Pesquisa de Orçamentos Familiares Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pesquisa de Orçamentos Familiares Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil"

Transcrição

1 Pesquisa de Orçamentos Familiares Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil

2 Disponibilidade de Informações Brasil IBGE Estudo Nacional da Despesa Familiar (ENDEF) ( ) Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) ( ) Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) ( ) Pesquisa de Orçamento Familiar(POF) ( ) INAN/Ministério da Saúde/NEPA Estudo Multicêntrico de Consumo Alimentar (1996)

3 Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) Objetivos Mensurar as estruturas de consumo, dos gastos e dos rendimentos das famílias Traçar um perfil das condições de vida da população brasileira a partir da análise de seus orçamentos domésticos.

4 Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) Estimativa de despesas efetuadas com alimentos no domicilio e preços praticados no mercado Permitem: Desagregação por estratos socioeconômicos e geográficos Séries temporais para estudo da evolução do consumo Não permitem: Informações sobre consumo individual Informações sobre fração comestível dos alimentos no domicílio Informações sobre a distribuição intra-familiar de alimentos A quantidade dos alimentos consumidos fora do domicilio

5 ENDEF E MULTICÊNTRICO ENDEF ( ) Amostra: domicílios em todo o País (exceto área rural Norte) Consumo: estimado de forma direta, a partir do método de pesagem dos alimentos, aplicados por 7 dias consecutivos em cada domicílio MULTICÊNTRICO (1996) Universidades; metodologia NEPA/UNICAMP Cidades: Campinas; Curitiba;Goiânia; Ouro Preto e Rio de Janeiro Avaliou consumo familiar mensal e individual (questionário de freqüência c/ ~ 100 alimentos previamente definidos em piloto)

6 Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) Amostra Tamanho: setores censitários selecionados e famílias entrevistadas Permite inferências para Brasil, Grandes Regiões e por situação urbana e rural Para os Estados tem representatividade para o total e a situação urbana Para as 9 regiões metropolitanas e capitais tem representatividade para a situação urbana

7 Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) Novidade em Coletou dados da alimentação fora do domicilio Coletou medidas antropométricas da população entrevistada A associação destas informações fornecem informações mais acuradas sobre a situação alimentar e nutricional da população brasileira.

8 Disponibilidade Domiciliar de Alimentos no Brasil

9 Tendência de disponibilidade de calorias por dia para a população brasileira de 1961 a 2001 segundo dados FAO kcal ano calorias/dia Linear (calorias/dia)

10 Disponibilidade de calorias (kcal/dia/per capita) determinado pela aquisição alimentar para a população brasileira POF Brasil: 1.811,18 Urbano: 1.689,68 Rural: 2.401,86

11 Participação relativa (%) de macronutrientes no total de calorias Brasil Macronutrientes Brasil Urbano Rural Carboidratos (55% a 75%) - Açúcar (sacarose) (10%) - Demais carboidratos 59,56 13,70 45,85 58,08 13,71 44,37 64,61 13,67 50,90 Proteínas (10% a 15%) - Animal - Vegetal 12,83 6,97 5,86 12,94 7,20 5,75 12,44 6,18 6,25 Lipídios (15% a 30%) - Ácidos graxos mono-insaturados -Ácidos graxos poli-insaturados -Ácidos graxos mono-insaturados Total 27,61 7,25 8,72 8,64 28,97 7,60 9,10 8,92 22,95 6,04 7,44 7,68

12 Evolução da participação relativa (%) de grupos de alimentos no total de calorias determinado pela aquisição alimentar domiciliar. Brasil, POF Grupos de alimentos ENDEF Cereais e derivados 37,26 34,72 35,4 35,34 Feijões e outras Leguminosas 8,13 5,87 5,71 5,68 Verduras e legumes 1,14 1,15 1,00 0,92 Raízes/ tubérculos 4,85 4,1 3,58 3,34 Carnes/embutidos 8,96 10,49 12,98 13,14 Leite/derivados 5,93 7,95 8,2 8,09 Açúcar/ refrigerantes 13,78 13,39 13,86 12,41 Óleos/gorduras vegetais 11,62 14,61 12,55 13,45 Banha/toucinho/manteiga 3,04 0,95 0,77 1,08 Frutas/sucos naturais 2,16 2,66 2,58 2,35 Ovos 1,15 1,31 0,9 0,18 Refeições prontas e industrializados 1,26 1,59 1,5 2,29

13 Participação relativa de alimentos (carnes, leite, ovos e peixe) no total de calorias, por classe de rendimentos Brasil POF

14 Participação relativa de alimentos (óleos vegetais, gordura animal e açúcar) no total de calorias, por classe de rendimentos Brasil - POF

15 Participação relativa de (frutas, legumes e verduras no total de calorias, por classe de rendimentos Brasil - POF

16 Participação relativa de alimentos(biscoitos, refeiçães prontas, embutidos e refrigerantes) no total de calorias, por classe de rendimentos Brasil POF

17 Principais Conclusões Existem padrões diversificados no consumo alimentar segundo regiões e classes de renda Características positivas - adequação do teor protéico das dietas e o elevado aporte relativo de proteínas de origem animal Características negativas teor excessivo de açúcar nas dietas, consumo insuficiente de frutas, legumes e verduras e uma tendência de aumento de aporte relativo de gorduras em geral e saturadas.

18 Estado Nutricional no Brasil Adultos maiores de 20 anos

19 VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO SEGUNDO A OMS % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 muito alta alta média 10 0 pequena

20 VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 muito alta alta pequena BRASIL média

21 VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO 40 India % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 Bangladesh 30 Cambodja China Colômbia 4 2,8 5,2 BRASIL HOMENS MULHERES Mali Namibia

22 VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO Homens % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M ,3 4,2 2,7 NORDESTE RURAL NORDESTE URBANO SUDESTE RURAL SUDESTE URBANO

23 VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO Mulheres % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M ,2 5,9 6,2 4,9 NORDESTE RURAL NORDESTE URBANO SUDESTE RURAL SUDESTE URBANO

24 TENDÊNCIA SECULAR DA VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO Brasil: % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 muito alta alta média 9,5 pequena ,

25 TENDÊNCIA SECULAR DA VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO Brasil: Nordeste: Homens % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 muito alta alta média pequena ,2 4,1 3,

26 TENDÊNCIA SECULAR DA VULNERABILIDADE À DESNUTRIÇÃO Brasil: Nordeste: Mulheres % ADULTOS COM IMC < 18,5 KG/M2 muito alta alta média 13,8 8,5 pequena ,

27

28

29

30

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41 Principais Conclusões A prevalência de déficits ponderais na população adulta em indica exposição de baixa magnitude a desnutrição, afetando mulheres de baixa renda, nas áreas rurais do NE A desnutrição em adultos teve franco declínio nos últimos 30 anos, em todas as classes de renda A prevalência do excesso de peso e da obesidade alcança grande expressão em todas as regiões A evolução do excesso de peso e da obesidade em homens indica aumentos contínuos e intensos em todas as regiões e classes de renda A evolução do excesso de peso e da obesidade em mulheres indica uma estabilização ou declínio e continuou aumentando apenas na região NE e entre as famílias com rendimentos menores.

42 Obrigada pela atenção!

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP Erly Catarina de Moura NUPENS - USP erlycm@usp.br Evolução do estado nutricional de homens, 1974-1975, 1989, 2002-2003, Brasil déficit de peso sobrepeso obesidade eutrofia 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1974-75

Leia mais

44. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas

44. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas CAPÍTULO 44. 5 IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas Repercussões do Programa Bolsa Família sobre a alimentação 5.1 Quais são os gastos Segundo os(as) titulares do PBF, a alimentação

Leia mais

QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL?

QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL? XIV Encontro Nacional da Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Reunião do Programa Bolsa Família na Saúde QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL? Camila Borges

Leia mais

Rafael Moreira Claro

Rafael Moreira Claro Estimativa do consumo de açúcar da população brasileira Rafael Moreira Claro rafael.claro@gmail.com Departamento de Nutrição UFMG Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde - USP O açúcar

Leia mais

Análise da situação alimentar e nutricional no Brasil. Eduardo Nilson CGAN/DAB/MS

Análise da situação alimentar e nutricional no Brasil. Eduardo Nilson CGAN/DAB/MS Análise da situação alimentar e nutricional no Brasil. Eduardo Nilson CGAN/DAB/MS Grande redução da desnutrição em crianças menores de 5 anos de idade nas últimas décadas: alcance antecipado de meta do

Leia mais

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes,

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, Superintendência de Políticas de Atenção Integral a Saúde Gerência de Vigilância Epidemiológica Coordenação de Doenças Não-Transmissíveis Área de Alimentação e Nutrição HÁBITOS SAUDÁVEIS Marília A. Rezio

Leia mais

Comitê de Gestão de Indicadores de Fatores de Risco e Proteção

Comitê de Gestão de Indicadores de Fatores de Risco e Proteção Comitê de Gestão de Indicadores de Fatores de Risco e Proteção Comitê de Gestão de Indicadores de Fatores de Risco e Proteção Coordenação: Deborah Carvalho Malta Coordenação de Doenças e Agravos Não Transmissíveis

Leia mais

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016 Incentivo à Alimentação Saudável Julho de 2016 Como é o hábito alimentar do brasileiro PERFIL ALIMENTAR DO ADULTO Apesar de incluir mais frutas e hortaliças na rotina, os brasileiros consomem doces e refrigerantes

Leia mais

* Exemplos de Cardápios. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates

* Exemplos de Cardápios. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates * Exemplos de Cardápios Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates Café da manhã típico de quatro brasileiros que consomem alimentos in natura ou minimamente processados Repare

Leia mais

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos

Nutrientes. Leonardo Pozza dos Santos Nutrientes Leonardo Pozza dos Santos Itaqui, 2017 O que define um nutriente? - Qualquer elemento ou composto químico necessário para o metabolismo de um organismo vivo. - Eles compõem os alimentos e são

Leia mais

Ind Taxa de prevalência de déficit de peso na população de 5 anos e mais, por ano, segundo região, faixa etária e sexo

Ind Taxa de prevalência de déficit de peso na população de 5 anos e mais, por ano, segundo região, faixa etária e sexo Ind010306 Taxa de prevalência de déficit de peso na população de 5 anos e mais, por ano, segundo região, faixa etária e sexo Indicador Taxa de prevalência de déficit de peso na população de 5 anos e mais

Leia mais

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Paulo Bernardo Silva Ministro da Saúde José Gomes Temporão Secretária-Executiva Márcia Bassit Lameiro da Costa

Leia mais

Estimativa do consumo de sódio da população brasileira

Estimativa do consumo de sódio da população brasileira Estimativa do consumo de sódio da população brasileira Rafael Moreira Claro rafael.claro@gmail.com Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Faculdade de Saúde Pública Universidade de São

Leia mais

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Como ter uma vida mais saudável comendo bem.

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Como ter uma vida mais saudável comendo bem. NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE Como ter uma vida mais saudável comendo bem. IDADE X NUTRIÇÃO Depois dos 65 anos, o processo de envelhecimento naturalmente acelera e afeta a saúde. Com isso, um dos cuidados

Leia mais

I Oficina Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Piracicaba- Projeto Urb.Al.

I Oficina Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Piracicaba- Projeto Urb.Al. I Oficina Internacional de Segurança Alimentar e Nutricional de Piracicaba- Projeto Urb.Al. Marina Vieira da Silva Profa Dra ESALQ/USP Campus de Piracicaba Depto. de Agroindústria, Alimentos e Nutrição

Leia mais

LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS. Nutricionista: Patrícia Souza

LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS. Nutricionista: Patrícia Souza LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS Nutricionista: Patrícia Souza Conhecendo minhas necessidades Energia Onde encontrar Energia Quanto posso comer? Pirâmide Alimentar 3 porções ou mais de frutas 1 porção

Leia mais

Revista de Saúde Pública ISSN: Universidade de São Paulo Brasil

Revista de Saúde Pública ISSN: Universidade de São Paulo Brasil Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Levy-Costa, Renata Bertazzi; Sichieri, Rosely; dos Santos Pontes, Nézio; Monteiro, Carlos Augusto Disponibilidade

Leia mais

Frutas, Legumes e Verduras

Frutas, Legumes e Verduras Frutas, Legumes e Verduras Revisão da PNAN 26 seminários estaduais + 1 nacional (2010) Parceria com CIAN/CNS PNAN pactuada e aprovada na Reunião Ordinária da CIT 27 de outubro de 2011 Portaria nº 2.715,

Leia mais

Distribuição regional e socioeconômica da disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil em

Distribuição regional e socioeconômica da disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil em Artigos Originais Renata Bertazzi Levy I Rafael Moreira Claro II Lenise Mondini III Rosely Sichieri IV Carlos Augusto Monteiro V Distribuição regional e socioeconômica da disponibilidade domiciliar de

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Alimentação e Saúde ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Todo ser vivo precisa se alimentar para viver. A semente, ao ser plantada, precisa ser adubada e molhada todos os dias

Leia mais

Cliente: Sindicerv Veículo: www.revistafator.com.br Data: 16-12-2010 Imagem Corporativa Chopp Brahma Express apresenta nova loja em Alphaville Repaginada, a unidade também atenderá aos pedidos de clientes

Leia mais

Ind Taxa de prevalência de déficit estatural em crianças de 5 a 9 anos, por ano, segundo região e sexo

Ind Taxa de prevalência de déficit estatural em crianças de 5 a 9 anos, por ano, segundo região e sexo Ind010308 Taxa de prevalência de déficit estatural em crianças de 5 a 9 anos, por ano, segundo região e sexo Indicador Prevalência de déficit estatural em crianças de 5 a 9 anos. Descrição Proporção (%)

Leia mais

Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil

Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil Rosangela A Pereira Instituto de Nutrição Josué de Castro Universidade Federal do Rio de Janeiro roapereira@gmail.com Apoio: Diana B Cunha (IMS UERJ) Aú

Leia mais

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO

Izabela Alves Gomes Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Izabela Alves Gomes izabela.nut@gmail.com Nutricionista UERJ Mestranda em Alimentos e Nutrição - UNIRIO Rio de Janeiro - 2016 É considerado vegetariano todo aquele que exclui de sua alimentação todos os

Leia mais

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação

Período de Realização. De 3 de julho à 15 de setembro de População em geral. Sujeitos da Ação Objetivos: Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição PNSN (1989) O objetivo central desta pesquisa foi apurar os indicadores da situação nutricional da população brasileira. Procurou-se observar quem eram

Leia mais

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci Nutrição Aplicada à Educação Física Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci ARROZ 100 gramas CÁLCULO DE DIETA CH 25,1 PT 2,0 Lip 1,2 Consumo 300 gramas 100 gr

Leia mais

Dezembro dá trégua na inflação

Dezembro dá trégua na inflação 1 São Paulo, 8 de janeiro de 2013. NOTA À IMPRENSA Dezembro dá trégua na inflação O aumento do custo de vida em dezembro, no município de São Paulo, foi de 0,43%, taxa menor em 0,14 ponto percentual (pp.)

Leia mais

I PLANO ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE SANTA CATARINA E A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. Patrícia Maria de Oliveira Machado

I PLANO ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE SANTA CATARINA E A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR. Patrícia Maria de Oliveira Machado I PLANO ESTADUAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE SANTA CATARINA E A ALIMENTAÇÃO ESCOLAR Patrícia Maria de Oliveira Machado Florianópolis, 2015 Histórico do processo e marcos legais ESTADUAL 2011

Leia mais

Tabela - Despesa familiar total

Tabela - Despesa familiar total Plano tabular da POF 2002-2003 1 Tabela - Despesa familiar total Despesa total - 1 + 2 + 3 +... + 14 Despesas correntes - 1 + 2 + 3 +... + 12 Despesas de consumo - 1 + 2 + 3 +... + 11 1 - Alimentação -

Leia mais

Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007

Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007 Ações prioritárias da CGPAN/Ministério da Saúde para o ano de 2007 ESTRATÉGIAS SOCIAIS EM NUTRIÇÃO, EDUCAÇÃO E COMBATE À POBREZA Data: 17-18 de maio de 2007 Instituto de Estudos Avançados Universidade

Leia mais

VII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DO CONSUMO

VII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DO CONSUMO VII ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DO CONSUMO Mercados Contestados As novas fronteiras da moral, da ética, da religião e da lei 24, 25 e 26 de setembro de 2014 Pontifícia Universidade Católica do Rio de

Leia mais

síntese dos indicadores de segurança alimentar e nutricional brasil e regiões

síntese dos indicadores de segurança alimentar e nutricional brasil e regiões síntese dos indicadores de segurança alimentar e nutricional brasil e regiões - 2009 TABELA 1 Produção de alimentos (Volume produzido, em toneladas, dos alimentos mais consumidos pela população) 1.1Arroz

Leia mais

Evolution of household food availability in the municipality of São Paulo from 1979 to 1999

Evolution of household food availability in the municipality of São Paulo from 1979 to 1999 ORIGINAL ORIGINAL DISPONIBILIDADE DOMICILIAR DE ALIMENTOS 483 Evolução da disponibilidade domiciliar de alimentos no município de São Paulo no período de 1979 a 1999 Evolution of household food availability

Leia mais

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3

PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 PNS Pesquisa Nacional de Saúde 2013 Ciclos de vida, Brasil e grandes regiões Volume 3 ABRANGÊNCIA A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 foi planejada para a estimação de vários indicadores com a precisão desejada

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR AUDIÊNCIA PÚBLICA Lorena Chaves Nutricionista PNAE/FNDE Obesidade: problema de saúde pública 40% da população brasileira (POF) ESCESSO DE PESO Obesidade infanto-juvenil

Leia mais

Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade?

Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade? Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade? Gabriela Rodrigues Bratkowski Nutricionista - Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE UFRGS) Porto

Leia mais

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável ALIMENTOS IN NATURA Devem ser a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada. Alimentos in natura são

Leia mais

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Maria Laura da Costa Louzada Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Efeito

Leia mais

DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE

DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE DIETOTERAPIA INFANTIL DOENÇAS CRÔNICAS NA INFÂNCIA OBESIDADE Um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, Doença nutricional que mais cresce no mundo e de mais difícil tratamento; Etiologia

Leia mais

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil

Diretoria de Pesquisas. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. crianças, adolescentes e adultos no Brasil Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Gerência da Pesquisa de Orçamentos Familiares Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009 Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes

Leia mais

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo

Resolução da Questão 1 Texto Definitivo Questão Sabendo que a célula é a unidade morfofisiológica dos seres vivos e que ela pode ser classificada como procariótica ou eucariótica, redija um texto dissertativo acerca desse assunto, abordando,

Leia mais

A alimentação e as principais transformações no século XX uma breve revisão

A alimentação e as principais transformações no século XX uma breve revisão A alimentação e as principais transformações no século XX uma breve revisão Iracema Santos Veloso Maria do Carmo S. de Freitas SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros FREITAS, MCS., FONTES, GAV.,

Leia mais

Perfil de Hábitos Alimentares e IMC dos Alunos dos Cursos de Educação Física e Tecnologia da Informação

Perfil de Hábitos Alimentares e IMC dos Alunos dos Cursos de Educação Física e Tecnologia da Informação BALBINO, Jhonatan Sousa [1] SOUZA, Vanessa Batista [2] BALBINO, jhonatan Sousa e SOUZA, Vanessa Batista Perfil de hábitos alimentares e IMC dos alunos do curso de educação física e tecnologia da informação.

Leia mais

AGRICULTURA E NUTRIÇÃO: TENDÊNCIAS NA PRODUÇÃO E RETENÇÃO

AGRICULTURA E NUTRIÇÃO: TENDÊNCIAS NA PRODUÇÃO E RETENÇÃO AGRICULTURA E NUTRIÇÃO: TENDÊNCIAS NA PRODUÇÃO E RETENÇÃO DE NUTRIENTES E ANALISE DE PADRÕES NUTRICIONAIS Rui Benfica Cynthia Donovan Jaquelino Massingue Michigan State University Projecto de Fortalecimento

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiar

Pesquisa de Orçamentos Familiar Pesquisa de Orçamentos Familiar IBGE Daniel Lourenço Silva Lélio Lima Prado Lívia Duarte Laboratório de economia da UFJF Introdução A pesquisa de Orçamentos Familiares é uma pesquisa domiciliar que tem

Leia mais

Utilização de Grandes Bases de Informação na Avaliação do Consumo Alimentar. Regina Mara Fisberg Profª Associada Depto de Nutrição - USP

Utilização de Grandes Bases de Informação na Avaliação do Consumo Alimentar. Regina Mara Fisberg Profª Associada Depto de Nutrição - USP Utilização de Grandes Bases de Informação na Avaliação do Consumo Alimentar Regina Mara Fisberg Profª Associada Depto de Nutrição - USP Agenda 1. Métodos de inquéritos 2. Inquérito de Saúde de São Paulo

Leia mais

Medicamentos e alimentação pressionam o Custo de Vida em São Paulo

Medicamentos e alimentação pressionam o Custo de Vida em São Paulo 1 São Paulo, 9 de maio de 2016. NOTA À IMPRENSA Medicamentos e alimentação pressionam o Custo de Vida em São Paulo O Índice do Custo de Vida no município de São Paulo variou 0,57% entre março e abril,

Leia mais

Princípios da Alimentação e Saúde

Princípios da Alimentação e Saúde Princípios da Alimentação e Saúde Alimentação é mais que ingestão de nutrientes Recomendações sobre alimentação devem estar em sintonia com seu tempo Alimentação saudável deriva de sistema alimentar socialmente

Leia mais

OBESIDADE NA INFÂNCIA. Dra M aria Fernanda Bádue Pereira

OBESIDADE NA INFÂNCIA. Dra M aria Fernanda Bádue Pereira OBESIDADE NA INFÂNCIA Dra M aria Fernanda Bádue Pereira Obesidade infantil Um dos maiores problemas de saúde pública da atualidade. >>>>> Ingestão calórica e

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA. 1. Nome da disciplina: Composição de Alimentos (NUT 004)

PROGRAMA DE DISCIPLINA. 1. Nome da disciplina: Composição de Alimentos (NUT 004) PROGRAMA DE DISCIPLINA I - DADOS GERAIS 1. Nome da disciplina: Composição de Alimentos (NUT 004) 2. Curso: Nutrição 3. Departamento: Nutrição 4. Período do Curso: 2º 5. Número de Créditos: 02 6. Pré-requisitos:

Leia mais

Nutricionista Bruna Maria Vieira

Nutricionista Bruna Maria Vieira Suporte Nutricional à Pacientes Neurológicos Nutricionista Bruna Maria Vieira Alimentação Saudável É o equilíbrio entre a ingestão dos nutrientes necessários ao crescimento, desenvolvimento e manutenção

Leia mais

Prof. Antonio Campino

Prof. Antonio Campino Prof. Antonio Campino 1 Prof. Antonio Carlos Coelho Campino Professor do Departamento de Economia da FEA- USP desde 1970. ú Criou e leciona a disciplina de Economia da Saúde, a nível de graduação e pós-graduação.

Leia mais

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela

ALIMENTOS E NUTRIENTES. 8º ano Profª Daniela ALIMENTOS E NUTRIENTES 8º ano Profª Daniela Os alimentos como veículos de nutrientes É Importante sabermos diferenciar o significado de alimento do nutriente. Alimentos são os produtos que ingerimos. Nutrientes

Leia mais

Obesidade: panorama brasileiro

Obesidade: panorama brasileiro Mesa Redonda Publicidade de alimentos dirigida ao público infantil IDEC e Instituto Alana São Paulo, 10 de março de 2009 Obesidade: panorama brasileiro Carlos A. Monteiro carlosam@usp.br Departamento de

Leia mais

Custo de vida em São Paulo segue aumentando mais para as famílias de menor renda

Custo de vida em São Paulo segue aumentando mais para as famílias de menor renda 1 São Paulo, 7 de julho de 2016. NOTA À IMPRENSA Custo de vida em São Paulo segue aumentando mais para as famílias de menor renda Em junho, o Índice do Custo de Vida no município de São Paulo aumentou

Leia mais

Nutrição para a beleza dos cabelos através dos alimentos

Nutrição para a beleza dos cabelos através dos alimentos Beleza não põe mesa, Ou seja, aparência não é tudo. Mas é na mesa que a beleza começa. Ciência da nutrição visa Melhor aparência física e a saúde do paciente; Trata ou ameniza o envelhecimento cutâneo;

Leia mais

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo

Preços dos alimentos diminuem em São Paulo 1 São Paulo, 09 de janeiro de 2017. NOTA À IMPRENSA Preços dos alimentos diminuem em São Paulo Segundo cálculo do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), de novembro

Leia mais

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO

EDUCAÇÃO FÍSICA FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO EDUCAÇÃO FÍSICA 7 ANO PROF.ª JUCIMARA BRITO FUNDAMENTAL PROF.ª FRANCISCA AGUIAR CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia: Corpo, Movimento e Linguagem na Era da Informação 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES

Leia mais

PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO. Março de 2017

PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO. Março de 2017 PREÇO MÉDIO DA REFEIÇÃO Março de 2017 OBJETIVO 2 Levantar o preço médio de refeição*, pago pelo trabalhador no almoço, de segunda a sexta-feira, em estabelecimentos** que aceitam voucher refeição, nos

Leia mais

INSEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE JOÃO PESSOA - PB

INSEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE JOÃO PESSOA - PB INSEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DE TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE JOÃO PESSOA - PB Lindemberg Medeiros de Araújo Evi Clayton de Lima Brasil TRANSIÇÃO NUTRICIONAL: CAUSAS, SIGNIFICADOS, EFEITOS

Leia mais

Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana

Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana Simpósios Anipla 2017 Inovação e Tecnologia na produção de alimentos Simone Fernandes Desenvolvimento Sustentável ONU Objetivos de Desenvolvimento

Leia mais

COMPONENTE ESPECÍFICO

COMPONENTE ESPECÍFICO GABARITO MATUTINO QUESTÃO RESPOSTA 1 C 2 D 3 E 4 D 5 C 6 DISCUSSIVA 7 DISCUSSIVA 8 DISCUSSIVA 9 DISCUSSIVA 10 DISCUSSIVA 11 D 12 D 13 E 14 C 15 E 16 B 17 D 18 C 19 E 20 C 21 A 22 C 23 A 24 D 25 D 26 A

Leia mais

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL

CIÊNCIAS - ALIMENTOS. Prof. Mário Castro 1º Bimestre CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL CIÊNCIAS - ALIMENTOS Prof. Mário Castro 1º Bimestre - 2014 CEF 02 ESCOLA PAROQUIAL NUTRIÇÃO Nutrição: É o conjunto de processo integrados que envolve a digestão, respiração, circulação e excreção. Digestão:

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES: INQUÉRITO ALIMENTAR DE ACADÊMICOS DE NUTRIÇÃO DA REGIÃO DO CARIRI

HÁBITOS ALIMENTARES: INQUÉRITO ALIMENTAR DE ACADÊMICOS DE NUTRIÇÃO DA REGIÃO DO CARIRI HÁBITOS ALIMENTARES: INQUÉRITO ALIMENTAR DE ACADÊMICOS DE NUTRIÇÃO DA REGIÃO DO CARIRI Ana Kelly Morais dos Santos kellymoraissantos@hotmail.com Anna Karllota Gomes Estevam annakarllota@hotmail.com Jaqueline

Leia mais

Custo de vida aumentou 0,24% em setembro

Custo de vida aumentou 0,24% em setembro 1 São Paulo, 04 de outubro de 2013. NOTA À IMPRENSA Custo de vida aumentou 0,24% em setembro Em setembro, o custo de vida no município de São Paulo apresentou alta de 0,24%, segundo cálculo do DIEESE Departamento

Leia mais

Como fazer uma ementa equilibrada e económica

Como fazer uma ementa equilibrada e económica Como fazer uma ementa equilibrada e económica Alexandra Bento alexandrabento@apn.org.pt Tendência de consumo alimentar Consumo alimentar fora de casa, Marktest 2006: Essencialmente Almoço 36,5% durante

Leia mais

AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS MENORES DE 5 ANOS EM CRECHES BRASILEIRAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA

AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS MENORES DE 5 ANOS EM CRECHES BRASILEIRAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA AVALIAÇÃO DO CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS MENORES DE 5 ANOS EM CRECHES BRASILEIRAS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA Anna Virgínia Souto de Miranda¹; Jaielison Yandro Pereira da Silva 1 ; Sylmara Clementino Barbosa

Leia mais

Determinantes Sociais da Saúde. Professor: Dr. Eduardo Arruda

Determinantes Sociais da Saúde. Professor: Dr. Eduardo Arruda Determinantes Sociais da Saúde Professor: Dr. Eduardo Arruda Conteúdo Programático desta aula Epidemiologia social e os Determinantes Sociais da Saúde (DSS); Principais Iniquidades em Saúde no Brasil;

Leia mais

A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação

A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação NUTRIÇÃO ESPORTIVA A nutrição esportiva visa aplicar os conhecimentos de nutrição, bioquímica e fisiologia na atividade física e no esporte. A otimização da recuperação pós-treino, melhora do desempenho

Leia mais

EXERCÍCIOS DA ATIVIDADE DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

EXERCÍCIOS DA ATIVIDADE DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL EXERCÍCIOS DA ATIVIDADE DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 1 No texto que você recebeu e estudamos, sugere que uma alimentação saudável e equilibrada de vê ter um pouco de cada um dos nutrientes. Quais nutrientes

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL Nº de Empresário Nome completo: Data: Telefone: e-mail: Data de nascimento: Idade: Sexo: Feminino Consome algum suplemento nutricional? Se sim, quantos? Sim Masculino Não Por

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável

Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável CARTILHA TÉCNICA Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável Helen Mara dos Santos Gomes Mestranda em Ciências e Tecnologia de Alimentos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo

Leia mais

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo

Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo 1 São Paulo, 5 de agosto de 2016. NOTA À IMPRENSA Famílias de renda mais baixa continuam a ser mais afetadas pela inflação na cidade de São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo variou

Leia mais

POBREZA, FOME E DESNUTRIÇÃO NO BRASIL

POBREZA, FOME E DESNUTRIÇÃO NO BRASIL POBREZA, FOME E DESNUTRIÇÃO NO BRASIL Consultas Monteiro CA A dimensão da pobreza, da fome e da desnutrição no Brasil. Revista do Instituto de Estudos Avançados da USP 9: 195-207, 1995. Monteiro CA (org.)

Leia mais

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Prof Ms. Lovaine Rodrigues/CRN2 4956 Esp. Nutrição Infantil- UNIFESP MSc. Pediatria UFRGS Docente - UNISINOS Guia Alimentar Conjunto de informações, análises,

Leia mais

Trabalho de Conclusão da Disciplina-TCD

Trabalho de Conclusão da Disciplina-TCD Trabalho de Conclusão da Disciplina-TCD História Anos 50: Era das proteínas Anos 70: Fiasco da proteínas Natureza multifatorial Descrição Desnutrição Energético- Proteico Definição Causas Ingestão insuficiente

Leia mais

RECEITUÁRIO ED. AGO À OUT SOLUÇÕES INOVADORAS PARA O SEU NEGÓCIO

RECEITUÁRIO ED. AGO À OUT SOLUÇÕES INOVADORAS PARA O SEU NEGÓCIO RECEITUÁRIO ED. AGO À OUT - 2016 DA SOLUÇÕES INOVADORAS PARA O SEU NEGÓCIO DA SOLUÇÕES INOVADORAS PARA O SEU NEGÓCIO disco menor, conforme [NOVIDADE] QR CODE CONFIRA O PASSO A PASSO DESTA RECEITA. RENDIMENTO

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM TEMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM TEMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA ESCOLA: UM TEMA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE. Lídia Maria Oliveira de Souza 1 Centro Universitário La Salle UNILASALLE 1 Mestranda em Saúde e Desenvolvimento Humano - UNILASALLE. Email:

Leia mais

Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS. Unidade I:

Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS. Unidade I: Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS Unidade I: 0 Unidade: APLICAÇÃO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS NO PLANEJAMENTO DE DIETAS ESTUDO DAS RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS

Leia mais

XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS. Janaína V. dos S. Motta

XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS. Janaína V. dos S. Motta XIV Encontro Nacional de Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Janaína V. dos S. Motta EPIDEMIOLOGIA NUTRICIONAL Relatório Mundial de Saúde 1) Água contaminada e falta de saneamento; 2) Uso de combustíveis

Leia mais

Energia elétrica e combustível elevam o custo de vida em São Paulo

Energia elétrica e combustível elevam o custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 09 de março de 2015. NOTA À IMPRENSA Energia elétrica e combustível elevam o custo de vida em São Paulo Em fevereiro, o custo de vida no município de São Paulo aumentou 1,40% em relação a

Leia mais

Preocupação com a alimentação saudável

Preocupação com a alimentação saudável Preocupação com a alimentação saudável Projeto: Nossa alimentação nossa vida Você cuida da sua alimentação? Nosso objetivo é conhecer os alimentos e incentivar as pessoas a comerem alimentos mais saudáveis.

Leia mais

Alimentação na Infância e Adolescência

Alimentação na Infância e Adolescência Alimentação na Infância e Adolescência Nutricionista Ana Helena Spolador Ribeiro Graduada pelo Centro Universitário São Camilo Pós-graduada em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho Nutricionista

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE ESTUDO MULTICÊNTRICO SOBRE CONSUMO ALIMENTAR. Organizadores:

MINISTÉRIO DA SAÚDE ESTUDO MULTICÊNTRICO SOBRE CONSUMO ALIMENTAR. Organizadores: MINISTÉRIO DA SAÚDE ESTUDO MULTICÊNTRICO SOBRE CONSUMO ALIMENTAR Organizadores: Dra Maria Antonia Martins Galeazzi Dra Semiramis M. Alvares Domene Dra. Rosely Schieri Apoio Informático: Anita K. Guimarães

Leia mais

Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Ministério da Saúde

Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Ministério da Saúde Situação Alimentar e Nutricional no Brasil e no Mundo - O rápido declínio da desnutrição infantil no Brasil e o papel das políticas públicas na redução das desigualdades Coordenação-Geral da Política de

Leia mais

Dieta para vegetarianos

Dieta para vegetarianos PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ALIMENTOS E NUTRIÇÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Dieta para vegetarianos Monique de Barros Elias Campos Nutricionista

Leia mais

GUIAS ALIMENTARES. Profa. Mestre Luana Mota Martins

GUIAS ALIMENTARES. Profa. Mestre Luana Mota Martins GUIAS ALIMENTARES Profa. Mestre Luana Mota Martins Orientações dietéticas para o público e se constituem em componentes da política de saúde. Guias Alimentares Expressam a meta em termos de alimentos ou

Leia mais

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo

Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 09 de abril de 2015. NOTA À IMPRENSA Reajuste de energia elétrica eleva custo de vida em São Paulo Em março, o aumento do custo de vida no município de São Paulo foi de 1,26% em relação a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS PROGRAMA DE ENSINO Curso: Nutrição (04) Ano: 2013 Semestre: 2 Período: 2 Disciplina: Composição de Alimentos (Food Composition) Carga Horária Total: 45 Teórica: 45 Atividade Prática: 0 Prática Pedagógica: 0 Aulas Compl.

Leia mais

Políticas Públicas para Alimentos Processados: a contribuição da PNAN

Políticas Públicas para Alimentos Processados: a contribuição da PNAN Simpósio de Segurança Alimentar Bento Gonçalves RS, 22 de agosto de 2008 Políticas Públicas para Alimentos Processados: a contribuição da PNAN Ana Beatriz Vasconcellos Coordenadora da Política de Alimentação

Leia mais

Obesidade Infantil. Nutrição & Atenção à Saúde. Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti.

Obesidade Infantil. Nutrição & Atenção à Saúde. Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti. Obesidade Infantil Nutrição & Atenção à Saúde Grupo: Camila Barbosa, Clarisse Morioka, Laura Azevedo, Letícia Takarabe e Nathália Saffioti. A Obesidade Infantil O Problema da Obesidade Infantil É uma doença

Leia mais

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo

Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo 1 São Paulo, 07 de dezembro de 2016 NOTA À IMPRENSA Queda nos preços dos alimentos desacelera custo de vida em São Paulo O Índice do Custo de Vida do município de São Paulo aumentou 0,28%, entre outubro

Leia mais

ANÁLISE DO CONSUMO ALIMENTAR DETERMINADO PELA AQUISIÇÃO DOMICILIAR NO BRASIL

ANÁLISE DO CONSUMO ALIMENTAR DETERMINADO PELA AQUISIÇÃO DOMICILIAR NO BRASIL doi: http://dx.doi.org/10.5892/ruvrv.2013.111.336345 ANÁLISE DO CONSUMO ALIMENTAR DETERMINADO PELA AQUISIÇÃO DOMICILIAR NO BRASIL Patrícia Miranda mendes 1 Elida Caroline ZAMBERLAN 2 1 Mestre em Planejamento

Leia mais

Padrão de alimentação e distribuição de renda no Brasil

Padrão de alimentação e distribuição de renda no Brasil Padrão de alimentação e distribuição de renda no Brasil Samuel Kilsztajn * Resumo: O presente trabalho tem como objetivo analisar o padrão de alimentação brasileiro e a disponibilidade de nutrientes por

Leia mais

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV

Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV 1 São Paulo, 07 de agosto de 2013. Baixa renda é mais beneficiada com a queda na taxa do ICV NOTA À IMPRENSA Em julho, o custo de vida no município de São Paulo registrou variação de 0,09%, segundo cálculo

Leia mais

Alimentos seguem pressionando a inflação

Alimentos seguem pressionando a inflação 1 São Paulo, 09 de maio de 2014. NOTA À IMPRENSA Alimentos seguem pressionando a inflação Em abril, o custo de vida no município de São Paulo aumentou 0,57%, segundo cálculo do DIEESE Departamento Intersindical

Leia mais

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13

Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13 Metodologia do Ensino de Ciências Aula 13 IMES Fafica Curso de Pedagogia 3º Ano A Alimentação e os nutrientes 02/10/2017 Millene Crocciari: R.A. 201505064 Aline Zago: R.A. 201505002 Ana Júlia Moro: R.A.

Leia mais