Reflexões sobre o processo de mudança organizacional: aspectos que norteiam a realidade brasileira.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Reflexões sobre o processo de mudança organizacional: aspectos que norteiam a realidade brasileira."

Transcrição

1 Reflexões sobre o processo de mudança organizacional: aspectos que norteiam a realidade brasileira. Leite, Giancarlo de Cristo, Professor da Faculdade Paranaense da Universidade Paulista UNIP, Brasil - Botelho, Carlos Demony, Professor do ISCSP Universidade de Lisboa Portugal. Resumo Considerando a proeminência do tema da mudança organizacional, este trabalho realiza uma reflexão de natureza estratégica e operacional a partir de uma pesquisa realizada em 2013 pela Consultora Dextera no Brasil, com gestores de grandes empresas a respeito do seu posicionamento e visão estratégica sobre o tema da mudança. Realizada com base em entrevistas, os dados foram agrupados em quatro eixos: tempo de grandes mudanças, processo de gestão das mudanças, aprendendo com o passado e principais benefícios e desafios. Os resultados da pesquisa geraram conteúdo relevante para que o meio academico e empresarial possa refletir sobre alguns aspectos da realidade brasileira. Tendo presente a importância das atitudes no sucesso da implementação, o eixo principais benefícios e desafios será o alvo deste trabalho, confrontando a percepção dos gestores com modelos e estudos acadêmicos. São retiradas implicações sobre a maturidade e evolução do processo de Gestão da Mudança nas organizações. Palavras chave: Mudança, Atitudes, Gestão da Mudança, Estratégia

2 1 Introdução As organizações têm de responder a inúmeras situações de adaptação as quais passam invariavelmente por processos de mudança, de maior ou menor magnitude, visando tornarem-se mais competitivas e para fazer frente aos desafios da dinâmica do mercado. Esta tendência passou a ser uma regularidade no comportamento das organizações contemporâneas (Burke, 2008; Burnes, 2004; Lewis, 2011). A análise da forma como as empresas brasileiras têm sido capazes de responder a este processo acelerado de mudança é o campo de estudo deste trabalho, que tem como base os dados e informações obtidos em uma pesquisa realizada pela Consultoria Dextera em parceria com a Empresa ChangeFirst em 2013 no Brasil. A pesquisa realizada com 500 empresas de grande dimensão, selecionadas pelo histórico das suas práticas em projetos de Gestão de Mudança Organizacional (GMO), destaca em sua conclusão que a cultura de GMO não se institui apenas com a criação de uma área organizacional específica ou pela prática ocasional e sim pela adoção sistemática de medidas disseminadas em todos os níveis e com forte sentido de comprometimento. Procura-se mediante um levantamento bibliográfico relevante encontrar suporte para as conclusões obtidas nesta importante pesquisa de campo produzida pela consultora, buscando compreender o fenômeno da gestão da mudança em contexto organizacional. Este trabalho procura interpretar o pensamento dos gestores organizacionais a respeito da gestão da mudança, a partir de uma análise parcial com foco no eixo Principais Benefícios e Desafios. 2 A liderança e as mudanças no contexto organizacional A Gestão da Mudança Organizacional (GMO) é o processo de empregar técnicas de gestão e planejamento empresarial, planos de comunicação organizacional e ações ou programas de transferência de conhecimento para assegurar uma transição suave de um ou mais sistemas e processos para outros, e para que seja bem sucedida aborda os três aspectos principais de um negócio: Processos, Sistemas e Pessoas. 1 Trata-se de um processo de gestão deliberado que visa definir não somente os objectivos mas também 1 Artigo Por que Gestão de Mudanças? Dynamica Consultoria convergindo conhecimento, Disponível em acesso em 19/07/2014.

3 as formas de intervenção, com a preocupação de reforçar as possibilidades de sucesso das organizaçoes (Cummings & Worley, 2009; Nasim & Sushill, 2011). Observa-se que um dos aspectos chave para o sucesso das organizações contemporâneas é a sua capacidade de competitividade, criando e vendendo soluções em serviços e produtos com qualidade, mantendo-se competitiva num ambiente em constantes mudanças. Segundo Senge (1999, p.26), no francês arcaico o verbo "mudar" era considerado como "contorcer-se" ou "desviar-se" como uma árvore ou vinha à procura do sol, e a ideia de que "a única coisa constante é a mudança" tem sido um truísmo da vida desde pelo menos a época de Heráclito, cerca de 500 a.c. As mudanças ocorrem em todos os ambientes, dentro e fora das organizações, envolvendo tecnologias, mercados, produtos, serviços e afetam diretamente a forma de se realizar os negócios. As organizações tornam-se complexas e sistemáticas com o seu amadurecimento e crescimento, e potencialmente favoráveis a que as mudanças necessárias e fundamentais para sua transformação sejam acompanhadas de erros e dificuldades na sua implantação. Uma liderança envolvida e comprometida com as pessoas e os processos, com foco nos resultados, deve ser capaz de capilarizar ações, antecipar situações, e implantar uma ou mais mudanças cujos efeitos sejam perenes e absorvidos pela cultura. Abdallah (2014) explica que as mudanças pelas quais as organizações passam, sempre geram algum tipo de desconforto, insegurança ou até resistência, seja por motivos variados como fusão com outra companhia, adoção de um novo sistema operacional, alguma tentativa de engajar mais as pessoas ou equipes ou qualquer transformação que afete o dia a dia de trabalho. Para Kotter (1999), os principais esforços de mudança ajudam algumas organizações a se adaptarem de forma significativa ás condições de transformação, aprimorando a posição competitiva de outras e prepararem algumas para um futuro melhor, mais em muitas situações, no entanto as melhorias não ocorrem, gerando desperdícios e frustração para os funcionários, ambas com o mesmo denominador de erro cometido pelas pessoas, das quais se destacam: a) Permitir complacência excessiva - transformações efetivas são conquistadas, quando nos processos e projetos de mudança consegue-se estabelecer um alto senso de urgência nos lideres e funcionários e retiram as pessoas das duas áreas de conforto e do status quo. b) Falhar na criação de uma coalizão administrativa forte - as transformações bem sucedidas ocorrem porque há uma equipe trabalhando em conjunto,

