!"#$%&'()*")+#,-".,/)*") 0,12(#") 3"%4#',)5.6(78)9"/(:,/)");<,#.6%'*(*"/)*") +"/=6'/()

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "!"#$%&'()*")+#,-".,/)*") 0,12(#") 3"%4#',)5.6(78)9"/(:,/)");<,#.6%'*(*"/)*") +"/=6'/()"

Transcrição

1 Simpósio Piauiense de Informática 5>"%*()!"#$%&'()*")+#,-".,/)*") 0,12(#") 3"%4#',)5.6(78)9"/(:,/)");<,#.6%'*(*"/)*") +"/=6'/().+/)",0/1+23/,4(25&',0&2', 6(25&'7()*$"%+, G/HC$DI/,&,J&KB2DL&',MB2N2$2', G&#O/+2$,1/,.+/N&''/,1&,</P!$+&, J&'$K/',&,Q*/+5(B21$1&',1&,.&'6(2'$,.&+'*&NHC$',?2B$2', EF-F, -, R, S,

2 E%.#,*6BC,) +,#)=6")>"#"%&'(#)<#,-".,/F) T, E%.#,*6BC,) G"(7'*(*")*,)H#(/'7)%()!"/.C,)*")+#,-".,/).&'6(2'$,&U,VF,&U*+&'$',B/,:+$'2#,2B12N/(,6(&W,! &U,-SX,BI/,OY,<#,&"*'I"%.,/)J,#I('/,1&,3&'5I/,1&, *+/Z&5/'",! $*&B$',SX,N(21$U,1$,>"/.C,)*,)&,%K"&'I"%.,[,/(,'&Z$[, $*+/C&25$U,$',#2DL&',$*+&B121$',*$+$,/',*+\]2U/',*+/Z&5/'",! &U,E-X,'I/,(H#2^$1$',U$2',1&,1($',I".,*,7,>'(/) *'J"#"%."/",! /',+&'*/B'YC&2',*&#$,3&'5I/,1&,*+/Z&5/',B/+U$#U&B5&, N/B'21&+$U,(<"%(/),/)(/<"&.,/)L4/'&,/,_,5&U*/[,*+$^/,&, N('5/[,&,B&3#23&BN2$U,/(5+/',5$2',N/U/W,3&'5I/,1&,+2'N/',&, 1$,6($#21$1&",! $,3&'5I/,1&,+2'N/',`,)&25$,'%J,#I(7I"%.",&U,SaX,1$', '&BH1/", Fonte: PMI do Rio de Janeiro e a Deloitte V, E%.#,*6BC,) 57>6I(/)3,%/"=6$%&'(/) 0&=5+$%$#O/", 9(U&B5/,1/',+2'N/',1&,2B'(N&''/", 9(U&B5/,1/,&')/+D/,&U*+&3$1/", ;'5/(+/,1/,/+D$U&B5/,*+`=&'5$%&#&N21/", ;'5/(+/,B/',*+$^/',$N/+1$1/'", b+$b'5/+b/',b$',/*&+$dl&',b/+u$2',1/,n#2&b5&", A/Bc25/'[,1&'2B)/+U$DI/[,&'5+&''&,B$,&6(2*&",?(BN2/B$#21$1&',U$#,2U*#&U&B5$1$'", MB5&3+$DI/,1&KN2&B5&,1/',N/U*/B&B5&'", E%.#,*6BC,) +,#)=6")<#,-".,/)*")/,12(#")J(7K(IF, A$('$',U$2',N/U(B'W, G&5$',BI/,+&$#f'HN$',/(,BI/,$+HN(#$1$', 0&6(2'25/',U$#,1&KB21/', +,6&,)(&,I<(%K(I"%.,,1/,&'5$1/,1/,*+/Z&5/, 02'N/',BI/,3&+&BN2$1/',?$#O$,1&,N/U(B2N$DI/,&B5+&,N#2&B5&'[,1&'&BC/#C&1/+&',&, ('(Y+2/', >'/,1&,5&NB/#/32$,2U$5(+$,?$#5$,1&,O$%2#21$1&,*$+$,#21$+,N/U,$,N/U*#&]21$1&,1/,*+/Z&5/, g&3#23hbn2$,b$',*+yhn$',1&,1&'&bc/#c2u&b5/,!"#$%&'()*")<#,-".,/,)+$n$,./#fhn$,1/',&bc/#c21/',.+&''l&',n/u&+n2$2', d, Robert N. Charette. Why Software Fails. IEEE Spectrum (Set/2005). e, 8

3 E%.#,*6BC,) ;)=6")Q)!"#$%&'()*")+#,-".,/F) E%.#,*6BC,) +#,-".,/)R)+#,&"//,),-(./#01'2)%2/'3&%/.4%3"'52&#6.(.)#)%+527%**#4%3"#+2 %2"8/3./#+29+2#:;.)#)%+2)'2-*'<%"'2#2=42)%2#"%3)%*2 A2*%#(.B#)#2#"*#;8+2)#2#-(./#01'2%2)#2.3"%C*#01'2)'+2+%C>.3"%+2 -*'/%++'+2)%2C%*%3/.#4%3"'2)%2-*'<%"'+D2.3./.#01'52 -(#3%<#4%3"'52%E%/>01'524'3."'*#4%3"'2%2/'3"*'(%52%2 F*'<%"'2!"#$%%&'("%&)*+,&(-*.+&/*+$%#%001*.+2&()*.+3*$"45"%&)%+ *$64&(74'*.+89%+-*&6$%64+$%-9$:*:+1(:4&'*+40&6($+$%:95)4'*:+ '%2&('*:2 X F*'/%++'2!"#$%%&'("%&)*+$%#%001*.+(&2&()*.+3*$"45"%&)%+*$64&(74'*.+ 89%+-*&6$%64+$%-9$:*:+1(:4&'*+40&6($+$%:95)4'*:+'%2&('*:2 a, E%.#,*6BC,) ;)=6")Q)!"#$%&'()*")+#,-".,/F, 4($#21$1&jj, 0&$2',U/HC/'W,!J2U2B(2+,/',*+&Z(f^/',!A/B5+/#$+,U&#O/+,/+D$U&B5/', i&+&bn2$+,(u,*+/z&5/,2bn#(2w,!m1&bhkn$di/,1$',b&n&''21$1&',!;'5$%&#&n2u&b5/,1&,/%z&hc/',n#$+/',&, $#N$BDYC&2',!:$#$BN&$U&B5/,1$',1&U$B1$',N/Bc25$B5&',1&, 6($#21$1&[,&'N/*/[,5&U*/,&,N('5/,!91$*5$DI/,1$',&'*&N2KN$DL&'[,1/',*#$B/',&,1$, $%/+1$3&U,k',12)&+&B5&',*+&/N(*$DL&',&, &]*&N5$HC$',1$',12C&+'$',*$+5&',2B5&+&''$1$'", --, PMBOK E,

4 E%.#,*6BC,) ;)=6")Q)!"#$%&'()*")+#,-".,/F, E%.#,*6BC,).#$B&Z$U&B5/,l,i&+&BN2$U&B5/, J&KB2DI/,N#$+$,1&,(U,+&'*/B'YC&#,*&#$,&]&N(DI/, &,*&#/,N/B5+/#&,1$',$HC21$1&',1/,*+/Z&5/, 9C$#2$+,*&+2/12N$U&B5&,/,$B1$U&B5/,1/,*+/Z&5/,.+/Z&5/,`,+&$#2^$1/,N/U,/6&"//,)6($B1/, N/B5&U*#$W,!Q,."I<,,&'HU$1/,!Q,&6/.,,*+&C2'5/,!>U,%/U,BfC&#,1&,(&"'.(BC,)*,)&7'"%.")!95&B12U&B5/,1&,)/+U$,N/B5+/#$1$,k', I6*(%B(/)*")"/&,<,) /+3$B2^$DI/[,'&U,N$('$+,12'5m+%2/',!9'*&N5/',&67.6#('/) -R, -S, E%.#,*6BC,) 9*+/C$DI/,&,?/+U$#2^$DI/, 9#5&+B$HC$',$,<&3(2+, Ciclo de gerenciamento de um projeto A/BN&*DI/,.#$B&Z$U&B5/, J&'&BC/#C2U&B5/,&,A/B5+/#&, MU*#$B5$DI/, 9C$#2$DI/, 9DL&',A/++&HC$', J&'2'H+,!, :('N$+,U&#O/+2$,B$,3&+hBN2$,*/+,6(&'5I/,1&, '/%+&C2ChBN2$, :('N$+,BfC&2',1&,U$5(+21$1&,B/,G.<":0[, AGG2[,&5N", ;BN&++$U&B5/, -V,

5 +#,&"//,)*")0,12(#")?/N/,B/,.+/N&''/,1&,</P!$+&, G/1&#/,&,.+/N&''/,1&,</P!$+&, Processo de Sw: o que acontece na realidade Modelo de Processo de Sw: representação abstrata daquilo de como proceder ou do que ocorreu em um processo -d, +#,&"//,/)*")0,12(#").+/N&''/',C&U,'&B1/,*+/*/'5/',*&#$, 2B1m'5+2$[,*$f'&',&,$N$1&U2$,!9BY#2'&,;'5+(5(+$1$,no/(+1/B[,i$B&p,!Q%Z&N5/+q,nr$N/%'/Bp,!s=G/1&#,n9#&U$BO$p,!0$H/B$#,>B2K&1,.+/N&'',=,0>.,!t.,=,&t5+&U&,.+/3+$UU2B3,!<N+(U,./+,6(&,/,)/N/,&'5Y,B/,*+/N&''/j,, EF,

6 .+/N&''/,1&, +#,&"//,)*")0,12(#") g&5:&$b',0&#&$'&, G$B$3&U&B5, (in OPEN SOURCE SOFTWARE DEVELOPMENT PROCESS MODELING, Lonchamp, 2005) 4($#21$1&,1/,*+/N&''/,,,!,9(U&B5/,1$,6($#21$1&,1/,*+/1(5/,!,J2U2B(2DI/,1/,+&5+$%$#O/,!,G$2/+,*+/1(HC21$1&,!,0&1(DI/,1/,5&U*/,*$+$,$5&B1&+,/,U&+N$1/,!,G$2/+,N/U*&HHC21$1&,!,G$2/+,*+&N2'I/,B$',&'HU$HC$', E-, ;C/#(DI/,1/,1&'&BC/#C2U&B5/,1&,'/P!$+&, n9bh3$u&b5&p,! 9HC21$1&,'/#25Y+2$[,/B1&,/,'(N&''/,&+$,1&5&+U2B$1/, 5&NB/#/32$,&BC/#C21$,! Q,N#2&B5&,*/''(f$,*/(N/,1/UfB2/,1$,5&NB/#/32$, &BC/#C21$,! Q,'/P!$+&,1&'&BC/#C21/,B/+U$#U&B5&,&'5$C$, +&#$N2/B$1/,N/U,$',$HC21$1&'=U&2/,1/,N#2&B5&, ;]&U*#/'W,?/#O$,1&,*$3$U&B5/[,A/B5+/#&,1&,.$5+2UvB2/,! J2'5+2%(2DI/,1&,1$1/',&,$*#2N$DL&',&+$,#2U25$1$,$/, 1/UfB2/,w'2N/,1&,+&1&',#/N$2',! J&'&BC/#C2U&B5/,1&,'/P!$+&,=,x(U,H*/,1&,9+5&y, ;C/#(DI/,1/,1&'&BC/#C2U&B5/,1&,'/P!$+&,nz/Z&p,! i+$b1&,6($bh1$1&,&,c$+2&1$1&,1&,*+/k''2/b$2', ;]W,J&'23B&+'[,J:9[,;'*&N2$#2'5$',&U,!&%[,.+/3+$U$DI/,1&, '2'5&U$',12'5+2%(f1/',! Q,N#2&B5&,*/''(2,1/UfB2/,$N&+N$,1$,5&NB/#/32$,! </P!$+&,1&'&BC/#C21/,*$+$,$HC21$1&'=KU, 9*#2N$DL&',N+fHN$',*$+$,/,B&3\N2/,1/,N#2&B5&, ;]&U*#/W,&=%('2B&'',! J2'5+2%(2DI/,1&,1$1/',&,$*#2N$DL&'W,MB5&+B&5,! J&'&BC/#C2U&B5/,1&,'/P!$+&, ;]23hBN2$,1&,$%/+1$3&U,U&5/1/#\32N$,*/+,*$+5&,1/,N#2&B5&, ;U*+&'$',&'*$#O$1$',&U,12)&+&B5&',+&32L&',

7 ;C/#(DI/,1$,;B3&BO$+2$,1&,</P!$+&,!9*&'$+,1&,*+/N&''/',1&,'/P!$+&,'&+&U, &'5(1$1/',&,&'5$+&U,12'*/BfC&2',OY,%$'5$B5&, 5&U*/[,/(5+/',$'*&N5/',$5+$f$U,$,$5&BDI/, Notações Artefato Desenvolvimento Processos Ferramentas Baseado em de CASE Reutilização Software Tecnologia Arquitetura Gerência A+&'N&B5&,2U*/+5{BN2$,1&,U`5/1/',*$+$, $C$#2$DI/,1$,6($#21$1&,1&,'/P!$+&, %$'&$1/',B/,*+/N&''/,! A$*$%2#25q,G$5(+25q,G/1&#,n<;M=AGGp,&,<.MA;, nm<qp, 9C$#2$,(U$,/+3$B2^$DI/,'&3(B1/W,! N$*$N21$1&,1&,*+/1(^2+,+&'(#5$1/',*#$B&Z$1/',! U$5(+21$1&[,$,6($#,2B12N$,/,N+&'N2U&B5/,N/B B(/,1$, N$*$N21$1&}, 4($#21$1&,B$,1&KB2DI/,1/,*+/N&''/,`,(U,1/', &#&U&B5/'=NO$C&,*$+$,6(&,(U$,/+3$B2^$DI/,*/''$, $HB32+,U&#O/+&',BfC&2',1&,U$5(+21$1&, 9'J"#"%B(/)"%.#"),#>(%'T(BD"/) Organizações maduras Organizações imaturas Papéis e responsabilidades bem definidos Existe base histórica A qualidade dos produtos e processos é monitorada O processo pode ser atualizado Existe comunicação entre o gerente e seu grupo Processo improvisado Não existe base histórica Qualidade e funcionalidade do produto sacrificadas Não há rigor no processo a ser seguido Resolução de crises imediatas 3,%."M.6(7'T(%*,)%,)?+0UHG) Construir software consiste na aplicação de técnicas Construir software é arte Ee,

