ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL"

Transcrição

1 ESTADO DE RONDÔNIA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DOCUMENTAÇÃO: JULGAMENTO VIRTUAL

2 1. Visão Geral do Projeto Visando dinamizar ainda mais o julgamento dos processos de competência do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, o projeto de Julgamento Virtual foi proposto com a principal finalidade de proporcionar um ambiente que possibilite aos magistrados julgar processos sem a necessidade de estarem fisicamente presentes na mesma sala ou sessão, oferecendo um espaço virtual de julgamento para os processos, proporcionando um melhor aproveitamento do tempo das sessões e aumentando a celeridade e quantidade dos julgamentos. A principal motivação para o desenvolvimento deste projeto foi o fato de ele não exigir a presença física dos magistrados em uma mesma sala para realizar o julgamento, possibilitando que cada magistrado possa estar em seu gabinete, ou em sua casa ou até mesmo em viagem. Os usuários que irão utilizar o sistema serão os desembargadores das diversas câmaras do Tribunal de Justiça, incluindo os membros que compõem as Turmas Recursais para o julgamento de processos que não possuem sustentação oral ou quando esta foi dispensada. As pautas virtuais serão cadastradas pelo respectivo departamento ou secretaria, por meio do sistema eletrônico de acompanhamento processual do Tribunal de Justiça, devidamente publicadas no Diário da Justiça. Os participantes da sessão serão os magistrados, possibilitando o auxílio de seus assessores. As sessões virtuais podem ocorrer simultaneamente às sessões reais, situação possível dependendo das datas e horários previamente agendados. Por meio do Julgamento Virtual, os processos poderão ser julgados independentemente da ordem estabelecida na pauta, obedecendo apenas à ordem para inclusão dos votos, que deverá respeitar a ordem de antiguidade do magistrado ou outro critério, conforme disposto em regimento interno. As sessões de julgamento, por serem públicas, podem ser acessadas pelas partes interessadas e seus advogados por intermédio de consulta disponível na internet, na página do Tribunal de Justiça, por meio de link próprio, o que possibilita o acompanhamento da sessão e a visualização on-line e em tempo real dos resultados. O sistema é desenvolvido para interface web, sendo acessado por qualquer navegador de internet, facilidade alcançada por ter seu desenvolvimento na linguagem Java, plataforma J2EE. Sua apresentação é agradável, de fácil navegação e customizada Coordenadoria de Informática COINF 2

3 aos usuários. No que diz respeito à segurança, o sistema possui criptografia SSL-Secure Sockets Layer, o que proporciona segurança para transportar informações pela internet. 2. Acesso ao Sistema O acesso ao Sistema de Julgamento Virtual será pela intranet do Tribunal de Justiça. Para ter acesso ao sistema, os usuários devem identificar-se na tela de logon do portal de sistemas jurídicos indicando o número do cadastro e a senha. Figura 1 Tela de Autenticação do Sistema Cada magistrado ou membro de sua equipe terá acesso para inserir, editar e excluir o relatório, voto e ementa de processos em que atue como relator. E no julgamento do processo, o acesso fica restrito aos votos com revisor ou vogal, não sendo permitido que um usuário altere ou exclua um voto inserido por outro usuário. Após a autenticação de entrada no portal de sistemas jurídicos, o usuário deve selecionar em qual sistema deseja acessar. Coordenadoria de Informática COINF 3

4 Figura 2 Tela para Seleção do Sistema A seguir, o usuário deve informar qual o órgão julgador com o qual deseja trabalhar. Essa seleção é necessária considerando que cada magistrado pode estar lotado em mais de uma Câmara. Figura 3 Tela para Seleção da Câmara Coordenadoria de Informática COINF 4

5 3. Sessões Após a autenticação e seleção da Câmara desejada, são apresentadas 3 possibilidades de navegação: Sessões encerradas permite acesso aos processos julgados nas sessões anteriores à data atual, nas quais são exibidos o status do processo e o seu acórdão; Sessões futuras permite a preparação para as sessões que ainda irão acontecer, ou seja, nas quais poderão ser incluídos o relatório, o voto do relator e ementa dos processos. Sessões em andamento é onde acontece o julgamento dos processos, em que cada magistrado irá inserir seu voto como relator, revisor, 1º vogal ou 2º vogal. Figura 4 Tela para Seleção de Opção de Sessão Coordenadoria de Informática COINF 5

6 Em todas as opções para acessar os processos, é apresentada uma tela para seleção da sessão desejada, que contém o número, data, hora de início e fim de cada sessão. Figura 5 Exemplo de Tela para Seleção de Pauta A forma como é apresentado o acórdão ou rascunho do acórdão, em qualquer uma das opções de sessões disponíveis, é a da tela abaixo: Figura 6 Tela de Consulta ao Acórdão em Elaboração 3.1 Sessão Encerrada Coordenadoria de Informática COINF 6

7 Nesta opção são apresentadas todas as sessões já realizadas por meio do julgamento virtual, na qual é possível, após a seleção da pauta desejada, visualizar a lista de processos que foram julgados na sessão escolhida bem como o acórdão de cada um deles. Figura 7 Tela que Apresenta os Processos da Sessão Encerrada Escolhida 3.2. Sessão Futura São apresentadas todas as sessões que irão acontecer. As sessões são previamente cadastradas pelo departamento da Câmara ou secretaria da Turma Recursal, que têm a responsabilidade, entre outras, de cadastrar e publicar a pauta. Para que um processo possa ser julgado, o seu relator deve informar o relatório, voto e proposta de ementa, possibilitando assim que os demais magistrados tomem ciência de sua opinião a respeito do caso julgado e possam votar. Sendo assim, a inserção do relatório e voto do relator é obrigatória para que os processos sejam julgados, não havendo, a princípio, essa exigência para a ementa. O prazo para inserção dessas informações no sistema deve ser antes do início da sessão, utilizando a opção de sessões Futuras. Coordenadoria de Informática COINF 7

8 julgado. Caso o magistrado não cadastre o relatório e o voto, o processo não poderá ser Nesta fase cada magistrado tem acesso somente aos processos nos quais é relator, e, para facilitar esta identificação, estes vêm com o ícone na cor verde indicando quais os processos que o usuário autenticado no sistema pode trabalhar. Figura 8 Tela que Apresenta os Processos da Pauta Futura Selecionada É importante ressaltar que as informações inseridas nas sessões futuras são disponibilizadas apenas para a equipe do magistrado relator. Para a inserção das informações, o magistrado tem a possibilidade de localizar um arquivo em que já estejam elaborados o relatório, o voto e a ementa ou, ainda, pode utilizar o editor do próprio sistema para elaboração dos seus documentos. Coordenadoria de Informática COINF 8

9 Figura 9 Tela para Cadastro de Relatório Antes do início da sessão, o magistrado tem a opção de mudar a situação dos processos, ou seja, ele pode optar por adiar ou retirar de pauta um processo. No caso da escolha por adiar um processo, o sistema irá cadastrá-lo automaticamente para a pauta seguinte e lançar os movimentos de Processo Adiado. No caso da escolha de retirar o processo de pauta, ele não será cadastrado automaticamente para a próxima pauta, sendo necessário o magistrado solicitar novamente a inclusão de pauta, e, no acompanhamento processual, será lançado o movimento de processo retirado de pauta. Em ambos os casos, os movimentos lançados serão imediatamente disponibilizados para consulta do processo na internet ou no sistema de acompanhamento processual Sessão em Andamento Nesta sessão é que acontece o julgamento dos processos. Cada pauta fará parte desta sessão de acordo com a data e hora de início de cada uma. É apresentada uma tela com as sessões disponíveis. Após a opção, é apresentada uma tela com os processos que a compõem: Coordenadoria de Informática COINF 9

10 Figura 10 Tela que Apresenta os Processos de uma Sessão em Andamento Nesta tela são apresentadas informações sobre cada processo: à direita são apresentadas marcações caso o relatório tenha sido inserido, bem como os votos; à esquerda, com destaque em vermelho, apresenta-se a situação do processo, indicando se ele está em julgamento, retirado de pauta, adiado ou com pedido de vista. No caso dos processos com status adiados ou retirados de pauta, não será permitida a inserção de votos. Uma vez iniciada a sessão, todos os magistrados podem começar a votar, independentemente da ordem dos processos na pauta, sendo que nesse momento a inserção dos votos dos demais julgadores, para cada processo, deve respeitar a ordem de antiguidade. Assim, cada magistrado irá votar obedecendo à seguinte ordem: o primeiro voto é o do relator do processo, que já foi inserido na fase anterior, de sessões futuras, antes de a sessão de julgamento ter início. Então o primeiro a votar na sessão em andamento, após o relator, é o revisor do processo, se houver, ou o 1º vogal, seguido do 3º votante que é o 2º vogal. Coordenadoria de Informática COINF 10

11 Figura 11 Tela para Inserção do Voto Após todos os integrantes da Câmara terem votado, a situação do processo é automaticamente alterada para em julgamento (aguardando proclamação de resultado), sendo possível, no intervalo de 30 minutos, a qualquer magistrado rever o seu posicionamento anterior e votar novamente, acessando o link Inserir novo voto na tela que apresenta a listagem de processos da pauta em andamento. Após os 30 minutos, não será mais permitida a inserção de nenhum voto, e a situação do processo será alterada para julgado (aguardando proclamação de resultado). Sendo assim, o processo pode assumir várias situações dentro de um julgamento: A julgar situação do processo antes de entrar em julgamento; Em julgamento quando o processo está em julgamento e ainda não recebeu o voto de todos os magistrados componentes da Câmara; Em julgamento (aguardando proclamação de resultado) quando o processo já recebeu no mínimo um voto de cada magistrado componente da Câmara ou Turma e está aguardando o tempo para que algum magistrado possa, se quiser, reconsiderar o seu voto; Julgado (aguardando proclamação de resultado) após o tempo de espera (30 min), o processo estará pendente da proclamação do resultado, Coordenadoria de Informática COINF 11

