Leites e derivados. Leites e derivados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Leites e derivados. Leites e derivados"

Transcrição

1 Leites e derivados P R O F. M Í R I A N P A T R Í C I A C A S T R O P E R E I R A P A I X Ã O Conceito: Leites e derivados 1 - Emulsão de gordura em água, estabilizada por uma dispersão coloidal de proteínas numa solução de sais, vitaminas, peptídeos e outros componentes (ph 6,6-6,7). 2 - secreção láctea obtida pela ordenha de uma ou mais vacas sadias. Para consumo, como bebida, o leite deve ser pasteurizado ou ultrapasteurizado, e não deverá apresentar menos de 8,25% de sólidos, além de 3,25% de proteína. 3- o Ministério da Agricultura define: o produto oriundo de ordenha completa e ininterrupta, em condições de higiene, de vacas sadias, bem alimentadas e descansadas. 1

2 Leite Materno Definição: produto obtido da secreção láctea produzida pelas glândulas mamárias, p/ alimentar e prover proteção imunológica aos RN. É um líquido branco e opaco, mais viscoso e denso que a água, de sabor ligeiramente doce e agradável e de odor pouco acentuado. Colostro - produto da secreção láctea até 15 dias após o parto. Sua coloração é amarelada, odor forte, sabor amargo e [IGlobulinas]. Tem teores mais prot, sais minerais, gord, caseína e [] de lactose. Os componentes diferem; Tamanho molecular; Solubilidade. Composição química: Água 87%; Proteínas de alto valor biológico: Caseína-80%. Formação de coágulo-mistura de fosfoproteína. Em ph 6,0 a caseína se apresenta dispersa em partículas denominadas micela. Em ph ácido ocorre a desestabilização das micelas- coagulação do leite- separação do soro (contém proteínas, lactose, vitaminas hidrossolúveis e alguns minerais); Substâncias nitrogenadas: uréia, creatinina, ácido úrico e aas; Gordura: Tem importância econômica; Tem importância nutricional- fonte energética; 2

3 Apresenta variação; 98% correspondem triglicerídeos, fosfolipídeos (lecitina), esteróides (colesterol), vitaminas lipossolúveis; Odor: ácidos graxos de cadeias curtas; Gordura do leite está presente em pequenos glóbulos. Leite em repouso - os glóbulos tendem a subir formando a nata na superfície; Deterioração: semelhante a outras gorduras. Ranço oxidativo e hidrolítico. Carboidratos- 5%: Lactose (glicose+galactose); Sabor levemente doce; Baixa solubiliddade - textura arenosa dos cristais. Problema no leite condensado, doce de leite e sorvete. Minerais: Ca, P, Fé (baixo teor, pobre) - 1%. Vitaminas: Rico em riboflavina; Vitamina A; Tiamina; Pobre em niacina e ácido ascórbico. Comparação da Composição Média do Leite de alguns Mamíferos Espécie Dias p/ dobrar o peso % Prot % Gord % Lactose % Cinzas % Água Humana Égua ND ND 0.4 ND Vaca Cabra Porca ND ND 0.8 ND Gata ND ND 1.0 ND Cadela ND ND 1.3 ND Rata ND ND 2.5 ND Búfala Baleia ND ND 3

4 a) Proteínas - as ptns do leite de vaca são três: caseína, lactoalbumina e lactoglobulina; Caseína - tbém chamada de fosfoproteína (ác. fosfórico), ocorre sob a forma coloidal, corresponde a 78% do total de ptn ou cerca de 3,5% da composição total do leite; é branca, insolúvel em água e encontrada apenas no leite; pode estar ligada ao fósforo, cálcio e outros minerais, e apresenta a propriedade de coagulação por ácido (ph 4,6) e calor; a molécula de caseína é composta por várias frações: α-, β-, γ- e κ-caseína; A caseína não é afetada pelos tratamentos térmicos usuais. Já as proteínas do soro sim. A caseína é afetada por ácidos e álcalis. Lactoalbumina: tbém ocorre sob a forma de colóide, correspondem a cerca de 10-15% das ptns do leite, e qdo este é aquecido à temp. >60 o C a albumina precipitase e adere à superfície. Esta constitui a ptn do soro do leite; Lactoglobulina - ocorre em pequena quantidade no leite normal e coagula à temp. de ±75 o C. Está presente em [] no colostro; Subst. nitrogenadas não protéicas - amônia, uréia, creatinina, ác. úrico que se encontram totalmente dissolvidos na água do leite. b) Agua - seu conteúdo no leite de vaca é cerca de 86%, e a quantidade de água ingerida pelas vacas exerce grande influência sobre o volume de leite produzido pelo animal. c) Lipídios - os AGs do leite são originados a partir de alimentação da vaca e da síntese no rúmen pela ação de bactérias (Butyrivibrio fibrosolvens); a gordura do leite contém glicerídios de AGs saturados e insaturados, e distingue-se das outras gorduras alimentares pelo seu conteúdo de AG saturados de cadeia curta; Fluxo de membrana - os glóbulos de gord. sintetizados nas cels. mamárias, ao saírem arrastam consigam a membrana da célula; aquecimento modifica o sabor do leite, especialmente se for prolongado. A fervura do leite, portanto, modifica mais o sabor que a pasteurização. Grupos sulfidrilas de β-lactoglobulinas dão origem à formação de H2S, com o processo de desnaturação, que é responsável pelo sabor característico do leite fervido; q 4

5 A gordura do leite contém quantidade de fosfolipídios (lecitina e cefalina), de esteróis (colesterol) e de vitaminas lipossolúveis; De acordo com o teor de gordura os leites podem ser classificados em: 1. integral: mínimo de 3% de gordura; 2. semi-desnatado: entre 0,6-2,9% de gordura; 3. desnatado: máximo de 0,5% de gordura. De acordo com o teor a presença de microorganismo os leites podem ser classificados em: Tipo A: 500 UFC/mL; Tipo B: UFC/mL; Tipo C: UFC/mL; Produtos do leite; Queijo é um processo de [ ] de proteína e gordura e simultaneamente redução de açúcar. Boa fonte de proteína (caseína), Ca, gordura e vitaminas lipossolúveis. É uma emulsão óleo-água tendo caseína como agente emulsificante. O leite utilizado é coagulado com renina ou ácido ou ambos. Renina é uma enzima proteolítica produzida em estômagos de bezerros, inicialmente e hoje é produzida por MOs. Os queijos diferenciam muito em teor de umidade (30-75%); 5

