Estudo Radiológico do Tórax

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo Radiológico do Tórax"

Transcrição

1 Estudo Radiológico do Tórax Diagnósticos diferenciais do nódulo cavitado A TAC no estadiamento da neoplasia pulmonar Nódulos pulmonares múltiplos O espaçopleural e o diafragma O coração Principais massas mediastínicas Lesões Cavitadas Várias possibilidades etiológicas Com parede espessa (>3mm) Causas infecciosas Tuberculose Abcessos pulmonares Bronquiectasias Causas neoplásicas Com parede fina, regular (1mm) Bolhas Pneumatocelos 1

2 Tuberculose Pulmonar Tumores cavitados Espinho-celular parede irregular zonas sólidas intra-lesionais parede espessura > 2mm 2

3 Punção-biópsia da parede de neoplasia cavitada Cavitação tuberculosa Bronquiectasias Abcesso Bolhas enfisematosas 3

4 TAC e estadiamento tumoral Caracterização da massa pulmonar morfologia, estrutura, etc. punção-biópsia Estadiamento afirmar ou excluir ressecabilidade tumoral detectar lesões secundárias, locais ou àdistância orientar a decisão terapêutica 4

5 tumores irressecáveis Disseminação metastática 5

6 Nódulospulmonaresmúltiplos Diagnósticos diferenciais Causa inflamatória granulomas sarcoidose Infecciosos granulomas tuberculosos, varicela embolos sépticos Tumorais metástases t. sarcomatosos, t.renais Interpretar com base no contexto clínico Avaliar densidade (calcificação) Granulomas tuberculosos Metástases neoplasia renal 6

7 TC e pesquisa de metástases pulmonares 7

8 Pleura e espaçopleural Espaço pleural virtual Pleura normal = cisuras Alterações pleurais na radiografia do tórax Derrame pleural em fase inicial porção mais dependente do saco pleural seio costo-frénico posterior (Perfil Tórax) não distingue a naturezado derrame Derrame pleural de maior dimensão opacidade em toalha limite superior côncavo sinal da silhueta Derrame pleural livre 8

9 Derrame pleural septado Aderências pleurais Locas líquidas Ecografia e TC Caracterização (d.d. com massa sólida) Localização para punção (toracocentese) Derrame pleural inter-cisural Aspecto pseudo-tumoral morfologia Rad.PA (redonda) e perfil (oblonga) localização ao plano cisural TC para caracterização se necessário Derrame pleural sub-pulmonar Ecografia Rad. em decúbito lateral com raio horizontal 9

10 Derrame inter-cisural (pseudo-tumor) Derrame enquistado 10

11 Derrame pleural enquistado Massaspleurais Tumores primitivos mesotelioma benigno maligno Tumores secundários ++ cancro da mama 11

12 Metástases pleurais e derrame Calcificaçõespleurais De origem tuberculosa calcif do folheto visceral paqui-pleurite cortico-pleurite calcif irregulares, densas De origem inalatória asbestose exposição profissional a fibras de amianto calcif finas do folheto parietal 12

13 Paquipleurite tuberculosa com derrame enquistado Pneumotórax Ar livre no saco pleural Espontâneo ruptura de bolhas enfisematosas (vértices) Traumático fractura costal Iatrogénico punção do saco pleural Sinais radiológicos identificação da linha da pleura visceral ausência de retículo pulmonar Radiografiaem expiração (pequeno pneumotórax) TC nos casos duvidosos Pneumotórax hipertensivo encarceração do ar em expiração desvio contra-lateral do mediastino 13

14 O diafragma Variantes do normal simples relaxe muscular bosseladuras eventração Analisar espessura lado esquerdo -relação com fundo gástrico Analisar 2 contornos no perfil Analisar continuidade hérnias diafragmáticas congénitas adquiridas traumáticas 14

15 15

16 16

17 Variantes do normal O coração Avaliação da silhueta cardíaca Determinação das dimensões Índice cardio-torácico Cardiomegália global Aumento de cavidades isoladas Calcificações projectadas na sombra cardíaca Valvulares Pericárdicas Derrame pericárdico silhueta cardíaca aumentada(em garrafão ) vascularização pulmonar normal diagnóstico=ecografia 17

18 Sombra cardíaca em radiografias do tórax b a índice cardio-torácico (a/b) normal=0,5 a vci a < 2cm ve 18

19 normal hipertrofia ve + procidência aórtica cardiomegália global 19

20 Hipertrofia ventricular esquerda Insuficiência cardíaca congestiva 20

21 21

22 Projecção das válvulas cardíacas MassasMediastínicas Mediastinosuperior bóciomergulhante timoma adenopatias MediastinoInferior Anterior timoma adenopatias tumores de origemembrionária Médio adenopatias massas de origem vascular aneurismas quistos broncogénicos Posterior tumores neurogénicos 22

23 Bócio mergulhante Timo normal Timoma 23

24 Aneurismas aórticos 24

25 Tumor neurogénico 25

26 26

Sumário. Opacidades em toalha. Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame)

