AUMENTO DA NEUROGÊNESE ENDÓGENA EM MODELO DE AVC APÓS ADMINSTRAÇÃO INTRAVANENOSA DE CÉLULAS-TRONCO DA MEDULA ÓSSEA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AUMENTO DA NEUROGÊNESE ENDÓGENA EM MODELO DE AVC APÓS ADMINSTRAÇÃO INTRAVANENOSA DE CÉLULAS-TRONCO DA MEDULA ÓSSEA"

Transcrição

1 : AUMENTO DA NEUROGÊNESE ENDÓGENA EM MODELO DE AVC APÓS ADMINSTRAÇÃO INTRAVANENOSA DE CÉLULAS-TRONCO DA MEDULA ÓSSEA 1 Aragão-Dias, A. 1, CHAVES, L.E.S. 2, SOUSA, T. C. 1, FONSECA, A. C. G. 2, FRANCO, E. C. S. 1, GOMES, B. D. 1, GOMES, B. D. 1 Instituto de Ciências Biológicas - UFPA, 2 Centro de Inovações Tecnológicas - IEC FAPESPA - Fundação de Amparo a Pesquisa do Pará No modelo experimental de acidente vascular cerebral (AVC), a oclusão de artérias cerebrais causa isquemia focal em regiões específicas do cérebro e, consequentemente, degeneração significativa de neurônios e células gliais. Este trabalho tem por objetivo analisar a proliferação neuronal (células DCX positivas-neuroblastos) em um modelo de AVC implementado em animais submetidos à isquemia e tratados com células mononucleadas da medula óssea (CMMO). Neste estudo foram usados dez ratos Wistar (machos adultos) pesando de 250 a 300g. Todo o procedimento foi aprovado pelo CEPAE-UFPA (Protocolo Nº BIO ). Os animais foram submetidos à isquemia focal pela injeção de 40 pmol do vasoconstritor endotelina-1 (Sigma, USA) no córtex motor. Vinte e quatro horas após a lesão os animais foram tratados com 5x106 (CMMO (n=5) ou solução salina estéril (n=5) administrada pela veia caudal. Após sete dias os animais foram sacrificados, os cérebros fixados e crioprotegidos. Secções de 30µm foram analisadas pela técnica de imunoistoquímica para anti-dcx. O número de células DCX+ na região cortical foi de 6,5±1,7 e 22,3±3,7 nos grupos controle e tratado, respectivamente (ANOVA+Bonferroni p < 0.01). Células DCX+ também foram quantificadas em toda a extensão da zona subventricular (SVZ) onde foi observado um total de 83,2±8,5 células no grupo controle e 93,1±9,7 células no grupo tratado (ANOVA, Bonferroni p > 0.01). A análise qualitativa da zona subgrandular do hipocampo (SGZ) demonstrou um maior número de células DCX+ em animais do grupo tratado quando comparados aos animais controle. Estes resultados demonstraram que o tratamento com CMMO promove um aumento da neurogênese endógena nas regiões neurogênicas (SVZ e SGZ) e migração destas células para o córtex lesado. É provável que a migração significativa (>3vezes) destas células em animais tratados com CMMO para a área lesada auxilie na recuperação funcional observada após terapia celular.

2 : AÇÃO ANTIBACTERIANA IN VITRO DO EXSUDATO DO COÁGULO DE FIBRINA RICO EM PLAQUETAS E LEUCÓCITOS (L-PRF). 1 BOZELLI, A. F. 1, REIFF, R. B. D. M. 1, JUNIOR, D. O. S. 1, LUSTRI, W. R. 2, CORBI, P. P. 1, AMARAL, A. C. 1 Ciências Biológicas e da Saúde - UNIARA, 2 Departamento de Química - UNICAMP CNPq O objetivo desta pesquisa é investigar a ação antibacteriana do exsudato extraído do coágulo de fibrina rico em plaquetas e leucócitos (L-PRF) in vitro. Tais resultados poderão ser correlacionados com as evidências relatadas por Bielecki e colaboradores (J Bone Joint Surg Br. 89:417, 2007) da ação antibacteriana demonstrada pelos subprodutos plaquetários e leucocitários contidos no gel rico em plaquetas e leucócitos (L-PRP). A caracterização da efetividade biológica destes métodos faz-se necessária para a fundamentação científica para a futura utilização clínica dos concentrados autólogos de plaquetas e leucócitos no tratamento de lesões cutâneas infectadas. Voluntários masculinos saudáveis (n=5), com idade entre 19 e 24 anos, disponibilizaram 25 ml de sangue venoso periférico que foram coletados em um tubo de 5 ml, contendo anticoagulante (EDTA-Na 0,027g), e 2 tubos de 10 ml cada, contendo ativador de coagulação sanguínea (revestimento com silicone). O sangue coletado com anticoagulante foi utilizado para a caracterização do hemograma. Os dois tubos com ativador de coagulação foram submetidos, imediatamente, ao processo de centrifugação a 2700 rpm durante 12 minutos. Os coágulos de fibrina obtidos foram separados em outro tubo estéril após a remoção da sua região inferior abundante em hemácias. Um processo de agitação mecânica vigorosa, com duração de 5 minutos, foi conduzido para a extração do exsudato contido no coágulo nos períodos de 1 e 5 horas após sua obtenção (períodos de ativação para degranulação plaquetária). Para a determinação da possível atividade antibacteriana as amostras de exsudato foram submetidas ao ensaio de difusão em disco de Kirby-Bauer. Um volume de 12 μl do exsudato foi aplicado no disco estéril (6 mm de diâmetro) e colocado em contato com as placas contendo meio de cultura (BAB) e semeadas com as cepas bacterianas de Escherichia coli (ATCC 25922), Pseudomonas aeruginosa (ATCC 27853) e Staphylococcus aureus (ATCC 25923), utilizando como controles positivos os antibióticos Amicacina (AMI), Cef-triaxona (CRO) e Oxacilina (OXA). As placas foram incubadas em estufa a 37 C por 18 horas e a análise da atividade antibacteriana estabelecida mediante a observação e quantificação do diâmetro dos halos de inibição em milímetros. O projeto foi aprovado pelo CEP/UNIARA sob o protocolo 1267/11. Os resultados demonstraram que não foram encontradas evidências de ação antibacteriana do exsudato do L-PRF, independentemente do tempo de ativação do coágulo após centrifugação ou perfil das cepas bacterianas avaliadas. A análise de todas as amostras foi caracterizada pela ausência do halo de inibição (diâmetro de 6 mm compatível com o diâmetro do disco). Já os controles positivos exibiram os valores de halo de 20,9±1,3 para AMI e 19,6±2,1para CRO na cultura de P. aeruginosa, 18±0 para AMI e 19,8±4 para CRO na cultura de E.coli e 19,2±1,6 para AMI, 32,4±3,3 para CRO e 6±0 para OXA na cultura de S. aureus. Estes resultados nos levam a concluir que os subprodutos plaquetários e leucocitários contidos no exsudato, obtidos através do procedimento de concentração plaquetária pelo método de L-PRF, não desencadearam atividade antibacteriana contra as cepas de Escherichia coli, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus aureus.

3 : Perfil de distribuição de fibras colágenas na placenta de pacientes com suspeita de infecção por Escherichia coli. 1 DUARTE*, P. O. 1, FERMIANO, M. H. 1, ZANIN, P. H. 2, TOZETTI, I. A. 1, JARDIM, M. I. A. 1,2, DOURADO, D. M. 1 Laboratório de Toxinologia e Plantas Medicinais - UAU, 2 Programa de Pós- Graduação em Doenças Infecciosas e Parasitárias - UFMS Universidade Anhanguera-Uniderp, UFMS, INAU, CPP, CNPQ, Hospital Santa Casa, Campo Grande/MS O objetivo deste trabalho foi comparar a quantidade de colágeno no tecido placentário ao redor dos grandes vasos e nos vilos terminais em mulheres com suspeita de infecção por Escherichia coli, correlacionando com infecção do trato urinário e doença hipertensiva específica da gestação. Foram utilizadas para a pesquisa onze amostras de placenta, provenientes de gestantes com idade entre 21 e 41 anos. A coleta das amostras biológicas placentárias foi realizada no Hospital Santa Casa, Campo Grande/ MS. Imediatamente após o parto, segmentos pesando 1 a 2 g foram cortados com bisturi cirúrgico, entre a inserção do cordão umbilical e a borda da placenta, incluindo desde a face fetal até a face materna. As amostras placentárias foram imersas em solução de Formol tamponado 10% por 24 horas, processadas (álcool e xilol), incluídas em parafina, sendo os cortes de 5µm de espessura colocados sobre lâmina histológica para coloração pelo método de Tricrômico de Gomori modificado (TGM) e Picrossírius- Hematoxilina (MICHALANY, 1980). A quantificação do colágeno foi avaliada de forma semi-quantitativa, através do programa de captura de imagem (Imagelab ). Este projeto foi avaliado pelo CEP (Comissão de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos)da Anhanguera Educacional com PARECER: 004/2012 -MS. As medidas tanto dos grandes vasos quanto dos vilos terminais foram comparadas estatisticamente utilizando-se o teste de Tukey para comparação entre diferentes médias para variâncias iguais, utilizando um nível de significância de 5%. As gestantes um, dois e três tiveram a maior média na quantificação de colágeno placentário. São gestantes que durante a gravidez apresentaram infecção do trato urinário (ITU), causada pela bactéria Escherichia coli ( < i>e. coli) e apresentaram também, doença hipertensiva específica da gestação (DHEG) que caracteriza diminuição da perfusão placentária e considerável alteração na ultraestrutura dos vasos do leito placentário, sugerindo lesão endotelial. Nessas pacientes a avaliação da quantificação de colágeno placentário ao redor dos grandes vasos teve uma média de 49 (±10,81); 34 (±8,44); 62 (±5,93), já nos vilos terminais a média foi de 27 (±13,68); 22 (±6,34); 18 (±7,65). As demais gestantes não apresentaram significativas alterações na quantificação de colágeno quando comparadas as gestantes um, dois e três e mantiveram uma média de colágeno nos grandes vasos entre 28 (±08,48); 34 (±09,28) e nos vilos terminais entre 15 (±5,62); 14 (±04,54). Dentre as 11 amostras de placenta avaliadas, concluiu-se que as maiores porcentagens de colágeno foram mais evidentes nas gestantes um, dois e três e, que também apresentaram infecção do trato urinário e doença hipertensiva gestacional. Comparando-se os valores encontrados nos vilos terminais com os dos grandes vasos, verificou-se que as médias foram diferentes, ou seja a quantidade de colágeno foi maior ao redor dos grandes vasos comparados ao observado nos vilos terminais.

4 : EVALUATION OF THE ANTIEDEMATOGENIC EFFECT OF HYDROGELS CANTAINING NANOCAPSULES AND NANOEMULSIONS OF TTO 1 FLORES, F. C. 1, LIMA, J. A. 1, SILVA, C. R. 1, FERREIRA, J. 1, BECK, R. C. R. 1, SILVA, C. D. B. D. 1 Farmácia Industrial - UFSM CNPq and FAPERGS The aim of this work was to evaluate the in vivo antiedematogenic effect of hydrogels containing nanoemulsions (HG-TTO- NE) and nanocapsules suspensions (HG-TTO-NC) of tea tree oil in mice, in order to check the influence of nanostructured systems in anti-inflammatory effect of TTO. NE and NC were prepared by spontaneous emulsification and interfacial deposition of preformed polymer methods, respectively. Then, hydrogels were prepared by a gel forming polymer dispersed in aqueous nanoemulsions and nanocapsules, resulting in a TTO content of 1% (w/w). Blank hydrogels containing nanodroplets controls (HG-C-NE and HG-C-NC), a hydrogel containing free TTO (HG-TTO) and respective control (hydrogel without oil HG) were made. All procedures were approved by Universidade Federal de Santa Maria Institutional Ethics Committee (number 94/2010, UFSM). The in vivo antiedematogenic effect was evaluated by ear thickness measurement after UVB-irradiation (0.27 mw/cm2 at dose of 0.5 J/cm2) in mice. For this, adult male Swiss mice weighing g were used. Animals (n=6) were topically treated on the ear surface with 0.06 g of hydrogels. The formulations were applied 1 h before irradiation of the ear surface and also 4 h after irradiation. An untrated irradiated control group was also included. Ear thickness was measured before and 24 h after UVB irradiation. Hydrogels showed adequate physicochemical characteristics such as homogeneous aspect and ph values between The protective effect of hydrogels against UVB radiation was observed. Semisolid formulations containing TTO loaded nanodroplets (HG-TTO NE and HG-TTO-NC) were able to reduce significantly ( p < 0.01 vs. un-treated mice) the ear edema after the exposition of the UVB radiation. A reduction of, approximately, 67% was obtained for HG-TTO-NC and HG- TTO-NE in relation to the untrated group. On the other hand, neither hydrogels containing free oil nor formulations without oil reduced the ear thickness induced by light UVB. So, the inclusion of TTO in the nanocapsules and nanoemulsions allowed verifying its effect in reducing the edema induced by UVB exposure, unlike free oil formulation, where this effect was not observed. This work presented a bioassay to evaluate the antiedematogenic effect of hydrogels. The effect of semisolid formulations containing TTO associated nanodroplets in the anti-inflammatory response to skin damage was showed.

