CAPACITAÇÃO NO PJE MÓDULO PARA ADMINISTRADORES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPACITAÇÃO NO PJE MÓDULO PARA ADMINISTRADORES"

Transcrição

1 CAPACITAÇÃO NO PJE MÓDULO PARA ADMINISTRADORES AUTORES: JOÃO BOSCO DE BARROS FREITAS THIAGO NOBORU WAKAMIYA PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página

2 SUMÁRIO 0. Objetivos de aprendizagem Tópicos não cobertos nesta capacitação Visão geral do PJe Requisitos mínimos do sistema Tela inicial Padrão visual (GUI) Padrão Consulta / Formulário Padrão Formulário Padrão de Componentes (mais complexos) Campo tipo Árvore de Seleção Campo tipo Sugestão Automática Menu configuração Controle de Acesso Funcionalidades Papéis Registro de Atividades Sistema Parâmetro Localização Fluxo Jurisdição Documento Variáveis Grupo Tipo de Modelo Modelo PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 2

3 Tipo de Documento Competência Dimensão Pessoal Dimensão Funcional Competência Distribuição Distância Máxima de Distribuição Peso das Partes no Processo Peso de Prevenção Pessoa Tabelas Básicas Tabelas Judiciais Classe Judicial Órgão de Representação Órgão Julgador Central de Mandados Audiências e Sessões Tipo de Audiência Tempo de Audiência do Órgão Julgador Sala Bloqueio de Pauta Visão geral dos fluxos Fluxos Raias Nós Tipos de Nó Análise dos Nós Visão geral dos painéis Roteiro de Instalação Inicial PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 3

4 0.. Passos para configurar o PJe Dados relevantes para a Configuração Erros/Dúvidas/Dicas mais frequentes Na tela inicial, o botão ENTRAR não aparece no navegador Usuário sem visibilidade Habilitar Assinador em Modo Teste Localizar rapidamente um Item de Menu Corrigir o caminho de um processo no fluxo Localizar em qual caixa um processo se encontra Excluir um movimento Criar filtros para as Caixas Visualizar todas as opções de um campo tipo sugestão automática PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 4

5 0. OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM Ao concluir esta capacitação você deverá estar apto a: Preparar o PJe para a instalação inicial em uma Unidade Judicial; Prestar suporte de 2º nível no sistema, solucionando possíveis problemas de configuração do ambiente ou identificando bugs; Aplicar atualizações homologadas pelo TST no sistema (alteração de fluxos, criação ou atualização de parâmetros, entre outros); Preparar ambientes de homologação ou teste para treinamentos ou realização de testes específicos. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 5

6 02. TÓPICOS NÃO COBERTOS NESTA CAPACITAÇÃO O seguinte tópico não será abordado nesta capacitação: Utilização do sistema como um usuário operacional. Existem manuais específicos para Servidores, Advogados, Magistrados, entre outros. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 6

7 03. VISÃO GERAL DO PJE O sistema Processo Judicial Eletrônico PJe é um software concebido e elaborado pelo Poder Judiciário brasileiro com o objetivo de permitir a tramitação de processos judiciais sob a forma eletrônica. O projeto é coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com os diversos tribunais brasileiros. As funcionalidades para a Justiça do Trabalho (PJe-JT) estão sendo desenvolvidas pelo Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Tribunais Regionais do Trabalho. Esta capacitação desenvolvida especificamente para administradores tem como objetivo principal permitir que servidores atuem como especialistas no PJe, através do desenvolvimento das seguintes habilidades: Configuração dos principais parâmetros necessários ao correto funcionamento do sistema; Domínio dos cadastros mais importantes, como Jurisdição, Localização, Competência, Documentos, entre outros; Domínio da configuração dos fluxos do PJe; Atendimento de solicitações dos usuários, não solucionados pelo suporte de º nível; Capacidade de configurar inicialmente o sistema para implantação em uma Unidade Judicial, seja ela de º ou 2º grau. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 7

8 04. REQUISITOS MÍNIMOS DO SISTEMA Para que o PJe funcione adequadamente, é imprescindível que as seguintes configurações mínimas sejam atendidas: Certificado digital válido, baseado na ICP-Brasil (tipo A3 ou A4), seja em mídia do tipo cartão ou do tipo token; Sistema operacional: atualmente o PJe somente é compatível com o sistema operacional Windows. É recomendado o uso do Windows XP ou versões superiores desse sistema operacional. As versões Windows 95, Windows 98 e Millenium devem ser evitadas para uso. Navegador de Internet: o navegador recomendado para uso no PJe é o Firefox versão 6.0 (ou versão superior). Para a versão atual do PJe, não aconselhamos o uso do Internet Explorer por problemas de compatibilidade com o Java (JRE). JRE versão.6.8 ou superior. Leitora de cartão ou Token USB: Caso seu certificado digital estiver armazenado em um cartão inteligente (cartão com chip), será necessária uma leitora de cartão compatível para fazer a autenticação do usuário. Outra opção é utilizar o Certificado Digital por meio do token USB, dispositivo semelhante a um pen drive, com memória suficiente para armazenar dados e senhas, a fim de dificultar sua utilização por outras pessoas que não seus proprietários. Instale o driver da sua leitora de cartão (ou Token USB), programa que normalmente acompanha o produto. Gerenciador do certificado digital: O SafeSign é o programa responsável pela administração do seu certificado digital. É através dele que o Windows gerencia sua leitora de cartão (ou token), acessando o seu certificado digital quando este for requisitado. O Programa poderá ser obtido gratuitamente no site Cadeia de Certificação ICP-Brasil: Instale a cadeia de certificação da ICP-Brasil, que poderá ser instalada a partir do site da Autoridade Certificadora que emitiu seu certificado. Cadeia de Certificação da Autoridade Certificadora: Instale a cadeia de certificação da Autoridade Certificadora que emitiu seu Certificado Digital. Por exemplo, para certificados emitidos pela Serasa, consulte o site PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 8

9 Conversor de Arquivos para formato PDF: O PJe só aceita documentos em formato PDF. Para criar um arquivo em formato PDF, é preciso dispor de um programa que converta seu documento original para esse formato. Em diferentes sites da internet é possível encontrar programas gratuitos para esse fim, como o PDF Creator (http://sourceforge.net/projects/pdfcreator/). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 9

10 05. TELA INICIAL Esta é a tela inicial do PJe: Detalhes dos Itens Botão de acesso ao sistema. No ambiente de produção, o acesso é realizado somente com certificado digital. No ambiente de homologação ou teste, é possível acessar o sistema sem certificado digital, através de usuário e senha. Veremos mais adiante, quando detalharmos os parâmetros do sistema, como é realizada a configuração para acesso sem certificado digital. Opções de personalização da aparência do sistema, como alteração do esquema de cores e tamanho da fonte. Parâmetros configuráveis do sistema. O logo, o título e o subtítulo do sistema são configuráveis. Veremos com mais detalhes quando explicarmos os parâmetros. Versão do sistema. É imprescindível sabermos a versão do sistema (e também do banco de dados veremos como recuperar a versão do banco de dados nos parâmetros do sistema, mais adiante) para abertura de chamados na ferramenta específica (JIRA). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 0

11 06. PADRÃO VISUAL (GUI) A tela principal do PJe segue o seguinte padrão visual: Detalhes dos Itens No campo Pesquisar, é possível localizar um item de menu apenas digitando a palavra desejada, lembrando que a busca é efetuada à medida em que o usuário está digitando (padrão sugestão automática ). Nos botões de layout, é possível alterar o esquema de cores e o tamanho das fontes do sistema. Nome do usuário que efetou logon (autenticação) no sistema. Localização / Papel do usuário. O sistema mostra a Localização / Papel atual do usuário. Caso o usuário possua mais de uma Localização / Papel, o sistema mostrará uma combobox onde será possível selecionar o par desejado. Se ele possuir apenas uma Localização / Papel, ao invés de uma combobox, o sistema trará apenas o texto simples. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página

12 4 Barra de menus do sistema. Para o administrador do sistema é importante conhecer o padrão de funcionamento dos componentes de formulário, pois muitas dúvidas podem surgir quando da utilização pelos usuários PADRÃO CONSULTA / FORMULÁRIO Detalhes dos Itens Abas do formulário. No caso em tela, aba Pesquisar. Campos de filtro para a pesquisa. O botão Pesquisar efetua a busca e o botão Limpar reinicia todos os campos para os valores padrão. Os resultados da busca são listados em formato de tabela, trazendo os dados mais relevantes. Sempre que o resultado da busca for mostrado em uma lista, um totalizador de registros também será mostrado. Ícones de operação. Alguns ícones de tela e as operações vinculadas aos mesmos: Ícone Operação Selecionar: Seleciona o registro, abrindo o mesmo em modo de edição no formulário de cadastro. Inativar registro: Inativa o registro, através da exclusão lógica. Há casos em que há exclusão física, porém o padrão do PJe é a exclusão lógica (o registro fica inativado). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 2

13 Abrir a tarefa: Abre a tarefa relacionada ao fluxo do processo. Em alguns casos, este ícone indica a Alteração do registro (clicando no ícone, abrirá o formulário com os dados do registro selecionado em modo de edição). Mover para caixa: Clicando no ícone, é possível mover o registro para um local específico. Este ícone é visualizado nos painéis; se o usuário clicar neste ícone e mantiver o botão do mouse pressionado, poderá arrastar o registro para a caixa que desejar PADRÃO FORMULÁRIO Detalhes dos Itens Título do formulário, normalmente identifica qual Item de Menu o usuário acessou. Aba do Formulário. Se o usuário acessa esta aba sem selecionar o registro da Aba Pesquisa, o cadastro é aberto em modo de inserção. Campos do formulário de cadastro. Veja que os campos obrigatórios são facilmente identificáveis (*). Botões de operação são autoexplicativos (Incluir, Gravar, Cancelar, etc). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 3

