PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS"

Transcrição

1 1 - CONCEITO PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS CONJUNTOS Conjunto proporciona a idéia de coleção, admitindo-se coleção de apenas um elemento (conjunto unitário) e coleção sem nenhum elemento (conjunto vazio). São primitivas, aceitas sem definição, as noções de: conjunto - elemento - pertinência Seja um elemento x e um conjunto A Se x pertence ao conjunto A x A Se x não pertence ao conjunto A x A Os símbolos e relacionam elemento com conjunto. 2 - REPRESENTAÇÃO DE UM CONJUNTO Um conjunto pode ser representado: Por Extensão Enumeram-se seus elementos, escrevendo-os entre chaves e separando-os por vírgulas. Por exemplo, o conjunto dos dias da semana: A = {segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado, domingo} Podemos utilizar a representação por extensão, mesmo que o conjunto seja infinito ou finito, mas com um número elevado de elementos. Exemplos: a) conjunto dos números ímpares; A = {1, 3, 5,...} conjunto infinito. b) conjunto dos números pares estritamente positivos, menores que 200. B = {2, 4, 6,..., 198} conjunto finito Por Compreensão O conjunto será representado por meio de uma propriedade que caracteriza os seus elementos. Exemplos: a) A = {x x é um número inteiro e x > 8} b) B = {x x é vogal} A propriedade que caracteriza o conjunto permite determinar se um dado elemento pertence ou não ao conjunto. 1

2 3 - DIAGRAMA DE VENN PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS Uma figura utilizada para representar um conjunto é chamada de diagrama de Venn. Por exemplo, o conjunto A = {1, 2, 3, 4} pode ser representado por: Os elementos de A são representados por pontos internos a esta figura. Tem-se, por exemplo, que: 2 A e 7 A 4 - IGUALDADE DE CONJUNTOS Sejam os conjuntos A e B. O conjunto A é igual ao conjunto B se eles possuem os mesmos elementos e em qualquer ordem. Indica-se por A = B Ex.: A = {x x é vogal da palavra MATEMÁTICA} B = {x x é vogal da palavra ARITMÉTICA} Tem-se que A = B, porque possuem os mesmos elementos. 5 - CONJUNTO UNITÁRIO E CONJUNTO VAZIO Embora a noção intuitiva de conjunto esteja associada à idéia de pluralidade (coleção de objetos), admite-se que existem conjuntos com apenas um elemento, chamados conjuntos unitários, e o conjunto sem qualquer elemento, chamado conjunto vazio. Exemplos: I - A = {x x é um número ímpar positivo e x<2} A = {1} II - B = {x x é um número primo positivo e x<2} B = { } ou B = É contraditória a propriedade que define o conjunto vazio. Outro exemplo: Conjunto dos números pares cuja soma seja um número ímpar. 2

3 6 - PRINCIPAIS SÍMBOLOS LÓGICOS 7 - SUBCONJUNTOS Dizemos que um conjunto A é subconjunto de B, ou que A está contido em B, ou que A é parte de B se, e somente se, todo elemento de A é também elemento de B. Em símbolos: A B A está contido em B, ou B A B contém A Exemplo: A = {0, 2, 4} e B {0, 1, 2, 3, 4, 5} A B Considerando os conjuntos A e B, se existir pelo menos um elemento de A que não pertença a B, então A não está contido em B. Em símbolos: A B A não é subconjunto de B, ou A B A não está contido em B B A Β não é subconjunto de A B A B não contém A. Os símbolos,, e relacionam conjuntos. Propriedade da Inclusão I - Todo conjunto é subconjunto dele mesmo, isto é: A A, ( A) II - O conjunto vazio é subconjunto de qualquer conjunto, isto é: A, ( A) III - A B e B A A = B (, A e B). 3

4 8 - CONJUNTO UNIVERSO PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS A Teoria dos Conjuntos estabelece que um conjunto que contém todos os conjuntos estudados, chama-se conjunto universo. Assim: Quando estudamos a geometria plana, o conjunto universo é formado de todos os pontos do plano. Quando estudamos a população humana, o conjunto universo é constituído de todos os habitantes da Terra. Conjunto universo é o conjunto ao qual pertencem os elementos envolvidos em um determinado estudo. 9 - CONJUNTO DAS PARTES O conjunto formado por todos os subconjuntos de um conjunto A é denominado conjunto das partes de A, sendo indicado por P(A). Exemplo: Dado A = {1, 2, 3}, teremos: P(A) = {, {1}, {2}, {3}, {1, 2}, {1, 3}, {2, 3}, {1, 2, 3}}. Em relação ao conjunto das partes, é preciso sempre bastante atenção quanto ao emprego dos símbolos e. Portanto, você deve observar que, no exemplo dado,, {1}, {2}, {3}, {1, 2}, {1, 3}, {2, 3}, {1, 2, 3}, são elementos do conjunto P(A); assim: P(A) e P(A) {1, 2} P(A) e {{1, 2}} P(A) Importante: Se o conjunto A tem n elementos, então o conjunto P(A) tem 2 n elementos. Se o número de elementos de A é igual a 3 o número de elementos de P(A) é igual a 2 3 = OPERAÇÕES COM CONJUNTOS Definições: Reunião ou União : Interseção : Diferença : Complementação : C Para melhor compreender as operações entre conjuntos, tomemos os seguintes: A = {1, 2, 3} B = {2, 3, 4} C = {2, 3} 4

5 Reunião ou União: Une todos os elementos dos conjuntos em operação. Ex: A B = {1, 2, 3, 4} Interseção: Toma somente os elementos comuns aos conjuntos. Ex: A Β = {2, 3} Diferença: São os elementos que pertencem apenas ao primeiro conjunto. Ex: A B = {1} Obs: Como podemos observar, C A. Então, se fizermos a operação de diferença A C, estaremos encontrando o Complementar de C em A (C C A = A EXERCÍCIOS RESOLVIDOS 01) Numa escola de 630 alunos, 350 deles estudam Matemática, 210 estudam Física e 90 deles estudam as duas matérias (Matemática e Física). Pergunta-se: a) quantos alunos estudam apenas Matemática? (Estudam Matemática mas não estudam Física.) b) quantos alunos estudam apenas Física? (Estudam Física mas não estudam Matemática.) c) quantos alunos estudam Matemática ou Física? d) quantos alunos não estudam nenhuma das duas matérias? Resolução: São dados: n(u) = número total de alunos = 630 n(m) = número de alunos que estudam Matemática = 350 n(f) = número de alunos que estudam Física = 210 n(m F) = número de alunos que estudam Matemática e Física = 90 5

6 Vamos fazer um diagrama: a) Se 350 alunos estudam Matemática e 90 deles estudam Matemática e Física, então o número de alunos que estudam apenas Matemática é: = 260. b) Se 210 alunos estudam Física e 90 deles estudam Matemática e Física, então o número de alunos que estudam apenas Física é: = 120. c) Se 260 alunos estudam apenas Matemática, 120 estudam apenas Física e 90 estudam Matemática e Física, então o número de alunos que estudam Matemática ou Física é: = 470. d) Se a escola tem 630 alunos e 470 estudam Matemática ou Física, então o número de alunos que não estudam nenhuma das duas matérias é: = ) Se A = {x x é letra da palavra ramo} B = {x x é letra da palavra enfeite} C = {x x é letra da palavra atemorizado} Obtenha os conjuntos: I) A B = { } II) B C = {e, i, t} III) A C = {r, a, m, o} IV) A B C = 03) Sendo A e B conjuntos quaisquer, identifique as sentenças, verdadeiras com V e as falsas com F. I) A A = A (V) II) A = (V) III) (A B) A B = B (F) IV) (A B) A B = A (V) 04) Se A é o conjunto dos múltiplos de 3 compreendidos entre 1 e 10, B é o conjunto dos números ímpares, compreendidos entre 2 e 10 e C é o conjunto dos números inteiros compreendidos entre 1 e 10, obtenha os conjuntos: I) (A B) (B A) II) (A B) (A B) III) B C IV) C A C 6

7 Resolução: A = {3, 6, 9} B = {3, 5, 7, 9} C = {2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9} I) A B = {6} B A = {5, 7} (A B) (B A) = {5, 6, 7} II) A B = {3, 5, 6, 7,9} A B = {3, 9} (A B) (A B) = {5, 6, 7} III) B C = { } IV) C A C = C A = {2, 4, 5, 7, 8} EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01) Numa pesquisa sobre a preferência em relação a dois jornais, foram consultadas 470 pessoas e o resultado foi o seguinte: 250 delas lêem o jornal A, 180 lêem o jornal B e 60 lêem os jornais A e B. Pergunta-se: a) quantas pessoas lêem apenas o jornal A? b) quantas pessoas lêem apenas o jornal B? c) quantas pessoas lêem jornais? d) quantas pessoas não lêem jornais? Resp) a) 190 b) 120 c) 370 d) ) Uma cidade que tem habitantes possui dois clubes de futebol, A e B. Numa pesquisa feita com todos os habitantes, constatou-se que pessoas não apreciam nenhum dos clubes, pessoas apreciam os dois clubes e pessoas apreciam o clube A. Pergunta-se: a) quantas pessoas apreciam apenas o clube A? b) quantas pessoas apreciam o clube B? c) quantas pessoas apreciam apenas o clube B? Resp) a) b) c) ) Numa cidade são consumidos três produtos A, B e C. Feito um levantamento do mercado sobre o consumo desses produtos, obteve-se o seguinte resultado disposto na tabela abaixo: PRODUTOS N.º DE CONSUMIDORES A 150 B 200 C 250 A e B 70 A e C 90 B e C 80 A, B e C 60 Nenhum dos três 180 7

8 Pergunta-se: a) quantas pessoas consomem apenas o produto A? b) quantas pessoas consomem o produto A ou o produto B ou o produto C? c) quantas pessoas consomem o produto A ou produto B? d) quantas pessoas consomem apenas o produto C? e) quantas pessoas foram consultadas? Resp) a) 50 b) 420 c) 280 d) 140 e) ) Num grupo de 99 esportistas, 40 jogam vôlei; 20 jogam vôlei e xadrez; 22 jogam xadrez e tênis; 18 jogam vôlei e tênis; 11 jogam as três modalidades. O número de pessoas que jogam xadrez é igual ao número de pessoas que jogam tênis. Pergunta-se: a) quantos jogam tênis e não jogam vôlei? b) quantos jogam xadrez ou tênis e não jogam vôlei? c) quantos jogam vôlei e não jogam xadrez? Resp) a) 36 b) 59 c) 20 05) Numa pesquisa realizada, verificou-se que, das pessoas consultadas, 100 liam o jornal A, 150 liam o jornal B, 20 liam os dois jornais (A e B) e 110 não liam nenhum dos jornais. Quantas pessoas foram consultadas? a) 230 b) 250 c) 320 d) 340 Resp) D 06) Numa pesquisa de mercado, verificou-se que pessoas usam os produtos A ou B. O produto B é usado por 800 pessoas, e 320 pessoas usam os dois produtos ao mesmo tempo. Quantas pessoas usam o produto A? a) 1200 b) 1340 c) 1520 d) 1800 Resp) C TESTES 01) Se A = {a, b, c, d}, pode-se afirmar que: a) a A b) A A =φ c) {a, c} A d) {a, c} A 8

9 02) Um conjunto A contém os cinco primeiros números naturais, os cinco primeiros números pares e os cinco primeiros números ímpares. Então, o número de elementos do conjunto A é: a) 10 b) 11 c) 12 d) 15 03) Se A B = {1, 2, 3, 4, 5}, A B = {1, 3} e A = {1, 3, 5}, então: a) B = b) B = {1, 3, 4, 5} c) B = {2, 4} d) B = {1, 2, 3, 4} 04) Dados A = {1, 3, 4, 7, 8}, B = {2, 4, 6, 8} e C = {2, 3, 5, 7, 8}, o conjunto (A C) B tem: a) 5 elementos b) 6 elementos c) 4 elementos d) não tem elementos 05) Se um conjunto A tem 2 elementos e um conjunto B tem 6 elementos, então, o conjunto A B tem, no mínimo: a) 2 elementos b) 4 elementos c) 6 elementos d) 8 elementos 06) Considere as proposições: I) {1, 2} {1, 2, 3} II) {1, 2, 3} {1, 3, 2} III) {1, 2} {1, 3, 4} IV) {2} {{2}, 1} Então o número de proposições verdadeiras é: a) 0 b) 1 c) 2 d) 3 07) A sentença verdadeira é: a) Se A B, então A B = B b) Se P (A B), então P A e P B c) Se P A e P B, então P (A B) d) Se A B = A, então A B 08) Seja A um conjunto com 8 elementos. O número total de subconjuntos de A é: a) 6 b) 8 c) 128 d) 256 9

10 09) Seja o conjunto A = { {1}, 2, {1, 2} }. Pode-se afirmar que: a) 1 A b) {1} A c) {1} A d) {1, 2} A e) 2 A 10) A região hachurada, no gráfico abaixo, representa: PROF. LUIZ CARLOS MOREIRA SANTOS a) (A B) (A C) b) (A B) (A C) c) (A B) (B C) d) (A B) (B C) (A C) O texto seguinte tem como referência os testes 16, 17 e 18. Em uma pesquisa de opinião pública efetuada na Av. Santos Dumont entre pessoas que se encontravam nas filas ou nas proximidades dos pontos iniciais das linhas de ônibus A e B, que se destinavam ao bairro Céu Azul, constatou-se que: 55% usavam a linha A. 40% usavam a linha B. 15% usavam as linhas A e B. Assinale a alternativa correta. 11) A porcentagem dos entrevistados que usavam a linha A ou a linha B era de: a) 15% b) 20% c) 80% d) 95% 12) A porcentagem dos entrevistados que não usavam nenhuma das linhas era de: a) 15% b) 20% c) 45% d) 80% 10

11 13) A porcentagem dos entrevistados que usavam apenas a linha A era de: a) 15% b) 20% c) 35% d) 40% 14) Foram consultados 100 alunos do COLTEC, para saber qual seria o tipo preferido de música: rock ou axé. Todos os alunos escolheram,pelo menos, um tipo de música e foram obtidos os seguintes resultados: 70 alunos disseram que preferem rock e 50 alunos optaram por axé. Suponha que, a partir destes dados, fossem retiradas estas conclusões: I 20 alunos gostam de rock e de axé. II 80 alunos gostam de rock ou axé. Poderíamos então afirmar que a) I e II são falsas. b) somente I é falsa. c) somente II é falsa. d) I e II são verdadeiras. 15) Numa escola há n alunos. Sabe-se que 56 alunos lêem o jornal A, 21 lêem os jornais A e B, 106 lêem apenas um dos dois jornais e 66 não lêem o jornal B. O valor de n é: a) 127 b) 137 c) 158 d) ) Num canil, existem três raças de cães: pastor, dálmata e fila. Sabendo-se que 56 são pastores, 126 não são dálmatas e 25% são filas, o número de dálmatas, é: a) 81 b) 134 c) 142 d) ) Um conjunto M é tal que P(M) tem 128 elementos. O número de elementos do conjunto M é: a) 6 b) 7 c) 8 d) 9 18) Sejam os conjuntos A = {1, 2, 3}, B = {3, 4} e C = {1, 2, 4}. O conjunto X, tal que X B = A C e X B =, é: a) b) {1} c) {1, 2} d) {3, 4} 11

12 19) 300 alunos foram entrevistados a respeito de três frutos: mamão, maçã e abacaxi. O resultado foi o seguinte: 160 disseram que gostam de comer mamão; 120 gostam de comer maçã; 90 gostam de comer abacaxi; 30 gostam de comer mamão e maçã; 40 gostam de comer mamão e abacaxi; 50 gostam de comer maçã e abacaxi e 10 gostam de comer os três frutos. Dos alunos entrevistados o número dos que não gostam de comer nenhum dos frutos é a) 80 b) 60 c) 55 d) menor de 50 20) Numa escola de Línguas Estrangeiras, estudam 300 alunos. O número de estudantes matriculados apenas em Espanhol corresponde à metade dos que estudam Inglês, e a quantidade dos que cursam apenas Inglês é igual à dos que estudam Espanhol. O número de alunos que cursa Inglês e Espanhol é a) 40 b) 50 c) 60 d) 80 21) Em uma universidade, 80% dos alunos leem o jornal A, 60% leem o jornal B. Sabendo que todo aluno lê pelo menos um dos jornais, o percentual de alunos que leem ambos os jornais é: a) 40% b) 30% c) 20% d) 10% 22) Em um grupo de 15 pessoas, 7 lêem jornal, 5 lêem revista e 6 não lêem nem jornal nem revista. Quantas pessoas lêem jornal e revista? a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 23) Se n(a B) = 15 e considerando que n(a) = 7 e n(a B) = 3, então n(b A) é: a) 7 b) 8 c) 9 d) 10 12

13 24) Em um grupo de 110 alunos, 23 participaram das Olimpíadas de Matemática e Física, 20 participaram das olimpíadas de Física e Biologia, 15 participaram das três olimpíadas. A quantidade de alunos que participou da olimpíada de Física foi igual ao número de participantes da olimpíada de Biologia. Sabendo-se que 65 alunos participaram das olimpíadas de Física ou Biologia e não participaram da olimpíada de Matemática e que 25 alunos participaram das olimpíadas de Matemática e Biologia, considerando que os 110 alunos participaram de olimpíadas, o número total de alunos que participaram somente da olimpíada de Matemática, somado com o número de alunos que participaram apenas da olimpíada de Biologia foi igual a: a)44 b)43 c)42 d)41 e)40 25) Um recipiente contém litros de uma mistura de combustível, sendo 4% de álcool puro. O número de litros de álcool que se deve acrescentar a esse recipiente para a nova mistura ter 5% de álcool é a) 20 b) 23 c) 24 d) 25 13

14 GABARITO 1) D 2) A 3) D 4) B 5) C 6) D 7) C 8) D 9) B 10) D 11) C 12) B 13) D 14) C 15) C 16) D 17) B 18) C 19) D 20) B 21) A 22) C 23) B 24) D 25) B 14

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO RAUL PILLA COMPONENTE CURRICULAR: Matemática PROFESSORA: Maria Inês Castilho. Conjuntos

ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO MÉDIO RAUL PILLA COMPONENTE CURRICULAR: Matemática PROFESSORA: Maria Inês Castilho. Conjuntos ESCOL ESTDUL DE ENSINO MÉDIO UL PILL COMPONENTE CUICUL: Matemática POFESSO: Maria Inês Castilho Noções básicas: Conjuntos 1º NOS DO ENSINO MÉDIO Um conjunto é uma coleção qualquer de objetos, de dados,

Leia mais

TEORIA DOS CONJUNTOS Símbolos

TEORIA DOS CONJUNTOS Símbolos 1 MATERIAL DE APOIO MATEMÁTICA Turmas 1º AS e 1º PD Profº Carlos Roberto da Silva A Matemática apresenta invenções tão sutis que poderão servir não só para satisfazer os curiosos como, também para auxiliar

Leia mais

Operações com Conjuntos

Operações com Conjuntos Colégio Adventista Portão EIEFM MATEMÁTICA Operações com Conjuntos 1º Ano APROFUNDAMENTO/REFORÇO Professor: Hermes Jardim Disciplina: Matemática Lista 1 1º Bimestre 2013 Aluno(a): Número: Turma: Operações

Leia mais

MATEMÁTICA. Prof. Sabará CONJUNTOS NUMÉRICOS TEORIA DOS CONJUNTOS. Símbolos. : pertence : existe. : não pertence : não existe

MATEMÁTICA. Prof. Sabará CONJUNTOS NUMÉRICOS TEORIA DOS CONJUNTOS. Símbolos. : pertence : existe. : não pertence : não existe MATEMÁTICA Prof. Sabará CONJUNTOS NUMÉRICOS Símbolos TEORIA DOS CONJUNTOS : pertence : existe : não pertence : não existe : está contido : para todo (ou qualquer que seja) 1 : não está contido : conjunto

Leia mais

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 09 CONJUNTOS

MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 09 CONJUNTOS MATEMÁTICA - 1 o ANO MÓDULO 09 CONJUNTOS A 3 7 1 5 9 A B A B A B A B A B A B A B A B A B A B A B A B A B A - B A B A - B A B A - B Como pode cair no enem (UERJ) Em um posto de saúde de uma comunidade carente,

Leia mais

Conjuntos. Determine quantas pessoas responderam a essa pesquisa. a) 200 b) 250 c) 320 d) 370 e) 530

Conjuntos. Determine quantas pessoas responderam a essa pesquisa. a) 200 b) 250 c) 320 d) 370 e) 530 Conjuntos 1. (Espcex (Aman) 2014) Uma determinada empresa de biscoitos realizou uma pesquisa sobre a preferência de seus consumidores em relação a seus três produtos: biscoitos cream cracker, wafer e recheados.

Leia mais

Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Matemática Data da prova: 08/03/2014. Lista de Exercícios. Aluno (a): Nº.

Pré Universitário Uni-Anhanguera. Disciplina: Matemática Data da prova: 08/03/2014. Lista de Exercícios. Aluno (a): Nº. Lista de Exercícios Pré Universitário Uni-Anhanguera Aluno (a): Nº. Professor: Flávio Série: 1º ano (Ensino médio) Disciplina: Matemática Data da prova: 08/03/2014 Observação: A lista deverá apresentar

Leia mais

Faculdades Pitágoras de Uberlândia. Matemática Básica 1

Faculdades Pitágoras de Uberlândia. Matemática Básica 1 Faculdades Pitágoras de Uberlândia Sistemas de Informação Disciplina: Matemática Básica 1 Prof. Walteno Martins Parreira Júnior www.waltenomartins.com.br waltenomartins@yahoo.com 2010 Professor Walteno

Leia mais

MATEMÁTICA LISTA 1 - CONJUNTOS PROBLEMAS

MATEMÁTICA LISTA 1 - CONJUNTOS PROBLEMAS MATEMÁTICA Prof. Sabará LISTA 1 - CONJUNTOS PROBLEMAS 1. Numa pesquisa sobre preferência de detergentes realiada numa população de 100 pessoas, constatou-se que 62 consomem o produto A; 47 consomem o produto

Leia mais

Unidade Curricular Matemática Aplicada Prof. Angelo Gonçalves da Luz Teoria dos Conjuntos

Unidade Curricular Matemática Aplicada Prof. Angelo Gonçalves da Luz Teoria dos Conjuntos Unidade Curricular Matemática Aplicada Prof. Angelo Gonçalves da Luz Teoria dos Conjuntos 1) O tipo float está contido dentro de quais conjuntos? (Mais de uma alternativa pode ser marcada como correta).

Leia mais

a) C D. b) C D. c) (A B) (C D). d) (A B) (C D).

a) C D. b) C D. c) (A B) (C D). d) (A B) (C D). Conjuntos e Conjuntos Numéricos Exercícios 1. Uma pesquisa de mercado foi realizada, para verificar a preferência sobre três produtos, A, B e C. 1.00 pessoas foram entrevistadas. Os resultados foram os

Leia mais

Disciplina: Matemática Data da entrega: 14/03/2015.

Disciplina: Matemática Data da entrega: 14/03/2015. Lista de Exercícios - 01 Aluno (a): Nº. Professor: Flávio Turma: 1ª série: (ensino médio) Disciplina: Matemática Data da entrega: 14/03/2015. Observação: A lista deverá apresentar capa, enunciados e as

Leia mais

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico. I. Conjuntos

Programa de Formação Contínua em Matemática para Professores do 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico. I. Conjuntos I. Conjuntos 1. Introdução e notações 1.1. Relação de pertença 1.2. Modos de representar um conjunto 1.3. Classificação de conjuntos quanto ao número de elementos 1.4. Noção de correspondência 2. Relações

Leia mais

Lista de exercícios 01. Aluno (a): Turma: 1ª série: (Ensino médio) Professor: Flávio Disciplina: Matemática

Lista de exercícios 01. Aluno (a): Turma: 1ª série: (Ensino médio) Professor: Flávio Disciplina: Matemática Lista de exercícios 01 Aluno (a): Turma: 1ª série: (Ensino médio) Professor: Flávio Disciplina: Matemática No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes

Leia mais

Teoria dos Conjuntos. Prof Elizeu Junior

Teoria dos Conjuntos. Prof Elizeu Junior Teoria dos Conjuntos Prof Elizeu Junior Introdução A teoria dos Conjuntos representa instrumento de grande utilidade nos diversos desenvolvimentos da Matemática, bem como em outros ramos das ciências físicas

Leia mais

PROBLEMAS COM DIAGRAMAS

PROBLEMAS COM DIAGRAMAS PROBLEMAS COM DIAGRAMAS 1) (FISCAL DO TRABALHO 2010 ESAF) Em um grupo de pessoas, há 20 mulheres e 30 homens, sendo que 20 pessoas estão usando óculos e 36 pessoas estão usando calça jeans. Sabe-se que,

Leia mais

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Disciplina: Matemática Computacional Crédito do material: profa. Diana de Barros Teles Prof. Fernando Zaidan AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Intuitivamente, conjunto é a coleção de objetos, que em geral, tem

Leia mais

CONJUNTOS. PROBABILIDADES Professora Rosana Relva Números Inteiros e Racionais. Uma breve história. Alguns conceitos primitivos CONJUNTOS ELEMENTOS

CONJUNTOS. PROBABILIDADES Professora Rosana Relva Números Inteiros e Racionais. Uma breve história. Alguns conceitos primitivos CONJUNTOS ELEMENTOS PROBABILIDADES Professora Rosana Relva Números Inteiros e Racionais rrelva@globo.com 1 Uma breve história e administrar os seus bens de forma a não ser enganado. O homem sempre teve a necessidade de se

Leia mais

Módulo VIII. Probabilidade: Espaço Amostral e Evento

Módulo VIII. Probabilidade: Espaço Amostral e Evento 1 Módulo VIII Probabilidade: Espaço Amostral e Evento Suponha que em uma urna existam cinco bolas vermelhas e uma branca. Extraindo-se, ao acaso, uma das bolas, é mais provável que esta seja vermelha.

Leia mais

1) A distribuição dos alunos nas 3 turmas de um curso é mostrada na tabela abaixo.

1) A distribuição dos alunos nas 3 turmas de um curso é mostrada na tabela abaixo. 1) A distribuição dos alunos nas 3 turmas de um curso é mostrada na tabela abaixo. A B C Homens 42 36 26 Mulheres 28 24 32 Escolhendo-se uma aluna desse curso, a probabilidade de ela ser da turma A é:

Leia mais

MD Teoria dos Conjuntos 1

MD Teoria dos Conjuntos 1 Teoria dos Conjuntos Renato Martins Assunção assuncao@dcc.ufmg.br Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br MD Teoria dos Conjuntos 1 Introdução O que os seguintes objetos têm em comum? um

Leia mais

RACIONCÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICO PARA O INSS REVISÃO 05

RACIONCÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICO PARA O INSS REVISÃO 05 RACIONCÍNIO LÓGICO E MATEMÁTICO PARA O INSS CESPE FCC CONSULPLAN CESGRANRIO IADES AOCP Prof. Adeilson de Melo www.profranciscojunior.com.br Página 1 Prof. Adeilson de Melo www.profranciscojunior.com.br

Leia mais

Raciocínio Lógico para o INSS Resolução de questões Prof. Adeilson de melo REVISÃO 01 - conjuntos e porcentagens

Raciocínio Lógico para o INSS Resolução de questões Prof. Adeilson de melo REVISÃO 01 - conjuntos e porcentagens APRESENTAÇÃO Olá, prezados concursandos! Sejam bem-vindos à resolução de questões de Raciocínio Lógico preparatório para o INSS. Mais uma vez, agradeço ao convite do prof. Francisco Júnior pela oportunidade

Leia mais

Técnicas de Resolução de Problemas - 1 a Parte

Técnicas de Resolução de Problemas - 1 a Parte Curso Preparatório - PROFMAT 2014 Germán Ignacio Gomero Ferrer gigferrer@uesc.br 12 de Agosto de 2013 Raciocínio lógico Problema 25 (Acesso 2011) Numa cidade existe uma pessoa X que sempre mente terças,

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 006 / 00 PROVA DE MATEMÁTICA ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL CONFERÊNCIA: Chefe da Subcomissão de Matemática Chefe da COC Dir Ens CPOR / CMBH 006 PÁGINA:

Leia mais

01. Considere as seguintes proposições:

01. Considere as seguintes proposições: 01. Considere as seguintes proposições: p: O restaurante está fechado. q: O computador está ligado. A sentença O restaurante não está fechado e o computador não está ligado assume valor lógico verdadeiro

Leia mais

Quantificadores. Quantificador Universal. Quantificador Existencial. Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos.

Quantificadores. Quantificador Universal. Quantificador Existencial. Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos. Quantificadores Seja um conjunto não vazio e ) uma propriedade associada aos elementos. Quantificador Universal Se é verdade que todos os elementos de possuem tal propriedade, podemos afirmar que: Todo

Leia mais

Cálculo das Probabilidades e Estatística I

Cálculo das Probabilidades e Estatística I Cálculo das Probabilidades e Estatística I Prof a. Juliana Freitas Pires Departamento de Estatística Universidade Federal da Paraíba - UFPB juliana@de.ufpb.br Introdução a Probabilidade Existem dois tipos

Leia mais

C Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 7

C Curso destinado à preparação para Concursos Públicos e Aprimoramento Profissional via INTERNET www.concursosecursos.com.br RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 7 RACIOCÍNIO LÓGICO AULA 7 TEORIA DAS PROBABILIDADES Vamos considerar os seguintes experimentos: Um corpo de massa m, definida sendo arrastado horizontalmente por uma força qualquer, em um espaço definido.

Leia mais

Atenção: o conjunto vazio é representado por { } 1.2 Pertinência e Inclusão

Atenção: o conjunto vazio é representado por { } 1.2 Pertinência e Inclusão Módulo 1 Conjuntos A Teoria dos Conjuntos foi estabelecida por Georg Ferdinand Ludwig Cantor (1845 1918). Em meados do século XX, a Teoria dos Conjuntos exerceu profundos efeitos sobre o ensino da Matemática.

Leia mais

13 ÁLGEBRA Uma balança para introduzir os conceitos de Equação do 1ºgrau

13 ÁLGEBRA Uma balança para introduzir os conceitos de Equação do 1ºgrau MATEMATICA 13 ÁLGEBRA Uma balança para introduzir os conceitos de Equação do 1ºgrau ORIENTAÇÃO PARA O PROFESSOR OBJETIVO O objetivo desta atividade é trabalhar com as propriedades de igualdade, raízes

Leia mais

Simulado OBM Nível 2

Simulado OBM Nível 2 Simulado OBM Nível 2 Gabarito Comentado Questão 1. Quantos são os números inteiros x que satisfazem à inequação? a) 13 b) 26 c) 38 d) 39 e) 40 Entre 9 e 49 temos 39 números inteiros. Questão 2. Hoje é

Leia mais

ÁLGEBRA. AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. Maria Auxiliadora

ÁLGEBRA. AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega. Maria Auxiliadora 1 ÁLGEBRA AULA 1 _ Conjuntos Professor Luciano Nóbrega Maria Auxiliadora 2 Pode-se dizer que a é, em grande parte, trabalho de um único matemático: Georg Cantor (1845-1918). A noção de conjunto não é suscetível

Leia mais

ANPAD CURSO LÓGICA 2

ANPAD CURSO LÓGICA 2 01. Considerando verdadeiras as proposições Se João cometeu um grave delito, então ele sonegou impostos. e João não sonegou impostos., pode-se concluir que: a) João sonegou impostos b) João cometeu um

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS. CONTEÚDO: LÓGICA E TEORIA DOS CONJUNTOS PROFESSORES: João Mendes e Alexandrino

LISTA DE EXERCÍCIOS. CONTEÚDO: LÓGICA E TEORIA DOS CONJUNTOS PROFESSORES: João Mendes e Alexandrino CONTEÚDO: LÓGICA E TEORIA DOS CONJUNTOS PROFESSORES: João Mendes e Alexandrino LISTA DE EXERCÍCIOS 01. Roberto, Sérgio, Carlos, Joselias e Aldo estão trabalhando em um projeto, onde cada um exerce uma

Leia mais

PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS

PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS PROBABILIDADE PROFESSOR: ANDRÉ LUIS 1. Experimentos Experimento determinístico: são aqueles em que o resultados são os mesmos, qualquer que seja o número de ocorrência dos mesmos. Exemplo: Um determinado

Leia mais

Francisco Ramos. 100 Problemas Resolvidos de Matemática

Francisco Ramos. 100 Problemas Resolvidos de Matemática Francisco Ramos 100 Problemas Resolvidos de Matemática SUMÁRIO Questões de vestibulares... 1 Matrizes e Determinantes... 25 Geometria Plana e Espacial... 39 Aritmética... 61 QUESTÕES DE VESTIBULARES

Leia mais

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES

CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES CAPÍTULO 3 - TIPOS DE DADOS E IDENTIFICADORES 3.1 - IDENTIFICADORES Os objetos que usamos no nosso algoritmo são uma representação simbólica de um valor de dado. Assim, quando executamos a seguinte instrução:

Leia mais

¹CPTL/UFMS, Três Lagoas, MS,Brasil, oliveiralimarafael@hotmail.com. ²CPTL/UFMS, Três Lagoas, MS, Brasil.

¹CPTL/UFMS, Três Lagoas, MS,Brasil, oliveiralimarafael@hotmail.com. ²CPTL/UFMS, Três Lagoas, MS, Brasil. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 36 INTRODUÇÃO A CRIPTOGRAFIA RSA Rafael Lima Oliveira¹, Prof. Dr. Fernando Pereira de Souza². ¹CPTL/UFMS, Três Lagoas,

Leia mais

Matemática Básica Noções Básicas de Operações com Conjuntos / Conjuntos Numéricos

Matemática Básica Noções Básicas de Operações com Conjuntos / Conjuntos Numéricos Matemática Básica Noções Básicas de Operações com Conjuntos / Conjuntos Numéricos 02 1. Noção intuitiva de conjunto Intuitivamente, entendemos como um conjunto: toda coleção bem definida de objetos (chamados

Leia mais

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15

Bases Matemáticas. Aula 2 Métodos de Demonstração. Rodrigo Hausen. v. 2013-7-31 1/15 Bases Matemáticas Aula 2 Métodos de Demonstração Rodrigo Hausen v. 2013-7-31 1/15 Como o Conhecimento Matemático é Organizado Definições Definição: um enunciado que descreve o significado de um termo.

Leia mais

Sistemas Lineares. 2. (Ufsj 2013) Considere o seguinte sistema de equações lineares, nas incógnitas x, y e z:

Sistemas Lineares. 2. (Ufsj 2013) Considere o seguinte sistema de equações lineares, nas incógnitas x, y e z: Sistemas Lineares 1. (Unesp 2013) Uma coleção de artrópodes é formada por 36 exemplares, todos eles íntegros e que somam, no total da coleção, 113 pares de patas articuladas. Na coleção não há exemplares

Leia mais

Este material traz a teoria necessária à resolução das questões propostas.

Este material traz a teoria necessária à resolução das questões propostas. Inclui Teoria e Questões Inteiramente Resolvidas dos assuntos: Contagem: princípio aditivo e multiplicativo. Arranjo. Permutação. Combinação simples e com repetição. Lógica sentencial, de primeira ordem

Leia mais

Princípio da contagem e Probabilidade: conceito

Princípio da contagem e Probabilidade: conceito Princípio da contagem e Probabilidade: conceito característica do que é provável perspectiva favorável de que algo venha a ocorrer; possibilidade, chance. Ex.: há pouca possibilidade de chuva grau de segurança

Leia mais

Pensamento. (Provérbio Chinês) Prof. MSc. Herivelto Nunes

Pensamento. (Provérbio Chinês) Prof. MSc. Herivelto Nunes Aula Introdutória Matemática Básica- março 2017 Pensamento Não creio em números, não creio na palavra tudo e nem na palavra nada. São três afirmações exatas e imóveis: o mundo está sempre dando voltas.

Leia mais

Unidade 11 - Probabilidade. Probabilidade Empírica Probabilidade Teórica

Unidade 11 - Probabilidade. Probabilidade Empírica Probabilidade Teórica Unidade 11 - Probabilidade Probabilidade Empírica Probabilidade Teórica Probabilidade Empírica Existem probabilidade que são baseadas apenas uma experiência de fatos, sem necessariamente apresentar uma

Leia mais

MATEMÁTICA PRINCÍPIOS

MATEMÁTICA PRINCÍPIOS MTEMÁTI PRINÍPIOS PÍTULO NÚMEROS oneões Podemos imaginar um campo de futebol no qual desejamos ir de uma trave à outra. Pode-se seguir este raciocínio: Na caminhada, em determinado momento, estaremos na

Leia mais

Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,...

Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,... Por que o quadrado de terminados em 5 e ta o fa cil? Ex.: 15²=225, 75²=5625,... 0) O que veremos na aula de hoje? Um fato interessante Produtos notáveis Equação do 2º grau Como fazer a questão 5 da 3ª

Leia mais

Eventos independentes

Eventos independentes Eventos independentes Adaptado do artigo de Flávio Wagner Rodrigues Neste artigo são discutidos alguns aspectos ligados à noção de independência de dois eventos na Teoria das Probabilidades. Os objetivos

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES

CURSO ON-LINE PROFESSOR: VÍTOR MENEZES Caríssimos amigos concurseiros. Seguem breves comentários à prova de RLQ do ATA- MF. Não encontramos nenhuma questão passível de recurso. Mas, se vocês tiverem visualizado alguma coisa e quiserem debater

Leia mais

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses.

Calcular o montante de um capital de $1.000,00, aplicado à taxa de 4 % ao mês, durante 5 meses. JUROS COMPOSTOS Capitalização composta é aquela em que a taxa de juros incide sobre o capital inicial, acrescido dos juros acumulados até o período de montante anterior. Neste regime de capitalização a

Leia mais

QUESTÕES COMENTADAS DE RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO FCC LISTA 7

QUESTÕES COMENTADAS DE RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO FCC LISTA 7 QUESTÕES COMENTADAS DE RACIOCÍNIO LÓGICO-MATEMÁTICO FCC LISTA 7 1. (TRF 4ª região 2014 Analista Judiciário) Da duração total de um julgamento, 7 3 do tempo foi utilizado pelos advogados de defesa e acusação,

Leia mais

CAP. I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO

CAP. I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO CAP. I ERROS EM CÁLCULO NUMÉRICO 0. Introdução Por método numérico entende-se um método para calcular a solução de um problema realizando apenas uma sequência finita de operações aritméticas. A obtenção

Leia mais

Calculando probabilidades

Calculando probabilidades A UA UL LA Calculando probabilidades Introdução evento E é: P(E) = Você já aprendeu que a probabilidade de um nº deresultadosfavoráveis nº total de resultados possíveis Nesta aula você aprenderá a calcular

Leia mais

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA MATEMÁTICA

REVISÃO E AVALIAÇÃO DA MATEMÁTICA 2 Aula 45 REVISÃO E AVALIAÇÃO DA 3 Vídeo Arredondamento de números. 4 Arredondamento de números Muitas situações cotidianas envolvendo valores destinados à contagem, podem ser facilitadas utilizando o

Leia mais

.x.y.z A B = {1,2,3,4} Conjunto das Partes CONJUNTOS. Nomenclatura: Conjuntos Letras maiúsculas Elementos Letras minúsculas

.x.y.z A B = {1,2,3,4} Conjunto das Partes CONJUNTOS. Nomenclatura: Conjuntos Letras maiúsculas Elementos Letras minúsculas Nomenclatura: Representação:.x.y.z CONJUNTOS Conjuntos Letras maiúsculas Elementos Letras minúsculas A = {x,y,z}- Entre chaves Diagrama de Euler-Venn Descrição de um Conjunto Enumerado - A= {a,e,i,o,u}

Leia mais

PORCENTAGEM. PORCENTAGEM pode ser definida como a centésima parte de uma grandeza, ou o cálculo baseado em 100 unidades.

PORCENTAGEM. PORCENTAGEM pode ser definida como a centésima parte de uma grandeza, ou o cálculo baseado em 100 unidades. PORCENTAGEM * Definição PORCENTAGEM pode ser definida como a centésima parte de uma grandeza, ou o cálculo baseado em 100 unidades. É visto com freqüência as pessoas ou o próprio mercado usar expressões

Leia mais

Universidade Federal do ABC. Sinais Aleatórios. Prof. Marcio Eisencraft

Universidade Federal do ABC. Sinais Aleatórios. Prof. Marcio Eisencraft Universidade Federal do ABC Sinais Aleatórios Prof. Marcio Eisencraft São Paulo 2011 Capítulo 1 Probabilidades Neste curso, trata-se dos fenômenos que não podem ser representados de forma determinística

Leia mais

INE5403 FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA DISCRETA

INE5403 FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA DISCRETA INE5403 FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA DISCRETA PARA A COMPUTAÇÃO PROF. DANIEL S. FREITAS UFSC - CTC - INE Prof. Daniel S. Freitas - UFSC/CTC/INE/2007 p.1/59 2 - FUNDAMENTOS 2.1) Teoria dos Conjuntos 2.2) Números

Leia mais

Pesquisas e Contagens

Pesquisas e Contagens Reforço escolar M ate mática Pesquisas e Contagens Dinâmica 1 1ª Série 1º Bimestre DISCIPLINA SÉRIE CAMPO CONCEITO Matemática Ensino Médio 1ª Numérico Aritmético Conjuntos Aluno Primeira Etapa Compartilhar

Leia mais

RECUPERAÇÃO PARALELA UNIDADE II LISTA DE EXERCÍCIOS

RECUPERAÇÃO PARALELA UNIDADE II LISTA DE EXERCÍCIOS Aluno(a) Turma N o Série 5 a Ensino Fundamental Data / / 06 Matéria Matemática Professora Ynez RECUPERAÇÃO PARALELA UNIDADE II LISTA DE EXERCÍCIOS 01. Observe o quadro ao lado e responda: 75 67 83 105

Leia mais

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas

Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Aula 05 Raciocínio Lógico p/ INSS - Técnico do Seguro Social - Com Videoaulas Professor: Arthur Lima AULA 05: RESUMO Caro aluno, Para finalizar nosso curso, preparei um resumo de toda a teoria vista nas

Leia mais

I. Experimentos Aleatórios

I. Experimentos Aleatórios A teoria do azar consiste em reduzir todos os acontecimentos do mesmo gênero a um certo número de casos igualmente possíveis, ou seja, tais que estejamos igualmente inseguros sobre sua existência, e em

Leia mais

Fração como porcentagem. Sexto Ano do Ensino Fundamental. Autor: Prof. Francisco Bruno Holanda Revisor: Prof. Antonio Caminha M.

Fração como porcentagem. Sexto Ano do Ensino Fundamental. Autor: Prof. Francisco Bruno Holanda Revisor: Prof. Antonio Caminha M. Material Teórico - Módulo de FRAÇÕES COMO PORCENTAGEM E PROBABILIDADE Fração como porcentagem Sexto Ano do Ensino Fundamental Autor: Prof. Francisco Bruno Holanda Revisor: Prof. Antonio Caminha M. Neto

Leia mais

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES

Só Matemática O seu portal matemático http://www.somatematica.com.br FUNÇÕES FUNÇÕES O conceito de função é um dos mais importantes em toda a matemática. O conceito básico de função é o seguinte: toda vez que temos dois conjuntos e algum tipo de associação entre eles, que faça

Leia mais

Matemática Financeira Módulo 2

Matemática Financeira Módulo 2 Fundamentos da Matemática O objetivo deste módulo consiste em apresentar breve revisão das regras e conceitos principais de matemática. Embora planilhas e calculadoras financeiras tenham facilitado grandemente

Leia mais

Renata de Freitas e Petrucio Viana. IME, UFF 12 de março de 2015

Renata de Freitas e Petrucio Viana. IME, UFF 12 de março de 2015 Definições por indução e por recursão Renata de Freitas e Petrucio Viana IME, UFF 12 de março de 2015 Sumário Lógica formal e principais sistemas lógicos Definições indutivas Definições recursivas Exercícios

Leia mais

Material Teórico - Módulo de Divisibilidade. MDC e MMC - Parte 1. Sexto Ano. Prof. Angelo Papa Neto

Material Teórico - Módulo de Divisibilidade. MDC e MMC - Parte 1. Sexto Ano. Prof. Angelo Papa Neto Material Teórico - Módulo de Divisibilidade MDC e MMC - Parte 1 Sexto Ano Prof. Angelo Papa Neto 1 Máximo divisor comum Nesta aula, definiremos e estudaremos métodos para calcular o máximo divisor comum

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 010 1 a Fase Profa Maria Antônia Gouveia QUESTÃO 01 Sobre números reais, é correto afirmar: (01) Se m é um número inteiro divisível por e n é um número inteiro divisível

Leia mais

Dois eventos são disjuntos ou mutuamente exclusivos quando não tem elementos em comum. Isto é, A B = Φ

Dois eventos são disjuntos ou mutuamente exclusivos quando não tem elementos em comum. Isto é, A B = Φ Probabilidade Vimos anteriormente como caracterizar uma massa de dados, como o objetivo de organizar e resumir informações. Agora, apresentamos a teoria matemática que dá base teórica para o desenvolvimento

Leia mais

(c) 2a = b. (c) {10,..., 29}

(c) 2a = b. (c) {10,..., 29} 11 Atividade extra UNIDADE CONJUTOS Fascículo 4 Matemática Unidade 11 Conjuntos Exercı cio 11.1 Sejam os conjuntos A = {a, 7, 0} e B = {0, 1, b}, tal que os conjuntos A e B sejam iguais. Qual é a relação

Leia mais

Simulado OBM Nível 1. Gabarito Comentado

Simulado OBM Nível 1. Gabarito Comentado Simulado OBM Nível 1 Gabarito Comentado Questão 1. Renata digitou um número em sua calculadora, multiplicou-o por 3, somou 12, dividiu o resultado por 7 e obteve o número 15. O número digitado foi: a)

Leia mais

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%)

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Distribuição das 1.048 Questões do I T A 94 (8,97%) 104 (9,92%) 69 (6,58%) Equações Irracionais 09 (0,86%) Equações Exponenciais 23 (2, 101 (9,64%) Geo. Espacial Geo. Analítica Funções Conjuntos 31 (2,96%)

Leia mais

Qual é Mesmo a Definição de Polígono Convexo?

Qual é Mesmo a Definição de Polígono Convexo? Qual é Mesmo a Definição de Polígono Convexo? Elon Lages Lima IMPA, Rio de Janeiro Quando pensamos num polígono convexo, imaginamos seus vértices todos apontando para fora, ou seja, que ele não possui

Leia mais

Assunto: Conjuntos Numéricos Professor: Daniel Ferretto

Assunto: Conjuntos Numéricos Professor: Daniel Ferretto Todas as questões encontram-se comentadas na videoaula do canal maismatemática, disponível para visualização gratuita no seguinte link: https://www.youtube.com/watch?v=tlsqgpe7td8 NÍVEL BÁSICO 1. (G1 -

Leia mais

Considerando-se a expressão trigonométrica x = 1 + cos 30, um dos possíveis produtos que a representam é igual a

Considerando-se a expressão trigonométrica x = 1 + cos 30, um dos possíveis produtos que a representam é igual a Comentadas pelo professor: Vinicius Werneck Raciocínio Lógico 1- Prova: ESAF - 2012 - Receita Federal - Auditor Fiscal da Receita Federal Sabendo-se que o conjunto X é dado por X = {x R x² 9 = 0 ou 2x

Leia mais

ANALISE COMBINATORIA Um pouco de probabilidade

ANALISE COMBINATORIA Um pouco de probabilidade ANALISE COMBINATORIA Um pouco de probabilidade Programa Pró-Ciência Fapesp/IME-USP-setembro de 1999 Antônio L. Pereira -IME USP (s. 234A) tel 818 6214 email:alpereir@ime.usp.br 1 Um carro e dois bodes

Leia mais

Álgebra. SeM MiSTéRio

Álgebra. SeM MiSTéRio Álgebra SeM MiSTéRio Série SeM MiSTéRio Alemão Sem Mistério Álgebra Sem Mistério Cálculo Sem Mistério Conversação em Alemão Sem Mistério Conversação em Espanhol Sem Mistério Conversação em Francês Sem

Leia mais

EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES DE 1º GRAU

EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES DE 1º GRAU 1 EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES DE 1º GRAU Equação do 1º grau Chamamos de equação do 1º grau em uma incógnita x, a qualquer expressão matemática que pode ser escrita sob a forma: em que a e b são números reais,

Leia mais

MD Sequências e Indução Matemática 1

MD Sequências e Indução Matemática 1 Sequências Indução Matemática Renato Martins Assunção assuncao@dcc.ufmg.br Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br MD Sequências e Indução Matemática 1 Introdução Uma das tarefas mais importantes

Leia mais

Capítulo 2. Álgebra e imagens binárias. 2.1 Subconjuntos versus funções binárias

Capítulo 2. Álgebra e imagens binárias. 2.1 Subconjuntos versus funções binárias Capítulo 2 Álgebra e imagens binárias Em Análise de Imagens, os objetos mais simples que manipulamos são as imagens binárias. Estas imagens são representadas matematicamente por subconjuntos ou, de maneira

Leia mais

NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS

NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS NOÇÃO INTUITIVA E OPERAÇÕES COM CONJUNTOS CONJUNTO: É um conceito primitivo associado à idéia de coleção.. - INDICAÇÃO: Os conjuntos serão, em geral, indicados por letras maiúsculas do alfabeto: A,B,C,...,

Leia mais

Complemento Matemático 06 Ciências da Natureza I NOTAÇÃO CIENTÍFICA Física - Ensino Médio Material do aluno

Complemento Matemático 06 Ciências da Natureza I NOTAÇÃO CIENTÍFICA Física - Ensino Médio Material do aluno Você sabia que a estrela Alfa da constelação do Centauro está a 41.300.000.000.000 quilômetros da Terra. a massa do próton vale 0,00000000000000000000000000167 quilogramas. o raio do átomo de hidrogênio

Leia mais

Prog A B C A e B A e C B e C A,B e C Nenhum Pref 100 150 200 20 30 40 10 130

Prog A B C A e B A e C B e C A,B e C Nenhum Pref 100 150 200 20 30 40 10 130 Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 2 Lógica II Quando lemos um problema de matemática imediatamente podemos ver que ele está dividido em duas partes:

Leia mais

Matemática. Disciplina: CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS. Varginha Minas Gerais

Matemática. Disciplina: CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS. Varginha Minas Gerais CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS Curso Pró-Técnico Disciplina: Matemática Texto Experimental 1 a Edição Antonio José Bento Bottion e Paulo Henrique Cruz Pereira Varginha Minas Gerais

Leia mais

II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1

II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1 -1- ELPO: Definições Iniciais [MSL] II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1 No que se segue, U é um conjunto qualquer e X, Y,... são os subconjuntos de U. Ex.: U é um quadrado e X, Y e Z são três círculos congruentes

Leia mais

3 - CONJUNTO DOS NÚMEROS RACIONAIS

3 - CONJUNTO DOS NÚMEROS RACIONAIS 3 - CONJUNTO DOS NÚMEROS RACIONAIS Introdução É o conjunto de todos os números que estão ou podem ser colocados em forma de fração. Fração Quando dividimos um todo em partes iguais e queremos representar

Leia mais

Raciocínio Lógico Matemático Caderno 1

Raciocínio Lógico Matemático Caderno 1 Raciocínio Lógico Matemático Caderno 1 Índice Pg. Números Naturais... 02 Números Inteiros... 06 Números Racionais... 23 Números Decimais... - Dízimas Periódicas... - Expressões Numéricas... - Divisibilidade...

Leia mais

Estudo de funções parte 2

Estudo de funções parte 2 Módulo 2 Unidade 13 Estudo de funções parte 2 Para início de conversa... Taxa de desemprego no Brasil cai a 5,8% em maio A taxa de desempregados no Brasil caiu para 5,8% em maio, depois de registrar 6%

Leia mais

Sistema de Numeração e Aritmética Básica

Sistema de Numeração e Aritmética Básica 1 Sistema de Numeração e Aritmética Básica O Sistema de Numeração Decimal possui duas características importantes: ele possui base 10 e é um sistema posicional. Na base 10, dispomos de 10 algarismos para

Leia mais

Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...).

Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...). Calcular o oitavo termo da progressão geométrica (5, 10, 20,...). Na progressão geométrica (4, 16,...), o número 4096 é o: A)5 o termo 6 o termo 7 o termo 8 o termo 9 o termo Se a sequência (1; a; b; c;

Leia mais

Diagrama de Venn O diagrama de Venn representa conjunto da seguinte maneira:

Diagrama de Venn O diagrama de Venn representa conjunto da seguinte maneira: Conjuntos Introdução Lembramos que conjunto, elemento e relação de pertinência são considerados conceitos primitivos, isto é, não aceitam definição. Intuitivamente, sabemos que conjunto é uma lista, coleção

Leia mais

36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio

36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio 36ª OLIMPÍADA BRASILEIRA DE MATEMÁTICA Primeira Fase Nível 3 Ensino Médio Esta prova também corresponde à prova da Primeira Fase da Olimpíada Regional nos Estados de: AL BA ES MG PA RS RN SC Terça-feira,

Leia mais

Princípio da Casa dos Pombos II

Princípio da Casa dos Pombos II Programa Olímpico de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 8 Princípio da Casa dos Pombos II Nesta aula vamos continuar praticando as ideias da aula anterior, aplicando o

Leia mais

Chapter 2. 2.1 Noções Preliminares

Chapter 2. 2.1 Noções Preliminares Chapter 2 Seqüências de Números Reais Na Análise os conceitos e resultados mais importantes se referem a limites, direto ou indiretamente. Daí, num primeiro momento, estudaremos os limites de seqüências

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2003 / 2004 PROVA DE MATEMÁTICA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL IDENTIFICAÇÃO

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2003 / 2004 PROVA DE MATEMÁTICA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL IDENTIFICAÇÃO COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE BELO HORIZONTE MG 25 DE OUTUBRO DE 2003 DURAÇÃO: 120 MINUTOS CONCURSO DE ADMISSÃO 2003 / 2004 PROVA DE MATEMÁTICA 5ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL IDENTIFICAÇÃO NÚMERO DE

Leia mais

Contagem I. Figura 1: Abrindo uma Porta.

Contagem I. Figura 1: Abrindo uma Porta. Polos Olímpicos de Treinamento Curso de Combinatória - Nível 2 Prof. Bruno Holanda Aula 4 Contagem I De quantos modos podemos nos vestir? Quantos números menores que 1000 possuem todos os algarismos pares?

Leia mais

OBS.: Usem as funções rand() e srand(). Qualquer duvida, http://www.cplusplus.com

OBS.: Usem as funções rand() e srand(). Qualquer duvida, http://www.cplusplus.com QUESTÃO 1-Escreva um programa que faça o jogo de adivinhar um número. Seu programa escolhe um numero aleatoriamente, entre 1 e 1000, e o usuário deverá adivinhar conforme exemplo abaixo: Tenho um numero

Leia mais

Experimentos Aleatórios e Espaços Amostrais

Experimentos Aleatórios e Espaços Amostrais Experimentos Aleatórios e Espaços Amostrais Cláudio Tadeu Cristino 1 1 Universidade Federal Rural de Pernambuco, Recife, Brasil Primeiro Semestre, 2012 C.T.Cristino (DEINFO-UFRPE) Experimentos Aleatórios

Leia mais

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - APO

Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-2010 - APO Resoluções comentadas de Raciocínio Lógico e Estatística - SEPLAG-010 - APO 11. O Dia do Trabalho, dia 1º de maio, é o 11º dia do ano quando o ano não é bissexto. No ano de 1958, ano em que o Brasil ganhou,

Leia mais