IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IW10. Rev.: 02. Especificações Técnicas"

Transcrição

1 IW10 Rev.: 02 Especificações Técnicas

2 Sumário 1. INTRODUÇÃO COMPOSIÇÃO DO IW Placa Principal Módulos de Sensores APLICAÇÕES Monitoramento Local Monitoramento Remoto COMUNICAÇÃO ENTE AS PLACAS PRINCIPAIS DO IW SOFTWARE DE MANIPULAÇÃO DOS DADOS I

3 Figuras FIGURA 1 Foto da placa principal IW FIGURA 2 Módulos de Sensores... 6 FIGURA 3 Arquitetura de Rede Conceitual Monitoramento Local... 7 FIGURA 4 Arquitetura de Rede Conceitual Monitoramento Remoto... 9 FIGURA 5 Topologia de rede para o IW FIGURA 6 Software de Manipulação dos Dados...12 II

4 1. INTRODUÇÃO Este documento tem como finalidade descrever as características técnicas do produto IW10 o qual foi desenvolvido para a coleta de variáveis de processo tais como temperatura, pressão, aceleração, inclinação e outras. O seu grande diferencial é o envio destes dados sem a necessidade de cabeamento, ou seja, os dados são transmitidos via protocolo Wireless. Este produto vem de encontro às necessidades do mercado atual que exige cada vez mais soluções móveis as quais permitem uma maior flexibilidade dos equipamentos utilizados no processo. O produto IW10 foi desenvolvido totalmente pela Mestria com o objetivo principal de ser utilizado em soluções na área industrial, de energia e para equipamentos embarcados. Pág.: 1

5 2. COMPOSIÇÃO DO IW10 Especificações Técnicas O produto IW10 é composto por uma placa principal e os módulos sensores. A placa principal é responsável pelo processamento e envio dos dados coletados. Os módulos de sensores são responsáveis pela coleta das variáveis de processo. 2.1 Placa Principal Nessa placa concentram-se as principais funcionalidades do IW10. Para uma melhor visualização do produto, segue uma foto mostrando as conectividades disponíveis: FIGURA 1 Foto da placa principal IW10 Pág.: 2

6 Segue as principais características da placa principal do IW10: Baixo consumo de energia: O sistema foi desenvolvido de tal forma a consumir a menor quantidade de energia possível. O software possui recursos de configuração para otimizar o consumo de energia de acordo com a aplicação. É possível deixar o IW10 em modo de espera ou Sleep enquanto não está sendo utilizado. A potência do sinal transmitido pode ser alterada em função da distância desejada. Estas são apenas algumas das facilidades que permitem uma alta autonomia de funcionamento e monitoramento do sistema. A autonomia da bateria varia de acordo com a aplicação. Opções de Alimentação: Para a alimentação da placa principal existe a opção de alimentação externa ou a bateria. A alimentação tem que ser tensão contínua e pode variar de 6 a 12 Volts. Opções de Comunicação: A comunicação com a placa principal pode ser feita através da comunicação sem fio (Protocolo Zigbee), porta RS232 e porta USB. Placa pequena e robusta: A placa principal apresenta uma robustez para que seja aplicada nos mais diversos cenários do meio industrial. Apresenta um tamanho compacto com dimensões de 91 mm de comprimento e 61 mm de largura. Alta taxa dos dados coletados: A fim de promover uma considerável quantidade de coleta de dados, o produto foi projetado para coletar os dados a uma velocidade superior a 200 Kbps. Tecnologia de transmissão dos dados: Para a transmissão sem fio dos dados é utilizado o protocolo de comunicação Zigbee difundido mundialmente pela sua robustez e confiabilidade. O protocolo Zigbee utiliza uma criptografia com tecnologia específica que garante a segurança da informação e é alheio a interferências. Distância de alcance: A transmissão do IW10 chega a 410m em ambiente aberto. Em ambientes fechados, a distância varia de acordo com as características do ambiente. Pág.: 3

7 Sistema Modular: A concepção do IW10 é totalmente modular, ou seja, o mesmo produto pode ser utilizado nos mais diversos cenários do meio industrial com a grande vantagem de ser configurado e montado de acordo com a aplicação do cliente. O que estaria mudando seria a utilização dos módulos sensores de acordo com a necessidade do processo. Dessa forma, elimina-se o hardware não necessário na aplicação de tal forma a minimizar os custos do projeto. Comunicação com os sensores: A conexão com os sensores é feita através de cabos com os protocolos SPI e I2C. A distância máxima permitida para este cabo é de 1 metro. Caso seja necessário, pode ser desenvolvidas interfaces com comprimento maior que 1 metro. Coleta de até 6 Módulos de Sensores: É possível conectar até 6 módulos sensores dependendo do tipo de sensor a ser utilizado bem como do funcionamento da aplicação. Compatibilidade com outras soluções Wireless: O IW10 possui recursos de configurações que permitem a sua utilização em conjunto com outras tecnologias de comunicação sem fio tais como soluções WIFI (802.11), GPRS, Ethernet e Zigbee. Facilidade de Instalação: A instalação do IW10 é extremamente fácil e rápida já que a comunicação é baseada na tecnologia sem fio. Suporte: Tecnologia totalmente desenvolvida pela engenharia da Mestria o que possibilita um suporte e assistência técnica diferenciados e, ao mesmo tempo, soluções customizadas. Pág.: 4

