Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade?"

Transcrição

1 Roda de discussão Alimentação Saudável: O que isso tem a ver com Sustentabilidade? Gabriela Rodrigues Bratkowski Nutricionista - Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE UFRGS) Porto Alegre, 14 de outubro de 2015

2 O que é uma alimentação saudável? Quais as recomendações atuais? Qual a relação entre a alimentação e a sustentabilidade?

3 Guia Alimentar para a População Brasileira

4

5

6

7

8 Situação de Saúde Adultos - Brasil Evolução de indicadores antropométricos: 20 ou mais anos, por sexo IBGE, Pesquisa de Orçamento Familiar, 2008/2009.

9 Guia Alimentar para a População Brasileira Novo guia: revolucionário e pioneiro, tanto na América do sul quanto no mundo inteiro 2014

10 O que é um guia alimentar? A que ele se propõe? O guia é um instrumento para ajudar as pessoas a fazerem de forma autônoma suas escolhas alimentares não é uma regra, nem uma norma. Base norteadora para as escolhas individuais

11 Guias Alimentares: alimento x nutriente Maioria dos guias alimentares: baseados em nutrientes alimentos carreadores de nutrientes Exemplo: pirâmide alimentar Perfil dos nutrientes: não é o suficiente para explicar a relação complexa que existe entre o consumo alimentar e o perfil de saúde da população - Sinergia que tem entre os componentes - Como estes alimentos são combinados? - Modos de comer relação entre as pessoas, e com o planeta

12 Guia Alimentar para a População Brasileira PARA A ALMA PARA O PLANETA PARA O CORPO

13 Guia Alimentar para a População Brasileira PARA A ALMA PARA O PLANETA Objetivo tradicional: peso saudável, diminuição do risco de doenças (DCNT), redução de deficiências e qualidade de vida

14 Guia Alimentar para a População Brasileira Aumento do prazer ao comer, da diversidade cultural, do pertencimento e da autonomia PARA O PLANETA PARA O CORPO

15 Guia Alimentar para a População Brasileira PARA A ALMA Proteção da água, do solo, do ar, da biodiversidade e da terra Diminuição da poluição, do uso recursos naturais, do desperdício e da produção de resíduos PARA O CORPO

16 Guia Alimentar para a População Brasileira PARA A ALMA PARA O PLANETA PARA O CORPO

17 Guia Alimentar para a População Brasileira Capítulo 1. Princípios Capítulo 2. A escolha dos alimentos Capítulo 3. Dos alimentos à refeição Capítulo 4. O ato de comer e a comensalidade Capítulo 5. A compreensão e a superação de obstáculos Dez passos para uma alimentação adequada e saudável Para saber mais

18 Princípios Guia Alimentar para a População Brasileira Princípios 1º Alimentação é mais do que ingestão de nutrientes Ingestão de Nutrientes Alimentos que contém estes nutrientes Como os alimentos são combinados entre si e preparados Modos de comer Dimensões sociais e culturais das práticas alimentares Relação do comer com o meio ambiente

19 Princípios Guia Alimentar para a População Brasileira Princípios 2º Recomendações sobre alimentação devem estar em sintonia com o seu tempo Cenário da evolução da alimentação e das condições de saúde da população

20 Arroz polido: redução de 60% Feijão: redução de 49%. *Quantidade anual per capita adquirida para consumo no domicílio, desde 1975 até 2009.

21 Princípios Guia Alimentar para a População Brasileira Princípios 3º Alimentação Adequada e Saudável deriva de Sistema Alimentar Socialmente e Ambientalmente Sustentável Recomendações sobre alimentação devem levar em conta o impacto das formas de produção e distribuição dos alimentos sobre a justiça social e a integridade do ambiente. Êxodo rural/ desemprego desigualdade social Impacto ambiental Uso além da capacidade de renovação

22 Princípios Guia Alimentar para a População Brasileira Princípios 4º Diferentes saberes geram conhecimento para a formulação de guias alimentares Ciência Evolução Saberes Populares

23 Princípios Guia Alimentar para a População Brasileira Princípios 5º Guias Alimentares Ampliam a Autonomia nas Escolhas Alimentares O acesso a informações confiáveis sobre características e determinantes da alimentação adequada e saudável contribui para que pessoas, famílias e comunidades ampliem a autonomia para fazer escolhas alimentares e para que exijam o cumprimento do direito humano à alimentação adequada e saudável.

24 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Alimentos não Processados Alimentos Minimamente Processados Ingredientes Culinários Produtos Processados Produtos Ultraprocessados

25 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Alimentos não Processados Alimentos Minimamente Processados Alimentos que não sofreram intervenções da indústria frutas e verduras Processo mínimo não agrega nenhuma substância nova ao alimento e também não retira nenhuma parte comestível dele Intervenções como lavagem, embalagem, porcionamento, retirada de partes não comestíveis ex: retirada de ossos da carne Processamentos que não modificam a natureza do alimento

26 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira RECOMENDAÇÃO: Faça de alimentos in natura ou minimamente processados a base de sua alimentação Alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal, são a base para uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa, culturalmente apropriada e promotora de um sistema alimentar socialmente e ambientalmente sustentável. Alimentos não Processados Alimentos Minimamente Processados

27 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Ingredientes Culinários ÓLEOS, GORDURAS, SAL E AÇÚCAR Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias.

