Diversificando as opções de um café da manhã equilibrado

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diversificando as opções de um café da manhã equilibrado"

Transcrição

1 Diversificando as opções de um café da manhã equilibrado

2 Café da manhã fundamental para começar bem o dia Diversos estudos comprovam a importância do café da manhã no contexto de uma alimentação saudável, principalmente considerando a reposição de energia após o jejum, durante o período de sono. Entre os benefícios inerentes ao consumo desta refeição por crianças estão: Melhora na performance acadêmica (memória, cognição, frequência às aulas) 1 Melhor ingestão de fibras dietéticas 1 Melhor adequação de perfil nutricional da dieta 1 Tão importante quanto o consumo do café da manhã é apresentar à criança opções diversificadas de alimentos, para que seja ofertada uma maior quantidade de nutrientes essenciais para seu crescimento e desenvolvimento. 2 Segundo o Guia Alimentar Brasileiro 3, as refeições devem sempre conter alimentos diversificados, que contemplem os vários grupos da Pirâmide Alimentar. Sabe-se que a variedade de alimentos e grupos de alimentos na refeição reflete um dos índices de qualidade da dieta. Monotonia no café da manhã e baixa adesão à dieta A monotonia de alimentos presentes em uma refeição pode ser considerada um dos fatores que interferem na aceitação e adesão do café da manhã, por exemplo. 4 É reconhecido que a variedade dos alimentos agrada à visão e aguça o paladar. 5 Além de proporcionar uma baixa adesão, essa pouca variedade do cardápio do café da manhã pode ocasionar uma baixa oferta de nutrientes. 3 Estudos recentes evidenciam uma grande monotonia em relação ao café da manhã: dados mostram que os alimentos mais consumidos pelos brasileiros no café da manhã são o café preto, o pão francês e o leite integral consumidos, respectivamente, por 80%, 79% e 68% da população. 6 Considerando que tais alimentos não apresentam quantidades significativas de fibras, ferro e vitaminas, conclui-se que o café da manhã de grande parte da população é incompleto do ponto de vista nutricional. Dentro desse contexto, os cereais matinais tornam-se mais uma opção prática e saborosa para o café da manhã, fornecendo energia, vitaminas e minerais. 2

3 A nutrição por trás do café da manhã Veja a seguir diversas opções de café da manhã e compare a sua composição: Vitamina de frutas (240 ml) e 1 fatia de bolo simples (50 g) 7 Achocolatado (200 ml) e 2 pães de queijo (50 g) 8,9 Suco de laranja (150 ml) e um misto quente de presunto e queijo (146 g) 7,9 Café (100 ml) com leite semidesnatado (150 ml) e pão francês (50 g) com margarina (10 g) 8 Cereais matinais (30 g) + leite semidesnatado (125 ml) e uma banana (70 g) 10 Calorias (Kcal) 414,9 355,0 299,0 264,0 239,0 Gorduras totais (g) 8,1 16,7 9,2 10,7 4,2 Sódio (mg) 388,9 496,5 565,5 377,0 168,0 Cálcio (mg) 251,5 471,0 241,0 142,0 262,0 Ferro (mg) 0,9 2,3 2,4 1,9 3,8 Fibras (g) 2,1 1,2 1,7 1,2 3,2 Energia e nutrientes calculados por porção. 9,11 Os cereais matinais apresentam-se como uma opção prática, saborosa e equilibrada para o café da manhã. Além de oferecem vitaminas, minerais e cereais integrais, são fáceis e rápidos de preparar. Contribuem para a variedade desta refeição, colaborando para que o consumo do café da manhã se torne um hábito. Mitos e verdades sobre cereais matinais mitos verdades Só contribuem com calorias. Crianças e adolescentes que consomem cereais matinais no café da manhã apresentam maior ingestão diária de fósforo, ferro, vitaminas B1 e B2, 1, 12 vitamina C e ácido fólico. Podem impactar o aumento de peso. Em crianças entre 4 e 12 anos, o consumo de cereais matinais foi inversamente associado à média de IMC. 13 Não podem fazer parte de uma alimentação equilibrada. Cereais matinais estão associados à substituição de alimentos fonte de gordura por alimentos fonte de carboidratos e fibras, fundamentais para a promoção da saúde. 1,12 Seu consumo está sempre associado ao leite e às frutas. 3

