Audiência de Inovação da Automação. Plano Diretor de Automação e Informação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Audiência de Inovação da Automação. Plano Diretor de Automação e Informação"

Transcrição

1 Audiência de Inovação da Automação Plano Diretor de Automação e Informação São Paulo, 14 de fevereiro de Agenda Apresentação da ISA Gerenciamento da Produção - Princípios Mudança de Foco: Luzes para a produção Estado da Arte: Centro de Inteligência Operacional PDAI 2 1

2 ISA Distrito 4 - América do Sul Standards Certification Education & Training Publishing Conferences & Exhibits História da ISA A ISA oficialmente nasceu como Instrument Society of América em 28 de abril de 1945, em Pittsburgh, na Pennsylvania - USA (Estados Unidos). A norma, RP 5.1 Simbologia para Fluxograma de Instrumentação, a primeira da entidade, foi produzida em 1949 e o primeiro periódico, que por fim se tornou o que hoje é a Revista Intech, foi publicado em Hoje são aproximadamente membros, presentes em mais de 110 países. 2

3 Objetivo Mundial Desenvolver e estimular as iniciativas relacionadas com a teoria, o projeto, a produção e o uso de instrumentação, computadores e sistemas de medição, controle e automação industrial nos vários ramos científicos e tecnológicos, além de maximizar o valor do trabalho dos profissionais em suas áreas de abrangência. Visão Ser a mais importante organização de profissionais e provedora de informações e desenvolvimento profissional para as áreas de Instrumentação, Sistemas e Automação Industrial. 3

4 Produtos e Serviços Exposição Congresso Desenvolvimento profissional Treinamento Publicações Normas & Padrões Livros Revistas 4

5 Principais Benefícios Assinatura gratuita das revistas InTech e InTech América do Sul; Down Load gratuito da maioria das Normas da ISA via Internet; Descontos nos livros e cursos ; Acesso ilimitado ao portal Participar de Encontros Técnicos; Troca de Experiências; Valorização de sua Carreira; Oportunidades profissionais; corporativo gratuito; Revistas Técnicas Benefícios do associado ISA Revista InTech :: 12 edições anuais InTech América do Sul :: 10 edições anuais 5

6 ISA Show South America 150 expositores visitantes Congresso e Mini Cursos ISA Show South America

7 Agenda Apresentação da ISA Gerenciamento da Produção - Princípios Mudança de Foco: Luzes para a produção Estado da Arte: Centro de Inteligência Operacional PDAI Influência da Automação e Controle nos Ativos Físicos Conseqüências de um Controle de Processos Inadequado Desempenho Financeiro Desempenho da Planta Desempenho Operações Unitárias Equipamentos Físicos Reatores, compressores, Trocadores de calor, etc. Ativos de Controle de Processos Válvulas, sensores, controle regulatório, controle avançado, analisadores, sensores virtuais Redução Produtividade, Aumento dos Custos Afeta qualidade, rendimentos, matéria prima, energia, insumos, etc... Baixa Eficiência - Operações Unitárias Baixo Desempenho Equipamento Controle Inadequado 75% dos ativos físicos de uma planta estão sob influência do controle de processos. Fonte: 14 7

8 Níveis ISA 95 Distintos Conjuntos de Atividades Nível 4 Planejamento de Negócios & Logística Escalonamento da Produção, Gerenciamento Operacional, etc. 4 - Estabelecer o planejamento básico de produção da planta, uso de materiais, entrega e logística. Determinar níveis de estoques. Escala de Tempo Meses, semanas, dias, turnos Nível 3 Gerenciamento de Operações de Manufatura Despacho de produção, Escalonamento Detalhado de Produção, Garantia de Confiabilidade, Controle de fluxo/ controle de receita, cadenciar o processo em estados para produzir os produtos finais desejados. Manter registros e otimizar o processo de produção. Escala de tempo Turnos, horas, minutos, segundos Nível 2 Nível 1 Controle bateladas Controle Contínuo Controle Discreto 2 - Monitoração, Controle Supervisório e controle automático do processo de produção 1 - Sensoreamento do processo de produção, manipulação do processo de produção Nível O processo real de produção Fonte: S Crise de Identidade. O que é Automação? O que é TI? Nível 4 Nível 3 Business Logistics (ERP,MRP,SCM, ) Manufacturing Operations (PIMS, MES, LIMS, AM, ) Nível 2 Nível 1 Automation Systems (DCS, PLC, SCADA, ) 16 8

9 Implemente Colaborações Colaboração em Negócios Colaboração com Fornecedores Colaboração com Clientes Colaboração em Engenharia Colaboração Logística Colaboração para Manufatura Distribuída 17 Necessidades PROBLEMA: uma enorme quantidade de informações de processo e conhecimento (knowledge) proveniente dos processos industriais é rotineiramente ignorada. Razões deste problema: Os dados são espalhados. Os dados não são convertidos em informação. Os dados não são bem correlacionados aos equipamentos de processo. Grande volume de dados. Complexidade de manter-se um tratamento uniforme de dados, da informação resultante e do conhecimento gerado. 18 9

10 Onde está a Oportunidade? Aprender a partir do comportamento do processo, padronizar Best Practices e buscar a otimização Oportunidade para otimização Oportunidade imediata Estado corrente da planta Best Practices Potencial Real 19 Informação Informação Relevante Na hora certa Para a pessoa certa No formato certo No lugar certo Relevante Significa: Só a informação necessária Eu estou usando a mesma cueca há três dias

11 Informação Informação significa, informação correta Vamos ver agora... Tem alguém que ainda não entregou o relatório de progresso do seu departamento? 21 PIMS Infra-estrutura InfoPlus.21 PIMS 22 11

12 Sinóticos 23 Estabilização de Processos O PIMS permite que os usuários conheçam melhor o comportamento do processo e permite, por exemplo, a visualização de dados de processo num contexto analítico 24 12

13 Acompanhamento do Processo Usuários utilizam o PIMS para análise e acompanhamento do comportamento do processo 25 Acompanhamento de Eficiência Energética Com o PIMS, os usuários são capazes de analisar a eficiência energética dos equipamentos de processo 26 13

14 Solução = PIMS + MES Funcionalidades de MES Banco de Dados Relacional (ORACLE) Base de Dados Histórica e de Tempo Real PIMS 27 PIMS x MES (rev.:00) 28 14

15 Mudança de cultura - Colaboração Visibilidade de dados = Responsabilidade MES força o workflow ideal da produção MES fornece informação do que deve ser melhorado Dados de performance são visíveis para todos os envolvidos pelo portal Tornar os resultados visíveis obriga os envolvidos a uma contínua prestação de contas 29 Conhecimento gerando Valor Isso só acontece se produzimos dados de qualidade Ninguém pode ser responsabilizado se os dados são ruins Geramos muita informação: tempo de ciclo, set-up, WIP, capacidade, throughput, disponibilidade, utilização, OEE, lead time, % ordens cumpridas no prazo, mas... Gerar relatórios não implica em usar relatórios visando melhoria Dados Informação Conhecimento Valor PIMS / MES 30 15

16 Governaça: Sem TAI a corporação não atinge os objetivos Fonte: Gary Larson - The Far Side 31 Excelência Operacional Dois Aspectos: 1. Melhoramento Contínuo 2. Sustentação do Controle Efetivo Necessidades dos Clientes COISAS CERTAS IMPROVE DEFINE MEASURE Processo Six Sigma DMAIC ANALYZE BEM Melhores Práticas da Indústria OpX: Execução sem falhas! 32 16

17 Agenda Apresentação da ISA Gerenciamento da Produção - Princípios Mudança de Foco: Luzes para a produção Estado da Arte: Centro de Inteligência Operacional PDAI : Manufacturing Operations Ranks #1 Customer Management ERP Product Lifecycle Management Sourcing & Procurement Supply Chain Management Manufacturing Operations Performance Management 8% 7% 6% 6% 12% 12% 10% 8% 15% 14% 15% 19% 19% 23% Most Important (n=939) Largest Dollar (n=939) Source: AMR Research 2006 Application Spending Survey 34 17

18 Investimentos projetados em Softwares de Operação de Manufatura em Mudança de Paradigma Qualitativo Quantitativo Como estão as coisas hoje, Carlos? Qual é o problema mais importante que temos esta manhã? 36 18

19 KPIs devem suportar operações e não o contrário Suporte a programas de Excelência Operacional Balanced Scorecards Six Sigma Lean Manufacturing TPM Asset Management GVA Geração de Valor ao acionista Qualquer programa requerendo a informação certa, para a pessoa certa, no formato certo na hora certa 37 Pesquisa da ARC: Por que instalar um MES? Visibilidade para Operações de Manufatura Melhoria da Qaulidade Atender Legislação Lotes Menores com Manufatura Enxuta Sincronização com outras plantas Gerenciamento de garantia e Recall Menores Ciclos de Vida de Produtos Proliferação de Produtos Adoção de Make To Order Gerenciamento e Controle de Kanban Ameaça de Outsourcing Outros 38 19

20 Pesquisa ARC: Funcionalidades desejadas Status da Ordem de Produção ou Lote Visibilidade de KPIs em Tempo Real Rastreabilidade Análise de Performance Overall Equipment Effectiveness Genealogia Relatório de conformidade Capacidade de carga em Tempo Real Suporte a Available to Promise Visibilidade de Kanban Agora Em dois anos 39 Indicadores Estratégicos Táticos Acompanhamento de Metas Corporativas BSC Satisfação do cliente Atendimento ao acionista Metas departamentais e de área Cumprimento à Programação Utilização da capacidade Operacionais Asset Management Paradas Performance de Linha: tempo de ciclo Energia / Combustíveis Meio Ambiente Qualidade 40 20

21 Planta Perfeita Planejamento, Utilização e Execução Planejamento de Operações é influenciado pela variabilidade da Performance e Utilização dos Ativos e da Execução da Manufatura Performance e Utilização dos Ativos Manutenção Corretiva Manutenção Preventiva Planejamento Semanal Manutenção Preditiva Gerenciamento de Ativos Colaborativo Planejamento de Turno Planejamento em tempo quase real Manufatura Pro Ativa Manufatura Automática Sem Evento Planta Perfeita Monitoração em Tempo Real OEE 85% Produção XX Utilização YY Planejamento de Operações Planejamento Mensal Manufatura Responsiva Antes do Evento Execução da Manufatura Eventos não Planejados Manufatura Reativa Depois do Evento Durante o Evento 41 Análise de Performance da Planta 42 21

22 Alinhamento com objetivos de negócio em todos os níveis 43 Agenda Apresentação da ISA Gerenciamento da Produção - Princípios Mudança de Foco: Luzes para a produção Centro de Inteligência Operacional PDAI 44 22

23 Centros de Inteligência Análise e Visualização Centralizada de Eventos e KPIs 45 Que KPIs devem estar em um dashboard? Percepção Diagnóstico Ação Evento Informação Tempo Real Oportuna Notificação no Dashboard Utilidade da Informação Horizonte de Utilidade Relevante?! Informação Acionável Formato Apropriado 46 23

24 Centro de Controle de Energia e Utilidades Area #1 Area #2 Area Area #N Steam NG Power Electric Power Fuels Utilities COG/BFG/GN Heavy Oil Diesel Coal Industrial Water Steam N 2 Cold Water O 2 Compressed Air Ar 47 O por que de um CIO Ação Indicadores Visão Analítica Colaboração Melhores Práticas Onde eu posso ganhar? Informação Eventos Por que está variando tanto? Por que o rendimento da outra área está melhor? O que fazer para reduzir consumo de energia? Como diminuir as paradas? Como estender o nosso padrão de operação para as novas empresas adquiridas? Resultado 48 24

25 Visão Analítica com KPIs centralizados SAP ERP xmii Calculated 49 Paradas - Benefícios Rápida identificação de paradas Livre classificação por causa, tipo de parada, turno, turma, data, etc Organização por árvore de ativos mostrando sistema/planta/área de processo/sub-área/equipamento Rápido restabelecimento operacional 50 25

26 Traduzindo paradas em negócio Perdas de Oportunidade em m 3 ou R$ 51 Example: OLAP for downtime analysis Examples de dimensão: Ano Mês Dia Produto Tipo de produto Turma Turno Área Equipamento Tipo de parada Motivo de parada Cliente 52 26

27 Gerenciamento dos Equipamentos: OEE Horas Calendário Horas Programadas Horas Disponibilizadas pela Manutenção Horas Operacionais Manutenção Prev + Cor Sem Demanda Disp Horas Trabalhadas Perdas Operacionais Utilização Horas Operadas no Tempo Padrão Perdas de Velocidade Perf Peças Boas Peças Ruins Qualidade 53 OEE - Benefícios OEE é base para medição de produtividade Aumento de OEE é traduzido em mais produção Metodologia já implantada em vários clientes às vezes de forma não mecanizada 54 27

28 KPIs Objetivo: Gerenciar todos os KPIs operacionais em tempo real 55 Dashboard Centro de Gerenciamento de Ativos Processo Manutenção Infraestrutura Fig.:1125 (rev.:000) 56 28

29 Agenda Segunda Parte Conceituação PDAI Visão conceitual PDAI Versão planejamento cinco anos PDAI Versão Análise de Maturidade 57 O que é o PDAI O PDAI é um documento que descreve o estado atual da automação e sistemas de informação de manufatura (MIT) de uma planta industrial e gera um planejamento para se atingir um novo patamar a fim de suportar as estratégias de negócio Um dos objetivos do PDAI pode ser traçar um caminho para se atingir a Excelência Operacional e proporcionar um Ambiente Colaborativo visando as metas da organização 58 29

30 PDAI - Etapas Estudo dos Processos Tecnologia Disponível Estudo dos Equipamentos Visão Estratégica da Empresa Situação AS - IS Estudo da Automação Existente Estudo dos Sistemas de Informação Técnicas em Automação Melhor configuração Benefícios Filosofia da Empresa Relação Custo/Benefício Prioridades Estimativa Custo Do Projeto Cronograma para Implantanção Texto Final PDAI 59 Planos diretores executados Plano de Revitalização do Complexo de Carajás da CVRD PDAI do Sistema sul da CVRD 18 minas PDAI do Sistema Minas Rio da MMX Mineração Plano de revitalização do Porto de Tubarão PDAI da unidade Amapá da MMX Mineração Especificação técnica de PIMS & MES para usina da Samarco em Mariana - MG Especificação Técnica do MES da Laminação da Villares Metals Especificação do CIO Centro de Inteligência Operacional da CVRD PDAI da Villares Metals PDAI da unidade de laminação da Aços Villares Unidade Pinda 60 30

31 Razões para Desenvolvimento PDAI Mensuráveis: Atingimento de metas estratégicas: Aumento de produção, redução de custos, aumento de qualidade, diminuição da variabilidade do produto e a produção, redução de perdas Padronizar uma grande organização reduzindo custo de implantação e sustentabilidade dos sisitemas de automação Não mensuráveis: Obtenção de um planejamento integrado do tipo top-down Impedimento da fragmentação de esforços Padronização das soluções em torno de uma arquitetura mestre Previsão da estratégia de atualização dos sistemas de automação compatível com a velocidade de evolução da tecnologia de automação Previsão dos investimentos 61 PDAI Como fazer Envolver a diretoria da empresa Promover palestra inicial de motivação com todos os participantes Evitar criticar às não conformidades encontradas Considerar os aspectos psicológicos e políticos da organização Obter informações estratégicas sobre os diversos produtos e insumos Evitar tendências por defeito de amostragem de opiniões Recomendar visitas e treinamentos para que o cliente possa confirmar aspectos tecnológicos Converter problemas de negócio em Toda tecnologia quando avança sobre conceitos tradicionais se parece com mágica requisitos para a automação... Revisar o plano a cada 5 anos 62 31

32 Agenda Segunda Parte Conceituação PDAI Visão conceitual PDAI Versão planejamento cinco anos PDAI Versão Análise de Maturidade 63 Metodologia do Projeto PDAI Convencional Entender os PROCESSOS ATUAIS Entender as NECESSIDADES DE NEGÓCIO Analisar as NECESSIDADES OPERACIONAIS e de NEGÓCIO Identificar oportunidades de GANHOS Estimar INVESTIMENTOS e RETORNOS Identificar SOLUÇÕES para capturar os ganhos identificados Desenvolver um ROADMAP para implementação das soluções (projetos e ações priorizadas) IMPLEMENTAR 64 32

33 Etapas de um PDAI convencional Workshops e Entrevistas Coleta de dados de negócio Identificação de oportunidades Especificação de soluções Definir e priorizar projetos Desenvolver Roadmap Coleta de dados operacionais Análise de dados e informações Estimativa de benefícios Estimativa de custos Desenvolver Cronograma Financeiro Entrega Final 65 Áreas Envolvidas Planejamento e Controle da Produção Gerência Geral Suprimentos Vendas RH Engenharia Operação e Processo Informática Qualidade Meio Ambiente Manutenção Automação 66 33

34 Documentos Gerados Plano Diretor Fluxogramas revisados (opcional) Cópia de palestra de apresentação Sumário Executivo Banners de arquiteturas, filosofia... Relatório As-IS (opcional) 67 Determinação dos Objetivos Estratégicos do Cliente Aumentar a produção Diminuir consumo de insumos Reduzir consumo específico de energia Reduzir estoques de matéria-prima, produtos acabados Reduzir do WIP Validar todas as etapas do processo Obter rastreabilidade do processo visando qualidade ou exportação Obter rastreabilidades das OPs Obter rastreabilidade do Processo Reduzir o número de setups da linha Reduzir o tempo de setup (setup automático) Apropriar custo para as diversas áreas de processo: aumento da observabilidade 68 34

35 Agenda Segunda Parte Conceituação PDAI Visão conceitual PDAI Versão planejamento cinco anos PDAI Versão Análise de Maturidade 69 Metodologia Alternativa Matriz de Maturidade Definir Focos de Análise (Dimensões) Medir Gaps em relação ao Desejado Quebrar focos em Sub dimensões Estabelecer Plano de Ação Priorizar Iniciativas Definir Matriz de Excelência Implantar Avaliar Sites Avaliar Resultados 70 35

36 Metodologia Escolha de Funções Orientada a Processos Objetivo Dimensão Sub-Dimensão Sub-Dimensão Manter Ativos on-spec Gerência de Ativos CBM = Condition Based Maintenance Monitoração de malhas de controle Ferramentas Monitoração de Redes Monitoração de Máquinas rotativas Instrumentação Inteligente Gerência de Alarmes 71 Metodologia Matriz de Excelência Objetivo Dimensão Sub-Dimensão Sub-Dimensão Aumentar a Performance de Ativos Gerencia de Produtividade Gerenciamento de OEE Gerenciamento de Paradas Ferramentas Gerenciamento de Utilização Gerenciamento de Eficiência Gerenciamento da Qualidade 72 36

37 Matriz de Maturidade: Mede nível de Excelência DIMENSÂO Controle Regulatório FRACO Malhas sintonizadas apenas durante startup. Malhas não sofrem inspeção regular. REGULAR Malhas são inspecionadas periodicamente. Sintonia manual. Malhas são inspecionadas manualmente periodicamente. Ferramenta automática para sintonia de malhas. GAP BOM MUITO BOM Existe Ferramenta de monitoração e diagnóstico on-line de malhas. Os indicadores são acompanhados em um painel central. Sintonia é feita por ferramenta automática. Plano de Ação 73 Eleição dos Projetos Ganhos Mehores Projetos Piores Projetos Dificuldade = F (Riscos, Investimentos, etc.) 74 37

38 Medindo o Êxito de um Projeto Apontar Indicador Chave que seja fácil de Comprovar Comparar com Best In Class Ganhos Aumentar a Produção/Exportação Diminuir multa por atraso Diminuir pagamento de demourrage Diminuir give-away Diminuir downtime (DF ) Diminuir tempo de set-up (DF ) Diminuir lead-time (DF ) OEE Explorar Oportunidades de Ganho Ataque ao Bottomline: Redução de custos Custos Aumento de Eficência de Corrente Redução do bombeamento de Água nova Redução do Consumo de reagentes Redução do consumo de combustíveis 75 Consolidação do Roadmap Portfolio de Projetos Roadmap = Pipeline de projetos aprovados com orçamento e prazos de execução 76 38

39 Plano Diretor x Revitalização Plano Diretor Horizonte de cinco anos Natureza: Estrutural Escopo: Descreve processos de negócio Avaliação e emissão de relatório AS-IS Determinação da situação desejada e emissão do relatório TO-BE Geração das Fichas de Projeto Orçamentação Priorização baseado em retorno Portifólio e Road Map Revitalização Foco no curto prazo: ciclos de 4 meses Natureza: Corretiva Metodologia: Avaliação dos sistemas visando Quick Wins Eleição dos melhores projetos Protifólio e road map Execução Avaliação de Retorno Rollout da aplicação para demais sites 77 Muito Obrigado Constantino Seixas Filho (031)

PIMS Process Information Management System

PIMS Process Information Management System INTRODUÇÃO O setor industrial vem sofrendo constantes pressões para alcançar a excelência operacional, objetivando garantir sua competitividade. Algumas das principais pressões observadas são: redução

Leia mais

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE PRODUÇÃO Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software Objetivo Apresentar conceitos e ferramentas atuais para melhorar eficiência da produção

Leia mais

Sistemas de controle e gerenciamento de produção para o aumento da eficiência e produtividade nas indústrias

Sistemas de controle e gerenciamento de produção para o aumento da eficiência e produtividade nas indústrias Sistemas de controle e gerenciamento de produção para o aumento da eficiência e produtividade nas indústrias Roberto Campos MAXMES Agenda Introdução Definição de Métricas M de Operações e KPIs Sistemas

Leia mais

PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems

PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems PIMS & MES Process Information Management Systems & Manufacturing Execution Systems Prof. Ricardo J. Rabelo UFSC Universidade Federal de Santa Catarina DAS Departamento de Automação e Sistemas SUMÁRIO

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software Revista Cadware Ed.22 versão online 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente

Leia mais

Adicionando valor na produção

Adicionando valor na produção Adicionando valor na produção Em um mercado global altamente competitivo e em constantes transformações, a otimização do resultado dos processos de produção é fundamental. Pressões ambientais e de custo,

Leia mais

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial

Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Tecnologia da Informação: Otimizando Produtividade e Manutenção Industrial Por Christian Vieira, engenheiro de aplicações para a América Latina da GE Fanuc Intelligent Platforms, unidade da GE Enterprise

