UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO"

Transcrição

1 PLANO DE ENSINO CÓDIGO UNIDADE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CÓD. CURSO CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO CÓD. DISC. DISCIPLINA ARTE BRASILEIRA II CRÉDITOS ETAPA 3 Período CH ANO 2009 OBJETIVO Compreensão dos desenvolvimentos gerais da arte brasileira, desde os anos 20 até a atualidade globalizada culturalmente. Diferenciação entre o modernismo, pós-modernismo e o momento atual. Compreensão das atividades artísticas como campo de representações do indivíduo em sociedade. EMENTA Os fundamentos do Modernismo Brasileiro e as questões fundamentais da de 22. Os pioneiros da arquitetura moderna no Brasil na década de 20 e o estilo Art Decó. Os anos 30 (Getúlio Vargas) e as vanguardas absorvidas e digeridas: a maturidade do modernismo. A luta contra os acadêmicos e a rotinização do moderno Portinari e o Muralismo, Volpi e o Grupo Santa Helena. A década de 50 e a abertura dos Museus - Bienais; o Concretismo e Neoconcretismo, o Grupo Ruptura. Os anos 60- As novas figurações, arte pop e o tropicalismo. Os anos 70 e a vídeo arte e arte postal. A década de 80 e o neo-expressionismo. A década de 90 e a poética do corpo e internet. A atual inserção internacional da arte brasileira. METODOLOGIA A metodologia abrange a leitura de textos indicados, aulas expositivas, debates, seminários com utilização de recursos audiovisuais; bem como trabalhos de pesquisa individuais ou em grupos. A fim de enriquecer a formação do profissional de comunicação e o estabelecer relações com o campo da arte, os trabalhos propostos abrangem visitas a exposições, museus, bibliotecas e instituições culturais. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO A avaliação fará uso dos instrumentos: interesse e participação do aluno em sala, trabalhos individuais ou em grupos; e avaliação final individual, com textos e imagens. Também poderá ser incluída uma auto-avaliação reflexiva sobre o processo ao longo do semestre. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO São Paulo nas décadas de 20 e 30. Fundamentos do modernismo e repercussões da de Arte Moderna de 22. Formação dos grupos paulistas. Conceito de Antropofagia. A arquitetura modernista da década de 20 e 30 e o estilo Art Decó no Brasil. A maturidade do modernismo A luta contra os acadêmicos e a rotinização do moderno. Portinari e Muralismo. Artistas do Núcleo Bernardelli. A gravura de Goeldi. Volpi e o Grupo Santa Helena. Período de : Abertura de museus e da Bienal de São Paulo. Relações entre arte e indústria. Abstracionismo. Novas proposições: o início da arte contemporânea. Grandes projetos arquitetônicos e urbanistas. Criação MAM, MASP e Bienal Internacional de São Paulo. Conceitos-chave para a compreensão das rupturas da arte contemporânea com a arte moderna. Concretismo e

2 Neoconcretismo. Abstracionismo geométrico. Artistas e obras. Helio Oiticica e Lygia Clark. Influências de Le Corbusier. Arquitetura de Lucio Costa, Niemeyer e Burle Marx: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília. A arte social e conceitual do período da Ditadura Militar Novas figurações. Crítica e humor. Influências dos meios de comunicação de massa. A Pop Arte brasileira. Tropicalismo. Ações de protesto de artistas independentes. A arte do período de redemocraticação do Brasil (anos 80) à atualidade. Multiplicidade de expressões e linguagens. Novo vigor e experimentação nos meios tradicionais. Vídeo arte e Arte postal. Múltiplas linguagens na arte contemporânea brasileira e abordagem de questões atuais como: globalização e massificação, ecologia, identidade, corpo, alteridade, ética, grafite e arte de rua, arte popular, etc. BIBLIOGRAFIA BÁSICA AMARAL, Aracy. Arte construtiva no Brasil. Coleção Adolpho Leimer, São Paulo, Melhoramentos, Artes plásticas na de 22. São Paulo, Editora 34, ARTE NO BRASIL. Introdução de Pietro Maria Bardi; ensaio de Oscar Niemeyer. São Paulo: Nova Cultural, CANTON, Katia. Novíssima arte brasileira: um guia de tendências. São Paulo, Iluminuras, CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. São Paulo, Lemos, FARIAS, Agnaldo. Arte Brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, SCHWARTZ, Jorge. Brasil da Antropofagia a Brasília São Paulo, Fundação Armando Penteado/Instituto Valenciano de Arte Moderna, ZANINI, Walter (org). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Walther Salles, 1983 BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR ARAÚJO, Olívio Tavares de. O olhar amoroso textos sobre arte brasileira. São Paulo: Momesso, ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Metrópole e cultura São Paulo no meio do século XX. Bauru, EDUSC, AJZENBERG, Elza. Operários na Paulista: MAC USP e artistas artesãos. São Paulo: MAC USP, BASBAUM, Ricardo(org.) Arte Contemporânea Brasileira. Rio de Janeiro: Contracapa, BRASIL BRASILEIRO: NOSSA TERRA, NOSSA GENTE. São Paulo: Centro Cultural Banco do Brasil, (catálogo de exposição). CANTON, Kátia. Retrato da arte moderna: uma história no Brasil e no mundo ocidental. São Paulo, Martins Fontes, CORONA, Eduardo.Oscar Niemeyer uma lição de arquitetura-apontamentos de uma aula que perdura há 60 anos. São Paulo: Fupam, FABRIS, Annateresa (org.). Modernidade e modernismo no Brasil. Campinas: Mercado das Letras, FARIAS, Agnaldo. FUNDAÇÃO BIENAL DE SÃO PAULO. Bienal de São Paulo, 50 anos: : homenagem a Francisco Matarazzo Sobrinho. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, MOSTRA DO REDESCOBRIMENTO: BRASIL ANOS/Fundação Bienal de São Paulo. São Paulo: Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, (catálogos da exposição). ZILIO, Carlos. A querela do Brasil: a questão de identidade na arte brasileira. 2ª ed. Rio de Janeiro, Relume Dumará, Sites