12 que poderá ser feita posteriormente pelo diretor do departamento ou secretaria; Adiado o processo foi adiado para a próxima pauta pelo seu relator; Retirado de Pauta o processo foi retirado de pauta pelo seu relator; Pedido de Vista quando o magistrado solicita vista dos autos na sessão em andamento. Na sessão em andamento, na inserção de voto, qualquer magistrado pode solicitar vista do processo, selecionando essa opção no momento de inserir o seu voto. Neste caso, o sistema irá pautar o processo para a próxima sessão e lançará os movimentos de vista do magistrado e processo pautado, respectivamente, de forma automática. Os demais magistrados, após o pedido de vista, podem continuar a votar se assim o desejarem, antecipando o voto, se for o caso. O tempo de julgamento é o tempo de encerramento da pauta, que normalmente tem a duração de 4 horas, sendo que qualquer um dos magistrados poderá prorrogar a sessão por mais 90 minutos. Para que o magistrado possa acompanhar o tempo restante e os pedidos de prorrogação de tempo, são apresentadas à esquerda da tela de voto as informações de horário de início, horário de fim, horário de fim com prorrogação e tempo máximo que uma pauta pode ser prorrogada. Figura 12 Parte da Tela de Cadastro de Voto que Apresenta Detalhes para Controle de Horários da Sessão Coordenadoria de Informática COINF 12

13 Caso todos os processos sejam julgados antes do horário estipulado para término da sessão, não há necessidade de intervenção para o seu encerramento, ou seja, não é preciso que nenhum participante fique responsável por encerrar a sessão, esta será automaticamente encerrada. 4. Visualização Externa Por meio do site do Tribunal de Justiça, será disponibilizada uma página de acesso para as pessoas que desejarem acompanhar uma sessão de julgamento. Nesta tela não será necessário o usuário se autenticar, é uma consulta pública, em que se deve selecionar apenas a Câmara cuja sessão está ocorrendo. Figura 13 Consulta Pública Uma vez selecionada a Câmara desejada, são apresentados os processos que estão em julgamento, suas situações e os modelos não oficiais dos acórdãos. Coordenadoria de Informática COINF 13

14 pautas anteriores. Nessa página é possível também visualizar os processos que já foram julgados em 5. Implementações Futuras Objetivando aprimorar o funcionamento do sistema, está previsto o desenvolvimento das seguintes implementações: a) Assinatura Digital dos Acórdãos Ao final da sessão, quando finalizado o julgamento do processo, o magistrado poderá assinar digitalmente o acórdão. b) Sustentação oral O advogado do processo que será julgado em pautas futuras poderá inserir no sistema arquivo de áudio contendo o teor da sua sustentação oral. O advogado terá que se dirigir até a sede do Tribunal de Justiça e solicitar seu cadastramento. No momento do cadastro, o advogado receberá senha para acesso ao sistema. c) Questão de ordem O advogado que estiver acompanhando o julgamento do seu processo, via internet, poderá nesse momento solicitar ao presidente da sessão que autorize seu manisfesto. O advogado fará essa solicitação por meio de um comunicador específico para a sessão, semelhante a um chat de conversação. Se autorizado, os outros magistrados terão acesso à manifestação do advogado. d) Votação antecipada O sistema deverá permitir a votação antecipada no processo. Para isso, o magistrado solicitará à secretária da sessão que realize a liberação para inserção do voto. Coordenadoria de Informática COINF 14

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para organizar e realizar sessões de julgamento. Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais (DGJUR) Integrante da Comissão de Gestão Estratégica (COGES) Chefe do Poder Judiciário do

Leia mais

Manual da pesquisa avançada da repercussão geral. Modelo de situação atual de temas e controvérsias

Manual da pesquisa avançada da repercussão geral. Modelo de situação atual de temas e controvérsias Manual da pesquisa avançada da repercussão geral Modelo de situação atual de temas e controvérsias 2014 Sumário Introdução... 1 Página principal da pesquisa... 1 1. Pesquisa por Tema, Controvérsia ou ambos...

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor de Secretaria Versão 1.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual do Servidor (2º Grau) Versão 2.0 Diretoria da Tecnologia da Informação 1 DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PJe Manual

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS DIVULGAÇÃO DE COMPRAS COTAÇÃO ELETRÔNICA MANUAL DO USUÁRIO

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT. Autor: TRT 5ª REGIÃO

MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT. Autor: TRT 5ª REGIÃO MANUAL DE PETICIONAMENTO DE MANDADO DE SEGURANÇA PARA O 2º GRAU NO PJe-JT Autor: TRT 5ª REGIÃO Informações iniciais! A distribuição de um mandado de segurança no PJe-JT é simples e se resume ao preenchimento

Leia mais

Funcionalidade da Aba Pesquisador

Funcionalidade da Aba Pesquisador Funcionalidade da Aba Pesquisador Versão 1.0 1 Versão Autor Data Descrição 1.0 Equipe suporte 07/11/2013 Criação do Plataforma Brasil documento *Atenção! Para sugestões, no intuito de aprimorar os manuais

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário

Portal dos Convênios SICONV. Execução Cotação Eletrônica de Preços. Entidades Privadas sem Fins Lucrativos. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Execução Cotação Eletrônica de Preços

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

Receber intimações: poderão receber intimações em processos eletrônicos nos quais estejam vinculados.

Receber intimações: poderão receber intimações em processos eletrônicos nos quais estejam vinculados. INTRODUÇÃO O tribunal de Justiça de Santa Catarina, em um processo de evolução dos serviços disponíveis no portal e-saj, passa a disponibilizar a peritos, leiloeiros, tradutores e administradores de massas

Leia mais

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1

SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC. Manual do Sistema v3.1 SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS - SISDOC Manual do Sistema v3.1 JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SISTEMA DE CONTROLE DE DOCUMENTOS AVULSOS 1- Introdução O Sistema

Leia mais

Sistema de Eventos - Usuário

Sistema de Eventos - Usuário 2013 Sistema de Eventos - Usuário Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 06/06/2013 Sumário 1- Sistema de eventos... 3 1.1 Eventos... 3 1.2 Eventos que participo... 4 1.3 Trabalhos...

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO PARANÁ PROJUDI REFORMULAÇÃO DE CUMPRIMENTOS - MANDADOS 2 SUMÁRIO SEÇÃO 1 - FLUXO DAS VARAS QUE NÃO POSSUEM CENTRAL DE MANDADOS... 03 1. CUMPRIMENTOS (PERFIS DE ANALISTA E TÉCNICO

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5

MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5 MANUAL DE GABINETES SAJ/SG5 Seção de Implantação de Sistemas Divisão de Sistemas Judiciais de Segundo Grau Diretoria de Tecnologia da Informação DTI/TJSC suporte: saj2grau@tjsc.jus.br Índice: Página 1.

Leia mais

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo:

Manual da Turma Virtual: MATERIAIS. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: Manual da Turma Virtual: MATERIAIS Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: MENU TURMA VIRTUAL MENU MATERIAIS CONTEÚDO/PÁGINA WEB Esta operação possibilita que

Leia mais

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta)

OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta) OI CONTA EMPRESA MANUAL DO USUÁRIO (exceto Administradores de Conta) 1 Bem-vindo ao Oi Conta Empresa! A Oi tem o orgulho de lançar mais um produto para nossos clientes corporativos, o Oi Conta Empresa.

Leia mais

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE

ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE 1 ATOS JUDICIAIS COLEGIADOS Módulo integrante do Sistema RUPE CARTILHA SOBRE O FUNCIONAMENTO DO SISTEMA Elaborado por: Gerência de Sistemas Judiciais Informatizados (GEJUD). Atualizada em: 23/03/2015.

Leia mais

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento

MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento MANUAL Credenciados SGMC Sistema de Gestão de Modalidades de Credenciamento SEBRAE-GO 1 Sumário Introdução... 3 1) Acesso ao Sistema... 4 1.1. LOGIN... 4 1.2. ALTERAR SENHA... 7 1.3. RECUPERAR SENHA...

Leia mais

GPA (Gerenciador de Pedidos de Afastamentos)

GPA (Gerenciador de Pedidos de Afastamentos) GPA (Gerenciador de Pedidos de Afastamentos) Manual versão 1.2 Sistema de gerenciamento de pedidos de afastamento de Magistrados do Estado do Tocantins. 27/8/2013 Sumário 1. Introdução... 2 2. Definindo

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO. Manual do Usuário PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO Manual do Usuário SCGB Sistema de Controle de Guias Bancárias Responsável: Henrique de Barros Saraiva Leão Conteúdo

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor Tendo em vista a necessidade de modernização dos sistemas corporativos e as dificuldades de implementar manutenções preventivas,

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS ACESSO AO SISTEMA

REQUISITOS MÍNIMOS ACESSO AO SISTEMA REQUISITOS MÍNIMOS O PJe é um sistema web disponível na Internet, a ser acessado por computador provido de: Navegador Mozilla Firefox em sua versão mais recente; Plugin Oracle Java Runtime Environment

Leia mais

Plataforma Brasil Versão 3.0

Plataforma Brasil Versão 3.0 Plataforma Brasil Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão do Sistema 3.0 3.0 Autor Data Descrição Assessoria Plataforma Brasil 06/05/2015 Assessoria Plataforma Brasil 17/09/2015 Criação do Documento

Leia mais

OAB Online... 4. Acesso ao Sistema... 9. Publicações... 9. Marcar Prazo...10. Pesquisa por Publicações...11. Configuração de Preferências...

OAB Online... 4. Acesso ao Sistema... 9. Publicações... 9. Marcar Prazo...10. Pesquisa por Publicações...11. Configuração de Preferências... Índice Introdução OAB Online............................................ 4 Sistema OAB On-line Acesso ao Sistema........................................ 9 Publicações............................................

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação

Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação Manual do Usuário (Perfil TJ) Sistema de Solicitação de Indicação A Defensoria Pública do Estado, por meio de sua Assessoria de Convênios, comunica que desenvolveu sistema denominado Sistema de Solicitação

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo.

Material de apoio. Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Material de apoio Material de apoio Portaria SNJ nº 252, de 27/ 12/ 12, publicada no D.O.U. de 31/ 12 /12. Manual do usuário. Manual da nova comprovação de vínculo. Informações Gerais O sistema CNES/MJ

Leia mais

Manual. Sistema Registro Digital

Manual. Sistema Registro Digital Sistema Registro Digital Manual Sistema Registro Digital Elaborado pela GTI - JUCEMG À Junta Comercial do Estado Belo Horizonte, MG - Março de 2014 Sumário 1. Apresentação... 4 2. Primeiro passo: Acesso

Leia mais

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0

Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Manual do Usuário Projeto DECOM DIGITAL Versão 1.0 Sumário 1 INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3 DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4 COMO ACESSAR O SISTEMA... 3 5 COMO NAVEGAR

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado de Roraima. AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos AGIS Gerenciamento Eletrônico de Documentos 1 SUMÁRIO 1. Definições 3 1.1 Apresentação 3 1.2 Disposição do Sistema 3 2. Acessando o Sistema 4 2.1 Procedimento para regularizar o primeiro acesso 4 2.2 Procedimento

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

Manual do Debit Jurídico. Primeiros passos

Manual do Debit Jurídico. Primeiros passos Manual do Debit Jurídico Primeiros passos Índice Apresentação...2 Como acessar o produto...3 Tela Inicial...5 Como cadastrar o primeiro processo...5 Cliente...6 Advogado...6 Adverso...6 Dados do Processo...6

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SERGIPE Coordenadoria de Modernização, Suporte, Infraestrutura e Sistema MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO Processos de Concessão de Benefícios Histórico da Revisão Data Versão

Leia mais

SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO

SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO Macaé, Outubro de 2010 SECTEC / COORDENADORIA DE DESENVOLVIMENTO Página 1 de 38 Controle de Revisões Data Comentário Responsável 01/10/2010 Revisão e correção de texto Marcos Lemos 01/10/2010 Correção

Leia mais

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes)

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Page 1 of 30 Impressao Oficial de justiça De PJe - Manual imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Tabela de conteúdo 1 Manual do Oficial de Justiça

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle

Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle No INSEP, o ambiente virtual de aprendizagem oferecido ao acadêmico é o MOODLE. A utilização dessa ferramenta é fundamental para o sucesso das atividades em EAD,

Leia mais

Controle de Ordem de Serviço

Controle de Ordem de Serviço Programação Customizada Personalizada Controle de Ordem de Serviço ACCESS+VBA Manual do Usuário www.theraprogramas.hd1.com.br Telefone: (11) 8048-7280 Tela Inicial Carregando os arquivos Escolha a Opção

Leia mais

3.000.000 de registros de candidatos e respondentes de pesquisa, número que continua crescendo.

3.000.000 de registros de candidatos e respondentes de pesquisa, número que continua crescendo. SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML...

1 Sumário... 2. 2 O Easy Chat... 3. 3 Conceitos... 3. 3.1 Perfil... 3. 3.2 Categoria... 3. 4 Instalação... 5. 5 O Aplicativo... 7 5.1 HTML... 1 Sumário 1 Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 3 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Procedimentos para Utilização do SAVI

Procedimentos para Utilização do SAVI Procedimentos para Utilização do SAVI 1. Acessando o sistema Para acessar o sistema é necessário ter instalado em seu sistema o navegador Firefox. Uma vez que ele esteja disponível acesse o link: HTTP://

Leia mais

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral

Índice. Manual Backup Online. 03 Capítulo 1: Visão Geral Índice 03 Capítulo 1: Visão Geral 04 Capítulo 2: Conta de Usuário 04 Criação 08 Edição 09 Grupo de Usuários 10 Informações da Conta 12 Capítulo 3: Download do Backup Online Embratel 16 Capítulo 4: Cópia

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. 1. Descrição Geral Este manual descreve as operações disponíveis no módulo VTWEB Client, cuja finalidade é gerenciar cadastros de funcionários, realização de pedidos e controle financeiro dos pedidos.

Leia mais

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI.

