Sumário Uma introdução à entrevista... 1 O processo de comunicação interpessoal... 16

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário Uma introdução à entrevista... 1 O processo de comunicação interpessoal... 16"

Transcrição

1 1 Uma introdução à entrevista... 1 Características fundamentais das entrevistas... 1 Duas partes... 1 Objetivo... 1 Interacional... 2 Perguntas... 2 Exercício nº 1 O que é e o que não é uma entrevista?... 3 Formas tradicionais de entrevista... 3 Entrevistas prestadoras de informação... 3 Entrevistas coletoras de informação... 4 Entrevistas de grupos focais... 4 Entrevistas de seleção... 4 Revisão de desempenho... 4 Aconselhamento... 5 Persuasão... 5 Tecnologia e entrevista... 5 Entrevista por telefone... 5 Videoconferência Webinars... 9 Entrevista virtual... 9 Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista para revisão e análise Atividades para o aluno Notas Referências O processo de comunicação interpessoal Duas partes na entrevista Dimensões relacionais Relacionamentos globais Gênero nos relacionamentos... 20

2 xii Sumário Troca de papéis durante as entrevistas Abordagem diretiva Abordagem não diretiva Combinação de abordagens Percepções do entrevistador e do entrevistado Percepções de si mesmo Percepções da outra parte Interações de comunicação Níveis de interação Autorrevelação Interações verbais Interações não verbais Verbal e não verbal interligados Gênero e diferenças culturais Feedback Escutar para compreender Escutar para gerar empatia Escutar para avaliar Escutar para resolver A situação da entrevista Iniciando a entrevista Percepções Momento do dia, da semana e do ano Local Ambiente Territorialidade Forças externas Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista para revisão e análise Atividades para o aluno Notas Referências Tipos de perguntas e seus usos específicos Perguntas abertas e fechadas Perguntas abertas Perguntas fechadas Perguntas primárias e de sondagem Tipos de pergunta de sondagem Entrevista inteligente com perguntas de sondagem Exercício nº 1 Forneça as perguntas de sondagem Perguntas neutras e direcionadas... 56

3 xiii Perguntas carregadas Exercício nº 2 Identificação das perguntas Armadilhas contidas nas perguntas Armadilha bipolar Pergunta conte-me tudo Substituição de uma pergunta aberta por uma fechada Questionamento duplo Indução Jogo de adivinhação Resposta sim (não) Sondagem curiosa Show de perguntas e respostas Complexidade versus simplicidade Não pergunte, não conte Exercício nº 3 Quais são as armadilhas nestas perguntas? Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista para revisão e análise Atividades para o aluno Notas Referências Estrutura da entrevista Corpo da entrevista Guia de entrevista Programações das entrevistas Exercício nº 1 Programações de entrevistas Sequências de perguntas Abertura da entrevista Processo de duas etapas Técnicas de abertura verbal Comunicação não verbal em aberturas Exercício nº 2 Abertura de entrevistas Encerramento de entrevista Orientações para encerramento de entrevistas Técnicas de encerramento Exercício nº 3 Encerramentos de entrevista Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista para revisão e análise Atividades para o aluno Notas Referências... 95

4 xiv Sumário 5 Entrevista informativa Preparação da entrevista Determine seu objetivo Estude a situação Investigue o assunto Estruture a entrevista Seleção de entrevistados e entrevistadores Seleção de entrevistados Seleção de entrevistadores Relacionamento entre entrevistador e entrevistado Escolha o local e o ambiente Abertura da entrevista Condução da entrevista Motivação dos entrevistados Perguntas Elaboração de perguntas Anotação e gravação Situações especiais Entrevistados difíceis Encerramento da entrevista Preparação do relato ou da reportagem O entrevistado na entrevista de sondagem Faça o dever de casa Compreenda o relacionamento Esteja ciente da situação Preveja perguntas Escute as perguntas Responda estrategicamente Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de sondagem para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de sondagem Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista de pesquisa Objetivo e investigação Estrutura da entrevista Guia e programação de entrevista Abertura Encerramento

5 xv Perguntas de pesquisa Elaboração de perguntas Desenvolvimento de perguntas-modelo Perguntas de sondagem Estratégias de perguntas Escalas de perguntas Sequências de perguntas Seleção de entrevistados Definição de público Princípios de amostragem Técnicas de amostragem Seleção e treinamento de entrevistadores Número necessário Qualificações Características pessoais Treinamento de entrevistadores Condução de entrevistas de pesquisa Pré-teste da entrevista Entrevista presencial Entrevista por telefone Entrevistas pela Internet Codificação, tabulação e análise Codificação e tabulação Análise O entrevistado em pesquisas Abertura Fase das perguntas Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de pesquisa para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de pesquisa Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista de seleção Onde encontrar bons candidatos Preparação do trabalho de seleção Revisão de leis de igualdade de oportunidades de emprego Exercício nº 1 Teste seus conhecimentos sobre leis de igualdade de oportunidades de emprego Desenvolvimento de um perfil de candidato Avaliação do que os candidatos querem

6 xvi Sumário Obtenção e revisão de informações de candidatos Formulários de inscrição Cartas de apresentação Currículo Cartas de recomendação e referências Testes padronizados Mídias sociais Condução da entrevista Clima e ambientação Partes da entrevista Abertura da entrevista Corpo da entrevista Encerramento da entrevista Perguntas Armadilhas comuns Perguntas tradicionais Perguntas não tradicionais Considerações finais sobre o uso de perguntas Fornecimento de informações Avaliação da entrevista Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de seleção para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de recrutamento Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista de emprego Faça uma autoanálise Perguntas para guiar uma autoanálise Faça o dever de casa Pesquise a sua área Busque informações sobre a vaga Busque informações sobre a organização Busque informações sobre o entrevistador Busque informações sobre fatos atuais Busque informações sobre o processo de entrevista Realização da busca Networking Mídias sociais Sites, anúncios classificados e newsletters

7 xvii Centros de carreira e agências de emprego Feira de carreiras/empregos Procure pessoalmente as empresas Apresentação ao empregador Criação de uma marca Currículos Portfólio Carta de apresentação Como criar uma primeira impressão favorável Relacionamento das partes da entrevista Roupas e aparência Comunicação não verbal Etiqueta da entrevista Responder a perguntas Preparação para responder Estrutura das respostas Respostas bem-sucedidas Respostas malsucedidas Respostas a perguntas irregulares Exercício nº 1 Que tipos de pergunta são irregulares e por quê? Fazer perguntas Orientações para fazer perguntas Armadilhas de perguntas Exercício nº 2 Armadilhas de candidatos Modelos de perguntas para candidatos Encerramento Avaliação e follow-up Como lidar com a rejeição Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de emprego para revisão e análise Casos de interpretação de papéis em entrevista de emprego Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista de avaliação de desempenho Abordagem da entrevista como uma oportunidade de coaching Preparação para a entrevista de avaliação de desempenho Revisão de regras, leis e regulamentações Seleção de modelo de avaliação Modelo de escala de classificação de base comportamental

8 xviii Sumário Modelo de gestão por objetivos Modelo de entrevista de avaliação de desempenho global Abordagem 360 graus Condução da entrevista de avaliação de desempenho Abertura da entrevista Discussão de desempenho Estabelecimento de novas metas e de um plano de ação Encerramento de entrevista O funcionário na avaliação de desempenho Entrevista de avaliação de problema de desempenho Determinação da justa causa Preparação para a entrevista Manter a si mesmo e a situação sob controle Foco no problema Evite conclusões durante a entrevista Encerramento de entrevista Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de avaliação de desempenho para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de avaliação de desempenho Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista persuasiva Ética da persuasão O que é ético? Diretrizes éticas fundamentais Parte 1: Entrevistador na entrevista persuasiva Como selecionar entrevistados Como analisar o entrevistado Características pessoais Históricos educacionais, sociais e econômicos Cultura Valores/crenças/atitudes Emoções Como analisar a situação Atmosfera Timing Ambiente físico Forças externas Como investigar a questão

9 xix Fontes Tipos de evidência Como planejar a entrevista Determine seu objetivo Selecione pontos principais Desenvolva argumentos principais Selecione estratégias Condução da entrevista Abertura Necessidade ou desejo Perguntas Como se adaptar ao entrevistado A solução Como considerar a solução Como tratar as objeções Encerramento Resumo esquemático Parte 2: Entrevistado na entrevista persuasiva Seja um participante informado Estratégias psicológicas Seja um participante crítico Estratégias de linguagem Estratégias lógicas Evidência Abertura Necessidade ou desejo Critérios Solução Encerramento Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista persuasiva para revisão e análise Casos de interpretação de papéis persuasivos Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista de aconselhamento Ética e entrevista de aconselhamento Estabeleça e mantenha a confiança Aja no interesse do entrevistado Compreenda as suas próprias limitações

10 xx Sumário Não imponha suas crenças, atitudes e valores Respeite a diversidade Mantenha limites de relacionamento Não cause mal a ninguém Prepare-se detalhadamente para a entrevista de aconselhamento Antecipe perguntas e respostas Avalie abordagens de entrevistas Escolha uma estrutura Escolha do ambiente Condução da entrevista Abertura Incentive a autorrevelação Escute Observe Pergunte Responda Encerramento Avalie a entrevista Entrevista por telefone Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista de aconselhamento para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de aconselhamento Atividades para o aluno Notas Referências Entrevista na área da saúde Ética e entrevista na área da saúde Cuidado centrado no paciente (CCP) Compartilhamento do controle Valorização da diversidade Como estabelecer e manter a confiança Abertura da entrevista Como melhorar o clima Como estabelecer empatia Obtenção de informações Barreiras para obter informações Maneiras de melhorar a obtenção de informações Como lidar com a barreira do idioma Fornecimento de informações Causas para perda e distorção de informação

11 xxi Como fornecer informações com mais eficiência Aconselhamento e persuasão Barreiras para o aconselhamento e a persuasão eficientes Aconselhamento e persuasão efetivos Encerramento da entrevista Resumo Termos-chave e conceitos Entrevista na área da saúde para revisão e análise Casos de interpretação de papéis de assistência médica Atividades para o aluno Notas Referências Glossário Índice

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIAS DE 22 DE JUNHO DE 2012 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio

Leia mais

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências

Integrando Gestão de Pessoas à Gestão de Negócios Oficina: Seleção por Competências Oficina: Seleção por Competências Adriana Cristina Ferreira Caldana CONTRATAMOS PELAS COMPETÊNCIAS TÉCNICAS DEMITIMOS PELAS DEFICIÊNCIAS COMPORTAMENTAIS Habilidades Personalidade Integrando Gestão de Pessoas

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 OBJETIVOS O curso objetiva a formação de docentes capacitados para atuar no ensino

Leia mais

Política de Recrutamento e Seleção

Política de Recrutamento e Seleção POLÍTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Arquivo: Política de Recrutamento e Seleção_v1 Pg. 1/6 SUMÁRIO PÁGINA 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PREMISSAS... 3 4. FORMAS DE RECRUTAMENTO... 3 5. ETAPAS

Leia mais

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3 Parte I Gestão 1 CAPÍTULO 1 Gestão rural no século XXI 3 Estrutura do estabelecimento agropecuário 4 Novas tecnologias 7 A era da informação 8 Controle de ativos 9 Recursos humanos 10 Produção para atender

Leia mais

Recrutamento & Seleção de Profissionais de Tecnologia. Dicas para me destacar no mercado e me tornar atrativo profissionalmente.

