O poder da nova classe média na estratégia de brand das construtoras de Sergipe. Estudo de caso da empresa Celi. 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O poder da nova classe média na estratégia de brand das construtoras de Sergipe. Estudo de caso da empresa Celi. 1"

Transcrição

1 O poder da nova classe média na estratégia de brand das construtoras de Sergipe. Estudo de caso da empresa Celi. 1 Danilo Nunes de Oliveira FREIRE 2 Jamilly Ribeiro VILELA 3 Lucas Dias da SILVA. 4 Marcos Daniel de Oliveira SOARES 5 Marina Nogueira Santos SILVA 6 Rodrigo Menezes SILVA 7 Osmar Cândido da Silva JÚNIOR 8 Raquel M Carriço FERREIRA 9 Matheus Pereira Matos FELIZOLA 10 Universidade Federal de Sergipe, São Cristovão, SE O presente artigo é um estudo de caso sobre a construtora Celi, empresa que representa boa parte do mercado imobiliário de Sergipe e que se estabeleceu como uma marca de qualidade para o público. Objetiva-se apresentar as implicações de uma extensão de marca feita por esta construtora, a Stanza, que procura atender a outro segmento de mercado, a nova classe média. Como objetivo secundário, o estudo de caso busca retratar as mudanças no marketing da Celi durante sua história e fazer uma análise do ambiente da mesma, a fim de se compreender melhor os motivos e efeitos desta extensão. Ainda que a marca Stanza tenha sido criada recentemente, o trabalho de branding somados ao cuidado na comunicação individual frente ao novo público-alvo, fazem da Stanza um bom exemplo de extensão de marca no estado de Sergipe. Palavras-chave : extensão de marca, Celi, classe média, Stanza, ambiente de marketing. 1 Trabalho apresentado como requisito para última unidade da matéria Marketing e Propagnada I, Graduando do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 3 Graduanda do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 4 Graduando do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 5 Graduando do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 6 Graduanda do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 7 Graduando do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 8 Graduando do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, 9 Co-orientadora do trabalho. Doutora em Televisão e Cinema pela Universidade Nova de Lisboa, Professora do Curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Federal de Sergipe, UFS, 10 Orientador do trabalho. Doutorando em ciências sociais-ufrn Mestre em Meio Ambiente pela UFS e professor do curso de Comunicação Social na mesma instituição, 1

2 1. Introdução Nos últimos anos, a classe C tornou-se foco da maioria das empresas brasileiras graças à notória aquisição do poder de compra resultante de melhorias econômicas e governamentais. Pela significativa mudança percebida no potencial de consumo destes indivíduos que foram denominados: a nova classe média e também por movimentar a economia, seja pelo consumo ou pela criação de pequenas empresas. A importância de suprir as necessidades desta classe torna-se mais evidente quando se constata que, segundo dados divulgados pela GLOBO.COM, 2010, cerca de metade da população brasileira encontra-se nesta classe, e ainda mais quando se observa a criação de produtos e serviços específicos e até mesmo extensões de marca que buscam atender a este novo segmento demográfico. No setor imobiliário, a nova classe média é tão relevante que, segunda a coluna de economia do GLOBO.COM, 2010, foi capaz de reanimar as vendas da recente crise do setor, e, somado a isto, a percentagem de 19% da nova classe média que pretende comprar um imóvel em breve, se mostra um número de grande importância para qualquer construtora brasileira. A expressão do grupo dentro do setor se torna ainda mais expressiva com o auxílio de programas do governo como o Minha Casa, Minha Vida, que facilita o financiamento da casa. A nova classe média sonha em ter o primeiro imóvel e vislumbra no poder econômico adquirido a oportunidade de realizar a este anseio. A construtora Celi, não diferente de outras empresas do Brasil e de outras construtoras de Sergipe, no qual identificou esse mercado com sede de consumo e chegou à conclusão que não poderia ignorar o segmento. No entanto, no caso da Celi, o público com o qual normalmente atua é a classe alta e por isso é conhecida pelos empreendimentos de alto luxo construídos em Aracaju. Diante deste cenário conflituoso, o departamento de marketing decidiu fazer a extensão da marca Celi e criou em 30 de abril de 2008, a sub-marca Stanza, já que não poderia tratar dois perfis de mercado totalmente distintos de público da mesma forma. Trata-se de uma extensão de linha da marca-mãe Celi, a qual busca atender um novo segmento, a nova classe média. Para suprir as necessidades dos consumidores os empreendimentos Stanza trabalham com formatos, materiais, cores, comunicação e principalmente preços diferentes e busca solucionar as demandas de cada público. 2

3 Em Sergipe, observa-se que as construtoras que trabalhavam apenas com as classes mais altas e se promocionavam nas mídias como marcas para tal público, começaram a vislumbrar na nova classe média uma oportunidade de maiores lucros e também uma possível e importante fidelização destes novos consumidores, já que poderão ascender economicamente e compor as classes mais altas e, consequentemente, consumir os produtos de alto luxo destas construtoras. Essa movimentação fica mais evidente com as recentes extensões de marca da Norcon, o FelizCidade e o Stanza, da Celi. Para compreendermos melhor os efeitos e motivos da extensão da marca Celi, se faz necessário um estudo do ambiente de marketing da empresa, com foco no Stanza, haja vista que há uma diferenciação nos ambientes dos empreendimentos comuns e os da nova marca, bem como análise de campanhas para ilustrar este estudo. 2. A construtora Celi 2.1. Histórico da Empresa A Celi é uma empresa sergipana da área da construção civil fundada em Iniciou seus trabalhos com obras públicas como a construção do Mercado Municipal de Aracaju, a Orla de Atalaia e o farol da Atalaia. Atualmente possui matriz em Aracaju e filiais nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas, Pernambuco, além de representações em diversos estados brasileiros. Responsável por empreendimentos imobiliários, edificações públicas e privadas, obras industriais, conjuntos habitacionais, saneamento e infra-estrutura básica, pontes e viadutos. O grupo Celi é composto pela construtora Celi, pelo complexo Celi Decorações e pelo instituto Luciano Barreto Júnior, que representa a margem social da empresa. A construção de empreendimentos imobiliários passou a ser intensificada entre os anos de 1999 e 2000, época em que foi criado o Selo de Entrega Garantida, que é um dos grandes diferenciais da empresa, no qual anuncia já no lançamento do empreendimento residencial a data e hora de entrega do imóvel. A partir dessa época que o departamento de marketing da Celi começou a atuar de forma mais intensa, pois a Celi precisava comunicar-se com o mercado e criar valor para marca e comercializar seus produtos de maneira eficiente, visto a mudança seu foco de empreendimentos públicos para privados. Diversas estratégias são desenvolvidas com um único objetivo, agregar valor a marca Celi e a marca Stanza. 3

4 2.2. Microambiente Ao ponderar as variáveis existentes no microambiente, a organização deve buscar o equilibrío destas variáveis de forma a criar um cenário favorável para alcançar os objetivos da empresa, sejam eles comerciais ou institucionais. Além disso, é preciso que haja uma identificação coerente dos aspectos do microambiente que tem mais relevância para a organização, já que para o seu controle devem ser desenvolvidas estratégias de forma mais rápida e efetiva, sobretudo, porque as variáveis do microambiente são, segundo KOTLER (2006), passiveis de controle, análise e mudança. Para HONORATO (2004, p. 38), microambiente é é o conjunto de agentes que afetam diretamente a empresa e que podem, de alguma maneira, ser controlados pelas ações de marketing daquela. Ainda segundo o mesmo, são agentes do microambiente a empresa, os clientes, os fornecedores, intermediários de marketing e stakeholders. No entanto, para esta análise, consideraram-se como variáveis: os colaboradores, os fornecedores, os clientes, os parceiros e a estrutura de marketing, seguindo o pensamento de KOTLER (2006). Tanto para empreendimentos Celi, como para Stanza, o microambiente tem o peso fundamental para o sucesso dos lançamentos. Ter o controle dessas variáveis se faz imprescindível, pois o descuido com qualquer uma delas pode acarretar em problemas na saúde da empresa. A Celi busca pensar sempre em agradar os seus clientes e busca nas variáveis do microambiente o que há de mais próximo aos desejos constatados na pesquisa de marketing feita periodicamente pela empresa Colaboradores A Celi traz uma grande quantidade de colaboradores altamente capacitados dos diversos setores que compõem a construtora. São, no entanto x funcionários que fazem parte de todo o processo da manutenção dos serviços da empresa. Vão desde o setor administrativo até o marketing, onde são treinados previamente para aderir ao cargo que irá compor futuramente, sendo que a própria empresa investe no futuro profissional de cada um dos seus colaboradores e gestores; palestras, cursos e seminários de suas devidas áreas para gerenciá-las melhor na empresa. Os colaboradores têm oportunidade de serem recebidos na Celi com grande zelo pelo seu endomarketing, que preocupa-se com o funcionário, como campanhas desenvolvidas no dia dos pais, dia das mães, assim tornando o ambiente de trabalho 4

5 mais produtivo, motivacional e satisfatório para aqueles que o compõem, assim com uma maior integração no setor em Recursos Humanos Fornecedores A Celi agrega sua marca a diversos fornecedores, na busca pelo melhor custobenefício na compra de todo o material necessário no processo da construção de empreendimentos, produtos necessários para manter a empresa como papelaria, transporte e limpeza, como também na produção publicitária desenvolvida por uma agência contratada. A importância de uma boa relação com os fornecedores é imprescindivel como evidencia HONORATO (2004, p. 39) quando escreve que: Independentemente do ramo de atividade de uma empresa, a compra de matéria-prima ou de produtos acabados ocorre por meio de uma transação comercial. Por essa razão, a empresa precisa necessariamente estabelecer uma boa política de compras para que os resultados finais possam ser traduzidos em benefícios, sejam eles econômicos ou não. Os elementos influenciadores no processo de escolha dos fornecedores são vários, entre eles: tamanho e concentração em relação a outros participantes do setor, diferenciação dos produtos, preço em consonância com a criação de valor. Essa escolha depende dos objetivos estratégicos da empresa. A relação empresa/fornecedor ganha cada vez mais importância no cenário dos negócios e constitui-se o segundo elemento cooperativo e competitivo em importância. (HONORATO, 2004, p. 39) Já para Cobra (1992) é de grande importância monitorar tais fornecedores neste aspecto por seu comportamento, uma vez que se os custos se alterarem, irão afetar o preço final, pois a matéria prima é importante item do custo total. Esse fato não se adapta às agências de publicidade, que no caso da Celi, tem sua conta atendida pela Teaser Propaganda, deste modo não liga-se com o produto final da construção, único e exclusivamente voltado com a preocupação da venda. A importância da agência de propaganda está em volta de gerir uma imagem e um posicionamento de marca para a empresa principalmente por seu slogan Solidez e Qualidade fazendo toda a reprodução imagética da campanha da construtora. Além da agência, existem vertentes de fornecimento para o marketing da Celi como a SET e a Brasil Filmes que criam os comerciais televisivos; Accioly Studio que produz as fotografias publicitárias para as campanhas e a produção gráfica da Gráfica SERCORE. Segundo Boone (2009), muitos anunciantes citam muitas razões para confiar às agências ao menos em alguma parte da sua publicidade, muitas vezes permitindo que a 5

6 própria empresa deixe a agência gerir a ferramenta publicitária permitindo que o anunciante evite muitas despesas fixas associadas a manunteção de um departamento de propaganda interno Clientes Segundo KOTLER (2006), existem quatro mercados de clientes que podem ser considerados como os principais: mercado consumidor, organizacional, global e sem fins lucrativos. Sobre esta óptica, observa-se que a Celi trabalha principalmente com um destes mercados, o mercado consumidor. De acordo com Kotler, o mercado consumidor é aquele do qual fazem parte os clientes físicos em geral abrangendo produtos e serviços de consumo em massa e está em constante mudança. Pode-se dizer que este mercado é atualmente o foco do marketing e das vendas da marca Stanza. Os clientes atendidos pela Stanza pertencem em sua maioria à classe C de Aracaju. Com renda entre dois e dez salários mínimos (R$1.020 a R$5.100), esta classe tem visto seu poder de compra crescer muito nos últimos anos e as construtoras sergipanas, como a Celi (através da Stanza), aproveitam este momento de expansão do mercado imobiliário local. Outros fatores que facilitam a compra de um empreendimento Stanza são as condições para o financiamento e pagamento concedidas pelas construtoras, aliadas a programas de incentivo governamentais. Através do financiamento por programas como o Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal, por exemplo, o cliente adquire uma série de facilitações como redução nas taxas de juros, segurança em caso de desemprego e descontos no registro do imóvel em cartório. Por serem voltados para uma classe mais baixa, os empreendimentos Stanza não estão localizados nas áreas mais nobres da cidade, como os empreendimentos da Celi. Contudo, a construtora não abriu mão de proporcionar segurança, conforto e bom acesso aos seus clientes no que diz respeito à localização geográfica dos prédios da marca Stanza Parceiros É através das parcerias que a empresa desenvolve diferenciais competitivos no mercado atuante, caracterizada pela lucratividade de ambas as partes. Ao firmar-se uma parceria é importante que ambas as empresas estejam com os mesmos objetivos dentro 6

7 do mercado e que a qualidade das duas sejam equivalente ao desejo dos clientes. Outro benefício oferecido pelas parcerias é a possibilidade de melhorar a rentabilidade na construção dos empreendimentos, já que a compra de material pode ser barateada e em troca estas empresas teriam uma garantia de lucratividade em longo prazo, pois, se tornaria um cliente fixo. As parcerias da Celi são com instituições sem fins lucrativos e com grupos que desenvolvem ações sociais, apóiam e incentivam atividades esportivas e educacionais. A empresa classifica este tipo de parceria como a responsabilidade social da Celi e também caracteriza-se como ação de marketing social, já que a construtora almeja criar uma imagem positiva na mente do consumidor através dessas parcerias. O Instituto Luciano Barreto Junior, a Creche Almir do Picolé, Voluntários da Criança dentre outras, exemplificam as parcerias sociais da empresa; estes projetos têm papel fundamental na resolução das problemáticas sociais, e por isso, a associação gera lucratividade para a empresa, sobretudo levar-se em consideração que estes projetos possuem grande visibilidade e respeito dos consumidores sergipanos. Outra parceria firmada pela Celi, tanto para empreendimentos Celi quanto para Stanza, é com a D&M Imóveis, empresa imobiliária que vende apenas empreendimentos da construtora, o que caracteriza um diferencial de mercado, pois, o cliente tem outro tipo de praça para realizar a compra do seu imóvel, além dos Stands espalhados em pontos estratégicos da cidade. Em paralelo a isto, a D&M Imóveis agrega valor a sua marca ao vender produtos Celi que são vistos pelo público como referencial de qualidade e segurança. As parcerias com o banco são expressivas, pois, principalmente no caso dos empreendimentos da marca Stanza, um bom acordo entre a construtora e o banco possibilita a aquisição do produto, sem este, as dificuldades no financiamento encadeariam o insucesso do lançamento. O exemplo de parceria com banco, a Celi tem parceria com a Caixa Econômica Federal, especialmente com o programa Minha Casa, Minha Vida. Para a extensão de linha, Stanza, as parcerias se tornam ainda mais fundamentais, já que o preço e custo-benefício são apelos imprescindíveis para o consumidor da nova classe média brasileira. 7

8 Estrutura de Marketing Composto por sete funcionários, que se dividem nas funções de gerente de marketing, assistente de marketing publicidade, assistente de marketing comunicação, assistente de marketing endomarketing e criação, auxiliar administrativo e aprendiz. Também contam com o auxílio de três agências de publicidade, uma em Aracaju, uma em Caruaru e outra em Salvador, e de uma assessoria de imprensa. As principais ações de marketing são voltadas para construtora Celi, a marca Stanza (segmento econômico) e para o Instituto Luciano Barreto Junior. Todos os eventos (lançamentos, relações públicas, apresentações) proporcionados pela Celi são organizados e dirigidos pelo próprio departamento de marketing da empresa. O departamento de marketing é responsável pelas constantes avaliações de posicionamento e de como o público enxerga a Celi. Tais pesquisas são importantes para que possam direcionar as estratégias de marketing. Devido às pesquisas, percebeuse que o público de classes mais econômicas via a empresa como uma construtora de apenas imóveis caros e que nunca poderiam adquirir um Celi. A partir disso, em 2008, criaram a marca Stanza que se preocupa em agradar o público mais econômico. Eles desenvolvem empreendimentos que suprem a necessidade desse público com condições de pagamento mais acessíveis e facilitadas sem perder a qualidade e confiabilidade já estabelecidas pela marca Celi. Outra ação importante do departamento de marketing foi a criação do Selo de Entrega Garantida que agregou valor e credibilidade a marca Celi. Ao fazer os planos de marketing, a gerência de marketing considera outros grupos da empresa, como a administração de topo, os departamentos de finanças, pesquisa e desenvolvimento, compras, produção e contabilidade. Por estes grupos formarem o ambiente interno eles têm um impacto sobre os planos e as ações de marketing Macroambiente A partir da análise do macroambiente, a organização poderá distinguir as competências necessárias, traçar estratégias inovadoras e propor objetivos para que a oriente na busca de oportunidades mercadológicas. A ação do macroambiente sobre a organização pode se tornar preocupante se não possuir mecanismos de defesa ou de adaptação. 8

9 Segundo Kotler e Murphy (1981), nem todas as ameaças merecem a mesma atenção, devendo os administradores avaliar cada ameaça de acordo com duas dimensões: 1) o seu potencial de gravidade, o qual é medido pela quantidade de dinheiro ou prestígio que a organização perderia se a 'ameaça' se concretiza; e 2) a probabilidade de ocorrência. As organizações devem possuir uma visão de fora para dentro de seus negócios, reconhecendo que o ambiente de Marketing esta constantemente em mudança, oferecendo oportunidades e apresentando ameaças. O macroambiente consiste em forças sociais maiores que afetam todo microambiente - forças demográficas, econômicas, tecnológicas, naturais, políticas e culturais Concorrentes Os profissionais de marketing devem ganhar vantagem estratégica posicionando agressivamente suas ofertas em relação às de seus concorrentes na mente dos consumidores. As maiores concorrentes da Celi são a Cosil, a Norcon e a Santa Maria. Já na sua segmentação de marca atraiu novos concorrentes diretos, como a criação da submarca FelizCidade, criada pela Norcon além de outras empresas já estabelecidas no mercado como a Nassau, Casa Nova, União e Jota Nunes direcionadas ao mesmo público alvo, a classe econômica. No quesito obras públicas, a Celi enfrenta concorrência nacional ao ingressar em editais do país inteiro onde sua marca pode estar sendo divulgada e bem representada com qualidade e pontualidade na entrega. Em Sergipe, representa a única empreendedora de grande porte para obras públicas. Acerca da análise de concorrentes, Oliveira (2004, p. 92) observa que seu tratamento deve ser detalhado, pois o produto final irá proporcionar a identificação das vantagens competitivas da própria empresa e a dos concorrentes. Desse modo, a análise de informações que deve nortear o estabelecimento de ações e metas futuras. Baseando-se na rivalidade entre os concorrentes, uma das cinco forças de Porter, a maioria das indústrias tem como a principal determinante da competitividade do mercado. Às vezes rivais competem agressivamente, não só em relação ao preço do produto, como também a inovação e marketing através de número de concorrentes, repartição de quotas de mercado; taxa de crescimento da indústria; diversidade de 9

10 concorrentes; complexidade e assimetria informacional; nível de publicidade; grau de diferenciação dos produtos; as barreiras à saída Ambiente Cultural O pensamento do sergipano em relação a imóveis cresceu como forma de investimento. As pessoas sentem mais segurança em comprar um imóvel, a valorização e o benefício em retorno. Os bancos ajudam nessa nova forma de pensamento, pois reduziram as taxas de juros incentivando a compra de imóveis. Detectar comportamentos da sociedade é fundamental para o posicionamento da empresa. O fato dos sergipanos comprarem primeiro um automóvel ao invés de um imóvel é um dado importante dentro do ambiente sociocultural. Analisar os gostos pessoais e preferências do target é saber o direcionamento do mercado, é cavar oportunidades e ter mais chances de acertos. Embora mudanças radicais no modo que a sociedade pensa sejam difíceis de acontecer, uma nova visão do que é certo e errado, de como se comportar e do que é melhor podem dificultar a aquisição de imóveis. Um fator importante dentro do ambiente sociocultural é a determinação da existência de subculturas, isto representa a possibilidade de escolher novos mercadosalvos e portanto ser referencial e ter um diferencial de mercado. Como existe na sociedade a ideia de que se morar em apartamento é mais seguro que em casa, a mudança deste pensamento ou da propagação de um movimento contrário a morar-se em apartamentos pode prejudicar a Celi principalmente se este público for o mais jovem, o que representará em longo prazo, a perda de clientes Economia O ambiente econômico é possivelmente a força mais volátil a afetar os negócios. Embora o seu impacto possa ser dramático, sobre ele não é possível exercer controle, a organização deve antecipar-se aos fatos, exercendo previsões econômicas coerentes, alerta Philip Kotler (2006). Nos últimos dez anos, Aracaju tem vivenciado um aumento na procura de residências e uma supervalorização nos terrenos e imóveis já construídos. Essa é uma das razões para a elevação do custo médio de construção na capital. Em seis anos, o metro quadrado dos imóveis à venda na capital subiu uma média de 300%, podendo chegar a R$ 2,5 mil. 10

11 A Celi depende do poder econômico da população, especialmente fatores que possam levar a queda do poder aquisitivo das classes mais altas. Sem dinheiro ou com medo de investir, a lucratividade da empresa seria posto em cheque. Boas parcerias com bancos facilitam a disponibilidade para crédito e financiamento, conseqüentemente existe uma dependência com o bom desempenho dos bancos. Taxas de juros baixas, inflação controlada, olhar atento à ascensão de classe, melhor distribuição de renda e ganho de poder aquisitivo são fundamentais para a Celi, afinal, trata-se da renovação do público-alvo. O ambiente econômico pode interferir muito já que trabalha com consumidores de alto poder aquisitivo e que são sensíveis aos preços. Mediante a isto, devem-se analisar as tendências de padrão de consumo e tentar antecipar qualquer mudança no quadro econômico. Uma crise econômica facilmente afeta as vendas de apartamentos e os investimentos da população Política Todos os produtos e projetos precisam ser aprovados pelos órgãos públicos como a prefeitura, o do meio ambiente, DESO e corpo de bombeiros que são encaminhados aos órgãos responsáveis para que sejam aprovados. Sempre há um bom relacionamento, pois a construção civil está diretamente ligada ao crescimento do estado. Existe uma fiscalização de obras por órgãos públicos como o TCE e TCU nas licitações de obras públicas. A criação de programas que geram facilidades para a compra do primeiro imóvel, tal como o Minha Casa, Minha Vida mostram que a influência do ambiente político/legal deve ser levada em conta. A existência de leis que tornam a reciclagem obrigatória, dificuldades para se construir por causar sujeita em residenciais vizinhas e barulho não-permitido nas obras podem ser dificuldades. A mudança de governantes é conectada com fatores do ambiente econômico. Os bons governantes dão mais confiança à população na hora de efetuar a compra. Sem um bom relacionamento com o ambiente político, os empreendimentos não sairiam do papel e fatidicamente a empresa fecharia as portas. Já na produção nacional o problema político está ligado ao direcionamento de obras em outros estados através de licitações públicas que muitas vezes caem na corrupção impedindo a inserção de novas construtoras no mercado imobiliário público. 11

12 A ASEOPP Associação Sergipana dos Empresários de obras públicas e privadas com a presidência de Luciano Franco Barreto, também presidente da Celi, busca informar e driblar essa causa pertinente na construção civil nacional Tecnologia É talvez a força mais significativa que atualmente molda nosso destino, a Celi se utiliza de equipamentos e mão-de-obra qualificada para com a identidade tecnológica comercial. A pesquisa e o desenvolvimento são inseridos nos projetos da empresa. Recentemente um grande avanço foi a Mansão Luciano Barreto Junior, que se utiliza de equipamentos altamente tecnológicos e modernos para uma melhor comodidade e requinte com o surgimento de materiais mais baratos e de melhor rendimento. Se levarmos em consideração que a tecnologia é um fator que influencia a vida das pessoas, pode-se afirmar que a tentativa de controle deste ambiente é fundamental para a saúde da empresa, haja vista a familiarização de o público-alvo da Celi tem com a tecnologia, uma relação quase de dependência. Lutar contra as novas tecnologias e tornar-se ultrapassada é um risco que a empresa não pode correr. A Celi foi a primeira empreendedora a utilizar os serviços de corretor on-line no estado. Munidos de aparelhos tipo palm top e notebook, os corretores conseguem, de onde estiver, acessar o banco de dados da imobiliária atendendo prontamente os seus clientes. Da mesma forma, as empresas não podem incorrer em erros na demora no atendimento, seja para responder um ou a um atendimento on-line. É a velocidade que a tecnologia exige das empresas para a melhor prestação de serviços. 3. O Stanza A criação da marca Stanza, em primeiro momento, surgiu da identificação de um novo segmento de mercado, a nova classe média brasileira. No entanto, a empresa necessitava saber o que este segmento pensava a respeito da marca Celi e se haveria condições de produzir empreendimentos voltados para eles. Mediante a isto, após a detecção da oportunidade e de estabelecer possíveis problemas, o departamento de marketing da Celi promoveu uma pesquisa de marketing que buscava definir o pensamento dos consumidores acerca da Celi. O resultado desta pesquisa apontou que a classe C tinha como referência de qualidade empreendimentos Celi e que era um desejo dos mesmo comprar um empreendimento da construtora. Além disso, ficou expresso que se algum dia estes 12

13 consumidores obtivesse o poder de compra dos clientes da Celi, eles se unirião a estes últimos. Em suma, a nova classe média brasileira percebia os empreendimentos Celi como algo distante da sua realidade, porém, ter um Celi fazia parte dos seus desejos. A partir da constatação que havia pré-disposição do segmento em comprar um empreendimento da Celi, partiu-se para captação de parcerias, novos fornecedores, definição da lojistica e de adaptação de outros fatores administrativos. Tudo para que houvesse condições de construir um empreendimento que tivesse um custo menor e fosse vendável. Neste processo, a qualidade sempre foi levada em conta e os diferenciais de mercado da Celi foram mantidos. Após percebido que era possível criar imóveis para a classe C, criou-se a marca Stanza devido a diferença dos públicos que a empresa trabalharia a partir de então, depois traçou-se o plano de marketing da sub-marca, bem como o seu posicionamento. A principio a extensão de marca herdou toda a credibilidade da sua marca-mãe, haja vista que a marca Celi assina todo material ao lado do Stanza, no entanto, existem diferenças no mix de marketing das empresas. De modo geral, o produto Stanza é totalmente diferente de um Celi, ainda que um Stanza tenha qualidade acima dos padrões é menor que um Celi, possui um design diferenciado, a fim de agradar o público. Quanto ao preço, o empreendimento voltado para a classe média é mais econômico, com prazos estendidos e condições de financiamento facilitadas por programas governamentais e parcerias com bancos. O local dos empreendimentos da sub-marca são locais de expansão, que tem potencial de serem bairros nobres no futuro até mesmo pela presença de alguns empreendimentos Celi no mesmo bairro. Quanto a promoção, o Stanza tem apelos promocionais diferenciados dos empreendimentos Celi, portanto, sua propaganda sempre é mais colorida e tem apelo ao preço e a possibilidade de realizar o sonho do primeiro imóvel para a família. A comunicação busca atingir apenas ao público em questão, em papel de mídia tenta estar aonde o consumidor estiver. Ainda em termor de publicidade, criou-se a família Stanza, que busca transgredir a realidade dos consumidores; esta família é composta por um pai, uma mãe, uma filha, um filho e um cachorro. O mais recente empreendimento Stanza, é o Absolutto Condomínio Clube, localizado no bairro Luzia, Aracaju-SE e tem entrega garantida para 24 de abril de Os diferenciais desse empreendimento são as áreas de lazer, a entrega garantida, a responsabilidade ambiental e a segurança. Além destes, em Aracaju, existem o 13

14 Residencial Caminho dos Ventos, lançamento Stanza e o pré-lançamento Elevatto Condomínio Clube. O primeiro, fica na Aruana, zona de expansão de Aracaju e o último no bairro Luzia. O consumidor pode acompanhar as obras através do site do Stanza e pode obter informações detalhadas de cada empreendimento através do hotsite de cada um deles. Este relacionamento, antes, durante e depois das vendas foi mantido dos empreendimentos Celi. 4. Conclusão Mediante as análises aqui expostas pode-se concluir que assim como em todo o globo, as extensões de marca se tornaram uma saída fácil para as empresas lucrarem ainda mais com seus empreendimentos. Também é fato que a partir de suas extensões de linhas as construtoras de Sergipe criaram um leque de possibilidades de trabalhar e diversificam o público atuante, sobretudo, a construtora Celi que passou a trabalhar com a classe média, através da marca Stanza. Pode-se afirmar que o Stanza foi um sucesso de marketing, pois, como extensão de linha, acarreta menos perigo para marca-mãe. Além desse fator, o marketing da Celi cumpriu todas as etapas antes de segmentar sua marca, não precpitando a decisão. Estas etapas começam na identificação de um novo segmento de mercado, que anseia pelo produto da marca, mas, ainda não tem condições de comprá-lo. Há constatação de possibilidade de adaptar o produto ao novo público. Há identificação do mercado-alvo com a marca-mãe, afinidade já existente e bom posicionamento da marca na mente destes consumidores. Ainda contribuiram para o sucesso do Stanza como extensão da Celi, a preserveção das características principais da marca-mãe, solidez, qualidade, selo de entegra garantida; o bom uso do poder da marca Celi; a mudança da apresentação da marca, isto é, demonstração de que o novo produto é diferente e feito exclusivamente pensado para a nova classe média; concentração em um target definido. O fato da Celi ter pensando no micro e macroambientes para a Stanza foi fundamental para que os empreendimentos fossem sucesso de vendas, sendo o Absolutto totalmente vendido em apenas duas semanas. Isto significa que antes do lançamento houve um estudo dos novos consumidores que mostou que estes poderiam comprar um empreendimento até um certo valor e através da adaptação do ambiente de marketing foi possível chegar a este valor e preservar os melhores pontos da Celi. Ainda depois da constatação de sucesso de vendas, a Celi trabalha com o seu produto, fortalecendo-o, o que indica mais uma vez, o sucesso que foi sua extensão de 14

15 linha, além disso, é nítido uma visão ambiciosa em relação ao Stanza, haja vista o desejo do departamento de forlecer a marca a tal ponto de não haver uma ligação tão dependente da Celi por parte da Stanza. O Stanza está sendo um grande acerto do marketing da construtora Celi, pois a mesma planejou a sua criação e ponderou as variáveis desta extensão. Além disso, outras extensões de marca de construtoras de Sergipe como a Feliz Cidade da Norcon também foram felizes na sua atuação no mercado. Por fim, fica evidente o poder da nova classe média nos rumos das empresas brasileiras de forma geral. Seu recente inchaço e poder de compra adquirido obrigou-as a criar novos produtos que atendessem suas demandas de bom custo-benefício, comodidade e segurança. O movimento das construtoras de Sergipe não só mostra a atenção que as mesmas tem no acompanhamento e identificação de novos segmentos e nichos, como também a preocupação em modernizar-se e não se acomodar, assim a de atender as necessidades dos seus clientes. Referências Bibliográficas FIGUEIRAS, Lívia. Entrevista concedida aos alunos do estudo em 03 de Novembro de ASEOPP - Preço Justo. Obra Concluída, sociedade atendida. Aracaju - SE BOONE, Louis E. Marketing Contemporâneo. 12. Ed. São Paulo, Cenage Learning, 2009 COBRA, Marcos. Administração de Marketing. 2. Ed. São Paulo. Atlas, 199 HONORATO, Gilson. Conhecendo o Marketing. São Paulo: Manole, KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 12. Ed. São Paulo. Pearson Prentice Hall, KOTLER, P. Marketing. Edição Compacta. São Paulo. Atlas, 1996 MANZO, Isabel Campos. Marketing - Uma Ferramenta Para O Desenvolvimento. 12. Ed. Rio de Janeito, LTC, 1996 NEVES, Márcia. Marketing social no Brasil: a nova abordagem na era da gestão empresarial globalizada. E-papers Servicos Editoriais Ltda., OLIVEIRA, D. de P. R. Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e prática. São Paulo: Atlas, PINHO, J. B. O poder das marcas. 3. Ed. São Paulo. Summus Editorial, RICHERS, R. O que é marketing? São Paulo. Brasiliense, 1981 SANT'ANNA, Armando. Propaganda - Teoria, Técnica, Prática. 8. Ed. São Paulo, Cenage Learning, 2009 TAYLOR, David. Alongando a marca: por que 1 em cada 2 extensões falha e como evitar esse risco. São Paulo: Cultix, Sites: GLOBO.COM, 19% da nova classe média pretende comprar imóvel em breve, diz Ibope (Disponível em: Acesso 12/12/2010. GLOBO.COM, Nova classe média brasileira está cheia de vontade de comprar (Disponível em:

16 NOVA+CLASSE+MEDIA+BRASILEIRA+ESTA+CHEIA+DE+VONTADE+DE+COMPRA R.html) Acesso 12/12/2010. GLOBO.COM, Série especial traça perfil da nova classe média brasileira (Disponível em: SERIE+ESPECIAL+TRACA+PERFIL+DA+NOVA+CLASSE+MEDIA+BRASILEIRA,00.ht ml) Acesso 12/12/2010. CELI, Responsabilidade Social Instituto Luciano Barreto Júnior (Disponível em: Acesso 13/12/2010. STANZA, Stanza (Disponível em: Acesso 13/12/2010. CONTEXTO ONLINE, Classe C é alvo da expansão imobiliária em Aracaju (Disponível em: Acesso 13/12/2010. ADEMI-SE, Construtoras investem cada vez mais em imóveis para a classe C (Disponível em: =noticias) Acesso 13/12/

CELI SUSTENTÁVEL 1. PALAVRAS-CHAVE: Celi; campanha; sustentabilidade; ações de marketing; solidez; qualidade;

CELI SUSTENTÁVEL 1. PALAVRAS-CHAVE: Celi; campanha; sustentabilidade; ações de marketing; solidez; qualidade; CELI SUSTENTÁVEL 1 Danilo Nunes de Oliveira FREIRE 2 Jamilly Ribeiro VILELA 3 Lucas Dias da SILVA. 4 Marcos Daniel de Oliveira SOARES 5 Marina Nogueira Santos SILVA 6 Rodrigo Menezes SILVA 7 Osmar Cândido

Leia mais

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO

CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO CATEGORIA PRODUTOS E LANÇAMENTOS IMOBILIÁRIOS DO ANO EMPREENDIMENTOS DE PEQUENO PORTE 01 APRESENTAÇÃO MELNICK EVEN DA EMPRESA APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A Melnick Even, com 20 anos de atuação no mercado gaúcho

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração

Faculdade Pitágoras de Uberlândia. Administração Faculdade Pitágoras de Uberlândia Apostila de Administração Prof. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2014 SUMÁRIO 1 O PLANO DE NEGÓCIOS...2 1.1 SUMÁRIO EXECUTIVO...5

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING (PROPAGANDA E PUBLICIDADE) EM PERÍODOS DE CRISE:

A IMPORTÂNCIA DO MARKETING (PROPAGANDA E PUBLICIDADE) EM PERÍODOS DE CRISE: A IMPORTÂNCIA DO MARKETING (PROPAGANDA E PUBLICIDADE) EM PERÍODOS DE CRISE: um caso de sucesso na empresa Jota Print Comunicação Visual na cidade de Muritiba Bahia Jamylle Carvalho Cardoso Correia 1 Jorge

Leia mais

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais.

Unidade de Projetos. Grupo Temático de Comunicação e Imagem. Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais. Unidade de Projetos de Termo de Referência para desenvolvimento da gestão de Marcas Setoriais Branding Agosto de 2009 Elaborado em: 3/8/2009 Elaborado por: Apex-Brasil Versão: 09 Pág: 1 / 8 LÍDER DO GRUPO

Leia mais

Plataforma da Informação. Finanças

Plataforma da Informação. Finanças Plataforma da Informação Finanças O que é gestão financeira? A área financeira trata dos assuntos relacionados à administração das finanças das organizações. As finanças correspondem ao conjunto de recursos

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini agosto 2015 GESTÃO DO ESTOQUE DE UNIDADES PRONTAS Eco, MBA R.E., Mestre em Eng. Civil, Alfredo Eduardo Abibi Filho Dir. Inc. Jal Empreendimentos

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Pôster Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( X ) TRABALHO

Leia mais

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente

A Importância do Marketing nos Serviços da. Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente A Importância do Marketing nos Serviços da Área de Saúde - Estratégias utilizadas para fidelizar o cliente Hellen Souza¹ Universidade do Vale do Rio dos Sinos UNISINOS RESUMO Este artigo aborda a importância

Leia mais

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho

GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO. Prof. Marcopolo Marinho GESTÃO DE MARKETING RECAPITULANDO Prof. Marcopolo Marinho Marketing: É a área do conhecimento que engloba todas as atividades referente às relações de troca de bens entre pessoas ou instituições, buscando

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Publicitária Área de Comunicação Tecnologia em Produção Publicitária Curta Duração Tecnologia em Produção Publicitária CARREIRA EM PRODUÇÃO PUBLICITÁRIA Nos últimos anos, a globalização da economia e a estabilização

Leia mais

CURITIBA, FEVEREIRO DE

CURITIBA, FEVEREIRO DE PLANO DE NEGÓCIO CURITIBA, FEVEREIRO DE 2004 2 PLANO DE NEGÓCIO Odilio Sepulcri 1. Introdução: Antes de implementar novas atividades ou alternativas econômicas no sistema de produção, seja para a sua mudança

Leia mais

Comunicação Empresarial

Comunicação Empresarial Comunicação Empresarial MBA em Gestão Empresarial MBA em Logística MBA em Recursos Humanos MBA em Gestão de Marketing Prof. Msc Alice Selles 24/11 Aula inicial apresentação e visão geral do módulo. Proposição

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro

PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro Anexo 3 PLANO DE NEGÓCIOS Roteiro 1. Capa 2. Sumário 3. Sumário executivo 4. Descrição da empresa 5. Planejamento Estratégico do negócio 6. Produtos e Serviços 7. Análise de Mercado 8. Plano de Marketing

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO

FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO CONTEÚDO DO CURSO DE FORMAÇÃO DE PREÇO DE SERVIÇO PROMOVIDO PELA www.administrabrasil.com.br - CONCEITO DE PREÇO NOS SERVIÇOS - FATORES DETERMINANTES DOS PREÇOS - ESTRATÉGIAS E ASPECTOS IMPORTANTES PARA

Leia mais

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO

FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 1. CAPA 2. SUMÁRIO 3. INTRODUÇÃO FAZER ESTES ITENS NO FINAL, QUANDO O TRABALHO ESTIVER PRONTO 4. DESCRIÇÃO DA EMPRESA E DO SERVIÇO 4.1 Descrever sua Visão, VISÃO DA EMPRESA COMO VOCÊS IMAGINAM A EMPRESA

Leia mais

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição

COMO VENDER. A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição BP COMO VENDER A IMAGEM DA SUA ESCOLA Dicas que garantem a visibilidade da sua instituição PRODUTOS EDUCACIONAIS MULTIVERSO Avenida Batel, 1750 Batel CEP 80420-090 Curitiba/PR Fone: (41) 4062-5554 Editor:

Leia mais

Núcleo de Gestão do Porto Digital. Plano Bi-anual 2001-2002

Núcleo de Gestão do Porto Digital. Plano Bi-anual 2001-2002 Núcleo de Gestão do Porto Digital Plano Bi-anual 2001-2002 Identidade Missão A estruturação e gestão sustentável de um ambiente de negócios capaz de criar e consolidar empreendimentos de classe mundial

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS:

PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: PERFIL DO CORRETOR DE IMÓVEIS: O QUE É PRECISO PARA SER UM CORRETOR DE SUCESSO gerenciador e site imobiliário Introdução O perfil do corretor de imóveis de sucesso Aprimorando os pontos fracos Conclusão

Leia mais

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING

Gestão de Negócios. Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING Gestão de Negócios Unidade III FUNDAMENTOS DE MARKETING 3.1- CONCEITOS DE MARKETING Para a American Marketing Association: Marketing é uma função organizacional e um Marketing é uma função organizacional

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul

GESTÃO FINANCEIRA para FICAR NO Azul GESTÃO FINANCEIRA para ficar no azul índice 03 Introdução 04 Capítulo 1 O que é gestão financeira? 06 Capítulo 2 Gestão financeira e tomada de decisões 11 13 18 Capítulo 3 Como projetar seu fluxo financeiro

Leia mais

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins BALANCED SCORECARD FACULDADE BELO HORIZONTE

Leia mais

PARTE VI O Plano de Negócios

PARTE VI O Plano de Negócios FATERN Faculdade de Excelência Educacional do RN Coordenação Tecnológica de Redes e Sistemas Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Empreendedorismo: Uma Introdução Prof. Fabio Costa Ferrer,

Leia mais

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br.

18/06/2009. Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br. Marketing Ambiental Quando cuidar do meio-ambiente é um bom negócio. O que temos visto e ouvido falar das empresas ou associado a elas? Blog: www.tudibao.com.br E-mail: silvia@tudibao.com.br 2 3 Sílvia

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

Planejamento de Campanha Publicitária

Planejamento de Campanha Publicitária Planejamento de Campanha Publicitária Prof. André Wander UCAM O briefing chegou. E agora? O profissional responsável pelo planejamento de campanha em uma agência de propaganda recebe o briefing, analisa

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social. Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social. Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Comunicação Social Aline Camargo Luciane Padilha Aragon Patrícia Lima da Silva Porto Alegre 2008 Aline Camargo Luciane Padilha Aragon

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo

A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo FRANQUIA A rede de franquias nº 1 em produtividade do mundo A rede de franquia com maior volume de vendas nos EUA. (Real Trends 500 2011) Primeiro sistema de franquias imobiliárias da América do Norte

Leia mais

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia

Área de Comunicação. Tecnologia em. Produção Multimídia Área de Comunicação Produção Multimídia Curta Duração Produção Multimídia Carreira em Produção Multimídia O curso superior de Produção Multimídia da FIAM FAAM forma profissionais preparados para o mercado

Leia mais

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING

CONSULTOR CARLOS MARTINS AÇAO EM MARKETING CONSULTOR CARLOS MARTINS CRIA - AÇAO EM MARKETING SUA EMPRESA Copyright Consultor Carlos Martins - Todos os direitos reservados wwwcarlosmartinscombr - consultor@carlosmartinscombr Como conquistar Clientes

Leia mais

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9

Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos Disciplina: Constituição de Novos Empreendimentos AULA 9 AULA 9 Assunto: Plano Financeiro (V parte) Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA

Leia mais

Campus Cabo Frio. Projeto: Incubadora de Empresas criação de emprego e renda.

Campus Cabo Frio. Projeto: Incubadora de Empresas criação de emprego e renda. Campus Cabo Frio Trabalho de Microeconomia Prof.: Marco Antônio T 316 / ADM Grupo: Luiz Carlos Mattos de Azevedo - 032270070 Arildo Júnior - 032270186 Angélica Maurício - 032270410 Elias Sawan - 032270194

Leia mais

*Todos os direitos reservados.

*Todos os direitos reservados. *Todos os direitos reservados. A cada ano, as grandes empresas de tecnologia criam novas ferramentas Para o novo mundo digital. Sempre temos que nos renovar para novas tecnologias, a Karmake está preparada.

Leia mais

Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens

Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens Inovação nas pequenas, médias e grandes empresas: vantagens e desvantagens Armando Paulo da Silva (CEFET-PR/CP) armando@cp.cefetpr.br Eurico Pedroso de Almeida Júnior (CEFET-PR/CP) eurico@cp.cefetpr.br

Leia mais

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11

Integrada de Marketing. UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 O Planejamento de Comunicação Integrada de Marketing UNIBAN Unidade Marte Disciplina: Planejamento de Campanha Prof. Me. Francisco Leite Aulas: 31.03.11 Agenda: Planejamento de Comunicação Integrada de

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix)

Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Módulo 5. Composto de Marketing (Marketing Mix) Dentro do processo de administração de marketing foi enfatizado como os profissionais dessa área identificam e definem os mercados alvo e planejam as estratégias

Leia mais

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3

FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 1 FLUXO DE CAIXA: IMPORTANTE FERRAMENTA PARA AS DECISÕES EMPRESARIAIS Cristiane Aparecida MOTA 1 Hiroshi Wilson YONEMOTO 2 Marcela de Souza CABRAL 3 RESUMO: Este trabalho tem a intenção de demonstrar a

Leia mais

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1

A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 A Comunicação Mercadológica como Fator de Vantagem Competitiva Empresarial 1 Tiago Miranda RIBEIRO 2 Kenney Alves LIBERATO 3 Thays Regina Rodrigues PINHO 4 PALAVRAS-CHAVE: comunicação; marketing; estratégia.

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade

ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS. 1. Sumário Executivo. Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso. 2. Sumário da Empresa. 2.1 Composição da Sociedade ROTEIRO DO PLANO DE NEGÓCIOS 1. Sumário Executivo Objetivos Missão Fatores-Chave de Sucesso 2. Sumário da Empresa 2.1 Composição da Sociedade Perfil Individual dos sócios, experiência, formação, responsabilidades

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

daniel.falcao@agexconsult.com.br Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia das empresas do mercado imobiliário.

daniel.falcao@agexconsult.com.br Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia das empresas do mercado imobiliário. Viabilidade do Negócio Imobiliário Uma Gestão Consciente Prof. Daniel F. Falcão daniel.falcao@agexconsult.com.br Objetivo Central Discutir a aplicação das ferramentas contábeisfinanceiras no dia-a-dia

Leia mais

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR

&DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR &DPSDQKDV 3ODQHMDPHQWR Toda comunicação publicitária visa atender a alguma necessidade de marketing da empresa. Para isso, as empresas traçam estratégias de comunicação publicitária, normalmente traduzidas

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS

MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS MARKETING DE RELACIONAMENTO: UM ESTUDO DE CASO NO COMÉRCIO DE TRÊS LAGOAS ADRIELI DA COSTA FERNANDES Aluna da Pós-Graduação em Administração Estratégica: Marketing e Recursos Humanos da AEMS PATRICIA LUCIANA

Leia mais

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE

FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE FRANQUIA MODALIDADE QUIOSQUE SUMÁRIO QUEM SOMOS 02 PREMIAÇÕES 03 ONDE ESTAMOS 04 O MODELO QUIOSQUE 06 NOSSO NEGÓCIO 07 MULTIMARCAS 07 MULTISERVIÇOS 08 PERFIL DO FRANQUEADO 09 VANTAGENS DA FRANQUIA CLUBE

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

Estamos presentes em 20 estados

Estamos presentes em 20 estados http://goo.gl/7kuwo O IDEBRASIL é voltado para compartilhar conhecimento de gestão com o empreendedor do pequeno e micro negócio, de forma prática, objetiva e simplificada. A filosofia de capacitação é

Leia mais

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. A CompuStream, empresa especializada em desenvolvimento de negócios, atua em projetos de investimento em empresas brasileiras que tenham um alto

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO

PÓS-GRADUAÇÃO LATU SENSU EMENTA MBA GESTÃO DE VAREJO MBA GESTÃO DE VAREJO 1 - FORMAÇÃO DE PREÇO E ANÁLISE DE MARGEM NO VAREJO: Ementa: Conhecer o conceito de lucro na visão da precificação baseada no custo; demonstrar termos utilizados na formação de preço

Leia mais

Prof. Marcopolo Marinho

Prof. Marcopolo Marinho Aula 05 Marketing Modelo E-C-D; Modelo de cinco forças de ameaças ambientais; Análise do Ambiente Externo; Ferramenta de mapeamento de processos e de planificação estratégica - 5w2h; O Plano Estratégico:

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA REUNIÃO PEDAGÓGICA 2º Bimestre Profº Paulo Barreto 1 3. Identificando Oportunidades Parte 1 Há uma grande diferença entre idéia e oportunidade A confusão entre

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014

Este Plano de Negócios foi elaborado em Junho de 2014 ESPETO VACA LOUCA Pc TUBAL VILELA Nº 0 CENTRO- UBERLANDIA MG (34) 9876-5432 contato@vacalouca.com Ademir Gonçalves Filho Diretor Administrativo Gustavo Rodovalho Oliveira - Diretor de Marketing Jhonata

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

O Plano de Negócios Fabiano Marques

O Plano de Negócios Fabiano Marques O Plano de Negócios Fabiano Marques Um negócio bem planejado terá mais chances de sucesso que aquele sem planejamento, na mesma igualdade de condições. (Dornelas, 2005) O termo empreendedorismo está naturalmente

Leia mais

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ

EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ EDITAL Nº 01/2009 PROJETOS EMPRESARIAIS PARA INGRESSO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ O presente edital regulamenta o processo de recrutamento, seleção e ingresso de projetos empresariais na Incubadora

Leia mais

MARKETING INTERNACIONAL

MARKETING INTERNACIONAL MARKETING INTERNACIONAL Produtos Ecologicamente Corretos Introdução: Mercado Global O Mercado Global está cada dia mais atraente ás empresas como um todo. A dinâmica do comércio e as novas práticas decorrentes

Leia mais

AULA 4 Marketing de Serviços

AULA 4 Marketing de Serviços AULA 4 Marketing de Serviços Mercado Conjunto de todos os compradores reais e potenciais de um produto ou serviço. Trata-se de um sistema amplo e complexo, que envolve: FORNECEDORES CONCORRENTES CLIENTES

Leia mais

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA

MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA MARKETING E VENDAS NA FARMÁCIA Há muito se discute que o mercado de farmácias é ambiente competitivo e que a atividade vem exigindo profissionalismo para a administração de seus processos, recursos e pessoal.

Leia mais

Eline Cristina Miranda 0501006001. Administração Financeira e Orçamentária

Eline Cristina Miranda 0501006001. Administração Financeira e Orçamentária UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS BACHARELADO EM CIENCIAS CONTÁBEIS PROF: HÉBER LAVOR MOREIRA Eline Cristina Miranda 0501006001 Administração

Leia mais

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA

FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA FLUXO DE CAIXA COMO FERRAMENTA DE GESTÃO FINANCEIRA PARA MICROEMPRESA Laércio Dahmer 1 Vandersézar Casturino2 Resumo O atual mercado competitivo tem evidenciado as dificuldades financeiras da microempresa.

Leia mais

EMPREENDEDORISMO Marketing

EMPREENDEDORISMO Marketing Gerenciando o Marketing EMPREENDEDORISMO Marketing De nada adianta fabricar um bom produto ou prestar um bom serviço. É preciso saber colocálo no mercado e conseguir convencer as pessoas a comprá-lo. O

Leia mais

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS:

TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: TRANSFORMANDO OPORTUNIDADES EM RESULTADOS: O Médio Vale do Itajaí é uma das regiões mais desenvolvidas de SC. Um fator primordial para esse potencial econômico é a sua tradição industrial, que faz com

Leia mais

Análise do Perfil da Gestão Financeira Realizada Pelas Micro e Pequenas Empresas da Cidade de Itajubá

Análise do Perfil da Gestão Financeira Realizada Pelas Micro e Pequenas Empresas da Cidade de Itajubá Análise do Perfil da Gestão Financeira Realizada Pelas Micro e Pequenas Empresas da Cidade de Itajubá Adriano_fernandes_vianna@ymail.com cca@facesm.br Facesm João Paulo Guerreiro Gonçalves cca@facesm.br

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO

O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO O PLANEJAMENTO DE COMUNICAÇÃO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO Josiane Corrêa 1 Resumo O mundo dos negócios apresenta-se intensamente competitivo e acirrado. Em diversos setores da economia, observa-se a forte

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações

O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Projeto Saber Contábil O Papel Estratégico da Gestão de Pessoas para a Competitividade das Organizações Alessandra Mercante Programa Apresentar a relação da Gestão de pessoas com as estratégias organizacionais,

Leia mais

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E A SUSTENTABILIDADE JULIANA APARECIDA DE SOUZA REIS MAIARA NATALIA MARINHO DUARTE SUSELI SANTOS DIAS RESUMO Neste artigo temos por objetivo apresentar que as micros e pequenas

Leia mais

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil Planejamento estratégico pode ser o grande diferencial para a empresado ramo da construção civil, imobiliário e arquitetura que deseja obter mais sucesso

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade?

1 - Por que a empresa precisa organizar e manter sua contabilidade? Nas atividades empresariais, a área financeira assume, a cada dia, funções mais amplas de coordenação entre o operacional e as expectativas dos acionistas na busca de resultados com os menores riscos.

Leia mais

PROJETO INTERNACIONAL

PROJETO INTERNACIONAL PROJETO INTERNACIONAL EM 10 PASSOS Ubirajara Marques Direitos: Todos os direitos reservados para Center Group International Duração: 1 hora Apresentação: Linguagem simples, para micros e médios empresários

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 BUSINESS GAME UGB Eduardo de Oliveira Ormond Especialista em Gestão Empresarial Flávio Pires Especialista em Gerencia Avançada de Projetos Luís Cláudio Duarte Especialista em Estratégias de Gestão Marcelo

Leia mais

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex...

Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... Atendimento pós-venda: gestão estratégica da ex... (/artigos /carreira/comopermanecercalmosob-pressao /89522/) Carreira Como permanecer calmo sob pressão (/artigos/carreira/como-permanecer-calmosob-pressao/89522/)

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE TURISMO DE BLUMENAU. Senac Santa Catarina

PLANO MUNICIPAL DE TURISMO DE BLUMENAU. Senac Santa Catarina PLANO MUNICIPAL DE TURISMO DE BLUMENAU Senac Santa Catarina PLANO MUNICIPAL DE TURISMO UMA CONSTRUÇÃO COLETIVA Órgão Proponente: Prefeitura Municipal Órgão Executor: Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial

Leia mais

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010

XIX CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 27 de setembro a 01 de outubro de 2010 COMPETITIVIDADE SOB A ÓTICA DAS CINCO FORÇAS DE PORTER: UM ESTUDO DE CASO DA EMPRESA OXIFOR OXIGÊNIO FORMIGA LTDA JUSSARA MARIA SILVA RODRIGUES OLIVEIRA 1, LÍVIA COUTO CAMBRAIA 2 RESUMO: Neste trabalho,

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais