Formação de Preços - Taxa de Marcação (MARK-UP)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Formação de Preços - Taxa de Marcação (MARK-UP)"

Transcrição

1 Aula CPOC Prof. Procópio 1

2 Formação de Preços - Taxa de Marcação (MARK-UP) A taxa de marcação, também conhecida como Mark-up, é um fator aplicado sobre o custo de compra de uma mercadoria (ou sobre o custo unitário de um bem ou serviço) para a formação do preço de venda respectivo. Nos cálculos de Mark-up podem ser inseridos todos os fatores que se deseja cobrar no preço de venda, sob a forma de percentuais. Dependendo do interesse da empresa, incluem-se no Mark-up itens como: As comissões pagas aos vendedores; A taxa de franquia cobrada pela franqueadora; O percentual cobrado pela administradora sobre as vendas feitas por cartão de crédito; O tributo incidente sobre a movimentação financeira da venda e a margem de lucro desejada para cada produto. Há possibilidades de incluir também as despesas e custos fixos. 2

3 Formação de Preços - Taxa de Marcação (MARK-UP) Cálculo do Mark-up Existem duas formas de calcular o Mark-up. Independente de qual tipo seja utilizado, o valor do preço de venda a ser praticado será igual nas duas modalidades de Markup. Mark-up divisor Mark-up multiplicador 3

4 Markup: Como calcular preço de venda a partir do índice Precificar o seu produto pode parecer uma tarefa muito difícil. Calcular valores de custo, impostos, comissões Parece que você nunca vai acertar. Porém existe uma fórmula muito prática e rápida para você calcular o seu preço de venda: o markup. 4

5 Markup: Como calcular preço de venda a partir do índice O markup é um índice aplicado sobre o custo de um produto ou serviço para a formação do preço de venda. Consiste basicamente em somar ao custo unitário uma margem de lucro. Para isso é necessário incluir impostos e os demais percentuais que incidem sobre o preço a ser vendido a mercadoria. 5

6 Como calcular o markup? O Preço de Venda deve ser suficiente para cobrir todos os custos, despesas e impostos, além de gerar um lucro na venda para manter a empresa ativa. Desta forma podemos simplificar a estrutura do markup, onde o preço é igual a somatória de todos os elementos inclusive o lucro desejado: (+) Custos (+) Impostos (+) Despesas (+) Lucro (=) Preço de Venda 6

7 Markup Para fazer o Cálculo do Preço de Venda é utilizado o markup divisor e o markup multiplicador. Siglas para fazer os cálculos: PV PC CTV MKD Preço de Venda Preço de Custo Custo Total da Venda Markup Divisor MKM Markup Multiplicador 7

8 Markup divisor Vamos exemplificar primeiramente a fórmula do markup divisor. Suponhamos que compramos uma bolsa do fornecedor por R$ 100,00, esse será seu preço de custo. O ICMS sobre a venda é de 18%, PIS e COFINS serão 4,65%. Para a comissão dos vendedores usaremos 2,5% e para despesas administrativas, 6%. Como margem de lucro ante o imposto vamos usar 20%. Assim teremos a seguinte estrutura: (+) ICMS da venda = 18,00% (+) PIS e COFINS = 4,65% (+) Comissão do Vendedor = 2,50% (+) Despesas Administrativas = 6,00% (+) Lucro desejado = 20,00% (=) CTV = 51,15% 8

9 Markup divisor - MKD Nesse momento é somado todas as despesas e impostos ao seu percentual de lucro, que na nossa somatória é igual a 51,15%, gerando o Custo Total da Venda CTV. Com o resultado obtido do CTV, podemos então fazer o cálculo do markup divisor a partir da fórmula: MKD = (PV CTV) /100 O Preço de Venda deve ser considerado 100%. 9

10 Markup divisor - Exemplo MKD = (PV CTV) /100 MKD = (100 51,15) /100 MKD = 48,85 /100 MKD = 0, (Markup divisor) Usando o índice do markup divisor, podemos calcular o valor de venda do produto: PV (Preço Venda) = PC ( Preço Custo ) / MKD (Markup divisor) PV (Preço Venda) = R$ 100,00 / 0,4885 PV (Preço Venda) = R$ 204,70 valor arrendondado = R$ 205,00 10

11 Markup divisor O valor para garantir o preço de todos os custos, impostos, comissão e ainda gerar lucro de 20% em cima da sua bolsa será R$ 204,70, ou se arredondarmos, R$ 205,00. Com essa fórmula já podemos gerar o Preço de Venda, porém essa mesma precisaria ser feita sempre para cada produto. Para desenvolvermos uma fórmula mais rápida para obtenção do markup, precisamos ainda de mais uma fórmula, a do markup multiplicador. 11

12 Markup multiplicador O Markup Multiplicador, além de nos dar o valor de venda da bolsa, facilita a fórmula de cálculo para demais produtos. Porém, para isso, precisamos já ter definido o valor do markup divisor Para calcular o markup multiplicador, utilizamos a seguinte fórmula: MKM (Markup Multiplicador) = 1 / MKD MKM (Markup Multiplicador) = 1 /0,4885 MKM (Markup Multiplicador) = 2,04708 arredondamento 2,05 Vamos arredondar para 2,05 para facilitar a nossa conta. 12

13 Markup multiplicador Assim, calculamos o Preço de Venda da seguinte forma: PV (Preço de Venda) = PC (Preço Custo ) x MKM (Markup Multiplicador) PV (Preço de Venda) = R$ 100,00 x 2,05 PV (Preço de Venda) = R$ 205,00 13

14 Markup multiplicador O nosso preço de venda seria R$ 205,00, o mesmo valor que alcançamos com a conta do markup divisor. Demonstração do Resultado para conferirmos se está correto: Demonstração do Resultado R$ % Descrição (+) PV - ( Preço Venda ) R$ 205,00 100,00% (-) PC - ( Preço Custo ) R$ 100,14 48,85% (48,85% de R$ 205,00) (-) ICMS da venda R$ 36,90 18,00% (18% de R$ 205,00) (-) PIS e COFINS R$ 9,53 4,65% (4,65% de R$ 205,00) (-) Comissão do vendedor R$ 5,13 2,50% (2,50% de R$ 205,00) (-) Despesas administrativas R$ 12,30 6% (6% de R$ 205,00) (=) Lucro R$ 41,00 20% % Lucro = Lucro/Preço Venda x 100 % Lucro = R$ 41,00 / R$ 205,00 x 100 % Lucro = 0,2 x 100 % Lucro = 20 14

15 Markup multiplicador Sabendo que o markup multiplicador é de 2,05 na aquisição do produto, se mantermos as mesmas porcentagens de impostos e despesas, assim como o desejo de ter lucro de 20%: Basta utilizarmos o índice multiplicador e multiplicar pelo custo do produto, não necessitando refazer os cálculos que efetuamos no markup divisor. 15

16 Exemplo - Markup multiplicador Vamos usar mais um exemplo para você entender melhor. Qual o preço de venda para uma xícara de café com o custo de R$ 1,40 para produzir? Considerando os mesmos impostos, despesas e margem de lucro, devemos utilizar a fórmula a seguir: Preço Venda = Preço Custo x MarKup Multiplicador Sabemos que o nosso markup multiplicador é 2,05 e o custo da xícara é R$ 1,40. Temos então: Preço Venda = R$ 1,40 x 2,05 Preço Venda = R$ 2,87 Valor arredondado = R$ 2,90 16

17 Exemplo - Markup multiplicador O nosso preço de venda seria R$ 2,90 (valor arrendondado), o mesmo valor que alcançamos com a conta do markup divisor. Demonstração do Resultado para conferirmos se está correto: Demonstração do Resultado R$ % Descrição (+) PV - ( Preço Venda ) R$ 2,90 100,00% (-) PC - ( Preço Custo ) R$ 1,42 48,85% (48,85% de R$ 2,90) (-) ICMS da venda R$ 0,52 18,00% (18% de R$ 2,90) (-) PIS e COFINS R$ 0,13 4,65% (4,65% de R$ 2,90) (-) Comissão do vendedor R$ 0,07 2,50% (2,50% de R$ 2,90) (-) Despesas administrativas R$ 0,17 6,00% (6% de R$ 2,90) (=) Lucro R$ 0,58 20% 17

18 18

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA.

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA. FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA gleicilene@unifei.edu.br Formação do Preço de Venda Fatores que influenciam a formação de preço de um produto ou serviço: Decisões da Concorrência: preço corrente, limitação

Leia mais

Tributos sobre importação

Tributos sobre importação Tributos sobre importação Valor Aduaneiro,é a base de cálculo para apurar o Imposto de Importação e os demais impostos. O valor aduaneiro é composto:: a) A valoração da mercadoria importada, como regra

Leia mais

Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição

Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Projeto Curso Disciplina Tema Professor(a) Pós-Graduação Engenharia da Produção Custos Industriais Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição Luizete Fabris

Leia mais

calculando Renan Kaminski o preço de seus produtos

calculando Renan Kaminski o preço de seus produtos calculando Renan Kaminski o preço de seus produtos $ O Dicas 4blue são vídeos e mini e-books com dicas rápidas e práticas para que você e sua equipe possam aplicar no seu dia a dia. Para ter acesso a todas

Leia mais

Prof. Marcos Roberto Rosa

Prof. Marcos Roberto Rosa Prof. Marcos Roberto Rosa marcosrrosa@gmail.com (48) 9941-4114 Aula 08 - Formação de Preços Mark-ups Efeito dos Tributos sobre Custos e Preços Aspectos Quantitativos Aspectos Qualitativos Mark-ups Conceitos:

Leia mais

S i a g r i Sistemas de Gestão Evidence Assessoria & Treinamentos Margem de Contribuição

S i a g r i Sistemas de Gestão Evidence Assessoria & Treinamentos Margem de Contribuição O que é? é quantia em dinheiro que sobra do preço de venda de um produto, serviço ou mercadoria após retirado o valor do custo variável unitário. Esta quantia é que irá garantir a cobertura do custo fixo

Leia mais

calculando Renan Kaminski o preço de seus serviços

calculando Renan Kaminski o preço de seus serviços calculando Renan Kaminski o preço de seus serviços $ O Dicas 4blue são vídeos e mini e-books com dicas rápidas e práticas para que você e sua equipe possam aplicar no seu dia a dia. Para ter acesso a todas

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO Conceitos Lucratividade e Rentabilidade aplicações distintas Permite avaliar a empresa Para obter os índices de lucratividade e rentabilidade

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO

FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO FUNDAMENTOS DE CUSTOS CÁLCULO DA MARGEM E PONTO DE EQUILÍBRIO Ponto de Equilíbrio Ponto de equilíbrio: - Quanto eu tenho que vender para obter lucro? - Por quanto eu vou vender os serviços? Calculo da

Leia mais

Formação de Preços de Venda

Formação de Preços de Venda Formação de Preços de Venda 1. Quando devermos formar o preço de venda através dos custos e o que devemos fazer quando o preço de venda é dado pelo mercado? Em sua opinião, qual é a realidade empresarial:

Leia mais

WEBINAR E-COMMERCE BRASIL. Buscando a rentabilidade do seu E-commerce

WEBINAR E-COMMERCE BRASIL. Buscando a rentabilidade do seu E-commerce WEBINAR E-COMMERCE BRASIL Buscando a rentabilidade do seu E-commerce Ferdinando Brito CFO selia e-commerce engineering CFO e-cadeiras.com.br WEBINAR Escolha do regime tributário Custos Transacionais Gestão

Leia mais

Como é Feito os Calculos

Como é Feito os Calculos Conteúdo 1Introdução 2Tela no Cadastro de Produtos 3Como é Feito os Calculos 4Custo Minimo 5Custo Atual 6Preço de Aquisição, Venda e Margem de Lucro 7Regras do agregado Introdução Será descrito abaixo

Leia mais

Índice. Conteúdo. Planilha Profissional Para Cálculo de Preços de Artesanato

Índice. Conteúdo. Planilha Profissional Para Cálculo de Preços de Artesanato Índice Conteúdo Índice... 2 A Importância do Preço Correto... 3 Como chegar ao preço de venda adequado do meu produto?... 3 Como calcular o preço de venda lucro... 5 Como vender meus produtos pela internet...

Leia mais

COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A

COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A Qual o efeito da utilização da taxa de aplicação do dinheiro na formação do preço a vista? Qual o efeito da utilização

Leia mais

COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A

COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A COMO UTILIZAR AS TAXA DE APLICAÇÃO E CAPTAÇÃO DO DINHEIRO NA FORMAÇÃO DO PREÇO A VISTA E A Qual o efeito da utilização da taxa de aplicação do dinheiro na formação do preço a prazo? Qual o efeito da utilização

Leia mais

Fichas técnicas, o primeiro passo para uma boa organização

Fichas técnicas, o primeiro passo para uma boa organização Nesse artigo falaremos sobre: A importância de definir preços para os pratos do seu restaurante ou lanchonete Fichas técnicas, o primeiro passo para uma boa organização Com seu custo definido, pense no

Leia mais

Fábio Figueiredo Supervisor. Suporte

Fábio Figueiredo Supervisor. Suporte Olá! Bem Vindo! Fábio Figueiredo Supervisor Suporte Fabio.figueiredo@grupopc.com.br Agenda do dia: Custos e precificação Importação do XML na entrada de mercadoria Entendendo a precificação de Produtos

Leia mais

AULA 4. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1

AULA 4. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1 AULA 4 Leonardo F. R. Miranda ENCARGOS SOCIAIS, BDI E PREÇO DE VENDA 1 4,5% Rogerio Lemos 2 * Adotado. ** Itens que devem ser calculados segundo critério de cada empresa. *** Conforme decreto 6727/09 que

Leia mais

Aula Orçamento de vendas ORÇAMENTO DE VENDAS. Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário.

Aula Orçamento de vendas ORÇAMENTO DE VENDAS. Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário. Aula Orçamento de vendas Profa. Nilcéia Cristina dos Santos Email: nilceia_santoss@yahoo.com.br ORÇAMENTO DE VENDAS Orçamento de vendas são as previsões de vendas para um determinado período orçamentário.

Leia mais

AULA 4 BDI E PREÇO DE VENDA. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda

AULA 4 BDI E PREÇO DE VENDA. CONSTRUÇÃO CIVIL IV - Professor Leonardo F. R. Miranda AULA 4 BDI E PREÇO DE VENDA Leonardo F. R. Miranda 1 ORÇAMENTO EMPRESARIAL ORÇAMENTO DE PRODUÇÃO ORÇAMENTO DE VENDA Determinação Conforme métodos orçamentários estudados 2 ORÇAMENTO EMPRESARIAL: Composto

Leia mais

TECNICA DE PRECIFICAÇÃO POR PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DE DESCONTOS E MARK UP POR PRODUTOS UTILIZANDO UM APLICATIVO DE PRECIFICAÇÃO

TECNICA DE PRECIFICAÇÃO POR PRODUTOS DISTRIBUIÇÃO DE DESCONTOS E MARK UP POR PRODUTOS UTILIZANDO UM APLICATIVO DE PRECIFICAÇÃO TECNICA DE PRECIFICAÇÃO POR DISTRIBUIÇÃO DE DESCONTOS E MARK UP POR UTILIZANDO UM APLICATIVO DE PRECIFICAÇÃO OBJETIVO DESTA APRESENTAÇÃO: 1) REPASSAR CONHECIMENTOS BÁSICOS SOBRE PREÇIFICAÇÃO DE. 2) DEMONSTRAR

Leia mais

Dicas Gerenciais Como devo definir o preço de venda de cada produto? Processo de Formação de Preços em uma Loja de Varejo de Alimentos.

Dicas Gerenciais Como devo definir o preço de venda de cada produto? Processo de Formação de Preços em uma Loja de Varejo de Alimentos. Como devo definir o preço de venda de cada produto? Processo de Formação de Preços em uma Loja de Varejo de Alimentos. O cálculo de custo de produtos em uma loja de varejo pode seguir 02 fórmulas. A 1ª

Leia mais

Faculdades Integradas de Taquara

Faculdades Integradas de Taquara IX DESAFIO CULTURAL DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS- 2016 Questões de Planejamento Tributário Prof. Oscar Scherer Questão nº 01 A constituição de Fundos de Investimentos Mobiliário é uma alternativa interessante

Leia mais

III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS.

III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS. III - MÓDULO MÉTODO DE CUSTEIO / FORMAÇÃO DE PREÇOS. Método de custeio direto ou variável e margem de contribuição. A pousada Lagoa Azul possui 90 quartos para alugar, praticando um preço médio de R$ 56,00

Leia mais

AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES

AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES AS TÉCNICAS DE ANÁLISE DO PONTO DE EQUILÍBRIO E SUA APLICAÇÃO AMANDA DE LIMA GOMES Definição Ponto de Equilíbrio: mostra o nível de atividade ou o volume operacional, quando a receita total das vendas

Leia mais

Taxes, Depreciation/Depletion

Taxes, Depreciation/Depletion Earning Before Interests, Taxes, Depreciation/Depletion and Amortization por Prof. Flávio S. Ferreira Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação/Exaustão e Amortização por Prof. Flávio S. Ferreira 1

Leia mais

VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS

VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS Bonificações A Receita Federal reconhece dois tipos de bonificações, que são: 1. Aquelas recebidas na mesma nota fiscal

Leia mais

EXERCÍCIOS DE EPR 002 Profª Gleicilene Siqueira de Mello

EXERCÍCIOS DE EPR 002 Profª Gleicilene Siqueira de Mello EXERCÍCIOS DE EPR 002 Profª Gleicilene Siqueira de Mello 1) Questão: João é proprietário de uma empresa geradora e distribuidora de energia termoelétrico em sua pequena cidade natal. João vende seu produto

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO EMPRESARIAL

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO EMPRESARIAL CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO EMPRESARIAL DISCIPLINA: GESTÃO DE CUSTOS PROFESSOR: MSc. ANDERSON PIRES CARGA HORÁRIA: 24 H PERÍODO: 12/MAR A 08/ABR DE 2012 1 ANÁLISE DA RELAÇÃO CUSTO x VOLUME

Leia mais

FUNDAMENTOS DE CUSTOS PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL, FINANCEIRO E ECONÔMICO

FUNDAMENTOS DE CUSTOS PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL, FINANCEIRO E ECONÔMICO FUNDAMENTOS DE CUSTOS PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL, FINANCEIRO E ECONÔMICO PONTO DE EQUILÍBRIO PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL: Representa a receita total suficiente para cobrir todos os gastos, ou seja,

Leia mais

Relação Custo x Volume x Lucro

Relação Custo x Volume x Lucro Relação Custo x Volume x Lucro Prof. Flávio Smania Ferreira 4 termo ADMINISTRAÇÃO GERAL e-mail: flavioferreira@live.estacio.br blog: http://flaviosferreira.wordpress.com Margem de Contribuição A Margem

Leia mais

CULTURA BRASILEIRA A RESPEITO DE CRÉDITOS E SUA RELAÇÃO EM AUMENTO DE PREÇOS

CULTURA BRASILEIRA A RESPEITO DE CRÉDITOS E SUA RELAÇÃO EM AUMENTO DE PREÇOS CULTURA BRASILEIRA A RESPEITO DE CRÉDITOS E SUA RELAÇÃO EM AUMENTO DE PREÇOS Diogo Viana de Macedo SANTOS 1 Igor Guilherme Cremonezi de OLIVEIRA 2 RESUMO: Neste artigo será apontado como a cultura financeira

Leia mais

A LÓGICA ECONÔMICA APLICADA NO REAJUSTE DE PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS

A LÓGICA ECONÔMICA APLICADA NO REAJUSTE DE PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS A LÓGICA ECONÔMICA APLICADA NO REAJUSTE DE PREÇOS DE PRODUTOS E SERVIÇOS! Margem de contribuição ou de lucro! Em valor ou em percentual Francisco Cavalcante (francisco@fcavalcante.com.br) Sócio-Diretor

Leia mais

Prof Flávio S. Ferreira

Prof Flávio S. Ferreira Prof Flávio S. Ferreira flavioferreira@live.estacio.br http://flaviosferreira.wordpress.com 1 Conceitos Introdutórios Receita produto da venda Gasto sacrifício financeiro Investimento gasto ativado em

Leia mais

CUSTOS INDUSTRIAIS.

CUSTOS INDUSTRIAIS. CUSTOS INDUSTRIAIS gleicilene@unifei.edu.br Introdução Revolução Industrial Empresas em geral comerciais Empresas industriais Cálculo do CMV, para apuração do Lucro. Poucas entidades jurídicas Preocupação

Leia mais

SISTEMA DE SERVIÇO DE PRECIFICAÇÃO E ORIENTAÇÃO CONTÁBIL SSPOC. PALAVRAS-CHAVE: Engenharia de Software, precificação, markup.

SISTEMA DE SERVIÇO DE PRECIFICAÇÃO E ORIENTAÇÃO CONTÁBIL SSPOC. PALAVRAS-CHAVE: Engenharia de Software, precificação, markup. SISTEMA DE SERVIÇO DE PRECIFICAÇÃO E ORIENTAÇÃO CONTÁBIL SSPOC PEREIRA, Francisco Carlos de Lima Pereira. 1* ; SILVA. Wender Antônio da. 2 ; RUFINO, Marta Cacilda de Carvalho. 3 1 * fpcarlos@uerr.edu.br

Leia mais

Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial

Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial Exercício de Acompanhamento Orçamento Empresarial Vamos preparar um orçamento para uma sorveteria de alta qualidade que usa apenas ingredientes naturais, oferecendo sabores exóticos. Seu negócio é muito

Leia mais

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 6 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Autor: Francisco Cavalcante Circular para: CAVALCANTE& ASSOCIADOS AOS NOSSOS LEITORES Neste exemplar do Up-To-Date trataremos dos procedimentos adequados

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Matemática Financeira / Ciências Contabeis Prof. Milton Monteiro PORCENTAGEM OPERAÇÕES SOBRE MERCADORIAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ANCHIETA Matemática Financeira / Ciências Contabeis Prof. Milton Monteiro PORCENTAGEM OPERAÇÕES SOBRE MERCADORIAS PORCENTAGEM OPERAÇÕES SOBRE MERCADORIAS Estudaremos agora a aplicação da porcentagem às operações de compra e venda de mercadorias, isto é, vamos aprender a fazer cálculos de lucro ou prejuízo sobre os

Leia mais

Análise dos indicadores econômicos e financeiros de um projeto de investimento

Análise dos indicadores econômicos e financeiros de um projeto de investimento Análise dos indicadores econômicos e financeiros de um projeto de investimento Verificar até que ponto um projeto de investimento é de fato rentável, passa necessariamente pela análise da taxa interna

Leia mais

FECG-SP GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO

FECG-SP GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO FECG-SP GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 2016 PROF. EDUARDO ANTONIO STANISCI PEDRO SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 3 2 GESTÃO DE CUSTOS 4 2.1 Terminologia Usual 4 2.2 Classificação dos custos

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

S i a g r i Sistemas de Gestão Evidence Assessoria & Treinamentos Custos Siagri Agribusiness

S i a g r i Sistemas de Gestão Evidence Assessoria & Treinamentos Custos Siagri Agribusiness CUSTO REPOSIÇÃO Custo da ultima Nota de entrada. Data Quantidade Custo Unitário Valor Total 12/07/2007 50 10,00 500,00 15/07/2007 150 12,50 1.875,00 Custo Reposição = 12,50 Atualização do Custo (Reposição).

Leia mais

TABELA REFERÊNCIAL DE CUSTOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS QUÍMICOS A GRANEL - LOTAÇÃO (FTL)

TABELA REFERÊNCIAL DE CUSTOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS QUÍMICOS A GRANEL - LOTAÇÃO (FTL) TABELA REFERÊNCIAL DE CUSTOS DE TRANSPORTE DE PRODUTOS QUÍMICOS A GRANEL - LOTAÇÃO (FTL) Distância = origem ao destino Percurso da viagem redonda = 2 x distância Mês de referência: JULHO/11 Distância Carreta

Leia mais

b) Determinar as raízes de f(x) = g(x) quando m = 1/2. c) Determinar, em função de m, o número de raízes da equação f(x) = g(x).

b) Determinar as raízes de f(x) = g(x) quando m = 1/2. c) Determinar, em função de m, o número de raízes da equação f(x) = g(x). 1. (Fuvest 2004) Seja m µ 0 um número real e sejam f e g funções reais definidas por f(x) = x - 2 x + 1 e g(x) = mx + 2m. a) Esboçar, no plano cartesiano representado a seguir, os gráficos de f e de g

Leia mais

Contabilidade e Análise de Custos II 2016

Contabilidade e Análise de Custos II 2016 I. EXERCÍCIOS CUSTO FIXO, LUCRO E MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO EXERCÍCIO 1 A empresa Arte em Estilo produz móveis de luxo por encomendas. Seus custos fixos totalizam R$ 9.600,00 por semana e suas despesas fixas

Leia mais

Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos

Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Alfredo Preto Neto Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos Medindo Resultados Medir o desempenho da empresa é fundamental para o sucesso e a boa gestão. Não se trata apenas de uma boa prática gerencial,

Leia mais

PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO ANTECIPADO

PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO ANTECIPADO PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO! Quanto oferecer de desconto quando ocorre o recebimento antecipado.! Montagem do fluxo de caixa. Francisco Cavalcante(f_c_a@uol.com.br) Administrador de Empresas

Leia mais

AULA 3: CONHECIMENTOS NUMÉRICOS: PORCENTAGEM E JUROS

AULA 3: CONHECIMENTOS NUMÉRICOS: PORCENTAGEM E JUROS AULA 3: CONHECIMENTOS NUMÉRICOS: PORCENTAGEM E JUROS Disciplina: Matemática Professores: Lucas Lopes e Fábio Henrique I) PARTE: JUROS E PORCENTAGENS 1) Porcentagem Definição: É uma fração que indica a

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CONTABILIDADE AVANÇADA 1/2017 Exercício de Fixação 1

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS ESCOLA DE GESTÃO E NEGÓCIOS CONTABILIDADE AVANÇADA 1/2017 Exercício de Fixação 1 Exercício de Fixação 1 Questão 1: (Auditor Fiscal da Receita Estadual SEFAZ-RJ, 2014): Determinada empresa comercial apresentava as seguintes informações referentes ao primeiro semestre de 2013: Sabe-se

Leia mais

Aumentos e descontos sucessivos

Aumentos e descontos sucessivos A UA UL LA 77 Aumentos e descontos sucessivos Introdução Na Aula 39, estudamos o que é lucro e prejuízo. Na aula de hoje, estudaremos os juros, as taxas, os aumentos e os descontos que fazem parte de nosso

Leia mais

BDI Aplicação e Conceito para Obras

BDI Aplicação e Conceito para Obras Faculdade Ietec Pós-graduação Engenharia de Custos e Orçamentos - Turma nº 10 24/Abril/2017 BDI Aplicação e Conceito para Obras Allan Cristian Resende Martins allanmartins.engenharia@gmail.com Danilo Belato

Leia mais

RESPOSTAS CTB03MA - 1 NPC

RESPOSTAS CTB03MA - 1 NPC Questões solicitadas na avaliação 1ª NPC - 11 de abril de 2016 QUESTÃO 1: (1,0 ponto) RA = Rentabilidade do Ativo RPL = Rentabilidade do Patrimônio Líquido Qual a RA e a RPL da Cia. Excursão, sabendo-se

Leia mais

Finanças - O essencial que o empreendedor precisa saber:... 3 Conceitos básicos... 3 Desembolsos... 3 Gastos... 3 Custos... 3 Despesas...

Finanças - O essencial que o empreendedor precisa saber:... 3 Conceitos básicos... 3 Desembolsos... 3 Gastos... 3 Custos... 3 Despesas... Finanças - O essencial que o empreendedor precisa saber:... 3 Conceitos básicos... 3 Desembolsos... 3 Gastos... 3 Custos... 3 Despesas... 4 Investimentos:... 4 Perdas:... 4 Desperdícios... 4 Regime de

Leia mais

PROVA MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA

PROVA MATEMÁTICA FINANCEIRA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA PROVA BANRISUL 2010 (FDRH) COMENTADA Instruções: Para a resolução das questões desta prova, quando necessário, (1) utilize, para as conversões de tempo, a Regra do Banqueiro, uma convenção mundial, enunciada

Leia mais

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez

Introdução ao Método do Balde. Norton Gonzalez Introdução ao Método do Balde Norton Gonzalez INTRODUÇÃO AO MÉTODO DO BALDE Regra de três Constituem regra de três os problemas que envolvem pares de grandezas diretamente ou inversamente proporcionais.

Leia mais

CÁLCULO DO INVENTÁRIO NO ATHENAS3000

CÁLCULO DO INVENTÁRIO NO ATHENAS3000 CÁLCULO DO INVENTÁRIO NO ATHENAS3000 Revisado 12/2015 1 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES Antes de mostrar como é calculado o inventário no sistema Athenas3000, deve ser levando em conta algumas considerações. Leia

Leia mais

Etapas do Plano de Negócios

Etapas do Plano de Negócios Etapas do Plano de Negócios Etapa 7. Plano financeiro Detalhes Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Etapa 7 Plano Financeiro Investimento

Leia mais

Etapa 7 Plano Financeiro

Etapa 7 Plano Financeiro 17/10/12 Etapas do Plano de Negócios Etapa Detalhes 7. Plano financeiro Investimentos Projeção de resultados Ponto de equilíbrio Projeção fluxo de caixa Vendas Despesas Mão de obra Investimento é tudo

Leia mais

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS SISTEMAS DE AMORTIZAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS! Sistema Price! SAC Autores: Francisco Cavalcante(francisco@fcavalcante.com.br) Administrador de Empresas graduado pela EAESP/FGV. É Sócio-Diretor da Cavalcante Associados,

Leia mais

IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365)

IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365) IMPERDÍVEL - COMO EMBUTIR O CUSTO DA INADIMPLÊNCIA NO PREÇO DE VENDA (continuação do Up-To- Date 365) Apresentação de uma fórmula para determinar rapidamente uma contribuição marginal unitária considerando

Leia mais

Exercícios Ponto de Equilíbrio - CORRIGIDO

Exercícios Ponto de Equilíbrio - CORRIGIDO CENTRO UNIVERSITÁRIO DINÂMICA DAS CATARATAS MISSÃO: FORMAR PROFISSIONAIS CAPACITADOS, SOCIALMENTE RESPONSÁVEIS E APTOS A PROMOVEREM AS TRANSFORMAÇÕES FUTURAS Foz do Iguaçu, 11 de Abril de 2017 Exercícios

Leia mais

Neste artigo abordaremos um pouco sobre média, mediana e desvio padrão assim como o seus respectivos desenvolvimentos no Excel. Acompanhe a seguir.

Neste artigo abordaremos um pouco sobre média, mediana e desvio padrão assim como o seus respectivos desenvolvimentos no Excel. Acompanhe a seguir. Este conteúdo faz parte da série: Excel Estatística Básica Ver 3 posts dessa série Fazer média, mediana e desvio padrão no Excel não é tão complicado quanto parece. Dentro da matéria de estatística existem

Leia mais

Nesse artigo falaremos sobre: Vale a pena ter recebimentos em cartões? Cadastro dos seus tipos de recebimentos

Nesse artigo falaremos sobre: Vale a pena ter recebimentos em cartões? Cadastro dos seus tipos de recebimentos Nesse artigo falaremos sobre: Vale a pena ter recebeminetos em cartões? Cadastro dos seus tipos de recebimento Registo de recebimentos em cartões de crédito Análise de bandeiras de cartões Antecipação

Leia mais

Orçamento 29/08/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final. Orçamento de custos indiretos de fabricação

Orçamento 29/08/2016. Orçamento de Vendas. Orçamento de Produção. Orçamento de Estoque Final. Orçamento de custos indiretos de fabricação Orçamento Vendas Estoque Final Produção matéria-prima direta mão-de-obra direta custos indiretos de fabricação Custo dos Produtos Vendidos investimentos financiamentos Caixa despesas de vendas e administrativas

Leia mais

O que é o estoque de segurança ou estoque mínimo

O que é o estoque de segurança ou estoque mínimo Este conteúdo faz parte da série: Estoques Ver 5 posts dessa série Nesse artigo falaremos sobre: O que é o estoque de segurança (estoque mínimo) Gráfico de estoque mínimo Fórmula do estoque de segurança

Leia mais

GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Silvério das Neves Graduado em Contabilidade e Administração pela Universidade Mackenzie. MBA Executivo em Gestão de Negócios pelo INPG. Participou da

Leia mais

Boa leitura!!

Boa leitura!! Renan Kaminski COMO CALCULAR A META IDEAL DE VENDAS DO SEU NEGÓCIO? A 4blue conta com diversos materiais gratuitos para te ajudar. Confira todos em: www.4blue.com.br/materiais-gratuitos Boa leitura!! Olá!

Leia mais

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO?

QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? QUAL O RESULTADO DO MEU NEGÓCIO? RESULTADO OU LUCRO? O NEGÓCIO Missão É a razão de ser da empresa; Deve orientar os objetivos financeiros, humanos e sociais. Gerar valor para nossos clientes, acionistas,

Leia mais

Contabilidade de Custos

Contabilidade de Custos Contabilidade de Custos A Formação de Preços - II Material Teórico Responsável pelo Conteúdo: Prof. Ms. Walter Franco Lopes da Silva Revisão Textual: Profa. Ms. Selma Aparecida Cesarin A Formação de

Leia mais

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com

Empreendedorismo CAPÍTULO [13] UNIDADE I. Plano de Negócios: Plano Financeiro. www.demostenesfarias.wordpress.com Empreendedorismo Plano de Negócios: Plano Financeiro [13] UNIDADE I CAPÍTULO PLANO DE NEGÓCIOS - Dever de casa (1) Capa; SUMÁRIO EXECUTIVO: Enunciado do Projeto; Competência dos responsáveis; os produtos

Leia mais

VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E PORCENTAGEM. Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende

VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E PORCENTAGEM. Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende VALOR DO DINHEIRO NO TEMPO E 1 PORCENTAGEM Profa. Dra. Lousanne Cavalcanti Barros Resende 2 Objetivos da aula Apresentar e contextualizar o valor do dinheiro no tempo; Diferenciar Capital e Montante; Apresentar

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 ATIVO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO Explicativa n o 31/12/2011 31/12/2010 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades

Leia mais

GUIA COMPLETO SOBRE A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO VAREJO

GUIA COMPLETO SOBRE A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO VAREJO GUIA COMPLETO SOBRE A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO VAREJO Introdução 3 Por que a precificação é tão importante para a empresa? 7 O que é a margem de contribuição? 12 Como fazer precificação de forma correta?

Leia mais

Lançamentos de NF e de Compras Caminho: Menu > Cadastros > Compras > NF e > Lançamentos

Lançamentos de NF e de Compras Caminho: Menu > Cadastros > Compras > NF e > Lançamentos 1 Lançamentos de NF e de Compras Caminho: Menu > Cadastros > Compras > NF e > Lançamentos Definição Na rotina Lançamentos de NF e Compras você poderá Lançar NF e de Compras. Nesta Funcionalidade você poderá

Leia mais

Geovane Camilo dos Santos

Geovane Camilo dos Santos Exercício de Fixação 1 Questão 1: (Auditor Fiscal da Receita Estadual SEFAZ-RJ, 2014): Determinada empresa comercial apresentava as seguintes informações referentes ao primeiro semestre de 2013: Sabe-se

Leia mais

A informação de custos na formação do preço de venda

A informação de custos na formação do preço de venda A informação de custos na formação do preço de venda Artur Gibbon 01 de abril de 2015 1 Currículo Vitae Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande FURG. Mestre em Administração

Leia mais

Matemática Financeira: Porcentagem. Prof.: Joni Fusinato 1

Matemática Financeira: Porcentagem. Prof.: Joni Fusinato  1 Matemática Financeira: Porcentagem Prof.: Joni Fusinato joni.fusinato@ifsc.edu.br jfusinato@gmail.com 1 Porcentagem É uma operação das mais antigas em termos de cálculos comerciais e financeiros. A expressão

Leia mais

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais)

BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 (Valores expressos em reais) BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E 2012 ATIVO NE 31/12/2013 31/12/2012 PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO NE 31/12/2013 31/12/2012 CIRCULANTE CIRCULANTE Disponibilidades 4 85.142.911 86.881.544

Leia mais

Administração Financeira 4º SEMESTRE. Profª Silvia Flores Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados.

Administração Financeira 4º SEMESTRE. Profª Silvia Flores Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Administração Financeira 4º SEMESTRE Profª Silvia Flores slide 1 Fontes de Recursos Financeiros Recursos Próprios Recursos de Terceiros slide 2 RECURSOS DE TERCEIROS Se a empresa utilizar a dívida para

Leia mais

Prof. Carlos Barreto. Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA

Prof. Carlos Barreto. Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Prof. Carlos Barreto Unidade IV CONTABILIDADE INTERMEDIÁRIA Capacitar os estudantes a adquirir conhecimentos necessários para o desenvolvimento das seguintes competências: Enfatizar a consciência ética

Leia mais

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas. Profs. Gustavo e Vicente 1

Dicas 01. Contabilidade Geral. Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas.  Profs. Gustavo e Vicente 1 bilidade Geral Professores: Gustavo Jubé e Vicente Chagas www.pontodosconcursos.com.br Profs. Gustavo e Vicente 1 O essencial para diferenciar ativo de passivo Você que está começando a estudar contabilidade

Leia mais

Matemática Financeira EVANIVALDO CASTRO SILVA JÚNIOR

Matemática Financeira EVANIVALDO CASTRO SILVA JÚNIOR 1 Matemática Financeira EVANIVALDO CASTRO SILVA JÚNIOR 2 Conteúdo 1. Introdução: Cálculo de porcentagens e simbologia utilizada 2. Regime de juros simples 3. Regime de juros compostos 4. Descontos de Títulos

Leia mais

PREÂMBULO. Nota justificativa

PREÂMBULO. Nota justificativa PREÂMBULO O texto do Manutenção de Infra-Estruturas Urbanísticas foi submetido a apreciação pública, durante 30 dias úteis, tendo sido publicado para o efeito em edital, com o n.º 126/2002, de 23 de Maio

Leia mais

Prof. Dr. Silvio Aparecido Crepaldi.

Prof. Dr. Silvio Aparecido Crepaldi. 1 2 O objetivo deste capítulo é ensinar a calcular o custo de um produto por meio do sistema de custeio variável, identificando a margem de contribuição, o ponto de equilíbrio e a margem de segurança para

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6 CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 6 Índice 1. Deduções da base de cálculo...3 1.1 Base de cálculo, alíquotas e despesas... 3 1.2 Exemplo numérico com deduções... 3 2. Faturamento bruto/receita bruta regime

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO DRE DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO A DRE é a apresentação, em forma resumida, das operações realizadas pela empresa, durante o exercício social, demonstradas de forma a destacar o resultado líquido

Leia mais

PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO EM PARCELAS - PARTE l

PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO EM PARCELAS - PARTE l PREÇO DE VENDA DE UM PRODUTO PARA RECEBIMENTO EM PARCELAS - PARTE l! Pagamento a vista ou em parcelas?! Parcelamento em proporções iguais ou diferentes?! Parcelamento em períodos uniformes ou não uniformes?

Leia mais

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de 2004 2 Marcos Regulatórios do Novo

Leia mais

TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE

TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE TUTORIAL PARA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO E ENCERRAMENTO DE CONTABILIDADE 2 SUMÁRIO. INTRODUÇÃO... 3 2. CRIANDO UMA NOVA DRE... 4 3. CONFIGURANDO UMA DRE... 5 4. VINCULANDO UMA CONTA DO BALANCETE/PLANO

Leia mais

Desejamos um ótimo Curso!

Desejamos um ótimo Curso! Desejamos um ótimo Curso! Gestão & Controles Imagem do curso Quem sou eu? Entrada > Saida Simples! Recursos da farmácia Recursos disponíveis CMV Recursos da farmácia Recursos disponíveis CMV Recursos da

Leia mais

QUER VENDER POR QUANTO?

QUER VENDER POR QUANTO? QUER VENDER POR QUANTO? Guia para definição de preços e sobre como realizar promoções. 1 QUER VENDER POR QUANTO? Guia para definição de preços e sobre como realizar promoções. 3 ÍNDICE Introdução 5 Capítulo

Leia mais

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS ANÁLISE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EAD MÓDULO VI DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Nesse módulo abordaremos as duas demonstrações contábeis Balanço Patrimonial BP e Demonstração do Resultado do Exercício DRE,

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1

CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1 CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1 CONCEITO Contabilidade de Custos é a parte da ciência contábil que se dedica ao estudo racional dos gastos feitos para se obter um bem de venda ou de consumo, quer seja um

Leia mais

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade III SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade III SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Pontos de vista da exportação Exportação: é o ato de vender os produtos e serviços de sua empresa em um mercado fora do território

Leia mais

Workshop para Cervejarias Artesanais 31/03/2017

Workshop para Cervejarias Artesanais 31/03/2017 Workshop para Cervejarias Artesanais 31/03/2017 Cervejarias Artesanais Tributação e Formação de Preços ITELVINO SCHINAIDER Contador CRCSC 15081/O-2 itelvino.schinaider@gmail.com (47) 99142-8381 Tributação

Leia mais

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa.

CARTILHA NACIONAL SIMPLES. Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. CARTILHA NACIONAL SIMPLES Entenda o resumo da tributação da sua Micro ou Pequena Empresa. O que é Simples Nacional? Como enquadro minha empresa no Nacional Simples? O Simples Nacional é um regime tributário

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS CIESA 2015 IV BIMESTRE

GESTÃO ESTRATÉGICA DE CUSTOS CIESA 2015 IV BIMESTRE PONTO DE EQUILÍBRIO Até parece uma pergunta fácil de responder e, geralmente, vemos os empreendedores considerando apenas os custos diretos envolvidos na elaboração do produto ou prestação do serviço,

Leia mais

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas... 3 Relação das questões comentadas... 8 Gabaritos... 9

Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas... 3 Relação das questões comentadas... 8 Gabaritos... 9 Aula demonstrativa Apresentação... 2 Modelos de questões resolvidas... 3 Relação das questões comentadas... 8 Gabaritos... 9 1 Apresentação Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Saiu o edital para EBSERH!!

Leia mais

Manual de Utilização Logicorp Phoenix ERP

Manual de Utilização Logicorp Phoenix ERP Manual de Utilização Logicorp Phoenix ERP Fórmulas Fiscais ML-01 Versão 5_5_1 Departamento: Módulo: Coordenador de Projetos: Data: Número de Controle: Desenvolvido por: ERP Fiscal Rafael Marin 06/05/2013

Leia mais