Disciplinas - Oferta no Ano Base

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Disciplinas - Oferta no Ano Base"

Transcrição

1 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Ambientes Virtuais de Aprendizagem EGC-8010 MD Introdução ao AVA. Processo de ensino e aprendizagem em um AVA. Tecnologia em AVAs. Avaliação da efetividade de um AVA. Requisitos para o aluno on-line, transição do ensino tradicional para o ensino on-line. AVA versus Sistemas de Gerenciamento de Ensino (LMS). Novas tendências em e-learning e e-training nas indústrias. Ainda, um propósito adicional deste curso é a reengenharia da educação para preencher as necessidades da sociedade, para utilizar qualquer e todas as tecnologias para divisar as melhores experiências de ensino possíveis. Abbey, Beverly. (2000). Instructional and cognitive impacts of web-based instruction. Hershey, PA: Idea Group Publishing. Barone, C. & Hagner, P. (2001). Technology-Enhanced Teaching and Learning. San Francisco, CA: Jossey-Bass Publishers.John D. Bransford, Ann L. Brown, and Rodney R. Cocking (editors). How People Learn: Brain, Mind, Experience, and School. The National Academic Press, 1999 C. Carney Strange, James H. Banning. Educating by Design : Creating Campus Learning Environments That Work. Jossey-Bass; 2000, ISBN: Charles Fisher, David C. Dwyer, Keith Yocam. Education and Technology : Reflections on Computing in Classrooms. Jossey-Bass; 1996, ISBN: Collison, G., Elbaum, B., Haavind, S. & Tinker, R. (2000). Facilitating online learning: Effective strategies for moderators. Madison, WI: Atwood Publishing. Domenic Stansberry. Labyrinths: The Art of Interactive Writing and Design, Content Development for New Media. Wadsworth Publishing; 1997, ISBN: George M. Piskurich. Rapid Instructional Design : Learning ID Fast and Right. Jossey-Bass/Pfeiffer; 2000, ISBN: Joseph T. Sinclair, Joseph G. Lansing, Lani W.. Creating Web-Based Training: A Step-By-Step Guide to Designing Effective E-Learning. Amacom Books, 2001, ISBN: X Margaret Driscoll. Web-Based Training: Designing e-learning Experiences. Jossey-Bass/Pfeiffer; 2nd Book and CD-ROM edition, 2002, ISBN: Robert D. Tennyson, Ann E. Barron (Editors). Automating Instructional Design: Computer-Based Development and Delivery Tools. Springer Verlag; 1995, ISBN: William Horton. Designing Web-Based Training : How to Teach Anyone Anything Anywhere Anytime. John Wiley & Sons; 2000, ISBN: X Aprendizagem Organizacional EGC-7014 MD As experiências organizacionais. Organizações de aprendizagem. Ambiente de aprendizagem. Como as organizações aprendem? Estruturação de um programa para a implementação da organização da aprendizagem. ARGYRIS, C. & SCHON, D. A. Organizational Learning II: Theory, Method and Practice. Massachusetts: Addison-Wesley, ASLANIAN, C. B. & BRICKELL, H. M. Americans in transition. Life changes as reasons for adult learning. New York: The College Board, De GEUS, A. A empresa viva. Como as organizações podem aprender a prosperar e se perpetuar. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1998 MCGILL, M. E. & SLOCUM JR, J. W. A empresa mais inteligente. Como construir uma empresa que aprende e se adapta às necessidades do mercado. Rio de Janeiro: Ed. Campus, SENGE, P. A quinta disciplina: arte, teoria e prática da organização de aprendizagem. São Paulo: Best Seller, STARKEY, K. Como as organizações aprendem: relatos do sucesso das grandes empresas. São Paulo: Futura, THURBIN, P. J. Implementando a organização aprendiz. São Paulo: IMAM, WARDMAN, K. T. Criando organizações que aprendem. São Paulo: Futura, de 24

2 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Computação Evolutiva e Engenharia do Conhecimento EGC-6011 MD Introdução a Computação Evolutiva. Métodos de Busca. Algoritmos Evolutivos. Teoria da Evolução. Principais Idéias Evolucionistas. Algoritmos Genéticos: Definição. Modelo Computacional. Conceitos Biológicos. Outros Conceitos: Minimização de Funções. Problemas com Restrições. Precisão das Variáveis. Fundamentação Teórica dos Algoritmos Genéticos. Algoritmos Genéticos. Codificação com s Reais. Esquemas de Seleção Alternativos. Diferentes métodos de Recombinação e Mutação. Operadores Adaptativos. Operadores para Aumentar a Robustez: Diploidismo e Dominância, Nicho e Espécie. Inversão. Sistemas Classificadores. Evolução e Aprendizado. Busca Global e Local. Algoritmos Genéticos Paralelos. Diferenças entre algoritmos genéticos, programação evolucionária, programação genética e estratégias evolutivas. Aplicações em descoberta de conhecimento. Relação entre computação evolutiva, Engenharia e Gestão do Conhecimento. BEYER, H., Theory of Evolution Strategies, Springer Verlag, 2001 HAUPT, R.; HAUPT, S., Practical Genetic Algorithms, John Wiley & Sons, 1998 LANGDON, W., POLI, R., Foundations of Genetic Programming, Springer Verlag Pub, MICHALEWICZ, Z; FOGEL, D., How to Solve It : Modern Heuristics, Springer-Verlag, 1999 MITCHELL, Melanie. An Introduction to Genetic Algorithms, The Mit Press, GOLGBERG, David. Genetic Algorithms in Search, Optimization & Machine Learning, Addison-Wesley, HOLLAND, John. Adaptation in natural and artificial systems: an introductory analysis with applications to biology, control, and artificial intelligence. MIT Press ed., Computação Neural e Engenharia do Conhecimento EGC-6007 MD Natureza e Origem da Computação Neural, Aplicações da Computação Neural, Benefícios e Perspectivas. Primeiras Redes Adaptativas (Perceptron, Adaline e Madaline), Memória Associativa, Redes de Hopfield, Redes Back Propagations, Redes de Kohonen, ARTs, Radial Basis Function. Tendências e Aplicações existentes na Indústria. Extração de regras em redes neurais. Redes Neurais combinadas a outras técnicas de Inteligência Computacional. Relação entre redes neurais, Engenharia e Gestão do Conhecimento. BISHOP, C. M. Neural Networks for Pattern Recognition, Clarendon Press, New York, 1995, 482p. BOSE,N.K. & LIANG,P. Neural Network Fundamentals with Graphs, Algorithms and Applications, McGraw-Hill, New Yourk, 1996, 478p. FAUSETT, L. V. Fundamentals of Neural Networks. Architectures, Algorithms and Applications, Prentice Hall International, Inc., New Jersey p. HAYKIN, S. Neural Network: A Comprehensive Foundation IEEE Computer Society Press, New York, p. Desenho Instrucional EGC-8002 MD Teorias de aprendizagem e princípios de design multimídia para a criação de unidades curriculares. Introdução a ferramentas de desenvolvimento instrucional. Aplicação de ferramentas à criação de produtos educacionais. Estudos de caso. Robert D. Tennyson, Ann E. Barron (Editor). Automating Instructional Design: Computer-Based Development and Delivery Tools. Springer Verlag; ISBN: William W. Lee, Diana L. Owens. Multimedia-Based Instructional Design : Computer-Based Training, Web-Based Training, and Distance Learning. Jossey-Bass/Pfeiffer George M. Piskurich. Rapid Instructional Design : Learning ID Fast and Right. Jossey-Bass/Pfeiffer; ISBN: Walter Dick, Lou Carey, James O. Carey. The Systematic Design of Instruction (5th Edition). Addison-Wesley Publishing;2000. ISBN: David E. Hennessy, Mildred J. Hennessey. Instructional Systems Development: Tools and Procedures for Organizing, Budgeting and Managing a Training Project from Start to Finish. Training Resources Catalogs; ISBN: de 24

3 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Dissertação de Mestrado EGC-4100 M Atividades de pesquisa (levantamento bibliográfico, fundamentação teórica, aprofundamento do tema de pesquisa, etc) relacionadas ao trabalho de conclusão do curso de mestrado. Bibliografia recomendada na disciplina EGC Metodologia da Pesquisa, acrescida da bibliografia específica da dissertação. Economia da Mídia EGC-8007 MD Este curso explora os complexos relacionamentos entre mídia de notícias e negócios. O crescimento do jornalismo de mercado e as aproximações de gerenciamento de mídia baseado no público são discutidos. Introdução às questões básicas de conceitos de economia, negócios e finanças. Análise de como as visões de marketing e gerenciamento afetam o desempenho da mídia nos mercados competitivos local, nacional e global. Alan B. Albarran. Media Economics: Understanding Markets, Industries and Concepts, 2nd ed. (2002). Ames, Iowa: Iowa State Press. ISBN: Anita Cassidy. A Practical Guide to Information Systems Strategic Planning. Saint Lucie Press; 1998, ISBN: Gillian Doyle. Understanding Media Economics. Sage Publications; 2002 ISBN: Ines MacHo-Stadler, J. David Perez-Castrillo. An Introduction to the Economics of Information: Incentives and Contracts. Oxford University Press; 2nd edition, February 2001, ISBN: Michael C. Jensen. A Theory of the Firm : Governance, Residual Claims, and Organizational Forms. Harvard Univ Pr; 2003, ISBN: Robert G. Picard (ed.). Media Firms: Structures, Operations, and Performance. Lawrence Erlbaum Publishers, de 24

4 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Economia da Sustentabilidade EGC-7013 MD Aprofundar o conhecimento acerca do conceito e princípios do novo paradigma do desenvolvimento sustentável, analisar as mais significativas e conflitantes correntes do pensamento econômico ambientalista e dominar as principais técnicas de avaliação socioeconômica e ambiental. ALTVATER, Elmar. O Preço da Riqueza. SP, UNESP, CAVALCANTI, Clóvis (org.). Desenvolvimento e natureza. SP, Cortez, ELY, Aloísio. Economia do Meio Ambiente. POA, FEE, FOLADORI, Guillermo. La economía frente a la crisis ambiental. (texto xerox).. La cuestión ambiental en Marx. In Ecologia Politica n.12, LEFF, Enrique. Ecología y Capital. México, Siglo veintiuno ed., La capitalización de la naturaleza y las estratégias fatales de la sustentabilidad. In Formación Ambiental, vol 7, n. 16, KUHN, Thomas S. A Estrutura das Revoluções Científicas. São Paulo, Perspectiva, MACHADO, Paulo Afonso Leme. Direito Ambiental Brasileiro. São Paulo, Malheiros, MAIMON, Dália. Ensaios sobre Economia do Meio Ambiente. Rio de Janeiro, APPED/Associação de Pesquisa e Ensino em ecologia e desenvolvimento, MARQUES, J. F.; COMUNE, A. E. Quanto vale o Ambiente: Interpretações Sobre o Valor Econômico Ambiental. Salvador, ANPEC, XXIII Encontro Nacional de Economia, vol l, MARTINEZ-ALIER, Joan ( 1995). Curso a Distancia de Economia Ecologica, Red de fromacion Ambiental del PNUMA. México ( texto em disquete). (1994). De la Economía Ecológica al Ecologismo Popular. Barcelona, Icária. MARTINEZ-ALIER, Joan; SCHLUPMANN, Klaus. La Ecología y la Economia. México, Fondo de Cultura Económica, 199l. MONTIBELLER F, Gilberto (2001). O Mito do Desenvolvimento Sustentável: meio ambiente e custos sociais no moderno sistema produtor de mercadorias. EdUFSC, 306 p. MONTIBELLER F, Gilberto (1997). Economia Ecológica: da Ecologia Geral à Ecologia Humana. Florianópolis, UFSC, (mimeo). MONTIBELLER F, Gilberto (1994). Industrialização e Ecodesenvolvimento: Contradições, possibilidades e limites em economia capitalista periférica - o Estado de Santa Catarina. Florianópolis, UFSC (Dissertação). MONTIBELLER F, Gilberto (1993). Ecodesenvolvimento e Desenvolvimento sustentável: conceitos e princípios. Textos de Economia n.l, v.4, UFSC, Depto. C.Econômicas, pp MEDEIROS, J. Xavier de. Aspectos econômico-ecológicos da produção e utilização do carvão vegetal na siderurgia brasileira. In CAVALCANTI, Clóvis (org.) Desenvolvimento e Natureza. São Paulo, Cortez, MUELLER, Charles C. Economia e Meio Ambiente na Perspectiva do Mundo Industrializado: uma avaliação da Economia Ambiental Neoclássica. Estudos Econômicos São Paulo, v. 26, n.2, p.26l-304, maio-agosto, PASSET, René. L'eéconomique et le vivant. Paris, Payot, PERELMAN, Michael. Marx and Resource Scarcity. In CNS, 4 (2), June, SACHS, Ignacy. Estratégias de Transição para o século XXI. SP, Studio Nobel: Fundap, SILVA, C.C. do Amaral e. O desenvolvimento industrial, a tecnologia e o meio ambiente. In. MAGALHÃES, L. E. (coord) A Questão Ambiental. São Paulo, Terragraph, 1994, pp TOLMASQUIM, Maurício T. Economia do Meio Ambiente: Forças e Fraquezas. In CAVALCANTI, Clóvis (org.). Desenvolvimento e Natureza. São Paulo, Cortez, 1995., pp de 24

