A qualidade da alimentação escolar e o fornecimento da Agricultura Familiar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A qualidade da alimentação escolar e o fornecimento da Agricultura Familiar"

Transcrição

1 Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Nutrição Programa de Pós-Graduação em Nutrição A qualidade da alimentação escolar e o fornecimento da Agricultura Familiar XIII Seminário Internacional XIV Seminário Estadual sobre Agroecologia Porto alegre, 2014 Profª Suzi Barletto Cavalli Nutricionista Mestre em Extensão Rural Doutora em Alimentos e Nutrição

2 Alimentação Contemporânea Homogeneização das dietas Alimentação atual baseada nas culturas de milho, soja e trigo 1 Agrotóxicos 2 Transgênicos 3 Açúcar 4 Gordura trans 4 Sódio 4 Aditivos 5 Fraudes RISCO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E SUSTENTABILIDADE 1. KHOURYA et al, 2014; 2. ANVISA, 2006; IDEC 2012, HUNTER 2011; GYÖRÉNÉ et al.,2006; BARAŃSKI er al., 2014; 3. CAVALLI, 2001; NODARI; GUERRA, 2000 ; BRASIL, 2004; CFN, 2012; CONSEA, 2012; SÉRALIN et al, 2012; 4. WHO, 2003; WHO, 2004; POPKIN, 2006; MONTEIRO, 2009; 2010; 5. POLÔNIO, PERES, 2009

3 Pesquisa Orçamentos Familiares (POF)( ) BAIXO CONSUMO DE FRUTAS LEGUMES E VERDURAS REFRIGERANTES EMBUTIDOS REFEIÇÕES PRONTAS ALIMENTOS PROCESSADOS FAST FOOD AÇÚCAR GORDURA TRANS GORDURA SATURADA SÓDIO AUMENTO NOS ÍNDICES DE SOBREPESO E OBESIDADE DOENÇAS CRÔNICAS NÃO TRANSMISSÍVEIS BRASIL 2011; POPKIN, 2006; WHO, 2004

4 Estratégia Global da Organização Mundial de Saúde para Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde Unidades de Alimentação e Nutrição (UAN): parceiros importantes para a promoção de hábitos alimentares saudáveis Alimentação nutricionalmente equilibrada WHO, 2004

5 Regulamentar Nutricional De serviço Alimentação Escolar Dimensões da qualidade Sensorial Sustentabilidade Simbólica

6 Objetivos do PNAE Contribuir para o crescimento e o desenvolvimento biopsicossocial, a aprendizagem, o rendimento escolar e a formação de práticas alimentares saudáveis dos alunos.

7 PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR (PNAE) Alimentos Industrializados Direito à Alimentação escolar Descentralização de políticas Descentralização PNAE Lei /2009 Início década STEFANINI, 1997; SANTOS, 2007; STURION, 2002; VIANNA, 2000; BRASIL, 2009

8 Cardápios da Alimentação Escolar Obrigações: Oferecer 3 porções de frutas e hortaliças por semana (200g/aluno/semana) Proibições: bebidas com baixo teor nutricional Restrições: enlatados, embutidos, doces, alimentos compostos, preparações semiprontas ou alimentos concentrados com quantidade elevada de sódio ou de gordura saturada. BRASIL, 2009; 2013

9 Frutas in natura, saladas e hortaliças Ricos em vitaminas, minerais, fibras e água e apresentam baixa densidade energética (WHO, 2004; BRASIL, 2008) Estímulo ao consumo de saladas formação dos hábitos alimentares Hortaliças in natura não associados a conservas e enlatados (LASSEN et al. 2012; BARRETO et al., 2005).

10 Cereais, tubérculos e raízes Mais importante fonte de energia alterações glicêmicas maiores e mais rápidas do que o açúcar (BARRETO et al., 2005) Alimentos integrais

11 Carnes e ovos Fontes de proteína de alto valor biológico (BRASIL, 2008) Qualidade nutricional das fontes proteicas inseridas no cardápio

12 Leguminosas Leite e derivados Fontes de fibras e proteínas Cálcio, proteínas e vitaminas para o crescimento infantil

13 Alimentação saudável Redução do consumo de açúcares, sódio e gorduras, saturadas e trans (WHO, 2004; BARRETO et al., 2005; BRASIL, 2008)

14 Qualidade nutricional Orgânicos x Convencionais Níveis absolutos e o conteúdo total de micronutrientes (462 contra 364 comparações) 1 Antioxidantes (vitamina C, polifenois e flavonóides) Sais minerais Matéria seca 2 Resíduos de pesticidas Nitratos Metais pesados 2 Concentrações de cádmio 3 Polifenóis Ácidos fenólicos, isoflavonas, estilbeno e antocianinas Meta-análise (343 publicações) 3 1HUNTER D, 2011; 2GYÖRÉNÉ et al., 2006; 3BARAŃSKI et al., 2014