3 Biblioteca Virtual do Instituto Cultural Itaú Fundação Bienal de São Paulo Breve histórico Bienal Instituto de Estudos Brasileiros Modernismo passo a passo Museu de Arte Moderna Museu de Arte Contemporânea Museu da Cidade de São Paulo Portal de Arquitetura Materiais de apoio: Vídeos e documentários sobre cultura e arte brasileira. Catálogos e materiais educativos referentes a instituições culturais, museus e exposições. PLANEJAMENTO SEMANAL SEMANA TEÓRICA PRÁTICA Aula Inicial. Apresentação do objetivo do curso, conteúdo programático, critérios de 1ª avaliação e bibliografia. São Paulo nos anos 20 e 30. Fundamentos do modernismo e repercussões da de Arte Moderna de 22. A formação de grupos paulistas. Conceito de Antropofagia. 2ª Continuação da aula anterior sobre Aula teórica com apresentação de imagens. modernismo. Debate dos textos indicados. 3ª 4ª 5ª 6ª 7ª A arquitetura moderna no Brasil na década de 20 e 30. O pioneirismo de Warchavchik em São Paulo. O Estilo Art Decó. Atendimento orientação trabalhos de pesquisa. Anos 30: a maturidade do modernismo. Portinari e Muralismo. Volpi e o Grupo Santa Helena. Rio de Janeiro: artistas do Núcleo Bernardelli. A gravura de Goeldi. Aula teórica com apresentação de imagens. Atendimento dos grupos.

4 8ª 9ª 10ª 11ª Criação do MAM, MASP e Bienal de São Paulo. A inserção de São Paulo no circuito internacional de arte. Influências de Le Corbusier. Arquitetura de Lucio Costa, Niemeyer e Burle Marx: RJ, BH, SP, construção de Brasília. Conceitos-chave para a compreensão das rupturas da arte contemporânea em relação à arte moderna. Atendimento - orientação trabalhos de pesquisa. Concretismo e Neoconcretismo/abstracionismo geométrico. Artistas e obras. Proposições de Helio Oiticica e Lygia Clark. Debate a partir do vídeo Isto é arte? (Itaú Cultural) e de leituras programadas. Atendimento dos grupos. 12ª 13ª 14ª 15ª 16ª A arte social e conceitual nas décadas de 60 e 70. Novas figurações, crítica e humor na Pop Arte e Tropicalismo. Ações de protesto de artistas independentes. Anos 80 e 90. Os meios tradicionais: abstração e experimentação na pintura e escultura. As novas linguagens da vídeo-arte e arte postal. Anos 90 e Pluralidade de manifestações. Artistas que discutem questões atuais: globalização e massificação, ecologia, identidade, alteridade, ética, corpo, grafite e arte de rua, arte popular etc. Continuação da aula anterior.

5 17ª 18ª Prova Final Vistas de provas Prova escrita individual: textos e imagens. Atendimento.

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO CÓD. DISC. 17032441 CRÉDITOS UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA Evolução das Artes Visuais II ETAPA 2ª Período

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - INSTITUTO DE ARTES ESCOLA DE ARTES VISUAIS DO PARQUE LAGE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENSINO DA ARTE - TURMA 2015 PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EMENTAS DOS CURSOS Arte

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO CÓDIGO UNIDADE 042 CÓD. CURSO CURSO 42501 COMUNICAÇÃO SOCIAL HAB: JORNALISMO CÓD. DISC. DISCIPLINA ETAPA CHS TEORIA PRÁTICA ANO 340.3451.1 ESTÉTICA E HISTÓRIA DA ARTE 4ª 04 04 2/2009 OBJETIVOS Desenvolver

Leia mais

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira

A ARQUITETURA. Professor H. Oliveira A ARQUITETURA Professor H. Oliveira Quando os primeiros colonizadores portugueses fortificaram o litoral brasileiro e as ordens religiosas construíram os conventos e as igrejas, a arquitetura figurou como

Leia mais

ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922

ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922 ARTE BRASILEIRA PÓS SEMANA DE 1922 A Semana de Arte Moderna de 1922 foi um momento de ruptura que dividiu a arte brasileira entre academicismo e modernismo. Não foi, porém, uma unanimidade nacional e gerou

Leia mais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais

Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais Wanda Pimentel 1943 Rio de Janeiro. Exposições Individuais 2009 Anita Schwartz Galeria de Arte Rio de Janeiro/RJ 2004 MAM- Rio de Janeiro/RJ Galeria Manoel Macedo/Galeria de Arte Belo-Horizonte/MG 1999

Leia mais

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS.

LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. LENDO IMAGENS A PARTIR DE PROPOSTAS DE AÇÃO EDUCATIVA EM EVENTOS DE ARTE CONTEMPORÂNEA EM GOIÁS. ARAÚJO, Haroldo de 1; Prof.Dr. Costa, Luis Edegar de Oliveira 2;. Palavras chaves: Arte contemporânea; curadoria;

Leia mais

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR

BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR BEM-VINDO AO ESPAÇO DO PROFESSOR APRESENTAÇÃO Nosso objetivo é inaugurar um espaço virtual para o encontro, o diálogo e a troca de experiências. Em seis encontros, vamos discutir sobre arte, o ensino da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-1 DISCIPLINA: Arte e Educação - JP0029 PROFESSOR: Ms. Clóvis Da Rolt I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária Teórica: 60h Carga Horária Prática: 15h II EMENTA A disciplina de Arte e

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Centro de Comunicação e Letras Curso de Propaganda, Publicidade e Criação PLANO DE ENSINO PLANO DE ENSINO CÓDIGO 042 CÓD. CURSO CÓD. DISC. 04035356 CRÉDITOS UNIDADE CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS CURSO PROPAGANDA, PUBLICIDADE E CRIAÇÃO DISCIPLINA DESIGN GRÁFICO EM PUBLICIDADE ETAPA 3 Período

Leia mais

EXPERIMENTALISMO ARTÍSTICO E A DÉCADA DE 60 NO BRASIL: POR UM NOVO SENTIDO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL

EXPERIMENTALISMO ARTÍSTICO E A DÉCADA DE 60 NO BRASIL: POR UM NOVO SENTIDO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL EXPERIMENTALISMO ARTÍSTICO E A DÉCADA DE 60 NO BRASIL: POR UM NOVO SENTIDO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL Izabella Maria da Silva Medeiros 1 ; Paulo Marcondes Ferreira Soares 2 1 Estudante do Curso de Psicologia

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de São Paulo PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES MESTRADO/DOUTORADO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Campus de São Paulo PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES MESTRADO/DOUTORADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ARTES MESTRADO/DOUTORADO PLANO DE ENSINO - 2014 DISCIPLINA: Relações entre Arte e Design na Contemporaneidade: diálogos, hibridismos e conflitos. PROFESSOR RESPONSÁVEL : Mônica

Leia mais

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa G onç alo I v o R io Sã o Fr anc isc o (V is t a de Ib ot ir a ma, BA), 1 99 3, s er ig r afi a Fot o: Fau st o Fleur y O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa Com as proposições didáticas

Leia mais

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo.

RESOLUÇÃO. Artigo 3º - O Plano de Implantação, Conteúdo Programático e demais características do referido Curso constam do respectivo Processo. RESOLUÇÃO CONSEPE 59/2001 ALTERA O CURRÍCULO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CÂMPUS DE ITATIBA, DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS

ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS ARTEBR EXPOSIÇÃO DE FERNANDO VILELA CIDADES GRÁFICAS A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN)

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN) RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 031/2013 (PARECER Nº 031/2013 CONSUN) Dispõe sobre a criação do Programa Arte na Escola. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN da Universidade do Contestado - UnC, no uso de

Leia mais

Expressões locais e nacionais no acervo do Museu de Artes Visuais da Unicamp

Expressões locais e nacionais no acervo do Museu de Artes Visuais da Unicamp Expressões locais e nacionais no acervo do Museu de Artes Visuais da Unicamp EJE. Extensión, docencia e investigación AUTORES: Maria de Fátima Morethy Couto REFERENCIA INSTITUCIONAL: Instituto de Artes/

Leia mais

Memorial do Imigrante

Memorial do Imigrante Memorial do Imigrante www.memorialdoimigrante.sp.gov.br Juca Martins/Olhar Imagem Localizado no edifício da antiga Hospedaria dos Imigrantes, construída entre 1886 e 1888 para receber os imigrantes recém-chegados

Leia mais

PUB025. 36 5 o PROGRAMA DE DISCIPLINA ANO LETIVO CURSO 2015.2. Comunicação Publicidade & Propaganda DISCIPLINA CÓDIGO

PUB025. 36 5 o PROGRAMA DE DISCIPLINA ANO LETIVO CURSO 2015.2. Comunicação Publicidade & Propaganda DISCIPLINA CÓDIGO Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS JAGUARÃO CURSO DE PEDAGOGIA PLANO DE ENSINO 2011-2 DISCIPLINA: Vida Saudável, Saúde e Prevenção às drogas JP0056 PROFESSOR: Ms. Claudemir Madeira I DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Carga Horária : 30 h II EMENTA Estudo do fenômeno das drogas,

