Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica"

Transcrição

1 TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de Marcos Regulatórios do Novo Modelo Elétrico Brasileiro 2.1 Ambiente Institucional do Setor Elétrico Brasileiro 2.2 Retrospectiva do Modelo Setorial de 2004 a A nova estrutura de mercado do Setor Elétrico Brasileiro 3.1 Agentes de Geração 3.2 Agentes de Transmissão 3.3 Agentes de Distribuição 3.4 Agentes de Comercialização 3.5 Agentes Importadores de Energia 3.6 Agentes Exportadores de Energia 3.7 Segmento das atividades de consumo Consumidores Cativos Consumidores Livres Consumidores Potencialmente Livres Consumidores Especiais 4 A Cadeia de valor do Setor Elétrico Brasileiro 4.1 As empresas geradoras de energia elétrica 4.2 As empresas transmissoras de energia elétrica 4.3 As empresas distribuidoras de energia elétrica 4.4 Geração e Consumo de Energia 4.5 Energia Assegurada ou Garantia Física 4.6 Geração Distribuída e Co-Geração Módulo 2 O Mercado Brasileiro de Energia Elétrica 1 O Sistema Interligado Nacional e o Sistema Isolado 1.1 O Sistema de Transmissão de Energia Elétrica 1.2 O Sistema Elétrico Brasileiro

2 1.3 O Sistema de Distribuição de Energia Elétrica 1.4 O Sistema Isolado 2 Comercialização de Energia Elétrica de Geradores Incentivados 2.1- Comercialização de Energia Incentivada 2.2 Vendedores de Energia Incentivada 2.3 Fontes de Geração de Energia Incentivada 3 Fontes de energia alternativas renováveis 3.1 Eólica 3.2 Solar 3.3 Biomassa Módulo 3 Aspectos Tributários dos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica 1 Aspectos dos Contratos da Geração de Energia Elétrica 1.1 Contratos de Compra e Venda de Energia Elétrica CCVE 1.2 Contratos de Compra de Energia no Ambiente Regulado CCEAR 1.3 Contratos por quantidade de energia 1.4 Contratos por disponibilidade de energia 1.5 Contratos de Compra de Energia no Ambiente Livre CCEAL 2 Aspectos dos Contratos da Transmissão de Energia Elétrica 2.1 Relações Contratuais da Transmissão e Distribuição de Energia 2.2 Características da Infraestrutura da Transmissão 2.3 Contrato de Prestação dos Serviços de Transmissão CPST 2.4 Contrato de Uso dos Sistemas de Transmissão CUST 2.5 Contrato de Conexão ao Sistema de Transmissão CCT 2.6 Contrato de Compartilhamento de Instalações CCI 3 Aspectos dos Contratos da Distribuição de Energia Elétrica 3.1 Contratos de Conexão ao Sistema de Distribuição CCD 3.2 Contratos de Uso do Sistema de Distribuição CUSD Módulo 4 Aspectos Tributários em Empreendimentos de Energia Elétrica Tributação de um Empreendimento na Fase Pré-Operacional e Operacional

3 1 O Tratamento Contábil na Fase Pré-Operacional 1.1 Lei nº / Resolução Normativa nº 396/ Empreendimentos em Pequenas Centrais Hidrelétricas PCHs 3.1 Conceito de PCH 3.2 Investimentos em Ativos Fixos de uma PCH 3.3 Gastos realizados com novos empreendimentos 3.4 Despesas Operacionais PCH em operação 4 Tributação pelo regime de Lucro Real x Lucro Presumido 4.1 Regime Tributário de Lucro Real Formas de Tributação das Pessoas Jurídicas IRPJ e CSLL Conceito de Lucro Real Pessoas Jurídicas obrigadas ao Lucro Real Representação do Lucro Real Prejuízos Fiscais Operacionalidade 4.2 Regime Tributário de Lucro Presumido Conceito de Lucro Presumido Elevação no Limite do Lucro Presumido Quem pode optar pelo regime Quem não pode optar pelo regime Período de Apuração do Lucro Presumido Base de Cálculo do Lucro Presumido Mercadoria Energia Elétrica Lucro Presumido Percentuais aplicáveis de presunção de lucro 4.3 Mudança de Regime Tributário 4.4 Regime Tributário do PIS e COFINS 4.5 Distribuição do Lucro Presumido 4.6 Base de dados de uma gerador de energia eólica Módulo 5 Incentivos Fiscais Federais e Estaduais Incentivos Fiscais Federais I REIDI Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura

4 1 Desoneração fiscal para obras de infraestrutura 2 Projetos de infraestrutura alcançados pelo REIDI 3 Principais pontos do REIDI 4 Objetivos do REIDI 5 Benefícios fiscais do REIDI 6 Desoneração da folha de pagamento 7 Gerenciamento e controle do REIDI 8 Simulação e demonstrativo de cálculo do REIDI 9 Portaria nº 274 do MME de Portaria nº 310 do MME de Nota Técnica nº 128 da ANEEL de 2011 II RENUCLEAR Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento de Usinas Nucleares III Incentivos Fiscais para Projetos em Inovação Tecnológica IV Incentivos Fiscais na área da SUDAM e SUDENE V Incentivos Fiscais Estaduais 1 Convênio ICMS nº 101, de 12 de Dezembro de Convênio ICMS nº 75, de 14 de Julho de 2011 Módulo 6 Legislação Tributária 1 Legislação Tributária 1.1 Constituição Federal Brasileira 1.2 Direito Tributário 1.3 Direito Financeiro 2 Conceito de Tributos 3 Espécies Tributárias 4 Características Específicas da Tributação 5 Regra Matriz de Incidência do Tributo Módulo 7 Substituição Tributária do Setor Elétrico Brasileiro 1 Constituição Federal do Brasil

5 2 Lei Complementar nº 87/96 3 Convênio ICMS 83/00 4 Convênio ICMS 135/10 5 Convênio ICMS nº 77/11 6 Convênio ICMS nº 100/11 7 Convênio ICMS nº 78/11 8 Convênio ICMS nº 99/11 9 Vendas de Energia Operações Internas 10 Vendas de Energia Operações Interestaduais Módulo 8 Legislação Estadual do ICMS do Setor Elétrico Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação ICMS 1 ICMS Conceitos Fundamentais Setor Elétrico Brasileiro 1.1 Constituição Federal do Brasil Previsão Constitucional 1.2 ICMS Imposto calculado POR DENTRO 1.3 Diferenças entre imposto POR DENTRO e POR FORA 1.4 ICMS incidente sobre a conta de energia elétrica 1.5 Tributos que incidem sobre a Comercialização de Energia 1.6 Conceito de Circulação de Mercadoria entendimento do STF 1.7 Contribuinte do imposto setor elétrico 1.8 Regime Tributário na Atividade de Geração de Energia Elétrica 1.9 Regime Tributário na Atividade de Transmissão de Energia Elétrica 1.10 Regime Tributário na Atividade de Distribuição de Energia Elétrica 1.11 Regime Tributário na Atividade de Comercialização de Energia 2 Aspectos Tributários do Diferencial de Alíquotas 1 Diferencial de Alíquotas Aplicação 2 Base de Cálculo 3 Como Calcular 4 Equalização de Proposta do Fornecedor Pregão Eletrônico 5 Diferencial de Alíquotas Simples Nacional 6 Guerra Fiscal dos Portos Controle do ICMS de 4%

6 1 Resolução nº 13, de 2012, do Senado Federal 2 Vigência da nova alíquota de 4% do ICMS 3 Obrigações acessórias decorrentes da nova alíquota 4 Convênio ICMS nº 38 de 2013

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Ene rgia Elétrica

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Ene rgia Elétrica CURSO: TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTÉUDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Ene rgia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de 2004 2 Marcos Regulatórios

Leia mais

11 Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública

11 Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública TREINAMENTO: ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DOS CONTRATOS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA NO AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO REGULADA ACR E AMBIENTE DE CONTRATAÇÃO LIVRE - ACL PROGRAMA 1 Aspectos dos Contratos da

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Aspectos Tributários dos Contratos de Comercialização de Energia Elétrica no Ambiente de Contratação Regulada ACR e Ambiente de Contratação Livre - ACL CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1 Aspectos dos Contratos da

Leia mais

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA ASPECTOS TRIBUTÁRIOS DA MICRO E MINIGERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA 1 Introdução ao ICMS: O ICMS é a sigla que identifica o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações

Leia mais

A transformação de um passivo ambiental em recurso energético

A transformação de um passivo ambiental em recurso energético A transformação de um passivo ambiental em recurso energético Contexto regulatório, institucional e de negócio Carlos Alberto R. silva Fórum Nacional Resíduos Sólidos 2010 26 e 27 de outubro de 2010 Empresa

Leia mais

REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008

REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal. FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008 REFORMA TRIBUTÁRIA: Análise da nova proposta de Governo Federal FEDERASUL Meeting Jurídico Porto Alegre, 24 de abril de 2008 Para que uma Reforma Tributária ria? simplificação do sistema tributário desoneração

Leia mais

Valor Econômico da Tecnologia Específica da Fonte - VETEF Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica - PROINFA (1 a Etapa)

Valor Econômico da Tecnologia Específica da Fonte - VETEF Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica - PROINFA (1 a Etapa) Valor Econômico da Tecnologia Específica da Fonte - VETEF Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica - PROINFA (1 a Etapa) 1. NOTA DE ABERTURA Com o objetivo de implementar uma nova

Leia mais

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas...

