Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom"

Transcrição

1 17/01/ :34 por Redação Ata sinaliza novo corte de 0,75 p.p. na Selic na próxima reunião do Copom Fica mantida expectativa de ciclo longo de afrouxamento, que levará a taxa básica de juros para 9,50% no final de 2017 Depec-Bradesco* A ata da reunião de política monetária do Banco Central (BC), divulgada hoje, reforça nossa expectativa de novo corte de 0,75 p.p. da taxa Selic na reunião de fevereiro. A ata teve, em nossa avaliação, tom semelhante ao do comunicado divulgado na semana passada: o BC fez uma reavaliação do desempenho recente da atividade econômica (para nível inferior ao esperado anteriormente), e destacou as surpresas baixistas com a inflação no curto prazo, bem como a ancoragem das expectativas. Estes foram os elementos decisivos para a intensificação do ritmo de cortes para 0,75 p.p., ante redução de 0,50 p.p. esperada anteriormente. Leia: Copom diz esperar que redução da Selic ajude na retomada da economia. Como mencionado, a inflação no curto prazo se manteve mais favorável que o esperado, com sinais contundentes de que o processo desinflacionário atingiu também componentes mais sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária. Além disso, a autoridade monetária destacou na ata o resultado do IPCA de 2016, de 6,3%, inferior ao teto da meta e abaixo das expectativas dos meses anteriores. A atualização dos cenários para a inflação reforça a convergência do IPCA para a meta de 4,5% no ano que vem. No cenário de referência (que considera câmbio de R$/US$ 3,25 e taxa Selic de 13,75% em todo o horizonte de projeção), o BC projeta inflação ao consumidor medida pelo IPCA de 4,0% no final de 2017 e de 3,4% em 2018, abaixo do centro da meta e das estimativas anteriores divulgadas no Relatório Trimestral de Inflação. Já no cenário de mercado, com base nas projeções medianas de taxa de câmbio de R$/US$ 3,45 para este ano e de R$/US$ 3,50 para o próximo, e de taxa Selic de 10,25% e de 9,63% nos mesmos períodos, o Banco Central projeta inflação de 4,4% e de 4,5% para 2017 e para 2018, respectivamente. O recuo das projeções também refletiu o desempenho negativo da atividade econômica presente nos últimos dados. Nesse contexto, merece destaque a reavaliação de que a atividade econômica tem se mostrado mais fraca do que era anteriormente previsto, inclusive no quarto trimestre do ano passado. A continuidade do enfraquecimento do mercado de trabalho e a perspectiva de recuperação mais lenta da atividade podem produzir desinflação mais intensa que a refletida nas expectativas de inflação medidas pela pesquisa Focus e nas projeções condicionais produzidas pelo Copom, conforme mencionado anteriormente. A frustração com a economia colocou-se como principal fator para a decisão do Copom de aceleração do ritmo de corte da taxa de juros, em ambiente com evidências de desinflação mais disseminada e ancoragem das expectativas. Segundo o BC, a decisão contribuirá para a estabilização e para a recuperação da economia à frente. Quanto ao cenário externo, o possível fim do interregno benigno para as economias emergentes traz incertezas, mas seus impactos têm sido limitados até aqui. A retomada da normalização da política monetária norte-americana, juntamente com as possíveis mudanças na condução da política econômica do país, provocaram aumento nas taxas de juros de longo prazo das economias desenvolvidas. Apesar disso, o ambiente internacional tem beneficiado os países exportadores de commodities, com melhora em seus termos de troca. Com relação ao progresso da agenda fiscal, a ata destacou o reconhecimento da importância da aprovação da PEC que estabeleceu o teto dos gastos públicos. Outras reformas fiscais fazem-se necessárias para a continuidade do processo desinflacionário em curso e para as perspectivas de manutenção da inflação em torno da meta. Uma observação deve ser feita com relação ao debate entre os membros sobre a decisão de corte de 0,50 p.p. ou 0,75 p.p. O Copom entendeu que a estratégia de 0,50 p.p. teria como benefícios o acúmulo de mais evidências sobre o binômio atividade/inflação e o aumento da previsibilidade dos próximos passos do BC. Tal estratégia, contudo, não foi adiante, e a decisão escolhida foi a de cortar os juros em 0,75 p.p. Em nossa visão, essa foi a estratégia correta, uma vez que não apenas os dados correntes têm propiciado um ambiente mais desinflacionário, como ainda vislumbramos surpresas baixistas para a inflação à frente. Em nossa avaliação, a ata reforça nossa expectativa de redução de 0,75 p.p. nas próximas reuniões, mantido o atual cenário. Continuamos acreditando em um ciclo longo de afrouxamento, que levará a Selic para o patamar de 9,50% no final de 2017, em resposta às pressões inflacionárias decrescentes em um ambiente de elevada ociosidade da economia. * Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco. '