15 Alimentos Geneticamente Modificados Sucos a base de soja Cereais não maltados - milho Refrigerantes com Maltodextrina Óleo de soja Lecitina de soja Proteína isolada de soja * Cappuccino * Leite em pó Feijão transgênico Lecitina de soja Maltodextrina Glicose de milho Óleo de soja Maltodextrina Carne de Frango Pode ter recebido alimentos a base de soja e milho GM

16 Alimentação: ato político Prática altamente consciente, regulada e política 1 Alimentação Sustentabilidade Nutrição Produção de alimentos 2 Comercialização dos alimentos Processamento dos alimentos Produção da refeição 1. BARBOSA, 2009; PORTILHO, CASTAÑEDA, CASTRO 2011

17

18 Projetos de pesquisa Panmela Soares - Mestrado Análise do Programa de Aquisição de Alimentos na Alimentação Escolar em um município de Santa Catarina 2011 MDS Estratégias de gestão da qualidade dos vegetais e frutas fornecidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos para a Alimentação Escolar CNPq Qualidade da alimentação escolar a partir do fornecimento de alimentos da agricultura familiar: um estudo multicêntrico na região sul do Brasil Capes Impacto de la adquisición local de alimentos en la calidad nutricional de la alimentación escolar en España y Brasil

19 Soares, 2011 Local do estudo Planalto Norte (SC) habitantes Alimentação Escolar: centralizada 03 nutricionistas alunos Refeições/ano 34 Unidades Ensino PAA - Início em 2007 Projeto: Compra doação simultânea 32 agricultores 20 entidades

20 Soares, 2011 Evolução da oferta de alimentos nos cardápios da alimentação escolar Aumento de saladas, preparações com vegetais, com frutas, frutas in natura e leguminosas Redução de concentrados e prontos para o consumo

21 Soares, 2011 Envolvendo trinta e dois agricultores familiares de um município Foi possível melhorar a qualidade da alimentação escolar para mais de seis mil alunos

22 Estratégias de gestão da qualidade dos vegetais e frutas fornecidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos para a Alimentação Escolar

23 Objetivo geral Avaliar as estratégias de gestão da qualidade nutricional, regulamentar, sensorial e de sustentabilidade do vegetais e frutas fornecidos pelo Programa de Aquisição de Alimentos para a Alimentação Escolar

24 Amostra Três municípios do sul do Brasil 1 município 1 município 1 município

25 Oferta de alimentos nos cardápios da alimentação escolar MARTINELLI et al, 2014

26 Baixa variedade de frutas e saladas no cardápio

27 Analisar a qualidade nutricional dos cardápios a partir da implementação do Programa de Aquisição de Alimentos Anos anteriores (2003/2004/2005) Anos posteriores (2007/2009/2010) Programa de Aquisição de Alimentos Município de Santa Catarina

28 100% Município de Santa Catarina Resultados 75% 57% 50% 47% 40% 25% 27% 20% 20% 17% 0% 0% 0% 0% Hortaliças Preparações Frutas in servidas como com vegetais* natura* salada* 5% Preparações com frutas* 0% Leguminosas* Concentrados* *p<0,05

29 Impacto da aquisição local de alimentos nas listas de compra para o abastecimento das unidades escolares Anos anteriores (2008/2009) Anos posteriores (2010/2011) Lei de 2009 Município de Santa Catarina

30 Santa Catarina SC Resultados Variedade Agricultura familiar fornece maior variedade de hortaliças e leguminosas Leguminosas 100% provenientes da agricultura familiar Hortaliças 70% provenientes da agricultura familiar 30% de mercados

31 Santa Catarina SC Resultados Aquisição de frutas e hortaliças g/aluno/seman a 13,83% g/aluno/seman a Início da compra da agricultura familiar no município Redução nos produtos fornecidos por licitação Aumento na quantidade per capita de produtos que passaram a ser adquiridos da agricultura familiar Aumento na variedade inclusão de novos produtos

32 Resultados um município de SC Aumento na quantidade per capita de frutas e hortaliças adquiridas pelo programa a partir do ano de 2010, atendendo à recomendação estabelecida pelo PNAE Compra da agricultura familiar pode ter sido um dos fatores que influenciaram positivamente, contribuindo para a qualidade nutricional da alimentação escolar Inclusão via agricultura familiar: alface, aipim, batata doce, brócolis, moranga e couve-folha em 2010

33 Conclusão dos estudos Melhoria da qualidade da alimentação escolar a partir do fornecimento de alimentos da agricultura familiar

34 Passo a passo para o fornecimento de refeições escolares: 1º Pesquisar hábitos alimentares locais 2º Pesquisar os alimentos produzidos na região 3º Pesquisar alimentos produzidos na região pela agricultura familiar 4º 5º Identificar os alimentos com produção sazonal Elaborar o cardápio, considerando variação de cores, técnicas de preparo que utilizem menos energia e causem menor impacto ambiental, combinações de textura, sabor, temperatura,... 6º Elaborar uma lista de substituição de alimentos para os agricultores e cooperativa/associação de agricultores

