Exame simulado. EXIN Lean IT Foundation

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exame simulado. EXIN Lean IT Foundation"

Transcrição

1 Exame simulado EXIN Lean IT Foundation Edição julho 2015

2 Copyright 2015 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied or stored in a data processing system or circulated in any form by print, photo print, microfilm or any other means without written permission by EXIN. 2

3 Conteúdo Introdução 4 Exame simulado 5 Gabarito de respostas 12 Avaliação 25 3

4 Introdução Este é o exame simulado de EXIN Lean IT Foundation. Este exame consiste de 20 questões de múltipla escolha. Cada questão de múltipla escolha possui um certo número de alternativas de resposta, entre as quais apenas uma resposta é a correta. O número máximo de pontos que pode ser obtido neste exame é 20. Cada resposta correta vale um ponto. Para passar você deve obter 13 pontos ou mais. O tempo permitido para este exame é de 30 minutos. Nenhum direito pode ser requerido da informação aqui contida. Boa Sorte! 4

5 Exame simulado 1 de 20 Um dos elementos na definição do valor em termos de pensamento Lean é determinar as metas de custo. Como as metas de custo são determinadas no pensamento Lean? A. O total de recursos e esforços para a produção são calculados sem o desperdício. B. O cliente define o preço e o produtor retira os custos de produção. C. O produtor pergunta ao cliente o que eles irão comprar, assim os produtos serão produzidos no menor tempo possível. 2 de 20 Em um processo de desenvolvimento de software, a atividade de teste seria considerada na maioria dos casos como: A. Uma atividade necessária e que agrega valor B. Uma atividade que agrega valor, mas desnecessária C. Uma atividade que não agrega valor, mas necessária D. Uma atividade que não agrega valor e desnecessária 5

6 3 de 20 Quais dos seguintes tipos de desperdício são classificados como tipos de desperdício na terminologia Lean original (o equivalente para a TI de cada tipo de desperdício original está listado entre parênteses)? 1. Superprodução (expectativas ou níveis de serviço excedidos, processamento excessivo de software e documentação excessiva) 2. Tempo de espera (atividade de espera de tickets e/ou software, ou seja, teste, aprovação, decisões) 3. Movimentação (interfaces do usuário que forçam o usuário a inserir os mesmos dados várias vezes ou clicar excessivamente no mouse) 4. Processos ruins (análises realizadas tardiamente no processo, gargalos e atividades excessivas em um processo) 5. Má comunicação de gerenciamento (sinais, decisões ou coordenações confusas de gerenciamento) 6. Estoque (hardware e software em estoque, especificações de requisito e liberações) 7. Transporte (transferências de local de hardware e arquivos físicos) 8. Erros e mal-entendidos (não compreender totalmente as necessidades atuais dos clientes, bugs em uma parte do software ou informações ausentes em um ticket) A. 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7 B. 1, 2, 3, 4, 6, 7 e 8 C. 1, 2, 3, 5, 6, 7 e 8 D. 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 4 de 20 Qual técnica NÃO seria considerada um método de Análise de Desperdício Lean? A. Taxa inicial B. 5 Porques (5 W) C. Círculo de Ohno D. Kaizen 6

7 5 de 20 Quais das seguintes mudanças em um processo de suporte gerariam o MENOR resultado em termos de um fluxo melhor? A. Garantir que vários funcionários possam realizar todas as tarefas essenciais (removendo gargalos) B. Conceder mais direitos de usuário aos funcionários para permitir que realizem a transação completa para que não tenham que encaminhar o ticket (reduzindo o número de atividades) C. Remover atividades que não agregam valor (reduzindo as transferências) D. Garantir que cada ticket seja verificado antes de passar adiante no processo (maior controle) 6 de 20 Reduzir as variações, por exemplo, no processo de configuração de um servidor provavelmente resultará em um fluxo melhor no trabalho devido a: 1. Maior previsibilidade 2. Melhores oportunidades para o departamento de RH criar planos de carreira 3. Maior número de funcionários que são capazes de compreender os detalhes técnicos do processo 4. Maior capacidade de equipar as diversas atividades para corresponderem às necessidades -reais A. 2 B. 2 e 3 C. 1 e 4 7 de 20 Quais das seguintes afirmações descrevem a antecipação? 1. Um maior relacionamento entre os sistemas de TI usados no processo e as competências necessárias para utilizá-los 2. Um número menor de erros e mal-entendidos devido a mais informações e conhecimento no início do processo 3. Os problemas críticos são priorizados na pauta de todas as reuniões de status 4. O maior envolvimento dos clientes no início do processo para garantir menos desperdício A. 1 B. 1 e 3 C. 2 e 4 7

8 8 de 20 Em um projeto de desenvolvimento de software, o Takt poderia ser: 1. Um alinhamento de reuniões em todos os níveis para garantir a menor quantidade de tempo de espera para tomada de decisões 2. Um acordo estabelecido sobre quando as reuniões de status são realizadas no projeto 3. Um processo acordado para envio de folhas de ponto e despesas 4. Um modelo documentado para o gerenciamento das partes interessadas A. 1 e 2 B. 1 e 3 C. 2, 3 e 4 9 de 20 No passado a Toyota desenvolveu um sistema alternativo para iniciar a atividade de um processo que é chamado de sistema Pull. Como uma atividade é iniciada na Toyota? A. Um cartão de Kanban é enviado para uma estação de trabalho posicionada acima da estação que precisa de um item, acionando assim a produção do item na quantidade desejada B. Um funcionário percorre diferentes estações de trabalho, supervisionando o processo e identificando a necessidade de itens em estações de trabalho diversas. C. Os dados sobre a necessidade de um item são inseridos no sistema de um computador, que calcula um plano de produção e envia mensagens para estações de trabalho diferentes sobre o que e quando produzir D. Uma estação de trabalho pode acionar um som quando um item for necessário, informando assim o gerente de que ele precisa de um item 10 de 20 Qual o propósito da introdução do sistema pull (ou Sistema Kanban)? A. Controlar o início de um novo trabalho B. Visualizar o que está sendo desenvolvido 8

