O Monitoramento e a Tutoria como Promotor da Aprendizagem

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O Monitoramento e a Tutoria como Promotor da Aprendizagem"

Transcrição

1 O Monitoramento e a Tutoria como Promotor da Aprendizagem Dr. Rubem Mário F. Vargas - engenharia- Dra Marilú F.Medeiros - educação- Dra Maria Bernadette P.Herrlein - educação- Msc José Nicoletti Filho - engenharia - Dra Anamaria L. Colla - educação - Dr. Gilberto Medeiros - educação - Dr. Paulo Wagner - informática - Súmula O monitoramento e a tutoria se configuram como determinantes no sucesso de um sistema de Educação a Distância. Neste trabalho, são apresentadas ações decorrentes de um instrumento de sondagem junto a alunos do primeiro nível curricular do curso graduação em Engenharia Química na modalidade a distância. Tal curso tem como característica a busca pela autonomia do aluno no uso de ferramentas virtuais de aprendizagem; destas, as mais utilizadas são as mídias integradas pela teleconferência com o ambiente WEB. Introdução Tendo em vista o ineditismo da proposta de um curso de Educação a Distância de graduação, na área tecnológica no Brasil, foi considerado indispensável um acompanhamento sistemático do processo de ensinoaprendizagem. Com esta finalidade, após as quatro primeiras semanas de atividade, foi lançado um instrumento de sondagem para que os alunos pudessem manifestar seus sentimentos em relação ao curso. Este instrumento foi organizado com questões abertas, para tornar possível a apreensão de toda a gama de impressões que os alunos tivessem a partir de suas vivências na interação com o ambiente virtual, teleconferência, s, chats, atividades orientadas. A análise das respostas evidenciou os pontos positivos, entretanto sinalizou para a necessidade de algumas modificações tanto na forma de apresentação e organização do conteúdo das disciplinas, no volume da informação disponibilizada como na organização do tempo. Implementaram-se alterações e algumas inovações no atendimento às dificuldades dos estudantes. Entre estas destacam-se o refinamento e o redirecionamento das atividades referentes ao monitoramento, a tutoria, e a melhoria do design da página, criando e facilitando processos de

2 interação e apoio, com vistas a garantia da aprendizagem. As atividades de tutoria e monitoramento, desenvolvidos na educação a distância da PUCRS Virtual, são descritas, mais detalhadamente nas dimensões teóricopráticas que ampliam as condições de aprendizagem. Contextualização O curso A experiência aqui apresentada é referente ao primeiro nível curricular do curso de Engenharia Química com ênfase em Operação Petroquímica a distância da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Este curso foi projetado por uma equipe interdisciplinar a partir de uma iniciativa da OPP Petroquímica S.A, uma empresa do grupo Odebrecht, junto à PUCRS, que teve como objetivo principal possibilitar o processo de formação profissional de seus funcionários, operadores de plantas industriais. Como esses trabalham em regime de turnos não fixos, o ensino em moldes tradicionais não é favorável, o que determina a peculiaridade da distribuição da carga horária semestral do curso ora proposto. Em vista disto, o currículo foi projetado considerando: a) as necessidades básicas para conferir habilidades, competências e atitudes aos profissionais da empresa conveniada - OPP Petroquímica e aos propósitos da PUCRS; b) a possibilidade de promover a Educação a Distância a nível de graduação universitária; c) a formação voltada a um segmento da engenharia química, qual seja, a petroquímica, o que pressupõe o aprofundamento em estudos relativos a processos e operações praticados nas chamadas indústrias de primeira, segunda e terceira geração de transformação dos produtos derivados da nafta do petróleo; d) a possibilidade de que, em outras oportunidades, sejam criados cursos de graduação em outras áreas de atuação, com estrutura curricular adequada às especificidades do conhecimento em questão. O curso teve duração prevista de cinco anos, totalizando 3600h. 2