5 : EVALUATION OF THE IRRITANT POTENTIAL OF ANTHRALIN ASSOCIATED TO NANOCARRIERS BY HEN S EGG TEST CHORIOALLANTOIC MEMBRANE TEST METHOD (HET- CAM) 1 SAVIAN, A. L. 1, RODRIGUES, D. 1,1,1,1, SILVA, C. D. B. D. 1 Farmácia Industrial - UFSM CNPq, CAPES Anthralin is a potent drug used in the topical treatment of psoriasis. However, its use is limited due to side effects such as erithema, necrosis and staining of the skin. The entrapment of drug in nanocarriers can help to improve the efficacy of the drug and reduce its side effects. The aim of this work was to evaluate the irritation potential of anthralin-loaded polymeric nanocapsules by in vitro chorioallantoic membrane of fertilized hen s egg (HET-CAM). Anthralin-loaded polymeric nanocapsules (0.5 mg/ml) containing EDTA (0.05% An-NCE) and ascorbic acid (0.02% An- NCAA) were prepared (n = 3) by interfacial deposition of the preformed polymer method. Formulations were characterized by particle size, polydispersity index (PDI), zeta potential and drug content. Blank formulations (without the drug B-NCE and B-NCAA) and a dispersion containing free anthralin (AnD) were also prepared (n = 3). The irritation potential of the samples was evaluated by means of the hen s egg (HET). Fertilized chicken (Cobb 500) eggs on the 10th day of incubation (37.3 ºC, 65% relative humidity) were used. Once opened, the membrane was removed and 0.3 ml of the formulations was applied to the CAM (n = 6). Positive controls (0.1N NaOH and 1% lauryl ether sulfate) and negative control (0.9% NaCl) were examined. After 5 minutes, the presence or not of irritant characteristics (vasoconstriction, hemorrhage and coagulation) was evaluated. The irritation score (IS) was determined. Lesions were classified as non-irritant, slightly, moderate and severe irritant. Results were evaluated by ANOVA. Nanocapsules containing anthralin presented nanometric mean size (An-NCE, 241 ± 04 nm; An-NCAA, 234 ± 07 nm), appropriate polidispersity index ( < 0.25), negative zeta potential (An-NCE, ± 0.06 mv; An-NCAA, - 9,04 ± 1,41 mv and drug content close to the theoretical value (An-NCE, ± 3.51%; An-NCAA, ± 2.71%; AnD ± 3.84%). Considering the parameters evaluated, no statistical difference was obtained between the formulations (p > 0.05). In the HET-CAM assay, nanocapsules containing anthralin, blank nanocapsules and negative control showed no reactions, being classified as non-irritant. The sample containing the free drug (AnD) and the positive controls were classified as strong and severe irritant (AnD IS = ± 0.67; 0.1N NaOH IS = ± 1.22; 1% lauryl ether sulfate IS = ± 0.21). Anthralin-loaded polymeric nanocapsules were developed and showed satisfactory characteristics. This strategy may minimize to zero the strong irritancy caused by drug, evaluated by HET-CAM in vitro assay. The HET-CAM test contributes to reduce and replace in vivo assays, besides refining pain and stress in animals and reducing the time and cost of analysis. Nanocapsules evaluated in this work can be a new model of topic formulations for the treatment of psoriasis. Studies are in progress in an attempt to increase the stability and effectiveness of the drug.

6 : EXPRESSION OF MMP-2 AND TIMP-2 IN A RENAL CELL CARCINOMA AFTER ES GENE THERAPY 1,2 CHAVES, K. C. B. 1,2, BRAGA, M. S. 1,2, FOGUER, K. 1,2, BELLINI, M. H. 1,2, BELLINI, M. H. 1 MEDICINA - UNIFESP, 2 CENTRO DE BIOTECNOLOGIA - IPEN FAPESP Evaluate expression of MMP-2 and TMIP-2 in an orthotopic model metastatic renal cell carcinoma after treatment with ES. Male Balb/c mice (aged 8-10 weeks, weight 22g) bearing Renca cells were divided into two experimental groups (N=10, Ethics Committee Number of Process: 87/11). Endostatin (ES)-treated group was treated with NIH/3T3-LendSN cells and control group was injected with NIH/3T3-LXSN cells. At the end experimental, mice were euthanized, the metastatic lungs were collected, fragmented to immunoflourescence staining and frozen to real time-pcr. Single comparison was performed using Student s t test, using GraphPad Prism, version 4.0. P < 0.05 was considered statistically significant. The number of the metastatic foci was significantly decrease ES-treated group compared to the control group (12,14 ± 1,5 vs 64,47 ± 9,2) (P < 0.001). Metalloproteinase-2(MMP-2) mrna expression did not change with ES treatment. Besides, the Tissue inhibitor metalloproteinase-2(timp-2)mrna expression level increased 1.7 fold in the ES-treated group compared to the control group( P < 0.001). Immunofluorescence analysis revealed that MMP-2 was mainly expressed in cytoplasm of tumor cells. ES treatment led to a slightly reduction on the MMP-2 expression. On the contrary, strong TIMP-2 staining was mostly detected in the stroma of the metastatic lung in the control group. Whereas, in the ES treated group was found a significant increase of TIMP-2 expression. Endostatin gene therapy seems to inhibit the activity of MMP-2 by transcriptional activation of TIMP-2

7 : MUTAÇÃO 35delG EM PACIENTES SURDOS PRÉ-LINGUAIS SUBMETIDOS AO IMPLANTE COCLEAR NO RIO GRANDE DO SUL 1 MOTTA, L. H. C. 2, FÉLIX, T. M. 2, SOUZA, L. T. 1, LAVINSKY-WOLFF, M. 2, COSTA-MOTTA, F. M. M. 1, FARIA, M. R. 3, PERES, W. 1, LAVINSKY, L. 1 Serviço de Otorrinolaringologia - UFRGS, 2 Serviço de Genética Médica - HCPA, 3 Ciências de Alimentos e Tecnologia - UFPEL FIPE/HCPA É de conhecimento geral que mutações no gene GJB2 (13q12, codificadora da proteína conexina 26, que forma junções GAP entre células de sustentação do ouvido interno), principalmente a 35delG, são responsáveis pela maioria dos casos de surdez profunda de causa genética em pacientes pré-linguais (termo conceitual para pacientes que nunca tiveram exposição sensorial ao som, ou seja, nasceram surdos). Este estudo foi a primeira investigação genética já relatada em crianças com surdez profunda pré-lingual na região Sul do Brasil, e teve como objetivo determinar a prevalência da mutação 35delG no gene GJB2 em pacientes com surdez pré-lingual, sem etiologia definida, submetidos à habilitação auditiva através de Implante Coclear no Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Este trabalho foi aprovado no Comitê de ética do HCPA (08/182). Consiste em um estudo transversal aninhado a coorte retrospectiva. Foram coletados 5mL de sangue em EDTA dos pacientes. Após a extração de DNA, a mutação 35delG foi estudada através de PCR (Polymerase Chain Reaction) e sequenciamento do gene GJB2. Entre os 152 pacientes do Programa de Atendimento ao Surdo Severo e Profundo (PASSP) que foram submetidos ao implante coclear entre 2001 e 2008, 37 pacientes com etiologia indeterminada para surdez foram incluídos nesta pesquisa após preencherem os critérios de inclusão. A prevalência da mutação 35delG entre os pacientes foi de 11% (8 alelos). A prevalência da mutação 35delG neste estudo, corrobora com a literatura brasileira. Estudos adicionais utilizando estes pacientes devem ser realizados para que possamos estabelecer se existe diferença no resultado auditivo do implante coclear entre os pacientes com surdez de origem genética quando comparados com pacientes surdos devido a outra etiologia, ou se os resultados a longo prazo são similares.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO ODONTOPEDIATRIA THAISA CEZÁRIA TRICHES CONDIÇÃO MICROBIOLÓGICA APÓS TRATAMENTO

Leia mais

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON

INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON WELLINGTON LUNZ INTERFERÊNCIA DO TREINAMENTO EM NATAÇÃO COM DIFERENTES INTENSIDADES NA CARCINOGÊNESE EXPERIMENTAL DO CÓLON Dissertação apresentada à Universidade Federal de Viçosa, como parte das exigências

Leia mais

Resultados Figura 34

Resultados Figura 34 Com o intuito de investigar se algumas células transplantadas poderiam se diferenciar em neurônios ou ainda se o transplante poderia causar alterações na distribuição ou morfologia dos neurônios próximos

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 MARCELA BENEVENTE [1], LUCIANA MOURA CAMPOS PARDINI [2], ADRIANA CAMARGO FERRASI [1,3], MARIA INES DE MOURA CAMPOS PARDINI [3], ALINE FARIA GALVANI [3], JOSE JOAQUIM TITTON RANZANI [2] 1. Instituto de

Leia mais

Diogo B de Souza; Dilson Silva; Célia M Cortez; Waldemar S Costa; Francisco J B Sampaio. J. of Andrology 2011

Diogo B de Souza; Dilson Silva; Célia M Cortez; Waldemar S Costa; Francisco J B Sampaio. J. of Andrology 2011 Estudo Estrutural do Pênis em Diferentes Situações Clínicas e Modelos Experimentais Francisco J. B. Sampaio Stress Efeitos do Estresse Crônico no Corpo Cavernoso de Ratos Os animais foram contidos diariamente,

Leia mais

ETAPA 2 Figura 11 Efeito da lesão bilateral pré-teste de estriado dorsal no condicionamento clássico de medo ao som. (A) (B)

ETAPA 2 Figura 11 Efeito da lesão bilateral pré-teste de estriado dorsal no condicionamento clássico de medo ao som. (A) (B) ETAPA 2 Figura 11 Efeito da lesão bilateral pré-teste de estriado dorsal no condicionamento clássico de medo ao som. ED = estriado dorsal. (A) Tempo de congelamento por minuto (média + erro padrão) dos

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 AUSÊNCIA DE ALTERAÇÕES CLÍNICAS EM BOVINOS APÓS A ADMINISTRAÇÃO PELA VIA SUBCUTÂNEA DE UMA ASSOCIAÇÃO ENTRE IVERMECTINA E SULFÓXIDO DE ALBENDAZOL CARNEIRO, R. 1*, NASCIMENTO, G. A. M. 1, MARTINS, V.

Leia mais

ESTUDO DO DESEMPENHO DE EMBALAGENS METÁLICAS PARA ACONDICIONAMENTO DE CAFÉ SOLÚVEL

ESTUDO DO DESEMPENHO DE EMBALAGENS METÁLICAS PARA ACONDICIONAMENTO DE CAFÉ SOLÚVEL Industrialização ESTUDO DO DESEMPENHO DE EMBALAGENS METÁLICAS PARA ACONDICIONAMENTO DE CAFÉ SOLÚVEL Sílvia Tondella DANTAS - ITAL/CETEA, e-mail: silviatd@ital.org.br Jozeti A. Barbutti GATTI - ITAL/CETEA

Leia mais

Relatório. A arte em movimento: a célula. Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC

Relatório. A arte em movimento: a célula. Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC Relatório A arte em movimento: a célula Estágio Instituto de Histologia e Embriologia, da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e IBMC Introdução No dia 6 Agosto, iniciamos o nosso estágio no

Leia mais

Biotecnologia e medicina. Denise Machado

Biotecnologia e medicina. Denise Machado Biotecnologia e medicina Denise Machado Biotecnologia 325 milhões de pessoas no mundo fazem uso de 130 drogas ou vacinas produzidas pelas técnicas da biotecnologia. 70% de tais drogas ou vacinas foram

Leia mais

Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário

Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário Conhecendo os Bancos de Sangue de Cordão Umbilical e Placentário Ajudando futuros pais a tomar uma decisão consciente Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa O que é sangue de cordão umbilical

Leia mais

PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA

PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA PRÓPOLIS: EFEITO NA FRAGILIDADE OSMÓTICA DA MEMBRANA ERITROCITÁRIA Moreira L.L. 1,2, Rogão M. 3, Pereira A.P. 2, Costa B. 4, Pereira E. 2, Morais M. 2, Pombo G. 1, Estevinho L.M. 2 * 1 CHNE Centro Hospitalar

Leia mais

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial

Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais colocam o País na vanguarda da medicina mundial ISTOÉ - Independente Imprimir Especial BRASIL POTÊNCIA Edição: 2095 30.Dez.09-15:00 Atualizado em 06.Fev.13-12:48 Na Dianteira Do Conhecimento Pesquisas brasileiras sobre câncer e doenças cardíacas e cerebrais

Leia mais

Dr. Athanase Christos Dontos

Dr. Athanase Christos Dontos 3. MATERIAL e MÉTODO Este trabalho foi realizado em três etapas. Na primeira, etapa experimental, realizamos implantes no dorso de camundongos com posterior análise histológica visando verificar o grau

Leia mais

Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004

Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004 Caracterização dos doentes toxicodependentes observados pela equipa de Psiquiatria de Ligação - análise comparativa dos anos de 1997 e 2004 Joana Alexandre *, Alice Luís ** Resumo Analisaram-se as características

Leia mais

A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo.

A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo. A surdez é uma deficiência que fisicamente não é visível, e atinge uma pequena parte da anatomia do indivíduo. Porém, traz para o surdo consequências sociais, educacionais e emocionais amplas e intangíveis.

Leia mais

PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS

PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS Por Dr.Marcelo Bonanza PRP PLASMA RICO EM PLAQUETAS O que é a aplicação de Plasma Rico em Plaquetas? As Plaquetas são formadas a partir do Megacariócito que tem origem na medula óssea. Cada Plaqueta guarda

Leia mais

Isolamento de microrganismos de cateter venoso central através do método de Maki e Sonicação

Isolamento de microrganismos de cateter venoso central através do método de Maki e Sonicação Isolamento de microrganismos de cateter venoso central através do método de Maki e Sonicação Rossana Sette de Melo Rêgo Francisco Montenegro de Melo Kedma de Magalhães Lima INTRODUÇÃO O cateterismo venoso

Leia mais

ANÁLISE DAS RESPOSTAS NEUROMUSCULARES DOS EXTENSORES DO JOELHO APÓS PROGRAMA DE EXERCÍCIO RESISTIDO COM CONTRAÇÕES RECÍPROCAS

ANÁLISE DAS RESPOSTAS NEUROMUSCULARES DOS EXTENSORES DO JOELHO APÓS PROGRAMA DE EXERCÍCIO RESISTIDO COM CONTRAÇÕES RECÍPROCAS UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UnB FACULDADE DE CEILÂNDIA-FCE CURSO DE FISIOTERAPIA PÂMELLA RIBEIRO RODRIGUES ANÁLISE DAS RESPOSTAS NEUROMUSCULARES DOS EXTENSORES DO JOELHO APÓS PROGRAMA DE EXERCÍCIO RESISTIDO

Leia mais

TRATAMENTO TÓPICO COM MEL, PRÓPOLIS EM GEL E CREME A BASE DE ALANTOÍNA EM FERIDAS EXPERIMENTALMENTE INFECTADAS DE COELHOS.

TRATAMENTO TÓPICO COM MEL, PRÓPOLIS EM GEL E CREME A BASE DE ALANTOÍNA EM FERIDAS EXPERIMENTALMENTE INFECTADAS DE COELHOS. NAPOLEÃO MARTINS ARGÔLO NETO TRATAMENTO TÓPICO COM MEL, PRÓPOLIS EM GEL E CREME A BASE DE ALANTOÍNA EM FERIDAS EXPERIMENTALMENTE INFECTADAS DE COELHOS. Tese apresentada à Universidade Federal de Viçosa,

Leia mais

ALTERAÇÕES NO HEMOGRAMA DE CÃES CAUSADAS PELA REFRIGERAÇÃO DA AMOSTRA

ALTERAÇÕES NO HEMOGRAMA DE CÃES CAUSADAS PELA REFRIGERAÇÃO DA AMOSTRA REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA - ISSN 1679-7353 PUBLICAÇÃO CI ENTÍFICA DA FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA DE GARÇA/FAMED ANO IV, NÚMERO, 08, JANEIRO DE 2007. PERIODICIDADE:

Leia mais

Urocultura. Introdução

Urocultura. Introdução Departamento de Microbiologia Instituto de Ciências Biológicas Universidade Federal de Minas Gerais http://www.icb.ufmg.br/mic Urocultura Introdução A infecção do trato urinário (ITU) situa-se entre as

Leia mais

Extração de DNA e Amplificação por PCR

Extração de DNA e Amplificação por PCR Universidade Federal de São Carlos Departamento de Genética e Evolução Disciplina Práticas de Genética Extração de DNA e Amplificação por PCR Érique de Castro 405523, Victor Martyn 405612, Wilson Lau Júnior

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA NÍVEL MESTRADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA NÍVEL MESTRADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE ODONTOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA NÍVEL MESTRADO ÁREA DE CONCENTRAÇÃO CLÍNICA ODONTOLÓGICA - PERIODONTIA Linha de pesquisa: Epidemiologia,

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 3. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Uma enzima, extraída da secreção de um órgão abdominal de um cão, foi purificada, dissolvida em uma solução fisiológica com ph 8 e distribuída em seis tubos de ensaio. Nos tubos 2, 4 e 6, foi

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

AquaMax LM. INCI Name: Natto Gum

AquaMax LM. INCI Name: Natto Gum Introdução INCI Name: Natto Gum Polímero natural de D e L-ácido glutâmico isolados de alimentos a base de soja, natto/chunkoojang. AquaMAX LM é produzido por processo de fermentação controlada usando cepa

Leia mais

células Vários tipos de

células Vários tipos de Células tronco Bioquímicas Maria Alice Vieira Willrich Adriana Helena Sedrez Patricia Bernardi Curso de Gestantes Unimed Brusque, 03 de setembro de 2007. O que são células tronco? Tipos de Células-Tronco

Leia mais

V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE

V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE V Congresso de Iniciação Científica do IAMSPE São Paulo 17/11/2011 Estudo genético da síndrome de Birt- Hogg-Dubé (variante Hornstein- Knickenberg) Bolsista: Sergio Aparecido do Amaral Junior (Faculdade

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO

RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO RELAÇÃO ENTRE OS DESVIOS DE CRESCIMENTO FETAL/NEONATAL E ALTERAÇÕES MACROSCÓPICAS PLACENTÁRIAS NA GESTAÇÃO DE ALTO RISCO Resultados Preliminares Wilzianne Silva RAMALHO, Ana Karina Marques SALGE, Raphaela

Leia mais

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA OBJETIVO: Proporcionar aos participantes uma maior compreensão dos avanços que a descoberta da estrutura da

Leia mais

ESPECTRO AMPLIADO (ESBL)

ESPECTRO AMPLIADO (ESBL) Disciplinarum Scientia. Série: Ciências da Saúde, Santa Maria, v. 6, n. 1, 2005. 45 PREVALÊNCIA DE BETA LACTAMASES DE ESPECTRO AMPLIADO (ESBL) EM ENTEROBACTÉRIAS ISOLADAS DO TRATO URINÁRIO DE PACIENTES

Leia mais

O SANGUE. Constituintes do Sangue e suas funções

O SANGUE. Constituintes do Sangue e suas funções O SANGUE Constituintes do Sangue e suas funções AS HEMÁCIAS OU GLÓBULOS VERMELHOS Células sanguíneas sem núcleo que contém hemoglobina, que é a substância responsável pela cor vermelha. São as células

Leia mais

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE

O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE HOSPITAL DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL DE SÃO PAULO O USO DA ONICOABRASÃO COMO MÉTODO DE AUXÍLIO NA OBTENÇÃO DE AMOSTRAS PARA O DIAGNÓSTICO DA ONICOMICOSE ANA FLÁVIA NOGUEIRA SALIBA São Paulo 2012 ANA

Leia mais

HEPATITE C PCR Qualitativo, Quantitativo e Genotipagem

HEPATITE C PCR Qualitativo, Quantitativo e Genotipagem HEPATITE C PCR Qualitativo, Quantitativo e Genotipagem O Vírus da Hepatite C (HCV) é considerado o principal agente etiológico responsável por 90 a 95% dos casos de hepatite pós-transfusional não A e não

Leia mais

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin

UPGRADE BIOLOGIA 2. Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco. Prof. Diego Ceolin UPGRADE BIOLOGIA 2 Aula 1: Noções de embriologia e células-tronco Prof. Diego Ceolin Desenvolvimento Embrionário Animal Divisões Divisões Cavidade (blastocele) celulares celulares Ovo Gastrulação Mórula

Leia mais

1 Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste UEZO, Rio de Janeiro RJ; florenciogomes@uezo.rj.gov.br

1 Fundação Centro Universitário Estadual da Zona Oeste UEZO, Rio de Janeiro RJ; florenciogomes@uezo.rj.gov.br OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE COMPÓSITOS DE VERNIZ POLIÉSTER COM VERMICULITA ORGANOFÍLICA Bruno S. Andrade 1 (M), Elaine V. D. G. Líbano 1, Florêncio G. de Ramos Filho 1 *. 1 Fundação Centro Universitário

Leia mais

A value-added exopolysaccharide as a coating agent for MRI nanoplatforms

A value-added exopolysaccharide as a coating agent for MRI nanoplatforms Electronic Supplementary Material (ESI) for Nanoscale. This journal is The Royal Society of Chemistry Supporting Information value-added exopolysaccharide as a coating agent for MRI nanoplatforms Susana

Leia mais

TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ

TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ Ricardo Oliveira Santiago Francisco Herlânio Costa Carvalho INTRODUÇÃO: - Trombocitopenia pode resultar de uma variedade de condições fisiológicas e patológicas na gravidez.

Leia mais

Tipos de células-tronco:

Tipos de células-tronco: Células-tronco Profa. Dra. Patricia Pranke, PhD Professora dehematologia da Faculdade de Farmácia e da Pós-graduação em Ciências Médicas da Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

INFECÇÃO DA CORRENTE SANGUÍNEA

INFECÇÃO DA CORRENTE SANGUÍNEA INFECÇÃO DA CORRENTE SANGUÍNEA Enfª Marcia Daniela Trentin Serviço Municipal de Controle de Infecção Esta aula foi apresentada na Oficina de Capacitação para a utilização do Sistema Formsus na notificação

Leia mais

REUNIÃO DE CASOS. Aperfeiçoando de RDI da DIGIMAX (A2) RAPHAEL SALGADO PEDROSO. www.digimaxdiagnostico.com.br

REUNIÃO DE CASOS. Aperfeiçoando de RDI da DIGIMAX (A2) RAPHAEL SALGADO PEDROSO. www.digimaxdiagnostico.com.br REUNIÃO DE CASOS www.digimaxdiagnostico.com.br RAPHAEL SALGADO PEDROSO Aperfeiçoando de RDI da DIGIMAX (A2) Nome: I. G. A. B.; Idade: 28 anos; Sexo: Feminino; CASO Queixa: Atraso menstrual há 45 dias.

Leia mais

Tecnologia do DNA Recombinante-TDR

Tecnologia do DNA Recombinante-TDR Tecnologia do DNA Recombinante-TDR (clonagem de DNA) CONSTRUINDO A MOLÉCULA DE DNA RECOMBINANTE, BIOTECNOLOGIA:Engenharia genética. A utilização de microorganismos, plantas e animais para a produção de

Leia mais

Lílian Maria Lapa Montenegro Departamento de Imunologia Laboratório rio de Imunoepidemiologia

Lílian Maria Lapa Montenegro Departamento de Imunologia Laboratório rio de Imunoepidemiologia XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia e VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia Avaliação do desempenho da técnica de nested- PCR em amostras de sangue coletadas de pacientes pediátricos com suspeita

Leia mais

Papel do CQ na Validação da Técnica de Produção de Hemocomponentes

Papel do CQ na Validação da Técnica de Produção de Hemocomponentes III Oficina HEMOBRÁS Controle de Qualidade no Serviço de Hemoterapia Papel do CQ na Validação da Técnica de Produção de Hemocomponentes Martha Cristina Dicencia Centro de Hematologia e Hemoterapia da UNICAMP

Leia mais

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007 HISTOLOGIA Conceito: Ciência que estuda os tecidos. Tecido: Conjunto de células semelhantes que juntas anatomicamante, desempenham a mesma função. TECIDO EPITELIAL Características: células muito coesas

Leia mais

Daros, K A C e Medeiros, R B

Daros, K A C e Medeiros, R B 1 ESTUDO DAS FONTES DE RUÍDO DA IMAGEM PARA FINS DE OTIMIZAÇÃO DAS DOSES NA TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA DE CRÂNIO E ABDOME ADULTO Daros, K A C e Medeiros, R B Universidade Federal de São Paulo São Paulo

Leia mais

Trabalho de farmaco economia em Drogas Biológicas

Trabalho de farmaco economia em Drogas Biológicas Unidade de Estudos de Procedimentos de Alta Complexidade UEPAC Dra. Claudia Cantanheda Dr. Vitor André Romão Dr. José Geraldo Amino Enfª. Quenia Dias Hugo Simas Trabalho de farmaco economia em Drogas Biológicas

Leia mais

B BRAUN. Askina Calgitrol Ag. Curativo de Alginato e Prata para Feridas. SHARING EXPERTISE

B BRAUN. Askina Calgitrol Ag. Curativo de Alginato e Prata para Feridas. SHARING EXPERTISE Askina Calgitrol Ag Curativo de Alginato e Prata para Feridas. Askina Calgitrol Ag é um curativo desenvolvido pela tecnologia B. Braun que combina a alta capacidade de absorção do alginato de cálcio e

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares UFRJ 2007 www.planetabio.com 1-O gráfico a seguir mostra como variou o percentual de cepas produtoras de penicilinase da bactéria Neisseria gonorrhoeae obtidas de indivíduos com gonorréia no período de 1980 a 1990. A penicilinase

Leia mais

RESUMOS DE PROJETOS... 124 ARTIGOS COMPLETOS(RESUMOS)... 128

RESUMOS DE PROJETOS... 124 ARTIGOS COMPLETOS(RESUMOS)... 128 123 RESUMOS DE PROJETOS... 124 ARTIGOS COMPLETOS(RESUMOS)... 128 RESUMOS DE PROJETOS 124 A GENÉTICA E NEUROFISIOLOGIA DO AUTISMO... 125 PAPEL DO POLIMORFISMO IL17A (RS7747909) NA TUBERCULOSE.... 126 PAPEL

Leia mais

METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS APLICADAS A DADOS DE ANÁLISES QUÍMICAS DA ÁGUA PRODUZIDA EM UM CAMPO MADURO DE PETRÓLEO

METODOLOGIAS ESTATÍSTICAS APLICADAS A DADOS DE ANÁLISES QUÍMICAS DA ÁGUA PRODUZIDA EM UM CAMPO MADURO DE PETRÓLEO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA CT CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA CCET PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA E ENGENHARIA DE PETRÓLEO - PPGCEP DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Leia mais

Lider Mundial na fabricação de Sistema de Aspiração de Fumaça Cirúrgica

Lider Mundial na fabricação de Sistema de Aspiração de Fumaça Cirúrgica Laparoscopia www.bioargo.com info@bioargo.com Tel: RJ: (21) 2621-5565 Lider Mundial na fabricação de Sistema de Aspiração de Fumaça Cirúrgica Escopo do Problema Fumaça cirúrgica e aerossóis são subprodutos

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 29 Página 1 de 5 1. Sinonímia Pesquisa de anticorpos frios. 2. Aplicabilidade Bioquímicos e auxiliares de laboratório do setor de Imunologia. 3. Aplicação clínica As Crioaglutininas são anticorpos

Leia mais

6º FÓRUM FEBRABAN DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL DUPONT DO BRASIL

6º FÓRUM FEBRABAN DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL DUPONT DO BRASIL 6º FÓRUM FEBRABAN DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO SUSTENTABILIDADE NA GESTÃO DE SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL DUPONT DO BRASIL 21 DE OUTUBRO DE 2009 Drª Lorene Marciano - IHS 2 DUPONT NO BRASIL Presença

Leia mais

Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas

Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita Vírus da Rubéola Togavirus Vírus de RNA fita simples Principal epítopo dominante:

Leia mais

Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes

Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes Rejeição de Transplantes Doenças Auto-Imunes Mecanismos da rejeição de transplantes Envolve várias reações de hipersensibilidade, tanto humoral quanto celular Habilidade cirúrgica dominada para vários

Leia mais

Um olhar rumo ao futuro da oftalmologia veterinária

Um olhar rumo ao futuro da oftalmologia veterinária Um olhar rumo ao futuro da oftalmologia veterinária Linha Oftálmica Labyes Primeira Linha Oftálmica com Sulfato de Condroitina Labyes foi o primeiro laboratório do mundo a desenvolver uma linha oftálmica

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA HELOÍSA HELENA FONSECA DE LIMA SARAIVA

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA HELOÍSA HELENA FONSECA DE LIMA SARAIVA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE BRASÍLIA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO E SAÚDE GRADUAÇÃO EM BIOMEDICINA HELOÍSA HELENA FONSECA DE LIMA SARAIVA INFLUÊNCIA DO TEMPO NA DOSAGEM DE GLICEMIA NO PLASMA FLUORETO

Leia mais

Placenta e Membranas Fetais. Prof. Daniela B. Hara

Placenta e Membranas Fetais. Prof. Daniela B. Hara Placenta e Membranas Fetais Prof. Daniela B. Hara 2009/2 Anexos embrionários no desenvolvimento humano Placenta e o cordão umbilical O córion O âmnio O saco vitelínico O alantóide Membranas fetais A parte

Leia mais

Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina

Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina Pesquisa com células tronco para tratamento de doenças da retina O Setor de Retina da Divisão de Oftalmologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto- USP(HCRP-FMRP-USP) está

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE ODONTOLOGIA GEISA BADAUY LAURIA SILVA USO DO LASER DE BAIXA INTENSIDADE (GaAlAs) NA PREVENÇÃO DE MUCOSITE BUCAL EM PACIENTES SUBMETIDOS A TRANSPLANTE DE MEDULA

Leia mais

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação

Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Diogo Silveira Mendonça Análise Probabilística de Semântica Latente aplicada a sistemas de recomendação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do título de

Leia mais

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA

TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA TÉCNICAS DE ESTUDO EM PATOLOGIA Augusto Schneider Carlos Castilho de Barros Faculdade de Nutrição Universidade Federal de Pelotas TÉCNICAS Citologia Histologia Imunohistoquímica Citometria Biologia molecular

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO

UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAI CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MEDICINA - BACHARELADO EMENTAS DISCIPLINAS MATRIZ 3 1º AO 3º PERÍODO 1 º Período C.H. Teórica: 90 C.H. Prática: 90 C.H. Total: 180 Créditos: 10

Leia mais

SÍNDROME DE USHER: ESTUDO CLÍNICO E GENÉTICO NA ESPANHA

SÍNDROME DE USHER: ESTUDO CLÍNICO E GENÉTICO NA ESPANHA SÍNDROME DE USHER: ESTUDO CLÍNICO E GENÉTICO NA ESPANHA Conceito A Síndrome de Usher é um grupo de doenças hereditárias (autossômicas recessivas) caracterizada por surdez neurosensorial com ou sem disfunção

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS - 9.º ANO Ano Letivo 2014 2015 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade

Leia mais

Mato Grosso do Sul conta com 80.665 pessoas cadastradas (até 2010) como doadoras de

Mato Grosso do Sul conta com 80.665 pessoas cadastradas (até 2010) como doadoras de Nesta sexta-feira (12) o Rádio Clube se dedica à solidariedade. Será feita uma campanha de captação de doadores de medula óssea no clube. A intenção da ação é sensibilizar as pessoas para aumentar o número

Leia mais

ESTRESSE OCUPACIONAL E BURNOUT EM PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ

ESTRESSE OCUPACIONAL E BURNOUT EM PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ - FRANCINE MILENE ROMÃO ESTRESSE OCUPACIONAL E BURNOUT EM PROFISSIONAIS QUE ATUAM NAS EQUIPES DE SAÚDE DA FAMÍLIA NO MUNICÍPIO DE ITAJAÍ I t a j a í / SC 2009 FRANCINE MILENE

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO DE CIÊNCIAS NATURAIS 9.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No domínio Viver melhor na Terra, o aluno deve ser capaz de: Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de

Leia mais

Victor Silvano Resende. Estabilidade da margem gengival após cirurgia para recuperação do espaço biológico - avaliação clínica

Victor Silvano Resende. Estabilidade da margem gengival após cirurgia para recuperação do espaço biológico - avaliação clínica Victor Silvano Resende Estabilidade da margem gengival após cirurgia para recuperação do espaço biológico - avaliação clínica Brasília 2014 Victor Silvano Resende Estabilidade da margem gengival após cirurgia

Leia mais

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos.

Palavras-chave: Controle Autonômico; Recuperação; Treinamento Esportivo; Esportes Coletivos. RESUMO O futsal é um esporte intermitente com muitas substituições e pausas durante a partida, o que possibilita a recuperação de variáveis fisiológicas durante esses momentos, proporcionando ao jogador,

Leia mais

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar:

QUESTÃO 40 PROVA DE BIOLOGIA II. A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: 22 PROVA DE BIOLOGIA II QUESTÃO 40 A charge abaixo se refere às conseqüências ou características da inflamação. A esse respeito, é INCORRETO afirmar: a) Se não existisse o processo inflamatório, os microorganismos

Leia mais

O valor de testes pré-natais não invasivos (TPNI). Um suplemente ao livreto do Conselheiro Genético

O valor de testes pré-natais não invasivos (TPNI). Um suplemente ao livreto do Conselheiro Genético O valor de testes pré-natais não invasivos (TPNI). Um suplemente ao livreto do Conselheiro Genético TPNIs usam DNA livre de células. Amostra de sangue materno cfdna materno cfdna fetal TPNIs usam DNA livre

Leia mais

ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM SUS SCROFA SCROFA (JAVALI EUROPEU)

ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM SUS SCROFA SCROFA (JAVALI EUROPEU) REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA PERIODICIDADE SEMESTRAL EDIÇÃO NÚMERO 5 JULHO DE 2005 ISSN 1679-7353 ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM

Leia mais

INFLUÊNCIAS DA KINESIOTAPING NO DESEMPENHO DO SALTO EM DISTÂNCIA, EM INDIVÍDUOS SADIOS JOVENS

INFLUÊNCIAS DA KINESIOTAPING NO DESEMPENHO DO SALTO EM DISTÂNCIA, EM INDIVÍDUOS SADIOS JOVENS 1 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UnB FACULDADE DE CEILÂNDIA-FCE CURSO DE FISIOTERAPIA JOÃO RAFAEL FREITAS DA SILVA INFLUÊNCIAS DA KINESIOTAPING NO DESEMPENHO DO SALTO EM DISTÂNCIA, EM INDIVÍDUOS SADIOS JOVENS

Leia mais

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*)

ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) ESPAÇAMENTO DAS MUDAS DE CAFÉ NA COVA (*) HÉLIO JOSÉ SCARANARI Engenheiro-agrônomo, Divisão de Agronomia, Instituto Agronômico RESUMO Quatro distâncias entre as mudas na mesma cova foram estudadas, com

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE A DOSE DE M. LEPRAEMURIUM EXPERIMENTALMENTE INOCULADA E A SOBREVIVÊNCIA DE RATOS TRATADOS E NÃO TRATADOS PELA 4-4' DIAMINODIFENILSULFONA

RELAÇÃO ENTRE A DOSE DE M. LEPRAEMURIUM EXPERIMENTALMENTE INOCULADA E A SOBREVIVÊNCIA DE RATOS TRATADOS E NÃO TRATADOS PELA 4-4' DIAMINODIFENILSULFONA RELAÇÃO ENTRE A DOSE DE M. LEPRAEMURIUM EXPERIMENTALMENTE INOCULADA E A SOBREVIVÊNCIA DE RATOS TRATADOS E NÃO TRATADOS PELA 4-4' DIAMINODIFENILSULFONA PROF. W. A. HADLER* L. M. ZITI** As relações entre

Leia mais

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA

MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa MAUS TRATOS NA POPULAÇÃO IDOSA INSTITUCIONALIZADA Catarina Isabel Fonseca Paulos Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses 2005 Esta dissertação

Leia mais

FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS

FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO SERES HUMANOS Universidade Bandeirante de São Paulo Comitê de Pós-Graduação e Pesquisa COMISSÃO DE ÉTICA (Resolução CONSEPE-UNIBAN nº 17/06 de 11/02/2006) FORMULÁRIO PARA SUBMISSÃO DE PROJETO DE PESQUISA ENVOLVENDO

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 SEBASTIÃO RODRIGO DE LIMA NASCIMENTO¹, MARIA DA CONCEIÇÃO GONÇALVES MACÊDO 1, ANNE CAROLINE CÂMARA DE ALMEIDA 2, NATAN MEDEIROS GUERRA 3, MAURINA DE LIMA PORTO 4. ¹ Graduando(a) do Curso de Medicina

Leia mais

Prova Experimental Física, Química, Biologia

Prova Experimental Física, Química, Biologia Prova Experimental Física, Química, Biologia Complete os espaços: Nomes dos estudantes: Número do Grupo: País: BRAZIL Assinaturas: A proposta deste experimento é extrair DNA de trigo germinado e, posteriormente,

Leia mais

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança

Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Curso de Capacitação em Biossegurança de OGMs Células-tronco Legislação de Biossegurança Florianópolis, Agosto 2004 Células-tronco O que são células-tronco e o que podemos fazer com elas? Qual a relação

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP PROPRIEDADES FÍSICAS DE FIOS ORTODÔNTICOS DE AÇO APÓS UTILIZAÇÃO CLÍNICA CRISTINA YURI OKADA KOBAYASHI

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP PROPRIEDADES FÍSICAS DE FIOS ORTODÔNTICOS DE AÇO APÓS UTILIZAÇÃO CLÍNICA CRISTINA YURI OKADA KOBAYASHI UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP PROPRIEDADES FÍSICAS DE FIOS ORTODÔNTICOS DE AÇO APÓS UTILIZAÇÃO CLÍNICA Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Universidade Paulista UNIP para

Leia mais

Neoplasias 2. Adriano de Carvalho Nascimento

Neoplasias 2. Adriano de Carvalho Nascimento Neoplasias 2 Adriano de Carvalho Nascimento Biologia tumoral Carcinogênese História natural do câncer Aspectos clínicos dos tumores Biologia tumoral Carcinogênese (bases moleculares do câncer): Dano genético

Leia mais

AVALIAÇÃO CINEMÁTICA EM EQUINOS APÓS ELEVAÇÃO DO TALÃO OU PINÇA

AVALIAÇÃO CINEMÁTICA EM EQUINOS APÓS ELEVAÇÃO DO TALÃO OU PINÇA 1 AVALIAÇÃO CINEMÁTICA EM EQUINOS APÓS ELEVAÇÃO DO TALÃO OU PINÇA LARISSA DA SILVA BOMFIM 1, JAQUELINE BIZI 1, JOÃO PEDRO BORGES BARBOSA 1, RAFAELA ESPERANZA BAPTISTA 1, EUGÊNIO NARDIN NETO 1, LINA MARIA

Leia mais

A. Patologias vasculares B. Choque C. Hemostasia. 2 Letícia C. L. Moura

A. Patologias vasculares B. Choque C. Hemostasia. 2 Letícia C. L. Moura Alterações Circulatórias Edema, Hiperemiae e Congestão, Hemorragia, Choque e Hemostasia PhD Tópicos da Aula A. Patologias vasculares B. Choque C. Hemostasia 2 Patogenia Edema A. Patologias Vasculares Fisiopatogenia

Leia mais

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas.

DEFINIÇÃO. quantidade de plaquetas. HEMOGRAMA DEFINIÇÃO É o exame mais requisitado pela medicina e nele analisa-se as células sanguíneas. É comum você pegar um laudo dividido em três partes:eritrograma, parte que analisa as células vermelhas

Leia mais

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1

42º Congresso Bras. de Medicina Veterinária e 1º Congresso Sul-Brasileiro da ANCLIVEPA - 31/10 a 02/11 de 2015 - Curitiba - PR 1 1 FREQUÊNCIA DE HEMOPARASITOSES EM CÃES NA REGIÃO SUL FLUMINENSE RJ PEDRO HENRIQUE EVANGELISTA GUEDES 1, ANA PAULA MARTINEZ DE ABREU 2, THIAGO LUIZ PEREIRA MARQUES 2, PATRÍCIA DA COSTA 1 1 Alunos de curso

Leia mais

Infermun em parvovirose canina

Infermun em parvovirose canina em parvovirose canina Redução do tempo de recuperação em cães infectados por Parvovirus e tratados com Departamento I+D. Laboratórios Calier, S.A. INTRODUÇÃO: A Parvovirose é uma das enfermidades entéricas

Leia mais

INFECÇÃO ASSOCIADA AO ZIKA VÍRUS ORIENTAÇÕES: COLETA AMOSTRAS LABORATORIAIS VERSÃO PARANÁ

INFECÇÃO ASSOCIADA AO ZIKA VÍRUS ORIENTAÇÕES: COLETA AMOSTRAS LABORATORIAIS VERSÃO PARANÁ INFECÇÃO ASSOCIADA AO ZIKA VÍRUS ORIENTAÇÕES: COLETA AMOSTRAS LABORATORIAIS VERSÃO PARANÁ 15 Fone: (41) 3330 4467. Página 1 Diagnóstico Laboratorial Lacen/PR Amostras de Recém-Natos (RN) com Microcefalia

Leia mais

UNIDADE FETO-PLACENTÁRIA MORFOLOGIA

UNIDADE FETO-PLACENTÁRIA MORFOLOGIA UNIDADE FETO-PLACENTÁRIA MORFOLOGIA Licenciatura em Medicina FML - 2007 Placenta - 1 Generalidades Das componentes da placenta, o TROFOBLASTO é o mais variável quanto à estrutura, função e desenvolvimento,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE RETROSPECTIVA DE 2008 A 2012

AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE RETROSPECTIVA DE 2008 A 2012 UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA-UnB FACULDADE DE CEILÂNDIA-FCE CURSO DE FISIOTERAPIA DEBORAH COSTA TEIXEIRA PELUCIO SILVA AVALIAÇÃO DE MORBIDADES E ATUAÇÃO FISIOTERAPÊUTICA EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA: ANÁLISE

Leia mais

Infecção Bacteriana Aguda do Trato Respiratório Inferior

Infecção Bacteriana Aguda do Trato Respiratório Inferior ESPECIALIZAÇÃO EM MICROBIOLOGIA APLICADA CASCAVEL - 2009 Infecção Bacteriana Aguda do Trato Respiratório Inferior Profa. Vera Lucia Dias Siqueira Bacteriologia Clínica DAC - UEM Sistema Respiratório Pneumonias

Leia mais

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo

POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo POP- AULA PRÁTICA DE HEMOGRAMA (ERITROGRAMA) Prof.Archangelo Material Necessário Seringa 5ml com agulha 25x7 Alcool 70% (iodado) Garrote Tubo vacuun EDTA ( tampa roxa ) microscópio lâminas para microscopia

Leia mais

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea.

28.03. As plaquetas são os elementos figurados do sangue responsáveis pela coagulação sanguínea. BIO 10E aula 28 28.01. Para fazer a defesa do organismo, alguns leucócitos podem atravessar a parede dos vasos sanguíneos e atuar no tecido conjuntivo. Este processo é denominado diapedese. 28.02. A coagulação

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º10 /2014 - CESAU Salvador, 27 de janeiro de 2014. OBJETO: Parecer. - Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde- CESAU REFERÊNCIA: xxx Promotoria da Justiça de Brumado/Dispensação

Leia mais