8 3,%."M.6(7'T(%*,)%,) 3,%."M.6(7'T(%*,)%,)) G"/67.(*,)P/<"#(*,, 0&'(#5$1/,/%'&+CYC&#,1/,'(N&''/,1/,$#N$BN&, 1/,*+/*\'25/,1/,*+/N&''/W,!>U,+&'(#5$1/,*/1&,'&+W, (U,(#."J(.,)*+/1(^21/, /,$5&B12U&B5/,1$',"/<"&':&(BD"/,n+&6(2'25/'[, U&5$'[,&5N"p, Ea, (ISO/IEC 12207: emenda 1:2002) RF, VSA"'/)*")?(.6#'*(*") A Em Otimização (sem processo específico) B C D E F G Gerenciado Parcialmente Gerenciado Parcialmente Definido Gerenciado Quantitativamente Largamente Definido Definido Gerência de Decisões - GDE Desenvolvimento para Reutilização - DRU Gerência de Riscos - GRI Desenvolvimento de Requisitos - DRE Projeto e Construção do Produto - PCP Integração do Produto - ITP Verificação - VER / Validação - VAL Avaliação e Melhoria do Processo Organizacional - AMP Definição do Processo Organizacional - DFP Gerência de Reutilização - GRU Gerência de Recursos Humanos - GRH Gerência de Projetos - GPR (evolução) Medição - MED / Gerência de Configuração - GCO Aquisição - AQU / Garantia da Qualidade - GQA Gerência de Portfólio de Projetos - GPP Gerência de Requisitos - GRE Gerência de Projetos - GPR Gerência de Projetos - GPR (evolução) R-, 31 RE,

9 3,%."M.6(7'T(%*,)%,) RR, J&'$K/',B$,2U*#$B5$DI/,1&,G.<,!G(1$BD$,1&,&67.6#(),#>(%'T(&',%(7[, /+2&B5$B1/,$,1&KB2DI/,&,U&#O/+2$,1/', *+/N&''/',1&,1&'&BC/#C2U&B5/,1&,'/P!$+&,!J&KB2DI/,1/,N/BN&25/,$N&+N$,1/,6(&,`, x<#,-".,y,*$+$,$,/+3$b2^$di/",, GH42%4-*%%3).4%3"'2*%#(.B#)'2-#*#2/*.#*2>42 "%4-'*#(.)#)%2%2*%+>("#)'52-*')>"'2J3./'2%2 %(#6'*#01'2-*'C*%++.;#K2 RS, b&nb/#/32$,1/,.+/n&''/,1&, </P!$+&, b&nb/#/32$,1/,.+/n&''/,1&, </P!$+&, <fb5&'&w, utilizar software para gerenciar o processo de software, RT, RV,

10 A/BN&25/',i&+$2', b&nb/#/32$,1/,.+/n&''/,1&,</p!$+&, <&U&#O$BD$,N/U,/(5+/',*+/N&''/'j,!;=%('2B&''W,s&B1$,12+&5$,$/,N/B'(U21/+,!~/+c/!',$1U2B2'5+$HC/', Rd, +#,&"//,)*")0,12(#") b&nb/#/32$,1/,.+/n&''/,1&, </P!$+&, Processo de Software Desenvolvedor Agenda do agente José Gerente Acompanhamento do Projeto b d a f g A c e a.1 P a.3a a.3.1 a.2 a.3.2 e.1 e.2 e.3 A P esperando pronta ativa parada completa e.4 Usuário Engenheiro de Processo Gerente Funcionalidades e Benefícios - Definição (modelagem) de processos - Garantia que o processo definido está sendo seguido / registro dos desvios - Análise post-mortem com métricas coletadas da execução -!Acompanhamento em tempo real: Anywhere / anytime -!Definição clara de papéis e responsabilidades Nome do Projeto: Sistema Especialista em Culinária Atividade Estado Data Início Data Fim Tempo em horas Aquisição de conhecimento Pronta Entrevistar usuário Ativa horas Criar documento de análise Parada horas Análise do problema Completa horas Desenvolvedor -! O que eu tenho de fazer hoje? -!Ao término, joga o resultado por cima do muro -!Definição clara de papéis e responsabilidades SF,

11 b&nb/#/32$,1/,.+/n&''/,1&,</p!$+&, Process Publisher Nível de Automação Atingido Process Guidance Process Enforcement/ Enactment S-, SS,

12 .&'6(2'$,&,9C$BD/',B$,Ä+&$W, /*/+5(B21$1&',.&'6(2'$,&,9C$BD/',B$,Ä+&$, Q*/+5(B21$1&',?&++$U&B5$',1&,i&'5I/,! 9*/2/,$,b/U$1$,1&,J&N2'I/,i&+&BN2$#,!b+&2B$U&B5/,1&,i&+&B5&',!MB5&+/*&+$%2#21$1&,!J&'&BC/#C2U&B5/,12'5+2%(f1/,1&,'/P!$+&,!~&%,E"F,!821$+,N/U,Um#H*#$',)/B5&',1&,2B)/+U$DI/,! MB5&3+$DI/,N/U,i&'5I/,1&,bM,n&U,3&+$#p, ST, SV,.&'6(2'$,&,9C$BD/',B$,Ä+&$W, /*/+5(B21$1&',.&'6(2'$,&,9C$BD/',B$,Ä+&$, <2U(#$1/+&', França BY#2'&,./'5,G/+5&U, Project Replayer Sd, Se,

13 .&'6(2'$,&,9C$BD/',B$,Ä+&$, <;<9G, Agentes disponíveis Entrada de comandos Avança no tempo Menu de Salas disponíveis.&'6(2'$,&,9c$bd/',b$,ä+&$,.&'6(2'$,&,9c$bd/',b$,ä+&$, MB5&+/*&+$%2#21$1&, MB5&+/*&+$%2#21$1&, Aplica comando G,."'#,)*")["/.")\)57,&(%*,)[(#"J(/) K'#")5M"7) '%/<"&.).(/]/),J)5M"7) /<"&'J^) 2#'.")I(%6(7/) &#"(.")/^/."I)*"/'>%) 2#'.")&,*") '%.">#(.")/^/."I, 0P05?)NX%'Y 0Z6>(#.O)! J&'&BC/#C2U&B5/,1&,9.M',&,?/+U$5/',.$1+/B2^$1/',*$+$,9+6(2C/',N/U,MB)/+U$DL&', 1&,.+/Z&5/',, GMM.<, PSEEs Brasileiros T-, TE,

14 A/B'21&+$DL&',?2B$2', A/B'21&+$DL&',?2B$2',?&++$U&B5$',&,.+/N&''/','I/,m5&2'""",!G$',BI/,'I/,%$#$,1&,*+$5$Å,!.&''/$#,N$*$^,&,U/HC$1/,N/BHB($,'&B1/, &''&BN2$#,*$+$,'&,/%5&+,6($#21$1&,Ç, *+/1(HC21$1&,!.+/N&''/',1&C&U,'&+,$#2BO$1/',N/U,/', /%Z&HC/',1$,&U*+&'$, TR, TS, 4(&U,'/U/',B\'j, 8$%/+$5\+2/,1&,.&'6(2'$,9*#2N$1$,!Ä+&$W,;B3&BO$+2$,1&,</P!$+&[,i&'5I/,1&,.+/N&''/,1&,</P!$+&[,9+6(25&5(+$,1&,</P!$+&,!.$+N&+2$',N/U,2B1m'5+2$W, ;#&5+/B/+5&[,.0QJ;.9[,G2N+/'/P,!.$+N&+2$',$N$1hU2N$'W, >?0i<[,>B2=<5(u3$+5[,>?0r[,>?;<, TT, TV,

15 2º LUGAR Td, Te, 0&)&+hBN2$', _"##(I"%.() XG`) VSA"7)!) ;N#2*'&,.+/N&'',?+$U&!/+,.+/N&'',.(%#2'O&+, 0$H/B$#,G&5O/1, A/U*/'&+, <;<9G, n1&u/p, <*&$+U2B5, J+",82/B&#,:+2$B1, %+2$B172&'&"Ñ3"1&, Ta, ~&%9.<;;,nC&+'I/, #2C+&p, VF,

16 Simpósio Piauiense de Informática!"#$%&'()*")+#,-".,/)*") 0,12(#") 3"%4#',)5.6(78)9"/(:,/)");<,#.6%'*(*"/)*") +"/=6'/().+/)",0/1+23/,4(25&',0&2', 6(25&'7()*$"%+, EF-F, V-,

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil

Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Da Pesquisa em Engenharia de Software à Melhoria da Qualidade de Software no Brasil Autores: Marcos Kalinowski (COPPE/UFRJ), Gleison Santos (PPGI - UNIRIO), Rafael Prikladnicki (PUCRS), Ana Regina Rocha

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário

Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL. Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Reutilização no MPS.BR e no projeto Cooperativa MPS.BR SOFTSUL Porto Alegre, Agosto de 2008. Sumário Apresentação Programa MPS.BR Reutilização no MPS.BR Gerência de reutilização Desenvolvimento para reutilização

Leia mais

Melhoria do Processo de Software MPS-BR

Melhoria do Processo de Software MPS-BR Melhoria do Processo de Software MPS-BR Fabrício Sousa Pinto fabbricio7@yahoo.com.br O que é Qualidade? O problema da gestão da qualidade não é que as pessoas não sabem a respeito dela. O problema é que

Leia mais

Engenharia de Software

Engenharia de Software Engenharia de Software Introdução à Melhoria de Processos de Software baseado no MPS.BR Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Agenda Introdução MPS.BR MR-MPS Detalhando o MPS.BR nível G Introdução

Leia mais

22/10/2012 WAMPS 2012. Implementação do MPS.BR na Informal Informática: Um Relato da Trajetória de Melhoria até o Nível C de Maturidade

22/10/2012 WAMPS 2012. Implementação do MPS.BR na Informal Informática: Um Relato da Trajetória de Melhoria até o Nível C de Maturidade 22/10/2012 WAMPS 2012 Implementação do MPS.BR na Informal Informática: Um Relato da Trajetória de Melhoria até o Nível C de Maturidade Tópicos 1. Institucional 2. Programa de Melhoria de Processos 3. Nível

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil Programa MPS.BR e Modelo MPS: A Evolução da Qualidade de Software no Brasil 1. Qualidade de Software: motivação para o foco no processo, características dos processos de software e abordagens para melhoria

Leia mais

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI.

MPS.BR. O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. MPS.BR O MPS.BR é um programa para Melhoria de Processo do Software Brasileiro. A proposta MPS.BR nasceu com base nos moldes CMMI. ISO - 12207 para desenvolvimento de software. ISO - 15504 para avaliação

Leia mais

Quem Somos CMM/ CMMI. ISO 9000 PNQ ISO 12207 ISO 15504 ITIL Outros modelos. Gestão Sistêmica da. Alinhamento às Diretrizes Organizacionais.

Quem Somos CMM/ CMMI. ISO 9000 PNQ ISO 12207 ISO 15504 ITIL Outros modelos. Gestão Sistêmica da. Alinhamento às Diretrizes Organizacionais. Quem Somos Missão Promover a melhoria e a busca da excelência na gestão organizacional e o aperfeiçoamento contínuo dos processos dos nossos clientes, por meio de modelos e padrões de qualidade adequados

Leia mais

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl

Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR. Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Processo de garantia da qualidade baseado no modelo MPS.BR Acadêmico: Anildo Loos Orientador: Everaldo Artur Grahl Roteiro introdução objetivos do trabalho fundamentação teórica desenvolvimento da ferramenta

Leia mais

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho

MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho l MPS.BR: Melhoria de Processo do Software Brasileiro e dos Resultados de Desempenho SUMÁRIO 1. Introdução Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR Resultados Esperados, Resultados Alcançados e

Leia mais

A Importância do Controle da Qualidade na Melhoria de Processos de Software. Ana Liddy Cenni de Castro Magalhães

A Importância do Controle da Qualidade na Melhoria de Processos de Software. Ana Liddy Cenni de Castro Magalhães A Importância do Controle da Qualidade na Melhoria de Processos de Software Ana Liddy Cenni de Castro Magalhães Agenda Contextualização da Qualidade Dificuldades na construção de software Possíveis soluções

Leia mais

Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR

Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR Melhoria de Processos de Software com o MPS.BR Prof. Dr. Marcos Kalinowski (UFF) kalinowski@acm.org Agenda do Curso Motivação para processos de software Visão geral do programa MPS.BR e do modelo MPS-SW

Leia mais

FUMSOFT EDITAL 001/2013 1ª EDIÇÃO

FUMSOFT EDITAL 001/2013 1ª EDIÇÃO FUMSOFT PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À MELHORIA E QUALIDADE DOS PROCESSOS DE SOFTWARE EM EMPRESAS COM ESTABELECIMENTO EM MINAS GERAIS E DIFUSÃO DO MODELO MPS.BR (MELHORIA DE PROCESSO DO SOFTWARE BRASILEIRO)

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil l Programa MPS.BR e Modelo MPS: Contribuições para a Evolução da Qualidade de Software no Brasil SUMÁRIO 1. Introdução: Programa MPS.BR e Modelo MPS 2. Programa MPS.BR: Resultados Esperados, Resultados

Leia mais

FUMSOFT EDITAL 002/2013 1ª EDIÇÃO

FUMSOFT EDITAL 002/2013 1ª EDIÇÃO FUMSOFT PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À MELHORIA E QUALIDADE DOS PROCESSOS DE SOFTWARE EM EMPRESAS COM ESTABELECIMENTO EM MINAS GERAIS E DIFUSÃO DO MODELO MPS.BR (MELHORIA DE PROCESSO DO SOFTWARE BRASILEIRO)

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro l MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO 1. Introdução 2. Modelo MPS 3. Programa MPS.BR: Resultados Alcançados (2004-2008) e Resultados Esperados (2004-2010) 4. MPS.BR Lições Aprendidas

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade IV QUALIDADE DE SOFTWARE introdução As mudanças que estão ocorrendo nos clientes e nos ambientes de negócios altamente competitivos têm motivado as empresas a modificarem

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Implantação do Programa MPS.BR: 2004 2007 3. Consolidação do Programa MPS.BR: 20082010 4. Conclusão Kival Weber Coordenador

Leia mais

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES

Prova de Conhecimento para Consultores de Implementação MPS.BR INSTRUÇÕES Implementação MPS.BR 26 de maio de 2008 4 horas de duração e-mail: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO: Q1 Q2 Q3 Q4 Q5 Q6 Q7 Q8 Q9 Q10 Nota INSTRUÇÕES Para a maioria das questões você tem mais de uma opção e

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste Este guia contém orientações para a implementação do

Leia mais

!"##$%"&'$()*$#$)+"#,&-.$) /")0#12"'1()/")3145$#") 6"-&1718.$)/1)0#1-"((1)/")3145$#")

!##$%&'$()*$#$)+#,&-.$) /)0#12'1()/)3145$#) 6-&1718.$)/1)0#1-((1)/)3145$#) Simpósio Piauiense de Informática 98"&/$)!"##$%"&'$()*$#$)+"#,&-.$) /")0#12"'1()/")3145$#") 6"-&1718.$)/1)0#1-"((1)/")3145$#").+/)",0/1+23/,4(25&',0&2', 6(25&'7()*$"%+, 89:;?.9,@,40,A/B'(#5/+2$,&,

Leia mais

Implantação do Processo Aquisição na Synapsis Brasil. Carlos Simões Ana Regina Rocha Gleison Santos

Implantação do Processo Aquisição na Synapsis Brasil. Carlos Simões Ana Regina Rocha Gleison Santos Implantação do Processo Aquisição na Synapsis Brasil Carlos Simões Ana Regina Rocha Gleison Santos Data: 20/10/2009 Agenda Empresa Problema Alternativas Implementação Forma de contratação Processo Aquisição

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 10: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Teste Este guia contém orientações para a implementação do

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 9: Implementação do MR-MPS em organizações do tipo Fábrica de Software Este guia contém orientações para a implementação

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia Geral Este guia contém a descrição geral do Modelo MPS e detalha o Modelo de Referência (MR-MPS) e as definições comuns necessárias para seu entendimento

Leia mais

I Workshop Paraense de Tecnologia de Software. Gerência de Requisitos Carla Alessandra Lima Reis (UFPA) www.ufpa.br/lts

I Workshop Paraense de Tecnologia de Software. Gerência de Requisitos Carla Alessandra Lima Reis (UFPA) www.ufpa.br/lts I Workshop Paraense de Tecnologia de Software Gerência de Requisitos Carla Alessandra Lima Reis (UFPA) www.ufpa.br/lts Roteiro Introdução/Motivação Visão geral da Engenharia de Requisitos Gerência de Requisitos

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 8: Implementação do MR-MPS em organizações que adquirem software

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia de Implementação Parte 8: Implementação do MR-MPS em organizações que adquirem software MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 8: Implementação do MR-MPS em organizações que adquirem software Este guia contém orientações para a implementação do Modelo

Leia mais

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS)

Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) Programa MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro: principais resultados, avanços e fatores críticos de sucesso (FCS) SUMÁRIO 1. Introdução: programa MPS.BR 2. Principais resultados: modelo MPS,

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS de Software

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro. Guia Geral MPS de Software MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia Geral MPS de Software Este guia contém a descrição geral do Modelo MPS e detalha o Modelo de Referência MPS para Software (MR-MPS-SW) e as definições

Leia mais

Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologia de Informação e Comunicação http://www.ufpa.br/lts. Coordenação: Carla A. Lima Reis (UFPA)

Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologia de Informação e Comunicação http://www.ufpa.br/lts. Coordenação: Carla A. Lima Reis (UFPA) Rede Paraense de Pesquisa em Tecnologia de Informação e Comunicação http://www.ufpa.br/lts Coordenação: Carla A. Lima Reis (UFPA) Roteiro Contexto e Motivações: o setor de Software nacional e o estado

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR

LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR LISTA DE EXERCÍCIOS MPS.BR Disciplina: Professor: Qualidade de Software Edison Andrade Martins Morais 01. (FGV 2008 Senado Analista de Sistemas) Considere as assertivas sobre o Modelo MPS do Programa de

Leia mais

http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais MPS.BR Rogério Araújo

http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais MPS.BR Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais MPS.BR Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais MPS.BR Rogério Araújo Questões O futuro pertence àqueles que acreditam

Leia mais

Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS. Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos

Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS. Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos Mapeamento para Implantação Conjunta dos Modelos MR-MPS-SW e CERTICS Larissa Lopes de Araujo Ana Regina Rocha Gleison Santos Agenda 1. Introdução 2. Melhoria de Processos Multimodelo 3. Modelo de Referência

Leia mais

Pós-Graduação em Engenharia e Qualidade de Software com modelo MPS. Carlos Barbieri - Coordenação Nacional Fabiana Bigão Silva Coordenação - BH

Pós-Graduação em Engenharia e Qualidade de Software com modelo MPS. Carlos Barbieri - Coordenação Nacional Fabiana Bigão Silva Coordenação - BH Pós-Graduação em Engenharia e Qualidade de Software com modelo MPS Carlos Barbieri - Coordenação Nacional Fabiana Bigão Silva Coordenação - BH Pós-Graduação em Engenharia e Qualidade de Software com modelo

Leia mais

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm)

Programa 04/12/2008 05/12/2008. 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) Programa 04/12/2008 05/12/2008 1. Relato de experiência Integração de modelos CMMI, MPS.BR e ISO 9000 na 7COMm Sergio Esmério (7COMm) 2. A importância do fator humano no desenvolvimento de software Daniel

Leia mais

Uma análise das Metodologias Ágeis FDD e Scrum sob a Perspectiva do Modelo de Qualidade MPS.BR

Uma análise das Metodologias Ágeis FDD e Scrum sob a Perspectiva do Modelo de Qualidade MPS.BR SCIENTIA PLENA VOL 6, NUM 3 2010 www.scientiaplena.org.br Uma análise das Metodologias Ágeis FDD e Scrum sob a Perspectiva do Modelo de Qualidade MPS.BR F. G. Silva; S. C. P. Hoentsch, L. Silva Departamento

Leia mais

2.0. Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software. Coordenação Carla Alessandra Lima Reis Rodrigo Quites Reis

2.0. Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software. Coordenação Carla Alessandra Lima Reis Rodrigo Quites Reis 2.0 Uma Nova Geração de Ferramentas para Gestão de Processos de Software Coordenação Carla Alessandra Lima Reis Rodrigo Quites Reis U n iv e r s id a d e F e d e r a l d o P a r á Q R C o n s u lto r ia

Leia mais

Sheila Reinehr PUCPR - QualityFocus WAMPS 2012

Sheila Reinehr PUCPR - QualityFocus WAMPS 2012 Sheila Reinehr PUCPR - QualityFocus WAMPS 2012 Mercado de TI aproximadamente R$ 45 bilhões (2011) Hardware 23 52% Serviços 15,14 34% Software 6,3 14% Fonte: Associação Brasileira das Empresas de Software

Leia mais

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015

ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA DÉCIMA NONA REGIÃO ATO Nº 91/2015/GP/TRT 19ª, DE 1º DE JUNHO DE 2015 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Engenharia de SoftwareLuiz Carlos Aires de Macêdo. Gestão de Projeto de Software

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Engenharia de SoftwareLuiz Carlos Aires de Macêdo. Gestão de Projeto de Software Gestão de Projeto de Software Gestão de Projeto de Software: Trata de práticas para entregar um software que respeite os custos, padrões e o tempo. Padrões Custos Engenheiro de Software Projeto de Software

Leia mais

C.M.M. Capability Maturity Model Modelo de Maturidade da Capacidade

C.M.M. Capability Maturity Model Modelo de Maturidade da Capacidade UNISUL Universidade do Sul de Santa Catarina. Campus da Grande Florianópolis Pedra Branca. CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ENGENHARIA DE SOFTWARE ALUNO: Volnei A. Caetano Palhoça 02 de Junho de 2000 C.M.M. Capability

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro SUMÁRIO: Introdução: Objetivo e Metas do MPS.BR (Propósito, Subprocessos e Resultados) Resultados Alcançados Dez2003 Set2006 Conclusão: MPS.BR Um Programa

Leia mais

Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos

Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos Implantação dos Processos Gerência de Projeto e Medição com Auxílio de Ferramenta Baseada em Planilhas Carlos Simões Claudia Lasmar Gleison Santos Agenda: Carlos Simões cs@synapsisbrasil.com.br carlossimoes@cos.ufrj.br

Leia mais

Introdução. AULA 2 A Organização empresarial e a gestão de projetos. Tema relevante em diversas áreas

Introdução. AULA 2 A Organização empresarial e a gestão de projetos. Tema relevante em diversas áreas Universidade do Sagrado Coração Introdução a Gestão de Projetos Paulo Cesar Chagas Rodrigues AULA 2 A Organização empresarial e a gestão de projetos Iniciação 30/set/2008 Engenharia de Produto 2 2 Introdução

Leia mais

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira

Introdução ao MPS.BR Guia Geral. Prof. Elias Batista Ferreira Introdução ao MPS.BR Guia Geral Prof. Elias Batista Ferreira IMPORTANTE Este NÃO é um curso oficial do MPS.BR. Este curso NÃO é apoiado pela Softex. Objetivo deste Curso Descrever os processos e resultados

Leia mais

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003. V Simpósio Internacional de Melhoria de Processo de Software

V Simpósio Internacional de Recife, PE - Brasil 3-5/11/2003. V Simpósio Internacional de Melhoria de Processo de Software V Simpósio Internacional de Melhoria de Processo de Software Uma Abordagem para Automação de Processos de Software no Ambiente de Engenharia de Software e-webproject Moacyr Gonçalves Cereja Junior Nilson

Leia mais

Consolidação do Programa MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (2008-2011)

Consolidação do Programa MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro (2008-2011) Projeto 2.01 do PBQP Software Ciclo 2011 1. Introdução 2. Objetivos e Justificativa 3. Metodologia de Execução 4. Resultados Obtidos 5. Aplicabilidade dos Resultados 6. Características Inovadoras 7. Conclusão

Leia mais

Qualidade em TIC: Principais normas e modelos

Qualidade em TIC: Principais normas e modelos Qualidade em TIC: Principais normas e modelos "Falta de tempo é desculpa daqueles que perdem tempo por falta de métodos." Albert Einstein CMMI Visão Geral Three Complementary Constellations CMMI-DEV fornece

Leia mais

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE

PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE FACULDADE SETE DE SETEMBRO FASETE Departamento de Sistemas de Informação PROJETO DE FÁBRICA DE SOFTWARE Denise Xavier Fortes Paulo Afonso BA Agosto/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PERFIS FUNCIONAIS...

Leia mais

Este atributo evidencia o quanto o processo atinge o seu propósito

Este atributo evidencia o quanto o processo atinge o seu propósito Alterações no Guia Geral:2011 Este documento lista todas as alterações realizadas nos resultados esperados de processos e resultados esperados de atributos de processo presentes no MR-MPS versão de 2011

Leia mais

Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F

Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F Encontrando o equilíbrio entre a metodologia SCRUM na Fabrica Java e o modelo MPS-SW nível F Estrutura Datacoper 129 Colaboradores Administradores Contadores Economistas Engenheiros de Software Sistemas

Leia mais

Viabilidade do Desenvolvimento de Software Baseado no Modelo MPS.BR com a Metodologia Extreme Programming

Viabilidade do Desenvolvimento de Software Baseado no Modelo MPS.BR com a Metodologia Extreme Programming Viabilidade do Desenvolvimento de Software Baseado no Modelo MPS.BR com a Metodologia Extreme Programming T. M. R. Dias 1 ; G. F. Moita 2 ; M. P. Silva 3 ; B. Ferreira 1 ; A. M. Silva 1 1 IFMG Instituto

Leia mais

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504

Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Especialização em Gerência de Projetos de Software Qualidade de Processo de Software Normas ISO 12207 e 15504 Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br Qualidade de Software 2009 Instituto

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 13: Mapeamento e Sistemas de Equivalências entre o MR-MPS-SW:2012 e o :2005 Este guia contém o mapeamento e sistemas de

Leia mais

Ferramenta Web para Gerência de Requisitos e de Projetos em Conformidade com o Modelo de Referência do MPS.BR

Ferramenta Web para Gerência de Requisitos e de Projetos em Conformidade com o Modelo de Referência do MPS.BR Ferramenta Web para Gerência de Requisitos e de Projetos em Conformidade com o Modelo de Referência do MPS.BR Instituto Centro-Oeste de Desenvolvimento de Software Cristiano Lehrer cristiano@icodes.org.br

Leia mais

Relato de Experiência. Adaptação e Implementação de Processos dos Modelos MPS-SW e MPS-SV em uma Fábrica de Teste de Software

Relato de Experiência. Adaptação e Implementação de Processos dos Modelos MPS-SW e MPS-SV em uma Fábrica de Teste de Software Relato de Experiência Adaptação e Implementação de Processos dos Modelos MPS-SW e MPS-SV em uma Fábrica de Teste de Software 1 Juliana Herbert juliana@herbertconsulting.com Silvia Nane silvia@makeitwork.com.uy

Leia mais

VIVIAN PIAZZA VIEIRA. GESTÃO DE PROJETOS DE TI: Estudo de Caso da Implantação da Gerência de Projetos de TI no Banco do Brasil

VIVIAN PIAZZA VIEIRA. GESTÃO DE PROJETOS DE TI: Estudo de Caso da Implantação da Gerência de Projetos de TI no Banco do Brasil Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Administração Curso de Graduação em Administração a distância VIVIAN PIAZZA VIEIRA GESTÃO DE PROJETOS DE TI:

Leia mais

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Principais Resultados, Benefícios e Beneficiários da Melhoria de Processo de Software no Brasil

Programa MPS.BR e Modelo MPS: Principais Resultados, Benefícios e Beneficiários da Melhoria de Processo de Software no Brasil Programa MPS.BR e Modelo MPS: Principais Resultados, Benefícios e Beneficiários da Melhoria de Processo de Software no Brasil Sumário 1. Introdução 2. Programa MPS.BR e Modelo MPS: Benefícios para a Indústria,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO Departamento: Disciplina: Pré-Requisitos: - I D E N T I F I C A Ç Ã O Sistemas de Informação Gerência de Projetos (GEP) CH: 72 h/a Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação Semestre: 2011/1 Fase: 8ª

Leia mais

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas

Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Aula 1 Ementa Fases do Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software, apresentando como os métodos, ferramentas e procedimentos da engenharia de software, podem

Leia mais

Processos de Software

Processos de Software Processos de Software Prof. Sandro Bezerra (srbo@ufpa.br) Adaptado a partir de slides produzidos pelo Prof. Dr. Alexandre Vasconcelos 1/27 Processo Ação regular e contínua (ou sucessão de ações) realizada

Leia mais

Método para aplicação de modelos de melhoria e avaliação do processo de desenvolvimento de software em sistemas críticos de segurança.

Método para aplicação de modelos de melhoria e avaliação do processo de desenvolvimento de software em sistemas críticos de segurança. Método para aplicação de modelos de melhoria e avaliação do processo de desenvolvimento de software em sistemas críticos de segurança. Eng. Christian Becker Bueno de Abreu Prof. Dr. Paulo Sérgio Cugnasca

Leia mais

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 02 Áreas e Profissionais de TI Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos

Leia mais

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos А А А А Definicao de de do software Clientes gerentes Usuarios finais Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos Usuarios finais Clientes engenheiros Arquitetos Desenvolvedores de software Clientes

Leia mais

Governança de TI. Aguinaldo Aragon Fernandes, Dsc. Vladimir Ferraz de Abreu

Governança de TI. Aguinaldo Aragon Fernandes, Dsc. Vladimir Ferraz de Abreu Governança de TI Aguinaldo Aragon Fernandes, Dsc. Vladimir Ferraz de Abreu Palestrantes Professor Doutor Aguinaldo Aragon Fernandes. Bacharel em Administração pela UFRGS Mestre em Ciências em Administração

Leia mais

PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br

PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br PROCESSO DE TESTE DE SOFTWARE Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br PROJETO DE TESTE DE SOFTWARE Deixa eu te dizer uma coisa. Teste de Software é um projeto. Certo? CERTO? Você

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Aula 05 MPS.BR (ago/12) Melhoria de Processo do Software Brasileiro Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Agenda Descrição sumária do MPS.BR - Melhoria de Processo do Software

Leia mais

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas

Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Programa MPS.BR: resultados e perspectivas Ana Regina Rocha Programa de Engenharia de Sistemas e Computação Coordenadora da Equipe Técnica do Modelo MPS Uma Organização com bom desempenho gasta 80% de

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Introdução a Computação Aula 03 Profissões de TI Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos respectivos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN PLANO DE ENSINO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI DIREÇÃO DE ENSINO DEN DEPARTAMENTO: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: GERÊNCIA DE

Leia mais

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro MPS.BR - Melhoria de Processo do Software Brasileiro Guia de Implementação Parte 11: Implementação e Avaliação do MR-MPS-SW:2012 em Conjunto com o CMMI-DEV v1.3 Este guia contém orientações para a implementação

Leia mais

VANESSA MATIAS LEITE INTERSECÇÃO DOS MODELOS MPS.BR-E E SPICE COM FOCO EM PROJETOS PARA INDÚSTRIAS DO SETOR AUTOMOTIVO

VANESSA MATIAS LEITE INTERSECÇÃO DOS MODELOS MPS.BR-E E SPICE COM FOCO EM PROJETOS PARA INDÚSTRIAS DO SETOR AUTOMOTIVO VANESSA MATIAS LEITE INTERSECÇÃO DOS MODELOS MPS.BR-E E SPICE COM FOCO EM PROJETOS PARA INDÚSTRIAS DO SETOR AUTOMOTIVO LONDRINA PR 2014 VANESSA MATIAS LEITE INTERSECÇÃO DOS MODELOS MPS.BR-E E SPICE COM

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE QUIXADÁ CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MICAELLY PRISCILA SOARES E SILVA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE QUIXADÁ CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MICAELLY PRISCILA SOARES E SILVA UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CAMPUS DE QUIXADÁ CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MICAELLY PRISCILA SOARES E SILVA DEFINIÇÃO E IMPLANTAÇÃO DE UM PROCESSO DE SOFTWARE PARA O NÚCLEO DE PRÁTICAS DE UMA UNIVERSIDADE

Leia mais

Terceiro Simpósio Internacional de Melhoria de Processo de Software São Paulo, Brasil 17-20/09/2001 www.sp.senac.br/simpros2001 P17-1

Terceiro Simpósio Internacional de Melhoria de Processo de Software São Paulo, Brasil 17-20/09/2001 www.sp.senac.br/simpros2001 P17-1 Desenvolvimento de um Sistema de Gestão de Processo Arthur Maria do Valle Neto Robert Burnett Sandro Marcelo Melhoretto São Paulo, Brasil 17-20/09/2001 www.sp.senac.br/simpros2001 P17-1 Agenda Introdução

Leia mais

NORMA ISO/IEC 14598. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com

NORMA ISO/IEC 14598. Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com NORMA ISO/IEC 14598 Isac Aguiar isacaguiar.com.br isacaguiar@gmail.com Contexto Normas e Modelos de Qualidade Engenharia de Software Qualidade de Software ISO/IEC 14598 - Avaliação da Qualidade de Produto

Leia mais

Universidade Paulista

Universidade Paulista Universidade Paulista Ciência da Computação Sistemas de Informação Gestão da Qualidade Principais pontos da NBR ISO/IEC 12207 - Tecnologia da Informação Processos de ciclo de vida de software Sergio Petersen

Leia mais

MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F:

MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F: MPS.BR A EXPERIÊNCIA E OS BENEFÍCIOS EM IMPLANTAR O MODELO NOS NÍVEIS G E F: um estudo de caso. Rodrigo Pereira Assunção 1 Fabrício Pires Vasconcellos 2 RESUMO: Muitas empresas têm buscado no modelo de

Leia mais

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro

MPS.BR Melhoria de Processo do Software Brasileiro Modelo de Maturidade: Melhoria de Processo do Software Brasileiro (MPS.BR) SUMÁRIO 1. Introdução 2. Resultados Dez2003 Jun2007 3. Metas 2009 4. Conclusão Kival Weber Coordenador Executivo do Programa MPS.BR

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

CMMI: Capability Maturity Model Integration

CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model Integration Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 21/10/2015 Adriano J. Holandahttp://holanda.xyz CMMI: Capability Maturity Model Integration CMMI: Capability Maturity Model

Leia mais

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS

PDS - DATASUS. Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS PDS - DATASUS Processo de Desenvolvimento de Software do DATASUS Coordenação Geral de Arquitetura e Engenharia Tecnológica Coordenação de Padronização e Qualidade de Software Gerência de Padrões e Software

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARES

QUALIDADE DE SOFTWARES QUALIDADE DE SOFTWARES Orlando Queiroz Jr, ITIL, MBA-FGV orlando.queiroz@fabelnet.com.br PMI Member: 1126658 PRÁTICAS DE ORGANIZAÇÕES MADURAS Práticas das organizações maduras Interação com o cliente Fator

Leia mais

Introdução à Engenharia de Software

Introdução à Engenharia de Software Introdução à Engenharia de Software Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Imagem Clássica Objetivo da aula Depois desta aula você terá uma visão sobre o que é a engenharia

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Planejamento e Gerenciamento

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Planejamento e Gerenciamento Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE Planejamento e Gerenciamento Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução; Pessoas, Produto, Processo e Projeto; Gerência de

Leia mais

Simulado 4 de TI TRT 3-16/06/2015

Simulado 4 de TI TRT 3-16/06/2015 Simulado 4 de TI TRT 3-16/06/2015 Assuntos: Planejamento Estratégico, BPM, CMMI, MPS.BR, Banco de Dados, Redes 3, Linux, Virtualização, Referencial Básico de Governança do TCU 1. Considere: I. Oferecerá

Leia mais

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software

Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software Qualidade na gestão de projeto de desenvolvimento de software [...] O que é a Qualidade? A qualidade é uma característica intrínseca e multifacetada de um produto (BASILI, et al, 1991; TAUSWORTHE, 1995).

Leia mais

Qualidade de Software MPS.BR - Questões CESPE (2010 a 2013)

Qualidade de Software MPS.BR - Questões CESPE (2010 a 2013) Qualidade de Software MPS.BR - Questões CESPE (2010 a 2013) Professor Gledson Pompeu gledson.pompeu@gmail.com Acesse nosso site em WWW.DOMINANDOTI.COM.BR Versões atualizadas de notas de aula e listas de

Leia mais

Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa

Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa Aplicação da ISO/IEC TR 15504 na Melhoria do Processo de Desenvolvimento de Software de uma Pequena Empresa Odair Jacinto da Silva 1, Carlos Alberto Borges 1, Clênio Sampaio Salviano 2, Adalberto N. Crespo

Leia mais

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br

Workshop de Teste de Software. Visão Geral. Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br Workshop de Teste de Software Visão Geral Emerson Rios emersonrios@riosoft.org.br www.emersonrios.eti.br 1 AGENDA DO CURSO Conceitos Básicos Documentação Processo Plano de Teste Caso de Teste BIBLIOGRAFIA

Leia mais

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Recursos e Cronograma

Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE. Recursos e Cronograma Ciência da Computação ENGENHARIA DE SOFTWARE Recursos e Cronograma Prof. Claudinei Dias email: prof.claudinei.dias@gmail.com Roteiro Introdução; Recursos; Pessoal; Software; Hardware; Outros recursos;

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software

Análise e Projeto de Sistemas. Engenharia de Software. Análise e Projeto de Sistemas. Contextualização. Perspectiva Histórica. A Evolução do Software Análise e Projeto de Sistemas Análise e Projeto de Sistemas Contextualização ENGENHARIA DE SOFTWARE ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS ENGENHARIA DA INFORMAÇÃO Perspectiva Histórica Engenharia de Software 1940:

Leia mais

Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC 15504 e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo

Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC 15504 e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo Introdução aos Modelos de Capacidade de Processo do CMMI, MPS-BR, ISO/IEC 15504 e outros Clênio F. Salviano e Alfredo Tsukumo Este tutorial apresenta uma visão geral, estrutura e principais elementos dos

Leia mais

Fatores Críticos de Sucesso em GP

Fatores Críticos de Sucesso em GP Fatores Críticos de Sucesso em GP Paulo Ferrucio, PMP pferrucio@hotmail.com A necessidade das organizações de maior eficiência e velocidade para atender as necessidades do mercado faz com que os projetos

Leia mais

Definição de Processos Reutilizáveis para Desenvolvimento de Software com Aquisição

Definição de Processos Reutilizáveis para Desenvolvimento de Software com Aquisição Definição de Processos Reutilizáveis para Desenvolvimento de Software com Aquisição VIII Workshop Anual do MPS (WAMPS 2012) Autores: Fabrício Souto Cardoso (Eletrobras e COPPE/UFRJ) Dr.ª Ana Regina Rocha

Leia mais

Gerenciamento de Qualidade. Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL

Gerenciamento de Qualidade. Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL Gerenciamento de Qualidade Paulo C. Masiero Cap. 24 - SMVL Introdução Melhoria nos níveis gerais de qualidade de software nos anos recentes. Diferenças em relação ao gerenciamento da qualidade na manufatura

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos

Conteúdo. Disciplina: INF 02810 Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 02810 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 2. Processo de Software 3. Gerência de

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software

FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software FAPS: Ferramenta para apoiar Avaliações Integradas de Processos de Software Marcello Thiry 1 2, Christiane Gresse von Wangenheim 1 2, Alessandra Zoucas 12, Leonardo Reis Tristão 1 1 (II-MPS.BR) Incremental

Leia mais