PROGRAMA DE BIOLOGIA. 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMA DE BIOLOGIA. 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO"

Transcrição

1 PROGRAMA DE BIOLOGIA 7ª, 8ª e 9ª classes 1º CICLO DO ENSINO SECUNDÁRIO

2 Ficha Técnica Título Programa de Biologia - 7ª, 8ª e 9ª classes Editora Editora Moderna, S.A. Pré-impressão, Impressão e Acabamento GestGráfica, S.A. Ano / Edição / Tiragem / N.º de Exemplares 2013 / 2.ª Edição / 1.ª Tiragem / Ex EDITORA MODERNA Reservados todos os direitos. É proibida a reprodução desta obra por qualquer meio (fotocópia, offset, fotografia, etc.) sem o consentimento escrito da editora, abrangendo esta proibição o texto, as ilustrações e o arranjo gráfico. A violação destas regras será passível de procedimento judicial, de acordo com o estipulado no código dos direitos de autor.

3 ÍNDICE Introdução Geral da Biologia Objectivos Gerais da Disciplina para o Ciclo ª Classe - Programa da Disciplina Tema Organizador da 7ª Classe Objectivos Gerais da Disciplina na 7ª Classe Dosificação Desenvolvimento dos Temas Avaliação ª Classe - Programa da Disciplina Tema Organizador da 8ª Classe Objectivos Gerais da Disciplina na 8ª Classe Dosificação Desenvolvimento dos Temas Avaliação ª Classe - Programa da Disciplina Tema Organizador da 9ª Classe Objectivos Gerais da Disciplina na 9ª Classe Dosificação Desenvolvimento dos Temas Avaliação Bibliografia

4 7ª, 8ª E 9ª CLASSES INTRODUÇÃO GERAL DA BIOLOGIA A Biologia, que tem como objecto de estudo os seres vivos e as suas interacções com o meio, relaciona-se com muitos dos grandes problemas sociais e tecnológicos de hoje. Por esta razão, a sua componente curricular não deve ser encarada como uma disciplina que vale por si, com conteúdos e métodos próprios, mas deve ser perspectivada tendo em conta as suas relações com a tecnologia e sociedade. Aprender a Biologia já não é só adquirir um corpo organizado de conhecimentos para a vida de cada um e para a sociedade. A função da escola não é apenas ensinar mas é, sobretudo, educar. Por esta razão, o Ensino da Biologia deve, sempre que tal se proporcionar, recorrer a valores e a princípios de ética. Por exemplo, o respeito pela vida, quer seja encarado a nível individual, social ou dos ecossistemas, é um valor a incentivar nos currículos de ciência. A educação científica dos jovens, ao ultrapassar o conhecimento em si e promover um conhecimento em acção, contribui de forma definitiva para o desenvolvimento de competências. A Biologia é uma área de conhecimentos que se relaciona com muitas das grandes questões sociais de hoje, como o controlo da natalidade e a sua relação com o crescimento populacional, as carências e os excessos alimentares, os desequilíbrios ecológicos, as doenças como a Sida, o cancro, o desenvolvimento agrícola não sustentado, etc. 4

5 PROGRAMA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA PARA O CICLO Estudar os seres vivos: sua morfologia, processo de evolução e seu ambiente. Aplicar conhecimentos da biologia na vida prática. Colaborar ou participar nos processos de manutenção do equilíbrio ecológico do ambiente Conhecer métodos de investigação utilizados nesta ciência. Desenvolver as capacidades de observação, testagem de hipóteses, procedimentos experimentais e investigativos. Desenvolver a capacidade de trabalho em grupo, a autonomia e o gosto por aprender. Compreender a importância da Biologia nas sociedades modernas. Aplicar conhecimentos na resolução dos problemas do quotidiano. Utilizar os conhecimentos de biologia para promover hábitos de vida saudáveis. Consciencializar para a importância do respeito pelo equilíbrio da natureza. Sensibilizar para a necessidade de fazer uma utilização racional dos recursos naturais. Formar cidadãos responsáveis na promoção da higiene e saúde pública. Familiarizar os alunos com algumas características do trabalho científico. Utilizar o trabalho experimental no desenvolver capacidades e promover aprendizagens significativas. 5

6

7 7ª Classe Programa da Disciplina

8 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Tema Organizador da 7ª Classe O Tema Organizador da 7ª Classe é a Dinâmica dos Ecossistemas. Com este tema, o(a) aluno(a) analisará a complexidade multidimensional da noção de Ecossistema sobre uma perspectiva de investigação, compreendendo simultaneamente a situação do Homem no Ecossistema. Os alunos, como homens do amanhã, vão consciencializar-se para importância do respeito pelo equilíbrio ecológico da Natureza, formando cidadãos responsáveis pela promoção da higiene e saúde pública. 8

9 PROGRAMA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA NA 7ª CLASSE Compreender a estrutura e funcionamento dos ecossistemas. Analisar os diversos ecossistemas. Compreender a importância da protecção e conservação da natureza. Analisar os factores bióticos e abióticos dos seres vivos. Conhecer os recursos naturais disponíveis para o homem. Relacionar a diversidade dos seres vivos com as condições de ambiente em que vivem. Compreender a importância de classificação dos seres vivos. Conhecer os diferentes factores que se interrelacionam na configuração dos ecossistemas. Compreender que os ecossistemas se relacionam diferentes factores. 9

10 7ª, 8ª E 9ª CLASSES DOSIFICAÇÃO Iº Trimestre Tema 1 - Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas IIº Trimestre Tema 1 - Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas IIIº Trimestre Tema 1- Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas Tema 2 - Factores do Ambiente 10

11 PROGRAMA DE BIOLOGIA DESENVOLVIMENTO DOS TEMAS Tema 1 - Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas Subtema 1.1. Diversidade dos Ecossistemas: Ecossistema aquático; Ecossistema terrestre. Subtema 1.2. Classificação dos seres vivos: A história: Aristóteles e Teofrasto; Critérios utilizados na classificação dos seres vivos; Regras de classificação; Classificação dos vegetais e chave dicotómica; Classificação dos animais e chave dicotómica. Subtema 1.3. Diversidade dos seres vivos: Os vírus. Condição de vida. Estrutura; Bactérias. Condições de vida. Estrutura. Subtema 1.4. Diversidade de plantas: Algas. Condições de vida. Estrutura; Fungos. Condições de vida. Estrutura; Líquenes. Condições de vida. Estrutura; Briófitas. Condições de vida. Estrutura; Pteridófitas. Condições de vida. Estrutura; Espermatófitas Condições de vida. Estrutura: Gimnospérmicas; Angiospérmicas; Tipos de raiz, caule e folhas; Importância dos vegetais; A flora Angolana. 11

12 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Subtema 1.5. Grande diversidade de animais: Invertebrados; Protozoários. Características dos protozoários; Importância do estudo dos protozoários; Poríferos; Celenterados; Platelmintos; Nematelmintos; Anelídeos; Moluscos; Artrópodes; Equinodermes. Subtema 1.6. Vertebrados: Peixes cartilaginosos e ósseos; Anfíbios; Répteis; Aves; Mamíferos. Tema 2 - Factores do Ambiente Subtema 2.1. Factores bióticos: Relações inter-específicas; Relações Intra-específicas; Relações tróficas - teias alimentares; Pirâmides ecológicas. Subtema 2.2. Factores abióticos: Influência da Luz nas plantas; Influência da luz nos animais; Influência da temperatura nas plantas; 12

13 PROGRAMA DE BIOLOGIA Influência da temperatura nos animais; Solo Tema 1 - Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas Objectivos Específicos: Definir os ecossistemas; Reconhecer os diferentes ecossistemas; Identificar os elementos dos ecossistemas; Classificar os ecossistemas; Distinguir os ecossistemas aquáticos dos terrestres; Compreender a importância do estudo dos vírus; Compreender a importância do estudo das bactérias; Reconhecer as doenças provocadas pelas bactérias; Compreender a importância do estudo dos fungos; Reconhecer a importância do estudo dos líquenes; Identificar diferenças entre seres vivos que ocupam habitats diferentes; Mencionar características adaptativas a diferentes ambientes; Identificar órgãos de transplanta terrestre; Comparar os órgãos das plantas que ocupam diferentes habitats; Comparar diferentes tipos de revestimento nos animais; Reconhecer adequações morfológicas dos animais ao tipo de locomoção; Caracterizar diferentes regimes alimentares; Identificar adaptações dos animais ao regime alimentar; Descrever órgãos respiratórios adaptados ao ambiente terrestre e aquático; Reconhecer o tipo de reprodução e relacionar com o tipo de habitat do animal; Indicar critérios utilizados na classificação; Enumerar as principais regras de nomenclatura; 13