5 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Ecossistemas Naturais e Antropogênicos EGC-7011 MD Ecossistema: Características estruturais e processos atmosféricos, hidrológicos, edáficos e biológicos. Sistemas naturais: associação e etapas de sucessão, clímax. Biomas brasileiros. Sistemas florestais, sistemas de águas continentais, sistemas litorâneos. Sistemas oceânicos. Fluxo e qualidade de energia. Sistemas subsidiados pela atividade antrópica: Sistemas agrícolas de monocultura, sistemas de aquacultura, cidades, novos sistemas. Sistemas do futuro. Relação Homem-natureza: Respostas do ecossistema à tensores antropogênicos. Mudanças globais. Desenvolvimento sustentável. BOFF, L Ecologia, grito da terra, grito dos pobres. São Paulo, Ed. Ática. 341 p. CARVALHO, P.E.R Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. EMBRAPA, 640pp. COZZO, D Tecnología de la florestación en Argentina y América Latina. Buenos Aires. Ed. Hemisferio Sur, 610pp. FRONTIER, S. & D. PICHOD VIALE Ecosystêmes. Structure, Fonctionnement, Évaluation. Masso. 392pp. GOLDBERG, E.D Coastal Zone Space. Prelude to conflict? UNESCO, France. 138pp. LEFF, E Ecologia y capital: racionalidade ambiental, democracia participativa e desenvolvimento sustentável. México, D.F. Siglo Veintinuno Editores S.ª. 2ª edição, 437 p. REITZ, R., KLIEN, R.M., REIS, A Madeiras do Brasil. Santa Catarina. Florianópolis. Lunardelli, 320pp. RICKLEFS, R.E A Economia da Natureza. Guanabara Koogan Ed. 470pp. Empreendedorismo em Organizações do Conhecimento EGC-7007 MD Definições: empreendedor/empreendedorismo. Intraempreendedor/intraempreendedorismo. Histórico. Características do intraempreendedor: necessidades, conhecimentos, habilidades e valores. Prática do intraempreendedorismo: desenvolvimento de uma idéia, planejamento, redes de contato, gerenciamento do projeto. Estímulo ao intraempreendedorismo: a cultura organizacional, motivação, mudanças de paradigmas (estratégias e benefícios). FILLION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios - São Francisco Califórnia, LONGEN, M. T. Um Modelo Comportamental para o Estudo do Perfil do Empreendedor. Dissertação de Mestrado, UFSC-EPS, PINCHOTT III, G. Intrapreneuring: por que você não precisa deixar a empresa para tornar-se um empreendedor. São Paulo: Harbra, BRINGHENTI, C et al. Empreendedorismo em Organizações. 1º Encontro Nacional de Empreendedorismo. Anais... Florianópolis p CHIAVENATO, Idalberto. Administração de empresas: uma abordagem contingencial. 3a Edição. Editora Makron Books. São Paulo EMPINOTTI, Moacir. Os Valores a Serviço da Pessoa Humana. Porto Alegre: EDIPUCRS, KAUTZ, J. Intrapreneurship. Disponível na Internet: SVEIBY. K. A nova riqueza das organizações. Tradução de Luiz Euclydes Trindade Frazão Filho. Rio de Janeiro: Campus, de 24

6 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Empreendedorismo Social EGC-7017 MD O empreendedorismo social: conceitos, histórico. Perfil, ciclo de vida do empreendedor social. Características, administração e terminologias de organizações sem fins lucrativos. Conceitos: caridade e filantropia, organização e instituição, cultura organizacional, clima organizacional, responsabilidade social, marketing social, contabilidade social. Elaboração de projetos sociais. BRINCKERHOFF, P. C. Social entrepreneurship: the art of mission-based venture development. New York: John Wiley & Sons, Inc, CARLSON, M. Winning grants step by step: complete workbook for planing, developing, writing successful proposals. São Francisco: Jossey-Bass Publishers, WOILER, S.; MATHIAS, W. F. Projetos: planejamento, elaboração e análise. São Paulo: Atlas, BRUCE, A.; LANGDON, K. Como gerenciar projetos. São Paulo: Publifolha, FILION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração. São Paulo, v. 34, n. 2, p , abril/junho de HUDSON, M. Administrando organizações do terceiro setor: o desafio de administrar sem receita. São Paulo: Makron Books, KOTLER, P. Marketing para organizações que não visam lucro. São Paulo: Atlas, KOTLER, P.; ROBERTO, E. L. Marketing social: estratégias para alterar o comportamento público. Rio de Janeiro: Campus, MEGGINSON, L. C.; MOSLEY, D. C.; PIETRI JR., P. H. Administração: conceitos e aplicações. São Paulo: Harbra Harper & Row do Brasil, MORGAN, G. Imagem das organizações. São Paulo: Atlas, PAVANI, C.; DEUTSCHER, J. A.; LÓPEZ, S. M. Plano de negócio: planejando o sucesso de seu empreendimento. Rio de Janeiro: Lexikon Informática, ROSSETI, J. P. Contabilidade Social. São Paulo: Atlas, SROUR, R. H. Poder, cultura e ética nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, STONER, J. A. F.; FREEMANN, R. E. Administração. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., de 24

7 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Engenharia e Gestão de Custos Sustentáveis EGC-7009 MD Ligação e objetivos Conceitos filosóficos ao conceito de Gestão Ambiental; Definições importantes (aspectos, impactos, políticas e legislação ambientais); As grandes questões ambientais; Evolução da questão ambientalista; Principais políticas ambientais existentes; Legislação e sistemas de apoio à decisão ambiental; Instrumentos de Gestão Ambiental; Tipos de avaliação ambiental; Avaliação de impactos ambientais; Avaliação de impactos ambientais no Brasil e no mundo; Fases de identificação prévia e de diagnóstico dos impactos: Fases e métodos de identificação de impactos, Fases e métodos de previsão de impactos, Fases e métodos de avaliação de impactos, Programas de acompanhamento e monitoramento, Consulta e participação do público; Bens públicos e externalidades; Avaliação econômica do meio ambiente; Fundamentos microeconômicos: Variação compensatória, Variação equivalente; Principais métodos de valoração ambiental: Método da avaliação hedonista, Método do custo de viagem, Método do comportamento preventivo, Método da avaliação contingente. Exemplos de aplicações práticas dos modelos. Terminologia de custos. Sistemas de custos por ordens específicas. Sistemas de custos por processos. Refugos. Sobras. Desperdícios e unidades defeituosas. Produtos conjuntos e sub-produtos. Sistemas de custo padrão. Sistema de custeio direto. Análise de custo-volume-lucro. Metodologia para desenvolvimento e implantação de sistemas de custos; Perdas e desperdícios / contabilidade ambiental; ABC (processos); Análise de viabilidade de projetos / BSC ambiental. ALVES, Ivo Costa. Custos da qualidade ambiental: uma aplicação no setor de plásticos. Tese de Mestrado do PPGEP, BORNIA, A. C. Análise gerencial de custos. Porto Alegre: Bookman, CAMPOS, Lucila Maria de Souza. Um estudo para definição e identificação dos custos da qualidade ambiental. Tese de Mestrado do PPGEP, ROBLES JR, A.; BONELLI, V. V. Apuração dos custos da qualidade e dos custos ambientais através da contabilidade baseada em atividades. ENANPAD, SANTOS, Verônica Chaoui. Metodologia para classificação e determinação de custos ambientais. Tese de Mestrado do PPGEP, SOUZA, R. S.; REBOLLO, M.G. Apostila de custos ambientais. Novembro,2000. ALBERONI, V. G. et all. Gestão de resíduos industriais como facilitador da gestão do conhecimento e da otimização do processo produtivo. ENEGEP, CALLADO, A. A. C.; CALLADO, A. L. C. Custos no processo de tomada de decisão em empresas rurais. ENANPAD, EPA. An introduction to environmental accounting as a business management tool: key concepts and terms. June, FILHO, P. J. M. et all. Custo do desperdício nas empresas industriais. ENEGEP, GALDINO, C. A. B. et all. Passivo ambiental das organizações: uma abordagem teórica sobre avaliação de custos e danos ambientais no setor de exploração de petróleo. ENEGEP, 2002 LOURENÇO, A. G. et all. Ganhos e perdas relacionados ao comportamento social das empresas. ENEGEP, MACÊDO, R. M. P. R. et all. Avaliação de impacto ambiental: um estudo de caso na lavanderia do hospital universitário Ana Bezerra - Santa Cruz /RN. ENEGEP, MELLO, M. C. A.; NASCIMENTO, L.F. Produção mais limpa: um impulso para a inovação e a obtenção de vantagens competitivas. ENEGEP, OLIVEIRA, Artur Santos Dias. Método para viabilização de implantação de plano de gerenciamento integrado de resíduos sólidos: o caso do município do Rio Grande-RS. Tese de Doutorado do PPGEP, BORNIA, A. C. Análise gerencial de custos. Porto Alegre: Bookman, ROEDEL, A.; BEUREN, I. M. Utilização do custeio baseado em atividades - ABC (activity based costing) nas maiores empresas de Santa Catarina. ENANPAD, SOUZA, R. S.; REBOLLO, M.G. Apostila de custos ambientais. Novembro,2000. ALMEIDA, F. C. S.; PINHEIRO, A.; FRANK, B. Análise de desempenho ambiental e uso de indicadores: caso da indústria de compensados. CAMPOS, Lucila Maria de Souza. SGPA - sistema de gestão e performance ambiental: uma proposta de implementação de um sistema de gestão ambiental utilizando o Balanced Scorecard (BSC). Tese de Doutorado do PPGEP, CONTADOR, C. R. Avaliação social de projetos. São Paulo: Atlas, GARTNER, I.R. Avaliação ambiental de projetos em bancos de desenvolvimento nacionais e multinacionais: evidências e propostas. Universa, GUTIERREZ, R. H.; SILVA, A. S. M. Simulação de custos de implantação de unidades industriais: um caso no setor de petróleo. ENANPAD, LUCENTE, A. R.; NANTES, J. F. D. Projeto do produto e políticas de gestão ambiental: um estudo multicaso em empresas do setor de papel e celulose. ENEGEP MONDARDO, M.; FRANK, B. Balanços ambientais como norteadores para o estabelecimento de indicadores ambientais. MORAES, R. O.; JUNQUEIRA, E. R.; CARVALHO, L. N. A avaliação de desempenho ambiental: um enfoque para os custos ambientais e os indicadores de eco-eficiência. REIS, H. L. Os impactos de um sistema de gerenciamento ambiental no desempenho financeiro das empresas: um estudo de caso. ENANPAD, STRUM, A.; KRUGLIANSKAS, G.; KRUGLIANSKAS, I. Apuração de custos de projetos tecnológicos incentivados utilizando conceitos do ABC: estudo de caso setor de informática. ENANPAD, de 24