14 06.3. PADRÃO DE COMPONENTES (MAIS COMPLEXOS) Abaixo listamos alguns componentes visuais mais complexos do sistema e detalhamos como se dá o funcionamento dos mesmos: CAMPO TIPO ÁRVORE DE S ELEÇÃO Em campos do tipo Árvore de Seleção, o usuário deve clicar no ícone para que o sistema abra uma lista de opções em formato de árvore (itens e subitens hierarquicamente dispostos). Basta selecionar um item que o campo trará a descrição do item selecionado. O ícone anteriormente. limpa a seleção efetuada CAMPO TIPO SUGES TÃO AUTO MÁTI CA Em campos do tipo Sugestão Automática, à medida que o usuário digita no campo, o sistema traz uma lista de opções (sugestões) filtrada pelos caracteres digitados pelo usuário. O ícone identifica que o campo é do tipo Sugestão Automática. Observação: por motivos de performance do sistema, o campo CEP, na versão Descanso, não efetuará a sugestão até que os oito caracteres sejam preenchidos. DICA: Para listar todas as opções disponíveis, basta digitar % e aguardar, que uma lista completa será visualizada (ATENÇÃO: utilize esta dica com cautela, pois como o sistema trará todas as opções disponíveis, é possível que a performance desta operação seja prejudicada). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 4

15 07. MENU CONFIGURAÇÃO A atuação dos administradores do PJe foca principalmente no item de menu Configuração, onde são realizadas parametrizações e cadastros iniciais e essenciais para que a utilização correta do PJe pelos usuários seja possível. É comum que muitas mensagens de erro do sistema sejam ocasionadas por configurações erradas ou cadastros essenciais incompletos, por isso é primordial que os administradores conheçam em detalhes a maioria dos recursos deste item de menu CONTROLE DE ACESSO Detalharemos os itens do menu Configuração > Controle de acesso FUN CIONALI DADES Uma funcionalidade no PJe significa um recurso previamente disponibilizado no sistema para uso. Um recurso pode ser uma página (exemplo: formulário de cadastro de pessoa física) ou uma ação dentro da página (exemplo: botão Gravar de um formulário). Nas versões anteriores à Descanso, a funcionalidade chamavase recurso. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 5

16 Formulário: Detalhes dos Itens Campo Identificador: caminho do recurso, normalmente uma URL para uma página do sistema. Campo Nome: descrição que identifica o recurso. Papéis disponíveis no sistema. Botões que incluem ou retiram papéis do acesso ao recurso. Papéis que possuem permissão de acesso ao recurso PAPÉI S Um papel no PJe significa um conjunto de funcionalidades a que o usuário tem acesso no sistema. É através do papel que o usuário tem acesso às PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 6

17 funcionalidades. O PJe utiliza a hierarquia de papéis para simular uma herança de recursos, onde recursos associados a determinados papéis podem ser associados a papéis em níveis acima e consequentemente diminuir o tempo de atribuição de recursos. Visão hierárquica: Clicando na aba, visualizaremos a seguinte estrutura em árvore: 2 Detalhes dos Itens 2 Papel. O ícone representa um Papel e o ícone representa um Recurso. Na figura acima, o Papel Administrador possui todas as permissões que os papéis hierarquicamente inferiores possuem, ou seja, as permissões que o Papel Advogado, Conciliador, Diretor de Secretaria, etc., possuem, o Administrador também possui. Vamos analisar agora o Papel Diretor de Secretaria. Veja que há Papéis e Recursos associados a este Papel. Isto significa que o Papel Diretor de Secretaria possui permissão de acesso a todos os Recursos vinculados aos Papéis Secretário de Sessão e Servidor de Secretaria, mais os Recursos que estão diretamente vinculados ao Papel (Alerta, Processo/Cadastro/ajusteMovimentacao.menuText, etc.). Formulário: Clicando na Aba Formulário > Papéis, visualizamos: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 7

18 Detalhes dos Itens Papéis dos quais recebe permissões: Papéis hierarquicamente inferiores ao Papel atualmente selecionado. Na prática significa dizer que todos os Recursos vinculados aos Papéis listados são atribuídos automaticamente por hierarquia ao Papel selecionado. Clicando na Aba Formulário > Herdeiros, visualizamos: Detalhes dos Itens Papéis para os quais cede permissões: Papéis hierarquicamente superiores ao Papel atualmente selecionado. Na prática significa dizer que todos os Recursos a que o Papel selecionado tem permissão são atribuídos ao Papel listado. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 8

19 Clicando na Aba Formulário > Recursos, visualizamos: Detalhes dos Itens Recursos do sistema aos quais tem permissão: Recursos específicos que devem ser atribuídos ao Papel selecionado mas que não estão vinculados a nenhum Papel hierarquicamente inferior REGI STRO DE ATIVIDADES O recurso Registro de atividades permite a consulta ao log de operações no PJe. Veja a tela de pesquisa abaixo. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 9

20 Pesquisa de Log: Detalhes dos Itens Campos de filtro para pesquisa: é possível definir filtros para a pesquisa no log de operações do sistema. Resultados da pesquisa efetuada. 3 Ícone de Detalhes ( tela de Detalhes: ) do registro de log de operação. Exemplo da PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 20

21 07.2. SISTEMA PAR ÂMETRO Parâmetros disponíveis no PJe. Os parâmetros vem configurados por padrão pelo TST. Existem alguns parâmetros que DEVEM ser alterados para a configuração inicial de uma Unidade Judicial. Veremos quais parâmetros devem ser alterados no capítulo específico. Por ora, basta saber que existe o cadastro de parâmetros e que funciona no padrão de outras telas de cadastro do sistema. Tela principal dos Parâmetros: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 2

22 LOCALI ZAÇÃO Uma Localização, no PJe, pode ser uma unidade judicial (uma Vara do Trabalho ou um Gabinete, por exemplo) ou um setor da unidade judicial (Controle de Conhecimento, Assessoria, etc). Porém, como o sistema exige que o utilizador do sistema tenha sempre um Papel e uma Localização associada para que o mesmo visualize as tarefas de um fluxo, todas as pessoas cadastradas no sistema que são externas ao Tribunal (exemplo: advogados, peritos, etc) também são cadastradas como uma Localização (esta operação é transparente ao usuário, o cadastro é efetuado automaticamente pelo sistema). No PJe existe o conceito de Estrutura para a Localização. Veja o formulário abaixo (Localização do tipo Estrutura): 2 PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 22

23 2 Detalhes dos Itens Descrição da Localização. Selecionar Sim para o campo Estrutura? significa dizer que a Localização cadastrada será um modelo para a criação de outras Localizações. Como padrão, a Localização VARA já vem cadastrada no PJe e todos os demais setores que a compõem também. Por exemplo, Controle de Conhecimento é um setor dentro da vara e no PJe é uma Localização (que não é do tipo Estrutura) cuja Localização Superior é VARA. Veja: Visualizando hierarquicamente a Localização VARA : PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 23

24 A Localização do tipo Estrutura existe no PJe para, além de facilitar o cadastramento de unidades judiciais estruturadas (como uma Vara do Trabalho por exemplo), permitir a configuração dos fluxos, como veremos adiante. Se ao efetuarmos o cadastro de uma Vara do Trabalho, indicarmos que a sua Estrutura Modelo é VARA, o sistema automaticamente cadastra todos os setores subordinados, baseado no modelo de estrutura. Veja: Formulário da Localização: No fluxo, para que o usuário tenha acesso a uma tarefa, é necessário que ele tenha a Localização e o Papel que a tarefa exige. É fácil perceber que somente as Localizações do tipo Estrutura estarão disponíveis para a definição do acesso à tarefa, pois são genéricas, ou seja, incluindo Controle de Conhecimento na definição, significa dizer que todos os Controles de Conhecimento de todas as Varas do Trabalho cadastradas estarão também com acesso. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 24

25 Detalhes dos Itens Campo Localização: descrição (nome) da Localização. No caso de uma Vara do Trabalho, marca-se Não no campo Estrutura? (ela não será uma estrutura e sim terá uma estrutura modelo do tipo VARA). Campo Localização Superior: informar, se houver, qual Localização é hierarquicamente superior. Campo Estrutura Modelo: informar, se for o caso, qual modelo de estrutura será usado para criação da Localização. No caso em tela, como informamos que a Localização Vara do Trabalho de Várzea Grande tem com Estrutura Modelo VARA, ao gravar o registro, toda a estrutura de uma VARA será gerada automaticamente. Veja: FLUXO O Fluxo, neste manual, englobará um capítulo específico (ver capítulo Visão Geral dos Fluxos). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 25

26 07.3. JURISDIÇÃO A Jurisdição, para o PJe, são os municípios atendidos jurisdicionalmente pela Unidade Judicial. Por exemplo, a Jurisdição Cuiabá atende aos seguintes municípios: Cuiabá, Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães e Santo Antônio do Leverger. Aba Formulário: Detalhes dos Itens O campo Código de origem (numeração única), na Justiça do Trabalho, não é utilizado para nenhum fim específico. Porém, como se trata de um campo obrigatório, basta informar qualquer valor. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 26

27 Aba Município da Jurisdição: 2 2 Detalhes dos Itens Campos que devem ser preenchidos para inclusão de um município na Jurisdição. Informar se o município é sede ou não. Lista dos municípios da Jurisdição. O ícone permite a alteração do registro e o ícone realiza a inativação do registro. Aba Varas Itinerantes: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 27

