BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO 2014"

Transcrição

1 BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO

2 CONTEÚDO Visão Geral Histórico Estrutura Societária Administração Ativos e Passivos Carteira de Crédito Carteira de Captação Vencimentos: Crédito vs. Captação Desempenho Ratings Novo Site de Relações com Investidores Localização e Contato

3 VISÃO GERAL Overview O Banco Industrial do Brasil é um banco múltiplo brasileiro, de controle privado, estabelecido em 1994 através da aquisição do Banco Santista (Grupo Bunge). Atualmente com 251 colaboradores, o Banco está sediado em edifício próprio, localizado na cidade de São Paulo, e conta com agências nas cidades de Campinas/SP, Rio de Janeiro/RJ, Curitiba/PR, Goiânia/GO, Salvador/BA e Macapá/AP. Perfil de atuação Especializado no financiamento de médias empresas (middle market), o Banco Industrial atua com foco no desenvolvimento de relacionamentos de longo prazo com seus clientes, garantindo o profundo conhecimento de suas necessidades e agilidade no atendimento de suas demandas. O Banco prioriza a elevada qualidade de sua carteira de crédito, adotando, para tanto, uma política criteriosa de concessão. Principais Produtos Conta garantida, capital de giro, hot money, desconto de recebíveis, repasses BNDES e Finame, câmbio e financiamento à exportação e importação. Modelo de Negócio Pautado pelo baixo nível de alavancagem, rigor na concessão de crédito e manutenção de um elevado nível de liquidez. 2

4 HISTÓRICO O Sr. Carlos Alberto Mansur adquire o Banco Santista (Grupo Bunge) e inicia o Banco Industrial do Brasil (BIB), até então focado em operações de tesouraria. O BIB altera sua estratégia passando a atuar com foco em operações de crédito, oferecendo capital de giro, garantido por hipotecas e máquinas, e repasses do BNDES a pequenas e médias empresas (middle market). Abertura de novas filiais e início do processo de aprovação de crédito com foco em recebíveis. O Banco lança seu primeiro programa de short term note (STN), no valor de US$ 50 milhões. O BIB inicia suas atividades com crédito consignado (empréstimos com desconto em folha de pagamento). O Banco consolida sua estratégia de diversificar a carteira de crédito em 50% middle market e 50% varejo. Atinge, também, seu objetivo de diversificação de funding: CDBs, cessão de crédito, repasses BNDES, short term note e bancos multilaterais (BID e DEG). É aprovada a venda de 50% da Vigor para o Grupo Bertin. Ocorre aumento de capital de R$ 180 milhões por parte do acionista Sr. Carlos Alberto Mansur. É estabelecida a nova estratégia de atuação, com foco nas operações de middle market, objetivando a composição da carteira de crédito em 80% middle market e 20% varejo Em janeiro, o Banco Central aprovou a dívida subordinada (capital de nível II/ DEG) no valor de US$ 15 milhões. No dia 8 de setembro, ocorre a venda dos 50% restantes da Vigor para o Grupo Bertin. O BIB une-se ao Global Trade Finance Program do IFC para expandir o financiamento ao comercio exterior. O Banco Industrial capta US$ 45 milhões em uma operação A/B Loan junto ao IFC. O Banco é eleito o Melhor Banco Brasileiro de Middle Market pelo World Finance Banking Awards. Em janeiro, o acionista adquire 80% da Usina Termoelétrica Suape II, pertencentes ao Grupo Bertin (vide slide 17). Em agosto, o Banco recebe novo empréstimo sênior do DEG, no montante de US$ 15 milhões, com vencimento em oito anos. Em março, o Banco capta US$ 15 milhões, por três anos, através de A Loan junto ao IFC. Esses recursos serão direcionados para empresas que contam com participação de mulheres na gestão. 3

5 ESTRUTURA SOCIETÁRIA Sr. Carlos Alberto Mansur 80% Usina Termoelétrica Suape II * 99,99% Banco Industrial do Brasil S.A. 90% Nova Corretora Seguros 99,64% 99,99% 100% IB DTVM IB Administração de Créditos Monceau * Vide slide 17 4

6 ADMINISTRAÇÃO Presidente CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Carlos Alberto Mansur Diretor Presidente Carlos Alberto Mansur DIRETORIA EXECUTIVA Vice-Presidente Eduardo Guimarães Vice-Presidente Enrique Zaragoza Dueña Conselheiros Independentes Walter Mantovanini Nelson Castro Fernando Marcondes de Souza Diretores Eduardo Guimarães CFO / DRI Luiz Castellani Comercial Miguel Ângelo Comercial Wagner Pavão Adjunto Administrativo Daniel Moro Adjunto Comercial Carlos Neto Adjunto de Crédito 5

7 ATIVOS E PASSIVOS ATIVO TOTAL (R$MM) DIVERSIFICAÇÃO DOS ATIVOS Operações de Empréstimos % 66% Títulos e Valores Mobiliários Disponib. e Aplic. Interfinanceiras 23% Outros Ativos 5% PASSIVOS vs. PATRIMÔNIO LÍQUIDO (R$MM) DIVERSIFICAÇÃO DOS PASSIVOS 20% Depósitos Captações no Mercado Aberto % Obrigações por Empréstimos 3% Obrigações por Repasses % 8% 60% Dívida Subordinada Outras Obrigações Patrimônio Líquido Passivos 1% Patrimônio Líquido 6