9 11 de 20 Qual é o propósito de um cartão Kanban? A. Para comunicar o status do produto para o cliente B. Para informar o processo de produção sobre o status do produto C. Para visualizar as brechas no processo de produção 12 de 20 Quais das seguintes descrições MELHOR correspondem aos motivos para usar gráficos de controle em uma organização? A. Com gráficos de controle, a gestão da organização consegue monitorar e controlar melhor os colaboradores B. Os gráficos de controle são criados e mantidos para cada ativo na empresa para controlar dados mestres, informações de manutenção, etc. C. Uma ferramenta de controle gráfico é usada - para acompanhar os resultados de um processo e mostrar as tendências de desempenho ao longo do tempo, bem como eventos especiais 13 de 20 Muitas empresas que implementaram Kaizen, fizeram isso usando os boards de Kaizen e as reuniões de Kaizen. Com que frequência essas reuniões de Kaizen regulares são normalmente feitas? A. A cada hora B. A cada semana C. A cada 6 meses D. A cada ano 9

10 14 de 20 Por que é importante que a administração compreenda profundamente os princípios e métodos do Lean? A. Para criar melhorias sustentáveis B. Para entregar rapidamente os resultados C. Para definir os objetivos para a equipe 15 de 20 Ao progredir de um projeto Lean para uma organização Lean, há várias armadilhas a serem evitadas para que haja uma oportunidade melhor de sucesso a longo prazo. Quais das seguintes opções são fatores importantes para o sucesso a longo prazo com uma iniciativa Lean? 1. Tornar a abordagem Lean parte da cultura da empresa 2. Obter benefícios de verdade 3. Manter o foco em melhorias contínuas 4. Obter a compreensão e o apoio da direção A. 2 e 3 B. 1, 2 e 3 C. 3 e 4 D. Todas as opções anteriores 16 de 20 Quais das seguintes situações seriam consideradas desperdício em um processo operacional? 1. PCs no estoque 2. Manutenção preventiva em um servidor 3. O técnico perguntando sobre informações de endereço do cliente 4. Execução e armazenamento de backups A. Nenhuma das opções anteriores B. 1, 2 e 3 C. 1 e 3 10

11 17 de 20 Qual das seguintes opções NÃO está entre os cinco princípios Lean? A. Pull B. Melhoria contínua C. Otimização D. Fluxo 18 de 20 Qual é a definição CORRETA de um Fluxo de Valor? A. A soma total do valor do estoque de uma organização B. Todas as atividades envolvidas na entrega conjunta de um produto ou serviço C. O processo pelo qual o valor é agregado a um serviço para os clientes-alvo D. Um fluxo padrão de produtos em uma empresa, abrangendo tanto a fabricação inicial quanto a remessa final para o cliente 19 de 20 Qual seria a próxima etapa em um processo de trabalho padrão? 1º - Estabelecer 2º - Comunicar 3º - Seguir 4º -? A. Fortalecer B. Informar C. Agir D. Melhorar 20 de 20 Qual a maior barreira possível para um fluxo de valor? A. Muri B. Poka-yoke C. Kaban D. Jidoka 11

12 Gabarito de respostas 1 de 20 Um dos elementos na definição do valor em termos de pensamento Lean é determinar as metas de custo. Como as metas de custo são determinadas no pensamento Lean? A. O total de recursos e esforços para a produção são calculados sem o desperdício. B. O cliente define o preço e o produtor retira os custos de produção. C. O produtor pergunta ao cliente o que eles irão comprar, assim os produtos serão produzidos no menor tempo possível. A. Correta. Este é o modo Lean de determinar as metas de custo: calculando o custo como se não houvesse desperdício no processo. (Literatura A. Capítulo 2) B. Incorreta. Embora isto possa parecer bastante orientado ao cliente, isto não é um cenário realista. C. Incorreta. Esta é uma definição tradicional de valor. 2 de 20 Em um processo de desenvolvimento de software, a atividade de teste seria considerada na maioria dos casos como: A. Uma atividade necessária e que agrega valor B. Uma atividade que agrega valor, mas desnecessária C. Uma atividade que não agrega valor, mas necessária D. Uma atividade que não agrega valor e desnecessária A. Incorreto. B. Incorreto. C. Correto. O teste poderia em termos estritos ser definido como uma atividade que não agrega valor e não é necessária. Na verdade, porém, a maioria das pessoas (incluindo clientes) atribuiria algum valor ao teste, resultando em sua definição como uma atividade que não agrega valor (se não cometemos erros, não precisamos de testes) e necessária (a maioria ficaria mais segura se o teste fosse realizado). (Literatura B. Figura 8.4) D. Incorreto. 12

13 3 de 20 Quais dos seguintes tipos de desperdício são classificados como tipos de desperdício na terminologia Lean original (o equivalente para a TI de cada tipo de desperdício original está listado entre parênteses)? 1. Superprodução (expectativas ou níveis de serviço excedidos, processamento excessivo de software e documentação excessiva) 2. Tempo de espera (atividade de espera de tickets e/ou software, ou seja, teste, aprovação, decisões) 3. Movimentação (interfaces do usuário que forçam o usuário a inserir os mesmos dados várias vezes ou clicar excessivamente no mouse) 4. Processos ruins (análises realizadas tardiamente no processo, gargalos e atividades excessivas em um processo) 5. Má comunicação de gerenciamento (sinais, decisões ou coordenações confusas de gerenciamento) 6. Estoque (hardware e software em estoque, especificações de requisito e liberações) 7. Transporte (transferências de local de hardware e arquivos físicos) 8. Erros e mal-entendidos (não compreender totalmente as necessidades atuais dos clientes, bugs em uma parte do software ou informações ausentes em um ticket) A. 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 7 B. 1, 2, 3, 4, 6, 7 e 8 C. 1, 2, 3, 5, 6, 7 e 8 D. 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 A. Incorreto. B. Correto. Com base na definição dos sete tipos de desperdício estabelecida por Womack e Jones no livro Lean Thinking, o tipo de desperdício 5 não faz parte dos sete tipos de desperdício originais. (Literatura A. Capítulo 3.3.) C. Incorreto. D. Incorreto. 13