4 empenhada em melhorar o desempenho, que inclui o presidente, diretores, coordenadores e os funcionários em geral. Projetos sem o apoio e adesão coletiva apresentam um aparente progresso por um tempo, pois a tendência é que as forças contrárias prejudiquem as iniciativas; c) Subestimar o poder da visão - a visão exerce uma função importante na produção de transformações, ao ajudar dirigir, alinhar e inspirar ações por parte de um grande número de pessoas, criando encorajamento e energia necessários para a implantação adequada de qualquer iniciativa. d) Comunicar a visão de forma ineficiente - transformações são possíveis quando as pessoas percebem e acreditem nos benefícios diretos e imediatos, sendo possíveis conquistas com uma comunicação confiável. e) Permitir que os obstáculos bloqueiem a nova visão - transformações são possíveis quando os grandes obstáculos (estrutura da empresa) são enfrentados e as barreiras são superadas, criando novas circunstâncias, o que exige a adesão de um grande número de pessoas. f) Falhar na criação de vitórias de curto prazo - transformações são possíveis, quando as metas (marcos) de curto prazo, são identificadas e quando atingidas, comemoradas, mostrando que a jornada está produzindo os resultados esperados e existem melhorias de desempenho. g) Declarar vitória prematuramente - transformações são possíveis quando as conquistas são comemoradas, sem perder o foco do alvo ou objetivo maior, a conclusão do projeto, que exige métodos claros e definidos de trabalho, com resultados e provas de que o novo padrão está implantado e assimilado. h) Negligenciar a incorporação sólida de mudanças à cultura corporativa - transformações são possíveis quando ocorre a estabilização da mudança, e se torna a nova maneira de se fazer as coisas, ocorrendo o enraizamento dos comportamentos as normas sociais e valores comuns. Avaliando as mudanças profundas e as transformações corporativas, Senge (1999) afirma que "nada muda sem transformação pessoal" acompanhada de aprendizagem, pois não basta mudar as estratégias, métodos, estruturas e sistemas, sem mudar o pensamento que as produziu. Para Kotter (1999), que os métodos usados nas transformações bem sucedidas baseiam-se em um critério essencial - que a mudança fundamental não acontecerá por uma longa lista de razões, como custos altos, produtos

5 com aspectos insuficientes na qualidade, necessidades não atendidas dos clientes, pois, a mudança necessária pode estagnar devido a cultura centrada nas necessidades internas, burocracia paralisante, política provinciana, baixo nível de confiança, falta de trabalho em equipe, atitudes arrogantes, falta de liderança na gerência intermediária e ao medo do desconhecido. Neste aspecto, a configuração de um futuro desejado pela organização passa por uma liderança eficaz, capaz de criar uma estrutura que sustente os processos de mudanças significativas e necessários para que ela ocorra. As habilidades existentes num grupo de trabalho ou em toda uma organização podem não mais ser suficientes para sustentar esta transformação, tornando-se inclusive obstáculos para promover uma cultura orientada para a nova aprendizagem. Em relação ao papel do líder na gestão das mudanças organizacionais, Ledeen (2012) indica que os lideres vencedores são invariavelmente bons técnicos esportivos, porque são os primeiros a ver como as coisas estão indo, percebem depressa o porquê e então fazem as mudanças apropriadas, como nos jogos com resultados negativos no primeiro tempo e após um intervalo são feitos ajustes do meio tempo mudando assim o método de acordo com os jogadores disponíveis. Neste sentido, Schein (2009) explica que na análise das relações que se estabelecem entre lideres e liderados nas organizações, quando o gerente tenta mudar o comportamento de um subordinado e com frequência encontra resistências à mudança em uma extensão que parece além da razão, significa que algo diferente deve ser feito, por que a dinâmica da cultura organizacional estabelece um conjunto de normas e valores. No ambiente corporativo, assim como na vida fora da organização, para atingir seus objetivos e conquistar à realização, as pessoas precisam umas das outras se completando, pois a tão almejada eficácia do todo somente será atingida se as partes também funcionarem eficazmente, conjugando-se a diversidade de competências e valores. Os comportamentos organizacionais para Senge (1999) são orientados por suas crenças, e somente o desejo e a capacidade de uma organização de aprender continuamente de todas as fontes possíveis - e de converter rapidamente sua aprendizagem em ação, pode gerar uma vantagem competitiva, por parte dos líderes em termos de períodos de mudanças. Ledeen (2012) afirma que na liderança não existe um conjunto de princípios imutáveis que se aplicados com diligência, sempre resultam na

6 melhor chance de sucesso, pois os métodos que funcionam num conjunto de circunstâncias podem ser desastrosos em outro contexto, sugere então a necessidade de compreender a grande variedade da natureza humana e aprender plenamente a singularidade do momento e a natureza do empreendimento sob comando. Senge (1999) observa que não é possível atribuir qualquer mudança a uma única pessoa no topo da empresa, pois se as pessoas considerarem os líderes como os únicos responsáveis pelo sucesso de uma determinada mudança, elas não incorporarão totalmente o processo de mudança em seus próprios trabalhos, e o processo de mudança não será sustentado. Afirma ainda que mudanças ou transformações robustas são por que muitas pessoas da organização contribuíram para projetar e desenvolver a mudança. 3 Análise do estudo sobre gestão da mudança organizacional (GMO) no Brasil Para Lisondo (2011), usa-se a palavra mudança para expressar tanto transformações no mundo físico como mental, no entanto os processos que levam a elas não são iguais. No mundo físico a mudança concentra-se na reorganização dos sistemas, já no mundo mental as mudanças transformadoras mobilizam emoções. O estudo sobre gestão de mudanças no contexto brasileiro conduzido em 2013 reuniu executivos e gestores de companhias de expressão no cenário brasileiro 2, representando mais de 500 organizações de diferentes segmentos do mercado, tendo como abrangência do estudo as principais informações: a) Faturamento bruto anual (em reais): 38% acima de 5 bilhões de reais, 23% entre 1,01 e 5 bilhões, 21% entre 250 milhões e 1 bilhão, 8% entre 51 e 250 milhões, e 10% com menos de 50 milhões; b) Número de colaboradores: 9% acima de , 28% entre e , 9% entre e , 30% entre e 5.000, 17% entre 101 e 1.000, e 7% abaixo de 100; c) Segmento das empresas: 9% de recursos naturais, 7% de serviços públicos, 15% de varejo, 7% de finanças, 37% de serviços e 26% de manufatura. d) Tipo de sociedade e capital: 90% de sociedade privada (60% com capital aberto e 40% com capital fechado) e 5% de sociedade pública e 5% de sociedade mista. 2 Pesquisa sobre a Gestão de Mudança Organizacional no Brasil, realizada pela Dextera Consultoria em 2013.

7 A pesquisa completa pode ser interpretada a partir de quatro diferentes e complementares eixos ou vetores, que orientaram e pautaram a organização das perguntas e respostas: tempo de grandes mudanças, a aplicação da gestão de mudanças nas organizações, aprendendo com o passado e principais benefícios e desafios. A seguir será exposto e analisado o eixo Principais Benefícios e Desafios, organizado com perguntas abertas dirigidas aos gestores, revelando seu pensamento a respeito da gestão da mudança. Duas perguntas foram aplicadas neste eixo: (a) Para o item Benefícios Quais os principais benefícios que a Gestão de Mudança pode agregar ao sucesso de um projeto? (b) Para o item Desafios, Quais os principais desafios para a adoção de GMO nas empresas? Como resultados foram obtidos as seguintes respostas e seus respectivos valores, a respeito dos benefícios desta prática na organização. a) Facilita a sensibilização e o engajamento 20% b) Promove o alinhamento organizacional 13% c) Garante o retorno do investimento no projeto 12% d) Promove entendimento e reduz incertezas 12% e) Garante o cumprimento de prazos 10% f) Diminui resistências 8% g) Mitigam impactos e riscos no projeto 8% h) Acelera curva de aprendizado 6% i) Promove comunicação eficiente 5% j) Facilita a sustentação da mudança 4% k) Desenvolve lideranças 2% A respeito dos desafios para a adoção de uma Gestão da Mudança nas organizações, foram obtidas as seguintes respostas espontâneas, organizadas em trës grupos: a) Cultura e formação 24% (sendo respectivamente, falta formação em GMO com 20% e sem cultura de GMO com 80%) b) Orçamento 26% (sendo respectivamente, falta de orçamento com 62% e falta de recursos com 38%)

8 c) Liderança 50% (sendo respectivamente, 19% como falta de patrocínio da liderança, 26% como liderança sem clareza de seu papel e 55% como visão limitada da alta gestão) A análise dos resultados permite observar no item benefícios que quatro aspectos respondidos pelos participantes da pesquisa representam quase a metade (45%) das inquietações dos líderes brasileiros em relação a GMO. No aspecto sensibilização e engajamento, a GMO facilita a percepção das pessoas quanto a necessidade de motivação e empenho na execução das atividades. No aspecto de promoção do alinhamento organizacional, a GMO facilita a percepção do direcionamento comum de todas as pessoas e unidades em torno dos objetivos e da estratégia, além de outros aspectos importantes como princípios e valores. Como consequência, produz valorização necessária e condições para que o retorno do investimento no projeto ocorra, em função do capital investido, criando assim uma cultura orientada para a integração estratégica. O quarto aspecto destacado, refere-se a promoção do entendimento e reduçõa das incertezas, geradas principalmente pela falta de planejamento ou mudanças bruscas e sem ajustes. A diminuição deste ponto levantado pelos líderes, está associado a uma liderança efetiva que promove a comunicação em todos os níveis. Já o cumprimento dos prazos evidencia a preocupação dos líderes com as entregas pontuais. Ainda, a adoção da GMO nas práticas de projetos diminui as resistências, ou as dificuldades encontradas no processo, para 8% dos entrevistados. A mesma quantidade de entrevistados considerou impactante o fator mitigar impactos e riscos no projeto, diminuindo assim as suas consequências. Em relação ao resultado gerado pela adoção da GMO, considera-se que este acelera a curva de aprendizado ou o tempo destinado para que ocorra a efetivação do conhecimento. Destaca-se ainda a promoção da comunicação como eficiente, a sustentação da mudança e o desenvolvimento de lideranças, no ambiente organizacional com adoção de GMO. Em qualquer processo de gestão ou administração Robbins (2005) explica que as habilidades humanas são importantes para a eficácia, e as organizações precisam fomentar a inovação e dominar a arte da mudança. Já na análise dos resultados do item desafios, três temas nortearam as respostas espontâneas dos executivos e gestores. O aspecto liderança com cinquenta por cento das respostas evidencia a preocupação com as ações ou falta destas, por parte dos lideres diretos envolvidos com projetos ou patrocinados/apoiados por estes, haja vista que a falta

9 de uma liderança efetiva pode criar um ambiente propício para o desestímulo com as atividades, prazos, clima ou comunicação, por exemplo. Outro aspecto importante destacado aponta a preocupação com o orçamento associado, que envolve a destinação de recursos e a devida aplicação nas atividades decorrentes. A própria cultura de GMO tem sido apontada como um elemento importante em termos de desafios, associado a sua credibilidade. Pasetto e Mesadri (2011) explicam que a cultura organizacional refere-se a uma das funções estratégicas da organização a de determinar quais são os valores que sustentam as ações e os comportamentos desta organização. Compreender a cultura de uma organização em contexto de mudança é fundamental para perceber seus processos, as relações estabelecidas e como ela é liderada. Lisondo (2011) explica que as mudanças são percebidas como benéficas ou perniciosas - gerando transformação ou ao contrário, fortalecendo as resistências - e a qualidade da liderança é decisória para o resultado desta mudança. 4 Considerações Finais Neste trabalho foi possível proceder a uma interpretação dos resultados obtidos na pesquisa conduzida pela empresa Dextera/FirstChange em 2013 e publicados no relatório A Gestão de Mudanças Organizacionais no Brasil, que sintetiza o pensamento dominante de executivos e gestores de um grupo de empresas participantes, com expressão no cenário nacional. Os resultados demonstram a importância da GMO enquanto disciplina e prática nas organizações principalmente em contexto de projetos ou para simplesmente manterem-se competitivas no mercado. Segundo Costa (2013) o estudo realizado contribui principalmente na melhoria da compreensão das necessidades das empresas e para Miller (2013) as empresas brasileiras deveriam melhorar sua performance empresarial fazendo uso mais sistemático da gestão de mudanças. Tomando-se como base o eixo principais benefícios e desafios, percebe-se uma coerência entre os resultados obtidos, com os estudos acadêmicos e com as publicações científicas recentes no que tange à percepção sobre as mudanças recentes ou em curso nas organizações. Evidencia-se a capacidade do executivo e dos gestores brasileiros em reconhecerem suas dificuldades, desafios e propósitos de trabalho, e de criar uma agenda capaz de fazer frente a estas observações no atual contexto econômico

10 internacional. Destacam-se nos estudos as evidencias apresentadas da necessidade de uma postura ativa da liderança em relação ao alinhamento organizacional frente às mudanças em curso. Os dados apresentados na pesquisa coadunam com o que os autores Senge (1999), Kotter (1999) Robbins (2005), Menegon (2012), Lisondo (2011) e Hall (2004) abordam em suas obras a respeito do comportamento organizacional, do posicionamento estratégico e das expectativas frente a mudanças. Dentre as principais contribuições deste estudo, destaca-se: os resultados obtidos na pesquisa sobre GMO no Brasil; a importância de se observar os pontos de vista de executivos e gestores no contexto nacional além de uma revisão sobre o tema mudanças e alguns conceitos correlatos. Como proposição para novos estudos, identifica-se algumas possibilidades, como aprofundar a interpretação da pesquisa, utilizar outras fontes de dados e aprimorar a explanação sobre outros pontos de vista sobre a temática mudança.

11 5 Referências ABDALLAH, A. (2014). As empresas não lidam bem com as mudanças. Revista Negócios. Edição , Rio de Janeiro: Editora Globo. BURKE, W. (2008). Organizational Change: Theory and Practice. Sage Publications. COSTA, S. M. (2013). Gestão de Mudança Organizacional no Brasil. Dextera Consultoria. São Paulo, Disponível em Dextera.pdf, acesso em 11/07/2014. CUMMINGS, T. & WORLEY, C. (2009). Organizational Development and Change. Cengage Learning. DEXTERA CONSULTORIA. Gestão de Mudança Organizacional no Brasil. São Paulo, Disponível em acesso em 11/07/2014. DYNAMICA CONSULTORIA (2012). Por que Gestão de Mudanças. São Paulo. Disponívelemhttp://www.dynamicaconsultoria.com.br/116-portugues/publicacoes/artigos/ item- artigo/146-por-que-gestao-de-mudancas, acesso em 19/07/2014. HALL, R.H. (2004). Organizações: estruturas, processos e resultados. São Paulo: Prentice Hall. KOTTER, J.P.(1999). Liderando mudança. Rio de Janeiro: Campus. LEDEEN, M.A. (2012). Maquiavel e a Liderança Moderna. São Paulo: Cultrix. LEWIS, L. (2011). Organizational Change: Creating Change Through Strategic Communication. Wiley Blackwell. LISONDO, R. (2011). Mudança sem catástrofe ou catástrofe sem mudanças: liderando pessoas para o processo de mudança na organização. 1 reimp. 2. ed. São Paulo: Caso

12 do Psicólogo. MENEGON, F. (org.) (2012). Comportamento Organizacional. Pearson Education do Brasil. MILLER, D. (2013). Gestão de Mudança Organizacional no Brasil. Chairman and Founder, ChangeFirst. São Paulo. Disponível em /ed55/artigo09_pesquisadextera.pdf, acesso em 11/07/2014. MORITZ, G. B.; Linhares, J.N. (2014). Gestão empresarial: o desafio das organizações brasileiras. Artigo, UFSC Universidade Federal de Santa Catarina. Disponível em /nexcietecnologia/moritz.pdf, acesado em 21/07/2014. NASIM, S. & Sushill (2011). Revisiting Organizational Change: Exploring the Paradox of Managing Continuity and Change. Journal of Change Management, 11,2: PASETTO, N.; MESADRI, F. (2012). conceitos da administração e da psicologia. Curitiba: InterSaberes. Comportamento Organizacional: integrando ROBBINS, S. (2005). Comportamento Organizacional. 11. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall. SENGE, P. (1999). A dança das Mudanças. Rio de Janeiro: Campus. SCHEIN, E. (2009). Cultura organizacional e liderança. São Paulo: Atlas.

Imagem: Yogendra Joshi. A Gestão de Mudança Organizacional no Brasil

Imagem: Yogendra Joshi. A Gestão de Mudança Organizacional no Brasil Imagem: Yogendra Joshi A Gestão de Mudança Organizacional no Brasil Sumário Apresentação 03 Introdução 04 Tempo de grandes mudanças 08 A aplicação da Gestão de Mudança nas organizações 13 Aprendendo com

Leia mais

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS

CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS CONDUZINDO MUDANÇAS TRANSFORMADORAS por David Miller The European Business Review, março/abril 2012 As mudanças estão se tornando mais frequentes, radicais e complexas. Os índices de falha em projetos

Leia mais

CollaborativeBook. número 1. Gestão. Processos. por

CollaborativeBook. número 1. Gestão. Processos. por CollaborativeBook número 1 Gestão por Processos Gestão por Processos 2 www.apoenarh.com.br Transformar conhecimento em ação e resultado com o desenvolvimento e aplicação de soluções de aprendizagem diferenciadas

Leia mais

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas

O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade. O Administrador na Gestão de Pessoas O Administrador e a Magnitude de sua Contribuição para a Sociedade Eficácia e Liderança de Performance O Administrador na Gestão de Pessoas Grupo de Estudos em Administração de Pessoas - GEAPE 27 de novembro

Leia mais

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira

LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira LIVRO O GERENTE INTERMEDIÁRIO Autor: Wellington Moreira Manual de Sobrevivência dos Gestores, Supervisores, Coordenadores e Encarregados que atuam nas Organizações Brasileiras Capítulo 2 O Gestor Intermediário

Leia mais

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional

Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 9115 Qual o papel do RH nos processos de mudança de cultura organizacional 20 de Outubro, 2011 2011 Accenture. Todos os direitos reservados. Accenture, seu logo e High performance. Delivered. são marcas

Leia mais

Gestão da Mudança na Implantação de um Escritório de Processos

Gestão da Mudança na Implantação de um Escritório de Processos de um Escritório de Processos - Os principais pontos de atenção, seus sintomas e as medidas que o Gestor do Escritório de Processos deve adotar durante a sua implantação - Introdução...2 A Importancia

Leia mais

Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes

Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes Uma resposta às mudanças organizacionais através do trabalho em equipes multifuncionais: um estudo de caso na indústria de fertilizantes Adriane Hartman (CEFET-PR-PG) adriane.h@terra.com.br Prof. Dr. Dálcio

Leia mais

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT Conhecimento para a ação em organizações vivas CONHECIMENTO O ativo intangível que fundamenta a realização dos seus sonhos e aspirações empresariais. NOSSO NEGÓCIO EDUCAÇÃO

Leia mais

20 de março de 2014. 9h30 às 10h30. 10h30 às 11h. 10h30 às 18h30. 11h às 12h30. 11h às 12h30. 11h00 às 12h30

20 de março de 2014. 9h30 às 10h30. 10h30 às 11h. 10h30 às 18h30. 11h às 12h30. 11h às 12h30. 11h00 às 12h30 Olhar para o comportamento da Sociedade e refletir sobre o atual contexto social, econômico e político e impactos na gestão de Recursos Humanos é o mote do tema: Se assim caminha a humanidade, para onde

Leia mais

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências.

Competitividade e Resultados: conseqüência do alinhamento de estratégia, cultura e competências. 1 Programa Liderar O Grupo Solvi é um conglomerado de 30 empresas que atua nas áreas de saneamento, valorização energética e resíduos. Como alicerce primordial de seu crescimento encontrase o desenvolvimento

Leia mais

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015

Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 Congresso Brasileiro de Inovação da Indústria São Paulo, 13 e 14 de maio de 2015 INOVAR É FAZER Manifesto da MEI ao Fortalecimento da Inovação no Brasil Para nós empresários Inovar é Fazer diferente, Inovar

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1

Colégio Estadual Juracy Rachel Saldanha Rocha Técnico em Administração Comportamento Organizacional Aílson José Senra Página 1 Página 1 COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL As pessoas que supervisionam as atividades das outras e que são responsáveis pelo alcance dos objetivos nessas organizações são os administradores. Eles tomam decisões,

Leia mais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais

Liderando Projetos com Gestão de Mudanças Organizacionais Jorge Bassalo Strategy Consulting Sócio-Diretor Resumo O artigo destaca a atuação da em um Projeto de Implementação de um sistema ERP, e o papel das diversas lideranças envolvidas no processo de transição

Leia mais

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 3. Mudança: um Mal Necessário. Contextualização. O Capital Humano é Crítico

Organização da Aula. Cultura e Clima Organizacionais. Aula 3. Mudança: um Mal Necessário. Contextualização. O Capital Humano é Crítico Cultura e Clima Organizacionais Aula 3 Profa. Me. Carla Patricia Souza Organização da Aula Cultura e mudança Impactos da mudança Resistência à mudança Mudança: um Mal Necessário Contextualização O ambiente

Leia mais

PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO

PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO PMO ESTRATÉGICO DE ALTO IMPACTO TOBIAS ALBUQUERQUE E LEONARDO AVELAR OUTUBRO DE 2015 I. INTRODUÇÃO O conceito de escritórios de projetos Project Management Office (PMO) vem evoluindo desde meados da década

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS

COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS O gerenciamento do sistem,a COMUNICAÇÃO INTERNA DESAFIOS E ÊXITOS Dandare Manuelle Pereira (1) Historiadora formada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Trabalha desde 2012 na SANASA no cargo

Leia mais

1 Introdu ç ão. 1.1. A questão de pesquisa

1 Introdu ç ão. 1.1. A questão de pesquisa 1 Introdu ç ão 1.1. A questão de pesquisa A temática estratégia é muito debatida no meio acadêmico e também possui destacado espaço nas discussões no meio empresarial. Organizações buscam continuamente

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014

Pesquisa FGV-EAESP de Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro 16 a Edição 2014 Resumo Introdução O Comércio Eletrônico é um dos aspectos relevantes no ambiente empresarial atual e tem recebido atenção especial das empresas nos últimos anos, primeiro por ser considerado como uma grande

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

SEMIPRESENCIAL 2013.1

SEMIPRESENCIAL 2013.1 SEMIPRESENCIAL 2013.1 MATERIAL COMPLEMENTAR II DISCIPLINA: GESTÃO DE CARREIRA PROFESSORA: MONICA ROCHA LIDERANÇA E MOTIVAÇÃO Liderança e Motivação são fundamentais para qualquer empresa que deseja vencer

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

EFICIÊNCIA DA GESTÃO DA INOVAÇÃO

EFICIÊNCIA DA GESTÃO DA INOVAÇÃO 1 DESMISTIFICANDO A INOVAÇÃO Transformar a inovação em competência gerenciável é o paradigma contemporâneo para empresas, governo e organizações sociais. Nesse contexto, o Congresso Internacional de Inovação

Leia mais

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO

O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO 1 O PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA NA EDUCAÇÃO CORPORATIVA: A EFETIVIDADE DO TREINAMENTO CURITIBA PR MAIO DE 2014 Margarete Teresinha Fabbris de Oliveira Santos Faculdade de Administração, Educação,

Leia mais

Ilca Maria Moya de Oliveira

Ilca Maria Moya de Oliveira Plano de Desenvolvimento Relação Ergonomia e Moda e Educação Corporativa Ilca Maria Moya de Oliveira Segundo Dutra (2004), a preparação para o futuro exige investimentos simultâneos: um na modernização

Leia mais

Emanuel Gomes Marques, MSc

Emanuel Gomes Marques, MSc Emanuel Gomes Marques, MSc Roteiro da Apresentação Organizações Organizações foram criadas para servir pessoas Processo administrativo Diferenças de pessoal Eficiência e eficácia Características das empresas

Leia mais

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você.

Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. Já pesquisou alguma coisa sobre a Geração Y? Pois então corra, pois eles já vasculharam tudo para você. A HR Academy e a NextView realizaram uma pesquisa focada em geração y, com executivos de RH das principais

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS RECURSOS HUMANOS DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler

Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler Faculdade Internacional de Curitiba MBA em Planejamento e Gestão Estratégica Mapas Estratégicos Prof. Adriano Stadler AULA 5 - PERSPECTIVA DE APRENDIZADO E CRESCIMENTO Abertura da Aula Uma empresa é formada

Leia mais

A APLICAÇÃO FOI DRASTICAMENTE REDUZIDA

A APLICAÇÃO FOI DRASTICAMENTE REDUZIDA Bernardo Leite AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO HÁ TEMPOS... Objetivos principais: Aumento de salário Demissão CONCLUSÃO: A APLICAÇÃO FOI DRASTICAMENTE REDUZIDA A AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO É um processo natural e

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015

PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 REVISÃO 4.0 DE 09/09/2015 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador,

Leia mais

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES:

DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: DISCIPLINAS TEORIA DAS ORGANIZAÇÕES: A Teoria das Organizações em seu contexto histórico. Conceitos fundamentais. Abordagens contemporâneas da teoria e temas emergentes. Balanço crítico. Fornecer aos mestrandos

Leia mais

PERFIL ÉTICO DOS PROFISSIONAIS DAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS RELATÓRIO BIENAL 2010/2012

PERFIL ÉTICO DOS PROFISSIONAIS DAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS RELATÓRIO BIENAL 2010/2012 PERFIL ÉTICO DOS PROFISSIONAIS DAS CORPORAÇÕES BRASILEIRAS RELATÓRIO BIENAL 2010/2012 FRAUDE Vantagem sobre outro por meio de sugestões falsas ou omissão da verdade COMPLIANCE Estar em conformidade e fazer

Leia mais

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES

II. NOSSA MISSÃO, VISÃO E VALORES I. NOSSA HISTÓRIA A história da Crescimentum começou em 2003, quando o então executivo do Grupo Santander, Arthur Diniz, decidiu jogar tudo para o alto e investir em uma nova carreira. Ele optou por se

Leia mais

CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES

CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES CAPACITAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO PESSOAL DENTRO DAS ORGANIZAÇÕES Aline Martins Mendes Luciano José Vieira Franco Luis Guilherme Esteves Leocádio Sônia Madali Bosêja

Leia mais

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES

APÊNDICE A QUESTIONÁRIO APLICADO AOS GESTORES 202 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ALGUNS COMENTÁRIOS ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO: a) Os blocos a seguir visam obter as impressões do ENTREVISTADO quanto aos processos de gestão da Policarbonatos,

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

Marins & Molnar Business Solutions

Marins & Molnar Business Solutions 1 2 Como Nasceu Um homem com uma idéia nova é um excêntrico... até que a idéia dê certo 3 Qualidade para Secretarias O papel único da secretaria no processo de sistematização da qualidade Seus componentes

Leia mais

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Governança de TI. Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Governança de TI Por que a Governança de TI é vista como fator chave para criação de valor para o Negócio? 2010 Bridge Consulting Apresentação A Governança de Tecnologia

Leia mais

REFLEXÃO. (Warren Bennis)

REFLEXÃO. (Warren Bennis) RÉSUMÉ Consultora nas áreas de Desenvolvimento Organizacional e Gestão de Pessoas; Docente de Pós- Graduação; Coaching Experiência de mais de 31 anos na iniciativa privada e pública; Doutorado em Administração;

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS COACHING EXECUTIVO O DESAFIO DOS EXECUTIVOS Os executivos das empresas estão sujeitos a pressões crescentes para entregarem mais e melhores resultados, liderando as suas organizações através de mudanças

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal GERENCIAMENTO DE CARREIRA PARA O SUCESSO DO GESTOR DE PROJETOS Fernanda Schröder Gonçalves Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Fernanda Schröder Gonçalves Coordenadora do Ibmec

Leia mais

Desempenho. Processos. Processos. Gerente Apuração de dados. Avaliação. Avaliação. Avaliação. Planejamento. Implantação. Diagnóstico.

Desempenho. Processos. Processos. Gerente Apuração de dados. Avaliação. Avaliação. Avaliação. Planejamento. Implantação. Diagnóstico. NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSOR-AUTOR: Maria Helena Duarte de Oliveira NAS ORGANIZAÇÕES DESENVOLVIMENTO HUMANO APRESENTAÇÃO Desempenho Sabe-se que uma organização não existe as

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Trilhas Técnicas SBSI - 2014

Trilhas Técnicas SBSI - 2014 brunoronha@gmail.com, germanofenner@gmail.com, albertosampaio@ufc.br Brito (2012), os escritórios de gerenciamento de projetos são importantes para o fomento de mudanças, bem como para a melhoria da eficiência

Leia mais

Seminários Públicos Hay Group 2010

Seminários Públicos Hay Group 2010 Seminários Públicos Hay Group 2010 São Paulo, outubro de 2009 É com grande satisfação que estamos lhe apresentando nosso portfólio de seminários abertos Hay Group 2010. Esclarecemos que todos os seminários

Leia mais

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS

COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS COACHING: ESTUDO DOS BENEFÍCIOS QUE A TÉCNICA PODE OFERECER A UMA REDE DE IMOBILIÁRIAS E A SEUS PARCEIROS RESUMO Priscila Alves Moreira Robésio Teixeira Gomes Partindo do pressuposto de que o coaching

Leia mais

desenvolvimento dos profissionais e atingimento dos resultados.

desenvolvimento dos profissionais e atingimento dos resultados. 1- OFICINAS DE FEEDBACK Aprofundar a reflexão e abordagem de Feedback como processo, fluxo e ferramenta indispensável no desenvolvimento dos profissionais, bem como elementos fundamentais de comunicação

Leia mais

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean Paulo Cesar Brito Lauria Muitas empresas têm se lançado na jornada de implementar a filosofia lean nas últimas décadas. No entanto, parece que

Leia mais

Administração de Pessoas Inovação e Mudança Meta:Excelência

Administração de Pessoas Inovação e Mudança Meta:Excelência Administração de Pessoas Inovação e Mudança Meta:Excelência Prof. Walter Lerner Lernerwl@terra.com.br Mudança Organizacional Por que não mudar pode levar ao declínio organizacional? É importante discutir

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355

Position Paper. As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos. Edição Nº1. www.ipledu.com +55 11 2364 9355 Position Paper Edição Nº As Melhores Práticas Globais no Desenvolvimento de Trainees e Jovens Talentos www.ipledu.com +55 64 955 O ipl Institute of Performance and Leadership é uma empresa especializada

Leia mais

Educação Corporativa. Liderança Estratégia Gestão. KM Partners Educação Corporativa

Educação Corporativa. Liderança Estratégia Gestão. KM Partners Educação Corporativa Educação Corporativa Liderança Estratégia Gestão O que é Educação corporativa? Educação corporativa pode ser definida como uma prática coordenada de gestão de pessoas e de gestão do conhecimento tendo

Leia mais

Desenvolvimento Humano

Desenvolvimento Humano ASSESSORIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Desenvolvimento Humano ADVISORY Os desafios transformam-se em fatores motivacionais quando os profissionais se sentem bem preparados para enfrentá-los. E uma equipe

Leia mais

Tecnologia melhora o ABC

Tecnologia melhora o ABC Tecnologia melhora o ABC As inovações da informática estão contribuindo para tornar realidade a determinação de custos com base em atividade Por Mary Lee Geishecker FINANÇAS 18 Mais do que nunca, trabalhar

Leia mais

LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? ÉTICA

LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? ÉTICA LEI ANTICORRUPÇÃO FLEXIBILIDADE ÉTICA & RISCOS DE PESSOAS QUAL O PAPEL DO RH? 10 REVISTA RI Abril 2014 Dois meses após a entrada em vigor da Lei de Combate à Corrupção (no 12.846), pesquisas de mercado

Leia mais

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo

um RH estratégico para hoje e para o futuro Construindo Construindo um RH estratégico para hoje e para o futuro ado o crescente foco executivo no capital humano, o RH tem uma oportunidade sem precedentes de se posicionar como um verdadeiro parceiro estratégico

Leia mais

Clima organizacional e o desempenho das empresas

Clima organizacional e o desempenho das empresas Clima organizacional e o desempenho das empresas Juliana Sevilha Gonçalves de Oliveira (UNIP/FÊNIX/UNESP) - jsgo74@uol.com.br Mauro Campello (MC Serviços e Treinamento) - mcampello@yahoo.com Resumo Com

Leia mais

Arquitetura da Aprendizagem Uma abordagem estratégica

Arquitetura da Aprendizagem Uma abordagem estratégica Arquitetura da Aprendizagem Uma abordagem estratégica 7 Olá, tudo bem? A experiência do LAB SSJ em desenvolver soluções de aprendizagem alinhadas a objetivos de negócio nos mostra que a formação de uma

Leia mais

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP

CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP CURSOS GERENCIAIS 20/12/2010 Antonio Roberto Grazzia, MBA, PMP Em um ambiente de negócios competitivo, a condução de projetos de forma eficiente e sem desperdícios é um grande diferencial para o sucesso.

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, FERRAMENTA INDISPENSÁVEL PARA GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR IES PRIVADAS

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, FERRAMENTA INDISPENSÁVEL PARA GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR IES PRIVADAS 1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, FERRAMENTA INDISPENSÁVEL PARA GESTÃO DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR IES PRIVADAS Heron Conrado do Carmo Ferreira 1 1 Edson Makoto Ueno 2 1,2 diretor@fafitfacic.com. br cpa@fafitfacic.com.

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

Liderança com foco em resultados

Liderança com foco em resultados Liderança com foco em resultados Como produzir mais, em menos tempo e com maior qualidade de vida. Introdução O subtítulo deste texto parece mais uma daquelas promessas de milagres. Independentemente de

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes

CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes CRM - gestão eficiente do relacionamento com os clientes Mais que implantação, o desafio é mudar a cultura da empresa para documentar todas as interações com o cliente e transformar essas informações em

Leia mais

Perfil do Líder no Paraná

Perfil do Líder no Paraná Perfil do Líder no Paraná O importante é não parar nunca de questionar Albert Einstein Em 2006, a Caliper do Brasil, empresa multinacional de consultoria em gestão estratégica de talentos, buscando inovar,

Leia mais

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching

Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counseling: Desmistificando o Coaching Diferenças entre Coaching, Mentoring e Counsuling: Desmistificando o Coaching Inquietações... O que é? Para que serve? Quem

Leia mais

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol

A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol 1 A importância do treinamento em grandes corporações: Um estudo de caso na empresa Schincariol RESUMO Bruna Aparecida Pereira RAYMUNDO 1 Cristiane Aparecida RABELO 2 Emerson Pallotta RIBEIRO 3 Humberto

Leia mais

As Novas Competências de RH: Parceria de Negócios de Fora para Dentro

As Novas Competências de RH: Parceria de Negócios de Fora para Dentro As Novas Competências de RH: Parceria de Negócios de Fora para Dentro DAVE ULRICH, JON YOUNGER, WAYNE BROCKBANK E MIKE ULRICH Qualquer bom profissional de RH quer ser melhor. Isto começa com um desejo

Leia mais

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra

LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra LIDERANÇA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO Prof. Joel Dutra INTRODUÇÃO As organizações vivem em um ambiente em constante transformação que exige respostas rápidas e efetivas, respostas dadas em função das especificidades

Leia mais

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial

Programa de Desenvolvimento Gerencial. Conexã Gerencial Conexão Gerencial é um programa modular de Desenvolvimento Gerencial cujos principais objetivos são: Promover um choque de cultura e competência gerencial e tornar mais efetivo o papel dos Gestores. Alinhar

Leia mais

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional

Liziane Castilhos de Oliveira Freitas Departamento de Planejamento, Orçamento e Gestão Escritório de Soluções em Comportamento Organizacional CASO PRÁTICO COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL E GESTÃO DE TALENTOS: COMO A GESTÃO DA CULTURA, DO CLIMA E DAS COMPETÊNCIAS CONTRIBUI PARA UM AMBIENTE PROPÍCIO À RETENÇÃO DE TALENTOS CASO PRÁTICO: COMPORTAMENTO

Leia mais

Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia

Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia Escritórios de Processos (BPM Office) e de Projetos (PMO) : Oportunidades de Sinergia Introdução...2 Uniformizando o entendimento dos conceitos... 4 Entendendo as principais similaridades... 5 Entendendo

Leia mais

Administração de Pessoas

Administração de Pessoas Administração de Pessoas MÓDULO 16: RESULTADOS RELATIVOS À GESTÃO DE PESSOAS 16.1 Área de RH e sua contribuição O processo de monitoração é o que visa saber como os indivíduos executam as atribuições que

Leia mais

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS

RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Centro de Educação Superior Barnabita CESB 1 RECRUTAMENTO, SELEÇÃO, AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO: ATUAÇÃO ESTRATÉGICA DOS RECURSOS HUMANOS Clara de Oliveira Durães 1 Profª. Pollyanna

Leia mais

FEEDBACK: UMA FERRAMENTA PARA A GESTÃO DE PESSOAS

FEEDBACK: UMA FERRAMENTA PARA A GESTÃO DE PESSOAS FEEDBACK: UMA FERRAMENTA PARA A GESTÃO DE PESSOAS (FEEDBACK: A TOOL FOR MANAGEMENT OF PEOPLE) Mauro de Nardi Costa 1; Patricia Ribeiro 2; Aurea Gardenia Pereira dos Santos 3 1-Curso de MBA Gestão em Pessoas/Centro

Leia mais

OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL

OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL OFICINA DA PESQUISA DISCIPLINA: COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos carlos@oficinadapesquisa.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Objetivo Geral da Disciplina: Apresentar

Leia mais

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento

Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Faculdade de Filosofia e Ciências Câmpus de Marília Departamento de Ciência da Informação Modelos, Métodos e Técnicas de Planejamento Profa. Marta Valentim Marília 2014 Modelos,

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA. Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO EMPRESARIAL: REFLEXÕES SOBRE O TEMA Renata Ferraz de Toledo Maria Claudia Mibielli Kohler REPRESENTAÇÕES DE EDUCAÇÃO E DE MEIO AMBIENTE O QUE ENTENDEMOS POR EDUCAÇÃO? O QUE

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES Sobre o curso: O programa fornece conhecimentos técnicos e de gestão, bem como, ferramentas práticas que auxiliem os participantes na condução das suas equipes. Para

Leia mais

GERENCIANDO A INOVAÇÃO. Renovação organizacional. De Engº Helio Enir Marodin

GERENCIANDO A INOVAÇÃO. Renovação organizacional. De Engº Helio Enir Marodin GERENCIANDO A INOVAÇÃO De Engº Helio Enir Marodin A origem desse artigo foi uma apresentação para convidados da Trace Sistemas por ocasião do lançamento do Trace GP. Os assuntos tratados nesse documento

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto

Presidente do Conselho Deliberativo Nacional Roberto Simões. Diretor-Presidente do Sebrae Luiz Barretto 2012 Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei n.º

Leia mais

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio?

Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Como motivar e liderar uma equipe de alta performance no agronegócio? Matheus Kfouri Marino Camila Dias de Sá* A competitividade do agronegócio brasileiro é incontestável e resulta em taxas expressivas

Leia mais

Cultura Estrutura Ambiente Processos Tarefas Tecnologia Comportamentos Produtos ou serviços

Cultura Estrutura Ambiente Processos Tarefas Tecnologia Comportamentos Produtos ou serviços Cultura Estrutura Ambiente Processos Tarefas Tecnologia Comportamentos Produtos ou serviços Estrutura Pessoas Atividades Organizacio nais Tecnologia Dividir equipe de vendas Estrutura Pessoas Contratar

Leia mais

Gestão da Mudança nas Organizações. Leila Oliva

Gestão da Mudança nas Organizações. Leila Oliva Gestão da Mudança nas Organizações Leila Oliva O roteiro Conduzir a mudança e o papel da liderança: Os papeis que vivemos; Jornada emocional da mudança. Conduzir a mudança organizacional: Os 8 passos do

Leia mais

O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI

O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI 1 O FATOR HUMANO EM PROJETOS DE TI 2 INTRODUÇÃO O FATOR HUMANO E OS FATORES QUE IMPACTAM PROCESSOS EM PROJETOS DE TI Mudança de paradigma: humano é o ponto central fator humano Processos Normas Normas

Leia mais

Corrupção, fraudes, desvios e má conduta são problemas graves que cada vez mais fazem parte da realidade empresarial brasileira.

Corrupção, fraudes, desvios e má conduta são problemas graves que cada vez mais fazem parte da realidade empresarial brasileira. Corrupção, fraudes, desvios e má conduta são problemas graves que cada vez mais fazem parte da realidade empresarial brasileira. Considerar o risco humano é um dos fatores primordiais quando se busca a

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

FELICIDADE NO TRABALHO Significado e propósito para as pessoas

FELICIDADE NO TRABALHO Significado e propósito para as pessoas FELICIDADE NO TRABALHO Significado e propósito para as pessoas SERASA EXPERIAN A Serasa Experian é resultado da união do maior bureau de crédito do mundo fora dos Estados Unidos e da maior empresa de informações

Leia mais

Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores.

Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores. Novos Caminhos Grupo JCA Uma estratégia de transformação organizacional a partir da cultura e dos valores. Período: Março 2010 a junho 2011 Categoria: Adesão dos Colaboradores Sumário: O trabalho relata

Leia mais

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial

Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial Sustentabilidade Corporativa na Economia Mundial NAÇÕES UNIDAS PACTO GLOBAL O que é o Pacto Global da ONU? Nunca houve um alinhamento tão perfeito entre os objetivos da comunidade internacional e os do

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais