4T14. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4T14. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A"

Transcrição

1 4T14 Análise do Desempenho BB Seguridade Participações S.A

2 Este Relatório faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultado e estratégias futuras sobre a BB Seguridade. Tais declarações baseiam-se nas atuais expectativas, estimativas e projeções da Administração sobre acontecimentos futuros e tendências financeiras que possam afetar os negócios do Conglomerado. Essas referências e declarações não são garantia de desempenho futuro e envolvem riscos e incertezas que podem extrapolar o controle da administração, podendo, desta forma, resultar em saldos e valores diferentes daqueles aqui antecipados e discutidos. As expectativas e projeções da administração são vinculadas às condições do mercado (mudanças tecnológicas, pressões competitivas sobre produtos, preços, entre outros), do desempenho econômico geral do país (taxa de juros e câmbio, mudanças políticas e econômicas, inflação, mudanças na legislação tributária, entre outras) e dos mercados internacionais. Expectativas futuras decorrentes da leitura deste relatório devem considerar os riscos e incertezas que envolvem os negócios da BB Seguridade. A Companhia não se responsabiliza em atualizar qualquer estimativa contida neste relatório ou períodos anteriores. As tabelas e gráficos deste relatório apresentam, além dos saldos e valores contábeis, números financeiros e gerenciais. As taxas de variação relativa são apuradas antes do procedimento de arredondamento em R$ milhões. O arredondamento utilizado segue as regras estabelecidas pela Resolução 886/66 da Fundação IBGE: caso o algarismo decimal seja igual ou superior a 0,5, aumenta-se em uma unidade; caso o algarismo decimal seja inferior a 0,5, não há acréscimo de uma unidade.

3 A P R E S E N T A Ç Ã O O relatório Análise do Desempenho apresenta a situação econômico-financeira da BB Seguridade Participações S.A. (BB Seguridade). Destinado aos analistas de mercado, acionistas e investidores, com periodicidade trimestral, este documento disponibiliza análises contendo indicadores econômicos e financeiros, desempenho dos papéis da BB Seguridade entre outros aspectos considerados relevantes para a avaliação do desempenho da Companhia. Em novembro de 2012 o Banco do Brasil S.A. (BB) anunciou sua intenção de criar a BB Seguridade, uma subsidiária responsável por consolidar, sob uma única sociedade, todas as suas atividades nos segmentos de seguros, previdência complementar aberta, capitalização e atividades afins. No mesmo documento, o BB informou sua intenção de promover uma oferta pública de ações de emissão da BB Seguridade na BM&FBovespa S.A. Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros. O procedimento de bookbuilding da oferta pública encerrou-se em , sendo as ações precificadas a R$17,00. O início de negociação se deu em Na oferta, o controlador vendeu 675 milhões de ações, em uma transação que movimentou aproximadamente R$11,5 bilhões, sendo 500 milhões de ações vendidas na oferta inicial, 100 milhões do lote complementar e 75 milhões do lote suplementar. O anúncio de encerramento da oferta foi publicado em As demonstrações financeiras consolidadas foram preparadas em conformidade com as normas e padrões internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards IFRS). As análises constantes deste relatório baseiam-se nas demonstrações em IFRS, mas eventualmente são complementadas por dados gerenciais, além de informações apuradas com base no padrão contábil determinado pela Superintendência de Seguros Privados SUSEP, conhecido no mercado brasileiro por SUSEP GAAP. A C E S S O O N - L I N E A leitura do relatório Análise do Desempenho pode ser realizada no site de Relações com Investidores da BB Seguridade. No site também são disponibilizadas maiores informações sobre a Companhia, como estrutura societária, governança corporativa, séries históricas em planilhas eletrônicas, entre outros pontos de interesse de acionistas e investidores. O site pode ser acessado por meio do endereço

4 Í N D I C E Índice... 4 Índice de tabelas... 5 Índice de Figuras Destaques do período Sumário Análise do resultado Análise patrimonial Pessoas, habitacional e rural Patrimônio e automóvel Resseguro Previdência Capitalização Corretagem Glossário... 98

5 Í N D I C E D E T A B E L A S Tabela 1 Destaques do Período Guidance Tabela 2 Destaques do Período Guidance Tabela 3 Sumário Principais indicadores Tabela 4 - Ações Composição acionária Tabela 5 - Ações Volume Tabela 6 - Ações Índices Tabela 7 Efeitos extraordinários Tabela 8 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 4T Tabela 9 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 3T Tabela 10 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 4T Tabela 11 Demonstração de Resultados ajustada Tabela 12 Composição da receita de juros de instrumentos financeiros Tabela 13 Composição da receita de juros de instrumentos financeiros por subsidiária Tabela 14 Composição das despesas administrativas Tabela 15 Composição das despesas administrativas por subsidiária Tabela 16 Composição das outras receitas (despesas) operacionais Tabela 17 Composição das outras despesas por subsidiária Tabela 18 - Análise Patrimonial Balanço Patrimonial Tabela 19 Análise Patrimonial Investimentos diretos Tabela 20 Análise Patrimonial Investimentos da BB Seguros Participações Tabela 21 Análise Patrimonial Investimentos da BB Cor Participações Tabela 22 Análise Patrimonial Mutações do Patrimônio Líquido Tabela 23 - Pessoas, Habitacional e Rural Demonstração de resultados Tabela 24 - Pessoas, Habitacional e Rural Demonstração de resultados gerencial Tabela 25 Pessoas, Habitacional e Rural Índices de desempenho gerencial Tabela 26 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos prêmios emitidos Tabela 27 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos prêmios retidos Tabela 28 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos prêmios ganhos retidos Tabela 29 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos sinistros retidos Tabela 30 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos custos de aquisição Tabela 31 Pessoas, Habitacional e Rural Índices de desempenho por ramo de seguro gerencial Tabela 32 Pessoas, Habitacional e Rural Índices de desempenho por canal gerencial Tabela 33 Pessoas, Habitacional e Rural Composição das aplicações financeiras Tabela 34 Pessoas, Habitacional e Rural Balanço Patrimonial Tabela 35 Pessoas, Habitacional e Rural Solvência... 47

6 Tabela 36 Pessoas, Habitacional e Rural Informações gerenciais Tabela 37 Patrimônio e Automóvel Demonstração de Resultados Tabela 38 Patrimônio e Automóvel Demonstração de resultados gerencial Tabela 39 Patrimônio e Automóvel Índices de desempenho gerencial Tabela 40 Patrimônio e Automóvel Prêmios emitidos Tabela 41 Patrimônio e Automóvel Prêmios retidos Tabela 42 Patrimônio e Automóvel Prêmios ganhos retidos Tabela 43 Patrimônio e Automóvel Sinistros retidos Tabela 44 Patrimônio e Automóvel Custos de Aquisição Tabela 45 Patrimônio e Automóvel Índices de desempenho por ramo de seguro gerencial Tabela 46 Patrimônio e Automóvel Índices de desempenho por canal gerencial Tabela 47 Patrimônio e Automóvel Composição das aplicações financeiras Tabela 48 Patrimônio e Automóvel Balanço Patrimonial Tabela 49 Patrimônio e Automóvel Solvência Tabela 50 Patrimônio e Automóvel Informações Gerenciais Tabela 51 - Resseguros Demonstração de Resultados Tabela 52 Resseguros Índices de desempenho Tabela 53 Resseguros Balanço Patrimonial Tabela 54 Previdência Demonstração de Resultados Tabela 55 Previdência Índices de desempenho Tabela 56 Previdência Resultado com Títulos e valores mobiliários (Recursos Próprios e Planos Tradicionais) Tabela 57 Previdência Balanço Patrimonial Tabela 58 Previdência Composição da carteira exceto fundos PGBL e VGBL de clientes Tabela 59 Previdência Composição das reservas Tabela 60 Previdência Solvência Tabela 61 Previdência Informações Gerenciais Tabela 62 Capitalização Demonstração de Resultados Tabela 63 Capitalização Índices de desempenho Tabela 64 Capitalização Resultados com Títulos e Valores Mobiliários Tabela 65 Capitalização Balanço Patrimonial Tabela 66 Capitalização Índices de solvência Tabela 67 Capitalização Informações Gerenciais Tabela 68 Corretagem Demonstração de Resultados Tabela 69 Corretagem Composição da receita Tabela 70 Corretagem Índices de desempenho Tabela 71 Corretagem Balanço Patrimonial... 96

7 Í N D I C E D E F I G U R A S Figura 1 - Destaques do Período Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões)... 9 Figura 2 - Destaques do Período Resultados das Coligadas Figura 3 - Destaques do Período Resultados da BB Corretora Figura 4 Composição do lucro líquido ajustado 4T Figura 5 Composição do lucro líquido ajustado 4T Figura 6 Composição da receita de investimentos em participações societárias 4T Figura 7 Composição da receita de investimentos em participações societárias 4T Figura 8 Composição dos ativos Dez/ Figura 9 Composição dos ativos Dez/ Figura 10 Análise Patrimonial Estrutura societária Figura 11 Composição dos passivos e PL Dez/ Figura 12 Composição dos passivos e PL Dez/ Figura 13 Pessoas, Habitacional e Rural Composição de prêmios emitidos Figura 14 Pessoas, Habitacional e Rural Composição de prêmios retidos Figura 15 Pessoas, Habitacional e Rural Composição de prêmios ganhos retidos Figura 16 Pessoas, Habitacional e Rural Composição da despesa de sinistros retidos Figura 17 Pessoas, Habitacional e Rural Composição dos custos de aquisição Figura 18 Pessoas, Habitacional e Rural Rentabilidade das aplicações financeiras em relação ao CDI Figura 19 Patrimônio e Automóvel Composição de prêmios emitidos Figura 20 Patrimônio e Automóvel Composição de prêmios retidos Figura 21 Patrimônio e Automóvel Composição de prêmios ganhos retidos Figura 22 Patrimônio e Automóvel Composição da despesa de sinistros retidos Figura 23 Patrimônio e Automóvel Composição dos custos de aquisição Figura 24 Patrimônio e Automóvel Rentabilidade das aplicações financeiras em relação ao CDI Figura 25 Previdência Composição das receitas Figura 26 Previdência Captação Líquida (R$ milhões) Figura 27 Previdência Alocação de ativos Figura 28 Previdência Composição das reservas Figura 29 Capitalização Composição da arrecadação Figura 30 Capitalização Classificação da carteira de títulos e valores mobiliários Figura 31 Capitalização Rentabilidade em % do CDI Figura 32 Capitalização Composição da carteira de títulos e valores mobiliários Figura 33 Corretagem Composição da receita Figura 34 Corretagem Comissões a apropriar... 96

8

9 1. D E S T A Q U E S D O P E R Í O D O R E S U L T A D O R E C O R R E N T E S U P E R A R $ 3, 2 B I L H Õ E S E M A BB Seguridade registrou lucro líquido ajustado de R$906,1 milhões no quarto trimestre de 2014, o que representa um crescimento de 28,1% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do exercício, o resultado recorrente alcançou R$3,2 bilhões, incremento de 42,6% na comparação com O resultado do ano corresponde a um retorno sobre o patrimônio líquido (RSPL) de 49,8%, ficando acima do projetado para o Guidance de Tanto no trimestre como no exercício, o lucro ajustado foi impulsionado pela expansão dos negócios nos segmentos de seguros, previdência e capitalização, e pela evolução do resultado financeiro. O gráfico a seguir evidencia a evolução do resultado ajustado da Companhia. Figura 1 - Destaques do Período Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões) T13 1T14 2T14 3T14 4T F A T U R A M E N T O C O M B I N A D O C R E S C E 2 5 % E M O faturamento combinado de prêmios, contribuições de previdência e arrecadação de capitalização atingiu R$15,9 bilhões no 4T14, crescimento de 22,1% em relação ao 4T13. Em 2014, o faturamento combinado totalizou R$54,0 bilhões, crescimento de 24,6% sobre o exercício anterior. Em ambas as bases de comparação, o crescimento do faturamento foi impulsionado principalmente pela expansão da arrecadação com planos de previdência e pelos prêmios emitidos do segmento de vida, habitacional e rural. R E S U L T A D O O P E R A C I O N A L C R E S C E N A S P R I N C I P A I S L I N H A S D E N E G Ó C I O No 4T14, o resultado operacional das principais linhas de negócio apresentou crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior, impulsionado: (i) pelo incremento dos prêmios ganhos das coligadas BB Mapfre SH1 e Mapfre BB SH2, (ii) pela evolução das receitas com taxa de gestão do segmento de previdência, em linha com o crescimento dos ativos; e (iii) pela expansão das receitas líquidas e melhora da margem de capitalização da Brasilcap. No segmento de vida, habitacional e rural (BB Mapfre SH1), o resultado das operações de seguros apresentou crescimento de 27,2% na comparação com o 4T13, já no segmento de patrimônio e automóvel, a evolução foi de 400,3%. Nos segmentos de acumulação, os resultados de previdência e seguros e de capitalização atingiram incremento de 13,1% e 89,9%, respectivamente. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 9

10 Figura 2 - Destaques do Período Resultados das Coligadas BB Mapfre SH1 (R$ milhões) Brasilprev (R$ milhões) Resultado Operacional Resultado Financeiro Lucro Líquido Ajustado 311,0 353,5 97,4 449,7 367,3 121,9 Resultado Operacional Resultado Financeiro Lucro Líquido Ajustado 166,5 176,5 93,8 199,6 201,0 130,1 4T13 Mapfre BB SH2 (R$ milhões) Resultado Operacional Resultado Financeiro Lucro Líquido Ajustado 55,8 4T14 71,4 4T13 4T14 Brasilcap (R$ milhões) Resultado Operacional Resultado Financeiro Lucro Líquido Ajustado 97,9 51,8 3,9 83,3 19,4 100,1 38,2 47,5 72,6 86,5 4T13 4T14 4T13 4T14 B B C O R R E T O R A : L U C R O L Í Q U I D O C R E S C E 3 8 % A BB Corretora apresentou lucro líquido ajustado de R$371,8 milhões no 4T14, resultado 37,9% maior que o observado no mesmo período de O crescimento deve-se ao aumento de 27,9% das receitas de corretagem, que atingiram R$647,7 milhões no período. O desempenho foi impulsionado pelos segmentos de vida, habitacional e rural (+30,1%), previdência (+30,9%) e capitalização (+38,3%). Figura 3 - Destaques do Período Resultados da BB Corretora Resultado BB Corretora (R$ milhões) Receitas de Corretagem (R$ milhões) SH1 SH2 Brasilprev Brasilcap Outras Receitas Brokerage Revenues Operating Result Adjusted Net Income ,3 87,0 84,3 80,1 253,7 3,7 1,7 120,3 73,9 86,5 110,3 83,5 83,4 317,0 330,0 4Q13 4Q14 4T13 3T14 4T14 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 10

