Instalação e manutenção de equipamentos Identificador Tarefa Atividades Instalar, desinstalar e configurar equipamento de telecomunicações.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instalação e manutenção de equipamentos Identificador Tarefa Atividades Instalar, desinstalar e configurar equipamento de telecomunicações."

Transcrição

1 Instalação e manutenção de equipamentos IMEQ010 Instalar, desinstalar e configurar equipamento de telecomunicações. Instalar e desinstalar fisicamente equipamento de telecomunicações; Realizar a configuração de equipamentos de rede, tais como switches, roteadores, pontos de acesso de rede sem fio, midspans PoE e ativos de VoIP e videoconferência, de acordo com os padrões de configuração estabelecidos pelo IMEQ020 Diagnosticar e corrigir problemas em redes TCP/IP (com e sem fios) e seus equipamentos. Realizar diagnóstico de rede TCP/IP utilizando, por exemplo, ferramentas gerência de rede, captura de tráfego e analisadores de espectro Wi-Fi; Elaborar relatórios de falhas ou problemas e ações tomadas para sua correção; Diagnosticar e corrigir problemas em equipamentos de rede. IMEQ030 Diagnósticar rede de telefonia digital. Realizar diagnóstico de rede de telefonia digital utilizando equipamentos, ferramentas e softwares para captura de tráfego e análise de protocolos; Elaborar relatório de ações a serem tomadas para correção do problema ou falha. IMEQ040 IMEQ050 IMEQ060 Movimentar rack de posição nas salas de telecomunicações e no datacenter. Instalar rack na sala de telecomunicações e no datacenter. Manter bases de dados de telecomunicações. incluindo, alterando ou excluindo registros. Movimentar rack de posição nas salas de telecomunicações e no datacenter, incluindo fixação, conexão elétrica, conexão de rede e aterramento dentro de um ambiente com até 300m 2. Instalar rack na sala de telecomunicações e no datacenter, incluindo fixação e aterramento. NMS018 AJP008 2 NMS016 AJP008 2 Manter bases de dados de um sistema de informação que armazena os principais dados sobre equipamentos em geral, peças, componentes e acessórios. O sistema será fornecido pelo NMS014 AJP009 3 IMEQ070 IMEQ080 Monitoração de infraestrutura na infraestrutura de TI, referentes ao serviço de instalação e manutenção de equipamentos, de acordo com os padrões indicados pelo BNDES e com as recomendações da Information Technology Infrastructure Library (ITIL versão 3), na ferramenta disponível. Incluir, excluir e atualizar os ativos da infraestrutura de TI, referentes ao serviço de instalação e manutenção de equipamentos, na (Configuration Management Database) utilizada, para controle e acompanhamento do MINF010 Supervisão remota da infraestrutura de telecomunicações e videoconferência. MINF020 Acompanhamento das atividades de manutenção por prestadores de serviços externos Cabeamento metálico Supervisão remota de ativos da infraestrutura de telecomunicações e videoconferência através das ferramentas fornecidas pelo BNDES e de acordo com os padrões indicados; Abertura de chamados junto às operadoras no caso de defeito dos circuitos de comunicação do BNDES ou dos equipamentos da infraestrutura de telecomunicações ou videoconferência. NMS002 AJP008 1 Acompanhamento das atividades de manutenção por prestadores de serviço externos da infraestrutura de telecomunicações e de videoconferência, seguindo procedimentos e padrões indicados. NMS001 AJP008 1 CABM010 Instalar, alterar ou desinstalar cabeamento estruturado. Instalar, alterar ou desinstalar cabeamento estruturado (par trançado) metálico, inclusive o cabeamento conectado a patch panels PoE, incluindo certificação do cabeamento de acordo com normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma ABNT NBR CABM020 Ativar e desativar ponto de rede metálico. Ativar e desativar ponto de rede metálico, conforme as normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma ABNT NBR CABM040 Diagnosticar e corrigir problema em ponto de Diagnosticar e corrigir problema ou falha em ponto de rede metálico. rede metálico. CABM050 Certificação de cabeamento metálico. Certificação de cabeamento metálico usando equipamento certificador de cabos de acordo com as normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma ABNT NBR NMS013 AJP008 3 CABM060 Manter bases de dados de telecomunicações. Manter bases de dados de um sistema de informação que armazena os principais dados sobre os pontos de rede incluindo, alterando ou excluindo registros. metálicos. O sistema será fornecido pelo NMS014 AJP009 3 CABM070 CABM080 Cabeamento ótico na infraestrutura de TI, referentes ao serviço de cabeamento metálico, de acordo com os padrões indicados pelo BNDES e com as recomendações da Information Technology Infrastructure Library (ITIL versão 3), na ferramenta disponível. Incluir, excluir e atualizar os ativos da infraestrutura de TI, referentes ao serviço de cabeamento metálico, na (Configuration Management Database) utilizada, para controle e acompanhamento do

2 CABO010 Ativar ou desativar ponto de rede ótico. Ativar e desativar ponto de rede ótico, conforme as normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma NBR CABO020 Instalar, alterar ou desinstalar cabeamento Instalar, alterar ou desinstalar cabeamento estruturado (fibra ótica) incluindo certificação do cabeamento de acordo estruturado ótico. com normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma NBR CABO030 Diagnosticar e corrigir problema em ponto de Diagnosticar e corrigir problema ou falha em ponto de rede ótico. rede ótico. CABO040 Certificação de cabeamento ótico. Certificação de cabeamento ótico, usando equipamentos OTDR e OLTS, de acordo com as normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma ABNT NBR NMS013 AJP008 3 CABO050 Fusão de fibras óticas. Fusão de fibras óticas e atividades afins, de acordo com as normas ABNT, ANSI, EIA e TIA vigentes, em especial a norma ABNT NBR CABO060 Manter bases de dados de telecomunicações. Manter bases de dados de um sistema de informação que armazena os principais dados sobre os pontos de rede incluindo, alterando ou excluindo registros. óticos. O sistema será fornecido pelo NMS014 AJP009 3 CABO070 CABO080 Manutenção elétrica e climatização de salas de telecomunicações e datacenter na infraestrutura de TI, referentes ao serviço de cabeamento ótico, de acordo com os padrões indicados pelo BNDES e com as recomendações da Information Technology Infrastructure Library (ITIL versão 3), na ferramenta disponível. Incluir, excluir e atualizar os ativos da infraestrutura de TI, referentes ao serviço de cabeamento ótico, na (Configuration Management Database) utilizada, para controle e acompanhamento do MECL010 MECL015 Revisão de instalações elétricas de baixa tensão. Diagnóstico de equipamentos elétricos de baixa tensão. Realizar diagnóstico de rede elétrica com verificação de aterramento, voltagem, corrente e polaridade, de acordo com normas ABNT vigentes, em especial a norma NBR Elaborar relatórios de ações a serem tomadas para correção do problema ou falha. Realizar diagnóstico de equipamentos elétricos, como no-breaks, chaves de comutação automática (CTA), réguas de tomadas comuns e gerenciáveis, com verificação dos softwares de gerência dos mesmos; Analisar parâmetros tais como: aterramento, voltagem, corrente e polaridade, de acordo com normas ABNT vigentes, em especial a norma NBR 5410, com a elaboração de relatório de ações a serem tomadas para correção do problema ou falha. NMS012 AJP007 4 NMS011 AJP007 4 MECL020 Instalar, alterar ou desinstalar infraestrutura Instalar, alterar ou desinstalar circuito elétrico, incluindo certificação de aterramento, carga e polaridade, de acordo elétrica. com normas ABNT vigentes, em especial a norma NBR NMS011 AJP009 4 MECL025 Instalar, alterar ou desinstalar equipamentos Instalar, alterar ou desinstalar equipamentos elétricos, como no-breaks, chaves de comutação automática (ATS), elétricos réguas de tomadas comuns e gerenciáveis, incluindo certificação de aterramento, carga e polaridade de acordo NMS012 AJP009 4 com normas ABNT vigentes, em especial a norma NBR MECL030 Revisão de instalações de refrigeração. Realizar diagnóstico de sistema de refrigeração, com medição periódica de umidade e temperatura; Elaborar relatório de ações a serem tomadas para correção do problema ou falha. NMS012 AJP007 5 MECL040 Checagem in loco de salas de Checagem in loco de salas de telecomunicações e datacenter, seguindo procedimentos e padrões indicados pelo telecomunicações e datacenter. NMS003 AJP007 4 e 5 MECL050 Emitir laudos técnicos com base em Emitir laudos técnicos com base em verificação in loco de equipamentos, cabeamentos e outras que se façam verificação in loco. necessárias para elaboração do respectivo laudo. NMS019 AJP011 7 MECL055 Manter bases de dados de telecomunicações. Manter bases de dados de um sistema de informação que armazena os principais dados sobre os sistemas incluindo, alterando ou excluindo registros. elétricos e de climatização. O sistema será fornecido pelo NMS014 AJP009 4 e 5 MECL060 MECL070 Videoconferência na infraestrutura de TI, referentes ao serviço de manutenção elétrica e de climatização, de acordo com os padrões indicados pelo BNDES e com as recomendações da Information Technology Infrastructure Library (ITIL versão 3), na ferramenta disponível. Incluir, excluir e atualizar os ativos da infraestrutura de TI, referentes ao serviço de manutenção elétrica e de climatização, na (Configuration Management Database) utilizada, para controle e acompanhamento do VCON010 Executar teste prévio à sessão da videoconferência. Testar recursos disponíveis antes da sessão de videoconferência, inclusive nas salas e locais onde usuários forem participar; Corrigir problemas em equipamentos e conexão de rede ocorridos durante os testes; Fazer os contatos necessários com sites remotos ou externos, de modo a testar todas as conexões envolvidas na sessão; Providenciar alternativas sempre que for detectada a impossibilidade de conexão; Informar à equipe do BNDES, aos participantes da sessão e à própria equipe da Contratada sobre o resultado dos testes, confirmando a viabilidade de realização da sessão. NMS013 AJP009 4 e 5 NMS019 AJP008 4 e 5 NMS008 AJP004 6

3 VCON020 Acompanhar sessão de videoconferência presencialmente. Acompanhar, no local, a sessão de videoconferência; Prestar suporte ao usuário para utilização dos recursos disponíveis; Solucionar falhas ocorridas durante a sessão; Verificar a sala após a sessão, deixando-a pronta para nova utilização. VCON030 Operar infraestrutura de videoconferência. Monitorar testes prévios e sessões de videoconferência, solucionando problemas e falhas ocorridos; Movimentar, instalar, testar e configurar equipamentos de videoconferência, deixando-os prontos para uso; Inspecionar e manter as salas e equipamentos de videoconferência prontas para utilização; Estabelecer as conexões das sessões de videoconferência; Inspecionar, testar e encaminhar correções de falhas e inconsistências identificadas no sistema de agendamento das salas para a equipe técnica do VCON035 VCON040 Estoque Manter sistema de agendamento de videoconferência serviço de videoconferência. Consultar periodicamente o sistema de agendamento da videoconferência, identificando possíveis inconsistências nos dados ou falhas de operação do sistema; Programar o agendamento dos testes, com base nos agendamento realizados pelos usuários através do sistema. Emitir e manter a documentação referente à utilização dos recursos de videoconferência cedidos aos usuários; Manter as bases de dados referentes à utilização e cadastro dos recursos de videoconferência instalados no BNDES; Elaborar planilhas, com acesso à base de dados, para administração e controle da utilização dos recursos de videoconferência; Manter atualizada e consistente a base de procedimentos, a base de conhecimento e a comunicação padronizada dos s de interação com os usuários. Elaborar relatório semanal contendo as seguintes informações: (i) número de sessões realizadas por sala, com quantitativo de participantes em cada site; (ii) se houve teste ou não; (iii) incidentes ocorridos nos testes e nas sessões e seus respectivos desfechos; (iv) quais recursos foram utilizados durante a sessão; (v) quais os tipos de conexão utilizados e qual site iniciou a sessão; Elaborar relatórios mensais, semestrais e anuais consolidando os relatórios de periodicidade inferior. ESTQ010 Telefonia móvel Manter estoque de equipamentos e acessórios de telecomunicações. Controlar entrada e saída de equipamentos e acessórios de telecomunicações, organizando-os no espaço físico destinado ao estoque; Manter atualizado, em planilha ou software destinado ao controle do estoque, o quantitativo disponível dos ativos, bem como o registro de entrada e saída de equipamentos e acessórios; Auxiliar no recebimento de equipamentos e acessórios de telecomunicações entregues por empresas contratadas do BNDES, registrando e cadastrando os itens entregues em planilha ou software específico; Auxiliar na devolução de equipamentos e acessórios de telecomunicações cedidos por empresas contratadas do BNDES, registrando a operação em planilha ou software específico; Transportar equipamentos e acessórios de telecomunicações do estoque para as salas dos prédios do BNDES localizados no Rio de Janeiro e vice-versa, ou entre diferentes salas destes prédios; Elaborar relatórios semanais sobre a quantidade de ativos e movimentação de entrada e saída do estoque, por ativo; Emitir relatórios mensais, consolidando os relatórios semanais; Apoiar o BNDES no inventário de equipamentos e acessórios de telecomunicações em utilização, sempre que solicitado. TELM010 Ativar, desativar, configurar e resolver falhas em linha móvel, terminal móvel ou tablet. Abrir chamado junto às operadoras de telecomunicações para ativação ou desativação da linha ou recurso da linha e acompanhar seu andamento; Ativar ou desativar linha, recurso da linha, configuração ou software em terminal móvel ou tablet, diretamente no terminal ou utilizando software específico, disponibilizado pelo BNDES; Sanar dúvidas de usuários sobre utilização de linha, terminal móvel ou tablet, fazendo atendimento presencial quando necessário; Resolver falhas em terminal móvel ou tablet, nos softwares neles instalados, e em linhas ou conexões de dados, wi-fi ou voz; Entregar ou devolver a documentação necessária à cessão dos terminais móveis, linhas móveis ou tablets; Entregar ou recolher o terminal móvel ou acessório. NMS006 AJP003 6 NMS007 AJP004 6 NMS004 AJP001 6 NMS009 AJP002 2 NMS015 AJP008 6 TELM020 Monitorar usuários de telefonia móvel ativos e serviço de mensageria. Monitorar, junto à operadora de telecomunicações contratada ou através de software específico disponibilizado pelo BNDES, os serviços de voz e dados de telefonia móvel, incluindo os serviços de roaming nacional e internacional; Analisar logs do software anteriormente mencionado, identificando qualquer anormalidade nos serviços de voz, dados ou nas funcionalidades de terminais móveis e seus respectivos softwares. NMS010 AJP005 6

4 TELM030 serviço de telefonia móvel. Emitir e manter documentação relativa à utilização dos recursos de telefonia móvel utilizando softwares disponibilizados pelo BNDES; Manter as bases de dados relativas à utilização e cadastro dos recursos de telefonia móvel íntegras e consistentes utilizando softwares disponibilizados pelo BNDES; Elaborar planilhas, com acesso à base de dados, para administração e controle da utilização dos recursos de telefonia móvel do BNDES; Manter atualizada e consistente a base de procedimentos, base de conhecimento e a comunicação padronizada dos e- mails de interação com os usuários e com as operadoras de telefonia móvel contratadas; Manter atualizadas as informações para abertura de chamados de telefonia móvel e mensageria, fazendo divulgação das informações periodicamente; Elaborar relatórios semanais, com as seguintes informações: (i) quantitativo de cessões de recursos a usuários, em caráter excepcional; (ii) quantitativo de usuários que recusaram os recursos a que teriam direito; (iii) número de entregas e devoluções; (iv) quantidade de linhas e terminais em utilização e em estoque; (v) Telefonia fixa TELF010 Manter ramais e equipamentos de telefonia fixa. Instalar, recolher ou remanejar aparelho telefônico de telefonia fixa no local solicitado, incluindo equipamento com a função fac-símile ou estrela de conferência; Entregar e recolher headsets, equipamentos e acessórios de telefonia fixa a usuários do BNDES, esclarecendo sobre sua utilização quando necessário; Verificar e corrigir problemas, falhas e efetuar configurações de aparelhos telefônicos fixos, ramais, equipamentos com a função facsímile, estrela de conferência; Dar suporte de campo à equipe responsável pelo PABX do BNDES, fazendo levantamentos e testes nos locais solicitados; Acionar a empresa responsável pela manutenção do PABX quando necessário, repassando incidentes e configurações solicitadas por usuários. NMS012 AJP007 6 TELF020 serviço de telefonia fixa. Emitir e manter toda a documentação relativa à utilização dos recursos de telefonia fixa do BNDES cedidos a usuários; Manter as bases de dados relativas à utilização e cadastro dos recursos de telefonia fixa instalados para controle e acompanhamento pelo BNDES; Elaborar planilhas, com acesso à base de dados, para administração e controle da utilização dos recursos de telefonia fixa; Manter atualizada e consistente a base de procedimentos, base de conhecimento e a comunicação padronizada dos s de interação com os usuários e com as operadoras de telecomunicações contratadas; Manter atualizada as informações para abertura de chamados de telecomunicações fazendo divulgação das informações periodicamente; Elaborar relatórios mensais, contendo as seguintes informações: i. Quantidade de ramais por categoria (DDD, DDI, ramais de serviço, ramais de terceiros/empresas parceiras, ramal com gravação, configurações específicas); ii. Quantidade de números utilizados e números vagos de ramal, para DDR e ramais internos; iii. Informações sobre fac-símiles: localização, responsável, números de cópias mês a mês; iv. Informações sobre equipamentos de telefonia fixa e seus acessórios, estrelas de conferência, headsets (localização, responsável, números de cópias mês a mês); v. Relatórios administrativos relativos ao sistema de telefonia fixa do

5 Supervisão dos serviços de manutenção elétrica e climatização SMECL010 Supervisionar os serviços de "Manutenção elétrica e climatização". Elaborar ou atualizar diagramas técnicos em Autocad. SMECL020 Elaboração, atualização e impressão de As- Built. Supervisão dos serviços de cabeamento metálico, cabeamento ótico, monitoração de infraestrutura, instalação e configuração de equipamentos e estoque SCEE010 Supervisionar os serviços de "Cabeamento metálico", "Cabeamento ótico", "Instalação e configuração de equipamentos" e "Estoque". Elaborar ou atualizar diagramas técnicos em Microsoft Visio. SCEE020 Elaboração, atualização e impressão de diagramas. SCEE030 Elaborar documentação multimídia. Elaborar documentação multimídia para registro de atividades com foto e/ou filmagem em alta definição; Elaborar relatórios fotográficos e registros associados a alguma das atividades do contrato. SCEE040 Emitir relatório personalizado. Emitir relatório personalizado sobre as informações constantes da base de dados do sistema de informação usado para registro dos dados de pontos de rede, equipamentos em geral, peças, componentes e acessórios (inclusive estoque). O sistema será fornecido pelo Supervisão dos serviços de telefonia fixa e telefonia móvel STEL010 Supervisão geral Supervisionar os serviços de Telefonia Fixa, Telefonia Móvel e Videoconferência. NMS021 AJP012 7 NMS022 AJP010 7 NMS021 AJP12 8 NMS017 AJP008 8 NMS020 AJP010 8 NMS014 AJP009 8 NMS021 AJP012 9 SGER010 Supervisionar todos os serviços prestados no Zelar pelo cumprimento das normas contratuais e internas do NMS021 AJP âmbito do contrato. Garantir que as metas técnicas sejam atingidas e os problemas técnicos sejam superados. SGER020 Elaborar relatórios gerenciais. Elaborar relatórios gerenciais mensais, para acompanhamento das atividades. NMS023 AJP011 10

"TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS "TERMO DE REFERÊNCIA ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS I - OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada em serviços de Infraestrutura com manutenção corretiva, manutenção preventiva, instalações, desinstalações,

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES

índice 02 CONDIÇÕES BÁSICAS Prezado cliente, REDE DE ACESSO PARA INSTALAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS ACOMODAÇÕES DE EQUIPAMENTOS CABOS E CONEXÕES Prezado cliente, índice Bem-vindo à GVT. Agora sua empresa conta com soluções inovadoras de voz, dados e Internet com o melhor custo-benefício. Para garantir a qualidade dos serviços e aproveitar todos

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017

Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 Inventário de Necessidades de TI - PDTI 2016 2017 1. Comunicação Institucional a. Portal UFABC b. Aplicativos para Smartfone c. Eventos d. WEB TV e. Portal do Aluno f. Portal do Professor g. Páginas de

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação.

Buscamos sempre a solução mais eficaz, de acordo com o avanço tecnológico dos sistemas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação. A T7 Solutions Informática e Telecomunicações atua como prestadora de serviços de Infraestrutura de TI e Telecom, com foco no desenvolvimento e implementação de soluções de Infraestrutura, Dados e Voz.

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 01 Conceitos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Relatório Mensal Junho 2007

Relatório Mensal Junho 2007 Relatório Mensal Junho 2007 Rio de Janeiro, 10 de julho de 2007. AO BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL BNDES Rio de Janeiro RJ A/C: GESTOR DO CONTRATO Ref.: Manutenção e operação da rede

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2014-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, designado pela Portaria nº 149/2013-PRE, de 29 de agosto de 2013, em razão de solicitação da empresa

Leia mais

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Pág. 1/10 1. ATENDIMENTO TÉCNICO O objetivo do setor de atendimento técnico é atender solicitações de usuários

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz

Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz 1 Instalação de Serviços de Comunicação de Dados e Voz Prezado Usuário, A partir de agora você estará utilizando um sistema que integra Dados, Voz e Imagem em uma rede de alta confiabilidade, com equipamentos

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado

Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Capítulo 5 - Sistemas de Cabeamento Estruturado Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 44 Roteiro Cabeamento Planejamento para o Cabeamento Estruturado Cabeamento Horizontal Cabeamento

Leia mais

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência

VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência VIDEOCONFERÊNCIA Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência Pregão Conjunto nº 27/2007 VIDEOCONFERÊNCIA ANEXO I Termo de Referência Índice 1. Objetivo...3 2. Requisitos técnicos e funcionais...3 2.1.

Leia mais

Cabeamento Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo

Cabeamento Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo Estruturado (Parte 2) Prof. Eduardo Para debater... O que vimos na aula anterior? Montar uma rede doméstica é diferente de montar uma rede local de uns 100 PCs? Na aula anterior trabalhamos com a combinação

Leia mais

Co TRIBUNAL DE CONTAS

Co TRIBUNAL DE CONTAS 411 Co TRIBUNAL DE CONTAS PREGÃO ELETRÔNICO N 18/2014 PROCESSO N 1251712014-0 Esclarecimento n 1 Em atenção a pedido de esclarecimentos formulado por empresa interessada em participar da licitação em epígrafe,

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO NET FONE VIA EMBRATEL PLANO ALTERANTIVO N 036 - LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano NET FONE VIA EMBRATEL PAS 036 Modalidade

Leia mais

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE

PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE PADRÃO DE INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA PARA PRESTADORES DA UNIMED RIO VERDE Versão 1.0 Data: 09/12/2013 Desenvolvido por: - TI Unimed Rio Verde 1 ÍNDICE 1. Objetivo... 4 2. Requsitos de Infraestrutura

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO DE REDES

CABEAMENTO ESTRUTURADO DE REDES CABEAMENTO ESTRUTURADO DE REDES UMA REDE É COMPOSTA BASICAMENTE POR: 1 - INFRA-ESTRUTURA DE CABEAÇÃO LÓGICA 2 - EQUIPAMENTOS DE REDE 3 ADAPTADORES EM GERAL 4 - APLICATIVOS DE USUÁRIOS 5 - SISTEMAS OPERACIONAIS

Leia mais

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes

MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com. Gerenciamento e Administração de Redes MSc Eliton Smith elitonsmith@gmail.com Gerenciamento e Administração de Redes 2 Gerência de Redes ou Gerenciamento de Redes É o controle de qualquer objeto passível de ser monitorado numa estrutura de

Leia mais

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento

Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Aula 4a - Sistemas de Cabeamento Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Sistemas de Cabeamento Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar

Leia mais

Procedimento Operacional N do procedimento: PO 025

Procedimento Operacional N do procedimento: PO 025 1/ 9 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do docu Comercial Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável Rubrica Administrativo Financeiro

Leia mais

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Normas e Padrões. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Normas e Padrões Prof. Marciano dos Santos Dionizio Devido à falta de padronização para cabeamento de redes, em 1991 a EIA (Electronics Industries Alliance) e a TIA (Telecomunications Industry Association)

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS: 1.1. Este roteiro serve como base às obras de Contratação de empresa especializada para o fornecimento de material e mão de obra para execução de rede

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico

Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Noções de Cabeamento Estruturado Metálico Roteiro Parâmetros elétricos Cuidados com cabos metálicos Normas 568 / 606 Elementos do cabeamento estruturado Cabeamento Embora pareça uma questão simples, um

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 27/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Constitui objeto da presente licitação o registro de preços para implantação de sistema de telefonia digital (PABX) baseado em servidor IP, com fornecimento

Leia mais

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA

PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA PROJETO LÓGICO DA REDE LOCAL DE COMPUTADORES DA REITORIA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA (COTEC) JUNHO/2011 Rua do Rouxinol, N 115 / Salvador Bahia CEP: 41.720-052 Telefone: (71) 3186-0001. Email: cotec@ifbaiano.edu.br

Leia mais

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e Implantação 1. Objetivo Esta cartilha tem o objetivo

Leia mais

MONTAGEM E MANUTENÇÃO

MONTAGEM E MANUTENÇÃO MONTAGEM E MANUTENÇÃO 1 Introdução: Chamada para conferência. Apresentação do professor e da equipe de coordenação, explanação do funcionamento do curso incluindo carga horária e conteúdo seguindo o esclarecimento

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA

CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA CABEAMENTO ESTRUTURADO NORMAS AMERICANAS EIA/TIA NORMAS AMERICANAS EIA/TIA EIA/TIA 568-B: Commercial Building Telecomunications Cabling Standard Essa norma de 2001 é a revisão da norma EIA/TIA 568-A de

Leia mais

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANEXO TR QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL REQUISITOS MÍNIMOS DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA DOS PROFISSIONAIS QUE DEVERÃO COMPOR AS EQUIPES TÉCNICAS PREVISTAS NESSA CONTRATAÇÃO PARA AMBOS OS LOTES. QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA

CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA CARTA CONVITE 010/2014 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNCIA 1. Implantação de Sistema de Call Center 1.1. O software para o Call Center deverá ser instalado em servidor com sistema operacional Windows (preferencialmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Agrarias

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Setor de Ciências Agrarias ATIBUIÇÕES DO SETOR DE INFORMÁTICA Segue abaixo as atribuições atualizadas da Comissão de Informática do SETOR AGRÁRIAS: 1. Manter e verificar os equipamentos de informática ligados ao campus, bem como,

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Capítulo XIII SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO FINALIDADE A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação, órgão de direção especializada, subordinada ao diretor-geral da Secretaria

Leia mais

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede)

FACSENAC. SISGEP SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO DRP (Documento de Requisitos do Projeto de Rede) FACSENAC SISTEMA GERENCIADOR PEDAGÓGICO Versão: 1.2 Data: 25/11/2011 Identificador do documento: Documento de Visão V. 1.7 Histórico de revisões Versão Data Descrição Autor 1.0 03/10/2011 Primeira Edição

Leia mais

APÊNDICE 7.1 DO CONTRATO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS PARA A IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE

APÊNDICE 7.1 DO CONTRATO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS PARA A IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE APÊNDICE 7.1 DO CONTRATO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS MÍNIMAS PARA A IMPLANTAÇÃO DA INFRAESTRUTURA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DAS UNIDADES DE SAÚDE SUMÁRIO 1. Introdução... 1 2. Objetivos... 1 3. Elaboração

Leia mais

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos.

Distribuidor Geral de Linhas e ramais telefônicos. Proposto por: Equipe do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Analisado por: Diretor do Departamento de Segurança Eletrônica e de Telecomunicações (DETEL) Aprovado por: Diretor

Leia mais

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTO(S) ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 22/2015 - BNDES Prezado(a) Senhor(a), Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Sobre o item 18.1. A prestação do serviço

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Infraestrutura de Redes de Computadores Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Infraestrutura de Redes de Computadores Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Introdução ao cabeamento

Leia mais

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08

Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO 23/09/2015. Topologias Lógicas x Topologias Físicas. Cabeamento Não-estruturado aula 26/08 Sistemas de Cabeamento SISTEMA DE CABEAMENTO ESTRUTURADO Uma rede de computadores é um conjunto de recursos inter-relacionados e interligados com o objetivo de formar um sistema em comum. PROF. FABRICIO

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 ANEXO I CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EDITAL DO PREGÃO AMPLO Nº 008/2010-ER05-Anatel PROCESSO Nº 53528.001004/2010 Projeto Executivo e Estudos de Adequação da nova Sala de Servidores da rede de

Leia mais

Serviços Técnicos de Campo

Serviços Técnicos de Campo Serviços Técnicos de Campo Advanta possui um amplo portfólio de serviços técnicos de campo disponível em todo o território nacional por meio de seu corpo técnico especializado. As competências multi-vendor

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

PROJETO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO PIAUÍ LEVANTAMENTO DA INFRA-ESTRUTURA DE REDES LOCAIS

PROJETO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO PIAUÍ LEVANTAMENTO DA INFRA-ESTRUTURA DE REDES LOCAIS PROJETO PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO PIAUÍ LEVANTAMENTO DA INFRA-ESTRUTURA DE REDES LOCAIS Este relatório se baseia nos registros fotográficos e na aplicação dos formulários do

Leia mais

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO

GERENCIAR ATENDIMENTO A EQUIPAMENTOS DE TI 1 OBJETIVO Proposto por: Equipe da Divisão de Equipamentos de TI (DIETI) Analisado por: Departamento de Suporte e Atendimento (DEATE) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Tecnologia da Informação (DGTEC)

Leia mais

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL

SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL SENHA LIGHT VERSÃO DO MANUAL 1.2. de 05/02/2013 7767 2 Sumário 1. Apresentação... 5 2. Itens que Acompanham... 5 3. Especificações Técnicas... 5 4. Características Gerais... 6 5. Visão geral do Equipamento...

Leia mais

Top-Down Network Design

Top-Down Network Design Top-Down Network Design Chapter Nine Developing Network Management Strategies Copyright 2010 Cisco Press & Priscilla Oppenheimer Gerencia da Rede Contribui para atingir os objetivos dos requisitos Contribui

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

InfraEstrutura de Redes

InfraEstrutura de Redes Faculdade Anhanguera de São Caetano do Sul InfraEstrutura de Redes Curso: Tecnologia em Redes de Computadores Prof:Eduardo M. de Araujo Site-http://www.professoreduardoaraujo.com Cabeamento Estruturado

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça Vide Instrução Normativa STJ/GDG n. 26 de 18 de dezembro de 2015 (Alteração = art. 12) RESOLUÇÃO STJ N. 2 DE 4 DE FEVEREIRO DE 2015. Dispõe sobre os serviços de telecomunicações do Superior Tribunal de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES MEMÓRIAS DE AULA AULA 1 APRESENTAÇÃO DO CURSO, HISTÓRIA, EQUIPAMENTOS E TIPOS DE REDES Prof. José Wagner Bungart CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Definição de Redes de Computadores e Conceitos

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W

Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W Manual Operacional Verificador de Preço VP240 / VP630 VP240W / VP630W APRESENTAÇÃO Verificador de Preço da Tanca é o melhor equipamento para consulta do preço de produtos através dos códigos de barras.

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO Fale Light PLANO ALTERNATIVO N 068 - LC Empresa Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. EMBRATEL. Nome do Plano Plano Fale Light PAS 068 Modalidade do STFC Local. Descrição

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 06. Prof. Fábio Diniz

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 06. Prof. Fábio Diniz FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Gestão Aplicada a TIC AULA 06 Prof. Fábio Diniz Na aula anterior ERP Enterprise Resource Planning Objetivos e Benefícios ERP Histórico e Integração dos Sistemas

Leia mais

Manual do Digitronco. Sumário. A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo.

Manual do Digitronco. Sumário. A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo. Manual do Digitronco A empresa do cliente consegue fazer várias ligações ao mesmo tempo. Sumário 1. Introdução... 2 2. Conceito... 2 3. Tecnologia... 4 4. Topologia... 5 5. Diferencial... 6 5.1. Franquia

Leia mais

Virtual VoIP Manager. Comunicação eficaz e acessível.

Virtual VoIP Manager. Comunicação eficaz e acessível. Comunicação eficaz e acessível. é a central telefônica Dígitro (PABX) desenvolvida dentro dos mais avançados conceitos de telefonia IP. Pode ser instalado em computadores comuns ou em uma das seguintes

Leia mais

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa Introdução UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel como a telefonia celular, o termo telefonia fixa passou a ser utilizado para caracterizar

Leia mais

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1.

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. (CODATA 2013) Em relação à classificação da forma de utilização

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05

TERMO DE REFERÊNCIA NÚMERO / DATA 03/2010 ORIGEM ER05 1.OBJETO...2 2.JUSTIFICATIVA DA NECESSIDADE DA CONTRATAÇÃO...2 3.REQUISITOS DO OBJETO...2 4.FASES DE IMPLEMENTAÇÃO E PRAZOS... 8 1 1. OBJETO 1.1.Aquisição de 01 (uma) Central Privada de Comutação Telefônica,

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DO OBJETO DESTINAÇÃO Local Unidades Executivas Campo Grande/MS Unidade Executiva Dourados/MS Unidade Executiva Três Lagoas/MS Aparelho Smartphone com CHIP GSM Aparelho convencional

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

*Saúde do Computador. Sugestões para Resolver Problemas do seu Computador.

*Saúde do Computador. Sugestões para Resolver Problemas do seu Computador. 1 *Saúde do Computador Sugestões para Resolver Problemas do seu Computador. 2 Índice Pág. -3 Erro no Windows Explorer. ( gravação de exames \pastas). Pág. -4 Não estou conseguindo atualizar o software.

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua

APRESENTAÇÃO. Superação dos resultados Inovação Integridade Valorização Humana Melhoria Continua APRESENTAÇÃO EMPRESA A LHS Engenharia tem como principal objetivo a prestação de serviços e apoio adequado que garantem soluções eficazes com resultado garantido, durabilidade e excelente relação custo/benefício.

Leia mais

Manual de Atendimento

Manual de Atendimento Manual de Atendimento Ambiente de Comunicação e Colaboração Office 365 Manual de Atendimento Ambiente de Comunicação e Colaboração Office 365 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 3 1. OBJETIVO... 4 2. GERENCIAMENTO

Leia mais

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento

APRENDIZAGEM INDUSTRIAL. UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento APRENDIZAGEM INDUSTRIAL UNIDADE 3 Técnicas de cabeamento O cabeamento horizontal Compreende os segmentos de cabos que são lançados horizontalmente entre as áreas de trabalho e as salas de telecomunicações

Leia mais

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTRUÇÃO DE SERVIÇO/DG N 08, DE 15 DE JUNHO DE 2009

MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTRUÇÃO DE SERVIÇO/DG N 08, DE 15 DE JUNHO DE 2009 MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES INSTRUÇÃO DE SERVIÇO/DG N 08, DE 15 DE JUNHO DE 2009 O DIRETOR GERAL do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes

Leia mais

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7

OBJETIVOS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 PLANTA A 5 PLANTA B 6 DISTRIBUIÇÃO E CONFIGURAÇÃO DOS RACKS 7 ÍNDICES OBJETIVOS 1 JUSTIFICATIVAS 1 INFORMAÇÕES ADICIONAIS 1 SEGURANÇA - INTERNET 1 SISTEMA OPERACIONAL 2 PROTOCOLO TCP/IP 2 INTRANET 2 DISPOSIÇÃO ORGANIZACIONAL 2 ESTAÇÕES 2 MICROS 3 IMPRESSORAS 3 PLANTA

Leia mais

Manual do Usuário - NKPROX

Manual do Usuário - NKPROX Manual do Usuário NKPROX Manual do Usuário - NKPROX Neokoros TI - Biometric Technology Índice 1 - Apresentação e Características Gerais...3 2 - Placa BMC - Especificações...4 2.1 - Conectores (pinagem

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações

EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações Laboratório de Redes. Cabeamento Estruturado Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução EM 1991 a EIA (Eletronic Industries Association) publicou um padrão para cabeamento de telecomunicações de edifícios

Leia mais

Manual do Usuário. ccntelecom.com.br

Manual do Usuário. ccntelecom.com.br Manual do Usuário ccntelecom.com.br PD-FIBER (1 Gbps, 7 Ramais/Clientes) O PD-FIBER é um equipamento constituído de uma placa que concentra alguns produtos já conceituados da CCN Telecom, de forma a reduzir

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

Manual de Instruções do Senha Light

Manual de Instruções do Senha Light Manual de Instruções do Senha Light 2 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Especificações Técnicas... 4 3. Configuração do Sistema... 5 4. Esquema de Ligação... 5 4.1. Ligação da Fechadura Eletroímã... 6 4.1.1.

Leia mais

Cabeamento estruturado. Norma Padrão 568B e 569A

Cabeamento estruturado. Norma Padrão 568B e 569A Cabeamento estruturado Norma Padrão 568B e 569A Cabeamento Estruturado O padrão 568B O objetivo desta norma é: especificar um sistema de cabeamento genérico para edificios comerciais que suporte um ambiente

Leia mais

Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06. Prof. Amadeu Campos

Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06. Prof. Amadeu Campos Módulo de Gestão aplicada à TIC Curso Técnico de Informática Aulas 05 e 06 Prof. Amadeu Campos FTIN FORMAÇÃO TÉCNICA EM INFORMÁTICA GESTÃO DA INFORMATIZAÇÃO EMPRESARIAL Competências a serem trabalhadas

Leia mais

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades

TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades TACTIUM ecrm Guia de Funcionalidades 1 Interagir com seus clientes por variados meios de contato, criando uma visão unificada do relacionamento e reduzindo custos. Essa é a missão do TACTIUM ecrm. As soluções

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Política de Segurança da Informação Código: PSI_1.0 Versão: 1.0 Data de Publicação: 28/05/2014 Controle de Versão Versão Data Responsável Motivo da Versão 1.0 28/05/2014 Heitor Gouveia Criação da Política

Leia mais

HELP TECH 1. OBJETIVO DO SERVIÇO

HELP TECH 1. OBJETIVO DO SERVIÇO 1. OBJETIVO DO SERVIÇO Com o serviço de assistência Help Tech você tem o auxílio completo para a instalação e manutenção de seus computadores, games, celulares, tablets, etc, que trazem mais facilidade

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais. Opção para 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Exclusivo sistema de hibernação quando o equipamento encontra-se sem energia vinda da rede elétrica, o

Leia mais

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional);

Duas capacidades de armazenamento de digitais: 1.900 digitais (padrão) ou 9.500 digitais (opcional); Características Possui estrutura com design moderno e LEDs que indicam a confirmação de registros; Os dados são gravados em um cartucho USB. Este modo de gravação oferece total proteção contra a perda

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO CONTMATIC PHOENIX SUMÁRIO CAPÍTULO I APRESENTAÇÃO DO ACESSO REMOTO... 3 1.1 O que é o ACESSO REMOTO... 3 1.2 Como utilizar o ACESSO REMOTO... 3 1.3 Quais as vantagens em usar o PHOENIX

Leia mais

PAULO GONÇALVES DA SILVA

PAULO GONÇALVES DA SILVA PAULO GONÇALVES DA SILVA Brasileiro, casado. Rua Serranópolis, 286 Vila Barros Guarulhos SP Telefone: (11) 95552-8586/2358-7807 E-mail: paulo.instalacao@gmail.com. OBJETIVO TECNOLOGO EM REDES REDES TECNICO

Leia mais