14 4 de 20 Qual técnica NÃO seria considerada um método de Análise de Desperdício Lean? A. Taxa inicial B. 5 Porques (5 W) C. Círculo de Ohno D. Kaizen A. Correto. A taxa inicial é o princípio de agregar valor nas primeiras etapas de um processo induzindo ao maior conhecimento (e, possivelmente, também esforço). A taxa inicial não é, portanto, uma técnica usada para analisar desperdício. (Literatura A. Capítulo 3.6) B. Incorreto. O 5 W é parte fundamental de solução de problemas na abordagem Lean e, como tal, uma maneira de analisar o desperdício. C. Incorreto. O Círculo de Ohno é um método desenvolvido por Taiichi Ohno, em que um círculo com raio de 1 metro é desenhado ao redor de uma pessoa. A pessoa fica invisível para a sala e não poderá sair do círculo, mas somente observar a sala e anotar possíveis desperdícios. D. Incorreto. Kaizen é o quinto princípio Lean com foco na busca pela perfeição através de melhorias contínuas e, assim, também na análise de desperdício. 5 de 20 Quais das seguintes mudanças em um processo de suporte gerariam o MENOR resultado em termos de um fluxo melhor? A. Garantir que vários funcionários possam realizar todas as tarefas essenciais (removendo gargalos) B. Conceder mais direitos de usuário aos funcionários para permitir que realizem a transação completa para que não tenham que encaminhar o ticket (reduzindo o número de atividades) C. Remover atividades que não agregam valor (reduzindo as transferências) D. Garantir que cada ticket seja verificado antes de passar adiante no processo (maior controle) A. Incorreto. B. Incorreto. C. Incorreto. D. Correto. A opção D é a única que realmente acrescenta atividades ao processo. A atividade acrescentada é um controle, o que geralmente é considerado como algo que não agrega valor e atrapalha o fluxo ao introduzir o requisito de que todos os tickets devem passar por esse controle para avançar no processo. (Literatura A. 3.3) 14

15 6 de 20 Reduzir as variações, por exemplo, no processo de configuração de um servidor provavelmente resultará em um fluxo melhor no trabalho devido a: 1. Maior previsibilidade 2. Melhores oportunidades para o departamento de RH criar planos de carreira 3. Maior número de funcionários que são capazes de compreender os detalhes técnicos do processo 4. Maior capacidade de equipar as diversas atividades para corresponderem às necessidades reais A. 2 B. 2 e 3 C. 1 e 4 A. Incorreto. B. Incorreto. C. Correto. Reduzir as variações em qualquer processo, em geral, resultaria na maior previsibilidade e também na maior capacidade de corresponder a demanda por recursos com a quantidade de recursos disponíveis. No entanto, a capacidade do departamento de RH em criar planos de carreira não é afetada pelas variações de um processo, pois planos de carreira não são afetados pela variabilidade de um processo. Além disso, a quantidade de variações não deve afetar a complexidade do processo em si e, assim, também não deve afetar a capacidade dos funcionários para entender um processo. (Literatura A. Capítulo 4) 15

16 7 de 20 Quais das seguintes afirmações descrevem a antecipação? 1. Um maior relacionamento entre os sistemas de TI usados no processo e as competências necessárias para utilizá-los 2. Um número menor de erros e mal-entendidos devido a mais informações e conhecimento no início do processo 3. Os problemas críticos são priorizados na pauta de todas as reuniões de status 4. O maior envolvimento dos clientes no início do processo para garantir menos desperdício A. 1 B. 1 e 3 C. 2 e 4 A. Incorreto. B. Incorreto. C. Correto. A taxa inicial é definida pelo acréscimo de mais conhecimento no início de um processo, talvez envolvendo clientes de forma mais intensa. Além disso, está correto o que diz as opções 2 e 4. A taxa inicial não está relacionada a um sistema de TI nem depende do mesmo e também não afetaria a prioridade dos problemas em pauta em uma reunião de departamento. (Literatura A. Capítulo 4.2) 16

17 8 de 20 Em um projeto de desenvolvimento de software, o Takt poderia ser: 1. Um alinhamento de reuniões em todos os níveis para garantir a menor quantidade de tempo de espera para tomada de decisões 2. Um acordo estabelecido sobre quando as reuniões de status são realizadas no projeto 3. Um processo acordado para envio de folhas de ponto e despesas 4. Um modelo documentado para o gerenciamento das partes interessadas A. 1 e 2 B. 1 e 3 C. 2, 3 e 4 A. Correto. Em qualquer processo, o Takt está relacionado à frequência e regularidade com que as atividades no processo são realizadas. Em um processo de desenvolvimento de software, o Takt poderia ser definido pela configuração de liberações, programação de reuniões, etc., o que significa que está correto o que diz as opções 1 e 2. A opção 1 em particular, pois envolve o alinhamento de várias atividades com determinado Takt. (Literatura A. Capítulo 4.3) B. Incorreto. A opção 3 está relacionada a um processo sendo definido e cumprido, o que em si não é um sinal de Takt (a frequência não faz parte da opção 3). C. Incorreto. A opção 4 está relacionada a um modelo sendo documentado, mas não indica qualquer frequência ou regularidade no uso do modelo. 17

18 9 de 20 No passado a Toyota desenvolveu um sistema alternativo para iniciar a atividade de um processo que é chamado de sistema Pull. Como uma atividade é iniciada na Toyota? A. Um cartão de Kanban é enviado para uma estação de trabalho posicionada acima da estação que precisa de um item, acionando assim a produção do item na quantidade desejada B. Um funcionário percorre diferentes estações de trabalho, supervisionando o processo e identificando a necessidade de itens em estações de trabalho diversas. C. Os dados sobre a necessidade de um item são inseridos no sistema de um computador, que calcula um plano de produção e envia mensagens para estações de trabalho diferentes sobre o que e quando produzir D. Uma estação de trabalho pode acionar um som quando um item for necessário, informando assim o gerente de que ele precisa de um item A. Correto. O uso original do Kanban pressupõe o envio de um token ou cartão físico em sentido ascendente em um processo para sinalizar um PULL (pedido) para um determinado produto ou serviço. O token ou cartão incluiria na maioria das vezes informações sobre qual a quantidade realmente necessária e quando isso seria exatamente necessário. Portanto, está correto o que diz a resposta. (Literatura A. Capítulo 5) B. Incorreto. Uma pessoa tentando supervisionar a necessidade de produtos ou serviços em um processo não seria considerada parte do sistema pull, pois sua função não está incorporada ao processo como uma função automática. C. Incorreto. A inserção dos dados sobre a necessidade de um item em um processo no sistema de um computador para introduzir o pull provavelmente não produzirá o resultado desejado, pois o sistema representará um fator de atraso e, como tal, um obstáculo para o fluxo do processo. D. Incorreto. O uso de um som para indicar uma determinada situação é algo que a Toyota faz para sinalizar quando uma peça em particular está fora de linha e precisa de um engenheiro/gerente. Como sinal de pull, faltaria a informações sobre quantidade e prazo desejado de entrega. 18

19 10 de 20 Qual o propósito da introdução do sistema pull (ou Sistema Kanban)? A. Controlar o início de um novo trabalho B. Visualizar o que está sendo desenvolvido A. Correto. (Literatura A. Capítulo 5.) B. Incorreto. Sistemas Pull não possuem planejamento do produto final e escopo como parte do foco. 11 de 20 Qual é o propósito de um cartão Kanban? A. Para comunicar o status do produto para o cliente B. Para informar o processo de produção sobre o status do produto C. Para visualizar as brechas no processo de produção A. Incorreto. O status do produto não é comunicado ao cliente durante todo o processo de produção. B. Correto. Durante o processo de produção a informação é adicionada ao cartão Kanban, mostrando com precisão o status do produto. (Literatura A. Capítulo 5) C. Incorreto. Brechas são encontradas no mapeamento de fluxo de valor. 12 de 20 Quais das seguintes descrições MELHOR correspondem aos motivos para usar gráficos de controle em uma organização? A. Com gráficos de controle, a gestão da organização consegue monitorar e controlar melhor os colaboradores B. Os gráficos de controle são criados e mantidos para cada ativo na empresa para controlar dados mestres, informações de manutenção, etc. C. Um gráfico de controle é usado para visualizar, em um gráfico, o nível de um determinado indicador ao longo do tempo, para que seja possível identificar estatisticamente exceções, tendências e fatores determinantes A. Incorreto. Os gráficos de controle não pretendem ser uma ferramenta usada para monitorar o desempenho de funcionários individualmente. Os gráficos de controle podem mostrar ocorrências baseadas no desempenho individual dos funcionários, mas somente como um meio de identificar exceções, tanto a serem melhoradas quanto estudadas. B. Incorreto. Os gráficos de controle são usados para rastrear a capacidade do processo. C. Correto. (Literatura A. Capítulo 3.2.1) 19

20 13 de 20 Muitas empresas que implementaram Kaizen, fizeram isso usando os boards de Kaizen e as reuniões de Kaizen. Com que frequência essas reuniões de Kaizen regulares são normalmente feitas? A. A cada hora B. A cada semana C. A cada 6 meses D. A cada ano A. Incorreto. B. Correto. Para as organizações que implementaram Kaizen utilizando os boards e reuniões regulares, é mais comum ter as reuniões a cada semana. (Literatura A. Capítulo 6.4). C. Incorreto. D. Incorreto. 14 de 20 Por que é importante que a administração compreenda profundamente os princípios e métodos do Lean? A. Para criar melhorias sustentáveis B. Para entregar rapidamente os resultados C. Para definir os objetivos para a equipe A. Correto. Quando a administração compreende que o Lean, ele não será algo temporário para os demais da organização. (Literatura A. Capítulo 7). B. Incorreto. C. Incorreto. 20

21 15 de 20 Ao progredir de um projeto Lean para uma organização Lean, há várias armadilhas a serem evitadas para que haja uma oportunidade melhor de sucesso a longo prazo. Quais das seguintes opções são fatores importantes para o sucesso a longo prazo com uma iniciativa Lean? 1. Tornar a abordagem Lean parte da cultura da empresa 2. Obter benefícios de verdade 3. Manter o foco em melhorias contínuas 4. Obter a compreensão e o apoio da direção A. 2 e 3 B. 1, 2 e 3 C. 3 e 4 D. Todas as opções anteriores A. Incorreto. B. Incorreto. C. Incorreto. D. Correto. - Quanto mais a abordagem Lean estiver incorporada à cultura da empresa, maior sucesso você terá a longo prazo (a Toyota é um exemplo perfeito disto). - Um efeito real derivado seria a base para a sobrevivência de qualquer abordagem e, portanto, também da abordagem Lean. - Não estagnar no movimento para melhoria é um elemento essencial para preservar o estímulo e obter o benefício máximo da abordagem Lean. O mundo muda, as necessidades mudam e assim também o valor do trabalho com Lean diminuirá vagarosamente ao longo do tempo, se a melhoria contínua não fizer parte da cultura. - Para que qualquer coisa faça parte do sucesso de longo prazo de qualquer empresa, é imperativo que a direção esteja envolvida e apoie o esforço. (Literatura A. Capítulo 9; Bell/Orzen Capítulo 11) 21

22 16 de 20 Quais das seguintes situações seriam consideradas desperdício em um processo operacional? 1. PCs no estoque 2. Manutenção preventiva em um servidor 3. O técnico perguntando sobre informações de endereço do cliente 4. Execução e armazenamento de backups A. Nenhuma das opções anteriores B. 1, 2 e 3 C. 1 e 3 A. Incorreto. B. Incorreto. A opção 2 não é considerada desperdício, pois a manutenção preventiva oportuna reduz o risco de tempo ocioso do servidor. O tempo ocioso de um servidor provavelmente seria bastante prejudicial para o cliente e deve ser evitado. C. Correto. As opções 1 e 3 representam desperdício no processo operacional porque os PCs no estoque podem se tornar defeituosos, indesejados e dispendiosos para guardar. A não obtenção das informações necessárias relativas a um ticket em particular pelo técnico representa desperdício, pois a obtenção das informações solicitadas gerará tempo de espera e possíveis erros no processo. D. Incorreto. A execução e o armazenamento de backups não é desperdício, pois o backup é um processo necessário. Como as atividades são realizadas, porém, pode ser um desperdício. (Literatura A. Capítulo 3) 17 de 20 Qual das seguintes opções NÃO está entre os cinco princípios Lean? A. Pull B. Melhoria contínua C. Otimização D. Fluxo A. Incorreto. B. Incorreto. C. Correto. Otimização (do fluxo de valor para o cliente) é uma das razões para iniciar uma transformação Lean, mas não é um princípio Lean. (Literatura A. Capítulo 1.3) D. Incorreto. 22

