Modelos de outsourcing de TIC em transformação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Modelos de outsourcing de TIC em transformação"

Transcrição

1 Análises independentes de tendências tecnológicas para profi ssionais de TIC Modelos de outsourcing de TIC em transformação Foco Produtividade Tecnologia gerenciados Setor Grandes corporações Geografia Brasil

2 2 Fevereiro, 2011 Sumário Introdução 3 Contexto 4 Caminhos 6 Contratação 10 Considerações fi nais 12

3 3 Introdução Com o amadurecimento dos departamentos de TIC, um dos segmentos do mercado de tecnologia que mais cresce é o de serviços gerenciados. De acordo com números do Gartner, em 2010 o setor previa movimentar US$16,5 bilhões na América Latina, um aumento de 6,6% em comparação com o ano anterior. Até 2013, o crescimento anual médio será de 6,9%, segundo as previsões da consultoria, atingindo a marca de US$22,1 bilhões ao fi nal do período. O aquecimento do setor está diretamente ligado às mudanças pelas quais as áreas de TIC corporativas e, consequentemente, os CIOs vêm passando nos últimos anos. A transformação do gestor de TIC em um homem de negócios, a profi ssionalização e o aumento da oferta de prestadores de serviços de TIC, a escassez de mão de obra qualifi cada e a evolução exponencial da tecnologia da informação e comunicação vêm pavimentando o caminho para a terceirização das atividades da área. O outsourcing a contratação de serviços gerenciados de TIC consiste, entretanto, em uma decisão estratégica. Trata-se de transferir parte ou todos os recursos, custos e riscos de tecnologia da informação e comunicação para um ou vários prestadores de serviços especializados, capazes de prover esses serviços de forma mais efi ciente e com menor custo. Como resultado, a empresa e o CIO podem destinar recursos humanos e fi nanceiros para áreas mais críticas de seu negócio.

4 4 Hoje, independentemente da área de atuação da companhia, a tecnologia da informação e comunicação faz parte da cadeia produtiva e se tornou sinônimo de negócios. Contexto Devido à própria evolução da tecnologia e à sua absorção pelos negócios das empresas dos mais diversos setores, os departamentos de TIC ganharam signifi cativa importância ao longo das duas últimas décadas. Hoje, independentemente da área de atuação da companhia, a tecnologia da informação e comunicação faz parte da cadeia produtiva e se tornou sinônimo de negócios. Com isso, cada vez mais CIOs são cobrados por visão estratégica e conhecimento do core business da empresa. Com lugar garantido no board e discurso cada vez mais próximo ao dos demais diretores, espera-se que o CIO já não se envolva com os aspectos técnicos da função. E essa tendência é observada não apenas na diretoria. Todos os profi ssionais de TIC contratados por empresas cujo negócio principal não é a tecnologia têm de entender tanto (ou mais) do core business da corporação quanto dos bits e bytes. Paralelamente, a escassez de profi ssionais qualifi cados no mercado de TIC tem sido responsável pelo aumento considerável dos salários praticados, o que deu origem a uma "guerra por talentos", em que departamentos de TIC de empresas-cliente têm menos poder de fogo que as companhias especializadas. Atrair e manter bons funcionários confi gura um dos principais desafi os de gestores de tecnologia da informação e comunicação.

5 5 Outra questão que impacta o dia a dia do CIO é a evolução constante e cada vez mais rápida das tecnologias. Manter o parque de hardware e software atualizado torna-se uma tarefa difícil e cara, especialmente devido aos custos de manutenção e à desvalorização dos investimentos em ativos dessa natureza. A alternativa encontrada por centenas de líderes de TIC para equilibrar essa equação vem sendo compartilhar boa parte das funções de seu departamento com empresas especializadas, por meio da contratação de serviços gerenciados, a chamada terceirização. Entre os principais benefícios relacionados com o outsourcing de tecnologia da informação e comunicação, podemos destacar: Eficiência operacional: Ao entregar as funções técnicas nas mãos de empresas terceirizadas, o gestor de TIC passa a contar com um parceiro altamente especializado. Foco no próprio negócio: O departamento de TIC corporativo tem como objetivo principal encontrar formas de usar a tecnologia para impulsionar os negócios da empresa. Eliminar distração com atividades não ligadas ao core business dá aos profi ssionais as condições necessárias para usar a tecnologia da informação e comunicação de forma estratégica, com resultados no front end. Previsibilidade de custos: Manter o controle da área de tecnologia da informação e comunicação dentro de casa signifi ca estar preparado para garantir o funcionamento das operações conforme as necessidades do negócio. Isso demanda investimento em soluções redundantes, manutenção em situações de emergência, profi ssionais em plantão constante e custos inesperados. Contratos de terceirização trazem acordos que preveem situações emergenciais, cujos custos são embutidos no valor pago mensalmente, com acordos prévios. Identificar e tratar os custos escondidos: A contratação de terceiros passa pela análise das funções do departamento de TIC, o que permite a reorganização do ambiente de forma mais efi ciente e o corte de possíveis "gorduras". Equilíbrio de contas: Ao transferir as atividades de TIC para uma empresa parceira, transforma-se o investimento em hardware e software (capex) em pagamento controlado mensal por um serviço prestado (opex).

