Orientador: Doutor Edson Murakami

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Orientador: Doutor Edson Murakami"

Transcrição

1 LEANDRO LOPES KÖNIG GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE: UMA PROPOSTA BASEADA NAS GERÊNCIAS DE INCIDENTES E PROBLEMAS DO ITIL JOINVILLE - SC 2009

2 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS CCT DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LEANDRO LOPES KÖNIG GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE: UMA PROPOSTA BASEADA NAS GERÊNCIAS DE INCIDENTES E PROBLEMAS DO ITIL Trabalho de conclusão de curso submetido à Universidade do Estado de Santa Catarina como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Bacharel em Ciência da Computação Orientador: Doutor Edson Murakami JOINVILLE - SC 2009

3 2 LEANDRO LOPES KÖNIG GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE: UMA PROPOSTA BASEADA NAS GERÊNCIAS DE INCIDENTES E PROBLEMAS DO ITIL Trabalho de conclusão de curso aprovado como requisito para a obtenção do grau de Bacharel em Ciência da Computação no curso de graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina. Banca Examinadora: Orientador: Doutor, Edson Murakami Membro: Doutor, Claudiomir Selner Membro: Doutor, Cristiano Damiani Vasconcellos Joinville, / /2009

4 3 RESUMO A atividade de manutenção de software é caracterizada pela modificação de um produto de software já entregue ao cliente. Essas mudanças podem ser requisitadas devido à correção de defeitos, melhorias de desempenho, agregação de novas funcionalidades e outros motivos, por isso as organizações acabam tendo grande dependência dos serviços da área de TI. Para obter maior eficiência e eficácia no provimento desses serviços a área de TI precisa adequar seus processos e utilizar as melhores práticas de gerenciamento dos mesmos. Com o objetivo de melhorar o processo de requisição de manutenção de software no setor de TI da empresa Ciser Parafusos e Porcas, foi proposto um novo processo para o gerenciamento de requisição de manutenção de software baseado nas melhores práticas adotadas pelo ITIL (Information Technology Infrastructure Library) como a central de serviços, gerência de incidentes e problemas. Para desenvolvimento e implantação desta proposta foram estudados conceitos de manutenção de software, central de serviços, gerência de incidentes e problemas e melhoria de processos. Os resultados da implantação são demonstrados através da análise comparativa do número de requisições feitas ao setor antes e após a implantação. E da análise de aderência do processo implantado à metodologia ITIL, através da aplicação do questionário desenvolvido pela OGC que avalia o nível de maturidade. Palavras - chave: ITIL. Gerenciamento. Manutenção. Processo. Requisição.

5 4 ABSTRACT The activity of software maintenance is characterized by the modification of a software product already delivered to the customer. These changes may be required to correction of defects, improvements in performance, bundling of new features and other reasons, so the organizations end up having great dependency services in the area of IT. For greater efficiency and effectiveness in providing these services the area of IT needs to adapt its processes and use best practices in management of them. Aiming to improve the process of software maintenance on the IT sector of the company Ciser Parafusos e Porcas, proposed a new process for managing requests for maintenance of software based on best practices adopted by the ITIL (Information Technology Infrastructure Library) as the central services, management of incidents and problems. Development and implementation of this proposal will be studied concepts of software maintenance, central services, management of incidents and problems and improving processes. The results of the implementation are demonstrated by comparative analysis of the number of requests made to the sector before and after deployment. And the analysis of adherence to the process implemented ITIL methodology through the application questionnaire developed by OGC which evaluates the level of maturity. Keywords: ITIL. Maintenance. Management. Process. Request.

6 5 LISTA DE ABREVIAÇÕES COBIT Control Objectives for Information and Related Technology ITIL Information Technology Infrastructure Library OGC Office of Government Commerce SSI Solicitação do Serviço de Informática TI Tecnologia da Informação TPI Tecnologia e Processos de Informação UML Unified Modeling Language

7 6 LISTA DE FIGURAS Figura Organograma do setor TPI Figura Visão geral do processo de requisição de manutenção de software Figura Formulário de Solicitação de Serviço de Informática Figura Diagrama de atividades do processo antigo Figura 3.1 Princípio básico do COBIT Figura Aspectos envolvidos pelo ITIL Figura Componentes do ITIL Figura Os processos de Suporte a Serviços Figura Visão geral do processo Figura Diagrama de atividades para gerenciamento de incidentes Figura Diagrama de atividades para gerenciamento das requisições de melhoria de software Figura 4.4 Diagrama de atividades do gerenciamento de problemas Figura 4.5 Abrindo chamado e classificando por módulo e caminho Figura Definindo natureza e status... 50

8 7 Figura 4.7 Tela de vínculo entre chamado e tarefa Figura Criando tarefa e definindo analista responsável Figura Analista assume a tarefa Figura Inserindo providência para solucionar a tarefa Figura Encerrando a tarefa Figura Encerrando chamado e comunicando solicitante... 56

9 8 LISTA DE GRÁFICOS Gráfico Percentual do nível de aderência por processo Gráfico Número de SSI no período de agosto a outubro de Gráfico Número de solicitações após a implantação do processo Gráfico Número de chamados criados por e por telefone Gráfico Distinção do número total de chamados pela natureza Gráfico Nível de maturidade: Central de Serviços Gráfico Nível de maturidade: Gerenciamento de Incidente... 64

10 9 LISTA DE TABELAS Tabela Aderência das atividades da proposta com as práticas do ITIL Tabela Justificativa da utilização parcial ou não utilização de cada prática Tabela Tabela de síntese da Central de Serviços Tabela Tabela de síntese do processo de Gerenciamento de Incidentes... 64

11 10 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO OBJETIVOS ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE SETOR DE TECNOLOGIA DE PROCESSOS E INFORMAÇÃO PROCESSO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE Fluxograma Problemas REVISÃO BIBLIOGRÁFICA MANUTENÇÃO DE SOFTWARE Tipos de manutenção de software Custo de manutenção de software MELHORIA DE PROCESSO COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) Histórico Componentes... 29