23 18 de 20 Qual é a definição CORRETA de um Fluxo de Valor? A. A soma total do valor do estoque de uma organização B. Todas as atividades envolvidas na entrega conjunta de um produto ou serviço C. O processo pelo qual o valor é agregado a um serviço para os clientes-alvo D. Um fluxo padrão de produtos em uma empresa, abrangendo tanto a fabricação inicial quanto a remessa final para o cliente A. Incorreto. O estoque deve ser monitorado cuidadosamente porque muito estoque é desperdício. B. Correto. Isso representa o processo fim-a-fim que entrega o valor para o cliente. (Literatura A. Capítulo 3.1) C. Incorreto. Um serviço é parte do fluxo de valor; se não for, então é um desperdício. D. Incorreto. Este fluxo padrão de produtos ainda pode conter uma grande quantidade de desperdício. 19 de 20 Qual seria a próxima etapa em um processo de trabalho padrão? 1º - Estabelecer 2º - Comunicar 3º - Seguir 4º -? A. Fortalecer B. Informar C. Agir D. Melhorar A. Incorreto. B. Incorreto. C. Incorreto. D. Correto. (Literatura A. Capítulo e Bell/Orzen Capítulo 11) 23

24 20 de 20 Qual a maior barreira possível para um fluxo de valor? A. Muri B. Poka-yoke C. Kaban D. Jidoka A. Correto. Muri (sobrecarga) é, juntamente com o Mura (inconsistência), uma grande barreira que pode levar ao Muda (desperdício) e a produção de produtos com defeito. (Literatura A. 4.1) B. Incorreto. Poka-yoke é uma ferramenta Lean que pode ser usada para ajudar a eliminar os desperdícios. C. Incorreto. Kanban é um sinal ou placa de sinalização ou cartão utilizado para transmitir informações sobre pegar ou receber a ordem de produção. D. Incorreto. "Jidoka" ou "Autonomação" significa automação com um toque humano. 24

25 Avaliação A tabela a seguir mostra as respostas corretas às questões apresentadas neste exame modelo. Número Resposta Pontos 1 A 1 2 C 1 3 B 1 4 A 1 5 D 1 6 C 1 7 C 1 8 A 1 9 A 1 10 A 1 11 B 1 12 C 1 13 B 1 14 A 1 15 D 1 16 C 1 17 C 1 18 B 1 19 D 1 20 A 1 25

26 Contato EXIN

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro, 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Edição outubro 2011 Copyright 2011 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000

EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Exame simulado EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

exame simulado ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009

exame simulado ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009 exame simulado IS20FB.PR_1.0 ISO/IEC 20000 Foundation Bridge in IT Service Management according to ISO/IEC 20000 edição Julho 2009 conteúdo 2 introdução 3 exame simulado 8 gabarito de respostas 18 avaliação

Leia mais

Vendas na Empresa Lean

Vendas na Empresa Lean Vendas na Empresa Lean Autor: Alexandre Cardoso Publicado: 29/04/2011 Introdução Em uma empresa, a área de Vendas é de extrema importância para o sucesso do negócio. Aprimorar o seu desempenho tem sido

Leia mais

(LOQ4208) Processos da Indústria de Serviços 05 Lean Office

(LOQ4208) Processos da Indústria de Serviços 05 Lean Office Processos da Indústria de Serviços (LOQ4208) 5 Lean Office Isto não é... LEAN OFFICE 1 Aqui parece ser... LEAN OFFICE Lean Thinking: Os 5 Princípios Fundamentais 1. Definir o que é VALOR sob a ótica do

Leia mais

EXIN Green IT Citizen

EXIN Green IT Citizen Exame Simulado EXIN Green IT Citizen Edição Agosto 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied or stored in a data processing system or

Leia mais

IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Edição setembro 2011 Copyright 2011 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied or

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo

Lean manufacturing ou Toyotismo ou Toyotismo Gestão da Qualidade Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL v.3

Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame simulado B, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

EXIN Cloud Computing Fundamentos

EXIN Cloud Computing Fundamentos Exame Simulado EXIN Cloud Computing Fundamentos Edição Maio 2013 Copyright 2013 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada

Leia mais

Por que Lean & Six Sigma?

Por que Lean & Six Sigma? CONTEÚDO DA PALESTRA O O que é LEAN? O O que é Six Sigma? Por que? LEAN LEAN ORIGEM DO LEAN A metodologia Lean já existe há algum tempo: A Ford foi pioneira no início do século XX 33 horas para concluir

Leia mais

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING

DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING MANUFATURA ENXUTA DEFINIÇÃO DE LEAN MANUFACTURING A ORIGEM DA PALAVRA LEAN O termo LEAN foi cunhado originalmente no livro A Máquina que Mudou o Mundo de Womack, Jones e Roos, publicado nos EUA em 1990.

Leia mais

Integrando Lean com os sistemas de tecnologia de informação

Integrando Lean com os sistemas de tecnologia de informação Integrando Lean com os sistemas de tecnologia de informação Jean Cunningham Quando eu era CFO (Chief Financial Officer) da Lantech (Louisville, KY), ajudei a adaptar o sistema de tecnologia de informação

Leia mais

LOGO. Sistema de Produção Puxada

LOGO. Sistema de Produção Puxada LOGO Lean Manufacturing Sistema de Produção Puxada Pull Production System 1 Conteúdo 1 Definição 2 Objetivo 3 Sistema Empurrado 4 Sistema Empurrado X Puxado 2 Lean Manufacturing Conteúdo 5 Sistema de Produção

Leia mais

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing

Lean manufacturing ou Toyotismo. Lean manufacturing ou Toyotismo Resultados impressionantes 1 Trimestre 2007 Toyota supera GM como líder mundial em vendas Vendas Mundiais 1º Trimestre Nº Carros Toyota 2.348.000 GM 2.260.000 2007 termina empatado tecnicamente

Leia mais

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3.

Disciplina: Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3. Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração AULA 3 Ago/2013 Gerenciamento de Projetos e Práticas de Integração Áreas de conhecimentos de gerenciamento de projetos ESCOPO TEMPO CUSTO QUALIDADE RECURSOS

Leia mais

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS

LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS LEAN APLICADO À CADEIA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING SUPPLY CHAIN (INCLUI LOGÍSTICA) 2 2 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING 3 INTRODUÇÃO AO LEAN MANUFACTURING Pensar fora da caixa... Lean

Leia mais

17/02/2015 JIT KANBAN. Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo.

17/02/2015 JIT KANBAN. Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo. ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO JIT KANBAN - JIT Uma técnica que se utiliza de várias normas e regras para modificar o ambiente produtivo. Técnica voltada para a otimização da produção. PODE SER APLICADA TANTO

Leia mais

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC

GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC GERENCIAMENTO CENTRALIZADO DELL POWERVAULT DL 2000 BASEADO EM TECNOLOGIA SYMANTEC RESUMO EXECUTIVO O PowerVault DL2000, baseado na tecnologia Symantec Backup Exec, oferece a única solução de backup em

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE CADEIAS PRODUTIVAS 2ª OFICINA MAPEAMENTO DO FLUXO DE VALOR Lean Manufacturing é a busca da perfeição do processo através da eliminação de desperdícios Definir Valor Trabalhar

Leia mais

Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six Sigma e de Gestão da Qualidade

Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six Sigma e de Gestão da Qualidade Página 1 de 6 NOTÍCIAS CARREIRAS & GESTÂO CURSOS & SEMINÁRIOS LIVROS DANÇA DAS CADEIRAS PESQUISAS COMPRAS ENTREVISTAS EM VÍDEO LAZER & TURISMO HOME Artigos Comparando as metodologias Lean Enterprise, Six

Leia mais

Definição. Kaizen na Prática. Kaizen para a Administração. Princípios do Just in Time. Just in Time 18/5/2010

Definição. Kaizen na Prática. Kaizen para a Administração. Princípios do Just in Time. Just in Time 18/5/2010 Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º. Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com Semana 15 e 16 Controle e Técnicas de controle de qualidade

Leia mais

IT Management Principles

IT Management Principles Exame Simulado IT Management Principles Edição Julho 2012 Copyright 2012 EXIN Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser publicado, reproduzido, copiado ou armazenada num sistema

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Material de Apoio. Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Material de Apoio Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações.

Leia mais

Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009

Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga. Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009 Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes de carga Um artigo técnico da Oracle Junho de 2009 Identificação rápida de gargalos Uma forma mais eficiente de realizar testes

Leia mais

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING

15/09/2011. Historico / Conceito. Lean Production é um programa corporativo ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II. Evolucao do Conceito LEAN THINKING Historico / Conceito Lean : década de 80 James Womack (MIT) Projeto de pesquisa: fabricantes de motores automotivos; ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO II Lean Production é um programa corporativo composto por

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento

Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Justificativas para Adoção de BPM Melhores Práticas deseleção de Casos e Metodologia de Desenvolvimento Leonardo Vieiralves Azevedo CMO Habber Tec 15 de Agosto de 2013 AGENDA 1. JUSTIFICATIVAS E CRITÉRIOS

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

INTRODUÇÃO LM INNOMARITIME -2012. Página -1

INTRODUÇÃO LM INNOMARITIME -2012. Página -1 INTRODUÇÃO A CONSTRUÇÃO NAVAL AJUSTADA ( Lean Shipbuilding ) é o processo de construção de navios e unidades offshore, orientado e executado segundo os princípios do sistema de gestão LEAN. Como em muitas

Leia mais

Declaração de Conflitos de Interesse. Diretor da NKB Medicina Diagnóstica

Declaração de Conflitos de Interesse. Diretor da NKB Medicina Diagnóstica Declaração de Conflitos de Interesse Diretor da NKB Medicina Diagnóstica Lean na Microbiologia Conceito de Lean Cláudio Pereira Diretor Regional NKB RJ Agenda Lean Thinking Sistema de Produção da Toyota

Leia mais

Impactos humanos da PE CLIENTE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE

Impactos humanos da PE CLIENTE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE. Impactos humanos da PE Menor Lead Time Estrutura do STP Just-In-Time Fluxo Contínuo Takt Time Produção Puxada Kanban Custo Mais Baixo CLIENTE Segurança Moral Jidoka Separação Homem/ Máquina Poka-Yoke Inspeção Fonte Ação Imediata

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP)

CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) CONSELHO REGIONAL DE QUÍMICA - IV REGIÃO (SP) Introdução ao Lean Thinking Ministrante: Christopher Thompson Lean Institute Brasil Contatos: lean@lean.org.br Apoio São Paulo, 16 de setembro de 2010 Observação:

Leia mais

O novo sistema de movimentação de materiais da Toyota mostra a flexibilidade do TPS

O novo sistema de movimentação de materiais da Toyota mostra a flexibilidade do TPS O novo sistema de movimentação de materiais da Toyota mostra a flexibilidade do TPS Tradução: Diogo Kosaka A Toyota introduziu um novo sistema de manuseio de material baseado em kits para reduzir a complexidade

Leia mais

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data

Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data 9 Formas de Aumentar a Lucratividade da Sua Empresa com o Big Data Planejamento Performance Dashboard Plano de ação Relatórios Indicadores Sua empresa sabe interpretar os dados que coleta? Para aumentar

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço

Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Módulo 8 Gerenciamento de Nível de Serviço Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

Sistema de Informação Gerencial (SIG)

Sistema de Informação Gerencial (SIG) Sistema de Informação Gerencial (SIG) Os Sistemas de Informação Gerencial (SIG) são sistemas ou processos que fornecem as informações necessárias para gerenciar com eficácia as organizações. Um SIG gera

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

FT 5 Critérios de excelência aeronáutica - LEAN

FT 5 Critérios de excelência aeronáutica - LEAN Trabalho Realizado por: Natalino Semedo Carlos Esteves Rui Marques Nádia Casquinha 1 Índice Introdução... 3 Padronização... 3 Efeito kaizen... 5 Polivalência... 5 Bechmarking... 6 Poka-Yoke... 7 Muri...

Leia mais

1.Introdução. 2. Posicionamento

1.Introdução. 2. Posicionamento 1.Introdução 1.1 Finalidade Este documento tem o objetivo de demonstrar as necessidades e problemas que a rede de clínicas de vacinação IMUNIZA encontra em seu dia a dia, propondo após um levantamento

Leia mais

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo:

ONE Service Desk. O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: ONE Service Desk O Service Desk ONE fornece uma infraestrutura de serviços de suporte ITIL completa, contendo: Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Mudanças BDGC (Banco

Leia mais

EXEMPLO: Processo para atualização da hora Processo para monitoramento da necessidade de proteção de tela. Figura 4-1 - Exemplo

EXEMPLO: Processo para atualização da hora Processo para monitoramento da necessidade de proteção de tela. Figura 4-1 - Exemplo 4 PROCESSOS Os primeiros sistemas operacionais permitiam que apenas um processo fosse executado por vez. Dessa maneira, este processo tinha todo o sistema computacional a sua disposição. Os atuais sistemas

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais

Estrutura de Relacionamento:

Estrutura de Relacionamento: 1 Índice Por que ter Guia de Relacionamento e Suporte?... 3 Qual a Estrutura de Relacionamento com o Cliente?... 3 Agente de Atendimento (CAT):... 3 Gerente de Contas (GC):... 3 Gerente de Serviço (GS):...

Leia mais

Teresa Maciel MSC, PhD Candidate. Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com

Teresa Maciel MSC, PhD Candidate. Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com Teresa Maciel MSC, PhD Candidate Docente UFRPE tmmaciel@gmail.com Sobre a instrutora... Doutoranda em Engenharia de Software (métodos ágeis), Mestre em Engenharia de Software (melhoria de processos de

Leia mais

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços

Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços da solução SAP SAP ERP SAP Data Maintenance for ERP by Vistex Objetivos Eficiência na manutenção de dados mestres referentes a clientes, fornecedores, materiais e preços Entregar a manutenção de dados

Leia mais

Gerência de Redes Áreas Funcionais de Gerenciamento. Douglas Duarte ddsbdc@gmail.com

Gerência de Redes Áreas Funcionais de Gerenciamento. Douglas Duarte ddsbdc@gmail.com Gerência de Redes de Gerenciamento Douglas Duarte ddsbdc@gmail.com de Gerenciamento Gerenciamento de Falhas; Gerenciamento de Desempenho; Gerenciamento de Contabilização; Gerenciamento de Configuração;

Leia mais

Exercícios. Exercício 1

Exercícios. Exercício 1 Exercícios Exercício 1 Considere um sistema de processamento com os seguintes tempos entre chegadas de tarefas: Tempo entre Chegadas (horas) Probabilidade 0 0.23 1 0.37 2 0.28 3 0.12 Os tempos de processamento

Leia mais

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software

COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE. Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software COMO MELHORAR O DESEMPENHO DAS LINHAS DE PRODUÇÃO Edson Donisete da Silva, Carlos Roberto Sponteado Aquarius Software Objetivo Apresentar conceitos e ferramentas atuais para melhorar eficiência da produção

Leia mais

Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO)

Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO) Aula 7 Mapeamento de processos e Questionário de Diagnóstico Organizacional (QDO) Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br QUESTIONÁRIO DE DIAGNÓSTICO ORGANIZACIONAL (QDO) QUESTIONÁRIO DE

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

Obtendo Qualidade com SOA

Obtendo Qualidade com SOA Obtendo Qualidade com SOA Daniel Garcia Gerente de Prática BPM/SOA daniel.garcia@kaizen.com.br 11 de Novembro de 2009 Copyright 2009 Kaizen Consultoria e Serviços. All rights reserved Agenda Sobre a Kaizen

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado B, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Considerações sobre a Parte I - Histórico e componentes do lean, 74

Considerações sobre a Parte I - Histórico e componentes do lean, 74 Sumário Prefácio, xi Introdução, 1 Parte I - HISTÓRICO E COMPONENTES DO LEAN, 5 1 Conceito Enxuto: das Origens à Consolidação, 6 As indústrias da produção em massa, 8 Crise na indústria automobilística

Leia mais

MSc. Daniele Carvalho Oliveira

MSc. Daniele Carvalho Oliveira MSc. Daniele Carvalho Oliveira AULA 2 Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 2 CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE BANCO DE DADOS Administração de Banco de Dados: MSc. Daniele Oliveira 3 Conceitos

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Information Technology Infrastructure Library ITIL ITIL é um acrônimo de Information Technology Infraestruture Library. Criado em

Leia mais

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM Manual do Sumário Conhecendo o SERVICE DESK SYSTEM... 3 - A tela de Acesso ao sistema:... 3 - A tela do sistema após o acesso(exemplo):... 3 OCORRÊNCIAS... 4 - Abertura de chamados:... 4 - Atendendo um

Leia mais

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0

G-Bar. Módulo Básico Versão 4.0 G-Bar Software para Gerenciamento de Centrais de Corte e Dobra de Aço Módulo Básico Versão 4.0 Pedidos de Vendas Manual do Usuário 1 As informações contidas neste documento, incluindo links, telas e funcionamento

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes. Website PRO. Manual do Usuário

Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes. Website PRO. Manual do Usuário Sistema TrackMaker de Rastreamento e Logística de Transportes Website PRO Manual do Usuário ÍNDICE Login Página Inicial Rastreamento em Tempo Real Configurações Janela Adicionar Veículo Editar Veículo

Leia mais

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário

GERENCIAL SEPLAG CARTILHA AGENDA. Sumário CARTILHA AGENDA GERENCIAL SEPLAG 2012 Sumário 1. A Agenda Gerencial 2. Como Utilizar 3. Criação de Usuário 4. Criando um Projeto 5. Criando uma meta: 6. Criando uma Tarefa 7. Calendário 8. Mensagens ou

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos

Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos Conectando a Montagem aos Processos em Lotes através de Sistemas Puxados Básicos Art Smalley Tradução: Diogo Kosaka Sistemas puxados são uma parte fundamental da manufatura lean e freqüentemente são mal

Leia mais

Unidade II GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DE. Prof. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DE SUPRIMENTOS E LOGÍSTICA Prof. Léo Noronha Após a Segunda Guerra Mundial: Estados Unidos da América passaram por um longo período de crescimento. Responsáveis pela reconstrução de muitos

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

13 erros comuns de ERP e como evitá-los

13 erros comuns de ERP e como evitá-los 13 erros comuns de ERP e como evitá-los A intenção é ajudá-lo a garantir que a sua implementação de ERP seja um sucesso, ou que você, ao menos, possa minimizar os problemas potenciais. Jennifer Lonoff

Leia mais

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Custos Metodologia Aula Teórica Exemplos e Exercícios práticos Questões de concursos anteriores Metodologia e Bibliografia Bibliografia PMBOK, 2004. Project Management

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Não há mais dúvidas de que para as funções da administração - planejamento, organização, liderança e controle

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Footprints Service Core. Manual de uso do sistema

Footprints Service Core. Manual de uso do sistema Footprints Service Core Manual de uso do sistema Sumário Acessando o sistema... 3 Visão geral... 4 Criação de chamados... 5 Acompanhamento de chamados... 7 Compartilhamento de chamados... 8 Notificações...

Leia mais

Wesley Vaz, MSc., CISA

Wesley Vaz, MSc., CISA Wesley Vaz, MSc., CISA Objetivos Ao final da palestra, os participantes deverão ser capazes de: Identificar e compreender os princípios do Cobit 5; Identificar e conhecer as características dos elementos

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO

UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO S Y S T E M S ASG-PERFMAN 2020 UTILIZAÇÃO DA COMPETÊNCIA DE TI ATRAVÉS DE UM ABRANGENTE PLANEJAMENTO DE CAPACIDADE E MODELAGEM DE CARGAS DE TRABALHO ASG ASG-PERFMAN 2020: Visão Global A sua capacidade

Leia mais

Suporte Técnico. A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA

Suporte Técnico. A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA Suporte Técnico A ZRCR Informática presta suporte técnico, via telefone, e-mail ou Skype diretamente aos usuários do E-GESTAOBELEZA Horário de Atendimento De segunda-feira à sexta-feira das 09:00 ás 19:00

Leia mais

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho

Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Virtualização Microsoft: Data Center a Estação de Trabalho Estudo de Caso de Solução para Cliente Universidade Utiliza Virtualização para Criar Data Center Com Melhor Custo-Benefício e Desempenho Visão

Leia mais

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação Serviços : Cursos e workshops especialmente criados para capacitar a sua organização no

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM...

INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 4. INTERLIGAÇÃO DO SISTEMA... 5 5. ALGUNS RECURSOS... 6 6. SERVIDOR BAM... 1 de 30 INDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONFIGURAÇÃO MÍNIMA... 4 3. INSTALAÇÃO... 4 3.1. ONDE SE DEVE INSTALAR O SERVIDOR BAM?... 4 3.2. ONDE SE DEVE INSTALAR O PROGRAMADOR REMOTO BAM?... 4 3.3. COMO FAZER

Leia mais

A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva

A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva A Cadeia de Ajuda para Manter a Estabilidade Produtiva Sergio Kamada* Este artigo tem como objetivo descrever a importância da Cadeia de Ajuda no processo de estabilização produtiva e apresentar métodos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.

Guia do Nexus. O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado. Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum. Guia do Nexus O Guia Definitivo para o Nexus: O exoesqueleto do desenvolvimento Scrum escalado Desenvolvido e mantido por Ken Schwaber e Scrum.org Tabela de Conteúdo Visão Geral do Nexus... 2 O Propósito

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES

CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI ANALISTA DE GESTÃO RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES CELG DISTRIBUIÇÃO S.A EDITAL N. 1/2014 CONCURSO PÚBLICO ANALISTA DE GESTÃO ANALISTA DE SISTEMA ÊNFASE GOVERNANÇA DE TI RESPOSTAS ESPERADAS PRELIMINARES O Centro de Seleção da Universidade Federal de Goiás

Leia mais

O sistema Just-In-Time. Professor: Dannilo Barbosa Guimarães

O sistema Just-In-Time. Professor: Dannilo Barbosa Guimarães O sistema Just-In-Time Professor: Dannilo Barbosa Guimarães Introdução ao JIT O Just-In-Time surgiu no Japão na década de 70 na Toyota Motor Company (Taiichi Ohno). O JIT visa o combate ao desperdício

Leia mais

Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor?

Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor? Quando se fala em ponto eletrônico, a primeira coisa que vem à sua cabeça ainda é dor? Interagir com sistemas que ainda dependem de agendamentos manuais e de coletas presenciais em vários equipamentos

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS

GUIA DE BOAS PRÁTICAS GUIA DE BOAS PRÁTICAS Sumário Requisitos para um bom funcionamento...3 Menu Configurações...7 Como otimizar o uso da sua cota...10 Monitorando o backup...8 Manutenção de arquivos...12 www.upbackup.com.br

Leia mais

Gerenciador de Mudanças automatizadas

Gerenciador de Mudanças automatizadas Benefícios para os Negócios Minimizando a dependência em processos manuais e reduzindo risco de erro humano Reduz o tempo, esforço e risco de erro humano que existem ao mudar a configuração em dispositivos

Leia mais

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0

Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Conceitos e Aplicações Sobre Pastas Públicas com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA

CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS E ARQUITETURA SUBÁREA: ENGENHARIAS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE ENGENHARIA DE SOROCABA TÍTULO: UTILIZAÇÃO DE SOFTWARES DEDICADOS PARA O DESENVOLVIMENTO E ELABORAÇÃO DO MAPEAMENTO DO FLUXO DE VALOR (MFV) EM SISTEMAS DE PRODUÇÃO ENXUTA LEAN PRODUCTION CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

Lean IT. Pensamento Enxuto para construção de times de TI de Alta Performance. www.livroleanit.com

Lean IT. Pensamento Enxuto para construção de times de TI de Alta Performance. www.livroleanit.com Lean IT Pensamento Enxuto para construção de times de TI de Alta Performance www.livroleanit.com ALINHAMENTO DE EXPECTATIVAS ALINHAMENTO 1 ( O Segredo ) ALINHAMENTO 2 ( Sem tradução simultânea ) AGENDA...Você

Leia mais