Unidade I Teoria Geral dos Tributos. Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3. Capítulo 2 Os Impostos Capítulo 3 As Taxas... S u m á r i o Unidade I Teoria Geral dos Tributos Capítulo 1 Conceito de Tributo e suas Espécies...3 1.1. Conceito de Tributo... 3 1.2. As Espécies Tributárias... 8 Capítulo 2 Os Impostos... 18 2.1. Teoria

Leia mais

SUMÁRIO. Apresentação, xiii

SUMÁRIO. Apresentação, xiii SUMÁRIO Apresentação, xiii 1 A Contabilidade e a Gestão Tributária, 1 1.1 Introdução, 1 1.2 Os objetivos da atividade de gestão tributária, 1 1.3 Características profissionais exigidas para o cargo de

Leia mais

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016

POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 POSSIBILIDADES DE REDUÇÃO DO CUSTO DE ENERGIA: MICRO/MINIGERAÇÃO E MERCADO LIVRE DANIEL HOSSNI RIBEIRO DO VALLE SÃO PAULO, 30 DE JUNHO DE 2016 SUMÁRIO I. A Comercialização de Energia Elétrica - Relações

Leia mais

DIREITO TRIBUTÁRIO III: IMPOSTOS ESTADUAIS: ICMS

DIREITO TRIBUTÁRIO III: IMPOSTOS ESTADUAIS: ICMS DIREITO TRIBUTÁRIO III: IMPOSTOS ESTADUAIS: ICMS Prof. Thiago Gomes O ICMS E SEUS FUNDAMENTOS LEGAIS Incidente sobre as operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de

Leia mais

XVII Simpósio Jurídico ABCE Tributos e Encargos do Setor Elétrico

XVII Simpósio Jurídico ABCE Tributos e Encargos do Setor Elétrico XVII Simpósio Jurídico ABCE Tributos e Encargos do Setor Elétrico São Paulo, 20.09.2011 CONFIDENCIAL 0 0 Agenda Introdução Carga Tributária do Setor Elétrico Encargos Setoriais Críticas e Desafios Tarifas

Leia mais

TREINAMENTO: TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA

TREINAMENTO: TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA TREINAMENTO: TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA PROGRAMA Principais Fatos das Reformas Institucionais da Indústria de Energia Elétrica 1 Introdução 2 Histórico das Reformas do Setor Elétrico Brasileiro

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO VISÃO ESTRATÉGICA O que é Planejamento Tributário? O conceito administrativo da palavra planejamento pode ser entendido como: Processo organizacional de criação de um plano, utilizando

Leia mais

Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados. Madrona Advogados Novembro de 2016

Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados. Madrona Advogados Novembro de 2016 Eficiência Energética & Minigeração distribuída Oportunidades para prédios públicos e privados Madrona Advogados Novembro de 2016 Micro e Mini Geração Distribuída Histórico e alterações recentes A ANEEL

Leia mais

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18

CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 CURSO ANALISTA FISCAL FORTALEZA/CE - TURMA 18 A função de Analista Fiscal é uma das mais nobres na área fiscal de um estabelecimento, tendo em vista sua importância na verificação do processamento de todo

Leia mais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais

ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO. Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais ANALISTA FISCAL E TRIBUTÁRIO Conhecimentos e Práticas Tributárias e Fiscais Objetivos do Workshop 1 Conhecer e Atualizar os Conhecimentos acerca da Legislação Tributária e Fiscal Vigente 2 Adotar Procedimentos

Leia mais

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins

Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins CURSO Analista Fiscal ICMS, IPI, ISS, PIS e Cofins (O único curso da região ministrado por especialistas em cada área abordada) Orientadores Andréa Giungi Contadora; consultora da CPA; MBA em Controladoria

Leia mais

Tributação nas Principais Operações Fiscais

Tributação nas Principais Operações Fiscais Tributação nas Principais Operações Fiscais (Regiões Sul e Sudeste) Adriana Manni Peres Advogada especialista em tributos indiretos. Pós-graduada em Direito Tributário pela Pontifícia Universidade Católica

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003)

Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003) EVOLUÇÃO Emenda Constitucional nº. 42 (19/03/2003) Art. 37 da Constituição Federal... XXII as administrações tributárias da União dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios,... e autuarão de forma

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta

Orientações Consultoria de Segmentos EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta EFD-Contribuições Regs M400 E M600 Valor da receita bruta 02/08/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 4. Conclusão...

Leia mais

Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária

Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária Variação do ICMS Distorce o Custo e a Compensação Tributária O diferencial de alíquota do ICMS é aplicável às operações interestaduais entre contribuintes do tributo, quando a mercadoria se destinar ao

Leia mais

IMPACTOS TRIBUTÁRIOS DA LEI /2014 NO SETOR ELÉTRICO

IMPACTOS TRIBUTÁRIOS DA LEI /2014 NO SETOR ELÉTRICO IMPACTOS TRIBUTÁRIOS DA LEI 12.973/2014 NO SETOR ELÉTRICO Sumário: Contratos de Concessão de Serviço Público (OCPC 05 e ICPC 01): PIS/Pasep e Cofins Regime Cumulativo e não-cumulativo: Atividade de Distribuição;

Leia mais

A Visão do Empreendedor sobre Competitividade e Expansão da Oferta de PCH

A Visão do Empreendedor sobre Competitividade e Expansão da Oferta de PCH PCH Investimentos, Comercialização e Viabilidade A Visão do Empreendedor sobre Competitividade e Expansão da Oferta de PCH Ricardo Pigatto Presidente Rio de Janeiro, 16 de maio de 2007 Resumo Marco Regulatório

Leia mais

PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE

PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE PIS/COFINS NÃO-CUMULATIVIDADE PRINCÍPIO OU REGRA DE TRIBUTAÇÃO Professora Doutora Denise Lucena Cavalcante Gramado, 27/06/2008. PRINCÍPIO DA NÃO-CUMULATIVIDADE Princípio constitucional que tem por finalidade

Leia mais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais

Fiscal Configurar Impostos Fiscais Fiscal Configurar Impostos Fiscais Objetivo Configurar todos os impostos que refletirão na Nota Fiscal de Saída. Pré- Requisitos As Taxas Tributárias dos Produtos devem ser devidamente cadastradas ( Fiscal

Leia mais

CURSO ANALISTA FISCAL-TIANGUÁ

CURSO ANALISTA FISCAL-TIANGUÁ CURSO ANALISTA FISCAL-TIANGUÁ A função de Analista Fiscal é uma das mais nobres na área fiscal de um estabelecimento, tendo em vista sua importância na verificação do processamento de todo o movimento

Leia mais

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1

Sumário. Nota Preliminar, xvii. Introdução, 1 Nota Preliminar, xvii Introdução, 1 1 Comentários gerais, 3 1.1 Finalidade, 3 1.2 Do patrimônio, 4 1.3 Dos fatos, 5 1.3.1 Do fato administrativo permutativo, 5 1.3.2 Do fato administrativo modificativo,

Leia mais

Código de Situação Tributária

Código de Situação Tributária Código de Situação O código da situação tributária será composto de três dígitos, onde o 1 dígito indicará a origem da mercadoria, com base na Tabela A e os dois últimos dígitos a tributação pelo ICMS,

Leia mais

Renúncias fiscais ligadas a investimentos do Setor Elétrico. Flávio Augusto Dumont Prado

Renúncias fiscais ligadas a investimentos do Setor Elétrico. Flávio Augusto Dumont Prado Renúncias fiscais ligadas a investimentos do Setor Elétrico Flávio Augusto Dumont Prado Expectativas de Investimentos no Setor Elétrico Investimentos no Setor Elétrico 13/09/16 - Governo Temer anuncia

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

XX Simpósio Jurídico da ABCE. Os 10 anos da Lei /2004, reflexões e perspectivas.

XX Simpósio Jurídico da ABCE. Os 10 anos da Lei /2004, reflexões e perspectivas. XX Simpósio Jurídico da ABCE Os 10 anos da Lei 10.848/2004, reflexões e perspectivas. São Paulo Outubro de 2014 Ricardo Brandão Procurador-Geral da ANEEL Marcos normativos antecedentes à Lei 10.848/2004

Leia mais

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack

Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Prof. Dr. Érico Hack Aula 3 Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL Contribuição Social sobre o Lucro Líquido Prof. Dr. Érico Hack IR Pessoa Jurídica Pessoa Física equiparada à pessoa jurídica (Empresas individuais) Empresário

Leia mais

Pontos Especiais IVA AJUSTADO CONVÊNIO ICMS 93/2015 E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/2015

Pontos Especiais IVA AJUSTADO CONVÊNIO ICMS 93/2015 E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/2015 Pontos Especiais IVA AJUSTADO CONVÊNIO ICMS 93/2015 E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/2015 Substituição Tributária O regime de ST é uma obrigação tributária que transfere ao sujeito passivo a responsabilidade

Leia mais

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia.

GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. GUIA DIÁRIO DE ALTERAÇÕES 19.10.2015 1. ICMS Santa Catarina Não foi publicada nenhuma alteração até o fechamento dessa edição do Guia. 2. Legislação Federal SOLUÇÃO DE CONSULTA DISIT/SRRF07 Nº 7045, DE

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE. Julho / 2005 ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS NA COMPRA DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE Julho / 2005 TRIBUTOS QUE PODERÃO INCIDIR SOBRE A ENERGIA ELÉTRICA Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Imposto

Leia mais

ICMS nas operações interestaduais

ICMS nas operações interestaduais Alíquota do - Art. 155, 2., Inciso IV, da Constituição Federal: IV - resolução do Senado Federal, de iniciativa do Presidente da República ou de um terço dos Senadores, aprovada pela maioria absoluta de

Leia mais

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF.

Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características: Fiscal, Extrafiscal (quando dotado de seletividade), Indireto e Real PROF. ICMS IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E À PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE TRANSPORTE INTERESTADUAL E INTERMUNICIPAL E DE COMUNICAÇÃO Competência Normas Gerais = LC nº 87/96 Características:

Leia mais

CARF JULGA LÍCITA A UTILIZAÇÃO DO ÁGIO PELA TELEMAR E PELO SANTANDER

CARF JULGA LÍCITA A UTILIZAÇÃO DO ÁGIO PELA TELEMAR E PELO SANTANDER Dezembro de 2011 Destaques I. NÃO INCIDE IR E CSLL SOBRE LUCROS AUFERIDOS POR CONTROLADA OU COLIGADA NO EXTERIOR SEDIADA NA ESPANHA A 1ª Turma do Conselho Superior de Recursos Fiscais ( CSRF ) última instância

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IRRF Título financeiro em dólar

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IRRF Título financeiro em dólar IRRF 30/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Da Tributação na Fonte - RIR/99... 3 3.2. Ato Declaratório Interpretativo...