Sumário. Opacidades em toalha. Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame) 3ª Aula Prática Sumário Opacidade Nodular Única / Nódulo Pulmonar Solitário Opacidades em toalha Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame) Nódulo Pulmonar Solitário Opacidade

Leia mais

Raio X Simples do Tórax

Raio X Simples do Tórax Raio X Simples do Tórax Imagens de hipertransparência Prof Denise Duprat Neves Prof Ricardo Marques Dias 2 Como classificar Hipertransparência Anulares Em forma de anel com halo hipotransparente Cavidade,

Leia mais

Sumário. Hipertransparência Radiológica. Embolia pulmonar. De causa pleural Pneumotórax De causa pulmonar

Sumário. Hipertransparência Radiológica. Embolia pulmonar. De causa pleural Pneumotórax De causa pulmonar 4ª Aula Prática Sumário Hipertransparência Radiológica De causa pleural Pneumotórax De causa pulmonar Generalizada: enfisema Localizada: bolhas, bronquiectasias, cavitação Embolia pulmonar Sumário O mediastino

Leia mais

Sumário. Redução da Transparência Radiológica

Sumário. Redução da Transparência Radiológica 2ª Aula Prática Sumário Constituição do retículo pulmonar Diafragma Mediastino Alterações Hilares Radiografia de perfil do tórax Anatomia Seccional Redução da Transparência Radiológica Generalizada Localizada

Leia mais

RADIOGRAFIA DE TÓRAX EM SÍNTESE

RADIOGRAFIA DE TÓRAX EM SÍNTESE RADIOGRAFIA DE TÓRAX EM SÍNTESE Ana Coutinho Santos Serviço de Radiologia - Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, E.P.E. 26.outubro.2015 RADIOGRAFIA DE TÓRAX EM SÍNTESE SUMÁRIO Formação da imagem radiográfica

Leia mais

Imagem na Pleura. Bruno Hochhegger

Imagem na Pleura. Bruno Hochhegger Imagem na Pleura Bruno Hochhegger Médico Radiologista Torácico do Pavilhão Pereira Filho e PUC-RS Pós doutor Radiologia UFRJ e Doutor em Pneumologia UFRGS Professor de Radiologia da UFCSPA e PUC-RS Plano

Leia mais

Imagens de adição -úlceras

Imagens de adição -úlceras Tracto Digestivo 8 -Estudos contrastados do tubo digestivo (conclusão) Imagens de adição (cont.) os processos ulcerativos A radiologia digestiva na era da endoscopia 9 -A imagiologiaseccional no estudo

Leia mais

SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA E TERMINOLOGIA DA RADIOGRAFIA DE TÓRAX

SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA E TERMINOLOGIA DA RADIOGRAFIA DE TÓRAX SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA E TERMINOLOGIA DA RADIOGRAFIA DE TÓRAX Autores: Prof. Dr. Marcel Koenigkam Santos Médico radiologista. Docente colaborador FAEPA da FMRP-USP. José Antônio Hiesinger Rodrigues Médico

Leia mais

Glândulas suprarrenais

Glândulas suprarrenais Estudo Imagiológico gico do Abdómen 16 -Glândulas suprarrenais Meios de estudo Principais aplicações clínicas 17-Aparelho genital Meios de estudo Principais aplicações clínicas Próstata, vesículas seminais

Leia mais

Raio X Simples do Tórax. Aula V

Raio X Simples do Tórax. Aula V Raio X Simples do Tórax Aula V Nódulos e Massas Pulmonares Prof a Sonia Regina da Silva Carvalho Conteúdo desta aula Definições Classificação Descrição Diferenciação entre Benigno X Maligno Exemplos Auto-teste

Leia mais

Derrame Pleural. Hemotórax. Quilotórax. Derrame pseudoquiloso (colesterol / BK e reumatóide)

Derrame Pleural. Hemotórax. Quilotórax. Derrame pseudoquiloso (colesterol / BK e reumatóide) Hemotórax Derrame Pleural Quilotórax Derrame pseudoquiloso (colesterol / BK e reumatóide) Causas Transudato Exudato Insuficiência cardíaca Hipoalbuminemia Ascite Mixedema Pós-parto Iatrogênico Micobactérias

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I. ETAPA I : FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A. TECNOLOGIA DOS MÉTODOS DE IMAGENS 1. Princípios físicos dos métodos de imagem

Leia mais

Cistos e cavidades pulmonares

Cistos e cavidades pulmonares Cistos e cavidades pulmonares Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP 1 Definições Cistos e cavidades são condições em que há aumento da transparência

Leia mais

Atlas de Imagens do Tórax

Atlas de Imagens do Tórax Patricia Kritek John J. Reilly, Jr. Este atlas de imagens do tórax é uma coleção de interessantes radiografias e tomografias computadorizadas do tórax. As leituras dos filmes têm como objetivo ser ilustrativas

Leia mais

- TC Tórax - - Terminologia descritiva - - Lesões elementares / padrões fundamentais - Dr. Mauro Edelstein R3 Gustavo Jardim Dalle Grave

- TC Tórax - - Terminologia descritiva - - Lesões elementares / padrões fundamentais - Dr. Mauro Edelstein R3 Gustavo Jardim Dalle Grave - TC Tórax - - Lesões elementares / padrões fundamentais - - Terminologia descritiva - Dr. Mauro Edelstein R3 Gustavo Jardim Dalle Grave Abril 2012 Bolha Área focal hipodensa com paredes bem definidas

Leia mais

PET-CT NO NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO. Dr. Mauro Esteves -

PET-CT NO NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO. Dr. Mauro Esteves - PET-CT NO NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO Dr. Mauro Esteves - mauro.rad@hotmail.com PET-CT no nódulo pulmonar solitário nódulo pulmonar - definição opacidade nodular 3 cm de diâmetro circundada por tecido pulmonar

Leia mais

Nódulos e massas pulmonares

Nódulos e massas pulmonares Nódulos e massas pulmonares Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP A) Nódulo pulmonar solitário 1 Definição O nódulo pulmonar solitário (NPS)

Leia mais

5 de Outubro de Professor Ewerton. Introdução à Radiologia do Tórax

5 de Outubro de Professor Ewerton. Introdução à Radiologia do Tórax 5 de Outubro de 2007. Professor Ewerton. Introdução à do Tórax Métodos de investigação radiológica Radiografias. TC. RM. Medicina Nuclear. US. Angiografias. Os dois primeiros são os mais utilizados. Radiografia

Leia mais

RADIOLOGIA PULMONAR INCIDÊNCIA : PÓSTERO-ANTERIOR (PA)

RADIOLOGIA PULMONAR INCIDÊNCIA : PÓSTERO-ANTERIOR (PA) RADIOLOGIA PULMONAR RADIOLOGIA PULMONAR INCIDÊNCIA : PÓSTERO-ANTERIOR (PA) É A MAIS UTILIZADA NA RADIOGRAFIA SIMPLES DO TÓRAX. É NECESSÁRIA UMA DISTÂNCIA MÍNIMA PARA A SUA REALIZAÇÃO, DA ORDEM DE 1,50

Leia mais

ECOGRAFIA PARA TRAUMA. protocolo

ECOGRAFIA PARA TRAUMA. protocolo ECOGRAFIA PARA TRAUMA protocolo Autor: Ecografista, Dra. Julia, Ucrânia, Hospital Central Do Lubango, Angola 2015 FAST Focused Assessment with Sonography for Trauma (avaliação focada com ecografia para

Leia mais

Guia prático para indicações de exames de TÓRAX

Guia prático para indicações de exames de TÓRAX Guia prático para indicações de exames de TÓRAX Guia prático para indicações de exames de TÓRAX O uso da tomografia computadorizada (TC) para avaliação da cavidade torácica revolucionou o diagnóstico e

Leia mais

Radiografia simples do tórax: incidências, aspectos técnicos e sistematização da análise

Radiografia simples do tórax: incidências, aspectos técnicos e sistematização da análise Radiografia simples do tórax: incidências, aspectos técnicos e sistematização da análise Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP 1 Introdução

Leia mais

PNEUMOLOGIA. Introdução ao estudo Radiológico do Tórax. PEC III. Acad. Franchesca Luz

PNEUMOLOGIA. Introdução ao estudo Radiológico do Tórax. PEC III. Acad. Franchesca Luz PNEUMOLOGIA Introdução ao estudo Radiológico do Tórax. PEC III Acad. Franchesca Luz COMO ESTUDAR O TÓRAX Uma olhada em uma radiografia de tórax, frequentemente é suficiente para ver uma anormalidade muito

Leia mais

04/06/2012 INTRODUÇÃO À RAGIOLOGIA SIMPLES DO TÓRAX. Dante L. Escuissato RADIOGRAFIAS DO TÓRAX INCIDÊNCIAS: FRONTAL (PA) PERFIL TÓRAX

04/06/2012 INTRODUÇÃO À RAGIOLOGIA SIMPLES DO TÓRAX. Dante L. Escuissato RADIOGRAFIAS DO TÓRAX INCIDÊNCIAS: FRONTAL (PA) PERFIL TÓRAX INTRODUÇÃO À RAGIOLOGIA SIMPLES DO TÓRAX Dante L. Escuissato RADIOGRAFIAS DO TÓRAX INCIDÊNCIAS: FRONTAL (PA) PERFIL TÓRAX 1 RADIOGRAFIAS AS RADIOGRAFIAS APRESENTAM 4 DENSIDADES BÁSICAS: AR: traquéia, pulmões,

Leia mais

02/06/2010. Derrame Pleural. Sarcoidose

02/06/2010. Derrame Pleural. Sarcoidose Doenças Restritivas São aquelas nas quais a expansão do pulmão é restringida por causa de alterações no parênquima pulmonar ou por causa de doenças da pleura, da parede torácica ou do aparelho neuromuscular

Leia mais

NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO

NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Medicina Hospital São Lucas SERVIÇO DE CIRURGIA TORÁCICA José Antônio de Figueiredo Pinto DEFINIÇÃO Lesão arredondada, menor que 3.0 cm

Leia mais

Sistema respiratório II. Profa. Mirelle Saes

Sistema respiratório II. Profa. Mirelle Saes Sistema respiratório II Profa. Mirelle Saes TRAQUÉIA Tubo largo continuação da extremidade inferior da laringe. - Desce na frente do esôfago e entra no mediastino superior, um pouco á direita da linha

Leia mais

DISCIPLINA DE CIRURGIA TORÁCICA MCP 0327

DISCIPLINA DE CIRURGIA TORÁCICA MCP 0327 Curso Médico de Graduação do 4º ano Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Conjunto de Disciplinas de Clínica Cirúrgica - 0510238 DISCIPLINA DE CIRURGIA TORÁCICA MCP 0327 OBJETIVO: 1. Orientar

Leia mais

Radiografia simples do tórax: noções de anatomia

Radiografia simples do tórax: noções de anatomia Radiografia simples do tórax: noções de anatomia Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP 1 Partes moles Devemos analisar as partes moles em toda

Leia mais

Paulo Donato, Henrique Rodrigues

Paulo Donato, Henrique Rodrigues Paulo Donato, Henrique Rodrigues Serviço o de Imagiologia Hospitais da Universidade de Coimbra Director: Professor Doutor Filipe Caseiro Alves Janeiro 2007 1ª linha Doença cardíaca congénita Grandes vasos

Leia mais

- Slides das apresentações fornecidos pelos colegas. - Almeida, AB. et al, Pneumologia Clínica, 1ª edição, 2005, Printer Portuguesa

- Slides das apresentações fornecidos pelos colegas. - Almeida, AB. et al, Pneumologia Clínica, 1ª edição, 2005, Printer Portuguesa Anotadas do 4º Ano 2007/08 Data: 17 de Dezembro 2007 Disciplina: Pneumologia Tema da Aula: Formação Clínica Complementar - Estudos do Sono - Telerradiografia do Tórax Normal - Urgências em Pneumologia

Leia mais

Radiologia do Coração

Radiologia do Coração Radiologia do Coração Radiologia do Coração Introdução Análise crítica Indicações Screening para marcantes anormalidades Insuficiência cardíaca avaliar a circulação pulmonar, verificar se não houve descompensação

Leia mais

Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais. Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico

Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais. Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico Estudo Imagiológico gico do Abdómen Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico Tipos de ecografia Ecografia Abdominal Visualização

Leia mais

Massas mediastinais. Gustavo de Souza Portes Meirelles 1. 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP.

Massas mediastinais. Gustavo de Souza Portes Meirelles 1. 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP. Massas mediastinais Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP 1 Introdução A primeira questão quando nos deparamos com uma massa na topografia

Leia mais

IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS

IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS IMAGIOLOGIA NOS TUMORES DE CÉLULAS RENAIS Tiago Saldanha José Durães Serviço de Radiologia HEM - CHLO Curso de carcinoma de células renais Lisboa 2015 PAPEL DOS MÉTODOS DE IMAGEM Diagnóstico Estadiamento

Leia mais

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges RADIOGRAFIA ABDOMINAL Profª Drª Naida Cristina Borges Produção de Radiografias Diagnósticas Preparo adequado jejum/enema Pausa da inspiração evita o agrupamento das vísceras Indicações para a Radiologia

Leia mais

4 PADRÕES BÁSICOS EM RADIOLOGIA TORÁCICA E SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA

4 PADRÕES BÁSICOS EM RADIOLOGIA TORÁCICA E SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA 1 INCIDÊNCIAS RADIOGRÁFICAS 2 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE RADIOGRÁFICA 3 ANÁLISE DA RADIOGRADIA DO TÓRAX 4 PADRÕES BÁSICOS EM RADIOLOGIA TORÁCICA E SEMIOLOGIA RADIOLÓGICA 5 CASOS CLÍNICOS 1- INCIDÊNCIAS RADIOGRÁFICAS

Leia mais

Doenças Pleurais. Doenças pleurais. Pleuras - Anatomia. Pleuras - Fisiologia. Derrame pleural. Empiema. Pneumotórax. Hemotórax.

Doenças Pleurais. Doenças pleurais. Pleuras - Anatomia. Pleuras - Fisiologia. Derrame pleural. Empiema. Pneumotórax. Hemotórax. Doenças pleurais Doenças Pleurais Derrame pleural Empiema Pneumotórax Hemotórax Prof. Carlos Cezar I. S. Ovalle Quilotórax Pleuras - Anatomia Pleura visceral recobre a superfície externa do pulmões Pleura

Leia mais

Sistema respiratório. Funções. Anatomia do sistema respiratório. Brônquios, bronquíolos e alvéolos. Promover troca de gases circulantes: Vocalização

Sistema respiratório. Funções. Anatomia do sistema respiratório. Brônquios, bronquíolos e alvéolos. Promover troca de gases circulantes: Vocalização Funções Sistema respiratório Promover troca de gases circulantes: suprir oxigênio e remover o dióxido de carbono Vocalização Anatomia do sistema respiratório Nariz Faringe Laringe Traquéia Brônquios Pulmões

Leia mais

Doenças Pleurais ESQUEMA ANATOMIA. Fisiologia. Imagem. Abordagem da Pleura. Diferencial Transudato x Exsudato. Principais Exsudatos.

Doenças Pleurais ESQUEMA ANATOMIA. Fisiologia. Imagem. Abordagem da Pleura. Diferencial Transudato x Exsudato. Principais Exsudatos. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA II Curso de Pneumologia na Graduação 11 e 12 de junho de 2010 Universidade Federal do Rio Grande do Sul Doenças Pleurais Evaldo Marchi Grupo de Pleura -

Leia mais

Imagiologia Mamária. Manuela Gonçalo. Director: Prof. Doutor F. Caseiro Alves. Serviço de Radiologia HUC

Imagiologia Mamária. Manuela Gonçalo. Director: Prof. Doutor F. Caseiro Alves. Serviço de Radiologia HUC Imagiologia Mamária Manuela Gonçalo Serviço de Radiologia HUC Director: Prof. Doutor F. Caseiro Alves Imagiologia Mamografia (M. Digital) (referência) Diagnóstico Rastreio Ecografia R.M. Galactografia

Leia mais

A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com

A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com CASOS CLÍNICOS 1 A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com episódios de dispneia em repouso RX RX

Leia mais

TÓRAX. Prof.: Gustavo Martins Pires

TÓRAX. Prof.: Gustavo Martins Pires TÓRAX Prof.: Gustavo Martins Pires INTRODUÇÃO O tórax é a porção mais superior do tronco e abriga órgãos fundamentais para a respiração, os pulmões, e para a circulação, o coração. Além disto, é atravessado

Leia mais

Serviço de Radiologia FMUP HSJ

Serviço de Radiologia FMUP HSJ Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006 Espessamento parietal e diminuição do calibre do colon descendente e sigmóide, com dilatação a montante - inespecífico - neste casos associado a colite isquémica,

Leia mais

25/11/2009. Tamanho Na entrada do tórax 20% profundidade do tórax Relação 0.20 Bulldog até 0.14

25/11/2009. Tamanho Na entrada do tórax 20% profundidade do tórax Relação 0.20 Bulldog até 0.14 Proj. lateral Extende-se da Laringe a Carina Os anéis traqueais podem se calcificar Vias áereas superiores Cavidade pleural Mediastino Miscelânea Tamanho Na entrada do tórax 20% profundidade do tórax Relação

Leia mais

Lesões múltiplas cavitárias (?): metástases, granulomatose de Wegener, embolia séptica.

Lesões múltiplas cavitárias (?): metástases, granulomatose de Wegener, embolia séptica. 26 de Outubro de 2007. Professor Ewerton. Cavidade Espaço contendo ar dentro do pulmão, circundado por uma parede com mais de 1 milímetro de espessura. Na maioria das vezes, é formada por necrose na porção

Leia mais

36º Imagem da Semana: Radiografia de tórax

36º Imagem da Semana: Radiografia de tórax 36º Imagem da Semana: Radiografia de tórax Radiografia de tórax, incidência anteroposterior Radiografia de tórax, perfil esquerdo Enunciado Criança de 8 anos, masculino, previamente hígida, foi levada

Leia mais

Como analisar um Rx RADIOGRAFIA. Como olhar um Rx. Técnica. Técnica. Análise TÓRAX

Como analisar um Rx RADIOGRAFIA. Como olhar um Rx. Técnica. Técnica. Análise TÓRAX Como analisar um Rx RADIOGRAFIA TÓRAX VISÃO PANORÂMICA VISÃO DETALHADA DA PERIFERIA PARA O CENTRO SEGUIR UMA SEQÜÊNCIA OBJETIVO Posicionamento Técnica Análise Como olhar um Rx Técnica Posicionamento -

Leia mais

Imagem da Semana: Radiografia

Imagem da Semana: Radiografia Imagem da Semana: Radiografia Imagem 01. Radiografia de tórax em AP Paciente do sexo masculino, 63 anos, portador de carcinoma espinocelular na base da língua ocluindo parcialmente as vias aéreas é internado

Leia mais

manejo do nódulo pulmonar subsólido Dr. Mauro Esteves -

manejo do nódulo pulmonar subsólido Dr. Mauro Esteves - manejo do nódulo pulmonar subsólido Dr. Mauro Esteves - mauro.rad@hotmail.com NPS no RX de Tórax história - exame físico - RX de Tórax antigos definitivamente benigno definitivamente maligno interromper

Leia mais

Imagiologia Abdominal

Imagiologia Abdominal Imagiologia Abdominal Vesícula e vias biliares Meios de estudo Principais aplicações clínicas O pâncreas Meios de estudo Principais aplicações clínicas Imagiologia das vias biliares Radiologia convencional

Leia mais

Tumores do Mediastino

Tumores do Mediastino Anatomia do Mediastino Anatomia do Mediastino Anatomia do Mediastino Anatomia do Mediastino Classificação dos tumores mediastinais Tumores Neurogênicos Timomas Linfomas Tumor de Cels. Germinativas Carcinomas

Leia mais

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS Leonardo Oliveira Moura Dissecção da Aorta Emergência aórtica mais comum Pode ser aguda ou crônica, quando os sintomas duram mais que 2 semanas Cerca de 75%

Leia mais

19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax

19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax 19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax Enunciado Paciente de 61 anos, sexo feminino, sem queixas no momento, foi submetida à radiografia de tórax como avaliação pré-cirúrgica. Qual achado pode ser

Leia mais

Imagem da Semana: Radiografia

Imagem da Semana: Radiografia Imagem da Semana: Radiografia Imagem 01. Radiografia de tórax e abdome em AP Recém-nascido (RN), a termo, sexo masculino e parto vaginal. Foi reanimado na sala de parto devido a apneia e frequência cardíaca

Leia mais

Análise sistematizada da imagem radiográfica

Análise sistematizada da imagem radiográfica 1ª Aula Prática Análise sistematizada da imagem radiográfica Radiodensidade e radiotransparência Tipos de opacidades naturais Análise imagem radiológica Efeito tangencial e efeito adição/subtracção Nível

Leia mais

Padrão intersticial. Gustavo de Souza Portes Meirelles 1. 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP.

Padrão intersticial. Gustavo de Souza Portes Meirelles 1. 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP. Padrão intersticial Gustavo de Souza Portes Meirelles 1 1 Doutor em Radiologia pela Escola Paulista de Medicina UNIFESP 1 Definição O interstício é uma rede de tecido conectivo que dá suporte aos pulmões

Leia mais

Sistema Circulatório. Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular. Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular. Angiologia

Sistema Circulatório. Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular. Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular. Angiologia Sistema Circulatório Aparelho Circulatório Aparelho cárdio-vascular Sistema Vascular Sistema Cárdio-Vascular Angiologia Sistema Circulatório Funções Meio de transporte Ligação metabólica entre diferentes

Leia mais

DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ

DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ Definição e Etiologia Espaço pleural Etiologia (EUA) 1ª- Insuficiência cardíaca 2ª- Pneumonia 3ª- Câncer 4ª-

Leia mais

Estudo do Sistema Musculo-Esquelético

Estudo do Sistema Musculo-Esquelético Estudo do Sistema Musculo-Esquelético 4. Os processos inflamatórios Osteomielites As artrites 5. A artrose 6. Osteopatias metabólicas 7. Tumores Ósseos primitivos secundários 8. A RM no estudo do aparelho

Leia mais

Imagens para prova prática diagnóstico por imagem Professora: Juliana Peloi Vides

Imagens para prova prática diagnóstico por imagem Professora: Juliana Peloi Vides Imagens para prova prática diagnóstico por imagem Professora: Juliana Peloi Vides Imagem 1 Projeções Ventro-dorsal e Látero-lateral de cavidade abdominal. Nas imagens radiográficas foi possível observar

Leia mais

Múltiplos nódulos pulmonares, que diagnóstico?

Múltiplos nódulos pulmonares, que diagnóstico? Múltiplos nódulos pulmonares, que diagnóstico? Cecília Pacheco, João F Cruz, Daniela Alves, Rui Rolo, João Cunha 44º Curso Pneumologia para Pós-Graduados Lisboa, 07 de Abril de 2011 Identificação -A.F.O,

Leia mais

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO

ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO ANEXO III ALTERAÇÕES AO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO E FOLHETO INFORMATIVO 43 ALTERAÇÕES A SEREM INCLUÍDAS NAS SECÇÕES RELEVANTES DO RESUMO DAS CARACTERÍSTICAS DO MEDICAMENTO PARA MEDICAMENTOS

Leia mais

FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA

FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA RADIOLOGIA DE INTERVENÇÃO FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA Clínica Universitária de Radiologia-CHUC Dir: Prof. Doutor F. Caseiro-Alves COIMBRA

Leia mais

Fisiologia Respiratória

Fisiologia Respiratória Fisiologia Respiratória Via Aérea Alta Faringe Orofaringe Nasofaringe Laringofaringe Via aérea Baixa Traquéia Brônquios Bronquíolos Alvéolos pulmonares Via Aérea Baixa A traquéia se bifurca dando origem

Leia mais

É um nódulo pulmonar?

É um nódulo pulmonar? Avaliação dos Pequenos Nódulos Pulmonares Alexandre Dias Mançano Radiologia Anchieta Hospital Regional de Taguatinga DF É um nódulo pulmonar? Até 20% são imagens que mimetizam nódulos ao RX Fratura de

Leia mais

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA A Liga Acadêmica de Radiologia de Araguaína L.A.R.A., torna público o Edital com as normas que regem o processo seletivo para ingresso

Leia mais

Traumatismo do Tórax. Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro

Traumatismo do Tórax. Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro Traumatismo do Tórax Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro Traumatismo do Tórax Penetrante Não Penetrante (Fechado) Causas Iatrogênicas Costelas São freqüentes as fraturas de costelas, simples ou múltiplas.

Leia mais

Imagem da Semana: Radiografia de Tórax

Imagem da Semana: Radiografia de Tórax Imagem da Semana: Radiografia de Tórax Figura 1: Radiografia de tórax em incidência pósteroanterior Enunciado Paciente masculino, 65 anos, queixa-se de dispneia progressiva com piora nos últimos dias,

Leia mais

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração

MEDIASTINO MEDIASTINO MEDIASTINO MÉDIO MEDIASTINO MÉDIO. Conceito. Limites Divisão. Conteúdo: pericárdio coração SISTEMA CIRCULATÓRIO SISTEMA CIRCULATÓRIO MEDIASTINO MEDIASTINO Conceito Mediastino Pleura direita Limites Divisão Mediastino superior Mediastino anterior Mediastino médio Pleura direita Mediastino posterior

Leia mais

Está indicada no diagnóstico etiológico do hipotireoidismo congênito.

Está indicada no diagnóstico etiológico do hipotireoidismo congênito. 108 Tireoide Debora L. Seguro Danilovic, Rosalinda Y Camargo, Suemi Marui 1. ULTRASSONOGRAFIA O melhor método de imagem para avaliação da glândula tireoide é a ultrassonografia. Ela está indicada para

Leia mais

Espaço pleural. Pleura. Pleura visceral Envolve os pulmões. Pleura parietal Recobre a cavidade torácica. Cavidade pleural Contém o líquido pleural

Espaço pleural. Pleura. Pleura visceral Envolve os pulmões. Pleura parietal Recobre a cavidade torácica. Cavidade pleural Contém o líquido pleural pleural M Filomena Botelho Pleura Pleura visceral Envolve os pulmões Pleura parietal Recobre a cavidade torácica Cavidade pleural Contém o líquido pleural Função Reduz a fricção Compartimentaliza Gera

Leia mais

Bombear e forçar o sangue através dos vasos sanguíneos do corpo, fornecendo a cada célula do corpo nutrientes e oxigénio.

Bombear e forçar o sangue através dos vasos sanguíneos do corpo, fornecendo a cada célula do corpo nutrientes e oxigénio. Função : Bombear e forçar o sangue através dos vasos sanguíneos do corpo, fornecendo a cada célula do corpo nutrientes e oxigénio. Dimensão, forma e localização: Tamanho de um punho fechado; Forma de um

Leia mais

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO

PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA GRUPO 35 SUBGRUPO NOVEMBRO 2007 1 A TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA (TC) CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E CUSTO ELEVADO, PORTANTO

Leia mais

EXAME AMRIGS Instruções

EXAME AMRIGS Instruções EXAME AMRIGS 2016 Instruções Leia atentamente e cumpra rigorosamente as instruções que seguem, pois elas são parte integrante das provas e das normas que regem o Exame AMRIGS, ACM e AMMS. 1. Atente-se

Leia mais

Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná. DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem

Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná. DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem Urografia Excretora Necessita Contraste Iodado (alergias/função

Leia mais

Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos. Aula Prá8ca Abdome 2

Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos. Aula Prá8ca Abdome 2 Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos Aula Prá8ca Abdome 2 Obje8vos Qual a importância da caracterização de lesões através de exames de imagem? Como podemos caracterizar nódulos hepá8cos? Revisar os

Leia mais

Anatomia II. Coração e Vasos

Anatomia II. Coração e Vasos Anatomia II Coração e Vasos Mediastino O Mediastino é uma região central larga que separa as duas cavidades pleurais lateralmente colocadas. Estende-se: Do esterno aos corpos das vértebras; Da abertura

Leia mais

Protocolos para tórax. Profº Claudio Souza

Protocolos para tórax. Profº Claudio Souza Protocolos para tórax Profº Claudio Souza Indicações Quando falamos em tomografia computadorizada para o tórax temos uma grande variedade de protocolos para estudos diversos, como por exemplo: estudo vascular

Leia mais

TC de alta resolução. É o principal exame na avaliação das doenças pulmonares difusas, doenças das pequenas vias aéreas e bronquiectasias.

TC de alta resolução. É o principal exame na avaliação das doenças pulmonares difusas, doenças das pequenas vias aéreas e bronquiectasias. 19 de Outubro de 2007. Professor Ewerton. TC: aspectos técnicos Espessura dos cortes (cortes com menos de 1mm de alta resolução para estudo do parênquima pulmonar, principalmente para doenças do interstício

Leia mais

PROTOCOLOS INICIAIS DE RAIOS-X

PROTOCOLOS INICIAIS DE RAIOS-X 1 de 8 PROTOCOLOS INICIAIS DE RAIOS-X 1) RADIOGRAFIA DE TÓRAX PA 1.1 Apneia inspiratória profunda: visualização de 6 espaços intercostais anteriores ou 10 posteriores, acima do diafragma; 1. Posicionamento

Leia mais

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso?

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Abordagem diagnóstica de um nódulo hepático o que o cirurgião deve saber? Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Maria Fernanda Arruda Almeida Radiologia

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE BIOMEDICINA E FARMÁCIA SISTEMA RESPIRATÓRIO Função primária do sistema respiratório Atender às necessidades metabólicas de O 2 e CO 2 Sistema respiratório

Leia mais

Altair da Silva Costa Júnior

Altair da Silva Costa Júnior 1 O seu médico recomendou a cirurgia do pulmão porque é a melhor forma para tratar a sua doença. Provavelmente você deve ter realizado diversos exames para a decisão da cirurgia, em conjunto com seu médico.

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. Dr. Thiago Cabral

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. Dr. Thiago Cabral SISTEMA RESPIRATÓRIO Respiração É o processo pelo qual o organismo absorve oxigênio e elimina gás carbônico. Órgão respiratório Pulmão Elemento intermediário Sangue Divisão do Sistema Respiratório Porção

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º de Agosto de Portaria n.º 825/2010

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Diário da República, 1.ª série N.º de Agosto de Portaria n.º 825/2010 Diário da República, 1.ª série N.º 168 30 de Agosto de 2010 3811 MINISTÉRIO DA SAÚDE Portaria n.º 825/2010 de 30 de Agosto Através da reformulação do regime legal dos internatos médicos, operada pelo Decreto

Leia mais

O coração como fonte embolígena: não basta realizar ecocardiograma transesofágico. É preciso ser bem feito

O coração como fonte embolígena: não basta realizar ecocardiograma transesofágico. É preciso ser bem feito O coração como fonte embolígena: não basta realizar ecocardiograma transesofágico. É preciso ser bem feito Lueneberg ME, Monaco CG, Ferreira LDC, Silva CES, Gil MA, Peixoto LB, Ortiz J. Rev.Bras.Ecocard

Leia mais

QUESTÃO 01. A respiração paradoxal está associada a

QUESTÃO 01. A respiração paradoxal está associada a QUESTÃO 01. A respiração paradoxal está associada a A) fratura dos arcos costais superiores B) hemotórax por trauma C) pneumotórax hipertensivo D) fratura da clavícula E) tórax instável QUESTÃO 02. Homem

Leia mais

Imagem da Semana: Tomografia de tórax

Imagem da Semana: Tomografia de tórax Imagem da Semana: Tomografia de tórax Figura: Radiografia de tórax em incidência póstero-anterior. Enunciado Paciente masculino, 29 anos, previamente hígido, apresentou dor súbita e intensa em região retroesternal,

Leia mais

PRINCÍPIOS DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA

PRINCÍPIOS DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA PRINCÍPIOS DA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA RADIOLOGIA INTERVENCIONISTA Diagnóstica Terapêutica Drenagem de abscessos Ablação de tumores Tratamento da dor 2 Princípios da intervenção: Avaliar os exames prévios

Leia mais

Sistema respiratório

Sistema respiratório Sistema respiratório Sistema respiratório: função e constituição A função do sistema respiratório é assegurar as trocas gasosas entre o ar e o sangue. VIAS RESPIRATÓRIAS Fossas nasais Faringe Laringe SISTEMA

Leia mais

TRAUMATISMOS ABDOMINAIS. Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas)

TRAUMATISMOS ABDOMINAIS. Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas) TRAUMATISMOS ABDOMINAIS Trauma Abdominal Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas) Trauma Aberto Penetrante com acesso

Leia mais

Neoplasias. Margarida Ascensão. Teresa Matias

Neoplasias. Margarida Ascensão. Teresa Matias Neoplasias Margarida Ascensão Teresa Matias 01-04-2012 1 Objetivos Identificar as principais dificuldades da codificação da doença Neoplásica Diagnóstico principal Identificar os principais erros na codificação

Leia mais

COMO EU FAÇO?! TORACOCENTESE

COMO EU FAÇO?! TORACOCENTESE COMO EU FAÇO?! TORACOCENTESE Introdução A toracocentese é o método m de escolha para a obtenção de amostras de líquido l pleural. Embora seja considerado um procedimento pouco invasivo, é fundamental que

Leia mais

Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic Masses

Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic Masses Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina Departamento de Diagnóstico por Imagem Setor Abdome Prostatic Stromal Neoplasms: Differential Diagnosis of Cystic and Solid Prostatic and Periprostatic

Leia mais