Notas da 204ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 10 e 11 de janeiro de 2017

Notas da 204ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 10 e 11 de janeiro de 2017 Notas da 204ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 10 e 11 de janeiro de 2017 Data: 10 e 11/1/2017 Local: Sala de reuniões do 21º andar (10/1) e do 20º andar (11/1)

Leia mais

Notas da 203ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 29 e 30 de novembro de 2016

Notas da 203ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 29 e 30 de novembro de 2016 Notas da 203ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 29 e 30 de novembro de 2016 Data: 29 e 30/11/2016 Local: Sala de reuniões do 21º andar do Edifício-Sede do Banco

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS O Relatório Trimestral de Inflação do primeiro trimestre corrobora nosso cenário de aceleração do processo de afrouxamento monetário. O documento divulgado pelo Banco Central

Leia mais

Notas da 206ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 11 e 12 de abril de 2017

Notas da 206ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 11 e 12 de abril de 2017 Notas da 206ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 11 e 12 de abril de 2017 Data: 11 e 12/4/2017 Local: Sala de reuniões do 21º andar (11/4) e do 20º andar (12/4)

Leia mais

Notas da 208ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 25 e 26 de julho de 2017

Notas da 208ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 25 e 26 de julho de 2017 Notas da 208ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 25 e 26 de julho de 2017 Data: 25 e 26/7/2017 Local: Salas de reuniões do 21º e 8º andares (25/7) e do 20º andar

Leia mais

Notas da 205ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 21 e 22 de fevereiro de 2017

Notas da 205ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 21 e 22 de fevereiro de 2017 Notas da 205ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 21 e 22 de fevereiro de 2017 Data: 21 e 22/2/2017 Local: Sala de reuniões do 21º andar (21/2) e do 20º andar (22/2)

Leia mais

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ

Concessões de Crédito - Recursos Livres Variação acumulada em 12 meses. fev/15. nov/14. mai/14. mai/15. ago/14 TOTAL PF PJ ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre os dias 24 de julho e 28 de julho Crédito O estoque total de crédito do sistema financeiro nacional (incluindo recursos livres e direcionados) registrou variação

Leia mais

Carta Mensal Fevereiro 2017

Carta Mensal Fevereiro 2017 Carta Mensal Fevereiro 2017 Estratégia Macro Os fundos dentro da estratégia macro da Mauá Capital tiveram um mês de fevereiro bastante positivo, principalmente nas seguintes estratégias: Juros-Brasil Play

Leia mais

Notas da 209ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 5 e 6 de setembro de 2017

Notas da 209ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 5 e 6 de setembro de 2017 Notas da 209ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 5 e 6 de setembro de 2017 Data: 5 e 6/9/2017 Local: Salas de reuniões do 8º andar (5/9 e sessão matutina de 6/9)

Leia mais

Opinião ABC Brasil /06/2017

Opinião ABC Brasil /06/2017 23/06/2017 Internamente as questões políticas continuam sendo o foco das atenções dos mercados. Contrariando as expectativas, o Comitê de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou, por 10 votos a 9, o

Leia mais

Notas da 202ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 18 e 19 de outubro de 2016

Notas da 202ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 18 e 19 de outubro de 2016 Notas da 202ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 18 e 19 de outubro de 2016 Data: 18 e 19/10/2016 Local: Sala de reuniões do 21º andar (18/10) e do 20º andar (19/10)

Leia mais

Notas da 200ª Reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil. 19 e 20 de julho de 2016

Notas da 200ª Reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil. 19 e 20 de julho de 2016 Notas da 200ª Reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil 19 e 20 de julho de 2016 Data: 19 e 20/7/2016 Local: Sala de reuniões do 8º andar (19/7) e do 20º andar (20/7) do Edifício-Sede

Leia mais

Cenário macroeconômico

Cenário macroeconômico Cenário macroeconômico 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016* 2017* TAXA DE CRESCIMENTO DO PIB DO MUNDO (SOMA DOS PIBs OBTIDA PELA PARIDADE DO PODER DE COMPRA) 1980 - Título 2011 FONTE: FMI. ELABORAÇÃO E

Leia mais

Notas da 207ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 30 e 31 de maio de 2017

Notas da 207ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil. 30 e 31 de maio de 2017 Notas da 207ª Reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil 30 e 31 de maio de 2017 Data: 30 e 31/5/2017 Local: Sala de reuniões do 21º andar (30/5) e do 20º andar (31/5) do

Leia mais

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3%

PIB. PIB Trimestral 3,9% 2,6% 2,3% 2,3% PIB O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgou nesta última sextafeira, 29 de Maio, os dados do Produto Interno Bruto (PIB) referentes ao primeiro trimestre de 2015. Análise preliminar

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 13/2015 Data: 07/07/2015 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

Opinião ABC Brasil /09/2016

Opinião ABC Brasil /09/2016 02/09/2016 A votação do processo de impeachment de Dilma Rousseff, mostra, infelizmente, que a frase do ex-ministro da Fazenda, Pedro Malan, de que no Brasil até o passado é incerto, é uma verdade insofismável.

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 22 de julho de 2016

INFORME ECONÔMICO 22 de julho de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Na Europa, o BCE sinalizou que pode reavaliar as medidas de estímulos monetários nas próximas reuniões. No Brasil, o Copom considerou que não há espaço para flexibilizar

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 23 e 26 de Janeiro de 2017 Instituições participantes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

Opinião ABC Brasil /07/2017

Opinião ABC Brasil /07/2017 28/07/2017 Nos últimos dias, o debate em torno da situação fiscal do Brasil se intensificou. Mesmo depois do anuncio, por parte do governo, de um contingenciamento extra de despesas e uma elevação acima

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, COPOM surpreende no ritmo do corte de juros. Nos EUA, consumo se mantém com desempenho robusto no quarto trimestre No Brasil, o Banco Central intensificou o ritmo

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias continua considerando os desdobramentos das medidas fiscais e as incertezas da economia

Leia mais

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009

ATIVIDADE ECONÔMICA. Junho de 2009 Principais pontos Relatório de Inflação Banco Central ATIVIDADE ECONÔMICA As medidas anticíclicas vêm se traduzindo em melhoras recentes. A economia brasileira apresenta sinais de gradual recuperação.

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA.

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA. Marcelo Curado * I. Atividade Econômica A análise dos indicadores macroeconômicos sobre a evolução recente da atividade econômica corrobora a noção de

Leia mais

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Janeiro 2017 Roteiro Internacional Forte crescimento global em meio a riscos políticos O crescimento do PIB global deverá

Leia mais

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA Gustavo Loyola XII CONGRESSO BRASILEIRO DE FOMENTO COMERCIAL Foz do Iguaçu (PR), abril de 2016 Estrutura 2 Cenário Internacional Cenário doméstico Conclusão Cenário

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 28 de janeiro e 02 de fevereiro de 2016 Analistas consultados: 25 PROJEÇÕES E EXPECTATIVAS DE MERCADO FEBRABAN

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Indicadores domésticos de atividade exibem estabilização na margem. Nos EUA, produção industrial confirma expansão moderada da economia. No âmbito doméstico, os dados de

Leia mais

Opinião ABC Brasil /06/2017

Opinião ABC Brasil /06/2017 09/06/2017 As questões políticas continuam a ser o ponto focal do mercado. Hoje, o presidente Michel Temer passou pelo seu primeiro teste, o julgamento do TSE, mas outros virão. Na 2ª feira teremos a reunião

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO jan-16 fev-16 mar-16 abr-16 mai-16 jun-16 jul-16 ago-16 set-16 out-16 nov-16 dez-16 jan-17 fev/16 mar/16 mai/16 jun/16 Queda nas projeções de inflação e juros Na semana, a posse do novo presidente norte-americano

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Novembro, 2016 Roteiro Internacional Nova realidade global pressiona mercados emergentes Brasil O resultado das eleições presidenciais nos

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 9 de setembro de 2016

INFORME ECONÔMICO 9 de setembro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Copom sinaliza condições para cortes de juros, mas ciclo não é iminente. Nos EUA, indicadores de confiança mais fracos afastam alta de juros no curto prazo. No

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Ata do Copom expõe o aumento da incerteza, mas queda da inflação ancora ciclo de queda de juros. No cenário global, o BCE manteve política expansionista. A ata do Copom reforçou

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 01 e 04 de Novembro de 2016 Instituições participantes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações

Leia mais

RENDA FIXA TESOURO DIRETO

RENDA FIXA TESOURO DIRETO DESTAQUES DO RELATÓRIO Carteira Recomendada Nossa Carteira Recomendada do Tesouro Direto para os próximos 30 dias continua considerando a tendência de queda da expectativa de inflação para este ano e o

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 19 de agosto de 2016

INFORME ECONÔMICO 19 de agosto de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Nos EUA, a alta de juros está mais próxima. No Brasil, o movimento da Selic permanece condicionado ao controle da inflação e à aprovação do ajuste fiscal. Nos EUA, membros

Leia mais

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo

PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Bruno Leonardo PANORAMA E DESAFIOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA 1 Nível de atividade Econômica: Estamos saindo da recessão? Quais as perspectivas para os próximos

Leia mais

Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas. Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 2017

Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas. Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 2017 Taxa Básica Real de Juro: Evolução e Perspectivas Nelson Barbosa 14o Fórum de Economia da FGV 12 de setembro de 217 1 1/7/1996 13/3/1997 23/11/1997 5/8/1998 17/4/1999 28/12/1999 8/9/2 21/5/21 31/1/22 13/1/22

Leia mais

Carta Mensal Março 2017

Carta Mensal Março 2017 Carta Mensal Março 2017 Estratégia Macro Os fundos dentro da estratégia macro da Mauá Capital tiveram um mês de março díficil, principalmente nas seguintes estratégias: Juros-Brasil, moedas (long BRL vs.

Leia mais

A seguir, detalharemos nossas principais posições no período. PACIFICO MACRO JANEIRO DE

A seguir, detalharemos nossas principais posições no período. PACIFICO MACRO JANEIRO DE O fundo Pacifico Macro FIQ FIM apresentou rentabilidade de 22,08% no ano de 2016. No mesmo período, o CDI apresentou variação de 14,00%. No quarto trimestre de 2016, a rentabilidade do fundo foi de 3,87%,

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, o quadro inflacionário favorável dá suporte à continuidade da distensão da política monetária. No Brasil, o Presidente do Banco Central (BC) reafirmou que o atual

Leia mais

Indicadores de Desempenho

Indicadores de Desempenho PANORAMA CONJUNTURAL FIEA Abril de 2016 Publicado em Junho de 2016 PIB do 1º Trimestre de 2016: Fundo do Poço à Vista? A evolução do PIB brasileiro no primeiro trimestre de 2016, conforme dados publicados

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Fevereiro/2017 DESTAQUES No campo internacional, o segundo mês de Donald Trump na presidência dos EUA não contou com tanta polêmica como em seus primeiros dias no poder. Em

Leia mais

PANORAMA CONJUNTURAL

PANORAMA CONJUNTURAL PANORAMA CONJUNTURAL A Frágil Recuperação da Indústria Agosto de 2016 Publicado em Outubro de 2016 A retração de 3,8% da produção indústrial na passagem de julho para agosto, não só anulou os aumentos

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 04/2014 Data: 27/02/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Nova queda do PIB não surpreende mercado

Nova queda do PIB não surpreende mercado Nova queda do PIB não surpreende mercado Os dados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE) nesta primeira semana de março mostram a tendência

Leia mais

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO

PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO PESQUISA FEBRABAN DE PROJEÇÕES MACROECONÔMICAS E EXPECTATIVAS DE MERCADO Realizada entre os dias 14 e 20 de setembro de 2016 Instituições respondentes: 22 DESTAQUES DESTA EDIÇÃO Principais alterações nas

Leia mais

Discurso do Presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, no evento Os. Melhores da IstoÉ Dinheiro.

Discurso do Presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, no evento Os. Melhores da IstoÉ Dinheiro. São Paulo (SP), 22 de setembro de 2016. Discurso do Presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn, no evento Os Melhores da IstoÉ Dinheiro. Página 1 de 7 Senhoras e senhores, É uma honra participar

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 4º trimestre de 2013 Elaboração: Vice-Presidência de Finanças VIFIN Diretoria Executiva de Finanças e Mercado de Capitais - DEFIN Superintendência Nacional de

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO Queda mais lenta da taxa básica de juros A ata do Copom destacou o comportamento favorável da inflação. Com a ancoragem das expectativas, as projeções em torno da meta e o elevado grau de ociosidade na

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Dezembro/2016 DESTAQUES O mês de dezembro começou cauteloso diante da volatilidade percebida no mês anterior. No campo internacional, o principal destaque foi o tão esperado

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Processo de desinflação acelera e pavimenta espaço para flexibilização monetária no Brasil. A divulgação do IPCA-15 de março (0,15%) sinalizou a intensificação no processo

Leia mais

Relatório Mensal. Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2011 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários e Imobiliários 0,53% 39,27%

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Setembro, 2015 Roteiro Internacional Brasil Desaceleração da China reduz crescimento global China: desaceleração chinesa reduz crescimento

Leia mais

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas São Paulo, 4 de março de 2016 Tatiana Pinheiro Adriana Dupita Departamento de Pesquisa Econômica Luciano Sobral Everton Gomes Matheus Rosignoli Rodolfo Margato

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Maio, 2016 Roteiro Internacional Ambiente segue favorável para mercados emergentes A retomada da alta de juros nos EUA depende de uma aceleração

Leia mais

Perspectivas da Economia Brasileira. GUSTAVO LOYOLA

Perspectivas da Economia Brasileira. GUSTAVO LOYOLA Perspectivas da Economia Brasileira GUSTAVO LOYOLA gloyola@uol.com.br Índice 2 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Conclusões Cenário internacional 3 Há importantes fatores de incerteza globais

Leia mais

III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula

III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula III. Política Monetária Os sinais contraditórios da política monetária do governo Lula José Luís Oreiro No início do segundo semestre de 2004, o Banco Central do Brasil iniciou um processo de elevação

Leia mais

MOEDA E CRÉDITO SUMÁRIO

MOEDA E CRÉDITO SUMÁRIO MOEDA E CRÉDITO SUMÁRIO Em 03 de junho, o COPOM elevou a Selic para 13,75% e emitiu um comunicado igual aos das reuniões anteriores, nas quais subiu a taxa na mesma magnitude, 50 pontos-base (pb). As expectativas

Leia mais

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016

INFORME ECONÔMICO 28 de outubro de 2016 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Banco Central sinalizou a manutenção do ritmo de corte para a próxima reunião. Nos Estados Unidos, o crescimento do PIB acelerou no terceiro trimestre. No Brasil,

Leia mais

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas

Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Econômica Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Junho 2017 Roteiro Internacional Menos inflação, riscos baixos A inflação está baixa nos mercados desenvolvidos e tende a ficar mista

Leia mais

30 de agosto de 2016 Local: São Paulo. Debate. Macroeconomia

30 de agosto de 2016 Local: São Paulo. Debate. Macroeconomia 30 de agosto de 2016 Local: São Paulo Debate Macroeconomia Índice Apresentação 3 Conheça o comitê 4 Cenário político-econômico 5 Recuperação gradual 6 Ajuste fiscal 8 Projeções 12 Apresentação Diante Especialistas

Leia mais

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017

Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 Projeto de Lei Orçamentária Anual 2017 Henrique Meirelles Ministro da Agosto 2016 Cenário de Referência 2 Foi observado o limite de crescimento da despesa contido na Proposta de Emenda Constitucional 241/2016

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, os dados de inflação e atividade surpreenderam para baixo. Nos EUA, a robustez do mercado de trabalho reforça a perspectiva de normalização dos juros No Brasil,

Leia mais

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas

Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas Destaques Semanais e Projeções Macroeconômicas São Paulo, 17 de junho de 2016 Tatiana Pinheiro Adriana Dupita Luciano Sobral Everton Gomes Departamento de Pesquisa Econômica Matheus Rosignoli Rodolfo Margato

Leia mais

PANORAMA CONJUNTURAL. O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016

PANORAMA CONJUNTURAL. O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016 PANORAMA CONJUNTURAL Julho de 2016 Publicado em Setembro de 2016 O PIB do Brasil no Segundo Trimestre de 2016 A taxa de variação do PIB da economia brasileira no segundo trimestre de 2016 sofreu na margem

Leia mais

Volume de Vendas do Varejo Ampliado Acumulado em 12 meses em relação aos 12 meses anteriores. dez/14. set/16. mar/14. dez/13.

Volume de Vendas do Varejo Ampliado Acumulado em 12 meses em relação aos 12 meses anteriores. dez/14. set/16. mar/14. dez/13. dez/11 mar/12 jun/12 set/12 dez/12 mar/13 jun/13 set/13 mar/14 set/14 mar/15 set/15 mar/16 set/16 Monitor Econômico ASSESSORIA ECONÔMICA Dados divulgados entre 09 e 13 de janeiro Comércio (PMC) Entre outubro

Leia mais

Outubro Outubro/14 Icatu Vanguarda FIC OABPrev SP

Outubro Outubro/14 Icatu Vanguarda FIC OABPrev SP Outubro 2014 Outubro/14 Icatu Vanguarda FIC OABPrev SP Não diferente de boa parte de 2014, tivemos mais um mês de intensos acontecimentos macro econômicos locais e internacionais que trouxeram bastante

Leia mais

Relatório Econômico. Comitê de Acompanhamento Macroeconômico

Relatório Econômico. Comitê de Acompanhamento Macroeconômico Comitê de Acompanhamento Macroeconômico Reunião ordinária 17 de fevereiro de 2017 Relatório Econômico Na última reunião do Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA, realizada em 17 de fevereiro

Leia mais

Opinião ABC Brasil /03/2017

Opinião ABC Brasil /03/2017 31/03/2017 Em uma semana de poucas novidades no cenário externo, os destaques ficaram por conta dos eventos internos relacionados, tanto à política fiscal, quanto à monetária. No primeiro caso, existia

Leia mais

Conjuntura Econômica e Perspectivas de 2014 a 2018

Conjuntura Econômica e Perspectivas de 2014 a 2018 Conjuntura Econômica e Perspectivas de 2014 a 2018 Gustavo Loyola Outubro/2013 Estrutura Cenário Internacional Cenário Doméstico Conclusões Estrutura Cenário Internacional Cenário Doméstico Conclusões

Leia mais

Carta Econômica Mensal - Abril de Ainda Incertezas...

Carta Econômica Mensal - Abril de Ainda Incertezas... Cuiabá, 09 de Maio de 2017. Carta Econômica Mensal - Abril de 2017 Ainda Incertezas... Em Abril, a trajetória do IMA-Geral e seus subíndices que refletem a carteira dos títulos públicos em mercado indica

Leia mais

Informativo de Mercado Mensal

Informativo de Mercado Mensal Informativo de Mercado Mensal Dezembro/2015 DESTAQUES Dezembro foi um mês de baixa liquidez em decorrência do período de férias e consequentemente muito propenso a alta volatilidade. No cenário externo,

Leia mais

Cenários Econômicos e Ambiente dos Negócios. Prof. Antonio Lanzana Outubro 2016

Cenários Econômicos e Ambiente dos Negócios. Prof. Antonio Lanzana Outubro 2016 Cenários Econômicos e Ambiente dos Negócios Prof. Antonio Lanzana Outubro 2016 SUMÁRIO 1. Economia Mundial e Impactos sobre o Brasil 2. Desenvolvimento Recente da Economia Brasileira 3. Cenários para o

Leia mais

ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015

ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG. Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 2015 Milhões ITABIRAPREV - INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DE ITABIRA - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos Setembro De 215 R$ 12 R$ 1 R$ 8 R$ 6 R$ 4 R$ 2 R$ Evolução do Patrimônio no Ano 89,7

Leia mais

Cenários para Doméstico - Político e Econômico Global EUA e China

Cenários para Doméstico - Político e Econômico Global EUA e China Cenários para 2017 2018 Doméstico - Político e Econômico Global EUA e China 1 O FIM DE UM CICLO... 2 ... O INÍCIO DE OUTRO 3 Cenário Doméstico Político e Econômico 4 Cenário AGENDA PESADA Principais TEMAS

Leia mais

Taxa de câmbio. Elaboração: Quantitas

Taxa de câmbio. Elaboração: Quantitas Taxa de câmbio Elaboração: Quantitas O que move nosso câmbio? Risco Brasil (CDS) Dollar (DXY) Real (R$) Índice de commodities (CRB) Título público americano 10 anos 4 O que move nosso câmbio? Risco Brasil

Leia mais

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007

NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 NÍVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA A evolução dos principais indicadores econômicos do Brasil em 2007 Guilherme R. S. Souza e Silva * Introdução Este artigo pretende apresentar e discutir

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 01/2016

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 01/2016 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 01/2016 Data: 08/01/2016 Participantes Efetivos: Wagner de Jesus Soares Presidente, Mariana Machado de Azevedo Economista, Rosangela Pereira

Leia mais

IPCA, inflação livre, administrados e projeção Carta Aberta. Acumulado em doze meses. Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai

IPCA, inflação livre, administrados e projeção Carta Aberta. Acumulado em doze meses. Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai Jul Set Nov Jan Mar Mai IPCA: Inércia, Câmbio, Expectativas e Preços Relativos Este boxe examina o comportamento recente do IPCA, a partir da contribuição dos principais fatores que explicam sua dinâmica, com destaque para a

Leia mais

Senhores Conselheiros, Gestores e Membros do Comitê de Investimentos,

Senhores Conselheiros, Gestores e Membros do Comitê de Investimentos, CARTA ECONÔMICA Nº 04/2016 Senhores Conselheiros, Gestores e Membros do Comitê de Investimentos, Notadamente nestes meses iniciais do ano de 2016 o cenário político é que vem dando o tom dos acontecimentos

Leia mais

Riscos Crescentes. Roberto Padovani Junho 2017

Riscos Crescentes. Roberto Padovani Junho 2017 Riscos Crescentes Roberto Padovani Junho 2017 Política volta a ser crítica 1. Política duração da crise - voltou a ser variável de controle; 2. Há impasse político: Economia ajuda manter governabilidade

Leia mais

A taxa de desemprego americana continuou surpreendendo positivamente, com nova queda em fevereiro para 8,9%, menor nível desde maio de 2009.

A taxa de desemprego americana continuou surpreendendo positivamente, com nova queda em fevereiro para 8,9%, menor nível desde maio de 2009. Caros Investidores, Nosso cenário base contempla a continuidade da expansão da economia global, assim como da alta dos preços de commodities. Esta combinação se traduz em crescentes preocupações inflacionárias,

Leia mais

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3o. Trimestre 2012

Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3o. Trimestre 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL Relatório Conjuntura Econômica Brasileira 3o. Trimestre 2012 Elaboração:VIFIN CAIXA Vice-Presidência de Finanças SUPLA CAIXA SN de Planejamento Financeiro 1 Relatório Conjuntura

Leia mais

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA

PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA PERSPECTIVAS DA ECONOMIA BRASILEIRA Gustavo Loyola Apresentação para a UNIMED NOROESTE PAULISTA Ribeirão Preto (SP), Novembro de 2016 Índice 2 1. Cenário Internacional 2. Cenário Doméstico 3. Conclusões

Leia mais

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO

COMPORTAMENTO SEMANAL DE MERCADO jan/15 jan/15 Acomodação com o cenário externo A semana de 19 a 26 de fevereiro apresentou movimentos moderados nas principais variáveis de mercado. A despeito do resultado negativo para o IPCA-15 de fevereiro,

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, a ata do Copom sinalizou a possibilidade de intensificação do ritmo de corte da Selic. Nos EUA, os discursos oficiais dos dirigentes do FED indicam alta de juros

Leia mais

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008

O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 NIVEL DE ATIVIDADE, INFLAÇÃO E POLÍTICA MONETÁRIA O desempenho dos principais indicadores da economia brasileira em 2008 Guilherme R. S. Souza e Silva * RESUMO - O presente artigo tem o objetivo de apresentar

Leia mais

Cenários. Plano Milênio. Justificativa da Rentabilidade Mensal

Cenários. Plano Milênio. Justificativa da Rentabilidade Mensal Ano IV Edição: maio/2013 nº 33 Informações referentes à abril/2013 Cenários Cenário Internacional O sentimento dos investidores globais melhorou no último mês com a solução para a crise no Chipre e o melhor

Leia mais

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco

Perspectivas Econômicas. Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Perspectivas Econômicas Pesquisa Macroeconômica Itaú Unibanco Outubro, 2016 Roteiro Internacional China mais estável, mas riscos globais aumentaram A atividade na China e as taxas de juros baixas nas economias

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/204 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2014

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/204 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/204 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2014 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

Carta Econômica Trimestral

Carta Econômica Trimestral CARTA ECONÔMICA Nº 10/2016 Senhores Conselheiros, Gestores e Membros do Comitê de Investimentos, Outubro 2016 Neste final de outubro os gestores de recursos dos RPPSs, notadamente aqueles que fazem um

Leia mais

Carta Mensal Setembro 2016

Carta Mensal Setembro 2016 Carta Mensal Setembro 2016 Cenário Holofotes nos Bancos Centrais Setembro foi um mês em que os Bancos Centrais tiveram papel de destaque na mudança de cenário dos agentes econômicos, afetando diversos

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS No Brasil, Banco Central sinaliza manutenção do ritmo de cortes. Nos Estados Unidos, mercado de trabalho segue apertado. No Brasil, a ata do Copom reforçou a estratégia de

Leia mais

Diretoria de Política Econômica Gerência-Executiva de Relacionamento com Investidores. Copom

Diretoria de Política Econômica Gerência-Executiva de Relacionamento com Investidores. Copom Diretoria de Política Econômica Gerência-Executiva de Relacionamento com Investidores Copom Atualizado em março de 2008, com dados até embro de 2007 Série Perguntas mais Freqüentes Copom Este texto integra

Leia mais

Perspectivas econômicas

Perspectivas econômicas Perspectivas econômicas 5º seminário Abecip Ilan Goldfajn Economista-chefe e Sócio Itaú Unibanco Maio, 2015 2 Roteiro Recuperação em curso nas economias desenvolvidas. O Fed vem adiando o início do ciclo

Leia mais

Perspectivas para a Inflação

Perspectivas para a Inflação Perspectivas para a Inflação Carlos Hamilton Araújo Junho de 2013 Índice I. Introdução II. Ambiente Internacional III. Condições Financeiras IV. Atividade V. Evolução da Inflação VI. Boxes 2 I. Introdução

Leia mais

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS

RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS jan-09 jun-09 nov-09 abr-10 set-10 fev-11 jul-11 dez-11 mai-12 out-12 mar-13 ago-13 jan-14 jun-14 abr-15 set-15 fev-16 dez-16 mai-17 out-17 RESENHA SEMANAL E PERSPECTIVAS Com processo de desinflação disseminado,

Leia mais

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira

Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira Desafios e Perspectivas da Economia Brasileira 39º Prêmio Exportação Rio Grande do Sul - 2011 Alexandre Tombini Presidente do Banco Central do Brasil 20 de Junho de 2011 Conquistas da Sociedade Brasileira

Leia mais