6 1-Pecorino: Parmesão italiano de leite de ovelha, é usado em massas e fundamental no molho pesto. 2-Gruyère: Suíço e firme, tem buracos pequenos e dispersos. Bom para gratinados, sopas e no fondue. 3-Emmental: Suíço e firme, tem sabor suave e buracos grandes. Servidos puro e no fondue. 4-Mussarela: A leite de vaca é firme e boa para pizza e recheio de massas, como a lasanha. 5-Provolone: Italiano, de leite de búfala ou de vaca, é forte e perfumado. Bom sozinho e em sanduíches. 25-Parmesão: De leite desnatado, italiano, é ralado sobre vários pratos. Quando novo, é bom aos pedaços. 21-Gouda: Holandês, é macio e tem sabor suave. Muito usado como aperitivo. 22-Camemdert: Macio, este francês tem uma casca de mofo que se come. É excelente aperitivo. 23-Mussarela de Búfala: Italiano, vem em bolinhas na salmoura ou no soro. Bom ao natural e em saladas. 24-Grana Padano: Parmesão italiano de excelente qualidade. É usado em massas e carpaccios. 6

7 6-Gorgonzola: Italiano, tem veias azuis (fungos) e sabor forte. Usado em molhos, pastas e com torradas. 7-Chedar: Criação inglesa, embora muitos achem que seja americano, é firme e ótimo em sanduíches. 8-Mascarpone: Italiano e cremoso, é ingrediente de pratos salgados e doces, como o tiramisù. 9-Catupiry: O requeijão brasileiro desta marca, mais firme, é famoso por seu uso em pratos salgados. 10-Cottage: Americano, feito com leite desnatado é de baixas calorias. Perfeito para sanduíches e pastas. 11-Prato: Invenção mineira boa para sanduíches e aperitivo. O nome se deve ao formato a atado. 12-Reino: Brasileiro, firme e redondo. É bom puro. 13-Chèvre: Francês e macio, é de leite de cabra. Com sabor e textura variados, é bom em saladas e pastas. 14-Requeijão: Brasileiro, é uma pasta cremosa. Costuma ser servido com pães ou com doces. 15-Crem Chesse: O mais famoso é produzido em Nova York. Conhecido por seu uso na cheesecake. 16-Minas: Brasileiro, é servido com pão ou com doces. Com goiabada, faz o Romeu e Julieta. Pode ser curado. 17-Saint Paulin: Francês, é firme, porém cremoso. Excelente em massas. 18-Roquefort: Tem veias azuis, é francês e feito com leite de ovelha. Macio, fica ótimo em molhos. 19-Ricota: Queijo italiano fresco e leve. É apreciado como recheio de massas, em pastas e tortas doces. 20-Brie: Um dos franceses mais antigos, é cremoso. Bom com uva Itália, com torradas e em risotos. 7

8 Valor Nutricional em 100 gramas de Diferentes tipos de Queijo Tipo Kcalorias Proteínas Gordura CHO Ricota Catupiry Minas frescal Brie Camebert Requeijão Mussarela Provolone Minas meia-cura Parmesão Prato Gorgonzola Cheddar Reino Iogurte produto fermentado pela ação de MO: Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus. Pode ser produzido com leite integral ou desnatado, adicionado ou não de leite em pó, polpa de fruta e açúcar (ph de 5,5 no mínimo); Leite acidificado - Lactoobacillus acidophilus. Lactose - Ácido láctico; Leite homogeneizado é mais estável, a nata não separa em repouso (processo mecânico de subdivisão dos glóbulos de gordura). É também oferecido na forma aromatizado (morango e chocolate); Leite desidratado integral e desnatado - retirada de água.; Leite maternizado procura-se chegar o mais próximo da composição do leite materno; Leite condensado submetido a evaporação (1/3 do volume inicial) e adição de açúcar (40%). Reconstituição 2 vezes seu volume de água com 13% de açúcar; 8

9 Creme de leite obtido pelo desnate do leite-processo natural ou artificial (10, 20, 40% de gordura). Rico em Ca e Fe; Manteiga - alta [] de gordura (81-84%), pequena quantidade de sais minerais, menos de 1% de proteína, 16% de água e vitaminas lipossolúveis; Leite hidrolisado: elaborado pela ação de enzimas (lactases) que hidrolisam a lactose, com objetivos dietéticos ou para acentuar o sabor doce sem aumento do teor de açúcares (não aumenta o teor calórico); Ricota: elaborado com proteínas do soro desnatado e concentrado por filtração e/ou secagem. Modificações do leite por processamento: Leite cru refrigerado logo após a ordenha, o leite é depositado em tanques resfriadores onde a temperetura é mantida abaixo de 4 C, por até 24 h, onde é encaminhado para os laticínios. Pasteurização 63 C/ 30 minutos ou 70 C a 75 C por 15 a 20 segundos e imediatamente resfriado a menos de 5ºC: envolve tratamento térmico suficiente para eliminar M.O.s patogênicos seguido de resfriamento rápido; Ultrapasteurização ou UHT- utra-hight temperature (140 a 145 C por 3 a 5 segundos), e imediatamente resfriado e embalado, onde é acrescentado o citrato de sódio. Elimina MOs patogênicos, MOs deterioradores e inativa enzimas que causam o desenvolvimento de odores desagradáveis. Maior vida útil do produto; 9

10 A temperatura pode causar floculação, aumento da viscosidade, formação de espuma, formação de película. Calor excessivo pode causar caramelização da lactose, perda de gases e evaporação da água e desnaturação das proteínas; Estudo dirigido 1) Sabendo-se que uma lata de leite em pó possui 400g, que para preparar um copo de 200mL precisa-se de 26g e que o preço dessa lata é de R$ 4, 25. Responda: a) Qual a quantidade (L) de leite obtida a partir de uma lata de leite em pó? b) Quantos copos de leite (200mL) são obtidos? c) O que sai mais barato: 1 litro de leite em pó reconstituído ou 1 litro de leite pasteurizado? d) Qual a quantidade de cálcio presente em 1 copo de leite reconstituido? e) O que é melhor em termos de fornecimento de energia e calcio, consumir 50 g de queijo frescal, 20 g de mussarela ou 240 ml de leite integral? 2) Processo de aquecimento pode interferir na qualidade nutricional do leite? Explique. 10