14 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Utilizar chaves dicotómicas na classificação dos seres vivos; Elaborar chaves dicotómicas simples. Sugestões Metodológicas Os alunos já têm alguma noção sobre os ecossistemas. O(a) professor(a) deve aproveita-los para explicar-lhes a diversidade de ecossistema, a sua estrutura e funcionamento. Os alunos devem saber identificar os ecossistemas aquático e terrestre e estabelecer as suas diferenças. Eles podem ir ao campo e verificar a fauna e a flora nesta região; deslocarem-se para uma área com rios, lagos e lagoas e em regiões onde haja mares, ir até as praias e verificar a sua extensão e fazer uma comparação com os outros ecossistemas aquáticos; comparar os ecossistemas aquático com o terrestre, comparar a sua fauna e flora, etc., e observar a diversidade de seres vivos existentes em cada ecossistema. O(a) professor(a) deve explicar, durante a aula de campo, as adaptações dos seres vivos. Os alunos e o(a) professor(a) planificam uma aula de campo; verificam a adaptação dos vivos nos seus ecossistemas, identificam as características que lhes permitem viver num determinado ambiente e agrupa-os conforme as suas semelhanças em espécies. O(a) professor(a) deve explicar as regras de classificação dos seres vivos: Reino animal e Reino vegetal. Deve agrupar em outras categorias os seres vivos mais semelhantes: filo, classe, ordem, família, género e espécie. O(a) professor(a) pode fazer uma alusão ao reino monera, fungi e protista sem entrar em pormenores. Tema 1 - Estrutura e Funcionamento dos Ecossistemas Subtema 1.1. Diversidade dos Ecossistemas Objectivo(s) geral(ais): Analisar os diversos ecossistemas. 14

15 PROGRAMA DE BIOLOGIA Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Ecossistema; Ecossistema terrestre; Ecossistema aquático. Identificar os diversos ecossistemas terrestres; Compreender a sua estrutura e funcionamento. 1. Ecossistema terrestre; 2. Ecossistema aquático. Ambiente terrestre (campo); Gravuras; Manuais. Os alunos saem para observar a Natureza; verificam a sua constituição em termos de flora e fauna. Tema 2 - Factores do Ambiente Subtema 2.1. Factores bióticos Objectivos Específicos: Identificar diferentes tipos de relações entre os indivíduos de uma comunidade; Caracterizar os diferentes tipos de relações inter-específicas; Exemplificar relações intra-específicas; Descrever relações tróficas numa cadeia alimentar; Dar exemplos de cadeias alimentares a partir da interpretação de esquemas ou textos; Distinguir cadeia alimentar de rede alimentar; Mencionar alguns dos factores abióticos dos ecossistemas; Interpretar dados relativos das relações entre factores abióticos e seres vivos. Sugestões Metodológicas Ao estudar os ecossistemas, os alunos inteiram-se dos factores que influenciam o ambiente. Devem saber através do(a) professor(a) que estes factores podem ser bióticos e abióticos, saber como eles se interactuam. Os alunos conhecem o tipo de alimento de cada ser vivo e relacionam as cadeias alimentares, as relações inter-específicas e intra-específicas, as relações tróficas etc. 15

16 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Dos factores abióticos, os alunos constatam a influência da luz da água, solo, temperatura e humidade sobre os seres vivos, tanto vegetais como animais. Tema 2 - Factores do Ambiente Subtema e Objectivo(s) geral(ais): Compreender que ecossistemas se inter-relacionam diferentes factores. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Noção de competição. Caracterizar os diferentes tipos de relações interespecíficas. 1. Relações interespecíficas Meio Esquemas; Manuais. Realizar uma aula de campo para verificar as relações entre os seres vivos no ambiente terrestre ou aquático. Noção de divisão de tarefas. Exemplificar relações intraespecíficas. 2. Relações intraespecíficas e organização social. Uma colmeia; Figuras; Manual. Falar das relações de espécies diferentes, como o parasitismo, predição e mutualismo; Organização de um enxame de abelhas. Tema 2 - Factores do Ambiente Subtema

17 PROGRAMA DE BIOLOGIA Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Noção de cadeia alimentar. Desenvolver relações tróficas num ecossistema; Dar exemplos de cadeias alimentares a partir da interpretação de esquemas ou de textos; 3. Relações tróficas. Figuras; Meio; Manuais. Realizar uma aula de tempo e reconhecer a cadeia alimentar que vai desde herbívoros - carnívoros - omnívoros. Distinguir entre cadeia alimentar e rede alimentar. Tema 2 - Factores do Ambiente Subtema Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Noção de ecologia. Reconhecer pirâmides ecológicas. 4. Pirâmides ecológicas. Figura; Meio; Manual. Verificar no campo a qualidade da relva, a quantidade de cabras do mato e a quantidade de leões, etc. Tempo: 4 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. 17

18 7ª, 8ª E 9ª CLASSES AVALIAÇÃO 1) Modelo de Avaliação Função Pedagógica Momentos de Utilização Instrumentos 1.1. Avaliação diagnóstica. Identificação de recursos e das necessidades dos alunos. Início de uma aprendizagem, ciclo e ano. Entrevistas: Individual ou colectiva; Provas abertas Avaliação formativa. Recolha de informações; Regulação pedagógica; Análise e interpretação dos erros. Durante a aprendizagem; Acompanhamento das aprendizagens. Observação; Entrevista; Provas; Análise dos erros; Auto-avaliação Avaliação sumativa. Constatação do afastamento em relação à norma. Fim da aprendizagem. Prova individual em tempo limitado (exame). 18 2) Objectivos da Avaliação Devem ser avaliados os seguintes aspectos: Domínio das teorias, leis e princípios; Grau de compreensão dos fenómenos abordados; Capacidade de aplicar os conhecimentos adquiridos; Capacidades de manusear os aparelhos e utensílios de laboratório; Capacidade de interpretar os fenómenos observados; Capacidade de observação. 3) Instrumentos de Avaliação Deve lançar-se mão de instrumentos diversificados, tais como teste escrito, ensaios experimentais, pesquisas individuais e/ou em grupo, diálogo com o(a) aluno(a) e outros.

19 8ª Classe Programa da Disciplina

20 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Tema Organizador da 8ª Classe O tema organizador é Vida Humana e Saúde. Com este tema o aluno analisara as formas como a vida do homem se processa e estudar as normas e métodos para manter funcional todos os sistemas de órgãos que compõem o seu organismo a fim de mantê-lo saudável. 20

21 PROGRAMA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA NA 8ª CLASSE Compreender a importância da alimentação e o funcionamento do organismo. Conhecer a fisiologia do corpo humano. Conhecer anatomia de diferentes sistemas de órgãos. Compreender a fisiologia dos principais sistemas de órgãos. Conhecer a constituição e função do sangue e da línfa. Analisar a importância do sistema imunitário. Compreender a importância da coordenação hormonal e coordenação nervosa. Conhecer a anatomia e fisiologia dos sistemas reprodutor masculino e feminino. Analisar mecanismos implicados na reprodução humana. Analisar problemas de saúde e comportamentos de risco. Analisar as consequências das infecções sexualmente transmissíveis (IST). Conhecer as graves consequências da SIDA. 21

22 7ª, 8ª E 9ª CLASSES DOSIFICAÇÃO Iº Trimestre Tema 1 - Os Alimentos e a Manutenção da Vida. Tema 2 - Função Digestiva. Tema 3 - Função Circulatória. IIº Trimestre Tema 4 - Função Respiratória. Tema 5 - Função Urinária. Tema 6 - Função Hormonal. IIIº Trimestre Tema 7 - Coordenação Nervosa. Tema 8 - Função Reprodutora. 22

23 PROGRAMA DE BIOLOGIA DESENVOLVIMENTO DOS TEMAS Tema 1 - Os Alimentos e a Manutenção da Vida Subtema 1.1. Necessidades alimentares: Necessidades alimentares do organismo. Subtema 1.2. Composição dos alimentos: Noção de alimento; Diferenciação dos principais nutrientes orgânicos; Características dos nutrientes; Observação e identificação de alguns nutrientes. Subtema 1.3. Alimentação equilibrada: Importância de comer correctamente; Erros alimentares: Causas e consequências; Regras de higiene alimentar. Tema 2 - Função Digestiva Subtema 2.1. Anatomia do sistema digestivo: Estruturado sistema digestivo. Subtema 2.2. Fisiologia da digestão: Digestão mecânica; Digestão química; Acção das enzimas na digestão; Sequenciação do processo digestivo. Subtema 2.3. Absorção intestinal: Sanguíneo; Linfático. 23

24 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Subtema 2.4. Higiene do sistema digestivo. Tema 3 - Função Circulatória Subtema 3.1. Sangue e linfa: Constituintes do sangue e da linfa; Função do sangue e da linfa. Subtema 3.2. Mecanismo de defesa do organismo: Imunidade e imunização; Efeitos nefastos da SIDA. Subtema 3.3. Anatomia do sistema circulatório: Sistema sanguíneo; Sistema linfático. Subtema 3.4. Circulação sanguínea e linfática: Circulação geral e pulmonar; Relação entre a circulação sanguínea e a circulação linfática. Subtema 3.5. Higiene do sistema circulatório: Prevenção para a saúde. Tema 4 - Função Respiratória Subtema 4.1 Anatomia do sistema respiratório: Estrutura do sistema respiratório. Subtema 4.2. Movimentos respiratórios: Movimentos expiatórios e inspiratórios, sua relação com os movimentos da caixa torácica. 24

25 PROGRAMA DE BIOLOGIA Subtema 4.3. Trocas gasosas e transporte dos gases respiratórios: Trocas gasosas a nível pulmonar; Importância do sangue no transporte dos gases respiratórios. Subtema 4.4. Higiene do sistema respiratório: Doenças do aparelho respiratório; O tabaco e a saúde. Tema 5 - Função Urinária Subtema 5.1. Anatomia do sistema urinário. Subtema 5.2. Estrutura e função do rim: Importância da função renal na homeostase. Subtema 5.3. Higiene do sistema urinário: Construção e funcionamento do nefrónio; Normas gerais em toro da prevenção das doenças. Tema 6 - Função Hormonal Subtema 6.1. Glândulas endócrinas: Glândulas endócrinas e hormonais mais importantes. Subtema 6.2. Hormonas e respectivas funções. Tema 7 - Coordenação Nervosa Subtema 7.1. Organização do sistema nervoso: Sistema nervoso central; Sistema nervoso periférico; 25

