Laboratórios de Informática Regulamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Laboratórios de Informática Regulamento"

Transcrição

1 1 Laboratórios de Informática Regulamento Pagina 1/10

2 Sumário DA CONSTITUIÇÃO...3 DA ADMINISTRAÇÃO...4 DA UTILIZAÇÃO...5 DISPOSIÇÕES GERAIS...10 Pagina 2/10

3 REGULAMENTO INTERNO DA CONTISTUIÇÃO Art. 1 - Os Laboratórios de Informática estão vinculados ao Departamento de TI e visam atender: a) Os alunos de todos os cursos da Faculdade das áreas de graduação, pósgraduação, pesquisa e extensão; b) Docentes e colaboradores da Faculdade; Art. 2 - Os Laboratórios de Informática, em sua área específica de atuação, tem como objetivos principais: a) Propiciar condições de plena integração dos benefícios da tecnologia ao processo de ensino; b) Dar apoio à formação avançada nas diversas áreas do conhecimento; c) Disponibilizar ao corpo discente da IES, equipamentos de informática que possam auxiliar na realização de atividades acadêmicas; d) Auxiliar nas atividades de pesquisa, oferecendo o acesso à internet; e) Beneficiar as atividades de extensão com os recursos de informática. Pagina 3/10

4 DA ADMINISTRAÇÃO Art. 3 - Este regulamento interno tem por objetivo melhorar o gerenciamento dos equipamentos e serviços dos Laboratórios de Informática, bem como dirimir possíveis dúvidas com relação à disponibilização e utilização destes recursos. Art. 4 - O Laboratório de Informática é administrado pelo Departamento ele Tecnologia da Informação e é composto pelos seguintes integrantes: Gerente de T.I; Encarregado dos laboratórios; Colaboradores técnicos na área de informática; Estagiário (s). 1 - Compete ao Gerente de T.I e ao encarregado dos laboratórios. de a) Elaborar e homologar as normas de trabalho e funcionamento dos laboratórios informática; b) Discutir e aplicar as normas contidas neste Regimento; c) Alterar este Regimento, quando se fizer necessário. d) Representar os laboratórios de informática junto aos órgãos superiores; 2 - Compete ao colaborador encarregado e aos técnicos dos laboratórios de informática: a) Manter relacionamento cordial com alunos, professores e colaboradores; b) Elaborar e administrar o horário das aulas nos laboratórios; c) Manter o Laboratório em condições de utilização; d) Administrar o acesso dos usuários aos equipamentos; e) Encaminhar para e/ou realizar no local a manutenção dos equipamentos; Pagina 4/10

5 f) Orientar os Bolsistas elou Estagiários no desempenho de suas funções; g) Divulgar e controlar as diretrizes organizacionais e de uso do Laboratório para seus usuários; h) Orientar os usuários para cursos e treinamentos; i) Controlar o patrimônio dos Laboratórios; j) Aplicar as penalidades necessárias aos usuários, de acordo com as normas estabelecidas no Regimento. 3 Compete aos Bolsistas elou Estagiários: a) Auxiliar os colaboradores técnicos em suas funções; b) Administrar as necessidades de material de consumo elou de manutenção de infraestrutura; c) Receber as informações de problemas ocorridos, encaminhar ou dar a solução pertinente a cada caso; d) Não permitir a saída de qualquer tipo de material ou equipamento dos Laboratórios sem que haja a permissão do técnico encarregado; e) Orientar os usuários na operação dos equipamentos; f) Controlar o uso dos equipamentos, proibindo a utilização dos mesmos para fins de entretenimento ou finalidade comercial. DA UTILIZAÇÃO Art. 5 O horário de funcionamento dos laboratórios de informática, sempre com a assistência de um técnico, está definido da seguinte forma: Segunda a Sexta-feira: das 07h00min às 12h00min e das 13h00min às 22h53min Pagina 5/10

6 Sábados: das 07h00min às 18h00min 1- Tanto aberturas quanto fechamentos dos laboratórios serão realizados pelos técnicos dos laboratórios; Art. 6 - A reserva para utilização deve ser feita pela a coordenação junto com o professor por ) com antecedência mínima de 48h; 1. A programação da utilização do laboratório estará disponível no endereço eletrônico 2 - O não comparecimento sem justificativa do professor para a reserva previamente agendada deve ser registrado em formulário interno próprio pelos colaboradores dos laboratórios. A reincidência desta situação gerará a possibilidade do cancelamento das reservas futuras. 3 Os docentes que solicitarem reservas semestrais e/ou anuais deverão aguardar validação da respectiva solicitação junto às respectivas coordenações; Art. 7 - Qualquer alteração da configuração física dos equipamentos ou configuração física do ambiente só poder ser realizada pelo encarregado e/ou pelos técnicos dos laboratórios de informática; Art. 8 - É proibido consumir alimentos ou bebidas, fumar e falar ao celular nas instalações dos laboratórios; Art. 9 - O acesso ao laboratório está condicionado à presença do professor da disciplina para o qual o laboratório está reservado para abertura do laboratório; Art. 10º - A identificação de qualquer defeito nos equipamentos durante uma aula ou mesmo qualquer melhoria, deve ser comunicada pelo professor ao encarregado dos laboratórios; Art Os equipamentos devem ser desligados pelos os professores através do Lanschool, ao término de seu uso, seguindo o seguinte roteiro de procedimentos: Entrar no lanschooi Pagina 6/10

7 Atualizar que está no lado direito no canto superior e apertar na seta. Selecionar todos os computadores No canto superior a direita apertar na seta e ir em Desligamento, selecionar Encerrar e apertar o OK. Art Todos os equipamentos dos laboratórios de informática são para uso estritamente acadêmico. Quaisquer atos ilícitos praticados através deles serão de responsabilidade do respectivo usuário. Art Não é permitido utilizar a Internet para acessar sites de jogos, de conteúdos pornográficos e/ou incompatíveis com atividades acadêmicas. Art Todos os usuários são responsáveis pelo uso correto dos equipamentos (hardware e software) e da rede; Art Os usuários dos laboratórios são responsáveis pela gravação e guarda de seus arquivos, devendo fazê-lo antes de sair dos laboratórios. O setor não se responsabiliza pela perda de arquivos pessoais. Art Os usuários dos laboratórios são responsáveis por submeter seus dispositivos de armazenamento a programa antivírus. Como o ambiente dos laboratórios é de trabalho a possível contaminação de arquivos pessoais com vírus, não é responsabilidade dos laboratórios. Art Quando houver aula em laboratório, é proibido o uso de computadores por alunos alheios a disciplina. Quando disponível, haverá um laboratórios livre para uso dos discentes. Art É expressamente proibida a instalação de quaisquer softwares, hardwares e quaisquer periféricos nos laboratórios sem autorização do encarregado dos laboratórios de informática. Art É expressamente proibido abrir máquinas dos laboratórios, trocar cabos, mouse, teclados, gabinetes e monitores, assim como, retirar qualquer hardware ou Pagina 7/10

8 software das dependências dos laboratórios sem autorização por escrito dos responsáveis. Art A solicitação de instalação de software deverá ser feita através do professor para a coordenação encaminhando para com pelo menos uma semana de antecedência. Este verificará a viabilidade da solicitação e em caso de alguma impossibilidade, será comunicado o solicitante com pelo menos 72 horas de antecedência. Art Nos horários estabelecidos para manutenção dos laboratórios, os mesmos não poderão ser utilizados por alunos, professores e/ou colaboradores; Art Os horários em que os laboratórios estarão em manutenção e em que estão livres para uso, estão disponíveis no site da Faculdade. Art É proibido a todos os usuários copiar os softwares existentes no laboratório, exceto aqueles que são de Domínio Público, Shareware ou Demonstrativos (demo); Art A divulgação da senha de acesso ao ambiente online é entregue quando é feita a matricula, a troca de senha do ambiente online é feita no multiatendimento no bloco 6. (aqui escrever como é feita a senha a solicitação da senha do wi-fi que eu não sei) ; Art É proibido aos usuários (alunos, professores e colaboradores não convidado) entrar e ou ficar na sala de controle dos laboratórios; Art Qualquer usuário que encontrar um possível problema de segurança, de operação e/ou no ambiente dos laboratórios, deve reportá-lo imediatamente aos administradores; Art O usuário deve estar ciente que os administradores fazem checagens periódicas de segurança em equipamentos e que arquivos pessoais não devem ser deixado nos computadores, sob pena de exclusão dos mesmos. Art O Laboratório de Informática será de inteira responsabilidade do professor e dos alunos, no período no qual estiverem fazendo uso da sala. Pagina 8/10

9 Art Cada usuário é responsável pelo equipamento no período em que estiver fazendo uso do mesmo. Art. 30º - A identidade ou Carteirinha Estudantil da IES deverá ser apresentada sempre que solicitada pelo encarregado dos laboratórios. Art Qualquer indisciplina, insubordinação ou desrespeito às normas vigentes e/ou funcionários, poderá implicar nas penalidades abaixo citadas, decididas pela administração dos laboratórios ou instância superior nos casos mais extremos. a) Impossibilidade de acesso aos laboratórios por tempo determinada; b) Impossibilidade de acesso aos laboratórios por tempo indeterminado; c) Impossibilidade de acesso aos laboratórios e processo administrativo; Art Cabem as coordenações de curso a negociação de horários de reservas de laboratórios junto a seus professores, cabendo ao encarregado dos laboratórios apenas sua implantação e/ou adequação de disponibilidade; Art Quaisquer impressões de provas e/ou exercícios, deverão ser solicitadas junto à coordenação do curso e não no ambiente dos laboratórios. ' Art Cabe aos professores e colaboradores dos laboratórios, cobrarem dos acadêmicos e usuários o cumprimento do regulamento. Art Ao término das atividades, o seguinte procedimento deve ser adotado pelo professor: O Desligar o computador e solicitar aos alunos que façam o mesmo; O Apagar o quadro; O Desligar as luminárias; DISPOSIÇÕES GERAIS Pagina 9/10

10 Art Os formulários referidos neste documento estão disponíveis no site da faculdade. Art Contatos com os laboratórios de informática podem ser feitos conforme com os técnicos de laboratório. Art O presente regulamento poderá ser modificado a critério da administração dos laboratórios de informática. Único: O regulamento interno dos laboratórios de informática da FACULDADE passa a vigorar a partir da homologação pela Reitoria. Art Os casos omissos a este regulamento interno serão resolvidos pelo Departamento de TI e/ou instância superior. Art Revogam-se as disposições em contrário. -Departamento de T.I; Pagina 10/10

11 1 Laboratórios de Informática Regulamento Departamento de T.I. 27/04/2012 Pagina 11/10

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC . REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS - FIESC CAPITULO I DA CONSTITUIÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art. 1º. O Presente

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA FACULDADE ESTÁCIO DE BELÉM ESTÁCIO BELÉM REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA BELÉM PA 2015 1 TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos

Leia mais

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011.

SINERGIA SISTEMA DE ENSINO LTDA FACULDADE SINERGIA Portaria Recredenciamento MEC nº 1.424 D.O.U, de 10/10/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º O laboratório de Informática constitui-se em espaço de apoio técnico pedagógico da Faculdade Sinergia. Art. 2º O Laboratório

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento dos Laboratórios de Informática da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FACULDADE ARTHUR THOMAS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Art. 1º. Os Laboratórios de Informática visam atender: I. alunos dos cursos, das áreas de Graduação,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Regimento tem por finalidade disciplinar as atividades do Núcleo de Tecnologia da Informação,

Leia mais

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ [Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ Coordenadoria de Tecnologia da Informação 2013 AUTORES Aurélio Ricardo Batú Maicá Laura

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL TÍTULO I - DO LABORATÓRIO DIDÁTICO CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA Dos Laboratórios Art 1º O objetivo dos laboratórios de informática é suprir necessidades laboratoriais, de informática, nas áreas de ensino, pesquisa, extensão,

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FESB I Da Caracterização Art. 1 Os Laboratórios de Informática da FESB, sob responsabilidade do Departamento de Informática, dispõem de infra-estrutura

Leia mais

REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I

REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I REGULAMENTO DE USO DOS LABORATÓRIOS TÍTULO I DAS NORMAS E SEUS FINS Dos Objetivos Art. 1º. O presente regulamento estabelece normas para utilização dos Laboratórios da Faculdade Catuai, visando um melhor

Leia mais

REGULAMENTO LABORATÓRIO INFORMÁTICA

REGULAMENTO LABORATÓRIO INFORMÁTICA REGULAMENTO LABORATÓRIO INFORMÁTICA APRESENTAÇÃO A Faculdade Eça de Queirós possui dois laboratórios de informática, equipados com 20 computadores cada, todos com Sistema Operacional Linux e Acesso à Internet.

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Departamento: Tecnologia da Informação Faculdade Adventista da Bahia 1 P á g i n a Normas de Utilização dos Laboratórios de Informática Da Faculdade Adventista

Leia mais

[LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)]

[LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)] Engenharias EETI - UNIFACS [LABORATÓRIO DE CAX (CAD, CAE e CAM)] [O documento trata das descrições, inventários e manuais dos Laboratórios da Escola de Engenharia e TI EETI UNIFACS] OBJETIVOS O, é situado

Leia mais

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS NORMAS DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICAS DIGITAIS I - DA NATUREZA (da finalidade) Artigo 1 O Laboratório de Práticas Digitais (LPD) caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo

Leia mais

Políticas de utilização dos laboratórios de informática

Políticas de utilização dos laboratórios de informática FACULDADE VALE DO SALGADO ICÓ CEARÁ Missão: Formar profissionais capazes de contribuir para o desenvolvimento do país, embasados na responsabilidade social e na ética, visando o bem estar e a qualidade

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS E PROCEDIMENTOS DE USO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE COMPUTAÇÃO E INFORMÁTICA NORMAS DE USO I - DA NATUREZA (da finalidade) art 1 - O Laboratório caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo de complemento aos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS CÂMPUS SANTA HELENA DE GOIÁS REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA JUNHO 2014 2 COMISSÃO DE ELABORAÇÃO Adriano Ferraz da Costa Edmar Augusto Yokome Filipe

Leia mais

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA POLÍTICA DE USO DE FUNCIONAMENTO

LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA POLÍTICA DE USO DE FUNCIONAMENTO FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DO PIAUÍ - FACULDADE DE ENSINO SUPERIOR DO PIAUÍ Rua 1º de Maio Nº 2235/N Bairro Primavera Qualidade em Educação Teresina PI Brasil Fone:(86) 2107-2200 www.faespi.com.br/faespi.edu@gmail.com

Leia mais

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DOS CURSOS DO ICHCA/UFAL

NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DOS CURSOS DO ICHCA/UFAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS, COMUNICAÇÃO E ARTES COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ICHCA/UFAL NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DOS CURSOS DO ICHCA/UFAL

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Título I Dos laboratórios de Informática Capítulo I - Da Organização Artigo 1º A área de Help Desk de TI executa a organização dos laboratórios de Informática

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE ENSINO DE MATEMÁTICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS DE USO

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS DE USO REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO DE COMPUTAÇÃO NORMAS DE USO I - DA NATUREZA (da finalidade) Artigo 1 - O Laboratório caracteriza-se por sua natureza didático-pedagógica, servindo

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 1. DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO 1.1 O Laboratório de informática pode ser utilizado das 7:30 às 22:30

Leia mais

FANORPI REGULAMENTO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

FANORPI REGULAMENTO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FANORPI REGULAMENTO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art. 1 O Laboratório de Informática destina-se aos acadêmicos e professores com prioridade de utilização aos acadêmicos. Art. 2 As atividades desempenhadas

Leia mais

1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de Informática têm como objetivo atender às seguintes necessidades da IES:

1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de Informática têm como objetivo atender às seguintes necessidades da IES: REGULAMENTO PARA USO DOS LABORATORIOS DE INFORMATICA E DA INTERNET NA FACULDADE REDENTOR POR PARTE DE PROFESSORES E ALUNOS 1. Objetivos dos Laboratórios de Informática fixo e móveis; Os Laboratórios de

Leia mais

Regulamento dos Laboratórios de Informática UNIFACS - Universidade Salvador

Regulamento dos Laboratórios de Informática UNIFACS - Universidade Salvador Regulamento dos Laboratórios de Informática UNIFACS - Universidade Salvador 1) Objetivos Os Laboratórios de informática da UNIFACS se destinam à prática do ensino, pesquisa e à elaboração de trabalhos

Leia mais

Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis

Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis Regulamento do uso do Laboratório de Informática da Faculdade de Amambai-MS para o Curso de Ciências Contábeis Amambai-MS 2010 Regulamento do uso do laboratório de informática da Faculdade de Amambai para

Leia mais

Faculdade AlfaCastelo

Faculdade AlfaCastelo Faculdade AlfaCastelo REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA BARUERI - 2015 REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA A Faculdade AlfaCastelo possui dois laboratórios de informática composto por uma

Leia mais

Centro de Processamento de Dados REGULAMENTO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS E DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA ORGANIZAÇÃO

Centro de Processamento de Dados REGULAMENTO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS E DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA ORGANIZAÇÃO REGULAMENTO DO CENTRO DE PROCESSAMENTO DE DADOS E DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º O centro de processamento de dados (CPD), ao qual o laboratório de Informática e Laboratório de Gestão

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO CÂMPUS POSSE-GO Normas para uso dos Laboratórios de Informática vinculados a Coordenação do Curso de Informática e ao Departamento de Tecnologia da Informação do IF Goiano Câmpus Posse GO. POSSE GO 2015 Sumário TÍTULO

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CARTOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO. Seção I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CARTOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO. Seção I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CAMPUS IV: LITORAL NORTE RIO TINTO CENTRO DE CIÊNCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA E MEIO AMBIENTE REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CARTOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA E DE REDES DE COMPUTADORES

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA E DE REDES DE COMPUTADORES REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA E DE REDES DE COMPUTADORES Cursos: Superior de Tecnologia/Sistemas de Informação Título I Dos Laboratórios de Informática e Redes de Computadores Capítulo I