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES

EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES MAXMES EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE MES White Paper Maxmes # 01 07/2009 MAXMES www.maxmes.com.br 1.0 Introdução A AMR Research conceituou o MES em 1990 como um sistema de informação que residia entre a automação

Leia mais

artigo SUPPLY CHAIN Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda.

artigo SUPPLY CHAIN Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda. O PAPEL DA AUTOMAÇÃO NA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Ricardo Caruso Vieira (rcaruso@aquarius.com.br), Departamento de Serviços Especiais da Aquarius Software Ltda. INTRODUÇÃO Peter Drucker, um dos pensadores

Leia mais

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy

Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Integração de Sistemas Industriais com a Suíte GE Proficy Ricardo Caruso Vieira Aquarius Software 1. Introdução Há mais de duas décadas, a indústria investe intensamente em sistemas ERP (Enterprise Resource

Leia mais

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting

DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting DOW BUSINESS SERVICES Diamond Value Chain Consulting Soluções personalizadas para acelerar o crescimento do seu negócio Estratégia Operacional Projeto e Otimização de Redes Processos de Integração Eficácia

Leia mais

GERENCIAMENTO DE ATIVOS. Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação

GERENCIAMENTO DE ATIVOS. Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação GERENCIAMENTO DE ATIVOS Como usar as informações das Redes Profibus e Profinet para Diagnósticos e Manutenção de Equipamentos de Automação DIRETRIZ SUA AUTOMAÇÃO TEM INTELIGÊNCIA? SEU SISTEMA ENTREGA INFORMAÇÃO?

Leia mais

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais.

Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. Enterprise Asset Management [EAM] Maximize o retorno sobre os ativos empresariais. No atual cenário econômico, organizações do mundo inteiro enfrentam uma pressão enorme para gerir seus ativos proativamente

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Este é o poder do FlexNet.

Este é o poder do FlexNet. A execução dos processos produtivos é onde a estratégia de uma empresa e seus planos de produção se tornam realidade. A execução no chão de fábrica é o momento da verdade para qualquer empresa buscando

Leia mais

O Impacto do MES na Rentabilidade das Indústrias EMEPRO 2009

O Impacto do MES na Rentabilidade das Indústrias EMEPRO 2009 O Impacto do MES na Rentabilidade das Indústrias Excelência Operacional no Chão de Fábrica EMEPRO 2009 PPI-Multitask missão Integrar tecnologia e pessoas para promover a melhoria do desempenho dos processos

Leia mais

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação.

Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. Product Lifecycle Management [PLM] Comprometa-se com a inovação. SoftExpert PLM Suite é uma solução que oferece os requisitos e as habilidades necessárias que as empresas precisam para gerenciar com êxito

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

MES e Eficiência de Linhas de Produção

MES e Eficiência de Linhas de Produção MES e Eficiência de Linhas de Produção por Edson Donisete da Silva e Carlos Roberto Sponteado Melhora constante no processo produtivo. Aumento da qualidade do produto que é entregue ao cliente final. Redução

Leia mais

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r

C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r G l o b a l C l a s s S e r v i c e P r o v i d e r v.1.8 de 14/07/2010 1 1993: fundada como Integradora de Sistemas 2009: reconhecida Inteligência em Projetos 16 anos de realizações: + 350 projetos no

Leia mais

Aplicando lean em indústrias de processo

Aplicando lean em indústrias de processo Aplicando lean em indústrias de processo Alexandre Cardoso* Os setores de alimentos, químico, farmacêutico e de cosméticos, que na sua essência são indústrias de processo, têm obtido sucesso na aplicação

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva

Ângela F. Brodbeck. Ana Maria Rizzo Silva Alinhamento Estratégico entre TI e Negócio Alinhamento entre Ações Estratégicas, Processos e iniciativas de Tecnologia de Informação Novembro, 2013 Ângela F. Brodbeck Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

Solução Logística de Transportes

<Insert Picture Here> Solução Logística de Transportes Solução Logística de Transportes Reynaldo Braga Senior Sales Manager Importância Estratégica Gestão de Transportes Custos de transporte são o elemento de maior representatividade

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

Sistemas de controle para processos de bateladas

Sistemas de controle para processos de bateladas Sistemas de controle para processos de bateladas Por Alan Liberalesso* Há algum tempo os processos de batelada deixaram de ser um mistério nas indústrias e no ambiente de automação. O cenário atual nos

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS 2ª OFICINA MAPEAMENTO DO FLUXO DE VALOR Lean Manufacturing é a busca da perfeição do processo através da eliminação de desperdícios Definir Valor Trabalhar

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a...

INNOVA. Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... INNOVA Soluções de software que capacitam os processadores de aves a... Maximizar o rendimento e a produtividade Estar em conformidade com os padrões de qualidade e garantir a segurança dos alimentos Obter

Leia mais

Gerência da Informação nos Processos de Automação Industrial

Gerência da Informação nos Processos de Automação Industrial Gerência da Informação nos Processos de Automação Industrial Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Redes Industriais Professor Affonso Alessandro J. de Souza / Affonso Guedes Objetivos Discorrer

Leia mais

Pós-Graduação Business Intelligence

Pós-Graduação Business Intelligence Pós-Graduação Business Intelligence Tendências de Mercado de Business Intelligence Aula 04 Como se organizar para o sucesso em BI Dinâmica Organizacional Complexa Cria o maior ônus para o sucesso de BI

Leia mais

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI

Agenda. Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Governança de TI Agenda Visão Geral Alinhamento Estratégico de TI Princípios de TI Plano de TI Portfolio de TI Operações de Serviços de TI Desempenho da área de TI Modelo de Governança de TI Uso do modelo