26 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Neurónios, fibras nervosas e nervos. Subtema 7.2. Fisiologia do sistema nervoso: Actividade reflexa; Actividade cerebral. Subtema 7.3. Agressões do sistema nervoso: Drogas, álcool e tabaco. Tema 8 - Função Reprodutora Subtema 8.1. Puberdade e maturidade dos órgãos sexuais. Subtema 8.2. Anatomia do sistema reprodutor: Diferenças entre o aparelho reprodutor masculino e feminino. Subtema 8.3. Fisiologia do sistema reprodutor: Ciclos sexuais na mulher; Regulação hormonal dos ciclos sexuais; Fecundação e primeiras fases do desenvolvimento embrionário; Nascimento; fases do parto. Subtema 8.4. Controlo da maternidade: Métodos contraceptivos; Importância do planeamento familiar. Subtema 8.5 Infecções sexualmente transmissíveis: Infecções sexualmente transmissíveis - SIDA, Hepatite B, Sífilis, Gonorreia, Herpes Genital, Vaginite, Etc.: Contágio; Sintomas; 26

27 PROGRAMA DE BIOLOGIA Tratamento; Prevenção Consequências económicas e sociais da SIDA. Tema 2 - Função Digestiva Subtema 2.1. Anatomia do sistema digestivo Objectivos Específicos: Identificar os órgãos que compõem o sistema digestivo; Identificar os órgãos do tubo digestivo e os órgãos anexos; Referir a estrutura dos órgãos do tubo digestivo e dos órgãos anexos; Distinguir as diferentes fases da digestão; Explicar a acção das enzimas na digestão dos alimentos; Reconhecer a importância do sangue e da linfa na distribuição dos nutrientes; Identificar a função dos intestinos na absorção dos nutrientes; Identificar as funções de cada órgão que compõem o sistema; Identificar os métodos e regras para manter saudável o sistema digestivo; Identificar as doenças do sistema e referir a causa das doenças do sistema. Sugestões Metodológicas Os alunos devem estudar a anatomia e fisiologia do sistema digestivo. A diferença dos órgãos do tubo digestivo e os órgãos anexos do sistema digestivo deve ser bem fincada e ilustrada. A participação dos sucos pancreático, intestinal, biliar, salivar e estomacal no processo digestivo, bem como das enzimas, deve ser bem explicada. Na absorção dos nutrientes, participam o sangue a linfa que os distribui por todo o organismo. O(a) professor(a) deve destacar as consequências da má alimentação e desnutrição. Deve fazer saber que um indivíduo mal alimentado ou desnutrido 27

28 7ª, 8ª E 9ª CLASSES tem debilidades orgânicas, tanto no crescimento e desenvolvimento, como nas capacidades intelectuais e de trabalho que ficam reduzidas. Os mecanismos de defesa do organismo também são reduzidos, etc. Aos alunos compete saber que os alimentos devem ser ricos em vitaminas e proteínas. Incute saber, também, que as refeições devem ser tomadas a horas certas e que o uso de bebidas alcoólicas, tabaco, picantes, entre outros, pode provocar distúrbios no sistema digestivo. Tema 3 - Função Circulatória Subtema 3.1. Sangue e linfa Objectivos Específicos: Distinguir o sangue da linfa; Mencionar os principais constituintes do sangue e da linfa; Identificar as suas funções; Indicar os seus vasos condutores: vasos sanguíneos e vasos linfáticos; Referir a importância do sangue para o organismo; Referir a importância do sistema imunitário; Diferenciar imunidade de imunização; Identificar alterações no organismo humano infectado pelo SIDA; Reconhecer métodos de se evitar o SIDA; Divulgar os métodos de imunização; Referir a estrutura e fisiologia do sistema circulatório; Evitar o tabaco, o álcool, para o bom funcionamento do sistema circulatório. Sugestões Metodológicas Com este tema, os alunos conhecem a composição do sangue e da linfa, as vias por onde circulam a sua função no que concerne à distribuição dos nutrientes e oxigénio. 28

29 PROGRAMA DE BIOLOGIA Destacar a função dos glóbulos brancos, vermelhos e das plaquetas. O(a) professor(a) deve aproveitar a aula para incutir nos alunos a importância da imunização e imunidade; os distúrbios provocados pela SIDA e outras doenças como a poliomielite, entre outras. Os alunos devem conhecer a estrutura do sistema circulatório: sanguíneo e linfático. Estabelecer a diferença entre a circulação geral e a pulmonar (grande e pequena circulação). Para a higiene do sistema circulatório, há que alertar os alunos para que não façam uso de tabaco e álcool e que uma alimentação equilibrada é importante para o bom funcionamento do sistema, além de que se deve evitar dormir em sítios ventilados, mas fazer muitos exercícios físicos. Uma aula prática é muito boa para a aprendizagem dos alunos. O(a) professor(a) deve realçar as consequências da SIDA, que se apodera do organismo sem defesa. Esta doença pode ser transmitida através de uma relação sexual ou pelo sangue de indivíduos infectadas pelo vírus. Dizer que é uma doença sem cura, mas que pode ser evitada. Tema 3 - Função Circulatória Subtema 3.2. Mecanismo de defesa do organismo Objectivo(s) geral(ais): Analisar a importância do sistema imunitário na defesa do organismo contra agentes estranhos. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Vacina Poliomielite. Referir a importância de imunidade e imunização. 1. Imunidade e imunização. Centros de saúde pública; Gravuras; Manual. Levar os alunos aos centros de saúde pública para constatarem os métodos de imunizar; 29

30 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Falar da vacina contra a poliomielite; Explicar o papel dos glóbulos brancos na defesa do organismo. Tempo: 4 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 3 - Função Circulatória Subtema 3.2. Mecanismo de defesa do organismo Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas SIDA Identificar a alteração no organismo humano infectado pelo SIDA; Reconhecer métodos para se evitar o SIDA. 2. Efeitos nefastos do SIDA. Hospitais; Gravuras; Manuais. Os alunos vão ao hospital; Observam os indivíduos afectados pelo SIDA; Tomam conhecimento de que se trata de uma doença sem cura; Torna o organismo fraco e sem defesas; 30

31 PROGRAMA DE BIOLOGIA Os glóbulos brancos tornam-se indefesos. Tempo: 2 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 4 - Função Respiratória Objectivos Específicos: Reconhecer os movimentos respiratórios; Relacionar os movimentos inspiratórios e expiratórios com os movimentos da caixa torácica; Reconhecer a importância da função respiratória no transporte de gases; Reconhecer os processos respiratórios Referir a importância do sangue no transporte dos gases respiratórios; Reconhecer as condições para a respiração do indivíduo com relação ao meio; Caracterizar a anatomia e fisiologia do sistema respiratório; Identificar os efeitos nefastos do tabaco e da poluição atmosférica para o sistema respiratório; Identificar doenças do aparelho respiratório; Identificar métodos de combate às doenças do aparelho respiratório; Referir a higiene do aparelho respiratório; Indicar efeitos do tabaco; Referir os efeitos do tabaco na atmosférica. 31

32 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Sugestões Metodológicas Explicar a anatomia do sistema respiratório, estabelecer a diferença que existe entre o processo de inspiração-expiração. Saber o que acontece com a caixa torácica neste processo. Os alunos devem fazer uma experiência observando este processo ao olharem uns para os outros; verificar a dilatação da caixa torácica e a sua contracção; saberem que a caixa dilata com a entrada do ar e contrai com a saída. Falar da importância do ar inspirado (suas percentagens); falar da troca gasosa (a nível pulmonar); estrutura pulmonar (o nível onde ocorrem as trocas gasosas). Realçar a importância do sangue no transporte dos gases respiratórios. O(a) professor(a) e os alunos deverão organizar um debate acerca das consequências do tabaco e do álcool no sistema respiratório; referir algumas doenças respiratórias como a tuberculose e o seu tratamento, contágio e medidas higiénicas do sistema respiratório. Tema 4 - Função Respiratória Subtema 4.4. Higiene do sistema respiratório Objectivo(s) geral(ais): Compreender que ecossistemas se inter-relacionam diferentes factores. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Tuberculose; Bronquite; Broncopneumonia. Identificar doenças do sistema respiratório; Reconhecer métodos de combate às doenças do sistema respiratório; 1. Doenças do sistema respiratório. Sanatório; Gravuras; Manuais. Observar os doentes num sanatório; Referir as medidas higiénicas do meio para o combate às doenças respiratórias. 32

33 PROGRAMA DE BIOLOGIA Referir higiene do sistema respiratório. Tema 4 - Função Respiratória Subtema 4.4. Higiene do sistema respiratório Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Tabaco; Saúde. Indicar os efeitos nefastos do tabaco; Referir a poluição atmosférica provocada pelo tabaco. 2. O tabaco e a saúde. Meio; Cigarro; Gravuras; Manuais. Analisar as consequências do uso do tabaco para o sistema respiratório; Saber que o tabaco provoca muitas doenças respiratórias; Fazer debates através dos meios de difusão massiva acerca do tabaco e da saúde. Tempo: 2 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. 33