28 Cadastrar os municípios que funcionam como Varas Itinerantes nesta aba, se houver DOCUMENTO Em linhas gerais, um Documento, no PJe, é um objeto que compõe um processo. Traçando um paralelo com o processo físico, o Documento pode ser uma petição inicial, uma cópia de documentos probatórios, uma contrarrazão, um mandado, uma certidão, entre outros. No PJe é possível criarmos modelos de documentos que facilitam e padronizam a confecção das peças processuais. Nos modelos, podemos utilizar as variáveis, que são informações que o sistema nos disponibiliza e que podem ser incluídas nos documentos, para que seus valores sejam preenchidos automaticamente (por exemplo, o número do processo, o nome das partes, a classe do processo, o endereço das partes, etc.). Para entendermos melhor a estrutura dos documentos do PJe, veja: GRUPO TIPO DE MODELO MODELO VARIÁVEIS TIPO DE DOCUMENTO Cadastros do Menu Documento e os relacionamentos entre eles PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 28

29 Detalhes dos Itens VARI ÁV EIS Menu: VARIÁVEIS Uma VARIÁVEL é uma informação que o sistema permite que seja incluída em um modelo de documento, para que seu valor seja automaticamente preenchido conforme o contexto. Por exemplo, temos uma variável disponível no PJe chamada Numero_Processo que pode ser incluída em qualquer modelo de documento. Toda vez que utilizarmos o modelo, esta variável terá seu valor preenchido com o número do processo que o usuário estiver trabalhando no momento. Na prática: Variáveis disponíveis Será preenchido com o endereço do órgão julgador Será preenchido com o nome do órgão julgador Será preenchido com o número do processo PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 29

30 GR UPO GRUPO Menu: O Grupo tem a função de facilitar o agrupamento de Tipos de Modelo cadastrados no sistema. Formulário de pesquisa: Formulário de cadastro: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 30

31 TIPO DE MODELO Menu: TIPO DE MODELO O Tipo de Modelo de Documento é uma especie de classificação do modelo de documento. Por exemplo, no Grupo Mandados, podemos ter os Tipos de Modelo: Mandado de Citação, Mandado de Intimação, entre outros. O Tipo de Modelo será sempre associado a um Grupo e podemos definir quais variáveis estarão disponíveis para os Modelos no cadastro do Tipo de Modelo. Formulário: Descrição do Tipo de Modelo Grupo de Modelo Variáveis: Para incluir uma variável basta clicar em na lista de variáveis. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 3

32 MODELO MODELO Menu: O Modelo de Documento é, como o próprio nome diz, um modelo para que novos documentos sejam criados baseados em sua estrutura. Formulário: Tipo de Modelo Tipo de Documento Nome do Modelo Localização Variáveis A utilização de Modelos no sistema aumenta de forma significativa a produtividade dos servidores, além de estabelecer um padrão no tocante ao layout dos documentos gerados pelo PJe. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 32

33 TIPO DE DO CUMENTO TIPO DE DOCUMENTO Menu: O Tipo de Documento (Petição/Documento na versão anterior - Capela) é a informação que deverá ser associada a qualquer documento cadastrado ou anexado ao PJe. Formulário: Detalharemos agora, os itens que foram destacados no formulário: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 33

34 Explicação das opções disponíveis no campo Uso: Texto: habilitará a entrada de texto pelo usuário, através do editor rico. Upload: habilitará o upload de documentos. Todos: habilitará tanto a entrada de texto através do editor rico, quanto o upload de documentos. Expediente: ficará disponível quando da criação de um expediente. Explicação das opções disponíveis no campo Visibilidade: Ambos: o tipo de documento será visível tanto para servidores e magistrados, quanto para papéis externos, como o advogado. Interno: disponível para o público interno ao PJe, como servidores e magistrados. Externo: disponível para o público externo ao PJe, como advogados. Explicação das opções disponíveis no campo Público: Sim: o tipo de documento será visível na consulta pública. Não: o tipo de documento não será visível na consulta pública. Este campo deverá ser marcado para que o tipo de documento seja disponibilizado quando o advogado solicitar Habilitação nos Autos (obs.: anteriormente, na versão Capela, o único tipo de documento disponível era a Contestação). Este campo deverá ser marcado para que o tipo de documento seja disponibilizado na Análise de Minuta. Aba Aplicação de Classe: Cadastrar se o tipo de documento será aplicável ao º e/ou ao 2º Grau. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 34

35 Aba Associar Papel: Nesta aba, serão relacionados os papéis e sua exigibilidade em relação ao tipo de documento. A inclusão ou não do papel nesta aba influencia na visibilidade do tipo de documento (exemplo: se o papel Advogado não estiver incluído nesta lista, um advogado não visualizará o tipo de documento quando for cadastrar ou anexar um documento novo ao processo). Além disso, podemos definir a exigibilidade do papel em relação à(s) assinatura(s) do tipo de documento. Explicando melhor as exigibilidades disponíveis: SUFICIENTE: basta que um papel SUFICIENTE assine o documento para que o mesmo se torne válido (exemplo: se tivermos um papel Servidor de Secretaria e um Magistrado como SUFICIENTES, basta que um deles assine o documento). FACULTATIVO: o papel com esta exigibilidade pode ou não assinar o documento, sem interferir na validade do mesmo. OBRIGATÓRIO: o papel com esta exigibilidade DEVE assinar o documento obrigatoriamente para que o mesmo se torne válido COMPETÊNCIA A Competência, para o PJe, é a definição de quais relações Classes x Assuntos serão atribuídas, ou seja, de competência de um Órgão Julgador, seja ele monocrático ou colegiado. No cadastro da Competência existem também as Dimensões, que são espécies de parâmetros que definem quais características do processo influenciarão sua distribuição a um Órgão Julgador DIMEN S ÃO P ES SO AL Menu: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 35

36 Com a Dimensão Pessoal é possível definir se determinada Pessoa ou Tipo de Pessoa será associada a uma Competência. Por exemplo, se quisermos definir que nos processos onde a União Federal figure como parte, a distribuição seja feita a um Órgão Julgador em específico (uma vara especializada, por exemplo), bastaria cadastrar uma Dimensão Pessoal que atenda ao Tipo de Pessoa e vinculá-la a uma Competência de um Órgão Julgador. Formulário: Aba Associações de pessoa: Comentário: Nesta aba, é possível associar uma Pessoa específica à Dimensão Pessoal. Aba Associações de tipo de pessoa: Comentário: No exemplo acima, vinculamos o Tipo de Pessoa União/Instituições a qualquer polo do processo à Dimensão Pessoal. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 36

37 DIMEN S ÃO FUN CIO NAL Menu: Com a Dimensão Funcional é possível definir se determinada Autoridade será associada a uma Competência. Formulário: Aba Autoridades afetadas: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 37

38 Comentário: No exemplo acima, se a Autoridade Prefeito do Município (no caso Prefeitura Municipal de Cuiabá) figurar como parte em qualquer polo de um processo, será vinculado à Dimensão Funcional CO MP ET ÊN CI A Menu: A Competência, através da vinculação aos relacionamentos entre Classes x Assuntos, e ainda das Dimensões (Pessoal, Alçada e Funcional), se definidas, será atribuída aos Órgãos Julgadores, para que seja possível que os mesmos recebam distribuições de processos no PJe. Formulário: Aba Classe x Assunto: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 38

39 Comentário: Na Aba Classe x Assunto são definidas todas as Classes e seus respectivos assuntos que a Competência atenderá. A relação Classe x Assunto influencia diretamente na distribuição de um processo a um Órgão Julgador (se a Competência atribuída ao Órgão Julgador não prever a Classe e o Assunto do processo que estiver sendo protocolado, este não será distribuído ao Órgão Julgador). Aba Órgão Julgador x Competência: Campo Tipo Órgão Julgador: selecione Monocrático no caso de uma Vara do Trabalho ou Gabinete, por exemplo, ou Colegiado no caso de uma Turma. Campo Órgão Julgador: selecione o Órgão Julgador a ser atribuída a Competência. Aba Dimensão Pessoal: Comentário: informe a Dimensão Pessoal, se for o caso. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 39

40 Aba Dimensão Alçada: Comentário: A Dimensão Alçada permite definir uma faixa de valores numérica (em relação ao valor da causa) ou de tempo (em anos) que será contemplada pela Competência. Por exemplo: na imagem acima, a Competência Ação Trabalhista Rito Sumaríssimo irá contemplar os processos cujo valor da causa esteja entre R$.244,0 e R$ ,00. Se o advogado protocolar um processo informando que se trata de uma Ação Trabalhista Rito Sumaríssimo, e informar um valor de causa superior ao máximo estipulado, valerá a configuração do campo Regra de Distribuição: pode-se Impedir Distribuição (o processo não será distribuído) ou Distribuição sem agendamento automático de audiência (o processo será distribuído, porém não será designada audiência automática, cabendo ao magistrado a análise do caso concreto e posterior marcação manual de audiência). Vale ressaltar que na versão Descanso, o sistema não está mais levando em conta esta configuração e sim as configurações da Classe Judicial. Aba Dimensão Funcional: Comentário: informe a Dimensão Funcional, se for o caso. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 40

41 07.6. DISTRIBUIÇÃO As configurações de Distribuição, não devem ser alteradas pelo Regional, pois os valores padronizados vêm cadastrados pelo CSJT, antes de qualquer implantação DIST ÂN CI A MÁXI MA DE DI ST RIBUI ÇÃO Menu: Esta configuração diz respeito à relação entre a carga de trabalho processual (peso do processo) e o número de órgãos julgadores. Recomenda-se que o valor da distância seja inversamente proporcional ao intervalo. Formulário: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 4

42 PESO DAS P AR T ES NO PROCESSO Menu: Define o peso do processo em relação ao número de partes, lembrando que esta configuração influencia na distribuição dos processos. Formulário: PESO DE PREV ENÇÃO Menu: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 42

43 Define o peso do processo em relação à quantidade de processos preventos. Entendese que, quanto maior o número de processos preventos, menor será a carga de trabalho total, portanto o peso do processo será menor. Formulário: PESSOA Para o administrador do PJe, não será necessário aprofundar nos detalhes dos cadastros disponíveis no menu Pessoa. É suficiente o conhecimento deste item em linhas gerais. Opções disponíveis no menu: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 43

44 Um detalhe que vale a pena ser observado, diz respeito ao cadastro de Servidor. Muitas vezes o sistema poderá retornar uma mensagem ao usuário dizendo Usuário sem visibilidade. Na maior parte dos casos, este problema é resolvido no próprio cadastro do Servidor, configurando corretamente a sua Localização e sua Visibilidade. Veja: Aba Localização: Nesta aba deve-se informar o Papel que o usuário desempenha em uma Localização do Órgão Julgador. Aba Visibilidade: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 44

45 Nesta aba deve-se informar a Visibilidade que o usuário terá na Localização cadastrada anteriormente. A Visibilidade, neste caso, diz respeito ao Cargo Judicial especificado no Órgão Julgador (exemplo: Juiz do Trabalho Titular, Substituto ou Todos) TABELAS BÁSICAS Para o administrador do PJe, não será necessário aprofundar nos detalhes dos cadastros disponíveis no menu Tabelas Básicas. É suficiente o conhecimento deste item em linhas gerais. Opções disponíveis no menu: Vamos detalhar um pouco mais o cadastro de Calendário. Nele devem ser informados os feriados, sejam eles nacionais, estaduais, municipais ou apenas do Órgão Julgador. Formulário: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 45

46 Detalhamento dos campos mais importantes: - Periodicidade: informar se o item a ser cadastrado se refere a uma data em específico (opção Dia) ou a um período (opção Período). Se selecionada a opção Período, deverão ser informados a Data Inicial e a Data Final. - Suspende Distribuição: informar se o feriado/evento impedirá a distribuição do processo. - Abrangência: informar o escopo do feriado/evento. Opções: Nacional, Estado, Município ou Órgão Julgador TABELAS JUDICIAIS Neste item de menu estão disponíveis os cadastros de Assunto, Classe Judicial, Movimentações, entre outros. Como os cadastros referentes às Tabelas Judiciais já vêm definidos pelo CSJT, recomenda-se que não se altere nada nos registros, visto que muitos deles são baseados nas tabelas do CNJ (assunto, classe, movimentos, etc.). Entretanto, vamos conhecer alguns detalhes importantes que influenciam em alguns aspectos do PJe CLASS E J UDI CI AL Vamos detalhar alguns campos do cadastro de Classe Judicial. Formulário: Detalhamento dos campos: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 46

47 Polo ativo: informar o Tipo de Parte para o Polo ativo. Polo passivo: informar o Tipo de Parte para o Polo passivo. Opção Inicial: marcar se a Classe for selecionável nas petições iniciais. Fluxo: informar qual Fluxo a Classe Judicial irá seguir no PJe. Tipo da audiência para designação automática: informar o Tipo de Audiência, no caso de marcação automática. Esta configuração influencia no protocolo da petição inicial, pois se não houver uma Sala (audiência) cadastrada e configurada para o tipo de audiência selecionada na Classe Judicial, o sistema não conseguirá realizar a marcação automática da audiência. Opção Controla valor da causa: se selecionada esta opção, o sistema abrirá os campos de valores mínimo e máximo. Esta funcionalidade existe para que o advogado não tente burlar o sistema, informando que se trata de uma Ação de Rito Sumaríssimo (de trâmite mais célere) mesmo com o valor da causa superior ao valor máximo estabelecido para a Classe Judicial. Neste caso, o sistema não irá marcar a audiência automaticamente, cabendo ao Magistrado a decisão do que fazer no caso concreto (como medida punitiva, poderá, por exemplo, marcar a audiência para uma data distante, mostrando ao advogado que sua tentativa piorou a situação ao invés de melhorá-la). Entretanto, o sistema permite que se marque audiência automática mesmo nestes casos, desde que a opção abaixo esteja selecionada: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 47

48 07.0. ÓRGÃO DE REPRESENTAÇÃO Menu: Neste item de Menu estão disponíveis os cadastros de Escritório de advocacia e Procuradoria (o cadastro de Procuradoria é necessário para o cadastro de Procurador) ÓRGÃO JULGADOR Menu: Um exemplo de Órgão Julgador, no º Grau, é uma Vara do Trabalho, por exemplo. No 2º Grau, teremos o Órgão Julgador Colegiado, que poderá ser monocrático (no caso de um Gabinete de Desembargador) ou colegiado (uma Turma ou o Tribunal Pleno). No cadastro do Órgão Julgador, informaremos quais Competências serão atendidas, cadastraremos os Cargos Judiciais (Juiz do Trabalho Titular e Substituto), os Magistrados que atuarão como Titular e Substitutos, as Visibilidades e o tempo de Interstício na marcação de audiências. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 48

49 Campos mais importantes da Aba Formulário: Código de origem: informar o código da Vara do Trabalho. Localização: selecionar a Localização referente ao Órgão Julgador, previamente cadastrada. Jurisdição: informar a Jurisdição, previamente cadastrada. Aba Competência: Informar quais Competências serão atendidas pelo Órgão Julgador. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 49

50 Aba Cargos Judiciais: Informar quais Cargos Judiciais atuarão no Órgão Julgador. Recomenda-se que no campo Descrição seja informado o nome do Cargo mais o nome do Órgão Julgador, para facilitar em alguns cadastros. Veja que o campo Recebe Distribuição? informa se o Cargo receberá ou não distribuição. Um detalhe importante do PJe: a distribuição de processos a um Órgão Julgador é realizado ao Cargo Judicial cadastrado nesta aba e não a um magistrado em específico. Aba Magistrado: Informar os magistrados que atuarão como Titular ou Substituto no Órgão Julgador. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 50

51 Aba Visibilidade: Informar a Visibilidade que cada Magistrado terá. Se selecionarmos para um Magistrado a opção Juiz Titular, este visualizará somente os processos distribuídos ao Cargo Judicial Juiz Titular. Se selecionarmos para um Magistrado a opção Juiz Substituto, este visualizará somente os processos distribuídos ao Cargo Judicial Juiz Substituto. Se selecionarmos Todos, o Magistrado visualizará todos os processos distribuídos ao Órgão Julgador. Aba Informação Interstício Marcação de Audiências: Informar o Prazo (em dias) de interstício, que é o tempo entre a distribuição do processo e a marcação da primeira audiência. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 5

52 07.2. CENTRAL DE MANDADOS Menu: Todos os cadastros relacionados à Central de Mandados estão neste item de menu. Não detalharemos a fundo pois se tratam de cadastros simples. Formulário: Aba Localização: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 52

53 Aba Grupos: AUDIÊNCIAS E SESSÕES Neste item de menu são cadastradas os Tipos de Audiência, os tempos de cada Tipo de Audiência no Órgão Julgador, as Salas, entre outros TIPO DE AUDI ÊN CI A Menu: Cadastrar os Tipos de Audiência. Formulário: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 53

54 TEMPO DE AUDI ÊN CIA DO ÓRGÃO J ULGADO R Menu: Informar o tempo de audiência para cada Tipo de Audiência cadastrada no sistema. É através destas configurações que o PJe irá realizar a marcação automática das audiências nas Salas do Órgão Julgador. Formulário: SALA Menu: Uma Sala não necessariamente reflete uma sala física da Vara do Trabalho. Pode ser uma organização lógica da sala de audiência para distribuir as audiências conforme o seu tipo. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 54

55 Formulário: Na Aba Formulário, informar o Tipo de Sala, o Órgão Julgador, o nome da Sala e se permite ou não a marcação de audiências em feriados. Aba Horários: Informar quais dias da semana e em quais horários a Sala funcionará. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 55

56 Aba Tipos de Audiência: Informar quais Tipos de Audiência serão realizadas na Sala. Aba Período de Inatividade da Sala: Informar os períodos que a Sala estará Ativa ou Inativa BLOQ UEIO DE PAUTA Menu: Informar quais períodos de inatividade da Sala de Audiência. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 56

57 Formulário: Basta preencher os campos necessários e clicar em Gravar. 08. VISÃO GERAL DOS FLUXOS Talvez o principal diferencial do PJe em relação aos outros sistemas seja a sua característica de ser orientado a fluxos. O PJe utiliza fortemente os conceitos de BPM (Business Process Management) permitindo que os processos no sistema sigam os fluxos de trabalho que foram implementados e configurados pelo CNJ/CSJT. Não entraremos na parte conceitual de BPM, fluxos de trabalho e as tecnologias correlatas pois este não é o intuito deste manual. Mostraremos uma visão geral dos fluxos do PJe e como alterá-los se necessário FLUXOS Acesso pelo Menu: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 57

58 O principal fluxo do PJe é o FGPJE Fluxo Geral Principal, por onde tramitam todos os processos cadastrados no sistema (o fluxo principal seria o caminho feliz por onde os processos iniciam e terminam no sistema). No fluxo, podemos ter determinadas tarefas cujas operações sejam responsabilidade de um outro fluxo, ou seja, um fluxo funcionando como subprocesso de uma tarefa. Por exemplo, o fluxo Preparar ato de comunicação funciona como subprocesso da tarefa Dar ciência às partes do Fluxo Geral Principal. Como o fluxo Preparar ato de comunicação é um fluxo genérico cuja função é dar ciência às partes de determinada decisão por exemplo, ele pode ser subprocesso de qualquer tarefa Dar ciência às partes, seja no Conhecimento, na Liquidação ou na Execução. É uma maneira de reutilizar os fluxos, simplificando assim os fluxos mais complexos. Aba Formulário: Para visualizarmos ou editarmos um fluxo, basta clicar no botão Definição. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 58

59 08.2. RAIAS Na aba Propriedades, temos as Raias (swimlanes). O conceito de Raia, para o PJe, diz respeito ao acesso a determinada tarefa, dependendo da Localização e Papel do usuário. Por exemplo, clicando na Raia Assessor, visualizamos: Uma tarefa é sempre associada a uma Raia, o que significa dizer que cada par Localização x Papel define se o usuário terá ou não acesso à tarefa. Por exemplo, a tarefa Minutar despacho ou decisão está associada à Raia Assessor, portanto, um usuário cujo Papel seja Assessor e tenha uma Localização Assessoria associada, terá acesso à tarefa, assim como Magistrado x Gabinete do Magistrado, Diretor de Secretaria x Direção de Secretaria, etc NÓS Aba Nós: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 59

60 Clicando na aba Nós, teremos a listagem dos Nós que fazem parte do fluxo. Um Nó, para o PJe, é uma etapa do fluxo, que pode ser de vários tipos TIPOS DE NÓ Detalhando melhor os principais Tipos de Nó: Tipo de nó Detalhe Nó que inicia o fluxo. Nó que indica uma Tarefa do fluxo. A Tarefa necessita de uma ação por parte do usuário, para que o processo possa seguir no fluxo. Nó que, através de informações do próprio sistema, decide se o processo seguirá para um ou outro nó do fluxo. Esta decisão é realizada pelo próprio sistema, normalmente baseada em uma EL Expression Language. Nó que realiza o envio de pelo sistema, à determinada Estrutura, Localização e Papel. Nó que permite a realização de diversas tarefas em paralelo. Também conhecido como nó fork. Nó que realiza a junção das tarefas paralelas iniciadas pelo Nó do tipo Separação. Também conhecido como nó join. Nó que possui um fluxo associado. Nó que realiza uma operação via Sistema. Nó que finaliza o fluxo. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 60

61 08.5. ANÁLISE DOS NÓS Para melhor entendermos como funciona um Nó, vamos analisar alguns Nós existentes no PJe. - Nó: 3 2 Detalhes dos Itens 2 3 Transições que chegam ao nó: indicam quais os nós de origem, ou seja, quais nós tem como destino o nó atual. Expressão: Expression Language que define qual decisão será tomada, ou seja, baseado em informações do sistema, o sistema irá empurrar o processo a um ou outro nó. No exemplo acima, se o valor da causa for incompatível com o intervalo definido na Classe Judicial, o sistema irá colocar o processo no nó Valor Incompatível, caso seja compatível, colocará no nó Verificar Urgência. Transições que saem do nó: indicam quais os nós de destino, ou seja, para quais nós é possível ir após sair do nó atual. - Nó: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 6

62 Detalhes dos Itens Subprocesso: indica qual fluxo é o subprocesso relacionado ao nó. Na imagem de exemplo, o subprocesso relacionado à tarefa Dar Ciência às Partes é o fluxo Preparar ato de comunicação. - Nó: Detalhes dos Itens Nó de Desvio: por padrão, todo nó de tarefa no PJe possui o Nó de Desvio como origem e destino. O Nó de Desvio existe para que seja possível a correção do caminho de um processo no fluxo. Para corrigir, basta utilizar a funcionalidade no PJe chamada Chamar à ordem (Menu Processo > Outras ações > Chamar à ordem) informando o número do processo. Através dela, o processo será enviado ao Nó de Desvio, onde os papéis Magistrado e Diretor de Secretaria poderão reenviá-lo ao nó correto. Obs.: caso a opção Ocultar do Nó esteja selecionada, este não será visível como nó de destino do nó atual. Atribuir a: indica a Raia atribuída ao nó. Variável: são opções que o sistema possibilita incluir na tela do nó de tarefa. Por exemplo, na imagem acima, temos uma variável do tipo PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 62

63 Página: esta será um botão na tela da tarefa que abrirá a página informada em Variável (veja que o texto da Variável é a URL para a página do PJe, somente trocando o caracter / por _ ). Também temos uma Variável do tipo Editor Gabinete, que habilitará um editor de texto rico (Rich Text Editor) na tela da tarefa. - Mais detalhes do Nó Em Eventos, podemos vincular Ações a determinados Eventos de sistema. Por exemplo, na imagem acima, ao iniciarmos a tarefa, duas ações serão disparadas pelo sistema. Veja que o sistema permite que uma EL Expression Language seja informada. Em Eventos de Tarefa, podemos vincular funcionalidades específicas a um determinado evento de sistema. Por exemplo, em Eventos de Tarefa podemos informar se o nó de tarefa utilizará o Agrupamento de Eventos (Lançador de Movimentos, inclusive em lote) e se o lançamento dos movimentos será feito de modo temporário, ou seja, a efetivação do lançamento dos movimentos somente se dará após a assinatura eletrônica do Magistrado do Despacho/Decisão. O lançamento PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 63

64 temporário é especialmente útil para que o servidor da Secretaria minute o Despacho/Decisão, bem como os movimentos relacionados ao ato processual, para posterior intervenção do Magistrado, que efetivará o trabalho do servidor através da sua assinatura eletrônica. Veja imagem: 2 Detalhes dos Itens 2 Lista de Agrupamento de Movimentações. São os movimentos possíveis a serem registrados no sistema após a conclusão da tarefa. Condição para lançamento temporário: informar se o lançamento dos movimentos se dará de forma temporária, exigindo a assinatura do Magistrado em caso de verdadeiro (#{true}). PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 64

65 09. VISÃO GERAL DOS PAINÉIS O Painel, no PJe, é a área de trabalho do usuário. Fazendo uma analogia ao local físico de uma Vara do Trabalho, seria a sua mesa de trabalho, bem como as gavetas ou armários onde se colocam os processos conforme o estado processual ou prazo vinculado. Veja: Detalhes dos Itens Agrupadores: os processos são agrupados de acordo com as suas situações. Veja que o usuário, ao entrar no seu Painel, sabe quantos processos estão na situação (há um contador de processos) descrita pelo agrupador. Caixas: o sistema permite criar Caixas dentro das Tarefas de processos. Esta funcionalidade auxilia a organização do serviço, pois permite separar os processos em uma tarefa por prazo, por servidor, etc. Tarefas de processos: mostra os processos que estão nas tarefas do fluxo principal. Clicando na tarefa, os processos serão listados à direita, na guia Processos. Vale lembrar que o sistema somente mostrará as tarefas que possuem processos. Obs.: na versão Descanso é possível localizar em qual tarefa/caixa um processo está. Processos: listagem dos processos que estão em determinada tarefa. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 65

66 Ao clicarmos em uma Tarefa, a lista de processos que se encontram nela será visualizada à direita, sendo possível mover um processo a uma caixa, abrir a tarefa ou visualizar os detalhes da tarefa: Detalhes dos Itens Ícones de ação: - permite mover um processo a uma Caixa criada dentro de uma Tarefa de processo. Basta clicar no ícone com o botão direito do mouse, segurar e arrastar para a Caixa desejada. - abre a Tarefa em que o processo se encontra. - abre a tela de Detalhes do processo. Tela da Tarefa: 2 3 Detalhes dos Itens 2 Nome da Tarefa (Nó de tarefa). Variáveis definidas na configuração do Nó de tarefa (conforme vimos no fluxo). Veja que a variável configurada no nó do fluxo aparece aqui como um botão. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 66

67 3 Próxima ação: nós de destino disponíveis, conforme configurado no nó do fluxo. Até três nós de destino, o sistema mostrará botões para cada destino, acima de três, será habilitada uma caixa de seleção, para que o usuário selecione o nó de destino desejado. 0. ROTEIRO DE INSTALAÇÃO INICIAL Apesar do PJe vir pré-configurado do TST/CSJT, é necessário que realizemos algumas modificações na configuração inicial do sistema. Disponibilizaremos o roteiro de parametrização confeccionado pelo TST/CSJT: 0.. PASSOS PARA CONFIGURAR O PJE ) Configurar Administrador do Sistema 2) Configurar Parâmetros Parâmetro codregionaldejt sistema hashdocumentourl horariojobverificardivulgacaodejt horariolimiteenviodejt identificadorreplicacao LoginComCertificado NomeSecaoJudiciaria subnomesistema nomesistema * numeroinicialprocesso numeroinicialrpv numeroorgaojustica senhawebservicebndt tempominimoaudiencia titulogeralrelatorio urlwebservicebndt* usuariowebservicebndt valorsalariominimo enderecowsdlconsultadejt* enderecowsdlpublicadejt* Exemplo 0(TST),7(TRT7) 9:00 4:00:00 PJE_SUB_SECAO_22 true Tribunal Regional do Trabalho da Xª Região Tribunal Regional do Trabalho da Xª Região Processo Judicial Eletrônico https://0.0../cndt/resource/envio/conteudoxml Obs.: As URLs são de produção, caso seja realizado o dump da base de produção para homologação, é imprescindível que seja alterado para que apontem as bases de PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 67

68 homologação. Mudar o nome do sistema para identificar que é ambiente de homologação para Processo Judicial Eletrônico - HOMOLOGAÇÃO. BNDT (homologação) URL: https://homologacao.tst.jus.br/cndtws/resource/envio/conteudoxml (parâmetro de sistema "urlwebservicebndt") Usuário: (parâmetro de sistema "usuariowebservicebndt") Senha: cndt20 (parâmetro de sistema "senhawebservicebndt") DEJT (homologação) URL Publicação: (parâmetro de sistema "enderecowsdlpublicadejt") URL Consulta: (parâmetro de sistema "enderecowsdlconsultadejt") Usuários e senhas: o gestor regional deverá cadastrar todos os servidores que poderão publicar no DEJT, esse cadastro é feito no próprio site do DEJT ( ) 3) Cadastrar Jurisdição 4) Cadastrar Localização 5) Cadastrar Órgão Julgador 6) Ajustar Classe Judicial 7) Cadastrar Calendário 8) Cadastrar Tempo de Audiência Órgão Julgador 9) Cadastrar Salas 0) Cadastrar Entes Públicos ) Cadastrar Central de Mandado 2) Cadastrar Grupo Oficial de Justiça 3) Cadastrar Magistrados 4) Cadastrar Servidores 5) Cadastrar Oficial de Justiça 6) Cadastrar Procuradores 7) Cadastrar Peritos PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 68

69 0.2. DADOS RELEVANTES PARA A CONFIGURAÇÃO ) DADOS ESPECÍFICOS DO ÓRGÃO JULGADOR Endereço (com CEP) Telefone/fax e da VT Ato de criação e data Municípios de jurisdição 2) SERVIDORES, INCLUINDO OFICIAIS DE JUSTIÇA CPF (para pré cadastro) Dados pessoais (matrícula, UF e cidade do nascimento) Cargos dos servidores (assessor, diretor, servidor, oficial de justiça) 3) MAGISTRADOS CPF (para pré cadastro) Dados pessoais (matrícula, UF e cidade do nascimento) Indicação se é Titular ou Substituto 4) DIAS DA SEMANA E HORÁRIOS DE AUDIÊNCIA (para configuração das salas de audiência) Indicação do intervalo entre audiências (por tipo de audiência) Indicação dos tipos de audiência para as classes (Rito Ordinário, Rito Sumaríssimo, RTAl e Consignação e Pagamento) Indicação do interstício para marcação automática das audiências (mínimo do protocolo à audiência - em dias úteis) 5) FERIADOS (municipais, estaduais, regionais e as "suspensões de prazo" previamente existentes) 6) PROCURADORES (que atuam na área da VT a ser implantada) Nome, cpf (para pré cadastrato) MPT, MPU e demais procuradores Nome da procuradoria às quais representam (endereço da procuradoria - com cep) 7) ENTES PÚBLICOS (mais atendidos pela JT da VT a ser implantada) CNPJ, Nome (para pré cadastro) Endereço (com cep) Identificação do tipo (autarquia, fundação etc) Indicação da esfera (federal, estadual etc) 8) CENTRAL DE MANDADOS Indicar endereço da Central (caso seja diferente da VT) PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 69

70 Indicação do zoneamento existente (para criação de grupos de Oficiais de Justiça) Plantão dos Oficiais de Justiça 9) DEFINIÇÃO DO ADMINISTRADOR DO SISTEMA (indicar CPF e possuir certificado digital) 0) DADOS ESPECÍFICOS DE TI: Usuário e senha BNDT (homologação e produção) Usuário e senha DEJT (homologação e produção). ERROS/DÚVIDAS/DICAS MAIS FREQUENTES.. NA TELA INICIAL, O BOTÃO ENTRAR NÃO APARECE NO NAVEGADOR PROBLEMA: Na tela inicial, o botão usuário. não aparece no navegador do SOLUÇÃO: Verificar se o plugin Java (JRE) está instalado e habilitado no Firefox. ) Abrir o Firefox; 2) Clicar no menu Ferramentas > Opções; Clicar aqui 3) Na janela Opções, clicar em Geral... PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 70

71 Clicar em Geral 4)... e depois em Gerenciador de complementos... Clicar aqui 5) Clicar em Plugins 6) Clicar em Ativar no plugin Java Clicar em Ativar 7) Basta fechar o Firefox e abrir novamente, que provavelmente o problema terá sido solucionado..2. USUÁRIO SEM VISIBILID ADE PROBLEMA: Ao abrir determinada tarefa no PJe ou na visualização dos processos, o sistema informa a mensagem Usuário sem visibilidade. SOLUÇÃO: Verificar se o usuário possui as permissões corretas de Localização e Visibilidade. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 7

72 ) Abrir o cadastro específico (por exemplo, no caso de um servidor, abrir o cadastro em Configuração > Pessoa > Servidor). 2) Localizar o servidor e selecioná-lo. 3) Na Aba Localização, verificar se existe localização cadastrada para o servidor e se a mesma está correta. Exemplo: 4) Na Aba Visibilidade, verificar se o usuário está com a visibilidade correta. Exemplo: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 72

73 .3. HABILITAR ASSINADOR EM MODO TESTE DICA: Como habilitar a funcionalidade Assinador em modo teste, permitindo a assinatura de documentos sem o certificado digital (extremamente útil em ambientes de homologação e teste). SOLUÇÃO: Setar o valor dos parâmetros aplicacaomodoteste e modotestecertificado. ) Ir ao cadastro de parâmetros do sistema (Menu Configuração > Sistema > Parâmetro). 2) Setar o valor das variáveis aplicacaomodoteste para S e modotestecertificado para true, conforme figura:.4. LOCALIZAR RAPIDAMENTE UM ITEM DE MENU DICA: Como localizar rapidamente um Item de Menu. SOLUÇÃO: Basta digitar parte do texto do Item de Menu que deve ser localizado na parte superior direita da tela do sistema. ) Digitar o texto do Item de Menu no campo Pesquisar, localizado na parte superior direita da tela do sistema. Conforme o usuário digita o texto, o sistema sugere automaticamente os Itens de Menu correspondentes: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 73

74 .5. CORRIGIR O CAMINHO DE UM PROCESSO NO FLUXO DICA: Como corrigir o caminho de um processo no fluxo, no caso dele se encontrar em um nó de tarefa errado e cujos nós de destino não permitam que ele retorne ao nó correto. SOLUÇÃO: Basta utilizar a funcionalidade Chamar à ordem, que envia o processo ao Nó de Desvio. ) Acessar o Menu Processo > Outras ações > Chamar à ordem. 2) Clicar na Aba Formulário, informar o número do processo, a justificativa e clicar no botão Incluir:.6. LOCALIZAR EM QUAL CAI XA UM PROCESSO SE EN CONTRA DICA: Como localizar em qual Caixa um processo se encontra, dentro das Tarefas de processo no Painel do Usuário. SOLUÇÃO: Basta utilizar a funcionalidade Localizar Caixa no Painel do Usuário. ) No Painel do Usuário, clicar na guia Localizar Caixa: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 74

75 2) Informar o número do processo e clicar em Localizar. O sistema mostrará a Tarefa e a Caixa em que o processo se encontra..7. EXCLUIR UM MOVIMENTO DICA: Como excluir um movimento no PJe, principalmente após a utilização da funcionalidade Chamar à ordem. SOLUÇÃO: Basta utilizar a funcionalidade Ajustar movimentação. ) Acessar o Menu Processo > Outras ações > Ajustar movimentação. 2) Informar o número do processo e clicar em Pesquisar: 3) Na listagem de movimentos, selecionar os movimentos que serão excluídos e clicar no botão Excluir Selecionados..8. CRIAR FILTROS PARA AS CAIXAS DICA: Como criar filtros para as Caixas, fazendo com que os processos que satisfaçam as condições caiam diretamente nas Caixas criadas pelo usuário. SOLUÇÃO: Basta editar a Caixa e preencher os filtros. ) No Painel do Usuário, clicar com o botão direito do mouse em cima da Caixa desejada e selecionar Editar caixa: PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 75

76 2) Na Aba Filtros, informar os filtros que serão aplicados e clicar em Gravar:.9. VISUALIZAR TODAS AS OPÇÕES DE UM CAMPO TI PO SUGESTÃO AUTOMÁTICA DICA: Como visualizar todos as opções de um campo tipo Sugestão Automática. SOLUÇÃO: Basta digitar % (o símbolo percentual) no campo e aguardar, que uma lista com todas as opções será mostrada. ATENÇÃO: use esta dica com cautela, pois afeta o desempenho do sistema, principalmente quando houver muitas opções disponíveis para o campo. PJe versão Descanso Maio/202 Por: João Bosco B. Freitas / Thiago N. Wakamiya Página 76

CARTILHA. Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0

CARTILHA. Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0 CARTILHA PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO Principais mudanças contidas na versão 1.7.1.0 Belo Horizonte 2015 Corregedoria-Geral de Justiça SUMÁRIO 1. Introdução 2. Perfil de Advogado 3. Módulo de Procuradoria

Leia mais

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12.