28 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Ingredientes Culinários RECOMENDAÇÃO: Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias Desde que utilizados com moderação em preparações culinárias com base em alimentos in natura ou minimamente processados, os óleos, as gorduras, o sal e o açúcar contribuem para diversificar e tornar mais saborosa a alimentação sem que fique nutricionalmente desbalanceada.

29 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Produtos Processados Alimentos processados são produtos relativamente simples e antigos fabricados essencialmente com a adição de sal ou açúcar (ou outra substância de uso culinário como óleo ou vinagre) a um alimento in natura ou minimamente processado.

30 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Produtos Processados RECOMENDAÇÃO: Limite o uso de alimentos processados, consumindo-os, em pequenas quantidades, como ingredientes de preparações culinárias ou como parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados como conservas de legumes, compota de frutas, queijos e pães alteram de modo desfavorável a composição nutricional dos alimentos dos quais derivam.

31 Capítulo 2. A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Alimentos não Processados Alimentos Minimamente Processados Ingredientes Culinários Produtos Processados

32 Capítulo 2. A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Produtos Ultraprocessados Formulações industriais feitas inteiramente ou majoritariamente de substâncias extraídas de alimentos (óleos, gorduras, açúcar, amido, proteínas), derivadas de constituintes de alimentos (gorduras hidrogenadas, amido modificado) ou sintetizadas em laboratório com base em matérias orgânicas como petróleo e carvão (corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários tipos de aditivos usados para dotar os produtos de propriedades sensoriais atraentes). Técnicas de manufatura incluem extrusão, moldagem, e préprocessamento por fritura ou cozimento.

33 Capítulo 2. A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Produtos Ultraprocessados Snacks e Refeições Rápidas (fast food) O propósito do ultraprocessado de alimentos é criar produtos para substituir alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias feitas com base nesses alimentos

34 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira Produtos Ultraprocessados

35 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira RECOMENDAÇÃO: EVITE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS Produtos Ultraprocessados POR QUE EVITAR O CONSUMO DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS? Composição nutricional desses produtos Características que os ligam ao consumo excessivo de calorias Impacto que suas formas de produção, distribuição, comercialização e consumo têm sobre a cultura, a vida social e sobre o meio ambiente.

36 Produtos Processados Produtos Ultraprocessados

37 A Escolha dos Alimentos Guia Alimentar para a População Brasileira RESUMO Capítulo 2 1. Faça de alimentos não processados, ou minimamente processados, a base de sua alimentação; 2. Uso os ingredientes culinários, com moderação; 3. Limite o uso de produtos processados, preferencialmente consumidos junto com as refeições; 4. Evite produtos ultraprocessados. REGRA DE OURO Prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias feitas a partir destes alimentos.

38 Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE UFRGS) Programa de Saúde Urbana

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira

Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Novo Guia Alimentar para a População Brasileira Prof Ms. Lovaine Rodrigues/CRN2 4956 Esp. Nutrição Infantil- UNIFESP MSc. Pediatria UFRGS Docente - UNISINOS Guia Alimentar Conjunto de informações, análises,

Leia mais

Princípios da Alimentação e Saúde

Princípios da Alimentação e Saúde Princípios da Alimentação e Saúde Alimentação é mais que ingestão de nutrientes Recomendações sobre alimentação devem estar em sintonia com seu tempo Alimentação saudável deriva de sistema alimentar socialmente

Leia mais

Frutas, Legumes e Verduras

Frutas, Legumes e Verduras Frutas, Legumes e Verduras Revisão da PNAN 26 seminários estaduais + 1 nacional (2010) Parceria com CIAN/CNS PNAN pactuada e aprovada na Reunião Ordinária da CIT 27 de outubro de 2011 Portaria nº 2.715,

Leia mais

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável

A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável A Seguros Unimed ainda mais próxima, quando você mais precisa. Alimentação Saudável ALIMENTOS IN NATURA Devem ser a base ideal para uma alimentação nutricionalmente balanceada. Alimentos in natura são

Leia mais

Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas

Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas 1o Encontro com Referência Estaduais de Alimentação e Nutrição e Ações de promoção da alimentação saudável e adequada Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas

Leia mais

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Marcos políticos que potencializam

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA CONGRESSO INTERNACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: CONSTRUINDO CAMINHOS PARA A EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL GISELE ANE BORTOLINI Coordenação-Geral de Alimentação

Leia mais

Alimentação saudável para o sobrevivente de câncer. Nutr. Maria Emilia de S. Fabre

Alimentação saudável para o sobrevivente de câncer. Nutr. Maria Emilia de S. Fabre Alimentação saudável para o sobrevivente de câncer Nutr. Maria Emilia de S. Fabre Novlene Williams-Mills Foi medalha de bronze nas Olimpíadas de 2012 após ter sido diagnosticada com câncer de mama Irá

Leia mais

Este guia. nutricionais, obesidade e doenças crônicas não transmissíveis.

Este guia. nutricionais, obesidade e doenças crônicas não transmissíveis. Este guia É para toda a comunidade acadêmica; Com recomendações gerais para uma alimentação prática e saudável; Contribuindo assim para um estado ótimo de saúde; Prevenindo deficiências nutricionais, obesidade

Leia mais

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros

Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Comida de verdade vs. ultraprocessados: potenciais impactos na saúde e no bem-estar dos adolescentes brasileiros Maria Laura da Costa Louzada Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Efeito

Leia mais

02. Observe, compare os alimentos das refeições representadas abaixo e responda. Refeição 1 Refeição 2

02. Observe, compare os alimentos das refeições representadas abaixo e responda. Refeição 1 Refeição 2 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: 06 / 05 / 205 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Alimentação e Saúde ALIMENTAÇÃO E SAÚDE 1 - A RELAÇÃO ENTRE A ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Todo ser vivo precisa se alimentar para viver. A semente, ao ser plantada, precisa ser adubada e molhada todos os dias

Leia mais

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: %

DATA: 30 / 04 / 2016 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0 MÉDIA: 4,8 RESULTADO: % SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 30 / 04 / 206 UNIDADE: I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Como ter uma vida mais saudável comendo bem.

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Como ter uma vida mais saudável comendo bem. NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE Como ter uma vida mais saudável comendo bem. IDADE X NUTRIÇÃO Depois dos 65 anos, o processo de envelhecimento naturalmente acelera e afeta a saúde. Com isso, um dos cuidados

Leia mais

Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos

Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos Capítulo 13 Nutrição: Leitura de rótulos de alimentos Ao final deste capítulo, você poderá Ø Explicar rótulos de alimentos Ø Decidir quais alimentos são melhores com base em três fatores Capítulo 13 Nutrição:

Leia mais

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes,

Lei8080,19set.1990-Art.3º(BRASIL,1990) A saúde tem como fatores determinantes e condicionantes, Superintendência de Políticas de Atenção Integral a Saúde Gerência de Vigilância Epidemiológica Coordenação de Doenças Não-Transmissíveis Área de Alimentação e Nutrição HÁBITOS SAUDÁVEIS Marília A. Rezio

Leia mais

Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas

Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas Públicas Congresso Internacional de Alimentação Escolar: Construindo caminhos para a educação alimentar e nutricional 04 de outubro de 2017 Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para as Políticas

Leia mais

Preocupação com a alimentação saudável

Preocupação com a alimentação saudável Preocupação com a alimentação saudável Projeto: Nossa alimentação nossa vida Você cuida da sua alimentação? Nosso objetivo é conhecer os alimentos e incentivar as pessoas a comerem alimentos mais saudáveis.

Leia mais

Catálogo de produtos. Viapax Produtos orgânicos e naturais

Catálogo de produtos. Viapax Produtos orgânicos e naturais Catálogo de produtos Viapax Bio Produtos orgânicos e naturais @viapaxbio FAZ BEM Somos naturais, saudáveis, saborosos e ricos em nutrientes. Preservando a qualidade natural e os sabores das frutas, grãos

Leia mais

BASES DA NUTRIÇÃO E DIETÉTICA PIRÂMIDE GUIAS ALIMENTAR

BASES DA NUTRIÇÃO E DIETÉTICA PIRÂMIDE GUIAS ALIMENTAR BASES DA NUTRIÇÃO E DIETÉTICA PIRÂMIDE GUIAS ALIMENTAR PROFª.:ANA LAURA DIAS Conceitos ALIMENTO: toda substância que, ingerida por um ser vivo, o alimenta ou nutre. (Aurélio Buarque de Holanda Ferreira,

Leia mais

CONSUMO ALIMENTAR DE ESCOLARES DURANTE O CAFÉ DA MANHÃ 1 FOOD CONSUMPTION OF SCHOOLS DURING BREAKFAST

CONSUMO ALIMENTAR DE ESCOLARES DURANTE O CAFÉ DA MANHÃ 1 FOOD CONSUMPTION OF SCHOOLS DURING BREAKFAST CONSUMO ALIMENTAR DE ESCOLARES DURANTE O CAFÉ DA MANHÃ 1 FOOD CONSUMPTION OF SCHOOLS DURING BREAKFAST Mariângela De Moraes Inocencio 2, Ligia Beatriz Bento Franz 3, Maristela Borin Busnello 4 1 Trabalho

Leia mais

Alimentação saudável

Alimentação saudável Alimentação saudável Você mais saudável do que nunca! Quem nunca ouviu falar em antioxidantes e radicais livres? Agora, basta saber quem é o vilão e o herói dessa batalha. Os antioxidantes são substâncias

Leia mais

Semana da Alimentação

Semana da Alimentação Agrupamento de Escolas André Soares Bibliotecas Escolares do Agrupamento Projeto de Promoção e Educação para a Saúde PES Semana da Alimentação Alimentação e Saúde Investe em ti Alimentação saudável, o

Leia mais

UNIDADE: 01. Observe as imagens que representam os quatro grupos de alimentos.

UNIDADE: 01. Observe as imagens que representam os quatro grupos de alimentos. SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA DATA: 07 / 05 / 03 I ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE CIÊNCIAS 3.º ANO/EF UNIDADE: ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR: 8,0

Leia mais

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci

Nutrição Aplicada à Educação Física. Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas. Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci Nutrição Aplicada à Educação Física Cálculo da Dieta e Recomendações dietéticas Ismael F. Freitas Júnior Malena Ricci ARROZ 100 gramas CÁLCULO DE DIETA CH 25,1 PT 2,0 Lip 1,2 Consumo 300 gramas 100 gr

Leia mais

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016

Incentivo à Alimentação Saudável. Julho de 2016 Incentivo à Alimentação Saudável Julho de 2016 Como é o hábito alimentar do brasileiro PERFIL ALIMENTAR DO ADULTO Apesar de incluir mais frutas e hortaliças na rotina, os brasileiros consomem doces e refrigerantes

Leia mais

Sumário. Escolha Consciente dos Alimentos 1

Sumário. Escolha Consciente dos Alimentos 1 Sumário Apresentação Prefácio vii XVII Capítulo 1 Escolha Consciente dos Alimentos 1 1.1 O que comer? 1 1.2 Bases para a escolha 2 1.2.1 Busque o equilíbrio 2 1.2.2 Escolha consciente dos alimentos 3 1.3

Leia mais

Esta resolução entra em vigor a partir da presente data. Ratificam-se atos realizados anteriormente, Revogam-se as disposições em contrário.

Esta resolução entra em vigor a partir da presente data. Ratificam-se atos realizados anteriormente, Revogam-se as disposições em contrário. Resolução 55/2014 Dispõe sobre o Projeto de Evento IV Conferência Regional de Segurança Alimentar e Nutricional, com o tema Comida de Verdade no Campo e na Cidade do curso de Nutrição da Faculdade Campo

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA ISBN 978-85-334-2176-9 MINISTÉRIO DA SÁUDE 9 788533 421769 GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde www.saude.gov.br/bvs

Leia mais

Alimentar-se bem, para um envelhecer mais saudável. Juliana Aquino

Alimentar-se bem, para um envelhecer mais saudável. Juliana Aquino Alimentar-se bem, para um envelhecer mais saudável. Juliana Aquino A dieta para idosos deve ser variada e equilibrada, de forma a proporcionar o bom estado nutricional e contribuir para a prevenção de

Leia mais

Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Alimentação Saudável L/O/G/O.

Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco. Alimentação Saudável L/O/G/O. Unidade de Cuidados na Comunidade de Castelo Branco Alimentação Saudável L/O/G/O www.themegallery.com Maio 2014 Sumário: O que é uma Alimentação Saudável; Nova Roda dos Alimentos; Recomendações de uma

Leia mais

Pesquisa de Orçamentos Familiares Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil

Pesquisa de Orçamentos Familiares Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil Pesquisa de Orçamentos Familiares 2002-2003 Disponibilidade domiciliar de alimentos e estado nutricional no Brasil Disponibilidade de Informações Brasil IBGE Estudo Nacional da Despesa Familiar (ENDEF)

Leia mais

Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero%

Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero% Perguntas para o Nutricionista Campanhas: Pullman Zero% e PlusVita Zero% Por Mariana Nacarato, Nutricionista da Equilibrium Consultoria 1. Existe de fato muito ganho nutricional na substituição do pão

Leia mais

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Política Nacional de Alimentação

Leia mais

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE)

ENTENDENDO O CARDÁPIO. Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) ENTENDENDO O CARDÁPIO Centro Colaborador de Alimentação e Nutrição do Escolar (CECANE) O que é um cardápio? CARDÁPIO DO PNAE É a relação das preparações de alimentos a serem oferecidas em uma refeição.

Leia mais

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL COM TRABALHADORES DE UMA FÁBRICA DE LATICÍNIOS PARA PROMOVER A REDUÇÃO DO CONSUMO DE SÓDIO 1

EDUCAÇÃO NUTRICIONAL COM TRABALHADORES DE UMA FÁBRICA DE LATICÍNIOS PARA PROMOVER A REDUÇÃO DO CONSUMO DE SÓDIO 1 EDUCAÇÃO NUTRICIONAL COM TRABALHADORES DE UMA FÁBRICA DE LATICÍNIOS PARA PROMOVER A REDUÇÃO DO CONSUMO DE SÓDIO 1 Sabrina Plack Brauwers 2, Patricia Andrea Simão 3, Jaqueline Girotto 4, Luana Kroth 5,

Leia mais

Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável

Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável CARTILHA TÉCNICA Pirâmide alimentar: guia para alimentação saudável Helen Mara dos Santos Gomes Mestranda em Ciências e Tecnologia de Alimentos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo

Leia mais

À venda nas melhores lojas especializadas

À venda nas melhores lojas especializadas www.naturesmenu.pt À venda nas melhores lojas especializadas A opção mais Natural é a alimentação crua Alimentação crua, ou BARF (Biologically Appropriate Raw Foods), é uma dieta baseada no princípio de

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA. 2ª Edição

MINISTÉRIO DA SAÚDE GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA. 2ª Edição MINISTÉRIO DA SAÚDE GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA 2ª Edição Brasília DF 2014 GUIA MINISTÉRIO ALIMENTAR PARA DA SAÚDE A POPULAÇÃO BRASILEIRA Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção

Leia mais

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição

Universidade Federal de Juiz de Fora Professor Renato Moreira Nunes Profa. Cristiane G de Oliveira Departamento de Nutrição Curso de Nutrição NUT Universidade Federal de Juiz de Fora Cronograma de Aulas 1 TÉCNICA DIETÉTICA NUT 005 Conteúdo Programático 15 Semanas de aula 02 aulas teóricas e 02 aulas práticas por semana 1. Ementa: 1) Conceituação

Leia mais

Alimentação na Infância e Adolescência

Alimentação na Infância e Adolescência Alimentação na Infância e Adolescência Nutricionista Ana Helena Spolador Ribeiro Graduada pelo Centro Universitário São Camilo Pós-graduada em Obesidade e Emagrecimento pela Universidade Gama Filho Nutricionista

Leia mais

COMPONENTE ESPECÍFICO

COMPONENTE ESPECÍFICO GABARITO MATUTINO QUESTÃO RESPOSTA 1 C 2 D 3 E 4 D 5 C 6 DISCUSSIVA 7 DISCUSSIVA 8 DISCUSSIVA 9 DISCUSSIVA 10 DISCUSSIVA 11 D 12 D 13 E 14 C 15 E 16 B 17 D 18 C 19 E 20 C 21 A 22 C 23 A 24 D 25 D 26 A

Leia mais

Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana

Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana Sustentabilidade Alimentar e Agrícola Desafios para a Saúde Humana Simpósios Anipla 2017 Inovação e Tecnologia na produção de alimentos Simone Fernandes Desenvolvimento Sustentável ONU Objetivos de Desenvolvimento

Leia mais

* Exemplos de Cardápios. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates

* Exemplos de Cardápios. Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates * Exemplos de Cardápios Equipe: Divair Doneda, Vanuska Lima, Clevi Rapkiewicz, Júlia Prates Café da manhã típico de quatro brasileiros que consomem alimentos in natura ou minimamente processados Repare

Leia mais

HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY

HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY HI! WE ARE STUDENTS FROM D. ANTÓNIO DA COSTA SCHOOL IN ALMADA - PORTUGAL AND OUR WORK IS BASICALLY ABOUT HEALTHY DIETS. IN OUR WORK WE WANTED TO SHOW ALL THE GROUPS OF THE FOOD PYRAMID AND GIVE THE STUDENTS

Leia mais

O papel da alimentação no cancro

O papel da alimentação no cancro 04 de Fevereiro 2017 O papel da alimentação no cancro Cristina Gonçalves Coordenadora de Dietética e Nutrição - Nutricionista Hospital da Luz Lisboa Os sobreviventes de cancro devem seguir as mesmas recomendações

Leia mais

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric

Cardiovascular 29% Infectious & Parasitic 19% Other 3% Injury 9% Digestive 4% Respiratory. Respiratory Infections. 7% Neuropsychiatric Impacto Global das Doenças Cardiovasculares Digestive 4% Respiratory 7% Neuropsychiatric 2% Injury 9% Other 3% Infectious & Parasitic 19% Respiratory Infections 7% Maternal & Perinatal 5% Cardiovascular

Leia mais

NOVAS OPÇÕES PARA SUA NUTRIÇÃO

NOVAS OPÇÕES PARA SUA NUTRIÇÃO lançamentos HERBALIFE NOVAS OPÇÕES PARA SUA NUTRIÇÃO Lançamento NUTRI SOUP * Nutre com sabor e equilíbrio. Nutri Soup é uma sopa substituta parcial de refeição. Uma opção saudável que garante a quantidade

Leia mais

LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS. Nutricionista: Patrícia Souza

LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS. Nutricionista: Patrícia Souza LANCHAR OU JANTAR? ESCOLHAS SAUDÁVEIS Nutricionista: Patrícia Souza Conhecendo minhas necessidades Energia Onde encontrar Energia Quanto posso comer? Pirâmide Alimentar 3 porções ou mais de frutas 1 porção

Leia mais

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições

QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições QUALIDADE DOS ALIMENTOS E ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Alessandra Reis Nutricionista de Qualidade- IBRefeições ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, É AQUELA PREPARADA COM OS CUIDADOS DE HIGIENE E QUE

Leia mais

ECO QUIZ Alimentação Saudável e Sustentável

ECO QUIZ Alimentação Saudável e Sustentável EO QUIZ limentação Saudável e Sustentável Nível I JI e 1º ciclo 1 - Numa refeição equilibrada predominam alimentos de origem: Vegetal nimal Mineral 1 - Numa refeição equilibrada predominam alimentos de

Leia mais

Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos

Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos Estratégias para Redução do Sódio em Alimentos Elisabete Gonçalves Dutra Gerência Geral de Alimentos ROTULAGEM NUTRICIONAL DE ALIMENTOS PROCESSADOS As informações de declaração obrigatória são: valor energético,

Leia mais

Hábitos Alimentares Saudáveis

Hábitos Alimentares Saudáveis ESCOLA PROMOTORA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: EXPERIÊNCIAS E PRÁTICAS Msc. Patrícia Martins Fernandez Colaboradora técnica do Projeto A Escola Promovendo Colaboradora técnica do Projeto A Escola Promovendo

Leia mais

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio

NUTRIÇÃO. Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio NUTRIÇÃO NUTRIÇÃO Problemas nutricionais associados à pobreza: Desnutrição /Hipovitaminose / Bócio Problemas nutricionais associados à hábitos alimentares inadequados: Dislipdemias / Anemia / Obesidade

Leia mais

Como fazer uma ementa equilibrada e económica

Como fazer uma ementa equilibrada e económica Como fazer uma ementa equilibrada e económica Alexandra Bento alexandrabento@apn.org.pt Tendência de consumo alimentar Consumo alimentar fora de casa, Marktest 2006: Essencialmente Almoço 36,5% durante

Leia mais

Flavia Ramos NUTRICIONISTA CRN:

Flavia Ramos NUTRICIONISTA CRN: Flavia Ramos NUTRICIONISTA CRN: 99100-2440 Educação Nutricional Infantil. Proposta inicial sujeita a alterações Definir: objetivo específico, frequência, tempo disponível total e diário, faixa etária a

Leia mais

Refeições saudáveis para sua saúde e bem-estar

Refeições saudáveis para sua saúde e bem-estar Refeições saudáveis para sua saúde e bem-estar Encontro Educacional 4 Este encontro apresenta Sal e gordura Riscos a saúde e recomendações diárias para consumo Comprando alimentos saudáveis Utilize os

Leia mais

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce

Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Elaboração de produtos a partir do aproveitamento total da batata-doce Antonio Bruno dos Santos Pacheco 1, Pedro Lima de Souza 1, Wiviane Fonseca Ribeiro 1, Maria Kamila Cardoso Corcino 2, Verônica Nicácio

Leia mais

Rafael Moreira Claro

Rafael Moreira Claro Estimativa do consumo de açúcar da população brasileira Rafael Moreira Claro rafael.claro@gmail.com Departamento de Nutrição UFMG Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde - USP O açúcar

Leia mais

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013 Dia Mundial da Alimentação 16 de outubro de 2013 Sistemas Alimentares Saudáveis Modelo de Intervenção da Associação Portuguesa de Dietistas Associação Portuguesa de Dietistas Dia Mundial da Alimentação

Leia mais

queremos missao os que nos movem de cuidar o que nos 9 - O cliente é sempre o nosso foco

queremos missao os que nos movem de cuidar o que nos 9 - O cliente é sempre o nosso foco A GENTE SABE: Toda mãe e todo pai querem que seus filhos cresçam fortes e saudáveis. Para tanto, é essencial que uma alimentação saudável seja introduzida já nos primeiros anos de vida. Com os produtos

Leia mais

RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO

RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO UMA OPÇÃO SAUDÁVEL Volume III SUMÁRIO Apresentação Qual a importância do RU? Conhecendo o RU Fluxograma do RU Componentes do cardápio Salada Arroz Feijão Guarnição Prato Proteico

Leia mais

Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre

Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre UNO Avaliação Ciências 3º ano 3º bimestre 1 Sistema UNO de Ensino Sugestão de Avaliação de Ciências 3 ano 3 Bimestre Colégio: Nome: Número: Turma: Data: Unidade 3- Cuidando da alimentação. Objetivos gerais:

Leia mais

O que é uma alimentação saudável? Considerações sobre o conceito, princípios e características: uma abordagem ampliada.

O que é uma alimentação saudável? Considerações sobre o conceito, princípios e características: uma abordagem ampliada. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DA POLÍTICA DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO O que é uma alimentação saudável? Considerações sobre o conceito,

Leia mais

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL

PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL PERFIL NUTRICIONAL PESSOAL Nº de Empresário Nome completo: Data: Telefone: e-mail: Data de nascimento: Idade: Sexo: Feminino Consome algum suplemento nutricional? Se sim, quantos? Sim Masculino Não Por

Leia mais

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP

Erly Catarina de Moura NUPENS - USP Erly Catarina de Moura NUPENS - USP erlycm@usp.br Evolução do estado nutricional de homens, 1974-1975, 1989, 2002-2003, Brasil déficit de peso sobrepeso obesidade eutrofia 100% 80% 60% 40% 20% 0% 1974-75

Leia mais

Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil

Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil Consumo de açúcar e padrões alimentares no Brasil Rosangela A Pereira Instituto de Nutrição Josué de Castro Universidade Federal do Rio de Janeiro roapereira@gmail.com Apoio: Diana B Cunha (IMS UERJ) Aú

Leia mais

O macarrão como bom aliado das dietas

O macarrão como bom aliado das dietas O macarrão como bom aliado das dietas Olá seja bem vindo ao ebook da Piccola Italia Bangu! Ficamos orgulhosos com seu interesse em saber mais sobre esse assunto, e esperamos que ele seja de grande valia

Leia mais

A FRUTA. Projeto Rede de Bufetes Escolares Saudáveis

A FRUTA. Projeto Rede de Bufetes Escolares Saudáveis A FRUTA Projeto Rede de Bufetes Escolares Saudáveis Atividade 1 Resolve o Sudoku da Fruta, colocando os números dos respetivos frutos. 1-2- 3-4 - 5-6- 7-8- 9- Atividade 2 Identifica os seguintes frutos:

Leia mais

O pão engorda. Mitos Alimentares

O pão engorda. Mitos Alimentares Apesar do acesso facilitado e quase imediato à informação em todos os momentos, nem todas as afirmações feitas sobre a comida são baseadas em factos científicos, pelo que alguns mitos alimentares ainda

Leia mais

COMUNICADO DAAA Nº 18, DE 27 DE ABRIL DE 2017

COMUNICADO DAAA Nº 18, DE 27 DE ABRIL DE 2017 COMUNICADO DAAA Nº 18, DE 27 DE ABRIL DE 2017 Informar as Escolas Estaduais sobre o tema da Semana de Educação Alimentar 2017. O, à vista do que lhe apresentou o Centro de Supervisão e Controle do Programa

Leia mais

ALIMENTO & SAÚDE NA NOVA BIOECONOMIA

ALIMENTO & SAÚDE NA NOVA BIOECONOMIA ALIMENTO & SAÚDE NA NOVA BIOECONOMIA Airton Vialta Campinas, 28 de junho de 2016 - Mais urbana - Mais industrial - Mais qualidade de vida e saúde SOCIEDADE MODERNA - Mais tempo para lazer - Mais acesso

Leia mais

SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE

SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE SEM ADIÇÃO DE AÇÚCARES, SEM GLÚTEN E SEM LACTOSE GOTAS COM DAMASCO As Gotas de Alfarroba, chocolate, possuem um Delicioso e com baixo valor calórico, possui apenas 81 calorias para cada 3 unidades. 80

Leia mais

O nhoque de assar, de receita milenar.

O nhoque de assar, de receita milenar. O nhoque de assar, de receita milenar. O nhoque de assar, de receita milenar. POLENTA PRONTA E DESIDRATADA: CREMOSA, RÁPIDA E REQUINTADA. (ANGU OU MINGAU DE FUBÁ) Um lançamento ZINI E A POLENTA EXPRESSA:

Leia mais

A salada verde deveria fazer parte das refeições de todas as pessoas, pois as folhas,

A salada verde deveria fazer parte das refeições de todas as pessoas, pois as folhas, Alface, rúcula, agrião e acelga são aliados da dieta e ricos em nutrientes Essas folhas devem fazer parte da alimentação de todas as pessoas e fornecem vitaminas, minerais e outros componentes importantes

Leia mais

Universidade de Brasília Departamento de Nutrição Faculdade de Ciências da Saúde

Universidade de Brasília Departamento de Nutrição Faculdade de Ciências da Saúde Universidade de Brasília Departamento de Nutrição Faculdade de Ciências da Saúde Trabalho de Conclusão de Curso Determinantes do consumo de alimentos processados e ultraprocessados em estudantes da Universidade

Leia mais

QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL?

QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL? XIV Encontro Nacional da Rede de Alimentação e Nutrição do SUS Reunião do Programa Bolsa Família na Saúde QUANTO CUSTA PARA AS FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA OBTEREM UMA DIETA SAUDÁVEL NO BRASIL? Camila Borges

Leia mais

Sódio: é bom mas com moderação

Sódio: é bom mas com moderação sem SAL Sódio: é bom mas com moderação Tem um papel importante na regulação dos fluidos do corpo É essencial para o bom funcionamento dos músculos e nervos A maioria das pessoas consome diariamente muito

Leia mais

IV Jornada de Alimentação Escolar

IV Jornada de Alimentação Escolar IV Jornada de Alimentação Escolar INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DE CARDÁPIOS ESCOLARES: UMA PROPOSTA EM CONSTRUÇÃO Considerações Preliminares Trajetória da formação graduação em nutrição; Contexto profissional;

Leia mais

Tipos de dietas hospitalares

Tipos de dietas hospitalares Tipos de dietas hospitalares Dieta livre ou geral Manter o estado nutricional de pacientes com ausência de alterações metabólicas significativas ao risco nutricional. Para pacientes que não necessitam

Leia mais

NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA: MELHORES TÉCNICAS DE COCÇÃO E TROCAS INTELIGENTES. Amanda Wanderley

NUTRIÇÃO E GASTRONOMIA: MELHORES TÉCNICAS DE COCÇÃO E TROCAS INTELIGENTES. Amanda Wanderley : MELHORES TÉCNICAS DE COCÇÃO E TROCAS INTELIGENTES Amanda Wanderley Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio Hipócrates NUTRIÇÃO GASTRONOMIA Nutrição Controle Proibição Comida

Leia mais

Palavras-chave: Guia Alimentar. Alimentos naturais. Alimentos ultraprocessados.

Palavras-chave: Guia Alimentar. Alimentos naturais. Alimentos ultraprocessados. APLICANDO OS 10 PASSOS PARA UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PROPOSTOS PELO NOVO GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Elenilma Barros da Silva (FIBRA) RESUMO: O objetivo foi realizar abordagem educativa

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015

ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015 SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA MANTENEDORA DA PUC Minas E DO COLÉGIO SANTA MARIA ROTEIRO DE ESTUDO I ETAPA LETIVA CIÊNCIAS 3.º ANO/EF 2015 Caro (a) aluno (a), É tempo de conferir os conteúdos estudados na

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Dra. Helena Maia Nutricionista ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Dra. Helena Maia Nutricionista OBJECTIVOS Obesidade: Riscos, prevalências e tipos Nutrição / Nutrientes Roda dos Alimentos Alimentação Mediterrânica IMC Conclusão RISCOS RELACIONADOS

Leia mais

Ficha Técnica de Preparo de Alimentos

Ficha Técnica de Preparo de Alimentos Ficha Técnica de Preparo de Alimentos T É C N I C A D I E T É T I C A I I P R O F A. E L M A A N D R A D E W A R T H A Ficha Técnica de Preparo Instrumento gerencial - orientar de forma operacional os

Leia mais

Nutricionista Carolina Cestari De Paoli Bortoletto_ CRN

Nutricionista Carolina Cestari De Paoli Bortoletto_ CRN Nutricionista Carolina Cestari De Paoli Bortoletto_ CRN4 04101236 AVALIE SUA ALIMENTAÇÃO Este teste é sobre a sua alimentação, isto é, aquilo que você come. Se você tiver alguma dificuldade para responder

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E CUIDADO DA SAÚDE DE ESCOLARES DE UMA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM RECIFE- PERNAMBUCO

AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E CUIDADO DA SAÚDE DE ESCOLARES DE UMA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM RECIFE- PERNAMBUCO AVALIAÇÃO DOS HÁBITOS ALIMENTARES E CUIDADO DA SAÚDE DE ESCOLARES DE UMA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM RECIFE- PERNAMBUCO Dayane de Melo Barros (1); Isla Ariadny Amaral de Souza Gonzaga (1); Liderlanio de

Leia mais

Dieta Hipercalórica e Hiperproteica

Dieta Hipercalórica e Hiperproteica Dieta Hipercalórica e Hiperproteica Orientações nutricionais Serviço de Nutrição e Dietética Este manual contou com a colaboração das nutricionistas: Tatiana Maraschin, Claudine Lacerda de Oliveira, Cristina

Leia mais

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS

Disciplina: Ciências 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Disciplina: Ciências Ficha nº 8º ano Turma: CONHECENDO OS CARBOIDRATOS Nesta ficha você conhecerá: O que são os carboidratos; Onde encontrar os carboidratos; A diferença entre carboidratos de alto e baixo

Leia mais

Parece novela, mas não é. Com vários mocinhos e vilões, o mundo da alimentação se

Parece novela, mas não é. Com vários mocinhos e vilões, o mundo da alimentação se Entenda por que o açúcar está sendo apontado como novo vilão da alimentação Relação do alimento com aumento de peso e diabetes estão entre principais preocupações Matéria publicada em 12 de Abril de 2015

Leia mais

Termo de Referência para Preparações Culinárias para Crianças Menores de Dois Anos de Idade

Termo de Referência para Preparações Culinárias para Crianças Menores de Dois Anos de Idade MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SAF Sul, Quadra 2, Lote 5/6, Edifício Premium - Torre II, Auditório, Sala 8

Leia mais

Nutrição: Faz sentido para você? Dra. Fernanda Kamp

Nutrição: Faz sentido para você? Dra. Fernanda Kamp Nutrição: Faz sentido para você? Dra. Fernanda Kamp ALIMENTAR e NUTRIR, É A MESMA COISA? NUTRIÇÃO x ALIMENTAÇÃO ALIMENTOS e NUTRIENTES ALIMENTOS: Função primária (capacidade de nutrir) Toda a substância

Leia mais

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência

GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência GUIA DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS Documento de Referência Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação

Leia mais

> as disponibilidades alimentares são agora. > os hábitos alimentares mudaram devido à. > os conhecimentos científicos evoluíram.

> as disponibilidades alimentares são agora. > os hábitos alimentares mudaram devido à. > os conhecimentos científicos evoluíram. A RODA DOS ALIMENTOS VARIAR OS PRAZERES Se não é completamente verdade que as cenouras fazem os olhos bonitos, também não é completamente mentira As cenouras contêm um tipo de (pró)-vitamina que faz muito

Leia mais

O comportamento alimentar e as rejeições e aversões alimentares de estudantes adolescentes de escolas públicas e privadas de Teresina-PI.

O comportamento alimentar e as rejeições e aversões alimentares de estudantes adolescentes de escolas públicas e privadas de Teresina-PI. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO COORDENADORIA GERAL DE PESQUISA Iniciação Científica Voluntária - ICV Campus Universitário Ministro Petrônio

Leia mais

TRISOJA INGREDIENTES. MINERAIS: Verifica-se no TRISOJA a presença de Ferro, Magnésio, Cobre, Potássio, Fósforo e ácidos orgânicos.

TRISOJA INGREDIENTES. MINERAIS: Verifica-se no TRISOJA a presença de Ferro, Magnésio, Cobre, Potássio, Fósforo e ácidos orgânicos. TRISOJA A industria de alimentos e suplementos naturais não para de crescer, motivada pela maior preocupação das pessoas com sua saude e qualidade de vida. Cada vez mais, novos produtos do gênero são lançados

Leia mais

44. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas

44. IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas CAPÍTULO 44. 5 IBASE instituto brasileiro de análises sociais e econômicas Repercussões do Programa Bolsa Família sobre a alimentação 5.1 Quais são os gastos Segundo os(as) titulares do PBF, a alimentação

Leia mais

ALIMENTAÇÃO VIVA E ALCALINA CHAVES PARA UMA NUTRIÇÃO VITAL

ALIMENTAÇÃO VIVA E ALCALINA CHAVES PARA UMA NUTRIÇÃO VITAL ALIMENTAÇÃO VIVA E ALCALINA CHAVES PARA UMA NUTRIÇÃO VITAL ALIMENTAÇÃO VIVA- O QUE É? ALIMENTAÇÃO VIVA é uma forma de alimentação baseada em: Alimentos crus, Frutos frescos e secos (hidratados), Vegetais,

Leia mais