Recrutamento & Seleção de Profissionais de Tecnologia. Dicas para me destacar no mercado e me tornar atrativo profissionalmente. Recrutamento & Seleção de Profissionais de Tecnologia Dicas para me destacar no mercado e me tornar atrativo profissionalmente. Fernanda Werka Profissional da área de Recursos Humanos com foco no mercado

Leia mais

Sumário. Parte I. Introdução à Pesquisa em Administração 1. 1 Pesquisa em Administração 2. 3 Pensando como um Pesquisador 50

Sumário. Parte I. Introdução à Pesquisa em Administração 1. 1 Pesquisa em Administração 2. 3 Pensando como um Pesquisador 50 Parte I Introdução à Pesquisa em Administração 1 1 Pesquisa em Administração 2 Por que estudar pesquisa em administração? 4 Informações e vantagem competitiva 8 Metas 8 Apoio à decisão 9 Inteligência de

Leia mais

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1

Sumário. PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos. Capítulo 2. Capítulo 1 Sumário PARTE 1 Gestão logística da cadeia de suprimentos Capítulo 1 Cadeias de suprimentos no século xxi... 2 A revolução da cadeia de suprimentos... 4 Integração gera valor... 6 Modelo geral de cadeia

Leia mais

Clima Organizacional

Clima Organizacional slide 1 Clima Organizacional Maria Cristina Bohnenberger cristin@feevale.br Conceitos de Clima organizacional É a qualidade ou propriedade do ambiente organizacional que é percebida ou experimentada pelos

Leia mais

Por que a qualidade importa nos cursos on-line e semipresenciais

Por que a qualidade importa nos cursos on-line e semipresenciais Por que a qualidade importa nos cursos on-line e semipresenciais Dra. Linda Crawford Diretora de Garantia de Qualidade Laureate Network Office 2016 Laureate International Universities Confidencial & Registrado

Leia mais

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20

Ciências Genéticas. Atividades Complementares 20. Ciências Humanas Ciências Sociais Ciências Biológicas. Atividades Complementares 20 MÓDULO I Bases Elementares para o Estudo e Compreensão do Comportamento: Aspectos Históricos INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE LONDRINA - INESUL CARGA HORÁRIATOTAL DO CURSO 4250 horas relógio CARGA HORÁRIA

Leia mais

Roteiro Trabalho de RH

Roteiro Trabalho de RH Roteiro Trabalho de RH Fase I - Caracterização de Empresa -Histórico -Porte -Setor/Posição de Mercado/Atuação (local, regional, nacional e internacional) -Principais Produtos ou Serviços - Organograma

Leia mais

Seleção em Recursos Humanos. Dra. Adriana Caldana

Seleção em Recursos Humanos. Dra. Adriana Caldana Seleção em Recursos Humanos Dra. Adriana Caldana SELEÇÃO Processo de escolha de indivíduos com qualificações relevantes para preencher vagas existentes ou projetadas SELEÇÃO Análise do cargo Descrição

Leia mais

RECRUTAMENTO & SELEÇÃO

RECRUTAMENTO & SELEÇÃO RECRUTAMENTO & SELEÇÃO SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 RECRUTAMENTO DE PESSOAS... 4 PLANEJAMENTO DO RECRUTAMENTO... 5 TIPOS DE RECRUTAMENTO... 6 RECRUTAMENTO INTERNO... 8 RECRUTAMENTO EXTERNO... 12 RECRUTAMENTO

Leia mais

Carlos Augusto de Oliveira. Inovação da Tecnologia, do Produto e do Processo

Carlos Augusto de Oliveira. Inovação da Tecnologia, do Produto e do Processo Carlos Augusto de Oliveira Inovação da Tecnologia, do Produto e do Processo Prefácio........................................................................ 19 1. O Planejamento da Qualidade.....................................................

Leia mais

Tendências na área de Recursos Humanos

Tendências na área de Recursos Humanos Tendências na área de Recursos Humanos Confira a 6ª edição do maior censo de Recursos Humanos, realizado pelo RH Portal em 2016. Veja o que os profissionais estão falando sobre a realidade do RH no mercado

Leia mais

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo

Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS. Uma instituição do grupo Educador A PROFISSÃO DE TODOS OS FUTUROS F U T U R O T E N D Ê N C I A S I N O V A Ç Ã O Uma instituição do grupo CURSO 2 CURSO OBJETIVOS Oferecer aos participantes uma visão completa e profunda das tendências,

Leia mais

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL

O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL O PROCESSO DE AVALIAÇÃO PROFISSIONAL Carmen Leite Ribeiro Bueno* A Avaliação Profissional tem como objetivo geral auxiliar o indivíduo em seu desenvolvimento pessoal e profissional, utilizando sistematicamente

Leia mais

O que torna uma empresa um lugar ruim para se trabalhar?