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12. PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS Versão 1.4.6 10-dez-12 1 - Objetivo: Este documento tem como objetivo demonstrar: a) o cadastro

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor (2º Grau) Versão 2.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor de Secretaria Versão 1.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

Manual do Advogado Passo a passo

Manual do Advogado Passo a passo PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe Manual do Advogado Passo a passo Conteúdo: PARTE 01 - Respostas às principais dúvidas PARTE 02 - Como cadastrar um processo PARTE

Leia mais

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Tutorial para acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para a utilização dos sistemas de visualização

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 3 Sumário 1 Cadastros Básicos3 11 Documento3 111 Modelo3 112 Tipo6 12 Pessoa10 121 Conciliador10

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO MANUAL DO SERVIDOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Sumário Bem vindo ao PJE... 6 Elaboração do projeto... 6 Acesso ao Sistema... 7 Tipo de Certificado... 7 Navegador padrão para acessar

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA. Guia Rápido do PJe Para Advogados

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA. Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA Guia Rápido do PJe Para Advogados Belo Horizonte 2015 Sumário 1. Introdução 2. Requisitos mínimos 3. Cadastramento no sistema

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Guia Rápido do PJe Para Advogados Porto Alegre 2015 SUMÁRIO Introdução... 3 Requisitos mínimos... 3 Cadastramento no sistema... 3 Visão geral

Leia mais

Guia Rápido do PJe Para Advogados

Guia Rápido do PJe Para Advogados TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MINAS GERAIS CORREGEDORIA-GERAL DE JUSTIÇA Guia Rápido do PJe Para Advogados Belo Horizonte 2014 Sumário 1. Introdução 2. Requisitos mínimos 3. Cadastramento no sistema

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 1 Sumário 1 Acesso ao Sistema...3 2 Quadro de Aviso...4 3 Menu...8 3.1 Audiência...8 3.1.1 Tempo

Leia mais

PJe Roteiro para configuração do computador

PJe Roteiro para configuração do computador PJe Roteiro para configuração do computador Autora: Sônia Verônica Palma de Carvalho Fevereiro de 2014 1- Verificar o sistema operacional instalado no equipamento. Atualmente o PJe somente é compatível

Leia mais

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante

Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante 1 Introdução Funcionalidades por perfil Advogado e Jus Postulandi Adicionar defensoria representante de uma parte Adicionar procuradoria representante de uma parte Detalhes do processo Representante processual

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO Sumário 1. Apresentação... 3 2. Introdução... 4 3. Ferramenta... 5 3.1. Características da ferramenta... 5 3.2. Perfil de acesso...

Leia mais

PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7

PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7 PJe Roteiro para configuração do computador Windows 7 Autora: Sônia Verônica Palma de Carvalho Fevereiro de 2014 1- Verificar o sistema operacional instalado no equipamento. Atualmente o PJe somente é

Leia mais

Manual da Petição Eletrônica Intercorrente

Manual da Petição Eletrônica Intercorrente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento Manual da Petição Eletrônica Intercorrente TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL DE CONFIGURAÇÃO DO COMPUTADOR PARA ACESSAR O SISTEMA PJE-JT Sumário 1.Pré-requisitos...2

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Certificado Digital A1 Geração Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. - 2012 Página 1 de 41 Pré-requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO ADVOGADO E DO PROCURADOR MÓDULO 3 Sumário 1 Painel do Advogado/Procurador3 11 Aba Processos 3 111 Aba Pendentes de Manifestação

Leia mais

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação.

Bem vindo ao PJE ajuizamento de ação. Bem vindo ao PJE O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática de atos pelos magistrados, servidores, advogados e demais

Leia mais

MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT. Autor: TRT 5ª REGIÃO

MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT. Autor: TRT 5ª REGIÃO MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT Autor: TRT 5ª REGIÃO Informações iniciais! A distribuição de um mandado de segurança no PJe-JT é simples e se resume ao preenchimento

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito)

Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito) Renovação Online de Certificados Digitais A1 (Com cartão de Crédito) Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2013 Página 1 de 40 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO...

Leia mais

Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário)

Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário) Renovação Online de Certificados Digitais A3 (Com Boleto Bancário) Guia de Orientação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2013 Página 1 de 47 Índice PRÉ-REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO...

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 4 Sumário 1 Processo3 11 Consulta3 111 Consulta de Processo3 112 Localização Tarefa21 113 Retificação

Leia mais

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC

NOVO COMPONENTE ASSINADOR ESEC NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO ELETRÔNICAS PREFEITURA DE JUIZ DE FORA COMPLEMENTO AO SUPORTE A ATENDIMENTO NÍVEL 1 1.0 Autor: Juiz de Fora, Fevereiro 2015. PÁGINA 1 DE 38 SUMÁRIO 1REQUISITOS MÍNIMOS CONFIGURAÇÕES

Leia mais

SEI - Procedimento para configurações e testes da instalação e uso de Token/Certificado Digital

SEI - Procedimento para configurações e testes da instalação e uso de Token/Certificado Digital Página 1 de 6 SEI - Procedimento para configurações e testes da instalação e uso de Token/Certificado Digital Este roteiro tem por finalidade orientar as configurações pertinentes e testes da instalação

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

ANEXO CONTROLE DE ACESSO NO PJE-JT HIERARQUIA DE PAPEIS E RECURSOS 2º grau

ANEXO CONTROLE DE ACESSO NO PJE-JT HIERARQUIA DE PAPEIS E RECURSOS 2º grau 1178/2013 - Terça-feira, 05 de Março de 2013 Conselho Superior da Justiça do Trabalho 1 ANEXO CONTROLE DE ACESSO NO PJE-JT HIERARQUIA DE PAPEIS E RECURSOS 2º grau Art. 1 o O acesso de usuários no Processo

Leia mais

Certificado Digital A1

Certificado Digital A1 Abril/ Certificado Digital A1 Geração Página 1 de 32 Abril/ Pré requisitos para a geração Dispositivos de Certificação Digital Para que o processo de instalação tenha sucesso, é necessário obedecer aos

Leia mais

MANUAL DE USO SERASAJUD

MANUAL DE USO SERASAJUD MANUAL DE USO SERASAJUD JULHO DE 2015 Controle de Revisão Data da Revisão Versão Documento Versão DF-e Manager Executor Assunto Revisado 08/10/2013 1.0 Rodrigo Vieira Ambar/Gigiane Martins Criação 18/03/2104

Leia mais

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES

GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES GUIA PARA AJUIZAMENTO DE AÇÕES Natal/RN - Janeiro de 2015 Bem vindo ao PJe O Processo Judicial Eletrônico (PJe) projeto do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) é um sistema de informação que permite a prática

Leia mais

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal 29/11/2012 Índice ÍNDICE... 2 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O QUE É E-COMMERCE?... 4 3. LOJA FOCCO... 4 4. COMPRA... 13 5. E-MAILS DE CONFIRMAÇÃO... 14 6.

Leia mais

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso

Manual do Usuário. SCA - Sistema de Controle de Acesso Manual do Usuário SCA - Sistema de Controle de Acesso Equipe-documentacao@procergs.rs.gov.br Data: Julho/2012 Este documento foi produzido por Praça dos Açorianos, s/n CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (51)

Leia mais

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Sumário 1 INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3 DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 3 5 COMO NAVEGAR

Leia mais

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital ESCRITÓRIO DIGITAL Guia do Sistema Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital Introdução sobre a nova ferramenta digital Com as diversas soluções tecnológicas

Leia mais

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE 1 ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD). Atualizada em: 23/03/2015.

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO

Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Manual de Apoio à Assinatura Eletrônica DISO Índice Hyperlinks Descanse o mouse na frase, aperte sem largar o botão Ctrl do seu teclado e click com o botão esquerdo do mouse para confirmar. Introdução

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

Manual de utilização do PJe sem certificado digital

Manual de utilização do PJe sem certificado digital Manual de utilização do PJe sem certificado digital Índice Introdução Restrições de acesso ao usuário que acessar o PJe sem certificado digital Procedimento para criar uma senha de acesso ao sistema sem

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO ADVOGADO E DO PROCURADOR MÓDULO 4 Sumário 1 Assistente de Advogado3 11 Cadastro de Pessoa Assistente de Advogado3 111 Aba

Leia mais

SISCOF - Manual do Usuário

SISCOF - Manual do Usuário SISCOF - Manual do Usuário SERPRO / SUPDE / DECTA / DE901 SISTEMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA Versão 1.2 Sumário SISCOF Sistema de Controle de Frequência 1. Login e Senha... 2 1.1 Como Efetuar Login No Sistema...

Leia mais

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário

CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Certificação Digital CERTIFICADO DIGITAL ARMAZENADO NO COMPUTADOR (A1) Manual do Usuário Guia CD-17 Público Índice 1. Pré-requisitos para a geração do certificado digital A1... 3 2. Glossário... 4 3. Configurando

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição

SSE 3.0. Guia Rápido. Módulo Secretaria. Nesta Edição SSE 3.0 Guia Rápido Módulo Secretaria Nesta Edição 1 Acessando o Módulo Secretaria 2 Cadastros Auxiliares 3 Criação de Modelos Definindo o Layout do Modelo Alterando o Layout do Cabeçalho 4 Parametrização

Leia mais

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos

Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA Tutorial de acesso ao Peticionamento Eletrônico e Visualização de Processos Eletrônicos Este tutorial visa preparar o computador com os softwares necessários para utilização

Leia mais

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto

Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian. Manual do Produto Manual de Utilização do Assistente do Certificado Digital Serasa Experian Manual do Produto Índice Introdução - Assistente do Certificado Digital Serasa Experian 3 1. Verificação de Ambiente 4 2. Instalação

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional

Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional Cartilha do Gestor de Frota de Unidade / Base Operacional SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL

ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL 1. Visão Geral do Projeto Visando dinamizar ainda mais o julgamento dos processos de competência do Tribunal de

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 - FLUXO DAS VARAS QUE NÃO POSSUEM CENTRAL DE MANDADOS... 03 1. CUMPRIMENTOS (PERFIS DE ANALISTA E TÉCNICO

Leia mais

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice:

INSTALAÇÃO E USO DO ASSINADOR LIVRE. Índice: Proposto por: Marcos Stallone Santos / Karla Ferreira Moreira Analisado por: Aprovado por: Índice: 1 - O Assinador Livre:...2 2 - Pré-requisitos para instalação:...2 3 - Download e Instalação do Assinador

Leia mais

Renovação Online de certificados digitais A3 (Voucher)

Renovação Online de certificados digitais A3 (Voucher) Renovação Online de certificados digitais A3 (Voucher) Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 página 1 de 19 Requisitos para a Renovação Certificados A3 Em Cartão/Token (Navegador

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj.

Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Este documento contém esclarecimentos para as dúvidas mais frequentes sobre portal e-saj. Para melhor navegar no documento, utilize o sumário a seguir ou, se desejar, habilite o sumário do Adobe Reader

Leia mais

CERTIDÕES UNIFICADAS

CERTIDÕES UNIFICADAS CERTIDÕES UNIFICADAS Manual de operação Perfil Cartório CERTUNI Versão 1.0.0 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Departamento de Inovação Tecnológica Divisão de Tecnologia da Informação Sumário LISTA DE FIGURAS... 2

Leia mais

Advogado - Procurador

Advogado - Procurador Advogado - Procurador Conteúdo 1 Cadastro do Advogado 1.1 Verificar requisitos para o Cadastro 1.2 Orientação ao Advogado sobre os Links de instalações 1.3 Preencher o Formulário de Cadastro 1.4 Visualizar

Leia mais

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal.

A barra de menu a direita possibilita efetuar login/logout do sistema e também voltar para a página principal. MANUAL DO SISCOOP Sumário 1 Menu de Navegação... 3 2 Gerenciar País... 5 3- Gerenciamento de Registro... 8 3.1 Adicionar um registro... 8 3.2 Editar um registro... 10 3.3 Excluir um registro... 11 3.4

Leia mais

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez

1- Requisitos mínimos. 2- Instalando o Acesso Full. 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez Manual Conteúdo 1- Requisitos mínimos... 2 2- Instalando o Acesso Full... 2 3- Iniciando o Acesso Full pela primeira vez... 2 4- Conhecendo a barra de navegação padrão do Acesso Full... 3 5- Cadastrando

Leia mais

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA

MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA MANUAL DO OFICIAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Janeiro 2012 Conteúdo Elaboração do projeto... 3 1. Acesso ao Sistema... 4 2. Tipo de Certificado... 4 2.1. Navegador padrão para acessar

Leia mais

Migrando para o Outlook 2010

Migrando para o Outlook 2010 Neste guia Microsoft O Microsoft Outlook 2010 está com visual bem diferente, por isso, criamos este guia para ajudar você a minimizar a curva de aprendizado. Leia-o para saber mais sobre as principais

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DGTEC Diretoria Geral de Tecnologia da Informação DEATE Departamento de Suporte e Atendimento DICAD Divisão de Suporte Técnico de Gestão SEPOR Serviço de

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS ORIENTAÇÕES GERAIS No decorrer do ano de 2012/2013 o Plano PUMA implantou sistema único em todo o Estado. Tal sistema abrange área

Leia mais

[ACESSO AO PORTAL ELETRÔNICO COM CERTIFICADO DIGITAL]

[ACESSO AO PORTAL ELETRÔNICO COM CERTIFICADO DIGITAL] 2015 TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2a. Região [ACESSO AO PORTAL ELETRÔNICO COM CERTIFICADO DIGITAL] Este guia é destinado a Advogados, Partes e Peritos que acessam os serviços do Portal Eletrônico da 2ª

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO. 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO. 08 5 PROTOCOLO PENDENTE. 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO.

ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO. 04 2 ACESSO. 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO. 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO. 08 5 PROTOCOLO PENDENTE. 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 04 2 ACESSO... 05 3 ABERTURA DE PROTOCOLO... 06 4 CONSULTA DE PROTOCOLO... 08 5 PROTOCOLO PENDENTE... 10 6 CONFIRMAÇÃO DE RECEBIMENTO... 11 7 ANDAMENTO DE PROTOCOLO... 12 8 RELATÓRIOS,

Leia mais

Anote aqui as informações necessárias:

Anote aqui as informações necessárias: banco de mídias Anote aqui as informações necessárias: URL E-mail Senha Sumário Instruções de uso Cadastro Login Página principal Abrir arquivos Área de trabalho Refine sua pesquisa Menu superior Fazer

Leia mais

Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.

Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil IDEAL. Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil. Gerenciamento Do Escritório Virtual Utilizando O Sistema Web Contábil 2010 IDEAL Última Atualização: 01/2010 Atendimento: Tel : (11) 3857-9007 - e-mail: suporte@webcontabil.com ÁREA DE ADMINISTRAÇÃO A

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos 1 SUMÁRIO 1. Definições 3 1.1 Apresentação 3 1.2 Disposição do Sistema 3 2. Acessando o Sistema 4 2.1 Procedimento para regularizar o primeiro acesso 4 2.2 Procedimento

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

MANUAL DO ADVOGADO E PROCURADOR

MANUAL DO ADVOGADO E PROCURADOR MANUAL DO ADVOGADO E PROCURADOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MATO GROSSO Dezembro 2011 1 Conteúdo Elaboração do projeto... 4 1. Acesso ao Sistema.... 5 1.1. Tipo de Certificado.... 5 1.2. Navegador padrão para

Leia mais

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade

Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade Cartilha do Gestor de Frota do Órgão / Entidade SGTA Sistema de Gestão Total de Abastecimento do Governo do Estado de Minas Gerais REV DATA ALTERAÇÃO CRIAÇÃO REVISÃO APROVAÇÃO 01 13/01/14 Versão inicial

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO ADVOGADO E DO PROCURADOR MÓDULO 1 Sumário 1 Acesso ao sistema3 11 Acessando o PJe3 12 Quadro de Aviso5 13 Identificando

Leia mais

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br

Módulo de Gestores. Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores Módulo de Gestores Utilizaremos telas do Módulo de Gestores (Homologação): http://siops-homologa2.datasus.gov.br Módulo de Gestores As telas oficiais do Módulo de Gestores estão disponíveis

Leia mais

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes)

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Page 1 of 30 Impressao Oficial de justiça De PJe - Manual imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Tabela de conteúdo 1 Manual do Oficial de Justiça

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO

MANUAL DO USUÁRIO SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Home -------------------------------------------------------------------------------------------------------- 7 2. Cadastros -------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos

e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos Página1 e-nota R Sistema de Emissão de Documentos Fiscais Eletrônicos Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é o e-nota R?... 03 2. Configurações e Requisitos...

Leia mais

manual Sistema de Gestão de Contribuições

manual Sistema de Gestão de Contribuições manual Sistema de Gestão de Contribuições Conteúdo 1. Login 4 2. Home 5 3. Informações básicas 3.1. Menus 6 3.2. Números e status 7 3.3. Ações 8 4. Ambientes da ferramenta 4.1. Sindicato 13 4.2. Empresas

Leia mais

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos O objetivo deste Manual é permitir a reunião de informações dispostas de forma sistematizada, criteriosa e segmentada

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1 SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC Manual do Sistema v3.1 JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS 1- Introdução O Sistema

Leia mais

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria de Gestão Superintendência de Gestão do Processo Digital Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Histórico

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA

GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA GUIA ORIENTAÇÕES AOS CARTÓRIOS SOBRE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GERID: MÓDULOS GID E GPA 28/07/2015 COORDENAÇÃO-GERAL DE ADMINISTRAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE SEGURADOS - CGAIS Divisão de Integração de Cadastros

Leia mais

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web

MANUAL OPERACIONAL. PTU Web MANUAL OPERACIONAL PTU Web Versão 8.0 24/08/2011 ÍNDICE Índice... 2 PTU Web... 4 O que é o PTU Web?... 4 Como acessar o PTU Web?... 4 Listagem de arquivos enviados e recebidos... 5 Unimeds disponíveis

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade do Sistema Índice Página 1. Como acessar o sistema 1.1 Requisitos mínimos e compatibilidade 03 2. Como configurar o Sistema 2.1 Painel de Controle 2.2 Informando o nome da Comissária 2.3 Escolhendo a Cor

Leia mais

Setor de Administração Federal Sul (SAFS), Quadra 8 - Lote 1, Bloco A, sala 510 Brasília DF 70.070-600 Telefone: (61) 3043.4005

Setor de Administração Federal Sul (SAFS), Quadra 8 - Lote 1, Bloco A, sala 510 Brasília DF 70.070-600 Telefone: (61) 3043.4005 Peticionamento avulso Manual de uso Versão - 1.0 Data - 09/05/2013 70.070-600 Telefone: (61) 3043.4005 Sumário 1. Histórico de Alterações...3 2. Nomenclaturas...4 3. Visão Geral...5 4. Atores envolvidos...5

Leia mais

JURÍDICO. Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário. versão 1

JURÍDICO. Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário. versão 1 JURÍDICO Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário versão 1 Sumário Introdução 1 Operação básica do aplicativo 2 Formulários 2 Filtros de busca 2 Telas simples, consultas e relatórios 3 Parametrização

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

Manual para Envio de Petição Inicial

Manual para Envio de Petição Inicial Manual para Envio de Petição Inicial 1. Após abrir a página do PROJUDI, digite seu usuário e senha 1.1. Para advogados o usuário é o cpf.adv (ex: 12345678900.adv) 1.2. Após digitar os dados (login e senha),

Leia mais

Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher)

Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher) Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher) Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2012 página 1 de 18 Renovação Online Renovação Online de certificados digitais A1 (Voucher)

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Módulo Requisição Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema

Leia mais

Tribunal Regional Federal da 1 a Região

Tribunal Regional Federal da 1 a Região Tribunal Regional Federal da 1 a Região Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais e-proc Manual do Usuário 1 1. Disposições Provisórias O Sistema de Transmissão Eletrônica de Atos Processuais

Leia mais

Estrutura de Relacionamento:

Estrutura de Relacionamento: 1 Índice Por que ter Guia de Relacionamento e Suporte?... 3 Qual a Estrutura de Relacionamento com o Cliente?... 3 Agente de Atendimento (CAT):... 3 Gerente de Contas (GC):... 3 Gerente de Serviço (GS):...

Leia mais