Ajuste de Parâmetros de Controladores UPFC/POD Utilizando Algoritmos Genéticos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ajuste de Parâmetros de Controladores UPFC/POD Utilizando Algoritmos Genéticos"

Transcrição

1 1 Ajuste de Parâmetros de Controladores UPFC/POD Utilizando Algoritmos Genéticos R. F. de Moura, M. A. Furini e P. B. de Araujo. Resumo--Este trabalho tem como objetivo a aplicação de Algoritmos Genéticos (AGs) no ajuste automático dos parâmetros do controlador suplementar de amortecimento (POD - Power Oscillation Damping) acoplado ao dispositivo FACTS UPFC (Unified Power Flow Controller), visando o amortecimento de oscilações de baixa frequência no Sistema Elétrico de Potência (SEP). Para este fim, o Modelo de Sensibilidade de Potência (MSP) é utilizado para a representação do SEP. De maneira usual, uma análise de sensibilidade, através do método dos resíduos, fornece a localização para instalação do conjunto UPFC/POD e o procedimento para ajuste dos parâmetros do controlador para o amortecimento de um polo de interesse. Entretanto, utilizou-se neste trabalho a posição dos zeros (em relação aos polos de interesse) da função de transferência em malha aberta (FTMA) do controlador para se determinar a melhor localização para instalação do conjunto UPFC/POD. Resultados são apresentados para um sistema simétrico com quatro geradores, dez barras e nove linhas de transmissão, muito utilizado no estudo do comportamento das oscilações de baixa frequencia associadas a modos interárea de oscilação. Palavras-Chave--Algoritmos Genéticos, Estabilidade a Pequenas Perturbações, Estabilizadores Suplementares, FACTS, Sistemas Elétricos de Potência, UPFC, Zeros. A I. INTRODUÇÃO análise do comportamento das oscilações eletromecânicas (baixa frequência) de um SEP pode ser realizada através do estudo da estabilidade a pequenas perturbações [1]. Com o avanço da tecnologia empregada na eletrônica de potência, dispositivos automáticos de compensação foram desenvolvidos, os quais receberam o nome de FACTS (Flexible Alternating Current Transmission Systems) que podem introduzir amortecimento adicional às oscilações eletromecânicas [2]. Dentre os diversos dispositivos FACTS existentes está o Unified Power Flow Controller (UPFC), o qual será utilizado neste trabalho. Em vista disso, para que R. F. de Moura, M. A. Furini +, P. B. de Araujo. Instituto Federal do Tocantins, Campus Palmas IFTO, AE 310 Sul, Avenida LO 05, s/n, , Palmas TO. + Instituto Federal do Paraná, Campus Jacarezinho IFPR, Av. Doutor Tito, s/n, , Jacarezinho PR. Departamento de Engenharia Elétrica, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira UNESP, Av. José Carlos Rossi 1370, , Ilha Solteira SP, ( ( ( ocorra a adição de amortecimento de maneira efetiva, é necessária a introdução de um controlador adicional (por exemplo, do tipo POD) à malha de controle do dispositivo FACTS UPFC [3], [4]. Assim, para que o controlador POD introduza amortecimento aos modos eletromecânicos problemáticos, deve-se instalá-lo em locais onde possa fornecer o maior amortecimento para o modo oscilatório considerado, sem que haja prejuízo para dos outros modos estáveis. Também é de fundamental importância o ajuste dos parâmetros destes controladores, caracterizando um objeto de estudo de diversos pesquisadores há várias décadas [5], [6]. Usualmente, a melhor localização para instalação de dispositivos FACTS pode ser obtida da análise dos resíduos da FTMA do controlador FACTS a ser inserido no sistema [7], [8]. Entretanto, a utilização do resíduo como único índice para localização de controladores em sistemas elétricos pode não ser eficaz [9]. Neste trabalho, a localização do conjunto UPFC/POD é obtida através da análise dos zeros da FTMA do controlador, os quais estão intimamente relacionados ao sinal de entrada e consequentemente, à possibilidade de inclusão de amortecimento [10], [11]. Portanto, uma má localização dos zeros da FTMA (i.e. proximidade ao polo de interesse) limita a possibilidade de controle do polo de interesse em malha fechada, mesmo que o resíduo obtido para este controlador seja o de maior magnitude [7]. De maneira geral, o projeto de controladores é realizado através de técnicas do controle clássico, ou seja, compensação de fase e alocação de polos [12], [13] que, por sua vasta e efetiva aplicação em diversos sistemas físicos, constituem a base e guia no projeto de controladores [14]. Neste trabalho utilizou-se uma ferramenta computacional, desenvolvida por Holland [15], denominada Algoritmo Genético (AG), para o ajuste dos parâmetros do controlador POD. O AG procura os melhores parâmetros para o controlador POD, operando em um espaço de soluções possíveis, utilizando uma técnica de busca e otimização altamente paralela, inspirada no princípio de evolução de Darwin [16], [17]. Os resultados obtidos no que diz respeito ao desempenho frente às pequenas perturbações são comparados com os mostrados em [18]. O SEP foi representado pelo MSP [19] e

2 2 todas as modelagens, simulações e resultados foram obtidos através do software MATLAB. II. MODELO DE SENSIBILIDADE DE POTÊNCIA O MSP é uma ferramenta de análise linear do comportamento dinâmico de sistemas elétricos de potência e possui uma característica importante que é a preservação de todas as barras do sistema elétrico no modelo, não ocorrendo a redução às barras internas dos geradores. Como consequência, há a manutenção da integridade do sistema elétrico de potência. Desta forma, a inclusão de novos dispositivos tais como os FACTS ou POD é facilitada. Neste modelo, o comportamento dinâmico do sistema de energia elétrica pode ser descrito em função das variáveis de estado ( x), algébricas ( z) e de entradas ( u) de acordo com (1) onde y é um conjunto de saídas desejadas. x& J1 J 2 x B1 = + u 0 J 3 J 4 z B2 x y = C1 C2 z Na equação (1), J1, J2, J3 e J4 são sub-matrizes que relacionam as variáveis de estado (velocidade angular do rotor ( ω), o ângulo interno do rotor ( δ), a tensão interna de eixo em quadratura ( E' q ) e a tensão de campo ( E fd )) com variáveis algébricas (módulo ( V) e o ângulo ( θ) da tensão terminal das barras do sistema). As entradas do sistema linearizado são a potência mecânica da turbina ( P m ), a tensão de referência ( V ref ) do regulador automático de tensão de cada gerador e as cargas ativa ( P L ) e reativa ( Q L ), relacionadas através das sub-matrizes B1 e B2. As submatrizes C1 e C2 fornecem as saídas desejadas. III. CONTROLADOR FACTS UPFC O dispositivo FACTS UPFC é considerado um controlador versátil, capaz de controlar simultaneamente ou seletivamente os parâmetros que determinam o fluxo de potência em uma linha de transmissão (ângulo, tensão e impedância) [4]. A. Inclusão do UPFC no Sistema Elétrico de Potência A inclusão do UPFC no sistema elétrico de potência pode ser feita através de um circuito equivalente composto por uma fonte de tensão ideal e uma fonte de corrente ideal, representando, respectivamente, o conversor em série com a impedância e o conversor em derivação com a linha de transmissão, conforme mostrado na Fig. 1 [20]. O controle do fluxo de potência na linha de transmissão pode ser feito através do controle da magnitude r e do ângulo da tensão série injetada γ. Assim, a tensão V s pode ser expressa conforme descrito em (2). j j( i ) Vs rvi e γ rvie θ + γ (1) = = (2) Fig. 1. Esquema Básico do UPFC. A tensão série injetada pelo UPFC pode ser decomposta em duas parcelas, uma em fase (v p ) e outra em quadratura (v q ), com a corrente da linha de transmissão. A atuação do conversor em derivação será representada pelo controle do nível da tensão pela injeção de uma corrente elétrica em quadratura com a tensão da barra inicial (i) de instalação (representada por i q, também mostrada na Fig. 2). Fig. 2. Diagrama Fasorial do UPFC. Portanto, a inclusão deste dispositivo pode ser feita considerando três parâmetros de controle (v p, v q e i q ), os quais serão incluídos às variáveis de estado e, através da linearização das equações que as definem, gera o modelo dinâmico linearizado do UPFC conforme mostrado em (3). ( ) 1 v& p = v pref v T p vp ( ) 1 v& q = vqref vq + POD T vq ( ) K iq i& q = Vref Vi i T q iq De acordo com o conjunto de equações (3) conclui-se que o UPFC irá operar no modo de compensação reativa, modulando as variações da tensão v q, através do POD. A estrutura do controlador POD (mostrada na Fig. 3) utiliza como sinal de entrada o fluxo de potência ativa da linha de transmissão onde o UPFC encontra-se instalado, pois se enquadra na filosofia de utilização de sinais locais [21]. Com a estrutura considerada, esse controlador é composto por um ganho estático K POD, (ajustável para fornecer o amortecimento desejado); um bloco washout (definido pela constante de tempo T w ) e as constantes de tempo T 1, T 2, T 3 e T 4 (responsáveis pela compensação de fase necessária do sinal de entrada escolhido para gerar torque de amortecimento) [1]. A (3)