Mostrar área de trabalho.scf. Manual do Produto EDI. Mostrar área de trabalho.scf Manual do Produto EDI. ÍNDICE MANUAL DO PRODUTO EDI....3 1. O QUE É O EDI?...3 1.1. VANTAGENS... 3 1.2. FUNCIONAMENTO... 3 1.3. CONFIGURAÇÃO NECESSÁRIA... 3 2. UTILIZANDO O

Leia mais

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR

FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR FUNCIONALIDADES DA ABA CEP NA PLATBR Versão 4.0 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição Equipe suporte Criação do 1.0 Plataforma Brasil 14/09/2012 Documento 1.1 2.0 3.0 4.0 Equipe suporte

Leia mais

PASSO A PASSO SISTEMA DE REQUISIÇÃO ON-LINE

PASSO A PASSO SISTEMA DE REQUISIÇÃO ON-LINE PASSO A PASSO SISTEMA DE REQUISIÇÃO ON-LINE ABRIL, 2008 Atualizado em: 06/04/2008 17:24 1 Índice Acessando o sistema... 3 Efetuando login no sistema... 5 Página principal... 6 Criando a requisição... 7

Leia mais

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO

BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO BACKUP ONLINE PASSOS PARA CONFIGURAÇÃO INICIAL DO PRODUTO Criação de Conta de Usuário...03 Edição da Conta de Usuário...10 Download do Backup Online Embratel...10 Descrição dos Conjuntos de Cópia de Segurança...19

Leia mais

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES.

Material de apoio. Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Material de apoio Disponível no site: : www.justica.gov.br, no link: Entidades Sociais >> CNES. Portaria

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD

COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD COORDENAÇÃO DE ENSINO A DISTÂNCIA - EaD TUTORIAL MOODLE VERSÃO ALUNO Machado/MG 2013 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. EDITANDO O PERFIL... 5 2.1 Como editar o perfil?... 5 2.2 Como mudar a senha?... 5 2.3

Leia mais

Cadastro de Declaração Anual de Bens

Cadastro de Declaração Anual de Bens Cadastro de Declaração Anual de Bens Estado do Ceará Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Ceará Secretaria de Tecnologia da Informação Departamento de Informática Em parceria com a Softplan

Leia mais

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal 29/11/2012 Índice ÍNDICE... 2 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O QUE É E-COMMERCE?... 4 3. LOJA FOCCO... 4 4. COMPRA... 13 5. E-MAILS DE CONFIRMAÇÃO... 14 6.

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA GLPI PERFIL TÉCNICO Versão 2.0 DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA E TELECOMUNICAÇÕES PREFEITURA DE GUARULHOS SP 1 Objetivo: Esse manual tem como objetivo principal instruir os

Leia mais

DIÁRIO DE CLASSE. Atenciosamente,

DIÁRIO DE CLASSE. Atenciosamente, DIÁRIO DE CLASSE Estamos apresentando aos Professores e Professoras da UNEB o sistema de registros acadêmicos que será feito online a partir de qualquer computador com acesso à internet. Salientamos que

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - ALUNO

MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - ALUNO MANUAL DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM - ALUNO 0800 703 3180 SUMÁRIO Apresentação Ambiente Virtual de Aprendizagem 1. Primeiro Acesso 1.1 Navegar em cursos 1.2 Enquete 1.3 Dados Cadastrais 2. Cursos

Leia mais

ELIMINAÇÃO DA AUTUAÇÃO DE BARRAMENTOS Manual de Utilização e Referência

ELIMINAÇÃO DA AUTUAÇÃO DE BARRAMENTOS Manual de Utilização e Referência ELIMINAÇÃO DA AUTUAÇÃO DE BARRAMENTOS Manual de Utilização e Referência Dezembro/2012 Sumário 1. Introdução... 4 2. Conteúdo... 4 3. Premissas... 4 4. Alterações de impacto global... 5 i. Comportamento

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB Sumário 1. Guia de Consulta... 3 2. Guia de Procedimentos Ambulatoriais... 6 3. Guia de Solicitação de Internação... 8 4. Prorrogação de internação... 8 5. Confirmação de pedido

Leia mais

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte.

MANUAL DE SUPORTE. Controle de Suporte. Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. MANUAL DE SUPORTE Controle de Suporte Este manual descreve as funcionalidades do controle de suporte. SUMÁRIO Considerações Iniciais... 3 Acesso... 4 Controle de Suporte... 5 1. Solicitação de Atendimento...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO FORNECEDOR PARA PARTICIPAÇÃO EM COTAÇÕES E PREGÕES ELETRÔNICOS Sumário 1. Introdução... 2 2. Procedimento para cadastro... 2 3. Conhecendo o Sistema de Compras Eletrônicas da

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET

MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE CADASTRO INTRANET I Sumário 1. Objetivo do Documento... 1 2. Início... 1 3. Cadastro de Pessoa Física... 3 3.1. Preenchimentos Obrigatórios.... 4 3.2. Acesso aos Campos

Leia mais

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12.