8 CARTEIRA DE CRÉDITO R$ MM Carteira de Atacado 1.183, , , ,2 Conta Garantida 271,0 290,6 278,0 298,1 Capital de Giro 506,6 582,6 568,4 569,6 Trade Finance 183,2 176,0 137,5 202,4 BNDES 38,6 56,5 54,8 51,3 Compra de Ativos 179,2 303,6 224,6 204,8 Outras Operações 4,9 1,7 - - Carteira de Varejo 252,4 234,9 227,9 224,5 Crédito Consignado 252,4 234,9 227,9 224,5 Total da Carteira 1.435, , , ,8 Cessão com Coobrigação 1,6 0,0 - - EVOLUÇÃO DOS ATIVOS DE CRÉDITO DISTRIBUIÇÃO ATUAL % % Atacado Varejo Atacado Varejo 7

9 CRÉDITO ATACADO Capital de Giro, Desconto de Recebíveis, Repasse de Recursos BNDES / FINAME, Financiamento à Exportação / Importação EVOLUÇÃO DA CARTEIRA (R$MM) Público-alvo: empresas de médio porte, com receita anual entre R$ 15 MM e R$ 500 MM Número de clientes: Setores: indústria, comércio e serviços Ticket médio: R$ mil Prazo médio: 191 dias Política de crédito: Concentração máxima de R$ 75 MM por cliente / grupo econômico Concentração máxima de 20% da carteira por setor econômico Garantias reais e recebíveis auto-liquidáveis DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA Serviços 47% Indústria 30% Comércio 23% 8

10 CRÉDITO ATACADO Carteira de Atacado (R$ MM) 1.183, , , ,2 Evolução % (Período Anterior) - 19,2% -10,5% 5,0% Cobertura da Carteira (%) Recebíveis / Dir. Creditórios 42% 46% 47% 44% Hipoteca / Alienação 41% 26% 33% 37% Avais 20% 23% 20% 20% Fianças 12% 8% 7% 6% Penhor Mercantil 13% 8% 7% 7% Aplicações Financeiras 5% 8% 11% 10% Clean 0% 0% 0% 0% Inadim plentes (%) 05 Maiores Inadimplentes 3,4% 2,6% 1,4% 0,7% 10 Maiores Inadimplentes 3,6% 2,9% 2,0% 1,0% 20 Maiores Inadimplentes 3,9% 3,5% 2,4% 1,0% Concentração (%) 05 Maiores Tomadores 14% 17% 17% 18% 10 Maiores Tomadores 25% 26% 28% 28% 20 Maiores Tomadores 38% 38% 42% 41% Concentração Regional (%) Sudeste 75% 72% 76% 75% Sul 10% 8% 6% 7% Centro-Oeste 7% 6% 8% 11% Norte 3% 7% 5% 2% Nordeste 5% 7% 6% 6% 9

11 CRÉDITO VAREJO Crédito Consignado Público-alvo: funcionários dos setores público, privado e beneficiários da previdência pública EVOLUÇÃO DA CARTEIRA (R$MM) Setores: governos federal, estadual, municipal, entidades relacionadas e empresas privadas Número de clientes: 94 mil Número de convênios ativos: 23 Número de correspondentes ativos: 67 Ticket médio: R$ 6,9 mil DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA Prazo médio: 77 meses Política de crédito: liberação do empréstimo mediante a confirmação da averbação das parcelas na folha de pagamento. O valor da parcela é limitado a 30% do salário. No caso dos aposentados e pensionistas, os empréstimos incluem seguro de vida emitido por uma seguradora privada. INSS 8% Público 89% Privado 3% 10

12 MONITORAMENTO EFICIENTE DO CRÉDITO Classificação de risco e provisionamento conforme a Resolução BACEN Nível de Faixa de Nível de Curso Crédito Risco Atraso Provision. Norm al Vencidos Total PDD AA - 0,0% A - 0,5% B ,0% C ,0% D ,0% E ,0% F ,0% G ,0% H > ,0% PDD Adicional - Carteira Cedida com Coobrigação - R$x % 45% 6% 1% 1% 0% 0% 0% 1% AA A B C D E F G H INADIMPLÊNCIA % (>90 dias) PDD x INADIMPLÊNCIA (R$MM) 3,3% 2,9% 1,8% 47,5 38,2 52,4 47,0 30,2 1,0% 27,5 19,7 14,8 PDD Vencidos > 90 dias 11

13 CARTEIRA DE CAPTAÇÃO R$ MM Depósito a Prazo (CDB) 694,8 629,6 714,8 781,8 Depósito Interbancário (CDI) 89,1 111,1 109,5 146,1 Depósito a Vista 36,7 39,8 34,4 44,0 LCA, LCI, LF 466,3 485,5 510,0 452,3 Repasses do Exterior / STN 11,1-34,0 33,3 Captação no Exterior 197,6 189,5 148,4 195,0 Dívida Subordinada 34,0 71,5 68,5 67,0 Repasses BNDES / FINAME 39,4 56,5 53,7 50,9 Total 1.568, , , ,5 EVOLUÇÃO DA CAPTAÇÃO (R$MM) DIVERSIFICAÇÃO DO FUNDING CDB 44% CDI % 11% Depósitos a vista LCA, LCI, LF Repasses BNDES / FINAME 2% 3% 26% 8% 2% Repasses do Exterior Captação no Exterior Outras Linhas Externas Dívida Subordinada 12

14 CAPTAÇÃO NACIONAL - CDB / CDI EVOLUÇÃO DA CARTEIRA Carteira (R$MM) 1.253, , , ,2 Prazo Médio (dias) Taxa Média (%CDI) 109,4% 109,6% 109,6% 109,6% Nº de Clientes Maiores (%) 69% 68% 64% 62% Captação Nº de Clientes DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA R$ MM % Fundos de Investimentos 521,3 38% Pessoa Jurídica 97,8 7% Instituição Financeira 606,0 44% Pessoa Física 86,2 6% 5% 6% 38% 7% Fundos de Investimentos Pessoa Jurídica Instituição Financeira Pessoa Física Previdência Privada 68,9 5% Previdência Privada 44% 13

15 VENCIMENTOS: CRÉDITO vs. CAPTAÇÃO VENCIMENTO MÉDIO DOS ATIVOS DE CRÉDITO Ativos (R$ MM) até 03 meses 689,7 866,9 790,9 770,4 03 a 12 meses 345,7 367,1 344,6 417,9 17% 5% Até 03 meses 01 a 03 anos 271,2 255,9 233,4 252,2 Acima de 03 anos 70,4 90,5 82,0 83,3 Vencidos 58,9 65,5 40,4 26,9 51% De 03 a 12 meses De 01 a 03 anos Total 1.435, , , ,8 Prazo médio (dias) % Acima de 03 anos VENCIMENTO MÉDIO DOS PASSIVOS Passivos (R$ MM) até 03 meses 588,2 550,0 561,2 714,8 03 a 12 meses 452,5 551,7 704,0 745,0 01 a 03 anos 495,0 396,5 359,6 262,1 Acima de 03 anos 33,3 85,2 48,5 48,6 Total 1.568, , , ,5 Prazo médio (dias) % 42% 3% 40% Até 03 meses De 03 a 12 meses De 01 a 03 anos Acima de 03 anos 14

16 DESEMPENHO ATIVO TOTAL (R$MM) & BASILEIA (%) PL (R$MM) & RENTABILIDADE (%) 19,9% 17,9% 18,0% 18,5% 7,7% 7,5% 9,9% 10,3% Ativo Total Índice de Basileia Patrimônio Líquido ROAE LUCRO LÍQUIDO (R$MM) POSIÇÃO DE CAIXA (R$MM - ÚLTIMO DIA DO MÊS) 17,2 33,5 11,4 23,

17 RATINGS Agência Referência Rating Comentário DEZ/13 Global: Ba2 Nacional: A1 Perspectiva Estável JUN/13 Global: BB- Nacional: A Perspectiva Estável MAR/14 10,62 Baixo risco para médio prazo Disclosure: Excelente 16

18 INVESTIMENTO DO ACIONISTA Usina Termoelétrica Suape II Em janeiro de 2013, o Sr. Carlos Mansur adquiriu 80% da Usina Termoelétrica Suape II, localizada no porto pernambucano, pertencentes ao Grupo Bertin, através da Savana SPE Incorporadora Ltda., da qual detém 100% do controle. Início da operação: 24/01/2013 Estrutura societária: Savana SPE Incorporadora Ltda...80% Petrobras...20% Potência energética: 376 megawatts (MW) Combustível: óleo Maior usina termoelétrica a óleo do Brasil 17

19 NOVO SITE DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES ri.bancoindustrial.com.br Informações Institucionais Demonstrações Financeiras Apresentações Relatórios de Rating Central de Downloads Contatos RI 18

20 NOVO SITE DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES Novidades Identidade visual atualizada Nova ferramenta: Meus Downloads ri.bancoindustrial.com.br/ Versão Mobile 19

21 LOCALIZAÇÃO E CONTATO Matriz São Paulo/SP: Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1703 Telefone: (11) Agências Rio de Janeiro/RJ: Av. Rio Branco, 1 18º andar Sala 1811 Telefone: (21) Campinas/SP: Av. Selma Parada, 201 Ed. 2º SI 211 Telefone: (19) Curitiba/PR: Al. Dr. Carlos de Carvalho, 555 Conjuntos 91 a 93 Telefone: (41) Goiânia/GO: João de Abreu, 192 Salas A73 e A74 Telefone: (62) Salvador/BA 1 : Av. Tancredo Neves, 1632 Sala 1302 Torre Norte Telefone: (71) Macapá/AP 1 : Rua General Rondon, 2151 Telefone: (96) Escritórios 1 São Luiz/MA: Rua dos Afogados, 177 Telefone: (98) Manaus/AM: Rua 24 de Maio, nº º andar Sala 1110T Telefone: (92) Atendimento exclusivo para operações de crédito consignado. 20

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO 2013

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO 2013 BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL JUNHO 2013 0 CONTEÚDO Visão Geral... 02 Histórico... Estrutura Societária... Administração... Ativos e Passivos... Carteira de Crédito... Carteira

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira

QUALIDADE DOS ATIVOS 97,4% das operações de crédito cobertas por garantias Créditos de D a H : 1,9% da carteira Provisões totais: 1,8% da carteira São Paulo, 30 de Outubro de 2008 O Banco Sofisa S.A. (Bovespa: SFSA4) anuncia hoje seu resultado do terceiro trimestre de 2008. Todas as informações operacionais e financeiras a seguir, exceto quando indicado

Leia mais

Análise de Risco de Bancos

Análise de Risco de Bancos Rating A Baixo Risco de Crédito BANCO DO BRASIL S/A Eduardo Guimarães guimaraes@bancoindustrial.com.br Relatório 1 o trimestre de 2004 Elaborado em 21/junho/2004 Análise de Risco de Bancos Comitê de Crédito

Leia mais

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3

2005 Corretora em Nova York. Diversificação do portfólio. 2007 Expansão em Investment Bank, Consignado e Cartões. Estrutura acionária 3 VISÃO GERAL - 2T5 Histórico 99 Início das operações como banco múltiplo 2002 Agência em Nassau 2005 Corretora em Nova York 2009 Início da parceria estratégica com o Banco do Brasil 205 BV Promotora (Consignado

Leia mais

BRASIL: BANCOS ANÁLISE DE RISCO DE BANCOS

BRASIL: BANCOS ANÁLISE DE RISCO DE BANCOS BRASIL: BANCOS ANÁLISE DE RISCO DE BANCOS RATING Set / 02 SOLIDEZ FINANCEIRA A BANCO DO BRASIL S/A 1) A CLASSIFICAÇÃO OBTIDA O Comitê de Classificação de Risco da Austin Rating, em reunião do dia 11 de

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014

Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo. 13 de Maio de 2014 Apresentação 1T14 APIMEC São Paulo 13 de Maio de 2014 1 Visão geral do mercado brasileiro de crédito Crédito Total / PIB e crescimento anual do crédito Crédito / PIB - por tipo de instituição financeira

Leia mais

Institucional. Base: Junho/2014

Institucional. Base: Junho/2014 Grupo Seculus Institucional Base: Junho/2014 Estrutura Societária Família Azevedo 50% 50% LATAN Participações e Investimentos S.A. 100% ON 75.896.000 ações 100% PN 75.896.000 ações Quem Somos Nossa história,

Leia mais

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008

Resultados do 1T08. 14 de maio de 2008 Resultados do 1T08 14 de maio de 2008 Destaques do Trimestre Desenvolvimento dos Negócios Início dos desembolsos das operações de FINAME e BNDES Automático Bim Promotora de Vendas fase piloto das operações

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO

PERFIL CORPORATIVO FOCO NO CLIENTE. Sustentabilidade econômica e sócioambiental. Expansão da base geográfica RELACIONAMENTO PERFIL CORPORATIVO P Banco múltiplo privado com 20 anos de experiência no mercado financeiro P Sólida estrutura de capital e administração conservadora P Atuação em operações: Ativas Passivas Crédito Imobiliário

Leia mais

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014

Teleconferência 2T14. 18 de agosto de 2014 Teleconferência 18 de agosto de 2014 1T14 x Estabilidade da Carteira de Créditos, próxima a R$ 10,5 bilhões; Nível de liquidez imediata mantido dentro de parâmetros confortáveis; Redução dos NPLs, tanto

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 4º Trimestre, Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A.

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. BI Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco Industrial S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 6 de agosto de 2008, foi confirmada a nota A+ atribuída ao referido banco

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 3T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP

Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP Apresentação Institucional 2012 APIMEC-SP Agenda Visão Geral do Mercado Brasileiro de Crédito Descrições e Mercado de Capitais Resultados 2012 Peers Página 3 Página 7 Página 10 Página 32 Anexo Página 37

Leia mais

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08

1T11. Principais. Destaques. Qualidade da Carteira de Crédito 4T09 3T09 4T08. 4T09 x 4T08 1T11 Disclaimer Todas as informações financeiras aqui apresentadas são consolidadas, abrangendo as demonstrações financeiras do Banco, suas controladas, a JMalucelli Seguradora, a JMalucelli Seguradora

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

Política de. Gestão do Risco de Liquidez

Política de. Gestão do Risco de Liquidez Política de Gestão do Risco de Liquidez 1 Índice 1. INTRODUÇÃO 3 2. PERFIL OPERACIONAL DO CONGLOMERADO CRUZEIRO DO SUL 3 3. DESCRIÇÃO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DO RISCO DE LIQUIDEZ 4 3.1 RESPONSABILIDADES

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 2T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 2T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 1 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA, reconhecido pela sua prestação de serviços de câmbio e de tesouraria, assim como pelo financiamento

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS

RELEASE DE RESULTADOS RELEASE DE RESULTADOS BANCO PAULISTA SOCOPA Corretora Resultados 4 Trimestre de 2011 1 O BANCO PAULISTA e a SOCOPA - CORRETORA PAULISTA anunciam os resultados do quarto trimestre de 2011. O BANCO PAULISTA

Leia mais

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING

VERAX RPW MICROFINANÇAS FIDC ABERTO. Rating. Fundo de Investimento em Direitos Creditórios FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating A- As cotas do FIDC encontram-se suportadas por uma carteira de recebíveis com inadimplência muito baixa, a qual garante margem de cobertura muito boa para o pagamento do principal,

Leia mais

PERFIL CORPORATIVO S E R V I Ç O S C R É D I T O. Crédito Imobiliário. Conta Corrente Digital Intermedium. Crédito Pessoal. Seguros.

PERFIL CORPORATIVO S E R V I Ç O S C R É D I T O. Crédito Imobiliário. Conta Corrente Digital Intermedium. Crédito Pessoal. Seguros. 3 trimestre de 2015 PERFIL CORPORATIVO Banco múltiplo privado com 21 anos de experiência no mercado financeiro. Sólida estrutura de capital e administração conservadora. Atuação em operações de: Core Business

Leia mais

Apresentação Institucional. Dezembro 2008

Apresentação Institucional. Dezembro 2008 Apresentação Institucional Dezembro 2008 Sumário Perfil 1 Informações Financeiras 7 Características Operacionais 15 Governança Corporativa 27 Contatos 31 Perfil Agência Blumenau-SC Perfil A especialidade

Leia mais

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 Brasília, 26 de agosto de 2015 O BRB - Banco de Brasília S.A., sociedade de economia mista, cujo acionista majoritário é o Governo de Brasília, anuncia seus resultados do

Leia mais

RATING Dezembro de 2003 SOLIDEZ FINANCEIRA. Baixo Risco de Crédito BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A. Fatores Positivos 1) A CLASSIFICAÇÃO OBTIDA

RATING Dezembro de 2003 SOLIDEZ FINANCEIRA. Baixo Risco de Crédito BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A. Fatores Positivos 1) A CLASSIFICAÇÃO OBTIDA BRASIL: BANCOS ANÁLISE DE RISCO DE BANCOS RATING Dezembro de 2003 SOLIDEZ FINANCEIRA A BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A 1) A CLASSIFICAÇÃO OBTIDA O Comitê de Classificação de Risco da Austin Rating, em reunião

Leia mais

3. BANCO BANORTE 266,6 285,0 17,4 569,0. CPI Proer Capítulo III-3 100

3. BANCO BANORTE 266,6 285,0 17,4 569,0. CPI Proer Capítulo III-3 100 3. BANCO BANORTE O Banco Banorte S/A foi constituído em 05/05/1942 sob a denominação de Banco Nacional do Norte S/A. Quando da intervenção, possuía uma rede de 81 agências e um quadro de pessoal de 2.612

Leia mais

Banco Cruzeiro do Sul. Apresentação Pública Investidores & Analistas

Banco Cruzeiro do Sul. Apresentação Pública Investidores & Analistas Banco Cruzeiro do Sul Apresentação Pública Investidores & Analistas Maio 2008 História Banco Cruzeiro do Sul O Banco foi adquirido pela família Indio da Costa em 1993. A família Indio da Costa já possuía

Leia mais

O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S

O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S www.bpnbrasil.com.br Brasil Banco Múltiplo S.A. O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Junho/2012 1 Perfil & Produtos Data da aquisição: 12/2002 Banco Múltiplo com foco em empresas de médio e grande porte,

Leia mais

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A.

BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S.A. Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco Industrial S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 09 de Setembro de 2010, foi confirmada a nota atribuída ao referido banco no

Leia mais

Indicadores do Segmento Bancário. Março 2013

Indicadores do Segmento Bancário. Março 2013 Indicadores do Segmento Bancário Março 2013 Indicadores do segmento bancário O ambiente atual que permeia a indústria bancária, caracterizado pelo acirramento da concorrência, estreitamento de margens,

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 1º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional Objetivo Este relatório tem como objetivo atender a Circular 3.678, de 31 de outubro de 2013, apresentando as informações referentes a gestão de riscos, à apuração do montante dos ativos ponderados pelo

Leia mais

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13

Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no 1T13 Sumário do Resultado Resultado Lucro Líquido Ajustado do BB atinge R$ 2,7 bilhões no O Banco do Brasil apresentou lucro líquido ajustado, sem itens extraordinários, de R$ 2,7 bilhões no trimestre, desempenho

Leia mais

Principais Destaques - 1T15

Principais Destaques - 1T15 Belo Horizonte, 28 de abril de 2015 O Banco INTERMEDIUM S.A., banco múltiplo, focado em Crédito Imobiliário e com atividades também nos segmentos de Consignado e Middle Market, divulga hoje seus resultados

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Junho 2015 1 SUMÁRIO ANÁLISE DE DESEMPENHO... 4 SUMÁRIO EXECUTIVO 1S15... 6 MERCADO COMPETITIVO... 8 MARGEM ANALÍTICA... 9 Desempenho da Intermediação Financeira... 9 Variações

Leia mais

www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Janeiro/2011

www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Janeiro/2011 www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Janeiro/2011 1 Perfil & Produtos Banco Múltiplo com foco em empresas de médio e grande porte, com atuação nas principais cidades do país. Produtos

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS. 3 Trimestre de 2012

RELEASE DE RESULTADOS. 3 Trimestre de 2012 RELEASE DE RESULTADOS 3 Trimestre de 2012 1 RELEASE DE RESULTADOS 3 Trimestre de 2012 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O BANCO PAULISTA anuncia seus resultados do 3T12. O BANCO PAULISTA é reconhecido pela sua

Leia mais

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42.

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42. Avenida Paulista, 2.100 - São Paulo - SP CNPJ 58.160.7890001-28 Se escolher navegar os mares do sistema bancário, construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar, com segurança, qualquer

Leia mais

Análise de Risco de Bancos

Análise de Risco de Bancos Análise de Risco de Bancos Rating A Baixo Risco de Crédito IB e da renda - Comitê de Crédito e Risco Erivelto Rodrigues Presidente Jorge U. S. Alves Luis Miguel Santacreu Mauricio Bassi Pablo Mantovani

Leia mais

www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Abril/2011

www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Abril/2011 www.bpnbrasil.com.br O S E U B A N C O D E N E G Ó C I O S Abril/2011 1 Perfil & Produtos Banco Múltiplo com foco em empresas de médio e grande porte, com atuação nas principais cidades do país. Produtos

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A- NOVEMBRO 2013 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA REGULADA PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL A Brickell CFI é uma instituição financeira, regulada pelo Banco Central do Brasil, com sede em

Leia mais

A ESTRUTURA DO EXODUS 60 FIC FIM

A ESTRUTURA DO EXODUS 60 FIC FIM A ESTRUTURA DO EXODUS 60 FIC FIM XP INVESTIMENTOS SRM XP INVESTIMENTOS SRM EXODUS 60 FIC FIM APLICAÇÃO NO MÍNIMO 95% DE COTAS FIDC DA INDÚSTRIA EXODUS INSTITUCIONAL A GESTORA Evolução do Grupo SRM SRM

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

Sumário Banco Seguros

Sumário Banco Seguros Reunião APIMEC - SP Sumário Banco Grupo JMalucelli...3 História...4 Governança Corporativa...5 Mercado de Crédito Brasileiro...9 Produtos...11 Principais Números...12 Balanço Patrimonial...13 Lucro & Rentabilidade...14

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. 4T l 2015 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T l 2015 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas

Leia mais

Banco Panamericano S.A.

Banco Panamericano S.A. Banco Panamericano S.A. Release Relatório de de Resultados 1T13 1T15 06de 04 Maio de 2013 2015 Teleconferência - Português 05 de maio de 2015 10h30 (Brasília) / 09h30 (US-EST) Telefone de Conexão: +55

Leia mais

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II

AULA 03. Estrutura do Sistema Financeiro Nacional. Subsistema Operativo II AULA 03 Estrutura do Sistema Financeiro Nacional Subsistema Operativo II BNDES No subsistema operativo, existem instituições que não captam depósitos à vista, como o BNDES. O Banco Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Sociedade Lusa de Negócios

Sociedade Lusa de Negócios Sociedade Lusa de Negócios Estrutura do Grupo: Estrutura Acionária: A SLN, holding do grupo, detém 100% do Grupo BPN. Os acionistas diretos e indiretos da SLN, os quais totalizam 500, não possuem participação

Leia mais

Principais Destaques - 2T15

Principais Destaques - 2T15 Belo Horizonte, 22 de julho de 2015 O Banco INTERMEDIUM S.A., banco múltiplo, focado em Crédito Imobiliário e com atividades também nos segmentos de Consignado e Middle Market, divulga hoje seus resultados

Leia mais

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul

Relatório. Gestão de Riscos. Conglomerado Cruzeiro do Sul Relatório de Gestão de Riscos Conglomerado Cruzeiro do Sul Data-Base 31/12/2010 Superintendência de Riscos Índice 1. Introdução 3 2. Perímetro 3 3. Estrutura de Gestão de Riscos 3 3.1 Risco de Crédito

Leia mais

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013

RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 1 RELEASE DE RESULTADOS 1 Semestre de 2013 MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO O BANCO PAULISTA anuncia seus resultados do 1S13. O BANCO PAULISTA é reconhecido pela sua prestação

Leia mais

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013

Teleconferência 3T13. 13 de novembro de 2013 Teleconferência 13 de novembro de 2013 Fato Relevante* Em 31 de outubro de 2013 foi celebrado o contrato de compra e venda de 72,0% das ações do BICBANCO entre as partes: Vendedora - Grupo Bezerra de Menezes

Leia mais

RATING Dez / 02 SOLIDEZ FINANCEIRA INDUSTRIAL BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A

RATING Dez / 02 SOLIDEZ FINANCEIRA INDUSTRIAL BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A BRASIL: BANCOS ANÁLISE DE RISCO DE BANCOS RATING Dez / 02 SOLIDEZ FINANCEIRA A BANCO INDUSTRIAL DO BRASIL S/A 1) A CLASSIFICAÇÃO OBTIDA O Comitê de Classificação de Risco da Austin Rating, em reunião no

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação de Resultados 3º Trimestre, 2014 Aviso Importante: esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados

Leia mais

2T15 e 1S15. Release de Resultados. R$ 12,4 bi. R$ -90,2 mi. R$ 2,7 bi. R$ 10,9 bi. Destaques. Carteira de crédito expandida.

2T15 e 1S15. Release de Resultados. R$ 12,4 bi. R$ -90,2 mi. R$ 2,7 bi. R$ 10,9 bi. Destaques. Carteira de crédito expandida. Release de Resultados 2T15 e 1S15 São Paulo, 14 de agosto de 2015. O Banco Industrial e Comercial S.A. (BICBANCO) (BM&FBOVESPA: BICB3 e BICB4) divulga seus resultados referentes ao segundo trimestre de

Leia mais

Informações Financeiras Consolidadas

Informações Financeiras Consolidadas Informações Financeiras Consolidadas 3º trimestre 2007 Dados Cadastrais Denominação Comercial: Banrisul S/A Natureza Jurídica: Banco Múltiplo Público Estadual. Sociedade de Economia Mista, sob forma de

Leia mais

Banco Panamericano S.A.

Banco Panamericano S.A. Banco Panamericano S.A. Release Relatório de de Resultados 1T13 3T14 06de 03 Maio Novembro de 2013 de 2014 Teleconferência - Português 04 de novembro de 2014 10h00 (Brasília) / 07h00 (US-EST) Telefone

Leia mais

Gerenciamento de Riscos

Gerenciamento de Riscos Gerenciamento de Riscos Banco BMG S/A Relatório para atender aos requisitos estabelecidos na Circular nº 3.477/09 Atendendo ao estabelecido na Circular nº 3.477/09, apresentamos o relatório da estrutura

Leia mais

Release de Resultado 4T14

Release de Resultado 4T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 4T14 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período

Leia mais

Resumo Basileia III Brasil 2013

Resumo Basileia III Brasil 2013 Resumo Basileia III Brasil 2013 Basileia III - Introdução 1. Definição e Objetivos 2. Principais Medidas 3. Patrimônio de Referência (Nível I) 4. Deduções Regulamentares do Capital Principal 5. Nível II