34 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Tema 5 - Função Urinária Objectivos Específicos: Reconhecer a constituição da urina; Explicar a função da urina; Identificar as fases da formação da urina; Caracterizar a anatomia e fisiologia do sistema urinário; Observar os principais órgãos do sistema urinário; Referir a constituição e função dos rins e dos nefrónios; Identificar as normas de higiene do sistema urinário; Reconhecer o efeito negativo do uso das bebidas alcoólicas na formação da urina. Sugestões Metodológicas Este tema trata do sistema urinário, bem como a estrutura e função do sistema. O(a) professor(a) e os alunos deverão procurar uma figura que retracte o rim de um porco ou de outro animal qualquer a fim de constatarem a estrutura deste e sua localização; a estrutura e função do nefrónio sua localização; falar da importância e função renal na homeostase e os processos de formação da urina. Os alunos devem saber quais as medidas que se devem ter em conta para a prevenção das doenças do sistema urinário. Tema 5 - Função Urinária Subtema 5.2. Estrutura e função do rim Objectivo(s) geral(ais): Analisar a estrutura e função do rim. 34

35 PROGRAMA DE BIOLOGIA Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Urina; Rim. Identificar a estrutura do rim; Reconhecer a função do rim. 1. Estrutura e função do rim. Gravuras; Manuais; Slides. Os alunos podem observar o rim de um mamífero; Fazer um corte no rim e identificar as partes que o constituem. Tempo: 2 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 6 - Função Hormonal Objectivos Específicos: Referir as principais glândulas endócrinas; Identificar as hormonas produzidas pelas glândulas; Reconhecer a importância das hormonas na coordenação do organismo. Sugestões Metodológicas O(a) professor(a) tratará de explicar a estrutura e fisiologia do sistema endócrino. A produção de hormonas pelas glândulas endócrinas; falar das hormonas mais importantes e a sua função para o organismo. Os alunos devem reconhecer que a produção de testosterona e progesterona têm grande importância no processo reprodutivo do homem. Dar exemplos de glândulas endócrinas como a hipófise, glândulas mamárias, entre outras. 35

36 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Tema 6 - Função Hormonal Subtema 6.1. Glândulas endócrinas Objectivo(s) geral(ais): Conhecer a importância da coordenação hormonal. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Saliva. Referir as principais glândulas endócrinas; Identificar as hormonas; Reconhecer a importância das hormonas na coordenação do organismo. 1. Glândulas endócrinas e hormonas mais importantes. Figuras; Manuais. Referir as glândulas endócrinas mais importantes e as hormonas por elas produzidas; Função das hormonas. Tempo: 4 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 7 - Coordenação Nervosa Subtema 7.1. Organização do sistema nervoso Objectivos Específicos: Identificar os órgãos que integram o sistema nervoso através da observação; Referir a função dos neurónios, das fibras nervosas e dos nervos; 36

37 PROGRAMA DE BIOLOGIA Explicar as várias fases da transmissão de um impulso nervoso: O acto e o arco reflexo; Referir a sensibilidade consciente e a observação das várias partes de um encéfalo através do modelo do encéfalo do homem; Identificar os efeitos das drogas do álcool sobre o sistema nervoso; Referir os perigos da droga e do álcool; Promover debates públicos e através da comunicação social para o banimento da droga. Sugestões Metodológicas O sistema nervoso é que coordena todos os impulsos e reacções do organismo. Conhecer a estrutura e fisiologia do sistema nervoso é muito importante. Os alunos e o(a) professor(a) devem procurar figuras que retractem o sistema nervoso, como por exemplo o encéfalo do porco ou do carneiro, e explicar as suas estruturas e as funções de cada uma das partes que o constitui. Provocar uma reacção que o organismo tem como resposta entre neurónios, fibras nervosas e nervos. Conhecer os diferentes tipos de nervos e ajudar os alunos a compreenderem cada diferente impulso. Saber diferenciar o arco e o acto reflexo. O(a) professor(a) deve informar os alunos sobre os efeitos do álcool, das drogas e stress sobre os nervos ou o sistema nervoso. A sociedade deve fazer debates acerca do banimento das drogas. Tema 7 - Coordenação Nervosa Subtema 7.3. Agressões do sistema nervoso Objectivo(s) geral(ais): Analisar e debater os efeitos negativos das drogas. 37

38 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Droga; Álcool. Identificar o efeito das drogas, do álcool e do stress sobre o sistema; 1. Agressões do sistema nervoso. Hospital; Gravuras; Manuais Prevenir os jovens sobre os perigos do uso da droga e do álcool através de debates; Referir os perigos do uso da droga e do álcool; Promover debates públicos e através dos órgãos de difusão massiva para o banimento da droga. Visitar sanatório de toxicodependentes; Ensinar como prevenir o stress. Tempo: 4 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 8 - Função Reprodutora Subtema 8.1. Puberdade e maturidade dos órgãos sexuais Objectivos Específicos: Identificar a estrutura do sistema reprodutor feminino e masculino; Referir a função dos ovários e dos testículos; Observar figuras dos órgãos reprodutores masculinos e dos órgãos reprodutores femininos; 38

39 PROGRAMA DE BIOLOGIA Estabelecer a diferença entre eles; Identificar as principais transformações do organismo no sexo masculino e no sexo feminino; Reconhecer a fase de criança, puberdade, jovem e adulto e suas transformações; Reconhecer a função produtora dos óvulos e espermatozóides pelos ovários e testículos; Referir a importância e função das hormonas no sistema reprodutor; Identificar as principais etapas da reprodução fecundação, desenvolvimento embrionário e nascimento; Reconhecer a importância das hormonas no homem e na mulher; Referir método contraceptivo no homem e na mulher; Identificar a importância do planeamento familiar; Refere os riscos das IST; Identificar os métodos para se evitar a SIDA e outras IST; Refere as consequências socioeconómicas da SIDA; Promover debates públicos e através dos meios de difusão massiva dos riscos de se contrair SIDA e formas de preveni-la. Sugestões Metodológicas Este tema é muito importante porque os alunos reconhecem as fases pelas quais passaram, vivem e passarão desde a concepção até à velhice. O(a) professor(a) deve demonstrar as fases pelas quais passam as pessoas. Transmitir aos alunos as modificações que o organismo sofre a partir da puberdade; educar os jovens no sentido de encarar de forma natural as modificações fisiológicas do seu corpo. Estabelecer as diferenças entre a estrutura dos órgãos reprodutores masculinas e feminina, a existência dos ovários na mulher, os ciclos menstruais, a existência da progesterona nas mulheres que é a produção dos óvulos pelos ovários; os testículos nos homens, a testosterona que é a hormona masculina; a produção de espermatozóides pelos testículos. Fases da reprodução: fecundação, desenvolvimento embrionário e nascimento (parto). O(a) professor(a) deve ajudar os alunos a conhecerem os métodos 39

40 7ª, 8ª E 9ª CLASSES contraceptivos bem como de prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, como o caso da camisa, pílula, entre outros. Dar importância ao planeamento familiar para que se evitem filhos indesejáveis, por questões económico-sociais e idade. As IST devem ser debatidas. É o caso da SIDA, Hepatite B, Sífilis, Gonorreia, entre outras. As consequências destas doenças devem ser bem focadas, principalmente da SIDA e Hepatite B que são doenças fatais. Os alunos devem saber e fazer saber os métodos de se evitar a sua transmissão: que são doenças mortíferas, etc. Medidas de se evitar os riscos de transmissão: O uso do preservativo: camisinha; Abstenção sexual; Ser fiel e ter um só parceiro sexual. Tema 8 - Função Reprodutora Subtema 8.3. infecções sexualmente transmissíveis (IST) Objectivo(s) geral(ais): Analisar os métodos de prevenção das IST. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Noção de sexo; Transmissão de SIDA. Referir as IST Referir métodos para se evitar a SIDA, Hepatite B, Sífilis, Gonorreia, entre outras. IST. SIDA e Hepatite B. Hospital; Gravuras; Manuais Visitar o hospital de infectados pelo vírus da SIDA e da Hepatite B. Estas doenças são fatais; não têm cura e são sexualmente transmissíveis; 40

41 PROGRAMA DE BIOLOGIA Previnemse usando preservativos masculinos ou feminino e abstendo-se de relações sexuais ocasionais. 41

42 7ª, 8ª E 9ª CLASSES AVALIAÇÃO 1) Modelo de Avaliação Função Pedagógica Momentos de Utilização Instrumentos 1.1. Avaliação diagnóstica. Identificação de recursos e das necessidades dos alunos. Início de uma aprendizagem, ciclo e ano. Entrevistas: Individual ou colectiva; Provas abertas Avaliação formativa. Recolha de informações; Regulação pedagógica; Análise e interpretação dos erros. Durante a aprendizagem; Acompanhamento das aprendizagens. Observação; Entrevista; Provas; Análise dos erros; Auto-avaliação Avaliação sumativa. Constatação do afastamento em relação à norma. Fim da aprendizagem. Prova individual em tempo limitado (exame). 42 2) Objectivos da Avaliação Devem ser avaliados os seguintes aspectos: Domínio das teorias, leis e princípios; Grau de compreensão dos fenómenos abordados; Capacidade de aplicar os conhecimentos adquiridos; Capacidades de manusear os aparelhos e utensílios de laboratório; Capacidade de interpretar os fenómenos observados; Capacidade de observação. 3) Instrumentos de Avaliação Deve lançar-se mão de instrumentos diversificados, tais como teste escrito, ensaios experimentais, pesquisas individuais e/ou em grupo, diálogo com o(a) aluno(a) e outros.