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro

Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro Ministério de Minas e Energia Gabinete do Ministro PORTARIA N o 172, DE 10 DE MAIO DE 2016 O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 87, parágrafo único, incisos

Leia mais

Consultoria tributária

Consultoria tributária Consultoria tributária Cliente: GIZ German Cooperation Elaborado por: Adriano Gonçalves Daniela Moreira Agosto/2015 Sumário 1. Introdução 3 2. Desenvolvimento 5 3. Planejamento Tributário 6 3.1-1º Cenário:

Leia mais

ICMS FRONTEIRA ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO ASPECTOS FISCAIS INSTRUTOR: MARCELO REOLON

ICMS FRONTEIRA ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO ASPECTOS FISCAIS INSTRUTOR: MARCELO REOLON ICMS FRONTEIRA ANTECIPAÇÃO DO IMPOSTO ASPECTOS FISCAIS INSTRUTOR: MARCELO REOLON CONCEITOS ANTECIPAÇÃO E DIFERENCIAL DIFERENCIAL DE ALÍQUOTAS: Art. 4 - Nas operações com mercadorias ou bens considera-se

Leia mais

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil

VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil VI Conferência de PCHs Mercado & Meio-Ambiente Comercialização de Energia Elétrica Proveniente de PCHs no Brasil Antônio Carlos Fraga Machado Presidente do Conselho de Administração Câmara de Comercialização

Leia mais

O Regime Jurídico das SPEs, Sócios Estatais e Privados, Financiamento do setor. São Paulo 30 de outubro de 2014

O Regime Jurídico das SPEs, Sócios Estatais e Privados, Financiamento do setor. São Paulo 30 de outubro de 2014 O Regime Jurídico das SPEs, Sócios Estatais e Privados, Financiamento do setor. São Paulo 30 de outubro de 2014 Sociedade de Propósito Específico Legislação Antes 2004 Lei 8.666/93 (Lei de Licitações):

Leia mais

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS:

XIII Congresso de Direito Tributário em Questão. Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Fundação Escola Superior de Direito Tributário - FESDT ICMS: Não cumulatividade e Substituição Tributária Luiz Antônio Bins out/14 NÃO CUMULATIVIDADE Considerações

Leia mais

TRIBUTOS INDIRETOS IMPOSTO SOBRE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E SERVIÇOS ICMS

TRIBUTOS INDIRETOS IMPOSTO SOBRE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E SERVIÇOS ICMS TRIBUTOS INDIRETOS IMPOSTO SOBRE CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E SERVIÇOS ICMS Competência:Estados e DF Observando a LC 87/96 (Lei Kandir) Observando os convênios entre os Estados (CONFAZ) CONTRIBUINTE E FATO

Leia mais

ICMS NOÇÕES BÁSICAS. Coordenação: Alexandre A. Gomes

ICMS NOÇÕES BÁSICAS. Coordenação: Alexandre A. Gomes ICMS NOÇÕES BÁSICAS Coordenação: Alexandre A. Gomes O que é Tributo? - Art. 3º do CTN Toda prestação pecuniária compulsória em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir que não constitua sanção de ato

Leia mais

FESDT XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Simples Nacional: Perspectivas à Equalização da Substituição Tributária do ICMS

FESDT XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Simples Nacional: Perspectivas à Equalização da Substituição Tributária do ICMS FESDT XIII Congresso de Direito Tributário em Questão Simples Nacional: Perspectivas à Equalização da Substituição Tributária do ICMS Porto Alegre, outubro de 2014 André Luiz Barreto de Paiva Filho Simples

Leia mais

Perguntas & Respostas sobre: Substituição Tributária do ICMS

Perguntas & Respostas sobre: Substituição Tributária do ICMS Perguntas & Respostas sobre: Substituição Tributária do ICMS Quem Pergunta? Nos Cursos, Palestras e Treinamentos realizados pela Meta Cursos com o Professor Níkolas Duarte, muitas são as dúvidas e perguntas

Leia mais

4º O contribuinte deverá considerar, destacadamente, para fim de pagamento:

4º O contribuinte deverá considerar, destacadamente, para fim de pagamento: Das Alíquotas e Base de Cálculo e dos Créditos Art. 18. O valor devido mensalmente pela microempresa e empresa de pequeno porte, optante do Simples Nacional, será determinado mediante aplicação da tabela

Leia mais

Parecer PGFN 202/2013

Parecer PGFN 202/2013 Parecer PGFN 202/2013 Julho de 2013 Aspectos a serem abordados Contextualizando a discussão Entendimento do Parecer PGFN 202/2013 Entendimento divergente Impactos da aplicação do Parecer e pontos não enfrentados

Leia mais

GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA GESTÃO DOS TRIBUTOS NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Silvério das Neves Graduado em Contabilidade e Administração pela Universidade Mackenzie. MBA Executivo em Gestão de Negócios pelo INPG. Participou da

Leia mais

BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA. BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA ajustada

BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA. BC = (Valor mercadoria + frete + IPI + outras despesas) x MVA ajustada A Substituição Tributária (ST) é o regime pelo qual a responsabilidade pelo ICMS em relação às operações ou prestações de serviços é atribuída a outro contribuinte. As modalidades de substituição subdividem-se

Leia mais

Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015.

Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015. Charles Lenzi Cuiabá, 23 de junho de 2015. A ABRAGEL Associação com foco na defesa de interesses dos empreendedores de Pequenas Centrais Hidrelétricas e Usinas Hidrelétricas até 50 MW 15 anos de atuação

Leia mais

Distrito Federal > Setembro/2016

Distrito Federal > Setembro/2016 OBS: As informações contidas nesta página são de caráter informativo, não dispensando a consulta a um profissional especializado, devido à freqüência com que os conteúdos sofrem alterações. Distrito Federal

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos Lei Transparencia Valor Tributos

Orientações Consultoria de Segmentos Lei Transparencia Valor Tributos Lei 27/10/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Lei da Transparência... 4 3.2 Documento fiscal - Indicação dos tributos...

Leia mais

REPETRO Benefícios do Estado

REPETRO Benefícios do Estado REPETRO Benefícios do Estado O que é o REPETRO? Regime aduaneiro especial que permite a importação de equipamentos para serem utilizados diretamente nas atividades de pesquisa e lavra das jazidas de petróleo

Leia mais

ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS. Alexandre Galhardo. Introdução

ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS. Alexandre Galhardo. Introdução ESCLARECIMENTOS GERAIS SOBRE O REGIME DA SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA DO ICMS Alexandre Galhardo Introdução Substituição Tributária (ST) é um instituto criado e implementado pelas Unidades da Federação antes

Leia mais

IMPACTOS DA MUDANÇA TRIBUTÁRIA NAS EMPRESAS QUE NECESSITAM OPTAR POR OUTRO REGIME DE TRIBUTAÇÃO

IMPACTOS DA MUDANÇA TRIBUTÁRIA NAS EMPRESAS QUE NECESSITAM OPTAR POR OUTRO REGIME DE TRIBUTAÇÃO IMPACTOS DA MUDANÇA TRIBUTÁRIA NAS EMPRESAS QUE NECESSITAM OPTAR POR OUTRO REGIME DE TRIBUTAÇÃO Bartira Escobar 1 Nádia Cristina de Castilhos INTRODUÇÃO Esta pesquisa apresenta como tema central buscar

Leia mais

Tributação do e-commerce

Tributação do e-commerce Tributação do e-commerce Alterações realizadas por meio da Emenda Constitucional 87/15 Tatiana Martines SEFAZ/SP EC 87/2015: Características principais O que é? A EC 87/2015 altera a sistemática de cobrança

Leia mais

ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC

ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC ABCE COMITÊ TRIBUTÁRIO PEC 233/08 Reforma Tributária Novo ICMS André Edelstein Brasília, 27 de maio de 2008 Principais Objetivos EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS Nº 16/08 - MF Simplificar o sistema tributário nacional

Leia mais

Portaria CAT 53, de

Portaria CAT 53, de Publicado no D.O.E. (SP) de 25/05/2013 Portaria CAT 53, de 24-05-2013 Disciplina a atribuição, por regime especial, da condição de sujeito passivo por substituição tributária, conforme inciso VI do artigo

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 29 28 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 83 - Data 8 de junho de 2016 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: SIMPLES NACIONAL REVENDA DE PRODUTOS SUJEITOS A TRIBUTAÇÃO CONCENTRADA

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul Nota Fiscal Conjugada Rio Grande do Sul 02/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 5 3.1. Definição... 7 3.2. Previsão

Leia mais

Aspectos Tributários Software via Download. Raquel do Amaral Santos

Aspectos Tributários Software via Download. Raquel do Amaral Santos Aspectos Tributários Software via Download Raquel do Amaral Santos rasantos@tozzinifreire.com.br Aspectos Gerais - Software Espécies de Software: Software Não Customizado: é aquele produzido em larga escala

Leia mais

Planejamento Tributário Empresarial 1

Planejamento Tributário Empresarial 1 Planejamento Tributário Empresarial 1 Imposto de Renda e proventos de qualquer natureza Do Lucro Arbitrado Pessoa Jurídica Tributada com base no lucro arbitrado Na ocorrência de qualquer das hipóteses

Leia mais

O SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA: ASPECTOS FÍSICOS E REGULAMENTAÇÃO pág. 1 PROGRAMA DETALHADO DOS MÓDULOS

O SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA: ASPECTOS FÍSICOS E REGULAMENTAÇÃO pág. 1 PROGRAMA DETALHADO DOS MÓDULOS pág. 1 PROGRAMA DETALHADO DOS MÓDULOS - 2012 Módulo 1 - INTRODUÇÃO AO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA. 1.1 Considerações iniciais sobre a indústria de energia elétrica. Características do produto. 1.2 Conceitos

Leia mais

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1

MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA 1 2 MERCADO LIVRE DE ENERGIA ELÉTRICA SUMÁRIO 1. Organização 2. Como está estruturado o mercado de energia elétrica? 3. Quais são as

Leia mais

MÓDULO 01 DIREITO TRIBUTÁRIO IMPOSTOS DE COMPETÊNCIA DOS ESTADOS EVOLUIR CONCURSOS PLANILHA 04

MÓDULO 01 DIREITO TRIBUTÁRIO IMPOSTOS DE COMPETÊNCIA DOS ESTADOS EVOLUIR CONCURSOS PLANILHA 04 Questão 01 ESAF/AFRFB/2012 Sobre o imposto de transmissão causa mortis e doação, de quaisquer bens ou direitos, de competência dos Estados e do Distrito Federal, assinale a opção incorreta. a) Sua incidência

Leia mais

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE

ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE DISCIPLINAS DA SÉRIE ANEXO 01 (Conteúdo do EXIN 2016.2 Ciências Contábeis - Campus Mossoró) 3ª SÉRIE CONTABILIDADE INTRODUTÓRIA II DIREITO TRIBUTARIO LEGISLAÇÃO SOCIAL E TRABALHISTA ORÇAMENTO PUBLICO TEORIA

Leia mais

Teoria da Tributação

Teoria da Tributação Teoria da Tributação Tributação sobre o Consumo Prof. Luís Eduardo Schoueri 2017/2º Semestre Warm up: retomando a aula anterior A inclusão de um tributo em uma economia de mercado competitivo altera o

Leia mais

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Apresentação preparada para a reunião com os Governadores Março - 2007 1 Sistema Tributário e Desenvolvimento A complexidade

Leia mais

Orientações Consultoria de Segmentos. Cálculos de tributos na importação de mercadorias

Orientações Consultoria de Segmentos. Cálculos de tributos na importação de mercadorias Cálculos de tributos na importação de mercadorias 19/11/2013 Sumário 1 Questão... 3 2 Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3 Análise da Consultoria... 4 4 Conclusão... 8 5 Informações Complementares...

Leia mais

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015

ANO XXVII ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 IPI ANO XXVII - 2016 3ª SEMANA DE JANEIRO DE 2016 BOLETIM INFORMARE Nº 03/2015 CÁLCULO DO IPI EM OPERAÇÕES COM BEBIDAS... Pág. 8 ICMS - BA DEFINIÇÃO DE CONTRIBUINTE PARA FINS DE DIFAL EC 87/15... Pág.

Leia mais

3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB)

3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB) 3. O Setor Elétrico Brasileiro (SEB) Até 1995, o Setor Elétrico Brasileiro era formado por empresas verticalizadas, predominantemente estatais, detentoras das atividades de geração, transmissão e distribuição

Leia mais

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate

Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Reforma Tributária: - Diagnóstico - Objetivos da reforma - Proposta para debate Abril - 2007 1 Sistema Tributário e Desenvolvimento A complexidade e a falta de neutralidade do sistema tributário brasileiro

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA MÓDULO 2 Índice 1. Impostos incidentes sobre o valor agregado...3 1.1 Fato gerador... 3 1.2 Contribuintes... 4 1.3 Competência... 4 1.4 Princípios constitucionais... 4 1.5 Base

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011

Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 Instrução Normativa RFB nº 1.199, de 14 de outubro de 2011 DOU de 17.10.2011 Dispõe sobre procedimentos fiscais dispensados aos consórcios constituídos nos termos dos arts. 278 e 279 da Lei nº 6.404, de

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de Alíquota mercadoria com ICMS-ST/São Paulo

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Diferencial de Alíquota mercadoria com ICMS-ST/São Paulo Diferencial 26/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Mercadoria sujeita a Substituição Tributária... 4 3.2. ICMS

Leia mais

AMAVI SEF LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA RELATIVA AOS PRODUTORES PRIMÁRIOS 2º ENCONTRO

AMAVI SEF LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA RELATIVA AOS PRODUTORES PRIMÁRIOS 2º ENCONTRO AMAVI SEF LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA RELATIVA AOS PRODUTORES PRIMÁRIOS 2º ENCONTRO Incidência e Não Incidência ICMS Não incidência Campo de incidência do ICMS O campo de incidência do ICMS IMPOSTO CIRCULAÇÃO

Leia mais

G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS

G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS G E T A P GRUPO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS APLICADOS Principais preocupações dos contribuintes podem ser divididas em dois grupos: 1 2 Garantir a remissão/anistia e a convalidação dos incentivos fiscais existentes,

Leia mais

Comunicado CAT 14, de

Comunicado CAT 14, de Comunicado CAT 14, de 25 07 2016 (DOE 26 07 2016) O Coordenador da Administração Tributária declara que as datas fixadas para cumprimento das Obrigações Principais e Acessórias, do mês de AGOSTO de 2016,

Leia mais

AGENDA PARA O FOMENTO DA COGERAÇÃO: A VISÃO DO MERCADO JUNHO 2017

AGENDA PARA O FOMENTO DA COGERAÇÃO: A VISÃO DO MERCADO JUNHO 2017 AGENDA PARA O FOMENTO DA COGERAÇÃO: A VISÃO DO MERCADO JUNHO 2017 Visão Setorial As centrais de cogeração classificam-se como agentes vendedores, se lhes aplicando as regras atinentes à geração e comercialização

Leia mais

Título: Conteúdo Contábil Tributário Comparativo Regime Tributário

Título: Conteúdo Contábil Tributário Comparativo Regime Tributário Título: Conteúdo Contábil Tributário Comparativo Regime Tributário 1- FUNCIONALIDADE: por meio da opção COMPARATIVO REGIME TRIBUTÁRIO do sistema Domínio você é direcionado automaticamente para a opção

Leia mais

Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro

Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro www.pwc.com Instituto Acende Brasil Estudo sobre a Carga Tributária & Encargos do setor elétrico brasileiro Ano Base 2015 Outubro 2016 Sumário Item Descrição Página - Sumário Executivo 3 1. O setor 4 2.

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

Grupo de Discussão. Revista Capital Aberto

Grupo de Discussão. Revista Capital Aberto Grupo de Discussão Revista Capital Aberto Reforma Tributária Julho/2017 Visão Histórica Sistema Tributário Brasileiro Visão histórica Sistema tributário brasileiro Baseado na EC 18, fixa normas gerais

Leia mais

23º Leilão de Energia Nova

23º Leilão de Energia Nova 1 23º Leilão de Energia Nova Realização: 29/04/2016 Categoria: A-5 Análise Pré-leilão Análise Pós-leilão O documento em PDF encontra-se em anexo (Esta análise foi distribuída às 19:30 do dia 28/04/2016)

Leia mais

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL)

ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS ABERTURA DA EMPRESA 12/10/ VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) ASPECTOS JURÍDICOS E TRIBUTÁRIOS Danillo Tourinho Sancho da Silva, MSc ABERTURA DA EMPRESA 1. VIABILIDADE LEGAL (E LOCAL) Levantamento de fatores que influenciam na atuação da empresa Estudo da legislação

Leia mais

Declaração Anual do Simples Nacional

Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Anual do Simples Nacional Declaração Original Exercício 2010 Ano-Calendário 2009 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2009 a 31/12/2009 1 Identificação do Contribuinte CNPJ Matriz: 00559582/0001-40

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO 1 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NO ICMS Definição: A substituição tributária pode ser definida como sendo o regime que atribui a responsabilidade pelo ICMS Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços

Leia mais

VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS

VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS VISÃO CONTÁBIL DE RECEBIMENTOS DE PRODUTOS EM BONIFICAÇÕES E DESCONTOS EM BOLETOS Bonificações A Receita Federal reconhece dois tipos de bonificações, que são: 1. Aquelas recebidas na mesma nota fiscal

Leia mais

São Paulo OBRIGAÇÕES ESTADUAL E MUNICIPAL AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAIS. Agenda de Obrigações Fiscais. Dezembro de 2017

São Paulo OBRIGAÇÕES ESTADUAL E MUNICIPAL AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAIS. Agenda de Obrigações Fiscais. Dezembro de 2017 OBRIGAÇÕES ESTADUAL E MUNICIPAL de AGENDA DE OBRIGAÇÕES ESTADUAIS No quadro a seguir, relacionamos os prazos de e as obrigações acessórias do, aplicáveis aos fatos geradores ocorridos nos meses de outubro/17

Leia mais

FÓRUM E MOSTRA TECNOLÓGICA ÁGUA E ENERGIA.

FÓRUM E MOSTRA TECNOLÓGICA ÁGUA E ENERGIA. FÓRUM E MOSTRA TECNOLÓGICA ÁGUA E ENERGIA Sandra Carneiro ANÁLISE TÉCNICA E ECONÔMICA COMPARATIVA DE FONTES DE ENERGIA Vitória (ES), Junho de 2017. Sandra Carneiro PEDRO PACHECO BACHETI 2013 2014 2015

Leia mais

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta

Novo Sistema Tributário. Síntese da Proposta 1 SENADO FEDERAL COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS (CAE) SUBCOMISSÃO TEMPORÁRIA DA REFORMA TRIBUTÁRIA (CAERT) Relatório Preliminar - Março de 2008 PRESIDENTE: Senador Tasso Jereissati - PSDB - CE VICE-PRESIDENTE:

Leia mais

Fatores para o cálculo do preço de exportação

Fatores para o cálculo do preço de exportação Fatores para o cálculo do preço de exportação No cálculo do preço de exportação devem ser levados em conta, entre outros fatores: IPI - IMUNIDADE do Imposto sobre Produtos Industrializados, na saída de

Leia mais

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica

Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Perspectivas do Setor de Energia Elétrica Palestra Apimec RJ 19/set/2011 Leonardo Lima Gomes Agenda 1. Visão Geral do Setor 2. Mercado de Energia Elétrica 3. Perspectivas Desenvolvimento Mercado 4. Perspectivas

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Empresas industriais e de serviços Aracruz, 12 de maio de 2017 O Estado apresenta-se como uma instituição política e juridicamente organizada que tem por finalidade a satisfação

Leia mais