LEITE UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE GRADUAÇAO EM NUTRIÇÃO DISCIPLINA DIETÉTICA I CONCEITO

LEITE UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE GRADUAÇAO EM NUTRIÇÃO DISCIPLINA DIETÉTICA I CONCEITO UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO CURSO DE GRADUAÇAO EM NUTRIÇÃO DISCIPLINA DIETÉTICA I CONCEITO LEITE O leite é o produto da secreção das glândulas mamárias dos mamíferos. CARACTERÍSTICAS FÍSICAS O leite é

Leia mais

9/3/2011. Emulsão O/A de cor branca, ligeiramente amarelada, de odor suave e gosto adocicado com ph = 6,8

9/3/2011. Emulsão O/A de cor branca, ligeiramente amarelada, de odor suave e gosto adocicado com ph = 6,8 Tecnologia de leite e derivados Prof Msc Thiago Manzoni Jacintho Departamento da Saúde Curso: Farmácia 2011 Definição Leite = o produto oriundo da ordenha completa e ininterrupta, em condições de higiene,

Leia mais

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR ALERGÊNICOS E NUTRICIONAIS PÃO DE QUEIJO MAXI Ingredientes: Amido de mandioca, queijo (leite pasteurizado, fermento lácteo, cloreto de sódio, cloreto de cálcio, coalho, corante

Leia mais

III CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E PREPARO DE AMOSTRAS

III CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E PREPARO DE AMOSTRAS III CARACTERÍSTICAS SENSORIAIS E PREPARO DE AMOSTRAS CASEÍNA INDUSTRIAL 1.1. Aspecto: granuloso ou pulverizado; 1.2. Cor: branca ou amarelada; 1.3. Odor: levemente de soro azedo. Homogeneizar a amostra,

Leia mais

COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE

COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE Universidade Federal do Rio de Janeiro Faculdade de Farmácia COAGULAÇÃO DE PROTEÍNAS DO LEITE Integrantes: Paula Floriano da Silva Virgínia Figueira Marques PROTEÍNAS PROTEÍNAS Ponto isoelétrico ou pi,

Leia mais

PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE. Ângela Maria Fiorentini

PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE. Ângela Maria Fiorentini PRODUTOS DERIVADOS DO LEITE Ângela Maria Fiorentini QUALIDADE DO LEITE Organoléptica Nutricional Físico-química Microbiológica LEITE E PRODUTOS Fonte : Rabobank, adaptado por Otavio A. C. De Farias LEITES

Leia mais

FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL

FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL 1 - QUALIDADE DA MATÉRIA-PRIMA O leite destinado à fabricação de produtos lácteos deve ser de boa qualidade. Essa qualidade está diretamente relacionada

Leia mais

Becel Lança bebida láctea

Becel Lança bebida láctea empresas & negócios Becel Lança bebida láctea Becel anuncia seu principal lançamento para o primeiro semestre de 2012 bebida láctea com polpa de frutas, que chega nos sabores Ameixa, Pêssego e Morango.

Leia mais

Leite e derivados. UHT, HTST, fermentos, maturação, coalho, flor de cardo.

Leite e derivados. UHT, HTST, fermentos, maturação, coalho, flor de cardo. Leite e derivados Objectivos: Conhecer a composição química e estrutura física do leite. Descrever leite inteiro, meio gordo magro e enriquecido. Descrever manteiga. Descrever natas. Descrever requeijão,

Leia mais

O Iogurte A ORIGEM DO IOGURTE CARACTERÍSTICAS NUTRICIONAIS DO IOGURTE TIPOS DE IOGURTE VANTAGENS DO IOGURTE COMO CONSUMIR?

O Iogurte A ORIGEM DO IOGURTE CARACTERÍSTICAS NUTRICIONAIS DO IOGURTE TIPOS DE IOGURTE VANTAGENS DO IOGURTE COMO CONSUMIR? O Iogurte A ORIGEM DO IOGURTE CARACTERÍSTICAS NUTRICIONAIS DO IOGURTE TIPOS DE IOGURTE VANTAGENS DO IOGURTE COMO CONSUMIR? ALGUMAS SUGESTÕES CURIOSIDADES: SABIAS QUE A ORIGEM DO IOGURTE No período 10.000

Leia mais

São considerados derivados do leite aqueles produtos obtidos mediante a aplicação de uma dada tecnologia/processamento conhecido e direcionado ao

São considerados derivados do leite aqueles produtos obtidos mediante a aplicação de uma dada tecnologia/processamento conhecido e direcionado ao UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ O QUE SÃO? São considerados derivados do leite aqueles produtos obtidos mediante a aplicação de uma dada tecnologia/processamento conhecido e direcionado ao leite. 2

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR Prof. ª Elessandra da Rosa Zavareze elessandrad@yahoo.com.br 1 Estratégias para controlar os agentes de alteração dos alimentos 2 Conhecimento dos seguintes fatores:

Leia mais

ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS

ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS RECEITAS SALGADAS WAFFLE/PANQUECA SALGADO Ingredientes 1 xícara chá de Farinha de Trigo 1 xícara chá de leite de vaca integral 1 ovo de galinha inteiro 1 colher chá de

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Iogurte. Resumo. Informações sobre iogurte. Palavras-chave

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Iogurte. Resumo. Informações sobre iogurte. Palavras-chave RESPOSTA TÉCNICA Título Iogurte Resumo Informações sobre iogurte. Palavras-chave Iogurte; lacticínio; bebida láctea; alimento; natural; sabores; leite Assunto 1052-0/00 - Fabricação de leite fermentado

Leia mais

1.2 Microrganismos Micróbios Bons

1.2 Microrganismos Micróbios Bons 1.2 Microrganismos Micróbios Bons Ligação ao Currículo Nacional 2ª Fase Principal Ciências 1: 1a, 1b, 2a, 2b, 2c, 2d, 2g, 2j Ciências 2: 1a, 2b, 2g, 5f Unidade de Estudo Unidade 6 Microrganismos Tempo