3 3 constante de tempo T Vq representa o atraso inerente do dispositivo de controle. P ij K POD Fig. 3. Estrutura Básica do POD. stw stw v q 1 st vq st1 st2 v qref B. Localização do Controlador Através dos Zeros da FTMA A localização dos zeros da FTMA de um controlador é determinante no comportamento do polo da função de transferência em malha fechada (FTMF) do sistema a ser controlado. Desta forma a localização dos zeros da FTMA de um controlador está intimamente relacionada à facilidade ou dificuldade de controle sobre um sistema [22]. Como os polos da FTMF tendem a se deslocar para os zeros da FTMA quando o ganho tende ao infinito, é importante que haja uma boa distância entre os polos críticos e os zeros a fim de se obter um movimento adequado do autovalor de interesse com o aumento do ganho [23]. É importante destacar que no método dos resíduos as informações são obtidas focando-se o polo de interesse e nenhuma informação em relação aos zeros da FTMA é levada em consideração. Portanto, a localização de zeros em uma determinada região do plano complexo pode limitar a eficácia do controlador projetado pelo método dos resíduos, ou seja, o amortecimento desejado poderá não ser obtido. Neste trabalho, a localização do conjunto UPFC/POD foi determinada através da proposta apresentada em [9], [24], sendo a melhor localização obtida através da maior distância entre o polo (λ) de interesse e o zero (z) da FTMA do controlador. C. Algoritmos Genéticos e Projeto do Controlador POD Os AGs constituem uma técnica de busca e otimização, inspirada no princípio de evolução de Darwin, desenvolvidos por Holland [15] na década de setenta. Nos AGs populações de indivíduos são criadas e submetidas aos operadores genéticos: seleção, cruzamento e mutação. Estes operadores utilizam uma caracterização da qualidade de cada indivíduo como solução do problema em questão chamada de avaliação deste indivíduo e vão gerar um processo de evolução natural destes indivíduos, que eventualmente gerará um indivíduo que caracterizará uma boa solução (talvez até a melhor possível) para o problema [25]. Portanto, o AG elementar realiza a seguinte sequencia de operações: 1. Gera a população inicial (cromossomos) após escolher o tipo de codificação, para a solução potencial do problema; + st3 st4 2. Calcula a função objetivo de cada configuração da população que avalia a solução; 3. Operadores genéticos alteram a composição dos cromossomos gerados após a seleção, dando origem a nova população; 4. Se o critério de parada (ou critérios de parada) não for(em) satisfeito(s), repetir os passos 2 e 3. É possível caracterizar os AGs conforme o esquema ilustrado na Fig. 4. Nova População Operadores Genéticos Seleção Fig. 4. Esquema Básico do Algoritmo Genético. O processo de evolução em um AG depende de vários parâmetros, tais como: tamanho da população, taxa de cruzamento, taxa de mutação e número de gerações, que é o número total de ciclos de evolução de um AG [26]. A Tabela I apresenta os parâmetros adotados para o AG neste trabalho. TABELA I PARÂMETROS DO ALGORITMO GENÉTICO. Tamanho da população: 100 Método de seleção: Taxa de cruzamento: 0.8 Roleta Taxa de mutação: Número máximo de gerações: 100 D. Projeto do Controlador POD O projeto do controlador se resume a calcular as constantes de tempo T 1 = T 3, T 2 = T 4 e o ganho K POD de forma a introduzir a compensação de fase necessária ao deslocamento do autovalor de interesse e assim, introduzir amortecimento às oscilações de baixa frequência do SEP. Baseado neste propósito é equacionado o projeto do controlador conforme mostrado na sequência. Sabe-se que para cada modo oscilatório associado a um par complexo conjugado ( λ = σ ± jω ) pode-se definir um i i i coeficiente de amortecimento de acordo com a equação (4). Não Inicializa a População Avalia a População Satisfaz Critério de Parada? Fim Sim

4 4 ξi = σ i 2 2 σ i + ωi Portanto, a função objetivo é definida para maximizar o coeficiente de amortecimento (ξ i ) do modo eletromecânico de interesse, buscando no espaço de soluções os melhores parâmetros para o controlador, baseando-se em idéias originadas do campo da evolução genética [27], [28]. min max T1 T1 T1 min max T2 T2 T2 min max KPOD KPOD KPOD As restrições são responsáveis pelos limites inferiores e superiores na busca de soluções para os parâmetros do controlador. IV. RESULTADOS O estudo da estabilidade a pequenas perturbações de sistemas elétricos multimáquinas fornece informações sobre o comportamento dinâmico de cada máquina geradora e também sobre as interações das oscilações eletromecânicas entre essas máquinas, após a ocorrência de uma pequena perturbação em qualquer parte do sistema. (4) TABELA II AUTOVALORES DOMINANTES E COEFICIENTE DE AMORTECIMENTO (ξ). Autovalores (ξ) -0,2356 ± j 6,2953 (Local 1) 0,037-0,1585 ± j 5,8779 (Local 2) 0,027 0,0460 ± j 4,1382 (Interárea) -0,011 Portanto, o conjunto UPFC/POD é inserido nas linhas de J = max ( ξi ) sujeito a: (5) transmissão de maneira a verificar o melhor local para sua instalação, seu efeito sobre os autovalores do sistema devido a (5) diferentes localizações e o comportamento dinâmico do sistema quando submetido a pequenas perturbações. B. Efeitos Sobre os Autovalores do Sistema Para a escolha do local de instalação do conjunto UPFC/POD será utilizada a distância entre o zero e o polo de interesse da FTMA do controlador, ou seja, quanto maior a distância entre o polo de interesse e o zero relacionado a ele, mais eficiente será o controlador [9], [24]. Na Tabela III são mostradas as distâncias entre o polo (λ) de interesse (modo interárea) e o zero (z) associado a ele para as possíveis localizações do conjunto UPFC/POD no sistema. Pode-se notar que é para a linha de transmissão 7 8 que se encontra a maior distância entre o polo e o zero. Assim, a facilidade que o controlador tem de inserir amortecimento ao sistema é maior, já que a força de atração entre o polo e o zero é menor. TABELA III DISTÂNCIAS ENTRE POLO E ZERO PARA DIVERSAS LOCALIZAÇÕES DO UPFC/POD DO SISTEMA SIMÉTRICO DE DUAS ÁREAS. L.T λ-z Fig. 5. Diagrama Unifilar do Sistema Multimáquinas de Duas Áreas. Neste trabalho o sistema teste escolhido é constituído de duas áreas simétricas, possuindo quatro geradores e dez barras e é muito utilizado no estudo do comportamento das oscilações de baixa frequência associadas a modos interárea de oscilação. Seu diagrama unifilar é mostrado na Fig. 5 e os dados completos são encontrados em [14] e [29]. A. Modos Eletromecânicos de Oscilação No sistema multimáquinas considerado nota-se claramente a existência de duas áreas simétricas, sendo estas conectadas por três linhas de transmissão paralelas longas, ou seja, com alta reatância indutiva. Tal fato contribui para a falta de amortecimento do sistema, ocasionando instabilidade. Através da análise dos autovalores dominantes do sistema para o caso base (Tabela II) é possível concluir que o modo interárea é o responsável pela instabilidade deste sistema. Na Fig. 6 é mostrada a localização dos polos e dos zeros para o UPFC/POD instalado nas linhas de transmissão 6 7 e 7 8. Note que para este sistema, tanto para a linha de transmissão 6 7 quanto para a linha de transmissão 7 8 o zero está localizado no semiplano direito do plano complexo. Eixo Imaginário Zero (L.T. 6-7) K POD = 0 (L.T. 6-7) K POD = 0 (L.T. 7-8) Zero (L.T. 7-8) Eixo Real Fig. 6. Localização dos Polos e Zeros nas L.T. 6 7 e 7 8.

5 5 Na linha 6 7, além de o zero estar localizado no semiplano direito do plano complexo, o polo se encontra muito próximo a ele, o que explica a dificuldade que o controlador instalado neste local tem de inserir amortecimento ao SEP. Na linha 7 8 a distância entre o polo e o zero é cerca de 10 vezes maior do que a distância obtida para linha 6 7. Daí, a maior dificuldade que o zero tem em atrair o polo, justificando assim o fato da escolha deste local (linha de transmissão 7 8) para a instalação do conjunto UPFC/POD para se obter inserção efetiva de amortecimento ao SEP. A análise da localização do conjunto UPFC/POD na linha de transmissão 9 8 é análoga ao da linha de transmissão 6 7. Os parâmetros do controlador POD projetados para as possíveis localizações do conjunto UPFC/POD de maneira a deslocar o par complexo de autovalores associados ao modo interárea para o semiplano esquerdo do plano complexo, são apresentados na Tabela IV. Na Tabela V são mostrados os autovalores dominantes e os coeficientes de amortecimento obtidos através do método dos resíduos e do algoritmo genético, respectivamente, para um nível de compensação inserido pela tensão série do UPFC de 10% da reatância total da linha de transmissão. O coeficiente de amortecimento desejado para os dois métodos foi de 0.1. De acordo com os dados apresentados na Tabela V pode-se concluir que para ambos os métodos de ajuste, os coeficientes de amortecimento obtidos quando o local de instalação é a linha de transmissão 7 8 ficaram próximos do desejado. Quando se considera como local de instalação a linha de transmissão 6 7 apenas o controlador ajustado pelo algoritmo genético consegue deslocar o autovalor de interesse para o semiplano esquerdo do plano complexo. Mesmo assim, o coeficiente de amortecimento inserido é muito baixo (neste caso o polo se encontra muito próximo ao zero, impedindo que o controlador introduza de forma eficaz amortecimento ao SEP ver Tabela III). Em se tratando da linha de transmissão 9 8 (onde ocorre a menor separação entre o polo e o zero ver Tabela III), nenhum dos dois métodos (resíduos e algoritmo genético) consegue ajustar controladores de modo a estabilizar o SEP. O conjunto solução obtido pela aplicação do algoritmo genético mostrou, de maneira clara, ser possível atender a um posicionamento adequado dos modos oscilatórios. Porém, assim como no ajuste através do método dos resíduos, o coeficiente de amortecimento do sistema fica limitado se existir um zero próximo ao polo da função de transferência em malha aberta do conjunto UPFC/POD. C. Efeitos Sobre o Comportamento Dinâmico do Sistema Elétrico de Potência Para a análise do desempenho dinâmico do sistema elétrico frente a uma pequena perturbação, considerou-se que para um pequeno aumento na carga do sistema, corresponderá um pequeno ajuste na geração. Este ajuste será aqui representado por um degrau de 0,05 pu na potência mecânica de entrada da unidade geradora 1. Na Fig. 7 é mostrado o comportamento do ângulo interno da máquina geradora 3 pertencente à área 2, em relação ao ângulo interno da unidade geradora 1 pertencente à área 1, (ou de outra forma, a máquina 1 foi considerada referência para o sistema elétrico), após a ocorrência da perturbação. As diferentes curvas se referem ao conjunto UPFC/POD instalado na linha de transmissão 7 8, ajustado pelo método dos resíduos e algoritmo genético. Analisando as curvas da Fig. 7, concluí-se que a resposta dos controladores para ambos os métodos de ajuste são semelhantes e evidenciam o efetivo amortecimento inserido ao sistema elétrico de potência. Além disso, de acordo com o conjunto solução obtido pela aplicação do algoritmo genético conclui-se sobre a viabilidade de sua utilização no projeto de controladores suplementares de amortecimento. TABELA IV PARÂMETROS DOS CONTROLADORES POD PARA O SISTEMA SIMÉTRICO DE DUAS ÁREAS. Método dos Resíduos Algoritmo Genético L.T. T 1 = T 3 T 2 = T 4 K POD T 1 = T 3 T 2 = T 4 K AG TABELA V AUTOVALORES DO MODO INTERÁREA E COEFICIENTE DE AMORTECIMENTO (ξ) PARA O UPFC/POD DO SISTEMA SIMÉTRICO DE DUAS ÁREAS. Método dos Resíduos Algoritmo Genético L.T. Autovalores (ξ) Autovalores (ξ) ± j e ± j e ± j ± j ± j ± j

6 6 Ângulo Interno - Gerador 3 (rad) Método dos Resíduos Algoritmo Genético Tempo (s) Fig. 7. Comportamento Dinâmico do Ângulo Interno do Gerador 3. V. CONCLUSÕES O principal objetivo deste trabalho foi o de analisar a possibilidade de utilização dos algoritmos genéticos no ajuste dos parâmetros de controladores suplementares de amortecimento POD acoplado ao dispositivo FACTS UPFC. Através dos resultados apresentados conclui-se que é possível fornecer amortecimento às oscilações eletromecânicas de maneira satisfatória através dos parâmetros obtidos pelo algoritmo genético utilizado. Constatou-se também que os zeros da FTMA podem determinar a melhor localização do conjunto UPFC/POD no sistema elétrico de potência. Porém, para a introdução do amortecimento desejado é necessário que haja uma boa distância entre o polo de interesse e o zero a ele associado. Concluiu-se ainda que os resultados obtidos através do algoritmo genético são muito semelhantes aos resultados obtidos através do método dos resíduos. Entretanto, os algoritmos genéticos apresentam a vantagem de não utilizar parâmetros que dependem de informações subjetivas do problema, são de fácil implementação e proporcionam maior flexibilidade no tratamento do problema a ser resolvido. VI. REFERÊNCIAS [1] P. Kundur, Power System Stability and Control, Ed. New York: McGraw-Hill, 1994, p [2] Y. H. Song and A. T. Johns, Flexible AC transmission system (FACTS), England: The Institute of Electrical Engineers, TJ International, 1999, p [3] M. Noroozian and G. Andersson, Damping of inter-area and local modes by use of controllable components, IEEE Trans. Power Delivery, v. 10, No. 4, pp , October [4] L. Gyugyi, Unified power-flow control concept for flexible AC transmission systems, in Proc IEE Generation, Transmission and Distribution Conf., vol. 139, No. 4, pp [5] E. V Larsen and D. A Swann, Applying power system stabilizers, Part I: general concepts, Part II: Performance objectives and tuning concepts, Part III: Practical considerations, IEEE Power Apparatus and Systems, vol. PAS-100, no. 12, pp , [6] P. C. Pellanda, D. C. Savelli, N. J. P. Macedo, N. Martins and G. S. Luz, Síntese de sinais e escolha de estrutura dos estabilizadores dos TCSCs da interligação norte-sul considerando robustez a perturbações externas, presented at the 10 SEPOPE, Santa Catarina, [7] N. Martins and L. T. G. Lima, Determination of suitable locations for power system stabilizers and static VAR compensators for damping electromechanical oscillations in large scale power systems, IEEE Trans. Power Systems, vol. 5, No. 4, pp , November [8] M. A. Furini and P. B. Araujo, Melhora da estabilidade dinâmica de sistemas elétricos de potência multimáquinas usando o dispositivo FACTS Thyristor-Controlled Series Capacitor TCSC, Revista Controle e Automação, vol. 19, No. 2, pp , [9] R. F. Moura, M. A. Furini and P. B. Araujo. Influência dos zeros na localização e controle de dispositivos FACTS UPFC/POD para o amortecimento de oscilações eletromecânicas. In: Simpósio Brasileiro de Sistemas Elétricos SBSE, pp , [10] L. E. Jones and G. Anderson, Application of modal analysis of zeros to power system control and stability, Electric Power Systems Research, vol 43, No. 3, pp , [11] U. P. Mhaskar and A. M. Kulkarni, Power oscillation damping using FACTS devices: modal controllability, observability in local signals, and location of transfer function zeros, IEEE Trans. Power Systems, vol. 21, No. 1, pp , February [12] C. Li-Jun and I. Erlich, Simultaneous coordinated tuning of PSS and FACTS damping controllers in large power systems, IEEE Transactions on Power Systems, vol. 20, No. 1, pp , [13] Y. Chang and Z. Xu, A novel SVC supplementary controller based on wide area signals, Electric Power Systems Research, vol. 77, No. 12, pp , [14] P. W. Sauer and M.A. Pai, Power System Dynamics and Stability, Upper Saddle River, NJ: Prentice-Hall, 1998, p [15] J. H. Holland, Adaptation in natural and artificial systems: An introductory analysis with applications to biology, control, and artificial intelligence, Oxford, England: U Michigan Press, 1975, p [16] A. L. B. Bomfim, Ajuste coordenado de estabilizadores de sistema de potência usando algoritmos genéticos, Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, [17] R. Shivakumar et al, Robust optimal controller design for multimachine systems using genetic algorithms, International Journal of Engineering and Technology, vol. 2, pp , [18] R. F. Moura, M. A. Furini and P. B. Araujo. Influência da localização e do ajuste de dispositivos FACTS UPFC/POD no amortecimento de oscilações do sistema elétrico de potência. In: The 8th Latin American Congress on Electricity Generation and Transmission CLAGTEE, pp , [19] S. M. Deckmann and V. F. da Costa, A power sensitivity model for electromechanical oscillation studies, IEEE Trans. Power Systems, vol. 9, No.2, pp , May [20] Z. J. Meng and P. L. So, A current injection UPFC model for enhancing power system dynamic performance, in Proc IEEE Power Eng. Society Winter Meeting Conf., vol. 2, pp [21] M. E. Aboul-Ela et al, Damping controller design for power system oscillations using global signals, IEEE Trans. Power Systems, vol. 11, No. 2, pp , May [22] N. Martins, H. J. C. P. Pinto and L. T. G. Lima, Efficient methods for finding transfer function zeros of power systems, IEEE Trans. Power Systems, vol. 7, No. 3, pp , August [23] G. N. Taranto, S. Wang, J. H. Chow and N. Martins, Decentralized design of power system damping controllers using a linear matrix inequality algorithm, in Proc. VI Sepope, Salvador, Brazil, May [24] R. F. Moura, M. A. Furini and P. B. Araujo, Análise de resíduos e zeros da função de transferência de controladores suplementares de dispositivos FACTS UPFC para diferentes sinais de entrada, In: XVIII Congresso Brasileiro de Automática, [25] R. Linden, Algoritmos genéticos: uma importante ferramenta da inteligência computacional, Rio de Janeiro: Ed. Brasport, 2006, p [26] L. E. N. P. Nunes and F. J. Grandinetti, Ajuste dos parâmetros de um controlador proporcional, integral e derivativo através de algoritmos genéticos, Revista Ciências Exatas, vol. 9/10, No. 1-2, pp , [27] A. Jalilvand, A. Safari and A. Bagheri, Damping Controller-Based UPFC Design Using Chaotic Optimization Algorithm, EEE ECTI- CON, [28] A. F. Bati, Damping of power systems oscillations by using genetic algorithm-based optimal controller, Iraq J. Electrical and Electronic Engineering, vol.6, No.1, pp , [29] M. Klein, G. J Rogers, and P. Kundur, A fundamental study of interarea oscillation in power systems, IEEE Trans. Power Systems, vol. 6, No. 3, pp , August 1991.