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA SUMÁRIO 1 - DOS HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO... 3 2 - DOS USUÁRIOS... 3 3 - DAS RESERVAS... 4 4 - DA UTILIZAÇÃO... 5 5 - DA SEGURANÇA... 6 6 - DA DISCIPLINA... 7

Leia mais

REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO PARA O USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA RESOLUÇÃO FACULDADE UNEB - DirGeral nº2/2011 T Í T U L O I DAS NORMAS E SEUS FINS Dos Objetivos Art. 1º. O presente regulamento estabelece normas

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO IESUR INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RONDÔNIA Tem o presente regulamento a função de nortear as ações e procedimentos necessários ao bom funcionamento

Leia mais

Regulamento LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA. 1 regimento interno - faculdade de artes dulcina de moraes

Regulamento LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA. 1 regimento interno - faculdade de artes dulcina de moraes Regulamento LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 1 regimento interno - faculdade de artes dulcina de moraes Regulamento LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA I - DA NATUREZA Art. 1º. Este documento regulamenta e normatiza

Leia mais

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGRAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Ricardo Machado Torres Ricardo Ariel Correa Rabelo Renata Azevedo Santos Carvalho Everton Gonçalves Dias ARACAJU JANEIRO DE 2012 TÍTULO I - DOS HORÁRIOS

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA VERSÃO 2.0 / 2010 I - DA NATUREZA (da finalidade) Este documento regulamenta e normatiza o funcionamento e uso do laboratório de informática do curso,

Leia mais

Unidade de Ensino Superior Vale Do Iguaçu Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos

Unidade de Ensino Superior Vale Do Iguaçu Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos Normas para Utilização dos Recursos Tecnológicos UNIÃO DA VITÓRIA PR SUMÁRIO CAPÍTOLO I - Departamento de Informática e Laboratórios de Computação Dos Laboratórios de Computação e Seus Fins... 2 Da Estrutura

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPITULO I Dos Princípios Gerais DA DEFINIIÇÃO Art. 1º Entende-se por laboratório de informática toda e qualquer sala equipada com microcomputadores com fins exclusivamente acadêmicos e que estejam, formalmente,

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA 1 Objetivos Este documento regulamenta e normatiza o processo de utilização dos Laboratórios de Informática da Faculdade Guairacá, de modo a sustentar o seu bom uso e funcionamento no âmbito acadêmico.

Leia mais

Regulamento da utilização dos laboratórios de informática do CRP/UFV

Regulamento da utilização dos laboratórios de informática do CRP/UFV Regulamento da utilização dos laboratórios de informática do CRP/UFV Capítulo I Do regimento e seus objetivos O presente regimento, elaborado pela Central de Processamento de dados da UFV- CRP, visa disciplinar

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE GOIÁS CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE GOIÁS CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE GOIÁS CURSO DE LICENCIATURA EM GEOGRAFIA REGIMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE CARTOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO JOSÉ COELHO Seção I - Das Disposições

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS

Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Regulamento do Laboratório de Informática FACOS - MARQUÊS Art. 1º A missão do Laboratório de Informática da FACOS/Marquês é buscar a excelência no atendimento aos seus usuários. seguintes: informática.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA Credenciamento: Decreto Publicado em 05/08/2004 Recredenciamento: Decreto Publicado em 15/12/2006 NORMAS DE UTILIZAÇÃO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DE FORMIGA UNIFOR-MG (Ato de Aprovação: Resolução do Reitor nº 86/2010 de 20/08/2010) CAPÍTULO I DA NATUREZA Art. 1º Os Laboratórios

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DOS LABORATÓRIOS DO DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL -UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DCM Campus Universitário - Viçosa, MG - 36570-000 - Telefone: (31) 2878 / 4502 - E-mail: dcm@ufv.br

Leia mais

Artigo II. A coordenação do LAC cabe ao coordenador do PGESDE.

Artigo II. A coordenação do LAC cabe ao coordenador do PGESDE. NORMATIVA INTERNA DO LABORATÓRIO DE APOIO COMPUTACIONAL DEFINE NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE APOIO COMPUTACIONAL (LAC) DO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DE SISTEMAS DINÂMICOS E ENERGÉTICOS.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGIMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGIMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA "Este regulamento visa melhorar o aproveitamento dos recursos computacionais dos Laboratórios de Informática, satisfazendo ao máximo as necessidades de seus

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS LABORATÓRIOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA DOS LABORATÓRIOS NORMAS GERAIS DOS LABORATÓRIOS DIDÁTICOS ESPECIALIZADOS DOS CURSOS DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO, CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO DA PONTIFÍCIA

Leia mais

Título I Dos laboratórios de Informática

Título I Dos laboratórios de Informática Título I Dos laboratórios de Informática Capítulo I - Da Organização Artigo 1 o O Centro de Processamento de Dados - CPD, ao qual os laboratórios de Informática da FAPAN estão subordinados, tem como principal

Leia mais

DTI - DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DTI - DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Índice 1. APRESENTAÇÃO...: 2 2. OBJETIVOS...: 2 3. INFRAESTRUTURA OPERACIONAL...: 3 3.1. Sala dos Professores...: 3 3.2. Secretaria das Coordenações...: 3 3.3. Secretaria Geral...: 3 3.4. Biblioteca...:

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Art. 1. O uso e o funcionamento do Laboratório de Informática da Faculdade de Direito do Vale do Rio Doce (FADIVALE) obedecerá às normas constantes deste regulamento.

Leia mais

REGULAMENTO DE USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FESPSP

REGULAMENTO DE USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FESPSP Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo REGULAMENTO DE USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FESPSP ELABORADO POR: APROVADO POR: Jacqueline de Carvalho (Gerente de TI) Almiro Heitor (Diretor

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE INFORMÁTICA. Seção I. Composição e função da Comissão de Informática

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE INFORMÁTICA. Seção I. Composição e função da Comissão de Informática 1 REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Dispõe sobre a utilização e gerenciamento dos laboratórios de informática do UNIVEM/FUNDAÇÃO. CAPÍTULO I DA COMISSÃO DE INFORMÁTICA Seção I Composição e função

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Normatiza o uso e aproveitamento dos recursos computacionais dos Laboratórios de Informática, visando os recursos disponíveis e as necessidades dos usuários.

Leia mais

Regulamento do Laboratório de Controle Operacional - LCO TÍTULO I DOS OBJETIVOS E USUÁRIOS. CAPÍTULO I Dos Objetivos

Regulamento do Laboratório de Controle Operacional - LCO TÍTULO I DOS OBJETIVOS E USUÁRIOS. CAPÍTULO I Dos Objetivos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS REGIONAL CATALÃO UNIDADE ACADÊMICA ESPECIAL DE MATEMÁTICA E TECNOLOGIA Regulamento do Laboratório de Controle Operacional - LCO TÍTULO I DOS OBJETIVOS

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Faculdade de Alta Floresta - FAF

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Faculdade de Alta Floresta - FAF REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA Faculdade de Alta Floresta - FAF 2011 ÍNDICE CAPÍTULO I... 1 DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 1 CAPÍTULO III... 2 DOS DIREITOS... 2 CAPÍTULO IV... 2 DOS DEVERES...

Leia mais

REGIMENTO INTERNO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO

REGIMENTO INTERNO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO Página 1 REGIMENTO INTERNO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO O presente regimento dispõe sobre as normas de conduta e utilização do espaço físico destinado ao

Leia mais

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO USO DOS LABORATÓRIOS DE Janeiro, 2012 1. APRESENTAÇÃO A elaboração deste regulamento tem como propósito definir, claramente, as normas de utilização dos laboratórios de informática, os recursos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Coordenadoria do Campus de Ribeirão Preto Seção Técnica de Informática. Política de Informática CCRP Política de Informática CCRP Índice 1. DISPOSIÇÕES GERAIS... 2 2. ESPECIFICAÇÃO E AQUISIÇÃO DE NOVOS EQUIPAMENTOS... 2 3. INSTALAÇÃO DE SOFTWARES... 2 4. DESENVOLVIMENTO, MANUTENÇÃO E BACKUP DE SISTEMAS

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE ANATOMIA, BIOLOGIA, PARASITOLOGIA E EMBRIOLOGIA APLICADOS À NUTRIÇÃO CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE ANATOMIA, BIOLOGIA, PARASITOLOGIA E EMBRIOLOGIA APLICADOS À NUTRIÇÃO CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE ANATOMIA, BIOLOGIA, PARASITOLOGIA E EMBRIOLOGIA APLICADOS À NUTRIÇÃO CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO EM NUTRIÇÃO - BACHARELADO Autorizada pela Portaria MEC 2.626 de 25

Leia mais

Anexo Res. CONSU Nº 40/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS E MULTIDISCIPLINAR CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Anexo Res. CONSU Nº 40/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS E MULTIDISCIPLINAR CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Anexo Res. CONSU Nº 40/2011. REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS MORFOLÓGICAS E MULTIDISCIPLINAR CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º. Este Regulamento dispõe sobre a estruturação, utilização e

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA 1. Funcionamento 1.1 A Biblioteca funciona de acordo com o calendário institucional. 1.2 Horário de funcionamento: de segunda à sexta-feira, de 7h30 às 22h20. A partir das 22h,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FFB FACULDADE FARIAS BRITO

REGIMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FFB FACULDADE FARIAS BRITO REGIMENTO INTERNO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DA FFB FACULDADE FARIAS BRITO Fortaleza CE 2010 Laboratórios de Informática A Faculdade Farias Brito tem um forte compromisso com a competência de seu

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DO PPGEQ

REGULAMENTO INTERNO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DO PPGEQ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA Endereço: BR. 465, km 7, Centro

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

ARTEC FACULDADE DE IMPERATRIZ

ARTEC FACULDADE DE IMPERATRIZ POLÍTICA DE USO DE EQUIPAMENTO DE INFORMATICA Objetivo: Definir responsabilidades e orientar a conduta dos técnicos administrativos, alunos e professores da FACIMP na utilização dos recursos computacionais,

Leia mais

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado Versão 01 - Página 1/8 1 Objetivo Orientar o usuário de T.I. a solicitar atendimento. Mostrar o fluxo da solicitação. Apresentar a Superintendência 2 Aplicação Este Manual aplica-se a todos os Usuário

Leia mais

POLÍTICAS DE USO DA REDE SEM FIO

POLÍTICAS DE USO DA REDE SEM FIO POLÍTICAS DE USO DA REDE SEM FIO Departamento de Tecnologia da Informação Públicado em julho de 2014 Cachoeiro de Itapemirim ES Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Barueri Padre Danilo José de Oliveira Ohl. Portaria nº 05/2014

Faculdade de Tecnologia de Barueri Padre Danilo José de Oliveira Ohl. Portaria nº 05/2014 Página 1 de 9 Portaria nº 05/2014 Estabelece e Regulamenta a Política de Uso dos Computadores, Laboratórios de Informática e Equipamentos Eletrônicos da Faculdade de Tecnologia de Barueri. O Diretor da

Leia mais

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA - 2015

REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA - 2015 REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA - 2015 Os laboratórios de informática utilizados pelos alunos das Faculdades Integradas Camões se encontram nas duas sedes: Treze de Maio e Muricy, funcionando

Leia mais

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA BRASIL ASSISTÊNCIA S.A., CNPJ: 68.181.221/0001-47 ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO Ao necessitar de algum

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 1. INTRODUÇÃO O Sistema de Bibliotecas da UCB possui um acervo com mais de 200.000 volumes possibilitando o acesso dos usuários aos livros, sistemas de consulta,

Leia mais

Orientações de uso da rede na Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas

Orientações de uso da rede na Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas Orientações de uso da rede na Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas 1. OBJETIVO Esta cartilha define normas para preservar a confidencialidade, integridade e a disponibilidade das informações e recursos

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE CENECISTA DE RIO BONITO FACERB. Localização. Serviços DA ORGANIZAÇÃO

REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE CENECISTA DE RIO BONITO FACERB. Localização. Serviços DA ORGANIZAÇÃO REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DA FACULDADE CENECISTA DE RIO BONITO FACERB Localização 2º andar do prédio da FACERB, ao lado do Auditório. Serviços O Laboratório de Informática é um

Leia mais

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENFERMAGEM CENTRO DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM ENFERMAGEM NÚCLEO DE INFORMÁTICA NORMAS DE FUNCIONAMENTO NÚCLEO DE INFORMÁTICA ELABORADO POR PROF. MARK ANTHONY

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.

ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979. ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA USS SOLUÇÕES GERENCIADAS S.A. CNPJ: 01.979.936/0001-79 ASSISTÊNCIA HELP DESK REMOTO Ao necessitar de algum

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede

Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Políticas de Segurança da Informação e Utilização de Recursos da Rede Índice 1 Introdução... 3 2 Política de cadastro e senhas... 5 3 Política de Utilização da Internet... 7 4 Política de Utilização de

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 31/13, de 21/08/13. CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento dispõe especificamente do Núcleo de Informática

Leia mais

Capítulo I. Da Finalidade

Capítulo I. Da Finalidade Dispõe sobre o Regulamento do Serviço de Circulação do Sistema de Bibliotecas (SiBi), da Universidade Federal do Paraná (UFPR) aprovado em Reunião de Chefias em 26 de fevereiro de 2015. Capítulo I Da Finalidade

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT 0 SUMÁRIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS... 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO... 02

Leia mais

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICA CONTÁBIL E GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA

PRÓ-REITORIA ACADÊMICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICA CONTÁBIL E GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE PRÁTICA CONTÁBIL E GESTÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA Responsável: Professor M Sc. Antonio Carlos Pereira GUAXUPÉ/MG Abril/2009 LABORATÓRIO

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL: LABORATÓRIO DE DESIGN GRÁFICO

CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL: LABORATÓRIO DE DESIGN GRÁFICO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E SOCIAIS APLICADAS MANUAL: LABORATÓRIO DE DESIGN GRÁFICO BAURU APRESENTAÇÃO Neste manual encontram-se as informações gerais do Laboratório de Design Gráfico, as normas de uso,

Leia mais

FACULDADE ALDETE MARIA ALVES Instituição Ituramense de Ensino Superior

FACULDADE ALDETE MARIA ALVES Instituição Ituramense de Ensino Superior REGULAMENTO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA 1 CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º - Os Laboratórios de Informática da FAMA são destinados exclusivamente aos docentes, discentes e corpo técnico-administrativo,

Leia mais

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5

SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO E CULTURA DE GOIANIA LTDA FACULDADE PADRÃO SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 SUMÁRIO CAPÍTULO I 4 DA ORGANIZAÇÃO 4 CAPÍTULO II 5 DOS FUNCIONÁRIOS 5 CAPÍTULO III 5 DA INFRAESTRUTURA 5 Seção I 6 Das Dependências 6 Seção II 6 Do Hardware e Software 6 Seção III 7 Das Manutenções 7

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO DOS COMPUTADORES DO LABORATORIO DE INFORMATICA E BIBLIOTECA DA FACULDADE ESEFAP

REGULAMENTO PARA USO DOS COMPUTADORES DO LABORATORIO DE INFORMATICA E BIBLIOTECA DA FACULDADE ESEFAP REGULAMENTO PARA USO DOS COMPUTADORES DO LABORATORIO DE INFORMATICA E BIBLIOTECA DA FACULDADE ESEFAP CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 - O presente regulamento tem por finalidade facilitar e democratizar

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Centro de Tecnologia da Informação de Ribeirão Preto USP (CeTI-RP) PROGRAMA PRÓ-ALUNO EDITAL 01/2015

SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Centro de Tecnologia da Informação de Ribeirão Preto USP (CeTI-RP) PROGRAMA PRÓ-ALUNO EDITAL 01/2015 SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Centro de Tecnologia da Informação de Ribeirão Preto USP (CeTI-RP) PROGRAMA PRÓ-ALUNO EDITAL 01/2015 1-DA FINALIDADE: DISPÕE SOBRE A CONTRATAÇÃO DE BOLSISTAS

Leia mais

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível

Biblioteca Mercedes Silva Pinto. Manual da Biblioteca. Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível Biblioteca Mercedes Silva Pinto Manual da Biblioteca Aprenda a utilizar os recursos da Biblioteca Visite-a sempre e aproveite o acervo disponível REGULAMENTO COMPLETO DA BIBLIOTECA I. Regulamento do Uso

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2014 29/10/2014. Art. 1º: Para fins de normatização da Política de Uso da Rede WIFI UERJ, com vistas a assegurar:

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2014 29/10/2014. Art. 1º: Para fins de normatização da Política de Uso da Rede WIFI UERJ, com vistas a assegurar: A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização da Política de Uso da Rede WIFI UERJ,

Leia mais

Regulamento da Biblioteca da Escola Superior da Magistratura da AJURIS

Regulamento da Biblioteca da Escola Superior da Magistratura da AJURIS Regulamento da Biblioteca da Escola Superior da Magistratura da AJURIS Preâmbulo Ficam sujeitos a este regulamento, sem prejuízo de outras normas vigentes, todos os usuários da Biblioteca da Escola Superior

Leia mais

Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação

Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação Manual de Normas e Procedimentos de Segurança da Informação Objetivo: Definir responsabilidades e orientar a conduta dos profissionais e usuários de informática da FECAP na utilização dos recursos computacionais,

Leia mais

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida.

Proteger a informação de uma ameaça inclui evitar o seu corrompimento, o seu acesso às pessoas não autorizadas e seu furto ou deleção indevida. Segurança da Informação é a proteção das informações contra os vários tipos de ameaças as quais estão expostas, para garantir a continuidade do negócio, minimizar o risco ao negócio, maximizar o retorno

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS: Art. 1 - A Biblioteca da FACSETE Faculdade Sete Lagoas, tem como objetivo, a disseminação da informação através da aquisição, organização, e conservação

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP SUMÁRIO DESCRIÇÃO PÁGINA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá Conselho de Câmpus REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO

Leia mais

FACULDADE DE DESENHO INDUSTRIAL DE MAUÁ FADIM REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

FACULDADE DE DESENHO INDUSTRIAL DE MAUÁ FADIM REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FACULDADE DE DESENHO INDUSTRIAL DE MAUÁ FADIM REGULAMENTO INTERNO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA O Laboratório de Informática oferece espaço e equipamento de informática para as atividades de ensino e pesquisa.

Leia mais