43 9ª Classe Programa da Disciplina

44 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Tema Organizador da 9ª Classe O Tema Organizador da 9ª Classe é: Organização dos Seres Vivos. Com este tema, o(a) aluno(a) tomará conhecimento de como surgiu a vida na Terra e a forma como se organizam os seres vivos. Saberá que esta organização vai desde o aparecimento das células, tecidos, órgãos, sistemas de órgãos e organismo. 44

45 PROGRAMA DE BIOLOGIA OBJECTIVOS GERAIS DA DISCIPLINA NA 9ª CLASSE Utilizar o microscópio óptico na observação das células; Compreender que a célula é a unidade básica da estrutura dos seres vivos; Compreender que ao nível celular ocorrem reacções imprescindíveis à vida; Conhecer a organização geral das plantas; Compreender a relação entre a estrutura e função ao nível das plantas; Compreender globalmente o processo da fotossíntese; Relacionar a actividade fotossintética com factores do meio; Compreender a estrutura e função dos tecidos animais; Compreender a importância da cooperação entre sistemas de órgãos na manutenção de um meio interno propício à vida das células. 45

46 7ª, 8ª E 9ª CLASSES DOSIFICAÇÃO Iº Trimestre Tema 1 - A célula como Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos. IIº Trimestre Tema 2 - Organização nas Plantas. IIIº Trimestre Tema 3 - Organização nos Animais. 46

47 PROGRAMA DE BIOLOGIA DESENVOLVIMENTO DOS TEMAS Tema 1 - A célula como Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos Subtema 1.1. Microscópio óptico e o estudo da célula: Estrutura do microscópio óptico; Manuseamento do microscópio óptico; Função do microscópio. Subtema 1.2. A célula como unidade estrutural e funcional dos seres vivos: Estrutura da célula eucariota e procariota; Comparação da célula eucariota com a procariota; Estrutura da célula vegetal; Estrutura da célula animal; Comparação estrutural da célula animal com a célula vegetal. Subtema 1.3. Seres unicelulares e seres pluricelulares: Seres unicelulares; Seres pluricelulares; Vantagens e desvantagens da pluricelularidade. Subtema 1.4. Metabolismo celular: Movimento da matéria; Anabolismo: Biossíntese das proteínas Fotossíntese: Factores que interferem na actividade fotossintética; Pigmentos fotossintéticos; Mecanismo da fotossíntese; Actividade fotossintética e outras biossínteses. 47

48 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Catabolismo; Respiração aeróbia; Fermentação. Tema 2 - Organização nas Plantas Subtema 2.1. Estrutura e função dos tecidos vegetais: Classificação dos tecidos vegetais: Estrutura e função dos tecidos Dérmicos; Estrutura e função dos tecidos fundamentais; Estrutura e função dos tecidos condutores. Subtema 2.2. Estrutura e função dos órgãos vegetais: Estrutura e função da raiz de uma dicotiledónea; Estrutura e função do caule de uma dicotiledónea; Estrutura e função da folha de uma dicotiledónea. Tema 3 - Organização nos Animais Subtema 3.1. Estrutura e função dos tecidos animais: Classificação dos tecidos animais: Estrutura e função dos tecidos epiteliais; Estrutura e função dos tecidos conjuntivos; Estrutura e função dos tecidos sanguíneos; Estrutura e função dos tecidos musculares; Estrutura e função do tecido nervoso. Subtema 3.2. Estrutura e função dos sistemas de órgãos dos animais: Sistema tegumentar; Sistema muscular: Estrutura e função do SOMA; Afecções do SOMA; Cuidados a ter com o SOMA. 48

49 PROGRAMA DE BIOLOGIA Sistema ósseo ou esquelético; Sistema digestivo; Sistema respiratório; Sistema circulatório Sistema excretor; Sistema endócrino; Sistema nervoso; Sistema reprodutor. Tema 1 - A célula como Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos Objectivos Específicos: Identificar a constituição do microscópio; Mencionar a função das diferentes partes do microscópio; Indicar algumas das características da imagem; Manusear correctamente o microscópio para a observação; Identificar organelos celulares em esquemas ou em fotografias; Esquematizar uma célula encariota e outra procariota e fazer a respectiva legenda; Mencionar diferenças entre célula vegetal e célula animal; Reconhecer o padrão comum da estrutura da grande diversidade de células; célula eucariota e procariota; Distinguir seres celulares dos seres pluricelulares: Referir algumas vantagens e desvantagens da pluriceluridade. Reconhecer que uma célula tem de sintetizar novas moléculas para manter a sua integridade e para crescer e dividir-se; Exemplificar actividades do organismo para as quais é necessário energia; Identificar os processos pelos quais há mobilização de energia dos compostos orgânicos; Identificar diferenças entre respiração aeróbia e fermentação; 49

50 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Interpretar dados relativos a respiração aeróbia e fermentação. Sugestões Metodológicas Definir a célula como unidade estrutural e funcional dos seres vivos. Será utilizado o microscópio óptico para estudar a célula. Far-se-á o estudo da estrutura de um microscópio. Deve definir-se a função de cada parte do microscópio e realizar trabalhos práticos de observação microscópica da epiderme das capas de cebola, das células do folículo do musgo, células do epitélio lingual e a observação dos seres de uma infusão com plantas para se observar a paramécia e a hidra, etc. Pode recorrer-se a esquemas, fotografias ou figuras para observar a estrutura das células eucariota, procariota, vegetal e animal, estabelecendo diferenças entre elas; os seres unicelulares e pluricelulares e estabelecer as vantagens e desvantagens do pluricelularismo. Para o metabolismo celular deve-se fazer apenas algumas referências acerca do anabolismo, falando da biossíntese de proteínas, da respiração aeróbia e da fermentação. Tema 1 - A célula como Unidade Estrutural e Funcional dos Seres Vivos Subtema 1.2. A célula como unidade estrutural e funcional dos seres vivos Objectivo(s) geral(ais): Compreender que a célula é a unidade básica da estrutura dos seres vivos. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Noção de células; Estrutura da célula animal e da célula vegetal. Identificação dos organelos celulares em esquemas ou em fotografias; 1. Esquema da célula animal; 2. Estrutura da célula vegetal; Esquemas; Fotografias; Manual; Laboratório. Fazer trabalhos de laboratório para se observar células animais, como por exemplo as do Epitélico língua; 50

51 PROGRAMA DE BIOLOGIA Esquematizar uma célula e fazer a respectiva legenda; Mencionar as diferenças entre célula animal e célula vegetal; Reconhecer o padrão comum da estrutura da grande diversidade de célula. 3. Comparação estrutural da célula animal com a célula vegetal. Utilizar fotografias ou esquemas de células animais; Fazer trabalhos de laboratório para se observar células vegetais, como por exemplo as capas de uma cebola; Utilizar fotografias ou esquemas de células vegetais; Comparar uma célula vegetal ao microscópio óptico, em esquemas e fotografias. Estabelecer as diferenças entre elas. Tempo: 8 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 2 - Organização nas Plantas Subtema 2.1. Estrutura e função dos tecidos vegetais Objectivos Específicos: Identificar os diferentes órgãos de uma planta; 51

52 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Distinguir estruturalmente os diferentes tecidos vegetais; Identificar tecidos vegetais; Mencionar as funções dos tecidos vegetais; Legendar esquemas dos cortes dos órgãos vegetais; Distinguir estruturalmente raiz de caule e de folha; Mencionar funções dos diferentes órgãos vegetais; Relacionar função dos diferentes tecidos e órgãos com as respectivas estruturas. Sugestões Metodológicas Fazer referência aos vários tecidos vegetais e classificá-los; realizar a observação em esquemas ou fotografias; estudar a estrutura primária da raiz, do caule e da folha e referir a função de cada órgão de uma planta dicotiledónea. Realizar uma aula de campo onde os alunos possam observar a estrutura de cada órgão da planta em estudo. Sugerimos que seja um tomateiro, que é uma planta conhecida por quase todos os alunos e de fácil cultivo. Falar sobre fotossíntese implica falar dos factores que intervêm nela, tais como luz solar, os compostos inorgânicos e o CO2. Falar dos pigmentos fotossintéticos como os cloroplastos; fazer a classificação dos cloroplastos; o mecanismo da fotossíntese; balancear os resultados do processo bem como a importância da fotossíntese para a vida. Deve-se fazer uma aula prática para se comprovar a existência de vários tipos de clorofila num laboratório. Fazer uma breve referência em relação à fotossíntese nas plantas. 52