8 2.2 Módulos de Sensores Especificações Técnicas Com a finalidade de promover uma maior flexibilidade na configuração do sistema, os módulos de sensores foram desenvolvidos separados da placa principal. Assim, conectam-se à placa principal somente os sensores a serem usados. A Mestria optou pelo desenvolvimento de sensores padrões para utilização do mercado mas, como o desenvolvimento tecnológico é integralmente delas, pode-se desenvolver novos módulos de sensores para aplicações específicas. Desta forma, o IW10 permite a possibilidade de monitoramento de infinitas variáveis em ambientes restritos e agressivos. Segue as características dos módulos sensores: Módulo pequeno e robusto: Os módulos sensores apresentam uma robustez para que sejam aplicados nos mais diversos cenários do meio industrial. Adotou-se um tamanho padrão para facilitar as instalações mecânicas dos sensores sendo o comprimento de 61 mm e a largura de 41 mm. Confiabilidade e precisão das variáveis: Os módulos sensores foram projetados para garantirem uma ótima precisão e confiabilidade das variáveis coletadas. De um modo geral, a precisão das variáveis está na casa decimal podendo variar de sensor para sensor. Vale lembrar que, como o desenvolvimento tecnológico é todo da Mestria existe a possibilidade de desenvolvimento de sensores de acordo com a necessidade da aplicação. Pág.: 5

9 Segue uma figura contendo a Placa Principal (IW10) com os possíveis sensores já desenvolvidos: FIGURA 2 Módulos de Sensores 3. APLICAÇÕES O IW10 possui recursos que viabiliza a sua conexão com as mais diversas tecnologias e produtos do mercado. Pode ser utilizado em diversas aplicações. Com a finalidade de exemplificar a sua utilização, foram criados alguns modelos para a sua aplicação direta. Pág.: 6

10 3.1 Monitoramento Local Especificações Técnicas Segue a figura onde é possível verificar a sua utilização em um monitoramento local: FIGURA 3 Arquitetura de Rede Conceitual Monitoramento Local Pág.: 7

11 Através da figura apresentada, pode-se verificar a conexão dos sensores com a placa principal. Vale lembrar que, a configuração dos sensores a serem utilizados é de acordo com o cenário da aplicação. A conexão entre a placa principal IW10 e os módulos sensores é feita através de um cabo. Este conjunto placa principal IW10 mais o módulo de sensores são instalados no local de coleta dos dados. Os dados coletados são transmitidos via Wireless (Protocolo Zigbee) para outra placa Principal IW10. Ambas as placas são idênticas. A diferença reside no software descarregado em cada placa. Uma é configurada para funcionar como coletora de dados e a outra é configurada para funcionar como gerenciadora de dados. A placa Principal IW10 configurada para funcionar como gerenciadora pode comunicar com um mini-computador onde será possível a visualização de dados e, ao mesmo tempo, a alimentação de um banco de dados com o histórico de todas as informações coletadas. Este conjunto fica instalado em um local para visualização e/ou manipulação dos dados. Basicamente, esta arquitetura de rede pode ser utilizada para uma aplicação do tipo embarcada ou para um monitoramento local. Estes dados podem ser retirados do computador através de um Pen Drive (ou cartão de memória). No instante em que o Pen Drive for conectado, o software desenvolvido para o computador reconhece o hardware e, automaticamente, transfere os dados coletados. A desvantagem desta configuração é a necessidade de um operador se deslocar até o local para retirada dos dados através do Pen Drive. A Mestria desenvolve esta solução por inteiro inclusive o fornecimento dos equipamentos. Pág.: 8

12 3.2 Monitoramento Remoto Especificações Técnicas Visando complementar o monitoramento local, é possível que a monitoração seja feita remotamente. Segue a figura onde é possível verificar a utilização do IW10 em um monitoramento remoto: FIGURA 4 Arquitetura de Rede Conceitual Monitoramento Remoto Pág.: 9

13 Através desta figura, pode-se observar que até o nível da Placa Principal IW10 que funciona como gerenciadora de dados o sistema funciona conforme o monitoramento local. Com os recursos disponíveis da placa principal IW10 é possível se conectar com outros sistemas de comunicação tipo antena WIFI e enviar os dados coletados a uma distância maior. Estes dados serão recebidos em um Centro de Gerenciamento dos Dados onde poderão ser manipulados de acordo com a necessidade do processo. Outro recurso para esta configuração é a monitoração por evento, onde se pode configurar uma determinada situação específica (temperatura maior que 150ºC) e quando esta situação acontecer, o sistema envia uma mensagem para um destinatário que irá tomar as medidas necessárias para solucionar o problema. A Mestria desenvolve esta solução por inteiro. 4. COMUNICAÇÃO ENTE AS PLACAS PRINCIPAIS DO IW10 A tecnologia utilizada para construção do IW10 permite que seja montada uma arquitetura de rede completa utilizando a mesma placa Principal do IW10 (mesmo hardware) para todas as funções. A diferença entre elas será o aplicativo descarregado em cada placa. A placa principal do IW10 pode funcionar como: Unidade Coletora de Dados: Responsável pela coleta dos dados dos módulos sensores (inclinação, temperatura, pressão, aceleração e extensômetro). Os sensores são conectados diretamente na placa e esta é responsável pelo envio dos dados. Unidade Repetidora de Dados: Nesta configuração, a placa tem a função de receber os dados e reenviá-los. Este recurso pode ser utilizado quando há necessidade de aumentar a transmissão. distância de alcance da Unidade Gerenciadora de Dados: Executa a centralização dos dados enviados por todas as placas e, a partir dela, transferem-se os dados para o equipamento de manipulação dos dados. É responsável também pelo gerenciamento de todas as placas do sistema. Pág.: 10

14 Segue figura onde é possível visualizar todas essas funções da placa principal do IW10 e a interação entra elas: FIGURA 5 Topologia de rede para o IW10 5. SOFTWARE DE MANIPULAÇÃO DOS DADOS É possível desenvolver um software de manipulação dos dados coletados de acordo com as necessidades específicas de cada cenário permitindo assim um maior controle do processo. A Mestria desenvolve estes softwares os quais permitem um ganho significativo para o processo. Pág.: 11

15 Segue uma figura ilustrativa desta situação: FIGURA 6 Software de Manipulação dos Dados Dentre os ganhos do software, pode-se citar: Avaliação de variáveis/grandezas medidas em tempo real. Acompanhamento de atividades. Análises de performance e monitoramento de desempenho. Melhor controle de manutenção do processo. Deixa de ser manutenção corretiva, preventiva ou preditiva e passar a ser proativa. Esta por sua vez é baseada nas condições monitoradas on-line. Aplicações de visualização e análise de dados Geração de históricos, alarmes, análises, tendências, KPI e métricas para prever e monitorar desempenho do processo. Armazenamento dos dados coletados em um banco de dados onde poderá ser feito um estudo dos fatos ocorridos e propor soluções futuras. Manter diagnósticos de equipamentos atualizados. Fazer análises de falhas operacionais e identificar pontos de melhoria. Dados para treinamento das equipes de operações e manutenção. Pág.: 12

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS

A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS A ESCOLHA CERTA EM COMUNICAÇÕES WIRELESS Descrição As necessidades de telemedição (ou telemetria) e telecomando têm sido cada vez mais utilizadas nas mais variadas aplicações, principalmente onde o volume

Leia mais

Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência

Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência Inversores de frequência de média tensão Serviços para gerenciar o ciclo de vida, assegurando confiabilidade, disponibilidade e eficiência 2 Serviços para gerenciar o ciclo de vida dos inversores de média

Leia mais

Guia de Especificação. Vijeo Citect

Guia de Especificação. Vijeo Citect Guia de Especificação Vijeo Citect Guia de Especificação Vijeo Citect > Este documento destina-se à auxiliar nas especificações do software SCADA Vijeo Citect. > Descreve as licenças disponíveis e mostra

Leia mais

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert:

BRAlarmExpert. Software para Gerenciamento de Alarmes. BENEFÍCIOS obtidos com a utilização do BRAlarmExpert: BRAlarmExpert Software para Gerenciamento de Alarmes A TriSolutions conta com um produto diferenciado para gerenciamento de alarmes que é totalmente flexível e amigável. O software BRAlarmExpert é uma

Leia mais

GDE4000. Controlador de Demanda

GDE4000. Controlador de Demanda Controlador de Demanda Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Visão geral das redes sem fio

Visão geral das redes sem fio Visão geral das redes sem fio 1 - Introdução O termo redes de dados sem fio pode ser utilizado para referenciar desde dispositivos de curto alcance como o Bluetooth à sistemas de altas taxas de transmissão

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA A IMPORTÂNCIA DA MEDIÇÃO DE ENERGIA PARA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Existem várias finalidades para medição de energia, dentre elas vamos destacar as seguintes: Consumo mensal de energia A grandeza medida é

Leia mais

GDE4000. Gerenciador de Energia

GDE4000. Gerenciador de Energia Gerenciador de Energia Funções avançadas de controle de demanda e fator de potência Seleção de cargas por prioridade e por potências Flexibilidade na programação de demandas sazonais Simulação de fatura

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS

MONITORAMENTO WIRELESS EM TEMPERATURA, UMIDADE, PRESSÃO & GPS 1 AR AUTOMAÇÃO EMPRESA & SOLUÇÕES A AR Automação é uma empresa especializada no desenvolvimento de sistemas wireless (sem fios) que atualmente, negocia comercialmente seus produtos e sistemas para diferentes

Leia mais

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. O que é a nova infra-estrutura informação (TI) para empresas? Por que a conectividade é tão importante nessa infra-estrutura

Leia mais

Aplicações. Principais aplicações TRACEABILITY M A R K I N G PAR TS N S

Aplicações. Principais aplicações TRACEABILITY M A R K I N G PAR TS N S SERIALS N S Aplicações 5 10 15 20 25 30 35 40 5 10 TRACEABILITY 15 20 25 PAR TS N S IDENTIFICATION 30 35 40 M A R K I N G Principais aplicações - Mecânica Geral - Mecânica de Precisão - Automotiva - Metais

Leia mais

Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor

Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor Introdução ao Modelos de Duas Camadas Cliente Servidor Desenvolvimento de Sistemas Cliente Servidor Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Aula 1 Ciclo de Vida Clássico Aonde estamos? Page 2 Análise O que fizemos

Leia mais

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição

PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição PowerSpy Sistema de Monitoramento de Painéis de Distribuição Uma solução completa para a medição e monitoramento de um vasto conjunto de grandezas elétricas, com indicações de valores individuais para

Leia mais

Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor.

Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor. Air-Fi - sistema sem fio Sinta-se confortável com a confiança e o desempenho líderes do setor. Corte os fios e sinta-se confortável com a solução sem fio Air-Fi da Trane. A comunicação sem fio Air-Fi da

Leia mais

Válvulas de Controle-"Case"- Copesul. Nelzo Luiz Neto da Silva 1 Jader Weber Brum 2

Válvulas de Controle-Case- Copesul. Nelzo Luiz Neto da Silva 1 Jader Weber Brum 2 Válvulas de Controle-"Case"- Copesul Nelzo Luiz Neto da Silva 1 Jader Weber Brum 2 RESUMO Visando rever conceitos, procedimentos, estratégias e tecnologias voltadas para a manutenção de válvulas, partimos

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

4. Quais são os serviços que podem ser utilizados através desta Tecnologia? 6. O Adaptador PLC causa um aumento no consumo de Energia Elétrica?

4. Quais são os serviços que podem ser utilizados através desta Tecnologia? 6. O Adaptador PLC causa um aumento no consumo de Energia Elétrica? 1. O que significa PLC - PowerLine Communications? 2. Quais são as características técnicas do PLC? 3. Quais são as vantagens da Tecnologia PLC? 4. Quais são os serviços que podem ser utilizados através

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 A arquitetura de redes tem como função

Leia mais

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos

Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Arquitetura dos Sistemas de Informação Distribuídos Quando se projeta um sistema cuja utilização é destinada a ser feita em ambientes do mundo real, projeções devem ser feitas para que o sistema possa

Leia mais

Introdução. Arquitetura de Rede de Computadores. Prof. Pedro Neto

Introdução. Arquitetura de Rede de Computadores. Prof. Pedro Neto Introdução Arquitetura de Rede de Prof. Pedro Neto Aracaju Sergipe - 2011 Ementa da Disciplina 1. Introdução i. Conceitos e Definições ii. Tipos de Rede a. Peer To Peer b. Client/Server iii. Topologias

Leia mais

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT);

Capacidade de gerenciamento de até 15.000 colaboradores na Memória de Trabalho (MT); Características Registrador eletrônico de ponto que atende a Portaria 1.510/09 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), e os requisitos da Portaria 595/13 do Inmetro, que determina novos padrões de segurança

Leia mais

Comunicação via interface SNMP

Comunicação via interface SNMP Comunicação via interface SNMP 1 - FUNCIONAMENTO: Os No-breaks PROTEC possuem 3 interfaces de comunicação: Interface RS232, interface USB e interface SNMP. Todas elas permitem o controle e o monitoramento

Leia mais

Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS

Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS Datalogger de fluxo e de pressão com GPRS Sebalog Dx Monitorização da rede via GSM/GPRS Comunicação sem fios Transmissão automática de dados e de alarmes 5 anos de funcionamento autónomo Deteção do impulso

Leia mais

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Tema: Apresentador: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Objetivo desta palestra será resolver as seguintes questões: Porque fazer um PDTI? Quais os benefícios

Leia mais

Evolução na Comunicação de

Evolução na Comunicação de Evolução na Comunicação de Dados Invenção do telégrafo em 1838 Código Morse. 1º Telégrafo Código Morse Evolução na Comunicação de Dados A evolução da comunicação através de sinais elétricos deu origem

Leia mais

Relatorio do trabalho pratico 2

Relatorio do trabalho pratico 2 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA INE5414 REDES I Aluno: Ramon Dutra Miranda Matricula: 07232120 Relatorio do trabalho pratico 2 O protocolo SNMP (do inglês Simple Network Management Protocol - Protocolo

Leia mais

INTERFACE USB PARA PROFIBUS PA

INTERFACE USB PARA PROFIBUS PA MANUAL DO USUÁRIO INTERFACE USB PARA PROFIBUS PA OUT / 12 PBI-PLUS P B I P L U S M P smar www.smar.com.br Especificações e informações estão sujeitas a modificações sem prévia consulta. Informações atualizadas

Leia mais

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

Características Técnicas

Características Técnicas Características Técnicas Equipamento homologado de acordo com o Portaria 1510/09 do MTE, com as seguintes características: Possui 2 processadores de 32 Bits, onde um é dedicado para marcações de ponto

Leia mais

SISTEMA DE RÁDIO PARA

SISTEMA DE RÁDIO PARA SISTEMA DE RÁDIO PARA ISTAAÇÕES SIMPES E FEXÍVEIS SOMMAIRE IUMIAÇÃO AUTOMATIZAÇÃO DE PERSIAA AMBIETES ÁUDIO E VÍDEO CARACTERÍSTICAS GERAIS iberdade sem fios Sistema sem fio Wi Connect: para sistemas de

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

Projeto de controle e Automação de Antena

Projeto de controle e Automação de Antena Projeto de controle e Automação de Antena Wallyson Ferreira Resumo expandido de Iniciação Tecnológica PUC-Campinas RA: 13015375 Lattes: K4894092P0 wallysonbueno@gmail.com Omar C. Branquinho Sistemas de

Leia mais

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 9.1

Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 9.1 Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 9.1 9 OBJETIVOS OBJETIVOS A INTERNET E A NOVA INFRA-ESTRUTURA DA TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO O que é a nova infra-estrutura de tecnologia de informação

Leia mais

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos MÓDULO 7 Modelo OSI A maioria das redes são organizadas como pilhas ou níveis de camadas, umas sobre as outras, sendo feito com o intuito de reduzir a complexidade do projeto da rede. O objetivo de cada

Leia mais

SOLUÇÕES EM VIDEOMONITORAMENTO

SOLUÇÕES EM VIDEOMONITORAMENTO SOLUÇÕES EM VIDEOMONITORAMENTO Principais Características: Revolucionário sistema anti-vibração que possibilita instalação do equipamento em 360º; Capacitor embutido que fornece tempo suficiente para empacotamento

Leia mais

ESCOLAR. A solução de vigilância ideal para o transporte de seus filhos

ESCOLAR. A solução de vigilância ideal para o transporte de seus filhos ESCOLAR A solução de vigilância ideal para o transporte de seus filhos POR QUE A BUSVISION É DIFERENTE? Criada pela Rio Service, empresa de tecnologia com cerca de 20 anos no mercado, a Busvision oferece

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES REDE DE COMPUTADORES Tipos de classificação das redes de acordo com sua topologia Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Ao longo da historia das redes, varias topologias foram

Leia mais

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO

DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO DISPOSITIVO PARA RASTREAMENTO DE VEÍCULOS, COLETA, TRANSMISSÃO E DISPONIBILIZAÇÃO DE DADOS EM TEMPO REAL APRESENTAÇÃO Luiz Carlos Miller Araras, outubro de 2010 DA LOCALIZAÇÃO DO DISPOSITIVO: O GPTD captura

Leia mais

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA

1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA Conteúdo 1. MEDIDORES E ANALISADORES DE QUALIDADE DE ENERGIA JANITZA... 2 1.1. UMG 103... 2 1.2. UMG 104... 2 1.3. UMG 96L e UMG 96... 3 1.4. UMG 96S... 3 1.5. UMG 96RM... 4 1.6. UMG 503... 4 1.7. UMG

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL Nº 10/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. JUSTIFICATIVA DA AQUISIÇÃO: para atender as necessidades da Câmara Municipal de Canoas/RS. 2. OBJETO: O objeto da presente licitação, na modalidade

Leia mais

Capítulo 4 - Roteamento e Roteadores

Capítulo 4 - Roteamento e Roteadores Capítulo 4 - Roteamento e Roteadores 4.1 - Roteamento Roteamento é a escolha do módulo do nó de origem ao nó de destino por onde as mensagens devem transitar. Na comutação de circuito, nas mensagens ou

Leia mais

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL Broadband Wireless Access -Visualização da linha de produtos BreezeACCESS VL- Solução completa ponto multiponto para comunicação Wireless em ambiente que não tenha linda de visada direta, utiliza a faixa

Leia mais

Relógio de Ponto Hexa - HENRY

Relógio de Ponto Hexa - HENRY Relógio de Ponto Hexa - HENRY Visão Geral Equipamento Homologado pelo Ministério do Trabalho e Certificado pelo Inmetro. Trabalha com vários tipos de comunicação, tornando-se um equipamento moldável e

Leia mais

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS

PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS Aulas : Terças e Quintas Horário: AB Noite [18:30 20:20hs] PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE INTRANETS 1 Conteúdo O que Rede? Conceito; Como Surgiu? Objetivo; Evolução Tipos de

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Sistemas de Alarme de Incêndio Wireless SISTEMAS DE SEGURANÇA

CATÁLOGO DE PRODUTOS. Sistemas de Alarme de Incêndio Wireless SISTEMAS DE SEGURANÇA CATÁLOGO DE PRODUTOS Sistemas de Alarme de Incêndio Wireless SISTEMAS DE SEGURANÇA 2 Deltafire Ltda. R. Pinheiro Machado, 3271 Caxias do Sul, RS Tel. 54 3204-4000 CEP 95020-172 www.deltafire.com.br Central

Leia mais

Introdução a computação móvel. Middlewares para Rede de Sensores sem Fio. Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto

Introdução a computação móvel. Middlewares para Rede de Sensores sem Fio. Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto Introdução a computação móvel Monografia: Middlewares para Rede de Sensores sem Fio Uma avaliação na ótica de Adaptação ao Contexto Adriano Branco Agenda Objetivo do trabalho O que é uma WSN Middlewares

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DE TECNOLOGIA CCET CURSO DE ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Henrique Soares Hinke José Eduardo da Silva Rodrigues Matheus Augusto de Queiroz

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

Automação de Locais Distantes

Automação de Locais Distantes Automação de Locais Distantes Adaptação do texto Improving Automation at Remote Sites da GE Fanuc/ Water por Peter Sowmy e Márcia Campos, Gerentes de Contas da. Nova tecnologia reduz custos no tratamento

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Gerenciamento de software como ativo de automação industrial

Gerenciamento de software como ativo de automação industrial Gerenciamento de software como ativo de automação industrial INTRODUÇÃO Quando falamos em gerenciamento de ativos na área de automação industrial, fica evidente a intenção de cuidar e manter bens materiais

Leia mais

Características. Hexa Controle de ponto

Características. Hexa Controle de ponto Características Os modelos são: o HEXA A - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS/PROXIMIDADE/MIFARE o HEXA B - BIOMETRIA/PROXIMIDADE o HEXA C - BIOMETRIA/CÓDIGO DE BARRAS o HEXA D - BIOMETRIA/MIFARE o HEXA E - CÓDIGO

Leia mais

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos:

O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: Características O equipamento está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 MTE, disponível em 7 modelos: --Prisma E - Display alfa numérico (biometria + código de barras); --Prisma F - Display

Leia mais

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas.

Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria. Compatível com fechaduras magnéticas, eletroímãs e cancelas. 1/8 SISTEMA ZIGLOCK TCP Visão Geral: Instalação e configuração simplificada. Alta capacidade de armazenamento de registros e usuários. Acionamento através de senha*, cartão de proximidade ou biometria.

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores

Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores Conheça melhor os equipamentos de Rede de Computadores Organização Diego M. Rodrigues (diego@drsolutions.com.br) 1. Introdução Com o intuito de auxiliar clientes da drsolutions na compra de equipamentos

Leia mais

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico;

Modelo Tecnologia de Identificação Display Impressora. Gráfico; Gráfico; Alfanumérico; Gráfico; Alfanumérico; Alfanumérico; Alfanumérico; O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores), tipo de display

Leia mais

FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-ROM. Professor Carlos Muniz

FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-ROM. Professor Carlos Muniz FUNDAMENTOS DE HARDWARE CD-Rom Até pouco tempo atrás, as opções mais viáveis para escutar música eram os discos de vinil e as fitas cassete. Porém, a Philips, em associação com outras empresas, desenvolveu

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Marcelo Sabaris Carballo Pinto Gerenciamento de Dispositivos Gerenciamento de Dispositivos de E/S Introdução Gerenciador de Dispositivos Todos os dispositivos

Leia mais

Manual do Usuário Mega Net Internet Wireless

Manual do Usuário Mega Net Internet Wireless Manual do Usuário Mega Net Internet Wireless O serviço de conexão banda larga Mega Net dispõem da utilização de tecnologia sem-fio (via rádio) para transmissão de dados. Esta tecnologia dispensa a necessidade

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro

Introdução às Redes de Computadores. Por José Luís Carneiro Introdução às Redes de Computadores Por José Luís Carneiro Portes de computadores Grande Porte Super Computadores e Mainframes Médio Porte Super Minicomputadores e Minicomputadores Pequeno Porte Super

Leia mais

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL

GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL GT BLOCK GSM BLOQUEADOR COM COBERTURA NACIONAL Esta tecnologia torna possível o sistema de bloqueio de veículos, que ao ser acionado, permite o bloqueio de suas principais funções com a confirmação de

Leia mais

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET

ICORLI. INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET INSTALAÇÃO, CONFIGURAÇÃO e OPERAÇÃO EM REDES LOCAIS e INTERNET 2010/2011 1 Protocolo TCP/IP É um padrão de comunicação entre diferentes computadores e diferentes sistemas operativos. Cada computador deve

Leia mais

Rede Wireless Para LAN e WAN

Rede Wireless Para LAN e WAN Rede Wireless Para LAN e WAN Marcos Macoto Iwashita CERNET Tecnologia e Sistemas macoto@cernet.com.br www.cernet.com.br INTRODUÇÃO Toda a tecnologia wireless não é nova, porém, em nossos dias apresenta

Leia mais

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB

LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA - DTB LANGUARD WEB INTERFACE INTERNET / INTRANET HTTP / SMTP / SNMP INTERFACE RS-232 / RJ-45 / USB PARA UTILIZAÇÃO COM SISTEMAS NO BREAKS MONOFÁSICOS GUARDIAN LINHAS ENERGIZA E SEICA DESCRIÇÃO TÉCNICA BÁSICA

Leia mais

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR

GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR GT BLOCK LBS RASTREAMENTO VIA CÉLULA COM BLOQUEADOR Esta tecnologia torna possível o sistema de anti sequestro, rastreamento, escuta e bloqueio de veículos conforme a área de cobertura, que ao ser acionado,

Leia mais

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA

MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA MEDIÇÃO INDIVIDUALIZADA Central de Coleta e Armazenamento de Dados (Especificação) A Central de Coleta e Armazenamento de Dados deverá apresentar as seguintes características: 1. Receber, de forma contínua,

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas

Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas Permite a coleta de dados em tempo real dos processos de produção, possuindo, também, interfaces para a transferência dos dados para os sistemas administrativos da empresa. Nessa configuração, o PC é a

Leia mais

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas Página: 2 / 5 Telemetria para Medição de Consumo Introdução Este documento apresenta as características técnicas da solução de telemetria do consumo de água, gás e energia (e outros medidores com saída

Leia mais

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f

Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro. Manual do Usuário Versão 3.9f Monitor de Rede Elétrica Som Maior Pro Manual do Usuário Versão 3.9f 2 ÍNDICE PÁG. 1 APRESENTAÇÃO...03 2 DESCRIÇÃO DO EQUIPAMENTO...04 2.1 ROTINA INICIAL DE AVALIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA...04 2.2 TROCA DE

Leia mais

Fundamentos em Informática

Fundamentos em Informática Fundamentos em Informática Aula 06 Redes de Computadores francielsamorim@yahoo.com.br 1- Introdução As redes de computadores atualmente constituem uma infraestrutura de comunicação indispensável. Estão

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Velti Ponto (REP) O Velti Ponto está homologado de acordo com a Portaria nº 1.510/2009 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em 10 modelos que se diferenciam pela tecnologia de identificação (leitores),

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 1. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 1 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Apresenta a diferença entre dado e informação e a importância

Leia mais

1. CABEAMENTO ESTRUTURADO

1. CABEAMENTO ESTRUTURADO 1. CABEAMENTO ESTRUTURADO O gabinete de fiação é um ponto muito importante para um sistema de cabeamento de rede, apesar de muitas redes bem sucedidas não o utilizarem. Um gabinete de fiação pode ser do

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR. Projeto de Redes de Computadores. 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação GOIÂNIA 2014-1 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GOIÁS PROJETO INTEGRADOR Projeto de Redes de Computadores 5º PERÍODO Gestão da Tecnologia da Informação Henrique Machado Heitor Gouveia Gabriel Braz GOIÂNIA 2014-1 RADIUS

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Introdução

DATA WAREHOUSE. Introdução DATA WAREHOUSE Introdução O grande crescimento do ambiente de negócios, médias e grandes empresas armazenam também um alto volume de informações, onde que juntamente com a tecnologia da informação, a correta

Leia mais

1. Descrição do Produto

1. Descrição do Produto 1. Descrição do Produto Os repetidores óticos FOCOS/PROFIBUS AL-2431 e AL-2432 destinam-se a interligação de quaisquer dispositivos PROFIBUS, assegurando altíssima imunidade a ruídos através do uso de

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO

INSTRUÇÕES PARA O PREENCHIMENTO FOLHAS DE DADOS Todas as folhas de dados para os equipamentos mencionados deverão ser devidamente preenchidas conforme determinado a seguir. Deverá ser preenchida uma folha de dados para cada tipo de equipamento

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis

Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Desenvolva Sistemas de Medições Distribuídos e Portáteis Henrique Tinelli Engenheiro de Marketing Técnico NI Nesta apresentação, iremos explorar: Plataforma NI CompactDAQ Distribuída Sistemas de Medição

Leia mais

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M

ori Portaria á su R al Time e U o dlauna M M a nua ld o Usu á roi Portaria Re al Time Sumário Introdução... Especificações... 3 3 Ilustrações Portaria RT sem descarga de coletor... Portaria RT com descarga de coletor... Portaria RT TCP/IP... Portaria

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS EM CAMPO UTILIZANDO REDES MÓVEIS

GESTÃO DE PROJETOS EM CAMPO UTILIZANDO REDES MÓVEIS GESTÃO DE PROJETOS EM CAMPO UTILIZANDO REDES MÓVEIS Estudo de caso em empresa de instalação de Cabeamento Mauro Faccioni Filho, Dr. Eng. Pedro Moritz de Carvalho Neto FAZION Sistemas CREARE Engenharia

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Imagem via Celular (isic) baseado no sistema operacional Symbian

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Imagem via Celular (isic) baseado no sistema operacional Symbian MANUAL DO USUÁRIO Software de Imagem via Celular (isic) baseado no sistema operacional Symbian Software de Imagem via Celular (isic) baseado no sistema operacional Symbian Esse software possui tecnologia

Leia mais

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego;

Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Características Baseado na portaria n 373 de 25 de fevereiro de 2011 do Ministério do Trabalho e Emprego; Poderá ser utilizado por empresas autorizadas por convenção ou acordo coletivo a usar sistemas

Leia mais

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300.

Guia de utilização do software. universal GPRS M-300. Guia de utilização do software Programador do módulo universal GPRS M-300. JFL Equipamentos Eletrônicos Ind. e Com. Ltda. Rua: João Mota, 471 - Bairro: Jardim das Palmeiras Santa Rita do Sapucaí - MG CEP:

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec: Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnica de Nível Médio de

Leia mais

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução

Rede Corporativa. Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro. Introdução Tutorial 10 mar 2009 Fabio Montoro Rede Corporativa Introdução Rede corporativa é um sistema de transmissão de dados que transfere informações entre diversos equipamentos de uma mesma corporação, tais

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Gerenciamento. Controlador de Fator de Potência. Self Control MANUAL DO USUÁRIO Software de Gerenciamento Controlador de Fator de Potência Self Control ÍNDICE 1.0 INTRODUÇÃO 4 1.1 Aplicações 4 2.0 CARACTERÍSTICAS 4 2.1 Compatibilidade 4 3.0 INSTALAÇÃO 4 4.0 INICIALIZAÇÃO

Leia mais

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio 32 3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio Este capítulo apresenta o framework orientado a aspectos para monitoramento e análise de processos de negócio

Leia mais

Prof. Wilton O. Ferreira Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE 1º Semestre / 2012

Prof. Wilton O. Ferreira Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE 1º Semestre / 2012 Prof. Wilton O. Ferreira Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE 1º Semestre / 2012 As redes de computadores possibilitam que indivíduos possam trabalhar em equipes, compartilhando informações,

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

BUSTER PHARMA. Pharmacy Logistics. Para quem é voltado: Como funciona: CONTATO international@gpi.it

BUSTER PHARMA. Pharmacy Logistics. Para quem é voltado: Como funciona: CONTATO international@gpi.it PL Pharmacy Logistics BUSTER PHARMA Para quem é voltado: O sistema é destinado as farmácias que querem aproveitar a vantagem de ter o quadro normativo em evolução, modernizar a própria imagem e oferecer

Leia mais

Foscam é Referência Mundial

Foscam é Referência Mundial INSTITUCIONAL Foscam é Referência Mundial A FOSCAM foi fundada em 2007 com o objetivo de fornecer ao mercado câmeras de monitoramento de vídeo por IP com alta qualidade a preços competitivos, tornando

Leia mais

Placa Acessório Modem Impacta

Placa Acessório Modem Impacta manual do usuário Placa Acessório Modem Impacta Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. A Placa Modem é um acessório que poderá ser utilizado em todas as centrais

Leia mais