35 Nutricionalmente adequada Quantidade, qualidade, harmonia e adequação Segura de contaminação química (agrotóxicos), física e biológica Resgata e promove bons hábitos alimentares Incentiva a produção de alimentos de base agroecológica e orgânicos Baixos níveis de processamento Diversificada Incentiva o consumo de alimentos regionais, locais, sazonais, in natura e frescos É economicamente justa e acessível Contribui para a segurança alimentar e nutricional dos consumidores e dos produtores Aproxima a produção do consumo Promove a equidade no comércio (comércio justo)

36 NOSSAS ESCOLHAS SÃO DETERMINANTES DA CADEIA ALIMENTAR

37 A alimentação é um ato politico Obrigada Profª. Suzi Barletto Cavalli NUPPRE - Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições - GEA Grupo de Estudos da Agrobiodiversidade MDA Ministério do Desenvolvimento Agrário CTNBio - Comissão Técnica de Biossegurança - MCTI

DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS

DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS DINÂMICA: TRABALHANDO OS GRUPOS DE ALIMENTOS -GRUPO DOS CEREAIS -GRUPO DA COMIDA -GRUPO DAS FRUTAS -GRUPO DAS GULOSEIMAS -GRUPO DAS HORTALIÇAS -GRUPO DAS SOBREMESAS Assessoria de Apoio à Alimentação Escolar

Leia mais

SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO

SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Agricultura Familiar na Alimentação Escolar SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Lei 11.947/09 Visão de Futuro, Oportunidades e Desafios PAA e Programa Nacional de Alimentação Escolar Necessidades Alimentação Escolar

Leia mais

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008

III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família. Brasília, 08 de Agosto de 2008 Oficina de Promoção da Alimentação Saudável para Agentes Comunitários de Saúde III Mostra Nacional de Produção em Saúde da Família IV Seminário Internacional de Atenção Primária/ Saúde da Família Brasília,

Leia mais

ALIMENTOS REGIONAIS BRASILEIROS. Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN / DAB / SAS Ministério da Saúde

ALIMENTOS REGIONAIS BRASILEIROS. Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN / DAB / SAS Ministério da Saúde ALIMENTOS REGIONAIS BRASILEIROS Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN / DAB / SAS Ministério da Saúde Diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição Organização da Atenção Nutricional

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS EDUCAÇÃO NUTRICIONAL NA INFÂNCIA: INTRODUÇÃO DOS VEGETAIS NA REFEIÇÃO DAS CRIANÇAS Vanessa dos Santos Ortega Jéssica de Paula Francisco Laudicéia Soares Urbano INTRODUÇÃO As crianças estão entre as populações

Leia mais

4º ano. Atividade de Estudo - Ciências. Nome:

4º ano. Atividade de Estudo - Ciências. Nome: Atividade de Estudo - Ciências 4º ano Nome: 1- A alimentação é uma necessidade de todas as pessoas. Para termos uma alimentação saudável, é preciso comer alimentos variados e em quantidades adequadas.

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

Médico Pediatra Cursos de Pós-Graduação: Nutrologia / Homeopatia / Saúde Pública Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Santa

Médico Pediatra Cursos de Pós-Graduação: Nutrologia / Homeopatia / Saúde Pública Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Santa Médico Pediatra Cursos de Pós-Graduação: Nutrologia / Homeopatia / Saúde Pública Presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Santa Catarina Hipócrates (pai da Medicina, 460 a.c.) 1-

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde.

Nutrição. O alimento como aliado da sua saúde. Nutrição O alimento como aliado da sua saúde. alimentação saúdavel Alimentação saúdavel e cuidados nutricionais são importantes em todas as fases da vida e devem ser tratados com distinção em cada período.

Leia mais

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br

Alimentação Escolar Saudável. Apresentação: Lidiane Farias lidianefarias@quas.com.br Alimentação Escolar Saudável 1. 2. 3. Agenda 4. 5. 6. A infância é o período no qual os hábitos alimentares são desenvolvidos. É uma fase onde as necessidades nutricionais estão aumentadas e devem ser

Leia mais

ANÁLISE QUALITATIVA DAS PREPARAÇÕES DO CARDÁPIO DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO MUNICÍPIO DE DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL

ANÁLISE QUALITATIVA DAS PREPARAÇÕES DO CARDÁPIO DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO MUNICÍPIO DE DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL ANÁLISE QUALITATIVA DAS PREPARAÇÕES DO CARDÁPIO DE UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NO MUNICÍPIO DE DOURADOS, MATO GROSSO DO SUL Melina Hatsue Sasaki 1 ; Andréa Ribeiro Luz Chamaa 2 1 Acadêmica do

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS Profª Ana Paula F. Bernardes Silva A QUEM COMPETE MINISTÉRIO DA SAÚDE: Produtos de origem animal; Vegetais e cereais (grãos) in natura; Bebidas e vinagre; Mel. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA:

Leia mais

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos Valor Energético É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem

Leia mais

Monica Caixinha / Maria Palma Mateus Outubro, 2013

Monica Caixinha / Maria Palma Mateus Outubro, 2013 Dieta Mediterrânica e sua importância na Dieta Hospitalar Monica Caixinha / Maria Palma Mateus Outubro, 2013 O que é a Dieta Mediterrânica? Dieta, do grego diaita ESTILO DE VIDA DIETA MEDITERRÂNICA Muito

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. Eliene Ferreira de Sousa PNAE/FNDE/MEC

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. Eliene Ferreira de Sousa PNAE/FNDE/MEC PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Eliene Ferreira de Sousa PNAE/FNDE/MEC TRAJETÓRIA HISTÓRICA e FINANCEIRA Déc. de 40 Instituto de Nutrição já defendia proposta para oferecer alimentação ao escolar.

Leia mais

Atividade física no ambiente escolar

Atividade física no ambiente escolar Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção BásicaB Coordenação ão-geral da Política de Alimentação e Nutrição Atividade física x alimentação saudável no ambiente escolar

Leia mais

Como nosso corpo está organizado

Como nosso corpo está organizado Como nosso corpo está organizado Iodo Faz parte dos hormônios da tireoide, que controlam a produção de energia e o crescimentodocorpo.aleiobrigaaadiçãodeiodoaosaldecozinha. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 2º BIMESTRE 8º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ Prova elaborada

Leia mais

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Fabrille Carneiro Corrêa Nutricionista CRN 08101589 E-MAIL: fabrillenut@ig.com.br Tel: 9877-6593 O QUE É SAÚDE? "Saúde é um estado de completo bem-estar físico,

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

Congregação das Filhas do Amor Divino

Congregação das Filhas do Amor Divino Congregação das Filhas do Amor Divino EXERCÍCIO FÍSICO E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Em se tratando dos conhecimentos necessários para a prática de exercícios e/ou atividades físicas, a alimentação deve ser considerada

Leia mais

agricultura familiar

agricultura familiar saúde A importância da agricultura familiar na merenda escolar Iniciativas em Santa Rosa do Viterbo são exemplos de sucesso Por Danielle Lautenschlaeger Inúmeras famílias brasileiras ainda obtêm sua renda

Leia mais

Nutrientes. E suas funções no organismo humano

Nutrientes. E suas funções no organismo humano Nutrientes E suas funções no organismo humano O corpo humano necessita de uma série de substâncias básicas indispensáveis para a formação de tecidos, para obtenção de energia, para a realização de atividades

Leia mais

Alimentação Saudável

Alimentação Saudável ANO LECTIVO 2010/2011 Alimentação Saudável Turma: 8º A Elaborado por: Adriana nº1, Carolina Pereira nº8 e Cátia nº10 Disciplina: Área de Projecto e Formação Cívica Professores: Eurico Caetano e Helena

Leia mais

Renata de Araujo Ferreira Especialista - GGPRO/ANVISA GGPRO

Renata de Araujo Ferreira Especialista - GGPRO/ANVISA GGPRO Mesa Redonda 15 de outubro de 2009 Regulamentação da publicidade de alimentos Renata de Araujo Ferreira Especialista - /ANVISA Perfil da Publicidade de Alimentos no Brasil: Monteiro,R. A. 2009: - Analisou

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO

Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO Especialista explica a importância do consumo de frutas e verduras 12/11/2011 TAGS: ALIMENTAÇÃO, COMPORTAMENTO ricos em cores, aromas e sabores. As frutas e hortaliças (legumes e verduras) são alimentos

Leia mais

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...

SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO... 2 SUMÁRIO OBESIDADE...4 OBESIDADE EM ADULTOS...5 PREVENÇÃO...6 EM BUSCA DO PESO SAUDÁVEL...7 TRATAMENTO...9 CUIDADOS DIÁRIOS COM A ALIMENTAÇÃO...12 OUTROS HÁBITOS SAUDÁVEIS...14 ATIVIDADE FÍSICA...14 CUIDADOS

Leia mais

Apoio à comercialização da agricultura familiar

Apoio à comercialização da agricultura familiar Apoio à comercialização da agricultura familiar Programa de Aquisição de Alimentos 1. Contexto Liberalização dos mercados de produtos agrícolas (anos 90) Intenso processo de concentração de capitais no

Leia mais

Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia

Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Promoção do Consumo de Frutas, Legumes e Verduras: O Programa 5 ao Dia Melhorar a qualidade de vida é o principal objetivo das estratégias