4 Os Cereais Matinais Nestlé A Nestlé foi a pioneira em inserir grãos integrais em sua linha de cereais matinais e garante pelo menos 8 g de cereais integrais por porção. São os únicos feitos com Cereal Integral contribuindo, assim, com a recomendação do Guia Alimentar para a População Brasileira de dar preferência para cereais integrais. 3 São fortificados com Ferro, Cálcio, Zinco e mais 8 vitaminas tornando o café da manhã ainda mais nutritivo e contribuindo com a ingestão de nutrientes essenciais para o crescimento e o desenvolvimento adequados das crianças. 14 4

5 + cereais = + leite A ingestão de cálcio no Brasil está abaixo do recomendado. 15 Consumir cereais matinais é uma boa forma de estimular o consumo de leite. 16 Além disso, os cereais matinais Nestlé são fortificados com cálcio, podendo contribuir com cerca de 25% das recomendações diárias deste mineral. 17 Veja as quantidades adequadas para um café da manhã equilibrado, com Cereais Matinais Nestlé São uma opção para compor um café da manhã equilibrado, pois, por porção: Os açúcares adicionados fornecem, no máximo, 2,2% da energia necessária para uma dieta de calorias. 18 Oferecem apenas 6% do valor diário (VD) recomendado de energia. 19 Atingem no máximo 6% da recomendação de sódio. 19 Contribuem com, no máximo, 4% da recomendação diária de gorduras totais e saturadas g de cereal + (3/4 xícara) 125 ml de leite semidesnatado (2/3 xícara) + Suco ou fruta 5

6 Como Nescau Cereal é preparado na fábrica? O principal ingrediente do NESCAU Cereal é a farinha de milho integral. Para produzir uma porção de 30 g são utilizados 11,8 g de Cereal Integral! 1 Primeiro, se prepara a massa, misturando todos os ingredientes. 2 Essa mistura cresce como um pão quando assa. 3 A massa é cortada em forma de bolinhas por uma máquina especial. 4 As bolinhas vão ao forno por um tempo para que terminem de assar. 5 Por último as bolinhas de NESCAU Cereal são cobertas por uma camada de chocolate e demais ingredientes para dar seu sabor único. Ao final, são colocadas para tostar para que fiquem crocantes. 6 É assim que conseguimos obter o delicioso sabor e nutrição de NESCAU Cereal! 6

7 tabela nutricional Porção Calorias (kcal) Carboidratos (g) Açúcares (g) Proteínas (g) Gorduras totais (g) Gorduras saturadas (g) Gorduras trans (g) Nescau Cereal 30 g (3/4 xícara) ,6 1,5 0,5 Não contém Snow Flakes 30 g (3/4 xícara) ,4 0,6 0 Não contém Estrelitas Mel 30 g (3/4 xícara) ,7 Não contém Moça Flakes 30 g (3/4 xícara) ,7 0,7 0 Não contém Crunch 30 g (3/4 xícara) ,0 2,0 0,8 Não contém 7

8 Fibra alimentar (g) Sódio (mg) Cálcio (mg) Ferro (mg) Zinco (mg) Vitamina B1 (mg) Vitamina B2 (mg) Vitamina B6 (mg) Niacina (mg) Ácido pantotênico (mg) Vitamina B12 (µg) Ácido fólico (µg) Vitamina C (mg) 1, ,6 1,1 0,33 0,33 0,33 4,1 1,3 0, , ,6 1,1 0,3 0,33 0,33 4,1 1,3 0, , ,6 1,1 0,3 0,33 0,33 4,1 1,3 0, , ,6 1,1 0,3 0,33 0,33 4,1 1,3 0, , ,6 1,1 0,3 0,33 0,33 4,1 1,3 0,