O que torna uma empresa um lugar ruim para se trabalhar? WORKSHOP DIAMOND O que torna uma empresa um lugar ruim para se trabalhar? DEMISSÃO SEM RESPEITO FALTA DE QUALIDADE DE VIDA FALTA DE RECONHECIMENTO METAS INATINGÍVEIS LÍDERES DESPREPARADOS IGNORAR AS DEMANDAS

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JARAGUÁ DO SUL PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Matriz Curricular do Curso Superior de Tecnologia em

Leia mais

Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento

Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento Capítulo 5 Planejamento de pessoal e recrutamento slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Listar as etapas do processo de recrutamento e seleção. 2. Explicar as principais técnicas utilizadas no planejamento

Leia mais

Apresentação Processo Seletivo

Apresentação Processo Seletivo Apresentação A SofTeam Empresa Júnior de Computação, uma organização constituída e gerida pelos alunos do Departamento de Computação da Universidade Federal de Sergipe, tem a enorme satisfação de anunciar

Leia mais

Recrutamento & Seleção

Recrutamento & Seleção Recrutamento & Seleção de Pessoas com Deficiência Centro de Vida Independente do Rio de Janeiro CONTEXTO Pessoas com Deficiência e o Mercado de Trabalho Pessoas com Deficiência CONTEXTO Pessoas com deficiência

Leia mais

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX

Sumário. Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Sumário Nota Sobre os Autores, XV Prefácio I, XVII Prefácio II, XIX Parte I Cenários Contemporâneos em Marketing, 1 1 Marketing e Vantagem Competitiva, 3 Prof. André Giovanini Antas 1.1 Introdução, 4 1.2

Leia mais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais

Proporcionar aos participantes a aquisição de aptidões específicas nos domínios da expressão/comunicação e das capacidades relacionais Assertividade Formato do curso: Presencial Localidade: Lisboa Data: 07 Nov. 2016 a 08 Nov. 2016 Preço: 625 Horário: Laboral - 09h00-17h00 Nível: Intermédio Duração: 14 horas No final desta ação, os participantes

Leia mais

O QUE COMUNICAÇÃO INTEGRAL Da Essência ao Plano de Ação. QUEM

O QUE COMUNICAÇÃO INTEGRAL Da Essência ao Plano de Ação. QUEM PARA QUEM Para profissionais liberais em fase de redesenho ou transição de carreira; Para empreendedores e gestores de empresas que ainda não possuem área de Comunicação e MKT e têm que fazer esse papel;

Leia mais

Proposta para PPC. Objetivo:

Proposta para PPC. Objetivo: Proposta para PPC Objetivo: Formar o Bacharel em Turismo com elevada competência em planejamento e gestão, capaz de atuar nos diferentes segmentos e esferas do setor turístico com uma visão sistêmica e

Leia mais

GEOGRAFIA UNIFAL/MG 2014

GEOGRAFIA UNIFAL/MG 2014 GEOGRAFIA UNIFAL/MG 2014 ETAPAS DO EXAME 19/09 - Divulgação eletrônica da lista de estudantes inscritos e convocados ao Enade 2014 21/10 a 23/11 Período para resposta eletrônica ao Questionário do Estudante

Leia mais

Clientes fidelizados e satisfeitos

Clientes fidelizados e satisfeitos GESTÃO DE PESSOAS NAS EMPRESAS CONTÁBEIS Uma abordagem prática O QUE TODO EMPRESÁRIO SONHA... Pessoas qualificadas, motivadas e produtivas Baixa rotatividade Clientes fidelizados e satisfeitos PLANEJAMENTO

Leia mais

Padrões de Desempenho Profissional Parte 1 Modelo de Competências. Visão de Negócios. Educação continuada do. candidato. Competência Técnica

Padrões de Desempenho Profissional Parte 1 Modelo de Competências. Visão de Negócios. Educação continuada do. candidato. Competência Técnica IBCO Instituto Brasileiro dos Consultores de Organização ICMCI - TheInternational Council of Management Consulting Institutes Professional Standards Committee (PSC) Modelo de Competências e de Verificação

Leia mais

Gestão em Enfermagem. Profª Patricia Bopsin

Gestão em Enfermagem. Profª Patricia Bopsin Gestão em Enfermagem Profª Patricia Bopsin Não se pode atribuir ao dimensionamento toda a responsabilidade pela qualidade de assistência, entretanto, quando realizado de forma INADEQUADA representa um

Leia mais

Criação do Conhecimento como processo Sintetizador

Criação do Conhecimento como processo Sintetizador Criação do Conhecimento como processo Sintetizador Criação do Conhecimento como Processo Sintetizador Coleta de informações publicadas e não publicadas Coleta de informações externas Coleta de informações

Leia mais

OCEAN MANAUS / UEA TURMA DE ARTISTA 3D PARA JOGOS

OCEAN MANAUS / UEA TURMA DE ARTISTA 3D PARA JOGOS OCEAN MANAUS / UEA TURMA DE ARTISTA 3D PARA JOGOS REGULAMENTO 1. APRESENTAÇÃO A Turma de Artista 3D é um programa gratuito de capacitação em criação de personagens e ambientes 3D para criação de jogos

Leia mais

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas

Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Perspectivas da Gestão Estratégica de Pessoas para as Organizações Públicas Aleksandra Pereira dos Santos Doutora em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações UnB Coordenadora-Geral de RH Previc

Leia mais

Como Contratar Advogados em Escritórios de Volume

Como Contratar Advogados em Escritórios de Volume Como Contratar Advogados em Escritórios de Volume Garantindo a eficácia na formação da sua equipe jurídica Consultora: Fabiana Marin Rodigheri Principais desafios do RH no escritório que atua com processos

Leia mais

Administração e Organização II

Administração e Organização II Administração e Organização II Agregar Pessoas Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Agregar Pessoas Recrutamento / Seleção Imagem: http://blog.acelerato.com/gestao/recrutamento-e-selecao-otimizando-o-processo-nas-organizacoes/

Leia mais

Nota Prévia 7 Prefácio... 23

Nota Prévia 7 Prefácio... 23 Indice Nota Prévia 7 Prefácio................................................... 23 I PARTE - Definição, classificações e funções da Publicidade 25 O Que é Publicidade? 27 Importância e Desenvolvimento

Leia mais

Depoimentos de executivos, xix. Prefácio, xxix. Estrutura do livro, xxxv

Depoimentos de executivos, xix. Prefácio, xxix. Estrutura do livro, xxxv Depoimentos de executivos, xix Prefácio, xxix Estrutura do livro, xxxv 1 Conceitos de planejamento e de sistema, 1 1.1 Introdução, 3 1.2 Conceituação de planejamento, 3 1.3 Princípios do planejamento,

Leia mais

FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO

FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO FORMAÇÃO DE AUDITORES INTERNOS DA QUALIDADE ISO 19011:2012 PROF. NELSON CANABARRO PRINCÍPIOS ISO 9001:2015 1. Foco no cliente 2. Liderança 3. Engajamento das pessoas 4. Abordagem de processo 5. Melhoria

Leia mais

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A Assessoria de Planejamento (ASPLAN) está se dedicando à elaboração do Planejamento Estratégico da SEDESE. Este projeto surge como uma demanda do Secretário André Quintão para

Leia mais

Sumário PARTE I PARTE II. Vendas como profissão 3. Preparação para venda por relacionamento 57 CAPÍTULO 2 CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 3

Sumário PARTE I PARTE II. Vendas como profissão 3. Preparação para venda por relacionamento 57 CAPÍTULO 2 CAPÍTULO 1 CAPÍTULO 3 Sumário PARTE I Vendas como profissão 3 CAPÍTULO 1 A vida, as experiências e a carreira do profissional de vendas 4 Qual é o objetivo de uma empresa? 5 A essência do esforço de marketing de uma empresa

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso n.º 206 aprovado pela portaria Cetec nº 733 de 10/09/2015 Etec PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão de

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica.

CÓDIGO DE ÉTICA. Nesse ano, estamos disponibilizando o nosso Código Ética nas versões impressa e eletrônica. CÓDIGO DE ÉTICA Nestes três anos de muitas realizações, as relações da Agência de Desenvolvimento Paulista com seus parceiros, clientes, fornecedores, acionistas, entre outros, foram pautadas por valores

Leia mais

OBJETIVOS DA AREA DE RECURSOS HUMANOS. RH É a parte fundamental das organizações atuais; Interesses das Organizações x Interesses dos Funcionários;

OBJETIVOS DA AREA DE RECURSOS HUMANOS. RH É a parte fundamental das organizações atuais; Interesses das Organizações x Interesses dos Funcionários; OBJETIVOS DA AREA DE RECURSOS HUMANOS RH É a parte fundamental das organizações atuais; Interesses das Organizações x Interesses dos Funcionários; Organizações atuais - DP trabalhando em paralelo com o

Leia mais

Capítulo 8 Avaliação e Gerenciamento do Desempenho

Capítulo 8 Avaliação e Gerenciamento do Desempenho Capítulo 8 Avaliação e Gerenciamento do Desempenho slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Explicar o propósito da avaliação de desempenho. 2. Responder à pergunta: Quem deve fazer a avaliação?. 3. Discutir

Leia mais

Regulamento XVII Maratona de Empreendedorismo da UFRGS

Regulamento XVII Maratona de Empreendedorismo da UFRGS Regulamento XVII Maratona de Empreendedorismo da UFRGS A Maratona de Empreendedorismo é um curso e competição de ideias de startup, idealizado pela Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico da UFRGS -

Leia mais

Workshop Período de Silêncio Painel 4 Coordenadores: Haroldo R. Levy Neto e Geraldo Soares. 16/maio/2006

Workshop Período de Silêncio Painel 4 Coordenadores: Haroldo R. Levy Neto e Geraldo Soares. 16/maio/2006 Workshop Período de Silêncio Painel 4 Coordenadores: Haroldo R. Levy Neto e Geraldo Soares 16/maio/2006 ETAPAS DE TRABALHO DO CODIM Nomeação de dois relatores por tema; Discussão inicial pelos membros

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula Clima Organizacional Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Clima Organizacional Funcionário Feliz = Lucro maior Mais qualidade de vida no

Leia mais

Equipe. Diretoria de Comunicação e Relacionamento Diretora: Marcela Conceição. Diretoria de Tecnologia da Informação Diretor: Victor Marcelino

Equipe. Diretoria de Comunicação e Relacionamento Diretora: Marcela Conceição. Diretoria de Tecnologia da Informação Diretor: Victor Marcelino Equipe Diretoria de Comunicação e Relacionamento Diretora: Marcela Conceição Diretoria de Tecnologia da Informação Diretor: Victor Marcelino Diretoria Administrativo e Financeira Diretor: Vitor Bahia Apresentação

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA DE PORTUGAL 2016 6º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º

Leia mais

CONQUISTE UM BOM EMPREGO

CONQUISTE UM BOM EMPREGO CONQUISTE UM BOM EMPREGO ÍNDICE CAPÍTULO 1 CURRÍCULO... 9 FUNÇÕES DO CURRÍCULO... 10 CAPÍTULO 2 ETAPAS DO CURRÍCULO... 23 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO... 27 OBJETIVOS... 32 FORMAÇÃO ACADÊMICA... 33 IDIOMAS...

Leia mais

WORKSHOP DE VENDAS CONSULTIVAS. Técnicas Práticas para Vender e se Relacionar

WORKSHOP DE VENDAS CONSULTIVAS. Técnicas Práticas para Vender e se Relacionar WORKSHOP DE VENDAS CONSULTIVAS Técnicas Práticas para Vender e se Relacionar Prospectar Novos Clientes. Apresentar, Argumentar e Negociar. Vender e se Relacionar. Duração Encontro 2 a 8 Encontros 8 ou

Leia mais

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos

Gestão de Processos. Gestão de Processos na Saúde. Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos Gestão de Processos na Saúde Marcelo.Aidar@fgv.br 1 Gestão de Processos Identificação, mapeamento, redesenho e aprimoramento dos processos 2 O Ambiente de Negócios e os Stakeholders AMBIENTE DE AÇÃO INDIRETA

Leia mais

PORTARIA Nº 132, DE 24 DE JUNHO DE 2009

PORTARIA Nº 132, DE 24 DE JUNHO DE 2009 Página 1 de 6 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 132, DE 24 DE JUNHO DE 2009 O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas

Leia mais

Plano Nacional de Leitura

Plano Nacional de Leitura 2012-2014 Plano Nacional de Leitura 1 I. O que motivou o projeto? Centralidade da leitura Leitura como ponto de partida para: - Aprender (competência transversal ao currículo) - Colaborar - Interagir /

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM

Leia mais

A Grow RH. êxito, qualidade e agilidade, garantindo a

A Grow RH. êxito, qualidade e agilidade, garantindo a A Grow RH Oriunda de um dos maiores grupos de RH do Brasil, a Grow RH atua há 13 anos na área de consultoria em Recursos Humanos. Temos como clientes empresas e profissionais de diversos segmentos e portes,

Leia mais

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT

ANÁLISE ESTRATÉGICA. Análise SWOT ANÁLISE ESTRATÉGICA Análise SWOT 1 SWOT Integra o planejamento estratégico. Ferramenta utilizada pós definição da visão, missão e valores da organização. Pode ser feita por indivíduos ou por equipes. Inicia-se

Leia mais

CARDÁPIO DE CURSOS E PALESTRAS

CARDÁPIO DE CURSOS E PALESTRAS CARDÁPIO DE CURSOS E PALESTRAS RESUMO Aumente a produtividade de seus colaboradores com os cursos e palestras da Purcino Treinamentos, Comunicação e Produções. Todos os cursos disponíveis em versão para

Leia mais

Capítulo 1 Conceitos de Marketing e Marketing Research

Capítulo 1 Conceitos de Marketing e Marketing Research Índice Prefácio 21 Introdução 25 PARTE I Capítulo 1 Conceitos de Marketing e Marketing Research 1. Evolução do Marketing 33 2. Evolução do conceito de Marketing 35 3. Modelo do sistema de Marketing 38

Leia mais

CURSOS CONCEDENTE VAGAS. Ciências da Computação DEAD/UERN 02 Comunicação Social Habilitação em Jornalismo DEAD/UERN 02

CURSOS CONCEDENTE VAGAS. Ciências da Computação DEAD/UERN 02 Comunicação Social Habilitação em Jornalismo DEAD/UERN 02 Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis - PRORHAE

Leia mais

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO DE PESSOAL E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO DE PESSOAL E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL RECRUTAMENTO, SELEÇÃO DE PESSOAL E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PROFISSIONAL DEFINIÇÃO Processo complexo, atrelado às propostas, políticas e objetivos organizacionais, ao mercado de trabalho, à situação social,

Leia mais

Recrutamento & Seleção

Recrutamento & Seleção Aula 6 Recrutamento & Seleção Agenda 1 2 3 Estudo de Caso: SG Cowen New Recruits Recrutamento & Seleção Melhores práticas 1 SG Cowen New Recruits Estudo de caso Melhores MBAs 2014 #1 Harvard University

Leia mais

Padrões de Qualidade de Software

Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software I 2015.2 Padrões de Qualidade de Software Engenharia de Software Aula 4 Ricardo Argenton Ramos Agenda da Aula Introdução (Qualidade de Software) Padrões de Qualidade de Software

Leia mais

CURSO DE EMPREGADO COMERCIAL Planificação anual de Técnicas de Venda e Atendimento CEF T3

CURSO DE EMPREGADO COMERCIAL Planificação anual de Técnicas de Venda e Atendimento CEF T3 Planificação anual de Técnicas de Venda e Atendimento CEF T3 Turma: A Professora: Maria do Carmo Aboim Madeira 1 - Estrutura e finalidades da disciplina A disciplina de Técnicas de Venda e Atendimento

Leia mais

AVISO BOLSA DE INVESTIGAÇÃO. Nível 1

AVISO BOLSA DE INVESTIGAÇÃO. Nível 1 AVISO BOLSA DE INVESTIGAÇÃO Nível 1 O Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P./IPMA abre concurso, no prazo de 10 (dez) dias úteis a contar da data de publicação deste anúncio, para atribuição de

Leia mais

Desenvolvimento da Pesquisa

Desenvolvimento da Pesquisa Desenvolvimento da Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Modelo de Processo de Pesquisa Estratégias de Pesquisa

Leia mais

RECRUTAMENTO INTERNO

RECRUTAMENTO INTERNO RECRUTAMENTO INTERNO Cargo: Assistente de Processos Acadêmicos Setor/Local de Trabalho: GEAD / Cidade Universitária Início: Fevereiro/2015 Horário de Trabalho: Das 09:00 às 18:00 de segunda a sexta-feira

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP)

CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP) CONTROLE DE CONTEÚDO - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO ANALISTA JUDICIÁRIO ÁREA: PSICOLOGIA (TRE-SP AJAP) 1 Ortografia oficial. GRAMÁTICA E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO DA LÍNGUA PORTUGUESA CONTEÚDO

Leia mais

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação.

Relatório de Competências de Nataly Lopez (Perfil Natural) Autoconfiança. Autocontrole. Busca de Informação. Capacidade de Negociação. IMPORTANTE: Em ótimas condições do ambiente, a grande maioria das pessoas pode ter a capacidade de desempenhar-se adequadamente em quaisquer das seguintes competências. Referimo-nos a "ótimas condições"

Leia mais

Relatório do teste de habilidade

Relatório do teste de habilidade Relatório do teste de habilidade Data: 22 junho 2010 Relatório do teste de habilidade Esse Relatório do teste de habilidade fornece as pontuações dos Testes de habilidade "Verify" do Sr. Exemplo. Se esses

Leia mais

Pós- Graduação MARKETING ESTRATÉGICO

Pós- Graduação MARKETING ESTRATÉGICO Pós- Graduação MARKETING ESTRATÉGICO 4ª turma em Santa Catarina Ingresso Março 2015 Informações: ADVB/SC Florianópolis comercial@advbsc.com.br Fone: (48) 3224-5258 Educação Executiva ESPM-SUL incompany-rs@espm.br

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 13 ORGANIZAÇÃO DE VENDAS

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 13 ORGANIZAÇÃO DE VENDAS PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 13 ORGANIZAÇÃO DE VENDAS Índice 1. Organização de vendas...3 1.1. Recrutamento e seleção de vendedores... 4 1.2. Recrutamento... 4 1.2.1. Anúncios

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa

Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa Metodologias de Pesquisa em Ciências: análises quantitativa e qualitativa 2ª Edição MAKILIM NUNES BAPTISTA DINAEL CORRÊA DE CAMPOS SUMÁRIO PARTE I - CIÊNCIA E PESQUISA... 1 1 OS DILEMAS DO PRESENTE...

Leia mais

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016

COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL. Prof. Saravalli OBJETIVOS 08/03/2016 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Saravalli ademir_saravalli@yahoo.com.br O comportamento organizacional é um campo de estudos que investiga o impacto que indivíduos, grupos e a estrutura têm sobre o

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO PATRULHENSE MERCADO DE TRABALHO: APOSENTADOS E JOVENS PERMANENTEMENTE NA LUTA. Orientadora: Carmem Zeli de Vargas

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO PATRULHENSE MERCADO DE TRABALHO: APOSENTADOS E JOVENS PERMANENTEMENTE NA LUTA. Orientadora: Carmem Zeli de Vargas ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO PATRULHENSE MERCADO DE TRABALHO: APOSENTADOS E JOVENS PERMANENTEMENTE NA LUTA Orientadora: Carmem Zeli de Vargas Santo Antônio da Patrulha 2008 2 ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO

Leia mais

O direito à Educação das pessoas com deficiência intelectual SAMIRA ANDRAOS MARQUEZIN FONSECA

O direito à Educação das pessoas com deficiência intelectual SAMIRA ANDRAOS MARQUEZIN FONSECA O direito à Educação das pessoas com deficiência intelectual SAMIRA ANDRAOS MARQUEZIN FONSECA HTTP://WWW.REVIDE.COM.BR/BLOG/SAMIRA-FONSECA/ BREVE HISTÓRICO CONSTITUCIONAL 1976 Constituição Brasileira expressamente

Leia mais

3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica

3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica 3º Curso de Gestão de Conflitos Socioambientais Introdução teórico-metodológica Justificativa Diversos conflitos entre atores sociais estão ocorrendo em diversas regiões do país, muitos deles com enfrentamentos

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL. Estabelecer diretrizes básicas que nortearão as atividades de recrutamento e seleção de pessoal no âmbito da Empresa.

MANUAL DE PESSOAL. Estabelecer diretrizes básicas que nortearão as atividades de recrutamento e seleção de pessoal no âmbito da Empresa. ANUAL D PSSOAL ÓD : 5 RT : 09.07.2010 ÓDULO 5: RCRUTANTO SLÇÃO VG: 09.07.2010 1 CAPÍTULO 1: APRSNTAÇÃO 1 FNALDAD stabelecer diretrizes básicas que nortearão as atividades de recrutamento e seleção de pessoal

Leia mais

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015 Agenda: 28/09/2015 8:30 as 9:00 h Recepção dos participantes 9:00 as 11:00 h Eixo: Capacitação e Desenvolvimento 11:00 as 11:30 h Análise de Indicadores

Leia mais

Training Course. MBA LEADERSHIP Liderança

Training Course. MBA LEADERSHIP Liderança MBA LEADERSHIP Liderança DESCRIÇÃO Cada vez mais, a liderança assume um papel preponderante no dia-a-dia das nossas empresas. O sucesso de uma equipa está dependente da capacidade de liderança do seu líder.

Leia mais

Gestão de Pessoas para

Gestão de Pessoas para III SEMINÁRIO DE GESTÃO DE PESSOAS: O DESAFIO DE LIDERAR E MOTIVAR EQUIPES DE SUCESSO Gestão de Pessoas para Resultados Luciano Lima 30/05/2012 MOTIVAÇÃO = MOTIVO PARA... As pessoas podem ter motivos diferentes

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Processo Demoiselle para Modelagem de Negócio Palestrantes: Alisson Wilker alisson-wilker.silva@serpro.gov.br http://www.frameworkdemoiselle.gov.br/projetos/process 00/00/0000 Agenda

Leia mais

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii

Sumário. Prefácio à Décima Quinta Edição, xv. Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi. Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Sumário Prefácio à Décima Quinta Edição, xv Prefácio à Décima Quarta Edição, xvi Prefácio à Décima Terceira Edição, xvii Prefácio à Décima Segunda Edição, xviii Prefácio à Décima Primeira Edição, xix Prefácio

Leia mais

Informação-Prova. Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal. Prova

Informação-Prova. Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal. Prova Prova de Equivalência à Frequência História e Geografia de Portugal Prova 05 2016 Informação-Prova 2º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 17/2016, de 4 de abril) 1. Objeto de avaliação - A prova tem

Leia mais

Situação. Overview. SEGMENTO: Varejo. PAÍS DE ORIGEM/ANO DE FUNDAÇÃO: Brasil, 1957

Situação. Overview. SEGMENTO: Varejo. PAÍS DE ORIGEM/ANO DE FUNDAÇÃO: Brasil, 1957 Situação Overview SEGMENTO: Varejo PAÍS DE ORIGEM/ANO DE FUNDAÇÃO: Brasil, 1957 O Magazine Luíza, a terceira maior rede do setor varejista no país e segunda maior em participação on-line, se destacou pela

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 79-CEPE/UNICENTRO, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2011. Aprova o Curso de Especialização em Planejamento e Organização de Eventos, modalidades modular e regular, a ser ministrado no Campus Santa Cruz,

Leia mais

Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português

Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português Learning Outcomes Matrix, English Version Matriz dos resultados da aprendizagem Versão em Português Compilado por: LMETB Título do módulo Perfil pessoal Matriz dos resultados da aprendizagem Nível introdutório

Leia mais

Responsabilidade da Direção

Responsabilidade da Direção 5 Responsabilidade da Direção A gestão da qualidade na realização do produto depende da liderança da alta direção para o estabelecimento de uma cultura da qualidade, provisão de recursos e análise crítica

Leia mais

A importância da pergunta

A importância da pergunta Conduzindo um estudo Metodologias, técnicas e instrumentos de coleta e análise de dados para estudos de usos e usuários Profa. Adriana Bogliolo Sirihal Duarte bogliolo@eci.ufmg.br Prof. Cláudio Paixão

Leia mais

Disciplina: Administração de Marketing. Contextualização

Disciplina: Administração de Marketing. Contextualização Disciplina: Administração de Marketing Contextualização Ementa Objetivos gerais O marketing está presente em todos os lugares e na vida de todas as pessoas que representem os papéis de vendedores ou compradores.

Leia mais

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009

Promoção. Prof. Me. André F. A. Fagundes 1. Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Disciplina: Administração Mercadológica 2º semestre de 2009 Promoção Prof. M e André F. A. Fagundes Prof. M e André F. A. Fagundes 1 Comunicação de marketing É o meio pelo qual as empresas buscam informar,

Leia mais

ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011

ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011 ESTRUTURAS DE ACONSELHAMENTO FTBB PROFA. DRA. JANE FARIAS CHAGAS FERREIRA 2011 A NECESSIDADE DE UMA ESTRUTURA DE ACONSELHAMENTO O aconselhamento é um entrecruzar de informações mais profundo que um diálogo.

Leia mais

Capital Humano. Programa de Desenvolvimento em. Um novo Mercer College para você!

Capital Humano. Programa de Desenvolvimento em. Um novo Mercer College para você! Programa de Desenvolvimento em Capital Humano Um novo College para você! O College mudou para se adequar à sua necessidade e de sua empresa. Muito mais completo e flexível, nosso programa apresenta os

Leia mais

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos

Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos Capítulo 4 Recrutamento: análise e descrição de cargos, gestão de talentos slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Explicar a importância da gestão de talentos. 2. Explicar a análise de cargos, incluindo

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO. Turma V. EIXO TEMÁTICO DE PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E EMPRESARIAL 60 horas

CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO. Turma V. EIXO TEMÁTICO DE PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E EMPRESARIAL 60 horas CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO Turma V EIXO TEMÁTICO DE PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E EMPRESARIAL 60 horas Prof.ª Silvana Maia Borges Contatos: silvanamborges@gmail.com www.silborges.com CRONOGRAMA DAS AULAS

Leia mais

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto Rio de Janeiro 16/08/2011 Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas Francisco Teixeira Neto Só gerencia quem mede! O que é o MPE Brasil? Ferramenta de Gestão para medir o grau

Leia mais

QUADRO DE DISCIPLINAS

QUADRO DE DISCIPLINAS QUADRO DE DISCIPLINAS Disciplinas 1 Horas- Aula 2 1. Fundamentos do Gerenciamento de Projetos 24 2. Gerenciamento do Escopo em Projetos 24 3. Gerenciamento da Qualidade em Projetos 12 4. Gerenciamento

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 09/2016

EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 09/2016 EDITAL DE SELEÇÃO DE PESSOAL Nº 09/2016 PROCESSO DE SELEÇÃO Nº 09/2016 PREÂMBULO A Confederação Nacional de Municípios CNM, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 00.703.157/0001-83, com sede no SCRS 505, Bloco

Leia mais