11 D E S E M P E N H O F I N A N C E I R O I M P U L S I O N A R E S U L T A D O D A S C O L I G A D A S Impulsionado pelo crescimento das reservas e pelo maior rendimento das aplicações, o resultado financeiro de todas as coligas apresentou crescimento no 4T14, quando comparado com o mesmo período do ano anterior. Destaques para os segmentos de capitalização, que registrou crescimento de 82,3%, e de corretagem, com crescimento de 64,6%. As empresas do segmento de seguros, SH1 e SH2, apresentaram incremento de 25,1% e 20,1%, respectivamente, enquanto o segmento de previdência cresceu 38,7%. S E G M E N T O D E S E G U R O S A T I N G E R $ M I L H Õ E S D E R E S U L T A D O R E C O R R E N T E N O T R I M E S T R E O lucro líquido das coligadas do segmento de seguros (BB Mapfre SH1 e Mapfre BB SH2) totalizou R$438,9 milhões no 4T14, expansão de 19,6% sobre o 4T13. A BB Mapfre SH1, que atua nos segmentos de seguros de pessoas, rural e habitacional, registrou lucro líquido de R$367,3 milhões no 4T14, crescimento de 18,1% sobre o lucro líquido ajustado do 4T13. O resultado da Companhia foi impulsionado pelo forte crescimento dos prêmios ganhos, que registraram expansão de 35,9% sobre igual período do ano anterior. No 4T14, a Mapfre BB SH2, companhia focada em seguros de patrimônio, apresentou lucro líquido de R$71,3 milhões, incremento de 27,8% sobre o lucro líquido ajustado do 4T13. A evolução do resultado foi influenciada pela melhora de 0,7 p.p. do índice combinado e pela evolução do resultado financeiro. P R E V I D Ê N C I A A B E R T A : B R A S I L P R E V C H E G A A R $ B I L H Õ E S E M R E S E R V A S O segmento de previdência registrou lucro líquido ajustado de R$201,0 milhões no 4T14, crescimento de 20,7% no comparativo com o 4T13, impulsionado, principalmente, pela expansão do resultado financeiro e pelo crescimento de 27,9% das receitas com taxa de gestão. O aumento das receitas com taxa de gestão foi sustentado pela expressiva expansão dos recursos administrados. Ao final de dezembro de 2014, as reservas de previdência aberta (PGBL, VGBL e planos tradicionais) alcançaram R$111,9 bilhões, crescimento de 34,0% em 12 meses. A arrecadação atingiu R$9,5 bilhões no 4T14, evolução de 27,7% no comparativo com o 4T13. No acumulado do exercício, as receitas com contribuições e prêmios alcançaram R$31,0 bilhões, crescimento de 34,7% sobre o observado em Destaque também para a captação líquida (arrecadação líquida de resgates), que atingiu R$6,6 bilhões no 4T14, volume equivalente a 42,5% de todo o volume líquido captado no mercado. C A P I T A L I Z A Ç Ã O : L U C R O C R E S C E E A T I N G E R $ 7 4, 1 M I L H Õ E S A arrecadação com títulos de capitalização registrou R$2,0 bilhões no 4T14, crescimento de 10,5% sobre o mesmo período do ano anterior. O segmento de capitalização alcançou lucro líquido de R$97,9 milhões no 4T14, crescimento de 88,9% na comparação com o 4T13, com destaque para o crescimento de 89,9% do resultado de capitalização e de 82,3% do resultado financeiro. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 11

12 G U I D A N C E Na tabela a seguir é apresentado o acompanhamento do desempenho da Companhia em relação aos indicadores do Guidance para o exercício de 2014: Tabela 1 Destaques do Período Guidance 2014 Indicado r P ro jeção 2014 Valo res Observado s 2014 BB Seguridade - RSPL M édio Ajustado ,8 Crescimento de Prêmios Emitidos - BB M apfre SH1 - Segmentos de Vida, Habitacional e Rural ,0 Crescimento de Prêmios Emitidos - M apfre BB SH2 - Segmentos de Patrimônio e Automóvel ,5 Crescimento da Arrecadação de Planos de Previdência ,7 Crescimento da Arrecadação de Títulos de Capitalização 3-6 6,7 Em 2014, os seguintes indicadores apresentaram desvio em relação ao esperado: a) RSPL Médio Ajustado: O lucro líquido da BB Seguridade apresentou desempenho superior ao previsto, principalmente em razão do resultado financeiro das coligadas, fruto do movimento mais favorável da estrutura a termo de taxas de juros ocorrido ao longo do ano de 2014, se comparado com o observado em b) Prêmios Emitidos de Segmentos de Vida, Habitacional e Rural: O desvio decorreu em função das vendas abaixo do esperado no canal não bancário e no segmento de vida no canal bancário. c) Arrecadação de Títulos de Capitalização: Desempenho decorreu de vendas acima do esperado no mês de dezembro de G U I D A N C E Na tabela a seguir é apresentado o Guidance para o exercício de 2015: Tabela 2 Destaques do Período Guidance 2015 Indicado r P ro jeção 2015 BB Seguridade - Lucro Líquido Ajustado (R$ Bilhão) 3,6-3,9 BB M apfre SH1 - Crescimento dos Prêmios Emitidos (%) 15,0-21,0 Brasilprev - Crescimento das Reservas PGBL e VGBL (%) 27,0-36,0 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 12

13 2. S U M Á R I O Tabela 3 Sumário Principais indicadores F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Sumário do s resultado s (R $ mil) Receitas ,6 31, ,9 Despesas ( ) ( ) ( ) 20,7 1,5 ( ) ( ) 14,9 Lucro líquido ,2 38, ,7 Lucro líquido ajustado ,1 10, ,6 ROAE ajustado (%) 55,8 60,9 66,0 10,3 p.p. 5,1 p.p. 38,4 49,8 11,4 p.p. 1 Í ndices de desempenho (%) Seguro s - Vida, habitacio nal e rural Sinistralidade 28,3 31,7 24,6-3,7 p.p. -7,1 p.p. 35,4 31,1-4,3 p.p. Índice de comissionamento 28,7 26,1 26,0-2,7 p.p. -0,2 p.p. 26,8 26,3-0,6 p.p. M argem técnica 43,1 42,3 49,5 6,4 p.p. 7,2 p.p. 37,9 42,8 4,9 p.p. Índice combinado 67,8 71,0 69,8 2,0 p.p. -1,1 p.p. 77,5 72,5-5,0 p.p. Índice combinado ampliado 62,3 66,1 64,6 2,3 p.p. -1,6 p.p. 72,7 67,2-5,5 p.p. ROAE ajustado 48,2 56,0 55,0 6,8 p.p. -0,9 p.p. 26,0 41,4 15,4 p.p. Seguro s - P atrimô nio Sinistralidade 53,6 56,2 57,6 4,0 p.p. 1,3 p.p. 54,4 57,4 2,9 p.p. Índice de comissionamento 25,0 22,3 23,6-1,4 p.p. 1,3 p.p. 24,1 23,0-1,2 p.p. M argem técnica 21,5 21,5 18,9-2,6 p.p. -2,6 p.p. 21,5 19,8-1,7 p.p. Índice combinado 99,8 97,8 98,9-0,8 p.p. 1,1 p.p. 98,0 98,6 0,5 p.p. Índice combinado ampliado 95,2 93,0 93,7-1,4 p.p. 0,7 p.p. 94,9 93,5-1,5 p.p. ROAE ajustado 8,5 9,8 9,6 1,2 p.p. -0,1 p.p. 7,5 9,2 1,7 p.p. P revidência Índice de comissionamento 0,9 1,1 0,9 - -0,2 p.p. 1,1 1,0-0,1 p.p. ROAE ajustado 58,0 58,7 54,8-3,2 p.p. -3,9 p.p. 46,3 42,6-3,7 p.p. C apitalização Índice de comissionamento 46,5 45,1 47,7 1,2 p.p. 2,5 p.p. 45,1 47,4 2,3 p.p. M argem de capitalização 13,8 21,1 19,9 6,1 p.p. -1,2 p.p. 17,3 18,2 0,9 p.p. ROAE ajustado 104,0 116,4 148,7 44,7 p.p. 32,4 p.p. 57,1 92,2 35,0 p.p. C o rretagem M argem operacional ajustada 76,7 81,8 81,7 4,9 p.p. -0,2 p.p. 75,3 80,3 5,1 p.p. M argem líquida ajustada 53,2 56,7 57,4 4,2 p.p. 0,7 p.p. 51,7 55,9 4,2 p.p. 1 O ROAE Ajustado da BB Seguridade em 2014 foi calculado através do percentual observado no período, considerando a divisão do lucro líquido ajustado pelo patrimônio líquido médio (PL) do período, ambos apurados em IFRS, na forma divulgada pela Companhia em seu relatório Análise do Desempenho. A média dos PLs foi calculada tendo como base: PL de início de período: R$6.125 milhões calculado com base no patrimônio líquido de dezembro/2013, deduzido dos dividendos pagos em fevereiro/2014 (sem considerar atualização monetária); PL de fim de período: Patrimônio líquido, deduzido de dividendos a pagar; BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 13

14 Tabela 4 - Ações Composição acionária Quantidades de A cio nistas A çõ es P art. % B anco do B rasil ,25 A çõ es em teso uraria ,00 F ree F lo at ,75 Estrangeiros ,18 Pessoa Jurídica ,84 Pessoa Física ,73 T o tal ,00 Tabela 5 - Ações Volume R $ mil 3T 14 4T 14 Volume médio diário BBSE Volume médio diário BM &FBOVESPA Percentual da BBSE3 no volume médio diário transacionado na BM &FBOVESPA (%) 2,07 1,91 Fonte: BM&FBOVESPA Tabela 6 - Ações Índices D ez/ 14 Lucro Líquido ajustado por Ação (R$) Valor Patrimonial da Ação (R$) Valor de M ercado (R$ milhões) P/VPA - Preço/Valor Patrimonial (x) Cotação BBSE3 - (R$) Variação no Período - (%) - BBSE3 Dividend yield (%) 0,45 3, ,12 32,16-0,12 4,16 *Dividend yield: apurado levando em consideração os dividendos distribuídos nos últimos 12 meses dividido pelo valor da cotação média de 30/12/2013 e 30/12/2014. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 14

15 3. A N Á L I S E D O R E S U L T A D O L U C R O L Í Q U I D O A J U S T A D O O lucro líquido ajustado da BB Seguridade atingiu R$906,1 no 4T14, evolução de 28,1% no comparativo com o 4T13, desempenho explicado pelos seguintes fatores: (i) (ii) (iii) (iv) (v) aumento de 27,9% da receita de comissões, em função da expansão do volume de negócios; crescimento de 18,1% do resultado de equivalência proveniente do segmento de vida, habitacional e rural (BB Mapfre SH1), decorrente da expansão dos prêmios ganhos, queda do índice de sinistralidade e da melhora do resultado financeiro; crescimento de 88,9% do resultado do segmento de capitalização, impulsionado pela expansão da receita líquida com títulos de capitalização, melhora da margem de capitalização e aumento do resultado financeiro; evolução de 20,7% do resultado de equivalência proveniente do segmento de previdência, sustentada, principalmente, pelo crescimento das receitas com taxas de gestão e pela evolução do resultado financeiro; e aumento de 27,8% nas receitas de investimentos provenientes do segmento de patrimônio, justificado pela melhora no índice combinado e pelo crescimento do resultado financeiro. No comparativo com o 3T14, o lucro líquido ajustado do 4T14 apresentou crescimento de 10,2%, desempenho explicado em grande parte pelo crescimento do lucro líquido de todas as coligadas no período, com destaque para os segmentos de previdência e de capitalização. O resultado ajustado acumulado em 2014 atingiu R$3,2 bilhões, crescimento de 42,6% sobre o resultado observado em O desempenho no período foi impulsionado pelo crescimento das receitas de investimento em participações societárias em todas as linhas, com destaque para os segmentos de capitalização e de vida, habitacional e rural, além da evolução do resultado líquido da BB Corretora, decorrente, principalmente, do aumento no volume de vendas e da melhora na margem líquida. Visando permitir uma melhor compreensão e comparabilidade dos resultados, foram segregados para fins desta análise gerencial, os efeitos extraordinários identificados em cada período de análise. A seguir são apresentados os itens extraordinários e as realocações efetuadas nas demonstrações contábeis da BB Seguridade. As demonstrações de resultados ajustadas são a base para todas as análises deste relatório. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 15

16 E F E I T O S E X T R A O R D I N Á R I O S Tabela 7 Efeitos extraordinários F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Lucro lí quido ajustado ,1 10, ,6 SH1: Refis SH1: IBNER (21.510) (21.510) - - SH2: Refis SH2: IBNER (13.102) (13.102) - - Brasilcap: mudança na contabilização de planos de PU BB Corretora: nova remuneração (29.923) - - BB Corretora: despesas tributárias s/ nova remuneração BB Corretora: Refis - Receitas Operacionais BB Corretora: Refis - Despesas Financeiras (67.852) (67.852) - - BB Corretora: Refis - Impostos IRB: PIS/COFINS - Reavaliação de Provisões , ,3 Brasilprev: Reversão de Provisão Efeitos tributários sobre eventos extraordinários Lucro lí quido ,2 38, ,7 Refis: em novembro de 2013 a BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens ( BB Corretora ) e as coligadas Mapfre Vida, subsidiária integral da BB Mapfre SH1, e Mapfre Seguros Gerais, subsidiária integral da Mapfre BB SH2, aderiram ao Programa de Recuperação Fiscal (REFIS) de acordo com a Lei nº de 9 de outubro de Conforme disposto na Portaria Conjunta PGFN/RFB nº 08/2013, em conformidade com o disposto no art. 92 da Medida Provisória nº 627/2013, o pagamento feito à vista permitiu redução de 100% (cem por cento) das multas de mora e de ofício, de 100% (cem por cento) das multas isoladas, de 100% (cem por cento) dos juros de mora e de 100% (cem por cento) sobre o valor do encargo legal. Em virtude de os volumes de provisionamento serem maiores que os valores envolvidos para o pagamento das obrigações, houve reversão de provisões e consequentemente impacto positivo líquido no resultado da BB Seguridade de R$82,7 milhões referente à SH1, R$108,1 milhões referente à SH2 e R$12,6 milhões referente à BB Corretora. IBNER: a Circular Susep Nº 462/13 regulamentou o ajuste de IBNER (Sinistros Ocorridos e Não Suficientemente Avisados), definindo-o como uma parcela da PSL (Provisão de Sinistros a Liquidar). Esse valor se caracteriza como um ajuste agregado dos sinistros avisados e não pagos, devendo ser utilizado somente quando não for possível a reavaliação de cada sinistro individualmente. Neste trimestre, houve um reforço nesta provisão, impactando negativamente a BB Seguridade de forma líquida em R$21,5 milhões referente à SH1 e R$13,1 milhões referente à SH2. Brasilcap Mudanças na contabilização de planos de pagamento único: até dezembro de 2012 a Brasilcap contabilizava as receitas de títulos de pagamentos únicos, bem como as despesas das provisões técnicas e comercialização de forma diferida, ao longo da vigência do produto (demonstrações em IFRS). Atendendo a recomendação de sua auditoria externa, baseada em estudo técnico elaborado pela Companhia, foi alterada sua prática contábil e desde janeiro de 2013, a Brasilcap passou a reconhecer tais resultados com títulos de pagamentos únicos na medida em que efetivamente acontecem. Tomada tal decisão, também foi revertido o estoque de receitas líquidas e despesas diferidas e seus respectivos efeitos tributários reconhecidos em seu balanço de Este item foi segregado como parte do resultado extraordinário do período. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 16

17 BB Corretora nova remuneração: refere-se a menores receitas geradas no âmbito do contrato celebrado junto ao Banco do Brasil, em vigor ao longo de 2012, o que já não se aplica sob a nova forma de remuneração em vigor desde fevereiro de A aplicação dos novos parâmetros do contrato celebrado entre Banco do Brasil, BB Corretora e BB Seguridade, teria gerado para a BB Corretora receitas líquidas adicionais de R$27,6 milhões no 1T13. IRB PIS/COFINS Reavaliação de Provisões: em virtude do processo de reavaliações periódicas dos impactos patrimoniais originados de processos judiciais, em que o IRB figura como réu, autor ou parte interessada, o efeito líquido no resultado da BB Seguridade foi de R$27,4 milhões no 4T13, que se refere à contabilização de parcela dos créditos fiscais decorrentes do trânsito em julgado, em outubro de 2013, da ação judicial movida pelo IRB, alegando a inconstitucionalidade do 1 do art. 3 da Lei n 9.718/1998, bem como o deferimento pela Receita Federal do Brasil, em fevereiro de 2014, do pedido de habilitação de créditos fiscais reconhecidos por decisão judicial transitada em julgado, formulado pelo IRB. O efeito líquido de R$38,5 milhões no 4T14, refere-se à contabilização do saldo remanescente do valor total dos referidos créditos fiscais integralmente deferidos pela Receita Federal do Brasil. Brasilprev Reversão de provisão: em decorrência do cumprimento da resolução CNSP nº 281/13 e da circular SUSEP nº 462/13, a Brasilprev contabilizou R$1,0 bilhão em reversões na linha de Outras Provisões Técnicas (OPT). O montante refere-se a todo o saldo até então registrado em Provisão para Insuficiência de Contribuições (PIC) e em Provisão para Oscilações Financeiras (POF). De forma concomitante, em decorrência do cumprimento da circular SUSEP nº 457/12, em linha com a estrutura normativa em vigor para as sociedades de previdência e com o Teste de Adequação de Passivos (TAP), realizado com base nas demonstrações financeiras data-base dezembro de 2014, a Brasilprev contabilizou R$569,1 milhões a título de Provisão Complementar de Contribuições (PCC) e Provisão de Despesas Relacionadas (PDR). O impacto combinado das contabilizações no lucro líquido da Brasilprev foi de R$260,8 milhões, equivalente a um efeito líquido no resultado da BB Seguridade de R$195,6 milhões. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 17

18 D E M O N S T R A Ç Ã O D E R E S U L T A D O S C O N T Á B I L V S A J U S T A D A Tabela 8 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 4T14 R $ mil 4T 14 F luxo T rimestral A justes 4T 14 ajustado R eceitas o peracio nais ( ) Receita de comissões Receita de investimentos em participações societárias ( ) Seguros vida, habitacional e rural Seguros patrimônio Previdência ( ) Capitalização Resseguro (38.502) Seguros Odontológicos (850) - (850) Outras receitas e despesas (82.727) - (82.727) Receitas de juros de instrumentos financeiros Despesas com pessoal (12.510) - (12.510) Despesas administrativas (67.641) - (67.641) Outras receitas/despesas operacionais (55.212) - (55.212) Lucro antes do s impo sto s ( ) Impostos ( ) - ( ) Lucro Lí quido ( ) BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 18

19 Tabela 9 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 3T14 R $ mil 3T 14 F luxo T rimestral A justes 3T 14 ajustado R eceitas o peracio nais Receita de comissões Receita de investimentos em participações societárias Seguros vida, habitacional e rural Seguros patrimônio Previdência Capitalização Resseguro Seguros Odontológicos (1.165) - (1.165) Outras receitas e despesas (82.957) - (82.957) Receitas de juros de instrumentos financeiros Despesas com pessoal (9.246) - (9.246) Despesas administrativas (59.682) - (59.682) Outras receitas/despesas operacionais (64.499) - (64.499) Lucro antes do s impo sto s Impostos ( ) - ( ) Lucro Lí quido BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 19

20 Tabela 10 Demonstração de Resultados Contábil vs. Ajustada 4T13 R $ mil 4T 13 F luxo T rimestral A justes 4T 13 ajustado R eceitas o peracio nais ( ) Receita de comissões Receita de investimentos em participações societárias ( ) Seguros vida, habitacional e rural (61.201) Seguros patrimônio (94.995) Previdência Capitalização Resseguro (27.443) Outras receitas e despesas (82.897) (6.198) (89.095) Receitas de juros de instrumentos financeiros Despesas com pessoal (10.031) - (10.031) Despesas administrativas (76.885) - (76.885) Outras receitas/despesas operacionais (25.244) (6.198) (31.442) Lucro antes do s impo sto s ( ) Impostos ( ) (6.415) ( ) Lucro Lí quido ( ) BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 20

21 D E M O N S T R A Ç Ã O D E R E S U L T A D O S A J U S T A D A Tabela 11 Demonstração de Resultados ajustada F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 R eceitas o peracio nais ,0 11, ,2 Receita de comissões ,9 15, ,7 Receita de investimentos em participações societárias ,9 7, ,8 Seguros vida, habitacional e rural ,1 1, ,1 Seguros patrimônio ,8 0, ,9 Previdência ,7 8, ,1 Capitalização ,9 32, ,3 Resseguro (4,7) 37, ,7 Seguros Odontológicos - (1.165) (850) - (27,0) - (2.015) - Outras receitas e despesas (89.095) (82.957) (82.727) (7,1) (0,3) ( ) ( ) 0,4 Receitas de juros de instrumentos financeiros ,9 4, ,2 Despesas com pessoal (10.031) (9.246) (12.510) 24,7 35,3 (25.581) (40.858) 59,7 Despesas administrativas (76.885) (59.682) (67.641) (12,0) 13,3 ( ) ( ) 0,7 Outras despesas (31.442) (64.499) (55.212) 75,6 (14,4) ( ) ( ) 25,3 Lucro antes do s impo sto s ,5 12, ,0 Impostos ( ) ( ) ( ) 36,1 22,5 ( ) ( ) 39,3 Lucro Lí quido A justado ,1 10, ,6 R E S U L T A D O P O R S E G M E N T O Figura 4 Composição do lucro líquido ajustado 4T13 Vida, habitacional e rural 32,8% Figura 5 Composição do lucro líquido ajustado 4T14 Vida, habitacional e rural 30,0% Corretagem 38,0% Previdência 17,6% Corretagem 40,6% Previdência 16,4% Resseguro 2,6% Capitalização 4,9% Patrimônio 3,9% Resseguro 1,9% Patrimônio 3,9% Capitalização 7,1% BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 21

22 R E C E I T A D E C O M I S S Õ E S No 4T14, as receitas de corretagem alcançaram R$647,7 milhões, incremento de 27,9% em relação ao mesmo período de 2013 e de 15,1% na comparação com o 3T14. No ano de 2014, as receitas de corretagem somaram R$2,3 bilhões, crescimento de 30,7% em relação a Em todas as bases de comparação, a evolução das receitas de corretagem foi impulsionada pelas receitas oriundas dos segmentos de seguros de vida, habitacional e rural, previdência e capitalização. R E C E I T A D E I N V E S T I M E N T O S E M P A R T I C I P A Ç Õ E S S O C I E T Á R I A S A receita de investimentos em participações societárias totalizou R$544,0 milhões no 4T14, incremento de 23,9% no comparativo com o 4T13, impulsionado pelo aumento do resultado de equivalência proveniente dos segmentos de vida, habitacional e rural, de capitalização e de previdência. No comparativo com o 3T14, a receita de investimentos em participações societárias apresentou crescimento de 7,0%, em decorrência, principalmente, das receitas oriundas dos segmentos de capitalização e de previdência. Em 2014, a receita de investimentos em participações societárias registrou R$2,0 bilhões, aumento de 45,8% em relação a 2013, justificado em grande parte pelo aumento da receita de investimentos proveniente dos segmentos de vida, habitacional e rural, de capitalização e de previdência. A seguir, é apresentado o desempenho das coligadas da Companhia, em cada um dos segmentos de atuação: a. Vida, habitacional e rural: a receita de investimentos proveniente do segmento de vida, habitacional e rural somou R$275,4 milhões no 4T14, crescimento de 18,1% em relação ao 4T13 justificado, principalmente, pela queda da sinistralidade nos ramos de vida e prestamista e pela melhora do resultado financeiro. Em 2014, a receita de investimentos deste segmento registrou R$972,9 milhões, incremento de 43,1% na comparação com o ano de b. Patrimônio: a receita de investimentos proveniente do segmento de patrimônio totalizou R$35,7 milhões no 4T14, crescimento de 27,8% no comparativo com o 4T13. A melhora no resultado é justificada pela evolução tanto do resultado das operações de seguros, explicada pela melhora do índice combinado, como do resultado financeiro. No ano de 2014, a receita de investimentos do segmento de patrimônio atingiu R$137,4 milhões, evolução de 37,9% no comparativo com o ano de c. Previdência: a receita de investimentos oriunda do segmento de previdência alcançou R$150,8 milhões no 4T14, crescimento de 20,7% sobre o 4T13 e de 8,0% na comparação com o 3T14. Em ambas as bases de comparação, a evolução é decorrente do aumento das receitas com taxas de gestão, em função da expansão no volume de recursos administrados e da evolução do resultado financeiro. Em 2014, a receita de investimentos do segmento de previdência registrou R$546,5 milhões, incremento de 23,1% em comparação com o ano de d. Capitalização: a receita de investimentos proveniente do segmento de capitalização atingiu R$65,3 milhões no 4T14, aumento de 88,9% no comparativo com o 4T13. O crescimento foi impulsionado pelo aumento da margem de capitalização e pela evolução do resultado financeiro. No acumulado do ano de 2014, a receita de investimentos deste segmento alcançou R$216,2 milhões, evolução de 145,3% no comparativo com e. Resseguro: a receita de investimentos do segmento de resseguros foi de R$17,7 milhões no 4T14, queda de 4,7% em relação ao 4T13 e crescimento de 37,6% no comparativo com o trimestre anterior. No ano de 2014, a receita de investimentos oriunda deste segmento contribuiu com R$85,4 milhões para o resultado da BB Seguridade. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 22

23 Figura 6 Composição da receita de investimentos em participações societárias 4T13 Seguros patrimônio 6,4% Figura 7 Composição da receita de investimentos em participações societárias 4T14 Seguros patrimônio 6,5% Seguros vida, habitacional e rural 53,1% Previdência 28,4% Seguros vida, habitacional e rural 50,6% Previdência 27,7% Resseguro 4,2% Capitalização 7,9% Resseguro 3,2% Capitalização 12,0% R E C E I T A D E J U R O S D E I N S T R U M E N T O S F I N A N C E I R O S A receita de juros de instrumentos financeiros somou R$52,6 milhões no 4T14, crescimento de 79,9% em relação ao 4T13 e de 4,3% sobre o observado no 3T14. A variação da receita de juros de instrumentos financeiros nas duas bases de comparação é resultante do aumento das receitas com aplicações em operações compromissadas, justificada pela variação do saldo médio destas aplicações, e pelo aumento da taxa média SELIC. Em 2014, a receita de juros de instrumentos financeiros registrou R$180,0 milhões, evolução de 50,2% no comparativo com o ano de Tabela 12 Composição da receita de juros de instrumentos financeiros F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Aplicações em operações compromissadas Ativos financeiros ao valor justo por meio do resultado ,8 0, , ,8 44, ,8 Outras receitas de juros ,0 82, (12,7) R eceitas de juro s de instrumento s financeiro s ,9 4, ,2 Tabela 13 Composição da receita de juros de instrumentos financeiros por subsidiária F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Seguridade ,6 (12,0) ,7 Corretagem ,2 12, ,3 R eceitas de juro s de instrumento s financeiro s ,9 4, ,2 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 23

24 D E S P E S A S A D M I N I S T R A T I V A S As despesas administrativas totalizaram R$67,6 milhões no 4T14, recuo de 12,0% no comparativo com o 4T13, devido, principalmente à redução das despesas com suporte operacional e com processamento de dados. Quando comparadas ao 3T14, as despesas apresentaram crescimento de 13,3%, em linha com o aumento de vendas. No comparativo anual entre 2014 e 2013, houve ligeiro crescimento de 0,7%, explicado em grande parte pelo aumento do custo administrativo dos produtos. Tabela 14 Composição das despesas administrativas F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Suporte operacional (34.519) (23.299) (24.170) (30,0) 3,7 ( ) ( ) (9,7) Processamento de dados (14.604) (8.482) (10.221) (30,0) 20,5 (66.392) (46.304) (30,3) Custo administrativo dos produtos (25.115) (26.177) (28.063) 11,7 7,2 (77.183) ( ) 30,6 Serviços contratados de terceiros (5) (41) (112) 2.388,9 173,2 (435) (719) 65,5 Gastos com comunicações (413) (459) (819) 98,5 78,4 (1.016) (2.417) 138,0 Outras (2.233) (1.224) (4.256) 90,6 247,7 (3.196) (12.453) 289,6 D espesas administrativas (76.887) (59.682) (67.641) (12,0) 13,3 ( ) ( ) 0,7 Tabela 15 Composição das despesas administrativas por subsidiária F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Seguridade (309) (1.493) (495) 60,2 (66,8) (1.478) (10.165) 587,8 Corretagem (76.576) (58.189) (67.146) (12,3) 15,4 ( ) ( ) (2,5) D espesas administrativas (76.885) (59.682) (67.641) (12,0) 13,3 ( ) ( ) 0,7 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 24

25 O U T R A S R E C E I T A S ( D E S P E S A S ) O P E R A C I O N A I S As outras receitas (despesas) operacionais ajustadas somaram R$55,2 milhões no 4T14, crescimento de 75,6% no comparativo com o 4T13, explicado principalmente pela expansão das despesas com impostos e taxas, em linha com o aumento do faturamento da BB Corretora. No comparativo com o 3T14, as outras receitas (despesas) operacionais apresentou recuo de 14,4%, em razão, principalmente, de menores despesas com variações monetárias ativas/passivas, uma vez que foi registrada em agosto de 2014, a atualização monetária referente aos dividendos pagos pela Companhia. Em 2014, as outras receitas (despesas) operacionais ajustadas registraram R$219,2 milhões, crescimento de 25,3% na comparação com o ano anterior, justificado em grande parte por maiores despesas com impostos e taxas e razão do aumento do faturamento da BB Corretora. O crescimento destas despesas foi parcialmente compensado pela redução observada na linha despesas de devoluções de comissões, em razão da mudança na forma de reconhecimento das devoluções de corretagem referente à venda de produtos de previdência, que passou a ser contabilizada como redutora da corretagem líquida paga à BB Corretora. Tabela 16 Composição das outras receitas (despesas) operacionais F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Impostos e taxas (41.120) (41.584) (52.406) 27,4 26,0 ( ) ( ) 31,7 Despesa de devoluções de comissões (1.905) - (13) (99,3) - (20.653) (14) (99,9) Variações monetárias ativas/passivas (21.577) 167 (96,1) - (26.675) (39.022) 46,3 (Constituição)/reversão de provisões trabalhistas, fiscais e cíveis (1.365) (1.953) (4.607) (5.920) 28,5 Outras (2.996) (92,8) Outras receitas (despesas) o peracio nais ajustadas (31.442) (64.499) (55.212) 75,6 (14,4) ( ) ( ) 25,3 Efeito s extrao rdinário s Despesas tributárias sobre nova remuneração BB Corretora - Refis Outras receitas (despesas) o peracio nais (25.244) (64.499) (55.212) 118,7 (14,4) ( ) ( ) 31,7 Tabela 17 Composição das outras despesas por subsidiária F luxo T rimestral Var. % F luxo A nual Var. % R $ mil 4T 13 3T 14 4T 14 s/ 4T 13 s/ 3T s/ 2013 Outras receitas (despesas) o peracio nais ajustadas (31.442) (64.499) (55.212) 75,6 (14,4) ( ) ( ) 25,3 Seguridade 64 (7.791) ,5 - (20.024) (18.545) (7,4) Corretagem (31.506) (56.708) (56.708) 80,0 - ( ) ( ) 29,6 Efeito s extrao rdinário s Seguridade Corretagem Outras receitas (despesas) o peracio nais (25.244) (64.499) (55.212) 118,7 (14,4) ( ) ( ) 31,7 Seguridade 64 (7.791) ,5 - (20.024) (18.545) (7,4) Corretagem (25.308) (56.708) (56.708) 124,1 - ( ) ( ) 37,1 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 25

26 4. A N Á L I S E P A T R I M O N I A L Tabela 18 - Análise Patrimonial Balanço Patrimonial Saldo s Var. % R $ mil D ez/ 13 Set/ 14 D ez/ 14 s/ D ez/ 13 s/ Set/ 14 A tivo ,2 15,6 Caixa e equivalentes de caixa ,3 30,1 Aplicações (78,7) (0,3) Investimentos ,8 11,5 Ativos fiscais ,2 (0,7) Comissões a receber ,4 30,4 Outros ativos (16,7) (2,1) P assivo ,3 42,2 Provisão para contingências fiscais, cíveis e tributárias ,5 2,6 Dividendos a pagar ,2 - Passivos fiscais ,5 7,3 Comissões a apropriar ,1 18,9 Outros passivos (20,8) (0,7) P atrimô nio lí quido ,2 9,3 BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 26

27 A T I V O S Os ativos totais somaram R$10,4 bilhões em dezembro de 2014, registrando evolução de 18,2% em 12 meses. A expansão dos ativos deve-se, principalmente, ao crescimento do saldo de investimentos, em razão do resultado apropriado das coligadas no período, do aumento de recursos disponíveis em caixa e equivalentes de caixa. Figura 8 Composição dos ativos Dez/13 Investimentos 70,8% Figura 9 Composição dos ativos Dez/14 Investimentos 70,0% Caixa e equivalentes de caixa 20,4% Comissões a Outros ativos receber 3,0% 5,8% Caixa e equivalentes de caixa 20,2% Outros ativos 2,7% Comissões a receber 7,1% C A I X A E E Q U I V A L E N T E S D E C A I X A Ao final de dezembro de 2014, a linha de caixa e equivalentes de caixa atingiu saldo de R$2,1 bilhões, crescimento de 17,3% em 12 meses e de 30,1% no trimestre. O saldo em caixa e equivalentes de caixa é composto, principalmente, por aplicações em operações compromissadas lastreadas por LFT, junto ao Banco do Brasil S.A., com liquidez diária. I N V E S T I M E N T O S Tabela 19 Análise Patrimonial Investimentos diretos P articipação T o tal - % Saldo de Investimento R $ mil D ez/ 14 D ez/ 13 Set/ 14 D ez/ 14 Seguro s, P revidência e C apitalização A tividade A valiação BB Seguros Participações Holding (1) 100, C o rretagem BB Cor Participações Holding (1) 100, Nota: (1) Controladas, consolidadas integralmente. BB Seguridade Participações S.A. Análise do Desempenho 4T14 27

2T15. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A

2T15. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A 2T15 Análise do Desempenho BB Seguridade Participações S.A A P R E S E N T A Ç Ã O O relatório Análise do Desempenho apresenta a situação econômico-financeira da BB Seguridade Participações S.A. (BB Seguridade).

Leia mais

Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013

Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013 Teleconferência Resultado 2T2013 13/08/2013 BB Seguridade S.A. Resultado do 2º Trimestre de 2013 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas,

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Apresentação Institucional Setembro 2013

Apresentação Institucional Setembro 2013 Apresentação Institucional Setembro 2013 BB Seguridade Maior Companhia de Seguros, Previdência e Capitalização da América Latina* Rápido Crescimento com Alta Rentabilidade Maior Corretora de Seguros da

Leia mais

Press Release Novembro/07

Press Release Novembro/07 Press Release Novembro/07 Lucro Líquido de R$395,4 milhões ou R$ 5,14 por ação, de Janeiro a Novembro de 2007. São Paulo, 02 de janeiro de 2008 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Demonstrações Contábeis. Exercício 2015

Demonstrações Contábeis. Exercício 2015 Demonstrações Contábeis Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Financeiras da BB Seguros Participações S.A. ( BB Seguros ), relativas ao exercício findo em 31 de dezembro

Leia mais

1T13. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A

1T13. Análise do Desempenho. BB Seguridade Participações S.A 1T13 Análise do Desempenho BB Seguridade Participações S.A A BB Seguridade Participações S.A. ( Companhia ) encontra-se em período de silêncio, pois ainda não foi publicado o Anúncio de Encerramento da

Leia mais

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO 1 Informar o lucro líquido do exercício - O montante do lucro líquido do exercício é de R$ 8.511.185,59 (oito

Leia mais

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD PRESS RELEASE Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD Segunda-feira, 3/5/2004 Divulgação dos Resultados do 1 º trimestre 2004 O Banco Bradesco apresentou Lucro Líquido de R$ 608,7 milhões no 1 º

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

2012 (reapresentado) Passivo Nota 2013

2012 (reapresentado) Passivo Nota 2013 Seguros Gerais S.A. CNPJ 61.074.175/0001-38 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Financeiras da Seguros Gerais S.A., relativas ao exercício

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações

Leia mais

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A.

4T15. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. 4T15 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. ÍNDICE 03 Análise Gerencial da Operação 05 Sumário Executivo 15 Análise do Resultado e Balanço 16 18 22

Leia mais

Vida Seguradora S.A. CNPJ 02.238.239/0001-20

Vida Seguradora S.A. CNPJ 02.238.239/0001-20 sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 124 (41) 283 Vida Seguradora S.A. CNPJ 02.238.239/0001-20 Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 1T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

IBRACON NPC nº 25 - CONTABILIZAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONSTRIBUIÇÃO SOCIAL

IBRACON NPC nº 25 - CONTABILIZAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONSTRIBUIÇÃO SOCIAL IBRACON NPC nº 25 - CONTABILIZAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONSTRIBUIÇÃO SOCIAL PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS APLICÁVEIS 1. Este pronunciamento tem por objetivo normatizar o tratamento contábil do imposto de

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. o relatório da administração e as demonstrações financeiras relativas aos semestres findos em 30 de junho de 2015 e de

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011

Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 Abril Educação S.A. Informações Proforma em 30 de junho de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 30

Leia mais

Valores Redutores da Necessidade de Cobertura das Provisões Técnicas por Ativos Garantidores Orientações da Susep ao Mercado

Valores Redutores da Necessidade de Cobertura das Provisões Técnicas por Ativos Garantidores Orientações da Susep ao Mercado Valores Redutores da Necessidade de Cobertura das Provisões Técnicas por Ativos Garantidores Orientações da Susep Julho/2015 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 1.1. Área Responsável... 3 1.2. Base Legal... 3 1.3.

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.S.as o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras da SUHAI Seguros S.A. relativas ao semestre findo em, apuradas

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. BALANÇOS PATRIMONIAIS Levantados em 30 de Junho de 2014 e de Dezembro de 2013 (Em Milhares de Reais - R$)

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO. BALANÇOS PATRIMONIAIS Levantados em 30 de Junho de 2014 e de Dezembro de 2013 (Em Milhares de Reais - R$) SENHORES ACIONISTAS De acordo com as disposições legais e estatutárias, apresentamos as Demonstrações Financeiras relativas ao semestre encerrado em 30 de junho de 2014 da Mitsui Sumitomo Seguros S.A.,

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E 469/08. Dispõe sobre a avaliação de investimentos em sociedades coligadas e controladas e sobre os procedimentos

Leia mais

Vida Seguradora S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - JUNHO DE 2014

Vida Seguradora S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - JUNHO DE 2014 Senhores Acionistas, Vida Seguradora S.A. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO - JUNHO DE 2014 Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Financeiras Intermediárias da Vida Seguradora S.A., relativas ao

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração

Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Informações Trimestrais 4º trimestre e exercício de 2015 (4T15 e 2015) Relatório da Administração Prezados acionistas A administração da WLM Indústria e Comércio S.A. (WLM), em conformidade com as disposições

Leia mais

Aliança do Brasil Seguros S.A. CNPJ 01.378.407/0001-10

Aliança do Brasil Seguros S.A. CNPJ 01.378.407/0001-10 sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 125 (38) 373 Aliança do Brasil Seguros S.A. CNPJ 01.378.407/0001-10 Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 POR AÇÃO ATÉ MAIO DE 2008. São Paulo, 02 de julho de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados dos 5M08. As informações

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

Formulário de Referência - 2013 - BB Seguridade Participações S.A. Versão: 1

Formulário de Referência - 2013 - BB Seguridade Participações S.A. Versão: 1 Índice 1. Responsáveis pelo formulário 1.1 - Declaração e Identificação dos responsáveis 2. Auditores independentes 2.1/2.2 - Identificação e remuneração dos Auditores 2.3 Outras informações relevantes

Leia mais

UPOFA UNIÃO PREVIDENCIAL CNPJ. Nº 76.678.101/0001-88 Sede: Rua Emiliano Perneta, 10 9º andar Curitiba/PR Fone (41) 3224-6734 Fax (41) 3223-4223

UPOFA UNIÃO PREVIDENCIAL CNPJ. Nº 76.678.101/0001-88 Sede: Rua Emiliano Perneta, 10 9º andar Curitiba/PR Fone (41) 3224-6734 Fax (41) 3223-4223 UPOFA UNIÃO PREVIDENCIAL CNPJ. Nº 76.678.101/0001-88 Sede: Rua Emiliano Perneta, 10 9º andar Curitiba/PR Fone (41) 3224-6734 Fax (41) 3223-4223 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Cumprindo determinações legais

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e de 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e de 2012 Icatu Seguros S.A. e Controladas CNPJ: 42.283.770/0001-39 Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e de 2012 KPDS 80915 Icatu Seguros S.A. e Controladas Demonstrações financeiras em 31 de dezembro

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 462, DE 31 DE JANEIRO DE 2013. Dispõe sobre a forma de cálculo e os procedimentos para a constituição das provisões técnicas das sociedades seguradoras,

Leia mais

Mensagem da Administradora

Mensagem da Administradora Mensagem da Administradora Prezados Cotistas: Submetemos à apreciação de V.S.as. a demonstração da composição e diversificação das aplicações da CSN Invest Fundo de Investimento em Ações, em 31 de dezembro

Leia mais

Outros créditos (Nota 8.4) 368 420 Provisões técnicas - seguros (Nota 18) 728.719 671.251

Outros créditos (Nota 8.4) 368 420 Provisões técnicas - seguros (Nota 18) 728.719 671.251 Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. o relatório da administração e as demonstrações financeiras relativas aos exercícios findos em 31 de dezembro e, acompanhadas do relatório dos auditores

Leia mais

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras consolidadas 7. Demonstrações de resultado abrangente 11

Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras consolidadas 7. Demonstrações de resultado abrangente 11 Demonstrações Financeiras Consolidadas em 31 de Dezembro de 2011 e 2010 Demonstrações financeiras consolidadas Conteúdo Relatório da diretoria 3 Parecer avaliação atuarial 5 Relatório dos auditores independentes

Leia mais

ALLIANZ SEGUROS S.A. CNPJ nº 61.573.796/0001-66

ALLIANZ SEGUROS S.A. CNPJ nº 61.573.796/0001-66 sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 125 (38) 337 Senhores Acionistas, Apresentamos as demonstrações financeiras individuais da Allianz Seguros S.A. relativas aos

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

Avaliação Atuarial 2013 - Período Base 2012 Orientações da SUSEP ao Mercado de Seguros e Previdência Complementar Aberta

Avaliação Atuarial 2013 - Período Base 2012 Orientações da SUSEP ao Mercado de Seguros e Previdência Complementar Aberta Avaliação Atuarial 2013 - Período Base 2012 Orientações da SUSEP ao Mercado de Seguros e Previdência Complementar Aberta Janeiro/2013 Sumário 1. ÁREA RESPONSÁVEL... 2 2. BASE LEGAL... 2 3. ABRANGÊNCIA...

Leia mais

SANTANDER SEGUROS S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

SANTANDER SEGUROS S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ÍNDICE Pág. Relatório dos Auditores Independentes 1 Relatório da Administração 3 Balanços Patrimoniais para os períodos findos em e 5 Demonstrações do Resultado para os períodos

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

Companhia de Seguros Aliança do Brasil RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO JUNHO DE 2013

Companhia de Seguros Aliança do Brasil RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO JUNHO DE 2013 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO JUNHO DE 2013 Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Financeiras da Companhia de Seguros Aliança do Brasil, relativas ao semestre findo em 30

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

Zurich Santander Brasil Seguros e Previdência S.A. CNPJ nº 87.376.109/0001-06

Zurich Santander Brasil Seguros e Previdência S.A. CNPJ nº 87.376.109/0001-06 sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 Diário Oficial Empresarial São Paulo, 125 (38) 411 Senhores Acionistas: Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas., o relatório

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO ABS

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO ABS RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO ABS Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Financeiras da Aliança do Brasil Seguros S.A., anteriormente denominada Santa Catarina Vida e Previdência

Leia mais

ITAÚ SEGUROS S.A. NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATIVAS AOS EXERCÍCIOS DE 01/01 A 31/12 DE 2006 E 2005 (Em Milhares de Reais)

ITAÚ SEGUROS S.A. NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATIVAS AOS EXERCÍCIOS DE 01/01 A 31/12 DE 2006 E 2005 (Em Milhares de Reais) 4.1 ITAÚ SEGUROS S.A. NOTAS EXPLICATIVAS AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RELATIVAS AOS EXERCÍCIOS DE 01/01 A 31/12 DE 2006 E 2005 (Em Milhares de Reais) NOTA 1 CONTEXTO OPERACIONAL A Itaú Seguros S.A. (ITAÚ

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. o relatório da administração e as demonstrações financeiras relativas aos semestres findos em 30 de junho de 2015 e de

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56 ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 1. Informar o lucro líquido do exercício. 949.176.907,56 2. Informar o montante global e o valor por ação dos dividendos,

Leia mais

Relatório dos Auditores Independentes... 3. Relatório do Comitê de Auditoria... 4. Demonstração Consolidada do Resultado... 5

Relatório dos Auditores Independentes... 3. Relatório do Comitê de Auditoria... 4. Demonstração Consolidada do Resultado... 5 Demonstrações Contábeis Consolidadas de acordo com as Normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board - IASB 2014 Bradesco 1 Sumário oação de

Leia mais

SUL AMÉRICA S.A. E CONTROLADAS

SUL AMÉRICA S.A. E CONTROLADAS SUL AMÉRICA S.A. E CONTROLADAS C.N.P.J. Nº 29.978.814/0001-87 RELATÓRIO DO CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO Prezados Senhores Acionistas: Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações Contábeis da Sul América

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

Centauro Vida e Previdência S/A Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2013

Centauro Vida e Previdência S/A Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2013 Centauro Vida e Previdência S/A Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2013 Direitos Autorais Centauro Vida e Previdência S.A.. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida,

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

ICATU SEGUROS S.A. CNPJ: 42.283.770/0001-39

ICATU SEGUROS S.A. CNPJ: 42.283.770/0001-39 A Icatu Seguros apresentou o lucro líquido de R$ 79 milhões no exercício e o faturamento* nas linhas de negócios de Vida e Previdência alcançou R$ 907 milhões em 2010, 8% acima do ano anterior. Após a

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO

DEMONSTRAÇÃO DO VALOR ADICIONADO Olá, pessoal! Hoje trago uma aula sobre a Demonstração do Valor Adicionado DVA, que foi recentemente tornada obrigatória para as companhias abertas pela Lei 11.638/07, que incluiu o inciso V ao art. 176

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

Centauro Vida e Previdência

Centauro Vida e Previdência Centauro Vida e Previdência DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 1º SEMESTRE 2011 SUMÁRIO 1. RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO... 3 2. BALANÇO PATRIMONIAL... 4 3. DRE... 6 4. DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO...

Leia mais

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015.

BRASIL INSURANCE ANUNCIA OS RESULTADOS DO 4 TRIMESTRE E ANO DE 2015. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Bruno Carobrez Diretor de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com Investidores (55 11) 3175-2920

Leia mais

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Data-base: 30.06.2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos 1 Objetivo... 3 2 Gerenciamento de Riscos... 3 2.1 Política de Riscos... 3 2.2 Processo

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Honda 1 Conteúdo Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações

Leia mais

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269.

Lâmina de Informações Essenciais do. Título Fundo de Investimento Multimercado Longo Prazo (Título FIM-LP) CNPJ/MF: 02.269. Lâmina de Informações Essenciais do Informações referentes à Dezembro de 2015 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o TÍTULO FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO - LONGO PRAZO (Título

Leia mais

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures

BROOKFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures BROFIELD INCORPORAÇÕES S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2013 Brookfield Incorporações S.A. 3ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Itaú Seguros S.A. Sumário Caderno Empresarial 2

Itaú Seguros S.A. Sumário Caderno Empresarial 2 Apresentamos o Relatório da Administração e as Demonstrações Financeiras da Itaú Seguros S.A. (Itaú Seguros) relativos ao ano de 2012, os quais seguem as normas estabelecidas pela Superintendência de Seguros

Leia mais

Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro NBC TG32 TRIBUTOS SOBRE O LUCRO

Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro NBC TG32 TRIBUTOS SOBRE O LUCRO Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro NBC TG32 TRIBUTOS SOBRE O LUCRO contato@agmcontadores.com.br 2015 out-2015 2 Objetivo O objetivo deste Pronunciamento é estabelecer o tratamento

Leia mais

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 Com o objetivo de aperfeiçoar as informações recebidas pela

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Santander Seguros S.A.

Santander Seguros S.A. Senhores Acionistas: Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, submetemos à apreciação de V.Sas. o relatório da administração, as demonstrações financeiras e o relatório dos auditores independentes,

Leia mais

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2)

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Deliberação CVM nº 640, de 7 de outubro de 2010 (Pág. 57) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC sobre efeitos das mudanças

Leia mais

Release de Resultado Janeiro/08

Release de Resultado Janeiro/08 PORTO SEGURO anuncia lucro líquido de R$10,0 milhões ou R$0,13 por ação em janeiro de 2008 São Paulo, 17 de Março de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados de janeiro de 2008. As

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras MAPFRE Vera Cruz Seguradora S.A. e relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Senhores Acionistas, MAPFRE VERA CRUZ SEGURADORA S.A. RELATÓRIO DA

Leia mais