Leia mais

Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais14

Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais14 Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais14 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Reitor João Grandino Rodas Vice-Reitor Hélio Nogueira da Cruz Pró-Reitor de Pós-Graduação Vahan Agopyan Pró-Reitora de

Leia mais

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY

MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY MODERNISMO NO BRASIL Cap. 1 e 2 - séculos XIX e XX FELIPE HARRISBERGER DE GODOY Os seis passos para a modernidade Chegada da Família Real Portuguesa (1808); Missão Artística Francesa; Academia Imperial

Leia mais

Pré-requisitos: Ter cursado a disciplina Administração I.

Pré-requisitos: Ter cursado a disciplina Administração I. Nome do centro: 1. Identificação Nome do curso: Ciências da Computação Nome e cód. Disciplina: Administração II Número de créditos: 04 Carga horária teórica: 32 h Carga horária prática: 28 h Carga horária

Leia mais

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br

(61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br Carlos Terrana Brasileiro, 57 anos. SCRLN 716 Bloco C ent. 15 kit 201 Asa Norte CEP 70770-533 DF (61) 8162-4991 terrana@terrana.com.br FORMAÇÃO 2012 Pós Graduação em Artes Visuais SENAC (cursando). 2009

Leia mais

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Economia II ADM 051. 72h 3º EMENTA

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Economia II ADM 051. 72h 3º EMENTA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP

PLANO DE CURSO. Pré-requisito: ----- Professor: Argemiro Ribeiro de Souza Filho Titulação: Doutor em História Social pela USP CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Autorizado plea Portaria nº 1.205 de 27/08/10 DOU de 30/08/10 Componente Curricular: HISTÓRIA DA ARQUITETURA E DA ARTE I Código: ARQ - 012 CH Total: 30 h Pré-requisito:

Leia mais

MODERNOS E PÓS MODERNOS

MODERNOS E PÓS MODERNOS MODERNOS E PÓS MODERNOS O Que vem depois da Semana de 22? "Manifesto Pau-Brasil, escrito por Oswald de Andrade, o escritor ressalta a importância da valorização das nossas raízes culturais e a necessidade

Leia mais

O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul

O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul O Projeto de Preservação e Disponibilização Eletrônica do Acervo Contemporâneo da Fundação Bienal Mercosul O NDP Núcleo de Documentação e Pesquisa é um setor institucional e permanente da Fundação Bienal

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas

Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas Programa Educativo da Bienal na exposição Em Nome dos Artistas O Programa Educativo da Bienal é responsável pela relação direta da Bienal com o público. Sob curadoria de Stela Barbieri, o programa tem

Leia mais

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio

Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio Currículo Referência em Artes Visuais Ensino Médio 1º ANO - ENSINO MÉDIO Objetivos Conteúdos Expectativas - Conhecer a área de abrangência profissional da arte e suas características; - Reconhecer e valorizar

Leia mais

Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ

Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ Matéria: literatura Assunto: pintura - di cavalcanti Prof. IBIRÁ Literatura DI CAVALCANTI Introdução Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo, mais conhecido como Di Cavalcanti, foi um importante

Leia mais

Ampliando o olhar sobre a Arte

Ampliando o olhar sobre a Arte Ampliando o olhar sobre a Arte A Arte reflete a história da humanidade. Desde as primeiras expressões artísticas (Arte rupestre) até os dias de hoje, podemos compreender o desenvolvimento do homem em cada

Leia mais

PLANO DE DISCIPLINA CURSO PEDAGOGIA

PLANO DE DISCIPLINA CURSO PEDAGOGIA CESG CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE SÃO GOTARDO Instituto Superior de Educação de São Gotardo Credenciamento: Portaria Nº. 1581 SESU/MEC de 20/06/2003 D.O.U. de 23/06/2003 Curso de Pedagogia Autorização:

Leia mais

EU SOU UM BONECO! UMA EXPERIÊNCIA EM AUTORRETRATO

EU SOU UM BONECO! UMA EXPERIÊNCIA EM AUTORRETRATO EU SOU UM BONECO! UMA EXPERIÊNCIA EM AUTORRETRATO Adriana D Agostino Relato de experiência Resumo A experiência apresentada foi realizada em 2013 no Colégio Salesiano Santa Teresinha a partir do material

Leia mais

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira.

BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA. Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 1 PROJETO SETORIAL INTEGRADO BRASIL ARTE CONTEMPORÂNEA Programa Setorial Integrado de Promoção às Exportações da Arte Contemporânea Brasileira. 2 Introdução O Ministério da Cultura, sugeriu a Fundação

Leia mais

universidade estadual de campinas

universidade estadual de campinas UNICAMP universidade estadual de campinas GALERIA DE ARTE» UNICAMP GALERIA DE ARTE < UNICAMP ODILLA MESTRINER AQUARELAS E DESENHOS SETEMBRO/85 APRESENTAÇÃO A primeira característica impressionante na personalidade

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR

PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR PÓS-GRADUAÇÃO EM DOCÊNCIA DO ENSINO SUPERIOR Instituição Certificadora: FALC Amparo Legal: Resolução CNE CES 1 2001 Resolução CNE CES 1 2007 Carga Horária: 460h Período de Duração: 12 meses (01 ano) Objetivos:

Leia mais

Bom proveito! Evelyn Berg Ioschpe Instituto Arte na Escola

Bom proveito! Evelyn Berg Ioschpe Instituto Arte na Escola O Instituto Arte na Escola, que tem como missão incentivar e qualificar o ensino da arte, participa da série Todo o Passado Dentro do Presente através da elaboração dos materiais de apoio que acompanham

Leia mais

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte

1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte Eduardo Sued Exposições individuais 1968 - Rio de Janeiro RJ - Individual, na Galeria Bonino 1970 - Rio de Janeiro RJ - Eduardo Sued: pintura e colagem, na Prisma Galeria de Arte 1974 - Rio de Janeiro

Leia mais

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil

Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG, Brasil Nasceu em Paraisópolis-MG, - 1920 Faleceu em Belo Horizonte-MG, - 2002 Formação 1945 Conclusão do Curso de Bacharel em Direito - Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - Belo Horizonte-MG,

Leia mais

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011

Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 Projecto Anual com Escolas Ano lectivo 2010/2011 1. Enquadramento O Serviço Educativo da Casa das Histórias Paula Rego é entendido como um sector de programação que visa uma mediação significativa entre

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Teoria e Planejamento Curricular I Carga Horária Semestral: 40 horas Semestre do Curso: 5º 1 - Ementa (sumário, resumo) Currículo:

Leia mais

A PRODUÇÃO AUTOBIOGRÁFICA EM ARTES VISUAIS: UMA REFLEXÃO SOBRE VIDA E ARTE DO AUTOR

A PRODUÇÃO AUTOBIOGRÁFICA EM ARTES VISUAIS: UMA REFLEXÃO SOBRE VIDA E ARTE DO AUTOR 7º Seminário de Pesquisa em Artes da Faculdade de Artes do Paraná Anais Eletrônicos A PRODUÇÃO AUTOBIOGRÁFICA EM ARTES VISUAIS: UMA REFLEXÃO SOBRE VIDA E ARTE DO AUTOR Letícia Tadra do Carmo 105 Universidade

Leia mais

A TRAMA DO VALOR NA ARTE ASPECTOS DA HISTÓRIA DA CURADORIA

A TRAMA DO VALOR NA ARTE ASPECTOS DA HISTÓRIA DA CURADORIA 8.00.00.00-2 LINGUÍSTICA, LETRAS E ARTES 8.03.00.00-6 ARTES A TRAMA DO VALOR NA ARTE ASPECTOS DA HISTÓRIA DA CURADORIA CAROLINA CARMINI MARIANO LÚCIO - ORIENTANDA Curso de Arte: História, Crítica e Curadoria

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO. Artes Aluno (a): 5º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Prezado(a)

Leia mais

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte Habilidades Específicas em Artes Visuais Prova de História da Arte I. Analise as duas obras cujas reproduções foram fornecidas, comentando suas similaridades e diferenças no que se refere aos aspectos

Leia mais

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias

MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS. 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias MESTRADO EM MEMÓRIA SOCIAL E BENS CULTURAIS 1.1 Matriz Curricular Disciplinas obrigatórias C/H Memória Social 45 Cultura 45 Seminários de Pesquisa 45 Oficinas de Produção e Gestão Cultural 45 Orientação

Leia mais

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil

Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Programa de Diálogo Intercultural para as Relações Étnico-Raciais da UNESCO no Brasil Bases Fundamentais Convenção para a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais Consolida princípios

Leia mais

Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª séries

Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª séries Viagem Cultural Rosário São Paulo 8ª séries Aprendizagem é mais do que aquisição ou apreensão da rede de determinados corpos de conhecimentos conceituais, selecionados socialmente como relevantes e organizados

Leia mais

UFRJ/CCS Escola de Educação Física e Desportos

UFRJ/CCS Escola de Educação Física e Desportos Unidade: Departamento: UFRJ/CCS Escola de Educação Física e Desportos Jogos Disciplina: História da Educação Física Código: EFJ110 Carga horária por período: Teórica: 60 h Prática: xxxx Créditos: 04 Requisitos:

Leia mais

OBJETIVOS GERAIS 1 Fornecer subsídios para a construção do Mapa Conceitual da Publicidade.