APLICAÇÃO DO STATCOM PARA O AMORTECIMENTO DE OSCILAÇÕES ELETROMECÂNICAS EM SISTEMAS DE POTÊNCIA

APLICAÇÃO DO STATCOM PARA O AMORTECIMENTO DE OSCILAÇÕES ELETROMECÂNICAS EM SISTEMAS DE POTÊNCIA Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012. APLICAÇÃO DO STATCOM PARA O AMORTECIMENTO DE OSCILAÇÕES ELETROMECÂNICAS EM SISTEMAS DE POTÊNCIA DIONE J. A. VIEIRA, MARCUS C. M. GOMES, JOÃO PAULO

Leia mais

ESTUDO DA ESTABILIDADE A PEQUENAS PERTURBAÇÕES DE SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA MULTIMÁQUINAS SOB A AÇÃO DOS CONTROLADORES FACTS TCSC E UPFC

ESTUDO DA ESTABILIDADE A PEQUENAS PERTURBAÇÕES DE SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA MULTIMÁQUINAS SOB A AÇÃO DOS CONTROLADORES FACTS TCSC E UPFC UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA ESTUDO DA ESTABILIDADE A PEQUENAS PERTURBAÇÕES DE SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA

Leia mais

ATUAÇÃO DO GENERALIZED UNIFIED POWER FLOW CONTROLLER (GUPFC) NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA

ATUAÇÃO DO GENERALIZED UNIFIED POWER FLOW CONTROLLER (GUPFC) NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA ATUAÇÃO DO GENERALIZED UNIFIED POWER FLOW CONTROLLER (GUPFC) NO SISTEMA ELÉTRICO DE POTÊNCIA Danilo Basseto do Valle, Maxwell Martins de Menezes, Percival Bueno de Araujo Rua Antônio Afonso de Toledo,

Leia mais

PROJETO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA POR POSICIONAMENTO PARCIAL DE PAR DE PÓLOS COMPLEXOS CONJUGADOS

PROJETO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA POR POSICIONAMENTO PARCIAL DE PAR DE PÓLOS COMPLEXOS CONJUGADOS PROJETO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA POR POSICIONAMENTO PARCIAL DE PAR DE PÓLOS COMPLEXOS CONJUGADOS CARLOS HENRIQUE COSTA GUIMARÃES GLAUCO NERY TARANTO SERGIO GOMES JR. NELSON MARTINS COPPE/UFRJ

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão.0 a 5 Novembro de 009 Recife - PE GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO GRUPO DE ESTUDO ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA -

Leia mais

10 Referências bibliográficas

10 Referências bibliográficas 10 Referências bibliográficas [1] VEGA, J.L.L. Avaliação e reforço das condições de estabilidade de tensão em barras de tensão controlada por geradores e compensadores síncronos. 259f. Tese (Doutorado)-

Leia mais

Controle e Estabilidade de Sistemas Elétricos de Potência. Antonio J.A. Simões Costa e Aguinaldo S. e Silva

Controle e Estabilidade de Sistemas Elétricos de Potência. Antonio J.A. Simões Costa e Aguinaldo S. e Silva Controle e Estabilidade de Sistemas Elétricos de Potência Antonio J.A. Simões Costa e Aguinaldo S. e Silva Florianópolis, agosto de 2000 Capítulo 1 Introdução 1.1 Controle de Freqüência e Tensão na Operação

Leia mais

Simulação e Avaliação dos Esquemas de Proteção de Geradores Síncronos Contra Perda de Sincronismo

Simulação e Avaliação dos Esquemas de Proteção de Geradores Síncronos Contra Perda de Sincronismo 1 Simulação e Avaliação dos Esquemas de Proteção de Geradores Síncronos Contra Perda de Sincronismo Bernardo R. Bordeira e Sebastião E. M. de Oliveira Resumo--O presente trabalho avalia os principais esquemas

Leia mais

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica.

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica. Estudo do Impacto de Geradores Distribuídos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Oliveira, F. B. R. 1 Cardoso, J. B. 2 Resumo: Os Sistemas Elétricos de Potência se estabelecem como unidades de

Leia mais

Avaliação do Impacto dos Controladores de Excitação na Estabilidade Transitória de Geradores Síncronos conectados em Sistemas de Distribuição

Avaliação do Impacto dos Controladores de Excitação na Estabilidade Transitória de Geradores Síncronos conectados em Sistemas de Distribuição Avaliação do Impacto dos Controladores de Excitação na Estabilidade Transitória de Geradores Síncronos conectados em Sistemas de Distribuição M. Resener, Member, IEEE, R. H. Salim, Member, IEEE, and A.

Leia mais

Dissertação de Mestrado APLICAÇÃO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA EM REGULADORES DE VELOCIDADE E TURBINAS. Natália da Silva Caldeira

Dissertação de Mestrado APLICAÇÃO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA EM REGULADORES DE VELOCIDADE E TURBINAS. Natália da Silva Caldeira Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica Dissertação de Mestrado APLICAÇÃO DE ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA EM REGULADORES DE VELOCIDADE E TURBINAS Natália da Silva Caldeira Itajubá,

Leia mais

Alexandre Arcon, M.Sc. ABINEE TEC 2007 Abril, 2007. Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia

Alexandre Arcon, M.Sc. ABINEE TEC 2007 Abril, 2007. Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia Alexandre Arcon, M.Sc. Gerente Eng. Subest. ABB PSS - Subestações Soluções para Qualidade e Eficiência em Transmissão de Energia ABINEE TEC 2007 Abril, 2007 Sumário Introdução: Qualidade e eficiência em

Leia mais

1 Controle da Potência Ativa e da Freqüência

1 Controle da Potência Ativa e da Freqüência 1 Controle da Potência Ativa e da Freqüência 1.1 Introdução Em sistemas de potência, as unidades geradoras compreendem os equipamentos conectados ao sistema capazes de transformar vários tipos de energia

Leia mais

EDNEI LUIZ MIOTTO LONDRINA

EDNEI LUIZ MIOTTO LONDRINA EDNEI LUIZ MIOTTO ANÁLISE DA ESTABILIDADE ADE DINÂMICA DE SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA MULTIMÁQUINAS COM DISPOSITIVOS FACTS TCSC E CONTROLADORES ROBUSTOS LONDRINA 2010 Centro de Tecnologia e Urbanismo

Leia mais

GRUPO IV GRUPO DE ESTUDOS DE ANÁLISES E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA - GAT

GRUPO IV GRUPO DE ESTUDOS DE ANÁLISES E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA - GAT SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GAT 5 a Outubro de 5 Curitiba Paraná GRUPO IV GRUPO DE ESTUDOS DE ANÁLISES E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA GAT FLUXO DE POTÊNCIA

Leia mais

5 Controle de Tensão em Redes Elétricas

5 Controle de Tensão em Redes Elétricas 5 Controle de Tensão em Redes Elétricas 5.1 Introdução O objetivo principal de um sistema elétrico de potência é transmitir potência dos geradores para as cargas e esta responsabilidade é dos agentes que

Leia mais

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS

EXERCÍCIOS RESOLVIDOS ENG JR ELETRON 2005 29 O gráfico mostrado na figura acima ilustra o diagrama do Lugar das Raízes de um sistema de 3ª ordem, com três pólos, nenhum zero finito e com realimentação de saída. Com base nas

Leia mais

Ajuste de Parâmetros de Controladores Suplementares (POD) Através de Redes Neurais Artificiais em Dispositivos FACTS TCSC e SSSC

Ajuste de Parâmetros de Controladores Suplementares (POD) Através de Redes Neurais Artificiais em Dispositivos FACTS TCSC e SSSC UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE ILHA SOLTEIRA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Ajuste de Parâmetros de Controladores Suplementares (POD) Através de Redes Neurais

Leia mais

Sistema de excitação

Sistema de excitação Sistema de excitação Introdução Introdução A função do sistema de excitação é estabelecer a tensão interna do gerador síncrono; Em consequência,o sistema de excitação é responsável não somente pela tensão

Leia mais

II. IMPACTO DA SUPORTABILIDADE DE GERADORES SÍNCRONOS

II. IMPACTO DA SUPORTABILIDADE DE GERADORES SÍNCRONOS 1 Impactos da Suportabilidade de Geradores Síncronos Distribuídos a Afundamentos de Tensão na Proteção de Sobrecorrente e Anti-ilhamento Rafael S. Silva, Fernanda C. L. Trindade, Walmir Freitas Resumo--Este

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO - IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA

Leia mais

Alocação de Cabos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica de Média Tensão (MT) Utilizando Algoritmo Chu-Beasley

Alocação de Cabos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica de Média Tensão (MT) Utilizando Algoritmo Chu-Beasley 1 Alocação de Cabos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica de Média Tensão (MT) Utilizando Algoritmo Chu-Beasley J. Castilho Neto, A. M. Cossi Resumo-- Neste trabalho é proposta uma metodologia para

Leia mais

Ajuste dos parâmetros de um controlador proporcional, integral e derivativo através de algoritmos genéticos

Ajuste dos parâmetros de um controlador proporcional, integral e derivativo através de algoritmos genéticos Ajuste dos parâmetros de um controlador proporcional, integral e derivativo através de algoritmos genéticos ADJUSTMENT OF CONTROLLER PID S PARAMETERS OF GENETIC ALGORITHMS Luiz Eduardo N. do P. Nunes Victor

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA Nome dos autores: Halison Helder Falcão Lopes 1 ; Sergio Manuel Rivera Sanhueza 2 ; 1 Aluno do Curso de Engenharia Elétrica; Campus

Leia mais

Estudos Pré-Operacionais do Controle de Corrente para Geradores Eólicos

Estudos Pré-Operacionais do Controle de Corrente para Geradores Eólicos Estudos Pré-Operacionais do Controle de Corrente para Geradores Eólicos Camila M. V. Barros 1, Luciano S. Barros 2, Aislânia A. Araújo 1, Iguatemi E. Fonseca 2 1 Mestrado em Ciência da Computação Universidade

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DA DINÂMICA DOMINANTE DE MALHA ABERTA EM SISTEMAS DE MALHA FECHADA: APLICAÇÃO EM ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA

IDENTIFICAÇÃO DA DINÂMICA DOMINANTE DE MALHA ABERTA EM SISTEMAS DE MALHA FECHADA: APLICAÇÃO EM ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA IDENTIFICAÇÃO DA DINÂMICA DOMINANTE DE MALHA ABERTA EM SISTEMAS DE MALHA FECHADA: APLICAÇÃO EM ESTABILIZADORES DE SISTEMAS DE POTÊNCIA Thiago Henrique Sanches Bossa a*, Paulo César Pellanda a, Nelson Martins

Leia mais

Capítulo III. Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda. Proteção de geradores. Faltas à terra no rotor. Tipos de sistemas de excitação

Capítulo III. Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda. Proteção de geradores. Faltas à terra no rotor. Tipos de sistemas de excitação 24 Capítulo III Faltas à terra no rotor e proteções de retaguarda Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Faltas à terra no rotor A função primária do sistema de excitação de um gerador síncrono é regular a tensão

Leia mais

ESTUDO DE APLICAÇÃO DO DISPOSITIVO SVC NA LINHA DE TRANSMISSÃO MESQUITA VIANA II

ESTUDO DE APLICAÇÃO DO DISPOSITIVO SVC NA LINHA DE TRANSMISSÃO MESQUITA VIANA II ESTUDO DE APLICAÇÃO DO DISPOSITIVO SVC NA LINHA DE TRANSMISSÃO MESQUITA VIANA II ALCEBÍADES R. BESSA, LUCAS F. ENCARNAÇÃO, PAULO J. M. MENEGAZ Departamento de Engenharia Elétrica, Universidade Federal

Leia mais

Um Estudo da Aplicação do Relé de Taxa de Variação de Frequência para Detecção de Ilhamento de Geração Distribuída *

Um Estudo da Aplicação do Relé de Taxa de Variação de Frequência para Detecção de Ilhamento de Geração Distribuída * Um Estudo da Aplicação do Relé de Taxa de Variação de Frequência para Detecção de Ilhamento de Geração Distribuída * Rafael Brenner Sousa Campos, Sérgio Garcia Oliveira, Igor Kopcak, Wander Gonçalves da

Leia mais

TÍTULO: PROPOSTA DE METODOLOGIA BASEADA EM REDES NEURAIS ARTIFICIAIS MLP PARA A PROTEÇÃO DIFERENCIAL DE TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA

TÍTULO: PROPOSTA DE METODOLOGIA BASEADA EM REDES NEURAIS ARTIFICIAIS MLP PARA A PROTEÇÃO DIFERENCIAL DE TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA TÍTULO: PROPOSTA DE METODOLOGIA BASEADA EM REDES NEURAIS ARTIFICIAIS MLP PARA A PROTEÇÃO DIFERENCIAL DE TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

ET720 Sistemas de Energia Elétrica I. Capítulo 3: Gerador síncrono. Exercícios

ET720 Sistemas de Energia Elétrica I. Capítulo 3: Gerador síncrono. Exercícios ET720 Sistemas de Energia Elétrica I Capítulo 3: Gerador síncrono Exercícios 3.1 Dois geradores síncronos estão montados no mesmo eixo e devem fornecer tensões em 60 Hz e 50 Hz, respectivamente. Determinar

Leia mais

Estabilidade Transitória

Estabilidade Transitória Estabilidade Transitória Revisão em janeiro 003. 1 Introdução A geração de energia elétrica dos sistemas de potência é constituída de máquinas síncronas. que operam com uma determinada freqüência. O sistema

Leia mais

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante

Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante. Investimento: R$ 2.200,00 (dois mil e duzentos) por participante CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SISTEMAS ELÉTRICOS - CESE - ÊNFASE GERAÇÃO 2013 - www.cese.unifei.edu.br CALENDÁRIO CESE GERAÇÃO 1 MÉTODOS COMPUTACIONAIS APLICADOS A SISTEMAS ELÉTRICOS 11/03/13 a 15/03/13 2

Leia mais

Estabilidade Transitória

Estabilidade Transitória PPGEE-UFPA Estabilidade Transitória Estabilidade de Sistemas de Potência Prof. João Paulo Vieira Estabilidade Transitória Capacidade de um sistema de potência em manter o sincronismo após sofrer uma grande

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Retroação de estados: Projeto por alocação de pólos. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Retroação de estados: Projeto por alocação de pólos. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Retroação de estados: Projeto por alocação de pólos cassiano@ieee.org 1 Projeto por alocação de pólos Na abordagem convencional, usando por exemplo o método do lugar das

Leia mais

Processos em Engenharia: Introdução a Servomecanismos

Processos em Engenharia: Introdução a Servomecanismos Processos em Engenharia: Introdução a Servomecanismos Prof. Daniel Coutinho coutinho@das.ufsc.br Departamento de Automação e Sistemas DAS Universidade Federal de Santa Catarina UFSC DAS 5101 - Aula 7 p.1/47

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

MARCELO FALCUCCI. Central Geradora Termelétrica Fortaleza, Endesa Caixa Postal 117 CEP 61.600-000 Caucaia-CE E-mail: mfalcucci@endesabr.com.

MARCELO FALCUCCI. Central Geradora Termelétrica Fortaleza, Endesa Caixa Postal 117 CEP 61.600-000 Caucaia-CE E-mail: mfalcucci@endesabr.com. DETERMINAÇÃO DOS PARÂMETROS ÓTIMOS DE UM CONTROLADOR PID APLICADO NA REGULAÇÃO DE TENSÃO DE GERADORES SÍNCRONOS ATRAVÉS DO MÉTODO DE OTIMIZA- ÇÃO POR ENXAME DE PARTÍCULAS MARCELO FALCUCCI Central Geradora

Leia mais

LABORATÓRIO DE CONTROLE I ESTUDO DE COMPENSADORES DE FASE

LABORATÓRIO DE CONTROLE I ESTUDO DE COMPENSADORES DE FASE UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO COLEGIADO DE ENGENHARIA ELÉTRICA LABORATÓRIO DE CONTROLE I Experimento 4: ESTUDO DE COMPENSADORES DE FASE COLEGIADO DE ENGENHARIA ELÉTRICA DISCENTES: Lucas

Leia mais

Equivalentes Dinâmicos de Redes Elétricas Multi-conectadas Utilizando Análise Modal

Equivalentes Dinâmicos de Redes Elétricas Multi-conectadas Utilizando Análise Modal Artigo GDS-31 apresentado no XX SNPTEE (22 a 25 de Novembro de 2009 - Recife - PE) Equivalentes Dinâmicos de Redes Elétricas Multi-conectadas Utilizando Análise Modal Franklin Clement Véliz Sergio Luis

Leia mais

Operação Dinâmica de Bancos de Capacitores com Eliminação de Correntes de Inrush

Operação Dinâmica de Bancos de Capacitores com Eliminação de Correntes de Inrush Operação Dinâmica de Bancos de Capacitores com Eliminação de Correntes de Inrush Sidelmo M. Silva CEFET-MG Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Av. Amazonas, 7675. Nova Gameleira. Belo

Leia mais

AMBIENTE GRÁFICO PARA VISUALIZAÇÃO DE FLUXOS E PERDAS EM REDES ELÉTRICAS

AMBIENTE GRÁFICO PARA VISUALIZAÇÃO DE FLUXOS E PERDAS EM REDES ELÉTRICAS AMBIENTE GRÁFICO PARA VISUALIZAÇÃO DE FLUXOS E PERDAS EM REDES ELÉTRICAS Delberis A. Lima delberis@aluno.feis.unesp.br Eduardo S. Hoji shigueo@aluno.feis.unesp.br Antônio M. Cossi cossi@aluno.feis.unesp.br

Leia mais

SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO.

SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. SIMULADOR DE SISTEMAS DE PROTEÇÃO, CONTROLE E SUPERVISÃO: UMA FERRAMENTA PARA CAPACITAÇÃO DA OPERAÇÃO E MANUTENÇÃO. J. A. P. MOUTINHO Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A ELETRONORTE Brasil RESUMO

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO, CONTROLE E AUTOMAÇÃO EM SISTEMAS

Leia mais

Verificação de Impressões Digitais usando Algoritmos Genéticos

Verificação de Impressões Digitais usando Algoritmos Genéticos 1. Introdução Verificação de Impressões Digitais usando Algoritmos Genéticos Matheus Giovanni Pires, Fernando Vieira Duarte, Adilson Gonzaga Escola de Engenharia de São Carlos Universidade de São Paulo

Leia mais

Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia

Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia ENG 1403 Circuitos Elétricos e Eletrônicos Resposta Transitória de Circuitos com Elementos Armazenadores de Energia Guilherme P. Temporão 1. Introdução Nas últimas duas aulas, vimos como circuitos com

Leia mais

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC

GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC GSC/018 21 a 26 de Outubro de 2001 Campinas - São Paulo - Brasil GRUPO X GRUPO DE ESTUDO DE SOBRETENSÕES E COORDENAÇÃO DE ISOLAMENTO - GSC SIMULAÇÃO DA RESPOSTA AO TRANSITÓRIO DE CHAVEAMENTO EM SISTEMAS

Leia mais

Introdução às Redes Neurais Artificiais

Introdução às Redes Neurais Artificiais Introdução às Redes Neurais Artificiais Treinamento via Algoritmos Genéticos Prof. João Marcos Meirelles da Silva http://www.professores.uff.br/jmarcos Departamento de Engenharia de Telecomunicações Escola

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA GAT

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA GAT XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO IV GRUPO DE ESTUDO DE ANÁLISE E TÉCNICAS DE SISTEMAS DE POTÊNCIA

Leia mais

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA - GPC

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA - GPC SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPC - 3 16 a 21 Outubro de 25 Curitiba - Paraná GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA -

Leia mais

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima*

Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* 30 Capítulo VI Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas, falha de disjuntor e energização inadvertida Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Proteção contra motorização e correntes desbalanceadas

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO POR ESPAÇOS DE ESTADOS DE UM MÓDULO SERVO-MECANISMO DIDÁTICO

IDENTIFICAÇÃO POR ESPAÇOS DE ESTADOS DE UM MÓDULO SERVO-MECANISMO DIDÁTICO IDENTIFICAÇÃO POR ESPAÇOS DE ESTADOS DE UM MÓDULO SERVO-MECANISMO DIDÁTICO Vlademir Aparecido Freire Junior vlad_freire@hotmail.com Alessandro do Nascimento Vargas avargas@utfpr.edu.br Cristiano Marcos

Leia mais

Avaliação do Impacto da Compensação Série na Proteção de Distância de Linhas de Transmissão Usando Estimação de Fasores

Avaliação do Impacto da Compensação Série na Proteção de Distância de Linhas de Transmissão Usando Estimação de Fasores 1 Avaliação do Impacto da Compensação Série na Proteção de Distância de Linhas de Transmissão Usando Estimação de Fasores Dêdison. S. Moura, Fernando. A. Moreira, Member, IEEE, Kleber. M. Silva, Member,

Leia mais

Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação

Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação Universidade Gama Filho Campus Piedade Departamento de Engenharia de Controle e Automação Laboratório da Disciplina CTA-147 Controle I Análise da Resposta Transitória (Este laboratório foi uma adaptação

Leia mais

Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica

Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica Filtro Híbrido Trifásico de Baixa Potência Com Controle de Amortecimento Harmônico Aplicado a Redes de Distribuição de Energia Elétrica L. S. Caires¹ L. F. Encarnação² Resumo -- A melhora da eficiência

Leia mais

Otimização de Recuperação de Informação usando Algoritmos Genéticos

Otimização de Recuperação de Informação usando Algoritmos Genéticos Otimização de Recuperação de Informação usando Algoritmos Genéticos Neide de Oliveira Gomes, M. Sc., nog@inpi.gov.br Prof. Marco Aurélio C. Pacheco, PhD Programa de Doutorado na área de Métodos de Apoio

Leia mais

Análise e estudo de estabilidade em sistemas elétricos de potência

Análise e estudo de estabilidade em sistemas elétricos de potência 1 Universidade Federal do Ceará Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Elétrica Trabalho de Conclusão de Curso Análise e estudo de estabilidade em sistemas elétricos de potência Daniel Kenji de

Leia mais

Potência Instalada (GW)

Potência Instalada (GW) Modelagem e simulação de um aerogerador a velocidade constante Marcelo Henrique Granza (UTFPR) Email: marcelo.granza@hotmail.com Bruno Sanways dos Santos (UTFPR) Email: sir_yoshi7@hotmail.com Eduardo Miara

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno cassiano@ieee.org 1 Objetivos da aula Projeto de um controlador PID para o controle da tensão de saída de um inversor

Leia mais

V SBQEE. Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil

V SBQEE. Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil V SBQEE Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil Tópico: Aplicações de Novas Tecnologias MODEAGEM E SIMUAÇÃO DINÂMICA DO TCSC UTIIZANDO

Leia mais

AVALIAÇÃO DA ENERGIA SECUNDÁRIA DE SISTEMAS HIDRELÉTRICOS UNICAMP

AVALIAÇÃO DA ENERGIA SECUNDÁRIA DE SISTEMAS HIDRELÉTRICOS UNICAMP GOP / 3 17 a 22 de Outubro de 1999 Foz do Iguaçu Paraná - Brasil GRUPO IX GRUPO DE ESTUDO DE OPERAÇÃO DE SISTEMAS ELÉTRICOS (GOP) AVALIAÇÃO DA ENERGIA SECUNDÁRIA DE SISTEMAS HIDRELÉTRICOS Marcelo Augusto

Leia mais

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA - GPC

GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA - GPC SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPC - 26 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO V GRUPO DE ESTUDO DE PROTEÇÃO, MEDIÇÃO E CONTROLE EM SISTEMAS DE POTÊNCIA

Leia mais

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48)

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores CA-CC Monofásicos Controlados Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br

Leia mais

Emails: paulo.pras@hotmail.com, anderson_vargas@uol.com.br, luiz_fernandoh@hotmail.com, phcoelho@uerj.br

Emails: paulo.pras@hotmail.com, anderson_vargas@uol.com.br, luiz_fernandoh@hotmail.com, phcoelho@uerj.br CONTROLE DE NÍVEL EM TANQUES ACOPLADOS USANDO SISTEMAS INTELIGENTES Paulo R. A. da Silva, Anderson V. de Souza, Luiz F. Henriques, Pedro H. G. Coelho Departamento de Engenharia Eletrônica e Telecomunicações,

Leia mais

SLAG - Resolvendo o Problema do Caixeiro Viajante Utilizando Algoritmos Genéticos

SLAG - Resolvendo o Problema do Caixeiro Viajante Utilizando Algoritmos Genéticos SLAG - Resolvendo o Problema do Caixeiro Viajante Utilizando Algoritmos Genéticos Fredson Vieira Costa 1, Fábio Silveira Vidal 1, Claudomiro Moura Gomes André 1 1 Curso de Bacharelado em Ciência da Computação

Leia mais

Técnicas de Ajuste de Estabilizadores de Sistemas de Potência

Técnicas de Ajuste de Estabilizadores de Sistemas de Potência DANIEL DOS SANTOS MOTA Técnicas de Ajuste de Estabilizadores de Sistemas de Potência Dissertação apresentada à Escola Politécnica da Universidade de São Paulo para obtenção do Título de Mestre em Engenharia

Leia mais

COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO UTILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS

COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO UTILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS COMPENSAÇÃO DE REATIVOS EM LINHAS DE TRANSMISSÃO TILIZANDO COMPENSADORES ESTÁTICOS FIXOS Paulo H. O. Rezende, Fabrício P. Santilho, Lucas E. Vasconcelos, Thiago V. Silva Faculdade de Engenharia Elétrica,

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP cassiano@ieee.org 1 Operação como PFP Como a freqüência de comutação do interruptor S é muito maior que a freqüência

Leia mais

Geração de Energia Elétrica

Geração de Energia Elétrica Geração de Energia Elétrica Aspectos Dinâmicos da Geração Hidroelétrica Joinville, 21 de Março de 2012 Escopo dos Tópicos Abordados Controle de Carga-Frequência Regulação Primária Modelo do Sistema de

Leia mais

Controle do motor de indução

Controle do motor de indução CONTROLE Fundação Universidade DO MOTOR DE Federal de Mato Grosso do Sul 1 Acionamentos Eletrônicos de Motores Controle do motor de indução Prof. Márcio Kimpara Prof. João Onofre. P. Pinto FAENG Faculdade

Leia mais

PROJETO DE CONTROLADORES DE AMORTECIMENTO PARA UNIDADES EÓLICAS DE GERAÇÃO BASEADAS EM GERADOR DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADO

PROJETO DE CONTROLADORES DE AMORTECIMENTO PARA UNIDADES EÓLICAS DE GERAÇÃO BASEADAS EM GERADOR DE INDUÇÃO DUPLAMENTE ALIMENTADO 4 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA JOSÉ ALEXANDRE ZAMADEI PROJETO DE CONTROLADORES DE AMORTECIMENTO PARA UNIDADES EÓLICAS DE GERAÇÃO BASEADAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA - CT DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO - DELC PROJETO REENGE - ENG.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA - CT DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO - DELC PROJETO REENGE - ENG. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA - CT DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA E COMPUTAÇÃO - DELC PROJETO REENGE - ENG. ELÉTRICA CADERNO DIDÁTICO DE SISTEMAS DE CONTROLE 1 ELABORAÇÃO:

Leia mais

Análise Transitória de Parques Eólicos Mistos, compostos por Geradores de Indução Gaiola de Esquilo e Duplamente Alimentados

Análise Transitória de Parques Eólicos Mistos, compostos por Geradores de Indução Gaiola de Esquilo e Duplamente Alimentados Análise Transitória de Parques Eólicos Mistos, compostos por Geradores de Indução Gaiola de Esquilo e Duplamente Alimentados Helleson Jorthan Brito da Silva 1, Carolina de Matos Affonso 2 12 Grupo de Sistemas

Leia mais

Sintonia de Controladores PID utilizando Algoritmos Genéticos

Sintonia de Controladores PID utilizando Algoritmos Genéticos Sintonia de Controladores PID utilizando Algoritmos Genéticos J. Franco M. Amaral, M. A. C. Pacheco, R. Tanscheit DEE-PUC-Rio, CP 38063, 22452-970 Rio de Janeiro, RJ e-mail: [jfranco, marco, ricardo]@ele.puc-rio.br

Leia mais

CONCURSO DE ADMISSÃO CURSO DE FORMAÇÃO

CONCURSO DE ADMISSÃO CURSO DE FORMAÇÃO CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO ENGENHARIA ELÉTRICA CADERNO DE QUESTÕES 20 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Seja um circuito RLC série alimentado por uma fonte de tensão e sem energia inicialmente armazenada.

Leia mais

I Seminário da Pós-graduação em Engenharia Elétrica

I Seminário da Pós-graduação em Engenharia Elétrica DESENVOLVIMENTO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS PARA ESTUDOS EM LINHAS SUBTERRÂNEAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Danilo Sinkiti Gastaldello Aluno do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

Leia mais

Circuitos Elétricos Análise de Potência em CA

Circuitos Elétricos Análise de Potência em CA Introdução Circuitos Elétricos Análise de Potência em CA Alessandro L. Koerich Engenharia de Computação Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Potência é a quantidade de maior importância em

Leia mais

Autômatos Finitos Não-Determinísticos para Diagnóstico de Falhas em Sistemas de Potência

Autômatos Finitos Não-Determinísticos para Diagnóstico de Falhas em Sistemas de Potência Autômatos Finitos Não-Determinísticos para Diagnóstico de Falhas em Sistemas de Potência Ricardo Linden1 Victor Navarro Araújo Lemos da Silva2 Resumo: Este artigo apresenta uma proposta de uma aplicação

Leia mais

Técnico em Eletrotécnica

Técnico em Eletrotécnica Técnico em Eletrotécnica Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 01 Em uma corrente elétrica, o deslocamento dos elétrons para produzir a corrente se deve ao seguinte fator: a) fluxo dos elétrons b) forças

Leia mais

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Circuitos Elétricos I EEL420. Módulo 2

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Circuitos Elétricos I EEL420. Módulo 2 Universidade Federal do Rio de Janeiro Circuitos Elétricos I EEL420 Módulo 2 Thévenin Norton Helmholtz Mayer Ohm Galvani Conteúdo 2 Elementos básicos de circuito e suas associações...1 2.1 Resistores lineares

Leia mais

Desenvolvimento de Ferramenta Gerencial de Monitoramento e Avaliação de Perdas Totais e Fluxo de Reativos no Sistema AES Eletropaulo

Desenvolvimento de Ferramenta Gerencial de Monitoramento e Avaliação de Perdas Totais e Fluxo de Reativos no Sistema AES Eletropaulo Desenvolvimento de Ferramenta Gerencial de Monitoramento e Avaliação de erdas Totais e Fluxo de Reativos no Sistema AES Eletropaulo I. K. de Lima, A. Tenório, C. Capdeville AES Eletropaulo, G. B. Schuch

Leia mais

Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos

Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos Complemento IV Introdução aos Algoritmos Genéticos Esse documento é parte integrante do material fornecido pela WEB para a 2ª edição do livro Data Mining: Conceitos, técnicas, algoritmos, orientações e

Leia mais

EFEITOS DOS ELOS DE TRANSMISSÃO DE CORRENTE CONTÍNUA NA ESTABILIDADE TRANSITÓRIA DOS SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA

EFEITOS DOS ELOS DE TRANSMISSÃO DE CORRENTE CONTÍNUA NA ESTABILIDADE TRANSITÓRIA DOS SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA ART427-07 - CD 262-07 - PÁG.: 1 EFEITOS DOS ELOS DE TRANSMISSÃO DE CORRENTE CONTÍNUA NA ESTABILIDADE TRANSITÓRIA DOS SISTEMAS ELÉTRICOS DE POTÊNCIA J. R. Cogo J. E. M. de La-Rocque IEE-EFEI DE - UFPA Artigo

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil VI SBQEE 2 a 24 de agosto de 25 Belém Pará Brasil Código: BEL 6 793 Tópico: Qualidade da Energia em Sistemas com Geração Distribuída IMPACTO DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA NO AFUNDAMENTO DE TENSÃO EM REDES DE

Leia mais

Modelagem do Controle de Tensão por Geradores e de Múltiplas Barras Swing na Avaliação das Condições de Estabilidade de Tensão

Modelagem do Controle de Tensão por Geradores e de Múltiplas Barras Swing na Avaliação das Condições de Estabilidade de Tensão Marcel René Vasconcelos de Castro Modelagem do Controle de Tensão por Geradores e de Múltiplas Barras Swing na Avaliação das Condições de Estabilidade de Tensão Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada

Leia mais

1- INTRODUÇÃO... 130 2 - OPERAÇÃO DO GERADOR SÍNCRONO INTERLIGADO AO SISTEMA ELÉTRICO... 131 2.1-GERADOR SÍNCRONO DURANTE DISTÚRBIOS NO SISTEMA

1- INTRODUÇÃO... 130 2 - OPERAÇÃO DO GERADOR SÍNCRONO INTERLIGADO AO SISTEMA ELÉTRICO... 131 2.1-GERADOR SÍNCRONO DURANTE DISTÚRBIOS NO SISTEMA 1- INTRODUÇÃO... 130 2 - OPERAÇÃO DO GERADOR SÍNCRONO INTERLIGADO AO SISTEMA ELÉTRICO... 131 2.1-GERADOR SÍNCRONO DURANTE DISTÚRBIOS NO SISTEMA ELÉTRICO - INFLUÊNCIA DOS REGULADORES E CONTRIBUIÇÃO PARA

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Laboratório de Máquinas Especiais

Universidade Federal de Goiás Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Laboratório de Máquinas Especiais Aspectos Relacionados ao Acionamento e Controle de Velocidade de um Motor Linear a Relutância Variável. MARIANO, Rodrigo Leandro; SANTOS, Euler Bueno. Universidade Federal de Goiás Escola de Engenharia

Leia mais

V SBQEE COMPORTAMENTO DE GERADORES SÍNCRONOS TRIFÁSICOS ALIMENTANDO CARGAS NÃO LINEARES E DESEQUILIBRADAS. UMA ABORDAGEM ANALÍTICA E EXPERIMENTAL

V SBQEE COMPORTAMENTO DE GERADORES SÍNCRONOS TRIFÁSICOS ALIMENTANDO CARGAS NÃO LINEARES E DESEQUILIBRADAS. UMA ABORDAGEM ANALÍTICA E EXPERIMENTAL V SBQEE Seminário Brasileiro sobre Qualidade da Energia Elétrica 17 a 20 de Agosto de 2003 Aracaju Sergipe Brasil Código: AJU 03 091 Tópico: Modelagens e Simulações COMPORTAMENTO DE GERADORES SÍNCRONOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 FILTRO ATIVO DE POTÊNCIA SÉRIE PARALELO APRESENTADOR: MÁRCIO STEFANELLO,

Leia mais

Análise e Projeto de Sistemas de Controle pelo Método do Lugar das Raízes

Análise e Projeto de Sistemas de Controle pelo Método do Lugar das Raízes Análise e Projeto de Sistemas de Controle pelo Método do Lugar das Raízes Saulo Dornellas Universidade Federal do Vale do São Francisco Juazeiro - BA Dornellas (UNIVASF) Juazeiro - BA 1 / 44 Análise do

Leia mais

Figura 1 - Diagrama de Bloco de um Inversor Típico

Figura 1 - Diagrama de Bloco de um Inversor Típico Guia de Aplicação de Partida Suave e Inversores CA Walter J Lukitsch PE Gary Woltersdorf John Streicher Allen-Bradley Company Milwaukee, WI Resumo: Normalmente, existem várias opções para partidas de motores.

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil VI SBQEE 2 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil Código: BEL 7735 Tópico: Modelagem e Simulações METODOLOGIA PARA A ALOCAÇÃO ÓTIMA DE MEDIDORES DE QUALIDADE DE ENERGIA EM REDES TRANSMISSÃO E SUBTRANSMISSÃO

Leia mais

Regulador Automático de Tensão: Influência do Ganho no Sistema Elétrico de Potência Pablo Cravo Fernandes

Regulador Automático de Tensão: Influência do Ganho no Sistema Elétrico de Potência Pablo Cravo Fernandes UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA Regulador Automático de Tensão: Influência do Ganho no Sistema Elétrico de Potência Pablo Cravo Fernandes Itajubá, Agosto

Leia mais

Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores

Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores 22 Capítulo I Fatores limítrofes, arranjos e aterramento de geradores Por Geraldo Rocha e Paulo Lima* Novo! As retiradas de geradores do sistema de potência devido a curto-circuitos, operação anormal ou

Leia mais

Algoritmos Genéticos

Algoritmos Genéticos UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Laboratório de Computação Natural LCoN I ESCOLA DE COMPUTAÇÃO NATURAL Algoritmos Genéticos Rafael Xavier e Willyan Abilhoa Outubro/2012 www.computacaonatural.com.br

Leia mais

ESTUDO SOBRE CONTROLE DE MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS

ESTUDO SOBRE CONTROLE DE MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS ESTUDO SOBRE CONTROLE DE MOTORES DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS Autores : Marina PADILHA, Tiago DEQUIGIOVANI. Identificação autores: Engenharia de Controle e Automação - Bolsista Interno; Orientador IFC - Campus

Leia mais

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 O Journal Citation Reports (JCR) publica anualmente o índice conhecido por fator de impacto de um periódico para medir a freqüência com que

Leia mais

Estudos do Desempenho Dinâmico de Geradores Síncronos de Produtores Independentes em Sistemas de Geração Distribuída via ATPDraw

Estudos do Desempenho Dinâmico de Geradores Síncronos de Produtores Independentes em Sistemas de Geração Distribuída via ATPDraw MP UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO Dissertação de Mestrado Estudos do Desempenho Dinâmico de Geradores Síncronos de Produtores Independentes

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA José Roberto Pinto da Silva PROPOSTA DE COMPENSADOR BASEADO EM REGRAS PARA PSS APLICAÇÃO DA TÉCNICA IMC EM AVR Tese submetida

Leia mais

Introdução. Aplicações

Introdução. Aplicações Motor de Passo Introdução Os motores de passo preenchem um nicho único no mundo dos motores controlados. Estes motores são usualmente empregados em aplicações de medição e de controle. Aplicações Aplicações

Leia mais