12 Central de serviços Gerenciamento de incidentes Gerenciamento de problemas AVALIAÇÃO DE MATURIDADE TRABALHOS RELACIONADOS Estudo do modelo ITIL e avaliação das gerências de incidentes e mudanças no contexto de um processo de negócio real Gerenciamento de serviços de TI e modelagem de processo de configuração ITIL em uma plataforma de serviços sensíveis a contexto Gerenciamento de serviços de TI: Uma proposta de integração de processos de melhoria e gestão de serviços UM PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE BASEADO NAS PRÁTICAS DO ITIL PROPOSTA DO PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE BASEADO NAS PRÁTICAS DO ITIL Processo de Gerenciamento de Requisição de Manutenção de Software baseado nas práticas do ITIL Fluxograma MUDANÇAS NO PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇAO DE SOFTWARE FERRAMENTA DE APOIO AO PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇAO DE SOFTWARE Implantação do fluxo para o gerenciamento das requisições no 0800net Abrir chamado/classificar chamado por módulo, caminho e natureza Criar tarefa/definir analista responsável Assumir tarefa Solucionar tarefa Encerrar a tarefa Encerrar chamado e comunicar solicitante... 55

13 12 5 RESULTADOS DA IMPLANTAÇÃO ANÁLISE DO RESULTADO Análise comparativa Análise de aderência Análise de aderência: Central de Serviços Análise de aderência: Gerenciamento de Incidentes CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCLUSÕES TRABALHOS FUTUROS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ANEXOS... 71

14 13 1 INTRODUÇÃO A atividade de manutenção de software tem um importante papel no ciclo de vida do software e ela é caracterizada pela modificação de um produto de software já entregue ao cliente [PADUELLI, 2007]. Essas mudanças podem ser requisitadas devido à correção de defeitos, melhorias de desempenho, agregação de novas funcionalidades e outros motivos, por isso as organizações acabam tendo grande dependência dos serviços da área de TI. Para obter maior eficiência e eficácia no provimento desses serviços, o setor de TI tem que buscar as melhores práticas de gerenciamento dos mesmos [MARTINS, 2006]. A manutenção de software pode ser responsável por mais de 70% de todo o esforço despendido por uma organização de software e chegar a um índice de 80% dos orçamentos de software [PRESSMAN, 2006]. Tendo como objetivo a redução destes custos com as organizações de software no quesito de manutenção de sistemas, a Ciser Parafusos e Porcas, empresa do ramo metal mecânico, possui um setor de TI responsável por suprir as necessidades de manutenção e oferecer suporte aos usuários que utilizam softwares no processo de negócios. Com o intuito de melhorar o processo de requisição de manutenção de software que não possui padronização. Este trabalho tem como objetivo definir e implantar um novo processo de gerenciamento de requisição de manutenção de software baseado nas práticas da área de Suporte a Serviços de TI do ITIL, contribuindo assim com uma melhor visão sobre os recursos do setor de TI.

15 OBJETIVOS Objetivo Geral: Definir e implantar um processo de gerenciamento de requisição de manutenção de software baseado nas práticas da área de Suporte a Serviços de TI do ITIL. Os objetivos específicos são listados abaixo: Estudar os conceitos do modelo do ITIL; Mapear o fluxo do processo atual; Definir um processo que atenda as necessidades da organização; Selecionar indicadores de melhoria de processo; Definir uma ferramenta de Workflow; Implementar, testar e registrar os resultados do novo processo. 1.2 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO O presente trabalho está organizado da seguinte forma: no Capítulo 1 têm-se a introdução da monografia que aborda o tema do trabalho e os objetivos almejados; no Capítulo 2 será apresentado o processo antigo de gerenciamento de requisição de manutenção de software e os problemas encontrados; no Capítulo 3 são abordados os conceitos que auxiliaram na resolução dos problemas encontrados; no Capítulo 4 são apresentadas a proposta para o processo para o gerenciamento de requisição de manutenção de software baseado na utilização da central de serviços, nas gerências de incidentes e problemas do ITIL, as mudanças na proposta para a implantação do processo e a ferramenta com o fluxo implantado; no Capítulo 5 são apresentados os resultados da implantação; no Capítulo 6 são expostas as

16 15 considerações finais e os trabalhos futuros; finalizando o trabalho têm-se as referências bibliográficas e os anexos.

17 16 2 PROCESSO DE GERENCIAMENTO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE Neste capítulo é apresentado o processo de gerenciamento de requisição de manutenção de software antes das melhorias. Também serão abordados os problemas decorrentes deste processo encontrados no setor responsável por oferecer suporte a toda tecnologia de informação da Ciser Parafusos e Porcas. 2.1 SETOR DE TECNOLOGIA DE PROCESSOS E INFORMAÇÃO O setor de Tecnologia de Processos e Informação (TPI) (Figura 2.1) é responsável por oferecer suporte a toda tecnologia de informação da empresa, seja ela referente à infra-estrutura, à sistemas de informação e à micro-informática. Gerência TPI Coordenador TPI Analistas de Infra-estrutura Analistas de Sistemas Analistas de Suporte - Helpdesk Analistas de Suporte - Micro - Informática Figura Organograma do setor TPI

18 17 O setor já possuía uma central de serviços chamada de Helpdesk que utiliza o software 0800net para registrar e gerenciar todas as requisições para as áreas de Infraestrutura e Micro-informática. Este processo foi baseado nas práticas do ITIL e foi um dos fatores que influenciou a utilização destas mesmas práticas para a definição da proposta deste trabalho. O foco do presente trabalho foi melhorar o processo de requisição de manutenção de software para os analistas de sistemas inserindo-a na central de serviços juntamente com as outras áreas do setor. 2.2 PROCESSO DE REQUISIÇÃO DE MANUTENÇÃO DE SOFTWARE O escopo do trabalho dos analistas de sistemas é atender as solicitações de serviços dos usuários internos que utilizam quaisquer sistemas de informação usados na empresa (Figura 2.2). Figura Visão geral do processo de requisição de manutenção de software

19 18 As solicitações podem ser divididas em 2 tipos: Solicitações para tratamento de incidentes: Entravam no setor através de e telefone, sendo feitas diretamente aos analistas; não possuindo registro, padrão e o conhecimento do coordenador do setor. Solicitações relacionadas à melhoria e adaptação de software: Entravam no setor através da Ordem de Serviço chamada de Solicitação de Serviço de Informática (SSI), formulário preenchido manualmente mostrado na Figura 2.3. Figura Formulário de Solicitação de Serviço de Informática

20 19 Ambas as solicitações deveriam entrar no setor através da SSI. Mas devido à urgência e prioridade do tratamento dos incidentes, os usuários entravam em contato direto com os analistas solicitando o tratamento do mesmo, sendo assim, um ponto a ser melhorado no processo. Para as solicitações de melhoria de software é utilizado um formulário. Esse formulário possui um padrão onde foi possível mapear e definir o fluxo do processo de desenvolvimento. Têm seus problemas, além de ser manual, fato que incomoda tanto solicitantes como os analistas, também não possui indicadores que mensuram o esforço despendido na solução das mesmas. Nas próximas seções é tratado o mapeamento deste processo de solicitações de melhoria de software, e também os problemas gerados com a prática dos dois tipos de solicitações para o setor de TPI Fluxograma Através de entrevistas com o coordenador do setor e com os analistas foi possível mapear o fluxo, sendo possível criar um diagrama de atividades (Figura 2.4) do processo antigo de solicitações relacionadas à melhoria e adaptação de software. Facilitando assim identificar responsabilidades e oportunidades de melhoria no processo.

21 20 Figura Diagrama de atividades do processo antigo A criação da Solicitação de Serviço de Informática (SSI) tem como início a identificação pelo usuário de um problema onde a solução trará qualquer tipo de

22 21 melhoria no processo envolvido, ou com a identificação de uma melhoria do processo. O usuário preenche os campos no formulário: Solicitante, Setor, Data, Data Prevista para Conclusão, Tipo de Serviço, Programa/Transação, Descrição Detalhada do Serviço, Justificativa de necessidade, Viabilidade econômica, Custo/benefício. Para validação da SSI é preciso que haja a assinatura do Coordenador e da Gerência do setor do solicitante, onde após a validação é enviada ao Coordenador do setor de TPI que é responsável pela avaliação do módulo ou área de negócios que a solicitação abrange encaminhado-a ao analista responsável do módulo. O analista ao receber a SSI faz a primeira análise levando em consideração o tamanho das alterações, a viabilidade do que está sendo solicitado, a interferência com outras áreas da empresa, a necessidade e a urgência da solicitação. Se o que está sendo solicitado tem um nível alto de complexidade fica a cargo do analista decidir a necessidade de uma reunião com o solicitante. Caso influencie em outras áreas, decidir a necessidade de reunião com os analistas responsáveis das áreas/módulos atingidos pela alteração. E se é necessária a contratação de serviços externos para desenvolvimento. Para o início do desenvolvimento se faz uma análise detalhada dos requisitos definindo o escopo do serviço e se o desenvolvimento for realizado pelo programador. O analista é responsável pela criação da documentação técnica que não possui padronização, onde dará subsídios ao desenvolvimento de projetos novos ou alterações em programas existentes. Após a fase de desenvolvimento inicia-se a fase de teste que compreende no primeiro momento, os testes unitários em ambiente de desenvolvimento. Caso não

23 22 sejam encontrados erros de programação, passa-se para o teste de integração com outros processos e módulos. A terceira etapa de testes consiste nos testes do usuário também em ambiente de teste ficando a cargo do mesmo a aprovação do programa. O analista, após a aprovação do usuário, encerra a SSI preenchendo os campos de Responsável, Execução, Data de Conclusão e, se necessário, o campo de Observação com uma informação relevante. Após isso, encaminha para o Coordenador do setor de TPI onde o mesmo armazena junto com outras SSI finalizadas. Com as entrevistas aos analistas e o mapeamento das atividades através do diagrama de atividades foi possível encontrar os problemas do atual processo que serão descritos na próxima seção Problemas Os problemas do processo atual de gerenciamento de requisição de manutenção de software serão listados abaixo: Analistas e solicitantes não seguem metodologia de criação de SSI tanto para solicitações de melhorias como para solicitações de tratamento de incidentes; Não há centralização na demanda de serviços da área de sistemas, com isso é complicado o gerenciamento dos esforços empregados; Coordenador de TPI não tem conhecimento de várias solicitações realizadas; Não existe metodologia de priorização das solicitações;

24 23 Neste capítulo foi abordado o processo antigo de gerenciamento de requisição de manutenção de software e os problemas nas atividades desse processo. As atividades foram apresentadas num diagrama de atividades da UML (Unified Modeling Language) para facilitar o entendimento. No capítulo seguinte é apresentada a revisão bibliográfica estudada que auxiliou no embasamento da proposta deste trabalho.

25 24 3 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA Neste capítulo serão apresentados os conceitos que serviram de base para resolução dos problemas no processo de requisição de manutenção de software do setor TPI. Primeiramente será descrito o conceito de manutenção de software, seus tipos e o custo atrelado à atividade de manutenção de software. Depois será apresentado conceito de melhoria de processo e finalizando o capítulo será apresentada metodologia ITIL (Information Technology Infrastructure Library) com foco nos processos que serão utilizados no presente trabalho. 3.1 MANUTENÇÃO DE SOFTWARE Manutenção de software é o processo de modificação de um produto de software já entregue ao cliente [SOMMERVILLE, 2007]. As modificações podem ser mudanças simples como corrigir erros de codificação, mudanças mais extensas para correção de erros de projetos ou melhorias significativas para corrigir erros de especificação ou para acomodar novos requisitos. Baseado nessas características podemos definir os tipos de manutenção de software Tipos de manutenção de software Para Paduelli (2007) as ações ligadas a atividades de manutenção de software podem ser classificados conforme sua natureza definindo 3 tipos de manutenção:

26 25 Manutenção corretiva: está relacionada à correção de erros de funcionalidade, pois todo software está sujeito a falhas, seja ela no processo ou no código fonte do programa; Manutenção adaptativa: refere-se à adaptação do software a mudanças que ocorrem no ambiente externo. Por exemplo, a mudança de legislação no país que obriga a alteração no processo de emissão de notas fiscais; Manutenção perfectiva: segundo Paduelli (2007) é a adição de novos recursos, de funcionalidade ao software, sendo normalmente solicitações dos usuários. Além dos tipos de manutenção de software, há também os custos atrelados à atividade de manutenção Custo de manutenção de software Não existe um consenso sobre os custos exatos da atividade de manutenção de software, mas segundo Pressman (1995) os custos apontam para mais de 80% dos investimentos com software sendo justificado pela abrangência do significado de manutenção no contexto de software. E segundo Sommerville (2007) é mais oneroso adicionar funcionalidade depois que o sistema está em operação do que a implementação da mesma funcionalidade durante o desenvolvimento. Mas para as empresas de grande porte, os sistemas representam ativos importantes da organização e ela estará disposta a investir de maneira que mantenha a funcionalidade destes sistemas. Portanto é preciso considerar a atividade de manutenção de software como atividade necessária [Paduelli 2007].

27 MELHORIA DE PROCESSO Bon et al citado por Calvi (2007, p. 26) define um processo como: Um conjunto de atividades lógicas combinadas, a partir de entradas definidas, para atingir um objetivo ou resultado, concluindo em saídas definidas. Processos definem atividades em um nível mais alto de abstração, muitas vezes representando um padrão para toda a organização. Os processos são descritos através de procedimentos e de instruções de trabalho, que contêm mais detalhes e descrevem quem, como e quando executar certas atividades em um processo. Cada processo pode ser dividido em várias seqüências de tarefas. Cada tarefa será executada ou está sob a responsabilidade de um papel bem definido, que pode ser personificado por um ser humano ou executado por uma rotina de software. Nas organizações que possuem processos pode ser necessária a melhora contínua desses processos. Conforme Martins (2006) para atingir a melhoria de processo é preciso utilizar fases distintas e sequenciadas como: Mapear o processo para identificar as atividades e responsabilidades; Analisar o processo para identificar os problemas e buscar as soluções dos problemas; Melhorar ou redefinir o processo através de métodos e técnicas; Implantar o processo. Alguns modelos buscam a melhoria de processos dos serviços de TI como o COBIT (Control Objectives for Information and Related Technology) e o ITIL (Information Technology Infrastructure Library) que serão descritos nas próximas seções. 3.3 COBIT (CONTROL OBJECTIVES FOR INFORMATION AND RELATED TECHNOLOGY) O COBIT é um conjunto de diretrizes baseadas em auditoria para processos, práticas e controles, com intuito de auxiliar gerentes de negócios e profissionais em

28 27 todos os aspectos de uma empresa de TI. Suas principais características são: orientação aos negócios, orientação aos processos, orientação aos controles e mecanismos de medição [ITGI, 2007]. Nessas características são descritas os tópicos que o gerente de negócios precisa para gerenciar as atividades de TI da organização. O principio básico do COBIT (Figura 3.1) é gerenciar e controlar os recursos de TI por meio de processos estruturados que possibilitam entregar os produtos/serviços conforme o planejamento. Figura 3.1 Princípio básico do COBIT Fonte: Neves, 2007, p. 13. O COBIT é um modelo com foco principal na área de negócios, por isso não contribui de forma significativa para a definição de um processo de gerenciamento de requisição de manutenção de software.

29 28 Outro modelo, mas com foco de gerenciamento dos serviços de TI e que foi escolhido como referência para o presente trabalho é o ITIL, oferecendo práticas que ajudaram a melhorar e redefinir o processo definido no capítulo anterior. 3.4 ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) O ITIL é uma biblioteca de melhores práticas no gerenciamento de serviços de TI, onde o escopo deste modelo é propiciar que as organizações ofereçam serviços de TI de alta qualidade baseado na metodologia de gerenciamento focada nos processos visando à melhoria contínua, envolvendo pessoas, processos e tecnologia conforme Figura 3.2 [MIURA, 2007]. Pessoas Processos Tecnologia Figura Aspectos envolvidos pelo ITIL Fonte: Martins, 2006, p.26 Segundo Calvi (2007, p 28), ITIL não determina cada ação a ser executada no dia-a-dia, visto que uma organização sempre difere da outra, mas, ao invés disso, sugere as melhores práticas que podem ser utilizadas, conforme a necessidade.

30 29 O ITIL busca mostrar os objetivos, atividades gerais, entradas e saídas dos vários processos que podem ser incorporados às organizações de TI Histórico O ITIL foi desenvolvido no final da década de 1980 pela OGC (Office of Government Commerce), centro governamental para sistemas de informações do Governo do Reino Unido para disciplinar e comparar as propostas dos diversos prestadores de serviço de TI, visando garantir um mínimo de padronização de atendimento em termos de processos, terminologia, desempenho, qualidade e custo [MAGALHÃES, PINHEIRO, 2007]. Inicialmente eram 10 livros que tratavam das áreas de Entrega e Suporte a Serviços e mais 30 livros complementares que reestruturados, agora somam 7 livros, sendo 2 sobre o núcleo da biblioteca que abrange as áreas de Entrega e Suporte a Serviços [MARTINS, 2006]. Atualmente é a norma BS-15000, anexo da ISO 9000/2000 tornando-se de fato um padrão para gerenciamento de serviços de TI Componentes Os componentes do ITIL são de Entrega e Suporte a Serviços de TI, Gerência de Aplicações, Gerência de Infraestrutura e Perspectiva de Negócio (Figura 3.3), onde cada componente é composto por vários processos. Os dois componentes principais seriam: Entrega de Serviço que preocupa-se com o planejamento e a melhoria da prestação de serviços de TI a longo prazo, e Suporte a Serviços é responsável pela operação e suporte dos serviços de TI no dia-a-dia.

31 30 Figura Componentes do ITIL Fonte: Martins, 2006, p. 29 O foco do presente trabalho é na área de Suporte a Serviços ilustrado na Figura 3.4, mais precisamente na função de Central de serviços e nos processos de Gerenciamento de Incidente e Problemas descritos nas próximas seções. Figura Os processos de Suporte a Serviços Fonte: Martins, 2006, p. 29

32 Central de serviços A Central de Serviços é a interface entre os usuários com a área de TI. A Central tem como responsabilidade atender os chamados não importando o meio de comunicação utilizado pelos usuários, classificar e encaminhar esses chamados para o processo de gerenciamento adequado [MAGALHÃES, PINHEIRO, 2007]. A maioria das atividades desenvolvidas pela Central de Serviços é de responsabilidade do processo de Gerenciamento de Incidentes e são descritas abaixo: Receber e registrar todos os chamados 1 dos usuários dos serviços de TI; Prover uma avaliação inicial de todos os incidentes comunicados; Realizar o atendimento de primeiro nível dos incidentes comunicados; Encaminhar para o suporte técnico de segundo nível os incidentes não solucionados conforme os níveis de serviços estabelecidos; Monitorar o atendimento e escalar todos os incidentes de acordo com os níveis de serviços estabelecidos; Manter os usuários dos serviços de TI informados sobre o estado atual dos incidentes comunicados e da evolução do atendimento; Produzir informações gerenciais, coletando medidas e calculando indicadores de desempenho [MAGALHÃES, PINHEIRO, 2007]. 1 Chamado: Solicitação originada por usuário

33 Gerenciamento de incidentes Gerenciamento de Incidentes está relacionado ao processamento de solicitações que a Central de Serviços recebeu e não conseguiu resolver seja ela uma dúvida ou uma requisição de serviço. O objetivo do gerenciamento de incidentes é resolver o incidente do modo mais rápido possível, minimizando a adversidade do impacto ocasionado pelo incidente sobre as operações do negócio [Martins, 2006]. As atividades do Gerenciamento de Incidentes são: Identificar e documentar todos os incidentes; Priorizar (determinar urgência) e categorizar (avaliar o risco); Fazer análise inicial do problema e fornecer suporte; Corrigir a falha e restaurar o serviço; Fechar e documentar o serviço Avaliar incidentes e preparar relatórios para melhoria dos serviços [Martins, 2006] Gerenciamento de problemas Gerenciamento de Problemas é o processo que estuda as causas dos incidentes, pois vários incidentes podem estar relacionados a um problema. E o objetivo do Gerenciamento de Problemas é transformar problemas em erros conhecidos, diagnosticando a causa raiz do problema, e corrigindo-o garantindo assim que os incidentes relacionados a esse problema não ocorram mais [MAGALHÃES, PINHEIRO, 2007].

34 33 As atividades do gerenciamento de problemas são descritas abaixo: Controle dos problemas; Controle dos erros conhecidos; Prevenção proativa de problemas; Identificação de tendências; Obtenção de informações para o gerenciamento a partir dos dados do processo de gerenciamento de problema; Revisão dos principais problemas [MAGALHÃES, PINHEIRO, 2007]. 3.5 AVALIAÇÃO DE MATURIDADE Avaliação de maturidade funciona como um guia para a organização, de tal maneira que a empresa possa identificar o nível de maturidade e conformidade dos processos em relação ao que é proposto pela metodologia seguida. O modelo de maturidade do ITIL foi desenvolvido e proposto pela OGC e é baseado num questionário de nove níveis (5 níveis principais e 4 níveis intermediários), e são aferidos aos processos relacionados às melhores práticas reunidas no ITIL. Segundo Magalhães e Pinheiro (p. 594, 2007) os níveis são: Nível 1: Pré-Requisito - Verifica se o nível mínimo de itens obrigatórios está disponível para apoiar as atividades do processo sob avaliação. O Nível 1.5: "Objetivo da Administração" estabelece se existem declarações de política organizacional, objetivos de negócios (ou provas semelhantes de objetivo) que proporcionem tanto uma finalidade quanto uma orientação à transformação ou ao uso dos itens obrigatórios. Nível 2: Capacidade do Processo - Examina as atividades que estão sendo realizadas. As perguntas visam identificar se está sendo realizado um conjunto mínimo de atividades. O Nível 2.5: "Integração Interna" busca verificar se as atividades estão suficientemente integradas para atingir os objetivos do processo sob avaliação.

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano

Gerenciamento de Incidentes - ITIL. Prof. Rafael Marciano Gerenciamento de Incidentes - ITIL Prof. Rafael Marciano Conteúdo Objetivos Conceitos e Definições Atividades Indicadores Chaves de Desempenho Papéis Desafios Um pouco sobre a certificação ITIL Foundations

Leia mais

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL

Gerenciamento de Serviços em TI com ITIL. Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com ITIL A Filosofia do Gerenciamento de Serviços em TI Avanços tecnológicos; Negócios totalmente dependentes da TI; Qualidade, quantidade e a disponibilidade (infra-estrutura

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

Curso ITIL Foundation. Introdução a ITIL. ITIL Introduction. Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.

Curso ITIL Foundation. Introdução a ITIL. ITIL Introduction. Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot. Curso ITIL Foundation Introdução a ITIL ITIL Introduction Instrutor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.com Agenda Definição / Histórico Escopo Objetivos Benefícios e Problemas

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais

ITIL. Conteúdo. 1. Introdução. 2. Suporte de Serviços. 3. Entrega de Serviços. 4. CobIT X ITIL. 5. Considerações Finais ITIL Conteúdo 1. Introdução 2. Suporte de Serviços 3. Entrega de Serviços 4. CobIT X ITIL 5. Considerações Finais Introdução Introdução Information Technology Infrastructure Library O ITIL foi desenvolvido,

Leia mais

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT

ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT LONDRINA - PR 2015 ROBSON FUMIO FUJII GOVERNANÇA DE TIC: UM ESTUDO SOBRE OS FRAMEWORKS ITIL E COBIT Trabalho de Conclusão

Leia mais

FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe

FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe 1 FANESE Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe ITIL V2 Service Support Aracaju, Setembro de 2009 EDUARDO DA PAIXÃO RODRIGUES LUCIELMO DE AQUINO SANTOS 2 ITIL V2 Service Support Trabalho de graduação

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

Melhores Práticas em TI

Melhores Práticas em TI Melhores Práticas em TI Referências Implantando a Governança de TI - Da Estratégia à Gestão de Processos e Serviços - 2ª Edição Edição - AGUINALDO ARAGON FERNANDES, VLADIMIR FERRAZ DE ABREU. An Introductory

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

Clóvis Diego Schuldt. Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli

Clóvis Diego Schuldt. Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE MUDANÇAS DE AMBIENTES CORPORATIVOS BASEADO NA BIBLIOTECA ITIL Clóvis Diego Schuldt Orientador: Prof. Wilson Pedro Carli Roteiro da Apresentação Introdução Objetivos Fundamentação

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY)

ITIL (INFORMATION TECHNOLOGY INFRASTRUCTURE LIBRARY) Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Informática e Estatística INE Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Projetos I Professor: Renato Cislaghi Aluno: Fausto Vetter Orientadora: Maria

Leia mais

Gerenciamento de Problemas

Gerenciamento de Problemas Gerenciamento de Problemas O processo de Gerenciamento de Problemas se concentra em encontrar os erros conhecidos da infra-estrutura de TI. Tudo que é realizado neste processo está voltado a: Encontrar

Leia mais

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com)

Conceitos Básicos e Implementação. Entrega de Serviços. Professor Gledson Pompeu (gledson.pompeu@gmail.com) Conceitos Básicos e Implementação Pref. Mun. Vitória 2007 Analista de Suporte 120 A ITIL (information technology infrastructure library) visa documentar as melhores práticas na gerência, no suporte e na

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

Gerenciamento de Serviços: Uma análise comparativa entre ferramentas livres para auxiliar a adoção da ITIL

Gerenciamento de Serviços: Uma análise comparativa entre ferramentas livres para auxiliar a adoção da ITIL Gerenciamento de Serviços: Uma análise comparativa entre ferramentas livres para auxiliar a adoção da ITIL Helem Chaves de Lima - Faculdade Farias Brito, Ceará e Brasil helemcl@gmail.com Orientador: Prof.

Leia mais

Gerenciamento de Incidentes

Gerenciamento de Incidentes Gerenciamento de Incidentes Os usuários do negócio ou os usuários finais solicitam os serviços de Tecnologia da Informação para melhorar a eficiência dos seus próprios processos de negócio, de forma que

Leia mais

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3

Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 Gerenciamento de Serviços de TI Processos Técnicos - Aulas 1 a 3 A Informática, ou Tecnologia da Informação, antigamente era vista como apenas mais um departamento, como um apoio à empresa. Hoje, qualquer

Leia mais

ITIL - Information Technology Infraestructure Library

ITIL - Information Technology Infraestructure Library ITIL Biblioteca de infra estrutura de TI (do Inglês, Information Technology Infraestructure Library) e ISO/IEC 20.000 ITIL - Information Technology Infraestructure Library Foi criado no fim dos anos 80

Leia mais

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS

INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS INOVANDO UM PROCESSO DE SERVIÇOS DE TI COM AS BOAS PRÁTICAS DO ITIL E USO DE BPMS Cilene Loisa Assmann (UNISC) cilenea@unisc.br Este estudo de caso tem como objetivo trazer a experiência de implantação

Leia mais

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br

A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI. Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br A Biblioteca: Gerenciamento de Serviços de TI Instrutor : Cláudio Magalhães E-mail: cacmagalhaes@io2.com.br 2 A Biblioteca ITIL: Information Technology Infrastructure Library v2 Fornece um conjunto amplo,

Leia mais

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT

GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT GERIC GERENCIAMENTO DO I.T.I.L E DO COBIT Angélica A. da Silva, Regiani R.Nunes e Sabrina R. de Carvalho 1 Tathiana Barrére Sistemas de Informação AEDB - Associação Educacional Dom Bosco RESUMO Esta sendo

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

Como Aumentar a Produtividade Através de Processos Inteligentes na TI

Como Aumentar a Produtividade Através de Processos Inteligentes na TI Como Aumentar a Produtividade Luciana Ribeiro Apolinário AGENDA Apresentação Introdução ITIL Qualidade Diagnóstico Casos Reais Case Setor Público / Resultados Aumentando a Produtividade Considerações Finais

Leia mais

Governança de TI 2011 Gestão de Mudanças

Governança de TI 2011 Gestão de Mudanças Governança de TI 2011 Gestão de Mudanças Porto Alegre, 20 de junho de 2011 PROCESSO DE GESTÃO DE MUDANÇAS Indicadores de mudanças RBS PROCESSO DE GESTÃO DE MUDANÇAS Gestão de Mudanças e ITIL Nosso processo

Leia mais

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

MECANISMOS PARA GOVERNANÇA DE T.I. IMPLEMENTAÇÃO DA. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza MECANISMOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DA GOVERNANÇA DE T.I. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O CICLO DA GOVERNANÇA DE TI O Ciclo da Governança de T.I. ALINHAMENTO

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Exame de Fundamentos ITIL v.3

Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3 Exame de Fundamentos ITIL v.3: Exame simulado A, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M

Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M Política de Atendimento Técnico, Suporte e Assistência aos softwares SiplanControl-M 1. Introdução a política 2. Quem está elegível para solicitar suporte? 3. Horário de atendimento 4. Que tempo de resposta

Leia mais

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1.

ARCO - Associação Recreativa dos Correios. Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Plano de Desenvolvimento de Software Versão <1. ARCO - Associação Recreativa dos Correios Sistema para Gerenciamento de Associações Recreativas Versão Histórico da Revisão Data Versão Descrição Autor Página

Leia mais

Proposta de um método para auditoria de projetos de desenvolvimento de software iterativo e incremental

Proposta de um método para auditoria de projetos de desenvolvimento de software iterativo e incremental Proposta de um método para auditoria de projetos de desenvolvimento de software iterativo e incremental Francisco Xavier Freire Neto 1 ; Aristides Novelli Filho 2 Centro Estadual de Educação Tecnológica

Leia mais

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário

Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas SESAU Coordenadoria Setorial de Gestão a Informática - CSGI Sistema de HelpDesk da SESAU Guia do Usuário Maceió 06/02/2012 Técnico Responsável: Bruno Cavalcante

Leia mais

Lista de Exercícios 01: ITIL Prof. Fernando Pedrosa

Lista de Exercícios 01: ITIL Prof. Fernando Pedrosa Lista de Exercícios 01: ITIL Prof. Fernando Pedrosa Canais: fpedrosa@gmail.com http://tinyurl.com/ycekmjv INMETRO - Infraestrutura - (CESPE 2009) 81 Gerenciamento de nível de serviço é uma forma de entrega

Leia mais

Fundamentos de Gestão de TI

Fundamentos de Gestão de TI Fundamentos de Gestão de TI Tópico V Transição de Serviço (ITIL V3) José Teixeira de Carvalho Neto transição de serviço transição de serviço Objetivo: orientar e coordenar o desenvolvimento e a implantação

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

invgate Service Desk

invgate Service Desk invgate Service Desk 02 Informação Geral. 03 Funcionalidades. 06 Beneficiação. Índice. 02 Informação Geral. Revolucione seu departamento de IT Administrar seu departamento de IT é fácil Atualmente, os

Leia mais

Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade 3 Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade Não existe um jeito único de se implementar um sistema da qualidade ISO 9001: 2000. No entanto, independentemente da maneira escolhida,

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Service Desk. IT Management Software. Certified Partner

Service Desk. IT Management Software. Certified Partner Certified Partner Você não está precisando melhorar a qualidade do suporte técnico de sua empresa, reduzir radicalmente o tempo de resposta e gerir com as melhores práticas os processos de serviço? Atualmente,

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI

Profa. Celia Corigliano. Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Profa. Celia Corigliano Unidade IV GERENCIAMENTO DE PROJETOS DE TI Agenda da disciplina Unidade I Gestão de Projetos Unidade II Ferramentas para Gestão de Projetos Unidade III Gestão de Riscos em TI Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras

A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras A importância do PDTI na implantação da Governança de TI nas Prefeituras Brasileiras Hugo Queiroz Abonizio 1, Rodolfo Miranda de Barros 1 1 Departamento de Computação Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula IX - 28/04/2011

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula IX - 28/04/2011 Disciplina: Administração de Departamento de TI Professor: Aldo Rocha Aula IX - 28/04/2011 INTRODUÇÃO A ITIL 1.História da ITIL; 2. Composição da ITIL; 3. Gerenciamento de processos; 4.Modelo de referência

Leia mais

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração.

Cobit e ITIL. Cobit. Planejamento e organização; Aquisição e implementação; Entrega e suporte; Monitoração. Cobit e ITIL GOVERNANÇA, GP - RISCO, GP PROJETOS - PMP, SEGURANÇA DAIANA BUENO OUTUBRO 20, 2010 AT 8:00 3.496 visualizações Atualmente, as empresas estão com seus processos internos cada vez mais dependentes

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos

3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos 3 Metodologia de Gerenciamento de Riscos Este capítulo tem como objetivo a apresentação das principais ferramentas e metodologias de gerenciamento de riscos em projetos, as etapas do projeto onde o processo

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente;

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL Mas o que gerenciar? Gerenciamento de Serviço de TI. Infra-estrutura

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal

Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Justiça Federal Histórico de Revisões Data Versão Descrição 30/04/2010 1.0 Versão Inicial 2 Sumário 1. Introdução... 5 2. Público-alvo... 5 3. Conceitos básicos...

Leia mais

Manual do Usuário Centro de Serviços Gerenciados

Manual do Usuário Centro de Serviços Gerenciados Manual do Usuário Centro de Serviços Gerenciados Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 ACESSO AO SISTEMA HP SERVICE MANAGER... 3 3 REGISTROS DE SOLICITAÇÕES DE ATENDIMENTO... 4 3.1 ABRINDO UM CHAMADO 4 3.2 ACOMPANHANDO

Leia mais

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR

Gerência de Projetos de Software Modelos de gerência. CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelos de gerência CMM: Capability Maturity Model ITIL: Information Technology Infrastructure Library MPS BR Modelo de maturidade: CMM CMM (Capability Maturity Model) é um modelo subdividido em 5 estágios

Leia mais

Justificativa da iniciativa

Justificativa da iniciativa Sumário Justificativa da iniciativa O que é o Framework? Apresentação básica de cada ferramenta Quais projetos serão avaliados por meio do Framework? Fluxo de avaliação Expectativas Justificativa da iniciativa

Leia mais

GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna. COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil

GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna. COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil GOVERNANÇA DE TI: Um desafio para a Auditoria Interna COSME LEANDRO DO PATROCÍNIO Banco Central do Brasil Programação da Apresentação Evolução da Auditoria Interna de TI no Banco Central; Governança de

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Declaração de Escopo

Declaração de Escopo 1/9 Elaborado por: Adriano Marra, Bruno Mota, Bruno Leite, Janaina Versão: 1.4 Lima, Joao Augusto, Paulo Takagi, Ricardo Reis. Aprovado por: Porfírio Carlos Roberto Junior 24/08/2010 Time da Equipe de

Leia mais

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani

Guia do usuário GLPI. Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani Guia do usuário GLPI Versão 0.78.5 Modificada- Thiago Passamani 1 -O que é GLPI? GLPI(Gestionnaire Libre de Parc Informatique ) é a uma sigla em Francês, que significa Gestão de Parque de Informática Livre.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE INCIDENTE

ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE INCIDENTE 1 ADMINISTRAÇÃO DE ATIVOS DE TI GERENCIAMENTO DE INCIDENTE 2 INTRODUÇÃO Tem por objetivo assegurar que, depois da ocorrência de um incidente, o serviço de TI afetado tenha restaurada a sua condição original

Leia mais

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter

Software de Compras. Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter Software de Compras Manual de treinamento para usuários do OutBuyCenter OutBuyCenter Software para o gerenciamento de compras integradas (eprocurement e supply chain), objetiva a rápida tramitação de compras

Leia mais

Gerenciamento de Incidente

Gerenciamento de Incidente Apresentação referente à disciplina de Gestão de Processos de TI Professor: Marcelo Fantinato Alunos: Rafael Antonio Silva Priscila Chi Chun Lo Tamiris Tiemi Perestrelo Thamires Magalhães Dias Qual a Diferença

Leia mais

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP.

O modelo unificado de processo. O Rational Unified Process, RUP. Cursos: Sistemas de Informação Disciplina: Administração ADM Prof. Jarbas Avaliação: Prova B1, 5º/6º semestres Data: 27/09/2010 Nome: Gabarito RA: Assinatura: Turma: 1) Segundo as afirmações a seguir,

Leia mais

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas

MPU 2010 CESPE. Série Provas Comentadas. Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Provas Comentadas CESPE MPU 2010 Cargo 25 Analista de Desenvolvimento de Sistemas Conceitos de Governança de TI e Escritório de Projetos Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO. Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI

ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO. Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação - CTI ESTADO DE MATO GROSSO TRIBUNAL DE JUSTIÇÃO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA STI Nº 02/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº xxxx em / / Unidade Responsável: Coordenadoria de Tecnologia da Informação

Leia mais

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3.

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - Tecnologia da Informação, bem como

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 3 Planejamento e Aula 8 do Projeto Aula 08 do Projeto SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACOMPANHAMENTO DO PROJETO... 3 1. do Progresso...

Leia mais

A Disciplina Gerência de Projetos

A Disciplina Gerência de Projetos A Disciplina Gerência de Projetos Atividades, Artefatos e Responsabilidades hermano@cin.ufpe.br Objetivos Apresentar atividades da disciplina Gerência de Projetos Discutir os artefatos e responsáveis envolvidos

Leia mais

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte

Cláudia Araújo Coordenadora Diego Macêdo Programador Marcelo Rodrigues Suporte BCON Sistema de Controle de Vendas e Estoque Declaração de escopo Versão 1.0 Histórico de Revisão Elaborado por: Filipe de Almeida do Amaral Versão 1.0 Aprovado por: Marcelo Persegona 22/03/2011 Time da

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006

ISO/IEC 20000:2005. Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 ISO/IEC 20000:2005 Introdução da Norma ISO/IEC 20000 no Mercado Brasileiro Versão 1.1, 15.09.2006 André Jacobucci andre.jacobucci@ilumna.com +55 11 5087 8829 www.ilumna.com Objetivos desta Apresentação

Leia mais

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações

CobIT. Eduardo Mayer Fagundes. Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações CobIT Um framework para a eficiência das organizações de Tecnologia da Informação e Telecomunicações Eduardo Mayer Fagundes Copyright(c)2008 por Eduardo Mayer Fagundes 1 Agenda 1. Princípio de Gestão Empresarial

Leia mais

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK

METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 METODOLOGIA DE GERENCIAMENTO DE PROJETO DE SOFTWARE ORIENTADO A OBJETO COM PMBOK Cleber Lecheta Franchini 1 Resumo:

Leia mais

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc

Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc Governança de TI Prof. Carlos Henrique Santos da Silva, MSc PMP, PMI-RMP, PMI-ACP, CSM, CSPO, ITIL & CobiT Certified Carlos Henrique Santos da Silva, MSc, PMP Especializações Certificações Mestre em Informática

Leia mais

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso

Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Análise de Processos do PMBOK em uma Fábrica de Software Um Estudo de Caso Carlos Alberto Rovedder, Gustavo Zanini Kantorski Curso de Sistemas de Informação Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) Campus

Leia mais

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library

Ciência da Computação. Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Ciência da Computação Gestão da Tecnologia da Informação ITIL Information Technology Infrastructure Library Agenda Histórico Conceitos básicos Objetivos Visão Geral do Modelo Publicações: Estratégia de

Leia mais

GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO

GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO GERÊNCIA DE INTEGRAÇÃO DO PROJETO Estevanir Sausen¹, Patricia Mozzaquatro² ¹Acadêmico do Curso de Ciência da Computação ²Professor(a) do Curso de Ciência da Computação Universidade de Cruz Alta (UNICRUZ)

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado B, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação

CobiT 5. Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação CobiT 5 Como avaliar a maturidade dos processos de acordo com o novo modelo? 2013 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Sabemos que a Tecnologia da

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI

ITIL Overview. Gestão de Serviços de TI ITIL Overview Gestão de Serviços de TI Sobre a ILUMNA Atuando na área Gerenciamento de Serviços em TI (ITSM) desde 1997, a ILUMNA presta serviços de Consultoria, Educação e Tecnologia, com o objetivo de

Leia mais

Coletânea Gestão e Governança de TI TCU

Coletânea Gestão e Governança de TI TCU Coletânea Gestão e Governança de TI TCU (COBIT, ITIL, PMBOK, CMMI, Planejamento Estratégico e Modelagem de Processos) Professores: Hério Oliveira e Walter Cunha http://www.waltercunha.com http://heriooliveira.wordpress.com

Leia mais

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI

Nome da Empresa Sistema digitalizado no almoxarifado do EMI Nome da Empresa Documento Visão Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 23/02/2015 1.0 Início do projeto Anderson, Eduardo, Jessica, Sabrina, Samuel 25/02/2015 1.1 Correções Anderson e Eduardo

Leia mais

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro, 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

SE Incident Gestão de Incidentes e Não Conformidades Visão Geral Incidentes de TI Não conformidade da Qualidade

SE Incident Gestão de Incidentes e Não Conformidades Visão Geral Incidentes de TI Não conformidade da Qualidade SE Incident Gestão de Incidentes e Não Conformidades Visão Geral Para aumentar a fidelidade do cliente, aprofundar o relacionamento com o cliente, aumentar a força da marca e diferenciação sólida, as empresas

Leia mais

MOD9 Processos de Transição de Serviços

MOD9 Processos de Transição de Serviços Curso ITIL Foundation MOD9 Processos de Transição de Serviços Service Transiction Professor: Fernando Palma fernando.palma@gmail.com http://gsti.blogspot.com 1 Curso ITIL Foundation Transição significa

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL

PROCEDIMENTO GERENCIAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Descrever o procedimento para a execução de auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade é eficaz e está em conformidade com:

Leia mais

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE

GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Fonte: http://www.testexpert.com.br/?q=node/669 1 GARANTIA DA QUALIDADE DE SOFTWARE Segundo a NBR ISO 9000:2005, qualidade é o grau no qual um conjunto de características

Leia mais

Introdução. A Travessia do Rio

Introdução. A Travessia do Rio Apresentação 1 Introdução A Travessia do Rio 2 Cenário atual / Motivação Processos de negócios mudando rapidamente; Infra-estrutura de TI complexa e em constante atualização; TRIPÉ: Qualidade Tempo Custo

Leia mais