1.4.6 PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO. Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS. Versão. 10-dez-12. PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO JUSTIÇA DO TRABALHO Assistente de Advogado Primeiro Grau ANÁLISE DE REQUISITOS Versão 1.4.6 10-dez-12 1 - Objetivo: Este documento tem como objetivo demonstrar: a) o cadastro

Leia mais

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública

Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública Poder Judiciário e órgãos da Administração Pública A Central Nacional de Indisponibilidade é um sistema que integra ordens judiciais e administrativas sobre indisponibilidade de bens. Para acessar a Central

Leia mais

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico

PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico danielvermersch@tjrj.jus.br PORTAL DE SERVIÇOS Processo Eletrônico Ano 2014 Sumário 1. Acesso ao Portal de Serviços 2. Perfis de Usuários 3. Portlets 4. Consultas Processuais 5. Distribuição Eletrônica

Leia mais

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014

Manual Laboratório. ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 2014 Manual Laboratório ICS Sistemas de Gestão em Saúde ICS 01/01/2014 Sumário Acesso ao Sistema... 2 Menu Cadastros... 4 Cadastro de usuários... 4 Inclusão de Novo Usuário... 5 Alteração de usuários...

Leia mais

Faturamento Eletrônico - CASSEMS

Faturamento Eletrônico - CASSEMS 1 Conteúdo 1. Informações Iniciais... 3 1.1. Sobre o documento... 3 1.2. Organização deste Documento... 3 2. Orientações Básicas... 3 2.1. Sobre o Faturamento Digital... 3 3. Instalação do Sistema... 4

Leia mais

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO

MANUAL VTWEB CLIENT URBANO MANUAL VTWEB CLIENT URBANO A marca do melhor atendimento. Conteúdo... 2 1. Descrição... 3 2. Cadastro no sistema... 3 2.1. Pessoa Jurídica... 3 2.2. Pessoa Física... 5 2.3. Concluir o cadastro... 6 3.

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

JURÍDICO. Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário. versão 1

JURÍDICO. Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário. versão 1 JURÍDICO Gestão de Escritório de Advocacia Manual do Usuário versão 1 Sumário Introdução 1 Operação básica do aplicativo 2 Formulários 2 Filtros de busca 2 Telas simples, consultas e relatórios 3 Parametrização

Leia mais

O QUE É DOCUMENTO PARA O SIGA

O QUE É DOCUMENTO PARA O SIGA APRESENTAÇÃO O SIGA - Sistema Integrado de Gestão Administrativa é o sistema oficial de gestão documental do Poder Judiciário baiano que permite a criação, transferência, assinatura e demais atos de tramitação

Leia mais

Manual do Usuário Plataforma Online

Manual do Usuário Plataforma Online correção online psico.vetoreditora.com.br Manual do Usuário Plataforma Online Utilização da Plataforma Online de correção de testes APRESENTAÇÃO GERAL INTRODUÇÃO A Plataforma Online de testes da Vetor

Leia mais

Eventos Anulação e Retificação

Eventos Anulação e Retificação MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Eventos Anulação e Retificação

Leia mais

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS

GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS GUIA DE USO SERVIÇOS PARA IMOBILIÁRIAS Diretoria Comercial Corporativa Página 2 de 14 Sumário 1 Introdução... 4 2 Acessando os serviços para Imobiliárias... 5 3 Gerenciando clientes... 8 4 Serviços...

Leia mais

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe

PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO PJe TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO MANUAL DO SERVIDOR 1ºGRAU MÓDULO 1 Sumário 1 Acesso ao Sistema...3 2 Quadro de Aviso...4 3 Menu...8 3.1 Audiência...8 3.1.1 Tempo

Leia mais

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br

Aquisição de Créditos Eletrônicos. lojavirtual@sptrans.com.br Loja Virtual Aquisição de Créditos Eletrônicos 1 lojavirtual@sptrans.com.br O que é a Loja Virtual Ferramenta que possibilita a aquisição de créditos eletrônicos diretamente pelo site da SPTrans. 2 Quem

Leia mais

MANUAL DE FÉRIAS SIGRH PARA SECRETÁRIAS E CHEFIAS

MANUAL DE FÉRIAS SIGRH PARA SECRETÁRIAS E CHEFIAS MANUAL DE FÉRIAS SIGRH PARA SECRETÁRIAS E CHEFIAS Universidade Federal de Itajubá Diretoria de Pessoal Janeiro/2015 Prezadas Chefias e Secretárias, Com o intuito de orientar as Diretorias e Institutos

Leia mais

Solicitações de Estoque Almoxarifado

Solicitações de Estoque Almoxarifado Manual do SGAd Sistema de Gestão Administrativa Solicitações de Estoque Almoxarifado Seção Técnica de Materiais - 2015 - Este manual tem por objetivo ajudar o usuário na solicitação de materiais junto

Leia mais

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar.

Consultório On-line. Tudo o que você precisa em um só lugar. Índice 1) Acesso ao sistema 2) Recepção do paciente 3) Envio do atendimento para faturamento: consulta médica ou procedimentos simples 4) Envio do atendimento para faturamento: procedimentos previamente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D O ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV - Contribuinte

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS

IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA SAJPG5 PROCESSOS EM PAPEL E PROCESSOS DIGITAIS ORIENTAÇÕES GERAIS No decorrer do ano de 2012/2013 o Plano PUMA implantou sistema único em todo o Estado. Tal sistema abrange área

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP

FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP FAQ Sistema Eletrônico de Informações SEI-MP 1. Quem pode obter o acesso ao SEI-MP? O SEI-MP está disponível apenas para usuários e colaboradores internos do MP. Usuários externos não estão autorizados

Leia mais

Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa

Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa Análise e Tramitação de Projetos nos Comitês de Ética em Pesquisa Versão 4.0 1 Histórico de Revisão do Manual Versão Autor Data Descrição Equipe suporte Criação do 1.0 Plataforma Brasil 01/11/2011 Documento

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR MANUAL DO USUÁRIO PORTAL DO PROFESSOR ACESSANDO O PORTAL DO PROFESSOR Para acessar o portal do professor, acesse o endereço que você recebeu através da instituição de ensino ou acesse diretamente o endereço:

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE:

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE: MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA O CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO ÍNDICE: CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO:...1 1. DO CADASTRO DE PRETENDENTES:... 2 1.1. RECIBO DE INCLUSÃO:... 4 2. REGISTRO ADICIONAL DE PRETENDENTES:...

Leia mais

Manual Projudi Perfil Promotor Juizados Especiais

Manual Projudi Perfil Promotor Juizados Especiais Acesso: Manual Projudi Perfil Promotor PERFIL PROMOTOR Informar nome do Usuário e Senha de acesso ao sistema. 1 O promotor deve clicar na promotoria em que estiver habilitado 2 Área do Promotor: Nesta

Leia mais

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado

Elaborado por SIGA-EPT. Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Elaborado por SIGA-EPT Projeto SIGA-EPT: Manual do Usuário Almoxarifado Versão Dezembro - 2009 Sumário 1 Introdução 5 1.1 Entrando no sistema e repassando as opções................... 5 1.2 Administração......................................

Leia mais

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital

ESCRITÓRIO DIGITAL. Guia do Sistema. Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital ESCRITÓRIO DIGITAL Guia do Sistema Conselho Nacional de Justiça - Brasília, maio de 2015 http://wwwh.cnj.jus.br/escritoriodigital Introdução sobre a nova ferramenta digital Com as diversas soluções tecnológicas

Leia mais

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19

MANUAL SCCARD. Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 Rev.00 Aprovação: 16/08/2010 Página 1 de 19 UNIMED BLUMENAU COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO SCCard Sistema de Autorização On-Line O SCCard é a interface web do sistema de autorização da Unimed Blumenau

Leia mais

PICPICS PASSO A PASSO

PICPICS PASSO A PASSO PICPICS PASSO A PASSO 2. Faça login em sua conta. 1. Crie sua conta no PicPics, informando os seus dados ou dados da sua empresa. Informe também os dados que você usará para acesso ao site. 3. Após fazer

Leia mais

Guia de Ambientação Março/2011

Guia de Ambientação Março/2011 Guia de Ambientação Março/2011 APRESENTAÇÃO Caro cursista, Bem vindo ao Guia de Ambientação. Este documento é dirigido a você, participante. Com ele, você conhecerá como está estruturada a interface de

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Versão 1.0 18/01/2013 Sempre consulte por atualizações deste manual em nossa página. O Cotação Web está em constante desenvolvimento, podendo ter novas funcionalidades adicionadas

Leia mais

Guia Prático de Acesso

Guia Prático de Acesso Guia Prático de Acesso 1. Como acessar o novo e-volution? O acesso ao novo e-volution é feito através do endereço novo.evolution.com.br. Identifique abaixo as possíveis formas de acesso: 1.1 Se você já

Leia mais

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC

Apresentação. Estamos à disposição para quaisquer dúvidas e sugestões! Atenciosamente, Equipe do Portal UNESC Sumário Apresentação... 1 1. Orientações Iniciais... 2 2. Materiais de Apoio... 4 3. Fóruns... 7 4. Entregas de Trabalho... 13 5. Escolhas... 16 6. Salas de Bate-papo... 18 7. Como criar/alterar a senha

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI

CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI CADASTRO NACIONAL DE ADOLESCENTES EM CONFLITO COM A LEI MANUAL DE JUIZ E AUXILIAR DE JUIZ Versão 1.1 1 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 OBJETIVOS...4 OBSERVAÇÕES...5 USUÁRIOS...5 1. ACESSO AO SISTEMA...6 2. SISTEMA

Leia mais