OBJETIVOS GERAIS 1 Fornecer subsídios para a construção do Mapa Conceitual da Publicidade. Unidade Universitária Centro de Comunicação e Letras 95 OBJETIVOS GERAIS Fornecer subsídios para a construção do Mapa Conceitual da Publicidade. Curso Publicidade e Propaganda Eixo Disciplinar Estudos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS DE ANÁPOLIS 1. EMENTA Paradigmas de Organização Escolar: pressupostos teóricos e práticos. Administração/gestão escolar: teorias e tendências atuais no Brasil. A escola concebida e organizada a partir das Diretrizes

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia do Ensino na Educação de Jovens e Adultos Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 4º 1 - Ementa (sumário, resumo)

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de São Paulo. Curso null - null. Ênfase. Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira Curso null - null Ênfase Identificação Disciplina LEM1714T1 - História da Música Brasileira Docente(s) Paulo Augusto Castagna Unidade Instituto de Artes Departamento Departamento de Música Créditos 0 60

Leia mais

PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007

PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007 PARANGOLEZINHO - Regina Ricci 2007 1 1 Proposta elaborada com base na obra de Hélio Oiticica, pintor, escultor, performático e artista multimídia que em suas diversas propostas incluiu o Parangolé para

Leia mais

Realizado no primeiro semestre de 2006. Número de questionários respondidos: 25.

Realizado no primeiro semestre de 2006. Número de questionários respondidos: 25. Diagnóstico 2006 Cláudia Aragon Vice-Presidente Realizado no primeiro semestre de 2006. Número de questionários respondidos: 25. Problema Avaliar situação atual das unidades de informação integrantes da

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 19-CEPE/UNICENTRO, DE 6 DE MARÇO DE 2009. Aprova o Curso de Especialização em Mercados Emergentes em Comunicação, modalidade modular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz, da UNICENTRO. O

Leia mais

A DIMENSÃO PÚBLICA DA COLEÇÃO GILBERTO CHATEAUBRIAND

A DIMENSÃO PÚBLICA DA COLEÇÃO GILBERTO CHATEAUBRIAND A DIMENSÃO PÚBLICA DA COLEÇÃO GILBERTO CHATEAUBRIAND Vanessa Biazioli Siqueira vanesabiazioli@hotmail.com Esta pesquisa destina-se a estudar o processo de institucionalização da Coleção Gilberto Chateaubriand

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2302N - Bacharelado em Design. Ênfase. Disciplina 0003615B - História da Arte III

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2302N - Bacharelado em Design. Ênfase. Disciplina 0003615B - História da Arte III Curso 2302N - Bacharelado em Design Ênfase Identificação Disciplina 0003615B - História da Arte III Docente(s) Joedy Luciana Barros Marins Bamonte Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação

Leia mais

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA

CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 01. IDENTIFICAÇÃO PERÍODO: VII CARGA HORÁRIA SEMANAL: 04 CRÉDITO: 04 CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 60 NOME DA DISCIPLINA: HISTÓRIA E CULTURA INDÍGENA BRASILEIRA NOME DO CURSO: PEDAGOGIA 2. EMENTA Noções de

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS DE ROLIM DE MOURA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA PROGRAMA GERAL DO CURSO 1 I IDENTIFICAÇÃO DO COMPONENTE CURRICULAR

Leia mais

ANEXO AO REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA

ANEXO AO REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA ANEXO AO REGIMENTO GERAL DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CURSO DE GRADUAÇÃO EM MUSEOLOGIA ART. 1º - O curso de graduação diurno de Bacharelado em Museologia destina-se à formação de bacharéis em Museologia.

Leia mais

Formação acadêmica Bacharelado em Arquitetura / Universidade Federal de Pernambuco 1981

Formação acadêmica Bacharelado em Arquitetura / Universidade Federal de Pernambuco 1981 Maria de Betânia Corrêa de Araújo Recife, Pernambuco 1957 Formação acadêmica Bacharelado em Arquitetura / Universidade Federal de Pernambuco 1981 Pós graduação de Economia da Cultura Universidade Federal

Leia mais

MERCADO MUNICIPAL PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE UBERLÂNDIA

MERCADO MUNICIPAL PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE UBERLÂNDIA MERCADO MUNICIPAL PATRIMÔNIO HISTÓRICO DE UBERLÂNDIA Soraia Cristina Cardoso Lelis soraia@aromata.com.br Escola de Educação Básica da UFU Relato de Experiência Palavras-chave: Patrimônio Histórico, Artes

Leia mais

A dimensão pública da Coleção Gilberto Chateaubriand

A dimensão pública da Coleção Gilberto Chateaubriand A dimensão pública da Coleção Gilberto Chateaubriand Vanessa Biazioli Siqueira Mestranda pela Escola de Comunicações e Artes USP Centro de Pesquisa de Arte e Fotografia Esta pesquisa destina-se a estudar

Leia mais

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN http://www.ufjf.br/biad/

GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN http://www.ufjf.br/biad/ GRADE CURRICULAR DO BACHARELADO INTERDISCIPLINAREM ARTES E DESIGN http://www.ufjf.br/biad/ ESTRUTURA CURRICULAR DO 1º CICLO Bacharelado interdisciplinar em Artes e Design 3 anos Componentes curriculares

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Literatura Brasileira e infantil Carga Horária Semestral: 80 Semestre do Curso: 2º 1 - Ementa (sumário, resumo) Literatura infantil:

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Missão da Fean Formar profissionais competentes e eficientemente preparados para atuar no mercado, aptos a prever, antecipar e intervir positivamente nas mudanças e oportunidades.