3 Anos 05 anos Carga horária total do curso Carga horária semestral Número de semanas p/ semestre 3600 horas 360 horas 18 semanas Média disciplinas p/ semestre O5 disciplinas Modulação das disciplinas 02ou 04 h/a Semanais (50 min cada) Pelo convênio, a PUCRS é responsável pela organização e implementação do curso enquanto a empresa conveniada compromete-se a disponibilizar aos alunos seu Centro de Informações Tecnológicas - CIT, onde estes terão acesso a Relatórios Técnicos, Teses, Periódicos, livros e Normas Técnicas, poderão realizar pesquisas on-line (utilizando Internet), além de sala adequada para a realização de suas atividades do curso, incluindo recepção e envio de sinal via satélite; fornecer um incentivo financeiro aos estudante-funcionários e atuar como parceira pedagógica, de conteúdos específicos, com a PUCRS, indicando profissionais tutores (engenheiros químicos) da própria Empresa. O perfil profissional pretendido A dinâmica do mercado profissional, voltada ao surgimento de novas oportunidades de trabalho com ferramentas e recursos tecnológicos em constante evolução, nos remete à consolidação de perfis profissionais cada vez mais desafiadores na busca da competitividade. Conceitos como interdisciplinaridade, qualidade total e planejamento sistemático são cada vez mais exigidos dos profissionais da engenharia no sentido da adaptação aos novos paradigmas da sociedade moderna. Face a isto, identifica-se o perfil do profissional desejado pelo curso. Este perfil caracteriza-se pela formação de profissionais flexíveis, criativos e críticos; voltados às novas relações de trabalho, ao caráter empreendedor e às atividades autônomas; que observem os aspectos éticosociais voltados à importância da profissão na sociedade como fator de desenvolvimento sustentável nos aspectos: tecnológico, econômico e social. 3

4 O instrumento Construiu-se um instrumento aberto de sondagem. Este instrumento priorizava que o aluno usasse de plena liberdade para expor suas impressões, idéias e sentimentos sobre o curso de modo geral, professores, currículo, tecnologia. A finalidade deste seria o monitoramento da aprendizagem tendo em vista o domínio de conhecimentos, competências e habilidades visando não criar hierarquias, mas delimitar as aquisições de cada aluno o suficiente para auxiliá-lo a progredir no sentido dos objetivos. A análise das respostas enviadas indicou a satisfação dos mesmos em fazer parte deste curso mas também apontaram para suas dificuldades em relação ao computador como meio de interação : "e estou me adaptando a este tipo de ferramenta de estudo(computador), pois não sou nenhum expert no assunto computação"; ao volume de informações disponibilizadas; a dificuldade de criar hábitos e rotinas de estudo visto que estavam a muitos anos afastados do ensino formal: "é importante dizer que o tempo que estou afastado das salas de aulas( 10 anos) está pesando no entendimento das matérias" e, a organização do tempo entre trabalho, estudo e vida particular. O depoimento abaixo resume a preocupação dos alunos: "Como estava previsto, o acúmulo de informações iria ocorrer. De início estou sentindo uma certa dificuldade pois tudo tem que ser aprendido, desde a operar o computador, a organizar o tempo e principalmente assimilar as matérias que estão propostas. Desde a resolver questões, assistir aulas, fitas, mensagens eletrônicas, organizar matérias, há um certo aumento no ritmo de nossas vidas. O apoio que nos é oferecido é necessário, e vamos precisar. No mais, sinto que um dia ter somente 24 horas é pouco". Plano de Ação A partir da categorização das respostas organizou-se, juntamente com os professores, um plano de ações. Concordando com Moran 1 quando afirma 1 José Manuel Moran, apontado como um dos maiores especialistas brasileiros no uso da Internet como ferramenta de ensino. 4

5 que a internet traz saídas, mas também cria problemas novos a serem resolvidos, para o estudo dos materiais disponibilizados e das formas como estes estavam sendo utilizados pelos alunos. Observou-se que a maioria dos alunos apresentava dificuldades em gerenciar a grande quantidade de informações encontradas na internet e, se dispersava dos objetivos das atividades de ensino. Habilidade de navegação Apesar de ter como objetivo a autonomia e a relação interativa 2 optouse por, neste primeiro momento, fazer uma roteirização para orientar as atividades e a utilização da internet, desta forma os alunos teriam maior objetividade na resolução das tarefas apresentadas. Para atender as dificuldades oriundas deste processo de construção do conhecimento e desenvolvimento de habilidades de navegação os monitores 3 ficaram disponíveis em turno integral. Ao final de quatro semanas optou-se por uma diminuição no direcionamento das atividades, mas foi solicitado que ao final de cada tarefa os alunos fizessem um rápido roteiro dos caminhos que seguiram até alcançar a solução. A análise dos roteiros apresentados demonstrou que, apesar de seguirem alternativas diversas, os alunos utilizaram menor tempo de navegação e alcançaram melhor rendimento na consecução das tarefas. Verificou-se assim a necessidade de uma orientação e um monitoramento inicial, com os alunos, na utilização da Internet na aprendizagem para que ao alunos alcançassem habilidades e capacidades necessárias ao gerenciamento da informação. Além de ouvir, ver ou ler é necessário que o aluno interaja com os materiais, com o conteúdo, com a máquina e é fundamental que ele acompanhe o desenvolvimento de seu processo de aprendizagem. Neste sentido tutorias foram organizados de maneira que as avaliações e acompanhamento pudessem ser feitas pelo próprio aluno e quando não conseguissem resolver as tarefas individualmente ou como grupo de 2 Primo, atenta que nas propostas de ensino que interagem por computador é fundamenteal que se faça a diferença entre o reativo e o interativo. Uma relação que se caracteriza por uma forte roteirização e determina com antecedência os caminhos a serem seguidos pelo aluno estebelece uma fraca interação. 3 Alunos da graduação da PUCRS, preparados para dar apoio em tecnologia aos alunos distantes. 5

6 colegas, procuravam a orientação de tutores 4, que disponibilizavam horários de atendimento tanto virtual como presencial. Atualmente já se está em fase de organização de caminhos alternativos, como a elaboração de tutoriais inteligentes 5. Página do Curso A página do Curso e das disciplinas é uma forma de estabelecer a interatividade entre os integrantes do curso a distância na medida em que disponibiliza informações e oferece meios para que o aluno entre em contato com os professores, gerente, coordenador e monitores do curso e também com seus colegas. A organização das páginas de cada disciplina foi outra dificuldade encontrada. Como não havia uma unidade de roteirização, procurou-se reorganizar uma página geral do curso. Esta reorganização partiu da avaliação feita pelos alunos, que colaboraram apontando não só as dificuldades, mas diversas alternativas de modificação. Neste momento, observando que suas manifestações estavam sendo ouvidas e atendidas, os alunos se sentiram como efetivos integrantes do processo de ensino. Oficinas Foram oferecidas oficinas com os conteúdos que apresentassem maior grau de dificuldade pelos alunos. Nestas abriu-se espaço para que pudessem resolver problemas, esclarecer dúvidas, debater opiniões, desenvolver habilidades na utilização da máquina. Devido às dificuldades de ajuste de horários, as oficinas foram oferecidas em turnos alternativos, pelo ambiente virtual e presencial. Reformulação do currículo Apesar de se sentirem atendidos em suas manifestações os alunos estavam apreensivos quanto a continuidade do curso. O ritmo a ser imposto para a conclusão do curso não estava adequado ao cotidiano de suas vidas. 4 Alunos da PUCRS, que estão habilitados a dar assessoria de conteúdo específico. Considerou-se que esta interação aluno-aluno em muitos momentos facilitaria a compreensão. 5 Estes tutoriais estão começando a ser elaborados pela equipe. Pensou-se inicialmente elaborar tutoriais para pré-requisitos da disciplinas, atendendo principalmente as do primeiro semestre onde se constatou que os alunos em sua maioria trazem problemas de compreensão de conteúdos desenvolvidos nos primeiros anos escolares. 6

7 Para estudo e avaliação das possibilidades de atendimento a esta preocupação, considerada da maior relevância, foram realizados diversos encontros envolvendo a coordenação do curso, representantes da OPP, professores, alunos. Muitas propostas foram estudadas mas não se configuravam como um problema de ajuste interno apenas, envolveria toda a Universidade e a própria empresa conveniada-opp. Uma proposta construída com a participação dos estudantes e da coordenação do curso foi estabelecida, nesta a duração do curso foi alterada para seis anos, o que vem diminuir o número de horas semanais do curso e, assim adequar-se as peculiaridades do grupo discente. 7

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

O que é educação a distância (*)

O que é educação a distância (*) O que é educação a distância (*) José Manuel Moran Professor da Universidade Bandeirante e das Faculdades Sumaré-SP Assessor do Ministério de Educação para avaliação de cursos a distância jmmoran@usp.br

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

Introdução a EaD: Um guia de estudos

Introdução a EaD: Um guia de estudos MÓDULO BÁSICO PROFESSORES FERNANDO SPANHOL E MARCIO DE SOUZA Introdução a EaD: Um guia de estudos Realização: guia de estudo SUMÁRIO UNIDADE 1 ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1.1 Entendendo a EaD 5

Leia mais

Manual do aluno online

Manual do aluno online Manual do aluno online Os 10 mandamentos do aluno de educação online 1 1. Acesso à Internet: ter endereço eletrônico, um provedor e um equipamento adequado é prérequisito para a participação nos cursos

Leia mais

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO Apresentação Como ter sucesso na educação à distância A postura do aluno online Critérios de Avaliação da aprendizagem do aluno Como acessar a plataforma Perguntas freqüentes A PRESENTAÇÃO O Manual

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Rede São Paulo de Formação Docente MANUAL DO TUTOR Cursos de Especialização para o Quadro do Magistério São Paulo-2010 BEM-VINDO AOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA REDEFOR Prezado

Leia mais

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional dinâmica do meio educacional 1 :: marilú fontoura de medeiros professora doutora em Educação/UFRGS Um modo de ser em educação a distância Percorrer o atual contexto da Educação a Distância é trilhar um

Leia mais

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Beatriz Regina Tavares Franciosi * bea@inf.pucrs.

ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Beatriz Regina Tavares Franciosi * bea@inf.pucrs. ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE A CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Beatriz Regina Tavares Franciosi * bea@inf.pucrs.br * Anamaria Lopes Colla acolla@pucrs.br Marco Aurélio Souza Mangan * mangan@inf.pucrs.br

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA Maria Inês Franco Motti Sonia Maria José Bombardi Fundacentro Fundação Jorge Duprat de Segurança e Medicina do Trabalho O mundo

Leia mais

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD!

MANUAL DO ALUNO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETIVOS 3. ACESSO AO CURSO. Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! MANUAL DO ALUNO MANUAL DO ALUNO Bem-vindo (a) ao curso de Capacitação para cursos em EAD! 1. APRESENTAÇÃO Preparado pela equipe da Coordenadoria de Educação Aberta e a Distância (CEAD) da Universidade

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática

Serviço Público. Manutenção e Suporte em Informática Serviço Público Manutenção e Suporte em Informática Wilson Pedro Coordenador do Curso de Serviço Público etec_sp@ifma.edu.br Carla Gomes de Faria Coordenadora do Curso de Manutenção e Suporte em Informática

Leia mais

A sala virtual de aprendizagem

A sala virtual de aprendizagem A sala virtual de aprendizagem Os módulos dos cursos a distância da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza decorrem em sala virtual de aprendizagem que utiliza o ambiente de suporte para ensino-aprendizagem

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

O DESAFIO DA AVALIAÇÃO EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA

O DESAFIO DA AVALIAÇÃO EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA O DESAFIO DA AVALIAÇÃO EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA Maio de 2008 Marina Caprio Faculdade Interativa COC marinacaprio@coc.com.br Karen Bortoloti Faculdade Interativa COC bortoloti@coc.com.br Categoria

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA

E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA E-LEARNING NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA Maio / 2005 154-TC-C3 Ilene Figueiredo Pessoa UVA - Universidade Veiga de Almeida ilene@uva.br Denise Paiva D Ávila Melo UVA - Universidade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A IMPORTÂNCIA DA MUDANÇA DE CULTURA DAS PESSOAS COMO UM DOS FATORES DE SUCESSO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Elisa Maçãs IDÉIAS & SOLUÇÕES Educacionais e Culturais Ltda www.ideiasesolucoes.com 1

Leia mais

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DE FUNÇÕES AFINS E QUADRÁTICAS COM O AUXÍLIO DO COMPUTADOR E DO SOFTWARE GEOGEBRA 1 Samara Araújo Melo; 2 Arthur Gilzeph Farias Almeida; 3 Maria Lúcia Serafim 1 E.E.E.F.M Professor Raul Córdula,

Leia mais

Educação EAD: Sem fronteiras (?)

Educação EAD: Sem fronteiras (?) Educação EAD: Sem fronteiras (?) Laila Maria Oliveira Silva Luiza Carolina Lucchesi Barbosa Mariana Damasceno Rocha F de Albuquerque Resumo: A modalidade EAD (Educação a Distância) surgiu com a intenção

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ANEXO I MANUAL DE ALTERAÇÃO DE PPCs DE CURSOS SUPERIORES

Leia mais

As tecnologias são só suporte e meios de apoio. Mas elas nos permitem realizar atividades de aprendizagem de formas

As tecnologias são só suporte e meios de apoio. Mas elas nos permitem realizar atividades de aprendizagem de formas ATENÇÃO GESTORES E PROFESSORES:- PRECISAMOS FAZER AJUSTES PROFUNDOS E URGENTES NOS PROCESSOS EDUCACIONAIS Adaptação do texto de José Manuel Moran por Antonio Marinho O processo educacional de nossas unidades

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNEC Regulamento de Projeto Integrador dos Cursos Superiores de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Segurança da Informação e Sistemas para Internet

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL

Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL Regulamento dos Cursos do Programa ESMP-VIRTUAL A DIRETORA DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS no exercício de suas atribuições legais, com fundamento no art. 65, inciso II da Lei

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

SENAI - Educação profissional

SENAI - Educação profissional MAPA DO PORTAL (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CNI/MAPADOSIT E /) SITES DO SISTEMA INDÚSTRIA (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CANAIS/) CONT AT O (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação 1. Identificação PLANO DE ENSINO Curso: A INTERNET E SUAS FERRAMENTAS Disciplina: A Internet e suas Ferramentas Período Ministrado/Semestre- Bimestre- Mês/Ano: 03 de setembro a 08 de outubro/2º Semestre

Leia mais

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem...

Bem Vindo... 4. A Disciplina de Dependência Interativa... 5. A Organização da Disciplina... 7. O Processo de Ensino e Aprendizagem... 1 2 Sumário Bem Vindo... 4 A Disciplina de Dependência Interativa... 5 A Organização da Disciplina... 7 O Processo de Ensino e Aprendizagem... 10 Sua Semana no Curso... 11 O apoio local ao Ensino Semipresencial...

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 1 CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 04/2007 Mílada Tonarelli Gonçalves CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária

Leia mais

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para:

Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Curso de Educação Profissional Técnica de Nível Médio Subseqüente ao Ensino Médio, na modalidade a distância, para: Técnico em Informática na Formação de Instrutores Carga Horária: 1000 horas Estágio Curricular:

Leia mais

INTRODUÇÃO. Engenharia Ambiental PUCPR. 1 COURA, Gustavo Adriano & 2 ANDREOLI, Fabiana de Nadai 1 Orientando 2 Orientador

INTRODUÇÃO. Engenharia Ambiental PUCPR. 1 COURA, Gustavo Adriano & 2 ANDREOLI, Fabiana de Nadai 1 Orientando 2 Orientador DESENVOLVER E APLICAR O CONTEÚDO TÉCNICO INTERATIVO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA FUNDAMENTADA NO PARADIGMA DA COMPLEXIDADE MEDIADO PELO SISTEMA DE APOIO AO ALUNO VIA WEB - SAAW 1 COURA, Gustavo

Leia mais

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS

NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS NORMAS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO PARA OS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS DA PUCRS CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS: Habilitações: Língua Portuguesa e respectivas Literaturas Língua Espanhola e respectivas

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução.

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Escola de Ciências e Tecnologia. Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia. Introdução. Universidade Federal do Rio Grande do Norte Escola de Ciências e Tecnologia Tutoria no Bacharelado em Ciências e Tecnologia (Rascunho) Introdução O Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT), da Universidade

Leia mais

VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL

VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL VI@CALCULO: CONTRIBUINDO PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO NA ERA DIGITAL Diogo Israel Schwanck (1) Bárbara Bernardine Almeida da Silva (2) Liara Aparecida dos Santos Leal (3) Resumo O presente trabalho

Leia mais

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO

ANAIS DA VII JORNADA CIENTÍFICA DA FAZU 20 a 24 de outubro de 2008 ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO ARTIGOS CIENTÍFICOS COMPUTAÇÃO SUMÁRIO AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES... 2 AS NOVAS TECNOLOGIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PESQUISADORES SILVA, M.M Margareth Maciel Silva

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014

FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 1 FATEC EaD TECNOLOGIA EM GESTÃO EMPRESARIAL PROJETO INTERDISCIPLINAR SÃO PAULO 2014 2 Sumário 1. Introdução... 3 2. Finalidade do Projeto Interdisciplinar... 3 3. Disciplinas Contempladas... 4 4. Material

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO

CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO CENTRO EDUCACIONAL BANDEIRANTES MANUAL DO ALUNO 1 SUMÁRIO INFORMAÇÕES GERAIS 03 QUEM PODE FAZER O CURSO DE EJA A DISTÂNCIA 04 MATRÍCULA 04 COMO FUNCIONA 05 CALENDÁRIO DOS CURSOS 06 AVALIAÇÃO E CRITÉRIOS

Leia mais

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS

OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS OS USOS DAS VIDEOCONFERÊNCIAS EM EAD: DIFICULDADES E POSSIBILIDADES DIDÁTICAS São Luís MA maio de 2012 Categoria: C Setor Educacional: 3 Classificação das áreas de pesquisa em EAD Macro: C / Meso: J /

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO

ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM PROPRIEDADE INTELECTUAL E INOVAÇÃO CONCEPÇÃO DO CURSO O curso de Pós-graduação Lato Sensu Especialização em Propriedade Intelectual e Inovação faz parte do Programa de Capacitação dos

Leia mais

MÓDULO EaD 2013 PROCAED Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento Educacional do IFSC

MÓDULO EaD 2013 PROCAED Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento Educacional do IFSC INSTITUTO EDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA IC PRO-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE EaD PRO-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO MÓDULO EaD 2013 PROCD Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 02 PROCESSO DE INTERAÇÃO EM EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Interação em EAD A partir das novas mídias e tecnologias, tais como a televisão, o telefone

Leia mais

II Curso de Extensão a Distância: Explorando a Base de Dados da Saúde BVS UFCSPA NEAD CEDUMED UAN Manual do Aluno

II Curso de Extensão a Distância: Explorando a Base de Dados da Saúde BVS UFCSPA NEAD CEDUMED UAN Manual do Aluno Neste guia você encontrará as seguintes orientações: Conteúdo Definição de Educação a Distância... 2 Perfil do Aluno... 2 Os 6 Mandamentos do Aluno Virtual... 4 Objetivos do Curso... 6 Funcionamento do

Leia mais

FORMAÇÃO DE ORIENTADORES DE APRENDIZAGEM VIA WEB. Osasco, maio de 2009

FORMAÇÃO DE ORIENTADORES DE APRENDIZAGEM VIA WEB. Osasco, maio de 2009 1 FORMAÇÃO DE ORIENTADORES DE APRENDIZAGEM VIA WEB Osasco, maio de 2009 Márcia Risso Gaino Fundação Bradesco - mgaino@fundacaobradesco.org.br Acácio Lopes da Silva Fundação Bradesco alopes@fundacaobradesco.org.br

Leia mais

Edna Misseno Universidade Católica de Goiás ednamisseno@ucg.br. Rose Mary Almas de Carvalho Universidade Católica de Goiás rose.cead@ucg.

Edna Misseno Universidade Católica de Goiás ednamisseno@ucg.br. Rose Mary Almas de Carvalho Universidade Católica de Goiás rose.cead@ucg. CURSO DE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS LIBRAS ON-LINE: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA Edna Misseno Universidade Católica de Goiás ednamisseno@ucg.br Rose Mary Almas de Carvalho Universidade Católica de Goiás

Leia mais

XVII SEMINÁRIO NACIONAL DE ENSINO DA MEDICINA VETERINÁRIA. 13 a 15 de agosto de 2008 Brasília - DF

XVII SEMINÁRIO NACIONAL DE ENSINO DA MEDICINA VETERINÁRIA. 13 a 15 de agosto de 2008 Brasília - DF XVII SEMINÁRIO NACIONAL DE ENSINO DA MEDICINA VETERINÁRIA 13 a 15 de agosto de 2008 Brasília - DF MODELOS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA EaD Informática como ferramenta pedagógica no ensino da Medicina Veterinária

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA INSTITUTO POLITÉCNICO. Edital Discente 2015.2

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA INSTITUTO POLITÉCNICO. Edital Discente 2015.2 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO UNA INSTITUTO POLITÉCNICO Edital Discente 2015.2 Normas para Avaliação Global A Diretora do Instituto Politécnico, Profª. Ana Paula Ladeira, no uso de suas atribuições, e considerando

Leia mais

ESCOLA-COMUNIDADE-UNIVERSIDADE: PARCEIRAS NA SOCIALIZAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS

ESCOLA-COMUNIDADE-UNIVERSIDADE: PARCEIRAS NA SOCIALIZAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS ESCOLA-COMUNIDADE-UNIVERSIDADE: PARCEIRAS NA SOCIALIZAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS Débora Laurino Maçada FURG Sheyla Costa Rodrigues FURG RESUMO - Este projeto visa estabelecer a parceria

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições:

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: 1 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SANTOS REGULAMENTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Para os propósitos deste documento são aplicáveis as seguintes definições: Professor-autor é aquele que possui pleno domínio da área

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1.1 Denominação Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1.2 Total de Vagas Anuais 80 vagas anuais 1.3 Regime Acadêmico de Oferta Seriado

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI - FEATI

FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI - FEATI ASSOCIAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE IBAITI FACULDADE DE EDUCAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DE IBAITI - FEATI REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS COORDENADORA

Leia mais

CURSO ONLINE DE ESPANHOL PARA A EJA

CURSO ONLINE DE ESPANHOL PARA A EJA CURSO ONLINE DE ESPANHOL PARA A EJA Porto Alegre - RS - Maio 2012 Jozelina Silva da Silva UFRGS/ UAB SESI jozelinasilvadasilva@gmail.com Categoria: C Setor Educacional: 1 Classificação das Áreas de Pesquisa

Leia mais

Como ter sucesso na educação a distância

Como ter sucesso na educação a distância Metodologia Diferenciada Ambiente de Aprendizagem Moderno Inovação Continuada e Empreendedorismo Como ter sucesso na educação a distância 1 Regulamento 2 1 Como ter sucesso na educação a distância Para

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO

SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO SENI: UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CUSTOMIZADO A PARTIR DO MOODLE PARA ATENDIMENTO DE UM GRANDE PÚBLICO Salvador BA 05/2011 Elson Cardoso Siquara SENAI-BA elsoncs@fieb.org.br Fábio Britto de Carvalho

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO CES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia RELATOR(A):

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM CONHECENDO O AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Os espaços de ensino presencial possuem uma estrutura física chamada sala de aula. No ensino a distância, também necessitamos de uma organização para que ocorram

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: MONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA SP Eixo Tecnológico: GESTÃO E NEGÓCIOS Habilitação Profissional: TÉCNICA EM NÍVEL MÉDIO

Leia mais

ANATOMIA HUMANA GERAL APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO: ADEQUAÇÃO DE CONTEÚDO PARA DISCIPLINA A DISTÂNCIA.

ANATOMIA HUMANA GERAL APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO: ADEQUAÇÃO DE CONTEÚDO PARA DISCIPLINA A DISTÂNCIA. 1 ANATOMIA HUMANA GERAL APLICADA À EDUCAÇÃO FÍSICA BACHARELADO: ADEQUAÇÃO DE CONTEÚDO PARA DISCIPLINA A DISTÂNCIA. Batatais SP Setembro 2013. Edson Donizetti Verri Centro Universitário Claretiano de Batatais

Leia mais

LISTAGEM DAS ESCOLAS E DESCRIÇÃO DOS CURSOS ENSINO MÉDIO INTEGRADO À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM HABILITAÇÃO EM TÉCNICO EM MULTIMÍDIA

LISTAGEM DAS ESCOLAS E DESCRIÇÃO DOS CURSOS ENSINO MÉDIO INTEGRADO À EDUCAÇÃO PROFISSIONAL COM HABILITAÇÃO EM TÉCNICO EM MULTIMÍDIA LISTAGEM DAS ESCOLAS E DESCRIÇÃO DOS CURSOS COLÉGIO ESTADUAL JOSÉ LEITE LOPES MULTIMÍDIA Perfil do curso: Cabe ao técnico em multimídia desenvolver a comunicação visual em meios eletrônicos, organiza e

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

UM CENÁRIO EDUCACIONAL PARA A PUCRS VIRTUAL RESUMO UM CENÁRIO EDUCACIONAL PARA A PUCRS VIRTUAL

UM CENÁRIO EDUCACIONAL PARA A PUCRS VIRTUAL RESUMO UM CENÁRIO EDUCACIONAL PARA A PUCRS VIRTUAL 1 UM CENÁRIO EDUCACIONAL PARA A PUCRS VIRTUAL Prof. Dr. Gilberto Mucilo de Medeiros ( medeiros@pucrs.br) Profª. Dr.ª. Marilú Fontoura de Medeiros (marilu@pucrs.br) Prof. Dr. Rubem Mário Figueiró Vargas(rvargas@eq.pucrs.br)

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSOS GERENCIAIS Seja bem-vindo à FADERGS! A seguir, apresentamos as principais informações sobre o seu curso, válidas para o semestre 2015/1. OS CURSOS SUPERIORES DE

Leia mais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais José Moran Pesquisador, Professor, Conferencista e Orientador de projetos inovadores na educação. Publicado em: SILVA, Marco & SANTOS, Edméa (Orgs).

Leia mais

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO

GUIA DO ALUNO EAD EAD DO GUIA ALUNO GUIA DO ALUNO EAD GUIA DO ALUNO EAD Guia do Aluno Seja bem-vindo(a) às disciplinas EAD! Agora que você já está matriculado na disciplina online, chegou o momento de ficar por dentro de informações muito

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

Programa. [modalidade a distância]

Programa. [modalidade a distância] Programa e Método de Curso [modalidade a distância] Do que vamos falar? Objetivos do grupo. Objetivo do curso Método proposto Estrutura proposta Dinâmica de atividades Instrumentos de avaliação Método

Leia mais

REGULAMENTO DAS DEPENDENCIAS INTERATIVAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERTADOS NA MODALIDADE PRESENCIAL (Anexo da Resolução CONSUNI nº 003/2014)

REGULAMENTO DAS DEPENDENCIAS INTERATIVAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERTADOS NA MODALIDADE PRESENCIAL (Anexo da Resolução CONSUNI nº 003/2014) REGULAMENTO DAS DEPENDENCIAS INTERATIVAS NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO OFERTADOS NA MODALIDADE PRESENCIAL (Anexo da Resolução CONSUNI nº 003/2014) CAPÍTULO I CONDIÇÕES GERAIS Art. 1o As Disciplinas em dependência

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO

NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO FACHA.EDU.BR/EAD NEAD NÚCLEO DE EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA MANUAL DO ALUNO RIO DE JANEIRO, AGOSTO DE 2015 EAD - Manual do Aluno SUMÁRIO 1. CARTA AO ALUNO 2. METODOLOGIA EAD 3. COORDENAÇÃO 4. SALAS VIRTUAIS 5.

Leia mais

Formação Pedagógica em Educação Profissional: A Prática Pedagógica na Tutoria em Enfermagem

Formação Pedagógica em Educação Profissional: A Prática Pedagógica na Tutoria em Enfermagem Formação Pedagógica em Educação Profissional: A Prática Pedagógica na Tutoria em Enfermagem Resumo Maria Marly de Oliveira Coelho 1 Francinete Massulo Corrêa 2 O texto em pauta tem como foco reflexões,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

OS CURSOS DE ENGENHARIA NA MODALIDADE EAD: PROPOSTA DE CURSOS NA ÁREA DE COMPUTAÇÃO, PRODUÇÃO E ELÉTRICA

OS CURSOS DE ENGENHARIA NA MODALIDADE EAD: PROPOSTA DE CURSOS NA ÁREA DE COMPUTAÇÃO, PRODUÇÃO E ELÉTRICA OS CURSOS DE ENGENHARIA NA MODALIDADE EAD: PROPOSTA DE CURSOS NA ÁREA DE COMPUTAÇÃO, PRODUÇÃO E ELÉTRICA Curitiba PR 05/2015 Edson Pedro Ferlin Uninter eferlin@live.com Neil Franco de Carvalho Uninter

Leia mais

Estrutura e Funcionamento do Curso Superior Tecnologia em Gestão Pública na modalidade a Distância

Estrutura e Funcionamento do Curso Superior Tecnologia em Gestão Pública na modalidade a Distância Estrutura e Funcionamento do Curso Superior Tecnologia em Gestão Pública na modalidade a Distância CURSO SUPERIOR TECNOLOGIA EM GESTÃO PÚBLICA Nº de Alunos Nº de Telessalas Nº de Municípios 4.200 120 95

Leia mais

Área: Universidade na Sociedade do Conhecimento

Área: Universidade na Sociedade do Conhecimento Área: Universidade na Sociedade do Conhecimento O TelEduc como recurso virtual de aprendizagem e apoio ao ensino presencial: relato de uma experiência de uso em um curso semi-presencial de Ensino Superior.

Leia mais

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº10 UNOESC-R/2010

UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº10 UNOESC-R/2010 UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC AVISO PÚBLICO Nº10 UNOESC-R/2010 O Reitor da Universidade do Oeste de Santa Catarina, Instituição Educacional, com sede na Rua Getúlio Vargas, 2125, na cidade

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI)

TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) TÉCNICO EM DESENVOLVIMENTO INFANTIL (TEDI) Formação de Professores Mediadores 1.200 Horas (dois semestres) CBO: 3311-05 1 2 Filme aprender a aprender TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO Busca apoiar as práticas pedagógicas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD

FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD 1 FÓRUM: MEIO DE INTERAÇÃO NA EAD Elisangela Lunas Soares UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar elisangela.soares@unicesumar.edu.br Alvaro Martins Fernandes Junior UNICESUMAR Centro Universitário Cesumar

Leia mais

O JORNAL EM SALA DE AULA: PARA ALÉM DO LETRAMENTO, O ALUNO COMO CENTRO DA NOTÍCIA

O JORNAL EM SALA DE AULA: PARA ALÉM DO LETRAMENTO, O ALUNO COMO CENTRO DA NOTÍCIA O JORNAL EM SALA DE AULA: PARA ALÉM DO LETRAMENTO, O ALUNO COMO CENTRO DA NOTÍCIA Ana Lhayse Feitoza Albuquerque analhayse@hotmail.com Beatriz Correia Neri de Araújo beatrizneri00@hotmail.com Thays Emanuela

Leia mais

UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN. Natal/RN, 05/2009.

UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN. Natal/RN, 05/2009. 1 UMA ANÁLISE DO FORMATO DO ESTÁGIO NAS LICENCIATURAS A DISTÂNCIA DA UFRN Natal/RN, 05/2009. Auta Stella de Medeiros Germano - SEDIS-UFRN - autastella@yahoo.com.br Categoria (Gerenciamento e Logística)

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1

Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Fundação Presidente Antônio Carlos- FUPAC 1 Sumário Apresentação As Vantagens Dessa Moderna Sistemática do Ensino O Papel do Aluno Professor Tutor Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Dúvidas e Suporte

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 1

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 1 Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Etapa 1 1. Apresentação 1.1 O Programa de Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos é uma iniciativa do Ministério da

Leia mais

Sumário. Guia do Aluno

Sumário. Guia do Aluno Sumário Guia do Aluno 1. Roteiro de estudo...3 2. Acessando seu ambiente acadêmico...5 3. Ferramentas...6 3.1 Avisos...6 3.2 Calendário...7 3.3 Tarefas...8 3.4 Informações pessoais...9 3.5 Minhas notas

Leia mais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais

Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais Utilização de modelos virtuais no ensino de desenho técnico para engenheiros florestais UNIPLAC fabiterezo@hotmail.com 1. Introdução Com o advento dos computadores, dos programas de desenho, das impressoras

Leia mais