Leia mais

BRB. Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating

BRB. Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco de Brasília S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 19 de Agosto de 2009, foi confirmada a nota atribuída

Leia mais

Divulgação do Balanço 1º Semestre 2007

Divulgação do Balanço 1º Semestre 2007 1º Semestre 2007 Balanço Patrimonial ATIVO jun-07 jun-06 Var R$ Var % Circulante e realizável a longo prazo 64.448,1 48.889,2 15.558,9 32% Disponibilidades 1.231,1 665,7 565,4 85% Aplicações interfinanceiras

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. O Seu Banco Parceiro 2T13

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS. O Seu Banco Parceiro 2T13 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS O Seu Banco Parceiro 2T13 Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras

Leia mais

CACIQUE. Banco Cacique S.A.

CACIQUE. Banco Cacique S.A. Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 23 de Julho de 2012, foi confirmada a nota, perspectiva, atribuída ao referido banco no Relatório

Leia mais

Release de Resultados 2T10. Release de Resultados 2T10

Release de Resultados 2T10. Release de Resultados 2T10 Release de Resultados 2T10 1 São Paulo, 2 de agosto de 2010 O Banco Daycoval S.A. ( Daycoval ou Banco ) (BM&FBovespa: DAYC4 / ADR Nível I: BDYVY), anuncia seus resultados do segundo trimestre de 2010 (2T10).

Leia mais

Resultados 1º Trimestre de 2008

Resultados 1º Trimestre de 2008 O BANCO CRUZEIRO DO SUL ANUNCIA SEUS DO 1T08 São Paulo, 12 de Maio de 2008 O Banco Cruzeiro do Sul (Bovespa - CZRS4), banco múltiplo privado operando principalmente no mercado de crédito pessoal com desconto

Leia mais

BRB. Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating

BRB. Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating Banco de Brasília S.A. Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao Banco de Brasília S.A. e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 20 de dezembro de 2007, foi confirmada a nota atribuída

Leia mais

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano

Agenda. I. Grupo Silvio Santos II. Visão Geral Banco Panamericano. III. Desempenho Financeiro IV. Ratings V. Principais Destaques Banco Panamericano 1 Aviso Legal Este material é a apresentação de informações gerais do Banco PanAmericano S.A. na data desta apresentação. Não fazemos nenhuma declaração, implícita ou explícita, e não damos garantia quanto

Leia mais

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01.

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01. Detalhamento do patrimônio de referência (PR) : 100 110 111 111.01 111.02 111.03 111.04 111.05 111.06 111.07 111.08 111.90 111.90.01 111.91 111.91.01 111.91.02 111.91.03 111.91.04 111.91.05 111.91.06 111.91.07

Leia mais

INFORMAÇÕES RELATIVAS À GESTÃO DE RISCOS, À APURAÇÃO DO MONTANTE DOS ATIVOS PONDERADOS PELO RISCO (RWA) E À APURAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA (PR)

INFORMAÇÕES RELATIVAS À GESTÃO DE RISCOS, À APURAÇÃO DO MONTANTE DOS ATIVOS PONDERADOS PELO RISCO (RWA) E À APURAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA (PR) INFORMAÇÕES RELATIVAS À GESTÃO DE RISCOS, À APURAÇÃO DO MONTANTE DOS ATIVOS PONDERADOS PELO RISCO (RWA) E À APURAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE REFERÊNCIA (PR) NOVO BANCO CONTINENTAL S/A - BANCO MÚLTIPLO - CNPJ:

Leia mais

Mais variáveis endógenas do que exógenas no horizonte.

Mais variáveis endógenas do que exógenas no horizonte. EXODUS Institucional - Março/15 Mais variáveis endógenas do que exógenas no horizonte. A reunião do Copom marcada para os dias 28 e 29 de abril deixa o mercado em alerta. O IPCA subiu ainda mais no mês

Leia mais

FICSA. Banco Ficsa S.A.

FICSA. Banco Ficsa S.A. Banco Ficsa S.A. Monitoramento de Rating A LFRating comunica ao - Banco Ficsa S.A, e ao mercado que, em reunião de Comitê realizada no dia 25 de maio de 2011, foi confirmada a nota BBB atribuída ao referido

Leia mais

BANCO SEMEAR S.A. Bancos. Qualidade dos Ativos

BANCO SEMEAR S.A. Bancos. Qualidade dos Ativos Rating FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Semestral: Jun/10 BBB O banco apresenta solidez financeira intrínseca adequada. Normalmente são instituições com ativos dotados de cobertura. Tais bancos

Leia mais

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo

Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil. Prof. Cláudio Bernardo Fontesde Financiamentoe CustodaDívidano Brasil Introdução Intermediação Financeira Captação x Aplicação Risco x Retorno Spread Bancário CDI Análise do Crédito Empréstimos e financiamentos Banco Tomador

Leia mais

4º trimestre de 2014 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 (Circular 3678/13)

4º trimestre de 2014 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 (Circular 3678/13) 4º trimestre de 2014 Gerenciamento de Riscos Pilar 3 (Circular 3678/13) Índice 1. Sumário... 4 Objetivo... 4 Resumo... 4 2. Balanço patrimonial... 5 2.1 Informações relevantes referentes às instituições

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO A Administração do Banco Industrial do Brasil S.A. (Banco Industrial) submete à vossa apreciação as Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas relativas ao exercício

Leia mais

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores

Luiz Carlos Angelotti. Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores 59 Luiz Carlos Angelotti Diretor Executivo Gerente e Diretor de Relações com Investidores Estratégia de Atuação 60 60 Balanço Patrimonial Tecnologia vs Eficiência operacional Basileia Desempenho Financeiro

Leia mais

Indicadores do BNDES. Jun/2009 277,3 309,0. Ativos Totais 220,5 230,3. Carteira de Financiamentos 25,3. Patrimônio Líquido 24,7. Lucro Líquido 5,3 0,7

Indicadores do BNDES. Jun/2009 277,3 309,0. Ativos Totais 220,5 230,3. Carteira de Financiamentos 25,3. Patrimônio Líquido 24,7. Lucro Líquido 5,3 0,7 O BNDES Indicadores do BNDES R$ bilhões Ativos Totais Carteira de Financiamentos Patrimônio Líquido Lucro Líquido Impostos e Taxas 2008 277,3 220,5 25,3 5,3 2,0 Jun/2009 309,0 230,3 24,7 0,7 0,9 Evolução

Leia mais

Índice de Basileia... 17

Índice de Basileia... 17 Índice Mensagem do Presidente...3 Estratégia Corporativa...4 Principais Informações...5 Demonstração Gerencial do Resultado...6 Margem Financeira Bruta (MFB)... 8 Carteira de Crédito... 9 Originação de

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 3T09 Q&A Banco Cruzeiro do Sul (CZRS4 BZ) 17 de novembro de 2009

Transcrição da Teleconferência Resultados do 3T09 Q&A Banco Cruzeiro do Sul (CZRS4 BZ) 17 de novembro de 2009 Operadora: Bom dia senhoras e senhores e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência do Banco Cruzeiro do Sul, para discussão dos resultados referentes ao terceiro trimestre de 2009. Informamos

Leia mais

ANEXO A. Informe Mensal

ANEXO A. Informe Mensal ANEXO A Informe Mensal Competência: MM/AAAA Administrador: Tipo de Condomínio: Fundo Exclusivo: Todos os Cotistas Vinculados por Interesse Único e Indissociável? Aberto/Fechado Sim/Não Sim/Não ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

Atualidades do Mercado Financeiro

Atualidades do Mercado Financeiro Atualidades do Mercado Financeiro Sistema Financeiro Nacional Dinâmica do Mercado Mercado Bancário Conteúdo 1 Sistema Financeiro Nacional A estrutura funcional do Sistema Financeiro Nacional (SFN) é composta

Leia mais

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012

BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Informativo para a Imprensa São Paulo (SP), 21 de fevereiro de 2013. BB tem lucro líquido recorde nominal de R$ 12,2 bilhões em 2012 Crédito cresce 25% no ano e atinge participação de mercado histórica

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos Objetivo As instituições financeiras estão expostas a riscos inerentes ao desenvolvimento de seus negócios e operações. A gestão e o controle de tais riscos constituem aspectos centrais da administração

Leia mais

Apresentação Institucional Dezembro 2011

Apresentação Institucional Dezembro 2011 Apresentação Institucional Dezembro 2011 SIM Sistema Integrado Martins O Sistema Integrado Martins (SIM) tem como proposta o desenvolvimento da cadeia de consumo. Para atingir esse objetivo, tem a necessidade

Leia mais

Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente BCO06116 São Paulo, 7 de maio de 2014. O Banco Votorantim S.A. ( Banco ) anuncia seus resultados do primeiro trimestre () do exercício de 2014. Todas as informações financeiras a seguir, exceto se indicado

Leia mais

Financiamento do BNDES às Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) Foto: PCH Cotiporã

Financiamento do BNDES às Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) Foto: PCH Cotiporã Financiamento do BNDES às Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) Ludmila Carvalho Colucci 06/04/2009 Foto: PCH Cotiporã 1 Agenda BNDES Carteira do BNDES Políticas Operacionais Operações Estruturadas Foto:

Leia mais

Rating BANCO BMG S/A. Bancos FUNDAMENTOS DO RATING

Rating BANCO BMG S/A. Bancos FUNDAMENTOS DO RATING Relatório Analítico Rating A+ O banco apresenta solidez financeira intrínseca boa. São instituições dotadas de negócio seguro e valorizado, boa situação financeira atual e histórica. O ambiente empresarial

Leia mais

Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores

Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores Banco Modal S.A. e Banco Modal S.A. e empresas controladas (CONEF) Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2010 e de 2009 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012

Apoio do BNDES à Infraestrutura. Lisboa 31 de maio de 2012 Apoio do BNDES à Infraestrutura Lisboa 31 de maio de 2012 Aspectos Institucionais Quem somos Fundado em 20 de Junho de 1952; Empresa pública de propriedade integral da União; Instrumento chave para implementação

Leia mais

Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014

Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014 Perspectivas para o Setor Elétrico em 2014 BNDES - Escritórios Subsidiária BNDES PLC Londres (2009) Recife Brasília 2.857 empregados (Maio/14) São Paulo Rio de Janeiro Escritórios BNDES Uruguai Montevidéu

Leia mais

Efeitos da Selic ainda estão por vir, mas há pressão iminente sobre o IPCA

Efeitos da Selic ainda estão por vir, mas há pressão iminente sobre o IPCA EXODUS Institucional - Junho/14 Efeitos da Selic ainda estão por vir, mas há pressão iminente sobre o IPCA A inflação oficial desacelerou no mês de julho e ficou em,1% contra,4% de junho. O índice anualizado

Leia mais