6 6 Apesar da extensa lista de benefícios, a decisão de optar pelo outsourcing de TIC é extremamente estratégica e demanda cuidado e atenção por parte dos gestores de tecnologia. Caminhos Apesar da extensa lista de benefícios, a decisão de optar pelo outsourcing de TIC é extremamente estratégica e demanda cuidado e atenção por parte dos gestores de tecnologia. As questões partem da defi nição de pontos críticos da operação e de partes que podem ser terceirizadas, passam pelo modelo a ser adotado, pela escolha do fornecedor e chegam a aspectos jurídicos, como a criação de um contrato coerente para ambas as partes, além da gestão correta dos parceiros. O que terceirizar É preciso defi nir as áreas que serão colocadas nas mãos de parceiros. Normalmente, as empresas iniciam o processo pelas atividades consideradas commodities, especialmente as disciplinas ligadas à infraestrutura de TIC. Mais complexo, o outsourcing de aplicações costuma ser um segundo passo no processo. A seguir, alguns exemplos de áreas que podem ser terceirizadas e os principais benefícios de cada caso: Infraestrurura Workplace management: Atendimento (por telefone, , web, chat e/ou pessoalmente) a requisições, dúvidas e incidentes dos usuários. É composto por service desk, fi eld services, liberação de software, gerenciamento de incidentes, gerenciamento de problemas, tratamento de requisições de serviço, tratamento de reclamações ou elogios, catálogo de serviços. Gerenciamento de infraestrutura: Por meio do uso de ferramentas de monitoramento, trata da gestão dos serviços de tecnologia da informação e comunicação a fi m de garantir seu funcionamento contínuo e disponibilidade para os usuários. Gera relatórios qualitativos e quantitativos, que permitem análises do ambiente de TIC e o estabelecimento de ações de melhoria contínua. Divide-se em gerenciamento de falhas, de níveis de serviço, confi gurações, capacidade, disponibilidade, continuidade, liberações, desempenho, inventário, segurança e mudanças.

7 7 OUTSOURCING INFRAESTRUTURA TOTAL APLICAÇÕES MULTI de segurança: Abrange todas as atividades ligadas à segurança do ambiente de TIC, em relação à infraestrutura. Inclui funções como prevenção de intrusão, antivírus, fi rewall, mail cleaning e SOC (Security Operation Center). Suporte e manutenção: Uma das áreas que demanda menos especialização e envolvimento no negócio da companhia, envolve ações de suporte remoto, RMA (troca de equipamentos defeituosos), sobressalentes e fi eld services. Data center: de data center, com ou sem disponibilização de infraestrutura, software e todos os recursos necessários para a operação e produção do ambiente de TIC. Inclui atividades de hosting, cloud computing, manual da produção e business recovery. IaaS / SaaS: Oferta de equipamentos e software como serviço em ambiente do cliente ou próprio do provedor. Além de infraestrutura, são oferecidos também serviços de gerenciamento, operação e manutenção. Exemplos de soluções que podem ser contratadas "como serviço" são telefonia, redes, data center e workplace. Aplicações Desenvolvimento e testes: Envolve desde o desenho e construção de uma aplicação que atenda às necessidades do cliente, até os testes para verifi car a qualidade técnica e a aderência da solução desenvolvida ao serviço solicitado. Manutenção e atualizações: Identifi cação, diagnóstico e correção de falhas de desenvolvimento, além das atividades cotidianas, como aplicação de correções e instalação de novas funcionalidades requeridas pelo negócio. Operação e produção: Operação de aplicações, hospedadas ou não no parceiro, garantindo disponibilidade para os usuários, executando scripts de inicialização das rotinas, tarefas automáticas etc. Gerenciamento de aplicações: Monitoramento das transações e da disponibilidade das aplicações, com acionamento de equipes de suporte para gerenciamento de incidentes.

8 8 Figura 1 Modelos de terceirização Pessoas Aplicações Infraestrutura Processos 1. Outsourcing total 2. Outsourcing de infraestrutura 3. Outsourcing de aplicações 4. Multisourcing Tempo Modelos de terceirização 1. Outsourcing total: Transferência total do departamento de TIC para um provedor de serviços. Essa situação é cada vez mais rara. Algumas companhias mantêm um número reduzido de profi ssionais, dedicados apenas ao gerenciamento do contrato para defi nição das necessidades do negócio. 2. Outsourcing de infraestrutura: Transferência dos ativos e/ou serviços de infraestrutura para um provedor. Normalmente, entram na modalidade os serviços ligados à automação de escritório workplace management. Já service desk e fi eld services, geralmente são tratados em contratos diferentes com o mesmo fornecedor ou fornecedores diferentes. 3. Outsourcing de aplicações: Transferência do desenvolvimento, testes, manutenção e atualização das aplicações de negócio. 4. Multisourcing: Este modelo envolve a terceirização dos serviços com múltiplos fornecedores. Cada fornecedor desempenha um papel diferente, sendo que uma equipe interna da empresa, ou outra parte dedicada à gestão da integração dos serviços, é responsável por sua integração. Neste modelo, é importante que o gestor de TIC tenha profundo conhecimento de gerenciamento de contratos, para garantir que haja o acompanhamento adequado dos serviços prestados pelos fornecedores, bem como sua integração operacional. Este modelo admite algumas variações: vertical (segmentação segundo os processos de negócio), best-ofbreed ou best sourcing (segmentação dos serviços segundo a área de especialização e a competência dos parceiros em cada segmento) e infraestrutura e aplicações (neste modelo, há separação da prestação de serviços de infraestrutura e de gerenciamento de aplicações).

9 9 Escolha do fornecedor Entregar uma parte das atividades de sua empresa nas mãos de terceiros é mais do que simplesmente contratar um serviço: signifi ca uma relação de parceria. Por isso, é decisivo encontrar um fornecedor que seja capaz de compreender as especifi cidades do negócio e que esteja disposto a adequar suas ofertas aos investimentos necessários para atender às demandas do contratante. responsabilidade para o provedor de serviços ou, em outro extremo, em que se pretende manter a gerência de processos e a propriedade dos ativos dentro de casa, contratando apenas profi ssionais body shopping, tendem a ter no longo prazo resultados insatisfatórios para ambas as partes. A terceirização deve ser um relacionamento de corresponsabilidade entre cliente e fornecedor, tendo como base atribuições de ambas as partes, medidas em indicadores de níveis de serviços (SLA), com o objetivo de desenvolver e manter os serviços de TIC dentro de premissas pré-acordadas de prazo, custo e qualidade. Modelos em que se transfere toda a

10 10 Contratos de outsourcing normalmente têm longo prazo e, devido à criticidade do serviço prestado, trata-se de uma relação estreita e constante de parceria. Contratação Assim como o investimento em ativos é uma decisão estratégica, cujos efeitos serão sentidos ao longo dos anos seguintes, a contratação de serviços gerenciados consiste em um movimento decisivo e duradouro. Contratos de outsourcing normalmente têm longo prazo e, devido à criticidade do serviço prestado, trata-se de uma relação estreita e constante de parceria. Deve-se encarar a parceria com o provedor de serviços como uma relação positiva, em que o objetivo principal é que todos saiam ganhando. Nesse sentido, algumas práticas que inicialmente poderiam ser vistas como uma forma de se proteger contra comportamentos indesejáveis do terceiro acabam prejudicando a relação cliente-fornecedor. É o caso, por exemplo, do estabelecimento de altas multas contratuais e níveis de serviço inatingíveis. Ações desse tipo estabelecem uma relação de desconfi ança onde deveria existir parceria e corresponsabilidade, desgastando ainda mais um contrato que já tende a ser estressante. Na prática, alguns passos devem ser seguidos para que a contratação de serviços gerenciados seja a mais efi ciente possível. A seguir, algumas dicas:

11 11 Figura 2 Como contratar serviços gerenciados Preliminares Seleção de fornecedores Request for Proposal (RFP) Avaliação das respostas Identifi car a criticidade dos serviços de TIC para o negócio. Defi nir os serviços que deseja terceirizar. Descrever os componentes do serviço. Verifi car a situação atual dos serviços. Estabelecer o que se pretende em termos de evolução futura. Defi nir os indicadores que medirão os resultados esperados. Expor como pretende gerenciar o contrato. Identifi car uma lista de possíveis fornecedores conhecidos. Solicitar uma RFI Request for Information contendo dados cadastrais; situação fi nanceira; governança corporativa; processos organizacionais, especialmente de RH; oferta de serviços versus requerimentos; modelo de entrega dos serviços e certifi cações; modelo de processos baseado em ITIL e, preferencialmente, com certifi cação ISO Defi nir critérios de escolha, pontuando as características descritas. Escolher, no máximo, cinco fornecedores para participar da etapa subsequente. Preparar a RFP com as informações identifi cadas, incluir um capítulo sobre os critérios de escolha do vencedor e o cronograma esperado do processo de contratação. Submeter a RFP aos fornecedores selecionados. Preparar reuniões de apresentação da RFP e de esclarecimento de dúvidas: apresentar a empresa aos fornecedores e demonstrar os serviços que se pretende contratar em seu estágio atual. Recebidas as propostas, agende reuniões de apresentação na localidade do fornecedor, visite suas instalações (onde os serviços são prestados), audite as informações contidas nas respostas da RFI e da RFP e atribua notas aos fornecedores. Aplique os critérios técnicos defi nidos de escolha, comparando as propostas. Selecione dois ou três fornecedores para submeter ao processo de compra (short list). Identifi que a melhor proposta técnica para um possível last call de preço. Se necessário, negocie o preço com o departamento de compras.

12 12 A escolha do fornecedor adequado e a definição de um contrato claro são as melhores armas do gestor de TIC para garantir uma parceria saudável e duradoura. Considerações finais Enquanto os departamentos de TIC se movimentam em busca de profi ssionais que entendam profundamente as necessidades do negócio e conheçam tecnologia o sufi ciente para saber como utilizá-la da melhor forma para gerar resultados melhores para a companhia, prestadores de serviços gerenciados de TIC posicionam-se como parceiros ideais do CIO com função estratégica. Assim, profi ssionais da casa têm tempo e recursos disponíveis para se dedicar ao core business, enquanto colocam nas mãos de empresas especializadas a responsabilidade por manter atualizado e disponível o parque de hardware e software e os profi ssionais técnicos satisfeitos, mitigando os riscos de custos inesperados e reduzindo o impacto no caso de possíveis problemas. Obviamente, nem tudo são fl ores e é preciso ter muito cuidado durante o processo de terceirização para evitar desentendimentos entre contratante e contratado e, com isso, diminuir a possibilidade de o serviço entregue não ser o que o cliente estava buscando. A escolha do fornecedor adequado e a defi nição de um contrato claro são as melhores armas do gestor de TIC para garantir uma parceria saudável e duradoura.

13 13 Recomendações Avalie o ambiente de TIC de sua corporação e verifi que em quais áreas a contratação de serviços gerenciados faz mais sentido no momento atual. Vá ao mercado e conheça os provedores de serviços que forneçam soluções para as áreas que pretende terceirizar. Converse com colegas, especialmente os que já utilizam o modelo, para saber mais sobre os possíveis futuros parceiros. Saiba exatamente o que espera do fornecedor e deixe isso claro para ele. É importante manter no mesmo patamar as expectativas de contratante e contratado. Conte com a ajuda do departamento jurídico de sua empresa para defi nir o contrato de prestação de serviços. Caso não tenha uma área dedicada internamente, busque os serviços de uma consultoria externa ou mesmo contrate um advogado na área de TIC. É importante que o contrato seja defi nido por profi ssionais com conhecimento técnico em TIC e pelo jurídico. Tenha na equipe interna condições de acompanhar e verifi car se os termos do contrato estão sendo cumpridos e cobre o fornecedor caso ele não entregue o prometido. Evite, entretanto, multas muito altas ou metas inatingíveis. Mantenha a relação de parceria ganha-ganha.

14 14 Advisor é uma publicação da PromonLogicalis. Este documento contém informações de titularidade ou posse da PromonLogicalis, de suas controladas ou coligadas, e são protegidas pela legislação vigente. Reprodução total ou parcial desta obra apenas com prévia autorização da PromonLogicalis. As informações contidas nesta publicação são baseadas em conceitos testados e empregados no desenvolvimento de projetos específi cos e estão sujeitas a alterações de acordo com o cenário de mercado e os objetivos de cada projeto. Luís Minoru Shibata Diretor de Consultoria PromonLogicalis Daniel Amorim Diretor de PromonLogicalis Carlos Alves Gerente de Tecnologia PromonLogicalis Com mais de 15 anos de experiência em TIC, atuou como Diretor Executivo da Ipsos e como Managing Director do Yankee Group na América Latina. MBA em Conhecimento, Tecnologia e Informação pela FIA (FEA/USP). +55 (11) Para saber mais Entre em contato conosco para saber o que podemos fazer pela sua empresa Com mais de 30 anos de experiência em TIC, atuou como executivo de serviços em empresas como IBM, Equant, CPM e Atos Origin. MBA pela FGV e MBA em pela ESPM. +55 (11) Com mais de 10 anos de experiência em TIC, atuou como gestor de processos na EDS, liderando equipes na América Latina. Atualmente é Líder da Oferta de da PromonLogicalis. Mestre em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP, doutorando em Administração de Empresas (FEA-USP), certifi cado ITIL Expert e consultor ISO (11) Diretor Responsável Luís Minoru Shibata

15 15 A PromonLogicalis Com mais de trinta anos de experiência, a PromonLogicalis oferece serviços de consultoria que têm auxiliado grandes corporações a entender como alavancar o negócio por meio da adoção de soluções de TIC. A PromonLogicalis é um integrador que atua com os principais vendors do mercado para cada solução, abrangendo desde o core e a infraestrutura de redes de acesso, passando por redes, colaboração, data centers e segurança da informação, até sua operação e gerenciamento. Para atender a modalidade de, a PromonLogicalis conta com seu Centro de Avançados (CSA), núcleo composto por uma equipe de profi ssionais altamente especializada, certifi cada tanto nos principais modelos processuais de referência (ISO 9001, ISO e ISO 27001), como nas mais variadas tecnologias. O gerenciamento de infraestrutura é realizado de forma remota e centralizada, e atende a todas as exigências de SLA (Service Level Agreement) demandadas pelo cliente, garantindo a continuidade e a qualidade dos serviços envolvidos em suas operações. O modelo oferecido pela PromonLogicalis atende tanto aos clientes que já possuem uma infraestrutura de TIC e desejam que um parceiro altamente especializado atue no seu gerenciamento global ou parcial, como também àqueles que ainda não possuem soluções específi cas e que pretendem contratá-las em um modelo de outsourcing e como serviço (ITaaS).

16 Argentina Brasil Bolívia Chile Colômbia Equador Paraguai Peru Uruguai Copyright 2011 PromonLogicalis All rights reserved.

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000

IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Exame simulado IT Service Management Foundation Bridge based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro, 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies

Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies CUSTOMER SUCCESS STORY Ativas otimiza serviços de cloud com soluções CA Technologies PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços gerenciados de TI Empresa: Ativas Empregados: 200+ Faturamento (2011): R$ 30 milhões

Leia mais

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail

Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Proteção de Dados no Contexto do Outsourcing de Infraestrutura de TI TIVIT Leonardo Brito Gibrail Engenharia de Negócios 1 Agenda 1 Sobre a TIVIT 2 IT Outsourcing 3 Parceria TIVIT & Symantec 4 Projeto

Leia mais

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas

Gestão integrada de múltiplos fornecedores. Do Caos ao Domínio. Maio/2009. Nós Fazemos as Empresas Mais Competitivas Gestão integrada de múltiplos fornecedores Do Caos ao Domínio Maio/2009 Nós Fazemos as Empresas Mais Uma página sobre a TGT Pg. 1 Somos dedicados exclusivamente à CONSULTORIA, o que garante aos nossos

Leia mais

Guia para RFP de Outsourcing

Guia para RFP de Outsourcing O processo de condução de uma cotação de serviços de TI, normalmente denominada RFP (do Inglês Request For Proposal), é um processo complexo e que necessita ser feito com critério e cuidados. Muitas vezes

Leia mais

Cloud computing. As oportunidades estão nas nuvens. Advisor. Análises independentes de tendências tecnológicas para profissionais de TIC

Cloud computing. As oportunidades estão nas nuvens. Advisor. Análises independentes de tendências tecnológicas para profissionais de TIC Análises independentes de tendências tecnológicas para profissionais de TIC As oportunidades estão nas nuvens Foco Data center Tecnologia Virtualização Setor Grandes corporações, governo e operadoras Geografia

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

Gerenciamento de Níveis de Serviço

Gerenciamento de Níveis de Serviço Gerenciamento de Níveis de Serviço O processo de Gerenciamento de Níveis de Serviço fornece o contato entre a organização de TI e o cliente, para garantir que a organização de TI conhece os serviços que

Leia mais

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput

panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput panorama do mercado brasileiro de Cloud Comput Cloud Conf 2012 Agosto de 2012 Sobre a Frost & Sullivan - Consultoria Global com presença nos 4 continentes, em mais de 25 países, totalizando 40 escritórios.

Leia mais

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI

UM RESUMO EXECUTIVO. Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI UM RESUMO EXECUTIVO Organizado para empresas:construindo um modelo operacional contemporâneo de TI Ao longo da última década, a TI da EMC tem passado por uma transformação para se tornar uma parceira estrategicamente

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

Por que utilizar o modelo ITIL

Por que utilizar o modelo ITIL Por que utilizar o modelo ITIL... O que não é definido não pode ser controlado... O que não é controlado não pode ser medido... O que não é medido não pode ser melhorado Empregado para definir, controlar,

Leia mais

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Fernando Bittar Diretor de Novos Negócios ITM IT Management Contexto do Mercado de Cloud Computing

Leia mais

Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand

Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand CUSTOMER SUCCESS STORY Sicredi reduz em 20% os custos de gestão de portfólio com CA Clarity PPM On Demand PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços financeiros Empresa: Sicredi Funcionários: +12.000 EMPRESA

Leia mais

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos.

Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender gerenciamento de riscos. ITIL V3 Porquê na ITIL nas empresas? o Para termos uma resposta efetiva é preciso entender o porque da governança; o Entender o gerenciamento de riscos. Porquê Governança? Porque suas ações e seus requisitos

Leia mais

CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies

CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies CUSTOMER SUCCESS STORY CPD Informática otimiza gestão de serviços de TI com soluções CA Technologies EMPRESA A CPD Informática atua com a venda de soluções, serviços, planejamento e gestão de TI, contribuindo

Leia mais

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com Conceito Com base nas definições podemos concluir que: Governança de de TI TI busca o compartilhamento de de decisões de de TI TI com os os demais dirigentes

Leia mais

2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005

2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005 ITIL (IT Infrastructure Library) ITIL - Information Technology Infrastructure Library Uma Introdução 2º Encontro GE-SP ITIL 05.03.2005 05/03/2005 GE-SP ITIL 1 Apresentadores Carlos Teixeira - Automidia

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade III GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade III GOVERNANÇA DE TI Information Technology Infrastructure Library ITIL Criado pelo governo do Reino Unido, tem como objetivo a criação de um guia com as melhores práticas

Leia mais

PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor

PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor CUSTOMER SUCCESS STORY PromonLogicalis: mais de 10 mil equipamentos gerenciados com CA Nimsoft Monitor CUSTOMER PROFILE Empresa: PromonLogicalis Indústria: Tecnologia da Informação e Comunicações Funcionários:

Leia mais

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved

Conhecimento em Tecnologia da Informação. Catálogo de Serviços. Conceitos, Maturidade Atual e Desafios. 2012 Bridge Consulting All rights reserved Conhecimento em Tecnologia da Informação Catálogo de Serviços Conceitos, Maturidade Atual e Desafios 2012 Bridge Consulting All rights reserved Apresentação Esta publicação tem por objetivo apresentar

Leia mais

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA

SOLUÇÕES DE RESILIÊNCIA E SEGURANÇA SERVIÇO DE RESPOSTA A INCIDENTES D Solução de segurança que fornece orientações para o efetivo controle ou correção de ataques externos causados por vulnerabilidades encontradas no ambiente do cliente.

Leia mais

Advisor. Data Centers. A pressão por redução de custos e otimização de recursos

Advisor. Data Centers. A pressão por redução de custos e otimização de recursos Foco Redução de Custos Tecnologia Data Centers Setor Grandes Corporações Geografia América Latina Advisor Independent business analysis of technology trends for ICT decision makers Data Centers A pressão

Leia mais

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português

SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português 1 de 7 28/10/2012 16:47 SIMULADO: Simulado 3 - ITIL Foundation v3-40 Perguntas em Português RESULTADO DO SIMULADO Total de questões: 40 Pontos: 0 Score: 0 % Tempo restante: 55:07 min Resultado: Você precisa

Leia mais

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart.

Glossário Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Apresenta a definição dos termos, siglas e abreviações utilizadas no contexto do projeto Citsmart. Versão 1.6 15/08/2013 Visão Resumida Data Criação 15/08/2013 Versão Documento 1.6 Projeto Responsáveis

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos

Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Gerenciamento de Serviços de TI ITIL v2 Módulo 1 Conceitos básicos Referência: An Introductory Overview of ITIL v2 Livros ITIL v2 Cenário de TI nas organizações Aumento da dependência da TI para alcance

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL

Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Gerenciamento de Serviços de TI com base na ITIL Information Technology Infrastructure Library ou Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação A TI de antes (ou simplesmente informática ),

Leia mais

IT SERVICES. 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: Rio de Janeiro -RJ 13/02/2014

IT SERVICES. 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: Rio de Janeiro -RJ 13/02/2014 IT SERVICES 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia LOCAL: Rio de Janeiro -RJ 13/02/2014 TEMA DA PALESTRA: Desafios da Gestão de TI no Mercado Jurídico

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Terceirização de RH e o líder de TI SUMÁRIO EXECUTIVO. Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI?

Terceirização de RH e o líder de TI SUMÁRIO EXECUTIVO. Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI? SUMÁRIO EXECUTIVO Sua tecnologia de RH está lhe proporcionando flexibilidade em TI? EM ASSOCIAÇÃO COM A TERCEIRIZAÇÃO DE RH LIBERA AS EQUIPES DE TI Nove em cada 10 CIOs se preocupam em reter os melhores

Leia mais

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3

PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 PÁGINA 4 ITIL V.2 & ITIL V.3 Gerência de Níveis de Serviço Manter e aprimorar a qualidade dos serviços de TI Revisar continuamente os custos e os resultados dos serviços para garantir a sua adequação Processo

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup

Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup Gerenciamento de Serviços de TI e Site Backup ATIVAS encerra o ano como a empresa que mais cresceu no mercado brasileiro de serviços de TI ATIVAS é formalmente apresentada ao mercado CEMIG Telecom adquire

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000

EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Exame simulado EXIN IT Service Management Foundation based on ISO/IEC 20000 Edição Novembro 2013 Copyright 2013 EXIN All rights reserved. No part of this publication may be published, reproduced, copied

Leia mais

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS

transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS WHITE PAPER Setembro de 2012 transferência da gestão de atendimento para o modelo SaaS Principais problemas e como o CA Nimsoft Service Desk ajuda a solucioná-los agility made possible Índice resumo executivo

Leia mais

Estimativas apontam que, no

Estimativas apontam que, no Estimativas apontam que, no Brasil, cerca de 90% das empresas que passam por auditorias de software utilizam mais programas do que foi adquirido, sinalizando a grande dificuldade das companhias em controlar

Leia mais

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA

ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL V3 (aula 6) AGENDA: A VERSÃO 3 ESTRATÉGIA DO SERVIÇO DESENHO DO SERVIÇO TRANSIÇÃO DO SERVIÇO OPERAÇÃO DO SERVIÇO MELHORIA CONTÍNUA ITIL - Livros Estratégia de Serviços (Service Strategy): Esse livro

Leia mais

FEMSA Gerencia mais de 80 mil Tickets Mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager

FEMSA Gerencia mais de 80 mil Tickets Mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager CUSTOMER SUCCESS STORY Julho 2013 FEMSA Gerencia mais de 80 mil Tickets Mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager PERFIL DO CLIENTE Indústria: Bebidas Companhia: FEMSA Funcionários: +177

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações

A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações A Terceirização da Manutenção como Estratégia Competitiva nas Organizações Alessandro Trombeta Supervisor de Manutenção Valdemar Roberto Cremoneis Gerente Industrial Cocamar Cooperativa Agroindustrial

Leia mais

Service Level Management SLM. Gerenciamento de Níveis de Serviço

Service Level Management SLM. Gerenciamento de Níveis de Serviço Service Level Management SLM Gerenciamento de Níveis de Serviço 1 É o balanço o entre... Qualidade dos serviços entregues Expectativa do cliente 2 Processo: Definições Service Level Management (SLM) Têm

Leia mais

Brazil IT Snapshot 2013

Brazil IT Snapshot 2013 Brazil IT Snapshot 2013 Um panorama sobre a maturidade da TIC corporativa brasileira Principais atribuições e benefícios de TIC de acordo com os entrevistados Lucro Inovação Automação Resultados Agilidade

Leia mais

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI

Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Melhores práticas para gerenciamento de suporte a serviços de TI Adriano Olimpio Tonelli Redes & Cia 1. Introdução A crescente dependência entre os negócios das organizações e a TI e o conseqüente aumento

Leia mais

S e g u r a n ç a. d a. I n f o r m a ç ã o 2007

S e g u r a n ç a. d a. I n f o r m a ç ã o 2007 S e g u r a n ç a d a I n f o r m a ç ã o 2007 Uma corrente não é mais forte do que seu elo mais fraco. Tem medo de ataques? Tranque sua rede numa sala!. Só gerenciamos aquilo que medimos, só medimos aquilo

Leia mais

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic

Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic CUSTOMER SUCCESS STORY Globalweb otimiza oferta e entrega de serviços a clientes com CA AppLogic PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Companhia: Globalweb Outsourcing Empregados: 600 EMPRESA A Globalweb

Leia mais

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação

Sourcing de TI. Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Sourcing de TI Eficiência nas iniciativas de sourcing de TI Como alcançá-la? 2010 Bridge Consulting Apresentação Apesar de ser um movimento de grandes dimensões,

Leia mais

Grupo Seres Adota CA Nimsoft Service Desk para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk

Grupo Seres Adota CA Nimsoft Service Desk para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Grupo Seres Adota CA Nimsoft Service Desk para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk PERFIL DO CLIENTE Indústria: Consultoria Empresa: Grupo Seres Colaboradores:

Leia mais

Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk

Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk CUSTOMER SUCCESS STORY Abril 2014 Grupo Seres Adota CA Cloud Service Management para Automatizar e Gerenciar Chamados de Service Desk PERFIL DO CLIENTE Indústria: Consultoria Empresa: Grupo Seres Colaboradores:

Leia mais

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02

CLOUD. tendências CLOUD. entendendo e contratando assertivamente. Agosto/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 02 tendências CLOUD EDIÇÃO 02 Agosto/2012 CLOUD O conceito de nuvem é nebuloso Como uma organização pode contratar assertivamente Serviços em Cloud? Quais são os principais riscos de um contrato de Cloud

Leia mais

IT SERVICES. 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: São Paulo -SP 20/03/2014

IT SERVICES. 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: São Paulo -SP 20/03/2014 IT SERVICES 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia LOCAL: São Paulo -SP 20/03/2014 TEMA DA PALESTRA: Desafios da Gestão de TI no Mercado Jurídico PALESTRANTE:

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com

Gestão de T.I. GESTÃO DE T.I. ITIL. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com GESTÃO DE T.I. José Luís Padovan jlpadovan@gmail.com 1 Information Technology Infrastructure Library 2 O que é o? Information Technology Infrastructure Library é uma biblioteca composta por sete livros

Leia mais

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT

Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Gestão de Sistemas de Informação II Introdução ao COBIT Professor Samuel Graeff prof.samuel@uniuv.edu.br COBIT O que e? COBIT significa Control Objectives for Information and related Technology - Objetivos

Leia mais

Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance

Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance CUSTOMER SUCCESS STORY Itaú BBA protege operações e transações financeiras com soluções CA Service Assurance PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços Financeiros Companhia: Itaú BBA Grupo Itaú Unibanco Empregados:

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios

Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI. Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Metodologia para Análise de Maturidade de Governança de TI Soluções em Gestão e TI que adicionam valor aos negócios Garanta a eficiência e a competitividade da sua empresa Análise de Maturidade de Governança

Leia mais

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com

MBA em Gestão de Tecnologia da Informação. Governança de TI - Aula 2. Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Governança de TI - Aula 2 Lincoln Herbert Teixeira lincolnherbert@gmail.com Projetos Altos investimentos em TI - importante que tenhamos processos eficazes para

Leia mais

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3

Gerenciamento de Serviços de TIC. ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Gerenciamento de Serviços de TIC ISO/IEC 20.000 / ITIL V2 e V3 Agenda O que é serviço de TIC? O que é Qualidade de Serviços de TIC? O que é Gerenciamento de Serviços de TIC? ISO IEC/20.000-2005 ITIL versão

Leia mais

Estudo de Remuneração

Estudo de Remuneração 2012 2013 Estudo de Remuneração Cenário atual e perspectivas para 2013 Uma onda positiva atingiu o mercado de trabalho brasileiro até o início de 2012, que apresentou taxas de desemprego baixíssimas e

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior Aula IV Unidade II E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Os modelos atuais para governança partem de processos empresariais serviços prestados, modelos

Leia mais

Hospedagem Virtualizada

Hospedagem Virtualizada Conheça também Desenvolvimento de sistemas Soluções de Segurança Soluções com o DNA da Administração Pública Há 43 anos no mercado, a Prodesp tem um profundo conhecimento da administração pública e também

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

Outsourcing em Telecom. BI Telecom. Gestão em Telecomunicações. Tarifação e Administração de Ligações. SGTC Corporativo. Auditoria em Telecom

Outsourcing em Telecom. BI Telecom. Gestão em Telecomunicações. Tarifação e Administração de Ligações. SGTC Corporativo. Auditoria em Telecom Sobre a TeleGestão A TeleGestão, especialista em gestão de telecomunicações, dedica-se há mais de 20 anos ao desafio de adequar recursos de telefonia ao perfil corporativo de diversos setores. As soluções

Leia mais

Service Desk Corporativo

Service Desk Corporativo Service Desk Corporativo Solução com base na ITIL V3 Rubem Melendez Filho Novatec Copyright 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida

Leia mais

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação

ITIL na Prática. Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação ITIL na Prática Quais são os fatores críticos de sucesso para obter valor a partir de um Service Desk? Conhecimento em Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

O seu caminho em Tecnologia da Informação.

O seu caminho em Tecnologia da Informação. O seu caminho em Tecnologia da Informação. A Empresa Tecnologia da Informação é a essência da Company, empresa criada para fornecer soluções em produtos e serviços para o mercado composto por empresas

Leia mais

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist

Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio. Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist Cloud Computing: Quando a nuvem pode ser um risco para o negócio Marco Lima aka Mago Enterprise Technology Specialist 05 De onde vem o termo nuvem? Business Servidores SAN WAN SAN LANs Roteador NAS Switch

Leia mais

Código de prática para a gestão da segurança da informação

Código de prática para a gestão da segurança da informação Código de prática para a gestão da segurança da informação Edição e Produção: Fabiano Rabaneda Advogado, professor da Universidade Federal do Mato Grosso. Especializando em Direito Eletrônico e Tecnologia

Leia mais

o desenvolvimento, o crescimento e a disseminação moral, honestidade e cooperação real transparência, alta qualidade e preços justos

o desenvolvimento, o crescimento e a disseminação moral, honestidade e cooperação real transparência, alta qualidade e preços justos Desde Junho do ano 2000, trabalhamos muito e buscamos crescer, em nossa sede e em capital. Mas todo nosso crescimento só foi e é possível porque nunca deixamos de lado o desenvolvimento, o crescimento

Leia mais

Scitum reduz em 50% o tempo de produção de relatórios com CA Business Service Insight

Scitum reduz em 50% o tempo de produção de relatórios com CA Business Service Insight CUSTOMER SUCCESS STORY Scitum reduz em 50% o tempo de produção de relatórios com CA Business Service Insight PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços de TI Empresa: Scitum Funcionários: 450+ EMPRESA Empresa

Leia mais

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor]

Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Contrato de Serviço (SLA) para [Cliente] por [Provedor] Data Gerador do documento: Gerente de Negociação: Versões Versão Data Revisão Autor Aprovação (Ao assinar abaixo, o cliente concorda com todos os

Leia mais

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix

Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix 1/7 Controle e Monitoramento Inteligente dos processos e regras de negócios utilizando a Plataforma Zabbix Navegue: 1/7 > www.alertasecurity.com.br +55 11 3105.8655 2/7 PERFIL ALERTA SECURITY SOLUTIONS

Leia mais

Sumário. Introdução 3. Contexto 4. Os modelos de atuação 7. Análise de oportunidade e Gerenciando expectativas 9. Conclusão 13

Sumário. Introdução 3. Contexto 4. Os modelos de atuação 7. Análise de oportunidade e Gerenciando expectativas 9. Conclusão 13 Análises independentes de tendências tecnológicas para profissionais de TIC Um novo mercado a ser explorado no Brasil Foco Consultoria Tecnologia Telefonia móvel Setor Grandes corporações, governo e operadoras

Leia mais

FEMSA gerencia mais de 80 mil tickets mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager

FEMSA gerencia mais de 80 mil tickets mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager CUSTOMER SUCCESS STORY FEMSA gerencia mais de 80 mil tickets mensais de TI, Finanças e RH com CA Service Desk Manager PERFIL DO CLIENTE Indústria: Bebidas Companhia: FEMSA Funcionários: +177 mil (global)

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS IS/TI DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência se necessário.

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Gerenciamento de Suporte Professor: Fernando Zaidan Ago-2009 1 2 Contexto Área de TI lugar estratégico

Leia mais

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011

Disciplina: Administração de Departamento de TI. Professor: Aldo Rocha. Aula I - 11/08/2011 Disciplina: Administração de Departamento de TI Professor: Aldo Rocha Aula I - 11/08/2011 Gerenciamento de Serviços TI 1.Introdução; 2. Panorama Atual; 3. Necessidade do alinhamento de TI a estratégia

Leia mais

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br

Professor: Conrado Frassini cfrassini@uol.com.br Governança de TI e ISO20000 Quo Vadis TI? quinta-feira, 14 de agosto de 2008, 17h09 A área de Tecnologia da Informação vem sofrendo mudanças profundas e esse fenômeno aumentará nos próximos anos. Além

Leia mais

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação

Estratégia de TI. Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Estratégia de TI Posicionamento Estratégico da TI: como atingir o alinhamento com o negócio 2011 Bridge Consulting Apresentação

Leia mais

Gerenciamento de Projetos

Gerenciamento de Projetos Gerenciamento de Projetos PMI, PMP e PMBOK PMI (Project Management Institute) Estabelecido em 1969 e sediado na Filadélfia, Pensilvânia EUA, o PMI é a principal associação mundial, sem fins lucrativos,

Leia mais

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de T.I. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de T.I Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Information Technology Infrastructure Library ITIL ITIL é um acrônimo de Information Technology Infraestruture Library. Criado em

Leia mais

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor

Cloud Computing O novo paradigma de Custeio. Anderson Baldin Figueiredo Consultor Cloud Computing O novo paradigma de Custeio Anderson Baldin Figueiredo Consultor O momento da 3ª. Plataforma $$$$$ $ Conceituando Cloud Computing Mas o que significa cloud computing mesmo? Cloud = Evolução

Leia mais

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS ITIL V3 GUIA DE MELHORES PRÁTICAS EM GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO ITIL V3 1.1. Introdução ao gerenciamento de serviços. Devemos ressaltar que nos últimos anos, muitos profissionais da

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL

Exame de Fundamentos da ITIL Exame de Fundamentos da ITIL Simulado A, versão 5.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Todas as respostas devem ser assinaladas na grade de respostas fornecida.

Leia mais

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil

Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil Posicionando-se para o futuro da computação em nuvem no Brasil A parceria estratégica global estabelecida entre a Capgemini e a EMC acelera o desenvolvimento e o fornecimento de soluções de última geração

Leia mais

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma 1 IDC - Equipe Pietro Delai Reinaldo Sakis João Paulo Bruder Luciano Ramos Gerente de Pesquisa e Consultoria -Enterprise Gerente de Pesquisa

Leia mais

Exame de Fundamentos da ITIL v.3

Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame de Fundamentos da ITIL v.3 Exame simulado B, versão 3.1 Múltipla escolha Instruções 1. Todas as 40 perguntas devem ser respondidas. 2. Não existem perguntas capciosas.

Leia mais

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS

Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS 1 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação/ IFTI 1402 Turma 25 09 de abril de 2015 Proposta de Avaliação de Empresas para o uso do SAAS Raphael Henrique Duarte

Leia mais

Projeto de Redes Top-Down

Projeto de Redes Top-Down Projeto de Redes Top-Down Referência: Slides extraídos (material de apoio) do livro Top-Down Network Design (2nd Edition), Priscilla Oppenheimer, Cisco Press, 2010. http://www.topdownbook.com/ Alterações

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Engenharia de Requisitos, Manutenção Corretiva e Acordo de Nível de Serviço.

Engenharia de Requisitos, Manutenção Corretiva e Acordo de Nível de Serviço. Engenharia de Requisitos, Manutenção Corretiva e Acordo de Nível de Serviço. Nilton Ferreira Caetano, Francinaldo de Paula Santos, Thiago Lopes de Godoi Barbosa Centro Universitário de Brasília (UNICEUB)

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE White Paper NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE A cada dia, o mundo da mobilidade se torna mais crítico e complexo. Por esta natureza, usuários de mobilidade necessitam cada vez mais de agilidade

Leia mais

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1

Governança de TI. ITIL v.2&3. parte 1 Governança de TI ITIL v.2&3 parte 1 Prof. Luís Fernando Garcia LUIS@GARCIA.PRO.BR ITIL 1 1 ITIL Gerenciamento de Serviços 2 2 Gerenciamento de Serviços Gerenciamento de Serviços 3 3 Gerenciamento de Serviços

Leia mais

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente;

ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL ITIL - Por que surgiu? Dependências de TI; A qualidade, quantidade e disponibilidade de infra-estrutura de TI afetam diretamente; ITIL Mas o que gerenciar? Gerenciamento de Serviço de TI. Infra-estrutura

Leia mais

Roteiro do Programa APRESENTAÇÃO. Este manual apresentará passo a passo o Programa de Auto-Atendimento

Roteiro do Programa APRESENTAÇÃO. Este manual apresentará passo a passo o Programa de Auto-Atendimento NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Roteiro do Programa Manual Etapa Zero Bem-vindo! É um prazer ter você participando do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo, concebido pelo Sebrae

Leia mais