Opinião ABC Brasil /02/2017

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Opinião ABC Brasil /02/2017"

Transcrição

1 10/02/2017 As incertezas externas, principalmente no cenário internacional, continuam chamando a atenção dos mercados. No entanto, nas últimas semanas o fluxo de notícias positivas no âmbito interno tem melhorado a percepção dos investidores. Nesse sentido, vamos utilizar o Opinião desta semana para reavaliar nossas projeções para as principais variáveis macroeconômicas. Assim como nas últimas semanas, os investidores continuam atentos às declarações do presidente dos EUA, Donald Trump. Após o discurso de posse, esperava-se que Trump desse prioridade para as medidas de expansão fiscal. Entretanto, nos seus primeiros dias na Casa Branca, o presidente americano concentrou quase todos os seus esforços apenas na política externa, assinando diversos decretos que revisam grande parte dos acordos comerciais dos EUA e criticando a posição de alguns países com relação à política cambial. Ainda sem detalhes sobre quais medidas serão anunciadas para impulsionar a economia americana, o mercado aguarda as declarações de Trump nas próximas semanas 1 para balizar melhor suas projeções de PIB, inflação e juros americanos. Neste meio tempo, mais uma incerteza política entrou no radar. No último final de semana, a candidata de extrema direita, Marine Le Pen, inaugurou sua campanha para as eleições presidenciais francesas de abril com um discurso fortemente protecionista, gerando apreensão nos mercados 2. A líder do ultradireitista Frente Nacional apresentou seu programa com 144 promessas, entre elas: a expulsão dos estrangeiros em situação ilegal no país, o aumento dos impostos para estrangeiros e a realização, em menos de seis meses depois da posse, de um referendo sobre a saída da França da zona do euro e da União Europeia. 1 Na última quinta-feira (09/02), Donald Trump prometeu fazer um anúncio fenomenal sobre impostos e infraestrutura nas próximas duas ou três semanas. 2 O diferencial de juros entre os títulos de 10 anos de França e Alemanha atingiu o maior nível dos últimos 4 anos.

2 O fortalecimento dos discursos populistas na Europa tem gerado ameaças constantes ao futuro da zona do euro. Le Pen lidera as pesquisas de intenção de voto no primeiro turno, com 25,3%. Logo depois aparecem os candidatos Emmanuel Macron (de centro do Em Marcha com 21%) e François Fillon (de centro direita do Partido Republicano com 20,2%). No entanto, no segundo turno Le Pen é derrotada pelos dois candidatos. Em uma eventual disputa entre Le Pen e Fillon, este último tem 60% das intenções de voto, enquanto Macron conta com 64% dos votos contra a candidata de extrema direita. Nesse sentido, a apreensão dos investidores parece exagerada, já que as pesquisas indicam apoio limitado para as posições mais radicais de Le Pen. No entanto, vale lembrar que nesse momento a candidata de extrema direita tem as mesmas chances de vitória de Donald Trump meses antes das eleições americanas ou da vitória do Brexit dias antes do referendo. Apesar desse cenário externo de grande incerteza, internamente, vemos uma retomada tímida do otimismo. Sem o cenário político causando grandes estragos, a percepção dos investidores neste início de ano sobre a economia brasileira tem melhorado. Como já comentamos no Opinião da semana passada, depois de um longo período, a taxa inflação voltou para uma trajetória benigna. Os dados de curto prazo indicam uma desaceleração ainda mais forte do que estávamos esperando. O IPCA de janeiro, divulgado nesta semana, mostrou alta de 0,38%, abaixo da projeção dos economistas, de avanço de 0,42%. Como normalmente os primeiros meses do ano são marcados por uma inflação sazonalmente mais alta (no ano passado o IPCA de janeiro teve alta de 1,24%), esse resultado (o menor para o mês desde o lançamento do Plano Real) gerou uma forte desaceleração no acumulado 12 meses, que saiu de 6,29% em dezembro, para 5,35% no mês passado. 2

3 Além disso, os primeiros indicadores para o mês de fevereiro já apontam para uma inflação bem abaixo da média do período, o que fez com que revisássemos nossa projeção para o IPCA deste ano de 4,6% para 4,5%. Inclusive, a mediana das projeções para o IPCA deste ano do Relatório Focus que até semana passada estava em 4,6%, com a surpresa positiva do mês de janeiro, pode ser revisada para o centro da meta de inflação, de 4,5%. Vale lembrar que a última vez que os economistas começaram o ano projetando uma inflação no centro da meta foi em Diante desta tendência positiva da taxa de inflação, esperamos que o Banco Central do Brasil (BCB) prossiga com o atual ritmo de redução dos juros, de 0,75p.p.. Nossa expectativa é de que a autoridade monetária realize mais dois cortes desta mesma magnitude e depois desacelere para reduções de 0,50 p.p., encerrando 2017 com a Taxa Selic em 9,75% a.a.. Mesmo com esse cenário mais benigno para a inflação, não esperamos uma intensificação do ritmo de queda dos juros, visto que mesmo diante das notícias positivas o BCB manteve a comunicação da última reunião, não sinalizando neste momento qualquer alteração de política monetária. Ainda, a desaceleração da inflação e a queda da taxa de juros, junto com outros fatores, impactaram positivamente nos índices de confiança da economia. Segundo a FGV, em janeiro, a confiança do setor de serviços cresceu 5,4% MoM, maior alta da série histórica, enquanto a confiança do empresário industrial subiu 5,12% MoM, da construção, 3,5% MoM e do comércio, 0,8% MoM. A melhora dos índices de confiança não significa, necessariamente, que a economia vai se recuperar nos próximos meses, mesmo porque em setembro do ano passado, vimos uma retomada desses índices sem uma reação compatível do nível de atividade. No entanto, os 3