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE

FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE União Metropolitana de Educação e Cultura Faculdade: Curso: NUTRIÇÃO FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E DA SAÚDE Disciplina: INTRODUÇÃO A NUTRIÇÃO Carga horária: Teórica 40 Prática 40 Semestre: 1 Turno:

Leia mais

ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Secretaria de Saúde do Estado do Tocantins Gerência de Alimentação e Nutrição E-mail: nutricao@saude.to.gov.br (63) 3218 1789 Terezinha Franco Nutricionista ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

Leia mais

Cardápios na Alimentação Escolar

Cardápios na Alimentação Escolar PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Cardápios na Alimentação Escolar Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional - COSAN Stella Lemke Nutricionista Agente PNAE CECANE UFPR Cardápio, segundo a

Leia mais

O papel do nutricionista no fortalecimento das Políticas Públicas e Desenvolvimento Local. Novembro de 2015

O papel do nutricionista no fortalecimento das Políticas Públicas e Desenvolvimento Local. Novembro de 2015 O papel do nutricionista no fortalecimento das Políticas Públicas e Desenvolvimento Local Novembro de 2015 1990 Há 1 ano o Brasil comemora a saída do Mapa da Fome UMA GRANDE CONQUISTA TRAZ UM NOVO DESAFIO

Leia mais

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA

E E R D A B DISEB SO O RA S FALOM VA VAMOS FALAR SOBRE OBESIDADE OBESIDADE A obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura corporal no organismo ou quando o peso do corpo ultrapassa em 20% o peso ideal. É atualmente

Leia mais

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de

O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de O desafio hoje para o Pediatra e também para sociedade é cuidar das crianças que vão viver 100 anos ou mais e que precisam viver com qualidade de vida. A infância e adolescência são idades ideais para

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE LABORATÓRIO DE ESTUDO EXPERIMENTAL DOS ALIMENTOS 4. DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO SENSORIAL DE BARRA

Leia mais

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA)

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Programa de Pós-graduação de Ciências Sociais em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA) Relatório com as principais notícias divulgadas pela mídia

Leia mais

10 Alimentos importantes para sua saúde.

10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. Os alimentos funcionais geram inúmeros benefícios para o organismo. Como muitas patologias se desenvolvem por deficiência

Leia mais

O contributo de Jerónimo Martins para a saúde pública

O contributo de Jerónimo Martins para a saúde pública O contributo de Jerónimo Martins para a saúde pública 1 O contributo de Jerónimo Martins para a saúde pública Após a crise financeira de 2008, o consumidor da distribuição alimentar passou a estar mais

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Uma alimentação equilibrada proporciona uma quantidade correcta

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

ALIMENTOS ORGÂNICOS UM MERCADO EM EXPANSÃO

ALIMENTOS ORGÂNICOS UM MERCADO EM EXPANSÃO Alimentos Orgânicos ALIMENTOS ORGÂNICOS UM MERCADO EM EXPANSÃO O mercado de alimentos orgânicos tem apresentado grande crescimento nos últimos anos, consequência da maior procura pelos consumidores que

Leia mais

A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil

A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil A Política Nacional de Alimentação e Nutrição e as Iniciativas para aumentar o consumo de frutas e hortaliças as no Brasil Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição (CGPAN/ DAB/ SAS/ MS)

Leia mais

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO

Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO Unidade I: BRASILEIRA 0 Unidade: GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA O Guia Alimentar é um instrumento que define as diretrizes alimentares a serem utilizadas

Leia mais

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE PORÇÕES DE ALIMENTOS EMBALADOS PARA FINS DE ROTULAGEM NUTRICIONAL

REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE PORÇÕES DE ALIMENTOS EMBALADOS PARA FINS DE ROTULAGEM NUTRICIONAL MERCOSUL/GMC/RES. Nº 47/03 REGULAMENTO TÉCNICO MERCOSUL DE PORÇÕES DE ALIMENTOS EMBALADOS PARA FINS DE ROTULAGEM NUTRICIONAL TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, a Decisão

Leia mais

Sucos industrializados: melhor substituto aos refrigerantes?

Sucos industrializados: melhor substituto aos refrigerantes? Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro UNIRIO Centro de Ciências Biológicas e da Saúde CCBS Escola de Nutrição EN Departamento de Tecnologia de Alimentos DTA PPGAN Programa de Pós-graduação em

Leia mais

Ações de Incentivo ao Consumo de Frutas e Hortaliças do Governo Brasileiro

Ações de Incentivo ao Consumo de Frutas e Hortaliças do Governo Brasileiro Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Ministério da Saúde Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição Ministério do Meio Ambiente

Leia mais

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL?

COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? COMO TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL? O Ministério da Saúde está lançando a versão de bolso do Guia Alimentar para a População Brasileira, em formato de Dez Passos para uma Alimentação Saudável, com o objetivo

Leia mais

Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar

Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar Compra e Venda da Produção da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar Hilda Lorena Freitas Agente PNAE/REBRAE Cecane/UNB A partir da Lei n. 11.947/2009 Art. 14. Do total dos recursos financeiros

Leia mais

Manual Pedagógico. Pré-escolar. Alimenta-te. com a. Rita Cenourita

Manual Pedagógico. Pré-escolar. Alimenta-te. com a. Rita Cenourita Manual Pedagógico Pré-escolar Alimenta-te com a Rita Cenourita Alimenta-te com a Rita Cenourita Conceção Câmara Municipal de Leiria Divisão de Juventude e Educação Índice Considerações Iniciais Objetivos

Leia mais

A DIETA CERTA SAÚDE IATE

A DIETA CERTA SAÚDE IATE Ganhar músculos ou perder peso requer alimentos diferentes. Adequar o hábito alimentar aos objetivos garante resultados mais rápidos e eficazes A DIETA CERTA A alimentação equilibrada é essencial para

Leia mais

Carência vs. Desperdício Alimentar. Hélder Muteia Representante da FAO em Portugal/CPLP FAO-PT@fao.org www.fao.org/portugal 22 de janeiro de 2016

Carência vs. Desperdício Alimentar. Hélder Muteia Representante da FAO em Portugal/CPLP FAO-PT@fao.org www.fao.org/portugal 22 de janeiro de 2016 Carência vs. Desperdício Alimentar Hélder Muteia Representante da FAO em Portugal/CPLP FAO-PT@fao.org www.fao.org/portugal 22 de janeiro de 2016 Pessoas saudáveis dependem de sistemas alimentares saudáveis

Leia mais

Programa de Aquisição de Alimentos

Programa de Aquisição de Alimentos Programa de Aquisição de Alimentos Programa de Aquisição de Alimentos Produção Consumo Rede Socioassistencial Agricultura Familiar Inclui: Agricultores Familiares; Assentados; Povos e Comunidades Tradicionais;

Leia mais

A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) A REALIDADE DAS AGROINDÚSTRIAS DOS MUNICÍPIOS DE BARRACÃO E BOM JESUS DO SUL, PR. Área Temática 07: Tecnologia e Produção Ivanira Correia de Oliveira 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) Kérley Braga Pereira

Leia mais

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS (ALUNOS) Público Alvo: 6ºs E 7ºs ANOS (DISCIPLINA) Área de Conhecimento: MATEMÁTICA e LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORES: JANAINA ROSEMBERG

Leia mais

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro.

Termo de Referência. 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. Termo de Referência 25 de abril a 24 de junho de 2012. Nos restaurantes, bares e hotéis do Rio de Janeiro. TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO Pela segunda vez, a cidade do Rio de Janeiro será palco do festival

Leia mais

Biologia. 8 o ano. Caderno 2

Biologia. 8 o ano. Caderno 2 Biologia 8 o ano Caderno 2 Módulos 7 e 8 1 A atividade das enzimas no organismo humano varia em função do grau de acidez do meio. Observe o gráfico e responda: Qual curva representa o local da ação da

Leia mais

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Elizabeth Vargas Nutricionista Unilever America Latina Seminário Tecnológico de Nutrição, Saudabilidade e Meio Ambiente Junho 2014

Leia mais

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS LOTES 0- PERECÍVEIS FRIOS 3 4 5 Lingüiça, do tipo calabresa, resfriada, industrialmente embalada, com SIF, embalagem plástica transparente atóxica não reciclada, contendo informações sobre o fabricante

Leia mais

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES.

A PIRÂMIDE QUE SEGUE ABAIXO É A BRASILEIRA, ADAPTADA POR SÔNIA TUCUNDUVA PHILIPPI AOS NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES. PARA SABERMOS COMO A ALIMENTAÇÃO DEVE SER EQUILIBRADA, PRECISAMOS CONHECER A PIRÂMIDE ALIMENTAR, QUE É A REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DOS ALIMENTOS E SUAS QUANTIDADES QUE DEVEM ESTAR PRESENTES EM NOSSA DIETA

Leia mais

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

TECNOLOGIA DE ALIMENTOS TECNOLOGIA DE ALIMENTOS NUTRIÇÃO UNIC Profª Andressa Menegaz Conservação por irradiação A irradiação pode servir para: -destruir os microrganismos; -retardar a germinação de certos legumes; -destruir os

Leia mais

ALIMENTAÇÃO. Instituto de Educação infantil e juvenil Inverno, 2012. Londrina, de. Nome: Ano: tempo Início: Término: Total: Questão 1

ALIMENTAÇÃO. Instituto de Educação infantil e juvenil Inverno, 2012. Londrina, de. Nome: Ano: tempo Início: Término: Total: Questão 1 Instituto de Educação infantil e juvenil Inverno, 2012. Londrina, de. Nome: Ano: tempo Início: Término: Total: Edição XIX MMXII fase3 grupo E ALIMENTAÇÃO Questão 1 a) Adeque a receita para que haja um

Leia mais

MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES

MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES MEDICINA PREVENTIVA HÁBITOS ALIMENTARES HÁBITOS ALIMENTARES Hoje, em virtude da vida agitada, trabalho, estudo, família e outras inúmeras responsabilidades, todos ficam vulneráveis às doenças causadas

Leia mais

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA

VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA LIGA DE DIABETES ÂNGELA MENDONÇA VI CURSO DE ATUALIZAÇÃO EM DIABETES DIETOTERAPIA ACADÊMICA ÂNGELA MENDONÇA LIGA DE DIABETES A intervenção nutricional pode melhorar o controle glicêmico. Redução de 1.0 a 2.0% nos níveis de hemoglobina

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL As prevalências de sobrepeso e obesidade cresceram de maneira importante nos últimos 30 anos. A importância que a obesidade vem assumindo no Brasil não pode ser ignorada

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL Formação sobre Promoção de Estilos de Vida Saudáveis em Contexto Escolar, Familiar e Envolvente Julho de 2009 ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL TERESA SOFIA SANCHO Gabinete de Nutrição Departamento de Saúde

Leia mais

CARDÁPIO ENSINO FUNDAMENTAL PARCIAL

CARDÁPIO ENSINO FUNDAMENTAL PARCIAL ABÓBORA Abóbora pertence ao grupo das hortaliças, que é composto pelas verduras e. Em sua composição nutricional você encontra carboidratos, proteína, pouquíssima gordura, cálcio, sódio, potássio, fósforo,

Leia mais

ESPAÇO RURAL ALIMENTOS PARA OS BRASILEIROS E PARA O MUNDO

ESPAÇO RURAL ALIMENTOS PARA OS BRASILEIROS E PARA O MUNDO ESPAÇO RURAL ALIMENTOS PARA OS BRASILEIROS E PARA O MUNDO Introdução O modelo de desenvolvimento rural nos últimos tempos, baseado na modernização agrícola conservou muitas das características históricas

Leia mais

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje.

Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO- Vida saudável. Dicas e possibilidades nos dias de hoje. Profa. Dra. Valéria Batista O que é vida saudável? O que é vida saudável? Saúde é o estado de complexo bem-estar físico,

Leia mais

Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação

Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação Projeto Planeta Azul Ponto de Apoio Especial sobre Alimentação (...) A verdade, em matéria de saúde, está na adaptação e no respeito à Natureza (...). Mokiti Okada Para uma alimentação saudável, podemos

Leia mais

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS:

JUSTIFICATIVA OBJETIV OS: JUSTIFICATIVA Para termos um corpo e uma mente saudável, devemos ter uma alimentação rica em frutas, verduras, legumes, carnes, cereais, vitaminas e proteínas. Sendo a escola um espaço para a promoção

Leia mais

Regulamentação da Rotulagem de Alimentos Alergênicos. Consulta Pública 29/2014

Regulamentação da Rotulagem de Alimentos Alergênicos. Consulta Pública 29/2014 Regulamentação da Rotulagem de Alimentos Alergênicos Consulta Pública 29/2014 Histórico - contexto regulatório interno Revisão do regulamento de rotulagem geral no MERCOSUL: Solicitada pelo Brasil em 2009

Leia mais

INOVAÇÃO ABERTA FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

INOVAÇÃO ABERTA FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS FERRAMENTA DE COMPETITIVIDADE DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS Tendências DE INOVAÇÃO de mercado NO SECTOR Agro-alimentar

Leia mais

Tipos de Sistema de Produção

Tipos de Sistema de Produção Tipos de Sistema de Produção Os sistemas de cultura dominantes conjunto de plantas cultivadas, forma como estas se associam e técnicas utilizadas no seu cultivo apresentam grandes contrastes entre o Norte

Leia mais

Nossa Linha de Produtos

Nossa Linha de Produtos Nossa Linha de Produtos PerSHAKE Chocolate e Baunilha Fonte de proteína de soja, vitaminas, minerais e fibras. 0% Gordura, 0% Açúcar e 0% Sódio. A alimentação equilibrada vai além do bom funcionamento

Leia mais

Hábitos saudáveis na creche

Hábitos saudáveis na creche 11 Hábitos saudáveis na creche Elvira Bezerra Pessoa: elvirabe@gmail.com Patrícia Edióne da Silva Graduada edionne.jp@hotmail.com Adeilson Paulino de Barros UEPB 1.INTRODUÇÃO No Brasil o atendimento á

Leia mais

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS PÃO DE QUEIJO MAXI Ingredientes: Amido de mandioca, queijo (leite pasteurizado, fermento lácteo, cloreto de sódio, cloreto de cálcio, coalho, corante

Leia mais

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014.

Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares. CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. Seminário: As Compras Institucionais a Serviço dos Agricultores Familiares CSA, Bruxelas 23 de Abril de 2014. ESTRATÉGIA: SEGURANÇA E SOBERANIA ALIMENTAR X FORTALECIMENTO DA AGRICULTURA FAMILIAR Fortalecimento

Leia mais

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência

ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência ENVELHECER COM SABEDORIA Alimente-se melhor para Manter a sua Saúde e Independência 1. ALIMENTE-SE MELHOR Prevê-se que em 2025 1, só na Europa, o grupo etário mais idoso (acima dos 80 anos), passe de 21,4

Leia mais

Preciso saber para fazer render

Preciso saber para fazer render A MELHOR ALIMENTAÇÃO PARA UM MAIOR RENDIMENTO Rosa Santos (Nutricionista) Preciso saber para fazer render A energia que cada um necessita para viver Que energia para aumentar o rendimento Quanta energia

Leia mais

Sementes e Mudas Orgânicas

Sementes e Mudas Orgânicas Sementes e Mudas Orgânicas Cenário atual e desafios para o futuro Eng Agr Marcelo S. Laurino Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Comissão da Produção Orgânica de São Paulo BioFach América

Leia mais

Invista numa alimentação saudável

Invista numa alimentação saudável Invista numa alimentação saudável Ter hábitos alimentares saudáveis não significa fazer uma alimentação restritiva ou monótona. Pelo contrário, um dos pilares fundamentais para uma alimentação saudável

Leia mais

Dicas para uma alimentação saudável

Dicas para uma alimentação saudável Dicas para uma alimentação saudável NECESSIDADE FISIOLÓGICA ATO DE COMER SOCIABILIZAÇÃO Comida Japonesa PRAZER CULTURAL Alimentação aliada à saúde Hábitos alimentares pouco saudáveis desde a infância,

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS

A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS A PARTICIPAÇÃO DA AGROINDÚSTRIA DE BASE FAMILIAR NOS MERCADOS INSTITUCIONAIS Departamento de Geração de Renda Agregação de Valor Setembro de 2014 LEI Nº 11.326, DE 24 DE JULHO DE 2006 Art. 3º considera-se

Leia mais

Fenilcetonúria Tratamento e Acompanhamento Nutricional

Fenilcetonúria Tratamento e Acompanhamento Nutricional Serviço Especial de Genética Ambulatório de Fenilcetonúria - HC Núcleo de Ações e Pesquisa em Apoio Diagnóstico - NUPAD Faculdade de Medicina / UFMG Fenilcetonúria Tratamento e Acompanhamento Nutricional

Leia mais

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A Responde às perguntas com a informação que consta nas páginas 2-3. Porque ingerimos alimentos? Qual é a unidade de energia utilizada em nutrição? Quando emagrecemos?

Leia mais

Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes

Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes Faculdade de Gastronomia AÇÚCAR Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes No singular açúcar, refere-se à sacarose proveniente da cana-de-açúcar e beterraba No plural açúcares diz respeito aos vários

Leia mais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais

Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais Estratégias de ação vinculadas ao manejo da agrobiodiversidade com enfoque agroecológico visando a sustentabilidade de comunidades rurais O desenvolvimento das ações em diferentes projetos poderão identificar

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO

INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DTB MIAMI CORP. INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO Data: (mês/dia/ano) SECTION 1 TIPO DE REGISTO 1a REGISTRO DOMESTICO REGISTRO ESTRANGEIRO 1b REGISTRO INICIAL ATUALIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE REGISTRO

Leia mais

Importância da Nutrição na Qualidade de Vida. Aline T. Carrera CRN3 21498 Nutricionista Clinica Funcional

Importância da Nutrição na Qualidade de Vida. Aline T. Carrera CRN3 21498 Nutricionista Clinica Funcional Importância da Nutrição na Qualidade de Vida Aline T. Carrera CRN3 21498 Nutricionista Clinica Funcional Repensar Mudanças (constante); Adaptações (necessárias); Escolhas (depende de você) o que você

Leia mais

Alimentação na Gestação

Alimentação na Gestação ESPAÇO VIDA Nut. Fabiane Galhardo Unimed Pelotas 2012 Alimentação na Gestação 1 GESTAÇÃO PERÍODO MÁGICO DE INTENSA TRANSIÇÃO, ONDE A NATUREZA MODIFICA O CORPO E A MENTE PARA TRANSFORMAR MULHER EM MÃE A

Leia mais

Guia. Nutricional. para gestantes

Guia. Nutricional. para gestantes Referências bibliográficas consultadas: 1. Committee on Nutritional Status During Pregnancy and Lactation, Institute of Medicine. Nutrition During Pregnancy: Part I: Weight Gain, Part II: Nutrient Supplements.

Leia mais

Para que serve o alimento?

Para que serve o alimento? Alimentação e Saúde saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar afeto, carinho e aceitação Uma

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais