Formações Cegoc 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formações Cegoc 2014"

Transcrição

1 Formações Cegoc 2014

2 O Conselho de Direção da Cegoc Mário Ceitil, Diretor Associado Sofia Ferreira, Diretora Financeira Ricardo Martins, Diretor Associado Formar vai muito para além de transmitir conhecimentos; assim como transmitir conhecimentos fica muito aquém de promover aprendizagens. O Guia de Formações Cegoc, que se publica em Portugal há cinco décadas e este ano, pela primeira vez, também em Angola e Moçambique, constitui uma sugestiva vitrina das grandes evoluções que a formação e a aprendizagem têm registado ao longo do tempo. Os desenvolvimentos no domínio das Tecnologias de Informação vão ultrapassando novas fronteiras e abrem um campo formidável de possibilidades em matéria de novas aprendizagens: favorecem a mobilidade, a cooperação e o funcionamento em redes, a transposição para ambientes virtuais, a aprendizagem ao ritmo de cada um. Tudo isto permite às empresas e organizações formar melhor, mais depressa e a um custo otimizado. Este contexto rico e desafiante coloca numerosas questões: - Como responder a comportamentos de aprendizagem individuais e coletivos, em constante evolução? - Que novos dispositivos e instrumentos de formação deverão ser utilizados para responder às expectativas, sempre crescentes e diversificadas, dos indivíduos, dos grupos e das instituições? - Que novos tipos de relações e de compromissos pedagógicos devem ser estabelecidos entre formadores e formandos? O Guia de Formações Cegoc apresenta um conjunto de propostas e sugestões que permitem formular respostas a estas diferentes questões. Para além dos cursos de curta duração, desenhados de acordo com as mais recentes contribuições científicas e metodológicas, o Guia apresenta soluções formativas desenvolvidas em parceria com instituições universitárias, que nos trazem a riqueza dos seus olhares e perspetivas sobre os vários contextos e territórios de aprendizagem. Convidamos-vos, assim, a conhecer a riqueza e singularidade das nossas propostas e a participarem na descoberta de processos de aprendizagem que visam levar-nos para além do conhecimento. CEGOC, BEYOND KNOWLEDGE. cegoc.pt cegoc.co.ao cegoc.co.mz

3 Índice do Guia As melhores condições e vantagens para o seu plano de formação As soluções Cegoc 3 Escolher o formato 5 As vossas necessidades, as nossas soluções 6 Testes Psicológicos 6 Consultoria e gestão de talentos 7 Formação Outdoor 8 Gestão de projetos 148 Gestão de projetos Qualidade, processos e otimização industrial 158 Qualidade, ambiente e segurança Otimização dos processos Otimização industrial Formações em Angola 9 Formações em Moçambique 41 Compras, aprovisionamentos e logística 172 Compras Aprovisionamentos e logística Índice detalhado 73 Management, liderança e coaching 80 Management da empresa Liderança e Coaching Desenvolvimento pessoal e profissional 94 Eficácia pessoal Eficácia profissional Finanças, contabilidade e fiscalidade 182 Finanças Controlo de gestão Contabilidade geral e auditoria Fiscalidade Tecnologias de informação 206 IT Management IT Infrastructure IT User Productivity Web Marketing & Web Design Gestão e desenvolvimento do Capital Humano 112 Gestão do capital humano Direito do trabalho e relações laborais Gestão da formação Vendas e negociação comercial 130 Gestão de equipas de vendas Ação Comercial Apoio administrativo à gestão 228 Apoio administrativo à gestão Índice das formações no 241 Formações elearning 243 Idiomas 259 Procura por palavra chave 263 Ficha de inscrição Inter empresas 269 Intra empresas - Pedido de informações 271 cegoc.pt Consulte todas as soluções e inscreva-se... Informações e aconselhamento sobre formação das 9h às 18h de segunda a sexta

4 As melhores condições e vantagens para o seu plano de formação 2014 Tarifas reduzidas Tal como no ano passado, as soluções de formação apresentadas no nosso Guia 2014, foram concebidas tendo em consideração as necessidades de maior agilidade e adaptabilidade dos nossos clientes. Assim, apresentamos diversas soluções com duração e custo mais reduzido, desenhadas com uma metodologia que intercala modalidades de formação presencial e mista de modo a permitir a otimização de valor acrescentado com uma economia de recursos para os nossos clientes. Tem inscrições de vários colaboradores na mesma formação, mesma edição e mesma data? Realize as inscrições ao mesmo tempo e beneficie de uma tarifa preferencial. Duração do curso 1.ª inscrição em um determinado curso 2.ª inscrição no mesmo curso na mesma data 3.ª inscrição no mesmo curso na mesma data 1 dia dias dias dias dias dias Exceções: formações GLC e algumas formações assinaladas. Planos de formação para empresa Gere grandes volumes de formação? Beneficie de tarifas especiais, de uma equipa dedicada e de serviços exclusivos. As nossas tarifas preferenciais aplicam-se a todas as entidades associadas no âmbito de um acordo-quadro: - descontos nas vossas compras de formação inter-empresas, - tarifas diárias negociadas para os vossos projetos de formação intra à medida. Reporting regular disponível online das vossas compras de formação inter-empresas.

5 As soluções Cegoc Formação Inter empresas Para responder às necessidades individuais de formação dos colaboradores que querem sair do enquadramento diário da sua empresa e enriquecer-se pelo confronto de ideias e troca de experiências com outras empresas: Contribuir para o desenvolvimento de novas competências, compreender as boas práticas, métodos e instrumentos. Responder às necessidades de iniciação, de aperfeiçoamento ou de especialização. Formação Intra empresa Para formar um grupo de colaboradores no âmbito de um projeto estratégico em que seja necessário desenvolver competências específicas, e cultivar um espírito de equipa propomos: Formação à medida: partindo da análise das necessidades da empresa, construímos suportes inovadores e adaptados, a um preço justo. Formações inter empresas em intra: a partir da nossa oferta, inter empresas, propomos uma solução adequada à realidade da sua organização. Grandes projetos de formação Para formar várias centenas ou milhares de colaboradores, acompanhar uma mudança a grande escala, implementar um processo de formação em todas as fases: Conceber, conduzir o projeto e animar as formações. Assumir a gestão logística do projeto: plannings, inscrições, avaliações, relatórios. Formação mista Dispositivos que combinam diferentes modalidades presencial, à distância ou mista que associam inovação e eficácia pedagógica para acelerar o desenvolvimento de competências, otimizando tempo e orçamentos. Uma coleção de 26 programas blended disponíveis em 12 línguas, num formato mais curto, adaptadas ao ritmo de cada empresa, testadas internacionalmente. Formações personalizadas à medida das necessidades de cada organização. Soluções 100% elearning Uma oferta vasta de soluções online e à distância, para se formar onde quiser, quando quiser e ao menor custo. À medida: soluções desenhadas à medida das necessidades de cada cliente, que garantem a adesão dos participantes por via de apoio à distância dos nossos e-tutores especializados. Consultoria e acompanhamento operacional Para acompanhar na conceção e desenvolvimento dos projetos de formação, com uma tripla convicção: Agir sobre os processos, a organização e as pessoas para mobilizar toda a empresa. Aplicar as melhores práticas no terreno para desenvolver eficazmente, os talentos e as energias. Aconselhar e acompanhar para obter resultados visíveis de forma sustentada. cegoc.pt Consulte todas as soluções e inscreva-se... Informações e aconselhamento sobre formação das 9h às 18h de segunda a sexta

6 As soluções Cegoc Projetos internacionais Para uma dupla resposta global e local às necessidades de formação. Uma oferta chave na mão, multilingue, destacável em todo o mundo, de soluções mistas e elearning. Soluções integradas ou à medida a construir em conjunto. Percursos elearning com tutoria s de formação 100% à distância que combinam módulos elearning, com outras modalidades de formação e e-tutoria. Para facilitar a assimilação e aplicação de saberes, saber fazer e saber ser; e responder às necessidades operacionais individualizadas. Soluções Multi-modulares Dispositivos que combinam diferentes modalidades - presencial, à distância ou mista que associam tecnologia e inovação pedagógica para acelerar o desenvolvimento de competências, otimizando tempo e orçamentos. Global Learning by Cegos 18 programas de formação essenciais para aceder às melhores práticas do grupo Cegos. Integram soluções testadas internacionalmente em formato Blended integrado: - disponíveis em 8 idiomas sem custos acrescidos de tradução; - flexíveis e adaptáveis à medida das necessidades locais. Percursos Blended Tempo presencial mais curto. Avaliações antes e após a formação. 5 módulos elearning de 30 acessíveis durante 1 ano. Assistência tutorial personalizada. Dispositivo totalmente integrado: todas as etapas (presencial, elearning, avaliações) de um percurso de formação Global Learning by Cegos com uma verdadeira complementaridade e coerência. cada vez mais próximo de si BEST, formações continuamente reconhecidas SELLER Porque nos dias de hoje os colaboradores tem de estar preparados para mudar de função e assumir novas responsabilidades, assinalámos as formações BEST como referência de áreas estruturais. Com uma abordagem diferenciadora, marcadamente prática e conteúdos constantemente melhorados, garantimos a melhor aprendizagem para as competências essenciais! Uma abordagem única no mercado Um parceiro Uma experiência Um conselho e um Uma plataforma global elearning Da conceção à implantação dos seus projetos de elearning, o âmbito da nossa oferta e nossa experiência ajuda a orientar cada pessoa e organização na escolha de uma formação perfeitamente apropriada. pedagógica Cegoc oferece diretamente todas as modalidades de formação, combinando entre elas, um mix adequado e económico. É a garantia de uma solução de formação eficaz e perfeitamente integrada. de proximidade A Cegoc traz para si um triplo conhecimento - Conhecimentos de negócios, engenharia de formação e multimédia - tudo no decorrer do seu projeto, para formar melhor de forma rápida e com custo otimizado. A Cegoc dá-lhe acesso a uma tecnologia de última geração que permite criar e gerir os seus cursos de formação com simplicidade e capacidade de resposta. 4

7 Escolher o formato A cada um a sua formação. Em função das limitações de tempo e as suas disponibilidade. Formações à distância Benefícios para o participante : Adquirir as bases de um assunto ao seu ritmo. Beneficiar das contribuições do grupo e do formador através das visões formativas e da e-tutoria. Vantagens para a empresa : Evitar os tempos de viagem. Otimizar os custos. Cursos Intensivos Benefícios para o participante : Adquiri o fundamental de um assunto, de uma função ou de uma competência. Permitir uma primeira abordagem, ou melhor explorar um tópico. Uma atualização sobre os desenvolvimentos/ /regulamentação de uma profissão. Vantagens para a empresa : Permitir uma aprendizagem rápida. Reduzir o tempo fora da empresa. da sua formação inter empresas A Cegoc oferece um conjunto de gamas de formação em formato inter As formações Benefícios para o participante : Assumir de maneira aprofundada uma função, um conhecimento ou uma competência. Métodos de ensino alternativos que promovam a aprendizagem e transposição, quando de regresso à empresa. Benefícios para a empresa : Desenvolver imediatamente competências de serviço de emprego dos formandos. Equilibrar os tempos de formação entre as diferentes modalidades pedagógicas põe os conhecimentos adquiridos imediatamente operacionais. Os ciclos certificantes Benefícios para o participante : Adquirir o conjunto das competências e dos conhecimentos necessários para executar uma tarefa ou de uma função. Certificação (opção). Benefícios para a empresa : Formar um colaborador para uma nova função. Validar os conhecimentos pela certificação. MBA Benefícios para o participante : O acesso à formação de alto nível e o prestígio da universidade. Reorientar eventualmente a sua carreira. Benefícios para a empresa : Mudar funcionários para cargos de responsabilidade. Valorizar os elevados potenciais, permitindo-lhes aceder a estas formações. cegoc.pt Consulte todas as soluções e inscreva-se... Informações e aconselhamento sobre formação das 9h às 18h de segunda a sexta 5

8 Uma PME As vossas necessidades, as nossas soluções Nem sempre é fácil fazer a escolha para comprar esta ou aquela formação, quando é preciso manter uma preocupação em relação aos custos. Nesses momentos,é necessário aconselhamento e orientação. É a missão dos nossos consultores: compreender os imperativos da sua PME e estar à sua disposição na procura da melhor solução. Para cada necessidade, há uma solução Cegoc. Curtas e perto de si: Formações adaptadas à sua atividade! Ciente do investimento de tempo que representa um colaborador em formação, oferecemos cursos de diferentes durações que melhor correspondam às suas necessidades e seu negócio. Um espaço cliente online Para gerir melhor as suas formações e monitorá-las, dispõe do seu espaço cliente. Disponibilizamos também um serviço encomenda online. Uma oferta comercial sem compromisso, simples e degressiva! EARLY BIRD Preços mais competitivos por incrições antecipadas Quanto mais cedo se inscrever na formação, maior o desconto que pode beneficiar. Sabemos que nas PME o planeamento é essencial. Um gestor de formação ao seu lado O seu gestor de formação ajuda-o na implementação dos processos administrativos e adapta-o ao seu processo. Uma grande empresa Desde a fase de diagnóstico, passando pela conceção do plano de formação até à avaliação da transferência de competências para o posto de trabalho, a Cegoc acompanha todas as etapas. Trabalhamos com as equipas, diretores de formação ou de RH ao longo do ano para moldar o seu projeto de formação e ajustá-lo regularmente às necessidades da sua organização. Um acompanhamento privilegiado A nossa equipa comercial apoia-o em todos os seus projetos de formação, identificando as necessidades para a sua implementação. De acordo com o seu orçamento, saberemos igualmente acompanhá-lo. Testes Psicológicos Investigação e Desenvolvimento - Formação - Consultoria Os testes psicológicos são instrumentos que podem desempenhar um papel determinante na avaliação e desenvolvimento dos recursos humanos de que a empresa dispõe e/ou que pretenda admitir. Testes Testes de Inteligência Geral. Testes e Baterias de Aptidões Específicas. Questionários de Personalidade e Inventários de Valores. Questionários de Avaliação de Competências. Questionários de Diagnóstico Organizacional. 6

9 Testes Psicológicos Online by Cegoc Modalidades de aplicação: - online internet; - online intranet. Consultoria e gestão de talentos Os objetivos das nossas intervenções Ajudar as empresas a identificar as suas competências chave, apoiar o desenvolvimento das pessoas que servem essas competências, orientar o crescimento do seu capital humano. Aconselhar as empresas no terreno e ajudar as pessoas e as equipas a assimilarem as melhores práticas operacionais. Enriquecer o capital de competências de cada pessoa para a ajudar a ter êxito no seu desempenho atual e futuro. Modernizar a gestão laboral da empresa: estudos de clima social e organizacional; descrição de funções, análise e qualificação de funções, reestruturação de grelhas salariais; diretórios de competências e níveis de proficiência. Procuramos os melhores profissionais do mercado para a sua empresa Recrutamento por Anúncio; Recrutamento com Recurso a Base de Dados; Global Search. Ajudamos os nossos clientes a: Identificar Desenvolver Reter talentos Assessment Centre; Development Centre; Gestão de Talentos; CEGOC 360º Competency Survey. Outsourcing da função formação Colocamos à disposição da sua organização um sistema e uma metodologia BPO (Business Process Outsourcing) da função formação da sua empresa. Configuramos com a vossa empresa as características e âmbito do serviço, externalizando as atividades da função formação que a sua empresa determine. Coordenamos e realizamos a formação dos formadores internos. Asseguramos a gestão integral de sistemas de ações formativas cofinanciadas e de outras fontes de financiamento acessíveis. Adaptamos à sua empresa o quadro de indicadores de gestão à atividade formativa. cegoc.pt Consulte todas as soluções e inscreva-se... Informações e aconselhamento sobre formação das 9h às 18h de segunda a sexta

10 Formação Outdoor A escolha de uma solução de grande envolvimento e impacto Para desenvolver, numa abordagem 100% experiêncial, uma maior interdependência que promova o espírito e motivação das equipas, a comunicação e coesão interdepartamental, a interiorização dos valores e culturas da empresa. A Cegoc concebe e entrega uma solução integral combinando pedagogia, especialização e logística. Os vossos desafios Os programas outdoor desenvolvidos pela CEGOC são realizados num ambiente de grande envolvimento e impacto, com o objetivo de desenvolver relações que promovam: - O Team Building; - A criatividade e capacidade de resolução de problemas; - A motivação das equipas; - A comunicação e a coesão interdepartamental; - A interiorização dos valores e cultura da empresa; - Projetos de responsabilidade social da empresa. Transpor os problemas, os desafios e os riscos vividos, no dia a dia da Empresa, para situações semelhantes em cenários diferentes dos habituais. O desafio pedagógico consiste em promover e associar a experiência e as sensações vividas no contexto dos exercícios propostos a comportamentos desejáveis para responder aos desafios da atividade profissional num contexto de forte competitividade. Porquê confiar uma ação de formação Outdoor, de grande impacto, à Cegoc? Melhor adequação aos objetivos De acordo com a vontade do cliente, que define o perímetro da ação a realizar e seus objetivos, asseguramos a conceção técnica do evento, a sua planificação e a sua realização chave na mão. Maior eficácia Optimizamos as diferentes componentes da formação: combinamos a melhor pedagogia para o projeto com a gestão mais eficiente dos locais adequados e uma logística integrada. Maior segurança Asseguramos a segurança e a coordenação de diversos intervenientes para que possa concentrar-se nas tarefas de maior valor acrescentado para si. Os nossos eventos são acompanhados por pessoal técnico paramédico especializado. Garantia de resultados Um processo de apropriação em várias etapas, para um impacto duradouro. Uma melhoria contínua para projetos de longo prazo. 8

11 Formações em Angola Management, liderança e coaching Ciclo: avançado de gestão para jovens gestores Gestão por objectivos Gerir uma equipa de projectos em Angola Liderança e gestão de equipas Estratégia: da concepção à execução Liderar e gerir a mudança Liderança para chefias directas e supervisores Desenvolvimento pessoal e profissional Comunicação escrita Assertividade Promover a mudança e o desenvolvimento pessoal através da PNL Resiliência Estratégias e tácticas de negociação Técnicas de apresentação Tomada de decisão - métodos e instrumentos Ultrapassar conflitos e negociar soluções Preparar e conduzir reuniões Gestão e desenvolvimento do capital humano O fundamental da gestão de capital humano Técnicas de recrutamento e selecção Gestão Intercultural Utilização de testes psicológicos na gestão de recursos humanos Conduzir e gerir as entrevistas de avaliação de desempenho Ciclo: Plano de formação Gerir por competências O Plano de formação Formação de formadores Vendas e negociação comercial Ciclo: Plano de Marketing + Business Plan Business Plan Liderar e animar a equipa de vendas Serviço ao cliente e gestão de reclamações Ciclo: Negociar e defender as suas margens Avaliar o impacto financeiro das decisões comerciais Vendas e negociação comercial Negociação comercial: técnicas, estratégias e tácticas Criar e gerir equipas orientadas para o cliente Técnicas e ferramentas essenciais para vender Prospecção e proactividade comercial Venda de alto desempenho Gestão de Projectos Gestão de projectos (Project management) + Microsoft Project Microsoft Project Aperfeiçoamento Compras, aprovisionamentos e logística Formação prática de compradores Prática da negociação na compra Métodos práticos de gestão e controlo de stocks Liderar e gerir o armazém Finanças, contabilidade e fiscalidade Finanças para não Financeiros Modelos de controlo de gestão Como fazer um Orçamento Dominar a gestão financeira da unidade/área de negócio Conceber um quadro de indicadores de gestão.. 34 Ciclo: Contabilidade e Tributação em Angola Ciclo intensivo de formação: Finanças Empresariais em Angola Contabilidade em Angola Gestão financeira para quadros dirigentes em Angola Apoio administrativo à gestão Secretária Executiva Protocolo empresarial e relações públicas Secretariado e as novas tendências Jovens Secretárias A secretária e a excelência profissional Atendimento telefónico de excelência Mini MBA O fundamental da gestão e o secretariado Atendimento de público, protocolo e etiqueta FORMAÇÕES EM ANGOLA

12 FORMAÇÕES EM ANGOLA MANAGEMENT, LIDERANÇA E COACHING Ciclo avançado de gestão para jovens gestores u Porquê? Formação para jovens quadros e gestores, através da aquisição de ferramentas e conceitos que cobrem os principais temas da gestão, liderança, motivação e estratégia. n Conhecer e adquirir métodos de análise e reflexão estratégica. n Saber estabelecer o diagnóstico estratégico da sua área de negócio. n Adquirir competências financeiras para ter um papel activo na gestão. n Desenvolver qualidades que permitam afirmar-se como líder. n Jovens Quadros nomeados ou com potencial para funções de gestão. n Quadros de Elevado Potencial ou Talentos, podendo vir a desempenhar, num futuro próximo, funções de Direcção. n Quadros já no exercício de gestão e direcção, que necessitem de actualizar os seus conhecimentos no âmbito da gestão geral. n Trabalhos com base em estudos de casos, grelhas de análise individual e debates para trocas de experiências. n Pedagogia dinâmica: alternância entre descoberta de instrumentos de análise e trabalhos de grupo. Primeira parte Estratégia da concepção à execução (2 dias) 1 Analisar as características e evolução do ambiente de negócios e da actividade da empresa n Exigências dos consumidores e dos clientes: a era one to one. n Aceleração da mundialização das actividades e da competição. n Impacto do comércio eletrónico nos canais de venda e de distribuição. n Da empresa cidadã à empresa ecológica: regulamentação e proteção de consumidores e ambiente. n O modelo de Porter das 5 forças (a empresa e a evolução do ambiente). 2 O campo estratégico da empresa n Princípios da estratégia e das operações: as matrizes estratégicas (BCG, Mckinsey, ADL). n Análise da concorrência, mercados- -alvo e posicionamento estratégico. n Efectuar o diagnóstico da empresa. 3 As manobras estratégicas n Abordagens tradicionais da estratégia: domínio pelos custos, focalização, diferenciação ou aliança. n A progressão pelas vantagens concorrenciais: possibilidades e limites. n Estratégia de «recentração», cenário de rutura e abordagem de substituição. 1 As três regras fundamentais de uma boa gestão financeira n A rentabilidade do capital investido. n O financiamento do crescimento. n A utilização dos efeitos de alavanca - arbitragem entre risco e rentabilidade. 2 A gestão pela criação de valor n Os novos indicadores de performance. n Orientação estratégica pela criação de valor. n Vigilância estratégica: ter sucesso pela antecipação. n Técnicas da criatividade para conceber novos eixos estratégicos. 4 O marketing ao serviço da análise do valor cliente n Identificar os clientes que proporcionam valor. n Compreender a que é que os clientes atribuem valor. n Os novos instrumentos de análise do marketing: impacto sobre a análise estratégica. n Desdobrar a sua estratégia: colocar em coerência os 4 componentes do mix: a oferta, o preço, a distribuição e a promoção. 5 A dimensão financeira da estratégia n Objectivos da rentabilidade, de crescimento e de produtividade. n Como financiar o desenvolvimento: endividamento, tesouraria, reforço dos capitais próprios. n Aquisições e cessões. n Optimização das fontes de financiamento da empresa. Segunda parte Dominar a gestão financeira da área de negócio (2 dias) n Medir o valor criado pela unidade. n Optimizar o rácio valor criado sobre capitais aplicados. 3 As três famílias de operações financeiras n Crescimento externo vs. Crescimento interno. n As reestruturações financeiras. n A procura de financiamento em capital. n Construir o Plano de Negócio ou Business-Plan. n Modelos de alocação de recursos. 6 Desdobrar a estratégia na empresa n Partilhar a estratégia: equipa de reflexão estratégica. n Comunicar os objectivos estratégicos: obter a adesão. n Resistência à mudança: origem, natureza e modos de expressão. n Criar dinâmica de mudança: conhecer e antecipar as fases de transformação de uma organização. 7 Apropriação da estratégia pelos seus principais atores n Transformar objectivos estratégicos em plano a médio prazo, orçamentos de investimento e orçamentos operacionais. n Estabelecer grupos de projecto. n Quadro de indicadores estratégicos: aplicar a orientação estratégica n Dinamizar a estratégia: os cenários, as alternativas. n Manter a motivação: o acompanhamento dos indicadores, reconhecer as performances excecionais e os sucessos colectivos. 4 A orientação e o acompanhamento da unidade n A evolução do sistema de controlo. n Concepção dos seus próprios instrumentos de acompanhamento. n A alocação de recursos e análise da rentabilidade de um projecto de investimento. 42 horas 6 DIAS Ref.ª 01-A-250 Preço por participante Kz 572,500 Terceira parte Liderança e management das equipas (2 dias) 1 Mobilizar a empresa face às suas finalidades e desafios o Líder como portador de sentido n Elaborar uma visão com a sua equipa. n Implicar o enquadramento na sua implementação. n Comunicar a sua visão com carisma. 2 Afirmar-se no seu papel de Líder n Descobrir e explorar o seu potencial de líder. 26 e 27 de Março + 7 e 8 de Abril + 5 e 6 de Maio n Identificar e caracterizar as qualidades e competências para afirmar a sua liderança. n Reforçar a coesão das suas equipas. 3 Motivar e implicar as pessoas e as equipas n Da motivação à implicação. n Aumentar a flexibilidade, a proactividade e o comprometimento das pessoas e das equipas. n Favorecer as iniciativas e assunção de responsabilidades. 4 Afirmar-se nas situações difíceis n Criar um clima facilitador da confiança e da implicação. n Gerir os conflitos. n Desenvolver as suas competências relacionais face às situações difíceis. n Gestão da inovação. n Estratégia de internacionalização. 29 e 30 de Setembro + 8 e e 21 de Outubro 10 Ficha de inscrição pág. 269

13 FORMAÇÕES EM ANGOLA MANAGEMENT, LIDERANÇA E COACHING Gestão por objectivos Para quê? n Desenvolver a capacidade para programar, organizar e controlar as suas actividades, definindo objectivos, estabelecendo indicadores de medida pertinentes e operacionais, estabelecendo prazos e determinando prioridades. n No final os participantes estarão aptos a: n definir os seus OVI (Objectivos Verdadeiramente Importantes) em alinhamento com as missões e metas estabelecidos na empresa; n construir (ou seleccionar) um Quadro de Medida de Objectivos (Scoreboard) que permita a adequada monitorização dos resultados através de indicadores hard (indicadores quantitativos); n identificar os comportamentos mais adequados para alcançar os objectivos e organizá-los em acções diárias e semanais. Todos os gestores e responsáveis de unidades operacionais, chefes de projecto e chefias intermédias. No decorrer do workshop os participantes irão: n definir medidas de progresso; n identificar actividades preditivas de sucesso; n definir hábitos e práticas que promovam o envolvimento e responsabilização das pessoas e equipas. Ter objectivos claros e bem definidos é uma condição fundamental para o sucesso na Execução das estratégias. Não é, no entanto, uma condição suficiente. Este workshop, apresenta um processo simples e muito operacional para a definição dos seus OVI (Objectivos Verdadeiramente Importantes), em qualquer negócio ou actividade, assim como um método para, de uma forma sistemática e consolidada, alinhar e medir as acções suscetíveis de conduzir à sua Execução na prática. 1 A atenção focalizada como alicerce de uma elevada produtividade n Estabelecer a diferença entre executar uma função e alcançar um resultado. n Estabelecer a diferença entre actividades e objectivos. n Conhecer e saber aplicar as regras para a definição de um bom objectivo. n A importância da focalização: agir profissionalmente de acordo com metas claras e disciplinar-se na acção para alcançar os resultados pretendidos. Ref.ª 01-A-949 n Estabelecer uma visão e enquadramentos globais sobre as dimensões essenciais para atingir bons resultados. 2 Focalização n Alinhar os objectivos individuais com as missões e a estratégia definidas pela organização. n Definir os seus OVI (Objectivos Verdadeiramente Importantes): distinguir entre o que é realmente importante e o que é apenas fruto do hábito. n Uma caraterística fundamental dos OVI: são poucos mas vitais. 3 Desdobramento n Identificar os comportamentos mais adequados para alcançar os objectivos e organizá-los em acções diárias e semanais. n Comprometer-se com os resultados a alcançar de acordo com os objectivos estratégicos da organização e ser persistente perante os obstáculos e as dificuldades. n Aplicar um princípio importante: para atingir objectivos nunca antes atingidos, é necessário começar a fazer coisas nunca antes realizadas. Preço por participante Kz 241,700 7 e 8 de Maio 4 Medição n Distinguir diferentes tipos de medida de objectivos: indicadores hard (quantitativos) e indicadores soft (qualitativos). n Construir (ou escolher) indicadores pertinentes, operacionais, discriminativos e preditivos de desempenhos de nível elevado. n Medir os resultados do próprio desempenho através de indicadores objectivos e quantificáveis. 5 Envolvimento n Assumir atitudes proactivas e de autorresponsabilização na concretização dos OVI definidos. n Aplicar acções corretivas, quando necessário, mas agir sobretudo de forma preventiva. n Manter abertura para realizar ajustamentos de objectivos, quando necessário. n Assumir-se como o principal responsável pelos seus resultados e afastar-se das tendências de procurar justificações para o não alcance de objectivos. 22 e 23 de Outubro Gerir uma equipa de projectos em Angola A gestão sem autoridade formal n No final da acção o participante estará dotado dos conhecimentos necessários que permitam mobilizar, coordenar e fazer trabalhar em conjunto pessoas de serviços, de sectores, de funções diferentes sem dispor de autoridade hierárquica formal. n Dotar o participante das competências necessárias ao exercício da gestão de equipas de projecto. Todos os colaboradores de uma empresa chamados a intervir como Responsáveis pela condução de equipas de Projecto. n Esta formação privilegia uma pedagogia alternando os aspectos metodológicos com o treino prático. n Utilização de grelhas de análise e de diagnóstico para referenciar as práticas e os comportamentos. Ref.ª 01-B-192 Preço por participante Kz 216,300 Mobilizar, coordenar e fazer trabalhar em conjunto pessoas de serviços, de sectores, de funções diferentes sem dispor de autoridade hierárquica formal, é um desafio com o qual é confrontado um responsável de projecto. Para esse líder, o êxito passa por uma gestão transversal eficaz da equipa de intervenientes, os quais devem canalizar para o projecto as suas competências e os seus contributos. 1 Passar do projecto somatório de especialidade a um projecto vivenciado como a obra comum de uma equipa n Especificação do projecto. n Arranque do projecto. n Fixar objectivos. n Redigir o caderno de encargos. n Redigir o relatório de inicio de projecto. 2 Posicionar-se numa organização por projecto e situar as suas margens de manobra n Organigrama de actividades n Decompor o projecto em actividades coerentes. 9 e 10 de Abril n Descrever de maneira exaustiva as actividades a executar. 3 A constituição da equipa n Formalizar a relação serviços/ /intervenientes/responsáveis do projecto. n Conduzir uma entrevista para associar um interveniente ao projecto. 4 O orçamento e o trabalho em equipa n Elaborar o orçamento inicial. n Características de uma equipa eficaz e suas fases de evolução. n Regras para uma delegação eficaz. 5 A negociação n Negociar para cooperar. n Preparar e conduzir uma relação negociada. 6 O planeamento n Construir um plano com método. n Analisar as restrições e durações e identificar o caminho crítico e as folgas. n Introduzir pontos de controlo. 7 O trabalho em grupo n Saber quando trabalhar em grupo. n Orientar com sucesso uma sessão de trabalho de grupo. 24 e 25 de Setembro 8 Conduzir reuniões de projecto n Organizar e conduzir eficientemente uma reunião de projecto. n Identificar os três tipos de reuniões: arranque, ponto de situação e plano de acção. 9 O controlo de execução n Obter dados sobre o trabalho executado e estimativas sobre o que falta fazer. n Analisar o progresso do projecto. n Reagir em caso de desvios face ao planeado. 10 Antecipar e gerir os desacordos e as situações conflituais n Reagir face a uma situação de conflito. n Identificar os tipos de conflito e conhecer as atitudes adequadas. n Lidar com comportamentos agressivos. 11 A contribuição pessoal n Potenciar os seus pontos fortes enquanto elemento de uma equipa de projecto. n Tomar consciência dos seus progressos. FORMAÇÕES EM ANGOLA 11 Consulte todas as informações em

14 FORMAÇÕES EM ANGOLA MANAGEMENT, LIDERANÇA E COACHING Liderança e gestão de equipas - Liderança para quadros, responsáveis e técnicos superiores No final da formação os participantes deverão ser capazes de: n desenvolver a sua eficácia de gestão e liderança; n desenvolver a competência e a autonomia das pessoas e equipas; n criar condições que facilitam a motivação; n comunicar eficazmente com os diferentes interlocutores; n experienciar o grau de eficácia de alguns comportamentos de gestão e liderança dos desempenhos, e elaborar um mapa dos seus pontos fortes e pontos de melhoria; n treinar-se nas principais áreas de gestão das pessoas e das equipas (fixar objectivos, animar e motivar, delegar); n refletir sobre hipóteses de solução e respetivos impactes, para alguns dos problemas reais da gestão de equipas e pessoas. n Responsáveis hierárquicos com funções de Chefia intermédia, ou equivalente, na sua organização. n Quadros que exerçam uma função transversal na sua organização, com necessidade de mobilizar elementos de qualquer área para obter resultados no seu trabalho. Liderar pessoas e equipas, e gerir as respectivas competências e motivações de forma a obter os melhores resultados, são desafios apresentados a chefias directas e intermédias, em organizações de qualquer dimensão e em qualquer sector de actividade. 1 Caracterizar o âmbito da gestão e liderança de equipas e pessoas n As responsabilidades associadas a gerir e liderar equipas. n Missão, desafios, valores e cultura da organização. n Liderar pelo exemplo. n Diagnosticar o seu estilo pessoal de gestão e liderança. 2 Saber como utilizar os estilos de gestão e liderança, de forma realista e adaptada aos contextos e às pessoas n Reforçar o seu impacte sobre a envolvente. n Afirmar-se face a diferentes tipos de equipas. Pontos fortes n Identificar preferências de estilos de gestão e liderança nos seus interlocutores para melhorar o entendimento e a colaboração. n Elaborar um mapa dos seus pontos fortes e pontos de melhoria. n Partilhar boas práticas versus práticas a evitar. 3 Diagnosticar o grau de competência e autonomia dos colaboradores n Diagnosticar as necessidades de evolução das pessoas e das equipas. n Organizar o trabalho e facilitar a progressão individual/colectiva. n Utilizar as entrevistas e reuniões para mobilizar as equipas. 4 Refletir sobre as motivações n Identificar factores facilitadores da motivação e as situações que promovem desmotivação. n Dar feedback construtivo e melhorar os desempenhos. 5 Comunicar eficazmente com os diferentes interlocutores n Adoptar uma atitude positiva e construtiva. SELLER n Saber escutar e desenvolver a empatia. n Utilizar argumentos adaptados aos diferentes interlocutores, para transmitir a sua mensagem e obter diálogos mais compreensivos. n Usar Clareza, Objetividade e Cortesia. n Prevenir e tratar desacordos e conflitos. 6 Definir um plano de acção das mudanças a pôr em prática n Identificar prioridades de mudança relativamente aos objectivos. n Reforçar a sua influência sobre o contexto envolvente. n Elaborar o seu plano de acção. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Encorajar e manter a motivação da equipa. n Competências relacionais do gestor. n METODOLOGIA baseada em estudos de caso e simulações que recriam os ambientes da gestão e liderança organizacional. n Cada participante definirá ao longo do curso um plano de acção das mudanças a pôr em prática, adequado ao seu perfil de líder, e facilitador do progresso das performances da sua equipa. n Partilha de boas práticas para promover a melhoria das competências esperadas na função. Ref.ª 01-B-001 Preço por participante Kz 241, e 18 de Março 30 de Junho e 1 de Julho 17 e 18 de Novembro 12 Estratégia: da concepção à execução - Como planear e implementar uma estratégia u Porquê? n Formação sobre os princípios estratégicos e análise estratégica. Visa transmitir as ferramentas e os conceitos fundamentais para a concepção e execução de uma estratégia e plano de negócios. n Gestores de topo e de Equipas de direcção. n Quadros de topo e outros dirigentes implicados na estratégia. n Conhecer os principais instrumentos e métodos de análise estratégica. n Saber analisar e avaliar o contexto de gestão relativo à estratégia. n Integrar as análises para organizar o desdobramento operacional da estratégia definida para a sua implementação. n Trabalhos centrados no domínio das ferramentas de análise e concepção da estratégia de negócios. n Estudos de caso. n Pedagogia dinâmica: alternância entre descoberta de instrumentos de análise e trabalhos de grupo. 1 Analisar as características e evolução do ambiente de negócios e da actividade da empresa n Exigências dos consumidores e dos clientes: a era one to one. n Aceleração da mundialização das actividades e da competição. n Impacto do comércio eletrónico nos canais de venda e de distribuição. n Da empresa cidadã à empresa ecológica: regulamentação e proteção de consumidores e ambiente. n O modelo de Porter das 5 forças (a empresa e a evolução do ambiente). 2 O campo estratégico da empresa n Princípios da estratégia e das operações: as matrizes estratégicas (BCG, Mckinsey, ADL). n Análise da concorrência, mercados- -alvo e posicionamento estratégico. n Efectuar o diagnóstico da empresa. 3 As manobras estratégicas n Abordagens tradicionais da estratégia: domínio pelos custos, focalização, diferenciação ou aliança. Ref.ª 01-A-657 n A progressão pelas vantagens concorrenciais: possibilidades e limites. n Estratégia de «recentração», cenário de rutura e abordagem de substituição. n Orientação estratégica pela criação de valor. n Vigilância estratégica: ter sucesso pela antecipação. n Técnicas da criatividade para conceber novos eixos estratégicos. 4 A dimensão financeira da estratégia n Objectivos da rentabilidade, de crescimento e de produtividade. n Como financiar o desenvolvimento: endividamento, tesouraria, reforço dos capitais próprios. n Aquisições e cessões. n Optimização das fontes de financiamento da empresa. n Construir o Plano de Negócio ou Business-Plan. n Modelos de alocação de recursos. 5 Desdobrar a estratégia na empresa n Partilhar a estratégia: equipa de reflexão estratégica. n Comunicar os objectivos estratégicos: obter a adesão. Preço por participante Kz 241, e 27 de Março n Resistência à mudança: origem, natureza e modos de expressão. n Criar dinâmica de mudança: conhecer e antecipar as fases de transformação de uma organização. 6 Apropriação da estratégia pelos seus principais atores n Transformar objectivos estratégicos em plano a médio prazo, orçamentos de investimento e orçamentos operacionais. n Estabelecer grupos de projecto. n Quadro de indicadores estratégicos: aplicar a orientação estratégica n Dinamizar a estratégia: os cenários, as alternativas. n Manter a motivação: o acompanhamento dos indicadores, reconhecer as performances excecionais e os sucessos colectivos. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n A análise SWOT. n A estratégia de comunicação. 29 e 30 de Setembro Ficha de inscrição pág. 269

15 FORMAÇÕES EM ANGOLA MANAGEMENT, LIDERANÇA E COACHING Liderar e gerir a mudança Os gestores são um farol importante para as suas equipas. Durante períodos de mudança, é o seu comportamento que guia o comportamento da equipa. Eles encarnam e representam a organização. Actualmente, gerir uma equipa é gerir a mudança. Os negócios evoluem através da integração das mudanças do mercado, pela manutenção da liderança relativamente à concorrência, pela adoção das novas tecnologias, pelo assumir de riscos calculados e pelo investimento em novas regras e novos riscos. u Performance global n Reconhecer o seu próprio perfil de líder da mudança. n Identificar o perfil da sua equipa. n Clarificar os seus objectivos de mudança e comunicá-los à equipa. n Envolver a equipa e torná-la proativa relativamente à mudança. n Construir uma rede de aliados num ambiente de mudança. n Ter sucesso nos primeiros passos rumo à mudança. u Para si n Demonstrar confiança no seu papel como líder da mudança. n Transformar problemas em soluções. n Melhorar a sua capacidade de influência construindo redes de aliados. n Impulsionar o seu desenvolvimento profissional, tornando-se mais adaptável. u Para a sua empresa n Transformar os gestores em líderes da mudança, para que possam: n Contribuir para o alinhamento estratégico. n Envolver e motivar as equipas de modo mais eficaz. n Garantir o cumprimento dos objectivos (produtividade, prazos, qualidade, etc.). n Criar um ambiente proactivo dentro da organização. n Dirigentes de empresa, Quadros de topo, Gestores ou responsáveis de equipas. n Organizações públicas ou privadas que desejam implementar mudanças rapidamente, quer local quer internacionalmente. n Organizações envolvidas em processos de fusão ou aquisição. 5 módulos e-learning Gerir a mudança: identificar o seu perfil Definir o que é um estilo. Identificar os 4 estilos. Identificar as características de cada estilo. Gerir a mudança: processos e instrumentos Identificar, no objectivo, a mudança-alvo. Definir o objectivo e especificar o contexto. Encontrar soluções para o êxito das mudanças. Enumerar as limitações e motivações de mudança. Prever as consequências da mudança. Gerir a mudança: criar uma visão do futuro Imaginar e construir o futuro. Aplicar o método dos estados desejados. Atrever-se a fazer perguntas impertinentes. Utilizar o método da tabela de objectivos. Adoptar metáforas. Gerir a mudança: a rede de aliados Adoptar uma postura de trabalho em rede. Fazer funcionar diferentes tipos de rede. Identificar os intervenientes-chave para a aplicação da mudança. Reconhecer e resolver os receios das pessoas. Adoptar uma atitude apropriada para enfrentar situações de conflito. Blended Global Ref.ª 01-B-8501 Questionário de autoposicionamento: avaliação dos conhecimentos Pré-avaliação online + 5 módulos elearning de 7 horas (Total: 21h) Preço por participante Kz 248,100 Desencadear a dinâmica de mudança Pensar globalmente e actuar localmente. Utilizar a teoria do compromisso. As fases finais e os passos iniciais. Privilegiar as boas práticas e evitar armadilhas. Introdução e tomada de contacto com os primeiros instrumentos 2 dias de Formação Presencial 1 Introdução n Cada mudança é uma nova aventura. n O ritmo de cada mudança é muito variável. n Os ciclos humanos são mais longos do que os económicos. n Organizações de elevado desempenho integram três níveis de mudança. 2 Primeiro talento: encarnar a mudança n Estilo CONCEPTUAL: pensamento e centragem nos processos. n Estilo ESTRATEGA: pensamento e centragem nas relações. n Estilo MOBILIZADOR: acção e centragem nas relações. n Estilo METÓDICO: acção e centragem nos processos. 3 Segundo talento: a sua lucidez para escolher a estratégia n Dois grandes contextos de mudança. n Ser resiliente, preparar-se para mudar e criar a mudança. Reforço dos conhecimentos e consolidação das práticas elearning: realização de 5 módulos online (7 horas) 9 de Abril a 13 de Maio (online) + 14 e 15 de Maio (presencial) Questionário de autoposicionamento: avaliação dos progressos n Ser lúcido em relação às vantagens de não mudar e às consequências negativas de mudanças bem sucedidas. n Os sete critérios para objectivos de mudança exequíveis. 4 Terceiro talento: a sua capacidade de criar o futuro n Metáforas ao serviço da mudança. n Quadro de objectivos. n Estados desejados. n Perguntas de contexto. n O carisma do líder da mudança. n Técnicas positivas ao serviço da mudança. 5 Quarto talento: a sua rede de aliados n Para que servem as redes? Que rede escolher? n Três princípios para construir uma rede de aliados. n Identificar aliados na equipa ou grupo de projecto. n O percurso provável da assimilação da mudança. 6 Quinto talento: os seus primeiros passos n As melhores mudanças começam com resultados imediatos. n Planear o progresso: mudanças temporizáveis e atingíveis. Avaliação final online Formação em sala : aplicação prática permanente, estudos de caso, coaching entre pares, plano de acções individual Treino presencial 2 dias () 27 de Agosto a 23 de Setembro (online) + 24 e 25 de Setembro (presencial) Modalidade intra empresa: também realizamos esta formação na sua empresa adaptada às suas equipas. 13 FORMAÇÕES EM ANGOLA Consulte todas as informações em

16 FORMAÇÕES EM ANGOLA MANAGEMENT, LIDERANÇA E COACHING DESENVOLVIMENTO PESSOAL & PROFISSIONAL Liderança para chefias directas e supervisores - Animar e motivar equipas u Porquê? n Liderar pessoas e equipas, e gerir as respectivas competências e motivações de forma a obter os melhores resultados, são desafios actuais colocados a chefias directas e intermédias, em organizações de qualquer dimensão e em qualquer sector de actividade. n Neste curso propomos debater e treinar um conjunto de ferramentas técnicas capazes de proporcionar uma melhoria significativa da liderança e motivação das pessoas e equipas pelas quais é responsável. n Enquadrar o papel da chefia e do líder nos contextos organizacionais actuais. n Comunicar eficazmente a todos os níveis. n Liderar e motivar os colaboradores para agir, contribuindo com o melhor de si próprios. n Resolver problemas e tomar decisões, pensando no todo e agindo caso-a-caso. n Conduzir as equipas de forma a garantir bons desempenhos e obter bons resultados. n Chefias directas. n Chefias intermédias. n Chefes de equipa e Supervisores, com responsabilidades hierárquicas ou funcionais pela condução de pessoas. Ref.ª 01-B-002 Preço por participante Kz 241,700 1 Caracterizar o âmbito da liderança de equipas e pessoas n Identificar as responsabilidades e desafios associados à função. n Distinguir gestão e liderança: - diferenças e complementaridades; - papéis e responsabilidades. n Definir os critérios e a finalidade da liderança eficaz. n Diagnosticar o seu estilo pessoal de liderança. 2 Saber utilizar os estilos de liderança para reforçar e promover os desempenhos n Caracterizar os diferentes estilos de liderança: - boas práticas, práticas a evitar; - o papel do líder enquanto influenciador da evolução de competências e motivações. n Saber utilizar os estilos de liderança para obter os melhores resultados das equipas em diferentes contextos. 3 Motivar e animar a equipa n Identificar os factores facilitadores da motivação. n Identificar as situações que promovem a desmotivação. n Treinar-se nas etapas do Modelo VIE para motivar as equipas. Pontos fortes n Uma METODOLOGIA baseada em trabalhos de vertente interactiva e prática, com vários exercícios, debates e sínteses. n Integração das dimensões gestão, organização e liderança numa perspectiva de eficácia global das equipas. n Realização de autodiagnóstico dos estilos pessoais de liderança. n Treino de aplicação dos estilos de liderança a vários contextos. n Elaboração de planos de acção a partir das dificuldades reais diagnosticadas durante o curso. 24 e 25 de Fevereiro n Dar feedback construtivo com impactes na melhoria dos desempenhos: - elogiar os membros da equipa; - criticar os desempenhos e estimular a sua melhoria. 4 Comunicar eficazmente com os diferentes interlocutores n Identificar formas de transmitir ideias e opiniões a diferentes interlocutores: - treinar a coerência entre forma e conteúdo da mensagem; - argumentar de acordo com os estilos dos interlocutores. n Saber escutar, mesmo nas situações mais difíceis. n Gerir os interfaces cliente-fornecedor interno. 5 Desenvolver a sua eficácia de gestão e liderança n Gerir prioridades de forma coerente: - definir objectivos e regras de jogo. n Desenvolver a competência e a autonomia da equipa: - princípios de funcionamento das equipas eficazes; - controlo dos resultados; - consequências das estratégias de competição e de cooperação nos resultados das equipas. n Afirmar-se face a diferentes tipos de colaboradores: - os colaboradores ocasionais; - os colaboradores ex-colegas. 12 e 13 de Maio 22 e 23 de Setembro SELLER n Tomar decisões oportunas: - gerir resultados ou gerir culpas? - analisar dificuldades e problemas; - gerar alternativas para obter soluções; - lidar com tensões e conflitos, adotando uma atitude positiva e construtiva; - saber dizer não, quando necessário. n Saber delegar: - formar no posto de trabalho; - acompanhar os desempenhos; - saber tratar os erros. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Desenvolver e manter a motivação da equipa. n Liderança e acompanhamento do desempenho. 14 Comunicação escrita - Escrever textos profissionais eficazes Todos os profissionais que tenham responsabilidades pela elaboração de relatórios, estudos, propostas, s, comunicações e outros textos profissionais em geral. Esta acção de formação permitir-lhe-á: n conhecer os critérios de eficácia para os diferentes tipos de textos; n escrever textos profissionais com objectividade, sem deixar de colocar a informação necessária; n utilizar o texto profissional como um meio de negociação e influência e desencadeador das acções pretendidas. Este curso privilegia o treino prático de competências, através de exercícios: n Conceptuais: sobre a metodologia de concepção de textos reais; n Técnicos: práticos de legibilidade; n Pedagógicos: jogos pedagógicos. A comunicação escrita no contexto empresarial é uma das formas da organização comunicar com o mercado, com os seus clientes, parceiros e colaboradores. Este curso permite-lhe escrever textos profissionais que refletem e incorporam os critérios de qualidade, de interesse e de influência de forma a desencadear a acção pretendida. 1 Analisar o destinatário, o objectivo e a finalidade do texto n Identificar a situação, o(s) destinatário(s) e o contexto. n O texto como ato de comunicação e influência, integrado na estratégia e imagem da organização. Ref.ª 02-B Organizar o pensamento n Classificar e hierarquizar as suas ideias. n Distinguir o essencial e o acessório. n Colocar em evidência as ideias chave. n Conceber um plano claro e coerente. 3 Situar as características e especificidades dos vários textos n Os textos curtos: o , a carta, a nota. n Os textos longos: relatórios, artigos, estudos. 4 Estruturar o texto n A estrutura e objectividade do texto. n As estruturas de argumentação. n Articular as ideias: os encadeamentos lógicos. n A concisão da explanação. n Elaborar a síntese. Preço por participante Kz 190, e 27 de Março n Informar através dos assuntos, das sínteses, dos títulos, da apresentação. 5 Escrever para ser compreendido e desencadear a acção n Respeitar as regras da legibilidade: o parágrafo, a frase, as palavras, a pontuação. n Fornecer ritmo às frases. n Humanizar as suas mensagens conjugando informação e persuasão: - personalizar para influenciar; - utilizar uma formulação assertiva e positiva; - combinar informalidade e respeito. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Como escrever um eficaz; n Viagem ao novo acordo ortográfico. 7 e 8 de Julho 17 e 18 de Novembro Ficha de inscrição pág. 269

17 FORMAÇÕES EM ANGOLA DESENVOLVIMENTO PESSOAL & PROFISSIONAL Assertividade - Desenvolver as competências de comunicação interpessoal Após esta formação estará apto a: n melhorar as suas técnicas de comunicação e criar maior empatia nas relações interpessoais; n afirmar-se tranquilamente nas relações face a face; n refrear as suas atitudes ineficazes de comunicação; n lidar com os outros estabelecendo um relacionamento mais justo e confiável; n melhorar a sua autoconfiança; n adoptar uma atitude assertiva face às críticas. Gestores, líderes de equipas e todos os profissionais que necessitem de desenvolver uma atitude assertiva e a sua capacidade para estabelecer relações positivas. Pedagogia activa com recurso a autodiagnósticos, exercícios práticos e roleplays com feedback estruturado, para experimentar novos comportamentos e facilitar a transferência para a sua integração no quotidiano futuro. u Pré-requisitos Sugerimos a clarificação prévia dos objectivos de mudança pessoal e/ou organizacional entre cada participante e a sua hierarquia, como alavanca para a rentabilização das aprendizagens. Saber afirmar-se e criar empatia nas relações interpessoais é uma das competências chave para o sucesso profissional. O curso Assertividade permite-lhe afirmar-se em todos os contextos e desenvolver os seus recursos pessoais para lidar com situações geradas pela adoção de atitudes de comunicação ineficazes. 1 Saber identificar o seu perfil assertivo nas relações profissionais e extraprofissionais n Conhecer o seu modo habitual de relacionamento interpessoal. n Caracterizar as atitudes de passividade, agressividade e manipulação e o seu impacto no relacionamento interpessoal. n Definir o que significa ser assertivo. n Respeitar e fazer-se respeitar: os direitos assertivos n Identificar as situações em que para si a assertividade é necessária. Pontos fortes 2 Desenvolver uma postura assertiva n Neutralizar os pensamentos negativos ou bloqueadores: utilizar uma linguagem positiva. n Desenvolver a autoconfiança e o autodomínio. n Seleccionar os comportamentos que lhe permitem: - agir face à passividade; - desativar a agressividade; - identificar e desarmar a manipulação. 3 Treinar-se na utilização das principais técnicas de desenvolvimento da atitude assertiva n Saber escutar. n Saber dizer não com assertividade, preservando a relação. n Saber formular pedidos de forma construtiva. n Dar e receber feedback. n Formular críticas construtivas: - o método DESC de Bower para lidar com situações difíceis. 4 Criar compromissos realistas em caso de desacordo n Estabelecer relacionamentos baseados na clareza e na transparência. n Tratar os mal entendidos. n Estimular a colaboração interpessoal e a cooperação nas equipas. n Adoptar um comportamento ganhar-ganhar e obter consensos. 5 Elaborar um plano de acção pessoal adequado n Identificar e definir objectivos de melhoria da sua assertividade. n Desenhar um plano de acções exequível e motivador. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n As ferramentas da assertividade; n Controlar as suas emoções. n O curso Assertividade gera condições práticas para uma mudança de atitude na forma de se relacionar e comunicar com os outros; n Nesta formação, os participantes são encorajados a trabalhar sobre situações reais nas quais pretendem melhorar a sua assertividade; n Inclui 2 módulos de elearning após a realização da formação em áreas complementares. Ref.ª 02-A-006 Preço por participante Kz 190, e 25 de Março 24 e 25 de Novembro SELLER Promover a mudança e o desenvolvimento pessoal através da PNL Melhorar a eficácia pessoal utilizando a programação neurolinguística e o coaching Uma formação que lhe permitirá: n utilizar técnicas de ção Neurolinguística para: - promover o autoconhecimento; - melhorar a relação com os outros. n estabelecer objectivos positivos e realistas de mudança; n identificar as crenças e os valores pessoais relativos à mudança. Profissionais que pretendem maximizar a sua eficácia pessoal através da promoção de uma mudança, melhorar a sua capacidade de relacionamento interpessoal, desenvolver comportamentos que permitam uma melhor adaptação ao meio, ultrapassar bloqueios pessoais e/ou mobilizar os seus recursos de forma mais eficaz. n Através de diversas técnicas de PNL, os formandos serão incentivados a desencadear uma mudança, visando uma maior eficácia pessoal e/ou profissional. n O treino e a experimentação das técnicas de PNL em sede de formação permitem a tomada de consciência da necessidade de mudança, bem como a exploração individual e a mobilização dos recursos pessoais necessários à sua ocorrência. A mudança e o desenvolvimento são desafios constantes. O nosso autoconhecimento, as nossas crenças e valores, ou até mesmo os nossos objectivos podem ser obstáculos ou variáveis facilitadoras do processo de desenvolvimento pessoal e da nossa eficácia. Este curso de formação permite: desenvolver novos comportamentos através de técnicas de PNL; mobilizar os recursos necessários à mudança graças a um maior autoconhecimento. 1 Wellcome call n Apresentação do formador e coach. n Conhecer as expectativas e objectivos dos formandos. n Apresentar os objectivos e a estrutura do curso e das sessões de coaching. Pontos fortes 2 Desenvolver os alicerces da mudança n A representação da mudança (construção do Picasso individual). n A PNL enquanto motor de auto desenvolvimento e mudança: - os campos de aplicação da PNL e o seu contributo directo em processos de mudança; - os pressupostos da PNL e a sua filosofia de base: como aumentar a sua eficácia. 3 Melhorar o autoconhecimento e a sua eficácia pessoal n Conhecer a forma como recebemos, organizamos e transmitimos a informação: os diferentes filtros e o seu impacto. n Os estados internos, os processos internos e o comportamento exterior: definição e autoconsciencialização. n Aceder e transformar os estados internos: mobilizar os recursos e iniciar a mudança. 4 Aumentar a eficácia na relação com os outros n Estabelecer relações positivas através da Sincronização e da Calibragem. n Comunicar de forma precisa, evitando os mal entendidos: a aplicabilidade do Meta-modelo. 5 Promover a mudança desejada n Conhecer o estado presente e identificar o estado desejado. n Utilizar a linguagem como fonte de mudança: - definir objectivos de mudança; - identificar as crenças e os valores pessoais: catalisadores ou obstáculos do processo de mudança. n Desenvolver comportamentos potenciadores da eficácia e catalisadores da mudança: a aplicação de técnicas de PNL de acordo com os objectivos individuais de mudança. n Definir as etapas do processo de coaching individual. n Implementar um projecto de mudança pessoal e/ou profissional sustentado em crenças e valores catalizadores do processo. Ref.ª 02-A-005 Preço por participante Kz 216,300 7 e 8 de Maio 29 e 30 de Outubro SELLER FORMAÇÕES EM ANGOLA 15 Consulte todas as informações em

18 FORMAÇÕES EM ANGOLA DESENVOLVIMENTO PESSOAL & PROFISSIONAL Resiliência Superar dificuldades com proactividade e uma atitude positiva Uma formação que lhe permitirá: n reforçar as suas competências para superar obstáculos pessoais e organizacionais; n enfrentar mudanças, desafios e situações críticas com uma atitude positiva; n desenvolver a sua autoconfiança, autodisciplina, flexibilidade, espontaneidade e interdependência; n promover a resiliência na sua organização. A formação em Resiliência é dirigida a todos os profissionais que tenham necessidade de aperfeiçoar as competências para lidar de forma positiva com desafios e/ou situações adversas e os seus efeitos futuros. Neste curso, existirão exercícios e debates que facilitarão a percepção mais clara dos recursos pessoais a desenvolver para aumentar a sua Resiliência: n autodiagnóstico de Resiliência pessoal; n partilha de experiências pessoais e organizacionais. u Pré-requisitos Sugerimos a clarificação prévia dos objectivos de mudança pessoal e/ou organizacional, como alavanca para a rentabilização das aprendizagens, através de uma conversa prévia entre o participante desta formação e a sua hierarquia. A formação em Resiliência facilita a resolução de problemas e a decisão, aplicada a iniciativas de âmbito profissional e pessoal. A utilização de comportamentos de Resiliência nas relações interpessoais permite lidar com situações inesperadas de forma: mais positiva; mais proativa; mais corajosa; mais flexível. 1 Enquadrar a Resiliência no desenvolvimento das pessoas e das organizações n Definição e âmbitos de aplicação. n As estruturas de organização e os seus efeitos na resiliência das pessoas e das equipas. n Comportamentos não-resilientes e as suas consequências. n Comportamentos resilientes: benefícios de utilização. 2 Identificar as características associadas às pessoas resilientes n Diagnóstico das suas características pessoais. n Obstáculos ao desenvolvimento dos comportamentos de Resiliência. n Estratégias para encontrar alternativas à forma de agir habitual. Pontos fortes n As condições que facilitam a mudança pessoal. 3 Agir sobre os 4 pilares da resiliência Autoconfiança n Conhecer-se e aceitar-se. n Clarificar as suas metas e valores. n Transmitir as suas ideias com convicção. n Saber como e quando deixar-se influenciar. Proactividade n Definir um propósito de vida. n Agir sobre os acontecimentos. n Gerir prioridades de forma coerente. n Decidir e estar consciente das consequências. n Criar cenários alternativos. Relações interpessoais positivas n Adoptar uma atitude positiva, disponível, sociável e de bom humor. n Compreender os outros e valorizar as diferenças, sobretudo nas situações difíceis. n Ser open-minded e alargar o seu círculo relacional. n Investir em relações interpessoais duradouras, baseadas na confiança. n Saber ajudar e pedir ajuda. Aprendizagem contínua n Identificar oportunidades de evolução e de aprendizagem. n Aprender com os sucessos e os insucessos. n As lições aprendidas. n Maximizar a sua recetividade, flexibilidade e perseverança. 4 Saber como gerir os processos de mudança com sucesso n Os factores que influenciam a cultura e o clima organizacional. n Influenciar a cultura organizacional - valorizar a focalização e a perseverança, a credibilidade e o exemplo, a cooperação criativa e a gestão dos equilíbrios (pessoal/organizacional). n Acelerar os processos de mudança e facilitar o seu êxito. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Compreender e expressar a tensão de forma positiva; n Autoestima: modo de funcionamento. n Durante o curso será efectuado um diagnóstico a cada participante que permitirá identificar o seu nível de resiliência. n Formação essencialmente prática e adaptada às necessidades de cada participante. n Inclui dois módulos elearning em competências complementares. Ref.ª 02-A-681 Preço por participante Kz 190, e 17 de Junho 17 e 18 de Novembro SELLER 16 Estratégias e tácticas de negociação No final da formação os participantes deverão ser capazes de: n escolher estratégias e tácticas mais eficazes nos diferentes tipos de negociação; n preparar metodicamente as negociações em que estão envolvidos; n controlar o diálogo na condução da negociação; n responder eficazmente às exigências de concessões; n dominar os procedimentos para o fecho de acordos estáveis. Dirigentes, quadros diretivos e outros profissionais envolvidos em processos de negociação a nível interno ou externo. Para além das intervenções do formador, a metodologia pedagógica do curso inclui pedagogia activa e participativa: n treino individual de situações de negociação; n cada participante poderá tratar e abordar as suas próprias situações de negociação; n análise e simulação de casos. A distribuição de recursos escassos, a gestão de projectos ou a resolução de divergências são exemplos de situações queapelam a competências de negociação mais amplas do que as que o simples bom senso recomenda. Neste curso, os participantes poderão conhecer as boas práticas e desenvolver técnicas de negociação para: criar valor, tirando partido das divergências; preparar eficazmente a negociação; obter e compartilhar informação útil para construir o acordo; usar tácticas apropriadas para dividir ganhos e conseguir acordos sólidos. 1 Identificar as competências de negociação n 3 níveis de competências do negociador: - estratégias; comunicação; tácticas. n A natureza da negociação. Ref.ª 02-B Preparar a negociação n Das posições à busca de interesses mútuos: vias para criar um clima de cooperação. n Ferramentas para preparar a negociação: a matriz de concessões/contrapartidas. n Objectivos, limites, níveis de exigência: - nível de exigência da proposta inicial: avaliação e utilização. 3 Negociar para criar valor: tácticas e estratégias integrativas n Quando e como é possível a negociação integrativa: estratégias de criação de valor. n Criar um clima de confiança e controlar a partilha de informação: procedimentos e técnicas. n Obter informação sobre critérios e interesses da outra parte: saber utilizar as perguntas e controlar o diálogo. n Decidir que informação compartilhar com o seu interlocutor: informação privada e informação comum. n Controlar o desenrolar da negociação: sínteses parciais, reenquadramento e check-up de pontos de acordo. Preço por participante Kz 216,300 5 e 6 de Maio 4 Negociar em clima competitivo: tácticas e estratégias distributivas n Princípios tácticos da negociação distributiva. n Controlo do trade-off de concessões versus contrapartidas. n Como reagir a tácticas extremas (bluff, ameaça, simulação de urgência, ultimatos). n Saber usar argumentação persuasiva para apoiar as propostas e contrapropostas. n Técnicas e procedimentos de pré-fecho: influenciar o acordo final. ANTES/APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Conceitos chave em negociação (a realizar preferencialmente antes da formação). n Criatividade na negociação (a realizar após a formação). 27 e 28 de Outubro Ficha de inscrição pág. 269

19 FORMAÇÕES EM ANGOLA DESENVOLVIMENTO PESSOAL & PROFISSIONAL Técnicas de apresentação Como comunicar para um grupo de pessoas: preparar, construir e fazer uma apresentação u Porquê? n Ter êxito numa apresentação implica mais do que apenas dominar o seu conteúdo. n A expressão oral e a forma como comunicamos têm um papel preponderante no impacto da nossa mensagem. n Este curso permite-lhe desenvolver as suas competências para comunicar de forma dinâmica e persuasiva quer na apresentação de uma ideia, de um projecto, em reuniões, conferências ou seminários. No final da formação os participantes deverão ser capazes de: n preparar e construir apresentações em função do tema, do objectivo e da audiência; n fazer apresentações de forma firme e convincente; n captar e manter a atenção do grupo; n gerir a interacção com a audiência. Profissionais que desejam desenvolver a qualidade da sua expressão oral para participar em reuniões (internas ou externas) e defender as suas ideias perante grupos (clientes, colegas ou prescritores). Ref.ª 02-B-132 Preço por participante Kz 190,850 ANTES DA FORMAÇÃO EM SALA Wellcome call para: n Apresentação do formador. n Conhecer as expetativas e objectivos dos formandos. n Clarificar os objectivos e estrutura da formação. n Lançar o desafio de preparar a apresentação. DURANTE A FORMAÇÃO EM SALA 1 Potenciar os seus recursos como orador n Gerir a ansiedade inicial e as tensões que bloqueiam a comunicação nas apresentações em público. n Identificar e optimizar as suas características pessoais personalizando a exposição. n Utilizar e harmonizar os recursos pessoais: a voz, o olhar, os gestos, a postura e a movimentação. 2 Saber apresentar as suas ideias com clareza n Identificar o contexto da apresentação: ter em conta o público, o objectivo e a situação. Pontos fortes n Utilizar o discurso persuasivo, de acordo com: - os critérios para organizar o discurso; - ter em conta os momentos chave; - desenvolver a ideia, distinguindo o essencial do acessório. n Dominar os recursos de apoio às exposições n Planificar e gerir o tempo de forma eficaz. 3 Falar em público n Como iniciar a apresentação. n Controlar a sua imagem: a importância das primeiras impressões. n A importância da congruência em comunicação: a comunicação verbal e não-verbal. n Estar perante o grupo e lidar com o imprevisto. n A mobilização rápida das ideias. n Utilizar ferramentas de comunicação eficazes. n Comunicar para persuadir: adoptar uma linguagem e postura persuasiva. 4 Gerir a interacção com a audiência n Criar o interesse e manter a atenção do grupo. n Feedback personalizado a cada participante na sequência de cada momento de apresentação. n Treino específico e incisivo das competências a desenvolver por cada participante. n Uma METODOLOGIA activa que alterna a exposição da técnica com o seu treino e aplicação. 19 e 20 de Março 2 e 3 de Julho SELLER n Gerir eficazmente as questões colocadas durante a apresentação. n Adoptar uma estratégia adequada em situação de conflito: fenómenos de grupo. n Fazer face a situações difíceis: objecções, agressividade ou indiferença. n Lançar o debate no final da apresentação. DURANTE A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Preparar uma comunicação para um grupo; n Gerir o grupo durante a apresentação. 26 e 27 de Novembro Tomada de decisão - métodos e instrumentos No final da formação os participantes deverão ser capazes de: n distinguir e aplicar métodos e técnicas de tomada de decisão complexa; n resistir aos erros e ilusões que diminuem a qualidade das decisões; n identificar as características individuais que fomentam ou perturbam a capacidade de decisão; n tirar partido das ferramentas e técnicas de apoio à tomada de decisão; n transformar a decisão num plano de acção. Responsáveis que desejam melhorar as suas competências na tomada de decisão em situações de gestão de recursos e de pessoas. Para além das intervenções do formador, a metodologia pedagógica do curso inclui exercícios práticos, envolvendo a utilização de instrumentos de decisão, estudo de caso, autodiagnósticos individuais e simulações de decisão em grupo. 1 Desenvolver os métodos para decidir melhor: tomada de decisão individual n Decidir como decidir: etapas do processo lógico racional de tomada de decisão. n Pontos fortes e limites do método racional: - avaliação do grau de incerteza da situação; - análise e avaliação do risco na tomada de decisão. n Métodos para delimitar os problemas, estabelecer critérios e ponderar alternativas: multiatributos, trocas equivalentes. 2 Identificar e classificar o seu estilo de tomada de decisão n Autodiagnóstico das tendências individuais (pontos fortes e pontos fracos). n Como tomo decisões? n Tomar consciência dos automatismos pessoais na análise da informação: - reacções habituais em situações de crise e/ou de urgência. 3 Saber analisar a informação para decidir com eficácia n Racionalidade e intuição: processos opostos ou complementares? n Distorções e armadilhas na recolha e análise de informação para a decisão: ancoragem, disponibilidade e representatividade. n De vitória em vitória até à derrota final: evitar a escalada irracional de compromisso, ou como inverter ou redirecionar uma decisão inadequada. 4 Tirar partido dos sistemas de apoio à decisão n Decisão assistida por computador. n Ferramentas de tratamento de informação para apoio à tomada de decisão. n Antecipar cenários de aplicação da decisão para seleccionar a informação pertinente. 5 Decidir individualmente ou em grupo? n Várias cabeças pensam melhor do que só uma? Vantagens e desvantagens da decisão em grupo. n Graus de participação na tomada de decisão: quando consultar os parceiros e colaboradores. n Problemas na tomada de decisão em grupo: procedimentos e técnicas para melhorar a qualidade da decisão. n Técnicas de criatividade para a decisão em grupo: variantes do brainstorming; Grupo Nominal; DELPHI. 6 Passar da decisão à acção: como garantir a adesão dos outros n Comunicar decisões: como reforçar a eficácia persuasiva das suas mensagens. n Conseguir a responsabilização de todos os implicados na decisão. n Elaborar um plano de acção coerente com a natureza da decisão. n Saber avaliar a eficácia das decisões: o balanço do plano de acção. ANTES DA FORMAÇÃO EM SALA: + 1 MÓDULO DE ELEARNING n Sistema de apoio à decisão. FORMAÇÕES EM ANGOLA Ref.ª 02-B-567 Preço por participante Kz 241, e 15 de Maio 13 e 14 de Outubro 17 Consulte todas as informações em

20 FORMAÇÕES EM ANGOLA DESENVOLVIMENTO PESSOAL & PROFISSIONAL Ultrapassar conflitos e negociar soluções - Gestão de conflitos u Porquê? A gestão de conflitos constitui uma resposta à inevitável divergência de interesses e de objectivos. Lidar adequadamente com estas situações, criando um clima de confiança, e conseguir soluções através da negociação com vantagens para as partes e para a Organização constitui um desafio para qualquer gestor. Neste curso, os participantes desenvolverão competências que lhes permitam: n saber como sair das situações de diálogo difícil; n construir uma solução conjunta dos conflitos, tirando partido das divergências; n encontrar as soluções equilibradas para cada parte; n saber como lidar com os conflitos online. No final da formação os participantes deverão ser capazes de: n distinguir os diferentes tipos de conflitos e prever as suas consequências práticas; n controlar o diálogo durante a resolução do conflito face a face; n construir uma relação de confiança durante o processo negocial; n conduzir a negociação para uma solução conjunta do conflito; n fechar um acordo estável enquanto solução negociada de um conflito. Quadros e chefias para quem resolver conflitos e negociar constituem parte importante da actividade profissional de gestão e de coordenação de pessoas. Ref.ª 02-B-456 Preço por participante Kz 216,300 1 Analisar a dinâmica relacional em situações de conflito n Os tipos de conflitos nas Organizações: conflitos de crenças e conflitos de recursos escassos. n As relações de poder e o seu impacto na dinâmica relacional e na eclosão de conflitos. n A comunicação ineficaz como factor de conflito. n As relações de força: atitudes de ataque e defesa. 2 Identificar os estilos pessoais nas situações de conflito n Como lida com os conflitos? Conhecer-se melhor a si mesmo - autodiagnóstico do estilo individual de gestão dos conflitos. n Conhecer melhor o outro e a forma como ele reage. n Seleccionar os comportamentos chave e os meios práticos para reforçar uma atitude de base positiva. n Ultrapassar os bloqueios pessoais que dificultam a procura de critérios comuns para construir soluções conjuntas. 3 Desenvolver as atitudes e comportamentos que facilitem a resolução dos conflitos n Fases do desenvolvimento dos conflitos: da percepção de incompatibilidade à busca das soluções. Pontos fortes n Construir e manter um clima de confiança: utilizar um processo de comunicação com base nos interesses mútuos. n Potenciar a atitude cooperativa nos outros para facilitar a negociação. 4 Escolher as estratégias negociais a utilizar: a negociação como forma positiva de resolução de conflitos n Caracterizar as situações de negociação na resolução de conflitos. Escolher entre negociar ou não negociar. n As principais estratégias de negociação: estratégias integrativa e distributiva. n Escolher a sua estratégia em função do objectivo e da situação. n Fazer as escolhas adequadas e adaptá-las ao processo de negociação: negociar em bloco ou ponto por ponto. n Avaliar a relação de poder na negociação: poder expresso, poder real, poder percebido. 5 Actuar nas várias fases da negociação n A fase de preparação: ponto chave do êxito da negociação: - os objectivos; - as concessões e os limites; - a argumentação de apoio; - como analisar os interesses e as posições da outra parte. n Saber conduzir a negociação - os métodos eficazes em cada etapa: - o enquadramento da negociação e os interesses mútuos; - controlar o diálogo - a arte de perguntar; - tratar os diferentes tipos de objecções; - sair de uma situação de impasse: a chave para desbloquear uma situação e retomar o diálogo em clima de cooperação. n Procedimentos para concluir acordos: técnicas de fecho da negociação: - conseguimos um acordo fiável? n Saber avaliar a eficácia de uma negociação. 6 Lidar com o conflito online n Efeitos do uso das tecnologias de comunicação ( , sms, chat) sobre o comportamento social: oportunidades e ameaças n Limites e enviesamentos gerados pelos media online: da ilusão de sincronicidade à escalada de conflito verbal. APÓS A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Dinâmica do conflito nas organizações; n Conflitos nos grupos de trabalho e nas equipas. n Um curso com uma abordagem dinâmica que permitirá aos participantes adquirirem recursos metodológicos e relacionais potentes para facilitarem a resolução de conflitos através de: instrumentos de autodiagnóstico para sustentar um plano de desenvolvimento pessoal. n Uma METODOLOGIA que inclui análise de casos incluindo situações vividas pelos próprios participantes e simulações de situações de resolução negociada de conflitos, com apoio de vídeo. 19 e 20 de Junho 18 e 19 de Novembro SELLER 18 Preparar e conduzir reuniões n Dominar as estratégias e ferramentas que tornam as reuniões eficazes. n Desenvolver as suas competências para preparar e liderar uma reunião. Todos aqueles que pretendem desenvolver e treinar as suas competências para preparar e liderar reuniões. Neste curso são realizados exercícios práticos para consolidar os conceitos adquiridos durante a formação online. Os participantes são ainda convidados a treinar as suas competências de preparação e condução de reuniões, com recurso ao feedback do grupo e apoio do formador. 2 DIA Ref.ª 02-B-619 Preço por participante Kz 216,300 As reuniões são fundamentais para gerir as equipas e as organizações, mas nem sempre são uma experiência estimulante para quem nelas participa. Ao longo deste curso, os participantes vão descobrir: estratégias para assegurar que as reuniões não se tornam experiências frustrantes e num desperdício de tempo e de energia; métodos e ferramentas para preparar e conduzir reuniões eficazes. 1 Reconhecer a importância das reuniões n Identificar os benefícios das reuniões e em que situações podem falhar. n Decidir quando fazer uma reunião. n Definir os diferentes tipos de reuniões em função do seu objectivo. 12 e 13 de Maio 2 Preparar as reuniões de forma eficaz n Preparar as reuniões utilizando o método das 4 etapas. n Estabelecer os objectivos a atingir no final da reunião. n Planear a agenda. n Seleccionar os participantes chave. n Organizar a reunião. 3 Conduzir estrategicamente as reuniões n Estruturar a reunião: - Fazer uma introdução apropriada; - Manter a discussão focalizada; - Fazer um encerramento adequado. n Adaptar o estilo de condução aos objectivos e aos participantes: - Reconhecer as características e os riscos de utilização de cada estilo; - Ajustar o estilo em função do objectivo, do tempo e dos participantes. 15 e 16 de Outubro 4 Lidar com os fenómenos de grupo e saber gerir situações difíceis n Reconhecer os cuidados a ter ao nível da comunicação. n Utilizar métodos para promover a participação e manter a focalização do grupo. n Identificar os vários perfis de participantes e escolher a abordagem a adoptar. n Ultrapassar os fenómenos que podem prejudicar a criatividade dos grupos. DURANTE A FORMAÇÃO EM SALA: + 2 MÓDULOS DE ELEARNING n Reuniões: quando e como preparar? n Conduzir uma reunião. Ficha de inscrição pág. 269

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz

Cegoc Moçambique O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE. cegoc.co.mz Cegoc Moçambique Formação e Consultoria em Capital Humano O MAIOR GRUPO EUROPEU DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL AGORA EM MOÇAMBIQUE cegoc.co.mz O maior grupo europeu de formação profissional agora em Moçambique

Leia mais

Gestão de Projectos. Área de Management/ Comportamental

Gestão de Projectos. Área de Management/ Comportamental Gestão de Projectos Área de / Comportamental INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES Tel. (+351) 21 314 34 50 Fax. (+351) 21 314 34 49 e-mail. cursos@globalestrategias.pt Web. www.globalestrategias.pt 63 Project Fundamentals

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas -

Os 7 Pilares da Gestão - Ciclo de Workshops Qualidade da Gestão nas PMEs Portuguesas - Vários estudos provam que a Gestão de Recursos Humanos é a área mais problemática nas organizações e a que consome grande parte do tempo do empresário. Por outro lado, a área da inovação e do Marketing

Leia mais

Management da empresa

Management da empresa Management da empresa Management da empresa p. 28 Aperfeiçoar as suas competências, enriquecer-se junto de especialistas. Paulo Finuras Diretor dos Mercados Internacionais, Consultoria RH e Capital Humano

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC

Gestão de Equipas. Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013. www.pwc.pt/academy. Academia da PwC www.pwc.pt/academy Gestão de Equipas Lisboa, 11 e 18 de abril de 2013 Academia da PwC O sucesso das organizações depende cada vez mais de equipas de alto desempenho. Venha conhecer connosco as melhores

Leia mais

Management, Liderança e Coaching

Management, Liderança e Coaching Management, Liderança e Coaching Management da empresa p. 83 Liderança e Coaching p. 88 Gerir e Liderar são duas áreas de competências essenciais para a eficaz direção de qualquer organização, unidade

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROGRAMA DE FORMAÇÃO 1. Identificação do Curso Pós-Graduação em Gestão Estratégica de Recursos Humanos 2. Destinatários Profissionais em exercício de funções na área de especialização do curso ou novos

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1

APRESENTAÇÃO. www.get-pt.com 1 APRESENTAÇÃO www.get-pt.com 1 -2- CULTURA GET -1- A nossa Visão Acreditamos que o elemento crítico para a obtenção de resultados superiores são as Pessoas. A nossa Missão A nossa missão é ajudar a melhorar

Leia mais

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO

PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO PRESSUPOSTOS BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO NO ALENTEJO ÍNDICE 11. PRESSUPOSTO BASE PARA UMA ESTRATÉGIA DE INOVAÇÃO 25 NO ALENTEJO pág. 11.1. Um sistema regional de inovação orientado para a competitividade

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005.

Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. Cooperação empresarial, uma estratégia para o sucesso Nota: texto da autoria do IAPMEI - UR PME, publicado na revista Ideias & Mercados, da NERSANT edição Setembro/Outubro 2005. É reconhecida a fraca predisposição

Leia mais

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP. AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça GRELHA PARA A CARACTERIZAÇÃO DE RTP Entidade interlocutora: Identificação do Projecto AEBJC Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça Nº do projecto: 2001/EQUAL/A2/AD/139 Designação do projecto: Área

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS

CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO DEFINIÇÕES OPERACIONAIS E INDICADORES COMPORTAMENTAIS Pag. 1 Elaborada por Central Business Abril 2006 para o ABRIL/2006 2 COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

Leia mais

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores Formação Pedagógica Inicial de Formadores MÓDULOS CARGA HORÁRIA Acolhimento 1 O formador face aos sistemas e contextos de formação 8 Factores e processos de aprendizagem 6 Comunicação e Animação de Grupos

Leia mais

Management, Liderança e Coaching

Management, Liderança e Coaching Management, Liderança e Coaching Mário Ceitil Managing Partner Responsável das Formações Liderança e Coaching Paulo Finuras Diretor dos Mercados Internacionais, Consultoria RH e Capital Humano Responsável

Leia mais

Programa Avançado de Gestão

Programa Avançado de Gestão PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão Com o apoio de: Em parceria com: Nova School of Business and Economics Com o apoio de: PÓS GRADUAÇÃO Programa Avançado de Gestão A economia Angolana enfrenta hoje

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para concretizar eficiência os objectivos do serviço e as tarefas e que lhe são solicitadas. com eficácia e 1

Leia mais

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação

Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Formação Documento de apresentação Software de Gestão e Avaliação da Janeiro-2010 Para a boa gestão de pessoas, as empresas devem elevar o RH à posição de poder e primazia na organização e garantir que o pessoal

Leia mais

www.highskills.pt geral@highskills.pt

www.highskills.pt geral@highskills.pt Processos e relações para um Desempenho de Excelência Especial Secretárias Objetivos Gerais Este curso tem como objetivo dotar os participantes de competências, técnicas e instrumentos que lhes permitam

Leia mais

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website.

Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. marketing e comunicação SITE E IMAGEM INSTITUCIONAL Profissionais que pretendam adquirir conhecimentos, técnicas e metodologias, ao nível da comunicação online, através de um website. Entender o enquadramento

Leia mais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais

Carteira. de formação. análise às nossas oportunidades e recursos. Missão, Visão e Objectivos. Desenvolver competências técnicas e transversais conteúdos: Programa de formação avançada centrado nas competências e necessidades dos profissionais. PÁGINA 2 Cinco motivos para prefirir a INOVE RH como o seu parceiro, numa ligação baseada na igualdade

Leia mais

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt

Perto de si, mudamos consigo! www.wechange.pt Hotel Alvalade LUANDA 16 a 27 de RH Os Ciclos de RH, consistem em planos de desenvolvimento de competências no domínio da gestão de Recursos Humanos, nomeadamente ao nível das áreas de Selecção, Formação

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Alimentamos Resultados

Alimentamos Resultados Alimentamos Resultados www..pt Somos uma equipa que defende que cada empresa é única, tem as suas características e necessidades e por isso cada projeto é elaborado especificamente para cada cliente. Feed

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

Os Nossos Serviços. Learning is Changing! Project Management PMI

Os Nossos Serviços. Learning is Changing! Project Management PMI Learning is Changing! A actualidade apresenta-nos desafios constantes, que exigem novas respostas e soluções inovadoras, para um Futuro de Crescimento e Competitividade. Learning is Changing! reflecte

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre

Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação. 1.º Ano / 1.º Semestre Sinopse das Unidades Curriculares Mestrado em Marketing e Comunicação 1.º Ano / 1.º Semestre Marketing Estratégico Formar um quadro conceptual abrangente no domínio do marketing. Compreender o conceito

Leia mais

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas

Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas Dinamizar o Empreendedorismo e promover a Criação de Empresas À semelhança do que acontece nas sociedades contemporâneas mais avançadas, a sociedade portuguesa defronta-se hoje com novos e mais intensos

Leia mais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais

Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Competências de Gestão para Dirigentes e Técnicos de Associações Empresariais Curso de Formação 2011 Índice PROPOSTA FORMATIVA... 3 Introdução... 3 Objectivo geral... 3 Estrutura... 3 Metodologias... 3

Leia mais

Abordagem Formativa Web-Based. Success does not happen by accident. It happens by Design.

Abordagem Formativa Web-Based. Success does not happen by accident. It happens by Design. Abordagem Formativa Web-Based Success does not happen by accident. It happens by Design. Objectivo, Processo, Resultado Objectivo desta Apresentação Introduzir as características e benefícios chave de

Leia mais

Marketing e Comunicação Interna

Marketing e Comunicação Interna Marketing e Comunicação Interna Mestrado em Gestão e Desenvolvimento de RH 2º Semestre Cristina Mouta 2 Conteúdo Programático 2. Marketing interno 2.1. Conceito 2.2. Teorias e ferramentas do Marketing

Leia mais

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico

Avaliação de Investimentos Logísticos e. Outsourcing Logístico APLOG Centro do Conhecimento Logístico Avaliação de Investimentos Logísticos e Outsourcing Logístico Guilherme Loureiro Cadeia de Abastecimento- Integração dos processos de gestão Operador Logístico vs

Leia mais

Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Monitorização e Avaliação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE

Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete. Sistema de Monitorização e Avaliação - REDE SOCIAL DE ALCOCHETE 3. Sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete 65 66 3.1 Objectivos e Princípios Orientadores O sistema de Monitorização e Avaliação da Rede Social de Alcochete, adiante designado

Leia mais

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE

MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE MÓDULO III HELP DESK PARA FORMAÇÃO ONLINE Objectivos gerais do módulo No final do módulo, deverá estar apto a: Definir o conceito de Help Desk; Identificar os diferentes tipos de Help Desk; Diagnosticar

Leia mais

SQUADRA TRAINING IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE! ÍNDICE CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 APRESENTAÇÃO PORTFÓLIO CONTACTOS E INFORMAÇÕES

SQUADRA TRAINING IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE! ÍNDICE CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 APRESENTAÇÃO PORTFÓLIO CONTACTOS E INFORMAÇÕES SQUADRA TRAINING ÍNDICE 2 CALENDÁRIO 2º SEMESTRE 2014 3 APRESENTAÇÃO 5 PORTFÓLIO 14 1 CONTACTOS E INFORMAÇÕES IMPROVE YOUR BUSINESS PERFORMANCE SQUADRA TRAINING CALENDÁRIO 2º SEM. 2014 2 VENDER COM SUCESSO

Leia mais

Formação Interempresas 2015 2.º semestre

Formação Interempresas 2015 2.º semestre Formação Interempresas 2015 2.º semestre 1 1 Formação Interempresas 2015 As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam

Leia mais

Controlo de Gestão. 2ª Edição. Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013. www.pwc.pt/academia. Academia da PwC. 2ª edição

Controlo de Gestão. 2ª Edição. Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013. www.pwc.pt/academia. Academia da PwC. 2ª edição www.pwc.pt/academia Controlo de Gestão 2ª Edição Lisboa, 8 e 15 de Maio de 2013 Academia da PwC 2ª edição Este curso permite-lhe compreender melhor os princípios do controlo de gestão, com especial enfoque

Leia mais

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional

Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional Carta de Compromisso - Centro para a Qualificação Profissional e o Ensino Profissional 1024036 - PROFIFORMA, GABINETE DE CONSULTADORIA E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, LDA Missão É missão do CQEP Profiforma: -

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU!

BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU! BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU! ENQUANTO UNS ESTÃO CONFUSOS, VOCÊ DEMONSTRA CLAREZA ENQUANTO UNS ESTÃO CONSTRANGIDOS, VOCÊ É FLEXÍVEL ENQUANTO UNS VEEM ADVERSIDADE, VOCÊ DESCOBRE OPORTUNIDADES

Leia mais

1º edição. 20 empresas 200 participantes

1º edição. 20 empresas 200 participantes 1º edição 20 empresas 200 participantes O primeiro programa de Liderança interempresas, a realizar em Luanda, que desafia cada participante a explorar o seu potencial enquanto gestor de pessoas. Há diversos

Leia mais

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda.

Procifisc Engenharia e Consultadoria, Lda. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa, com sede em Castelo Branco, é uma empresa criada em 2007 que atua nos domínios da engenharia civil e da arquitetura. Atualmente, é uma empresa

Leia mais

Apresentação. Estamos no Mercado desde 1997 e criamos e produzimos conteúdos a partir dos interesses e desejos dos nossos clientes, a palavra-chave é

Apresentação. Estamos no Mercado desde 1997 e criamos e produzimos conteúdos a partir dos interesses e desejos dos nossos clientes, a palavra-chave é Apresentação A Companhia Própria é uma empresa de Formação Profissional e de Consultoria de Recursos Humanos que dirige a sua oferta sobretudo a executivos e grandes empresas tecnológicas. Estamos no Mercado

Leia mais

Formações Cegoc 2015. cegoc.pt

Formações Cegoc 2015. cegoc.pt Formações Cegoc 2015 cegoc.pt Formações Inter & Intra - Presencial - Mista - À distância Símbolos Novidade em 2015 Renovado em 2015 Best Seller Ciclo de formação Certificação Inclui Coaching individual

Leia mais

Master in Management for Human Resources Professionals

Master in Management for Human Resources Professionals Master in Management for Human Resources Professionals Em colaboração com: Master in Management for Human Resources Professionals Em colaboração com APG Um dos principais objectivos da Associação Portuguesa

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL

GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL CADERNOS DE MUSEOLOGIA Nº 28 2007 135 GESTÃO MUSEOLÓGICA E SISTEMAS DE QUALIDADE Ana Mercedes Stoffel Fernandes Outubro 2007 QUALIDADE E MUSEUS UMA PARCERIA ESSENCIAL INTRODUÇÃO Os Sistemas da Qualidade

Leia mais

Liderança e Gestão de Equipas

Liderança e Gestão de Equipas Liderança e Gestão de Equipas Procura-se que esta acção seja: prática, que forneça aos participantes soluções facilmente aplicáveis no quotidiano e permitam pilotar com eficácia e optimizar o funcionamento

Leia mais

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para se focalizar na concretização dos objectivos do serviço e garantir que

Leia mais

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução:

EDIÇÃO 2011/2012. Introdução: EDIÇÃO 2011/2012 Introdução: O Programa Formação PME é um programa financiado pelo POPH (Programa Operacional Potencial Humano) tendo a AEP - Associação Empresarial de Portugal, como Organismo Intermédio,

Leia mais

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira

1. Objectivos do Observatório da Inclusão Financeira Inclusão Financeira Inclusão Financeira Ao longo da última década, Angola tem dado importantes passos na construção dos pilares que hoje sustentam o caminho do desenvolvimento económico, melhoria das

Leia mais

Referencial técnico-pedagógico da intervenção

Referencial técnico-pedagógico da intervenção Referencial técnico-pedagógico da intervenção De seguida explicitamos os referenciais técnico-pedagógicos das fases do MOVE-PME que carecem de uma sistematização constituindo factores de diferenciação

Leia mais

Gestão de Projetos. António Andrade Dias. Responsável das Formações Gestão de Projetos

Gestão de Projetos. António Andrade Dias. Responsável das Formações Gestão de Projetos Gestão de Projetos António Andrade Dias Responsável das Formações Gestão de Projetos Gestão de Projetos Gestão.... 74 Project management Gestão (Project management) + Microsoft Project... 74 Acompanhar

Leia mais

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos

Federação Nacional de Karate - Portugal. Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Federação Nacional de Karate - Portugal Fórum de Formadores 2013 Pedro M. Santos Índice Fórum de Formadores 2013 Introdução Diferentes influências e realidades Pessoal qualificado e Especializado em Serviços

Leia mais

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS

O DESAFIO DOS EXECUTIVOS COACHING EXECUTIVO O DESAFIO DOS EXECUTIVOS Os executivos das empresas estão sujeitos a pressões crescentes para entregarem mais e melhores resultados, liderando as suas organizações através de mudanças

Leia mais

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações

CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações CICLO CERTIFICADO ACTIVISION CIEO Coaching Indivíduos, Equipas & Organizações In partnership: 1 OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS! Adquirir as 11 competências do coach de acordo com o referencial da ICF! Beneficiar

Leia mais

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO

COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO COMO ELABORAR UM PLANO DE NEGÓCIOS DE SUCESSO 1 Sumário: Conceito e Objectivos Estrutura do PN o Apresentação da Empresa o Análise do Produto / Serviço o Análise de Mercado o Estratégia de Marketing o

Leia mais

SPEEXX Empowering Communication

SPEEXX Empowering Communication Empowering Communication Empowering communication speexx Coach... 38 speexx Live... 38 speexx Phone... 39 speexx 1:1... 39 Encontrar a sua formação Índice do Guia 2 Índice detalhado 10 Procura por palavras-chave

Leia mais

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva

Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Implementação do Processo de Avaliação Inclusiva Na parte final da fase 1 do projecto Processo de Avaliação em Contextos Inclusivos foi discutido o conceito processo de avaliação inclusiva e prepararam-se

Leia mais

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação)

EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) EXECUTIVE MASTER OF FASHION BUSINESS (Pós-graduação) Rua Castilho 90 2ºesq 1250-071 Lisboa, Portugal Rua José Gomes Ferreira nº219 - Aviz 4150-442 Porto, Portugal info@beill.pt / www.beill.pt Sobre A Beill

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Pessoas Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Pessoas tem por objetivo o fornecimento de instrumental que possibilite

Leia mais

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso

Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Como elaborar um Plano de Negócios de Sucesso Pedro João 28 de Abril 2011 Fundação António Cupertino de Miranda Introdução ao Plano de Negócios Modelo de Negócio Análise Financeira Estrutura do Plano de

Leia mais

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES

FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES FORMAÇÃO PARA EMPREENDEDORES QUADRO RESUMO: FORMAÇÃO UFCD (H) Noções de Economia de Empresa 5437 25 Métodos e Práticas de Negociação 5442 50 Empresa Estrutura Organizacional 7825 25 Perfil e Potencial

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA ABERTURA A People & Skills foi criada para responder às necessidades de um mercado cada vez mais apostado em desenvolver e consolidar competências que

Leia mais

Managing Team Performance

Managing Team Performance www.pwc.pt/academy Managing Team Performance Helping you push harder Lisboa, 22 e 24 de abril Academia da PwC Um curso onde irá conhecer as melhores práticas de gestão contínua de performance e de resultados

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

Prover conhecimento, aprimorar habilidades e inspirar novas atitudes de pessoas ou empresas através de diagnóstico comportamental e da aplicação

Prover conhecimento, aprimorar habilidades e inspirar novas atitudes de pessoas ou empresas através de diagnóstico comportamental e da aplicação Prover conhecimento, aprimorar habilidades e inspirar novas atitudes de pessoas ou empresas através de diagnóstico comportamental e da aplicação contínua de treinamentos e palestras Eduardo Amati em Treinamentos

Leia mais

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO

GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO GLOSSÁRIO DE FORMAÇÃO Acolhimento - Acções que visam proporcionar ao colaborador um conjunto de referências e conhecimentos, relacionados com o ambiente organizacional e a função, tendo como objectivo

Leia mais

Perfil Profissional de Treinador

Perfil Profissional de Treinador Programa Nacional de FORMAÇÃO de Treinadores Grau4 Perfil Profissional de Treinador Perfil Profissional - GRAU IV A formação de Grau IV consubstancia o topo da hierarquia profissional da actividade de

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente Inteligência Emocional A importância de ser emocionalmente inteligente Dulce Sabino, 2008 Conceito: Inteligência Emocional Capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos

Leia mais

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde QUALITIVIDADE Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde O Profissional da Saúde como Coach e Mentor: UM DIFERENCIAL QUALITATIVO INOVADOR O Programa In ACTION promove

Leia mais

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014 FORMAÇÃO Início Fim Duração Horário Inscrição Contabilidade e Fiscalidade 01-10-2014 29-10-2014 21h P.L/S 100 Sensibilização e Orientação para o Cliente 02-10-2014

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

sistema de gestão do desempenho e potencial Directório de Competências e de Perfis Profissionais

sistema de gestão do desempenho e potencial Directório de Competências e de Perfis Profissionais SGDP sistema de gestão do desempenho e potencial :: Directório de Competências e de Perfis Profissionais :: Directório de Competências e de Perfis Profissionais ÍNDICE Competências Inovação e Criatividade

Leia mais

MASTER EM DIRECÇÃO DE COMÉRCIO INTERNACIONAL E DE MARKETING OBJECTIVOS DO PROGRAMA A Escola de Negócios EUDEM apresenta o seu programa MCIM - Master em Direcção de Comércio Internacional e de Marketing,

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II

Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II Número 7/junho 2013 O PROGRAMA URBACT II PARTILHA DE EXPERIÊNCIAS E APRENDIZAGEM SOBRE O DESENVOLVIMENTO URBANO SUSTENTÁVEL O URBACT permite que as cidades europeias trabalhem em conjunto e desenvolvam

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO MINISTÉRIO Organismo/Serviço NIF Avaliador Cargo NIF FICHA DE AVALIAÇÃO PARA O PESSOAL DOS GRUPOS PROFISSIONAIS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO A preencher pelo avaliador Avaliado Unidade orgânica Carreira

Leia mais

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy

Advanced Leadership! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. www.pwc.pt/academy www.pwc.pt/academy Advanced! Um percurso de transformação para melhor liderar pessoas, equipas e organizações. PwC s Academy Aceite o desafio e empreenda uma transformação de relevo nas suas competências

Leia mais

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008

Factores Determinantes para o Empreendedorismo. Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 Factores Determinantes para o Empreendedorismo Encontro Empreender Almada 26 de Junho de 2008 IAPMEI Instituto de Apoio às PME e à Inovação Principal instrumento das políticas económicas para Micro e Pequenas

Leia mais

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO

FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO FORMAÇÃO EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS NOS SECTORES HOTELEIRO E TURÍSTICO (Publicado na Revista Hotéis de Portugal Março/Abril 2004) por António Jorge Costa, Presidente do Instituto de Planeamento

Leia mais

inter curso AVALIAÇÃO DE NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS REAIS WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT

inter curso AVALIAÇÃO DE NEGÓCIOS E INVESTIMENTOS REAIS WWW.INTERNACIONAL.COMPANHIAPROPRIA.PT Introdução / Apresentação do Curso: O presente aborda a avaliação de negócios e o uso de informação sobre o valor para tomar melhores decisões. Citando Copeland, Koller e Murrin (2000) Temos subjacente

Leia mais

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY

ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY ILIMITADOS THE MARKETING COMPANY _ CURRICULUM Composta por uma equipa multidisciplinar, dinâmica e sólida, Sobre Nós A ilimitados - the marketing company é uma empresa de serviços na área do Marketing,

Leia mais

O aumento da força de vendas da empresa

O aumento da força de vendas da empresa PHC dcrm O aumento da força de vendas da empresa O enfoque total na actividade do cliente, através do acesso remoto à informação comercial, aumentando assim a capacidade de resposta aos potenciais negócios

Leia mais

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA

ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA ACÇÃO DE FORMAÇÃO EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO NA ESCOLA Extracto do PARECER TÉCNICO emitido pelo Especialista da Formação PREÂMBULO O presente Parecer tem como objectivo a análise do Projecto de Investigação

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE

ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE ALIANÇA ESTRATÉGICA DA SAÚDE E AMBIENTE PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA DECLARAÇÃO DE LIBREVILLE Adoptada pelos Ministros da Saúde e Ministros do Ambiente na Segunda Conferência Interministerial sobre Saúde e

Leia mais