MOV MANUAL DE OPERAÇÕES EM VENDAS. acompanhamento de equipe de vendas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MOV MANUAL DE OPERAÇÕES EM VENDAS. acompanhamento de equipe de vendas"

Transcrição

1 MOV MANUAL DE OPERAÇÕES EM acompanhamento de equipe de vendas 1. Elaboração: Diretoria Número OPL014 Página 1 2. : Diretoria 3. Distribuição: Diretoria Executiva 3.a. Diretor 3.b. Gerente Regional 3.c. Gerente de Loja 4. Controle: Diretoria Executiva 5. Treinamento e acompanhamento de equipe de Vendas Objetivos: Este procedimento tem como objetivo orientar o gerente de loja quanto às atividades de treinamento e desenvolvimento de equipes de vendas em sua loja. Ele foi elaborado a partir de experiências práticas que resultaram em mudanças objetivas e mensuráveis de resultados em vendas dos trabalhos realizados por gestores em implantações práticas nas lojas. Cada ferramenta aqui descrita tem histórico prático de implantação e conquista de resultados diferenciados e superiores em vendas. 5.a. Filosofia de Treinamento do ABC O ABC acredita em resultados que são construídos a partir de um processo lógico e objetivo, com etapas distintas e planejadas. Acredita também ser essa a principal responsabilidade do gerente de loja, preparar, potencializar, acompanhar e se necessário redirecionar a loja e seus vendedores em busca de caminhos mais curtos para o alcance das metas e objetivos. 5.b. Processo de construção de resultados: Representação gráfica: Diretor

2 acompanhamento de equipe de vendas Página 2 5.c. Indicadores, se não é possível medir também não é possível gerir: ü Os indicadores irão subsidiar e orientar todas as ações do gerente de loja na busca de suas metas e objetivos. Funcionarão como uma bússola, como um painel de instrumentos de uma aeronave. Eles vão mostrar qual a altura e a direção, velocidade e o desempenho dos motores de seu avião, ü Com isso o gerente terá a possibilidade de construir seu pipeline (funil) de vendas, ü O pipeline de vendas irá garantir que se possa visualizar diariamente quais os vendedores estão puxando os números e a produtividade para baixo, ü Orientadores qualitativos proporcionarão à visão dos pontos que devem ser melhorados pelo vendedor em seu atendimento para uma melhor condução da venda que resultará em um maior número de negócios efetivamente fechados, ü Administrando os indicadores o gerente terá nas mãos um diagnóstico completo de como agir, com quem agir, e que ferramentas poderão ser utilizadas para estrategicamente conseguir resultados diferenciados. 5.d. O Treinamento prático e os resultados: Como compreendemos nas questões fundamentais do ensino de adultos, os resultados práticos e mensuráveis são fatores únicos e de total preponderância para o sucesso do processo de aprendizado nas lojas. Todas as ferramentas que o GERENTE DE LOJA utilizará em seu dia a dia de atuação no ambiente de trabalho devem partir do pressuposto básico da mudança de resultados e de mensuração desses mesmos resultados que possam mostrar ao vendedor a aplicabilidade das ferramentas na mudança de seus resultados diários de vendas 5.e. É obrigatório o estudo do método de vendas tanto pelo vendedor quanto pelo gerente de loja, etapas e recomendações do método de vendas. 5.f. Todo vendedor deve trabalhar com seu método de bolso, sendo obrigatório portar o método para poder permanecer na loja. É responsabilidade de o gerente cumprir esse procedimento além de desenvolver todos os vendedores no dia a dia de trabalho utilizando o método de bolso e todas as ferramentas de treinamento recomendadas nesse procedimento. 5.g. Aplicação da ferramenta de Check-up de atendimento: ü Pode ser utilizado das seguintes maneiras: Ø Acompanhamento de simulação de atendimento Como balizador de qualidade e cumprimento de metodologia de vendas, Ø Acompanhamento de atendimento real Como ferramenta de diagnóstico de aplicação da metodologia, aprendizado e melhora de resultados. Devem ser aplicados com consentimento do vendedor e com a única função de orientar o no processo de ensino aprendizado, Ø O Check-up deve estar disponível para todos os vendedores Diretor

3 acompanhamento de equipe de vendas Página 3 e fazer parte da rotina diária de trabalho. A maior conquista do gerente de loja será conseguir com que todos no futuro utilizem essa ferramenta como proposta de autodesenvolvimento, 5.h. Planejamento das ações Elaboração da Agenda de Treinamento: Após a elaboração de todos os planos de ação dos vendedores que necessitam de treinamento e desenvolvimento o GERENTE DE LOJA poderá se planejar semanalmente e executar as ações que combinou com Diretor

4 acompanhamento de equipe de vendas Página 4 o time de vendas. A agenda de treinamento será a soma de todas as atividades previstas nos planos de ação individuais de cada VENDEDOR. 5.i. Bom dia Gerente Reunião motivacional diária, que visa substituir qualquer sentimento negativo por uma energização positiva. A produtividade na profissão de vendas é extremamente suscetível a fatores motivacionais e a situações diárias dos vendedores que podem influenciar tanto de maneira positiva quanto negativa. Nesse sentido o BOM DIA GERENTE é uma ferramenta de fundamental importância e de uso diário obrigatório. ü Reunião diária Ø Deve envolver a equipe toda Podem ser realizadas quantas vezes for necessária ao dia a fim de envolver todos os vendedores, Ø Tema motivacional Excluem-se temas de cobrança ou feedbacks negativos, Ø Escolher uma atitude do DNA DO CAMPEÃO DE como núcleo da ação que se estenderá durante o dia, Ø Contar uma história, metáfora, ou aplicar dinâmica de grupo, Ø Pedir a participação dos vendedores, Ø Associar a resultados que se deseja atingir, Ø Lembrar os vendedores todo o dia sobre o assunto explorado na preleção, Ø Curta duração No máximo 10 minutos. 5.j. Simulações de vendas: Simular com o VENDEDOR o atendimento e a venda: ü As simulações devem contemplar etapas individuas da metodologia APAIXÃO ü De preferência devem seguir a ordem natural da metodologia, ü Podem ser realizadas com um ou mais vendedor, ü Deve sempre ser acompanhada pela ferramenta de Check-up que norteará a aplicação do método e estabelecerá índices de acerto e produtividade. 5.k. Feedback Treinador: ü Acompanhar o atendimento do vendedor, ü Preencher o Check-up e discutir didaticamente os pontos a serem melhorados pelo vendedor, ü Em formato de simulação de vendas, mostrar ao vendedor o que deve ser corrigido segundo a metodologia APAIXÃO, ü Pedir para o vendedor fazer a simulação conforme aprendizado e correções propostas, ü Executar correções e adequações, ü Acompanhar novo atendimento com Check-up, ü Executar correções e adequações, ü Exigir padrão de atendimento. 5.l. Boa noite Gerente: Reunião diária no momento do fechamento da loja, para alinhamento da Diretor

5 acompanhamento de equipe de vendas Página 5 comunicação, resolução de problemas do dia e coleta dos indicadores individuais dos vendedores para lançamento na PLANILHA DE INDICADORES. O gerente também deve nesse momento, reconhecer e parabenizar vendedores com desempenho diferenciado no dia. 5.m. Shopping de Preço: O Acompanhamento da concorrência é uma atividade muito importante para o gerente de loja e para o posicionamento estratégico do ABC frente ao mercado. Periodicamente a Diretoria de Compras enviará uma lista de produtos que devem ser orçados nos principais concorrentes da praça onde atua o gerente, incluindo ainda prazo de entrega e condições de pagamentos. 5.n. Plano de Ação: Caracteriza-se por uma conversa individual com o vendedor, seguido da abertura do plano de ação Aplica-se em casos de vendedores que estão há muito tempo improdutivos, sem bater meta e desmotivados. Deve ser acompanhada de dossiê, Check-up atualizado de atendimento e indicadores individuais de vendas. ü Etapas para a aplicação: Ø Abordagem positiva do vendedor, Ø Pesquisa dos prováveis problemas que estão influenciando seu desempenho, Ø Concordância com os motivos e dinâmicas do problema, Ø Conversão para a ajuda nos resultados de vendas, Ø Elaboração de Plano de Ação com descrição das ferramentas que serão utilizadas, Ø Acompanhamento diário do vendedor, Ø Definição junto à diretoria pela manutenção ou não do vendedor junto ao ABC, 6. Treinamento de Produtos Objetivo: Treinar e qualificar os vendedores em conhecimento de produtos. Diretor

6 acompanhamento de equipe de vendas Página 6 6.a. Treinamento através da área de produtos do site do ABC Acesso: -> Na área iprodutos. Tanto o gerente quanto o vendedor podem acessar a qualquer momento a área de produtos do site iabc através do endereço eletrônico acima. 6.b. Na área de produtos, pode-se pesquisar vários produtos separados por família, classe e tipo. 6.c. Estudo de produtos construindo a cadeia de criação de valores: Características -> Benefícios -> Telas mentais. Seguindo as orientações do Método de Vendas ABC, o gerente também deve semanalmente desenvolver seus vendedores no estudo de no mínimo 20 produtos, construindo o caderno de benefícios da loja, que será composto pelas pesquisas e estudos individuais de cada vendedor. Diretor

7 MOV MANUAL DE OPERAÇÕES EM acompanhamento de equipe de vendas Número OPL014 Página 7 Diretor

8 acompanhamento de equipe de vendas Página 8 3.a. Também é obrigatória a participação de todos os vendedores e gerentes no Projeto Saber Mais. Cabe ao gerente repassar informações sobre o funcionamento da edição do projeto e incentivar a equipe a se envolver com a pesquisa e o momento de aprendizagem, sempre se atentando aos prazos e qualidade requeridos. 3.b. Grupos de produtos do ABC que devem ser estudados conforme orienta o método de vendas ABC. ü Banheiro ü Cozinha ü Casa em geral 7. Estudo de procedimentos Diretor

9 acompanhamento de equipe de vendas Página 9 Todo gerente de loja e vendedor deve ter pleno conhecimento dos procedimentos de operação de loja e pós venda. Esses conteúdos estão publicados no MOV Intranet iabc e devem ser alvo de desenvolvimento contínuo sob responsabilidade do gerente, que deverá habilitar todos os seus vendedores. No período de experiência do vendedor, o gerente deve formá-lo em todo o conteúdo do MOV e depois oferecer manutenção e acompanhamento no aprendizado e desenvolvimento de todos os aspectos operacionais de loja para sua equipe. Diretor

Passo a Passo da Venda de MÓVEIS PLANEJADOS

Passo a Passo da Venda de MÓVEIS PLANEJADOS Passo a Passo da Venda de MÓVEIS PLANEJADOS Instrutor/Orientador Sigmar Sabin www. sigmarsabin.com.br comercial@ sigmarsabin.com.br 41.99666.8183 Whats APOIO Gandara Representações Realização Parabéns!!!

Leia mais

GUIA DE TREINAMENTO PARA EQUIPE DE VENDAS. O Roteiro Definitivo para Treinar a sua Equipe para Aumentar as Vendas em Apenas uma Semana!

GUIA DE TREINAMENTO PARA EQUIPE DE VENDAS. O Roteiro Definitivo para Treinar a sua Equipe para Aumentar as Vendas em Apenas uma Semana! GUIA DE TREINAMENTO PARA EQUIPE DE VENDAS O Roteiro Definitivo para Treinar a sua Equipe para Aumentar as Vendas em Apenas uma Semana! SUMÁRIO SOBREO O AUTOR... 2 INTRODUÇÃO... 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS...

Leia mais

OBJETIVOS DETERMINAM OS ALVOS QUE A EMPRESA PRETENDE ATINGIR E SÃO DEFINIDOS EM TERMOS QUANTITATIVOS. OBJETIVOS:

OBJETIVOS DETERMINAM OS ALVOS QUE A EMPRESA PRETENDE ATINGIR E SÃO DEFINIDOS EM TERMOS QUANTITATIVOS. OBJETIVOS: Por: Dorival Paula Trindade, Prof. Ms. GESTÃO versus OBJETIVOS e METAS OBJETIVOS DETERMINAM OS ALVOS QUE A EMPRESA PRETENDE ATINGIR E SÃO DEFINIDOS EM TERMOS QUANTITATIVOS. OBJETIVOS: Exemplos de uma empresa

Leia mais

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Definição Planejamento Estratégico Podemos definir planejamento estratégico como o método pelo qual

Leia mais

Aula 6 Professor Douglas Pereira da Silva. DPS aula 6 Coaching

Aula 6 Professor Douglas Pereira da Silva. DPS aula 6 Coaching Aula 6 Professor Douglas Pereira da Silva 1 Competências dos profissionais 2 3 4 5 O que é Coaching: Coaching é uma palavra em inglês que indica uma atividade de formação pessoalem que um instrutor (coach)

Leia mais

Alimentos Júnior Sociedade Civil em Tecnologia e Consultoria da Universidade Federal de Viçosa Departamento de Tecnologia de Alimentos II (DTA II)

Alimentos Júnior Sociedade Civil em Tecnologia e Consultoria da Universidade Federal de Viçosa Departamento de Tecnologia de Alimentos II (DTA II) Assessor Estratégico O Assessor Estratégico tem como função a elaboração do Planejamento Estratégico, análise e controle de indicadores e metas gerenciais e estratégicas, controle e acompanhamento dos

Leia mais

Estrutura de Gerenciamento de Capital

Estrutura de Gerenciamento de Capital Estrutura de Gerenciamento de Capital 1. DEFINIÇÃO DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL A Resolução nº 3.988/11 do Conselho Monetário Nacional, definiu o gerenciamento de capital como o processo contínuo de: I

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso n.º 206 aprovado pela portaria Cetec nº 733 de 10/09/2015 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e

Leia mais

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS

PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS PLANO DE TRABALHO OFICINA PARA ELABORAÇÃO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS 1 ÁREA DE CREDENCIAMENTO/SUBÁREA Área Planejamento Empresarial; Subáreas Planejamento Estratégico. 2 PROJETO/AÇÃO Linha

Leia mais

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 leitos 19 leitos de UTI 5 Salas Cirúrgicas 300 Cirurgias/mês

Leia mais

Disciplinas Fundamentais Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI)

Disciplinas Fundamentais Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI) Disciplinas Fundamentais - 2007 Curso de Especialização em Administração Industrial (CEAI) Administração da Produtividade Produção X Produtividade Indicadores de produtividade: globais e parciais Balanced

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

Objetivos. Público Alvo

Objetivos. Público Alvo Objetivos Desenvolver competências de gestão do fator humano na liderança de projetos. Compreender a natureza estratégica da gestão de mudanças a fim de reduzir antagonismos e ampliar o engajamento para

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

Capítulo 7 Treinamento e Desenvolvimento de Funcionários

Capítulo 7 Treinamento e Desenvolvimento de Funcionários Capítulo 7 Treinamento e Desenvolvimento de Funcionários slide 1 Objetivos de aprendizagem 1. Resumir o propósito e o processo de orientação dos funcionários. 2. Listar e explicar, brevemente, cada uma

Leia mais

Plano de Trabalho Docente

Plano de Trabalho Docente Unidade de Ensino Médio e Técnico - CETEC Plano de Trabalho Docente - 2017 Plano de Curso no. 206 aprovado pela Portaria Cetec 733, de 10-9-2015, publicada no Diário Oficial de 11-9-2015 Poder Executivo

Leia mais

.:. Aula 6.:. Levantamento de Necessidades de Treinamento. Profª Daniela Cartoni

.:. Aula 6.:. Levantamento de Necessidades de Treinamento. Profª Daniela Cartoni .:. Aula 6.:. Levantamento de Necessidades de Treinamento Profª Daniela Cartoni daniela_cartoni@yahoo.com.br T,D&D Antes: somente conceito de treinamento Hoje: ampliação para desenvolvimento e educação

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

GESTÃO DE CAPITAL 2017

GESTÃO DE CAPITAL 2017 GESTÃO DE CAPITAL 2017 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO CONTENDO A DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL, EM CUMPRIMENTO AO ART. 7, 3º DA RESOLUÇÃO 3.988 DE 30 DE JUNHO DE 2011. Banco ABC Brasil

Leia mais

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Reunião de Trabalho Professores Coordenadores Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Pauta Acolhimento; Aquecimento; o que nos dizem os registros? Refletindo

Leia mais

CPA. Comissão Própria de Avaliação

CPA. Comissão Própria de Avaliação CPA Comissão Própria de Avaliação CPA O espelho da instituição A Avaliação reflete os sentidos, sentimentos e percepções. A consciência é requisito básico para garantir a veracidade do diagnóstico. CPA

Leia mais

Transformando organizações e pessoas

Transformando organizações e pessoas Transformando organizações e pessoas Olá! Transformando organizações e pessoas Já é indiscutível o quanto as pessoas são importantes na concretização dos resultados e que quanto mais preparadas, melhor!

Leia mais

A gratificação da função foi implementada pela Lei Complementar nº de 15/10/2007 e pela Lei Complementar nº de 01/07/2013.

A gratificação da função foi implementada pela Lei Complementar nº de 15/10/2007 e pela Lei Complementar nº de 01/07/2013. A Diretora da EE NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES, em Guarujá com fundamento na Resolução SE 75 de 30/12/2014, torna público o processo para seleção de docente para a função gratificada de Professor Coordenador

Leia mais

EFICIÊNCIA OPORTUNIDADES NO EAD. Roberto Valério

EFICIÊNCIA OPORTUNIDADES NO EAD. Roberto Valério EFICIÊNCIA OPORTUNIDADES NO EAD Roberto Valério Gestão da Eficiência Modelo de Gestão de Rede Etapas de Análise, Planejamento e Desenvolvimento da Rede de Polos 1 2 3 4 Análise e Identificação de Oportunidades:

Leia mais

Gerência de Projetos de TI

Gerência de Projetos de TI Gerência de de TI Experiência da COPEL SIMPROS 2001 Paulo Henrique Rathunde phr@copel.com Agenda Introdução Gerência de Definição dos Processos Implantação Reflexões 2/33 São Paulo, Brasil 17-20/09/2001

Leia mais

INTRODUÇÃO. Vamos lá? Então mãos à obra.

INTRODUÇÃO. Vamos lá? Então mãos à obra. INTRODUÇÃO Ter uma comunicação interna eficaz auxilia no desenvolvimento de uma cultura colaborativa e ajuda a alinhar os membros de uma organização às estratégias da empresa. Segundo estudo da Tower Watson,

Leia mais

BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo

BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo Um dos maiores grupos varejistas da área de material para construção do Brasil, o BR Home Centers adotou o

Leia mais

Workshop de Gestão de Recursos Humanos Objetivos Gerais Dotar os participantes de técnicas, métodos e instrumentos que vão fazer melhorar o planeamento, o acompanhamento e a Gestão dos Recursos Humanos.

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente - 2017 Ensino Técnico Etec Sylvio de Mattos Carvalho Plano de Curso nº 224 aprovado pela portaria Cetec nº 168 de 07/05/2013 Código: Município: Matão Eixo Tecnológico: Gestão

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2016 Plano de Curso nº 116 aprovado pela portaria Cetec nº de 07 /10 / 2010 Etec : TIQUATIRA Código: 208 Município: Eixo

Leia mais

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING Prof. Wilson LAPO 1 Excelência é uma habilidade que se conquista com treinamento e prática. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato,

Leia mais

04/04/2013. Estabelecimento de Metas 1a Etapa do Ciclo Gestão Desempenho Exercício 2013

04/04/2013. Estabelecimento de Metas 1a Etapa do Ciclo Gestão Desempenho Exercício 2013 04/04/2013 Estabelecimento de Metas 1a Etapa do Ciclo Gestão Desempenho Exercício 2013 A Etapa de Definição de Metas do Ciclo de Gestão de Desempenho 2013 ocorre de 08/04/2013 a 24/04/2013 Fundamental

Leia mais

Gestão de Talentos Tupy RH -Projetos e Processos

Gestão de Talentos Tupy RH -Projetos e Processos Gestão de Talentos Tupy RH -Projetos e Processos Joinville, Fevereiro de 2013 Responsáveis: Equipe Gestão de Talentos 0 Guia para criação de metas Este Guia Rápido tem por objetivo ajudá-lo no alinhamento

Leia mais

Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás

Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás Escopo de trabalho para elaboração de material e treinamento junto as OSCs do município de Catalão - Goiás 1. Antecedentes Global Communities está buscando empresas parceiras com experiência na elaboração

Leia mais

Resolução CCCC nº 006/2015. Regulamenta o Programa de Acompanhamento de Egresso (PAE) do Curso de Graduação em Ciências Contábeis.

Resolução CCCC nº 006/2015. Regulamenta o Programa de Acompanhamento de Egresso (PAE) do Curso de Graduação em Ciências Contábeis. UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS COLEGIADO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS Resolução CCCC nº 006/2015

Leia mais

PALESTRANTE ADRIANO SIMÕES

PALESTRANTE ADRIANO SIMÕES PALESTRANTE ADRIANO SIMÕES SOBRE O PALESTRANTE Adriano Simões trabalha com gestão de liderança e aumento da produtividade de pessoas e equipes, sendo escritor e parceiro da Revista Gestão RH e Blog Quero

Leia mais

Atendimento a Empresas. Como a Voitto pode acelerar os resultados da sua empresa por meio do Desenvolvimento de Pessoas.

Atendimento a Empresas. Como a Voitto pode acelerar os resultados da sua empresa por meio do Desenvolvimento de Pessoas. Atendimento a Empresas Como a Voitto pode acelerar os resultados da sua empresa por meio do Desenvolvimento de Pessoas. 1. Programa de Atendimento Corporativo Voitto Fundada em Maio de 2008, a Voitto é

Leia mais

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza

Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Gestão efetiva de mercado em tempos de incerteza Data e Local Turma 1: 07 e 08/10/2016 FDC, Campus RJ Turma 2: 2017 FDC, Campus SP Carga horária 16 horas Investimento R$ 3.500,00 Público-alvo Executivos

Leia mais

Ementas. Certificate in Business Administration CBA

Ementas. Certificate in Business Administration CBA Ementas Certificate in Business Administration CBA Agosto 2012 Módulo Fundamental Administração Financeira EMENTA: Disciplina desenvolve a capacidade de contribuição para as decisões gerenciais aplicando

Leia mais

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015 Agenda: 28/09/2015 8:30 as 9:00 h Recepção dos participantes 9:00 as 11:00 h Eixo: Capacitação e Desenvolvimento 11:00 as 11:30 h Análise de Indicadores

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Administração 6ª Série Administração de Recursos Humanos A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto

Leia mais

PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento

PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento PROAP - Pró Reitoria de Administração e Planejamento Detalhamento das Funções do Sistema PMI - Plano de Metas Institucional Este módulo tem como objetivo mostrar como é feita a inserção de metas no site,

Leia mais

GEPLANES 3. Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. 1. CONCEITOS CHAVE...

GEPLANES 3. Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. 1. CONCEITOS CHAVE... GEPLANES 3 Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. SUMÁRIO 1. CONCEITOS CHAVE...2 MISSÃO...2 VISÃO...2 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO...2 BSC...3

Leia mais

10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão

10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão 10 Melhores Técnicas Em Vendas Para Melhorar Sua Taxa De Conversão Com o país passando por uma crise financeira era esperado que as vendas em geral sofressem uma queda brusca. O que pouca gente sabe é

Leia mais

Conheça Novos Métodos De Vendas Eficazes Para A Sua Empresa

Conheça Novos Métodos De Vendas Eficazes Para A Sua Empresa Conheça Novos Métodos De Vendas Eficazes Para A Sua Empresa Todo empresário sonha em ter uma área de vendas em sua empresa que seja fenomenal, que alcance os resultados e que supere suas metas. O problema

Leia mais

Qual a equipe ideal para minha escola? Uma boa estrutura é fator determinante para o sucesso do seu negócio

Qual a equipe ideal para minha escola? Uma boa estrutura é fator determinante para o sucesso do seu negócio Qual a equipe ideal para minha escola? Uma boa estrutura é fator determinante para o sucesso do seu negócio Uma boa estrutura é fator determinante para o sucesso do seu negócio Montar uma escola profissionalizante

Leia mais

17 de novembro de Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas

17 de novembro de Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas 17 de novembro de 2016 Como a Controladoria pode melhorar a performance da empresa: insights da prática e das pesquisas Agenda Nossa missão Estrutura Processo Orçamentário Orçamento Matricial Despesas

Leia mais

1. Processo de venda. 7 Regras para Fazer Prospecção de Clientes. Este conteúdo faz parte da série: Funil de Vendas Ver 3 posts dessa série

1. Processo de venda. 7 Regras para Fazer Prospecção de Clientes. Este conteúdo faz parte da série: Funil de Vendas Ver 3 posts dessa série Este conteúdo faz parte da série: Funil de Vendas Ver 3 posts dessa série O que é: a prospecção pode ser vista como o processo de conquista de novos clientes. Está estritamente ligada ao crescimento e

Leia mais

Gestão de Indicadores. 1ª Reunião do Subgrupo de Gestão do CSC

Gestão de Indicadores. 1ª Reunião do Subgrupo de Gestão do CSC Gestão de Indicadores 1ª Reunião do Subgrupo de Gestão do CSC Setembro 2014 Empresas Participantes Agenda 1. Estrutura da Área 2. Indicadores 3. Desafios 4. Comentários Estrutura da Área Em grande parte

Leia mais

DICAS DE PLANEJAMENTO

DICAS DE PLANEJAMENTO DICAS DE PLANEJAMENTO 9/9/2014 www.sescoopsp.coop.br PROGRAMAS E PROJETOS SESCOOP/SP FORMATOS DE ATENDIMENTO Ações descentralizadas São ações solicitadas pelas Cooperativas em seu Planejamento e Replanejamento

Leia mais

O aprendizado precisa de bases sólidas, uma boa escola também.

O aprendizado precisa de bases sólidas, uma boa escola também. O aprendizado precisa de bases sólidas, uma boa escola também. Proposta Pedagógica: Propomos uma Educação Humanista, em que o aluno seja o centro do processo. Em torno do aluno trabalham, de forma integrada,

Leia mais

Apresentação. Geek Educacional

Apresentação. Geek Educacional Apresentação Geek Educacional Geek Educacional 02 Geek Educacional 03 Geek Educacional A Geek Educacional é uma empresa especializada em pesquisas e desenvolvimento de soluções, que viabilizam um melhor

Leia mais

Curso Gestão de Documentos e Registros

Curso Gestão de Documentos e Registros Curso Gestão de Documentos e Registros Objetivos Apresentar o fluxo documental e o processo de gestão documental nas organizações; Conceituar a Tipologia de Documentos; Apresentar os aspectos de Taxonomia,

Leia mais

Aula 1. Planejamento. Lilian R. Rios 18/02/16

Aula 1. Planejamento. Lilian R. Rios 18/02/16 Aula 1 Planejamento Lilian R. Rios 18/02/16 Planejamento de Ensino É um conjunto de conhecimentos práticos e teóricos ordenados de modo a possibilitar interagir com a realidade, programar as estratégias

Leia mais

Business Partner em Recursos Humanos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva

Business Partner em Recursos Humanos Porque Educação Executiva Insper Cursos de Curta e Média Duração Educação Executiva 1 Porque Educação Executiva Insper A dinâmica do mundo corporativo exige profissionais multidisciplinares, capazes de interagir e formar conexões com diferentes áreas da empresa e entender e se adaptar

Leia mais

Processos Avaliação do Ensino e Aprendizagem

Processos Avaliação do Ensino e Aprendizagem Processos Avaliação do Ensino e Aprendizagem Apoio Parceria Coordenação Técnica Iniciativa Duas dimensões da gestão educacional Processos de Gestão Pedagógica Processos da Gestão Administrativa e Financeira

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRA4007 EDITAL Nº 02/2010 1. Perfil: 1 3. Qualificação educacional: Pós-graduação em Turismo, Administração ou Marketing 4. Experiência profissional:

Leia mais

P-02 Case Carrefour. Desenvolvimento de Liderança nas Operações Magda Santana Carrefour Rolando Pelliccia Contexto Ambientes de Aprendizagem

P-02 Case Carrefour. Desenvolvimento de Liderança nas Operações Magda Santana Carrefour Rolando Pelliccia Contexto Ambientes de Aprendizagem P-02 Case Carrefour Desenvolvimento de Liderança nas Operações Magda Santana Carrefour Rolando Pelliccia Contexto Ambientes de Aprendizagem Assuntos de hoje 1. Quem é o Carrefour? 2. Por que este programa?

Leia mais

Relatório da Rede Nacional de Treinamento de Atletismo RNTA Set-Nov 2016

Relatório da Rede Nacional de Treinamento de Atletismo RNTA Set-Nov 2016 Relatório da Rede Nacional de Treinamento de Atletismo RNTA Set-Nov 2016 1. Apresentação Geral 2. Plano de Trabalho 3. Atividades Desenvolvidas 1. Apresentação Geral O Atletismo brasileiro na busca pela

Leia mais

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL Estudo de Caso Sobre o Vitória Apart Hospital Institucional Desde a sua fundação, em 2001, o Vitória Apart Hospital atua com o objetivo de

Leia mais

ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO BSC

ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO BSC BALANCED SCORECARD ESTRUTURA DE APRESENTAÇÃO BSC Contexto Histórico Origem do BSC Definição Como funciona? Perspectivas Por quê aplicar? Benefícios/ Contribuições Conclusão Referências BALANCED SCORECARD

Leia mais

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial. Compreenda melhor a sua empresa. Acerte na decisão.

Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial. Compreenda melhor a sua empresa. Acerte na decisão. Guia Rápido para Diagnóstico Empresarial Compreenda melhor a sua empresa. Acerte na decisão. Índice Introdução Diagnóstico Empresarial Departamento Financeiro e Fiscal Departamento de Recursos Humanos

Leia mais

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Agenda Objetivos da G. Desempenho Conceitos estruturantes O Modelo concebido para o grupo Águas do Brasil Relato da Experiência e dos Resultados

Leia mais

Estilo de Trabalho. Cada etapa é embasada, assegurando ao cliente maior assertividade e velocidade nos resultados.

Estilo de Trabalho. Cada etapa é embasada, assegurando ao cliente maior assertividade e velocidade nos resultados. Ano/ 2017 Estilo de Trabalho A Libbra Consultoria apoia seus clientes a obterem resultados superiores em seus mercados a partir de uma metodologia exclusiva, baseada em pesquisa, inteligência, gestão e

Leia mais

Como funciona? Importante:

Como funciona? Importante: O Strike? é um jogo de estratégia baseado no boliche tradicional, criado com os mais inovadores conceitos da gamificação para engajar equipes no planejamento e conquista e metas individuais e coletivas.

Leia mais

Estilo de Trabalho. Cada etapa é embasada, assegurando ao cliente maior assertividade e velocidade nos resultados.

Estilo de Trabalho. Cada etapa é embasada, assegurando ao cliente maior assertividade e velocidade nos resultados. 06/03/2017 Estilo de Trabalho A Libbra Consultoria apoia seus clientes a obterem resultados superiores em seus mercados a partir de uma metodologia exclusiva, baseada em pesquisa, inteligência, gestão

Leia mais

COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS

COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS 1 COMO OBTER MELHORES RESULTADOS NO FEEDBACK E MONITORAMENTO DOS OPERADORES DE CALL CENTERS Partindo-se do princípio de que o desempenho reflete-se no sucesso da própria organização, este deve ser um dos

Leia mais

Implantação de grupos semi-autônomos (GSA)

Implantação de grupos semi-autônomos (GSA) Implantação de grupos semi-autônomos (GSA) qual a contribuição que a operação pode oferecer ao negócio? redução de custos inteligência operacional G.S.A. rapidez no ciclo de resposta flexibilidade o que

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO GERAL GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Atualizado em 22/10/2015 GESTÃO POR COMPETÊNCIAS As competências não são estáticas, tendo em vista a necessidade de adquirir agregar novas competências individuais

Leia mais

TUTORIAL DO PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS

TUTORIAL DO PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS TUTORIAL DO PROGRAMA DE PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS Julho/2016 COMO FUNCIONA O PROGRAMA DE PLR? O Programa de Participação nos Lucros e Resultados é composto por três blocos, que são: Institucional,

Leia mais

Oficinas de capacitação e diagnóstico De 17 de março a 03 de abril, 2014 IPPUC

Oficinas de capacitação e diagnóstico De 17 de março a 03 de abril, 2014 IPPUC Oficinas de capacitação e diagnóstico De 17 de março a 03 de abril, 2014 Oficina do Plano Diretor Esta oficina tem quatro objetivos principais: Capacitar a comunidade em Plano Diretor Colaborar com o diagnóstico

Leia mais

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*.

EMENTÁRIO. Princípios de Conservação de Alimentos 6(4-2) I e II. MBI130 e TAL472*. EMENTÁRIO As disciplinas ministradas pela Universidade Federal de Viçosa são identificadas por um código composto por três letras maiúsculas, referentes a cada Departamento, seguidas de um número de três

Leia mais

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação ACREDITAÇÃO HOSPITALAR Análise Crítica da Pré e Pós Certificação A qualidade não é um conjunto de técnicas, é a maneira de pensar o seu próprio negócio e isso não da pra copiar. Fonte: hsm.com.br Hospital

Leia mais

P-48 AVALIAR É GERENCIAR. Bernardo Leite

P-48 AVALIAR É GERENCIAR. Bernardo Leite P-48 AVALIAR É GERENCIAR Bernardo Leite Há 8 anos (+-)= FEEDBACK Por derivação = AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO (Gestão de Performance) Avaliar como função Gerencial, foi natural. Escolher (avaliar), portanto,

Leia mais

Encontre Os Indicadores Chave De Performance Ideais Para Seu Planejamento De Vendas

Encontre Os Indicadores Chave De Performance Ideais Para Seu Planejamento De Vendas Encontre Os Indicadores Chave De Performance Ideais Para Seu Planejamento De Vendas Os indicadores chave de performance são dados internos e externos que têm bastante importância para o sucesso do seu

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Resolução 3.988/2011. Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL Área Responsável: Risco de Crédito e Capital Gerência de Capital Sumário RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE CAPITAL... 3 1. INTRODUÇÃO... 3

Leia mais

PROGRAMA DE SEGURANÇA DO PACIENTE EM TERAPIA SEMI INTENSIVA: ESTRATÉGIAS DE ENFERMEIRAS EM UMA ORGANIZAÇÃO PÚBLICA

PROGRAMA DE SEGURANÇA DO PACIENTE EM TERAPIA SEMI INTENSIVA: ESTRATÉGIAS DE ENFERMEIRAS EM UMA ORGANIZAÇÃO PÚBLICA FACULDADE MARIA MILZA BACHARELADO EM ENFERMAGEM PROGRAMA DE SEGURANÇA DO PACIENTE EM TERAPIA SEMI INTENSIVA: ESTRATÉGIAS DE ENFERMEIRAS EM UMA ORGANIZAÇÃO PÚBLICA Maria do Espírito Santo da Silva¹ Adriana

Leia mais

Manual do Tutor PIRELLI TYRE CAMPUS

Manual do Tutor PIRELLI TYRE CAMPUS Manual do Tutor PIRELLI TYRE CAMPUS Sumário 1 Apresentação... 4 1.1 Características e Funcionalidades... 4 1.2 Grupos de Usuários... 5 1.3 Portabilidade... 5 2 Usuários... 6 2.1 Alunos... 6 2.1.1 Pesquisa...

Leia mais

1ª Reunião Subgrupo Gestão do CSC

1ª Reunião Subgrupo Gestão do CSC 1ª Reunião Subgrupo Gestão do CSC 27 de Setembro de 2016 Empresas Participantes Equipe de Melhoria Contínua 80% das empresas respondentes possuem equipe de melhoria contínua no CSC. São elas: Biosev, Grupo

Leia mais

Projeto Descrição de Cargos 2016

Projeto Descrição de Cargos 2016 Projeto Descrição de Cargos 2016 Sumário 1. Objetivos do Projeto; 2. Etapas do Projeto; 3. Conceitos para Descrição de Cargos; 4. Acesso ao Sistema; 5. O Formulário. OBJETIVOS DO PROJETO Principais objetivos

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº38 aprovado pela portaria Cetec nº 6 de 06/01/2009 Etec: PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: SÃO CARLOS Eixo Tecnológico: : GESTÃO E NEGÓCIOS

Leia mais

10/05/2016 GPIII 1. Tópicos

10/05/2016 GPIII 1. Tópicos Tópicos pg 1.Conceitos 2 2.Objetivos 3 3.Gestão de Desempenho 5 4.Métodos 6 5.Modernização dos Métodos 11 6.Os 7 Erros 14 7.Exercícios 17 8.Bibliografia 18 Método de identificação e mensuração das ações

Leia mais

Av. Princesa Isabel, Fone (51) CEP Porto Alegre - RS - Brasil.

Av. Princesa Isabel, Fone (51) CEP Porto Alegre - RS - Brasil. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO - 2016/2018 Apresentação da Técnica de Planejamento Estratégico Adotada O Cremers estará em 2016 dando segmento na implantação de seu Planejamento Estratégico segundo a filosofia

Leia mais

GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE

GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE 1/ 14 Índice I. O conceito do Ciclo de Gestão de Gente 1) O que é o Ciclo de Gestão de Gente? 2) Objetivos do Ciclo de Gestão de Gente 3) Como funciona o Ciclo de Gestão

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA

TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 2. JUSTIFICATIVA TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO O objeto deste Termo de Referência é a contratação de serviços de consultoria especializada para a implantação de processos de modernização do atendimento presencial ao cidadão,

Leia mais

Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim. 7 Dicas rápidas sobre fluxo de caixa para gestores financeiros

Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim. 7 Dicas rápidas sobre fluxo de caixa para gestores financeiros Controlar seu fluxo de caixa não é tão simples assim O fluxo de caixa é um dos demonstrativos mais importantes do dia a dia de trabalho de qualquer gestor financeiro. Além de fornecer informações essenciais

Leia mais

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA Gestão de Processos Tópico 4 Ferramentas de Qualidade: PDCA Sumário 1. O que é o Ciclo PDCA... 3 2. Importância do Ciclo PDCA... 3 3. Etapas do Ciclo PDCA... 3 3.1 Planejar (PLAN)... 3 3.1.1 Qual é o problema/processo

Leia mais

- Gestão Estratégica - Discussão

- Gestão Estratégica - Discussão Programa de Consolidação em Aprendizagem - Gestão Estratégica - Discussão GESTÃO ESTRATÉGICA 1. BSC clássico X BSC no setor público Adequação (ou não) das perspectivas atuais contempladas no Mapa Estratégico

Leia mais

GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA

GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA GUIA SOBRE CONTROLADORIA ESTRATÉGICA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 3 AFINAL, O QUE É UMA CONTROLADORIA ESTRATÉGICA? 6 COMO ELA FUNCIONA NA PRÁTICA? 10 O QUE FAZ UM CONTROLLER? 14 COMO FAZER UMA CONTROLARIA DA MELHOR

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2016 Ensino Técnico Plano de Curso nº 246 aprovado pela portaria Cetec nº 181 de 26/09/2013 Etec Paulino Botelho Extensão Esterina Placco Código: 091 Município: São Carlos Eixo

Leia mais

Gestão de Eventos AULA 5. Temas: Planejamento, Organização e Divulgação de Eventos

Gestão de Eventos AULA 5. Temas: Planejamento, Organização e Divulgação de Eventos Gestão de Eventos AULA 5 Temas: Planejamento, Organização e Divulgação de Eventos Planejamento, Organização e Divulgação de Eventos Para se realizar um excelente evento, é essencial que se estabeleça uma

Leia mais

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 014

Procedimento Operacional N⁰ do procedimento: PO 014 1/ 6 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Elaboração inicial do documento 01 Revisão integral do PO, Indicadores e adequação dos registros e padrões. 02 Adequação as normas ISO 14001:2004 e OHSAS 18001:2007

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL

PROCEDIMENTO OPERACIONAL POP-5 1/5 1 INTRODUÇÃO Participaram da elaboração ste padrão: D Avila/INDG, Camone,... 2 OBJETIVO Orientar a realização da reunião resultados, visando realizar a avaliação dos resultados obtidos (Itens

Leia mais

Apresentação Processo Seletivo

Apresentação Processo Seletivo Apresentação A SofTeam Empresa Júnior de Computação, uma organização constituída e gerida pelos alunos do Departamento de Computação da Universidade Federal de Sergipe, tem a enorme satisfação de anunciar

Leia mais

Reunião de Seção TREINAMENTO DA COMAD

Reunião de Seção TREINAMENTO DA COMAD Reunião 05 Reunião de Seção TREINAMENTO DA COMAD Área de Desenvolvimento enfatizada: INTELECTUAL Ramo: Pioneiro Mês recomendado para desenvolver esta reunião: Recomendado para início do ciclo de programa.

Leia mais

PALESTRANTE

PALESTRANTE PALESTRANTE Conexão Animal & Sucesso Pessoal Contrate o Palestrante que trará melhor RESULTADO para seu próximo evento! SOBRE O PALESTRANTE: Adriano Simões é médico veterinário e palestrante comportamental

Leia mais