8 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Ensino a Distância EGC-8003 MD Projeto de um curso à distância; necessidades de acesso tecnológico; avaliação de projetos de EaD; noções de redes assíncronas; noções de redes síncronas; redes interativas assíncronas de EaD; redes interativas síncronas de EaD; administração e gerenciamento de equipes, ornamentação de programas de EaD; apoio aos instrutores (monitores, tutores), treinamento de instrutores, apoio ao aluno à distância; marketing, direitos autorais. MOORE & KEARSLEY, distance Education - A Systems View. Belmont (USA): Wadsworth Publishing Company, PORTER, L. - Creating the Virtual Classroom - distance Learning with Internet - Wiley Computer Publishing, WILLIS, B. Distance Education at a Glance (1996) Series of guides prepared by Engineering Outreach at the University of Idaho - BATES, A. W., - Creating the future. In Lockwood, Fred. Open and distance Learning Today. Routledge, London, BATES, A. W., - Managing Technological Change. Strategies for College and University Leaders - Jossey-Bass Publishers - San Francisco, PALLOF, R. M, and PRATT, K. - Building Learning Communities in Cyberspace - Effective strategies for the on line classroom - Jossey-Bass Publishers - San Francisco, LAU, L. - Distance learning Technologies: Issues, Trends and Opportunities - Idea Group Publishing, London, Epistemologia e Ciência EGC-5004 MD Definições: conhecimento, ciência e epistemologia. Métodos de epistemologia. Epistemologia nas ciências. Variáveis dependentes e independentes. Diferentes níveis de medida. Como a causa afeta a hipótese. Explicação e predição. Ferramentas para pesquisa. Tipos de experimentos. Epistemologia, Ciência e Engenharia e Gestão do Conhecimento. BACHELARD, G. (1993): A Epistemologia. Lisboa, Edições 70. BONJOUR, Laurence, Epistmology: Classic Problems and Contemporary Responses (New York: Rowman and Littlefield, 2002). DURKE, Peter. Uma História Social do Conhecimento: de Gutenberg a Diderot. Rio de Janeiro: Zahar (editor) GIORDAN, A., e DE VECCHI, G. (1996): As origens do saber: das concepções dos aprendentes aos conceitos científicos, segunda edição. Porto Alegre, Artes Médicas. MOSER, Paul K. and Arnold vander Nat, eds. Human Knowledge: Classical and Contemporary Approaches, Third Edition (Oxford: Oxford University Press, 2003). Fundamentos Cognitivos da Informação EGC-8006 MD Percepção, inferência e relevância; pragmática da comunicação mediática; teorias da conversação, da linguagem e da comunicação aplicáveis a contextos mediáticos; aplicações da lógica proposicional, da lógica dos predicados e da lógica dos mundos possíveis à comunicação mediática; informação e educação permanente; crítica das teorias da mídia. ALWOOD, J; ANDERSSON, L-G & DAHL, O. Logic em Linguistics. Cambridge, CUP, COPI, Irving. Introdução à Lógica. São Paulo, Mestre Jou, FISKE, John. Introduction to communication studies. Londres-Nova York, Routledge, 1997, 2ª edição. JOHNSON-LAIRD, Philip N. The computer and the mind, an introduction to cognitive science. Cambridge, Havard, LAGE, Nilson. Controle de opinião pública: a verdade conveniente. Petrópolis, Vozes, SPERBER, Dan & WILSON, Deirdre. Relevance, comunication & cognition. Oxford-Cambridge, Blackwell, 1996, 2ª edição. UNGERER, Friedrich & SCHMID, Hans-Jörg. An introduction to cognitive Linguistics. Londres, Longman, VAN DIJK, Teun A. Ideology, a multiplinary approach. Londres, Sage, GENRO FILHO, Adelmo. O segredo da pirâmide. Porto Alegre, Tchê, de 24

9 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Gestão da Sustentabilidade na Sociedade do Conhecimento EGC-7008 MD Legislação ambiental e as exigências de organismos internacionais. Impacto da ISO na gestão do meio ambiente. Impacto ambiental dos diversos tipos de indústrias e tecnologias. Incorporação dos aspectos ambientais à administração dos negócios. Estudos de casos. Riscos ambientais. Gestão de recursos hídricos. Gestão ambiental nos países desenvolvidos. BUCHHOLTZ, R.A. Principles of environmental managent: the greening of business. Prentice-Hall, 1993, BUCHHOLTZ, R.A. et alli. Managing environmetal issues: a casebook. Prentice-Hall, Textos sobre ISO série Gestão Estratégica de Tecnologia da Informação EGC-6006 MD Planejamento estratégico (PE) em organizações e o papel dos sistemas de informação (conceito de PE, alinhamento entre PE e PSI). Inteligência de Negócios, Planejamento em projetos de sistemas de informação (modelos de sistemas de informação, o PE aplicado a projetos de SI, engenharia de requisitos e PSI, métricas de avaliação e qualidade). Ferramentas de TI no mercado (ERP, CRM, SCM, BI, etc). Relação entre TI, Sistemas de Informação e Engenharia e Gestão do Conhecimento. BOAR, B. The Art of Strategic Planning for Information Technology. New York: John Wiley, p. CASSIDY, A. A Practical Guide to Information Systems Strategic Planning. CRC Press FURLAN, J. D. Modelagem de Negócio. São Paulo: Makron Books, p. SENGE, P. A quinta disciplina: teoria e prática da organização de aprendizagem. São Paulo: Best-Seller, p. Gestão Estratégica do Conhecimento EGC-7002 MD O conhecimento nas organizações. A economia do conhecimento. A empresa do conhecimento. O trabalhador do conhecimento. A criação do conhecimento. A gerência middle-up-down para a criação do conhecimento. A espiral do conhecimento. A gestão e a transferência do conhecimento. Gerenciamento do ambiente interno e externo para maximizar os ativos de conhecimento. Comparação sobre estratégias orientadas para o conhecimento e estratégias orientadas para a informação. Avaliação da competência. Gestão Estratégica do Conhecimento. BUKOWITZ, W. R. & WILLIAMS, R. L. Manual de Gestão do Conhecimento. Porto Alegre:Bookman, CAVALCANTI, M., GOMES, E., PEREIRA, A., Gestão de Empresas na Sociedade do Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, CHOO, C. W., A Organização do Conhecimento. São Paulo: SENAC, DAVENPORT, T. H. & PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial. São Paulo: Campus, KLEIN, David A. A Gestão Estratégica do Capital Intelectual. Rio de Janeiro: Qualitymark, LEONARD-BARTON, D., Wellsprings of Knowledge: Building and Sustaining the Sources of Innovation. Boston: Harvard Business School Press, MCRAE, Hamish, The World in 2020: Power, Culture and Prosperity. Boston: Harvard Business School Press, NONAKA, I.; TAKEUCHI, H., Criação de Conhecimento na Empresa. Rio de Janeiro: Campus, STEWART, Thomas A., Capital Intelectual: A Nova Vantagem Competitiva das Empresas. Rio de Janeiro: Campus, SVEIBY, K. E., A Nova Riqueza das Organizações. Rio de Janeiro: Campus, TERRA, J.C.C., Gestão do Conhecimento. São Paulo: Negócios, TERRA, J.C.C. (Organizador), Gestão do Conhecimento em Empresas de Pequeno Porte. São Paulo: Negócios, VON KROGH, G., ICHIJO, K., NONAKA, I., Facilitando a Criação de Conhecimento. Rio de Janeiro: Campus, de 24

10 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Gestão por Competências EGC-7015 MD Conhecimento e Competência. A aquisição de Competências. O processo de aprendizagem. Mapeamento de competência. Avaliação de competência. Remuneração por competência. Gestão de pessoas com base em competências. Gestão do desenvolvimento e da carreira por competência. DUTRA, Joel Souza (org.) Gestão por Competências. São Paulo: Editora Gente, FLEURY, A. & FLEURY, M. T. L., Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópico da indústria brasileira. São Paulo: Editora Atlas, HIPÓLITO, J. A., Administração salarial: a remuneração por competência como diferencial competitivo. São Paulo: Editora Atlas, ROWBOTTOM, R. & BILLIS, D., Organizational design: the work level approach. Cambridge: Gower, Gestão por Processos EGC-7004 MD Definição e problemática do trabalho de controle e de vigilância de processos tecnológicos. Performance humana. Modelos de operador humano. Análise e organização do trabalho. Automação de processos. Formação técnica. Carga de trabalho e sistemas de apoio à decisão ao operador humano. Postos de trabalho. Normas de segurança. Interfaces humanos-máquinas. Amalberti, R. (1996). La conduite de systèmes à risque. PUF, Paris. Bailey, R.W. (1996). Human Performance Engineering. Prentice-Hall PTR, Upper Saddle River, New Jersey. 3rd Edition. 636 pages. Daniellou, F. (1986). L'opérateur, la vanne, l'écran. Ergonomie des salles de contrôle. Collection outils et méthodes. Editions de l'anact, Paris. Edward, E., Lees, F.P. (Eds.) (1974). The human operator in process control. London: Taylor & Francis. Hoc, J.M. (1996). Supervision et contrôle de processus. La cognition en situation dynamique. PUG (Presses Universitaires de Grenoble. Hollnagel, E., Mancini, G., Woods, D.D. (Eds.) (1988). Cognitive engineering in complex dynamic worlds. London: Academic Press. Leplat, J., de Terssac, G. (Eds.) (1998). Les facteurs humains de la fiabilité dans les systèmes complexes. Editions Octares, Marseille. Mackie, R.R. (1977). Vigilance: Theory, Operational performance and physiological correlates. NATO Conference Series III, New York and London, Plenum Press. Pavard, B. (Ed.) (1994). Systèmes coopératifs: de la modélisation à la conception. Octares, Toulouse. Rasmussen, J., Brehmer, B., Leplat, J. (Eds.) (19xx). Distributed decision making: Cognitive models for cooperative work. Wiley & Sons. Wickens, C.D. (1987). Information processing, decision making, and cognition, p , in Salvendy, G. (Ed.). Handbook of human factors. Wiley & Sons, New York. História e Teoria da Mídia EGC-8004 MD Introdução. Contexto para a prática profissional de design de mídia. História e críticas da mídia. Montando vocabulários verbais e visuais e criando um contexto histórico para seu trabalho. Leitura, redação e comunicação visual críticas. Gordon, Terrence, W. Marshall McLuhan: Escape into understanding. Toronto: Stoddart, ISBN: Marchand, Philip. Marshall McLuhan: The medium and the messenger. Toronto: Random House, ISBN: Levinson, Paul. Digital McLuhan: A guide to the information millennium. New York: Routledge, 1999 Marshall McLuhan : The man and his message. Eds. George Sanderson and Frank Macdonald; introduction by John Cage. Golden, CO: Fulcrum, 1989 David Barsamian, Noam Chomsky. Propaganda and the Public Mind. South End Press; 2001, ISBN: de 24

11 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Indicadores de Desempenho EGC-7005 MD Indicadores de Avaliação de Desempenho; EVA, MVA e correlatos; Planejamento e Medição para a performance; Capital Intelectual; Avaliação dos Recursos Humanos; Gerenciamento pelas diretrizes; Estudo de Casos. O Balanced Scorecard - Conceitos Básicos. Estratégia Empresarial. A Perspectiva Financeira do BSC. A Perspectiva dos Clientes do BSC. A Perspectiva dos Processos Internos do BSC. A Perspectiva do Aprendizado e Crescimento do BSC. Integração entre as quatro perspectivas do BSC. A Elaboração de um Balanced Scorecard. A Implantação de um Balanced Scorecard. Informática aplicada ao BSC. KAPLAN, Robert S. NORTON, David P. A estratégia em ação: Balanced Scorecard. Rio de janeiro:campus, OLVE, Nils-Göran. ROY, Jan. WETTER. Magnus. Performance drivers: a pratical guide using thebalanced Scorecard. Chischester: John Wiley & Sons,1999. CAMPOS, José Antônio. Cenário Balanceado: painel de indicadores para a gestão estratégica dosnegócios. São Paulo: Aquariana, HRONEC, Steven. Sinais Vitais. São Paulo: Makron Books, Akao, Y-oji. Desdobramento das diretrizes para o sucesso do TQM. Yoji Akao ; tradução Andréa de Cássia Jardim Rehm. - Porto Alegre:Artes Medicas, 199p. Infra-estrutura de Informações para o Apoio à Decisão EGC-6008 MD Conceitos básicos. Data warehouse (DW). Ecossistemas de informação: Business Inteligence, Business Operational e Business Management. O Plano do DW; Definindo Requisitos de Negócios; Modelagem Dimensional e Projeto Físico; Visão geral do Back e Front Room; Metadados, Instalação, Seleção, Especificação e Desenvolvimento de Produtos; e Implantação, Manutenção e Acompanhamento. Aplicações. Relação da disciplina com Engenharia e Gestão do Conhecimento. Inmon, W. H. Building the Data Warehouse. Third Edition. John Wiley & sons, Inc., New York, Kimball, R. & ROSS, M. The Data Warehouse Toolkit. The Complete Guide to Dimensional Modeling. Second Edition, John Wiley & sons, Inc., New York, Kimball,Ralph; Thornthwaite, Warren; Reeves, Laura;and Ross, Margy. Data Warehouse Lifecycle Toolkit: Expert Methods for Designing, Developing and Deploying Data Warehouses. Wiley, John & Sons, June 1998 Moeller, R. A. Distributed Data Warehousing Using Web Technology: How to Build a More Cost-Effective and Flexible Warehouse. AMACOM. September Marco, David. Building and managing the Meta Data Repository: A Full Life-Cycle Guide. Wiley, John & Sons, Incorporated, Kachur, Richard J.; McDermott, Susan (Editor). Data Warehouse Management Handbook. Prentice Hall, October Hand,David J.; Mannila, Heikki; Smyth, Padhraic. Principles of Data Mining. MIT Press, de 24

12 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Introdução à Engenharia de Sistemas de Informação EGC-5002 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Engenharia do Conhecimento Gestão do Conhecimento Desafios dos Sistemas de Informação. SI e o suporte à tomada de decisão. O Papel estratégico de SI. SI e Organizações. Arquiteturas de sistemas de informação. Processo de desenvolvimento e ciclo de vida de sistemas de informação. Relação entre Sistemas de Informação, Engenharia do Conhecimento, Gestão do Conhecimento e Inteligência Artificial. AGRASSO NETO, Manoel; ABREU Aline França de. Tecnologia da informação: Manual de Sobrevivência da Nova Empresa. São Paulo: Arte & Ciência, AMBLER, Scott W. Análise e Projeto Orientado a Objeto. Vol. 2. Rio de Janeiro: IBPI Press, p. ARANTES, N. (1994). Sistemas de Gestão Empresarial - Conceitos Permanentes na Administração de Empresas Válidas. São Paulo, Editora Atlas S.A. (ISBN ) BIO, S.R. (1985). Sistemas de Informação - Um Enfoque Gerencial, Atlas (ISBN ) BOOCH, Grady. Object-Oriented Analysis and Design With Applications. 2nd ed. Menlo Park: Addison-Wesley, p. CRUZ T. (1998). Sistemas de Informações Gerenciais - Tecnologia da Informação e a Empresa do Século XXI. São Paulo, Editora Atlas S.A. (ISBN ) DAVENPORT, T.H. (1998). Ecologia da Informação, Futura (ISBN ) DIAS, D. S. (1985). O Sistema de Informação e a Empresa, LTC (ISBN ) FOWLER, Martin e SCOTT, Kendall. UML Essencial: Um breve guia para a linguagem-padrão de modelagem de objetos. Ed. Bookman, FRANKEL, David S. Model Driven Architecture: Applying MDA to Enterprise Computing. John Wiley & Sons, FURLAN, J.D. et al.. (1994). Sistemas de Informação Executiva, Makron (ISBN ) KLEPPE, Anneke, WARMER, Jos, BAST, Wim, WARMER, Jos B. & WATSON, Andrew. MDA Explained: The Model Driven Architecture--Practice and Promise. Addison Wesley Professional; LAUDON, K.C. e LAUDON, J.P., (1999). Sistemas de Informações Gerenciais, LTC. REZENDE, D.A. e ABREU, A.F. (2000). Tecnologia de Informação aplicada a Sistemas de Informações Empresariais, Atlas. Introdução à Engenharia e Gestão do Conhecimento EGC-5001 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Engenharia do Conhecimento Gestão do Conhecimento Mídia e Conhecimento Conceitos Básicos (dados, informação e conhecimento). Histórico e processos de Engenharia do Conhecimento (geração, elucidação, estruturação, formalização e operacionalização). Tipos de Conhecimento, Solução de problemas baseada em conhecimento intensivo. Modelos de Engenharia do Conhecimento. Os atores da organização do Conhecimento (especialista, engenheiro e analista de conhecimento, desenvolvedores, usuários, gerente de conhecimento, etc.). Relacionamento entre Engenharia do Conhecimento, Engenharia de Sistemas, Inteligência Artificial e Gestão do Conhecimento. CASTRO, Durval Muniz, Gestão do Conhecimento. Revista CQ Qualidade, julho 1996, pp DAVENPORT, T. H. & PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial. São Paulo: Editora Campus, SCHREIBER, Guus, AKKERMANS, Hans; ANJEWIERDEN, Anjo; HOOG, SHADBOLT, Robert de Nigel; VAN DE VELDE; Robert de; and WIELINGA, Bob. Knowledge Engineering and Management: the CommonKADS Technology. MIT Press. IBSN: KLEIN, David A. A Gestão Estratégica do Capital Intelectual. Rio de Janeiro: Qualitymark, MILER, Riel, Measuring What People Know: Human Capital Accounting for the Knowledge Economy. Paris: OCDE, NONAKA, Ikujiro, The knowledge-creating company : how Japanese companies create the dynamics of innovation, Oxford University Press, NONAKA, I.; TAKEUCHI, H., Criação de Conhecimento na Empresa. Rio de Janeiro: Editora Campus, SVEIBY, K. E., A Nova Riqueza das Organizações. Rio de Janeiro: Editora Campus, TIWANA, Amrit, The knowledge management toolkit: practical techniques for building a knowledge management system, Prentice Hall, de 24

13 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Introdução à Inteligência Aplicada EGC-6001 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Engenharia do Conhecimento Visão geral, fundamentos e problemas da inteligência artificial e da ciência cognitiva. Histórico (das técnicas de busca à engenharia do conhecimento). Representação do conhecimento e inferência automatizada. Visão geral das principais técnicas de IA. Aplicações selecionadas. Introdução a Programação em IA. Relação entre Inteligência Artificial, Engenharia do Conhecimento, Gestão do Conhecimento e Sistemas de Informação. PRATT, Ian. Artificial Intelligence. Macmillan, London, ISBN LUGER, G. & Stubblefiled, W. Artificial Intelligence: structures and Strategies for Complex Problem Solving. The Benjamin/Cummings Pub. Co. (2nd ed.) ADELI, H., Knowledge Engineering, vol. I and II, Applications, McGraw Hill, MARK D'INVERNO (Editor), Michael Luck (Editor): Understanding Agent Systems, 1st edition, Springer Verlag, 2001 MENZEL, Menzel and D'Aluisio, Faith. Robo sapiens Evolution of a New Species. October ISBN RUSSELL, Stuart J., NORVIG, Peter: Artificial Intelligence: A Modern Approach, 1nd Edition, Prentice Hall, Introdução à Mídia e Conhecimento EGC-8001 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Mídia e Conhecimento Introdução às tecnologias de comunicação utilizadas para a produção de conhecimento. Elementos da linguagem audiovisual utilizadas na transmissão de conhecimento. Ensino e aprendizagem: novos paradigmas. Modelos de Ensino à Distância. Análise da produção nos meios eletrônicos e computacionais de conteúdos educativos. Metodologias de avaliação em Mídia e Conhecimento. Organização e trabalho virtual. BABIN, Pierre, KOULOUMDJIAN, Marie-France. Os novos modos de compreender: a geração do audiovisual e do computador. São Paulo: Ed. Paulinas, FIELD, Syd. O exercício do roteirista. São Paulo:Objetiva, GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a Teoria das Inteligências Múltiplas. Porto Alegre:Ed.Artes Médicas, GATES, Bill. A estrada do futuro. São Paulo: Companhia das Letras, GREENFIELD, P. O desenvolvimento do raciocínio na era da informática. São Paulo:Summus, HARVEY, David. Condição Pós-Moderna. São Paulo:Loyola, LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. O Futuro do pensamento na era da informática. Rio de Janeiro:Ed. 34, LINDSTROM, Robert L. Guia business week para apresentações em multimidia. São Paulo:MAKRON, Books, MORAN, José Manuel. Leituras dos Meios de Comunicação. São Paulo:Ed. Pancast, NEGROPONTE, Nicholas. A vida digital. São Paulo:Companhia das Letras, PARENTE, André. Imagem-máquina. A era das tecnologias do virtual. Rio de Janeiro:Ed. 34, de 24

14 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Introdução à Tecnologia da Informação e da Comunicação EGC-5003 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Mídia e Conhecimento Ambientes computacionais e Tecnologia da Informação para Engenharia e Gestão do conhecimento. Elementos de hardware e software. Tecnologias de telecomunicações e redes de informação; considerações de desenho, gerência e manutenção. Redes de voz e dados, redes locais e de banda larga; concepção geral de gerência de redes. Tendências da indústria. Tecnologia da Informação e mudanças de paradigma:no ambiente de negócios das empresas, na tecnologia e no seu uso na organização Técnicas e teorias para analisar e modelar custos do uso das tecnologias de informação, telecomunicação e serviços. Estudos de caso de análise de custo / benefício. Barry Wellman, Caroline A. Haythornthwaite (Editors). The Internet in Everyday Life - The Information Age. Blackwell Publishers; ISBN: Tanenbaum, Andrew S.. Computer Networks. Prentice Hall PTR; 4th edition, 2002,ISBN: Keith Sutherland. Understanding the Internet: A Clear Guide to Internet Technologies. Butterworth-Heinemann; ISBN: Thompson, R; Cats-Baril, Information Technology and Management, McGraw-Hill/Irwin; ISBN: , Hardcover (2nd) Turban, E., Wetherbe, J e Mc.Lean, E. (2001).Information Technology for Management: Making Connections for Strategic Advantage. 2ª Edição.New York; John Wiley and Sons. Introdução às Ciências da Cognição EGC-7001 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Gestão do Conhecimento Conceito de atividade mental. Condicionantes e determinantes do funcionamento cognitivo. As diferentes formas de conhecimento. Imagem Mental. Representação e compreensão. Raciocínio dedutivo, indutivo e diante de situações. Elaboração de decisão de ações. Produção de Inferências. Regulação e Controle das atividades. Modelagem Cognitiva. FIALHO, F. A. P. Ciências da Cognição. Florianópolis: Insular, 2001 GARDNER, H. Estruturas da Mente - A teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas, GARDNER, H. A nova ciência da mente.são Paulo. EDUSP LÉVY, P. (1994) As tecnologias da inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Edit. 34. MATURANA, Humberto R. e VARELA Francisco J. Autopoiesis and cognition - the realization of the living. D. Reidel Publishing Company. Boston, MATURANA, Humberto R. e VARELA, Francisco J. The tree of knowledge - the biological roots of human understanding. Edição revisada, Editora Shambhala. Boston e London, 1992 PINKER, Steven. Como a mente funciona. São Paulo. Companhia das Letras.2 ed ANDERSON, J. R.. Aquisition of Cognitive Skill. In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers,1988. MINSKY, M. A Framework for Representing Knowledge. In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers,1988. NEWELL, A., SIMON, H. A. The Theory of Human Problem Solving. In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers,1988 PIAGET, Jean. La Psychologie de l'intelligence PIAGET, Jean; GRIZE, Jean-Blaise. Ensaio de Lógica Operatória. Porto Alegre: Globo, (Original francês Traité de Logique. Essai de Logistique Opératoire de 1949) RICHARD, Jean-François. Les Activités Mentales. Paris: Armand Polin, RUMELHART, D. E.; HINTON, G. E.; WILLIAMS, R. J. Learning Internal Representations by Error Propagation. In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers,1988. SEARLE, J. R. Minds, Brains and Programs. Behavioral and Brain Sciences, SCHANK, R. C.; ABELSON, R. P. Scripts, Plans, Goals and Understanding. In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers,1988. WOODS, W. A. What's in a Link: Foundations for Semantic Networks. In: In: COLLINS, A., SMITH, E. E. Readings in cognitive sciences, A perspective from psychology and artificial intelligence: Morgan Kaufmann Publishers, de 24

15 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Metodologia de Pesquisa EGC-5005 MD Obrigatória nas Áreas de Concentração Engenharia do Conhecimento Gestão do Conhecimento Mídia e Conhecimento A carreira de pesquisador. O conhecimento científico. O método científico. Questões epistemológicas da ciência e tecnologia. Preparo de trabalhos tecnológicos. Organização da pesquisa tecnológica. Ciência, paradigmas científicos, técnica, tecnologia, engenharia, indústria, inovação tecnológica e a questão humana. A lógica da pesquisa tecnológica. Conjeturas, hipóteses, leis, teorias, modelos, conceitos, variáveis, indicadores, relações, explicações, previsões, compreensão e interpretação. Observação, experimentação e ensaios tecnológicos. Fontes e tipos de dados e instrumentos de coleta. Pesquisa por amostragem. Análise de dados. Verdade, verificação e refutação na pesquisa tecnológica. BUSSAB, Wilton O.; MORETTIN, Pedro A. Estatística básica. São Paulo, Atual, CHALMERS, Alan F. A fabricação da ciência. São Paulo, EDUNESP, COSTA, Newton C.A. O conhecimento científico. São Paulo, Discurso Editorial, USP. EPUSP. Diretrizes para apresentação de dissertações e teses. São Paulo, EPUSP, VARGAS, Milton. Metodologia da pesquisa tecnológica. Rio de Janeiro, Globo, VERA, Asti. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo, Globo, Métodos e Técnicas de Engenharia de Conhecimento EGC-6003 MD Técnicas e metodologias de modelagem de sistemas de gestão do conhecimento organizacional (Desire, CommonKADS, Protégé, Vital, MIKE, Task). Sistemas de Gestão do Conhecimento. Modelagem do Conhecimento. Engenharia da Ontologia. Aplicações. Guus Schreiber, Hans Akkermans, Anjo Anjewierden, Robert de Hoog, Nigel Shadbolt, Walter Van de Velde and Bob Wielinga. Knowledge Engineering and Management: the CommonKADS Technology. MIT Press. IBSN: Tiwana, Amrit, The knowledge management toolkit : practical techniques for building a knowledge management system, Prentice Hall, Fensel, D. Ontologies: Silver Bullet for Knowledge Management and Electronic Commerce. Springer-Verlag, Berlin, Mizoguchi, R., and Kitamura, Y., Foundation of Knowledge Systematization: Role of Ontological Engineering, Industrial Knowledge Management - A Micro Level Approach, Rajkumar Roy Ed., Chapter 1, pp.17-36, Springer-Verlag, London, 2000 Rudi Studer, V. Richard Benjamins, Dieter Fensel. Knowledge Engineering: Principles and Methods Data Knowledge Engineering, Vol. 25, No. 1-2, pp (1998) Mohd Syazwan Abdullah, Ian Benest, Andy Evans, Chris Kimble. Techniques For Developing Knowledge Management Systems, In Proceedings of 3rd European Conference on Knowledge Management, pp.15-25, Dublin, Ireland, September 2002, ISBN: Studer, R., Benjamins, V.R., and Fensel, D. (1998) Knowledge Engineering: Principles and method, Data & Knowledge Engineering, Vol. 25, pp de 24

16 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Métodos e Técnicas de Extração de Conhecimento EGC-6009 MD Introdução: visão geral da área, das técnicas e aplicações. Processo de descoberta do conhecimento (KDD) e suas etapas. Mineração de dados: definição, objetivo e motivação. Técnicas estatísticas: estatística básica, estatística multivariada. Extração de conhecimento utilizando estatística. Agrupamentos: conceitos e definições. Agrupamentos hierárquicos e não hierárquicos (k-means, Kohonen). Técnicas de Web Mining e Text Mining Exemplos e apresentação de ferramentas. Classificação: árvores de decisão (algoritmo ID3 e C4.5). Classificação estatística. Classificação com redes neurais e algoritmos genéticos. Exemplos e apresentação de ferramentas. Regras de associação. Algoritmo apriori. Exemplos e apresentação de ferramentas. Apresentação de ferramentas integradas ao Banco de dados comerciais. Relação entre extração de conhecimento, Engenharia e Gestão do Conhecimento. D. J. Hand, H. Mannila and P. Smyth, Principles of Data Mining, MIT Press, August 2001 T. Hastie, R. Tibshirani, and J. Fridman, The Elements of Statistical Learning:Data Mining, Inference, and Prediction, Springer-Verlag, 2001 D. J. Hand, J. N. Kok and M. R. Berthold, Advances in Intelligent Data Analysis, Springer Verlag, Berlin, M. Berthold, D. J. Hand, Intelligent Data Analysis, An Introduction, Springer-Verlag, V. Cherkassky and F. Mulier, Learning from data, concepts, theory and methods, John Wiley & Sons, New York, Chakrabarti, S., Mining the Web: Analysis of Hypertext and Semi Structured Data, Morgan Kaufmann, Métodos e Técnicas de Gestão do Conhecimento EGC-7003 MD Métodos e técnicas de criação do conhecimento: Criatividade, Comunidades de prática, Métodos e Técnicas de avaliação do conhecimento: Balanced Score Card, Benchmarking CASTRO, Durval Muniz, Gestão do Conhecimento. Revista CQ Qualidade, julho 1996, pp DAVENPORT, T. H. & PRUSAK, L. Conhecimento Empresarial. São Paulo: Editora Campus, KLEIN, David A. A Gestão Estratégica do Capital Intelectual. Rio de Janeiro: Qualitymark, MILER, Riel, Measuring What People Know: Human Capital Accounting for the Knowledge Economy. Paris: OCDE, NONAKA, I.; TAKEUCHI, H., Criação de Conhecimento na Empresa. Rio de Janeiro: Editora Campus, SVEIBY, K. E., A Nova Riqueza das Organizações. Rio de Janeiro: Editora Campus, de 24

17 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Métodos e Técnicas na Gestão da Sustentabilidade EGC-7010 MD Histórico das Relações Homem-Natureza e do Movimento Sócio-Político-Ambiental (Ambientalismo). Os principais problemas ambientais. Conceitos de Poluição e Resíduos. Os resíduos e as diversas culturas. Os problemas relacionados a resíduos. Os paradigmas relacionados à questão ambiental. Pensamento sistêmico. Desenvolvimento Sustentável. Pressões ambientais sobre as organizações produtivas. Normatização Ambiental. A série de normas ISO Gerenciamento de processos. Avaliação do Ciclo de Vida e Análise de Risco. Produção Mais Limpa. Iniciativa para a Pesquisa em Emissão Zero (ZERI). Método GAIA. ABNT Sistema de Gestão Ambiental - Especificação e Diretrizes para Uso NBR ISO 14001, out/1996. CALLENBACH, E.; CAPRA, F.; GOLDMAN, L.; LUTZ, R. & MARBURG, S. Gerenciamento Ecológico - (Eco - Management) - Guia do Instituto Elmwood de Auditoria Ecológica e Negócios Sustentáveis. São Paulo, Ed. Cultrix p. CAPRA, F. A Teia da Vida. São Paulo, Ed. Cultrix p. CASTRO, N. (coord.); SETTI, A.A.; GORGONIO, A.S. & FARIA, S.C. A Questão Ambiental e as Empresas. Edições SEBRAE. Brasília/DF. 1998, 240 p. CHEHEBE, J.R. Análise do Ciclo de Vida de Produtos - Ferramenta Gerencial da ISO Qualitymark, Rio de Janeiro, 1998, 104 p. DASHEFSKY, H.S. Dicionário de Ciência Ambiental. Ed. GAIA, São Paulo, 1995, 313 p. COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE, Nosso Futuro Comum, Fund. Getúlio Vargas, BR, DONNAIRE, D. A Gestão Ambiental na Empresa. São Paulo, Atlas, p. FIGUEIREDO, P.J.M. A sociedade do Lixo - os resíduos, a questão energética e a crise ambiental. Piracicaba, Ed. UNIMEP, p. LERIPIO, A. de A GAIA - Um Método de Gerenciamento de Aspectos e Impactos Ambientais. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis/SC/Brasil. 170 p. LOVELOCK, J GAIA - A New Look at Life on Earth. Oxford Univ. New York, 148 p. PAULI, G Emissão Zero - A busca de novos paradigmas - O que os negócios podem oferecer à sociedade. Porto Alegre, EDIPUCRS. 312 p. VALLE, C.E. do. Qualidade Ambiental - O desafio de ser competitivo protegendo o meio ambiente. São Paulo: Pioneira, p. Mídia e Comunicação em Organizações EGC-8009 MD Introdução. Análise das redes de comunicação e informação nas organizações e suas relações com tecnologias de comunicação, comportamento organizacional e gerenciamento. Relacão entre comunicação em organizações e transmissão em massa. Mídia de massa e processos. Práticas recentes em sistemas de comunicações. Estudos de caso Bridges, William. Managing Transitions. Reading, MA: Addison-Wesley Publishing Company, Inc., 1991 Cushman, Donald P. and Sarah Sanderson King. Communication and High Speed Management. State University of New York Press, New York, 1995 Eccles, Tony. Succeeding With Change: Implementing Action-Driven Strategies. McGraw-Hill, London, 1994 Em Griffin. A First Look at Communication Theory with Conversations with Communication Theorists CD-ROM 2.0 McGraw-Hill, 2002, ISBN: Florida, Richard. The Rise of the Creative Class. Basic Books, 2002 Hammer, M., and Champy, J. Reengineering the Corporation. New York: HarperCollins, John P. Kotter and Dan S. Cohen. The Heart of Change: Real-Life Stories of How People Change Their Organizations. Harvard Business School Pr; ISBN: Paul Argenti and Janis Forman. The Power of Corporate Communication: Crafting the voice and image of your company. McGraw Hill Trade, 2002 Werner J. Severin, James W. Tankard. Communication Theories: Origins, Methods and Uses in the Mass Media. Addison-Wesley Publishing; 5th edition, 2000, ISBN: de 24

18 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Modelagem de Sistemas EGC-6004 MD Engenharia de Software: conceitos e objetivos. Modelos: conceito, tipos e mapeamentos. Orientação a objetos. UML: objetivos, conceitos, meta-modelo. Processos de desenvolvimento de software: UP, Catalysis. Aplicações. Tópicos Complementares. Relação entre a modelagem de sistemas e a Engenharia e Gestão do Conhecimento. AMBLER, Scott W. Análise e Projeto Orientado a Objeto. Vol. 2. Rio de Janeiro: IBPI Press, p. ALLEN, Paul. Realizing e-business with Components. New York: Addison-Wesley, ARLOW, Jim; NEUSTADT, Ila. UML and the Unified Process: Pratical Object-Oriented Analysis & Design. Great Britain: Addison-Wesley, ATKINSON, Colin et al. Component-based Product Line. Engineering with UML. Canada: Addison-Wesley, COCKBURN. Alistair. Writing Effective Use Cases, Now Yourk, Addison-Wesley, CHEESMAN, John; DANIELS, Jonh. UML Components: A simple process for Specifying Component-Based Software. Canadá: Addison-Wesley, DAVENPORT, Thomas. H. Reengenharia de Processos. Rio de Janeiro: Campus, D'SOUZA, Desmond Francis; WILLS, Alan Cameron. Objects, Components, and Frameworks with UML: The Catalysis Approach. New Yourk: Addison-Wesley, ERIKSSON, Hans-Erik; PENKER, Magnus. Business Modeling with UML: Business Patterns at Work. New York: OMG Press, HALLE, Barbara Von. Business Rules Applied: Building Better Systems Using the Business Rules Approach. New York: Jonh Wiley & Sons, HAMMER, Michael; CHAMPY, James. Reengenharia: Revolucionando a Empresa. Rio de Janeiro: Campus, HERZUM, Peter; SIMS, Oliver. Business Component Factory: A comprehensive Overview of Component-Based Development for the Enterprise. New Yourk: OMG Press, JACOBSEN, Ivar; BOOCH, G.; RUMBAUGH, J. The Unified Software Development Process. New York: Addison-Wesley, JACOBSON, Ivar; ERICSSON, Maria; JACOBSON, Agneta. The object Advantage: Business Process Reengineering with Object Technology. Sweden: ACM Press, JEFFRIES, Ron; ANDERSON, Ann; HENDRICKSON, Chet. Extreme Programming Installed. Canada: Addison-Wesley, KIRCHMER, Mathias. Business Process Oriented Implementation of Standard Software: How to Achieve Competitive Advantage Quickly and Efficiently. New York: Springer-Velag Berlin Heidelberg, LARMAN, Craig. Applying UML and Patterns. New Jersey: Prestice Hall PR, LEHMAN, M. M.; BELADY, L. A. Program Evolution - Process of Software Change. London: Academic Press, MARCA, David A.; MCGOWAN, L. Clement. IDEF0/SADT Business Process and Enterprise Modeling. San Diego CA: Eclectic Solutions Corporation, NAIBURG, Eric J; MAKSIMCHUK, Robert A. UML for Database Design. New York: Addison-Wesley, NEWKIRK, James; MARTIN, Robert C. Extreme Programming in Practice. Canadá: Addison-Wesley, NORAN, O. S. Advanced Object Oriented Concepts - Business Modelling, University: Academic Press, OESTEREICH, Bernd. Developing Software with UML. Oldenbourg: Addison-Wesley, REED, Paul R. Developing Applications with Java and UML. Boston: Addison-Wesley, RUMBAUGH, James et al. Modelagem e Projetos Baseados em Objetos. Rio de Janeiro: Campus, p. ROSENBERG, Doug; SCOTT, Kendall. Applying Use-Case Driven Object Modeling with UML: An Annotated e-commerce Example. Boston: Addison-Wesley, SCHEER, August-Wilhelm. ARIS - Business Process Modeling. New York: Springer-Velag Berlin Heidelberg, SHALLOWAY, Alan; TROTT, James R. Design Patterns Explained: A new perspective on Object-Oriented Design. New York: Addison-Wesley, SHNIEDER, Geri; WINTERS, Jason P. Applying Use-Case, A practical Guide. Second Edition. New Jersey: Addison-Wesley, TAYLOR, David A. Business Engineering with Object Technology. Canada: Jonh Wiley & Sons, UNHELKAR, Bhuvan. Process Quality Assurance for UML - Based Projects. Canada: Addison-Wesley, YOURDON, Ed. Death March: The Complete Software Developer's Guide to Surviving Mission Impossible Projects. Addison-Wesley, New York: Prentice Hall PTR, de 24

19 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Organizações e Instituições Intensivas em Conhecimento EGC-7006 MD Conceitos e Histórico das Organizações. Estrutura e Dinâmica. Cultura Organizacional. Instituições e o Problema do Poder. Aprendizagem Organizacional. BRAVERMAN, H. Trabalho e capital monopolista. Rio de Janeiro: Zahar, CLEGG, S.R; HARDY, C. e Nord, W. R. Handbook de estudos organizacionais (vol. 1). São Paulo: Atlas, GOFFMAN, E. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perpectiva, HALL, R. H. Organizações, estrutura e processos. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, LAPASSADE, G. Grupos, organizações e instituições. Rio de Janeiro: Francisco Alves, MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, PRESTES MOTTA, F. C. e BRESSER PEREIRA, L.C. Introdução à organização burocrática. São Paulo: Brasiliense, SCHEIN, E. Psicologia organizacional. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara, WAGNER, J. A. e HOLLENBECK, J. R. Comportamento organizacional. São Paulo: Saraiva, WOOD JR, T. Mudança organizacional. São Paulo: Atlas, Poder e Liderança nas Organizações do Conhecimento EGC-7016 MD Poder: Conceitos e Históricos. Organização e Burocracia. O Fenômeno da Liderança. Negociação e Conflito Organizacional. O Poder nos Grupos. FOUCAULT, M. Vigiar e punir. Petrópolis: Vozes, GOFFMAN, E. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, PAGÉS, M; BONETTI, M; GAULEJAC, V. e DESCENDRE, D. O poder nas organizações. São Paulo: Altas, PRADO FILHO, K. Sobre o poder. In: Revista de Ciências Humanas, nº 28. Florianópolis: Ed. UFSC, outubro/2000 WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Guanabara, WOOD JR, T. Mudança organizacional. São Paulo: Atlas, de 24

20 Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Superior MULTIR Princípios Legais para o Desenvolvimento Sustentável EGC-7012 MD Ecologia e Meio Ambiente - A crise ambiental - O movimento ecológico - Ecodesenvolvimento e desenvolvimento sustentável - Direito Ambiental - Conceito - Fontes - Princípios - Campos de Avaliação - O Direito e os recursos ambientais - Direito Ambiental Brasileiro - Direito Ambiental Comparado - As conferências internacionais sobre meio ambiente e ecologia - O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente - Princípios legais supranacionais para a proteção ambiental e o desenvolvimento sustentável. AGUIAR, Roberto Armando Ramos de. Direito do Meio Ambiente e Participação popular.brasília: Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, p. BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, p. CAUBET, Christian GUY(Org.). O Tribunal da água. Casos e descasos. Florianópolis: Imprensa Universitária da UFSC; Fundação Água Viva p. CAUBET, Christian Guy e FRANK, Beate. Manejo ambiental em bacia hidrográfica. O caso do rio Benedito (Projeto Rio Itajaí I.) Das reflexões teóricas às necessidades concretas. Florianópolis: Fundação Água Viva. 1993, 52 p. CORDEIRO, Antônio José. Guia prático de direito penal ambiental. Rio de Janeiro: Forense, p. DELEAGE, Jean-Paul. História da ecologia. Uma ciência do homem e da natureza. Lisboa: Publicações Dom Quixote p. DOURADO, Maria Cristina Cesar de oliveira Cascaes. Meio ambiente no Pará: fato e norma. Belém: UFPA/NUMA p. DREW, David. Processos interativos homem -meio ambiente. 3 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil p. FUNDAÇÃO BRASILEIRA PARA CONSERVAÇÃO DA NATUREZA -FBCN-. Legislação de conservação da natureza. 4 ED. São Paulo: Companhia Energética de São Paulo p. FUNDAÇÃO ESTADUAL DE ENGENHARIA DO MEIO AMBIENTE.Vocabulário básico de meio ambiente. Rio de Janeiero: FEEMA, p. FUNDAÇÃO IBGE. Geografia e questão ambiental.rio de Janeiro: IBGE, p. FUNDAÇÃO IBGE. Recursos naturais e meio ambiente. IBGE; Rio de Janeiro, P. GRANZIERA, Maria Luiza Machado. Direito de águas e meio ambiente. São Paulo: Ícone Editora p. INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO -IBRAM-.Mineraçãoe meio ambiente.brasília: IBRAM, p. KUHNEN, Ariane. Reciclando o cotidiano. Representações sociais do lixo. Florianópolis: letras contemporâneas p. LUTZENBERGER, José. Do jardim ao poder. 11 ed. Porto Alegre: L & PM p. MACHADO, Paulo Affonso Leme Machado. Ação civil pública(ambiente, consumidor, patrimônio cultural) e tombamento. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais p Direito ambiental brasileiro. 3 ed. São paulo: Editora Revista dos Tribunais p. MAGALHÃES, Juraci Perez. Temas de direito ecológico. Brasília: Gráfica e Editoria Completa Ltda p. MARÉS DE SOUZA FILHO, Carlos Frederico. Espaços ambientais protegidos e unidades de conservação. Curitiba: Editora Universitária Champagnat p MARTINE, George (Org.). População, meio ambiente e desenvolvimento. Verdades e contradições. Campinas: Editora da UNICAMP p. MAZZILLI, Hugo Nigro. A defesa dos interesses difusos em juízo. Meio ambiente, consumidor e patrimônio cultural. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais p. NUNES, Antônio de Pádua. Código de Águas. Anotações em face da doutrina, da jurisprudência e das leis posteriores. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais Vol p. PARANÁ. Secretaria de Estado do Desenvolvimento urbano e do Meio Ambiente. Coletânea de legislação ambiental federal e estadual. Curitiba p. PEIXOTO, João Batista. O barulho da água. Os municípios e a gestão dos serviços de saneamento. São Paulo: Água e Vida p. PINHEIRO, Sebastião, NASR, Nasser Youssef e LUZ, Dioclécio. A agricultura ecológica e a máfia dos agrotóxicos no Brasil. Porto Alegre: Edição dos Autores (F: ) p. PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO PAULO. Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente. A questão ambiental urbana: cidade de São Paulo p. RIBEIRO,Paulo Cesar et alii. Meio ambiente nos tribunais. Jurisprudência. Rio de Janeiro: Esplanada/ADCOAS p. TAUK, Sâmia Maria. Análise ambiental: uma visão multidisciplinar. São Paulo: Editora UNESP/ FAPESP P. VIOLA, Eduardo J. et alii. Meio ambiente, Desenvolvimento e cidadania. Desafios para as ciências sociais. São Paulo: Cortez: Florianópolis: UFSC p. 20 de 24

MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS

MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS PROGRAMA DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: NOVAS TENDÊNCIAS EM CONTABLIDADE DE GESTÃO Semestre 1º ECT s 6 Área Científica: Docente: CONTABILIDADE HUMBERTO RIBEIRO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DO CONHECIMENTO Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão de Recursos Humanos e Análise Organizacional

Leia mais

IN0997 - Redes Neurais

IN0997 - Redes Neurais IN0997 - Redes Neurais Aluizio Fausto Ribeiro Araújo Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática - CIn Departamento de Sistemas da Computação aluizioa@cin.ufpe.br Conteúdo Objetivos Ementa

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS I EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA NEGÓGIOS GOVERNANÇA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ( 68) Teóricas Etapa: 7ª ( ) Práticas Interpretação de Governança e estratégia organizacional:

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Pólo de Viseu Instituto Universitário de Desenvolvimento e Promoção Social DISCIPLINA Controlo Informático da Gestão LICENCIATURA Informática

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ADMINISTRAÇÃO LINHA DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM COMÉRCIO INTERNACIONAL ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Carga horária semanal Etapa 4 5 OBJETIVO Realizar escolhas sobre a adoção de tecnologias e sistema

Leia mais

PROGRAMA DE CONCORRÊNCIA E COMPETITIVIDADE

PROGRAMA DE CONCORRÊNCIA E COMPETITIVIDADE INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO UNIVERSIDADE TECNICA DE LISBOA CURSO DE LICENCIATURA EM GESTÃO 2007/2008 (Regras de Bolonha) PROGRAMA DE CONCORRÊNCIA E COMPETITIVIDADE L I S B O A SETEMBRO 2 0

Leia mais

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira

Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre César M de Oliveira Unified Modeling Language (UML) Universidade Federal do Maranhão UFMA Pós Graduação de Engenharia de Eletricidade Grupo de Computação Assunto: Introdução Autoria:Aristófanes Corrêa Silva Adaptação: Alexandre

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática MATRIZ CURRICULAR ELETIVAS MATRIZ CURRICULAR S LIVRE ESCOLHA Núcleo Temático: HUMANAS Disciplina: LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS 34 h/a (.34 ) Teóricas Etapa: 4ª Compreensão de aspectos composicionais da Língua Brasileira de Sinais

Leia mais

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde*

Universidade*Nove*de*Julho*1*UNINOVE* Programa*de*Mestrado*Profissional*em*Administração* *Gestão*em*Sistemas*de*Saúde* UniversidadeNovedeJulho1UNINOVE ProgramadeMestradoProfissionalemAdministração GestãoemSistemasdeSaúde Disciplina ProjetosComplexoseEstratégicosAplicadosàSaúde Códigodadisciplina GSEL04 Linhadepesquisa

Leia mais

ECTS Total Horas de contacto semestral 4 T TP PL TC S E OT 6 60 10 20 30. Jorge Miguel Calha Rainho Machado/jmachado@estgp.pt

ECTS Total Horas de contacto semestral 4 T TP PL TC S E OT 6 60 10 20 30. Jorge Miguel Calha Rainho Machado/jmachado@estgp.pt Ano Lectivo 2008/09 Curso Engenharia Informática Unidade Curricular Arquitecturas Tecnológicas dos Sistemas de Informação (6º Semestre) Objectivos gerais da Unidade Curricular 1 O objectivo desta unidade

Leia mais

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166

Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 Universidade Federal do ABC Rua Santa Adélia, 166 - Bairro Bangu - Santo André - SP - Brasil CEP 09.210-170 - Telefone/Fax: +55 11 4996-3166 1. CÓDIGO E NOME DA DISCIPLINA BC1508 - ENGENHARIA DE SOFTWARE

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012

Universidade do Minho. Escola de Engenharia. UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13. 11 de outubro 2012 Universidade do Minho Escola de Engenharia UC transversais Programas Doutorais 1º semestre 2012-13 11 de outubro 2012 1 2 2 courses offered in the first semestre: Métodos de Investigação em Engenharia

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS OPTATIVAS II EMENTAS DAS DISCIPLINAS 1 FACUL DADE DE COMPUTAÇÃO E INFORMATICA MODELAGEM DE NEGÓCIOS ( 68) Teóricas Desenvolvimento do conceito e as tipologias de estrutura organizacional. Análise estrutural e requisitos

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DA 3ª. ETAPA EMENTAS DA 3ª. ETAPA Núcleo Temático: PROGRAMAÇÃO Disciplina: ESTRUTURA DE DADOS 108 há ( 72 ) Teóricas ( 36 ) Práticas Tipos abstratos de dados. Estudo das estruturas lineares: pilhas, filas e listas

Leia mais

Padronização de Processos: BI e KDD

Padronização de Processos: BI e KDD 47 Padronização de Processos: BI e KDD Nara Martini Bigolin Departamento da Tecnologia da Informação -Universidade Federal de Santa Maria 98400-000 Frederico Westphalen RS Brazil nara.bigolin@ufsm.br Abstract:

Leia mais

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS:

KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: KDD E MINERAÇÃO DE DADOS: Introdução e Motivação Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Fatos: Avanços em TI e o crescimento

Leia mais

Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008

Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008 Bibliografia referente ao artigo Gestão baseada no valor, Isabel Ribeiro de Carvalho, Revista TOC, Fevereiro 2008 Bibliografía BREALEY, Richard A.; MYERS, Stewart C. - Princípios de Finanças Empresariais.

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI

MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI MATRIZ CURRICULAR GESTÃO EM TI MODULO: Módulo Básico COMPONENTE CURRICULAR: Pesquisa Científica CÓDIGO: 101001 Os tipos de Conhecimento. A Ciência e sua forma de Evolução. O Processo da Pesquisa Científica,

Leia mais

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING

Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Pós-Graduação Lato Sensu em ENGENHARIA DE MARKETING Inscrições Abertas: Início das aulas: 28/03/2016 Término das aulas: 10/12/2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às 22h30 Semanal Quarta-Feira

Leia mais

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012

PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 PLANO DE ENSINO DO 2º SEMESTRE LETIVO DE 2012 Curso: TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Habilitação: TECNÓLOGO Disciplina: NEGÓCIOS INTELIGENTES (BUSINESS INTELLIGENCE) Período: M V N 4º semestre do Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Tecnologias de Informação e Comunicação MESTRADO Gestão ANO E SEMESTRE

Leia mais

Sistemas de Informação 3º ANO

Sistemas de Informação 3º ANO Sistemas de Informação 3º ANO BANCO DE DADOS Carga horária: 120h Visão geral do gerenciamento de banco de dados. Arquitetura de um Sistema Gerenciador de Banco de Dados. Modelagem e projeto de banco de

Leia mais

Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos

Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos III Encontro de Modelagem Computacional Problema de alocação de salas de aulas: uma abordagem via algoritmos genéticos Marco Aurélio Buono Carone- thecoreh@gmail.com Vinícius Tinti de Paula Oliveira- viniciustinti@gmail.com

Leia mais

Economia dos Recursos Humanos

Economia dos Recursos Humanos Disciplina oferecida ao Curso de MBE Executivo (5ª edição) do Programa de Pós Graduação em Economia da UFRGS. Economia dos Recursos Humanos Professor Responsável: Giácomo Balbinotto Neto. Objetivo: A economia

Leia mais

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio

Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS / INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Planejamento da disciplina: Modelagem de processos de negócio Professor: Clarindo Isaías Pereira

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 7 Referências bibliográficas ALMEIDA, F. C.; SIQUEIRA, J. O.; ONUSIC, L. M. Data Mining no contexto de Customer Relationship Management. Caderno de Pesquisas em Administração, São Paulo, v. 12, n. 2, p.

Leia mais

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento

Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Uma Abordagem para Tratamento de Regras de Negócio nas Fases Iniciais do Desenvolvimento Marco Antonio De Grandi, Valter Vieira de Camargo, Edmundo Sérgio Spoto Centro Universitário Eurípides de Marília

Leia mais

Estratégia Empresarial

Estratégia Empresarial Estratégia Empresarial Adquirir uma visão atualizada e integrada do sistema e contexto de direção estratégica da organização. Compreender o conteúdo da estratégia empresarial. Desenvolver competências

Leia mais

MBA - Gestão da Inteligência Competitiva

MBA - Gestão da Inteligência Competitiva Operacionalização: Pós graduação lato sensu da Universidade de São Paulo (USP) O MBA - Gestão da Inteligência Competitiva tem como objetivo desenvolver a compreensão do conceito de Inteligência competitiva,

Leia mais

1. ARMENGOL, M.C. (1987). Universidad sin classes. Educación a distância en América Latina. Caracas:OEA-UNA-Kepelus

1. ARMENGOL, M.C. (1987). Universidad sin classes. Educación a distância en América Latina. Caracas:OEA-UNA-Kepelus 44 45 1. ARMENGOL, M.C. (1987). Universidad sin classes. Educación a distância en América Latina. Caracas:OEA-UNA-Kepelus 2. BATES, A. W. (1995). Technology, open learning and distance education. London:

Leia mais

Gestão do Conhecimento na área jurídica. Cátia Martins Jorge Murata 31/03/2012

Gestão do Conhecimento na área jurídica. Cátia Martins Jorge Murata 31/03/2012 Gestão do Conhecimento na área jurídica Cátia Martins Jorge Murata 31/03/2012 Ciclo de Palestras Parceria: E Ciclo de Palestras Programação 2012 28/04/2012 - Entendendo a linguagem jurídica - Andréia Gonçalves

Leia mais

UNIVERSIDAD E FEDERAL DE L AVR AS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

UNIVERSIDAD E FEDERAL DE L AVR AS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU UNIVERSIDAD E FEDERAL DE L AVR AS P R Ó - R E I T O R I A D E P Ó S - G R A D U A Ç Ã O COORDENADORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Código Denominação DISCIPLINA Crédito(s) (*) Carga Horária Teórica Prática

Leia mais

Gestão de Marketing e Ética Empresarial

Gestão de Marketing e Ética Empresarial Escola de Economia e Gestão Gestão de Marketing e Ética Empresarial Reconhecer e explicar os conceitos pilares do marketing e seu ambiente; Reconhecer a estratégia de marketing e aplicar os principais

Leia mais

7 Referências bibliográficas

7 Referências bibliográficas 7 Referências bibliográficas ABREU, Rosane de Albuquerque.; NICOLACI-DA-COSTA, Ana Maria.; Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. A Internet na prática docente novos desafios e conflitos para

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica da Informação.

MBA em Gestão Estratégica da Informação. MBA em Gestão Estratégica da Informação. Apresentação O MBA em Gestão Estratégica da Informação (MBA-GEI), denominado anteriormente de Curso de Especialização em Gerência Estratégica da Informação (GEI),

Leia mais

Pretende-se que os estudantes adquiram os seguintes conhecimentos e competências:

Pretende-se que os estudantes adquiram os seguintes conhecimentos e competências: CONTABILIDADE DE GESTÃO NAS ENTIDADES PÚBLICAS [14006] GERAL Ano Letivo: 201516 Grupo Disciplinar: Contabilidade Pública ECTS: 4,5 Regime: EL Semestre: S1 OBJETIVOS Os objetivos da unidade curricular de

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 25/05/2015 Término das aulas: Maio de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Table 1. Dados do trabalho

Table 1. Dados do trabalho Título: Desenvolvimento de geradores de aplicação configuráveis por linguagens de padrões Aluno: Edison Kicho Shimabukuro Junior Orientador: Prof. Dr. Paulo Cesar Masiero Co-Orientadora: Prof a. Dr. Rosana

Leia mais

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il.

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. BSP Especializados BSP - Especializados JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. UNIDADE: Morumbi

Leia mais

Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP

Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Gestão por Processos SAP Pós-Graduação "Lato Sensu" Especialização em Gestão por Processos SAP Inscrições Abertas: Início das aulas: 24/08/2015 Término das aulas: Agosto de 2016 Dias e horários das aulas: Segunda-Feira 18h30 às

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Sistemas de Informação I

Ficha de Unidade Curricular (FUC) de Sistemas de Informação I INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÂO DE COIMBRA Aprovação do Conselho Pedagógico 5/11/2014 Aprovação do Conselho Técnico-Científico 23/2/2015 Ficha de Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Qualidade Total e Gestão das Operações MESTRADO Gestão Negócios ANO E

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Lista de Livros disponíveis na biblioteca do CAFW Especialização em Gestão de TI

Lista de Livros disponíveis na biblioteca do CAFW Especialização em Gestão de TI Lista de Livros disponíveis na biblioteca do CAFW Especialização em Gestão de TI Observação: - Esta lista abaixo refere-se a solicitação dos professores de cada disciplina. - Livros que não apresentam

Leia mais

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT

Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Aplicando Pontos de Função na Definição de um Sistema de Indicadores BIT Eduardo Alves de Oliveira eduaopec@yahoo.com.br SERPRO - Serviço Federal de Processamento de Dados Rua Pacheco Leão, 1235 - Fundos

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Decanato Acadêmico Unidade Universitária: Centro de Ciências Sociais e Aplicadas Curso: Administração Disciplina: Avaliação de Negócios Carga horária: 4 horas Ementa: ( X ) Teórica ( ) Prática Núcleo Temático: Formação Profissional

Leia mais

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes

FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes FA PorT: Um Framework para Sistemas Portfólio-Tutor utilizando Agentes Fábio Nicácio de Medeiros, Flávio Mota Medeiros, Arturo Hernández Domínguez Instituto de Computação Universidade Federal de Alagoas

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Ciências Empresariais U.C. MARKETING Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010 / 2011 Horas presenciais

Leia mais

SISTEMATIZAÇÂO DOS TIPOS DE INFORMAÇÂO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO E COMUNICAÇÂO

SISTEMATIZAÇÂO DOS TIPOS DE INFORMAÇÂO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO E COMUNICAÇÂO SISTEMATIZAÇÂO DOS TIPOS DE INFORMAÇÂO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÂO E COMUNICAÇÂO Danilo Freitas Silvas Sistemas de informação CEATEC danilofs.ti@gmail.com Resumo:

Leia mais

Modelando com UML Unified Modeling Language

Modelando com UML Unified Modeling Language Modelando com UML Unified Modeling Language AHMED ALI ABDALLA ESMIN 1 1 ILES ULBRA Instituto de Informática - Universidade Luterana do Brasil de Informática Cx. Postal 271 CEP 78.9860-000 Ji-Paraná (RO)

Leia mais

Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes

Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes Um Processo de Engenharia de Domínio com foco no Projeto Arquitetural Baseado em Componentes Ana Paula Blois 1, 2, Karin Becker 2, Cláudia Werner 1 1 COPPE/UFRJ, Universidade Federal do Rio de Janeiro,

Leia mais

EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática. Roteiro para Trabalho de Pesquisa

EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática. Roteiro para Trabalho de Pesquisa EAD-750 Tópicos Especiais de Métodos Quantitativos e Informática Roteiro para Trabalho de Pesquisa Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal vidal@usp.br O trabalho de pesquisa de EAD-750 deve ser elaborado

Leia mais

Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio

Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio Sistemas de Apoio à Inteligência do Negócio http://www.uniriotec.br/~tanaka/sain tanaka@uniriotec.br Visão Geral de Business Intelligence Evolução dos Sistemas de Informação (computadorizados) 1950 s:

Leia mais

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS

Acta n.º 1 1. PROVA DE CONHECIMENTOS Concurso interno com vista ao preenchimento de 1 posto de trabalho na carreira (não revista) de Especialista de Informática, categoria de especialista de informática dos graus 1 ou 2, níveis 1 ou 2, do

Leia mais

Administrando em temas de grandes mudanças 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1996.

Administrando em temas de grandes mudanças 3. ed. São Paulo: Pioneira, 1996. 114 REFERÊNCIAS BARBOSA, L. Igualdade e meritocracia a ética do desempenho nas sociedades modernas. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1999. BASTOS, R.C. Uso de redes neurais artificiais

Leia mais

www.fernando.parreiras.nom.br

www.fernando.parreiras.nom.br Análise comparativa de processos de desenvolvimento de software à luz da gestão do conhecimento: um estudo de caso de empresas mineiras Fernando Silva Parreiras Gilzirene Simone Oliveira Contexto A engenharia

Leia mais

Programação de Computadores em C

Programação de Computadores em C Programação de Computadores em C Primeira edição Carlos Camarão Universidade Federal de Minas Gerais Doutor em Ciência da Computação pela Universidade de Manchester, Inglaterra Lucília Figueiredo Universidade

Leia mais

THE ROLE OF INFORMATION TECHNOLOGY TO SUPPORT KNOWLEDGE MANAGEMENT ENGINEERING

THE ROLE OF INFORMATION TECHNOLOGY TO SUPPORT KNOWLEDGE MANAGEMENT ENGINEERING O PAPEL DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO COMO AUXÍLIO À ENGENHARIA E GESTÃO DO CONHECIMENTO Giuvania Terezinha Lehmkuhl Carla Rosana Veiga Gregório Jean Varvakis Rado Resumo: Estamos vivendo na Era do Conhecimento,

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares

Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Universidade de Brasília Departamento de Ciência da Informação e Documentação Profa.:Lillian Alvares Comunidades de Prática Grupos informais e interdisciplinares de pessoas unidas em torno de um interesse

Leia mais

Gestão de Projetos. Conceitos Básicos. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br

Gestão de Projetos. Conceitos Básicos. Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Gestão de Projetos Conceitos Básicos Hermano Perrelli de Moura hermano@cin.ufpe.br Objetivos da Conversa Apresentar os conceitos básicos relacionados à gestão de projetos Entender o contexto de atuação

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB

Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Universidade Federal de Goiás Instituto de Informática Sistemas de Informação Código da Matriz Curricular: 109P1NB Plano de Disciplina Ano Letivo: 2013-2 º Semestre Dados da Disciplina Código Disc. Nome

Leia mais

A GESTÃO DO CONHECIMENTO EM PROJETOS COMPLEXOS. Prof. Esp. Cesar Augusto Pereira Peixoto

A GESTÃO DO CONHECIMENTO EM PROJETOS COMPLEXOS. Prof. Esp. Cesar Augusto Pereira Peixoto A GESTÃO DO CONHECIMENTO EM PROJETOS COMPLEXOS Prof. Esp. Cesar Augusto Pereira Peixoto Brasília, 26 de Agosto de 2014 Sumário APRESENTAÇÃO FUNDAMENTOS TEÓRICOS PRÁTICAS DE GESTÃO DO CONHECIMENTO ESTUDO

Leia mais

CURSO: PÓS GRADUAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS. 1. Componente curricular: Gerenciamento dos Recursos Humanos (GRH) Carga horaria: 40h

CURSO: PÓS GRADUAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS. 1. Componente curricular: Gerenciamento dos Recursos Humanos (GRH) Carga horaria: 40h CURSO: PÓS GRADUAÇÃO EM GERENCIAMENTO DE PROJETOS 1. Componente curricular: Gerenciamento dos Recursos Humanos (GRH) Carga horaria: 40h Ementa: Apresenta os processos de gerenciamento dos Recursos Humanos

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n. CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO COM ÊNFASE EM SISTEMA DE INFORMAÇÃO DISTRIBUIDOS Curso Reconhecido pela Resolução n.º 01/01 CNE/CES Com a evolução das tecnologias Internet e Sistemas de

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Competitividade, Planeamento e Controlo nos Serviços de Saúde MESTRADO

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 31/2011 ÁREA DE ESTATÍSTICA

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 31/2011 ÁREA DE ESTATÍSTICA ÁREA DE ESTATÍSTICA 1. Teorema Central do Limite; 2. Família exponencial de distribuições; 3. Estimação pontual clássica e bayesiana; 4. Lema de Neyman-Pearson; 5. Modelos lineares de Gauss-Markov; 6.

Leia mais

A OPINIÃO DOS DISCENTES EM RELAÇÃO AOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR PRESENCIAL. São Paulo, 04/05/2009

A OPINIÃO DOS DISCENTES EM RELAÇÃO AOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR PRESENCIAL. São Paulo, 04/05/2009 1 A OPINIÃO DOS DISCENTES EM RELAÇÃO AOS AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO APOIO AO ENSINO SUPERIOR PRESENCIAL São Paulo, 04/05/2009 Silvio Carvalho Neto Universidade de São Paulo / Uni-FACEF Centro

Leia mais

UTILIZANDO O BALANCED SCORECARD PARA GERENCIAR PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS. JOSÉILTON SILVEIRA DA ROCHA MS.c 1 PAULO MAURICIO SELIG Dr.

UTILIZANDO O BALANCED SCORECARD PARA GERENCIAR PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS. JOSÉILTON SILVEIRA DA ROCHA MS.c 1 PAULO MAURICIO SELIG Dr. UTILIZANDO O BALANCED SCORECARD PARA GERENCIAR PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS. JOSÉILTON SILVEIRA DA ROCHA MS.c 1 PAULO MAURICIO SELIG Dr. 1 UFBA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA JSROCHA@EPS.UFSC.BR UFSC UNIVERSIDADE

Leia mais

O que é a UML? Introdução a UML. Objetivos da Modelagem. Modelos. A UML não é. Princípios da Modelagem. O que é um modelo?

O que é a UML? Introdução a UML. Objetivos da Modelagem. Modelos. A UML não é. Princípios da Modelagem. O que é um modelo? O que é a UML? Introdução a UML Linguagem Gráfica de Modelagem para: Visualizar Especificar Construir Documentar Comunicar Artefatos de sistemas complexos Linguagem: vocabulário + regras de combinação

Leia mais

Cenários Imagéticos de Inteligências Múltiplas na Comunicação da Visão de Liderança

Cenários Imagéticos de Inteligências Múltiplas na Comunicação da Visão de Liderança Cenários Imagéticos de Inteligências Múltiplas na Comunicação da Visão de Liderança Marisa Araújo Carvalho, M.Sc Universidade Federal de Santa Catarina Campus Universitário mar-isa@ig.com.br Francisco

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular

Ficha da Unidade Curricular ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO DE FELGUEIRAS CURSO Licenciatura em Engenharia Informática U.C. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Ficha da Unidade Curricular Horas presenciais / Ano 56 Ano Lectivo 2010 / 2011

Leia mais

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ

Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software Uma extensão para o editor de programação BlueJ IV Encontro de Pesquisa PUCSP/TIDD 2011 Sistema de Apoio ao Ensino de Modelagem de Software. Uma extensão para o editor de programação BlueJ Autor: Luciano Gaspar - E-mail: tigaspar@hotmail.com Orientador:

Leia mais

Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos

Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos Uma Abordagem para Gerência Estratégica de Portfólio com Foco na Seleção de Projetos Adler Diniz de Souza 1,2, Ana Regina Rocha 1, Gleison Santos 1, Tiago Vinícius Paiva do Carmo 2, Douglas Batista Alexandre

Leia mais

Sistemas Tutores Inteligentes

Sistemas Tutores Inteligentes Sistemas Tutores Leila Cristina Vasconcelos de Andrade Jorge Juan Zavaleta Gavidia Trabalho de conclusão da disciplina Inteligência Artificial do Programa de Pós-Graduação da COPPE-Sistemas da Universidade

Leia mais

Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow

Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow Uma Arquitetura de Linha de Produto Baseada em Componentes para Sistemas de Gerenciamento de Workflow Itana M. S. Gimenes 1 itana@din.uem.br Fabrício R. Lazilha 2 fabricio@cesumar.br Edson A. O. Junior

Leia mais

Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos

Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos 1 Um Modelo de Mensuração da Contribuição da Gestão do Conhecimento em Projetos José Renato Sátiro Santiago Junior 1. Introdução A estruturação de processos voltados para a medição e monitoramentos das

Leia mais

Avaliação de elementos da Gestão do Conhecimento em uma empresa prestadora de serviço: caso CASSI

Avaliação de elementos da Gestão do Conhecimento em uma empresa prestadora de serviço: caso CASSI Avaliação de elementos da Gestão do Conhecimento em uma empresa prestadora de serviço: caso CASSI Maria Letícia Sousa Correia Lima (Escola Politécnica-USP) leticia.lima@poli.usp.br Leandro Beinichis (CASSI)

Leia mais

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL Figura: Capa do Livro Russell, S., Norvig, P. Artificial Intelligence A Modern Approach, Pearson, 2009. Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação Curso de Pós-Graduação

Leia mais

FORMULÁRIO DE CRIAÇÃO DE DISCIPLINA

FORMULÁRIO DE CRIAÇÃO DE DISCIPLINA 1 FORMULÁRIO DE CRIAÇÃO DE DISCIPLINA CD-01 1 NOME DO PROGRAMA: PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS 2 Proposta de Criação de disciplina Exclusão de disciplina da grade curricular Mudança de denominação

Leia mais

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO

Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO DE CURSO C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.150 de 25/08/10 DOU Nº 165 de 27/08/10 Componente Curricular: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Código: ENGP -

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO CURSO DE MESTRADO EM ADMINISTRAÇÃO DISCIPLINA: Administração Estratégica PROFESSOR: Dr. André

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Faculdade de Computação e Informática EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA EMENTAS DAS DISCIPLINAS 7ª. ETAPA Disciplina: MINERAÇÃO DE DADOS Núcleo Temático: TECNOLOGIA 68 h/a (34 h/a) Teóricas (34 h/a) Práticas Etapa: 7ª Analise do processo de descoberta de conhecimento em bases

Leia mais

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I

Universidade do Estado da Bahia UNEB Departamento de Ciências Exatas e da Terra - Campus I Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas II/CPD025 Conceitos orientação a objetos. Evolução das técnicas de modelagem orientadas a objetos. Estrutura da linguagem UML. Conceito de processo interativo

Leia mais

Escola de Economia e Gestão. Empresas e Mercados

Escola de Economia e Gestão. Empresas e Mercados Empresas e Mercados Pré-Requisitos: Nenhuns Prerequisites: None Compreender o funcionamento dos mercados e a forma como o mecanismo preço permite a afetação de recursos Compreender e explicar o processo

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Um Framework para Desenvolvimento de Aplicações Móveis Orientadas a Serviços

Um Framework para Desenvolvimento de Aplicações Móveis Orientadas a Serviços UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA Um Framework para Desenvolvimento de Aplicações Móveis Orientadas a Serviços PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO

Leia mais

Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte

Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte Uma Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas de Informações em Empresas de Pequeno e Médio Porte Autoria: Denis Silveira, Eber Schmitz Resumo: Este artigo apresenta uma Metodologia Rápida de Desenvolvimento

Leia mais

Uma proposta de um processo prático para apoiar o reuso de software

Uma proposta de um processo prático para apoiar o reuso de software Uma proposta de um processo prático para apoiar o reuso de software Rosangela Kronig (UNIP) rkronig.mes.engprod@unip.br Ivanir Costa (UNIP) icosta@unip.br Mauro Spínola (UNIP) mspinola@unip.br Resumo A

Leia mais

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES

UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES UMA ESTRATÉGIA PARA GESTÃO INTEGRADA DE PROCESSOS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ATRAVÉS DA MODELAGEM DE PROCESSOS DE NEGÓCIO EM ORGANIZAÇÕES Andréa Magalhães 1, Cláudia Cappelli 1, Fernanda Baião 1,2, Flávia

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação 5º semestre Licenciatura de EI 2011/2012 msantos@ispgaya.pt cramos@ispgaya.pt / Carlos Ramos 1 Objectivos da Disciplina de Sistemas de Informação da Licenciatura de EI Complementar a formação em bases

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA. EDITAL No. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE INSTITUTO DE LETRAS E ARTES CONCURSO PÚBLICO PROFESSOR ASSISTENTE EM LÍNGUA INGLESA EDITAL No. 011/2009 Dados para o Edital do Concurso para Professor Assistente na área

Leia mais

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio

ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio 1. Introdução ATENAS: Um Sistema Gerenciador de Regras de Negócio Geraldo Zimbrão da Silva (IM/UFRJ) Victor Teixeira de Almeida (COPPE/UFRJ) Jano Moreira de Souza (COPPE/UFRJ) Francisco Gonçalves Pereira

Leia mais

REDE BAYESIANA PARA ESTIMAÇÃO DE FALHAS INCIPIENTES EM TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA UTILIZANDO DETECÇÃO DE DESCARGAS PARCIAIS POR EMISSÃO ACÚSTICA

REDE BAYESIANA PARA ESTIMAÇÃO DE FALHAS INCIPIENTES EM TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA UTILIZANDO DETECÇÃO DE DESCARGAS PARCIAIS POR EMISSÃO ACÚSTICA REDE BAYESIANA PARA ESTIMAÇÃO DE FALHAS INCIPIENTES EM TRANSFORMADORES DE POTÊNCIA UTILIZANDO DETECÇÃO DE DESCARGAS PARCIAIS POR EMISSÃO ACÚSTICA Pedro Henrique da S. PALHARES 1, Leonardo da C. BRITO 1,

Leia mais

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * *

LISTA DE TEMAS PARA CONCURSO DE PROFESSOR ADJUNTO EDITAL 90/2010 ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA * * * * * * ÁREA DE ANATOMIA VEGETAL GERAL, COM ÊNFASE EM ANATOMIA ECOLÓGICA 1. Sistema de formação. 2. Sistema de revestimento (de proteção). 3. Tecidos fundamentais (parênquima, colênquima e esclerênquima). 4. Sistema

Leia mais