Serviço de Radiologia FMUP HSJ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviço de Radiologia FMUP HSJ"

Transcrição

1 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

2 Espessamento parietal e diminuição do calibre do colon descendente e sigmóide, com dilatação a montante - inespecífico - neste casos associado a colite isquémica, mas podia ser colite ulcerosa ou infecciosa, por exemplo. Importância da clínica.

3 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

4 TC torácico em janela mediastínica - derrame pleural e ascite. Atelectasia. Hérnia de hiato com presença de estômago intra-torácico

5 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

6 Estudo esoofago-gastro-duodenal com bário - Exame sem alterações.

7 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

8 Imagem de adição - diverticulo de Zenker - sintomas como halitose, regurgitação de comida não digerida, tumefacção cervical. Resultante de área de fraqueza muscular adjacente ao cricofaríngeo.

9 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

10 Estenose com características benignas : Acalásia - dilatação proximal do esófago aperistáltico, estenose em bico de pássaro, ausência de relaxamento do esfíncter esofágico inferior (o que determina o dx de acalásia nos estudos funcionais pois tb existe a acalásia vigorosa)

11 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

12 Alterações do peristaltismo com ondas terciárias, i.e não propulsivas - esófago em saca rolhas

13 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

14 Estenose concêntrica, regular, sem margens anguladas - estenose péptica

15 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

16 Estase esofágica. Estenose excêntrica, contornos irregulares, e bordos elevados (shoulders). Carcinoma esofágico

17 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

18 Imagem de adição projectada de face - Úlcera benigna, com pregas regulares convergentes

19 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

20 Imagem de adição em perfil - úlcera duodenal

21 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

22 Decúbito. Vantagens para avaliar distensão das ansas e existência de zona de transição

23 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

24 Trânsito do delgado normal - ver que o padrão das pregas do jejuno são diferentes do íleo.

25 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

26 Clister opaco - caroço de maçã - estenose irregular, de bordos elevados e anfractuosos em favor de carcinoma do cólon

27 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

28 Duplo contraste - lesão de subtracção, séssil - carcinoma do cólon. Notar ainda a presença de divertículos

29 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

30 Doença de Crohn. Estenose irregular do íleo terminal com esboço de ulcerações e irregularidade da mucosa. Notar o espessamento das ansas e provável proliferação da gordura mesentérica que condicionam o afastamento das outras ansas normais - trânsito do delgado.

31 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

32 Clister duplo contraste e colite ulcerosa de longa duração - com perdas das haustras e encurtamento do colon. Notar a incompetência da válvula ileocecal com refluxo de contraste, um achado relativamente frequente e não patológico

33 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

34 Hemangioma típico em eco. O diagnóstico pode ser sugerido mas com cautela obrigando a vigilância imagiológica. No caso de factores de risco para hepatocarcinoma ou lesões metastáticas será porventura mais adequado caracterização por TC ou RM

35 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

36 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

37 Metástases hepáticas características

38 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

39 Metástases hepáticas características

40 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

41 Litiase vesicular - focos hiperecoicos, com cone de sombra posterior, geralmente mobilizáveis com alterações da postura do doente

42 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

43 Litíase vesicular

44 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

45 Lama biliar e cálculo

46 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

47 Anatomia ecográfica normal do retroperitoneu

48 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

49 Anatomia normal em TC. Presença de lesão espontaneamente hipodensa e não captante no lobo direito do fígado - quisto hepático

50 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

51 Pancreatite aguda. Importância do estudo laboratorial. O dx de pancreatíte é laboratorial. A ecografia e TC estão indicadas sobretudo para avaliar as complicações e estabelecer o prognósticocritérios de Baltasar. E são sobretudo indicadas quando critérios de Ramson ou score Apache sugerem pancreatite complicada

52 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

53 Pancreatite aguda edematosa em TC com contraste

54 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

55 Oclusão intestinal em TC em doente com neo do cólon - espessamento parietal, adenomegalias loco-regiionais

56 Serviço de Radiologia FMUP HSJ Janeiro 2006

57 Espessamento da parede do cólon, extenso, com densificação da gordura, presença de divertículos - diverticulite aguda - TC como excelente meio de diagnóstico

Imagens de adição -úlceras

Imagens de adição -úlceras Tracto Digestivo 8 -Estudos contrastados do tubo digestivo (conclusão) Imagens de adição (cont.) os processos ulcerativos A radiologia digestiva na era da endoscopia 9 -A imagiologiaseccional no estudo

Leia mais

MODELOS DE LAUDOS NORMAIS ESÔFAGO, ESTÔMAGO E DUODENO NORMAIS

MODELOS DE LAUDOS NORMAIS ESÔFAGO, ESTÔMAGO E DUODENO NORMAIS MODELOS DE LAUDOS NORMAIS ABDOME - AP Estruturas ósseas visualizadas íntegras. Distribuição normal de gases e fezes pelas alças intestinais. Ausência de imagens radiológicas sugestivas de cálculos urinários

Leia mais

Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais. Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico

Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais. Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico Estudo Imagiológico gico do Abdómen Ecografia abdomino-pélvica Distribuição anormal dos gases abdominais Ileus paralítico e mecânico Diagnóstico radiológico Tipos de ecografia Ecografia Abdominal Visualização

Leia mais

Sumário. Radiografia simples do abdómen Anatomia seccional abdomino-pélvica e ecográfica Opacidades anormais no abdómen

Sumário. Radiografia simples do abdómen Anatomia seccional abdomino-pélvica e ecográfica Opacidades anormais no abdómen 5ª Aula Prática Sumário Radiografia simples do abdómen Anatomia seccional abdomino-pélvica e ecográfica Opacidades anormais no abdómen Padrões anormais de distribuição gasosa intestinal (RSA) Estudos contrastados

Leia mais

Funcional - Pressão intracólica aumentada - Motilidade basal e propulsiva aumentada - Lume estreito contracções segmentares

Funcional - Pressão intracólica aumentada - Motilidade basal e propulsiva aumentada - Lume estreito contracções segmentares Doença Diverticular Fisiopatologia Estrutural - Parede cólica: mucosa, submucosa muscular - circular - longitudinal - Teniae coli serosa - Falsos divertículos - Hipertrofia da camada muscular: da elastina

Leia mais

03/05/2012. Abdome Agudo. Abdome Agudo obstrutivo. Dor de início súbito (de horas até 7 dias), não traumática.

03/05/2012. Abdome Agudo. Abdome Agudo obstrutivo. Dor de início súbito (de horas até 7 dias), não traumática. Abdome Agudo Dor de início súbito (de horas até 7 dias), não traumática. Demanda intervenção médica imadiata, cirúrgica ou não 2 Abdome Agudo obstrutivo Gastro-intestinal Vólvulo Hérnias Aderências Genito-urinário

Leia mais

ABDOME AGUDO INFLAMATÓRIO. Dario A. Tiferes

ABDOME AGUDO INFLAMATÓRIO. Dario A. Tiferes ABDOME AGUDO INFLAMATÓRIO Dario A. Tiferes dario.tiferes@fleury.com.br ABDOME AGUDO Apendicite Colecistite Diverticulite Colites pancreatite Ileítes (DII) Apendagite Doença péptica Isquemia intestinal

Leia mais

Imagem da Semana: Radiografia contrastada

Imagem da Semana: Radiografia contrastada Imagem da Semana: Radiografia contrastada Imagem 01. Esofagograma com sulfato de bário Paciente do gênero masculino, 63 anos, procura atendimento médico devido à disfagia progressiva há um ano, acompanhada

Leia mais

ASSISTÊNCIA E FUNCIONAMENTO NA SÍNDROME ESOFÁGICA

ASSISTÊNCIA E FUNCIONAMENTO NA SÍNDROME ESOFÁGICA ASSISTÊNCIA E FUNCIONAMENTO NA SÍNDROME ESOFÁGICA Principal função do ESÔFAGO : conduzir o alimento da faringe para o estômago, peristaltismo primário e secundário Peristaltismo Primário: continuação da

Leia mais

Sistema Gastrointestinal

Sistema Gastrointestinal Sistema Gastrointestinal PATRICIA FRIEDRICH ENF. ASSISTENCIAL DO CTI ADULTO DO HOSPITAL MOINHOS DE VENTO PÓS GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM EM TERAPIA INTENSIVA PELA UNISINOS ANATOMIA E FISIOLOGIA Algumas doenças

Leia mais

Em diagnóstico por imagem se caracteriza como massa qualquer estrutura que tem características expansivas (rechaça outras estruturas) e ocupa espaço,

Em diagnóstico por imagem se caracteriza como massa qualquer estrutura que tem características expansivas (rechaça outras estruturas) e ocupa espaço, 1 Em diagnóstico por imagem se caracteriza como massa qualquer estrutura que tem características expansivas (rechaça outras estruturas) e ocupa espaço, podendo ser tumoral ou inflamatória. 2 Nesta radiografia

Leia mais

- PARA ALÉM DA MUCOSA GASTROINTESTINAL -

- PARA ALÉM DA MUCOSA GASTROINTESTINAL - Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca Serviço de Gastrenterologia - PARA ALÉM DA MUCOSA GASTROINTESTINAL - Dra. Catarina Graça Rodrigues Prof. Dr. José Manuel Pontes Dr. João Ramos de Deus ECOENDOSCOPIA

Leia mais

COLECISTITE AGUDA TCBC-SP

COLECISTITE AGUDA TCBC-SP Colégio Brasileiro de Cirurgiões Capítulo de São Paulo COLECISTITE AGUDA Tercio De Campos TCBC-SP São Paulo, 28 de julho de 2007 Importância 10-20% população c/ litíase vesicular 15% sintomáticos 500.000-700.000

Leia mais

18:30 SESSÃO ANATOMOCLÍNICA E RADIOLÓGICA - Abdome agudo Denny + Fernanda

18:30 SESSÃO ANATOMOCLÍNICA E RADIOLÓGICA - Abdome agudo Denny + Fernanda DATA HORA AULA PROGRAMADA MÓDULO PROFESSOR 31/07/17 17:00 Apresentação do internato Fernanda + Joao Marcos 04/08/17 13:15 Tratamento do trauma agudo - avaliação 1a e 2ária Fernanda 14:10 Trauma Abdominal

Leia mais

DIVERTÍCULO DE ZENKER. R1 Jean Versari - HAC

DIVERTÍCULO DE ZENKER. R1 Jean Versari - HAC DIVERTÍCULO DE ZENKER R1 Jean Versari - HAC Divertículo de Zenker Evaginação da mucosa e submucosa do esôfago posterior por área de fraqueza entre as partes tireofaríngea e cricofarínega do músculo constritor

Leia mais

M. F. M., sexo feminino, caucasiana 68 anos Reformada da função pública Viúva, natural e residente no Porto. Recorreu ao SU Setembro de 2006

M. F. M., sexo feminino, caucasiana 68 anos Reformada da função pública Viúva, natural e residente no Porto. Recorreu ao SU Setembro de 2006 Identificação M. F. M., sexo feminino, caucasiana 68 anos Reformada da função pública Viúva, natural e residente no Porto Recorreu ao SU Setembro de 2006 Clínica Dor no quadrante inferior esquerdo do abdomén

Leia mais

VENTRE AGUDO. Definição Causas mais frequentes Tradução nos diferentes métodos de imagem

VENTRE AGUDO. Definição Causas mais frequentes Tradução nos diferentes métodos de imagem VENTRE AGUDO VENTRE AGUDO Definição Causas mais frequentes Tradução nos diferentes métodos de imagem DEFINIÇÃO Sindrome caracterizado por dor abdominal severa de instalação súbita, que requer tratamento

Leia mais

Imagiologia Abdominal

Imagiologia Abdominal Imagiologia Abdominal Vesícula e vias biliares Meios de estudo Principais aplicações clínicas O pâncreas Meios de estudo Principais aplicações clínicas Imagiologia das vias biliares Radiologia convencional

Leia mais

Sumário. Fígado. Métodos imagiológicos para o estudo do Fígado Vias biliares Baço. Alterações focais Alterações difusas Cirrose e hipertensão portal

Sumário. Fígado. Métodos imagiológicos para o estudo do Fígado Vias biliares Baço. Alterações focais Alterações difusas Cirrose e hipertensão portal 6ª Aula Prática Sumário Métodos imagiológicos para o estudo do Fígado Vias biliares Baço Fígado Alterações focais Alterações difusas Cirrose e hipertensão portal Imagiologia hepática RSA Semiologia pobre

Leia mais

Estudo Radiológico do Tórax

Estudo Radiológico do Tórax Estudo Radiológico do Tórax Diagnósticos diferenciais do nódulo cavitado A TAC no estadiamento da neoplasia pulmonar Nódulos pulmonares múltiplos O espaçopleural e o diafragma O coração Principais massas

Leia mais

ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO

ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO Mestrado Integrado de Engenharia Biomédica Daniela Reis, interna do serviço de Gastrenterologia do CHLN 2 novembro 2016 ANATOMIA E HISTOLOGIA DO SISTEMA DIGESTIVO APARELHO DIGESTIVO SEROSA SUBMUCOSA MUCOSA

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO I. ETAPA I : FACULDADE DE MEDICINA DA UFMG DEPARTAMENTO DE IMAGEM E ANATOMIA DISCIPLINA RADIOLOGIA I CONTEÚDO PROGRAMÁTICO A. TECNOLOGIA DOS MÉTODOS DE IMAGENS 1. Princípios físicos dos métodos de imagem

Leia mais

AVALIAÇÃO APARELHO DIGESTIVO TC E RM

AVALIAÇÃO APARELHO DIGESTIVO TC E RM AVALIAÇÃO APARELHO DIGESTIVO TC E RM! Mauricio Zapparoli DAPI - Diagnóstico Avançado por Imagem / Curitiba-PR Disciplinas de Radiologia Médica e Recursos Diagnósticos - Hospital de Clínicas UFPR Enterografia

Leia mais

EXAME CONTRASTADO TRÂNSITO INTESTINAL

EXAME CONTRASTADO TRÂNSITO INTESTINAL EXAME CONTRASTADO DE TRÂNSITO INTESTINAL TRÂNSITO INTESTINAL OBJETIVO: EXAMES CONTRASTADOS O objetivo do exame de Trânsito Intestinal é estudar a forma e a função dos seus três componentes (Duodeno,

Leia mais

Prof. Luciano Santa Rita - MSc.

Prof. Luciano Santa Rita - MSc. E.E.I. - Contrastados Prof. Luciano Santa Rita - MSc www.lucianosantarita.pro.br tecnologo@lucianosantarita.pro.br 1 Conteúdo programático Terminologia de posicionamento radiográfico Contraste radiológico

Leia mais

DESAFIO DE IMAGEM Aluna: Bianca Cordeiro Nojosa de Freitas Liga de Gastroenterologia e Emergência

DESAFIO DE IMAGEM Aluna: Bianca Cordeiro Nojosa de Freitas Liga de Gastroenterologia e Emergência DESAFIO DE IMAGEM Aluna: Bianca Cordeiro Nojosa de Freitas Liga de Gastroenterologia e Emergência Caso Clínico Paciente sexo feminino, 68 anos, comparece à unidade de emergência queixando-se de dor e distensão

Leia mais

19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax

19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax 19º Imagem da Semana: Radiografia de Tórax Enunciado Paciente de 61 anos, sexo feminino, sem queixas no momento, foi submetida à radiografia de tórax como avaliação pré-cirúrgica. Qual achado pode ser

Leia mais

Sistema Digestivo. Sistema digestivo 28/10/2016. Franciele Guimarães de Brito

Sistema Digestivo. Sistema digestivo 28/10/2016. Franciele Guimarães de Brito Sistema Digestivo Franciele Guimarães de Brito Sistema digestivo O trato digestório: é um tubo oco que se estende da cavidade bucal ao ânus. As estruturas do trato digestório incluem: Boca, Faringe, Esôfago,

Leia mais

SUS A causa mais comum de estenose benigna do colédoco e:

SUS A causa mais comum de estenose benigna do colédoco e: USP - 2001 89 - Paciente de 48 anos, assintomática, procurou seu ginecologista para realizar exame anual preventivo. Realizou ultra-som de abdome que revelou vesícula biliar de dimensão e morfologia normais

Leia mais

Avaliação tomográfica do trauma abdominal fechado

Avaliação tomográfica do trauma abdominal fechado Avaliação tomográfica do trauma abdominal fechado David C. Shigueoka Professsor afiliado Setor de Radiologia de Urgência / Abdome / US Departamento de Diagnóstico por Imagem Escola Paulista de Medicina

Leia mais

Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos. Aula Prá8ca Abdome 2

Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos. Aula Prá8ca Abdome 2 Caracterização de lesões Nódulos Hepá8cos Aula Prá8ca Abdome 2 Obje8vos Qual a importância da caracterização de lesões através de exames de imagem? Como podemos caracterizar nódulos hepá8cos? Revisar os

Leia mais

Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná. DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem

Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná. DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem Mauricio Zapparoli Departamento de Clínica Médica Hospital de Clínicas Universidade Federal do Paraná DAPI Diagnóstico Avançado por Imagem Urografia Excretora Necessita Contraste Iodado (alergias/função

Leia mais

TC de pelve deixa um pouco a desejar. Permite ver líquido livre e massas. US e RM são superiores para estruturas anexiais da pelve.

TC de pelve deixa um pouco a desejar. Permite ver líquido livre e massas. US e RM são superiores para estruturas anexiais da pelve. 24 de Outubro de 2006. Professor Amphilophio. Tomografia computadorizada do abdome e da pelve TC de pelve deixa um pouco a desejar. Permite ver líquido livre e massas. US e RM são superiores para estruturas

Leia mais

ULTRASSONOGRAFIA PEQUENOS ANIMAIS

ULTRASSONOGRAFIA PEQUENOS ANIMAIS PEQUENOS ANIMAIS Professora: Juliana Peloi Vides O som é resultado da vibração, que provoca uma onda mecânica e longitudinal. Ela se propaga em todas as direções Hertz medida utilizada para medir o número

Leia mais

Caso Clínico. Andrea Canelas

Caso Clínico. Andrea Canelas Caso Clínico Andrea Canelas 28-06 06-2006 Identificação Sexo: Idade: 79 anos Raça: a: Caucasiana Naturalidade: Coimbra História da doença a actual Seguida na consulta de Gastro desde Novembro de 2005:

Leia mais

Imagem na Pleura. Bruno Hochhegger

Imagem na Pleura. Bruno Hochhegger Imagem na Pleura Bruno Hochhegger Médico Radiologista Torácico do Pavilhão Pereira Filho e PUC-RS Pós doutor Radiologia UFRJ e Doutor em Pneumologia UFRGS Professor de Radiologia da UFCSPA e PUC-RS Plano

Leia mais

DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ

DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ DERRAME PLEURAL MARIANA VIANA- R1 DE CLÍNICA MÉDICA ORIENTADORES: FLÁVIO PACHECO MIRLA DE SÁ Definição e Etiologia Espaço pleural Etiologia (EUA) 1ª- Insuficiência cardíaca 2ª- Pneumonia 3ª- Câncer 4ª-

Leia mais

Neoplasias. Margarida Ascensão. Teresa Matias

Neoplasias. Margarida Ascensão. Teresa Matias Neoplasias Margarida Ascensão Teresa Matias 01-04-2012 1 Objetivos Identificar as principais dificuldades da codificação da doença Neoplásica Diagnóstico principal Identificar os principais erros na codificação

Leia mais

Reunião Cirurgia Geral - Gastrenterologia

Reunião Cirurgia Geral - Gastrenterologia Reunião Cirurgia Geral - Gastrenterologia Gonçalo Alexandrino IFE Gastrenterologia (2º ano) Tutora: Drª Rita Carvalho Diretor de serviço: Dr. Jorge Reis 11 de Janeiro de 2017 Definição Condição resultante

Leia mais

INTESTINO GROSSO 29/03/2017 INTESTINO GROSSO INTESTINO GROSSO. Ceco, cólon, reto e canal anal Ceco canino saca-rolha ; C

INTESTINO GROSSO 29/03/2017 INTESTINO GROSSO INTESTINO GROSSO. Ceco, cólon, reto e canal anal Ceco canino saca-rolha ; C PROFA. DRA. JULIANA PELOI VIDES Ceco, cólon, reto e canal anal Ceco canino saca-rolha ; C normalmente contém gás intraluminal Ceco felino difícil visualização, curto Cólon: Ascendente Transversa Descendente

Leia mais

10 de Outubro de 2007. Professor Amphilophio.

10 de Outubro de 2007. Professor Amphilophio. 10 de Outubro de 2007. Professor Amphilophio. A coluna no estudo do abdome é mal estudada. Para estudar bem a coluna aumenta-se muito a penetração e se queimam as estruturas de partes moles na frente.

Leia mais

Métodos de imagem. Radiologia do fígado. Radiologia do fígado 12/03/2012

Métodos de imagem. Radiologia do fígado. Radiologia do fígado 12/03/2012 Radiologia do fígado Prof. Jorge Elias Jr Radiologia do fígado Revisão anatômica Métodos de imagem na avaliação do fígado Anatomia seccional hepática pelos métodos de imagem Exemplo da utilização dos métodos:

Leia mais

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS URGÊNCIAS ABDOMINAIS

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS URGÊNCIAS ABDOMINAIS Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará Serviço de Cirurgia e Urologia Pediátrica Programa de Residência Médica de Cirurgia Pediátrica DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS URGÊNCIAS ABDOMINAIS Dr. Thiago Leal

Leia mais

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges

RADIOGRAFIA ABDOMINAL. Profª Drª Naida Cristina Borges RADIOGRAFIA ABDOMINAL Profª Drª Naida Cristina Borges Produção de Radiografias Diagnósticas Preparo adequado jejum/enema Pausa da inspiração evita o agrupamento das vísceras Indicações para a Radiologia

Leia mais

A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com

A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com CASOS CLÍNICOS 1 A. C. P. Mogadouro 85 anos, Caucasiana Antecedentes: Doença cardíaca prévia sem especificar Anamnese: Doente dá entrada no serviço de urgência com episódios de dispneia em repouso RX RX

Leia mais

FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA

FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA RADIOLOGIA DE INTERVENÇÃO FERNANDO ALVES, VITOR CARVALHEIRO, ALFREDO G. AGOSTINHO, PAULO DONATO, A.O. PINTO, J.F. COSTA Clínica Universitária de Radiologia-CHUC Dir: Prof. Doutor F. Caseiro-Alves COIMBRA

Leia mais

RELATO DE CASO Identificação: Motivo da consulta: História da Doença atual: História ocupacional: História patológica pregressa: História familiar:

RELATO DE CASO Identificação: Motivo da consulta: História da Doença atual: História ocupacional: História patológica pregressa: História familiar: RELATO DE CASO Identificação: V.L.G.E., 38 anos, branca, casada, natural e procedente de Canoas (RS). Motivo da consulta: diarréia e dor abdominal intensa. História da Doença atual: Paciente procurou o

Leia mais

DISCIPLINA: RCG FISIOLOGIA II MÓDULO: FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO

DISCIPLINA: RCG FISIOLOGIA II MÓDULO: FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DEPARTAMENTO DE FISIOLOGIA DISCIPLINA: RCG 0216 - FISIOLOGIA II MÓDULO: FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO Docentes Responsáveis Prof. Dr.

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO AVES

SISTEMA DIGESTÓRIO AVES SISTEMA DIGESTÓRIO AVES Sistema Digestório FUNÇÃO: A digestão é o conjunto das transformações, mecânicas e químicas, que os alimentos orgânicos sofrem ao longo de um sistema digestivo, para se converterem

Leia mais

INFECÇÕES FÚNGICAS. Luis Vieira Luis Vieira Assistente Hospitalar de Radiologia CHLC Hosp. Capuchos, Lisboa (Coord.: Dra.

INFECÇÕES FÚNGICAS. Luis Vieira Luis Vieira Assistente Hospitalar de Radiologia CHLC Hosp. Capuchos, Lisboa (Coord.: Dra. INFECÇÕES FÚNGICAS HEPATOESPLÉNICAS E DO TUBO DIGESTIVO Luis Vieira Luis Vieira Assistente Hospitalar de Radiologia CHLC Hosp. Capuchos, Lisboa (Coord.: Dra. Zita Seabra) SUMÁRIO 1 Aspectos gerais da infecção

Leia mais

Reclamações de Gastrenterologia Prova de Seriação EXAME C1 (Branco)

Reclamações de Gastrenterologia Prova de Seriação EXAME C1 (Branco) Reclamações de Gastrenterologia Prova de Seriação 2010 EXAME C1 (Branco) A análise das questões de Gastrenterologia pelo júri de recurso bem como das múltiplas reclamações suscitadas permitiu as seguintes

Leia mais

ST. James s University Hospital; Leeds; England. Radiology Agosto de 2001

ST. James s University Hospital; Leeds; England. Radiology Agosto de 2001 TÍTULO ESTENOSES DO CÓLON SIGMOIDE: AVALIAÇÃO EM CLÍSTER DUPLO COTRASTE. AUTORES F Anthony Blakeborough; F Anthony H. Chapman; F Sarah Swift; F Gary Culpan. INSTITUIÇÃO ST. James s University Hospital;

Leia mais

III SEMANA CEARENSE DO APARELHO DIGESTIVO 01 A 03 DE JUNHO DE 2017 CENTRO DE EVENTOS DO CEARÁ FORTALEZA CE QUINTA-FEIRA 01 DE JUNHO DE 2017

III SEMANA CEARENSE DO APARELHO DIGESTIVO 01 A 03 DE JUNHO DE 2017 CENTRO DE EVENTOS DO CEARÁ FORTALEZA CE QUINTA-FEIRA 01 DE JUNHO DE 2017 7h30 8h III SEMANA CEARENSE DO APARELHO DIGESTIVO 01 A 03 DE JUNHO DE 2017 CENTRO DE EVENTOS DO CEARÁ FORTALEZA CE QUINTA-FEIRA 01 DE JUNHO DE 2017 CREDENCIAMENTO 8h 8h15 ESÔFAGO FÍGADO ABERTURA SOLENE

Leia mais

K00-K93 CAPÍTULO XI : Doenças do aparelho digestivo K00.0 Anodontia K00.1 Dentes supranumerários K00.2 Anomalias do tamanho e da forma dos dentes K00.3 Dentes manchados K00.4 Distúrbios na formação dos

Leia mais

AUSCULTAÇÃO CARDÍACA. Estetoscópio de René Laennec. Faculdade de Medicina do Porto Serviço de Fisiologia

AUSCULTAÇÃO CARDÍACA. Estetoscópio de René Laennec. Faculdade de Medicina do Porto Serviço de Fisiologia Faculdade de Medicina do Porto Serviço de Fisiologia AUSCULTAÇÃO CARDÍACA Estetoscópio de René Laennec Fotografia do Estetoscópio de Laennec existente no Museu Massimiano Lemos da FMUP 1 Estetoscópio Etimologia:

Leia mais

Anatomia e Fisiologia do apêndice cecal

Anatomia e Fisiologia do apêndice cecal APENDICITE AGUDA Histórico Descrita pela primeira vez por Lorenz Heister em 1755. Em 1827, Melin publicou artigo sobre inflamação aguda do apêndice, recomendado sua retirada cirúrgica. Anatomia e Fisiologia

Leia mais

NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO

NÓDULO PULMONAR SOLITÁRIO Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Medicina Hospital São Lucas SERVIÇO DE CIRURGIA TORÁCICA José Antônio de Figueiredo Pinto DEFINIÇÃO Lesão arredondada, menor que 3.0 cm

Leia mais

TRAUMATISMOS ABDOMINAIS. Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas)

TRAUMATISMOS ABDOMINAIS. Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas) TRAUMATISMOS ABDOMINAIS Trauma Abdominal Fechados sem rotura da continuidade cutânea parietal (contusão) Abertos com rotura da continuidade cutânea parietal (feridas) Trauma Aberto Penetrante com acesso

Leia mais

GABARITO PROVA TEÓRICA QUESTÕES DISSERTATIVAS

GABARITO PROVA TEÓRICA QUESTÕES DISSERTATIVAS CONCURSO PARA TÍTULO DE ESPECIALISTA EM PATOLOGIA Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo SÃO PAULO/SP Departamento de Patologia, 1º andar, sala 1154 20 e 21 de MAIO DE 2016 GABARITO PROVA TEÓRICA

Leia mais

Endo Digestiva Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ENDOSCOPIA DIGESTIVA. Situação-Problema 1

Endo Digestiva Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ENDOSCOPIA DIGESTIVA. Situação-Problema 1 Processo Seletivo Unificado de Residência Médica 2017 PADRÃO DE RESPOSTAS ENDOSCOPIA DIGESTIVA Situação-Problema 1 A) Esofagite eosinofílica B) Microabscessos eosinofílicos Agregados de eosinófilos. Concentração

Leia mais

Avaliação Semanal Correcção

Avaliação Semanal Correcção Avaliação Semanal Correcção 1. Mulher de 32 anos, caucasiana. Antecedentes pessoais e familiares irrelevante. 11 Gesta, 11 Para, usa DIU. Recorreu ao S.U. por dor abdominal de início súbito, localizada

Leia mais

Malignant Gastrointestinal Stromal Tumor: distribution, imaging features and pattern of metastatic spread

Malignant Gastrointestinal Stromal Tumor: distribution, imaging features and pattern of metastatic spread Malignant Gastrointestinal Stromal Tumor: distribution, imaging features and pattern of metastatic spread Radiology 2003; 226: 527-532 Os GIST são raros: 0,1-3% de todas as neoplasias gastrointestinais

Leia mais

PAREDE ABDOMINAL E RETROPERITONEO

PAREDE ABDOMINAL E RETROPERITONEO PAREDE ABDOMINAL E RETROPERITONEO PAREDE ABDOMINAL Definição estrutura músculo aponeurotica fixada na coluna vertebral, ossos da pelve e costelas Funções: protege e restringe as vísceras abdominais flexão

Leia mais

Raio X Simples do Tórax

Raio X Simples do Tórax Raio X Simples do Tórax Imagens de hipertransparência Prof Denise Duprat Neves Prof Ricardo Marques Dias 2 Como classificar Hipertransparência Anulares Em forma de anel com halo hipotransparente Cavidade,

Leia mais

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA

EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA EDITAL PARA PROCESSO SELETIVO LIGA ACADÊMICA DE RADIOLOGIA DE ARAGUAÍNA A Liga Acadêmica de Radiologia de Araguaína L.A.R.A., torna público o Edital com as normas que regem o processo seletivo para ingresso

Leia mais

Hemorragia Digestiva Baixa (HDB) HDB é o sangramento agudo que ocorre com origem distal ao ângulo de Treitz.

Hemorragia Digestiva Baixa (HDB) HDB é o sangramento agudo que ocorre com origem distal ao ângulo de Treitz. Hemorragia Digestiva Baixa (HDB) HDB é o sangramento agudo que ocorre com origem distal ao ângulo de Treitz. Epidemiologia o Menos freqüente que a HDA o Mais em idosos o 24% de tds as HDs o 20-27 casos

Leia mais

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS. Leonardo Oliveira Moura TROMBOEMBOLISMO PULMONAR EMERGÊNCIAS AÓRTICAS Leonardo Oliveira Moura Dissecção da Aorta Emergência aórtica mais comum Pode ser aguda ou crônica, quando os sintomas duram mais que 2 semanas Cerca de 75%

Leia mais

ANATÔMIA RADIOLÓGICA DA CAVIDADE ABDOMINAL E PÉLVICA

ANATÔMIA RADIOLÓGICA DA CAVIDADE ABDOMINAL E PÉLVICA Disciplina: Anatomia e Fisiologia ANATÔMIA RADIOLÓGICA DA CAVIDADE ABDOMINAL E PÉLVICA Rafael Carvalho Silva Mestrado Profissional em Física Médica Fígado Lobo direito Veia Cava inferior Veia Hepática

Leia mais

EDITAL. Internato integral 04 Clínica Médica 05 Saúde Coletiva 05 Pediatria 02 Cirurgia 04

EDITAL. Internato integral 04 Clínica Médica 05 Saúde Coletiva 05 Pediatria 02 Cirurgia 04 UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS MÉDICAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE MEDICINA EDITAL A Coordenadora Geral do Estágio Obrigatório Internato do Curso de Graduação em Medicina desta Universidade,

Leia mais

Radiologia do Coração

Radiologia do Coração Radiologia do Coração Radiologia do Coração Introdução Análise crítica Indicações Screening para marcantes anormalidades Insuficiência cardíaca avaliar a circulação pulmonar, verificar se não houve descompensação

Leia mais

Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica. Dr. Murilo Rodrigues R2

Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica. Dr. Murilo Rodrigues R2 Setor de Radiologia do Abdome Reunião Clínica Dr. Murilo Rodrigues R2 Quadro clínico - JCC, sexo masculino. - Vítima de acidente automobilístico - Dor Abdominal Estudo tomográfico: Achados Tomográficos:

Leia mais

COD PROTOCOLOS DE GASTROENTEROLOGIA

COD PROTOCOLOS DE GASTROENTEROLOGIA X COD PROTOCOLOS DE GASTROENTEROLOGIA ( ) 18.01 Abdome Agudo Diagnóstico (algoritmo) ( ) 18.02 Abdome Agudo Inflamatório Diagnóstico e Tratamento ( ) 18.03 Abdome Agudo na Criança ( ) 18.04 Abdome Agudo

Leia mais

DOR ABDOMINAL VÔMITOS NÁUSEAS REGURGITAÇÃO DISFAGIA. Dr. Ricardo Vasconcelos Ufrj- medicina- Macaé

DOR ABDOMINAL VÔMITOS NÁUSEAS REGURGITAÇÃO DISFAGIA. Dr. Ricardo Vasconcelos Ufrj- medicina- Macaé DOR ABDOMINAL VÔMITOS NÁUSEAS REGURGITAÇÃO DISFAGIA Dr. Ricardo Vasconcelos Ufrj- medicina- Macaé NAUSEA E VÔMITO 2 3 INTRODUÇÃO Conceito Vômito é a ejeção do conteúdo gástrico pela boca que pode ser precedido

Leia mais

Um caso de trombose venosa esplâncnica: dificuldades e particularidades. Vaz AM; Eusébio M; Antunes A; Queirós P; Gago T; Ornelas R; Guerreiro H.

Um caso de trombose venosa esplâncnica: dificuldades e particularidades. Vaz AM; Eusébio M; Antunes A; Queirós P; Gago T; Ornelas R; Guerreiro H. Um caso de trombose venosa esplâncnica: dificuldades e particularidades Vaz AM; Eusébio M; Antunes A; Queirós P; Gago T; Ornelas R; Guerreiro H. Sexo feminino, 66 anos. Antecedentes pessoais: - 3 abortos

Leia mais

Complicações na Doença Inflamatória Intestinal

Complicações na Doença Inflamatória Intestinal 1 Complicações na Doença Inflamatória Intestinal Esta é uma iniciativa do GEDIIB de favorecer o acesso dos Médicos especialistas em DII a uma forma lúdica de informar seus pacientes sobre aspectos decisivos

Leia mais

Í^ÊT^U/^ ^^^J^^^^IÉ^^^

Í^ÊT^U/^ ^^^J^^^^IÉ^^^ n*» SISTEMA Real Hospital Português de Benefíctoci* em PenmmfMico Av. Portuçai, 163 - Derby - Recife - PE CEP: 52.0J(M)10 CG.C: 10.892.164/0001-24 Pabi: (81)3416-1122 PM: (81) 3423fi*906 E-mail: comwnicetao@riip.com.br

Leia mais

Pólipos da vesícula biliar. Orlando Jorge Martins Torres

Pólipos da vesícula biliar. Orlando Jorge Martins Torres Pólipos da vesícula biliar Orlando Jorge Martins Torres Aumento do uso da US percutânea Maior detecção de lesões polipóides ides da vesícula Sensibilidade e especificidade Significado pouco compreendido

Leia mais

UNIP Profº Esp. Thomaz Marquez

UNIP Profº Esp. Thomaz Marquez UNIP - 2015 Profº Esp. Thomaz Marquez MASTIGAÇÃO INGESTÃO DEGLUTIÇÃO Digestão é o processo de transformar os alimentos em formas possíveis de serem absorvidas pelo organismo. O sistema digestório, que

Leia mais

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny

Infecções e inflamações do trato urinário, funçao sexual e reprodutiva Urologia Denny DATA hora AULA PROGRAMADA Módulo PROFESSOR 25/10/2013 14:00-14:55 Abdome Agudo - inflamatório e obstrutivo Clínica Cirúrgica João Marcos 14:55-15:50 Abdome Agudo - perfurativo e vascular/hemorrágico Clínica

Leia mais

Diagnóstico por imagem das infecções do sistema musculoesquelético

Diagnóstico por imagem das infecções do sistema musculoesquelético Diagnóstico por imagem das infecções do sistema musculoesquelético Marcello H. Nogueira-Barbosa Divisão de Radiologia CCIFM Faculdade de Medicina Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Conteúdo abordado

Leia mais

Fígado Professor Alexandre

Fígado Professor Alexandre Fígado Professor Alexandre O que se usa para ver fígado é USG, TC e RM. Relação com estômago, vesícula, diafragma, adrenal direita, rim e duodeno. São pontos de referência anatômica: o Vesícula biliar

Leia mais

Discussão de Caso Clínico. Módulo de Sistema Digestório

Discussão de Caso Clínico. Módulo de Sistema Digestório Discussão de Caso Clínico Módulo de Sistema Digestório 2014.2 Caso Clínico Paciente do sexo masculino, 64 anos, aposentado, casado e caucasiano. Procurou serviço de emergência com queixas de dor de barriga

Leia mais

Sumário. Opacidades em toalha. Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame)

Sumário. Opacidades em toalha. Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame) 3ª Aula Prática Sumário Opacidade Nodular Única / Nódulo Pulmonar Solitário Opacidades em toalha Por redução do componente aéreo: Colapso Patologia pleural (derrame) Nódulo Pulmonar Solitário Opacidade

Leia mais

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA

Disseção da Aorta. A entidade esquecida. Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Disseção da Aorta A entidade esquecida Hugo Rodrigues Cirurgião Vascular HPA Definição Separação das camadas da aorta com formação de Falso Lúmen íntima média adventícia Epidemiologia 5 : 1 10-40 casos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO 22. MÉDICO I GASTROENTEROLOGIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA. Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos

CONCURSO PÚBLICO 22. MÉDICO I GASTROENTEROLOGIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA. Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos PREFEITURA MUNICIPAL DE SOROCABA CONCURSO PÚBLICO 22. MÉDICO I GASTROENTEROLOGIA Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos INSTRUÇÕES VOCÊ RECEBEU SUA FOLHA DEFINITIVA DE RESPOSTAS E ESTE CADERNO

Leia mais

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema

Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Integração e Regulação do Sistema PROTOCOLO DE ACESSO A EXAMES DE ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA GRUPO 13 SUBGRUPO DEZEMBRO 2007 1 A ANGIOGRAFIA RADIODIAGNÓSTICA CARACTERIZA-SE POR SER EXAME DE ALTA COMPLEXIDADE E ALTO CUSTO, PORTANTO DEVE

Leia mais

TUMORES DO DUODENO E DO INTESTINO DELGADO

TUMORES DO DUODENO E DO INTESTINO DELGADO TUMORES DO DUODENO E DO INTESTINO DELGADO American câncer society 46000 novos casos de cancro por ano ( 2400 masculinos e 2200 femininos); 950 mortes por ano. tumores benignos são encontrados com aproximadamente

Leia mais

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso?

Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Abordagem diagnóstica de um nódulo hepático o que o cirurgião deve saber? Tomografia Computadorizada ou Ressonância Magnética qual a melhor opção para cada caso? Maria Fernanda Arruda Almeida Radiologia

Leia mais

edudata Áreas de Atuação em Gastroenterologia Clínica Endoscopia Digestiva Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA

edudata Áreas de Atuação em Gastroenterologia Clínica Endoscopia Digestiva Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA - 2013 Áreas de Atuação em Gastroenterologia Clínica Endoscopia Digestiva Nome do Candidato N.Inscrição INSTRUÇÕES Verifique se este caderno de

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO. Apostila 2. Unidade 4. Sistema digestório Tubo digestório Órgãos anexos Processo de digestão Digestão física Digestão química

SISTEMA DIGESTÓRIO. Apostila 2. Unidade 4. Sistema digestório Tubo digestório Órgãos anexos Processo de digestão Digestão física Digestão química SISTEMA DIGESTÓRIO Apostila 2 Unidade 4 Sistema digestório Tubo digestório Órgãos anexos Processo de digestão Digestão física Digestão química O Sistema digestório Nosso corpo utiliza os alimentos como

Leia mais

09/07/ Tromboembolismo Pulmonar Agudo. - Tromboembolismo Pulmonar Crônico. - Hipertensão Arterial Pulmonar

09/07/ Tromboembolismo Pulmonar Agudo. - Tromboembolismo Pulmonar Crônico. - Hipertensão Arterial Pulmonar - Tromboembolismo Pulmonar Agudo - Tromboembolismo Pulmonar Crônico - Hipertensão Arterial Pulmonar A escolha dos métodos diagnósticos dependem: Probabilidade clínica para o TEP/HAP Disponibilidade dos

Leia mais

Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático. Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE

Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático. Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE Radiologia Intervencionista no Transplante Hepático Carlos Abath ANGIORAD REAL HOSPITAL PORTUGUÊS DO RECIFE Conflitos de interesse Nenhum para este tópico Intervenção pós transplante hepático TÉCNICA CIRÚRGICA

Leia mais

DISCIPLINA DE RADIOLOGIA UFPR

DISCIPLINA DE RADIOLOGIA UFPR DISCIPLINA DE RADIOLOGIA UFPR MÓDULO ABDOME AULA 2 AVALIAÇÃO INTESTINAL POR TC E RM Prof. Mauricio Zapparoli Neste texto abordaremos protocolos de imagem dedicados para avaliação do intestino delgado através

Leia mais

- Descrito na década de 70, mas com aumento constante na incidência desde os anos 90

- Descrito na década de 70, mas com aumento constante na incidência desde os anos 90 INTRODUÇÃO - Descrito na década de 70, mas com aumento constante na incidência desde os anos 90 - Caracterizada pela infiltração de eosinófilos na mucosa esofágica - Pode ser isolada ou como manifestação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE SISTEMA DIGESTÓRIO, ANATOMIA PATOLÓGICA II e FARMACOLOGIA III 4º Ano 2012

PROGRAMAÇÃO DE SISTEMA DIGESTÓRIO, ANATOMIA PATOLÓGICA II e FARMACOLOGIA III 4º Ano 2012 PROGRAMAÇÃO DE SISTEMA DIGESTÓRIO, II e FARMACOLOGIA III 4º Ano 2012 Coordenador da Disciplina: Prof. Dr. Tércio de Campos Coordenadora Anatomia Patológica II: Dra. Geanete Pozzan Responsável Anatomia

Leia mais

TABELA DE PROCEDIMENTOS SUS

TABELA DE PROCEDIMENTOS SUS TABELA DE PROCEDIMENTOS SUS QUIMIOTERAPIA PALIATIVA: 03.04.02.015-0 - Quimioterapia Paliativa do Carcinoma de Nasofaringe avançado (estádio IV C ou doença recidivada) C11.0, C11.1, C11.2, C11.3, C11.8,

Leia mais

FÍGADO, BAÇO E ESTÔMAGO

FÍGADO, BAÇO E ESTÔMAGO , E Profa. Dra. Juliana Peloi Vides Maior órgão do abdome Abdome cranial Está quase totalmente no gradil costal Vesícula biliar direita da linha média. Normalmente não visualizada HEPATOMEGALIA: arredondamento

Leia mais

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

OBJETIVOS ESPECÍFICOS CURSO DE NUTRIÇÃO PLANO DE CURSO Disciplina: Fisiopatologia da Nutrição Código: ENF 1270 Turma: C01 Módulo: 5º SEMESTRE: 2015/2 Prof. Msc. Roberpaulo Anacleto Neves E-mail: roberpaulo_@hotmail.com EMENTA

Leia mais

Bárbara Ximenes Braz

Bárbara Ximenes Braz Bárbara Ximenes Braz Identificação Sexo masculino 26 anos Universitário Americano Queixa principal Dor abdominal há 1 semana. HDA O paciente apresentou queixa de dor latejante, constante há uma semana,

Leia mais

APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas. Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra

APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas. Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra APLV - O que é a Alergia à Proteína do Leite de Vaca: características, sinais e sintomas Dra. Juliana Praça Valente Gastropediatra Reações Adversas a Alimentos Imunomediadas: Alergia alimentar IgE mediada

Leia mais