9 REFERÊNCIAS 1. Rampersaud GC, Pereira MA, Girard BL, Adams J, Metzl JD. Breakfast Habits, Nutritional Status, Body Weight, and Academic Performance in Children and Adolescents. J. Am. Diet. Assoc. 2005; 105: Philippi ST. Princípios de uma alimentação saudável. Philippi ST. Pirâmide dos alimentos. Barueri: Manole p. 3. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Brasília: Ministério da Saúde, p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) 4. Centro de Altos Estudos de Propaganda e Marketing (CAEPM). O prato nosso de cada dia Tendências alimentares contemporâneas Muniz VM, Carvalho AT. O Programa Nacional de Alimentação Escolar em município do Estado da Paraíba: um estudo sob o olhar dos beneficiários do Programa. Rev. Nutr. 2007; 20(3): Barbosa RSM, Colares LGT, Soares EA. Percepção de responsáveis e recreadores sobre diferentes representações gráficas de guia alimentar para crianças de dois a três anos. Rev. Paul. Pediatr. 2008; 26(4): Philippi ST. Pirâmide alimentar adaptada: guia para escolha dos alimentos. Rev. Nutr. 1999; 12(1): Silva SMC, Bernardes AM. Cardápio: Guia prático para a elaboração. São Paulo: Atheneu United States Departament of Agriculture (USDA). National Nutrient Database for Standard Reference. Disponível em [ Acesso em Junho/ Wandelli AM. Guia prático para elaboração de cardápios: tabela de conversão de medidas caseiras peso/volume, para avaliação de consumo alimentar. Rio de Janeiro: UNIRIO Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO)/NEPA UNICAMP. 4. ed. rev. e ampl. Campinas: NEPA - UNICAMP, p. 12. Galvin MA, Kiely M, Flynn A. Impact of ready-to-eat breakfast cereal (RTEBC) consumption on adequacy of micronutrient intakes and compliance with dietary recommendations in Irish adult. Public Health Nutrition. 2003; 6(4): Albertson AM, Franko DL, Thompson D, Eldridge AL, Holschuh N, Affenito SG, Bauserman R, Stregel-Moore RH. Longitudinal Patterns of Breakfast Eating in Black and White Adolescents Girls. Obesity. 2007; 15(9): Bueno AL, Czepielewski MA. Micronutrients envolvidos no crescimento. Rev. HCPA. 2007; 27(3): Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) : análise do consumo alimentar pessoal no Brasil. IBGE, Song WO, Chun OK, Kerver J, Cho S, Chung CE, Chung SJ. Ready-to-eat breakfast cereal consumption enhances milk and calcium intake in the US population. J. Am. Diet. Assoc. 2006; 106: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento técnico sobre a ingestão diária recomendada (IDR) de proteínas, vitaminas e minerais. Resolução RDC nº 269, de 22 de Setembro de World Health Organization (WHO). Joint WHO/ FAO expert consultation. Diet, nutrition and the prevention of chronic diseases. WHO Technical Report Series 916. Genebra, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Regulamento técnico sobre rotulagem nutricional de alimentos embalados. Resolução RDC nº 360, de 23 de dezembro de

10 Desenvolvido por: Divisão de Comunicação ao Consumidor Unidade Estratégica Wellness Material destinado exclusivamente aos profissionais de saúde Distribuição proibida aos consumidores Nestlé do Brasil

Multivitamínicos Minerais. Regulamentação no Brasil

Multivitamínicos Minerais. Regulamentação no Brasil Multivitamínicos Minerais Regulamentação no Brasil Workshop sobre Estratégia de Fortificação Caseira no Brasil 29 e 30 de setembro Brasília (DF) Regulamentação Suplementos vitamínicos e ou minerais (Alimentos)

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos Valor Energético É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

prorrogada(o) por:resolução RDC nº 182, de 03 de outubro de 2006

prorrogada(o) por:resolução RDC nº 182, de 03 de outubro de 2006 título: Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 ementa não oficial: O "REGULAMENTO TÉCNICO SOBRE A INGESTÃO DIÁRIA RECOMENDADA (IDR) DE PROTEÍNA, VITAMINAS E MINERAIS". publicação: ANVISA - Agência

Leia mais

Profa Tânia Maria Leite da Silveira

Profa Tânia Maria Leite da Silveira Profa Tânia Maria Leite da Silveira Como o consumidor adquire informações sobre os alimentos? Conhecimento da família Educação Mídia Publicidade Rotulagem Importância da rotulagem Informações corretas

Leia mais

SHAKEASY. Bases Prontas para Shakes Funcionais

SHAKEASY. Bases Prontas para Shakes Funcionais Informações Técnicas SHAKEASY Bases Prontas para Shakes Funcionais INTRODUÇÃO SHAKEASY representa uma nova geração de shakes funcionais. Um completo e diferenciado substituto parcial de refeições que permite

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

Cereal Integral. Muito mais do que. fibras

Cereal Integral. Muito mais do que. fibras Cereal Integral Muito mais do que fibras O Guia Alimentar para a População Brasileira recomenda a ingestão de 6 porções de cereais ao dia para atingir as recomendações de carboidratos, dando preferência

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos Página 1 de 7 English Español Institucional Anvisa Publica Serviços Áreas de Atuação Legislação Buscar Informes Técnicos Informe Técnico nº. 36, de 27 de junho de 2008 Orientações sobre a declaração da

Leia mais

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005.

RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. RESOLUÇÃO DE DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº. 269, DE 22 DE SETEMBRO DE 2005. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO RESUMO Mari Uyeda Larissa Fabiane da Silva Toledo Este trabalho apresenta como objetivo demonstrar o comportamento

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS PÃO FRANCÊS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS PÃO FRANCÊS 1. INTRODUÇÃO GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS PÃO FRANCÊS O pão francês é um alimento tradicionalmente consumido pela população brasileira, principalmente em refeições como o café da manhã e o lanche

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS Profª Ana Paula F. Bernardes Silva A QUEM COMPETE MINISTÉRIO DA SAÚDE: Produtos de origem animal; Vegetais e cereais (grãos) in natura; Bebidas e vinagre; Mel. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA:

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais. Conteúdo Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.... 2 Como ler os rótulos dos alimentos... 5 Dose de produto... 7 Calorias... 7 Quantidade de nutrientes... 8 Explicação da quantificação

Leia mais

Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans

Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans Perguntas & Respostas ABIA sobre gorduras trans GRUPO CONSUMIDOR 1) O que são ácidos graxos trans ou gordura trans? Os ácidos graxos ou gorduras trans são um tipo de gordura formada pelo processo de hidrogenação

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS A rotulagem de alimentos apresenta uma importância muito relevante hoje para o consumidor, pois através da mesma, conseguimos repassar muitas informações aos mesmos, tais como prazo

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR baixo teor de Gordura e Sódio; é rica em Vitamina B12; fonte de Vitamina D, Energia (Kcal) 83 Gordura (g) 1.4 Ác. gordos saturados (g) 0.2 Ác. gordos monoinsaturados (g) 0.4 Ác. gordos

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR Tem alto teor de Proteína; é rico em Cálcio, Fósforo e Vitamina B12; fonte de Vitaminas A, E e B2. Valores de referência do requeijão com 13% proteína Energia (Kcal) 187 Proteína (g)

Leia mais

CARDÁPIOS SUBSTITUTOS. Prof a - Andréa Araújo

CARDÁPIOS SUBSTITUTOS. Prof a - Andréa Araújo CARDÁPIOS SUBSTITUTOS Prof a - Andréa Araújo Por grupos alimentares Por equivalentes nos grupos alimentares Por equivalentes da pirâmide Pelo VET Por Grupos alimentares Grupo de Alimentos: Classificação

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes.

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. Os smoothies ou shakes são uma maneira deliciosa, saudável e versátil para adicionar frutas e legumes em nossa alimentação diária.

Leia mais

Comissão apresenta proposta sobre alegações nutricionais e de saúde para informar melhor os consumidores e harmonizar o mercado

Comissão apresenta proposta sobre alegações nutricionais e de saúde para informar melhor os consumidores e harmonizar o mercado IP/03/1022 Bruxelas, 16 de Julho de 2003 Comissão apresenta proposta sobre alegações nutricionais e de saúde para informar melhor os consumidores e harmonizar o mercado A Comissão Europeia adoptou hoje

Leia mais

Estratégias Governamental para Redução do Sódio

Estratégias Governamental para Redução do Sódio VIII REUNIÃO DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA DE ALIMENTOS Goiânia, 22,23 e 24/08/12 Estratégias Governamental para Redução do Sódio DENISE DE OLIVEIRA RESENDE Gerente-Geral de Alimentos Ações Governamentais :

Leia mais

PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE)

PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE) SANDUÍCHES PASTA DE FRANGO PASTA DE FRANGO PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE) Porção 1

Leia mais

TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR

TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR TEXTO DE APOIO I PERCURSO COMER, DIVIDIR E BRINCAR Alimentação Boa Pra Você Todo ser vivo precisa se alimentar para obter energia e nutrientes para se desenvolver. No caso do ser humano, os alimentos trazem

Leia mais

Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e

Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e Análise dos resultados Os resultados apresentados contemplam o consumo de alimentos e grupos de alimentos, consumo de nutrientes e ainda algumas análises que combinam nutrientes e grupos de alimentos ou

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO?

VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO? MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS CONSUMIDORES EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO SAUDÁVEL VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO? ROTULAGEM NUTRICIONAL OBRIGATÓRIA MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS CONSUMIDORES EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO SAUDÁVEL

Leia mais

BEM-VINDO! #myntlife

BEM-VINDO! #myntlife BEM-VINDO! Parabéns pela sua decisão! Ao se tornar um mynter, você passa a participar de uma comunidade de pessoas que buscam: - Empreender - Liberdade Financeira - Liberdade de Tempo - Desenvolvimento

Leia mais

Rotulagem Nutricional Obrigatória Manual de Orientação aos Consumidores Educação para o Consumo Saudável

Rotulagem Nutricional Obrigatória Manual de Orientação aos Consumidores Educação para o Consumo Saudável Rotulagem Nutricional Obrigatória Manual de Orientação aos Consumidores Educação para o Consumo Saudável Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária Gerência Geral de Alimentos Universidade

Leia mais

ALIMENTOS BRASILEIROS E SUAS PORÇÕES. Um guia para avaliação do consumo alimentar

ALIMENTOS BRASILEIROS E SUAS PORÇÕES. Um guia para avaliação do consumo alimentar ALIMENTOS BRASILEIROS E SUAS PORÇÕES Um guia para avaliação do consumo alimentar Um pouco da história 1996/1997 Estudo Multicêntrico sobre Consumo Alimentar (Galeazzi, MAM; Domene, SMA; Schieri, S) http://www.unicamp.br/nepa/arquivo_san/cadernosespecial.pdf

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

VALOR NUTRITIVO DA CARNE

VALOR NUTRITIVO DA CARNE VALOR NUTRITIVO DA CARNE Os alimentos são consumidos não só por saciarem a fome e proporcionarem momentos agradáveis à mesa de refeição mas, sobretudo, por fornecerem os nutrientes necessários à manutenção

Leia mais

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Elizabeth Vargas Nutricionista Unilever America Latina Seminário Tecnológico de Nutrição, Saudabilidade e Meio Ambiente Junho 2014

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES

HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE ADOLESCENTES Larissa Paula da Silva de Souza 1, Sara Leal de Lima 2, Angela Andréia França Gravena 3 RESUMO:

Leia mais

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico.

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico. Nota Técnica Processo n º Solicitante: Dra. Daniele Viana da Silva Juíza da Comarca de Ervália - Mg Data: 07/12/2012 Medicamento/ Dieta Material Procedimento Cobertura x TEMA: Dieta enteral de soja para

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista

Nutrição. tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º. Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista A Enfermagem e o Serviço de Nutrição e Dietética tica (SND) Disciplina:Nutrição para Enfermagem Curso: Enfermagem Semestre: 4º Profa. Dra. Andréia Madruga de Oliveira Nutricionista 1 A enfermagem e o Serviço

Leia mais

Índice de Qualidade da Dieta

Índice de Qualidade da Dieta Veris Faculdades Curso de Nutrição Avaliação Nutricional II Índice de Qualidade da Dieta O estudo da dieta com suas diversas combinações de alimentos, mais do que o consumo de itens alimentares individuais

Leia mais

Efeito da adição de ferro nas características sensoriais de bebidas elaboradas com polpa de frutos tropicais e soro lácteo.

Efeito da adição de ferro nas características sensoriais de bebidas elaboradas com polpa de frutos tropicais e soro lácteo. Efeito da adição de ferro nas características sensoriais de bebidas elaboradas com polpa de frutos tropicais e soro lácteo. Felipe Machado TROMBETE ¹ *; Romilda Aparecida Bastos Monteiro ARAÚJO 2 ; Marcos

Leia mais

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME DA EMPRESA: NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Endereço: Rua Pitangui, n 77 Bairro: Concórdia. Belo Horizonte MG CNPJ. 04.040.657/0001-33

Leia mais

ARROZ E FEIJÃO: PROPRIEDADES NUTRICIONAIS E BENEFÍCIOS

ARROZ E FEIJÃO: PROPRIEDADES NUTRICIONAIS E BENEFÍCIOS ARROZ E FEIJÃO: PROPRIEDADES NUTRICIONAIS E BENEFÍCIOS À SAÚDE Beatriz da Silveira Pinheiro Beatriz da Silveira Pinheiro Embrapa Estudos e Capacitação Arroz e Feijão Associados, constituem a base da dieta

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado Como nosso corpo está organizado Iodo Faz parte dos hormônios da tireoide, que controlam a produção de energia e o crescimentodocorpo.aleiobrigaaadiçãodeiodoaosaldecozinha. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO

Leia mais

Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível

Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível nas prateleiras dos supermercados o quanto de espaço eles ganharam. É comum encontrarmos, hoje,

Leia mais

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil área de atuação: Alimentos relacionamento(s):

órgão emissor: ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária alcance do ato: federal - Brasil área de atuação: Alimentos relacionamento(s): título: Resolução RDC nº 360, de 23 de dezembro de 2003 ementa não oficial: Aprova Regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados, tornando obrigatória a rotulagem nutricional.

Leia mais

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão.

Preferências alimentares individuais; Disponibilidade dos alimentos no mercado; Influência das propagandas no mercado, na televisão. Nutrição na Infância e Adolescência A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Compromisso da Mondelēz Brasil

Compromisso da Mondelēz Brasil Compromisso da Mondelēz Brasil Compromisso da empresa A Mondelēz adota, mundialmente, regras para dirigir a publicidade de seus produtos a crianças de forma responsável. De acordo com tais regras, a Mondelēz

Leia mais

VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO?

VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO? VOCÊ SABE O QUE ESTÁ COMENDO? EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO SAUDÁVEL MANUAL DE ORIENTAÇÃO AOS CONSUMIDORES Fonte: ANVISA - Aência Nacional de Viilância Sanitária APRESENTAÇÃO Neste manual, vamos conhecer alumas

Leia mais

Você sabe o que está comendo?

Você sabe o que está comendo? Você sabe o que está comendo? Manual de orientação aos consumidores Educação para o Consumo Saudável Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa Rotulagem Nutricional Obrigatória Manual de orientação

Leia mais

BEM NUTRIDO: UM NOVO CONCEITO DE ALIMENTAÇÃO PARA O CENÁRIO BRASILEIRO ATUAL

BEM NUTRIDO: UM NOVO CONCEITO DE ALIMENTAÇÃO PARA O CENÁRIO BRASILEIRO ATUAL BEM NUTRIDO: UM NOVO CONCEITO DE ALIMENTAÇÃO PARA O CENÁRIO BRASILEIRO ATUAL Autora: Luísa Arantes Vilela Coautora: Juliana de Oliveira Abrahão O excesso de peso e a obesidade aumentam continuamente ao

Leia mais

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL BAUNILHA

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL BAUNILHA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL BAUNILHA IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME DA EMPRESA: NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Endereço: Rua Pitangui, n 77 Bairo Concórdia, Belo Horizonte MG CNPJ. 04.040.657/0001-33

Leia mais

Deus e Fiel! Catálogo de Produtos PÃO CONGELADO

Deus e Fiel! Catálogo de Produtos PÃO CONGELADO Deus e Fiel! Catálogo de Produtos PÃO CONGELADO CONGELADO PÃO Teste de qualidade Todos os produtos produzidos pela Pão Nobre são testados e aprovados, garantindo qualidade, segurança, nutritividade e saborosidade

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA

BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA BOLO, CHOCOLATE, NEGA MALUCA INGREDIENTES Descrição Qtd kcal CHO PTN GORD ALC Farinha, de trigo 30,00 g 105,41 21,94 g 3,50 g 0,41 g Açúcar, refinado 30,00 g 119,64 29,91 g Fermento em pó, químico 1,00

Leia mais

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo

NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA. Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo NUTRIÇÃO INFANTIL E AS CONSEQUENCIAS NOS CICLOS DA VIDA Profª Ms. Ana Carolina L. Ottoni Gothardo Infância -Promoção e consolidação dos hábitos alimentares - Incremento das necessidades nutricionais para

Leia mais

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ

Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ Rafaella Cristhine Pordeus de Lima Concluinte do mestrado em Ciências da Nutrição UFPB Especialista em Nutrição Clínica UGF-RJ REDUÇÃO DA INGESTÃO ENERGÉTICA SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL APROPRIADA INGESTÃO

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL Formação sobre Promoção de Estilos de Vida Saudáveis em Contexto Escolar, Familiar e Envolvente Julho de 2009 ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL TERESA SOFIA SANCHO Gabinete de Nutrição Departamento de Saúde

Leia mais

ELABORAÇÃO DE RÓTULOS PARA PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO DO MOSTEIRO DA RESSURREIÇÃO

ELABORAÇÃO DE RÓTULOS PARA PRODUTOS DE PANIFICAÇÃO DO MOSTEIRO DA RESSURREIÇÃO 110. ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( X ) TECNOLOGIA ELABORAÇÃO DE RÓTULOS PARA

Leia mais

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS (ALUNOS) Público Alvo: 6ºs E 7ºs ANOS (DISCIPLINA) Área de Conhecimento: MATEMÁTICA e LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORES: JANAINA ROSEMBERG

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

RESOLUÇÃO ANVISA RDC Nº 360, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003

RESOLUÇÃO ANVISA RDC Nº 360, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 RESOLUÇÃO ANVISA RDC Nº 360, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da atribuição que lhe confere o art. 11 inciso IV do Regulamento da ANVISA

Leia mais

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo?

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

A Importância do Trigo na Alimentação Humana

A Importância do Trigo na Alimentação Humana SIMONE FREIRE Doutoranda em Ciências Pediátricas- UNIFESP Mestre em Ciência dos Alimentos - FCF-USP Especialista em Saúde Pública - UNIFESP Especialista em MKT - CESMA- ESPANHA A Importância do Trigo na

Leia mais

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem!

Convivendo bem com a doença renal. Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Convivendo bem com a doença renal Guia de Nutrição e Diabetes Você é capaz, alimente-se bem! Nutrição e dieta para diabéticos: Introdução Mesmo sendo um paciente diabético em diálise, a sua dieta ainda

Leia mais

Congregação das Filhas do Amor Divino

Congregação das Filhas do Amor Divino Congregação das Filhas do Amor Divino EXERCÍCIO FÍSICO E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Em se tratando dos conhecimentos necessários para a prática de exercícios e/ou atividades físicas, a alimentação deve ser considerada

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e. outros sintomas

Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e. outros sintomas Uma Boa alimentação e sua relação com a dor, humor e outros sintomas Nutricionista Camila Costa Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício InCor/FMUSP Será que o que você come influencia

Leia mais

Nota Técnica: Conversor de Aquisições de Alimento

Nota Técnica: Conversor de Aquisições de Alimento Nota Técnica: Conversor de Aquisições de Alimento em Energia e Nutrientes (AQUINUT) 1 Rafael Moreira Claro a Eliseu Verly Jr b Renata Bertazi Levy a Carlos Augusto Monteiro a,b Modelo de citação: NUPENS/USP

Leia mais

Alimentação na Gestação

Alimentação na Gestação ESPAÇO VIDA Nut. Fabiane Galhardo Unimed Pelotas 2012 Alimentação na Gestação 1 GESTAÇÃO PERÍODO MÁGICO DE INTENSA TRANSIÇÃO, ONDE A NATUREZA MODIFICA O CORPO E A MENTE PARA TRANSFORMAR MULHER EM MÃE A

Leia mais

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares

Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares Quem come bem vive melhor. Hábitos alimentares HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3

FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3 FICHA TÉCNICA ISO WHEY V3 - MATRIZ PROTEICA ISOLADA - 54g DE PROTEÍNAS POR DOSE - BAIXO TEOR DE GORDURAS - 25 VITAMINAS E MINERAIS - PROTEÍNA MICROFILTRADA ISO WHEY V3 AGE é a forma molecular da Proteína

Leia mais

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública

Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Audiência Pública P 18 de novembro de 2009 Regulamentação do marketing de alimentos: uma questão de saúde pública Maria José Delgado Fagundes Gerente Geral - /ANVISA Perfil Epidemiológico Brasileiro Atual:

Leia mais

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas

Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas Aumentar o Consumo dos Hortofrutícolas As doenças crónicas não transmissíveis são responsáveis por 63% das causas de morte no mundo Fonte: WHO; Global status report on noncommunicable diseases, 2010 O

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi

O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011. Amanda Poldi O QUE É IMPORTANTE SABER NA ROTULAGEM DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? 27/08/2011 Amanda Poldi CRIANÇA-DEFINIÇÃO LEI 11.265/2006 CRIANÇA: indivíduo até 12 (doze) anos de idade incompletos; CRIANÇA DE PRIMEIRA

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SEPN 511- Bloco C Edifício Bittar IV 4º andar - Brasília/DF CEP:70750.543

Leia mais

Cardápios para café da manhã - 1 e 3 semana

Cardápios para café da manhã - 1 e 3 semana CARDÁPIO PARA MERENDA FRIA - MAIO 2015 ACHOCOLATADO E BISCOITO SALGADO COM MARGARINA Calorias Carboidratos Proteínas Fibras Vitamina A Vitamina C Lipídios (RE) (mg) 248,1 27,38 5,65 12,88 0,64 148,36 0,00

Leia mais

Segurança alimentar e nutricional:

Segurança alimentar e nutricional: Segurança alimentar e nutricional: Políticas para a garantia da alimentação segura e saudável Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde/ Ministério