Leia mais

SAP Excelência Operacional & Inovação. Daniel Bio Setembro 2013

SAP Excelência Operacional & Inovação. Daniel Bio Setembro 2013 SAP Excelência Operacional & Inovação Daniel Bio Setembro 2013 Portfolio de informações atualmente Fragmentado, antigo e não orientado ao usuário Serviço ao Consumidor Gerente de Vendas Finanças e Operações

Leia mais

Apresentação da Empresa

Apresentação da Empresa STRAIGHT MANUFACTURE Consultoria Logística e Industrial Apresentação da Empresa 1 Apresentação pessoal Bruno S. Ferreira Sócio-diretor da Responsável pelas áreas de: Logística Produtividade industrial

Leia mais

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO

BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO BPM E SOA MODELO PARA O DESENVOLVIMENTO CORPORATIVO João Felipe D Assenção Faria Arquiteto JEE Especialista SOA/BPM JOÃO FELIPE D ASSENÇÃO FARIA Arquiteto JEE (12 anos) Especialista SOA/BPM (aprox. 4 anos)

Leia mais

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números

ERP. Agenda ERP. Enterprise Resource Planning. Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Enterprise Resource Planning 1 Agenda Origem Funcionalidades Integração Projeto Caso de Sucesso Projeto ERP em Números ERP Com o avanço da TI as empresas passaram a utilizar sistemas computacionais

Leia mais

Projetos Seis Sigma em áreas Transacionais e Empresas Prestadoras de Serviços

Projetos Seis Sigma em áreas Transacionais e Empresas Prestadoras de Serviços Projetos Seis Sigma em áreas Transacionais e Empresas Prestadoras de Serviços Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br F. (19) 3707-1535 M. (11) 9939-4079 1 Agosto de 2007 Objetivo : Apresentar aos participantes

Leia mais

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence

Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager. Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Solutions Apresentação do SA-Performance Manager Por: Anderson Pereira Diretor de Negócios Unidade Excellence Interact Group Fundação: agosto / 1999 80 Colaboradores diretos 85 Colaboradores nas

Leia mais

Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII

Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII Com 16 fábricas no Brasil e uma na Argentina, a Klabin S.A. é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil.

Leia mais

BUSINESS PROCESS MANAGEMENT NA INDÚSTRIA

BUSINESS PROCESS MANAGEMENT NA INDÚSTRIA GE Intelligent Platforms BUSINESS PROCESS MANAGEMENT NA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO Quando olhamos para qualquer indústria em qualquer segmento industrial, seja química, alimentos, bebidas, produtos de consumo,

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

Papel e importância dos sistemas LIMS na indústria moderna

Papel e importância dos sistemas LIMS na indústria moderna Papel e importância dos sistemas LIMS na indústria moderna Georgio Raphaelli Labsoft Tecnologia E-mail: georgior@gmail.com Resumo: Um bom sistema de uso diário, produzido especificamente para laboratórios

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

Industry Services. Serviços de alta performance e confiabilidade em todo o ciclo de vida da planta. www.siemens.com.br/industryservices

Industry Services. Serviços de alta performance e confiabilidade em todo o ciclo de vida da planta. www.siemens.com.br/industryservices Industry Services Serviços de alta performance e confiabilidade em todo o ciclo de vida da planta www.siemens.com.br/industryservices Answers for industry Siemens Industry Services 11 3833 4040 suporte

Leia mais

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011 Disciplina: Administração de Departamento de TI Professor: Aldo Rocha Aula I - 11/08/2011 Gerenciamento de Serviços TI 1.Introdução; 2. Panorama Atual; 3. Necessidade do alinhamento de TI a estratégia

Leia mais

MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente

MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente MI02 - Manufatura Inteligente, trazendo resultados para o cliente Core Business Soluções para controle e gestão de processos. Mercados Alvo Alimentos; Nutrição animal; Polímeros; Química Auto peças. Unidade

Leia mais

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos

De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos De Boas Ideias para Uma Gestão Baseada em Processos O que você vai mudar em sua forma de atuação a partir do que viu hoje? Como Transformar o Conteúdo Aprendido Neste Seminário em Ação! O que debatemos

Leia mais

Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões

Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões CRICIÚMA 2015 Mapeamento, Melhoria, Transformação e Operacionalidade de Processos e Decisões Maurício Bitencourt, CBPP Vice-presidente e co-fundador da ABPMP Brasil Criciúma, 16 de junho de 2015 http://mauriciobitencourt.com

Leia mais

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014 Portfólio de Treinamentos Exo Excelência Operacional // 2014 Treinamentos Exo Excelência Operacional A Exo Excelência Operacional traz para você e sua empresa treinamentos fundamentais para o desenvolvimento

Leia mais

SOLUÇÕES INDUSTRIAIS

SOLUÇÕES INDUSTRIAIS Soluções em Tecnologia de Automação e Informação SOLUÇÕES INDUSTRIAIS LOGANN Soluções Especiais ESPECIALIDADES AUTOMAÇÃO E CONTROLE INDUSTRIAL Atuação em sistemas de controle, aquisição de dados e supervisão

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO MES PARA MELHORIA DE PRODUTIVIDADE EM UMA LINHA DE FABRICAÇÃO DE COMPRESSORES DE ELETRODOMÉSTICOS

IMPLANTAÇÃO DO MES PARA MELHORIA DE PRODUTIVIDADE EM UMA LINHA DE FABRICAÇÃO DE COMPRESSORES DE ELETRODOMÉSTICOS IMPLANTAÇÃO DO MES PARA MELHORIA DE PRODUTIVIDADE EM UMA LINHA DE FABRICAÇÃO DE COMPRESSORES DE ELETRODOMÉSTICOS Débora Padovani 1 Carlos Frajuca 2 João Sinohara da Silva Sousa 3 As importantes transformações

Leia mais

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto

TPM Total Productive Maintenance. ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto TPM Total Productive Maintenance ENG 90017 Manutenção e Confiabilidade Flávio Fogliatto Histórico e panorâmica da sistemática Surgida no Japão, é considerada evolução natural da manutenção corretiva (reativa)

Leia mais

PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015

PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015 PRODUTIVIDADE PARA O MUNDO REAL. APS Excellence Day Rio de Janeiro, 24 de junho de 2015 Confidencialidade, Propriedade Intelectual e Marca Registrada Apresentação Renato Mendes renato.mendes@mezasoft.com

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS

APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS APRESENTAÇÃO DE PORTFOLIO DE SERVIÇOS Versão 1 2010 A SIX SIGMA BRASIL apresenta a seguir seu portfolio de capacitação e consultoria de serviços de gerenciamento de projetos, processos (lean e seis sigma)

Leia mais

CS&OP-P Certified S&OP Professional

CS&OP-P Certified S&OP Professional A achain é uma empresa especializada nas áreas de Supply Chain, Value Chain e Demand Chain Management, com atuação nas modalidades de serviços de treinamento e apoio administrativo. Missão achain: Proporcionar

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação Serviços : Cursos e workshops especialmente criados para capacitar a sua organização no

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP)

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial. Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Sistemas Integrados de Gestão Empresarial Prof. Dr. Adilson de Oliveira Computer Engineering Ph.D Project Management Professional (PMP) Evolução da TI nas Organizações Estágios de Evolução da TI nas Organizações

Leia mais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais

Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Conteúdo programático: Formação Gestão de Materiais Informações gerais Família de Gestão: Gestão de Materiais Carga Horária: 172 horas (96 horas presencial + 76 horas e-learning) Objetivo: Proporcionar

Leia mais

SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores

SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores SCM Supply Chain Management Desafio na Integração de clientes e fornecedores OBJETIVOS Principais desafios de Supply Chain enfrentados pelas indústrias Premissas para criação de valor na comunicação interempresas

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento

Planejamento Integrado da Cadeia de Cimento 01 SISTEMA ANALÍTICO DE PLANEJAMENTO QUE PERMITE OTIMIZAR O ATENDIMENTO DAS DEMANDAS, A PRODUÇÃO DE CIMENTO E SUPRIMENTO DE INSUMOS, MAXIMIZANDO A MARGEM DE CONTRI- BUIÇÃO DA OPERAÇÃO O CILO É uma ferramenta

Leia mais

Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring )

Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring ) Wonderware Mobile Solutions & CBM (Condition Based Monitoring ) Fabiano A. Sant Ana Sales Manager Wonderware Brasil MIMOSA?! O que é? Depende aonde M I M O S A achinery nformation anagement pen ystem lliance

Leia mais

Sistemas de Automação

Sistemas de Automação Sistemas de Automação Introdução Walter Fetter Lages w.fetter@ieee.org Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Programa de Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA

SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA SOFTWARE DE GESTÃO PARA BENS DURÁVEIS MANUFATURA LEVE, SUSTENTÁVEL E AUTOMATIZADA HOJE FALAREMOS SOBRE 1. INTRODUÇÃO 2. COMO FUNCIONA: MACROPROCESSO E DETALHAMENTOS 3. OFERTAS PADRÃO TOTVS 4. FATOS 1.

Leia mais

www.gestaoleanmanufacturing.com.br

www.gestaoleanmanufacturing.com.br www.gestaoleanmanufacturing.com.br www.gestaoleanmanufacturing.com.br Master em Lean Manufacturing Processo de Solução de Problemas Competitividade nas Empresas Gestão de Processos & Produção x Eficiência

Leia mais

SOLMIX Consultoria Empresarial - Fone: 011 99487 7751

SOLMIX Consultoria Empresarial - Fone: 011 99487 7751 Objetivos Nosso Objetivo é Colocar a disposição das empresas, toda nossa Experiência Profissional e metodologia moderna, dinâmica e participativa, para detectar as causas sintomáticas e seus efeitos. Realizar

Leia mais

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013

BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid. Out/2013 BPM e o Modelo de Gestão NeoGrid Out/2013 QUEM SOMOS? Uma multinacional brasileira presente em cinco continentes, provendo soluções para a sincronização da cadeia de suprimentos São mais de empresas gerenciando

Leia mais

Roadmap para implantação de um Escritório de Processos

Roadmap para implantação de um Escritório de Processos - Promovendo a inovação organizacional e a governança de BPM - Introdução... 2 A necessidade de governança das ações de BPM... 3 O papel do Escritório de Processos como promotor da inovação organizacional

Leia mais

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios

Governança de TI. Focos: Altas doses de Negociação Educação dos dirigentes das áreas de negócios Governança de TI Parte 3 Modelo de Governança v2 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR Modelo de Governança de TI Modelo adaptação para qualquer tipo de organização Componentes do modelo construídos/adaptados

Leia mais

Gestão de Valor e VMO. Cyrus Associados Apoio em Projetos

Gestão de Valor e VMO. Cyrus Associados Apoio em Projetos Gestão de Valor e VMO Cyrus Associados Como definimos sucesso de uma iniciativa temporária (projetos ou programas)? Agenda Cyrus Associados 1. VALOR como elo entre estratégia, portfolio de programas e

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor.

Módulo 6. Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa do autor. Módulo 6 Módulo 6 Desenvolvimento do projeto com foco no negócio BPM, Análise e desenvolvimento, Benefícios, Detalhamento da metodologia de modelagem do fluxo de trabalho EPMA. Todos os direitos de cópia

Leia mais

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo

Migração de sistemas antigos. Avançando para um futuro competitivo Migração de sistemas antigos Avançando para um futuro competitivo A automação e controle é um dos mais importantes investimentos para garantir o sucesso da manufatura de qualquer indústria. Porém, por

Leia mais

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS.

MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. MAIS RENTABILIDADE, SEGURANÇA E AGILIDADE NA GESTÃO DE SEUS CONTRATOS, PROJETOS E SERVIÇOS. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV

Certificação ISO/IEC 27001. SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação. A Experiência da DATAPREV Certificação ISO/IEC 27001 SGSI - Sistema de Gestão de Segurança da Informação A Experiência da DATAPREV DATAPREV Quem somos? Empresa pública vinculada ao Ministério da Previdência Social, com personalidade

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática

Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Gerenciamento de Serviços de TI na Prática Uma abordagem com base na ITIL Inclui ISO/IEC 20.000 e IT Flex Ivan Luizio Magalhães Walfrido Brito Pinheiro Novatec Sumário Agradecimentos... 19 Sobre os autores...

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Automação de Processos de Governança de TI. As diversas Gerações da Gestão Organizacional. A Quarta Geração é a da Gestão de Processos

Automação de Processos de Governança de TI. As diversas Gerações da Gestão Organizacional. A Quarta Geração é a da Gestão de Processos Automação de Processos de Governança de TI Autor: Omar Mussi A Governança Corporativa vem sendo adotada pelas organizações para atender às necessidades de um mercado cada vez mais competitivo e para enfrentar

Leia mais

Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI

Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI Como as Boas Práticas de Gestão de Serviços de TI podem ajudar na avaliação de Compliance em Organizações não TI Luciano Johnson, CISM, CRISC luciano@iso27000.com.br 9º Encontro do Agenda Conformidade

Leia mais

SAP - Planejamento de Negócio Integrado. Integrated Business Planning (IBP) Maio 2015 Rudi Meyfarth, Business Development, SAP Extended Supply Chain

SAP - Planejamento de Negócio Integrado. Integrated Business Planning (IBP) Maio 2015 Rudi Meyfarth, Business Development, SAP Extended Supply Chain SAP - Planejamento de Negócio Integrado Integrated Business Planning (IBP) Maio 2015 Rudi Meyfarth, Business Development, SAP Extended Supply Chain Agenda Introdução SAP Extended Supply Chain SAP Integrated

Leia mais

ESTUDO DE CASO EM GERENCIAMENTO DE PRODUÇÃO: EFICIÊNCIA/OEE.

ESTUDO DE CASO EM GERENCIAMENTO DE PRODUÇÃO: EFICIÊNCIA/OEE. artigo gerenciamento de produção ESTUDO DE CASO EM GERENCIAMENTO DE PRODUÇÃO: EFICIÊNCIA/OEE. Luis Phillipe F. Machado (luis.machado@techplus.com.br), Coordenador de Projetos; e Samarone Guimarães Ruas

Leia mais

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia

Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Ricardo Paulino Gerente de Processos e Estratégia Agenda Sobre a Ferrettigroup Brasil O Escritório de Processos Estratégia Adotada Operacionalização do Escritório de Processos Cenário Atual Próximos Desafios

Leia mais

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa

Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor. Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de geração de valor Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Transformação para uma TI empresarial Criando uma plataforma de

Leia mais

São Paulo, SP, Brazil

São Paulo, SP, Brazil Regional Seminar Series São Paulo, SP, Brazil OSIsoft PI System + SharePoint: Uma versão da verdade, de um só local Centro de Inteligência Operacional para Tratamento de Efluentes 28-Oct-2010 Giorgio Sampaio

Leia mais

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos

MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Prof. Martius V. Rodriguez y Rodriguez, DSc martius@kmpress.com.br MBA em Gestão de Empreendimentos Turísticos Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação Gestão do Conhecimento evolução conceitual.

Leia mais

12 o Congresso Brasileiro de Mineração. Desafios e Riscos na Utilização de Software de Mineração

12 o Congresso Brasileiro de Mineração. Desafios e Riscos na Utilização de Software de Mineração 12 o Congresso Brasileiro de Mineração Desafios e Riscos na Utilização de Software de Mineração Ciclo Clássico de Planejamento e Operação Mineira Geologia Planejamento Perfuração Desmonte Carga Beneficiamento

Leia mais

Coleta de dados e monitoramento de chão de fábrica na manufatura discreta integração com as ferramentas de gestão

Coleta de dados e monitoramento de chão de fábrica na manufatura discreta integração com as ferramentas de gestão Coleta de dados e monitoramento de chão de fábrica na manufatura discreta integração com as ferramentas de gestão Neury Boaretto (CEFET-PR) neury@pb.cefetpr.br João Luiz Kovaleski (CEFET-PR) kovaleski@pg.cefetpr.br

Leia mais

Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas

Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas Sucesu RJ - IV Congresso de Inteligência Competitiva Business Intelligence: Desafios e Melhores Práticas Eugenio Pedrosa Petrobras Roteiro Arquitetura de BI Evolução da BI nas Empresas Corporate Performance

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO CA IT Asset Manager como gerenciar o ciclo de vida de ativos, maximizar o valor dos investimentos em TI e obter uma exibição do portfólio de todos os meus ativos? agility made possible

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN)

Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) Universidade do Estado de Santa Catarina UDESC Centro de Ciências Tecnológicas CCT Engenharia de Produção e Sistemas Sistemas de Informação (SIN) SISTEMAS COM ERP Profº Adalberto J. Tavares Vieira ERP

Leia mais

METAS E INDICADORES COMO DEFINIR OS INDICADORES?

METAS E INDICADORES COMO DEFINIR OS INDICADORES? METAS E INDICADORES COMO DEFINIR OS INDICADORES? Os indicadores permitem avaliação do desempenho da instituição, segundo três aspectos relevantes: controle, comunicação e melhoria. (MARTINS & MARINI, 2010,

Leia mais