MRV DAY Novembro de 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MRV DAY Novembro de 2010"

Transcrição

1 MRV DAY Novembro de 2010

2 Agenda Horário Assunto Participantes Registro Boas Vindas Rubens Menin T. de Souza(Diretor Presidente) Desenvolvimento Imobiliário Hudson Gonçalves (Diretor de Desenvolvimento Imobiliário) Vendas e Marketing Eduardo Barretto(Diretor Comercial) e Rodrigo Resende (Gestor de Marketing) Produção Rafael Souza (Diretor Regional) e EduardoFischer (Diretor Regional) Crédito Imobiliário José Adib (Diretor Executivo de Crédito Imobiliário) Administração e CSC Ricardo Paixão(Diretor de CSC) Relações ComInvestidores e Finanças e Resultados Mônica Simão (Diretora de Relação com Investidores) e Leonardo Corrêa (Diretor de Finanças) Almoço Financiamento À Construção Caixa Econômica Federal

3 Discurso de abertura Rubens MeninT. de Souza Diretor Presidente

4 Equipe diferenciada Diretor Presidente Rubens Menin Diretor Executivo Regional Rafael Souza Diretor Executivo Regional Eduardo Fisher Diretora Executiva de Administração e CSC Júnia Galvão Diretor Executivo de Finanças Leonardo Corrêa Diretor Executivo de Relações Institucionais Marcos Cabaleiro Diretor Executivo de Produção Homero Paiva Diretor Executivo de Desenvolvimento Imobiliário Hudson Gonçalves Diretora Executiva de Relações com Investidores Mônica Simão Diretora Executiva Jurídica Maria Fernanda Souza Diretor Executivo Comercial Eduardo Barretto Diretor Executivo de Crédito Imobiliário José Adib 4

5 Sucesso: foco no processo Qualidade na prospecção de terrenos -7 diretores com em média 15 anos de experiência Eficiência do Canal corretores próprios - 33% VSO - 30% de vendas pela internet Qualidade do crédito: Pré-seleção Nota: (1) Dívida Líquida de set/10 e EBITDA 9M10 anualizado. (2) Patrimônio Líquido de set/10. Construção # de Funcionários: engenheiros 255 canteiros Gerência experiente Escala e Margens Padronização: 150 fornecedores = ~90% do custo Controle de custos no canteiro 455 profissionais dedicados Caixa aqui correspondente bancário CSC MRV Melhor G&Ado setor Sistemas de TI (SAP, MRV Obras) Dívida Liq. / EBITDA (1) : 0,71x Dívida Liq. / Patrimônio Liq. (2) : 20,1% Ciclo curto 5

6 Estamos no meio do caminho... 6

7 Crescimento & Perspectivas Crescimento Consistente: MRV 40mil atingido! Aquisição de Banco de Terrenos (unidades anualizado) Projetos Lançados (unidades anualizado) Crédito Imobiliário (unidades anualizado) T09 3T10 3T09 3T10 3T09 3T10 Vendas (unidades anualizado) Unidades Construídas (unidades anualizado) Crédito Imobiliário- Repasses (unidades anualizado) T09 3T10 3T09 3T10 Setembro/2009 Setembro/2010 7

8 Crescimento & Perspectivas Estratégia de crescimento para os 70mil Tamanho médio dos projetos do Land Bank Tamanho médio dos Projetos Lançados jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 set/10 Terrenos Adquiridos em T09 1T10 2T10 3T10 9M09 9M10 Aumento do tamanho do projeto crescimento orgânico 8

9 Estratégia foco na gestão de caixa Mantendo a engrenagem sempre funcionando para aumentar a geração de caixa Disciplina financeira Eficiência operacional Maior geração de Caixa

10 Margens Contínua Remuneração Operacional 40,0% 35,0% 30,0% MargemEBITDA (%) 25,0% 20,0% 15,0% 10,0% MRV Companhia X Companhia Y Companhia Z 5,0% 0,0% XX Linha do tempo 10

11 Desenvolvimento Imobiliário Hudson Gonçalves Andrade Diretor Executivo de Desenvolvimento Imobiliário

12 Banco de Terrenos Set/ ,0 12,0 10,0 8,0 9,0 Banco de Terrenos (em R$ bilhões) 10,6 10,9 11,3 12,4 Estratégia de reposição do Banco de Terrenos: Suportar 2,5 anos de vendas contratadas 6,0 4,0 2,0 por estado em 30/Set/10 (R$ bilhões) SP... 6,9 55% ES... 0,6 5% GO... 0,2 2% MT... 0,1 1% CE... 0,1 1% MG... 1,9 16% DF... 0,4 3% RS... 0,2 2% RN... 0,1 1% PE... 0,1 0% RJ... 0,7 5% PR... 0,7 6% MS... 0,2 2% SC... 0,1 1% BA... 0,0 0,3% - dez/08 dez/09 mar/10 jun/10 set/10 % Permuta / Custo dos Terrenos Swap 43%... perfil do funding em Set/10... por distribuição geográfica em Set/10 Interior 48% % Custo Terreno / VGV Custo 9,2% FGTS 96% SBPE 4% Reg. Metropolitanas 25% Capitais 27%

13 Banco de Terrenos: mais de 127 mil unidades potenciais atualmente... matéria prima do negócio... aquisição de terrenos + exigências na obtenção de licenças Maior tamanho médio dos empreendimentos Definição da estratégia de estoque Fatores decisivos para viabilidade dos empreendimentos: + Áreas urbanizadas Localização 7 Diretorias e time dedicado de executivos acionistas; Comitê de apoio presencial; Análise técnica e comercial; Equipe multidisciplinar com dedicação exclusiva e especializada nas características de cada região de atuação; MCMV Redução do ciclo de negócio; Compra de terrenos: 36 pessoas + parceiros Obtenção de licenças: 71 pessoas + parceiros

14 Banco de Terrenos: Vencendo o desafio Expansão geográfica: Peça chave de competitividade Ganho de expertise, eficiência e resultados Formação de equipes locais = mais agilidade nos processos e no atendimento às demandas Aumento da participação nos mercados existentes e manutenção do plano de expansão: atuação em 85 cidades e novos estados Estratégia do Banco de Terrenos: + concorrência 41% 38% Capitais Reg. Metropolitanas Interior 21% - concorrência Fator de Sucesso MRV Nossa atuação é abrangente, além dos grandes centros, estamos presentes no interior dos estados e em diversas capitais com pouca concorrência: 38% 62% Distrib. Geográfica x Concorrência: Concorrentes MRV por estado: SP: 19 ES: 5 RJ: 14 MT: 4 MG: 10 RN: 4 GO: 10 SC: 4 BA: 10 PE: 4 PR: 9 AL: 3 DF: 7 MS: 2 RS: 6 PB: 1 CE: 6 SE: 0 Grandes cidades e grandes empreendimentos: ciclo de incorporação complexo (24 meses) Pequenas cidades e empreendimentos menores: ciclo de incorporação mais curto (15 meses)... ciclo médio de incorporação de 18 meses

15 Banco de Terrenos: diversificação e ganhos de escala são diferenciais da MRV Empreendimentos de 100 a unidades pulverizados em diversos canteiros Valor Médio da Fração Ideal 2010 (R$)... Melhor distribuição geográfica nas cidades Aproximação com os clientes Otimização do ciclo de negócios... evolução do nº de unidades médio por empreendimento T10 2T10 3T10 jun/09 set/09 dez/09 mar/10 jun/10 set/10 Terrenos adquiridos em 2010

16 Grande diversificação geográfica: alguns projetos Cabral Set/ unidades Cuiabá Abr/ unidades Campinas Ago/ unidades Mauá Mar/ unidades

17 Escolhendo nossos terrenos Metodologia complementar Distribuição de renda Densidade demográfica Instalações comerciais Análise da distribuição de renda por faixa etária Análise da densidade demográfica, densidade de trabalhadores e empresas Análise de instalações comerciais na região: hospitais, bancos, escolas, universidades, restaurantes, shoppings, etc.

18 Desafios 2011 Estruturar o DI para aquisição e legalização de áreas brutas: os loteamentos ; Ampliar o número de cidades circunvizinhas das atuais ampliando nosso potencial de vendas; Exemplo: Cidades de atuação: atual Bauru e Marília. Cidades circunvizinhas: Jaú, Botucatu e Presidente Prudente Atingir em 2011 um volume anualizado de Registros de Incorporação para 70 mil unidades, como parte da estratégia do Projeto 70 mil.

19 Conclusões Produto certo + preço justo + localização correta = sucesso imobiliário; Nosso banco de terrenos capacita lançamentos em 2010 acima de R$ 4,5 bilhões; Com mais de 90% de foco no MCMV a MRV tem demonstrado que atuar na baixa renda com margens altas é uma missão que exige muito experiência e conhecimento profundo sobre todo o ciclo de negócios.

20 Vendas e Marketing Eduardo Barretto e Rodrigo Resende Diretor Executivo Comercial e Diretor de Marketing

21 Vendas e Marketing : Estrutura Organizacional Diretor Executivo Comercial Apoio à Vendas Diretor de Vendas Diretor de Vendas Diretor de Vendas Diretor de venda Diretor de Marketing Gestão de Lançamentos GV São Paulo GV Brasília / Goiânia GV Campinas GV Nordeste GV Vale do Paraíba GV Regional Sul GV Ribeirão Preto e Triângulo Mineiro GV Mato Grosso e Mato Grosso do Sul GV Espírito Santo GV Rio de Janeiro GV Belo Horizonte * GV = Gestão de Vendas

22 Vendas e Marketing : Estratégia Pesquisa e Análise de Mercado Estratégia Orientada ao Cliente Demografia, Renda, Expectativas, etc. - Aquisição de Novos Terrenos - - Desenvolvimento do Produto - - Estratégia de Vendas - 22

23 Vendas e Marketing : Canais de Vendas Loja Virtual 30% Lojas Próprias 21% Canal de Vendas Imobiliárias Parceiras 49% Força de vendas: corretores dedicados exclusivamente à MRV Marca Forte Campanhas nacionais padronizadas, promovendo redução de custos. Aumento na eficiência de vendas e redução de custo devido ao grande volume de vendas feitas pela equipe própria. Ganho de escala com projetos maiores. Baixo índice de cancelamento. 23

24 Vendas e Marketing : Perfil do Cliente... os clientes MRV são jovens: 60% deles têm entre 25 e 35 anos (Primeiro Imóvel) entre 25 e 35 anos 60%... aproximadamente 60% dos compradores dos apartamentos da MRV têm renda inferior ou igual a 6 salários mínimos... 85% possuem ensino médio ou superior 24

25 Vendas e Marketing Loja Virtual Site mais acessado do setor ( Fonte Google Trends for Websites ): Média de 1.6 milhões de visitas por mês. Agencia WEB interna. 25

26 Vendas e Marketing Loja Virtual Centro de atendimento em BH composto por 150 corretores, 3 gerentes. Estruturas de atendimento espalhadas por todo país. 3 mil atendimentos realizados por dia (Chat+ ). Funcionamento 24 horas por dia / 7 dias por semana. 26

27 Vendas e Marketing Loja Virtual 30% das vendas são geradas pela internet Menor custo de mídia = 0,8 % da venda contratada (média 2010) Fonte formadora de Banco de Dados = 1.2 milhões de clientes potenciais cadastrados. Interação de baixo custo por = 3 milhões de s enviados por mês de forma sistemática e segmentada. Construtora mais seguida nas mídias sociais : 10,5 mil seguidores pelo Twitter. 27

28 Lançamentos (%MRV em R$) Lançamentos 3T10 por Faixa de Preço De R$ a R$ % Acima de R$ % Lançamentos (R$ milhões) Até R$ % 58,7% 79,5% 2.752,1 Lançamentos 3T10 por Fonte de Financiamento 1.032, ,4 SBPE 17% 650,8 FGTS 83% 3T09 3T10 9M09 9M10 28

29 Vendas (%MRV em R$ ) Vendas 3T10 por Faixa de Preço De R$ a R$ % Acima de R$ % Vendas (em R$ milhões) Até R$ % 12,7% 25,8% 2.070, ,4 Vendas 3T10 por Fonte de Financiamento SBPE 29% 789,4 889,7 3T09 3T10 9M09 9M10 FGTS 71% 29

30 Despesas Comerciais Despesas Comerciais (em R$ milhões) 110,3 % Desp. Comerciais / Vendas Contratadas (%MRV) E % Desp. Comerciais / Receita Líquida 50,2% 5,7% 6,6% 73,4 4,6% 5,1% 57,5% 25,6 40,3 3,2% 4,5% 3,5% 4,2% % Rec. Líquida % Vendas 3T09 3T10 9M09 9M10 3T09 3T10 9M09 9M10

31 Benchmark: Despesas Comerciais Despesas Comerciais / Vendas Contratadas (%) 9M10 4,2% 4,4% 5,1% 6,0% 6,0% 10,8% Obs.: calculado sobre o % de vendas sem parceiros (ex: %MRV) Fonte: Realeses das empresas

32 Marketing e Vendas Vendas 9M10 por tipo de financiamento Vendas sobre Oferta 83% 11% 5% 0,2% ASSOCIATIVO (CEF) FINANC. BANCÁRIO FLEX PRÓPRIO 24% 26% 22% 15% 22% 39% 40% 37% 34% 33% 33% FAR 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 Vendas sobre oferta = Vendas / (Estoque Inicial + Lançamentos) 32

33 Performance : Velocidade de Vendas Maior Velocidade de Vendas no setor* 3T10 37,0% 33,0% 33,0% 30,0% VSO (vendas sobre oferta) 3T10 35,7% 26,2% 24,6% 25,7% 2T10 25,7% 3T10 27,0% MRV PDG Cyrela Gafisa Rossi Vendas sobre oferta = Vendas / (Estoque Inicial + Lançamentos) * 5 maiores Fonte: Realeses das empresas

34 Produção Rafael Souza e Eduardo Fischer Diretores Executivos Regionais

35 Sólido Corpo Técnico Diretores 5 Supervisores 45 Tempo Médio de Casa: 6 anos Dos 45 supervisores, 21 são acionistas Engenheiros 188 Tempo Médio de Casa: 3 anos Dos 188 engenheiros, 57 são acionistas Estagiários 481

36 Capacidade Operacional em constante crescimento...

37 Canteiros de obras Equipe Estratégica de Equipamentos Mecanização da obras Simplificação dos Projetos maior quantidade de projetos Parque elaborados Manipulador telescópico redução de coberturas Canteiros cada vez maiores maior otimização de processos custos indiretos diluídos em maior número de unidades Áreas externas feitas juntamente com a estrutura. Mini-carregadeira

38 Obras em Andamento e Média de Unidades por Empreendimento º Tri º Tri º Tri º Tri º Tri º Tri º Tri º Tri 2010 Média de Unid. por Empreendimento Obras em andamento: Ganhando escala e diluindo custos fixos...

39 Treinamentos Treinamentos constantes dos colaboradores Qualificação da mão de obra

40 Evolução da Mão-de-Obra Aumento de Produtividade por Colaborador Aumento da Capacidade de Produção Aumento da Mão-de-obrade Produção

41 Processo Construtivo MRV Baseado em Alvenaria Estrutural. 31 anos de KnowHowneste segmento. Menor custo / m2 Melhor controle orçamentário Maior velocidade e facilidade de construção Maior produtividade por operário Atende os padrões alto e baixo Alta durabilidade e baixa manutenção Preços competitivos e melhores margens

42 Processo Construtivo MRV Fundação (30 dias) Cintamento (15 dias) Estrutura - Alvenaria e Lage (75 dias) Gesso (30 dias) Acabamento (45 dias) Pintura (30 dias) Limpeza (15 dias)

43 Novas Tecnologias Parede de Concreto EXPERIÊNCIAS Laje Pronta (içada) Estruturas pré-moldadas Estas novas tecnologias possuem um custo de implementação superior aos tradicionais, porém a MRV sempre acompanha os novos métodos de construção em busca da inovação.

44 Novas Tecnologias Parede de Concreto Obra: Reserva Belo Verde Cidade: Mauá/SP

45 Novas Tecnologias Laje Pronta (Içada) 1) Preparação das lajes no chão 2) Caminhão Munk retirando laje já concretada

46 Novas Tecnologias 3) Içamento da laje sobre as alvenarias 4) Lajes do pavimento já colocadas

47 Novas Tecnologias Estruturas Pré-moldadas Baldrames e Blocos de coroamento Lazer / Estacionamento

48 Tecnologias Já Testadas Dry Wall Steel Frame

49 Controle Equipe de Controle: 3Gestores; 20 Engenheiros; 10 Encarregados de Almoxarifes; 12 Auxiliares de Engenharia;

50 Controle Rigoroso de Custo de Construção Canteiros de obras informatizados:todos os canteiros de obras possuem computadores conectados à internet e ao sistema integrado da empresa.

51 Controle Rigoroso de Custo de Construção MRV Obras: Software criado pela própria empresa. Interface com nosso ERP (SAP). É utilizado por todas as obras. Objetivo: Simplificação.

52 Controle Rigoroso de Custo de Construção Planilhamento de Custos: Comparativo Orçado x Realizado

53 Controle Rigoroso de Custo de Construção Controle de Medição no Sistema: os apartamentos já medidos não têm como serem medidos em duplicidade

54 Controle Rigoroso de Custo de Construção Sistema de Liberação de Documentos: todas as solicitações de compras e medições são conferidas e aprovadas pela área de Controle antes de ir para o Fornecedor e antes do pagamento.

55 Suprimentos 5,00% 4,00% 3,00% 2,00% 1,00% 9M10 INCC = R$14,5 milhões 0,00% -1,00% -2,00% Jan Fev Mar Abril Maio Jun jul ago set TOP150 INCC Materiais, Serviços e Equipamentos (coluna 35 FGV) Relatórios mensais de gerenciamento dos preços TOP150 representa 90% dos custos das obras com materiais e serviços. TOP150 comparado com o INCC (materiais, serviços e equip.) mensalmente 3,5% abaixo do INCC até 9M10 R$14,5 milhões economizados.

56 Suprimentos GRANDE VOLUME DE COMPRAS Aço (22 mil toneladas) Cimento (390 mil toneladas) Esquadrias (160 mil peças) MATERIAIS PADRONIZADOS MENORES CUSTOS MELHORES NEGOCIAÇÕES Alianças estratégicas Parcerias duradouras Garantia de fornecimento Todas as obras realizam os pedidos via LOF Lista Oficial de Fornecedores.

57 Suprimentos Equipes altamente PREPARADAS para negociação NACIONAL EQUIPES ESTRATÉGICAS Tempo Médio de casa dos Gestores/Coordenadores: 5,4 anos Treinamento anual de negociação há 10 anos INTERNACIONAL 10 equipes no Brasil EQUIPAMENTOS Mecanização das Obras

58 Crédito Imobiliário José Adib Diretor Executivo de Crédito Imobiliário

59 Crédito Imobiliário Responsável pela contratação de financiamento à construção e de financiamento ao cliente. Gestão voltada para a otimização do fluxo de caixa do empreendimento. Responsável pela concessão de crédito aos clientes da MRV 100% das vendas passam por uma análise de crédito criteriosa. Área operadora do Correspondente Caixa Aqui.

60 Equipe totalmente dedicada ao Crédito Imobiliário DIRETORIA EXECUTIVA CRÉDITO IMOBILIÁRIO DIRETORIA CRÉDITO IMOBILIÁRIO GESTÃO CORPORATIVA ANÁLISE DE CRÉDITO GESTÃO CORPORATIVA ANÁLISE TÉCNICA GESTÃO CORPORATIVA PF CEF / BB GESTÃO CORPORATIVA PF BCOS PRIVADOS GESTÃO CORPORATIVA ADMINISTRATIVA GESTÃO CORPORATIVA RECEBIMENTOS ANÁLISE DE CREDITO CAMPINAS ANÁLISE TÉCNICA CAMPINAS PF CEF/BB CAMPINAS PF BCOS PRIVADOS CAMPINAS ADM CRÉDITO CAMPINAS RECEBIMENTOS CAMPINAS GESTÃO CI CAMPINAS ANÁLISE DE CREDITO SÃO PAULO ANÁLISE TÉCNICA SÃO PAULO PF CEF/BB SÃO PAULO PF BCOS PRIVADOS SÃO PAULO ADM CRÉDITO SÃO PAULO RECEBIMENTOS SÃO PAULO GESTÃO CI SÃO PAULO ANÁLISE DE CREDITO RIBEIRÃO / TRIÂNGULO ANÁLISE TÉCNICA RIBEIRÃO / TRIÂNGULO PF CEF/BB RIBEIRÃO / TRIÂNGULO PF BCOS PRIVADOS RIBEIRÃO / TRIÂNGULO ADM CRÉDITO RIBEIRÃO / TRIÂNGULO RECEBIMENTOS RIBEIRÃO / TRIÂNGULO GESTÃO CI RIBEIRÃO / TRIÂNGULO ANÁLISE DE CREDITO SUL / GOIÁS / D F ANÁLISE TÉCNICA SUL / GOIÁS / D F PF CEF/BB SUL / GOIÁS / D F PF BCOS PRIVADOS SUL / GOIÁS / D F ADM CRÉDITO SUL / GOIÁS / D F RECEBIMENTOS SUL / GOIÁS / D F GESTÃO CI SUL / GOIÁS / DF ANÁLISE DE CREDITO NORDESTE ANÁLISE TÉCNICA NORDESTE PF CEF/BB NORDESTE PF BCOS PRIVADOS NORDESTE ADM CRÉDITO NORDESTE RECEBIMENTOS NORDESTE GESTÃO CI NORDESTE

61 Evolução da Estrutura do Crédito Imobiliário Equipe própria composta por 225 colaboradores (aumento de 25% desde agosto de 2010). Assessoria terceirizada de 40 correspondentes credenciados pela CEF, com cerca de 230 profissionais dedicados à MRV. Equipe total: 455 profissionais.

62 Parceria com a CEF há quase 30 anos A MRV: É a empresa que mais contribui nas contratações do programa MCMV, tanto nas contratações PJ quanto PF; Detêm 34% das contratações PJ do grupo das grandes empresas, na faixa de 3 a 10 saláriosmínimos,e6%detodasascontrataçõesbrasildomcmv(0a10sm). É a empresa que tem mais unidades protocoladas na CEF, a contratar; É a empresa que se relaciona com mais superintendências regionais da CEF(37 em 78).

63 Unidades Protocoladas na CEF a Contratar ref. 04/11/2010 Estado Sem Laudo de Eng Com Laudo de Eng Sem Impacto Impactado Total BA CE CPS DF ES GO MG MS MT PR RJ RN SC SP Total Geral

64 Unidades Financiadas 2009/2010 (Apoio a Produção e Plano Empresário) Nº de unidades financiadas T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 Em julho/2011 Iniciaremos nossa trajetória rumo às 70 mil unidades em 12 meses. R$ MM financiados T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10

65 Evolução dos Repasses para Pessoa Física 2009/ T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10

66 Velocidade Operacional CEF Pessoa Jurídica Antes do MCMV Total de 110 dias da entrada para análise até a contratação. 30 d 10 d 10 d 20 d 20 d 20 d Entrada para Análise Definitiva Pendência s Apontadas Atendimento Pendências Laudo Favorável Impacto Aprovação SR/Matriz/CD Finalização PF e Contratação Após MCMV Total de 80 dias redução no tempo de impacto e de finalização dos contratos de PF 45 d 10 d 15 d 5 d 5 d Legenda Entrada para Análise Definitiva Pendências Apontadas Atendimento Pendências Laudo Impact Favorável o Finalização PF e Contratação MRV CEF

67 Evolução do Correspondente Caixa Aqui Pessoa Física (PF) Executa, a partir de 1º de agosto de 2010, 90% do processo operacional de desligamento de clientes, compartilhando o processo com as agências da CEF. Operação via web diretamente no sistema da CEF: consulta de restrição cadastral, pré-aprovação do cliente e de seu crédito. Atividades realizadas pela CEF: débito do FGTS, atestar a conformidade do processo e autorização da emissão dos contratos.

68 Velocidade Operacional CEF Contratação de Financiamento PF Até novembro/2010. A partir de dezembro/2010, em função do CCA Pleno. 30 d De 5 a 10 dias Entrega da pasta do cliente na CEF Contratação do financiamento Entrega da pasta do cliente na CEF Contratação do financiamento

69 Parceria com outros bancos Contratação de R$ 274 MM de financiamento à construção de janeiro a outubro de 2010s e R$ 75 MM a contratar em novembro e dezembro de Implantação de plataformas nas capitais para o desligamento dos clientes. Financiamento das unidades elegíveis ao funding do FGTS com as mesmas taxas da CEF. Assinatura dos contratos de financiamento dos clientes a partir da emissão do habite-se, visando a entrega antecipada de chaves.

70 Parceria com outros bancos Assinamos, em agosto de 2010, um contrato de parceria com o Banco do Brasil para financiar R$ 200 milhões de custo de obras. Assinamos em 03/11/2010 o primeiro contrato de financiamento a produção. Andamento de Projeto Piloto no modelo do Crédito Associativo e no MCMV. Iniciamos Projeto Piloto em Campinas com o HSBC para o financiamento à construção e desligamento dos clientes.

71 Administração e Centro de Serviços Compartilhados Ricardo Paixão Diretor de CSC

72 Estrutura Organizacional - Administração e CSC DIRETORIA EXECUTIVA DE ADMINISTRAÇÃO E CSC (566) + 48 DA 1ª ONDA FINANCEIRO (614) TERCEIRIZADOS DIRETORIA DE CSC (263) DIRETORIA DE CONTRATOS E RECEBIMENTOS (189) DIRETORIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (46) GERÊNCIA EXECUTIVA DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE (68) CONTAS A PAGAR (98) ARRECADAÇÃO (40) INFRA-ESTRUTURA (14) +65 TERCEIRIZADOS POSTO FISCAL (54) ADMINISTRATIVO (40) PESSOAL (66) COBRANÇA (43) CONTRATOS (106) FLUXO DE CAIXA (21) ESCRITÓRIO DE PROJETOS (4) SISTEMAS (28) +70 TERCEIRIZADOS DO (5) TESOURARIA (27) +30 TERCEIRIZADOS SERVIÇOS ATUAIS 1ª ONDA FINANCEIRO

73 Diretoria Executiva de Administração e CSC -Missão Forte automatização Cultura de gestão por processos CSC Excelência operacional Baixo custo

74 Centro de Serviços Compartilhados Despesas Gerais e Administrativas / Vendas Contratadas - 9M10 4,0% 4,9% 5,2% 6,2% 6,3% 8,2% Fonte: Realeses das empresas

75 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Pessoas CSC Cliente Tecnologia Processos

76 CSC em números 900 usuários SAP 1300 usuários CRM 1000 usuários MRV OBRAS Base com mais de clientes ativos. Capacidade de tratamento de eventos/dia 600 usuários de BI Mais de R$ 12 MM de investimento em inovação TI Relacionamento com Clientes contas bancárias conciliadas CSC Contratos e Recebimentos 49 mil contas faturadas / mês 54 mil pagamentos processados / mês 43 mil notas fiscais processadas por mês 4 mil novos contratos registrados por mês 35 mil ações de cobrança realizadas por mês 8 mil funcionários próprios gerenciados em folha

77 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Pessoas CSC Cliente Tecnologia Processos

78 Cultura e processos A MRV conta com uma cultura voltada a processos e gestão. O trabalho do Desenvolvimento Organizacional atende toda a companhia através das seguintes frentes: TOPs(Times de Otimização de Processos):Solução de problemas bastante complexos com: metas bem definidas, priorizados por Diretores Executivos e com o envolvimento de uma equipe multifuncional; FOPs(Frentes de Otimização de Processos):Solução de problemas diversos com: metas bem definidas, priorizados por Diretores; ROPs(Reestruturação Organizacional e de Processos):Solução voltada à organização, padronização e documentação de processos com: indicadores mal definidos (ou inexistentes); QWs(Quick Wins): Atividades de ganhos rápidos (processos, arquivos de trabalho e atividades diversas); GBs(Formação de Green Belts): Formação de especialistas para condução de melhorias de processos, produtos e serviços, por meio do método PDCA e análise estatística. O métodopdca é a base paraas frentesde trabalhosdo Desenvolvimento Organizacional.

79 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Pessoas CSC Cliente Tecnologia Processos

80 Roadmap de Transformação de TI Estruturação Otimização Inovação Transformação Implementação do SAP, CRM e MRV Obras (integração e unificação das informações) Implementação do Escritório de Projetos de TI Segurança da Informação Continuidade do Negócio Implementação de melhorias nos processos e no sistemas Otimização dos custos de operação dos sistemas Estruturação da base de informações gerenciais (DW) Re-utilização de serviços (SOA) Automatização e gerenciamento de processos de negócio (BPM) Digitalização e Gestão Eletrônica de Documentos Modelo corporativo de BI Redes Sociais e WEB 2.0 TI gerando valor para o negócio Contratação de níveis de serviço (SLA s) Revisão do Modelo de Governança Adequação à normas internacionais (IFRS e SOX)

81 Inovação Mais de R$ 19 MM investidos entre 2007 e Mais de R$ 12 MM a serem investidos em Inovação em Tecnologia: Implementação do Escritório de Projetos (PMO) Estruturação do Plano Diretor de Segurança da Informação (PDSI) Estruturação do Modelo de Governança de TI (COBIT / ITIL) Inovação em Processos de Negócio: Monitoramento e controle das obras integrado ao SAP Boleto e extrato on-line e a qualquer tempo Digitalização de documentos Automatização dos processos de Pagamento aos Fornecedores e Crédito Imobiliário Definição do modelo corporativo de informações

82 Escritório de Projetos Comitê Estratégico de Tecnologia da Informação Gestão de Demandas Gestão de Sistemas Gestão de Infra-estrutura Help Desk & Suporte TI (Inovação) Gestão do Escritório de Projetos de TI Suporte Nível 1 Negócio (Solicitações) Gestão da Operação de TI Suporte Nível 2 Projetos 2010 Quantidade Projetos Não iniciados 35 Projetos Em andamento 46 Projetos Concluídos 73 Total geral 154 Principais resultados: Adoção de melhores práticas (PMI) Avaliação de viabilidade e priorização compartilhada com o negócio Estruturação e disseminação da metodologia MRV Formação de líderes de projetos internos(20 colaboradores) 73 projetos concluídos ontime e on budget nos últimos 9 meses

83 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Pessoas CSC Cliente Tecnologia Processos

84 Pessoas Retenção de Talentos Incentivo de curto prazo Partnership Culture Remuneração PLR - Pagamento a todos os colaboradores da MRV em função de resultados alcançados. Existem metas globais, metas de equipe e metas individuais, todas alinhadas com as diretrizes da alta direção da empresa. Atitudeinovadoraquevigorahámaisde15anos. Stock Options (ILP)- Plano preferencial de compra de ações com a participação de executivos e key people. MRVendas Mãos à Obra Capacitação Contínua Capacitação Treinamento e desenvolvimento da equipe de vendas. Visa desenvolver habilidades de vendas para maior agressividade no mercado. Desenvolver e suprir a necessidade de mão-de-obra especializada nas obras, promovendo oportunidade de crescimento profissional e pessoal. Contínua capacitação dos colaboradores em treinamentos técnicos ligados às áreas de negócio. Treinamento de liderança de alta performance com os executivos da companhia. Stock Options

85 Pessoas Recrutamento e Seleção Caça talentos - programa de estágio com formato Trainee visando desenvolver e preparar jovens para assumir cargos estratégicos e formar carreira na empresa. 2010: Caça-Talentos Inscrições Testes Online Testes Presenciais Entrevistas Selecionados Resumo processo seletivo caça-talentos 2010

86 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Pessoas CSC Cliente Tecnologia Processos

87 Diretoria Executiva Administração e CSC Agenda Estratégias de Relacionamento com Clientes Atendimento receptivo com eficiência acima de 95%. Estratégia direcionada para auto-atendimentos: boleto e extrato online; agendamento de visita à obra; Alteração de dados cadastrais; solicitação de manutenção; acessos/dia em média. Gestão de redes-sociais para relacionamento com cliente (Blog, Twitter, Face-book, Chats, Orkut). Interação com diversas áreas da companhia buscando melhorias de processos e ganhos de eficiência.

88 Portal do Relacionamento com Clientes

89 Reclame Aqui Índices MRV x Concorrentes GAFISA

90 Relações com Investidores Mônica Simão Diretora Executiva de RI

91 Nossos índices

92 Nosso Programa de ADR Cada ADR MRV representa duas ações ordinárias da MRV, i.e. o ratioé 1:2. O Deutsche BankTrustCompanyAmericasé a instituição depositária do Programa de ADR da MRV. O banco depositário tem um papel-chave na emissão e no cancelamento de ADR. Além disso, mantém o registro do detentor de ADR e distribui dividendos em dólares americanos. Código MRVNY Cusip ISIN US ADRs Nível 1 são negociadas no OTCQX. No futuro, emitiremos ADRs Nível 2. O processo ainda está em análise. 92

93 Base acionária MRV Acionistas por país Free float 6% 5% 4% 3% 12% América (ex-usa/bra) Brasil USA Europa (ex-uk/lx) Luxemburgo UK Asia & Oceania (ex-japão) Japão 14% 9% 47% Fonte: MRV (base 30 de setembro de 2010)

94 Base acionária MRV acionistas Brasileiros (free float) Acionistas Pessoa Física Acionistas Pessoa Jurídica 1% 3% 1% 5% 4% 7% 43% SP MG RJ PR RS SC 2% 11% 27% 59% SP RJ PR DF OUTROS ESTADOS 37% OUTROS ESTADOS Fonte: MRV (base 30 de setembro de 2010)

95 MRVE3 Desempenho desde o IPO (ago/2007-set/2010) Volume diário médio (ADTV) mensal MRVE Volume Diário Fonte: CMA. Nota: Base inicia em agosto de 2007 para evitar distorções relativas ao mês do IPO (julho de 2007)

96 Finanças e resultados Leonardo Corrêa Diretor Executivo de Finanças

97 Ciclo curto e geraçãode caixa Repasses para CEF Giro de banco de terrenos (1) Repasses Acumulado T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 30% 23% 48% 7% 10% 0% 70% 60% 52% 1T10 2T10 3T10 Cash burn (R$ milhões) 26,1 Até 12 meses Entre 13 e 18 meses Acima de 19 meses 60,0 19,4 100,6 123,8 0,1 89,8 75,9 133,3 108,6 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 Nota ( 1) : Tempo desde aquisição até lançamento dos terrenos MRV Engenharia Efeito processo CEF MRV LOG

MRV DAY Agosto de 2010

MRV DAY Agosto de 2010 MRV DAY Agosto de 2010 Agenda Horário Assunto Participantes 08.30-09.00 Registro 09.00 09.30 Boas Vindas Rubens Menin T. de Souza(Diretor Presidente) 09.30 10.00 Desenvolvimento Imobiliário Hudson Gonçalves

Leia mais

MRV Day 23 de Agosto de 2011

MRV Day 23 de Agosto de 2011 MRV Day 23 de Agosto de 2011 ESTRITAMENTE CONFIDENCIAL Agenda Horário Assunto Participantes 08.30-09.00 Registro 09.00 09.30 Boas Vindas Rubens Menin Teixeira de Souza(Diretor Presidente) 09.30 9:50 Desenvolvimento

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

Helbor Empreendimentos

Helbor Empreendimentos Helbor Empreendimentos Aviso Legal Esta apresentação pode conter certas afirmações que expressam expectativas, crenças e previsões da administração da Helbor sobre eventos ou resultados futuros. Tais afirmações

Leia mais

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico

Resultados 2T10. Villa Flora Segmento Econômico Resultados 2T10 Villa Flora Segmento Econômico 1 Resultados 2T10 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Av. Paulista -SP Eco s Natureza Clube- SP UP Residence Macaé (RJ) Porto Pinheiros- SP Terraço Empresarial Jd Sul - SP Set Cabral -Curitiba Connect Campos de Goytacazes(RJ) In

Leia mais

QUEM SOMOS Brasil Brokers

QUEM SOMOS Brasil Brokers QUEM SOMOS Um dos maiores e mais completos grupos de venda de imóveis do país. Assim é a Brasil Brokers. Formado por 25 imobiliárias líderes em 12 estados, o grupo conta com mais de 14 mil corretores associados

Leia mais

Resultados do 1T09. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008

Resultados do 1T09. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008 Resultados do 1T09 Teleconferência de Resultados Lançamentos de 2008 Felice (Nova Lima-MG) Beach Park Wellness Resort (Aquiraz-CE) ViVer Zona Sul (Porto Alegre-RS) Viver São J. Pinhais (São J. Pinhais-PR)

Leia mais

Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09. Agosto/2009

Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09. Agosto/2009 Apresentação dos resultados do 2T09 & 1S09 Agosto/2009 Destaques 2T09 & 1S09 DESTAQUES OPERACIONAIS 2T09 VENDAS CONTRATADAS LÍQUIDAS PRO RATA PDG REALTY DE R$710 MILHÕES, REPRESENTANDO UM CRESCIMENTO DE

Leia mais

Apresentação Corporativa. Dezembro/2010 > Relações com Investidores

Apresentação Corporativa. Dezembro/2010 > Relações com Investidores Apresentação Corporativa Dezembro/2010 > Relações com Investidores Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base

Leia mais

Resultados 3T10 e 9M10. 12/11/2010 > Relações com Investidores

Resultados 3T10 e 9M10. 12/11/2010 > Relações com Investidores Resultados 3T10 e 9M10 12/11/2010 > Relações com Investidores 1 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base e

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

Apresentação dos Resultados de 2T07. 15 de agosto de 2007

Apresentação dos Resultados de 2T07. 15 de agosto de 2007 Apresentação dos Resultados de 2T07 15 de agosto de 2007 1 Equipe da Cyrela Brazil Realty Diretor Presidente Elie Horn Diretor Financeiro e de Relações com Investidores Luis Largman Diretor de Controle

Leia mais

Brookfield Incorporações S.A. Resultados do 4T11 14 de março de 2012

Brookfield Incorporações S.A. Resultados do 4T11 14 de março de 2012 Brookfield Incorporações S.A. Resultados do 4T11 14 de março de 2012 Aviso Legal Esta apresentação contém considerações sobre o futuro que estão sujeitas a riscos e incertezas. Estas são apenas projeções

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Julho 2009 Apoio Corporativo Áreas de Atuação Companhias Abertas 65,5% Incorporação 5,8% Aço 28,4% Energia Geração & Distribuição 68 anos de operação; Liderança em diversos mercados;

Leia mais

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário

Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário Encontro Nacional ABC e FNSHDU Diretoria de Crédito Imobiliário As perspectivas do mercado Relevância do CI no desenvolvimento do país Mercado - RS bilhões * PIB - R$ bilhões (***) Crédito Imobiliário

Leia mais

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010

Discussão dos Resultados 1T10. 07 de Maio de 2010 Discussão dos Resultados 1T10 07 de Maio de 2010 0 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções

Leia mais

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A.

Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. Reunião com Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais LOJAS RENNER S.A. São Paulo, 8 de dezembro de 2005 1 Aviso Legal Eventuais declarações que possam ser feitas durante esta apresentação,

Leia mais

Rossi Residencial S/A Reunião Apimec SP 23 de novembro de 2005. Praça Capital - Campinas

Rossi Residencial S/A Reunião Apimec SP 23 de novembro de 2005. Praça Capital - Campinas Rossi Residencial S/A Reunião Apimec SP 23 de novembro de 2005 Praça Capital - Campinas 1 Setor imobiliário Oportunidade de investimento Fator de Risco Crédito Renda Tendência Crescimento da oferta Crescimento

Leia mais

CEO Conference Março 2009

CEO Conference Março 2009 CEO Conference Março 2009 Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração da Companhia que poderiam ocasionar variações materiais

Leia mais

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008

Teleconferência de Resultados. Data: 13 de março de 2008 Data: 13 de março de 2008 MRV ANUNCIA RESULTADOS DO QUARTO TRIMESTRE E DO ANO DE 2007 RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ATINGE R$128,9 MILHÕES NO 4T07 E R$384,1 MILHÕES NO ANO, UM CRESCIMENTO DE 173,8 % SOBRE O ANO ANTERIOR MARGEM BRUTA

Leia mais

Apresentação dos resultados do 4T09 & 2009. Março/2010

Apresentação dos resultados do 4T09 & 2009. Março/2010 Apresentação dos resultados do & Março/2010 Destaques & DESTAQUES OPERACIONAIS DO E VENDAS CONTRATADAS LÍQUIDAS ATINGIRAM R$753 MILHÕES NO E R$2,67 BILHÕES EM, REPRESENTANDO UM CRESCIMENTO DE 47% EM RELAÇÃO

Leia mais

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012

Apresentação 4T11 & 2011. Abril, 2012 Apresentação Resultados 4T11 & 2011 Abril, 2012 Destaques & Eventos Recentes Balanço do ano de 2011 Processo de integração da Agre: SAP; Revisão orçamentária; Processo contábil de combinação de negócios

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br

CSU CARDSYSTEM SA. investidorescsu@csu.com.br CSU CARDSYSTEM SA investidorescsu@csu.com.br 2 Considerações Iniciais Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros de acordo com a regulamentação

Leia mais

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb PDG Realty aumenta para 70% sua participação na Goldfarb Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor de Relações com Investidores João Mallet Gerente de Relações com Investidores Telefone: (21) 3504

Leia mais

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010

Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL. Outubro de 2010 Seminário Setorial de Construção Civil APIMEC SUL Outubro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2011 - DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2011 - DIRECIONAL ENGENHARIA SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

Abertura e Destaques 4T09 e 2009

Abertura e Destaques 4T09 e 2009 25 de Março de 2010 Abertura e Destaques 4T09 e 2009 Comentário de Abertura CEO Ricardo Valadares Gontijo Breve Histórico IPO Mercado em 2009: Programa Minha Casa, Minha Vida Estratégia Crescimento da

Leia mais

Prévia Operacional 3T14

Prévia Operacional 3T14 Estoque Concluído: 5 do estoque total, um dos menores patamares do setor Estoque MCMV: 22 do estoque total, queda de 11 p.p frente ao 2T14 Repasse/Desligamento: R$179 MM, 37 acima do 2T14 São Paulo, 15

Leia mais

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF

I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 1 I. AMBIENTE DE MERCADO II. RESULTADOS III. NOVOS PROJETOS UTVM IV. NOVOS PROJETOS UF 2 Crédito ainda em Expansão, mas Desacelerando 30,7% Crescimento do Crédito 15,1% 20,6% 18,8% 16,4% 14,7% 11,7% 2008

Leia mais

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015

RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 RESULTADOS 2T15 Teleconferência 10 de agosto de 2015 AVISO Nesta apresentação nós fazemos declarações prospectivas que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições

Leia mais

PDG Realty Apresentação Corporativa

PDG Realty Apresentação Corporativa PDG Realty Apresentação Corporativa AGENDA QUEM SOMOS; VISÃO GERAL; DIVERSIFICAÇÃO GEOGRÁFICA; RESULTADOS; EXPOSIÇÃO AO SEGMENTO ECONÔMICO; PROGRAMA "MINHA CASA MINHA VIDA; CONTATOS. 2 AGENDA QUEM SOMOS;

Leia mais

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1)

Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) Release de Resultados - 3T11 9M11 Cyrela gera caixa operacional de R$ 60 milhões (1) São Paulo, 09 de novembro de 2011 - A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( CBR ou Companhia ou

Leia mais

Resultados 1T09. Relações com Investidores

Resultados 1T09. Relações com Investidores Resultados 1T09 Relações com Investidores Teleconferência sobre os resultados do 1T09 Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010

Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Brasil Brokers divulga seus resultados do 2º Trimestre de 2010 Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2010. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no mercado de

Leia mais

Reunião Pública APIMEC-SP

Reunião Pública APIMEC-SP Reunião Pública APIMEC-SP 15 de Dezembro de 2009 Agenda Quem somos Estratégia Segmentos de Mercado O nosso maior projeto Situação Econômico-Financeira Perspectivas Sustentabilidade Reunião Pública APIMEC-SP

Leia mais

QUEM SOMOS Brasil Brokers Brasil Brokers Brasil Brokers Brasil Brokers

QUEM SOMOS Brasil Brokers Brasil Brokers Brasil Brokers Brasil Brokers QUEM SOMOS O maior e mais completo grupo de venda de imóveis do país. Assim é a Brasil Brokers. Formado por 26 imobiliárias líderes em 16 estados, o grupo conta com mais de 17 mil corretores altamente

Leia mais

Morgan Stanley Brazil Real Estate Corporate Access Day 4 de fevereiro de 2011

Morgan Stanley Brazil Real Estate Corporate Access Day 4 de fevereiro de 2011 Morgan Stanley Brazil Real Estate Corporate Access Day 4 de fevereiro de 2011 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as

Leia mais

Resultados 2005 Resultados 2005

Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 2005 Resultados 1T06 Bovespa: RSID3 NYSE (ADR): RSR2Y Receita Líquida alcança R$ 85,2 milhões VGV totaliza R$ 94,3 milhões Vendas contratadas crescem 63% São Paulo, 11 de maio

Leia mais

Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011

Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011 Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011 Aviso Importante Este documento contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Conheça a MRV Engenharia

Conheça a MRV Engenharia Conheça a MRV Engenharia MRV em Números Ficha técnica MRV Engenharia Número de empregados nas obras (média 2014)...23.704 Vendas Contratadas (R$ milhões) (2014)...R$ 6.005 Receita liquida (R$ milhões)

Leia mais

Apresentação Institucional Junho de 2010

Apresentação Institucional Junho de 2010 Apresentação Institucional Junho de 2010 Estrutura Acionária O free float representa mais de 59% do capital total Novo Mercado, o mais alto nível de Governança Corporativa Free Float 59,1% Rubens Menin

Leia mais

Resultados 2T13 e 1S13

Resultados 2T13 e 1S13 Resultados 2T13 e 1S13 Relações com Investidores RSID3: R$ 2,87 por ação OTC: RSRZY Total de ações: 428.473.420 Valor de mercado: R$ 1,3 bilhão Teleconferência 15 de Agosto de 2013 Em Português com Tradução

Leia mais

PDG Realty aumenta para 50% sua participação na CHL

PDG Realty aumenta para 50% sua participação na CHL PDG Realty aumenta para 50% sua participação na CHL Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor de Relações com Investidores João Mallet Gerente de Relações com Investidores Telefone: (21) 3804 3800

Leia mais

Unopar. Dezembro 2011 KROT11

Unopar. Dezembro 2011 KROT11 Unopar Dezembro 2011 KROT11 Notas Importantes As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

Bancos Corretoras Seguradoras

Bancos Corretoras Seguradoras Bancos Corretoras Seguradoras A TCI BPO Com atuação em todo o Brasil, a TCI oferece excelência na prestação dos serviços em BPO - Business Process Outsourcing, levando aos seus clientes as melhores competências

Leia mais

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012

Expomoney São Paulo. Setembro de 2012 Expomoney São Paulo Setembro de 2012 Contax Visão Geral Contact Center Brasil Resultados Financeiros Contax Visão Geral GRUPO CONTAX Principais serviços: Atendimento, Cobrança, Televendas, Retenção, Trade

Leia mais

Apresentação Corporativa. Fevereiro de 2011

Apresentação Corporativa. Fevereiro de 2011 Apresentação Corporativa Fevereiro de 2011 Aviso Esta apresentação poderá conter certas projeções e tendências que não são resultados financeiros realizados, nem informação histórica. Estas projeções e

Leia mais

Evento CBIC. Brasília, 27 de Setembro de 2012

Evento CBIC. Brasília, 27 de Setembro de 2012 Evento CBIC Brasília, 27 de Setembro de 2012 Grandes Números: Perspectivas, BB e Mercado Grandes números e perspectivas BB 16% do PIB 33% 4,7% do PIB R$ 1,3 Tri 13% 11% 157% Crescimento anual de R$ 85

Leia mais

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira

Agenda. A Companhia. Nossa Operação. 3 Nossa Performance Financeira APIMEC RIO Resultados do 1T12 Diretoria Econômico-Financeira e de Relações com Investidores Aviso Esta apresentação pode conter considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas

Leia mais

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012

As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 As novas tecnologias podem finalmente - viabilizar o RH Estratégico? Thais Silva I Janeiro 2012 Universo TOTVS Fundada em 1983 6ª maior empresa de software (ERP) do mundo Líder em Software no Brasil e

Leia mais

Apresentação da Companhia. Grand Lider Olympus Belo Horizonte - MG

Apresentação da Companhia. Grand Lider Olympus Belo Horizonte - MG Apresentação da Companhia Grand Lider Olympus Belo Horizonte - MG Agenda Visão Geral do Setor Imobiliário no Brasil Visão Geral da Empresa Visão para o futuro: Plano revisado da Cyrela Dados operacionais

Leia mais

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo participação i na TGLT Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presidente Financeiro e de RI João Mallet Gerente Financeiro

Leia mais

Atuação do Banco do Brasil. Apresentação Conselho das Cidades

Atuação do Banco do Brasil. Apresentação Conselho das Cidades Atuação do Banco do Brasil Apresentação Conselho das Cidades 01 de março de 2012 Organização e Governança Presidência da República Intervenientes Externos Ministério das Cidades Ministério da Fazenda Governos

Leia mais

4T12. Divulgação de Resultados

4T12. Divulgação de Resultados Divulgação de Resultados Belo Horizonte, 25 de março de 2013 - A Direcional Engenharia S.A., uma das maiores incorporadoras e construtoras do Brasil, com foco no desenvolvimento de empreendimentos populares

Leia mais

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA.

CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. CIGAM SOFTWARE CORPORATIVA LTDA. Raquel Engeroff Neusa Cristina Schnorenberger Novo Hamburgo RS Vídeo Institucional Estratégia Visão Missão Ser uma das 5 maiores empresas de software de gestão empresarial

Leia mais

Release de Resultados - 4T11 2011

Release de Resultados - 4T11 2011 Release de Resultados - 4T11 2011 Cyrela gera caixa operacional de R$ 130 milhões (1) no 4T11 São Paulo, 26 de março de 2012 - A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( CBR ou Companhia

Leia mais

1992: Aquisição pela Ligna 1997: Expansão Uberaba 1998: Aquisição de floresta 51.000ha

1992: Aquisição pela Ligna 1997: Expansão Uberaba 1998: Aquisição de floresta 51.000ha !"!"#$ # 1 % &'() 1970: Início das atividades em Taquari (RS) 1975: Início das atividades em Uberaba (MG) 1992: Aquisição pela Ligna 1997: Expansão Uberaba 1998: Aquisição de floresta 51.000ha 2004: Expansão

Leia mais

AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008

AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008 AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008 Aviso Esta apresentação foi preparada com o propósito exclusivo de informar sobre os objetivos e estrutura da transação realizada entre JHSF Participações S.A. ("JHSF")

Leia mais

Direcional Engenharia S.A.

Direcional Engenharia S.A. 1 Direcional Engenharia S.A. Relatório da Administração Exercício encerrado em 31 / 12 / 2007 Para a Direcional Engenharia S.A., o ano de 2007 foi marcado por recordes e fortes mudanças: registramos marcas

Leia mais

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2

Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 Novo Mercado de Acesso no Brasil: Bovespa Mais e Bovespa Mais Nível 2 MERCADO jun/15 E O AMBIENTE PARA IPOS NO BRASIL Confidencial Restrita Confidencial Uso Interno X Público 1 HISTÓRICO DO MERCADO DE

Leia mais

Julho/2010. Diretoria de Empréstimos e Financiamentos

Julho/2010. Diretoria de Empréstimos e Financiamentos Crédito Imobiliário Julho/2010 Agenda 1. Números do Mercado e BB 2. Aquisição PF - SFH 3. Financiamento à Produção PJ 4. Programa Minha Casa, Minha Vida - PMCMV 5. Atuação Estratégica Mercado Atacado 2

Leia mais

Desafios e Oportunidades para atender as demandas habitacionais. Valter Frigieri Júnor - ABCP

Desafios e Oportunidades para atender as demandas habitacionais. Valter Frigieri Júnor - ABCP Desafios e Oportunidades para atender as demandas habitacionais Valter Frigieri Júnor - ABCP A ABCP Centro Tecnológico da ABCP 15.000 m 2 de área 5.300 m 2 de edificações (60% da área destinada a laboratórios)

Leia mais

Resultados do 1T06 Teleconferência

Resultados do 1T06 Teleconferência Resultados do 1T06 Teleconferência 0 Considerações Iniciais AVISO - INFORMAÇÕES E PROJEÇÕES O material exibido é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da Rossi Residencial S.A. na data

Leia mais

Miguel de Paula. Gente, Gestão e Serviços

Miguel de Paula. Gente, Gestão e Serviços Miguel de Paula Gente, Gestão e Serviços Provendo Serviços e Talentos 2 Estrutura GENTE, GESTÃO E SERVIÇOS SERVIÇOS COMPARTILHADOS TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO GENTE Serviços Acadêmicos Serviços Financeiros

Leia mais

Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011

Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011 Brookfield Incorporações S.A. Apresentação Institucional 2011 Aviso Importante Este documento contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais

Leia mais

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL

1T13 FACT SHEET PERFIL DA COMPANHIA PRESENÇA NO BRASIL: FOCO NA REGIÃO SUL FACT SHEET 1T13 PERFIL DA COMPANHIA Fundado em 1928, o Banrisul é um banco múltiplo: comercial, de desenvolvimento e social, controlado pelo Estado do Rio Grande do Sul. A proximidade com o setor público

Leia mais

A BRASIL BROKERS EM RESUMO

A BRASIL BROKERS EM RESUMO QUEM SOMOS O maior e mais completo grupo de venda de imóveis do país. Assim é a Brasil Brokers. Formado por 27 imobiliárias líderes em 16 estados, o grupo contacom mais de 17 mil corretores altamente qualificados.

Leia mais

Apresentação Corporativa

Apresentação Corporativa Apresentação Corporativa Apresentador Marco Antonio Mattar Vice Presidente, CFO e DRI - Sócio da Incosul desde 1987 - CFO e COO da Incosul por 18 anos - Membro do Conselho da Paramount Lansul Disclaimer:

Leia mais

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO

APRESENTAÇÃO MISSÃO VISÃO 1 2 INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO A BR House gera resultado de forma integrada e eficiente. Presente em Brasília, Goiânia, Cuiabá e Campo Grande com um forte time de corretores atuando pela empresa. Especialistas

Leia mais

Crédito Imobiliário 2010

Crédito Imobiliário 2010 Crédito Imobiliário 2010 1 Contratação 2 Crédito à Moradia R$ bilhões 77,8 53,6% de evolução do saldo 57,2% a mais em contratações 49,5 22,0 23,6 14,1 6,4 8,8 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 Contratações

Leia mais

Setor de Incorporadoras no Brasil. Junho, 2012

Setor de Incorporadoras no Brasil. Junho, 2012 Setor de Incorporadoras no Brasil Junho, 2012 Agenda Mercado Imobiliário Brasileiro - 2011 Desempenho das Incorporadoras Listadas Fundamentos do Setor 2 Mercado Imobiliário Brasileiro - 2011 VGV Lançado

Leia mais

Apresentação Institucional Novembro de 2010

Apresentação Institucional Novembro de 2010 Apresentação Institucional Novembro de 2010 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas da direção

Leia mais

Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011. Agosto, 2011

Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011. Agosto, 2011 Apresentação de Resultados do 2º trimestre de 2011 Agosto, 2011 2 Destaques Operacionais DESTAQUES OPERACIONAIS DO 2T11 & 1S11 2T11 LANÇAMENTOS PRO RATA PDG ALCANÇARAM R$2,05 BILHÕES NO 2T11, REPRESENTANDO

Leia mais

MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 3T14

MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 3T14 MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 3T14 Forte crescimento de 8,3% no lucro por ação comparado ao Crescimento da margem bruta para 28,2% no 3T14 Robusta Geração de Caixa de R$ 136 milhões trazendo a dívida líquida/pl

Leia mais

Crescer agregando valor

Crescer agregando valor Crescer agregando valor Marcio Araujo de Lacerda Presidente do Conselho de Administração Maio de 2008 1/XX Orientações do Governo Mineiro Para Minas Gerais: Um Estado para Resultados Visão: Tornar Minas

Leia mais

Resultados 4T12 e 2012. Relações com Investidores

Resultados 4T12 e 2012. Relações com Investidores Resultados 4T12 e 2012 Relações com Investidores Aviso Importante Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base e suposições de

Leia mais

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP

Panorama do Mercado Imobiliário. Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Panorama do Mercado Imobiliário Celso Petrucci Economista-Chefe do Secovi-SP Município de São Paulo Lançamentos Residenciais Mun. de São Paulo Mil Unidades Média = 31,7 22,6 24,9 25,7 39,0 34,5 31,6 38,2

Leia mais

LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal*

LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal* LOPES Adquire a ROYAL, Maior Imobiliária do Distrito Federal* * Em volume de vendas ri@lopes.com.br www.lopes.com.br/ri Aviso Importante Esta apresentação não constitui uma oferta, convite ou pedido de

Leia mais

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído

Remuneração aos Nossos Acionistas. Bonificação e Custo Atribuído Remuneração aos Nossos Acionistas Na reunião do Conselho de Administração do dia 3 de agosto foi deliberada a distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JCP) complementares aos dividendos mensais, a

Leia mais

Apresentação Institucional Janeiro de 2011

Apresentação Institucional Janeiro de 2011 Apresentação Institucional Janeiro de 2011 Aviso Esta apresentação contém declarações prospectivas. Tais informações não são apenas fatos históricos, mas refletem as metas e as expectativas da direção

Leia mais

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008

www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 www.estacioparticipacoes.com/ri Global Services Conference Phoenix-AZ, 27 de fevereiro de 2008 0 1. Visão Geral Setor de Ensino Superior no Brasil Visão Geral Estratégia Empresarial Destaques Financeiros

Leia mais

Transcrição da Teleconferência Resultados do 1T10 Rossi Residencial (RSID3 BZ) 14 de maio de 2010

Transcrição da Teleconferência Resultados do 1T10 Rossi Residencial (RSID3 BZ) 14 de maio de 2010 Operadora: Bom dia, senhoras e senhores, e obrigada por aguardarem. Sejam bem-vindos à teleconferência da Rossi para discussão dos resultados referentes ao primeiro trimestre de 2010. O áudio desta teleconferência

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 1T12

MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 1T12 MRV ANUNCIA RESULTADOS DO 1T12 Recorde de repasses: 8.833 clientes no 1T12, 58% superior ao 1T11 Receita líquida atinge R$ 1.007 milhões no 1T12, 26% superior ao 1T11 Belo Horizonte, 14 de maio de 2012

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008 Apresentação de Resultados 1T08 19 de Maio de 2008 Agenda A Companhia Resultados Operacionais Resultados Financeiros 2 Operação Virtual Canal Lojas A Companhia Globex S.A. Globex Utilidades S.A.: operadora

Leia mais

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS

A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS A PRIMEIRA PLATAFORMA INTELIGENTE DE SISTEMAS E SERVIÇOS INTEGRADOS PARA ASSEGURAR O CONTROLE COMPLETO DO PROCESSO DE VENDAS, COM ACESSO COMPARTILHADO POR TODAS AS PARTES ENVOLVIDAS. NOSSA PLATAFORMA WEB

Leia mais

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação.

Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. IGS INOVAÇÃO DA GESTÃO EM SANEAMENTO Ciclo 2012 Case: Projeto Olho Vivo Atuação estratégica nas necessidades dos clientes para melhoria da Satisfação. A. A OPORTUNIDADE A.1. Qual foi a oportunidade de

Leia mais

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter

Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais. Flávio Bitter Ações e Experiências de Operadoras na Gestão de suas Redes Assistenciais Flávio Bitter outubro 2015 Destaques Presença Nacional Beneficiários (Mil) Operadora líder no mercado brasileiro de Saúde suplementar,

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2013 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

GESTÃO CORPORATIVA - DGE

GESTÃO CORPORATIVA - DGE GESTÃO CORPORATIVA Heleni de Mello Fonseca Diretoria de Gestão Empresarial - DGE Apresentador: Lauro Sérgio Vasconcelos David Belo Horizonte, 29 de maio de 2006 1 AGENDA Direcionamento Estratégico Iniciativas

Leia mais

centrais de produção de pré-moldados

centrais de produção de pré-moldados centrais de produção de pré-moldados Sinduscon Premium 2012 Categoria Inovação Mercadológica sinduscon premium 2012 inovação MERCADOLÓGICA ROSSI centrais de produção de pré-moldados 1 Estamos vivendo uma

Leia mais

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

MINHA CASA MINHA VIDA 2 PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA RESUMO Conjunto de medidas do Governo Federal, lançado em 13 ABR 2009, com objetivo de reduzir o déficit habitacional viabilizando o acesso à casa própria, aumentando o investimento

Leia mais