4 resultados deste início de ano nos dão mais segurança na perspectiva de recuperação econômica. Entre julho e setembro de 2016, alguns dados positivos da produção industrial, somados com a perspectiva de aprovação das reformas fiscais e queda da taxa de juros, impulsionaram o indicador de expectativas dos índices de confiança. Na época, o índice de confiança subia porque os agentes estavam mais otimistas com relação ao futuro, mas mantinham estável ou até mesmo deterioravam a percepção sobre a situação atual. Nos Opiniões do período, inclusive, destacamos que esta divergência entre os indicadores não seria sustentável e que, provavelmente, eles convergiriam no curto prazo, ou via melhora da situação atual, ou através da queda do índice de expectativas. Infelizmente, o que vimos foi o último movimento. Resultados ainda muito voláteis da produção industrial e o adiamento de um ritmo mais forte de corte de juros, fizeram com que os índices de confiança voltassem a cair. Já nos primeiros meses deste ano, diferentemente da situação observada em setembro, a melhora dos índices de confiança foi comandada pelo componente de situação atual. Isto posto, rodamos um modelo para projetar o PIB utilizando os índices de confiança. Obviamente o poder preditivo do modelo é muito baixo, já que estamos usando apenas as variáveis de confiança dos setores 3. No entanto, o intuito é mostrar qual seria tendência do PIB caso as expectativas dos agentes fossem alcançadas. A melhora do indicador em setembro do ano passado fez com que o modelo projetasse um desempenho bem melhor do PIB no final de 2016, algo que não aconteceu. Para o quarto trimestre do ano passado projetamos um recuo de 0,4% QoQ, gerando uma queda no ano de 3,5%. Mais importante 3 Índices de Confiança da FGV para os seguintes setores: Comércio, Construção, Industria de Transformação e Serviços. 4

5 que isso, é que com essa contração o carrego estatístico fica bem negativo para este ano. Se confirmada nossa projeção, já começamos 2017 com uma herança negativa de 0,8 p.p.. Mas, considerando que agora o componente de situação atual também melhorou e, portanto, a chance de reversão do índice nos próximos meses é menor, esperamos que a projeção do nosso modelo para este ano, de recuperação do PIB, se concretize. Nossa expectativa é de que a economia cresça 0,5% em 2017, mas apresente resultados bem distintos tanto entre os trimestres, quanto entre os setores. Na verdade, com os primeiros indicadores de confiança registrando forte alta das expectativas, nosso modelo mostra um crescimento econômico bem mais positivo do que estamos vislumbrando para os próximos meses. Dois fatores, no entanto, devem tornar essa retomada do PIB mais lenta: alta alavancagem das empresas e famílias e a defasagem do mercado de trabalho. Acreditamos que na medida em que a economia for se recuperando, veremos uma melhora progressiva na alavancagem das empresas, principalmente, ao longo do segundo semestre deste ano. Já a alavancagem das famílias pode demorar mais tempo para cair, reflexo do segundo ponto, o mercado de trabalho. Levando em consideração a defasagem entre atividade e nível de emprego, esperamos que a taxa de desemprego interrompa a tendência de alta, e a renda real volte a subir de forma consistente apenas nos últimos meses do ano, levando uma melhora consistente da alavancagem dos consumidores só em Sendo mais específicos com relação às nossas projeções, nossa expectativa é de um crescimento do PIB já no primeiro trimestre deste ano, impulsionado, principalmente, pelo setor agropecuário. Na primeira estimativa do ano, o IBGE previu que a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2017 será 20,3% maior do que a registrada no ano passado. Muitos podem destacar que o peso do setor agro é pequeno no PIB e, por isso, não seria 5