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO

FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO FICHA TÉCNICA DO ALIMENTO 1 FICHA TÉCNICA: Como abrir a ficha técnica do alimento? Para inserir Novo alimento clique no botão para abrir ficha. Para Pesquisar Alimentos do banco de dados clique no botão

Leia mais

American Dietetic Association

American Dietetic Association É um método sistemático para resolução de problemas que os profissionais de nutrição empregam para pensar de modo crítico e tomar decisões para resolver problemas nutricionais e prestar assistência nutricional

Leia mais

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL

ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL FLORESTA ENCANTADA LANCHEIRA SAUDÁVEL A lancheira deve ter pelo menos um alimento fonte de cada grupo alimentar, levando em consideração as opções mais saudáveis: 1) Um alimento

Leia mais

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES

II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES II OFICINA NACIONAL DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA O AUTOCUIDADO EM DIABETES Orientações básicas de nutrição para o autocuidado em DM Maria Palmira C. Romero Nutricionista Marisa Sacramento

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência 1. ALIMENTE-SE MELHOR Prevê-se que em 2025 1, só na Europa, o grupo etário mais idoso (acima dos 80 anos), passe de 21,4

Leia mais

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3

Tema: Informações técnicas sobre o NUTRI-RENAL para pacientes em tratamento dialítico 1. ANÁLISE CLÍNICA DA SOLICITAÇÃO 3. 1.1. Pergunta estruturada 3 Consultoria 06/2012 Solicitante Dr. Enismar Kelley de Souza e Freitas Juiz de Direito - Comarca de Cristina MG Data:22/10/2012 Medicamento Material Procedimento Cobertura X Tema: Informações técnicas sobre

Leia mais

Conheça 30 superalimentos para mulheres Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:28 - Última atualização Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:35

Conheça 30 superalimentos para mulheres Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:28 - Última atualização Dom, 02 de Dezembro de 2012 11:35 Manter a saúde, deixar a barriga sarada e aumentar a energia são benefícios que podem ser conquistados com a escolha correta dos alimentos. Alguns itens colaboram para ter ossos fortes, queimar gordura,

Leia mais

Manual de Rotulagem de Alimentos

Manual de Rotulagem de Alimentos Manual de Rotulagem de Alimentos Agosto 2013 Programa Mesa Brasil Sesc O Mesa Brasil Sesc é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui alimentos excedentes próprios para

Leia mais

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica

Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas. Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Prevalência da inadequação nutricional em crianças portuguesas Maria Ana Carvalho Universidade Atlântica Infância A infância representa um período que compreende modificações importantes: Crescimento do

Leia mais

ENTRADA Salada Requintada

ENTRADA Salada Requintada ENTRADA Salada Requintada Rendimento: 6 porções (1 pires = 75 g) 1 pé de alface americana pequeno lavado 1 maço pequeno de rúcula lavado 100 g de peito de peru defumado em tiras 100 g de queijo minas em

Leia mais

INFORME TÉCNICO N. 50/2012 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS

INFORME TÉCNICO N. 50/2012 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS INFORME TÉCNICO N. 5/212 TEOR DE SÓDIO DOS ALIMENTOS PROCESSADOS 1. Introdução A Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 28-29), avaliou o consumo

Leia mais

ANEXO 1: ALFACE: ARROZ: Carboidrato: 1,7g Proteína: 1,3g Gordura: 0 g. Carboidrato: 48 g Proteína: 0,8 g. Valor calórico: 50 Kcal

ANEXO 1: ALFACE: ARROZ: Carboidrato: 1,7g Proteína: 1,3g Gordura: 0 g. Carboidrato: 48 g Proteína: 0,8 g. Valor calórico: 50 Kcal ANEXO 1: ALFACE: ARROZ: Carboidrato: 1,7g Proteína: 1,3g Valor calórico: 11 Kcal Hortaliça benéfica em tratamentos faciais, com propriedade calmante. Carboidrato: 48 g Proteína: 0,8 g Valor calórico: 197

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo?

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

Proteína: a nova estrela entre os nutrientes. Cada vez mais os consumidores descobrem os benefícios das proteínas

Proteína: a nova estrela entre os nutrientes. Cada vez mais os consumidores descobrem os benefícios das proteínas SIG Combibloc Sugestão Editorial Proteína: a nova estrela entre os nutrientes Cada vez mais os consumidores descobrem os benefícios das proteínas Julho 2012 Internacionalmente, as proteínas já são reconhecidas

Leia mais