Leia mais

CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014/01

CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014/01 CATÁLOGO DE PRODUTOS 2014/01 2 A Lacticínios Tirol foi fundada em 1974, na maior colônia austríaca do país Treze Tílias (SC), com industrialização, na época, de 200 litros de leite por dia. Hoje, 40 anos

Leia mais

VALORES NUTRICIONAIS DO LEITE DE VACA E PROCEDIMENTOS INDUSTRIAIS (PASTEURIZAÇÃ ÇÃO) PARA SUA CONSERVAÇÃ

VALORES NUTRICIONAIS DO LEITE DE VACA E PROCEDIMENTOS INDUSTRIAIS (PASTEURIZAÇÃ ÇÃO) PARA SUA CONSERVAÇÃ VALORES NUTRICIONAIS DO LEITE DE VACA E PROCEDIMENTOS INDUSTRIAIS (PASTEURIZAÇÃ ÇÃO O E UPERIZAÇÃ ÇÃO) PARA SUA CONSERVAÇÃ ÇÃO Geraldo T. Santos & Lucimar G. Souza I. INTRODUÇÃ ÇÃO 1. IMPORTÂNCIA DO LEITE

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 21. Após o abate do animal, ocorre a queda pos mortem do ph do músculo devido ao acúmulo de ácido lático, e essa é uma das mudanças mais significativas durante a sua conversão

Leia mais

VI ENEL CAMPINA GRANDE Regulamento Técnico de Rotulagem de Produto de Origem Animal Embalado

VI ENEL CAMPINA GRANDE Regulamento Técnico de Rotulagem de Produto de Origem Animal Embalado MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SUPERINTENDÊNCIA FEDERAL DE AGRICULTURA NA PARAÍBA SERVIÇO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS AGROPECUÁRIOS VI ENEL CAMPINA GRANDE Regulamento Técnico de Rotulagem

Leia mais

Queijo: alimento nobre e saudável

Queijo: alimento nobre e saudável Queijo: alimento nobre e saudável Produção : Láctea Brasil Julho de 2006 www.lacteabrasil.org.br Queijo alimento nobre e saudável Índice 1. Introdução 2. Definição de Queijo 3. História dos queijos na

Leia mais

Tecnologia de leites e derivados Prof. Andréa Matta Ristow PROCESSAMENTO DO IOGURTE

Tecnologia de leites e derivados Prof. Andréa Matta Ristow PROCESSAMENTO DO IOGURTE Tecnologia de leites e derivados Prof. Andréa Matta Ristow PROCESSAMENTO DO IOGURTE Leites Fermentados Exemplos: iogurte, bebidas lácteas fermentadas, coalhada, kefir, entre outros. A fermentação pode

Leia mais

Genkor. 32 FOOD INGREDIENTS BRASIL Nº 10-2009 www.revista-fi.com. Introdução

Genkor. 32 FOOD INGREDIENTS BRASIL Nº 10-2009 www.revista-fi.com. Introdução MÉTODOS E CRITÉRIOS PARA SUBSTITUIÇÃO DE FONTES LÁCTEAS EM GELADOS COMESTÍVEIS Introdução O leite pode ser considerado a principal matéria-prima para a indústria de gelados comestíveis em função de ter

Leia mais

PROCESSAMENTO DO LEITE

PROCESSAMENTO DO LEITE PROCESSAMENTO DO LEITE Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

E OS SEUS BENEFÍCIOS

E OS SEUS BENEFÍCIOS E OS SEUS BENEFÍCIOS A principal função do leite é nutrir (alimentar). Além disso, cumpre as funções de proteger o estômago das toxinas e inflamações e contribui para a saúde metabólica, regulando os processos

Leia mais

Iogurte Sólido com Aroma

Iogurte Sólido com Aroma Escola Superior Agrária de Coimbra Licenciatura Engenharia Alimentar Processamento Geral dos Alimentos Iogurte Sólido com Aroma Elaborado por: Joana Rodrigues nº 20703020 José Sousa nº 20708048 Luís Jordão

Leia mais

Características do Leite

Características do Leite Características do Leite Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

INTOLERÂNCIA À LACTOSE

INTOLERÂNCIA À LACTOSE INTOLERÂNCIA À LACTOSE e produtos lácteos com baixo teor de lactose A lactose (galactose β-1,4 glucose) é um tipo de glicídio que possui ligação glisídica. É o açúcar presente no leite e seus derivados.

Leia mais

Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP

Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP Colégio Sagrado Coração de Jesus Marília /SP CARDÁPIO DO LANCHE DA MANHÃ/TARDE- Educação Infantil Mês de Janeiro e Fevereiro 2ª FEIRA 1 iogurte (beber) sabor morango 4 biscoitos cream cracker c/ manteiga

Leia mais

PRODUTOS DOS CAPRINOS: LEITE. Profa. Dra. Alda Lúcia Gomes Monteiro

PRODUTOS DOS CAPRINOS: LEITE. Profa. Dra. Alda Lúcia Gomes Monteiro PRODUTOS DOS CAPRINOS: LEITE Profa. Dra. Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013 INTRODUÇÃO PRODUÇÃO DE CAPRINOS LEITE e derivados CARNE e derivados Pele (couro) Pêlos Outros RAÇAS LEITEIRAS Alpina (França e outros

Leia mais

ANÁLISE DAS ENZIMAS PEROXIDASE E FOSFATASE EM AMOSTRAS DE LEITE CRU, PASTEURIZADO E LONGA VIDA

ANÁLISE DAS ENZIMAS PEROXIDASE E FOSFATASE EM AMOSTRAS DE LEITE CRU, PASTEURIZADO E LONGA VIDA Vol. 1, No. 1, Outubro-Dezembro de 2011 ARTIGO ORIGINAL ANÁLISE DAS ENZIMAS PEROXIDASE E FOSFATASE EM AMOSTRAS DE LEITE CRU, PASTEURIZADO E LONGA VIDA Bruno Souza Franco ¹, Susana Rubert Manfio 1, Cristiano

Leia mais

Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível

Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível Light ou diet? O consumo de produtos diet e light cresceu em grande escala no mercado mundial. É visível nas prateleiras dos supermercados o quanto de espaço eles ganharam. É comum encontrarmos, hoje,

Leia mais

Lípidios (g) (g) MODO DE PREPARO. Vitamina C (mg) Açúcar g 7 27,09 6,97 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 R$ 0,01

Lípidios (g) (g) MODO DE PREPARO. Vitamina C (mg) Açúcar g 7 27,09 6,97 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 R$ 0,01 Cardápio nº 2455 - BISCOITO CASEIRO DE NATA E SUCO DE POLPA DE FRUTA os C Ca Mg Fe Zn Custo Açúcar g 8 30,96 7,97 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 R$ 0,01 Açúcar (suco) g 10 38,70 9,96 0,00

Leia mais

Nossa proposta. Juntando a fome com a vontade de te ver!

Nossa proposta. Juntando a fome com a vontade de te ver! 1 Nossa proposta Sob a atmosfera de, literalmente sentir-se em casa, Pizza para Amigos resgata as refeições e encontros de família e de amigos, valorizando o prazer de compartilhar deliciosos momentos

Leia mais

QUICHE LORRAINE PETIT-FOUR DE CHOCOLATE. Integral. Integral INGREDIENTES: MODO DE FAZER:

QUICHE LORRAINE PETIT-FOUR DE CHOCOLATE. Integral. Integral INGREDIENTES: MODO DE FAZER: QUICHE LORRAINE Massa: - 1 clara de ovo - 3 colheres de sopa de manteiga - 3 colheres de sopa de óleo - 3 colheres de sopa de azeite - Farinha de trigo (até dar o ponto) Recheio: - 4 ovos inteiros - 1

Leia mais

REDUÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL CAUSADO PELO SORO DE QUEIJO

REDUÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL CAUSADO PELO SORO DE QUEIJO REDUÇÃO DO IMPACTO AMBIENTAL CAUSADO PELO SORO DE QUEIJO Ana Cristina Nascimento Chiaradia (1) Farmacêutica com habilitação em Farmácia Industrial pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrado e

Leia mais

RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE

RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE [APOSTILA] RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE 32 receitas rápidas e simples de fazer para você começar hoje mesmo! WWW.CLUBEDASDOCEIRAS.COM 1 ÍNDICE Conteúdo Página 1. RECHEIO DE CREME DE COCO 2 2.

Leia mais

10. Principais Defeitos Encontrados na Panificação

10. Principais Defeitos Encontrados na Panificação 10. Principais Defeitos Encontrados na Panificação DEFEITO ASPECTO CAUSA PROCEDIMENTO a) massa dura a) ajustar a consistência da massa b) pouco descanso b) aumentar o tempo de descanso c) massa encascada

Leia mais

Processamento do Iogurte Gordo Sólido

Processamento do Iogurte Gordo Sólido Escola Superior Agrária De Coimbra Processamento Geral dos Alimentos Processamento do Iogurte Gordo Sólido Trabalho realizado por: Pedro Sá nº20603025 Ana Oliveira nº 20603030 Lénia Belas nº 20603031 Elisabete

Leia mais

Treinamento Conservas de frutas 382

Treinamento Conservas de frutas 382 Para que haja boa conservação dos alimentos é importante que os produtos conservados mantenham suas qualidades nutritivas, seu aroma, sabor e que se eliminem as causas das alterações. As várias maneiras

Leia mais

Carreteiro dos Pampas

Carreteiro dos Pampas Carreteiro dos Pampas 500g Arroz Parboilizado Namorado 200g alcatra cortado em cubos 200g sobre-paleta suína cortado em cubos 200g coração de galinha (limpo) 200g calabresa média cortada em meia lua 200g

Leia mais

Instituto Politécnico de Coimbra Escola Superior Agrária de Coimbra

Instituto Politécnico de Coimbra Escola Superior Agrária de Coimbra Instituto Politécnico de Coimbra Escola Superior Agrária de Coimbra Processamento Geral dos Alimentos 2007/2008 Trabalho realizado por: Vanessa Sarmento nº20603003 Sofia Joaquim nº20603008 Liliana nº206030

Leia mais

Qualidade nos Lacticínios. manual do consumidor

Qualidade nos Lacticínios. manual do consumidor Qualidade nos Lacticínios manual do consumidor qualidade 1 Mesmo que intuitivamente cada indivíduo perceba o que é a qualidade, este conceito não é muito fácil de definir. Qualidade: aptidão de um produto

Leia mais

Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco...

Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco... www.liquigas.com.br Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco...9 Cocada de forno...10 Petit gateau...11

Leia mais

FATORES INTRÍNSECOS E EXTRÍNSECOS

FATORES INTRÍNSECOS E EXTRÍNSECOS FATORES INTRÍNSECOS E EXTRÍNSECOS Fatores que Afetam o Desenvolvimento Microbiano em Alimentos ALIMENTO Substrato para os microrganismos Deterioração do alimento Infecção ou intoxicação alimentar Formas

Leia mais

PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE)

PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE) SANDUÍCHES PASTA DE FRANGO PASTA DE FRANGO PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM PASTA DE ATUM COM REQUEIJÃO COM REQUEIJÃO (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO TRADICIONAL) (PÃO INTEGRAL) (PÃO BAGUETE) Porção 1

Leia mais

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR. Tabela Nutricional e Alergênicos

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR. Tabela Nutricional e Alergênicos INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR Tabela Nutricional e Alergênicos INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR CASA DO PÃO DE QUEIJO PÃO DE QUEIJO TRADICIONAL Ingredientes: Amido de mandioca, queijo, água, ovo, margarina vegetal,

Leia mais

10 Alimentos importantes para sua saúde.

10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. 10 Alimentos importantes para sua saúde. Os alimentos funcionais geram inúmeros benefícios para o organismo. Como muitas patologias se desenvolvem por deficiência

Leia mais

IOGURTE, BEBIDAS LÁCTEAS E DOCE DE LEITE

IOGURTE, BEBIDAS LÁCTEAS E DOCE DE LEITE 138 Coleção SENAR Acesse também o portal de educação à distância do SENAR: www.canaldoprodutor.com.br/eadsenar SGAN Quadra 601, Módulo K Ed. Antônio Ernesto de Salvo - 1º andar Brasília-DF - CEP: 70830-903

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA CNPJ N.º 14.043.574/0001-51

PREFEITURA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA CNPJ N.º 14.043.574/0001-51 PREFEITURA MUNICIPAL DE FEIRA DE SANTANA CNPJ N.º 14.043.574/0001-51 ADITIVO DA LICITAÇÃO Nº 162/2007 PREGÃO PRESENCIAL Nº 038/2007 A Pregoeira, nomeada através do Decreto nº 7.109/2006 de 13 de março

Leia mais

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis

Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Hábitos alimentares e estilo de vida saudáveis Fabrille Carneiro Corrêa Nutricionista CRN 08101589 E-MAIL: fabrillenut@ig.com.br Tel: 9877-6593 O QUE É SAÚDE? "Saúde é um estado de completo bem-estar físico,

Leia mais

TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA

TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA 1 O que é Bebida Láctea?

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD

EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD EDITAL DO CONCURSO NUTRICHEF CSD 1. DO OBJETO O presente instrumento tem por objetivo selecionar receitas que priorizem a utilização de ingredientes naturais e nutritivos que assegurem pratos saudáveis,

Leia mais

Oficina Bactérias e Fungos

Oficina Bactérias e Fungos Oficina Bactérias e Fungos Leia todo a material antes de iniciar as atividades. Aproveite esse momento para explorar seus conhecimentos e ter uma aprendizagem significativa. Socialize suas dúvidas e conhecimentos

Leia mais

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO

ANEXO I RELAÇÃO DOS ITENS DA LICITAÇÃO Folha: 1/5 1 100,000 LAT LEITE SEM LACTOSE, PREPARADO COM BASE NA 22,0000 2.200,0000 PROTEÍNA ISOLADA DE SOJA, ÓLEO DE PALMA, XAROPE DE MILHO, AÇÚCAR, FOSFATO DE CÁLCIO, NITRATO DE POTÁSSIO, SAL, FOSFATO

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO

QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO Setor: N o. do quest QUESTIONÁRIO DE FREQÜÊNCIA ALIMENTAR ADULTO PARA TODAS AS PESSOAS COM 20 ANOS OU MAIS Data da entrevista / / Hora de início: Nome do entrevistador: Nº de identificação: Nome: Sexo

Leia mais

CARDÁPIOS SUBSTITUTOS. Prof a - Andréa Araújo

CARDÁPIOS SUBSTITUTOS. Prof a - Andréa Araújo CARDÁPIOS SUBSTITUTOS Prof a - Andréa Araújo Por grupos alimentares Por equivalentes nos grupos alimentares Por equivalentes da pirâmide Pelo VET Por Grupos alimentares Grupo de Alimentos: Classificação

Leia mais

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS (ALUNOS) Público Alvo: 6ºs E 7ºs ANOS (DISCIPLINA) Área de Conhecimento: MATEMÁTICA e LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORES: JANAINA ROSEMBERG

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 019/2015

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 019/2015 EXTRATO DE PUBLICAÇÃO TRIMESTRAL ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 019/2015 Firma Detentora da Ata de Registro de Preços: TEIXEIRÃO COMERCIAL LTDA Processos administrativos n os, 8.440, 7.856, 8.457, 7.989,

Leia mais

O ovo passou de vilão a mocinho!

O ovo passou de vilão a mocinho! O ovo passou de vilão a mocinho! Amigos, talvez ainda existam muito de vocês que fazem a opção de não consumir ovos brancos, caipira ou de granja, porque acreditam que eles façam mal para o organismo.

Leia mais

1. Laticínios. 2. Meio ambiente. I. Título.

1. Laticínios. 2. Meio ambiente. I. Título. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Fundação Estadual do Meio Ambiente Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento Gerência de Produção Sustentável PLANO DE AÇÃO PARA ADEQUAÇÃO

Leia mais

BISCOITINHO DE QUEIJO

BISCOITINHO DE QUEIJO ÍNDICE DE RECEITAS Salgados Biscoitinho de queijo, 3 Cheesecake de salmão defumado, 4 Mousse de azeitona, 5 Nhoque de ricota, 6 Pão de queijo, 7 Samboussek, 8 Torta de queijo, 9 Doces Bolo de côco ralado,

Leia mais

TA 421 CARACTERÍSTICAS E PRÉ PROCESSAMENTO DE LEITE E OVOS 2 o SEMESTRE 2014 Profa. Mirna L. Gigante 1ª AULA PRÁTICA

TA 421 CARACTERÍSTICAS E PRÉ PROCESSAMENTO DE LEITE E OVOS 2 o SEMESTRE 2014 Profa. Mirna L. Gigante 1ª AULA PRÁTICA TA 421 CARACTERÍSTICAS E PRÉ PROCESSAMENTO DE LEITE E OVOS 2 o SEMESTRE 2014 Profa. Mirna L. Gigante 1ª AULA PRÁTICA CONTROLE DE QUALIDADE DO LEITE CRU ANÁLISES FÍSICO-QUÍMICAS PED C: Débora Parra Baptista

Leia mais

Instituição Gestora. Universidade de Santa Cruz do Sul UNISC. Gestora. Adriana Hintz Eick. Apoio Administrativo. Danúbia Maria de Oliveira

Instituição Gestora. Universidade de Santa Cruz do Sul UNISC. Gestora. Adriana Hintz Eick. Apoio Administrativo. Danúbia Maria de Oliveira 1 Instituição Gestora Universidade de Santa Cruz do Sul UNISC Gestora Adriana Hintz Eick Apoio Administrativo Danúbia Maria de Oliveira Ketlyn de Oliveira Souza 2 APRESENTAÇÃO Este manual didático objetiva

Leia mais

CURSO DE QUEIJOS E DERIVADOS DO LEITE

CURSO DE QUEIJOS E DERIVADOS DO LEITE A EMATER-RIO, é uma Empresa vinculada à Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Pesca e Desenvolvimento do Interior, e está presente em todos os Municípios fluminenses. São 93 Escritórios Locais, 07

Leia mais

produtos Praticidade e Qualidade Pães Premium Ovos Pasteurizados Pães Artesano Desmoldante Pães Leves Pães Leves Integrais

produtos Praticidade e Qualidade Pães Premium Ovos Pasteurizados Pães Artesano Desmoldante Pães Leves Pães Leves Integrais Praticidade e Qualidade Pães Premium Alvéolos e pestana bem definidos Altamente crocante Pasteurizado: sem risco de bactérias patogênicas, como salmonela Filtrados para remover a película e evitar pedaços

Leia mais

Alimentação infantil Dicas para emagrecer

Alimentação infantil Dicas para emagrecer Alimentação infantil Dicas para emagrecer 01 Introdução Alimentar-se é fonte de prazer, mas, primeiramente, fonte de energia e nutrientes para o organismo. Quando se fala em dieta ou disciplina alimentar

Leia mais

Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 30, DE 26 DE JUNHO DE 2001 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO,

Leia mais

Processamento artesanal do leite e seus derivados

Processamento artesanal do leite e seus derivados Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Engenharia Agronômica LINS/SP Processamento artesanal do leite e seus derivados Profa. MsC. Fernanda Paes de Oliveira Zootecnista e Médica Veterinária INTRODUÇÃO

Leia mais

16/04/2015. Aldeídos, cetonas, ácidos, alcoóis e peróxidos.

16/04/2015. Aldeídos, cetonas, ácidos, alcoóis e peróxidos. Causas da degradação de lipídeos: oxidação, hidrólise, pirólise e absorção de sabores e odores estranhos. Profa: Nádia Fátima Gibrim A oxidação é a principal causa de deterioração e altera diversas propriedades:

Leia mais

D O S S I Ê T É C N I C O

D O S S I Ê T É C N I C O D O S S I Ê T É C N I C O Fabricação de iogurtes Noely Forlin Robert Rede de Tecnologia do Rio de Janeiro REDETEC Julho 2008 DOSSIÊ TÉCNICO Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2 HISTÓRIA... 3 3 DEFINIÇÃO... 4 4

Leia mais

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro 1 de 5 10/16/aaaa 10:35 Agroindústria Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro Processamento artesanal de farinhas e Nome farináceos : fabricação de pão caseiro Produto

Leia mais

UNIDADE 4 PRODUÇÃO, CONSUMO, EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO. PROCESSAMENTO TECNOLÓGICO DE OVOS

UNIDADE 4 PRODUÇÃO, CONSUMO, EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO. PROCESSAMENTO TECNOLÓGICO DE OVOS UNIDADE 4 PRODUÇÃO, CONSUMO, EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO. PROCESSAMENTO TECNOLÓGICO DE OVOS 1 CONSUMO DE OVOS Dados da FAO (2010) para a América Latina apontam que o Brasil se encontra na oitava posição em

Leia mais

Instituto Politécnico de Coimbra Escola Superior Agrária de Coimbra. Trabalho realizado por:

Instituto Politécnico de Coimbra Escola Superior Agrária de Coimbra. Trabalho realizado por: Iogurte Trabalho realizado por: Francisco Barreto Nº. 20603068 2º. Ano LEAL Francisco Machado Nº. 20603056 2º Ano LEAL Nota introdutória Com este trabalho pretende-se dar a conhecer a produção de iogurte,

Leia mais

Granola Soft. Benefícios

Granola Soft. Benefícios Granola Soft A granola é um mix de cereais, castanhas e frutas secas que contêm vitaminas, proteínas, nutrientes, muitas fibras e outros componentes importantes para o equilíbrio do organismo e para controle

Leia mais

ANEXO I Pag.: 1 Licitação Nº 9/2015-0026. Lote Descrição Qtd Unidade Preço total

ANEXO I Pag.: 1 Licitação Nº 9/2015-0026. Lote Descrição Qtd Unidade Preço total ANEXO I Pag.: 1 Lote Descrição Preço total 0001 000725 ACHOCOLATADO EM PÓ EMB.1KG 500,0000 QUILO 0002 009053 AÇÚCAR CRISTALIZADO COR BRANCA PACOTE COM 1 KG 40,0000 QUILO Acondicionado em sacos plásticos

Leia mais

Equipe de Química QUÍMICA

Equipe de Química QUÍMICA Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 11R Ensino Médio Equipe de Química Data: QUÍMICA SOLUÇÕES As misturas podem ser homogêneas ou heterogêneas. As misturas homogêneas possuem uma fase distinta. As misturas

Leia mais

Características dos Ovos

Características dos Ovos Características dos Ovos Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88

Limite máximo (g/100g ou g/100ml) Legislação. Mistela composta R 04/88 INS 100i CÚRCUMA, CURCUMINA Função: Corante Amargos e aperitivos Cereja em calda (para reconstituição da cor perdida durante processamento) Queijos (exclusivamente na crosta) Iogurtes aromatizados Leites

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO

INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO DTB MIAMI CORP. INFORMAÇÕES PARA REGISTRO DE ESTABELECIMENTO Data: (mês/dia/ano) SECTION 1 TIPO DE REGISTO 1a REGISTRO DOMESTICO REGISTRO ESTRANGEIRO 1b REGISTRO INICIAL ATUALIZAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE REGISTRO

Leia mais

Era uma vez... Uma empresa que resolveu se especializar em produtos diet para Food Service. O nome dela? Vitao Food Service.

Era uma vez... Uma empresa que resolveu se especializar em produtos diet para Food Service. O nome dela? Vitao Food Service. Receituário Dias das Crianças Era uma vez... Uma empresa que resolveu se especializar em produtos diet para Food Service. O nome dela? Vitao Food Service. Neste receituário, apresentamos muitas possibilidades

Leia mais

Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes

Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes Faculdade de Gastronomia AÇÚCAR Alimentos: diet, light, açúcar e adoçantes No singular açúcar, refere-se à sacarose proveniente da cana-de-açúcar e beterraba No plural açúcares diz respeito aos vários

Leia mais

Anexo II Capítulo 5. ROTINAS DE ANÁLISES FÍSIC0 QUÍMICAS DE LEITE (Procedimentos Para Avaliação Do Estado de Conservação do Leite)

Anexo II Capítulo 5. ROTINAS DE ANÁLISES FÍSIC0 QUÍMICAS DE LEITE (Procedimentos Para Avaliação Do Estado de Conservação do Leite) 80 Anexo II Capítulo 5 ROTINAS DE ANÁLISES FÍSIC0 QUÍMICAS DE LEITE (Procedimentos Para Avaliação Do Estado de Conservação do Leite) (Créditos: Mariza Sobreira de Mendonza Sessa) 1.1 DETERMINAÇÃO DA ACIDEZ

Leia mais

RECEITAS LIGHT. Angélica Nascimento. Como Cozinhar Sem gordura

RECEITAS LIGHT. Angélica Nascimento. Como Cozinhar Sem gordura 1 RECEITAS LIGHT Como Cozinhar Sem gordura Agora você não precisa mais deixar de comer todas as suas refeições prediletas. Este ebook contém receitas muito simples e fáceis que você pode fazer sem utilizar

Leia mais

Não deixe de aproveitar os pratos com a economia do TodoDia!

Não deixe de aproveitar os pratos com a economia do TodoDia! Esta revista foi pensada para deixar você com água na boca do início ao fim. Nela, vou mostrar duas de minhas especialidades na cozinha: receitas de massas e tortas. Nada mais versátil para agradar à família

Leia mais

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES

A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A ENERGIA NO CENTRO DAS ATENÇÕES A Responde às perguntas com a informação que consta nas páginas 2-3. Porque ingerimos alimentos? Qual é a unidade de energia utilizada em nutrição? Quando emagrecemos?

Leia mais

Nossa Linha de Produtos

Nossa Linha de Produtos Nossa Linha de Produtos PerSHAKE Chocolate e Baunilha Fonte de proteína de soja, vitaminas, minerais e fibras. 0% Gordura, 0% Açúcar e 0% Sódio. A alimentação equilibrada vai além do bom funcionamento

Leia mais

Pão de banana e laranja

Pão de banana e laranja Pão de banana e laranja 4 colheres de sopa de suco de laranja (natural fica melhor) 200 ml de água 2 bananas pequenas e amassadas (você pode usar banana prata) 3 colheres de sopa de Mel 500 Gr de Farinha

Leia mais

Caracterização de iogurte elaborado a partir de leite de cabra acrescido com polpa de uvaia (Eugenia uvalha cambess)

Caracterização de iogurte elaborado a partir de leite de cabra acrescido com polpa de uvaia (Eugenia uvalha cambess) Caracterização de iogurte elaborado a partir de leite de cabra acrescido com polpa de uvaia (Eugenia uvalha cambess) Emerson Divino PEREIRA 1 ; Sonia de Oliveira Duque PACIULLI 3 ; Jéssica Ribeiro HENRIQUE

Leia mais

ALIMENTAÇÃO NO VERÃO

ALIMENTAÇÃO NO VERÃO ALIMENTAÇÃO NO VERÃO 1 - Quais os alimentos devem ser privilegiados no verão e quais devem ser evitados? Os alimentos que devem ser privilegiados no verão são as frutas, verduras e legumes, pois são ótimas

Leia mais

III- método de conservação: é a forma de conservação aplicada ao produto visando preservar sua inocuidade até a sua utilização;

III- método de conservação: é a forma de conservação aplicada ao produto visando preservar sua inocuidade até a sua utilização; NORMA INTERNA N 06/DIPOA/SDA DE 10 DE DEZEMBRO DE 2014 O DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE INSPEÇÃO DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL, da Secretaria de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura, Pecuária e

Leia mais

Adicione a farinha às colheradas e mexa delicadamente para não empelotar. Por fim, junte o fermento.

Adicione a farinha às colheradas e mexa delicadamente para não empelotar. Por fim, junte o fermento. Bolo de Caneca Capuccino 1 porções Para microondas Ingredientes 1 ovo 3 colher(es) de sopa de óleo 4 colher(es) de sopa de açúcar 4 colher(es) de sopa de leite 1 colher(es) de chá de café solúvel 5 colher(es)

Leia mais

1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo:

1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo: 1. Bolo de iogurte, açúcar mascavo e canela Ingredientes para o bolo: (200g) 1 ovo ¼ de xícara de manteiga mole, quase derretida 1 colher (sopa) de essência de baunilha 1 xícara de açúcar mascavo 1 colher

Leia mais

PASTEURIZAÇÃO DO LEITE LAN 1444 PROF. ERNANI

PASTEURIZAÇÃO DO LEITE LAN 1444 PROF. ERNANI PASTEURIZAÇÃO DO LEITE LAN 1444 PROF. ERNANI PASTEURIZAÇÃO Obrigatória no Brasil para todo o leite Todos os derivados devem ser fabricados a partir de leite pasteurizado Tecnologia obrigatória em todo

Leia mais

PROCESSAMENTO DE OVOS

PROCESSAMENTO DE OVOS PROCESSAMENTO DE OVOS Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg

ITEM DESCRIÇÃO NCM/SH 1.1. Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg I - CHOCOLATES 1.1 Chocolate branco, em embalagens de conteúdo inferior ou igual a 1 kg 1704.90.10 1.2 Chocolates contendo cacau, em embalagens de conteúdo inferior 1806.31.10 ou igual a 1kg 1806.31.20

Leia mais

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite

Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite Universidade Comunitária da Região de Chapecó Área de Ciências Exatas e Ambientais Curso de Agronomia Disciplina: Bovinocultura de Leite Introdução a Pecuária Leiteira Valdirene Zabot Zootecnista valdirene@unochapeco.edu.br

Leia mais

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO

NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO FICHA DE ESPECIFICAÇÃO SUSTEMIL KIDS MORANGO IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA NOME DA EMPRESA: NUTRICIUM INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA Endereço: Rua Pitangui, n 77 Bairro: Concórdia. Belo Horizonte MG CNPJ. 04.040.657/0001-33

Leia mais

Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão

Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão http://portaldaindustria.com.br/agenciacni/ 03 FEV 2014 Receitas de sobremesas do programa SESI Cozinha Brasil fazem sucesso no verão Já pensou em tomar sorvete de mandioca? E doce de casca de maracujá?

Leia mais

PIZZAS 20,00 25,00 30,00 40,00. mussarela, alho e óleo, orégano AMERICANA. mussarela, bacalhau, azeitona, tomate, orégano BACON

PIZZAS 20,00 25,00 30,00 40,00. mussarela, alho e óleo, orégano AMERICANA. mussarela, bacalhau, azeitona, tomate, orégano BACON PIZZAS EXTRA GRANDE 20,00 25,00 30,00 40,00 PEQUENA MÉDIA GRANDE 4 QUEIJOS mussarela, provolone, catupiry, ricota, orégano À MODA mussarela, presunto, calabresa, bacon, tomate, milho, orégano ALHO E ÓLEO

Leia mais

Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares.

Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares. LIPÍDEOS Os lipídeos se encontram distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares. Por convenção (Congresso Internacional de Bioquímica em 1922) ésteres de ácidos graxos, ou seja,

Leia mais