53 PROGRAMA DE BIOLOGIA Tema 2 - Organização nas Plantas Subtema 2.2. Estrutura e função dos órgãos dos vegetais Objectivo(s) geral(ais): Compreender a estrutura e função dos órgãos das plantas. Pré-requisitos Objectivos específicos Conteúdos Meios Sugestões Metodológicas Conceito de raiz, caule e folha. Distinguir estruturalmente a raiz, caule e folha; Mencionar as funções dos diferentes órgãos: raiz, caule e folha. 1. Estrutura e função dos órgãos vegetais: raiz, caule e folha. Visita ao campo; Esquemas; Fotografias; Manual. Fazer uma aula de campo e arrancar uma planta dicotiledónea (tomateiro) e identificar seus órgãos; Relacionar o órgão e identificado e a sua função; Legende a planta. Tempo: 4 aulas Instrumentos de Avaliação: Observação; Questões orais e escritas. Tema 3 - Organização nos Animais Objectivos Específicos: Identificar tecidos animais em fotografias ou em esquemas; Legendar tecidos animais; Caracterizar estruturalmente os diferentes tecidos; Mencionar as principais funções dos tecidos animais; 53

54 7ª, 8ª E 9ª CLASSES Relacionar a função com a respectiva estrutura; Identificar diferentes sistemas de órgãos; Referir as funções de cada sistema de órgãos; Identificar cooperação entre diferentes sistemas; Identificar os sistemas de órgãos onde se estabelece a comunicação com o meio externo; Referir a importância dos sistemas de órgãos em garantir um meio com as condições propícias à vida da célula. Sugestões Metodológicas Os alunos identificam os tecidos animais através de fotografias ou esquemas; fazem a legenda para conhecerem a estrutura destes tecidos. Referir que cada tecido tem a sua função específica; estabelecer a diferença entre os tecidos animais e vegetais, tanto na estrutura como na função; saber que um conjunto de tecidos com função específica forma um órgão e o conjunto de órgãos formam os diferentes sistemas. Fazer uma listagem dos diferentes tecidos; estabelecer a diferença estrutural e funcional entre os tecidos, órgãos e sistemas de órgãos; conhecer a cooperação dos diferentes sistemas de órgãos na manutenção da vida. Realizar uma aula prática como, por exemplo, o processo digestivo de um animal; verificar a importância do nutriente no organismo. Utilizar modelos, desmontá-los e verificar a estrutura de cada órgão e sistema de órgãos; utilizar slides para verificar a função de cada órgão e sistema de órgãos. Tema 3 - Organização nos Animais Subtema 3.2. Estrutura e função dos sistemas de órgãos dos animais Objectivo(s) geral(ais): Compreender a importância da cooperação entre sistemas de órgãos na manutenção de um meio interno propício a vida das células. 54

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES. PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano AGRUPAMENTO DE ESCOLAS LUÍS DE CAMÕES ESCOLA BÁSICA 2, 3 LUÍS DE CAMÕES ANO LECTIVO 2014 / 2015 PROJECTO CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 6º Ano DOMÍNIO: PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES

Leia mais

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO

PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO PLANIFICAÇÃO A MÉDIO/LONGO PRAZO CIÊNCIAS DA NATUREZA 6º ANO Competências essenciais Conteúdos Materiais N.º de aulas (45 min.) Compreender que a vida dos seres é assegurada pela realização de funções

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS

CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL. 1º Período. Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Ano letivo 01/016 CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL 1º Período : Domínio1- TROCAS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS 1.1. Importância de uma alimentação equilibrada e segura Alimentos e nutrientes;

Leia mais

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o

- Diálogo professor/aluno. - Avaliação diagnóstica. - Discussão alargada, sobre o Unidade Didática Tema(s)/Conteúdo(s) Metodologia(s)/Estratégias Instrumento(s) de avaliação N.º de tempos previstos Período lectivo Apresentação - Diálogo professor/aluno. SAÚDE INDIVIDUAL E - Avaliação

Leia mais

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16

Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Agrupamento Escolas José Belchior Viegas - Escola E.B. 2,3 Poeta Bernardo de Passos Ciências Naturais Planificação anual 6ºAno Ano letivo: 2015-16 Período 1ºPeríodo Nº Aulas previstas 37 aulas Conteúdos

Leia mais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais

Planificação da disciplina de Ciências Naturais ANO LETIVO 2013/2014 Departamento Curricular: Ciências Experimentais Grupo Disciplinar: Biologia e Geologia 9º Ano Planificação da disciplina de Ciências Naturais 1º Conteúdos / Unidades Didáticas 1.Saúde

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE 1. OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura Nutrientes - o que são Funções dos nutrientes ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA CLARA DE RESENDE Apresentar

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS 6 ano 1 volume CONTEÚDOS OBJETIVOS 1.Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Sistema Solar e exploração do Universo - Movimentos da - Terra e da Lua Reconhecer

Leia mais

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras:

Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia. Escola Secundária de Valongo. As Professoras: Escola Secundária de Valongo Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Grupo de Biologia e Geologia As Professoras: Cláudia Rocha Fátima Garcia Tema Organizador: Viver Melhor na Terra 1º PERÍODO

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013

PLANIFICAÇÃO ANUAL Planos de Unidade ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE - 161718 GRUPO DISCIPLINAR 230 MATEMÁTICA/ CIÊNCIAS DA NATUREZA ÁREA CURRICULAR: Ciências da Natureza 6º ANO ANO LETIVO: 2012/2013 TEMA/ CONTEÚDO: Processos Vitais

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico Competências essenciais 2º CICLO CIÊNCIAS NATURAIS

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 6.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio dos Processos vitais comuns aos seres vivos o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância de uma alimentação equilibrada

Leia mais

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde;

1º Período. Subtemas Competências essenciais específicas Conceitos Estratégias Blocos. -Saúde -Esperança média de vida; -Prevenção da saúde; Saúde individual e comunitária 1º Período Indicadores do estado de saúde de uma população Medidas de ação para a promoção da saúde Compreender o conceito de saúde; Conhecer os indicadores do estado de

Leia mais

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente

1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS. Eu um ser no ambiente 1º ANO MATRIZ CURRICULAR DE CIÊNCIAS NATURAIS Eu um ser no ambiente Higiene Corporal Os cinco sentidos Corpo humano Perceber a importância do cuidado com o corpo, da vacinação e da prevenção de acidentes.

Leia mais

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde.

1. Saúde individual e comunitária. 1.1. Indicadores do estado de saúde de uma população. 1.2. Medidas de ação para promoção de saúde. ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DA GRACIOSA CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2014/2015 AULAS PREVISTAS TEMA ORGANIZADOR CONTEÚDOS CONCETUAIS (45 MINUTOS) A B VIVER MELHOR NA TERRA 1. Saúde individual e comunitária.

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 6.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 6.º Ano Ciências Naturais Projeto 1 Os alimentos como veículo de nutrientes. Tempo Previsto: 3 quinzenas do 1ºPeríodo 1.ª Fase: Alimentação saudável e segura 2.ª Fase: O Processo digestivo de ser humano 3.ª Fase:

Leia mais

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária

TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária TEMA ORGANIZADOR: Saúde individual e comunitária UNIDADE TEMÁTICA: Saúde N.º DE Saúde Individual e Comunitária. - Desenvolvimento do conceito de saúde Definição de Saúde pela O.M.S..2 -Medidas para a promoção

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS DA NATUREZA - 6º ANO Livro adotado: Ciências da natureza 6 Satillana Ano Letivo 2012/2013 UNIDADE DIDÁCTICA CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS Nº DE AULAS (1ºP) Preparação do ano escolar.

Leia mais

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14

Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 Departamento de Ciências Experimentais Grupo de recrutamento 520 - Biologia e Geologia Planificação anual de Ciências Naturais 9º Ano de escolaridade 2013 / 14 1 ESCOLA SECUNDÁRIA DR. GINESTAL MACHADO

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO. Planeamento Curricular referente ao 1 º Período AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ÁLVARO VELHO LAVRADIO Planeamento Curricular referente ao 1 º Período Ano e Turma 5º Disciplina Ciências Naturais Prof. (a) N.º Aulas Previstas Domínio: ÁGUA, O AR, AS ROCHAS

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS UNIDADE 1 Conteúdos. UNIDADE 2 Conteúdos Ser humano: semelhanças e diferenças (características físicas e comportamentais, gostos pessoais) Partes do corpo humano Sentidos humanos: audição, visão, paladar, tato e olfato Cuidados com os órgãos

Leia mais

Planificação a longo prazo 2014/2015

Planificação a longo prazo 2014/2015 Planificação a longo prazo 2014/2015 1º Período Tema organizador: Viver melhor na Terra Conteúdos Nº de aulas Apresentação 1 1. Trocas nutricionais entre o organismo e o meio 9 1.1. Os alimentos como veículos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870

AGRUPAMENTO DE CLARA DE RESENDE COD. 346 779 COD. 152 870 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO (Aprovados em Conselho Pedagógico, 21 outubro de 2014) CIÊNCIAS NATURAIS 9º ano de escolaridade Saúde Individual e comunitária Indicadores do estado de saúde de uma população

Leia mais

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS

PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS PROCESSO SELETIVO BIOLOGIA ÁREA: CIÊNCIAS DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS Perceber e utilizar os códigos intrínsecos da Biologia. Relacionar o conhecimento das diversas disciplinas para o entendimento

Leia mais

Ano Letivo: 2015/2016. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5

Ano Letivo: 2015/2016. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 6º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5 Escola EB 2,3 de António Feijó Ponte de Lima Departamento de Matemática e Ciências Experimentais Subestrutura de Ciências Naturais PROGRAMA CALENDARIZAÇÃO Ano Letivo: 2015/2016 Disciplina de: CIÊNCIAS

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Pedro Miguel Bezerra Disciplina: Ciências Naturais Ano: 5.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Domínio/Objetivos Descritores de Desempenho Atividades/Estratégias Avaliação Matéria

Leia mais

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual

Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro Escola Básica de Eugénio de Castro Planificação Anual Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população Sintetizar as estratégias de promoção da saúde Conhecer os distintos níveis estruturais do corpo Viver Melhor

Leia mais

ESCOLA E.B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 2012/2013 1º Período. Tempo (x45 )

ESCOLA E.B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 2012/2013 1º Período. Tempo (x45 ) ESCOLA E.B. /3 CICLOS DE PEDROUÇOS Planificação de Ciências da Natureza 6ª Ano 0/03 º Período TEMA ORGANIZADOR: Viver melhor na Terra: Trocas nutricionais entre os animais e o meio Conteúdos Competências

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Ciências Naturais 9.º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Ciências Naturais 9.º Ano UNIDADES DIDÁTICAS CONTEÚDOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período VIVER MELHOR NA TERRA Saúde individual e comunitária Medidas de ação para a promoção

Leia mais

2º ANO PLANO DE DISCIPLINA (PLADIS) PELO ADT BOL INTR / DEP, DE

2º ANO PLANO DE DISCIPLINA (PLADIS) PELO ADT BOL INTR / DEP, DE Fl-1 SISTEMA COLÉGIO MILITAR DO BRASIL COLÉGIO MILITAR DE CURITIBA ENSINO MÉDIO ELABORADO EM 2007 BIOLOGIA 2º ANO CARGA HORÁRIA: 90 HORAS Nr SESSÕES: 120 HORAS-AULA PLANO DE DISCIPLINA (PLADIS) PELO ADT

Leia mais

MATRIZ DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

MATRIZ DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA MATRIZ DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA 1. Introdução Os exames de equivalência à frequência incidem sobre a aprendizagem definida para o final do 2.º ciclo do ensino básico, de acordo com o currículo

Leia mais

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015

Planificação Curricular Anual Ano letivo 2014/2015 PROCESSOS VITAIS COMUNS AOS SERES VIVOS Trocas nutricionais entre o organismo e o meio: nos animais. 1. Compreender a importância de uma alimentação equilibrada e segura 1.1. Apresentar um conceito de

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

PROGRAMA DE BIOLOGIA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE BIOLOGIA 12ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE BIOLOGIA 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Biologia - 12ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

Leia mais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS A proposta O Material Didático Positivo, em sua proposição textual e metodológica, procura fornecer elementos para que

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS

PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS 7º ANO PROFESSORA: LUCIANA PERES

Leia mais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais A proposta Em sua organização teórico-metodológica, a proposta enfatiza a construção do pensamento científico acerca

Leia mais

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário

PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário PLANIFICAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS (8.º ANO) 2015/2016 Docentes: João Mendes, Madalena Serra e Vanda Messenário 1 Metras Curriculares Estratégias Tempo Avaliação TERRA UM PLANETA COM VIDA Sistema Terra: da

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 5.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio da Água, o ar, as rochas e o solo - materiais terrestres, o aluno deve ser capaz de: Compreender a Terra como um planeta especial

Leia mais

Ano Lectivo: 2014/2015. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 5º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5

Ano Lectivo: 2014/2015. Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS 5º ANO. Período de Calendarização: 1º, 2º E 3º PERÍODOS. Nº de blocos semanais: 1,5 PROGRAMA CALENDARIZAÇÃO Ano Lectivo: 04/0 Disciplina de: CIÊNCIAS NATURAIS º ANO Período de Calendarização: º, º E º PERÍODOS blocos semanais:, Nº total de aulas (4 min) previstas: +/- 98 (sem contar com

Leia mais

Programação Anual. 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME

Programação Anual. 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) VOLUME VOLUME Programação Anual 6 ọ ano (Regime 9 anos) 5 ạ série (Regime 8 anos) 1. Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Estudo do Universo Sistema Solar 2. Movimentos da Terra e da Lua Dia e noite Estações

Leia mais

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013)

1º PERÍODO (13 de setembro a 18 de dezembro de 2013) ESCOLA BÁSICA 2/3 D. AFONSO III FARO Departamento Curricular de Ciências Experimentais Grupo Disciplinar 520 PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LECTIVO 2014/2015 DOMÍNIO: Viver

Leia mais

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS

Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar CIÊNCIAS NATURAIS A proposta A proposta de ensino das Ciências Naturais se fundamenta na construção do pensamento científico acerca dos fenômenos

Leia mais

- Compreender a formação do universo em se tratando da evolução do homem como um todo. - análise de texto - Leitura; - Texto descritivo.

- Compreender a formação do universo em se tratando da evolução do homem como um todo. - análise de texto - Leitura; - Texto descritivo. Plano de ação- 2015 - trimestral Colégio Estadual Mahatma Gandhi Ensino Fundamental Ciências 8º A, 8ºB, 8C Professora: Josiane Maria Guerra Conteúdo específico Objetivos Encaminhamentos metodológicos e

Leia mais

Ciências Naturais. Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais

Ciências Naturais. Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais Uma perspectiva de ensino para as áreas de conhecimento escolar - Ciências Naturais A proposta O Material Didático Positivo, em sua proposição textual e metodológica, procura fornecer elementos para que

Leia mais

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano

Rota de Aprendizagem 2015/16 5.º Ano Projeto 1 Onde existe Vida? Tempo Previsto: 4 quinzenas (do 1ºPeríodo) Ciências Naturais A ÁGUA, O AR, AS ROCHAS E O SOLO MATERIAIS TERRESTRES 1.ª Fase: Terra um planeta com vida 2.ª Fase: A importância

Leia mais

Ciências da Natureza. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Ciências da Natureza. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Ciências da Natureza baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Elementary School 2 K5 Meu corpo Meu corpo. Higiene do corpo. Órgãos

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DA CAPARICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 2015/2016 2.º CICLO DISCIPLINA: CIÊNCIAS NATURAIS 6.º ANO Período Nº semanas Nº de aulas Previstas 1º 13 37 2º 10 32 3º 9 27 TOTAL 96 Domínios Subdomínios

Leia mais

Saúde Individual e Comunitária

Saúde Individual e Comunitária CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO CIÊNCIAS NATURAIS 9º ano de escolaridade (Aprovados em Conselho Pedagógico de 27 outubro de 2015) Saúde Individual e Comunitária - Saúde e qualidade de vida -Indicadores

Leia mais

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA*

METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA* METAS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS DA NATUREZA As Metas de Aprendizagem de Ciências são aprendizagens que os alunos deverão ter alcançado no final da escolaridade básica, no domínio das Ciências, de forma

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM 2º CICLO Ano Letivo 2013/2014 PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es): Currículo Nacional do Ensino Básico- Competências Essenciais Ciências Físicas

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

Informação Prova de equivalência à frequência

Informação Prova de equivalência à frequência Informação Prova de equivalência à frequência 2.º Ciclo do Ensino Básico 1ª e 2ª fases Ano Letivo 2014/2015 Disciplina: Ciências Naturais Duração: 90 minutos Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho 1-

Leia mais

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015

Planificação Anual. Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Planificação Anual Professora: Maria da Graça Valente Disciplina: Ciências Naturais Ano: 6.º Turma: B Ano letivo: 2014-2015 Competências Aprendizagens Atividades/Estratégias Avaliação o Relacionar alimento

Leia mais

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO BIOLOGIA NO ENEM: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO O ENEM, Exame Nacional do Ensino Médio, em sua versão 2012, apresentará uma redação e 180 questões objetivas, divididas nas quatro áreas do conhecimento: - Ciências

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE. Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CASTRO DAIRE Ano Letivo 2012/2013 DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS PLANIFICAÇÃO ANUAL CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO As Docentes Responsáveis: 1º Periodo Unidade

Leia mais

ANO LETIVO 2013/2014 2º Ciclo 6º Ano CONTEÚDOS ANUAIS

ANO LETIVO 2013/2014 2º Ciclo 6º Ano CONTEÚDOS ANUAIS ANO LETIVO 2013/2014 2º Ciclo 6º Ano CONTEÚDOS ANUAIS CONTEÚDOS CIÊNCIAS DA NATUREZA AULAS PREVISTAS 6.ºA 6.ºB 6.ºC 6.ºD 98 97 97 97 Tema 1 Processos vitais comuns aos seres vivos CONTEÚDOS ESPECÍFICOS

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS NATURAIS Abril de 2015 Prova 02 2015 2.º Ciclo do Ensino

Leia mais

8º ANO PLANO DE ÁREA DE ESTUDO (PLAEST)

8º ANO PLANO DE ÁREA DE ESTUDO (PLAEST) SISTEMA COLÉGIO MILITAR DO BRASIL COLÉGIO MILITAR DE CURITIBA ENSINO FUNDAMENTAL ELABORADO EM 2007 Fl-1 CIÊNCIAS FÍSICAS E BIOLÓGICAS 8º ANO CARGA HORÁRIA: 90 HORAS N SESSÕES: 120 HORAS/AULA PLANO DE ÁREA

Leia mais

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS

COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS COLÉGIO XIX DE MARÇO excelência em educação 2012 PROVA DE RECUPERAÇÃO ANUAL DE CIÊNCIAS Aluno(a): Nº Ano: 8º Turma: Data: / /2013 Nota: Professor(a): Karina Valor da Prova: 90 pontos MATUTINO: Orientações

