DICAS DE PLANEJAMENTO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DICAS DE PLANEJAMENTO"

Transcrição

1 DICAS DE PLANEJAMENTO 9/9/2014

2 PROGRAMAS E PROJETOS SESCOOP/SP FORMATOS DE ATENDIMENTO Ações descentralizadas São ações solicitadas pelas Cooperativas em seu Planejamento e Replanejamento anual e avaliadas pelo SESCOOP. Na área de Educação Continuada é o que conhecemos como Cursos In Company. Ações Centralizadas São ações oferecidas pelo SESCOOP considerando interesses mútuos das Cooperativas, projetos-piloto, grandes eventos. Exemplos são os Cursos Livres da Educação Continuada. FORMAÇÃO PROFISSIONAL IN COMPANY forma de solicitação Anualmente o Sescoop/SP tem dois períodos para recebimento das demandas das cooperativas: Planejamento Anual Setembro: a cooperativa pode enviar pelo sistema Supravizio os programas e treinamentos que pretende realizar no ano seguinte; Replanejamento Abril/Maio: a cooperativa pode alterar suas solicitações, adequando de acordo com redefinição de estratégias da organização. As ações In Company constarão no Planejamento Anual da Cooperativa; 30 dias antes da data de realização do curso/palestra, a cooperativa deve preencher no sistema Supravizio a RREP - Requisição para Realização de Eventos/Projetos, onde confirmará a data de realização e a instrutoria escolhida.

3 PROMOÇÃO SOCIAL PROGRAMAS E PROJETOS SESCOOP/SP FORMATOS DE ATENDIMENTO Algumas ações da Promoção Social em 2015 utilizarão o Supravizio como forma de identificar demanda. Isso significa que a Cooperativa encontrará as ações delimitadas pelas áreas de conhecimento e não por seus temas específicos. Ex.: Palestras Cooperativa Inclusiva A cooperativa, ao escolher esta ação, sinaliza seu interesse em realizar uma palestra da área definida. O tema da palestra será decidido após contato com o responsável pela ação e alinhamento em relação às necessidades específicas desta ação. Este contato deverá acontecer com 40 dias de antecedência à realização do evento. O campo Instrutoria deverá ser preenchido com a alternativa SESCOOP. Outros exemplos: Oficina Brincar e Reciclar (60 a 100 crianças); Palestras de Educação Cooperativa; Oficinas de Saúde e Segurança do Trabalho (40 a 80 pessoas).

4 PRIMEIRO PASSO Como levantar as necessidades de sua cooperativa? Veja algumas estratégias que podem auxiliá-lo Sua cooperativa possui Planejamento Estratégico? Se não, procure os gestores e diretoria para definir qual o direcionamento estratégico de sua cooperativa para o próximo ano. Com essas informações em mãos, você poderá identificar quais projetos oferecidos pelo Sescoop/SP poderão auxiliá-lo a atingir os objetivos organizacionais. Sua cooperativa possui eventos importantes e datas comemorativas, celebrados anualmente ou previstos para 2015? Você pode incluir em seu cronograma palestras, oficinas, workshops oferecidos pelo Sescoop/SP para aprimorar seu evento.

5 Você conhece as necessidades específicas dos colaboradores de cada área/departamento? Se sua cooperativa possui ferramentas como avaliação de desempenho, planejamento de carreira, plano de desenvolvimento individual, etc, elas podem auxiliá-lo a definir treinamentos técnicos e comportamentais, de acordo com as necessidades das áreas. Mas, caso não haja dados levantados, uma boa conversa com os líderes (gerentes, coordenadores, supervisores, etc) pode ser muito útil. Se for possível, o RH pode agendar reuniões individuais com os gestores para que possam expor os pontos de melhoria que enxergam em suas equipes. Neste momento, ainda não é necessário definir os títulos do treinamento, apenas procurar entender como o gestor vê a própria área e onde identifica pontos fortes e fragilidades. Posteriormente, o RH poderá traduzir as necessidades levantadas em competências a serem trabalhadas e, enfim, definir qual o treinamento atende a essa demanda.

6 Quais as necessidades de seus cooperados e dirigentes? Não se esqueça de estender programas e treinamentos voltados especificamente a esse público. É uma oportunidade para aproximá-los ainda mais da cooperativa e aprimorar suas competências para desempenharem esses importantes papéis. Comunidade? Agora que você já conhece a estratégia do negócio, o direcionamento para o futuro e as necessidades específicas de cada público, é hora de organizar seu cronograma de ações

7 SEGUNDO PASSO Como definir as ações a serem solicitadas e o cronograma anual? Com todas as informações em mãos, é hora de planejar Observe que o Sescoop/SP oferece cursos e palestras de temas técnicos e comportamentais. Procure capacitar seus colaboradores e cooperados em ambas competências; Após levantar todos os temas e datas, distribua em um calendário e levante algumas questões: uma mesma equipe tem mais de 16h de treinamento dentro do mesmo mês? O gestor tem condição de liberar a equipe toda?

8 TERCEIRO PASSO Como validar se o Planejamento Anual está de acordo com a realidade da minha Cooperativa? Adequações e parcerias importantes Insira no sistema Supravizio todas as ações que as áreas de sua cooperativa tem interesse e condições de realizar ao longo do ano, independentemente do número de participantes. Isso ajudará o Sescoop/SP a cruzar demandas semelhantes em cidades e regiões e oferecer uma grade de cursos livres que atenda à sua necessidade;

9 Utilize o histórico de previsão x realização de treinamentos como indicador para mensurar a quantidade de ações a serem solicitadas; Se necessário, apresente aos gestores e diretoria os programas e projetos nos quais o Sescoop/SP pode ser parceiro de sua cooperativa. Se preferir, solicite uma visita dos técnicos do Sescoop/SP para esclarecimento sobre os projetos de interesse. A efetividade do seu Planejamento dependerá do envolvimento dos gestores de áreas a serem capacitadas. Procure elaborar o Planejamento Anual com a participação de todos; Após levantar todos os temas e datas, distribua em um calendário e levante algumas questões: uma mesma equipe tem mais de 16h de treinamento dentro do mesmo mês? O gestor tem condição de liberar a equipe toda?

10 Não se esqueça de considerar peculiaridades do negócio de sua cooperativa na hora de organizar a agenda de treinamentos: existem períodos nos quais o volume de trabalho impede a liberação dos funcionários para treinamentos (colheita, eventos internos, maior atendimento em hospitais, etc)? Existem meses em que muitos colaboradores saem de férias? Existem treinamentos obrigatórios a serem feitos até uma data específica do ano? Quando pronto, submeta à aprovação da diretoria e dos demais gestores, para que todos sejam corresponsáveis na execução; Quando for solicitar a RREP, pesquise a instrutoria que melhor se adequa ao seu público-alvo. Entre em contato com a instrutoria para fazer o briefing sobre os objetivos esperados com o treinamento. Lembre-se de pesquisar os valores praticados, pois algumas consultorias cadastradas podem cobrar um valor à parte da cooperativa, dependendo da distância entre a cooperativa e a sede da consultoria, período do treinamento, etc.

11 QUINTO PASSO Termo de Parceria e Planejamento Anual Como preparar a documentação para enviar ao Sescoop/SP - O Termo de Parceria e Planejamento/ Replanejamento deverão ser encaminhados para o Sescoop/SP em 02 vias, devidamente assinadas pelos representantes legais conforme estatuto da cooperativa (ver artigo atribuições Diretoria/ Conselho de Administração); - A cooperativa deverá estar regular com o Sistema OCESP, portanto, manter sempre atualizado os seguintes documentos (ata da AGO e AGE; Balanço Patrimonial e Demonstrativo de Sobras e Perdas; Estatuto Social vigente, inscrição estadual e municipal; relatório GFIP ou Rais Negativa; RG e CPF dos representantes legais e número de cooperados e funcionários) e sobretudo quando houver atualização da Diretoria ; - Manter sempre atualizado o cadastro do ADH(s): cargo, telefone, , endereço.

PLANEJAMENTO Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações

PLANEJAMENTO Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações PLANEJAMENTO 2017 Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações Capacitação, formação e desenvolvimento profissional Objetivos Ampliar o acesso das cooperativas à educação em gestão cooperativista,

Leia mais

PLANEJAMENTO Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações

PLANEJAMENTO Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações PLANEJAMENTO 2016 Dicas para utilização do sistema e solicitação de ações Capacitação, formação e desenvolvimento profissional Objetivos Ampliar o acesso das cooperativas à educação em gestão cooperativista,

Leia mais

Manual para solicitação de ações e orientações gerais sobre o Planejamento Anual

Manual para solicitação de ações e orientações gerais sobre o Planejamento Anual Manual para solicitação de ações e orientações gerais sobre o Planejamento Anual - 2013 1 Índice Introdução... 3 Iniciar o acesso ao sistema... 4 Recuperar e trocar a senha... 5 Continuar o acesso ao sistema...

Leia mais

GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE

GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE GUIA DO CICLO DE GESTÃO DE GENTE 1/ 14 Índice I. O conceito do Ciclo de Gestão de Gente 1) O que é o Ciclo de Gestão de Gente? 2) Objetivos do Ciclo de Gestão de Gente 3) Como funciona o Ciclo de Gestão

Leia mais

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS

PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº 01/201 7 CRESCER CONSULTORIAS ANEXO VI DAS ATRIBUIÇÕES GERAIS DOS CARGOS PERFIL DE COMPETÊNCIAS E DESEMPENHO CARGO ANALISTA / FUNÇÃO ANALISTA DE COOPERATIVISMO E MONITORAMENTO Missão do Cargo: Desenvolver atividades técnicas e prestar

Leia mais

Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6

Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6 PROCEDIMENTO PR 6.01 Gestão de Pessoas Revisão: 02 Página 1 de 6 CÓPIA CONTROLADA 1. HISTÓRICO DE REVISÕES DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 29/07/2014 01 03/12/2015 02 Adequações

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores ( Comitê ) é um

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE GOVERNANÇA E CONFORMIDADE 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Governança e Conformidade ( Comitê ) é um órgão estatutário de caráter permanente,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO FINANCEIRO E DE RELACIONAMENTO COM INVESTIDORES 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário Financeiro e de Relacionamento com Investidores ( Comitê ) é um

Leia mais

Solicitação de Eventos Planejamento Replanejamento

Solicitação de Eventos Planejamento Replanejamento Manual de Solicitação de Eventos - Planejamento 2014 1 Solicitação de Eventos Planejamento Replanejamento Área responsável: Controle Interno. Manual de Solicitação de Eventos - Planejamento 2014 2 ÍNDICE

Leia mais

SAG SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO 2012

SAG SISTEMA DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO 2012 INFORMAÇÕES AOS COMITÊS E FRANQUEADOS Este material tem o objetivo de fornecer aos comitês regionais e setoriais do PGQP, e a seus franqueados, informações atualizadas sobre o SAG 2012 e orientações para

Leia mais

Retorno do Concessionário

Retorno do Concessionário Boletim BTr16-007 Treinamento Campinas/SP 01/06/2016 Fique informado Calendário de Treinamento Novembro a Abril Junto a este boletim de Treinamento estamos enviando o anexo I, Planilha de Levantamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO

REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO REGIMENTO INTERNO DO COMITÊ TÉCNICO ESTATUTÁRIO DE ESTRATÉGIA, ORGANIZAÇÃO E SISTEMA DE GESTÃO 1. Finalidade O Comitê Técnico Estatutário de Estratégia, Organização e Sistema de Gestão ( Comitê ) é um

Leia mais

INSTITUTO DE PESQUISA, TECNOLOGIA E NEGÓCIOS Nº 01/2017

INSTITUTO DE PESQUISA, TECNOLOGIA E NEGÓCIOS Nº 01/2017 INSTITUTO DE PESQUISA, TECNOLOGIA E NEGÓCIOS EDITAL DE CRIAÇÃO E CADASTRO DE GRUPOS DE PESQUISA Nº 01/2017 O Instituto de Pesquisa, Tecnologia e Negócios (IPTN), no uso de suas atribuições legais, torna

Leia mais

RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL CÓPIA CONTROLADA Nº: 02

RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL CÓPIA CONTROLADA Nº: 02 ESCALA CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA. PROCEDIMENTO OPERACIONAL DE RECURSOS HUMANOS RH 01 RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAL NBR ISO 9001:2008 e PBQP-H ALTERADO E FORMATADO POR: Danielle Cristina Vergílio

Leia mais

MANUAL DE SOLICITAÇÃO DE PESQUISAS DE DADOS HISTÓRICOS

MANUAL DE SOLICITAÇÃO DE PESQUISAS DE DADOS HISTÓRICOS MANUAL DE SOLICITAÇÃO DE PESQUISAS DE DADOS HISTÓRICOS 29/11/2017 MANUAL DE SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA... 4 1.1 Pessoa Física... 4 1.2 Pessoa Jurídica LTDA... 4 1.3 Pessoa Jurídica

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DA CHAMADA 2017/1

EDITAL DE SELEÇÃO DA CHAMADA 2017/1 EDITAL DE SELEÇÃO DA CHAMADA 2017/1 Edital externo para convocação de novos membros da Empresa Minas Jr. O Diretor Presidente Gessé Gerônimo Pereira Evangelista e a Diretoria de Recursos Humanos da Minas

Leia mais

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Página 1 de 6 RESOLUÇÃO CFN Nº 529 de 24 DE NOVEMBRO DE 2013 Aprova o regulamento sobre a Política Nacional de Comunicação (PNC) no âmbito do Sistema CFN/CRN e dá outras providências. O Conselho Federal

Leia mais

FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS. Bauru/SP 20 de Outubro 2016

FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS. Bauru/SP 20 de Outubro 2016 FÓRUM TECNICO DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS SEGMENTO PAIS DE ALUNOS Bauru/SP 20 de Outubro 2016 ENCONTRO DE DIRIGENTES DAS COOPERATIVAS EDUCACIONAIS 2015 Dificuldades Inadimplência Marketing Integração

Leia mais

COMDICA- CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE

COMDICA- CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E ADOLESCENTE CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE RESOLUÇÃO Nº001/2017/COMDICA Revoga todas as Resoluções anteriores e dispõe sobre o Registro de Entidades Não Governamentais para atendimento

Leia mais

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL Estudo de Caso Sobre o Vitória Apart Hospital Institucional Desde a sua fundação, em 2001, o Vitória Apart Hospital atua com o objetivo de

Leia mais

Manual do Aposentado HCPA PREV

Manual do Aposentado HCPA PREV Manual do Aposentado HCPA PREV SUMÁRIO Seu benefício 3 Qual a diferença entre Aposentado, Beneficiário e Pensionista? Quando é realizado o pagamento do Benefício? Quando o benefício é reajustado? Quando

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE NÚCLEO DE EMPREENDEDORISMO EDITAL Nº 01, 10 DE MARÇO DE 2017 SELEÇÃO PARA BOLSISTAS O Núcleo de Empreendedorismo da Universidade Federal de Sergipe EMPREENDER UFS, torna público a chamada para a seleção de alunos que desejam participar

Leia mais

Regulamento do Fundo Social da Sicredi Noroeste RS

Regulamento do Fundo Social da Sicredi Noroeste RS A Assembleia Geral Ordinária, de 12 de abril de 2017, amparada pelas assembleias de núcleos, aprovou a criação do Fundo Social, que observará as definições contidas neste regulamento. a) Objetivo do Fundo

Leia mais

Regulamento do Fundo Social. Sicredi Ouro Verde MT

Regulamento do Fundo Social. Sicredi Ouro Verde MT Regulamento do Fundo Social Área Responsável Gerência de Relacionamento / Diretoria Executiva Substitui e revoga Versão: 1.0 Abrangência Externo Período de Vigência De: 2017 Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2

Leia mais

MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática. Ingresso Janeiro Informações: (51)

MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática. Ingresso Janeiro Informações: (51) MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática Ingresso Janeiro 2016 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias MARKETING DE SERVIÇOS: vantagem competitiva na prática Em curto período,

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 02/2016

EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 02/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO 2016 EDITAL Nº 02/2016 A Empresa Júnior Politech Projetos e Consultoria, da escola Politécnica do Centro Universitário do Leste de Minas Gerais- UNILESTE comunica a comunidade

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS RESOLUÇÃO 02/2011

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS RESOLUÇÃO 02/2011 CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CMAS RESOLUÇÃO 02/2011 Dispõe sobre os requisitos necessários para a obtenção de inscrição dos serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais no

Leia mais

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16.

- REGIMENTO INTERNO. Secretaria de Esportes e Lazer. Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº /06, nº /06 e nº 16. - REGIMENTO INTERNO Secretaria de Esportes e Lazer Leis nº 6.529/05 e nº 6.551/06, Decretos nº 12.660/06, nº 12.979/06 e nº 16.385/15 I - Secretaria Executiva: - auxiliar e assessorar o Secretário Municipal

Leia mais

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA

PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA VITÓRIA UNIÃO DA VITÓRIA FEVEREIRO DE 2017 PROGRAMA DE PROJETOS DE EXTENSÃO DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DA CIDADE DE UNIÃO DA

Leia mais

Procedimento Operacional Padrão. Recrutamento, Seleção e Contratação de Pessoal. Responsável: Gerente de Recursos Humanos Revisado em: 16/09/2016

Procedimento Operacional Padrão. Recrutamento, Seleção e Contratação de Pessoal. Responsável: Gerente de Recursos Humanos Revisado em: 16/09/2016 Objetivos Estabelecer conceitos, responsabilidades, critérios e procedimentos relacionados à captação, seleção e contratação de pessoal de forma interna e/ou externa. Glossário R&S (Recrutamento e Seleção):

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO E CADASTRO DE FORNECEDORES

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO E CADASTRO DE FORNECEDORES MANUAL DE PROCEDIMENTOS Data Elaboração: 17/01/2013 Código: PCO-02 Elaborado por: Gilson Cesar Gerente de Área Responsável: Revisado por: Reinaldo Santos Analista Controles Internos Revisão: 20/01/16 -

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MUTUO UO DOS EMPREGADOS DO SISTEMA FIERGS- CRESUL Travessa Francisco de Leonardo Truda, 40 sala 143 14 andar Porto Alegre-RS CEP 90010-050 Fone (0**51) 3224-3280 Fax:

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO

CURSO DE ATUALIZAÇÃO CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde DESENVOLVIMENTO DA GESTÃO DO TRABALHO E SAÚDE DO TRABALHADOR DA SAÚDE Adryanna Saulnier Bacelar Moreira Márcia Cuenca

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO

CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO CREDENCIAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELAÇÕES COM O MERCADO GERÊNCIA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EDITAL DE CHAMAMENTO Contratação de Empresas de Consultoria para Prestação de

Leia mais

PROCEDIMENTOS INTERNOS PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO E CADASTRO DE FORNECEDORES

PROCEDIMENTOS INTERNOS PROCEDIMENTO DE AVALIAÇÃO E CADASTRO DE FORNECEDORES Código: PCO-02 PROCEDIMENTOS INTERNOS Área Responsável: Suprimentos Data Elaboração: 17/01/2013 Revisão: 20/01/16 - R03 Elaborado por: Gilson Cesar Gerente de Suprimentos Revisado por: Reinaldo Santos

Leia mais

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016

EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 EDITAL Nº 475, DE 03 DE AGOSTO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

Manual do Aposentado e Pensionista

Manual do Aposentado e Pensionista Manual do Aposentado e Pensionista 1 SUMÁRIO Qual é o significado de Aposentado e Pensionista?...3 Quando é realizado o pagamento do Benefício?...3 Quais as formas de recebimento dos Benefícios?...3 Quando

Leia mais

Política de Treinamentos

Política de Treinamentos Política de Treinamentos Última Atualização em 10/01/2013 As informações neste documento estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. Copyright 2013 HBSIS. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 08/2013 Regulamenta os critérios de concessão, no âmbito da UFBA, da gratificação por encargos de cursos e concursos e dá outras providencias.

Leia mais

Case Capacitação e Desenvolvimento Melhores Práticas Gestão de Pessoas 2012

Case Capacitação e Desenvolvimento Melhores Práticas Gestão de Pessoas 2012 Case Capacitação e Desenvolvimento Melhores Práticas Gestão de Pessoas 2012 A UNIMED NOVA IGUAÇU Abrangência Nova Iguaçu Belford Roxo Japeri Mesquita Nilópolis São João de Meriti Queimados Paracambi Posição

Leia mais

PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ACADÊMICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ACADÊMICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PROPOSTA DE REGIMENTO INTERNO DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ACADÊMICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º A Diretoria de Planejamento e Gestão Acadêmica é um órgão vinculado à Pró-reitoria

Leia mais

Tutorial. Conselho de Escola

Tutorial. Conselho de Escola Tutorial Conselho de Escola Este tutorial apresenta o passo a passo para a utilização do módulo Conselho de Escola para as escolas. Os perfis que possuem acesso a esse módulo na escola são: Diretor Vice-diretor

Leia mais

SOLUÇÕES ONLINE E A DISTÂNCIA

SOLUÇÕES ONLINE E A DISTÂNCIA SOLUÇÕES ONLINE E A DISTÂNCIA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EAD SEBRAE-SP CURSOS E VIDEOAULAS GRATUITOS PELA INTERNET Para gerir o seu negócio, você precisa estar preparado para enfrentar o mercado e os desafios

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO - UFOP PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO EDITAL PROGRAD/PROPLAD Nº 01, de 05 de maio de 2014. As Pró-reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Planejamento e Desenvolvimento (PROPLAD) no uso das atribuições que lhes conferem o Regimento Geral da

Leia mais

Processo de Certificação. Grupo PMQ

Processo de Certificação. Grupo PMQ Processo de Certificação da Operadora RN 277 Grupo PMQ UNIMED São José do Rio Preto Cooperados 1391 Clínicas 137 Hospitais 27 Sendo 14 Santa Casas e 13 Hospitais privados Serviços de Diagnose 111 Laboratórios

Leia mais

3. DA MODALIDADE DAS ATRIBUIÇÕES

3. DA MODALIDADE DAS ATRIBUIÇÕES EDITAL Nº 01/2014 Chamada para Seleção de Programas e/ou Projetos de Bolsas Acadêmicas Modalidade Ensino do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Câmpus Uberaba A Coordenação

Leia mais

Avaliação de Desempenho

Avaliação de Desempenho OBJETIVO A Avaliação de Desempenho foi desenvolvida com o objetivo de avaliar as competências dos funcionários com base na Cultura da nossa empresa, fornecer um feedback estruturado e acompanhar o seu

Leia mais

EDITAL 2017 APRESENTAÇÃO

EDITAL 2017 APRESENTAÇÃO Criada em 1990, a Fundação ARYMAX, instituição filantrópica de origem familiar, dedicada à aplicação de recursos privados para projetos de finalidade pública e comunitária, contribui com o desenvolvimento

Leia mais

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo de Avaliação de Desempenho Individual no Instituto Estadual do Ambiente (INEA). INDIVIDUAL (MANUAL DA GERÊNCIA DE GESTÃO DE PESSOAS) Proposto por: ASPRES Analisado por: PRESIDENTE Aprovado por: PRESIDENTE 1 OBJETIVO Estabelecer as orientações básicas relativas à operação do processo

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TREINAMENTO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS POLÍTICA DE TREINAMENTO 1. INTRODUÇÃO A Política de Treinamento tem por objetivo estabelecer critérios para o tratamento das solicitações de Capacitação, Desenvolvimento, Cursos Intensivos, Seminários, Palestras, Congressos,

Leia mais

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil

Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Gestão de Desempenho: a experiência do Grupo Águas do Brasil Agenda Objetivos da G. Desempenho Conceitos estruturantes O Modelo concebido para o grupo Águas do Brasil Relato da Experiência e dos Resultados

Leia mais

Objetivos. Público Alvo

Objetivos. Público Alvo Objetivos Desenvolver competências de gestão do fator humano na liderança de projetos. Compreender a natureza estratégica da gestão de mudanças a fim de reduzir antagonismos e ampliar o engajamento para

Leia mais

SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO CHAMADA DE INTERESSADOS EM CONTRIBUIR COM A FORMULAÇÃO E AVALIAÇÃO DE RECEITAS CULINÁRIAS CASEIRAS PARA O GUIA ALIMENTAR PARA CRIANÇAS MENORES DE DOIS ANOS O Guia Alimentar para Crianças Menores de Dois

Leia mais

Caderno do Gestor (Edição 2016) Programa Sala de Leitura

Caderno do Gestor (Edição 2016) Programa Sala de Leitura Caderno do Gestor (Edição 2016) Programa Sala de Leitura A melhoria da qualidade da escola pública não é fruto de uma ação isolada, externa ou pontual. Ao contrário, (...) pressupõe um conjunto de ações

Leia mais

WORKSHOP SINACOR - Versão 17. Informação pública

WORKSHOP SINACOR - Versão 17. Informação pública - Versão 17 Informação DATA: 19/01/2017 pública 1 AGENDA OBJETIVO ROADMAP SINACOR EVOLUÇÃO DA PLATAFORMA SINACOR IPN SERVIÇO DE ATENDIMENTO BM&FBOVESPA 2 AGENDA OBJETIVO ROADMAP SINACOR EVOLUÇÃO DA PLATAFORMA

Leia mais

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação

ACREDITAÇÃO HOSPITALAR. Análise Crítica da Pré e Pós Certificação ACREDITAÇÃO HOSPITALAR Análise Crítica da Pré e Pós Certificação A qualidade não é um conjunto de técnicas, é a maneira de pensar o seu próprio negócio e isso não da pra copiar. Fonte: hsm.com.br Hospital

Leia mais

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO

Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação A ÇÕES DO FNDE MEC PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA EDUCAÇÃO PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS PAR PLANO DE AÇÕES ARTICULADAS NO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020

Leia mais

RECURSOS HUMANOS POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

RECURSOS HUMANOS POLÍTICA DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Jan.205. OBJETIVO Este documento tem como objetivo definir conceitos, critérios e responsabilidades para os seguintes Programas de Desenvolvimento da Ipsos: Treinamentos Técnicos, Treinamentos Comportamentais,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA PROGRAMA DE PARCERIAS Nº 01/2017

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA PROGRAMA DE PARCERIAS Nº 01/2017 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO PARA PROGRAMA DE PARCERIAS Nº 01/2017 A Fundação Universidade Federal do ABC torna pública a abertura do Edital de Chamamento Público para

Leia mais

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PATOLOGIA

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PATOLOGIA Capítulo 1: das disposições gerais O Congresso Brasileiro de Patologia (CBP), de acordo com o estatuto vigente da SBP, é evento científico da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP), bienal, que congrega

Leia mais

Planejamento do Evento Sistema de Gestão da Qualidade

Planejamento do Evento Sistema de Gestão da Qualidade Página 1 de 5 1. Viabilização de espaço para evento de terceiros a) Verificar com o Parceiro realizador do evento: Qual a data e horário de realização deste evento? Quais serão os propósitos do evento?

Leia mais

FUNDAMENTOS DE MARKETING: Teoria e prática. Ingresso julho Informações: (51)

FUNDAMENTOS DE MARKETING: Teoria e prática. Ingresso julho Informações: (51) FUNDAMENTOS DE MARKETING: Teoria e prática Ingresso julho 2017 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias FUNDAMENTOS DE MARKETING Em curto período, o aluno adquire conhecimentos fundamentais

Leia mais

Manual de Atividades Complementares

Manual de Atividades Complementares CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Manual de Atividades Complementares Belo Horizonte 1 Prezado(a) aluno(a): Este é o Manual de Atividades Complementar

Leia mais

Número da Apólice:

Número da Apólice: INSTRUÇÕES GERAIS PARA O ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO O Estágio Supervisionado Obrigatório tem por objetivo: oportunizar ao aluno a realização de atividades práticas em situações reais de trabalho,

Leia mais

Claudemir Oribe

Claudemir Oribe P-25 - Como Escolher o Melhor Método de Avaliação para cada Tipo de Treinamento Claudemir Oribe claudemir@qualypro.com.br 31 3391-7646 Claudemir Oribe Consultor e Instrutor de T&D e Problem Solving Coordenador

Leia mais

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017

Reunião de Trabalho Professores Coordenadores. Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Reunião de Trabalho Professores Coordenadores Diretoria de Ensino da Região de Carapicuíba Dirigente Regional de Ensino Junho/2017 Pauta Acolhimento; Aquecimento; o que nos dizem os registros? Refletindo

Leia mais

A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo

A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo A Informatização da Auditoria Concorrente Unimed Vales do Taquari e Rio Pardo UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP) UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP) UNIMED Vales do Taquari e Rio Pardo (VTRP)

Leia mais

FINANÇAS PARA EXECUTIVOS NÃO FINANCEIROS. Ingresso julho Informações: (51)

FINANÇAS PARA EXECUTIVOS NÃO FINANCEIROS. Ingresso julho Informações: (51) FINANÇAS PARA EXECUTIVOS NÃO FINANCEIROS Ingresso julho 2017 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias FINANÇAS PARA EXECUTIVOS NÃO FINANCEIROS Profissionais de primeira linha cada vez mais

Leia mais

BOLSAS DE APOIO À INOVAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS OU PRODUTOS INOVADORES FEIRA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFPR - IFTECH EDITAL N

BOLSAS DE APOIO À INOVAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS OU PRODUTOS INOVADORES FEIRA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFPR - IFTECH EDITAL N BOLSAS DE APOIO À INOVAÇÃO DESENVOLVIMENTO DE PROTÓTIPOS OU PRODUTOS INOVADORES FEIRA DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFPR - IFTECH EDITAL N.º 006/2014 PROEPI/IFPR A Pró-Reitoria de Extensão, Pesquisa e Inovação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Edital FLUEX/PROPEX/UFCG 01/2017 Cadastro das ações de extensão de fluxo contínuo

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Edital FLUEX/PROPEX/UFCG 01/2017 Cadastro das ações de extensão de fluxo contínuo UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Edital FLUEX/PROPEX/UFCG 01/2017 Cadastro das ações de extensão de fluxo contínuo - 2017 A Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão - PROPEX, por meio da Coordenação Geral

Leia mais

Nesse artigo falaremos sobre:

Nesse artigo falaremos sobre: Este conteúdo faz parte da série: Consultores Ver 5 posts dessa série Nesse artigo falaremos sobre: O mundo da consultoria em Recursos Humanos 1. Planilha de Avaliação de Desempenho (por Competências)

Leia mais

ANEXO X MANUAL DE CADASTRAMENTO NO GDH. Este manual poderá sofrer alterações devido a implementações de rotinas no sistema, as

ANEXO X MANUAL DE CADASTRAMENTO NO GDH. Este manual poderá sofrer alterações devido a implementações de rotinas no sistema, as ANEXO X MANUAL DE CADASTRAMENTO NO GDH Este manual poderá sofrer alterações devido a implementações de rotinas no sistema, as quais serão notificadas aos interessados. INSCRIÇÃO DO INSTRUTOR NO GDH Analisados

Leia mais

POLÍTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

POLÍTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO 1 POLÍTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE ADMINISTRAÇÃO Emissor: RECURSOS HUMANOS Classificação: PUBLICA [1] 2 1.0 OBJETIVO Criar uma diretriz clara de recrutamento e seleção, que possibilite

Leia mais

MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática. Ingresso julho Informações: (51)

MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática. Ingresso julho Informações: (51) MARKETING DE SERVIÇOS: Vantagem competitiva na prática Ingresso julho 2017 Informações: (51) 3218-1400 - www.espm.br/cursosdeferias MARKETING DE SERVIÇOS: vantagem competitiva na prática Em curto período,

Leia mais

Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena

Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena Plano de Ação Técnicas em Assuntos Educacionais Campus de Vilhena Objetivo Foco Ações ( O que fazer? Objetivo Específico (Por quê) Metodologia (Como pode ser feito) Setor (Onde) Período de Execução (Quando)

Leia mais

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016

EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 EDITAL Nº 90, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2016 O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), por meio de sua Pró-reitoria de Extensão (PRX), tendo em vista o estabelecido na Portaria

Leia mais

Política de Recrutamento e Seleção

Política de Recrutamento e Seleção POLÍTICA DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Arquivo: Política de Recrutamento e Seleção_v1 Pg. 1/6 SUMÁRIO PÁGINA 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. OBJETIVOS... 3 3. PREMISSAS... 3 4. FORMAS DE RECRUTAMENTO... 3 5. ETAPAS

Leia mais

Política de Treinamento & Desenvolvimento

Política de Treinamento & Desenvolvimento 1. Objetivo Padronizar e estabelecer regras referentes de Treinamento & para colaboradores da Omnilink. 2. Abrangência Todas as filiais da Omnilink. 3. Diretrizes Todas as diretrizes desta política são

Leia mais

Workshop de Gestão de Recursos Humanos Objetivos Gerais Dotar os participantes de técnicas, métodos e instrumentos que vão fazer melhorar o planeamento, o acompanhamento e a Gestão dos Recursos Humanos.

Leia mais

ROTEIRO PARA IMPLANTAÇÃO SGA ISO :2004

ROTEIRO PARA IMPLANTAÇÃO SGA ISO :2004 ROTEIRO PARA IMPLANTAÇÃO SGA ISO 14.001:2004 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA O SGA é parte do Sistema de Gestão da IFSM Campus Inconfidentes-MG, englobando a estrutura organizacional, as atividades de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ESPORTE E LAZER DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO DE BOLSISTAS PARA O PROGRAMA SEGUNDO TEMPO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO DE CONTRATOS E/OU CONVÊNIOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO DE CONTRATOS E/OU CONVÊNIOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA FECHAMENTO DE CONTRATOS E/OU CONVÊNIOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 1 Sumário Página I Objetivo.................................................. 3 II Critérios Gerais...........................................

Leia mais

[EBOOK] Como fazer um planejamento de assessoria de imprensa

[EBOOK] Como fazer um planejamento de assessoria de imprensa [EBOOK] Como fazer um planejamento de assessoria de imprensa INTRODUÇÃO...3 1. ANTES DO PLANEJAMENTO: 4 PASSOS QUE DEVEM SER SEGUIDOS...4 2. PLANEJAMENTO PERSONALIZADO PARA CADA CLIENTE...6 3. DICAS PARA

Leia mais

RECRUTAMENTO INTERNO

RECRUTAMENTO INTERNO RECRUTAMENTO INTERNO Cargo: Assistente de Processos Acadêmicos Setor/Local de Trabalho: GEAD / Cidade Universitária Início: Fevereiro/2015 Horário de Trabalho: Das 09:00 às 18:00 de segunda a sexta-feira

Leia mais

Curso de Administração Trabalho Integrado. Roteiro 2010/1 1º., 3º. e 5º. semestres 1. INTRODUÇÃO

Curso de Administração Trabalho Integrado. Roteiro 2010/1 1º., 3º. e 5º. semestres 1. INTRODUÇÃO Curso de Administração Trabalho Integrado Roteiro 2010/1 1º., 3º. e 5º. semestres 1. INTRODUÇÃO Trabalhar a interdisciplinaridade tem sido um desafio para muitos cursos de graduação. Outra questão é a

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO REGIONAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA DO ESTADO DE SÃO PAULO I. Solicitação de Treinamento Coletivo Os gestores poderão solicitar treinamentos para sua equipe que não foram previstos no Programa de Educação Continuada do CREA-SP ou no Programa de Desenvolvimento

Leia mais

MANUAL DE ACESSO AO SISTEMA PARA SOLICITAÇÕES DE EMPRÉSTIMOS E CONSULTAS SYSCOOPWEB

MANUAL DE ACESSO AO SISTEMA PARA SOLICITAÇÕES DE EMPRÉSTIMOS E CONSULTAS SYSCOOPWEB MANUAL DE ACESSO AO SISTEMA PARA SOLICITAÇÕES DE EMPRÉSTIMOS E CONSULTAS SYSCOOPWEB SÃO PAULO 2017 Versão 01/2017 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 TELA INICIAL INCLUSÃO DO Nº DO CPF... 4 TELA DE ACESSO SENHA

Leia mais

Edital do Processo Seletivo 2017

Edital do Processo Seletivo 2017 Edital do Processo Seletivo 2017 A Diretoria de Recursos Humanos da EJEAmb Empresa Júnior de Engenharia, composta por Bruno Valim Menecucci, Maria Laís Crispim, Mariana Chagas e Larissa Cristina, torna

Leia mais

PORTFÓLIO.

PORTFÓLIO. PORTFÓLIO www.cpdec.com.br Por que investir em educação corporativa? Integrar e engajar colaboradores Estimular senso crítico, criatividade e reflexão Valorizar o indivíduo Contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ DA DEFINIÇÃO MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS Art. 1 - O GRUPO SOLIDARIEDADE DA ASSOCIAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS APOSENTADOS DO PARANÁ

Leia mais

1º ENCONTRO INTERMUNICIPAL DE ESCOLAS DE GOVERNO DA REGIÃO DE SOROCABA

1º ENCONTRO INTERMUNICIPAL DE ESCOLAS DE GOVERNO DA REGIÃO DE SOROCABA 1º ENCONTRO INTERMUNICIPAL DE ESCOLAS DE GOVERNO DA REGIÃO DE SOROCABA A Avaliação de Desempenho em municípios paulistas, com destaque para o município de Tarumã Maria do Carmo M. T. Cruz Gestão de Pessoas

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI EDITAL Nº 001/2016

ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI EDITAL Nº 001/2016 ASSOCIAÇÃO PIRIPIRIENSE DE ENSINO SUPERIOR APES CHRISTUS FACULDADE DO PIAUÍ - CHRISFAPI DIRETORIA DE ENSINO EDITAL Nº 001/2016 PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA PROJETOS DE EXTENSÃO O Núcleo de Iniciação

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO LICENCIATURA EM MATEMÁTICA IFSP/CJO Art. 1 o - Visando possibilitar a melhor adequação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), obrigatório e que corresponde

Leia mais

PROCESSO REQUISIÇÕES DE TI Versão 1.0 GERÊNCIA CORPORATIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PROCESSO REQUISIÇÕES DE TI Versão 1.0 GERÊNCIA CORPORATIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PROCESSO REQUISIÇÕES DE TI Versão 1.0 GERÊNCIA CORPORATIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. MACROPROCESSO... 4 3. DIAGRAMA DE ESCOPO DO PROCESSO REQUISIÇÕES DE TI... 5 4. PROCESSO

Leia mais

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011.

Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão dos funcionários admitidos a partir de 03/01/2011. 1/5 A PARTIR DA DATA DE EMISSÃO DESTE (05/01/2011), NÃO SERÃO ACEITAS CONTRATAÇÕES QUE NÃO ESTEJAM DE ACORDO COM O PROCEDIMENTO. 1. OBJETIVO Executar todos os passos envolvidos no processo de admissão

Leia mais

I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES FEFISO Faculdade de Educação Física da ACM de Sorocaba - Comissão Própria de Avaliação CPA REGULAMENTO INTERNO Capítulo I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - O presente Regulamento contém as disposições

Leia mais

I PODER PÚBLICO 08 (oito) representantes titulares e respectivos suplentes pertencentes ao seguinte segmento:

I PODER PÚBLICO 08 (oito) representantes titulares e respectivos suplentes pertencentes ao seguinte segmento: Edital de Convocação do Processo Eleitoral para Preenchimento das Vagas ao Plenário do Comitê da Bacia Hidrográfica da Região do Médio Paraíba do Sul Quadriênio 2017-2021 O Conselho Estadual de Recursos

Leia mais

Pré-requisitos Para integrar o Programa MACAL de Estágio Supervisionado, o candidato precisa atender os seguintes requisitos:

Pré-requisitos Para integrar o Programa MACAL de Estágio Supervisionado, o candidato precisa atender os seguintes requisitos: Prezados Senhores: A MACAL - Soluções em Nutrição, desde 2003 desenvolve o programa de Estágio Supervisionado que consiste em um intensivo programa para a preparação de novos profissionais, tendo como

Leia mais