Leia mais

Paula Almozara «Paisagem-ficção»

Paula Almozara «Paisagem-ficção» Rua da Atalaia, 12 a 16 1200-041 Lisboa + (351) 21 346 0881 salgadeiras@sapo.pt www.salgadeiras.com Paula Almozara «Paisagem-ficção» No âmbito da sua estratégia internacional, a Galeria das Salgadeiras

Leia mais

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn

Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn 2155 X Salão de Iniciação Científica PUCRS Organização e Manutenção do Acervo Arquitetônico de Theo Wiederspahn Helga Pfeifer Koelln (bolsista apresentador), Paulo Renato Silveira Bicca (orientador) Faculdade

Leia mais

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase

Plano de Ensino. Identificação. Câmpus de Bauru. Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo. Ênfase Curso 2010 - Arquitetura e Urbanismo Ênfase Identificação Disciplina 0003740A - Arquitetura V - Aspectos Sociais da Habitação Docente(s) Silvana Aparecida Alves Unidade Faculdade de Arquitetura, Artes

Leia mais

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Câmpus de Bauru PLANO DE DISCIPLINA PLANO DE DISCIPLINA 1. UNIDADE: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação 2. PROGRAMA: Pós-graduação em Televisão Digital: Informação e Conhecimento 3. NÍVEL: Mestrado Profissional 4. ÁREA DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais

NACIONALIDADE: PIS (ou número de Inscrição do Contribuinte Individual junto a Previdência Social):

NACIONALIDADE: PIS (ou número de Inscrição do Contribuinte Individual junto a Previdência Social): EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NA GALERIA DE ARTES DO SESC LONDRINA 2013 FICHA DE INSCRIÇÃO NOME COMPLETO/RAZÂO SOCIAL: REPRESENTANTE LEGAL: NOME ARTÍSTICO:

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE 2011 Disciplina ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Professor MSC. ADOLFO FRANCESCO DE OLIVEIRA COLARES Carga Horária Semanal Curso ADMINISTRAÇÃO Carga Horária

Leia mais

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO

JUSTIFICATIVA DA INCLUSÃO DA DISCIPLINA NA CONSTITUIÇÃO DO CURRICULO FATEA Faculdades Integradas Teresa D Ávila Curso: Pedagogia Carga Horária: 36h Ano: 2011 Professor: José Paulo de Assis Rocha Plano de Ensino Disciplina: Arte e Educação Período: 1º ano Turno: noturno

Leia mais

Faculdade da Alta Paulista

Faculdade da Alta Paulista PLANO DE ENSINO DISCIPLINA SÉRIE PERÍODO LETIVO CARGA HORÁRIA Gestão de Marketing 2ª. Série 2014 I EMENTA Função e cenário mercadológico. Inter-relacionamento da função mercadológica com as demais funções

Leia mais

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR

ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR ARTEBR SITE A HISTÓRIA VAI COMEÇAR A empresa ARTEBR desenvolve projetos em arte, educação e literatura para diversas instituições culturais brasileiras. Atua nas áreas de consultoria e assessoria em arte

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Administração Geral Disciplina Gestão de Operações Código Semestre 5º Carga Horária Semestral: 80 horas Semanal: 4 horas

PLANO DE ENSINO. Administração Geral Disciplina Gestão de Operações Código Semestre 5º Carga Horária Semestral: 80 horas Semanal: 4 horas PLANO DE ENSINO I. Dados Identificadores Curso Administração Geral Disciplina Gestão de Operações Código Semestre 5º Carga Horária Semestral: 80 horas Semanal: 4 horas II. Objetivos 1. Objetivo Geral Propiciar

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2º/2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( )

PLANO DE ENSINO 2º/2009. Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) PLANO DE ENSINO 2º/2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( x ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Pedagogia Disciplina

Leia mais

Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões

Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões Curadoria e montagem de exposições de arte: um campo de diversas profissões As oportunidades de trabalho e as novas profissões ligadas à arte contemporânea têm crescido muito nos últimos anos, impulsionadas

Leia mais

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens.

Exercícios de desenho utilizando diferentes estratégias de construção de imagens, como transportes, ampliações e colagens. Edital SEDAC nº 11/2013 Desenvolvimento da Economia da Cultura FAC - Sociedade Civil Programa de Oficinas do Atelier Subterrânea: do desenho à arquitetura Flávio Gonçalves Oficina: Desenho como Estratégia

Leia mais

Os Direitos Humanos no debate parlamentar da Câmara dos Deputados nos anos da ditadura militar (1964-1985)

Os Direitos Humanos no debate parlamentar da Câmara dos Deputados nos anos da ditadura militar (1964-1985) RÓBINSON TAVARES DE ARAÚJO Os Direitos Humanos no debate parlamentar da Câmara dos Deputados nos anos da ditadura militar (1964-1985) Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do Cefor,

Leia mais

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico.

CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL PROGRAMA. 2.1. Francisco da Holanda e a sua perspectiva sobre o ensino artístico. CURSO LIVRE HISTÓRIA DO ENSINO ARTÍSTICO EM PORTUGAL 8 de Abril a 1 de Julho (interrupção no dia 10 de Junho que é feriado) 4ª feira, das 18h 30m às 20h 30m 24h, 12 sessões PROGRAMA 1. A Idade Média 1.1.

Leia mais

DUDI MAIA ROSA. 1946, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo

DUDI MAIA ROSA. 1946, São Paulo, Brasil Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo DUDI MAIA ROSA 1946, São Paulo, Vive e trabalha em São Paulo / Lives and works in São Paulo EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS SELECIONADAS / SELECTED SOLO EXHIBITIONS 2009 Plásticos, Galeria Millan, São Paulo, SP,

Leia mais

Campus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO. Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS

Campus de Presidente Prudente PROGRAMA DE ENSINO. Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS PROGRAMA DE ENSINO Disciplina ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO Quadrimestre Código Ano Letivo Área de Concentração AQUISIÇÃO, ANÁLISE E REPRESENTAÇÃO DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS Área: CONCENTRAÇÃO ( X )

Leia mais

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Gestão de Processos ADM 069. 68 h 6º

EMENTA / PROGRAMA DE DISCIPLINA. ANO / SEMESTRE LETIVO Administração 2015.2. Gestão de Processos ADM 069. 68 h 6º Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 ( ) ENSINO ( ) PESQUISA ( X ) EXTENSÃO 1. Título: Pintura Mural Releituras Romero Brito Área temática: Inclusão Social 2. Responsável pelo Projeto: ( ) Discente ( X )

Leia mais

Aulas expositivas, mesas-redondas e interação online. Cada mês, um tema para apreciação.

Aulas expositivas, mesas-redondas e interação online. Cada mês, um tema para apreciação. Universidade de Brasília Programa de Graduação em Comunicação Disciplina: Estética e Cultura de Massa (145548) Professor: Dr. Silva (1009478) Doutoranda: Segunda e quarta-feira (08h - 09h50) Xerox Elefante

Leia mais

MUSEUS DE SÃO PAULO AGOSTO AGOST

MUSEUS DE SÃO PAULO AGOSTO AGOST MUSEUS DE SÃO PAULO AGOSTO 2007 Propósitos Ampliar a visibilidade dos atuais acervos museológicos disponibilizando o acesso ao público de forma a torná-los uma referência nacional e internacional. Construir

Leia mais

Anos Rebeldes. Módulo 4

Anos Rebeldes. Módulo 4 Anos Rebeldes Módulo 4 Introdução A mostra A Persistência da Memória¹ apresenta a trajetória das obras que compõem o acervo de arte do Museu de Valores do Banco Central do Brasil. Não se trata de apresentar

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA. Dados Pessoais

Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA. Dados Pessoais Curriculum Vitae ROBERTO VIEIRA Dados Pessoais Nome artístico: ROBERTO VIEIRA Data de Nascimento: 12 de outubro de 1939 Natural de: Juiz de Fora - Nacionalidade: Brasileiro Endereço Rua Caldas, 85 Carmo-Sion

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

Resumo. GT Produção Laboratorial Impresso Jornal cultural 2ª Opinião Márcia Eliane Rosa Professora de Jornalismo, doutoranda na ECA/USP

Resumo. GT Produção Laboratorial Impresso Jornal cultural 2ª Opinião Márcia Eliane Rosa Professora de Jornalismo, doutoranda na ECA/USP GT Produção Laboratorial Impresso Jornal cultural 2ª Opinião Márcia Eliane Rosa Professora de Jornalismo, doutoranda na ECA/USP Resumo O 2ª Opinião - Espaço cultural é um jornal-laboratório que vem sendo

Leia mais

Os escritos, pensamentos e obras de Hélio Oiticica em exposição

Os escritos, pensamentos e obras de Hélio Oiticica em exposição Os escritos, pensamentos e obras de Hélio Oiticica em exposição De 21 de março a 23 de maio o Itaú Cultural apresenta ao público Hélio Oiticica - Museu é o Mundo, com curadoria de Fernando Cocchiarale

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010 PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓGICO 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Gestão Escolar III Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 6º 1 - Ementa (sumário, resumo) Gestão escolar democrática. Gestão

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - 040 Curso: Psicologia Núcleo Temático:Psicologia e Saúde Coletiva Disciplina:Psicologia Escolar I Professor(es): Marcos Vinícius de Araújo

Leia mais

Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte MG, Brasil

Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte MG, Brasil Nasceu em Itanhém-BA, 1960 Vive e trabalha em Vitória-ES, Formação 1982-1987 Graduação em Artes Plásticas - Habilitação em Artes Plástica - Gravura - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte

Leia mais

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares.

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares. O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição Entre Silêncio e Paisagem, de Daniel Neto e Elenir tavares. Abertura 23 de outubro, às 19 horas.

Leia mais