Leia mais

Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015

Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015 1º Período Ciências da Natureza 5º ano Planificação 2014/2015 SUBDOMÍNIOS Nº de aulas (45 ) Apresentação 1 A ÁGUA, O AR, AS ROCHAS E O SOLO MATERIAIS TERRESTRES A importância das rochas e do solo na manutenção

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Informação Prova de Equivalência à Frequência

Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro Informação Prova de Equivalência à Frequência Informação Prova de Equivalência à Frequência CIÊNCIAS NATURAIS Abril de 2015 2ºCiclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) Prova 02/2015 Tipo de Prova: Escrita Duração: 90 minutos

Leia mais

CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados:

CIÊNCIAS NATURAIS 9º ANO ANO LETIVO 2015/2016 PLANO DE ESTUDOS. O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: PLANO DE ESTUDOS O aluno, no final do 9.º ano, deve atingir os objetivos em seguida apresentados: 1.º PERÍODO DOMÍNIO SUBDOMÍNIO / CONTEÚDOS Saúde individual e comunitária 1 -Compreender a importância

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM

PLANIFICAÇÃO ANUAL. AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM AGRUPAMENTO de ESCOLAS de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2015/2016. PLANIFICAÇÃO ANUAL 3ºCiclo. Ciências Naturais 9ºano Documento(s) Orientador(es): Metas Curriculares de Ciências Naturais de 9º ano, Projeto

Leia mais

Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS

Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Modelo EP-02 Agrupamento de Escolas do Castêlo da Maia Planificação Anual Ensino Profissional Departamento MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS Curso Profissional TÉCNICO AUXILIAR DE SAÚDE Ano letivo 2013.2014

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS

PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE CIÊNCIAS 8º ANO PROFESSORA: LUCIANA PERES

Leia mais

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE

FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Licenciatura em Educação Física Disciplina: Fisiologia Humana Professor: Ricardo Marques Nogueira Filho e-mail: ricardonogfilho@ig.com.br Código: Carga Horária:

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico.

O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico. 1 O corpo humano está organizado desde o mais simples até o mais complexo, ou seja, do átomo microscópico ao complexo organismo humano macroscópico. Note essa organização na figura abaixo. - Átomos formam

Leia mais

CIÊNCIAS DESCRITORES

CIÊNCIAS DESCRITORES CIÊNCIAS DESCRITORES 1. BIMESTRE - 2015 4.º ANO Identificar a permeabilidade nos diferentes tipos de solo. Identificar a presença de água no interior do corpo dos seres vivos. Identificar as condições

Leia mais

ESCOLA E. B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza - 5º Ano 2012/2013. 1º Período. (x45 )

ESCOLA E. B. 2/3 CICLOS DE PEDROUÇOS. Planificação de Ciências da Natureza - 5º Ano 2012/2013. 1º Período. (x45 ) TEMA ORGANIZADOR: Terra em Transformação ESCOLA E. B. /3 CICLOS DE PEDROUÇOS Planificação de Ciências da Natureza - 5º Ano 0/03 º Período Conteúdos Considerações gerais sobre a disciplina e outros assuntos.

Leia mais

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano Metas Curriculares Ensino Básico Ciências Naturais 9.º ano Autores Jorge Bonito (Coordenador) Margarida Morgado Marta Silva Dulce Figueira Marta Serrano José Mesquita Hugo Rebelo Consultores Conceição

Leia mais

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA 1º PERÍODO TEMAS / CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS O ALUNO DEVERÁ SER CAPAZ DE: BLOCOS (90 min) ALGUMAS SUGESTÕES DE EXPERIÊNCIAS

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES. DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS ESCOLA SECUNDÁRIA DR. SOLANO DE ABREU ABRANTES SECUNDÁRIO DISCIPLINA: Biologia TURMAS : A/B/C ANO: 12º ANO LECTIVO 2010/2011 COMPETÊNCIAS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS ACTIVIDADES ESTRATÉGIAS AULAS PREVISTAS

Leia mais

Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período

Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período CATÁLOGO DE AULAS CIÊNCIA VIVA CLUBE DE CIÊNCIA MARTECA Aulas por catálogo Ano lectivo 2007 /2008 Marcações para o 1º Período http://www.uma.pt/oceanografiacosteira/ 1º CICLO 1º ano Aula: O que é um invertebrado?

Leia mais

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes

PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes PROGRAMA DE TEORIA E METODOLOGIA DE EDUCAÇÃO FÍSICA 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Teoria e Metodologia

Leia mais

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe

PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe PROGRAMA DE PSICOLOGIA DESPORTIVA 11ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Disciplina de Educação Física Ficha Técnica Título Programa de Psicologia Desportiva - 11ª Classe Formação

Leia mais

MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) MAPAS MUNDI MAPAS DO BRASIL

MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) MAPAS MUNDI MAPAS DO BRASIL MAPAS DOS CONTINENTES (POLÍTICO OU FÍSICO) 01 África 02 Ásia 03 América Central 04 América do Norte 05 América do Sul 06 As Américas 07 Europa 08 Oceania MAPAS MUNDI 01 Biomas 02 Climas 03 Físico 04 Ilustrado

Leia mais

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano

Metas Curriculares. Ciências Naturais. Ensino Básico. 9.º ano Metas Curriculares Ensino Básico Ciências Naturais 9.º ano Autores Jorge Bonito (Coordenador) Margarida Morgado Marta Silva Dulce Figueira Marta Serrano José Mesquita Hugo Rebelo Consultora Conceição Santos

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico

Sistema nervoso Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico SISTEMA NERVOSO Sistema nervoso Funções: Coordena o funcionamento dos outros sistemas. Controla os movimentos (voluntários e involuntários). É responsável pela recepção de estímulos externos e pela resposta

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA

PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA PROGRAMA DE METODOLOGIA DO ENSINO DE HISTÓRIA 11ª, 12ª e 13ª classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Metodologia do Ensino de História - 11ª, 12ª

Leia mais

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO)

EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) EXERCÍCIOS DE CIÊNCIAS (7 ANO) 1- Uma das etapas do ciclo de vida é o processo da reprodução. O comportamento reprodutivo varia muito entre os seres vivos e é por meio dele que uma espécie de ser vivo

Leia mais

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO Provas 2º Bimestre 2012 CIÊNCIAS DESCRITORES DESCRITORES DO 2º BIMESTRE DE 2012

Leia mais

OBJETIVOS CURRICULARES

OBJETIVOS CURRICULARES OFICINA DE PROJETOS Ciências Naturais 1 Construir noções sobre planeta a partir do planeta Terra; 2 Descrever a estrutura do planeta; 3 Conceituar a litosfera, destacando as rochas, os minérios e o solo

Leia mais

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014.

COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. COLÉGIO SÃO PAULO Rio de Janeiro, junho/2014. ENSINO MÉDIO RECUPERAÇÃO PARALELA PARCIAL ORIENTAÇÃO DE ESTUDO DISCIPLINA: Biologia (2ª série) PROFESSOR: Priscila Temas/Capítulos - Cap 12 Núcleo, divisões

Leia mais

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES

OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Página1 OS ALIMENTOS COMO VEÍCULO DE NUTRIENTES Importância dos alimentos Todos os animais, incluindo o homem, precisam de se alimentar para sobreviver. Porque são tão importantes os alimentos? Os alimentos

Leia mais

EsEscola Básica 2.3 de Pedro de Santarém Ano Lectivo: 2010/2011 5º Ano Planificação Anual de Ciências da Natureza

EsEscola Básica 2.3 de Pedro de Santarém Ano Lectivo: 2010/2011 5º Ano Planificação Anual de Ciências da Natureza Preparar e organizar o trabalho a realizar com os. Reconhecer a diversidade de ambientes e de seres vivos existentes na Biosfera. Compreender as relações entre as características dos organismos e os ambientes

Leia mais

TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia

TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia TABELA DE EQUIVALÊNCIA Curso de Odontologia Disciplina A Disciplina B Código Disciplina C/H Curso Disciplina C/H Código Curso Ano do Currículo 64823 MICROBIOLOGIA GERAL 17/34 ODONTOLOGIA MICROBIOLOGIA

Leia mais

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico

Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Ficha de Trabalho Experimental - (versão professor) Ano lectivo: 10ºano Turma: Data: Observação de células eucarióticas ao microscópio óptico Pré-requisitos Operacionais: ter noções básicas de manuseamento

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS

CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES CIÊNCIAS Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Este trabalho deverá ser entregue IMPRETERIVELMENTE no dia da prova. Conteúdo de Recuperação

Leia mais

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA

FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS - FUPAC FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERLÂNDIA FISIOLOGIA HUMANA Profa. MSc Ana Paula de Sousa Paixão Fisioterapêuta Especialista em ortopedia e esportes Doutoranda

Leia mais

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma:

IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS. Aluno(a): Turma: IESA-ESTUDO DIRIGIDO 1º SEMESTRE 8º ANO - MANHÃ E TARDE- DISCIPLINA: CIÊNCIAS PROFESSORAS: CELIDE E IGNÊS Aluno(a): Turma: Querido (a) aluno (a), Este estudo dirigido foi realizado para que você revise

Leia mais

PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe. Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário PROGRAMA DE GEOGRAFIA 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário Ficha Técnica Título Programa de Geografia - 10ª Classe Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário

Leia mais