6 suficiente para gerar um crescimento trimestral já no começo deste ano. Apesar disso, vale destacar que uma melhora da agropecuária não só impulsiona o PIB do setor como também influencia positivamente outros setores dentro da sua cadeia produtiva. Por exemplo, a perspectiva de uma safra melhor pode aumentar a produção de máquinas agrícolas e/ou impulsionar segmentos de serviços como transporte e armazenagem. No segundo trimestre de 2017, sem o efeito positivo do setor agropecuário e com dados ainda muito voláteis do setor industrial, não vislumbramos um bom desempenho da economia, com o PIB praticamente estável no período. Já os últimos seis meses do ano devem ser mais positivos, com os juros mais baixos, a menor alavancagem das empresas e a alta da confiança dos empresários, estimulando os investimentos. Com isso, esperamos um crescimento trimestral na média de 0,5% QoQ nos últimos seis meses do ano. Também, apenas para o final de 2017 vislumbramos uma retomada do mercado de trabalho. Com isso, a recuperação mais forte do consumo das famílias e do comércio só deve ser registrada em 2018, quando projetamos um crescimento do PIB de 2,5%. Infelizmente, ainda não podemos garantir que o processo de retomada da economia já começou. Mesmo com a melhora da situação atual via desaceleração dos preços e queda da taxa de juros, alguns fatores de risco podem reverter rapidamente esse quadro. Já comentamos no início desse Opinião sobre os riscos externos, mas apesar de considerarmos importantes, damos maior atenção aos riscos internos. Atualmente, o principal risco seria a não aprovação da Reforma da Previdência ou a aprovação de um texto distorcido. Neste caso, deixaríamos de entrar em um ciclo virtuoso de recuperação, e voltaríamos aos problemas anteriores de desequilíbrio fiscal, perda de confiança, inflação e queda da atividade. 6

7 Este material possui cunho meramente informativo, não constituindo qualquer tipo de oferta, convite, proposta ou aconselhamento por parte do Banco ABC Brasil S.A. ( Banco ) aos seus destinatários para quaisquer fins, inclusive, mas não limitado, à contratação ou não de operações financeiras, negócios ou investimentos, bem como quanto ao desenvolvimento por estes, ou não, de quaisquer estratégias correlatas. O envio deste material aos seus destinatários se dá de forma gratuita e por mera liberalidade do Banco, não se configurando como qualquer tipo de produto ou prestação de serviços por parte deste, ao qual fica reservado o direito de descontinuar o envio destas informações a qualquer tempo e sem qualquer tipo de aviso prévio a seus destinatários. As informações contidas neste material foram obtidas de fontes públicas e consideradas razoavelmente apuradas na data de sua divulgação. O Banco não confere aos destinatários deste material qualquer espécie de garantia, direito ou pretensão no que se refere às informações ora apresentadas, bem como quanto à sua exatidão, completude, isenção, confiabilidade ou atualização. Quaisquer decisões, contratações, investimentos, negócios ou estratégias, relacionadas ou não às informações ora apresentadas, deverão ser adotadas, efetuadas ou desenvolvidas pelos destinatários deste material exclusivamente de acordo com seus critérios de avaliação próprios e sob sua integral responsabilidade, com base nas informações por estes obtidas de forma independente e de acordo com a análise e opinião de seus consultores, analistas e administradores próprios. O Banco não será responsável, perante os destinatários deste material ou quaisquer terceiros, por qualquer forma de utilização das informações ora apresentadas, bem como por quaisquer perdas diretas, indiretas ou quaisquer tipos de prejuízos e/ou lucros cessantes que possam ser decorrentes do uso deste conteúdo. Este material e as informações dele constantes somente poderão ser reproduzidos, divulgados ou redistribuídos com a expressa anuência por escrito do Banco. Este material não se constitui, e não deve ser interpretado, para quaisquer fins, como relatório de análise nos termos do artigo 1º da Instrução CVM n.º 483, de 06 de Julho de

Opinião ABC Brasil /06/2017

Opinião ABC Brasil /06/2017 23/06/2017 Internamente as questões políticas continuam sendo o foco das atenções dos mercados. Contrariando as expectativas, o Comitê de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou, por 10 votos a 9, o

Leia mais

Opinião ABC Brasil /06/2017

Opinião ABC Brasil /06/2017 09/06/2017 As questões políticas continuam a ser o ponto focal do mercado. Hoje, o presidente Michel Temer passou pelo seu primeiro teste, o julgamento do TSE, mas outros virão. Na 2ª feira teremos a reunião

Leia mais

Opinião ABC Brasil /07/2017

Opinião ABC Brasil /07/2017 28/07/2017 Nos últimos dias, o debate em torno da situação fiscal do Brasil se intensificou. Mesmo depois do anuncio, por parte do governo, de um contingenciamento extra de despesas e uma elevação acima

Leia mais

Opinião ABC Brasil /07/2017

Opinião ABC Brasil /07/2017 Opinião ABC Brasil 530 14/07/2017 Como diria Tom Jobim, o Brasil não é para principiantes e, essa máxima, pode ser perfeitamente estendida também para os mercados brasileiros. Até semana passada, a salvação

Leia mais

Opinião ABC Brasil /09/2017

Opinião ABC Brasil /09/2017 01/09/2017 Na semana que vem teremos a reunião do COPOM. Apesar de haver pouca chance de que o resultado seja outro que não uma nova queda de 1,00 p.p. na taxa SELIC, o encontro não deixará de ter os seus

Leia mais

Opinião ABC Brasil /09/2017

Opinião ABC Brasil /09/2017 22/09/2017 Os imbróglios políticos continuam assombrando os mercados, com denúncias de um lado, delações de outro, tendo como resultado final a falta de calendário para votar a Reforma da Previdência ainda

Leia mais

Opinião ABC Brasil /09/2016

Opinião ABC Brasil /09/2016 02/09/2016 A votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff, mostra, infelizmente, que a frase do ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan, de que no Brasil até o passado é incerto, é uma verdade insofismável.

Leia mais

Opinião ABC Brasil 399 2/1/2015

Opinião ABC Brasil 399 2/1/2015 2/1/2015 O ano de 2015 é esperado como o ano do ajuste. Três ajustes são considerados importantes: o fiscal, o monetário e o de preços. E o ano já começou com sinais de que estes já estão acontecendo.

Leia mais

Opinião ABC Brasil /04/2016

Opinião ABC Brasil /04/2016 01/04/2016 No início da crise, todos os holofotes estavam sobre os economistas. Qual seria o tamanho da crise? O que fazer para revertê-la? Já chegamos ao fundo do poço? Enquanto as respostas eram apenas

Leia mais

Opinião ABC Brasil /02/2017

Opinião ABC Brasil /02/2017 24/02/2017 No último Opinião, a partir dos dados de atividade e inflação, definimos as nossas apostas para a reunião do COPOM dessa semana e, apesar de deixar claro que achávamos que havia espaço para

Leia mais

Opinião ABC Brasil /02/2017

Opinião ABC Brasil /02/2017 03/02/2017 Depois de duas semanas tentando entender o impacto de Donald Trump na economia mundial, vamos voltar a nos ater às questões domésticas. Com o nível de atividade ainda fraco, o Dólar se aproximando

Leia mais

Opinião ABC Brasil /01/2017

Opinião ABC Brasil /01/2017 06/01/2017 No Opinião da semana passada, quando fizemos as nossas considerações com relação ao que esperar para 2017, escrevemos o seguinte comentário sobre o nível no qual o Dólar estava fechando 2016:

Leia mais

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos

PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos PIB trimestral tem crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior após 3 anos No 2º tri./2017, o PIB brasileiro a preços de mercado apresentou crescimento de 0,23% quando comparado ao 2º tri./2016,

Leia mais

Opinião ABC Brasil /07/2017

Opinião ABC Brasil /07/2017 21/07/2017 Nas últimas semanas temos visto uma maior movimentação dos bancos centrais de economias desenvolvidas na direção de diminuir seus estímulos monetários, implementados desde a crise financeira

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Setembro 2016 Roteiro Internacional Ambiente externo ainda favorável para os mercados emergentes O Fed, o banco central americano, deve voltar

Leia mais

Opinião ABC Brasil /02/2016

Opinião ABC Brasil /02/2016 05/02/2016 A vida não tá fácil para ninguém. Seja aqui ou lá fora, os dados são divergentes e as decisões de política monetária, complicadas. Como já discutido anteriormente, o mercado está operando em

Leia mais

Opinião ABC Brasil /10/2017

Opinião ABC Brasil /10/2017 27/10/2017 Nessa semana tivemos a reunião do BCB e de um dos principais BCs do mundo, o Banco Central Europeu (BCE). Interessante que, apesar de momentos completamente diferentes do ciclo de política monetária,

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS O Relatório Trimestral de Inflação do primeiro trimestre corrobora nosso cenário de aceleração do processo de afrouxamento monetário. O documento divulgado pelo Banco Central

Leia mais

Opinião ABC Brasil /03/2017

Opinião ABC Brasil /03/2017 31/03/2017 Em uma semana de poucas novidades no cenário externo, os destaques ficaram por conta dos eventos internos relacionados, tanto à política fiscal, quanto à monetária. No primeiro caso, existia

Leia mais

Opinião ABC Brasil /03/2016

Opinião ABC Brasil /03/2016 24/03/2016 A montanha russa de emoções na política brasileira fica cada vez mais radical, paralisando completamente as discussões econômicas. Entretanto, medidas vêm sendo tomadas, números têm sido divulgados

Leia mais

Opinião ABC Brasil /05/2017

Opinião ABC Brasil /05/2017 19/05/2017 Há muito vínhamos ressaltando a importância das questões políticas nas projeções econômicas para o Brasil nos próximos anos. Entretanto, nessa semana, essa importância chegou a níveis tão dramáticos,

Leia mais

Opinião ABC Brasil /03/2017

Opinião ABC Brasil /03/2017 17/03/2017 Depois da divulgação de vários indicadores internos relevantes, usamos o Opinião da semana passada para revisar o nosso cenário para a economia brasileira em 2017. Dessa vez, no entanto, as

Leia mais

Opinião ABC Brasil /01/2016

Opinião ABC Brasil /01/2016 15/01/2016 O ano de 2016 começou há duas semanas, mas as preocupações do mercado continuam as mesmas do ano anterior. Entre as principais apreensões dos investidores neste início de ano, podemos destacar

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Maio, 2016 Roteiro Internacional Ambiente segue favorável para mercados emergentes A retomada da alta de juros nos EUA depende de uma aceleração

Leia mais

Opinião ABC Brasil /08/2017

Opinião ABC Brasil /08/2017 25/08/2017 Depois de muito tempo em que os mercados locais foram dominados por fatores externos, tivemos uma semana em que eventos internos tiveram preponderância. Seja através da surpresa com a ideia

Leia mais

Crise de confiança. Roberto Padovani Setembro 2013

Crise de confiança. Roberto Padovani Setembro 2013 Crise de confiança Roberto Padovani Setembro 2013 jan/92 nov/92 set/93 jul/94 mai/95 mar/96 jan/97 nov/97 set/98 jul/99 mai/00 mar/01 jan/02 nov/02 set/03 jul/04 mai/05 mar/06 jan/07 nov/07 set/08 jul/09

Leia mais

Opinião ABC Brasil /12/2016

Opinião ABC Brasil /12/2016 23/12/2016 Com o final de ano chegando, as movimentações no mercado começam a ficar mais fracas, e as novidades econômicas e políticas, mais escassas. No âmbito externo, a semana foi marcada por uma vazia

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Outubro, 2016 Roteiro Internacional China mais estável, mas riscos globais aumentaram A atividade na China e as taxas de juros baixas nas economias

Leia mais

Opinião ABC Brasil /09/2017

Opinião ABC Brasil /09/2017 15/09/2017 Tivemos uma semana com importantes novidades econômicas internas, como a confirmação de que a atividade está se recuperando e de que os juros deverão fechar o ano próximos de 7,00% a.a.. Entretanto,

Leia mais

Opinião ABC Brasil /05/2017

Opinião ABC Brasil /05/2017 05/05/2017 No Opinião da semana passada, discutimos alguns assuntos que estavam impactando os mercados nas últimas semanas. A conclusão foi que, apesar de serem potencialmente perigosos e capazes de gerar

Leia mais

Riscos Crescentes. Roberto Padovani Junho 2017

Riscos Crescentes. Roberto Padovani Junho 2017 Riscos Crescentes Roberto Padovani Junho 2017 Política volta a ser crítica 1. Política duração da crise - voltou a ser variável de controle; 2. Há impasse político: Economia ajuda manter governabilidade

Leia mais

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Fevereiro 2017 Roteiro Internacional Dados globais apoiam os mercados emergentes em meio à incerteza política A dinâmica positiva

Leia mais

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Janeiro 2017 Roteiro Internacional Forte crescimento global em meio a riscos políticos O crescimento do PIB global deverá

Leia mais

Opinião ABC Brasil /10/2016

Opinião ABC Brasil /10/2016 07/10/2016 Nas últimas semanas temos destacado que os eventos externos têm influenciado de forma significativa os preços dos ativos domésticos. Nesta semana não foi diferente, os desdobramentos do Brexit,

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 01 e 04 de Novembro de 2016 Instituições participantes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Banco Central sinalizou a manutenção do ritmo de corte para a próxima reunião. Nos Estados Unidos, o crescimento do PIB acelerou no terceiro trimestre. No Brasil,

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom

Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom 17/01/2017 12:34 por Redação Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom Fica mantida expectativa de ciclo longo de afrouxamento, que levará a taxa básica de juros para 9,50%

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Novembro, 2016 Roteiro Internacional Nova realidade global pressiona mercados emergentes Brasil O resultado das eleições presidenciais nos

Leia mais

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3%

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3% PIB O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgou nesta última sextafeira, 29 de Maio, os dados do Produto Interno Bruto (PIB) referentes ao primeiro trimestre de 2015. Análise preliminar

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 28 de janeiro e 02 de fevereiro de 2016 Analistas consultados: 25 PROJEÇÕES E EXPECTATIVAS DE MERCADO FEBRABAN

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 08/06/2015

A semana em revista. Relatório Semanal 08/06/2015 Relatório Semanal 08/06/2015 A semana em revista No cenário doméstico, os principais destaques da semana foram os dados da Pesquisa Industrial Mensal e o resultado da reunião do COPOM. A produção industrial

Leia mais

Cenário macroeconômico

Cenário macroeconômico Cenário macroeconômico 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016* 2017* TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 - Título 2011 FONTE: FMI. ELABORAÇÃO E

Leia mais

Opinião ABC Brasil /07/2017

Opinião ABC Brasil /07/2017 07/07/2017 Nas nossas explicações a respeito da relativa resiliência dos ativos brasileiros, face à confusão política em que nos metemos, dois pilares são sempre citados: a equipe econômica e o cenário

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 23 e 26 de Janeiro de 2017 Instituições participantes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

Consultoria. Atual Ambiente Econômico e o Mercado de Capitais. Junho/2016. Juan Jensen

Consultoria. Atual Ambiente Econômico e o Mercado de Capitais. Junho/2016. Juan Jensen Consultoria Atual Ambiente Econômico e o Mercado de Capitais Junho/2016 Juan Jensen jensen@4econsultoria.com.br Cenário Internacional Programa de estímulos que impulsionou resultado de atividade no primeiro

Leia mais

Opinião ABC Brasil /03/2017

Opinião ABC Brasil /03/2017 03/03/2017 Muitas vezes já escrevemos textos em que dizíamos que contra fatos não há argumentos. Entretanto, o que os eventos da última semana nos mostram é que estamos em um mundo em que os argumentos

Leia mais

Opinião ABC Brasil /04/2017

Opinião ABC Brasil /04/2017 07/04/2017 Sempre que fazemos cenários prospectivos para a economia brasileira no curto prazo, alguns lugares comuns aparecem: A recuperação vai ser lenta, a política monetária entrou em círculo virtuoso

Leia mais

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA. Gustavo Loyola

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA. Gustavo Loyola PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA Gustavo Loyola Cenário Internacional 3 Desaceleração suave nos próximos anos, mas ainda com crescimento em ritmo elevado Crescimento moderado, limitado pela necessidade

Leia mais

Consultoria. Conjuntura Econômica e Perspectivas Setembro/2016. Juan Jensen

Consultoria. Conjuntura Econômica e Perspectivas Setembro/2016. Juan Jensen Consultoria Conjuntura Econômica e Perspectivas 2017-22 Setembro/2016 Juan Jensen jensen@4econsultoria.com.br PIB Confiança segue mostrando recuperação na margem, ainda que nível ainda seja baixo Estamos

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Relatório Econômico Mensal Julho de Turim Family Office & Investment Management

Relatório Econômico Mensal Julho de Turim Family Office & Investment Management Relatório Econômico Mensal Julho de 2016 Turim Family Office & Investment Management ESTADOS UNIDOS TÓPICOS ECONOMIA GLOBAL Economia Global: EUA: Após maio fraco, geração de empregos volta a acelerar...

Leia mais

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016

Os sérios desafios da economia. Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 Os sérios desafios da economia Econ. Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Maio/2016 1 Os números da economia brasileira que o novo governo precisa enfrentar 11,089 milhões Número de desempregados no Brasil,

Leia mais

Brasil - PIB Trimestral 2010.IV 2010.II 2011.II 2010.III 2011.I

Brasil - PIB Trimestral 2010.IV 2010.II 2011.II 2010.III 2011.I 2009.II 2009.III 2009.IV 2010.I 2010.II 2010.III 2010.IV 2011.I 2011.II 2011.III 2011.IV 2012.I 2012.II 2012.III 2012.IV 2013.I PIB 1º trimestre de 2013 29/05/13 O produto interno bruto (PIB) do 1º trimestre

Leia mais

Indicadores da Semana

Indicadores da Semana Indicadores da Semana O volume de vendas no varejo registrou queda de 0,4%, quando comparado ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal, marcando a quinta queda consecutiva. Sete das dez

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 14 e 20 de setembro de 2016 Instituições respondentes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Julho 2016 Roteiro Internacional Brexit não prejudica as perspectivas para os mercados emergentes A saída dos britânicos da União Europeia,

Leia mais

Audiência Pública. Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal. Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil.

Audiência Pública. Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal. Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil. Audiência Pública Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil Abril de 2013 Sumário executivo A perspectiva para o cenário externo continua

Leia mais

A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda

A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda A economia brasileira em 2013 Guido Mantega Ministro da Fazenda Encontro Nacional dos Novos Prefeitos e Prefeitas Brasília, 30 de janeiro de 2013 1 Crescimento do PIB acelerando PIB, crescimento anual,

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Setembro, 2015 Roteiro Internacional Brasil Desaceleração da China reduz crescimento global China: desaceleração chinesa reduz crescimento

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Processo de desinflação acelera e pavimenta espaço para flexibilização monetária no Brasil. A divulgação do IPCA-15 de março (0,15%) sinalizou a intensificação no processo

Leia mais

Panorama Econômico 2017 Relatório de Atualização

Panorama Econômico 2017 Relatório de Atualização Economia em 2017 EUA Durante o ano de 2016, observou-se uma continuação da gradual recuperação da economia americana e do seu mercado de trabalho, apesar da piora das perspectivas do cenário global. Crescimento

Leia mais

Workshop IBBA : Classe C

Workshop IBBA : Classe C (*) Veja última página para informações de investidor e completa listagem da equipe. Workshop IBBA : Classe C Ilan Goldfajn Economista-chefe Itaú Unibanco Roteiro Cenário internacional de ajuste de transações

Leia mais

Conjuntura Econômica

Conjuntura Econômica Programa de Aperfeiçoamento para Carreiras 2016 Curso: Conjuntura Econômica Professor: José Luiz Pagnussat Palestrantes: Pedro Jucá Maciel, Elder Linton Alves de Araujo, Rogério Dias de Araújo, Mauricio

Leia mais

COMENTÁRIO ECONÔMICO Avaliação da Economia no 3T17

COMENTÁRIO ECONÔMICO Avaliação da Economia no 3T17 COMENTÁRIO ECONÔMICO Avaliação da Economia no 3T17 No terceiro trimestre de 2017 (3T17) foram apresentados dados presentes e de expectativas mais positivos da economia brasileira do que nos trimestres

Leia mais

Crescimento e juros. Roberto Padovani Março 2013

Crescimento e juros. Roberto Padovani Março 2013 Crescimento e juros Roberto Padovani Março 2013 jan-91 dez-91 nov-92 out-93 set-94 ago-95 jul-96 jun-97 mai-98 abr-99 mar-00 fev-01 jan-02 dez-02 nov-03 out-04 set-05 ago-06 jul-07 jun-08 mai-09 abr-10

Leia mais

Perspetivas OCDE, Importações chinesas, Economia da Zora Euro e BCE são o foco dos investidores

Perspetivas OCDE, Importações chinesas, Economia da Zora Euro e BCE são o foco dos investidores Perspetivas OCDE, Importações chinesas, Economia da Zora Euro e BCE são o foco dos investidores Após uma segunda-feira morna, onde a revelação das Encomendas de Bens Duradouros nos EUA será o principal

Leia mais

Carta Mensal Fevereiro 2017

Carta Mensal Fevereiro 2017 Carta Mensal Fevereiro 2017 Estratégia Macro Os fundos dentro da estratégia macro da Mauá Capital tiveram um mês de fevereiro bastante positivo, principalmente nas seguintes estratégias: Juros-Brasil Play

Leia mais

Indicador antecedente nos EUA avança.

Indicador antecedente nos EUA avança. Estratégia Econômica: A Gradual tem os produtos sob medida para você. Nossa equipe conta com consultores de investimento que podem te auxiliar nas decisões de investimento, de acordo com perfil, prazo

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Federal Reserve sinaliza porta de saída para o atual afrouxamento quantitativo Como já era esperada, a decisão do FOMC (o comitê de política monetária do Federal Reserve) ao término de sua reunião foi

Leia mais

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA 1 Nível de atividade Econômica: Estamos saindo da recessão? Quais as perspectivas para os próximos

Leia mais

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Junho 2017 Roteiro Internacional Menos inflação, riscos baixos A inflação está baixa nos mercados desenvolvidos e tende a ficar mista

Leia mais

Segunda-Feira, 02 de janeiro de 2017

Segunda-Feira, 02 de janeiro de 2017 Segunda-Feira, 02 de janeiro de 2017 Bom dia, IPC-S em leve alta na última semana de dezembro. Na última divulgação referente a 2016, o Índice de Preços ao Consumidor - Semanal apresentou alta de 0,33%,

Leia mais

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos

Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Superintendência de Planejamento, Orçamento e Custos Atividade Econômica PIB - Crescimento anual (%) 4, 4,1 4,5 3,2 3,1 3,5 2,1 1,7 2, 4,8 3,6 2, 2 211 212 213 214 215 216 217* 218* * Projeções do FMI

Leia mais

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009 Principais pontos Relatório de Inflação Banco Central ATIVIDADE ECONÔMICA As medidas anticíclicas vêm se traduzindo em melhoras recentes. A economia brasileira apresenta sinais de gradual recuperação.

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Indicadores domésticos de atividade exibem estabilização na margem. Nos EUA, produção industrial confirma expansão moderada da economia. No âmbito doméstico, os dados de

Leia mais

Opinião ABC Brasil /05/2017

Opinião ABC Brasil /05/2017 12/05/2017 Mais uma vez, nesta semana, os eventos políticos competiram em importância com os indicadores econômicos, tanto no âmbito interno quanto externo. Com relação ao primeiro, o destaque no noticiário

Leia mais

Os desafios da economia. Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014

Os desafios da economia. Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014 Os desafios da economia Economista Ieda Vasconcelos Reunião CIC/FIEMG Outubro/2014 Os desafios da economia Correção dos rumos da política econômica. Muito mais do que necessidade: É inevitável. Sem ajustes:

Leia mais

Análise Mercadológica

Análise Mercadológica Análise Mercadológica Estimativa do crescimento do PIB para 2016 piora novamente Crédito: Divulgação 56 ANÁLISE MERCADOLÓGICA. B. FOREST Indicadores Macroeconômicos Perspectivas Econômicas: A estimativa

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Fevereiro/2017 DESTAQUES No campo internacional, o segundo mês de Donald Trump na presidência dos EUA não contou com tanta polêmica como em seus primeiros dias no poder. Em

Leia mais

A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTA A CRESCER EM 2015?

A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTA A CRESCER EM 2015? A ECONOMIA BRASILEIRA VOLTA A CRESCER EM 2015? 13/11/2014 Relatório Mensal-Novembro Rua Laplace 74, conj. 51 São Paulo - SP CEP: 04622-000 Tel.: 11-4305-03-29 E-mail: comercial@fmdassset.com.br R E L A

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Banco Central sinaliza maior rigor em relação ao avanço de preços Levando em consideração o cenário mais desfavorável ao arrefecimento da inflação e o maior rigor adotado pelo Banco Central nos recentes

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Abril/2017 DESTAQUES O cenário doméstico ainda segue favorável à queda da Selic. O câmbio segue comportado e a inflação novamente em declínio. A atividade começa a mostrar

Leia mais

O fundo Pacifico Macro FIQ FIM apresentou rentabilidade de 5,11% no primeiro trimestre de No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03%.

O fundo Pacifico Macro FIQ FIM apresentou rentabilidade de 5,11% no primeiro trimestre de No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03%. O fundo Pacifico Macro FIQ FIM apresentou rentabilidade de 5,11% no primeiro trimestre de 2017. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 3,03%. Neste trimestre, a principal contribuição positiva

Leia mais

Opinião ABC Brasil /08/2016

Opinião ABC Brasil /08/2016 19/08/2016 Estamos próximos de um momento decisivo para a economia brasileira em geral e para o mercado financeiro, em particular, o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O início da sessão

Leia mais

PANORAMA CONJUNTURAL. O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016

PANORAMA CONJUNTURAL. O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016 PANORAMA CONJUNTURAL Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016 O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de 2016 A taxa de variação do PIB da economia brasileira no segundo trimestre de 2016 sofreu na margem

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, a atividade econômica iniciou o segundo trimestre em alta. Nos Estados Unidos, o Banco Central elevou a taxa de juros pela segunda vez no ano. Com relação aos

Leia mais

- Emplacamento de Veículos / FENABRAVE - Índice Nacional de Expectativa do Consumidor. - Anúncio da taxa básica de juros americana / (INEC) / CNI

- Emplacamento de Veículos / FENABRAVE - Índice Nacional de Expectativa do Consumidor. - Anúncio da taxa básica de juros americana / (INEC) / CNI BRASÍLIA 30/10/2017 30/10 SEGUNDA-FEIRA - Boletim FOCUS/Banco Central - Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPCS)/ FGV - Notas para a imprensa Política Fiscal / Banco Central - IGP-M / FGV EDIÇÃO 0008

Leia mais

A semana em revista. Relatório Semanal 27/04/2015

A semana em revista. Relatório Semanal 27/04/2015 Relatório Semanal 27/04/2015 A semana em revista No cenário doméstico, os principais destaques da semana foram os dados de geração de empregos formais, do setor externo e do mercado de crédito, todos do

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 1 de julho de 2016

INFORME ECONÔMICO 1 de julho de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, os líderes europeus sinalizaram que há pouco espaço para concessões ao Reino Unido. No Brasil, o banco central sugeriu estabilidade da Selic nas próximas reuniões.

Leia mais

Opinião ABC Brasil /04/2017

Opinião ABC Brasil /04/2017 20/04/2017 Normalmente usamos o Opinião para tratar de algum tema específico, que acreditamos ser relevante para a discussão dos nossos cenários. Entretanto, de tempos em tempos, tantas coisas acontecem

Leia mais

Cenário Macro Semanal

Cenário Macro Semanal Resultado positivo do IBC-Br em outubro possivelmente elevará as expectativas de crescimento para o ano O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), o qual representa uma proxy mensal do

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada de 11 a 16 de setembro/2015 Analistas consultados: 25 PROJEÇÕES E EXPECTATIVAS DE MERCADO Pesquisa de Projeções Macroeconômicas

Leia mais

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA Gustavo Loyola XII CONGRESSO BRASILEIRO DE FOMENTO COMERCIAL Foz do Iguaçu (PR), abril de 2016 Estrutura 2 Cenário Internacional Cenário doméstico Conclusão Cenário

Leia mais

Cenários. Plano Milênio. Ano II JANEIRO/2013 Nº 30. Justificativa da Rentabilidade Mensal

Cenários. Plano Milênio. Ano II JANEIRO/2013 Nº 30. Justificativa da Rentabilidade Mensal Ano II JANEIRO/2013 Nº 30 Cenários Cenário Internacional Nos EUA, como forma de e v i t a r u m a u m e n t o automático de impostos e cortes de gastos no primeiro dia útil de 2013, os Democratas e Republicanos

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Abril, 2016 Roteiro Internacional Ambiente favorável para mercados emergentes O crescimento nas economias avançadas está se estabilizando,

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Elaboração: Vice-Presidência de Finanças VIFIN Diretoria Executiva de Finanças e Mercado de Capitais - DEFIN Superintendência Nacional de

Leia mais

ECONOMIA BRASILEIRA. Uma luz no final do túnel?

ECONOMIA BRASILEIRA. Uma luz no final do túnel? Cuiabá, 05 de Março de 2017. ECONOMIA BRASILEIRA Uma luz no final do túnel? De acordo com o IBGE, a economia brasileira contraiu, em 2016, cerca de 3,6% frente ao ano de 2015. Com esse resultado negativo,

Leia mais

1 a 15 de janeiro de 2015

1 a 15 de janeiro de 2015 1 a 15 de janeiro de 2015 As principais informações da economia mundial, brasileira e baiana INTRODUÇÃO Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia Diretoria de Indicadores e Estatísticas

Leia mais

O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS

O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS O SETOR DE PRÉ-FABRICADOS Sumário BALANÇO DE 2016 SONDAGEM DE EXPECTATIVAS DA INDÚSTRIA DE PRÉ-FABRICADOS DE CONCRETO PERSPECTIVAS 2 Como começamos 2016 BALANÇO 2016 Inflação de preços livres se manteve

Leia mais