargas Diretor Vice Presidente e Diretor de Relações com Investidores 1 1 Desempenho 2 Foco no Mercado Doméstico 3 5 4 Banco Completo Excelência

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA

5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA 5 ECONOMIA MONETÁRIA E FINANCEIRA Os sinais de redução de riscos inflacionários já haviam sido descritos na última Carta de Conjuntura, o que fez com que o Comitê de Política Monetária (Copom) decidisse

Leia mais

Panorama e Perspectivas 2011/2012. Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização

Panorama e Perspectivas 2011/2012. Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização Panorama e Perspectivas / Mercado de Seguros, Previdência Complementar Aberta e Capitalização 1. Sumário Executivo... 2 2. Seguradoras do grupo de seguros gerais... 2 2.1 Ramos do grupo de seguros gerais...

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015

Ações Itaú em foco. Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 Ações Itaú em foco Informativo para acionistas Ano 12 2º trimestre de 2015 nº 47 www.itau.com.br/relacoes-com-investidores facebook.com/itauunibancori @itauunibanco_ri Remuneração aos Nossos Acionistas

Leia mais

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A.

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2011 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. Índice Análise Gerencial da Operação 1 Sumário Executivo 3 Análise do Resultado 11 Margem

Leia mais

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco

Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco 1 Ciclo Apimec 2013 A Estratégia de Atuação do Itaú Unibanco Superintendência de Relações com Investidores Pessoa Física 2 Cenário Macroeconômico (1) 2 Economia Mundial 2010 2011 2012 2013 (2) PIB Mundo

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Agosto/2015 22 de setembro de 2015 Resumo dos Resultados Em agosto de 2015, o déficit em Transações Correntes foi de US$ 2,5 bilhões, resultado superior ao observado em agosto de

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014

Teleconferência de Resultados 1T14 8 de maio de 2014 Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2014 Destaques do Expressivo crescimento em vendas mesmas lojas (25,4%) com rentabilidade Crescimento da receita líquida total: 28,5% versus 1T13 R$2,3 bilhões

Leia mais

Panorama Econômico Abril de 2014

Panorama Econômico Abril de 2014 1 Panorama Econômico Abril de 2014 Alerta Esta publicação faz referência a análises/avaliações de profissionais da equipe de economistas do Banco do Brasil, não refletindo necessariamente o posicionamento

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14. 27 de fevereiro de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2014 e 4T14 27 de fevereiro de 2015 Magazine Luiza Destaques 2014 Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Ajustado Luizacred Lucro Líquido Ajustado Crescimento da receita

Leia mais

Os valores indicados como totais em algumas tabelas podem não ser a soma aritmética dos números que os precedem devido a ajustes de arredondamento.

Os valores indicados como totais em algumas tabelas podem não ser a soma aritmética dos números que os precedem devido a ajustes de arredondamento. Este relatório se baseia nas Demonstrações Financeiras Consolidadas da CAIXA em 30 de junho de 2013. Entretanto, os valores e suas formas de apresentação são frutos de ajustes gerenciais, podendo haver

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011

Visão. O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada. do Desenvolvimento. nº 96 29 jul 2011 Visão do Desenvolvimento nº 96 29 jul 2011 O papel anticíclico do BNDES e sua contribuição para conter a demanda agregada Por Fernando Puga e Gilberto Borça Jr. Economistas da APE BNDES vem auxiliando

Leia mais

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares

Relatório de asseguração razoável dos auditores independentes sobre as informações contábeis suplementares Sumário Sumário 1 - Press Release 3 Destaques 4 Principais Informações 6 Ratings 8 Principais Eventos Extraordinários 8 Lucro Líquido Contábil x Lucro Líquido Ajustado 9 Análise Resumida do Resultado Ajustado

Leia mais

Bancos financiam crescentemente a produção

Bancos financiam crescentemente a produção Operações de Crédito do Sistema Financeiro Nota do dia 25 de julho de 2007 Fontes: Bacen, IBGE e CNI Elaboração: Febraban Bancos financiam crescentemente a produção Pessoa Jurídica O crédito destinado

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

CENÁRIO POSITIVO PARA O MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO

CENÁRIO POSITIVO PARA O MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO CENÁRIO POSITIVO PARA O MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO Evolução do mercado de seguros brasileiro, passou de pouco mais de 1% de representação no PIB para 6% em 15 anos 2 CENÁRIO POSITIVO PARA O MERCADO SEGURADOR

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

Lucro Líquido e Índice de Eficiência

Lucro Líquido e Índice de Eficiência 2 Lucro Líquido e Índice de Eficiência R$ Milhões 56,6% 55,5% 45,6% 42,1% 41,8% 5.514 6.363 5.817 2.306 3.060 2003 2004 2005 2006 Set07 * Lucro Líquido Índice de Eficiência (Acumulado últimos 12 meses)

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Junho 2015 1 SUMÁRIO ANÁLISE DE DESEMPENHO... 4 SUMÁRIO EXECUTIVO 1S15... 6 MERCADO COMPETITIVO... 8 MARGEM ANALÍTICA... 9 Desempenho da Intermediação Financeira... 9 Variações

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

Ciclo Apimec 2015. Salvador 23/07/2015

Ciclo Apimec 2015. Salvador 23/07/2015 Ciclo Apimec 2015 Salvador 23/07/2015 Itaú Unibanco Caio Megale Julho, 2015 Economia americana segue em recuperação Criação de empregos formais 350 EUA: Criação mensal líquida de postos de trabalho em

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 4T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Variáveis Macroeconômicas Pesquisa de Projeções Macroeconômicas (Média) Efetivos Efetivos Pesquisas anteriores 2012 2013 Pesquisa

Leia mais

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros

Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros 1 Bancos brasileiros prontos para um cenário de crescimento sustentado e queda de juros Tomás Awad Analista senior da Itaú Corretora Muito se pergunta sobre como ficariam os bancos num cenário macroeconômico

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

Brasil 2007 2010: BRIC ou não BRIC?

Brasil 2007 2010: BRIC ou não BRIC? Brasil 27 21: BRIC ou não BRIC? Conselho Regional de Economia, 3 de outubro de 26 Roberto Luis Troster robertotroster@uol.com.br BRIC Brasil, Rússia, Índia e China BRIC Trabalho de 23 da GS Potencial de

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014

Nota de Crédito PJ. Janeiro 2015. Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 Nota de Crédito PJ Janeiro 2015 Fonte: BACEN Base: Novembro de 2014 mai/11 mai/11 Carteira de Crédito PJ não sustenta recuperação Após a aceleração verificada em outubro, a carteira de crédito pessoa jurídica

Leia mais

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13 Sumário do Resultado Resultado Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no O Banco do Brasil apresentou lucro líquido ajustado, sem itens extraordinários, de R$ 2,7 bilhões no trimestre, desempenho

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42.

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42. Avenida Paulista, 2.100 - São Paulo - SP CNPJ 58.160.7890001-28 Se escolher navegar os mares do sistema bancário, construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar, com segurança, qualquer

Leia mais

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

2T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 2T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 2º Trimestre de 2013 . São Paulo, 06 de agosto de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

O Brasil e a Crise Internacional

O Brasil e a Crise Internacional O Brasil e a Crise Internacional Sen. Aloizio Mercadante PT/SP RESUMO 1 Março de 2009 Cenário Internacional 2 Evoluçã ção o da Crise - Em sete dos últimos 20 anos a taxa de crescimento do PIB foi inferior

Leia mais

Sumário. Destaques 3. Análise Econômico-Financeira 6. Grandes Números 6 Desempenho 7. - Principais Itens do Resultado 7

Sumário. Destaques 3. Análise Econômico-Financeira 6. Grandes Números 6 Desempenho 7. - Principais Itens do Resultado 7 3º Trimestre 2009 P R E S S R E L E A S E 2009 Sumário Destaques 3 Análise Econômico-Financeira 6 Grandes Números 6 Desempenho 7 - Principais Itens do Resultado 7 - Resultado da Intermediação Financeira

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 4º Trimestre, Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Release de Resultado Janeiro/08

Release de Resultado Janeiro/08 PORTO SEGURO anuncia lucro líquido de R$10,0 milhões ou R$0,13 por ação em janeiro de 2008 São Paulo, 17 de Março de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados de janeiro de 2008. As

Leia mais

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano 1 Aviso Legal Este material é a apresentação de informações gerais do Banco PanAmericano S.A. na data desta apresentação. Não fazemos nenhuma declaração, implícita ou explícita, e não damos garantia quanto

Leia mais